26 de julho de 2017

MORTE DE GETULINHO

O FILHO DE MANECO VARGAS, NETO DO PRESIDENTE GETULIO, TINHA ACABADO DE REGRESSAR DE UMA VIAGEM A ITALIA. E COMPRARA RECENTEMENTE UMA MERCEDEZ- BENZ.

 

SANTANA

ME IMPRESSIONOU A POPULARIDADE DO GAJO....

EU AINDA NÃO TINHA VISTO NA RUA UMA PESSOA SER TÃO COMENTADA EM PORTO ALEGRE. NA FILA DO SUS, NOS ONIBUS, NO DIA DE SUA MORTE ELE REALMENTE VIROU O CENTRO DAS ATENÇÕES.

ACHO QUE NEM ELE IMAGINAVA TANTA REPERCUSSÃO PELA SUA MORTE. ÉRA MUITO QUERIDO DO POVO.

EU SEMPRE GOSTEI MUITO DELE. NAO DOS SEUS DEFEITOS, DE SUAS VIRTUDES...

 

SERGIO DA COSTA FRANCO ESTÁ TRISTE E ABATIDO

QUEM COMO EU FOI AO ENCOTNRO DO RAFAEL GUIMARÃES NO SABADO NUMA LIVRARIA DO CENTRO PODE VER COMO ESTÁ ABATIDO O HISTORIADOR SCFRANCO. ELE POUCO FALOU. O ASSUNTO ERA PALEGRE.

SCF PERDEU A COMPANHEIRA DE TANTOS ANOS HÁ POUCO TEMPO. ESTÁ TRISTE E DEPRIMIDO.

 

PARAISO....

COM MEU LAP TOP REFEITO, TÁ MAIS FÁCIL DE TRABALHAR.

 

ELEIÇÕES EM CAXIAS

1976

a vitória do MDB

No dia 15.11 deste ano, 88.001 podiam votar mas foram 81.565.

Mansueto fez 43.802 votos e Faccioni,31.762 votos.

Mansueto foi o candidato mais votado no centro da cidade e nos bairros.Faccioni foi mais votado no interior.

 

SUGESTÃO DE PAUTA: PRESIDENTE DA CORSAN NO BOM DIA ENGENHARIA

A Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (SERGS) realizará nesta quinta-feira (27) mais uma edição do Café da Manhã Bom Dia Engenharia.
O palestrante será o Diretor Presidente da CORSAN – Companhia Riograndense de Saneamento, eng. Flavio Presser, que abordará o tema Parceria Pelo Futuro – O Projeto da CORSAN Para A Universalização do Esgotamento Sanitário na Região Metropolitana de Porto Alegre.
O evento será realizado às 9h, na sede da SERGS – Travessa Eng. Acylino de Carvalho, nº 33 – 8º andar, Centro Histórico.
ATENÇÃO IMPRENSA: FAVOR CONFIRMAR PRESENÇA COM A TODT COMUNICAÇÃO – FONES (51) 3228.7270/3228.7261 OU E-MAIL todtcom@terra.com.br.

 

Antônio Carlos Falcão noTeatro Sinduscon-RS

No dia 27 de Julho, às 20h, o convidado do grupo Sindusom, o cantor Antônio Carlos Falcão, trará ao palco doTeatro Sinduscon-RS um repertório especial incluindo composições própria e de reconhecidos artistas brasileiros como Maria Bethânia, Lupicínio Rodrigues e Chico Buarque.

Antônio Carlos Falcão, ator, cantor e compositor, gaúcho, trabalha nos palcos da capital desde 1978. Lançou em dezembro de 2016 o CD Queijo com Goiabada, projeto financiado pelo Fumproarte, em parceria com o cantor e compositor Alexandre Missel. Com vários trabalhos em teatro, vídeo e no cinema, atualmente Falcão dedica-se a novas composições, algumas das quais inéditas, que serão mostradas ao público do Teatro Sinduscon-RS

Projeto Construção Cultural

O show compõe a agenda mensal do Projeto Construção Cultural que, instituído pelo Sinduscon-RS em 2014, contempla apresentações musicais sempre na última quinta-feira de cada mês, com entrada franca. O Teatro Sindsucon-RS conta com estacionamento gratuito localizado ao lado da sede do Sindicato, que fica na Avenida Augusto Meyer, 146.

Página do teatro: https://www.facebook.com/teatrosindusconrs/?fref=ts

Projeto Construção Cultural

Os 10 espetáculos que integram a programação do Teatro Sinduscon-RS em 2017 tem como objetivo a valorização de compositores locais e contemporâneos.

São patrocinadores da iniciativa a Gerdau, Tintas Killing, Melnick Even e Nex Group.

O Sindusom, tem a coordenação e arranjos de Rafa Dezesseis(Violão) e em sua formação conta com os músicos Thayan Martins (Pandeiro), Pâmela Amaro(Percussão),Fabio Azevedo (Cavaquinho) além da participação dos engenheiros Zalmir Chwartzmann (Percussão), Marcelo Moyses(Clarinete) e César Franarin (Saxofone).

Serviço

Antônio Carlos Falcão no Teatro Sinduscon-RS

27 de julho, às 20h - Teatro Sinduscon-RS - Av. Augusto Meyer, 146 – Higienópolis

Entrada Franca - Estacionamento gratuito ao lado da sede do Sinduscon-RS

Informações: (51) 3021-3440

 

do Espaço Vital

É dando que se recebe...

Gerson Kauer

Causo real. O advogado papão, com muito jeito e cautela, tenta se aproximar da juíza linda – ambos solteiros. Na segunda-feira, numa audiência, há troca de olhares. Na quinta, ele é atendido para “conversar sobre um processo”.

Ela, é claro, se faz de difícil (ou era mesmo).

O galã insiste:

- Quero dar-lhe um presentinho, sem qualquer intenção de retorno ou favorecimento.

E tira da sacola um lindo vaso com rara flor.

Ela faz um denguinho ambíguo de mulher:

- Ora, doutor, quem não dá e quem não aceita?

O advogado, na sofreguidão, entende errado e vai para cima:

- Então, vamos? Tem um motelzinho bom e discreto ali...

Segue-se um tapa na cara e... voz de prisão. Esta, alguns minutos depois, é relaxada por intervenção dos “deixa-disso”, convocados às pressas por celulares.

A fonte do Espaço Vital é segura, mas não quer seu nome na divulgação, por sua proeminência como operador jurídico.

Ademais, os circunstantes posteriores e interventores envolvidos são gente do primeiro time.

 

do Comunique-se

Fundador da Editora Três e criador da IstoÉ, Domingo Alzugaray morre aos 84 anos

O fundador da Editora Três e criador da revista IstoÉ, Domingo Alzugaray, 84 anos, morreu na noite desta segunda-feira, 24, no Hospital Sírio Libanês, na capital paulista. O velório será realizado na terça-feira, 25, no crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra (SP), a partir das 11h, com cerimônia de cremação às 14h.

“Domingo Alzugaray deu uma contribuição inestimável ao jornalismo brasileiro. Foi um defensor intransigente da liberdade de expressão e da democracia. Deixa um legado de jornalismo independente e combativo, a serviço do leitor e da verdade”, divulgou o site da revista IstoÉ.

Temer lamenta a morte de Domingo Alzugaray

O presidente da República, Michel Temer, lamentou a morte do empresário da comunicação. “Com a morte de Domingo Alzugaray, a imprensa e a democracia perdem um de seus baluartes. Sua atuação foi marcante. Em todos os setores em que atuou, sempre ocupou posição de liderança. Nossas condolências a toda a família e aos seus colaboradores, que fizeram da Editora Três uma grande ferramenta para fortalecer a cultura brasileira”.
Prefeitura de São Paulo emite nota de pesar sobre o criador da revista IstoÉ

A prefeitura de São Paulo também emitiu nota de pesar. “É com imenso pesar que São Paulo e o Brasil perdem o jornalista e publisher Domingo Alzugaray, empreendedor de talento que construiu um dos principais e mais respeitáveis grupamentos de mídia, a partir da criação da Editora Três, em 1972”.

 

DE SERAFINA

hj dia 25, serafina comemora seu aniversário politico. foi emancipada em 1960.

pela lei 3.932.

TENHO UM LIVRO SOBRE ISTO CHAMADO HISTORICO DA EMANCIPAÇÃO.

HJ DIA 25 FOI NIVER DO MUNICIPIO DE SERAFINA. FERIADO NA CITI.

LEMBRO DE SERAFINA COMO UMA PEQUENA VILA, DO PADEROS ENTREGAR PÃO COM UMA CARROCINHA. AS X NOS INDO PRA AULA CONSEGUIAMOS ROUBAR UM PÃO POR DETRÁS DA CARROCINHA, QUANTO O PADEIRO ENTREGAVA NAS CASAS. NO INVERNO SE GEMIA DE FRIO. IAMOS DE TAMANCOS. HJ VEIO COMO MINHA INFANCIA FOI POBRE, MAS DIGNA.Numa biografia do CACO BARCELLOS, ONDE SOU CITADO, justa ou não não importa,dizem que eu sou do interior, vindo de uma familia MUITO POBRE. NÃO ERA TÃO POBRE, TINHAMOS UM PEDAÇO DE TERRA.
SERAFINA ERA ISTO. AS FREIRAS DO COLEGIO,AS MISSAS AOS DOMINGOS, A CAPELA SÃO PEDRO E OS AMIGOS.

com a morte do meu pai, pouco tenho voltado pra lá. PERDEU O SENTIDO E A GRAÇA. ISTO EU JÁ SABIA QUE ASSIM QUE ELE MORRESSE PERDERIA O SENTIDO DE IR NA CITI. O QUE ME INTERESSAVAM ERAM SUAS HISTÓRIAS DOS TEMPOS EM QUE SERAFINA ERA UM PEQUENA VILA. O QUE FAZ O LUGAR SÃO AS PESSOAS.

AO MESMO TEMPO QUE ME SINTO LONGE E SEPARADO DE SERAFINA, AS X ME SINTO PERTO. MAS SEI QUE É SO EM SENTIMENTOS.

VOLTO A SERAFINA COMO DIZIA CASTANHEDA EM SENTIMENTOS. APENAS EM SENTIMENTOS. NÃO HÁ VOLTA A ISTLAN, COMO DIZ O ANTROPOLOGO, NÃO HA VOLTA A SERAFINA, EMBORA ELA ESTEJA LÁ.

TENHO UM AMIGO QUE É MUITO AFEITO A SERAFINA. MAS NÃO VAI MORAR LÁ PQ SABE QUE A SERAFINA DELE NÃO EXISTE MAIS(OLIDES CANTON)

FOGO NA OFICINA DO ZANINI

FIQUEI TRISTE AO SABER QUE A OFICINA DO ZANINI PEGOU FOGO. ERA ALI QUE EU E MEUS IRMÃOS IAMOS PEGAR BORRACHA DE CAMAINHÃO PRA FAZER BODOQUES E IR CAÇAR PASSARINHOS. COISA DE CRIANÇAS. A OFICINA DO ZANINI É HISTORICA. FICA PERTO DA GRUTA NOSSA S. DE LOURDES.

A ESQUECIDA

NEIVA SONAGLIO ESQUECEU NÃO SEI O QUE EM CAXIAS E AS FOTOS DO ENCONTRO DOS AMIGOS DE SERAFINA REALIZADO SAB NÃO PUDERAM ROLAR NAS REDES SOCIAIS. SÓ A PARTIR DE ALGUNS DIAS DEPOIS. MANCADA DA SENHORA.

2.

UM SERAFINENSE QUE FOI NOS 2 ENCONTROS ANTERIORES NEM LAMENTOU QUE NÃO PODE IR NESTE. ACHO QUE TÁ TUDO MUITO REPETIÇÃO.

3.

ESTES ENCONTROS SÃO BONS NO COMEÇO. DEPOIS VIRA ROTINA. COMO CASAMENTO KKKKK


25 de julho de 2017

MORREU O ULTIMO FILHO DO BRIZOLA

João Otávio tinha 64 anos. Morreu em SP e suas cinzas foram levadas ao RJ. onde sempre viveu.....

O Vi duas ou 3 x em SB, nos eventos da morte do seu pai.

Mas me impressionou a de nsidade do seu livro que saiu no ano passado.

na foto JOão otávio está com mila cauduro que praticamente o criou.

 

FEZINHO NO TUMULO DO SANTANA

UM DIA DEPOIS DA MORTE DO SANTANA OS ENGRAXATES DA PR DA ALFANDEGA JOGAVAM NO BICHO NO NUMERO DO TUMULO DELE. 230.N SE SABE SE ALGUÉM GANHOU ALGUMQ COISA.

 

Ronda da citi

conserto de rua em PETROPOLIS.

 

CINEMA DE GRAMADO

HIRON GOIDANICH ESTA FORA DO FEST DE GRAMADO. NEM FOI CONVIDADO. NO ANO PASSADO FOI E NÃO GOSTOU DA POLITICALHA DO FORA TEMER.

 

do Boteco do Ilgo

Renato e o despeito de Muricy

Só pode ser brincadeira do Muricy.

Talvez por preservar um coloradismo latente em função do clube que o projetou; talvez por amizade aos nomes citados; ou talvez por não querer admitir que um profissional que não glamouriza a profissão de treinador de futebol esteja se destacando tanto; ou talvez por tudo isso ‘junto incluído’.

O fato é que o Muricy, hoje comentarista de futebol da SporTV – a mesma que escala outro colorado, o Batista para jogos do Grêmio, irritando dez entre dez gremistas -, simplesmente não relaciona Renato Portaluppi entre os três melhores técnicos do futebol brasileiro no momento – penso que Tite não foi citado por não estar em clube no momento, senão o absurdo seria maior.

Muricy cita Jair Ventura, do Botafogo; Fábio Carille, do Corinthians; e Abel Braga, do Fluminense.

Leiam:

“É Jair, do Botafogo, está fazendo um trabalho de um time consciente, que sabe o que quer dentro de campo, muito bem treinado, e com muito pouco recurso. O Carille é outro fora de série dessa nova geração porque pegou um time que diziam em São Paulo que era a quarta força, aquela coisa toda, e ele soube saber as limitações do Corinthians. E o outro é o Abel Braga, que está fazendo um time de molecada porque o Fluminense não tem dinheiro, está muito mal financeiramente”.

Nenhuma lembrança, por mínima que seja, de Renato, o vice-líder do Brasileirão, e que só não lidera porque andou perdendo pontos por jogar com time reserva e ainda teve aquele ‘crime’ contra o líder Corinthians.

Renato é ‘só’ o treinador do time mais elogiado do futebol brasileiro na atualidade, mais até do que o Corinthians, que mantém aquele futebol pragmático implantado por Tite, no qual está claro que “o melhor ataque é uma boa defesa”.

Sem contar que Abelão andou levando uma surra atrás da outra do Renato.

Não sei, mas no fundo parece um pouco de despeito. Tem muita gente assim, até entre os gremistas, que não consegue elogiar Renato sem colocar um “mas”, um “porém” ou um “todavia”.

ESPERANDO ABELÃO

Tudo que o Inter queria agora é que Abel Braga estivesse desempregado. É o treinador dos sonhos da direção vermelha.

É só por isso que Guto ainda não foi demitido. A direção considera que qualquer outro nome dos que estão no mercado seria uma loteria.

Inclusive Dunga, que voltou a ser citado e que está mais do que disponível. E nome sugerido abertamente por cronistas colorados.

A direção seca o Fluminense na esperança de Abel ser demitido. O que talvez nem demore muito porque o Flu, que hoje perdeu pro Corinthians, faz campanha muito instável.

 

do Comunique-se

 

É hora de crescer. Não de aumentar impostos



O Brasil está fazendo reformas importantes. O governo Temer, mesmo na atribulação política em que vive, conseguiu aprovar uma atualização da legislação trabalhista. As modificações no sistema previdenciário ainda pendem de maioria consolidada no Congresso Nacional, mas esse resultado não está muito longe de se consolidar. Além disso, a área fazendária já havia anunciado a intenção de fazer a reforma tributária. Todo esse contexto fez com que a economia começasse a trilhar um caminho de travessia, ainda que tímido. A confiança interna e externa parece revigorar-se.

Entretanto, nos últimos dias, alguns refluxos e contradições apareceram. O principal deles é o anúncio de aumento no PIS/Cofins sobre combustíveis. Tudo o que o país não precisa neste momento, num contexto geral ainda recessivo, é de elevação tributária. Convenhamos, a inflação está controlada e a retomada do setor produtivo é praticamente imperceptível. Mas eis que, no mínimo sinal de levante, vem o governo para tirar o pouco oxigênio que parecia ter voltado. A medida, portanto, é ruim em si mesma e, de maneira genérica, não contribui para reversão do ambiente negativo.

O governo também quer, dentro do PIS/Cofins, adotar um teto de R$ 4,8 milhões de faturamento por ano para as empresas, independente do ramo. Seria um item da chamada agenda positiva. Só que isso está na contramão de uma reforma tributária. E, ademais, gera um ambiente de desconfiança, pois já se viu esse filme em outras épocas: muda o patamar de alcance, mas sobe a alíquota. Na verdade, a tradução é: aumento da carga tributária. Mais governo, menos sociedade. Definitivamente, não é disso que precisamos.

Trago outro gesto confuso. O Congresso Nacional aprovou projeto que convalida as isenções fiscais de ICMS dadas por estados sem anuência do Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária). O argumento foi de que essa medida faria um ajuste em situações pendentes e, ao mesmo tempo, poria um freio na guerra fiscal. Mas não vejo como isso possa ocorrer. Pelo contrário, tende a estimular a disputa depreciativa. Ficou claro que a mudança foi intentada com sucesso por estados que não querem a uniformização da legislação do ICMS porque desejam continuar com a perniciosa guerra fiscal, que já há muito tempo chegou ao seu limite. É o caso de Espírito Santo, Goiás e Amazonas. Então, na verdade, foi uma arrumação às avessas.

Tem uma questão adicional relevante. Todos esses movimentos aconteceram sem que o governo promovesse uma política consistente e minuciosa de corte nos gastos públicos. Claro que o contingenciamento orçamentário foi feito, bem como passou a vigorar uma lógica de maior rigor fiscal. Entretanto, não se percebe um permanente e organizado combate ao gasto supérfluo, lá na ponta do serviço público. Tampouco existe um estudo profundo de racionalização de atividades estatais que não sejam essenciais. Não se fala a respeito disso. Pouco mudou, portanto, na cultura e nas práticas daquele estado com viés pesado e paquidérmico. O dever de casa ainda não foi levado adiante pelo governo.

Claro que não se pode fazer tudo em tão pouco tempo, ainda mais em um momento de tanta crise política. Mas também não se pode embaralhar o sentido do processo de mudanças. Se a lógica é de recuperação da economia e de retomada do crescimento, as medidas objetivas para isso precisam ter continuidade. Elas funcionam de maneira pragmática e, ao mesmo tempo, simbólica. Interferem diretamente no cenário e em sua dinâmica. Esse viés não pode ser revertido num momento em que famílias e empresas, financeiramente falando, vivem no fio da navalha.

A área econômica do governo Temer tem acertado mas tem errado muito também. É preciso ter um olho na vida real, sem escorregar para a lógica meramente rentista ou financista. Para isso, tem que continuar reduzindo a Selic e, já na reunião do Copom dessa semana, isso tem que ser feito em pelo menos um ponto percentual. Ao lado disso, tem que rever sua política tributária e lembrar que quem toca a economia todos os dias, gerando a receita dos impostos, são as pessoas e o setor produtivo. O Estado deve ser elemento acessório e estimulador desses atores, não seu adversário. É hora de reforçar o caminho da retomada do crescimento – mas que seja numa perspectiva de nação, entendendo que o país só se reerguerá pelo trabalho de sua gente.

Germano Rigotto é ex-governador do Rio Grande Sul, presidente do Instituto Reformar de Estudos Políticos e Tributários e membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República.

Presidente intensifica presença no interior e participa de encontros regionais

Nesta semana, o presidente do PMDB-RS e deputado federal, Alceu Moreira, irá percorrer cinco regiões do estado para se reunir com os correligionários. Nos encontros regionais, Moreira irá tratar, especialmente, sobre as Convenções Municipais, que serão realizadas no dia 26 de agosto em todos os municípios do Rio Grande do Sul. "Esta é uma oportunidade para reunir o PMDB e debater sobre as especificidade de cada região. Vamos fazer destas Convenções uma grande demonstração da nossa força", destaca o presidente.

Como parte da iniciativa de ampliar a presença da Executiva Estadual no interior, o presidente estadual estará presente nas reuniões das coordenadorias do Vale do Jaguari, Missões, Celeiro, Médio e Alto Uruguai e Grande Soledade. Confira abaixo as datas de cada encontro regional:

Confira a representação do PMDB-RS nas coordenadorias e as datas de cada encontro:

Vale do Jaquari - 25 de julho, às 19h30, em São Vicente do Sul
Municípios: 14
Prefeitos: 2 (Jaquari/São Vicente do Sul)
Vices: 3 (Jaquari/Manoel Viana/São Francisco de Assis)
Chapa pura: 1
Vereadores: 31

Missões - 26 de julho, às 19h30, em São Luiz Gonzaga
Municípios: 25
Prefeitos: 4 (Guarani das Missões/Pirapó/Rolador/São Paulo das Missões)
Vices: 4 (Entre-Ijuís/Mato Queimado/Pirapó/São Luiz Gonzaga)
Chapa pura: 1
Vereadores: 58

Celeiro - 27 de julho, às 19h, em Três Passos
Municípios: 21
Prefeitos: 6 (Crissiumal/Derrubadas/Esperança do Sul/Redentora/ Santo Augusto/Vista Gaúcha)
Vices: 5 (Barra/Derrubadas/Miraguaí/Sede Nova/Vista Gaúcha)
Chapa pura: 2
Vereadores: 58

Médio e Alto Uruguai - 28 de julho, às 19h30, em Frederico Westphalen
Municípios: 21
Prefeitos: 7 (Alpestre/Cristal do Sul/Frederico Westphalen/Palmitinho/Seberi/Vicente Dutra/Vista Alegre)
Vices: 8 (Alpestre/Boa Vista das Missões/Frederico Westphalen/Iraí/Pinhal/Rodeio Bonito/Seberi/Vicente Dutra)
Chapa pura: 4
Vereadores: 45

Grande Soledade - 29 de julho, ao meio-dia, em Soledade
Municípios: 8
Prefeitos: 3 (Barros Cassal/São José do Herval/Soledade)
Vices: 2 (Ibirapuitã/Soledade)
Chapa pura: 1
Vereadores: 17

Crédito foto: Pedro H. Tesch

 

Como se preparar para a retomada?

*Marcos Maregatti

Até o início da semana passada, havia um clima otimista com relação a retomada da Economia e de maneira geral, começávamos a perceber os tímidos sinais de recuperação, ainda que de maneira pouco expressiva.

Apesar das últimas más notícias é importante que as empresas se preparem para o momento da retomada porque, acreditemos ou não, isso vai acontecer!
Uma das principais dúvidas que surge nesse momento no ambiente empresarial é: Como voltar a ter a mesma rentabilidade obtida antes da recessão?

A maioria das empresas deixou os investimentos e as reestruturações de lado e o foco de atenção foi somente na redução de custos durante o período da crise. A eficiência durante as “vacas magras” foi obtida graças a redução de pessoal e corte nos custos de produção, mas essa eficiência não é a de melhor qualidade. Diante desse fato, a tendência é que as despesas e os custos de produção aumentem, roubando parte significativa da rentabilidade do negócio.

Alguns dados recentes já mostram uma tendência no aumento dos custos de produção das indústrias de bens de consumo e o ataque às ineficiências deverá nortear as ações estratégicas e táticas e poderá impactar negativamente os resultados financeiros, caso essas perdas não sejam identificadas, atacadas e eliminadas.

Ainda é cedo para falar dos gargalos que impactam a produtividade, afinal, boa parte das empresas atingiu o “fundo do poço”, mas, é importante identificar as ineficiências de processo e não estamos falando somente dos processos produtivos, o foco em eliminar os desperdícios e perdas deve ser abrangente e ser feito quase que de maneira obsessiva.

Como identificar as ineficiências e perdas nos processos (produtivos, administrativos, de apoio, etc.)?

Será necessário ter em mente os conceitos do “Pensamento Enxuto” ou “Lean Thinking” para encontrar tais oportunidades no ambiente fabril e também no administrativo.

O entendimento do porquê tais desperdícios ocorrem e como eliminá-los é fundamental para a sobrevivência de qualquer empresa e deve ser um processo de melhoria contínua.

Qualquer atividade que não adiciona valor ao produto, ao processo ou ao cliente, pode ser entendida como perda/ineficiência/desperdício.

Qual o papel dos Gestores no processo de ataque aos desperdícios?

Quais as perdas mais comuns em ambientes administrativos e fabris?

Quais as principais causas de ineficiências?

Reflita sobre tais questões e avalie investir em um time de profissionais que pode contribuir para o plano de retomada.

*Marcos Maregatti é Engenheiro de Produção Mecânica e consultor da IMAM Consultoria.


24 de julho de 2017

Ronda da citi

LAGARTEANDO NO DIA DE FRIO

A FILA DO UBS STA CECILA NA FRIA MANHA DE 5 PRA PEGAR FICHA.

 

CASA DE BOMBAS NO HUMAITÁ

Até o final de agosto a Associação das Empresas dos Bairros Humaitá-Navegantes (AEHN) concluirá a instalação de duas bombas totalmente recuperadas na Casa de Bombas nº 5 localizada no bairro Humaitá nas proximidades da Arena do Grêmio. A reforma, orçada em R$ 130 mil, está sendo custeada por empresas associadas à entidade, devido à carência de recursos da Prefeitura. A intervenção também incluirá a reforma do gerador e das grades de contenção. O presidente da AEHN, Luiz Carlos Camargo, destaca que a medida visa evitar o problema dos alagamentos na região, tendo em vista a previsão de ocorrência de chuvas mais intensas com o final do inverno e a chegada da primavera. A Associação decidiu custear a reforma porque das cinco bombas instaladas na Casa de Bombas nº 5 apenas duas estavam funcionando e ainda assim de forma precária.

 

PROGRAMAÇÃO DE 20 A 26 DE JULHO DE 2017

SEGUNDA-FEIRA NÃO HÁ SESSÕES

SALA 1 / PAULO AMORIM

15h – MÁS NOTICIAS PARA O SENHOR MARS
(Des Nouvelles de la Planète Mars - França/Bélgica, 2016, 100min). Direção de Dominik Moll, com François Damiens, Vincent Macaigne, Veerle Baetens. Imovision, 14 anos. Comédia dramática.

Sinopse: Philippe Mars tenta fazer tudo corretamente: é um bom pai, um ex-marido tolerante, um colega de trabalho compreensível. Mas, em seu cotidiano, parece que ninguém pensa ou age racionalmente. Apaixonado pelas coisas do espaço, Mars lembra um planeta não alinhado ao sistema - até o momento em que resolve assumir o controle da situação.

17h – FACES DE UMA MULHER
(Orpheline - França, 2017, 110min). Direção de Arnaud des Pallières, com Adèle Haenel, Adèle Exarchopoulos, Solène Rigot. Mares Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: Karine é professora de uma escola primária e tem uma relação estável com seu namorado. Mas o cotidiano tranquilo muda no dia em que a polícia bate na sua porta, acusando-a de um crime do passado. Quatro atrizes diferentes contam a história da protagonista, que sobreviveu a uma vida difícil e agora precisa reviver seus pesadelos pessoais.

19h – A GAROTA OCIDENTAL
(Noces – Bélgica/Paquistão/França, 2016, 100min). Direção de Stephan Streker, com Lina El Arabi, Sébastien Houbani, Babak Karimi. CineArt Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: Zahira tem 18 anos e descobre que está grávida. Apesar da família viver em Luxemburgo, um pequeno país de costumes ocidentais, os pais de Zahira são muçulmanos fervorosos. Diante desta situação, a jovem precisa decidir se esconde a verdade dos pais e opta por um aborto ou aceita se casar com um homem paquistanês, conforme as tradições seculares de sua religião.

PROGRAMAÇÃO DE 20 A 26 DE JULHO DE 2017

SEGUNDA-FEIRA NÃO HÁ SESSÕES

SALA 2/ EDUARDO HIRTZ

15h30 – BRUXARIAS
(Brujerias – Espanha, 2016, 80min). Animação de Virginia Curiá. Vitrine Filmes, Livre.

Sinopse: O desenho animado de origem espanhola acompanha a relação de Malva, uma menina de 10 anos, com sua avó. A senhora é uma curandeira, que lida com ervas e produtos medicinais naturais e tem outros poderes mágicos. Ao mesmo tempo, uma empresária do ramo de cosméticos tenta descobrir os segredos da avó de Malva, transformando a vida da menina numa sucessão de aventuras e mistérios.

17h15 – O CIDADÃO ILUSTRE

(El Ciudadano Ilustre – Argentina, 120min, 2017). Direção de Mariano Cohn e Gastón Duprat, com Oscar Martinez, Dady Brieva e Andrea Frigerio. CineArt Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: O escritor argentino Daniel Mantovani, vencedor do Prêmio Nobel, aceita voltar ao povoado onde nasceu para receber o título de Cidadão Ilustre. Ele mora há mais de quatro décadas na Europa e nunca mais havia visitado sua terra natal – um reencontro que vai gerar algumas situações constrangedoras para o autor e velhos amigos.

19h30 – MULHER DO PAI

(Brasil, 95min, 2017). Direção de Cristiane Oliveira, com Maria Galant e Marat Descartes. Vitrine Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: O primeiro longa da diretora gaúcha foi rodado na fronteira do Brasil com o Uruguai e gira em torno de Nalu, uma adolescente que precisa cuidar de Ruben, seu pai, que ficou cego há alguns anos. É um cotidiano simples, de cidade do interior, mas tudo começa a mudar quando uma nova professora do povoado se interessa por Ruben.

PROGRAMAÇÃO DE 20 A 26 DE JULHO DE 2017

SEGUNDA-FEIRA NÃO HÁ SESSÕES

SALA 3 / NORBERTO LUBISCO

15h15 – ALÉM DA ILUSÃO
(Planetarium - França, 2017, 110min). Direção de Rebecca Zlotowski, com Natalie Portman, Lily-Rose Depp, Emmanuel Salinger. Mares Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: No período entre as duas guerras mundiais, as irmãs Laura e Kate viajam pela Europa oferecendo seus poderes mediúnicos para pessoas saudosas de seus entes queridos. A encenação das garotas durante uma temporada em Paris chama a atenção de Korben, um polonês rico interessado em cinema e que resolve filmar as sessões mediúnicas - mas, à época, a Sétima Arte ainda engatinhava nas possibilidades de mostrar o que não é real.

17h15 – UM ACIDENTE DE CAÇA
(Moy laskovyy i nezhnyy zver – União Soviética, 1978, 105min). Direção de Emil Loteanu, com Galina Belyayeva, Oleg Yankovskiy. MosFilm, 14 anos. Drama.

Sinopse: O filme é uma adaptação da novela de Anton Chekhov, publicada entre 1884 e 1885 e considerada uma precursora do romance psicológico. A personagem principal é Olga, uma garota de origem humilde que, aos 17 anos, é cortejada por três homens. Ela se casa por dinheiro com um aristocrata de 50 anos e tenta manter um romance secreto com o homem que ama. O long a integra a Série Cinema Soviético, com títulos do famoso estúdio MosFilm.

19h15 – DANADO DE BOM

(Brasil, 80min, 2016). Documentário de Deby Brennand. Inquietação filmes, Livre.

Sinopse: O documentário recupera a trajetória de João Leocádio da Silva (1935-2013), um dos maiores letristas da música do Nordeste e praticamente desconhecido do grande público. Da infância humilde às parcerias com Luiz Gonzaga, Silva deixou mais de dois mil sucessos, incluindo “Pagode Russo”, “Danado de Bom” e “Nem se Despediu de Mim”. O filme conta com depoimentos de artistas como Elba Ramalho, Dominguinhos e Gilberto Gil.

 

Porto de Imbituba entra na escala de navios gigantes vindos da Ásia

Foto: Airton Fernandes/Secom

Está prevista para o dia 26 de agosto a chegada ao Porto de Imbituba do primeiro navio vindo da Ásia dentro da nova linha de longo curso. A partir desta data, serão realizadas escalas semanais no porto, sempre com navios gigantes, transportando contêineres para atender aos maiores mercados do mundo. Administrado pela SC Parcerias, do Governo do Estado, o Porto de Imbituba entrou na escala diante de suas tarifas competitivas e da profundidade local de 15 metros, a maior do Sul do país e uma das maiores do Brasil.

“Essa linha é extremamente importante na movimentação portuária. É uma nova opção para o importador e exportador catarinense e de todo o Sul do Brasil, criando mais uma rota para movimentar a economia. Será muito representativa para o crescimento do Porto de Imbituba. A primeira linha de longo curso é sempre a mais importante, pois abre mercado para outras, o que esperamos que se materialize ao longo do próximo ano”, avalia o diretor presidente da SC Par, Gabriel Ribeiro Vieira.

A capacidade do Porto de Imbituba é para receber até 500 mil TEUs (unidade de medida do setor portuário) por ano. A expectativa da administração é que apenas a nova linha movimente cerca de 80 mil TEUs por ano. Cinco empresas armadoras vão operar na linha de longo curso: Hamburg –Sud, Hapag-Lloyd, NYK, ZIM e Huyndai.

Serão 13 navios se revezando, sendo que o trajeto completo demora cerca de 90 dias, saindo de Busan, na Coreia do Sul, e passando por países como China, Singapura, Malásia, Argentina e Uruguai, além do Brasil, antes de retornar para Coreia do Sul. No total, são 19 portos atendidos. Em Santa Catarina, os navios atracarão em Imbituba e também em Itapoá. “Fazem parte da linha os navios com 336 metros de comprimento, os maiores navios que rotineiramente atracam na costa brasileira e os maiores navios que já atracaram na costa catarinense”, destaca Vieira.

O diretor presidente da SC Par lembra que a nova linha vai beneficiar a exportação de toda a indústria catarinense que pode ser enviada por contêineres, em especial setores como o cerâmico e o madeireiro.


Gabriel Ribeiro Vieira. Foto: Jaqueline Noceti/Secom

Engenheiro civil e de transportes, Vieira ocupava a diretoria técnica e de participações da SC Par e assumiu a presidência em julho deste ano. Foi superintendente do Porto de Navegantes e diretor presidente do Porto de Itapoá, e também consultor em diversos projetos portuários, nos Estados Unidos, África e Ásia.

Desde que passou a ser administrado pelo Governo do Estado, o Porto de Imbituba tem apresentado crescimento expressivo. O resultado de 2016 ficou marcado pelo maior índice de movimentação desde o início de suas operações. Ao longo do ano passado, o porto movimentou 4.803.186 toneladas, um crescimento de 40% em relação ao desempenho de 2015.

 

da Folha Popular de Teutônia

 

do Boteco do Ilgo

Sant’Ana, antes de tudo um grande gremista

NOTA DO MOVIMENTO GRÊMIO MULTICAMPEÃO

Paulo Sant’Ana surgiu de repente, como um meteoro. E se foi lentamente, como se fossem muitas mortes, uma para cada uma de suas personalidades.

O Grêmio perde um de seus mais fervorosos torcedores. O Movimento Grêmio Multicampeão lamenta essa perda inestimável.

Desde seu começo lá pelos anos 70 como participante alucinado de programas esportivos na televisão – sempre com o manto tricolor – e, depois, no rádio, no longevo programa Sala de Redação, defendendo seu Grêmio com ardor e paixão, como fez ao longo de toda sua trajetória nos meios de comunicação.

Sant’Ana revelou-se um grande comunicador e, rapidamente, conquistou admiradores e, claro, alguns desafetos, porque não poupava adjetivos para o bem ou para o mal.

Foi um guerreiro isolado, qual um Don Quixote, combatendo aqueles que de uma forma ou de outra, na visão dele, queriam prejudicar o clube do seu coração. São antológicos, por exemplo, seus artigos contra a arbitragem gaúcha.

Quando ganhou uma coluna nas páginas de esporte do jornal Zero Hora, Sant’Ana mostrou que chegava para ficar. Causou alvoroço quando assinou uma coluna, bombástica para a época, revelando quem eram os gremistas e colorados da imprensa gaúcha.

A partir daí, alçou um voo que transcendeu a editoria de esportes e pousou na penúltima página, onde passou a escrever sobre os assuntos mais variados, sempre com talento e perspicácia. Não raro, retomava o futebol como tema, buscando na maioria das vezes contribuir com o Grêmio, ao seu jeito, franco e apaixonado.

O gremista Paulo San’Ana tornou-se o colunista mais conceituado do Estado. Sempre polêmico e por vezes poético. Duro e sensível. Implacável contra desmandos de qualquer ordem. Muitos leitores adquiriram o hábito de ler o jornal de trás para frente.

Só isso já prova o quanto Paulo Sant’Ana foi marcante em todos esses anos. Exagerado, por vezes, mas sempre autêntico na crítica ou no elogio.

Perdemos um grande companheiro. Mas temos convicção de que lá de cima, ao lado de outros grandes gremistas, como Lupicínio Rodrigues, ele estará sempre com o Grêmio onde o Grêmio estiver!

Fique em paz, Sant’Ana. São os votos do Multicampeão!

 

do Comunique-se

William Waack é internado e passará por cateterismo


William Waack está internado em SP (Imagem: Reprodução/TV Globo)

O jornalista William Waack está internado no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. O apresentador da TV Globo foi hospitalizado na tarde desta quinta-feira, 20, ao fazer uma bateria de exames de rotina. Problemas foram detectados pela equipe médica, e o comunicador passará por cateterismo nesta sexta, 21.

Com William Waack internado e sem data definida para deixar o hospital e voltar ao trabalho, a apresentação do ‘Jornal da Globo’ ficará sob responsabilidade de Carlos Tramontina, titular do ‘SPTV – 2ª Edição’. Aos 61 anos, Tramontina volta a comandar o noticiário madrugador depois de 17 anos. De abril a agosto de 2000, entre a saída de Lillian Witte Fibe e a efetivação de Ana Paula Padrão no posto, ele foi o “rosto” do programa – conforme destaca o site Memória Globo.
carlos tramontina - jornal da globo - william waack - cateterismo - tv globo


Carlos Tramontina na apresentação do ‘Jornal da Globo’ (Imagem: Reprodução/TV Globo)

Cateterismo de William Waack e outras ausências no jornalismo da TV Globo

A internação de William Waack ocorre numa semana atípica para a redação da TV Globo em São Paulo. Por causa de férias e profissionais escalados para outras atividades, nenhum dos seis telejornais produzidos pela emissora – três locais e outros três exibidos para toda a rede de afiliadas – foi conduzido por seus titulares.

Confira, abaixo, como foi o dia no telejornalismo da TV Globo em São Paulo:

‘Hora 1’: com a ausência de Monalisa Perrone, o programa que abre o jornalismo do canal foi apresentado por Izabella Camargo – que está à frente do programa desde a semana passada;
‘Bom Dia São Paulo’: Rodrigo Bocardi está em férias e deixou o comando do telejornal para seu braço-direito, Glória Vanique;
‘SPTV – 1ª edição’: César Tralli deixou temporariamente a atração para aparecer no ‘Jornal Hoje’, deixando a ancoragem do conteúdo do horário do almoço para Michelle Barros;
‘Jornal Hoje’: Tralli ficou sozinho no ‘JH’. Sandra Annenberg aproveita as férias, enquanto Evaristo Costa, que pode deixar a TV Globo daqui a alguns meses, ganhou folga para apresentar o ‘Fantástico’ no próximo domingo, 23;
‘SPTV – 2ª Edição’: Michelle Barros encarou a dupla jornada, pois, conforme informado acima, Carlos Tramontina teve que se preparar para a edição do ‘Jornal da Globo’;
‘Jornal da Globo’: com a internação da William Waack, Carlos Tramontina só foi escalado para o programa porque Renata Lo Prete, substituta natural definida pela direção da emissora, está de férias.

 

Recuperação de rodovias na região de Passo Fundo começa pela ERS-324

Programa fará restauro e manutenção de 315,14 quilômetros no Norte do estado


A restauração da ERS-324 iniciou em maio deste ano e abrange o trecho de 183,89 km - Foto: Divulgação/Daer
Por Liana Ramos de Caravalho

A ERS-324 é a primeira rodovia a receber os serviços do Contrato de Restauração e Manutenção (Crema) da região de Passo Fundo – Palmeira das Missões, executado pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), vinculado à Secretaria dos Transportes. Serão sete estradas recuperadas, que totalizam 315 quilômetros de obras.

“Priorizamos a ERS-324 por ser uma das vias com maior fluxo de veículos. Mas também recuperaremos a ERS-463, ERS-223, ERS-332, ERS-142, RSC-153 e a ERS-569. Neste programa, aplicaremos R$ 200 milhões à infraestrutura rodoviária do Norte do Estado”, detalha o secretário dos Transportes, Pedro Westphalen.

A restauração da ERS-324 iniciou em maio deste ano e abrange o trecho de 183,89 km que vai do entroncamento da ERS-406, na localidade de Serraria, até o entroncamento da ERS-129, em direção a Casca. No momento, está sendo realizada a fresagem e a recomposição da pista no contorno de Passo Fundo.

“O mesmo trabalho ocorre paralelamente na ERS-129. A intenção é restaurar o pavimento nos primeiros dois anos do contrato e, após esse período, garantir que as rodovias estejam em excelentes condições por meio dos serviços de manutenção”, explica o diretor-geral do Daer, Rogério Uberti.

O Crema Passo Fundo – Palmeira das Missões encerra em dezembro de 2021 e é financiado pelo Banco Mundial (Bird).

Confira onde ocorrerão as obras do Crema Passo Fundo – Palmeira das Missões:

ERS-129 (2,47 km)
- entr. ERS-324 (p/ Nova Araçá) – entr. ERS-324 (p/ Casca)

RSC-153 (9,25 km)
- entr. BRS-285/ERS-324 (p/ Carazinho) – Passo Fundo (fim da duplicação)

ERS-324 (183,89 km)
- entr. ERS-406 (Serraria) – entr. ERS-483 (Três Palmeiras)
- entr. ERS-483 (Três Palmeiras) – entr. ERS-404 (Rondinha, início do contorno)*
- entr. ERS-404 (Rondinha, início do contorno) – Natalino
- Natalino – entr. BRS-153/285 (p/ Carazinho)*
- entr. BRS-153 (p/ Ernestina) – entr. ERS-129 (p/ Casca)

ERS-404 (23,83 km)
- entr. BRS-386 (p/ Carazinho) – entr. ERS-324 (p/ Ronda Alta)*

ERS-406 (27,42 km)
- entr. RSC-480 (p/ Goio-En) – entr. ERS-324 (p/ Serraria)*

ERS-463 (30,86 km)
- entr. ERS-135 (Coxilha) – acesso a Tapejara

ERS-569 (37,42 km)
- entr. BRS-468 (Palmeira das Missões) – entr. BRS-386 (p/ Sarandi)

*Obs.: trechos com restauração prevista no Programa Restauro. Posteriormente, passam a integrar o Crema, com ações de conservação e manutenção pelo período de cinco anos no total.

Acordo de Resultados

O Crema Passo Fundo – Palmeira das Missões integra o Acordo de Resultados 2017, assinado por todas as secretarias e vinculadas e que consiste no acompanhamento dos projetos definidos como prioritários para serem executados pelo governo do Estado. Os compromissos firmados envolvem o planejamento de indicadores de desempenho, ações e eficiência da gestão.

Essa rede de governança prioriza as demandas da sociedade com intuito de construir um governo mais eficiente na aplicação de recursos, mais ágil e menos burocrático, que, de forma transparente, dialogue com a população e entregue serviços de qualidade.


21 de julho de 2017

SANTANA

ALGUNS O TINHAM POR PISAR ENCIMA DE TODO MUNDO PRA SUBIR.

HOUVERAM MUITAS DESAVENÇAS COM ELE. KENNY, DAVID, FAGOMES, QUE MANDOU ELE APGAR O CIGARRO E O SANTANA APAGOU NO BRAÇO DO FLÁVIO E POR AI AFORA.

UMA X CONTEI A ELE QUE O TREM METROPOLITANO , QUE CHEGARA ENVELOPADA EM PLASTICO AZUL ERA GREMISTA. ELE SE ATIROU NA COLUNA. ATÉ O TREM É AZUL. SANTANA DELIRAVA PQ O GREMIO FORA CAMPEÃO DO MUNDO. NO DIA SEGUINTE SE QUEIXOU DIZENDO QUE EU DERA UMA BOLA NAS COSTAS. NÃO FORA ISTO. ELE QUE SE ATIROU. MAS FICOU POR ISTO MESMO.

A ULTIMA X QUE O VI FOI NO TEATRO DO FIERGS, NUM SHOW DO CAUBI. ELE TAVA LÁ FUMANDO SEU CIGARRO COMO SEMPRE. MAS MEIO BALEADO. SAIU NO MEIO DO SHOW COM O RAPAZ QUE O AJUDAVA E ANDAVA DE BENGALA. AO MEU LADO DOIS ASSISTENTES FIZERAM UM COMENTA´RIO MEIO DESAIROSO. SANTANA OU ATRAIA AS PESSOAS, OU ENTÃO OUTROS NÃO IAM MUITO COM SUA CARA.

DA RBS ANTIGA ERA O QUE SOBRAVA....SO TEM AGORA O ARY DOS SANTOS, PAI DO ARISINHO.


SANTANA NO AL DENTE

FORAM TEMPOS ATRÁS. DA ESQ PRA DIREITA CARLOS BASTOS, SANTANA,MARCO AURELIO,ANA MARIA RIZZO, DO AL DENTE, ELEONORA RIZZO , DO AL DENTE, E LAURO SCHIRMER.

?PRA HOMENAGEAR O COLEGA MENDELSKY COLOCOU HJ MUSICAS DO ALTEMAR DUTRA QUE SEGUNDO O PROPRIO, ERA UM COMPOSITOR DE QUEM O AGORA FALECIDO COLUNISTA GOSTAVA MUITO.

LI A MATERIA DA ZH. CLARO QUE AQUILO É MATERIA DE ADIANTO. ESCRITA HÁ MAIS TEMPO. A COLUNA DO DAVID FOI ESCRITA NO CALOR DA HORA. TEM EMOÇÃO. A DO MOISES MEIA BOCA.

MAS TEM MUITAS FOTOS, QUE SALVA ...

O SANTANA ERA MEIO ARROJADO. MAS VI MUITA GENTE NA RUA COMENTANDO SUA MORTE. NO ONIBUS, NA FILA DO SUS,ENFIM, ERA MUITO POPULAR. ACHO QUE MUITA GENTE ACHAVA QUE ELE JÁ ERA FALECIDO.

 

Programação do Clube de Cinema para o próximo final de semana

No próximo Sábado (dia 22/07/2017) as 10h15min no Espaço Itaú assistiremos ao filme "A vida de uma mulher" (Une Vie - 2016). Jeanne (Judith Chemla) volta para casa após completar os estudos e passa a ajudar os zelosos pais nas tarefas do campo. Certo dia o visconde Julien de Lamare (Swann Arlaud) aparece nas redondezas e logo conquista o coração da jovem, que, encantada, com ele se casa e vai morar. Conforme o tempo avança Julien se mostra infiel, avarento e nada companheiro, o que vai minando a alegria de viver da antes esperançosa Jeanne.

No próximo Domingo (dia ?23/07/2017?) as 10h15min ?na ?Sala Eduardo Hirtz ?assistiremos ao filme "A filha?" (The Daughter - 2015). Longe de casa há mais de dez anos, Christian (Paul Schneider) retorna à cidade em que cresceu para o casamento do pai (Geoffrey Rush), com quem tem uma relação complicada. Enquanto aguarda a chegada de sua namorada, ele se reconecta com o amigo de infância Oliver (Ewen Leslie), que acaba de perder o emprego, e descobre por acaso um segredo de família há muito tempo enterrado.

 

do Boteco do Ilgo

Fernandinho deslancha nas mãos de Renato

Fernandinho é a prova (mais uma) de que os deuses do futebol, reunidos em algum conclave celeste, decidiram abençoar e proteger o Professor Renato Portaluppi, concedendo-lhe, entre outras coisas, o poder de transformar água do Dmae (ou da Corsan) em vinho, e do bom.

O escanteado Fernandinho, que só entrava no time pra ver se aparecia algum clube pretendente, sob orientação do mestre Renato cresceu e, por seus méritos e insistência do treinador – contrariando a vontade de 9 entre 10 gremistas – se transformou num jogador importante. Por vezes, decisivo.

Foi assim contra o Vitória, em Salvador. Um time ferido, cambaleante, pode ser muito perigoso. Mas o Grêmio, mesmo sem sua estrela maior, Luan, se impôs na casa do adversário e voltou de lá com uma coruscante (de novo imitando o David) vitória.

Fernandinho sofreu falta na entrada da área. Ele mesmo cobrou, ao estilo Luan, e balançou a rede. Depois, numa jogada marca registrada do Grêmio – ninguém faz igual -, ele recebeu de Pedro Rocha, viu a chegada de Arthur e encostou para o guri com delicadeza, como quem diz ‘faz’. E Arthur, que não é bobo nem nada, fez.

No começo da jogada, a visão e a categoria de Maicon, que enfiou uma bola sob medida para Pedro Rocha.

No segundo tempo, o Vitória descontou e até deu um susto. Na torcida. Porque o time já não se assusta com nada. Thiery entrou tão bem que ninguém sentiu a falta do grande Geromel, que sentiu lesão no vestiário, no aquecimento.

Éverton, que havia substituído Lucas Barrios, lesionado, vislumbrou Ramiro chegando de trás e mandou-lhe a bola. Na risca da grande área, o Pequeno Grande Volante dominou e mandou um torpedo: 3 a 1.

Foi mais um momento mágico do Professor Renato e seus pupilos. O Grêmio segue na cola do Corinthians, bafo na nuca.

É o único time que ainda tem condições de preservar um pouco de emoção na briga pelo título com os paulistas, talvez até as últimas rodadas.

A CBF e a rede Globo devem isso ao Grêmio.

O gol do Inter e a regra 11

Ao ler comentário de um analista de arbitragem – que, aliás, todo torcedor não deixa de ser – de que a regra 11 estaria validando o lance de gol do Luverdense basicamente porque Pottker, em posição de impedimento, não tocou na bola no início do lance.

Quem se der ao trabalho de ler o tal artigo no livro de regras lançado pela CBF, edição 2016/2017, verá que a coisa não é tão simples.

O articulista sonegou, por exemplo, um trecho importante, lembrado apenas pelo ex-árbitro Sálvio Spíndola, que criticou a arbitragem por ter validado o gol do Inter.

A regra diz que o jogador (Pottker) estará penalizado se estiver interferindo em um adversário de alguma maneira, como as duas abaixo que copiei do livrinho:

– Impedindo um adversário de jogar ou de poder jogar a bola ao obstruir
claramente sua linha de visão ou;
– disputando a bola com o adversário;

Tirem suas conclusões. Eu concordo com Sálvio. Gol ilegal.

O que me inquieta, e preocupa, é a análise simplista dos ‘analistas de arbitragem’ da aldeia, que se limitaram a um aspecto, o mais conhecido, da regra, que, por coincidência, é o que beneficia o Inter.

Confiram o vídeo de Sálvio, didático e imparcial:

http://cornetadorw.blogspot.com.br/2017/07/analista-humano-acima-do-mampituba.html

http://espn.uol.com.br/video/711897_salvio-explica-por-que-polemico-gol-do-inter-foi-irregular

 

Seminário na FEE: "Financiamento público e progressividade tributária no Brasil e no Rio Grande do Sul" - 21/07 - 14h - Auditório da FEE

A Fundação de Economia e Estatística (FEE) convida para o seminário "Financiamento público e progressividade tributária no Brasil e no Rio Grande do Sul". O evento irá debater a interação entre a tributação e a distribuição de rendimentos tanto na agenda nacional como do Rio Grande do Sul. Em tempos de crise econômica, é ainda mais importante discutir quais agentes e classes podem e devem contribuir mais para o financiamento do poder público.

Palestrantes:
Sérgio Gobetti (IPEA)
Antônio Albano de Freitas (FEE)
Josué Martins (TCE-RS e presidente do CEAPE)

Mediação:
Rosa Chieza (UFRGS)

Confira as informações abaixo e participe!
Não é necessário se inscrever antecipadamente e haverá emissão de certificados aos participantes.

 

Por uma outra reforma trabalhista

*Clemente Ganz Lúcio

A proposta de reforma trabalhista que tramita no Congresso Nacional em alta velocidade impede o debate necessário sobre o sistema de relações de trabalho no Brasil. Há consenso de que é preciso adequar o atual sistema às profundas transformações do mundo do trabalho, mas o modelo proposto está longe de ser unanimidade. Apesar da pressa que parlamentares têm para aprovar essa proposta, é possível afirmar que dá para construir uma outra, na qual haja convergência, prevendo um novo sistema de relações de trabalho centrado na negociação coletiva, com transição pactuada.

Um sistema de relações de trabalho e de direito laboral normatiza e regula a relação entre trabalhador e empregador, trata conflitos, define direitos trabalhistas, tem impacto decisivo sobre a produtividade, além de determinar a partilha dos resultados da produção. Assim, pode alavancar processos civilizatórios, cujos impactos influenciarão o papel do Estado, a economia e a sociedade como um todo. Trata-se de uma construção social e histórica que, ao organizar as relações de trabalho, é responsável, em grande medida, pela coesão da sociedade.

Transformar um sistema de relações de trabalho exige um compromisso coletivo sobre os objetivos e resultados esperados com a mudança, bem como com o processo de transição para o novo. A avaliação dos múltiplos impactos sociais e trabalhistas é fundamental. O consenso gerado pelo diálogo também deve prever monitoramento de resultado e correção de desvios.

Um sistema de relações de trabalho organizado a partir da negociação coletiva requer sujeitos coletivos que efetivamente representem os interesses das partes. No centro da concepção desse sistema estão a criação e a manutenção desses sujeitos e instituições, que atuarão sobre um conflito permanente pela repartição da renda e da riqueza geradas pela produção e pelo trabalho, e darão soluções, sempre parciais e provisórias, comuns a todo regime democrático.

No estado democrático e de direito, o sujeito coletivo que representa os trabalhadores são os sindicatos, que precisam ter os instrumentos adequados para conduzir a negociação em condições de equilíbrio de forças com o poder econômico. Estrutura, organização, financiamento, acesso à informação, incentivo ao diálogo, mecanismos de solução voluntária e ágil de conflitos, instrumentos de pactuação do acordado, bem como garantia do cumprimento do acordo são algumas das condições que favorecem o sistema de relações de trabalho baseado na negociação.

A abrangência dos acordos, ou seja, quais trabalhadores serão beneficiados pela negociação, é uma escolha fundamental, pois terá repercussão sobre a organização e o financiamento sindical. Um sistema baseado na negociação coletiva deve garantir processos negociais do local de trabalho até o nível nacional (empresa, categoria, setor).

A relação complementar e harmônica entre a legislação trabalhista e o negociado e o papel da Justiça do Trabalho para mediação, arbitragem e solução de conflito também são partes essenciais do novo sistema.

No caso brasileiro, o sistema deve ainda considerar as profundas desigualdades de condições entre trabalhadores e empresas, o que tem impactos sobre as condições de trabalho e a capacidade real para gerar proteção laboral. A informalidade é a situação limite que expressa essa desigualdade e precisa ser enfrentada e superada.

O combate às práticas de precarização das condições de trabalho, de jornadas excessivas, de atitudes antissindicais, entre outros aspectos, devem fazer parte do desenho de um sistema de relações de trabalho que valorize a negociação.

O sistema deve também gerar compromissos com o desenvolvimento econômico das empresas e a repartição de resultados. Desenvolvimento é sinônimo de incremento/repartição da produtividade, que é fruto da complexa combinação entre o investimento na qualificação do trabalhador, a qualidade das condições dos postos de trabalho, a tecnologia empregada no processo de produção, entre outros fatores internos e externos à empresa ou organização. Para que seja efetivo, é preciso que haja instrumentos que atuem na perspectiva da pactuação de longos processos de mudança produtiva e de distribuição equitativa dos resultados.

Essas são algumas questões a serem consideradas no desenho das mudanças do sistema de relações de trabalho. Tudo isso evidencia a complexidade e repercussão econômica, política, social e cultural que as alterações podem e devem provocar. Por isso mesmo, o desenho normativo do novo sistema deve ser resultado de cuidadoso processo de reflexão e diálogo social.

Uma reforma deve buscar construir uma nova cultura política nas relações laborais e, por isso mesmo, ser construída no espaço indelegável do diálogo social e de ampla negociação que inclua todos os agentes econômicos e políticos. Essa construção deve garantir compromissos com o novo modelo, capazes de conduzir a transição e gerar confiança para enfrentar as incertezas geradas pela mudança.

O sucesso de todo esse processo dependerá, em grande parte, da estratégia de transição, que precisa incentivar a adesão e a experimentação, promovendo e divulgando as boas práticas.

Efetivamente, todos esses elementos de conteúdo e processo não estão presentes no projeto de reforma trabalhista apressadamente aprovado pela Câmara e agora em análise no Senado. Ao contrário, o processo de mudança em curso cria derrotados, promove intencionalmente desequilíbrios na representação, inibe e impede a ação dos sindicatos, subtrai direitos e desvirtua o acesso à Justiça do Trabalho. Construído fora do espaço do diálogo social, o sistema que emerge dessa reforma acirrará os conflitos, aumentará a desconfiança, fragilizará compromissos e trará mais insegurança. Esse é um projeto de um país que está andando para trás.

*Clemente Ganz Lúcio é Sociólogo, diretor técnico do DIEESE, membro do CDES – Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social e do Grupo Reindustrialização

 

Como a normalização pode auxiliar no crescimento econômico do País

Ricardo Fragoso*

Ao longo dos anos o Brasil viu sua economia crescer por conta da normalização em diversas áreas. De acordo com estudos feitos pela International Organization for Standardization (ISO), com participação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), empresas que passaram a seguir normas técnicas na sua produção e nos seus processos ou serviços obtiveram melhores resultados econômicos e de satisfação entre seus colaboradores e clientes.

O estabelecimento e a aplicação de normas técnicas são indispensáveis para que se garanta a qualidade dos diversos produtos, processos e serviços. Em tempos remotos, as pessoas e as empresas passavam muitas dificuldades por não terem normas adequadas para garantir o que estavam consumindo ou produzindo. Isto gerava desperdício por parte do produtor e insegurança por parte do consumidor. Com as normas, o mercado, produtor e consumidor, passou a apresentar melhor estabilidade.

A normalização no que diz respeito à economia implica em menos gastos e mais rentabilidade, uma vez que é uma forma de assegurar que os processos produtivos serão iniciados e finalizados de maneira correta, seguindo normas técnicas que garantam que os processos utilizados estejam certos e apropriados.

Para o país, empresas com economia saudável transmitem segurança ao mercado e, consequentemente, à população, isso porque elas não se abalam tão facilmente em momentos de crise e sabem se posicionar de acordo com o momento econômico nacional.

As normas técnicas estão para servir empresas, órgãos públicos e sociedade e garantir cada vez mais que os produtos, processos e serviços sejam ofertados com segurança tanto por quem vende, quanto por quem compra, sempre seguindo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas, órgão nacional responsável pela normalização e que participa de organizações internacionais.

Em termos corporativos, aplicar normas técnicas da ABNT traz diversos benefícios, principalmente o de que a aplicação de metodologias que já foram estabelecidas e testadas só favorecem a criação e desenvolvimento dos próprios produtos.

A partir da aplicação de normas técnicas, é possível promover melhorias e inovações nos produtos, processos e serviços, garantindo um grande diferencial para atrair novos consumidores e aumentar a vantagem competitiva da empresa, o que agrega maior valor ao negócio.

As normas técnicas são importantes para empresas de todos os portes e especialidades, inclusive para micro ou pequenas empresas, que se preocupam com a qualidade e investem em conhecimento, melhorias do processo e diminuição dos erros, o que, consequentemente, facilita e aumenta as chances de sucesso e permanência no mercado.

Na prática, consideramos que as normas técnicas devem ser encaradas como investimento e fator propulsor de crescimento econômico.

*Ricardo Fragoso é engenheiro mecânico, com MBA em Estratégia Industrial e Gestão de Negócio, presidente executivo da Associação Mercosul de Normalização (AMN), presidente da Comissão Panamericana de Normas Técnicas (Copant), membro do Conselho Diretor da International Organization for Standardization (ISO) e do Comitê da ISO de Políticas do Consumidor (Copolco), presidente do Comitê Brasileiro de Avaliação da Conformidade (CBAC) e diretor geral da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

 

Presidente faz balanço dos trabalhos do primeiro semestre


Na foto: Vereador Cassio Trogildo Cassio Trogildo informou que a Casa realizou 84 sessões legislativas desde 1º de janeiro(Foto: Carolina Andriola/CMPA)

O presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereador Cassio Trogildo (PTB), aproveitou a sessão da Comissão Representativa realizada na manhã desta quinta-feira (29/7), no Plenário Otávio Rocha, para apresentar um resumo dos trabalhos realizados pelos parlamentares no primeiro semestre de 2017. Defendendo a legitimidade do Parlamento, Trogildo disse que o Legislativo tem como atribuição legislar, fiscalizar os atos do Poder Executivo e debater as iniciativas levadas ao plenário. “Essas são as três principais funções do Parlamento e de cada um dos 36 vereadores desta Casa”, frisou.

Segundo o presidente, a Câmara realizou 84 sessões legislativas na primeira metade deste ano, sendo que a primeira ocorreu no dia 1º de janeiro, com a instalação e a eleição da Mesa Diretora e das Comissões Permanentes e Representativa. Em 18 momentos, foram solicitadas sessões extraordinárias para debater assuntos que estavam fora das pautas previstas para a discussão, entre elas a que aprovou o projeto de lei do Executivo que aumentou a contribuição previdenciária dos servidores municipais, no dia 5 de julho, após o plenário ser invadido por municipários e a votação ser transferida para uma sala de comissão. Como ressaltou Trogildo, das 84 sessões essa foi a única realizada fora do Plenário Otávio Rocha.

A Câmara, de acordo com o vereador, também executou uma convocação extraordinária no dia 2 de janeiro, enquanto estava no recesso de verão. O objetivo foi votar o projeto de lei do prefeito Nelson Marchezan Jr. que propunha uma reforma na administração municipal.

Já nas 66 sessões ordinárias, foram aprovados 97 projetos do Legislativo e 16 do Executivo, 80 requerimentos e 13 indicações, além da apreciação de 25 vetos, dos quais 15 foram mantidos, nove rejeitados e um parcialmente aprovado. Como atestou Trogildo, abrindo espaço para a população manifestar suas demandas, foram debatidos 30 assuntos diferentes na Tribuna Popular, realizadas seis audiências públicas, solicitados 13 períodos de Comunicações para receber homenageados e entidades e seis comparecimentos de secretários municipais.

O presidente ainda ressaltou a aprovação do PL sobre a Apreciação Terminativa, que alterou o Regimento Interno da Casa, permitindo que algumas iniciativas sejam votadas somente nas comissões permanentes e que apenas os projetos de maior relevância sigam para a discussão em plenário. “Este é um pequeno resumo da nossa atividade parlamentar. Que o segundo semestre seja, ainda, muito mais proveitoso”, desejou Trogildo.


20 de julho de 2017

O FRIO FOI O ASSUNTO DO DIA.....

POR ONDE SE ANDASSE O ASSUNTO ERA O FRIO...

- BAH, COM ESTE FRIO NÃO VOU, DISSE O LAURINHO QDO LHE LIGUEI PRA IRMOS TOMAR UMA CAFÉ NO MAOME.

NA NOITE DE TERÇA O AVELINE QUERIA QUE EU FOSSE COM ELE AO JOGO0 DOP INTER. TÁ LOKO NO BERA RIO COM ESTE FRIO.

CAPINCHO EM STO ANGELO DISSE QUE LÁ TAVA ZERO.

NA NOITE DE SEGUNDA, VI CENAS INCRIVEIS NO CORREDOR DA OSWALDO ARANHA...AS PESSOAS LITERALMENTE SE JOGAVAM DENTRO DOS ONIB US. NA TERÇA MESMO SEM VENTO, O FRIO NAS PARADAS DE O0NIBUS ERA DE CHORAR. AS PESSOAS SE ENROLAVAM EM TUDO.

TOU DIZENDO O BVIO, ULULANTE. A ADRIANA SABADIN MANDOU DEIZER DE SERAFINA QUE ATÉ AS PONTAS DAS ARVORES TINHA GEADA. PQP.....

FRIO É BOM, MAS ISTO JÁ É GELO PURO....(oc)

SEO ANTONIO DO ANTONIO LANCHES DA URGS CHEGA AS 5 E MEIA NO TRABALHO. LIGA PROS GUARDAS PRA ABRIREM O PORTÃO. AS 6 HS O BAR J´[A ESTÁ ABERTO....

o dia de hj foi e procurar sol pra laguartear........

 

cris dançou

o neto de jango, CRISTHOPHER GOULART não está mais na boquinha que tinha no gabinete do SEN LASIER MARTINS.

e que feio. agora anda falando mal do senador.

EM TEMPO. CRIS É SUPLENTE DO SENADOR.

 

O QUE A GLOBO QUER???

EM 5 MINUTOS VENDO A GLOBO NEWS FIQUEI IMPRESSIONADO COMO A VENUS PLATINADA ESTÁ NA ' OPOSIÇÃO'.

BAH, AI TEM.....

AH E A GLOBO NEWS É A CONTIGO DO JORNALISMO. TUDO FOFOQUINHA

a globo tá uma NOJEIRA PRA DERRUBAR O TEMER. MAS O QUE O TEMER FEZ PRA ESTA GENTE????

QUE INTERESSES ELE CONTRARIOU.? ASSIM FICO DO LADO DO TEMMER.

UMA COMENTARISTA DA GLOBO NEWS DISSE AGORA.

- QUEM DEVE, TEMMER...BAH A QUE PONTO CHEGARAM....

 

Coleguinhas

BANDEIRA DE GRAVATA AMARELA. MISSA DE SETIMO DIA FOSSE NA FRIA NOITE DE SEGUNDA PASSADA. NESTA FOTO DE MUITOS ANOS ATRÁS, NO CAFÉ CHAVES.

post da jornlaista RENATA DE MEDEIROS, da radio guahca, q está dando o q falar no facebook

"Desculpe, eu não vou fazer essa pergunta para você porque você é mulher e de repente não jogou".

"Isso foi o que Guto Ferreira, técnico do Inter, falou para uma repórter MULHER por não ter gostado da pergunta dela em uma entrevista coletiva transmitida por inúmeras rádios, TVs e sites. Caro Guto: creio que, no momento em que tu falaste isso, tu não tinhas ideia do peso dessa frase na vida das poucas mulheres que ainda insistem em trabalhar e invadir o ambiente futebolístico que vocês, homens, pensam pertencer só a vocês. Infelizmente, Guto, não é só tu que pensa assim. Talvez tu não me conheça, mas eu sou a única repórter mulher no Futebol da Gaúcha. Mesmo tendo feito minha primeira jornada em 2015, em muitas transmissões, por exemplo, ainda tenho que fechar os ouvidos para os gritos que vêm da torcida (imagina que assustador, Guto, uns 20 caras CANTANDO pra ti: "Ah, eu vou gozar, vem aqui que eu vou te passar o peru", repetidamente, enquanto tu TRABALHA). E sabe o que eu (e todas as mulheres, torcedoras, repórteres ou seja mais quem seja) tenho que fazer? Fingir que não é comigo. Por que sabe o que a gente sente? Que ali não é o nosso lugar. E isso acontece todos os dias — no estádio, na redação, na rua. Chega a ser cansativo, mas TODOS OS DIAS a gente tem que provar que tem condições de trabalhar com futebol. Que louco né? NENHUM cara precisa provar pra ninguém que entende. Mas as mulheres precisam. Eu estudei Jornalismo por quatro anos, cursei Gestão Técnica do Futebol pela Universidade do Futebol, fiz muitos cursos sobre tática e sempre li muito sobre o assunto. Mesmo assim, parece que sempre estou em desvantagem com relação aos colegas. Por que eles fizeram mais cursos do que eu? Não. Porque eles são homens. Eles não precisam provar nada. Na foto, Guto, tu pede desculpas à colega Kelly Costa pela colocação EXTREMAMENTE machista que fizeste na coletiva de hoje. Mas pode ter certeza que não foi só ela que tu atingiste quando falou aquilo. Ser mulher no jornalismo esportivo é heroísmo. E, gostem ou não, caras, a gente vai continuar. Não porque queremos ser melhor que vocês. Apenas porque queremos mostrar que MERECEMOS o mesmo respeito que vocês têm".

 

FILME

FUI VER AGORA A POUCO O GALERIA F. TRATA DO PRESO POLITICO THEODOMIRO DOS SANTOS QUE FOI CONDENADO A MORTE PELA DITADURA. ELE FOI COMUTADO PRA PRISÃO PERPETUA MAS FUGIU EM 1979.
ERA QDO TAVA DANDO A ANISTIA.

SO TAVA EU NO SINDIBANCÁRIOS....GOSTEI DO FILME. ACHO QUE SAI DE CARTAZ HOJE.

filme dois

FIQUEI SABENDO QUE O CAPITOLIO E O SINDIBANCARIO NÃO QUER MAIS NADA COM O CLUB E DO CINEMA.????

 

Cinema

Policial, Intelectual, Sentimental


O romancista japonês Haruki Murakami é um dos sucessos da literatura nipônica ao longo do século XX

O romancista japonês Haruki Murakami é um dos sucessos da literatura nipônica ao longo do século XX. Em 1Q84, Livro 1 (2009) suas referências literárias e artísticas parecem ser muitas. O título é uma deformação, entre irônica e sarcástica, ao clássico de Georges Orwell. A atmosfera tem muito de kafkiana mas se assemelha a certas melancolias esquivas encontradas no francês Michel Houellebecq, um autor posterior. A primeira citação estética é musical, e rara: no rádio do táxi em que Aomame, a distanciada e estranha criminosa do início do livro, vai como passageira, é informado ao leitor que se ouve a “Sinfonietta” do compositor Janácek. Só mais de cem páginas depois o narrador de Murakami explica-nos quem foi Leos Janácek.

A relação entre a partitura do tcheco e a personagem de Aomame é um dos trunfos da narrativa. “Quantas pessoas no mundo seriam capazes de identificar que aquela era Sinfonietta de Janácek, ouvindo os primeiros acordes? Provavelmente seriam ‘muito poucas’ a ‘quase nenhuma’. Por acaso, Aomame era uma delas.” Mas Aomame não é uma perita musical; é o acaso que faz dela um ouvido para Janácek. É o que pode acalmar sua turbulência, depois do instante do crime.

Mas 1Q84, Livro 1 traz também uma história paralela que não se cruza com a de Aomame. Tengo, um aspirante a romancista, é induzido e contratado por um editor para dar linguagem e corpo literários a um romance duma adolescente que tem bons elementos para o sucesso mas não apresenta esta linguagem e este corpo que pudessem favorecer a entrada do sucesso. A literatura como um charlatanismo formal?

No meio de toda esta arenga inquieta de Murakami há uma criatura secundária que fere fundo. É uma amiga de adolescência de Aomame: chama-se Tamaki. Esta menina é o lado infeliz que a ordem mais fleumática de Aomame rejeita; diante do possível choque com o mundo, experimentado pela fragilidade emocional de Tamaki, o coração de Aomame recua, de medo. Quem levou a este medo foi o suicídio de Tamaki, especialmente na forma do bilhete: “Todos os dias da minha vida têm sido um inferno. Mesmo assim, não consigo sair deste inferno. Se eu sair daqui, não sei direito para onde ir... Estou aprisionada num terrível sentimento de impotência. Eu mesma entrei nesta cela, tranquei a porta e joguei a chave longe.”

Navegando em círculos incompletos, Hurakami namora gêneros. O romance policial, misterioso e ameaçador. A narrativa intelectual, cheia de citações habilmente dispostas. O romance de educação sentimental: o aspirante a escritor Tengo nada entende do mundo, segundo sua amante casada, mas está escrevendo sobre o mundo— para aprender? Na verdade, como se expressa no final, “Tengo não tinha mais certeza em qual dos mundos ele se encontrava naquele momento.”

* Eron Duarte Fagundes é natural de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, onde nasceu em 1955; mora em Porto Alegre; curte muito cinema e literatura, entre outras artes; escreveu o livro “Uma vida nos cinemas”, publicado pela editora Movimento em 1999, e desde a década de 80 tem seus textos publicados em diversos jornais e outras publicações de cinema em Porto Alegre.

 

Dinheiro não aceita desaforo

Julio Gavinho*

Algumas redes de restaurantes na América tem a orgulhosa frase "we serve all" enquadrada e visível na sua porta. Isto é o resquício histórico de um país racista aonde, há bem pouco tempo, existiam comedores exclusivamente para brancos e outros para os verdes, amarelos, azuis e pretos.

O mesmo se aplica para as feridas de uma antiga guerra entre irmãos que quando, ao terminar, deixou a herança de uma sociedade sulista norte-americana interpretada como sendo retrógrada, atrasada e ruralista. A literatura, o cinema e o histórico policial nos mostram que esta herança está ali, viva e vibrante na mente dos brancos da Geórgia ou do Mississipi.

Recentemente a hotelaria de Curitiba não aceitou Lula como seu hóspede, com uma honrosa exceção. Os motivos alegados foram muitos, mas o mais assustador é o que define nosso momento atual: não querer que a sua imagem ou do seu empreendimento seja associada a de Lula, na forma de abrigo ou hospedagem.

Entendi.

O preto que vá comer em outro lugar.

Não estou a favor de nenhum dos lados (melhor: estou, mas não vou discursar aqui neste palanque digital) mas a exclusão de hóspedes por razão ideológica, racial, de gênero, ou qualquer outra, contraria o princípio básico do mercantilismo: dinheiro não aceita desaforo.

Na tentativa de escrever uma biografia em um papel aonde não cabem biografia ideológica e negocio, alguns empresários tomam um perigoso partido que pode (e irá) se virar contra os próprios. A história é implacável e não terminou, contrariando o Fukuyama.

Tomem o exemplo do Stalin (só para provocar um dos lados). Apagou a imagem e a vida de opositores, criou uma violenta máquina de propaganda e fundou o "Stalinismo" que ainda hoje é sinônimo de ditadura déspota e sanguinária. O José em questão fundou um modelo de gestão pública aonde existem duas formas de ver seu governo: a dele e a errada. Algo assim como um Lulismo ou Dirceuzismo tupiniquim contemporâneo.

Negócios meus amigos, ou devem ser apolíticos ou então serão ONGs financiadas por Estados aparelhados, tanto pela direita quanto pela esquerda.

Tudo isso para dizer que, considerando as modernas técnicas de revenue management, os hoteleiros de Curitiba deveriam receber a todos e sim, deveriam é aumentar dramaticamente as suas tarifas em um momento de "grande evento" na cidade.

Esta é a manifestação e a ordem de uma lei que nenhum dos dois lados poderá revogar: a lei da oferta e da procura.

*Julio Gavinho é executivo da área de hotelaria com 30 anos de experiência, fundador da doispontozero Hotéis, criador da marca ZiiHotel, sócio e Diretor da MTD Hospitality

 

Falece o padre Hugo Büttenbender em Porto Alegre

Faleceu nesta quarta-feira, 19 de julho, o padre Hugo Büttenbender, aos 80 anos. Internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, há cerca de 40 dias, Pe. Hugo morreu por volta das 11h. Atualmente ele servia como vigário paroquial no Santuário Nossa Senhora do Rosário, no Centro Histórico da Capital. No dia 7 deste mês o presbítero completou 55 anos de sacerdócio.

O velório ocorrerá a partir das 7h desta quinta-feira, 20 de julho, na paróquia do Rosário, onde será celebrada missa às 8h30min. Depois o corpo seguirá para Morro Reuter para o sepultamento.

 

19 de julho: Dia de SÃO SÍMACO e SANTO ARSÊNIO

SANTO ARSÊNIO: de uma nobre e tradicional família de senadores romanos - após ser ordenado sacerdote pessoalmente pelo Papa Dâmaso - tornou-se um dos mais conhecidos eremitas do Egito, um dos "pais do deserto".
SÃO SÍMACO, que governou a Igreja de Cristo em um período da história em que esta sofria violentas pressões internas e externas. Foi um papa conciliador, homem de justiça e sinal de paz.

Quarta-feira da 15ª. Semana do Tempo Comum e Dia de SÃO SÍMACO e SANTO ARSÊNIO

O louvor é a oração de reconhecimento, de agradecimento e engrandecimento ao Senhor da nossa vida!

“Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos” (Mateus 11, 25).

“Lança um olhar, ó Imperador, a tantos príncipes que perseguiram a Igreja e vê como todos eles tiveram triste fim, ao passo que a Igreja perseguida continua com tanto mais glória, quanto mais violenta lhe foi a perseguição”. (São Símaco, Papa)

Hoje celebramos um dos muitos papas canonizados: SÃO SÍMACO, que governou a Igreja de Cristo em um período da história em que esta sofria violentas pressões internas e externas. Foi um papa conciliador, homem de justiça e sinal de paz.

Nesta quarta-feira fazemos memória também de SANTO ARSÊNIO: de uma nobre e tradicional família de senadores romanos - após ser ordenado sacerdote pessoalmente pelo Papa Dâmaso - tornou-se um dos mais conhecidos eremitas do Egito, um dos "pais do deserto".

São Símaco nasceu na Ilha da Sardenha no século V. Pertenceu ao clero romano e foi eleito Papa em 498. Naquele tempo a Igreja era duramente atingida por perseguições.

Muitas famílias tradicionais de Roma, bem como o Senado, buscavam de todas as formas influenciar a ação da Igreja, ocasionando muitos prejuízos; isto perdurou por um tempo até levantar-se Símaco. O santo Papa combateu e venceu estes “invasores”, recuperando assim a total liberdade da Igreja, na sua organização e disciplina.

Com a queda do império romano ocidental e a invasão dos vândalos, godos, visigodos e longobardos, que começavam a dominar o Ocidente, São Símaco, na ousadia, enfrentou as intrigas sociais e políticas, para tomar partido da paz e da harmonia. Na função eficiente de pai comum, suscitou a inveja do imperador do Oriente que começou a perseguir os cristãos. Em resposta à perseguição, o Papa Símaco declarou:

“Lança um olhar, ó Imperador, a tantos príncipes que perseguiram a Igreja e vê como todos eles tiveram triste fim, ao passo que a Igreja perseguida continua com tanto mais glória, quanto mais violenta lhe foi a perseguição”.

Em em 19 de julho de 514 partiu para a glória celeste e intercede por nós, para que nos tempos de hoje, por amor a Cristo e à Igreja, também sejamos promotores da paz.

São Símaco, rogai por nós!

SANTO ARSÊNIO

Arsênio pertencia a uma nobre e tradicional família de senadores, nasceu no ano 354 em Roma. Foi ordenado sacerdote pessoalmente pelo Papa Dâmaso. Em 383 o próprio imperador Teodósio o convidou para cuidar da educação e formação de seus filhos Arcádio e Honório, em Constantinopla. Arsênio permaneceu na corte por onze anos, até 394. Enfim, conseguiu a exoneração do cargo e retirou-se para o deserto no Egito.

A partir do século IV a vida de eremita passou a ser o sacrifício mais perfeito para a purificação. Os eremitas eram cristãos que se isolavam no deserto, em oração e penitência, numa vida solitária e contemplativa como forma de servir a Deus.

Arsênio se tornou um deles. O seu refúgio, no deserto egípcio da Alexandria, era dos mais procurados pelos cristãos, que buscavam na sabedoria e santidade de alguns eremitas, conselhos e paz para as aflições da alma, mesmo que para isto tivessem que fazer longas e cansativas peregrinações.

Mas a paz e a tranquilidade daqueles religiosos teve fim com a invasão de uma tribo das redondezas. Arsênio então abandonou o local. Entre 434 e 450 viveu isolado, só nos últimos anos aceitou a companhia de uns poucos discípulos. Morreu em 450.

REFLEXÃO: Santo Arsênio foi um dos mais conhecidos eremitas do Egito, sendo considerado como um dos "pais do deserto". O seu legado nos chegou através de uma crônica biográfica e de suas sábias máximas. Dizia: "Muitas vezes temos que nos arrepender de haver falado. Porém nunca me arrependi de haver guardado silêncio". A vida ascética de Arsênio nos leva a buscar mais as coisas de Deus e deixar de lado as muitas preocupações inúteis da vida.

ORAÇÃO: Santo Arsênio, vós que deixastes todas as vitórias do mundo para serdes vitorioso somente em Deus, intercedei para que alcancemos a graça dessas santas virtudes que tivestes. Que o silêncio seja mantido quando nos insultarem e que o amor supere todos os obstáculos. Por Cristo nosso Senhor. Amém!

Santo Arsênio, rogai por nós!

 

Panorama Internacional FEE - Coletiva de imprensa e palestra

A Fundação de Economia e Estatística convida para o lançamento da 8ª edição do Panorama Internacional FEE: "Negociações Mercosul-União Europeia: contexto, viabilidade e impasses do acordo de livre comércio".

O acordo de livre-comércio entre o Mercado Comum do Sul (Mercosul) e a União Europeia (UE) gera discussões tanto na academia quanto no plano empresarial. Esse acordo vem sendo negociado há mais de vinte anos e, como uma das prioridades do Governo Temer no âmbito da política externa brasileira é a celebração de acordos de livre-comércio, alguns analistas entendem que o contexto é favorável para a implantação do acordo. Outros pesquisadores, no entanto, acreditam que não há possibilidades de o acordo se concretizar.

Para estimular o debate sobre o tema, o Panorama Internacional FEE promove coletiva de imprensa e palestra. Acompanhe a programação abaixo e participe!

Não é necessário se inscrever antecipadamente e haverá emissão de certificados aos participantes. Saiba mais sobre o Panorama: http://panoramainternacional.fee.tche.br/ e acompanhe toda a programação de eventos da FEE no Portal.

 

Assinado termo para realização do Acampamento Farroupilha 2017

A assinatura do termo de permissão de uso do Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Parque da Harmonia) para o Acampamento Farroupilha 2017 foi realizada na tarde desta terça-feira, dia 18, no Paço Municipal. Sem aporte de recursos por parte do município, o termo permite que o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) organize as comemorações da festa que promove a cultura gaúcha.

A cerimônia contou com a participação do prefeito Nelson Marchezan Júnior, do vice-prefeito Gustavo Paim, do presidente do MTG, Nairioli Callegaro, e dos secretários da Cultura, Luciano Alabarse, e do Meio Ambiente e da Sustentabilidade, Maurício Fernandes. De acordo com o termo de permissão, entre outras determinações, caberá ao município a fiscalização das atividades, e também o acompanhamento do evento para que não ocorram danos ao meio ambiente.

Já o MTG ficará com a responsabilidade de planejar e gerir o Acampamento Farroupilha. “Esse momento da assinatura é importante pois conclui o esforço da sociedade junto à prefeitura para a construção do Acampamento Farroupilha dentro da legalidade”, diz o presidente do MTG, Nairioli Callegaro.

Com recursos financeiros limitados, devido à grave crise pela qual a prefeitura passa, e devido a apontamentos feitos pelo Ministério Público sobre o repasse feito em anos passados para a festa, a prefeitura propôs o termo para regular e profissionalizar o evento.

“O novo modelo não tem custos diretos ou indiretos para a municipalidade”, disse o vice-prefeito, Gustavo Paim.

 

de Serafina

A GEADA EM SERAFINA.....

De: "Adriana Sabadin"
Enviada: 2017/07/19 07:23:14

Muuuuuuito frio! As árvores têm geada até em cima!


19 de julho de 2017

ELEIÇÕES CAXIAS 1976

A POSIÇÃO DO JORNAL PIONEIRO

eM 1976 O JORNAL pioneiro ERA DIRIGIDO POR BERNARDINO CONTE, QUE TINHA FORTES VINCULOS COM O PARTIDO DE REPRESENTAÇÃO POPULAR-PRP.

OU SEJA ERAM INTEGRALISTAS.

E TINHA APOIADO COM TODA A FORÇA O GOLPE MILITAR DE 1964.
O PIONEIRO ERA O QUE TINHA MAIOR TIRAGEM EM CAXIAS.

NO COMEÇO DA CAMPANHA O PIONEIRO AINDA SE PORTOU DE MANEIRA NOBRE. DAVA NOTICIAS DE AMBOS OS LADOS. ARENA E MDB.

MAS NO FINAL DA CAMPANHA, O CANDIDATO VITOR FACCIONI, DA ARENA, EM LONGA ENTREVISTA, FEZ PESADAS CRITICAS A CANDIDATURA DE MANSUETO SERAFINI, DO MDB.

MANSUETO TMOU A INICIATIVA DE PARA RESPONDER AS CRITICAS DE VITOR FACCIONI E PARA REGISTRAR A ANTIDEMOCRATICA ATITUDE DO JORNAL PIONEIRO, LANÇARAM O JORNAL V E R D A D E DE LARGA TIRAGEM E DISTRIBUIDO DE GRAÇA A POPULAÇÃO.

ALÉM DO PROGRAMA DE TOVERNO DO MDB, A VERDADE TB PUBLICOU O PROGRAMA DE GOVERNO DO MDB E ALGUMAS MATERIAS QUE DURANTE A CAMPANHA O PIONEIRO SE NEGOU A PUBLCIAR.

JÁ O JORNAL DE CAXIAS,DURANTE TODA A CAMPANHA,MANTEVE UMA ATITUDE IMPARCIAL.

ERA DIRIGIDO ESTE JORNAL POR JIMMY RODRIGUES.

( OLIDES CANTON, COM MEMORIA DE MANSUETO SERAFINI)

 

PARALELOS

De: "Renato Kern"
Enviada: 2017/07/18 10:27:50

PARALELOS

O juiz sul-africano Quartus de Wet anunciou no dia 12 de junho de 1964 a condenação de nelson Mandela à prisão perpétua. E aí começou a tragédia da direita branca na Africa do Sul

O juiz brasileiro Sério Moro anunciou no dia 12 de julho de 2017 a condenação de Luis InácioLula da Silva a 9 anos e meio de prisão. E aqui começa a tragédia da direita branca brasileira.

 

Cinema

Um Filme Estranhamente Belo

Aquilo que é sinuoso e docemente tristonho em Não me abandone jamais se transforma numa aguda reflexão sentimental

O diretor Mark Romanek nasceu em Chicago, nos Estados Unidos, mas, ao rodar na Inglaterra Não me abandone jamais (Never let me go; 2010) a partir dum romance do nipobritânico Kazuo Ishiguro (o mesmo de Vestígios do dia, que o americano James Ivory levou ao cinema em 1993) com elenco inglês, parte para uma narrativa pausada, tensamente reflexiva, utilizando com energia e transcendência as expressões e as entonações dos atores, criando entre as imagens uma estranheza que, apesar de nunca se esclarecer bem, é notavelmente bela em todos os seus signos visuais.

O ponto de partida de Não me abandone jamais mistura o realismo dum internato de jovens com o ultrarrealismo que estes internatos igualmente podem conter. Trata-se dum grupo de pessoas confinadas numa rígida escola britânica que são preparadas desde a infância para doarem seus órgãos visando a salvar outras pessoas doentes; a história aqui contada se parece um pouco com algumas alegorias metafísicas do ficcionista inglês E.M. Forster (talvez Forster, arriscando um pouco, possa ser uma das influências literárias de Ishiguro, respingando o efeito no filme de Romanek), mas a exacerbação do fantástico é mais sensorial aqui do que em Forster, um escritor que parece estar sempre pensando, mesmo quando recorre às perturbações mágicas da arte.

Aquilo que é sinuoso e docemente tristonho em Não me abandone jamais se transforma numa aguda reflexão sentimental. O triângulo formado por Carey Mulligan, Andrew Garfield e Keira Knightley (e formado com a excelência da sensibilidade dos intérpretes) toca o observador; mas o contraste com o malévolo contido das interpretações de Charlotte Rampling e mesmo Sally Hwakins transparece com grandeza na estética de encenação proposta por Não me abandone jamais.

Os diálogos e as situações expostas no roteiro de Não me abandone jamais são sempre dúbios: tem seu sentido evidente e seu sentido transcendente ou simbólico. O amor não salva os protagonistas no final! Porém, que significam as palavras amor, salvação, doação, adiamento no contexto da trama (a que aparece e a que subjaz)? Como no escritor tcheco Franz Kafka, podemos buscar na simplicidade cotidiana atmosferas aterradoras. Isto está presente ao longo de Não me abandone jamais: um pequeno pesadelo transparentemente kafkeano.

(Eron Duarte Fagundes – eron@dvdmagazine.com.br)

 

de SC

ESTE BLOG SE ORGULHA DE DAR ESTE TIPO DE CURIOSIDADE(OLIDES)

Com sensação térmica em -27°C, Santa Catarina registra a madrugada mais fria do ano


São Joaquim. Foto: James Tavares/Secom

Santa Catarina registrou a madrugada e o amanhecer mais frio do ano nesta terça-feira, 18, de acordo com a Epagri/Ciram, órgão estadual de monitoramento do tempo. A menor temperatura foi registrada no Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, com -7,4°C, seguida do Morro das Antenas, em Urupema, com -6,7°C. Com o frio intenso e os ventos entre 30km/h e 40km/h, a sensação térmica nos dois locais chegou a -27°C.

Em São Joaquim, a mínima foi de -5°C, e em Água Doce, -4,3°C. “Em quase todas as regiões, os termômetros marcaram temperaturas negativas, com exceção do Litoral, onde as temperaturas ficaram entre 1°C e 8°C”, disse o meteorologista da Epagri/Ciram, Clóvis Corrêa. Em Criciúma, os termômetros marcaram 1,3°C, em Florianópolis, 4ºC, e em Laguna, a mínima foi de 8,1ºC, a mais elevada do estado.


São Joaquim. Foto: James Tavares/Secom

O declínio acentuado na temperatura ocorreu após à passagem de uma frente fria pelo Litoral de Santa Catarina e ao avanço de uma intensa massa de ar polar. Na segunda-feira, 17, com o frio intenso, chegou a cair chuva congelada por alguns momentos, especialmente em Urupema. Também houve registro de flocos de neve, sem acumular no chão, em Irani, Água Doce, Fraiburgo, Urupema, São Joaquim e Rancho Queimado.

São Joaquim recebeu turistas dos mais variados estados do país à procura de frio e neve. Muitos passaram o dia e a noite na praça da cidade, apesar das temperaturas negativas. A ADR São Joaquim cedeu o auditório de sua sede para turistas que iam dormir dentro dos carros, pois não conseguiram vagas em hotéis e pousadas da região. Na manhã desta terça-feira, uma multidão se concentrou ao lado da árvore congelada, no Centro de São Joaquim. O gelo acumulado em algumas localidades permitiu até que fossem construídos pequenos bonecos de neve.


São Joaquim. Foto: Jadson Garcia/Secom

O casal de Florianópolis Volnei Tarcízio Ventura e Jane Carvalho Ventura, que foram acolhidos por amigos em São Joaquim, comemoraram a movimentação e expectativa pela neve. “Foi muito interessante ver pessoas virem atrás de neve e acompanhar a expectativa de se ela viria ou não. Aproveitamos muito o frio, inclusive com carro congelado, maçaneta sendo forçada para abrir, carro que não pegava, enfim curtimos muito tudo isso”, destacou. Jane ressaltou que apesar de não verem a neve como gostariam, aproveitaram bastante a chuva congelada. "Foi fantástico sentir na pele o gelo. Já valeu a pena. Também me chamou a atenção a quantidade de pessoas de diversas partes do país, sendo bem recepcionados pela comunidade local”, afirmou.

As previsões de baixas temperaturas também chamaram a atenção do casal Carlos Augusto Martins e Alessandra Muller, de Florianópolis que subiram a Serra em busca da neve. “Decidimos vir no domingo à noite, mesmo sem hospedagem pré-agendada, mas arriscamos. Chegando, através da Casa do Turista, encontramos uma hospedagem alternativa, fomos recebidos por uma família que nos acolheu com pinhão e muita hospitalidade. Eles vibravam com a gente a cada grau que caía. Estamos muito felizes por estar aqui, agora vamos conhecer um pouco mais do que a cidade tem a oferecer. Quem vier curtir o frio não se arrependerá do clima que encontramos aqui”, comemorou Carlos.

A meteorologista da Epagri/Ciram, Marilene de Lima, informou que até o fim de semana o tempo segue firme e a temperatura baixa, com mínima negativa nas áreas altas do estado, especialmente no Planalto, com condições de geada ampla. O frio também será intenso no Litoral, com mínima de 3°C a 6°C, e máxima à tarde em torno de 16°C a 18°C.


São Joaquim. Foto: Rafael Vieira/Secom

Congelamento de pista

Para os motoristas que transitam nas estradas catarinenses, a Defesa Civil pede que mantenham velocidade reduzida e atenção redobrada. “Ao se deparar com gelo sobre a pista, não prossiga. Evite transitar durante a noite, uma vez que a visibilidade fica prejudicada. Observe placas de sinalização que indicam possibilidade de gelo sobre a pista. Importante estar atento ao fechamento do tráfego em rodovias onde há gelo sobre a pista”, orientou o coordenador regional da Defesa Civil de SC, Luiz Falcão Maganin.

Pinguins recebem tratamento no Parque do Rio Vermelho antes de serem devolvidos à natureza

Foto: Anne Caroline Anderson/Fatma

Com o frio intenso, os pinguins começaram a aparecer no Litoral catarinense. Dezoito deles estão sendo reabilitados no Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas), no Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis. O trabalho de reabilitação é feito pela Fundação do Meio Ambiente (Fatma) em parceria com a ONG R3 Animal e Polícia Militar Ambiental.

Os pinguins-de-magalhães são originários da Argentina e pertencem à colônia Punta Tombo. As aves estão no parque há cerca de dois meses e vão permanecer no local por mais 15 dias, quando deve ser feita a soltura. “Por mais que sejam bonitinhos, as pessoas têm que ter consciência de que lugar de animal silvestre é na natureza”, explica o gerente das Unidades de Conservação da Fatma, Gilberto Morsch.

Com a chegada do inverno no Hemisfério Sul, os pinguins partem em busca de alimentos. Alguns se perdem dos bandos e adoecem. Já bem fracos e debilitados, chegam ao Litoral catarinense. Para avaliar se os pinguins estão em condições de voltarem ao mar, os tratadores fazem hemograma e exames clínicos e parasitológicos. “As aves ficam em tratamento, em média, por 45 dias e são soltos, no mínimo, em grupo de dez aves”, afirma a médica veterinária da ONG R3 Animal, Samira Costa.

O que fazer ao encontrar um pinguim

Se você encontrar um pinguim que precise de reabilitação, a orientação é aquecê-lo e não colocá-lo em lugares frios. Ao chegar às praias catarinenses, eles estão doentes, magros e sem a camada de gordura natural que os fazem suportar baixas temperaturas. Com auxílio de uma toalha, os animais devem ser colocados dentro de uma caixa de papelão e não devem ser alimentados nem devolvidos ao mar. Em seguida, a Polícia Militar Ambiental deve ser acionada pelo (48) 3665-4487 para que os pinguins sejam encaminhados ao centro de tratamento. Se as aves estiverem nadando em grupo, não há necessidade de resgate.

Preservação e educação

O Centro de Triagem do Parque do Rio Vermelho recebe cerca de 2,5 mil animais silvestres por ano vítimas de tráfico ou maus-tratos. Além de abrigar e tratar os animais, o local disponibiliza uma trilha ecológica usada para educação ambiental. Como o objetivo do tratamento dos pinguins é devolvê-los à natureza, os animais não estão à disposição do público para visitação.

 

Empresa de tecnologia lança sistema de botão de pânico sem fio

Reconhecida por seu trabalho de criação de sistemas de chamada sem fio para residenciais para 3ª idade, casas de repouso e também restaurantes e bares, a AGM Automação Ltda. que lançou a 1ª família de produtos Psiu Garçom em 2008, lança agora a linha de chamadas sem fio para segurança, voltada, principalmente, para shoppings e centros comerciais. O sistema, inédito no Brasil, funciona através de um botão de pânico instalado nas lojas e boxes dos centros comerciais e que quando acionado alerta a central de segurança que através do rádio comunica ao segurança da área para a verificação da causa da chamada.

Segundo José Rubens de Almeida, diretor da AGM, a ideia de criar um sistema de chamada de segurança surgiu através da sugestão de um cliente: “certa vez fui questionado por um empresário se não existia um modo de os funcionários das lojas (a maioria meninas) chamarem a segurança da galeria diante de uma situação de risco, mas sem despertar a atenção de quem estivesse em volta. Então pensamos e criamos o sistema Psiu Seg onde instalamos um botão de pânico em um lugar escondido no balcão, no caixa da loja ou no bolso da própria funcionária e que quando acionado avisa à central de segurança através de um painel onde será exibido o número da loja, que este local precisa de uma atenção especial”, explica. O sistema tem botões de pânico para serem acionados com a mão e com o pé.

O Psiu Seg, que é totalmente sem fio, funciona através de sinais emitidos via rádio e quando acionado, além de enviar o número da loja que está solicitando ajuda para o painel da central de segurança, um sinal sonoro e luminoso de um giroflex também chama a atenção do operador da mesa para que a chamada seja atendida rapidamente. “Depois de acionado o botão do pânico e recebida a chamada na central, o responsável pelo monitoramento comunica o segurança da área para que cheque o que está ocorrendo. A chamada apenas é encerrada quando o segurança da área finaliza o atendimento através do segundo botão encontrado no mesmo equipamento que fez o chamado”, complementa Almeida.

Outro destaque do Psiu Seg é o sistema de emergência para incêndios que é composto por botão de pânico para incêndio e sensor de fumaça e gás combustível. O funcionamento é igual ao do botão de pânico das lojas, quando acionados enviam notificações ao painel da central de segurança que deve desativar o chamado quando este for atendido. No caso do sensor, por ficar no teto, ele é desarmado sozinho após 18 segundos, mas percebendo fumaça ou gás combustível novamente, ele envia novo chamado à central.

Também faz parte do sistema Psiu Seg um botão de pânico com correntinha, que pode ser instalado em banheiros para portadores de necessidades especiais. A correntinha permite mobilidade ao botão de chamada.

Além de auxiliar na segurança dos estabelecimentos, o Psiu Seg também gera relatórios de atendimento através do software Psiu Tempo. Esses relatórios contém as informações de quantidade de chamadas por loja/local e o tempo de atendimento. Depois de contratado, o Psiu Seg também oferece, através de sua equipe, um treinamento para quem vai operar o sistema.

A família Psiu

Lançado em 2008 o Psiu Garçom começou como solução para ‘organização de fila’ em restaurantes e bares, ou seja, disponibilizou ao mercado um sistema de chamada sem fio em que o cliente aperta um botão, o número de sua mesa aparece em um painel eletrônico e o garçom vai até ele para atendê-lo.

Depois disso, produtos para outros segmentos foram criados, entre eles o Psiu Clínica, sistema de chamadas utilizado em residenciais para idosos, clínicas médicas, casas de repouso, hospitais, entre outros da área da saúde. O Psiu Log utilizado na intralogística da indústria para chamar a reposição de matéria prima, manutenção e outras equipes. O Psiu Fit em academias para que os alunos chamem seus instrutores e o Psiu Carga para chamar os motoristas de caminhão parados no estacionamento das empresas.

 

de Serafina

fredo é FRIO.....

FOI MEIO MICHA A GEADA EM SERAFINA. MAS ESTA NOITE DEVE SER MAIS FORTE.

CHAMADA DE AMIGOS DE SERAFINA, VÃO SE ENCONTRAR NOVAMENTE NESTE SAB DIA 22 UMA PORÇÃO DE GENTE DE FORA. A IDEIA INICIAL ERA QUE FOSSE QUE MORA FORA DE SERAFINA, MAS MUITA GENTE QUE MORA NA CITI ENTRA DE BICÃO. MAS VALE TUDO. NA VERDADE É UM GRUPO QUE SE CRIOU PELO FEICE. CULTURALMENTE ACHO INTERESSANTE.


18 de julho de 2017

GETULINHO

QDO ENTREVISTEI O PAI DELE, MANECO VARGAS EM 1993, POUCO CONTATO TIVE COM OS FILHOS. A UNICA FILHA QUE PARTICPOU FOI A IARINHA. O GETULINHO APENAS VI ALGUMAS X EM SÃO BORJA PQ ELE MILITAVA NO PDT.

BETINA VEIO DA PRAIA

A IRMÃ DE GETULINHO VARGAS NETTO, BETINA ESTAVA NA PRAIA EM SC. FOI CHAMADA PELO FILHO. VEIO DE LÁ PRO VELÓRIO DO IRMÃO QUE SE MATOU.

 

RANGO

GARÇÃOS DO BARRANCO NA HORA DO RANGO ANTES DO TRABALHO DIÁRIO

 

BARILOCHE

OUVI QUE FEZ 25 NEGATIVOS EM BARILOCHE.

ETA TERRINHA FRIA.....EM AGOSTO TEM LÁ A FIESTA NACIONAL DE LA NIEVE.

 

Cinema

NESTA TARDE DE INTENSO FRIO ASSISTIMOS O SOL POR TESTEMUNHA. QUE BELO FILME POLICIAL PASSADO EM NAAPOLIES COM JPBELMONDO.

 

ELEIÇÕES EM CAXIAS

1976

O GOVERNO DO ESTADO MUDA-SE PRA CAXIAS

oS LEVANTAMENTOS INICIAIS FEITOS NO COMEÇO POR AMBOS OS PARTIDOS. - MDB E ARENA - INDICAVAM AMPLA VANTAGEM DE MANSUETO SERAFINI, DO MDB.

A ARENA tinha uma carta na manga...a vinda do presidente ERNESTO GEISEL A CAXIAS PRA DAR IMPULSO A CANDIDATURA DE VITOR FACCIONI.
SYNVAL GUAZZELLI,ENTÃO GOV DO ESTADO - NOMEADO - ACOMPANHADO DE TODO SEU SECRETARIADO MUDOU-SE PRA CAXIAS PRA IMPULSIONAR FACCIONI.

EM CAXIAS, ELE ANUNCIOU DIVERSAS OBRAS PRA CIDADE.

GEISEL.

no fim da campanha, como havia prometido, o presidente ERNESTO GEISEL esteve em Caxias.

Fez um caloroso discurso conclamando aos caxienses votarem no VITOR FACCIONI.

E prometeu que se FACCIONI eleito, teria total apoio dele.

com amplo favoritismo,cantado pelos 2 lados, a campanha foi pro fim.e a eleição estava sendo monitorada pela imprensa nacional.

Mas houve um incidente. A POSIÇÃO DO JORNAL PIONEIRO. Isto eu conto outra x...(olides canton, com memórias de Mansueto Serafini)

 

GLOBO x TEMER

De: "Renato Kern"
Enviada: 2017/07/17 15:42:15

GLOBO x TEMER

Segundo o jornal O Dia, Michel Temer mandou Moreira Franco para pedir água a Rede Globo e não conseguiu nada. O golpista então declarou guerra, e pediu a execução de eventuais dívidas da emissora com a União, impostos e financiamentos no BNDES. A Globo contra-atacando se aproxima e promove o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na tentativa de fazê-lo presidente da República.
Não sei não se a Globo não corre um grande risco, aqui no sul a entanto poderosa Caldas Júnior resolveu atacar o então governador do Estado e foi a falência. Plim, plim..

 

Erro de redação ou de leitura do noticioso da Rádio Guaíba das 14h de 17 VII 2017

ih que chatice isto dai. ng daá pelota(Olides)

De: "Paulo Vendelino Kons"
Enviada: 2017/07/17 15:41:32

Brusque-SC, 17 de julho de 2017.

Ementa: Identificado erro de redação ou de leitura do noticioso da Rádio Guaíba das 14h de 17 VII 2017.

À jornalista

SINARA FÉLIX

Editora vespertina de jornalismo da Rádio Guaíba

Via correio eletrônico: sinarafelix@radioguaiba.com.br

Porto Alegre (RS)

Prezada Jornalista Sinara – Paz e Bem!

Com a satisfação de cumprimentá-la, bem como a toda equipe da nossa “velha” Rádio Guaíba, informo de um erro do noticioso dessa prestigiada emissora das 14h desta tarde. Na oportunidade foi atribuído a Senhora Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministra Cármen Lúcia, o cargo inexistente no STF de PresidentA (vide www.stf.jus.br).

Fraternalmente e sempre à disposição,

Paulo Vendelino Kons

47 9 9997 9581

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verTexto.asp?servico=sobreStfComposicaoComposicaoPlenariaApresentacao

Ministra Cármen Lúcia - Presidente

Ministro Dias Toffoli - Vice-Presidente

Ministro Celso de Mello - Decano

Ministro Marco Aurélio

Ministro Gilmar Mendes

Ministro Ricardo Lewandowski

Ministro Luiz Fux

Ministra Rosa Weber

Ministro Roberto Barroso

Ministro Edson Fachin

Ministro Alexandre de Moraes

 

do Terra

Morre em Porto Alegre neto do ex-presidente Getúlio Vargas

Foto: Félix Zucco

Getúlio Dornelles Vargas Neto foi encontrado morto dentro de casa

Ananda Müller

Morreu em Porto Alegre neste final de semana Getúlio Dornelles Vargas Neto, neto do ex-presidente Getúlio Vargas. Ele foi encontrado morto dentro do apartamento onde morava, no bairro Moinhos de Vento. Getúlio tinha 61 anos, deixando a companheira e quatro filhos.

O neto de Getúlio Vargas atuava como administrador de empresas e se alçou à vida pública no estado do Rio de Janeiro, onde morou por algum tempo. Recentemente retornou ao Rio Grande do Sul, onde cuidava dos negócios da família. Atualmente residia com uma das filhas, que estava em viagem nos Estados Unidos.

Conforme a polícia, o corpo de Neto foi encontrado na manhã desta segunda-feira pela empregada da casa. Ele estaria caído no chão do quarto já sem vida, atingido por um disparo de arma de fogo. Ao lado do corpo foram encontradas uma arma e uma carta.

Um inquérito será aberto para investigar as circunstâncias da morte, mas a polícia confirma se tratar de suicídio. O pai, Manuel Antônio Sarmanho Vargas, também tirou a própria vida, ainda em 1997, aos 79 anos. O avô entrou para os livros de história como sendo o primeiro e único presidente da República a cometer suicídio durante o mandato, no dia 24 de agosto de 1954, colocando fim à Era Vargas na política brasileira.

 

do Comunique-se

Record afirma que delação de Palocci envolve a TV Globo

Depois de passar os últimos dias anunciando que “um grande grupo de comunicação” poderia ser inserido no escândalo da Operação Lava Jato, a Record TV exibe reportagem garantindo que o ex-ministro Antonio Palocci planeja denunciar a TV Globo em acordo de delação premiada. Emissora de Edir Macedo chega a creditar o site da revista Veja e o blog mantido pelo jornalista Reinaldo Azevedo

A Record TV dedicou 16 minutos de sua revista eletrônica semanal, o ‘Domingo Espetacular’, à exibição da matéria que tem como personagens centrais o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antonio Palocci, e a maior emissora de televisão em audiência do país, a TV Globo. Com reportagem de Luiz Carlos Azenha, o conteúdo levado ao ar nesta noite garante que as informações guardadas pelo político podem levar à investigação de denúncias envolvendo sonegação fiscal, criação de empresa de fachada no exterior e negócios fraudulentos para aquisição dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002.

Com a marcação de “exclusivo” na televisão e no R7, braço da Record na internet, a reportagem exibe na tela a nota publicada pela coluna ‘Radar On-line’ no último dia 8. O espaço vinculado ao site da revista Veja e editado pelo jornalista Mauricio Lima garantiu que a delação de Palocci, que estaria “prestes a ser concluída”, conta com anexo relacionado a “questões fiscais” envolvendo a Globo. Na televisão, a reportagem do ‘Domingo Espetacular’ diz que a emissora da família Marinho “quase quebrou” no início dos anos 2.000 por causa de “maus negócios”. Na época, segundo o material apresentado, o canal “montou um esquema” para adquirir os direitos de exibição da Copa do Mundo de 2002.

Sobre o assunto da transmissão do mundial de futebol realizado na Coreia do Sul e no Japão, Azenha se baseia em documentos da Receita Federal. De acordo com o repórter, os arquivos informam que “a Globo conseguiu comprar os direitos de transmissão da Copa do Mundo sem pagar impostos no Brasil”. O jornalista ressalta que isso caracteriza uma “operação fraudulenta” — que ocorreu por meio da criação de uma empresa chamada Empire. A matéria destaca, contudo, que as investigações por parte da Receita Federal só começaram em 2005 e repercutiram na imprensa oito anos depois, em 2015, graças ao jornalista Miguel do Rosário — que falou do tema no blog O Cafezinho.

“A Globo deveria simplesmente ter comprado os direitos de transmissão e pago os impostos. E ela não fez isso. Ela criou uma série de empresas para que uma dessas empresas herdasse os direitos e esses direitos passem para a Globo como que por osmose”, disse Miguel do Rosário à equipe de produção da Record TV. Com a declaração do jornalista, a matéria do ‘Domingo Espetacular’ afirma que a emissora carioca usou “empresas de papel” para enviar capital a quatro países: Uruguai, Antilhas Holandesas, Países Baixos e Ilhas Virgens Britânicas (onde havia sido criada a empresa Empire). A Empire oficialmente comprou a exibição da Copa de 2002, sendo dissolvida após a negociação e tendo repassado seus bens à Globo. “Com essa manobra, a família Marinho deixou de pagar mais de R$ 170 milhões em impostos no Brasil”, enfatiza Azenha.
Record fala do furto de documento sobre a Globo

A reportagem cita o episódio envolvendo a ex-servidora da Receita Federal no Rio de Janeiro, Cristina Maris Ribeiro, que furtou documentos relacionados à Globo. A matéria informa de que ela chegou a ser presa, mas foi libertada menos de uma semana depois e segue em liberdade mesmo tendo sido condenada a mais de quatro anos de reclusão. As informações sobre a ex-servidora foram divulgadas em 2013 por outros veículos de comunicação. Em julho daquele ano, a Folha relatou que Cristina foi condenada por também favorecer outras empresas. O jornal paulistano também divulgou na época que a Globo tinha aderido ao Programa de Recuperação Fiscal (Refis) para ficar em dia com a Receita – outro ponto detalhado pelo ‘Domingo Espetacular’. A denúncia da Record destaca, entretanto, que o acordo fez a emissora da família Marinho pagar R$ 1 bilhão, mas que a própria deixou de contribuir com “outro bilhão”.
Delação, Palocci, Globo, Record e… Reinaldo Azevedo

A parte final da reportagem de 16 minutos da Record dá conta de que “ganhou força” a informação de que Antonio Palocci pode comprometer a Globo no acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Para isso, o programa da emissora de Edir Macedo exibiu na tela a postagem feita pelo jornalista Reinaldo Azevedo no blog que mantém no site da Rede TV. No conteúdo publicado no dia 10 de julho, Reinaldo afirma o acordo preparado pelo ex-ministro dos governos Lula e Dilma tem anexo de negociação fiscal envolvendo o PT e a TV Globo. “Mas o jornal Valor Econômico noticiou que a delação não deve sair”, comenta Luiz Carlos Azenha, a respeito de reportagem do impresso que circulou no mesmo dia 10. “Só que o jornal que diz isso é de propriedade da família Marinho”, completa o jornalista.

O repórter da Record finaliza a matéria destacando que enviou perguntas para a Globo, mas ficou sem respostas. Até o início da madrugada desta segunda-feira, 17, o canal carioca não se pronunciou oficialmente a respeito do conteúdo veiculado na última edição do ‘Domingo Espetacular’.

 

As instituições brasileiras funcionam?



Começo este artigo respondendo ao seu título. Para isso, preciso fazer duas abordagens aparentemente contraditórias, mas que são complementares. A primeira: sim, as instituições brasileiras funcionam. A segunda: mas funcionam mal, porque compõem um sistema que já está vencido em si mesmo. Explico.

Mesmo com toda esta crise, não há ameaças à democracia. Os poderes e órgãos de Estado estão cumprindo seu papel. As interferências ocorrem dentro de um ambiente de legalidade. As casas congressuais, embora tensas, funcionam normalmente. Não há ameaça de levante militar, tampouco de revolta social generalizada. A liberdade de imprensa está garantida. As manifestações populares ocorrem sem maiores constrangimentos, afora exceções quase sempre detectadas e combatidas. O debate político, na academia e nos meios intelectuais, se dá sem censura estatal de qualquer espécie.

Convenhamos que isso não é pouco para um país que vive a maior crise econômica de sua história. Muito menos para uma nação que acabou de depor uma presidente democraticamente eleita, sucedida por um mandatário que está com baixos índices de popularidade e envolvido diretamente na crise. Também não é dado relativo se considerarmos o grande esquema de corrupção que tentou tomar conta do setor público. O Estado, por si mesmo, através de seus órgãos de fiscalização e controle, diagnosticou e está aplicando os remédios que estão ao seu alcance. Ora, a Lava Jato é a maior operação de combate à corrupção do mundo.

Não se pode desprezar, portanto, esse dado de maturidade do ambiente social e político brasileiro. Por isso disse, no preâmbulo, que as instituições funcionam. Entretanto, tamanho cataclismo conduz a pensar sobre como elas permitem que tamanha crise consiga se instalar. Sim, pois se nosso ordenamento fosse mais aperfeiçoado, nada disso deveria ter chegado tão longe. Um mecanismo mais eficiente de legitimação do poder e de fiscalização social cortaria o mal pela raiz.

Aí é que entra o segundo aspecto que trouxe a esta abordagem. Nosso modelo institucional está vencido. Ou melhor, talvez já tenha nascido defasado. A Constituição Federal de 1988, no afã do momento histórico que vivia o país, sobrevindo de um considerável período de fechamento militar, criou um sistema político que concentrou demasiadamente o poder nas mãos de uma única pessoa: o presidente da República. Mas, em vez de legitimar nas urnas esse poder, o que seria menos maléfico, o fez na formação do governo – donde surge o nosso nefasto presidencialismo de coalizão.

O sistema eleitoral brasileiro divorcia, por essência, o Poder Executivo do Legislativo. Um não tem responsabilidade com o outro. O cidadão não casa os dois raciocínios na hora de votar. O presidente, depois de eleito, é que vai tentar arrumar sua "casa política". Eis que o fisiologismo e o clientelismo entram em cena como as formas mais pragmáticas de compor a maioria parlamentar, sem a qual ninguém consegue avançar. Haveria outros meios, sem dúvida, com probidade e decência, mas o atalho acaba sendo o caminho mais fácil justamente para quem quer descaminhar.

A culpa é das regras do jogo? Não apenas delas, pois o caráter dos jogadores faz toda a diferença. Mas o fato é que normas equivocadas não produzem bons resultados, mesmo que haja craques em campo – e é exatamente esse o nó que o Brasil precisa desatar. Nosso sistema político e eleitoral virou uma crise com data marcada. E o cenário atual mostra que, mesmo com as regras sendo medianamente cumpridas, o jogo continua sendo péssimo para a população.

Faltam-nos mecanismos apropriados, essa que é a verdade. Primeiro, para aproximar o eleitor do eleito. Depois, para tornar de fato interdependente a relação do Poder Executivo com o Legislativo – fazendo com que o parlamento seja parte efetiva de uma solução de governo, sob pena de também ele eventualmente ser destituído. Ainda para permitir que substituições de um presidente da República possam ocorrer de uma maneira que não seja tão traumática.

Nossas instituições precisam ser reformadas – está claro. Caso contrário, continuaremos envoltos apenas pelo debate da honestidade e da corrupção. A melhoria das investigações e a diminuição da impunidade de poderosos é um legado valioso do país, que deixará muitos avanços. Mas, até mesmo em homenagem a Lava Jato, precisamos mexer no Brasil mais profundo, escondido em regras constitucionais que geram e estimulam todos esses problemas. Precisamos de instituições que funcionem, sim. Mas que funcionem bem.

Germano Rigotto é ex-governador do Rio Grande Sul, presidente do Instituto Reformar de Estudos Políticos e Tributários e membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República.

 

do Boteco do Ilgo

Sem medo de ser feliz

O Corinthians é o virtual campeão brasileiro/2017, mas está claro que se existe um time que ainda ameace essa conquista este, sem dúvida, é o Grêmio.

Até coloco o Flamengo como uma segunda opção, porque tem muito dinheiro, está mais organizado do que em anos anteriores e segue investindo em reforços de alto nível.

Só espero que não apareça com uma proposta milionária para contratar o melhor treinador do futebol brasileiro no momento, o Professor Renato Portaluppi. Deixando claro que Tite não conta porque não disputa o Brasileirão.

Nesse jogo contra a Ponte Preta, mais uma vez ficaram evidentes as dificuldades do time em impor seu jogo dentro de casa, em especial contra adversários de porte médio, que se fecham, tiram espaços e marcam forte. A PP ainda abusou da cera, sob o olhar negligente do juiz.

Ter levado um gol contribuiu para despertar as piores imagens em minha cabeça. Eu, e penso que muitos gremistas, já previa um filme de terror, com o ‘goleiro aquele’ pegando tudo.

Thiery foi afoito no lance do gol contra, coisa de jogador sem ritmo de jogo. Trata-se de um bom zagueiro, um bom reserva, nada além disso, ainda mais quando se tem como parâmetro Geromel (outra atuação fantástica) e Kannemann. Há um abismo entre a dupla titular e a dupla reserva.

Ir para o intervalo com um gol sobre os ombros era um fardo pesado demais, ainda mais que o Grêmio pouco havia criado. O ‘goleiro aquele’ quase não trabalhou, a não ser para fazer tempo e quebrar o ritmo mais veloz que o Grêmio pretendia dar.

O Grêmio voltou mais rápido no segundo tempo, mas ainda com poucos lances de área. Muita posse de bola, pouca produção ofensiva. A entrada de Fernandinho deixou o time mais agressivo, mas ainda ineficiente. Até que Pedro Rocha, até então um tanto apagado, fez grande jogada pelo lado esquerdo e tocou para Lucas Barrios empatar. A bola ainda desviu na zaga.

Doze minutos depois, aos 23, Luan lançou Fernandinho, que foi puxado por trás, pênalti! Barrios cobrou em meio a um clima tenso na Arena. Será que vamos perder outro pênalti? Era a questão que pairava. Mas Barrios chutou muito bem e colocou o Grêmio em vantagem.

Aí, a Ponte parou com seu joguinho lenga-lenga. Foi bom de ver a pressa do adversário, oposto ao que havia feito até então. De nada adiantou. Com o sistema defensivo bem organizado – mesmo sem Arthur -, o Grêmio praticamente não deu chances ao ataque adversário.

No final, um golaço dentro do padrão de qualidade que o time mostrou em seus melhores momentos desde a conquista do Penta. Luan lançou Ramiro, que cabeceou consciente para Éverton, que vinha de trás, cabecear para a rede deixando estatelado o ‘goleiro aquele’.

A vitória por 3 a 1 foi justa, e teve a mão do treinador, que sacou um volante no intervalo, colocou um atacante, bloqueou os contra-ataques do adversário e foi pra cima sem medo de ser feliz.

SEGUNDONA

O Inter segue em seu calvário.

O time de série A na série B não está demonstrando em campo essa definição propagada pela imprensa gaúcha.

Esse tal ‘time de série A’ estaria hoje na lanterna da série A de verdade.

A direção colorada acreditou nessa lorota ufanista reiterada pelo lado vermelho da mídia. Se quebrou.

Agora, corre em busca de reforços. Não são muitos os bons jogadores que aceitam disputar a segundona. Não é o que diziam quando o Grêmio caiu?

Pois é, agora tentam Camilo para ser o articulador, companheiro de Dalessandro, que anda se arrastando.

Assim, a culpa recai sobre o técnico. A maior parte da imprensa culpa Guto Ferreira, nome que muitos enalteceram e agora querem sua cabeça.

A direção colorada ouviu muito seus jornalistas preferidos no ano passado. Deu no que que deu.

Recordar é viver – 1 –

A partir de hoje vou publicar alguns textos que cometi no meu primeiro blog, a partir de 2006.

O texto abaixo foi publicado dia 31/03/2006, véspera de um Gre-Nal. O jogo terminou em 0 a 0, com arbitragem calamitosa do Simon, pra variar. Foi aquele Gre-Nal do recuo de bola para o Clemer. Confiram parte do texto sobre o jogo, que foi no dia 1º de abril, abaixo do comentário principal, que, a meu ver, permanece atual:

O Gre-Nal e o General

Esta véspera de Gre-Nal é marcada pelo golpe de 64, dia 31 de março. Já se passaram 42 anos, período exaltado em nota oficial, nesta sexta-feira, pelo comandante do Exército, o mesmo do carteiraço no vôo da Tam na quarta-feira de cinzas.

A gente anda por aí e vê muita gente com saudade dos militares no Poder. É gente cansada, espichando o salário para chegar ao fim do mês sem fazer mais dívidas. Gente sem acesso a um atendimento digno de saúde. É gente desamparada, desiludida, decepcionada.

Gente que esperava muito do governo Lula. Gente que lê e ouve aqui e ali pessoas elogiando a política econômica que privilegia bancos, dívida externa, FMI, tudo que antes de chegar lá em cima abominava, execrava. Gente que ve tudo subindo, menos o seu salário. Gente que mal se dá conta que o Brasil, na América Latina, só cresceu mais do que o Haiti em 2005.

Vê-se agora que os discursos indignados dos anos 80 até 2002 não passavam de uma escada para chegar lá no alto, afastar as “elites” para depois agir como se elite fosse. Comprar lençóis de linho egípcio, reformar o palácio com 20 milhões do nosso dinheiro, comprar avião como se este fosse um país milionário, com saúde, educação e segurança para todos.

Por isso, tem gente com saudade daqueles anos em que mensalão não era sinônimo de corrupção, de deboche, de afronta, de provocação…

Mas é bom não esquecer que naqueles anos a imprensa era calada, sufocada.

Seria impossível escrever o que estou escrevendo sem sofrer algum tipo de punição. E não era pouca punição.

Apesar de tudo que está aí, ainda prefiro ter liberdade para escrever o que quiser, enquando espero por mais um Gre-Nal.

PARTE DO TEXTO PUBLICADO APÓS O JOGO:

‘A arbitragem do sr. Carlos Simon foi uma calamidade. Uma sucessão de erros que começou naquele absurdo de não marcar infração de Clemer, que pegou a bola com a mão no recuo de Bolívar, aos 6min. Um escândalo que ficará por isso mesmo.

Para ser indicado árbitro brasileiro na Copa do Mundo, o sr. Simon passou numa série de provas. Pelo que vi neste 1º de abril, fico me perguntando se foi realizado um exame oftalmológico nesses testes da Fifa. Acho que não, como pudemos ver nesse Gre-Nal de 0 a 0.’

 

de Serafina

ENCERROU-SE A 6 FESTIPIZZA. PRA MINHA TRISTEZA FOI A UNICA QUE NÃO FUI.

MELHOR NA PRIMEIRA TB NÃO FUI PQ FOI APENAS UMA JNTA NO CLUBE GAUCHO. AS DEMAIS TODOS EU TINHA IDO DESTA X OS NOVOS PODERES DE SERAFINA NÃO ENTENDERAM O QUAO IMPORTANTE ERA LEVAR BLOGUEIROS DE PORTO ALEGRE PRA DIV ULGAR A FESTA. DEIXA ANSIM...QUEM NÃO ENXERGA UM METRO A FRENTE DE SEU NARIZ. FICA DO TAMANHO PARA O QUAL NASCEU(OLIDES) E ISTO É UM DESABAFO SIM.

Só pelo Festipizza 2018!

Encerrado o maior e mais saboroso Festival de Pizzas da Serra Gaúcha. No sábado, 15, grande público acompanhou o encerramento do evento que aconteceu no Ginásio Municipal Irceu Antônio Gasparin, em Serafina Corrêa.

O Festipizza movimentou a região nos dias 07, 08, 14 e 15 de julho, comprovando que já é um evento consolidado, que faz parte do calendário oficial do município. O público esteve prestigiandocada momento do Festival, saboreando 50 sabores de pizzas salgadas e doces, houve desafios para provar o maior número, muita bebida, alegria e diversão. As cervejas artesanais (Hat Beer, Prost Bier e Coruja) também foram um sucesso, essas vieram para ficar.

As bandas que animaram o Festipizza 2017 também agradaram o público que parava para assistir às apresentações e se encantou com o pequeno Gabriel, que subiu ao palco, tocando sua guitarra, envolvendo os participantes.

A ACISCO agradece a Comissão Organizadora do Festipizza, através do Presidente Renato Sgnaolin, pelo excelente evento, coordenando os trabalhos e fazendo com que o Festival acontecesse de forma eficiente e dentro das expectativas. Às Padarias Dela Nona, Nostro Pane e Paladar e à Pizzaria Grão de Bico que, com suas equipesserviram as pizzas deliciosas e quentinhas, nosso muito obrigado.

A todos os fornecedores, patrocinadores e apoiadores, a ACISCO agradece, bem como ao grupo de voluntários que dedicaram-se a servir e trabalharam durante o Festival, nossa gratidão.

O Presidente da ACISCO, Luciano Iesbik, salienta: “Queremos agradecer a todos, indistintamente, pois o Festipizza é o resultado da dedicação e do empenho de todos. Agradecemos o Poder Público Municipal que apoiou, viabilizou e incentivou a realização do Festipizza 2017, nosso muito obrigado”, finaliza o Presidente.

Renato Sgnaolin, Presidente do Festival, destaca que o evento aconteceu de forma muito tranquila e organizada, superando as expectativas. “Nosso agradecimento a todos que nos auxiliaram, meses antes do Festipizza acontecer, durante o evento e também agora, quando é momento de organizar tudo e avaliar”. O Presidente Renato Sgnaolin afirma: “Nosso muito obrigado também às Soberanas de nosso município, a Rainha Bruna de Marco e as Princesas Laura Zanella e Priscila Bataglia Orso pela dedicação em todos os momentos, divulgando e encantando a todos. Ao Margherito, nosso amigo e que representa a alegria do Festipizza, nosso muito obrigado”.

A ACISCO, juntamente com a Comissão Organizadora do Festipizza, agradecem à Administração Municipal de Serafina Corrêa, aos patrocinadores: BRF; Postos Buffon; Sicredi; e Lojas Benoit e aos apoiadores: Nordeste Alimentos; Grano Alimentos; Planeta Reciclagem e Aterro Sanitário;Supermercados Vitória; Zafa Perfilação e Montagem; Shopping Belas Guaporé; Fruki; Net11; e Liquigás que acreditaram no Festipizza e fizeram com que ele acontecesse.

A todas as centenas de pessoas que passaram pelo Festival nesses quatro dias, nossa gratidão e o convite para que nos dias 13, 14, 20 e 21 julho do ano que vem, participem do Festipizza 2018.

 

Encontro de Serafina

nomes que confirmaram encontro de serafina

De: "Nadilce Beatriz Zanatta"
Enviada: 2017/07/17 21:01:04

Tdo bem, OLides?
Parece que o encontro vai sair.
Veja os participantes.

Amigos de Serafina Corrêa
Até 05.07.17 aguardamos confirmação da presença no nosso Encontro de 22.07.17.
Abaixo relação dos Amigos que confirmaram.
Confira se seu nome encontra-se na lista.
Ainda está em tempo de juntar-se ao Grupo.
Sua presença é importante para tornar nosso
Evento Especial.
Roseli Teresinha Modelski
Celi Modelski de Oliveira
Neli Fellini
Elza Dalla Rosa
Maria Carmen Trucolo
Maria Salete Truccolo
Silvan Paulo Pasqualotto
Helena Prates
Neri Pasqualotto
Sandra Cecilia Pasqualotto
Silvia Maria Pasqualotto
Hilda Argenton
Murilo Pasqualotto
Arlete Maria Soccol
Eraldo Soccol
Julia Montanari
Marines Montanari
Bruno Montanari
Ana Rosa Canton e filho
Regina Canton
Odeth Cadore
Selma Lourdes Favero Fincatto
Neiva Sonaglio Turcatti
Sérgio Antônio Massolini
Cirlei Valiatti Treviso
Lauro Treviso
Vera Pasqualotto Spadari
Roberto Spadari
Gema Bellio
Mauro Rocha
Eliana Scopel
Sérgio Costacurta
Paulo Deitos
Sitania Pasqualotto Lamaison
José Evaldo Crema
Raquel Crema
Arnaldo Pacassa
Elenita Pizzolatto Pacassa
Italo Boni
Maristela Magon
Viviane Vidmar
Oneide Chiarello Vidmar


17 de julho de 2017

A MACACA

FUI NO JOGO PELA MACACA. SOU TORCEDOR DELA EM CAMPINAS.

QDO SAI AINDA NÃO CHOVIA. NA PARADA DO BUS COMEÇOU A CHUVA.POUCA MAS CHUVA. UMA TARDE INVERNOSA DE FICAR EM CASA COMENDO PIPOCA.

 

UMA ZH QUE NÃO EXISTE MAIS....

O ARTIGO SÓ SAIU NO INTERIOR....

CALKOLECZA FEZ UM ARTIGO QUE SAIRIA NA PAGINA DE OPINIÃO DA ZH EM 1981. ERA SOBRE UNS ROLOS COM A BRIGADA NO BAIRRO MENINO DEUS.

ESCREVEU O ARTIGO E O ENTREGOU A PILLA VARES, O EDITOR DAPAGINA DE OPINIÃO NAQUELES ANOS. PILLA O MOSTROU A KOLECZA DIAGRAMADO.

NO DIA SEGUINTE KOLECZA VIU QUE SEU ARTIGO TINHA ' SUMIDO'.

- PO PILLA CADE MEU ARTIGO?????

- BOM EU BAIXEI....

O REVERENDO- EUCLIDES TORRES - MORADOR DO INTERIOR DO ESTADO, DISSE A KOLECZA QUE ELE VIU O ARTIGO NA EDIÇÃO QUE FOI PRO INTERIOR.

ISTO ERA COMUM DE ACONTECER. NO MEIO DA TIRAGEM, ALGUÉM IA DAR UMA OLHADA FINAL E QUANDO O ARTIGO PODIA DAR ROLO, TIRAVAM FORA....

 

CAXIAS 1976

ELEIÇÕES

' O MILHÃO CONTRA O TOSTÃO'...

a CAMPANHA DA ARENA FOI INTENSA E MILIONÁRIA. com um esquema de propaganda jamais visto em Caxias.

Milhares de santinhos coloridos inundaram Caxias.

Impressos em litografias.

milhares de faixas

dezenas de carros de som.percorriam as ruas.

e os povoados do interior do municipios.

O candidato da ARENA Vitor FACCIONI andava com um fotografo a tiracolo.Fazia a foto dele com o eleitor e a mandava com autografo depois.

O MDB tinha menos recursos mas mais criatividade. Os santinhos MANUSETO/DRAGO foram impressos em papel comum.

O constraste com o adversário era claro. A CAMPANHA DO MILHÃO CONTRA O TOSTÃO. A ARENA SE DEU CONTA DA ARMADILHA E MANDOU BAIXAR A BOLA.

QUANDO A ARENA BAIXOU A BOLA, O MDB MANDOU IMPRIMIR 30 MIL JORNAIS PROMETENDO MUITAS OBRAS.
PEGOU...

NESTE jornal havia o PROGRAMA DE GOVERNO.

ESTAS BANDEIRINHAS TOMARAM CONTA DA CIDADE. QUEM DESENHOU A BANDEIRA DO MDB NAS CORES QUE DEPOIS VIROU TRADIÇÃO FOI UM ITALIANO QUE OS CAXIENSES CHAMAVAM DE ' MUSSOLINI'. ELE ERA COMUNA. E NÃO PODIA VOTAR PELA NACIONALIDADE. FOI ELE QUE BOLOU A BANDEIRA DO MDB

- UM PARTIDO PRECISA DE UMA BANDEIRA, DIZIA. ELE.

(OLIDES CANTON, COM MEMORIAS DE MANSUETO SERAFINI)

 

Feira Vegana de Porto Alegre

Fotos: Marcio de Almeida Bueno

Na Sociedade Hebraica, Bonfim.

 

Notícias

dos leitores. rio grande

De: "naira sanes"
Enviada: 2017/07/14 09:24:41



Adivinha ?

 

Nota de Esclarecimento

Surpreendido pela repercussão da minha posição na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados contra o Parecer do Relator, quero afirmar o seguinte:

1º - Em nenhum momento fiz apologia ao nazismo e ao fascismo. Transcrevo aqui minhas palavras, de acordo com as notas taquigráficas oficiais da Câmara (imagem anexada): “Registro a ousadia do Relator, servil à Procuradoria, de dizer que, em dúvida, é pela sociedade, e não pelo réu. Vamos rasgar o Código Penal, a Constituição Federal! Vamos rasgar! Isso é apologia do nazismo, do fascismo. Mussolini fez o mal, Hitler fez o mal com essa política”.

Está claro que me referi às práticas nazistas e fascistas de não respeitarem as leis. Em nenhum momento a questão religiosa foi mencionada.

2º - O meu comportamento e minha história como cidadão e político respaldam a minha solidariedade e indignação ao sofrimento dos judeus nos momentos dramáticos e nefastos, quando o Estado era tudo e o cidadão não era nada.

3º - Se houve um mal-entendido, peço desculpas à toda comunidade israelita do Brasil que eu respeito e onde tenho excelentes relações.

Darcísio Perondi

Deputado Federal (PMDB-RS)

 

A denúncia diabólica de Janot

Darcísio Perondi

Os brasileiros foram envolvidos por uma narrativa de que o presidente Michel Temer tinha dado aval para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha e que teria de renunciar. O Congresso paralisaria as votações, as reformas não andariam e a economia descarrilaria de vez. Nada disso aconteceu. Todo mundo está cansado de saber que a gravação ilícita feita por Joesley Batista não fala em compra de silêncio de Cunha. Essa é uma interpretação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, repetida mil vezes como sendo a verdade. O próprio Cunha declarou à Polícia Federal que essa tal compra de silêncio nunca existiu. Desde o início, o presidente negou veementemente que tenha solicitado isso ou qualquer outra coisa ao bandido confesso Joesley Batista. Na conversa, constata-se que é o empresário-grampeador quem fala e pede, sem conseguir nada.

Foi tudo uma grande armação, feita com escutas ilegais, para tentar imputar ao presidente o crime de obstrução de justiça. O Ministério Público Federal quer agora criminalizar o presidente por uma mala de dinheiro que ele nunca viu nem passou perto, a partir de um flagrante montado. Janot já admitiu não ter prova cabal contra Temer, mas apenas uma “narrativa” de indícios. Quem entende de leis, como o ex-presidente do STF Carlos Velloso, classificou a denúncia como “inepta, precipitada e descabida”. A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara também entendeu assim e rejeitou a primeira das denúncias apresentadas por Janot por 40 a 25.

A reforma da Previdência seria logo votada e isso talvez tenha ameaçado os setores mais privilegiados do país, sobretudo na alta administração pública. Corporações de gente graúda do serviço público federal, como juízes, promotores e fiscais, resistem à reforma da previdência, procurando manipular a desinformação dos trabalhadores desprivilegiados em defesa dos próprios privilégios. Rodrigo Janot é o maior representante dessas corporações e por isso ataca Temer.

A “denúncia diabólica”, aquela que não precisa de provas, acompanhada de anúncios de supostas delações bombásticas, não fizeram o presidente renunciar nem o governo parar. Problemas históricos foram resolvidos, como a convalidação de incentivos fiscais dos Estados; foram aprovadas a regularização fundiária urbana e rural e a permissão ao comércio para dar descontos a quem paga à vista; e a modernização trabalhista foi aprovada e sancionada. Acordos coletivos de trabalho negociados entre empresas e trabalhadores ganham força de lei e todos os direitos constitucionais são preservados, como seguro-desemprego, FGTS, salário mínimo e 13º salário, por exemplo.

As reformas estão avançando e a economia não para de produzir resultados expressivos. A produção industrial avançou 0,8% em maio ante abril e cresceu 4,0% em relação a maio de 2016. O investimento em bens de capital, que indica a retomada do consumo, cresceu 3,5% no ano. De janeiro a junho tivemos um superávit de R$ 36,2 bilhões na balança comercial, o maior em 29 anos, determinado sobretudo pelos automóveis, cujas vendas também aumentaram no mercado interno.

Em abril, o varejo já havia encerrado 22 meses de índices negativos. Na primeira semana de junho, o Brasil registrou a menor inflação de maio desde 2007 e o menor índice acumulado desde o ano 2000. Graças a este resultado, o Conselho Monetário Nacional reduziu as metas inflacionárias para os próximos dois anos, um feito inédito em 14 anos. O IPCA de junho registrou deflação e estima-se que feche o ano em 3,46%.

Com a destinação de R$ 190,25 bilhões para a agropecuária, com juros menores, a supersafra de 2017 será 30% maior que a de 2016. A participação do investimento estrangeiro na economia brasileira chegou a 18,6% no primeiro trimestre, o maior nível desde dezembro de 2002. A entidade que reúne todos os países desenvolvidos, a OCDE, confirmou o fim da recessão e afirmou que o Brasil terá um crescimento de 0,7% este ano.

Com muito esforço e trabalho, o país se recupera e cresce. Mas há quem queira tirar o Brasil dos trilhos do desenvolvimento, talvez querendo jogar uma revanche do impeachment, criando o caos político e administrativo. Os fatos, no entanto, insistem em não lhes dar razão. A esperança renasce nos corações dos brasileiros e o Brasil já olha para o futuro.

Darcísio Perondi é deputado federal pelo PMDB/RS e vice-líder do Governo na Câmara

 

do Miron Neto

"Mortandade de peixes" era uma carpa descartada

Depois de receber uma denúncia de mortandade de peixes no Lago Joaquina Rita Bier, as secretarias de Cultura e Meio Ambiente estiveram verificando o local no domingo (9). Foi constatada apenas a morte de uma carpa que, por seu estado de decomposição, provavelmente foi descartada ali. Uma suposta mancha na água do lago nada mais era do que resíduos de grama cortada que foi deslocada pelo vento.
A Prefeitura de Gramado já realiza um projeto técnico com a Associação de Moradores do Bairro Planalto para fazer melhorias no entorno do Joaquina Rita Bier.

 

EM BUSCA DO FILHO, NUM BELO FILME

Por Eron Duarte Fagundes

É um filme francês passado na América do Sul, no Uruguai. As línguas francesa e espanhola se alternam em cena. A sensibilidade é francesa mas há aspectos telúricos do local em que as coisas se passam que se incrustam na forma cinematográfica. Olivier Peyon dirige O filho uruguaio (Une vie ailleurs; 2017) com uma carga afetiva que parte de sua história (a história de uma busca, a busca duma mãe francesa que vai ao Uruguai à procura do filho sequestrado por seu ex-marido, recentemente falecido), vale-se muito das caracterizações precisas e sensíveis do trio de intérpretes centrais mas sobretudo se materializa numa câmara próxima dos passos e das ações das personagens, uma mobilidade da máquina de filmar que vaga pelas ruas, que se cola em movimentos de cena, que transforma a própria montagem nesta colagem à pele das criaturas encenadas. Peyon propõe ao observador um olhar solto no universo que está sendo filmado; não tão áspero quanto aqueles planos soltos dos filmes dos irmãos belgas Dardenne, mas igualmente no rastro deste cotidiano às vezes impenetrável.
O difícil acerto com o tempo perdido, ou extraviado, é o que vai intermediar o reencontro, no fim do filme, entre Sylvie e seu pequeno filho, sob os olhares da mulher que o criou no Uruguai e do homem que ajudou a pobre mãe a chegar a seu garoto. As coisas não são fáceis diante duma criança, mas o realizador não filma com desesperança ou amargura: melhor seria definir como uma visão doce-amarga, intermediária entre o cor-de-rosa e o complexo-sombrio, esta virada cinematográfica de Peyon.

 

Gonzaga Mota preside Associação e Sindicato dos Bancos

A Associação dos Bancos no Estado do Rio Grande do Sul e o Sindicato dos Bancos do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina têm novas diretorias, empossadas no início da noite de 12 de julho, em Porto Alegre. Ambas entidades passam a ser presididas pelo economista Luiz Gonzaga Mota, que também está à frente do Banrisul. Os cargos, para o mandato 2017/2019, foram transmitidos pelo presidente anterior, Mathias Renner.

Compõem a diretoria da Associação, além do presidente do Banrisul, o próprio Renner, como primeiro vice-presidente, Joel Queiroz de Lima, como segundo vice, Miguel Angel Martinez, como primeiro tesoureiro, Ricardo Hingel, como segundo tesoureiro, Felicitas Renner e Susana Kakuta como primeira e segunda secretárias, respectivamente. O Conselho Fiscal tem como integrantes efetivos Neuto de Conto, Eduardo Sarubbi e Amir Holsbach e, como suplentes, Jairo Chagas e Flavio do Couto e Silva.

À frente do Sindicato, Gonzaga terá Mathias Renner, Joel Queiroz e Lima e Ricardo Hingel como vice-presidentes e Eduardo Sarubbi, Felicitas Renner, Jairo Chagas e Flavio do Couto e Silva como conselheiros fiscais.

A cerimônia de posse, na sede comum das entidades, em Porto Alegre, contou com as presenças de dirigentes e representantes do setor financeiro, incluindo ex-presidentes da Associação e do Sindicato – entre eles, Ruben Walter Heineck, de 99 anos de idade.

 

da Folha Popular de Teutônia

 

SOP lança novo site

A Secretaria Estadual de Obras, Saneamento e Habitação (SOP) lançou nesta sexta-feira, 14, o novo site da pasta. Totalmente reformulado, o novo portal pode ser acessado pelo endereço www.obras.rs.gov.br.

A reformulação faz parte do processo de alinhamento dos sites das secretarias e órgãos vinculados ao governo do Estado, que teve início em 2016, e segue as diretrizes da Secretaria de Comunicação (Secom).

De acordo com o secretário de Obras, Fabiano Pereira, o novo portal irá garantir maior transparência sobre as ações e projetos da pasta. "O novo site tem fácil navegação e garante mais interatividade. É resultado do investimento do governo do Estado para aumentar a transparência e a divulgação das ações à população", disse o secretário.

O novo portal foi desenvolvido pela equipe do Setor de Serviços Web (SSW) da Companhia de Processamento de Dados do Estado (Procergs), com a supervisão e acompanhamento da assessoria de comunicação da SOP, com base na plataforma Matriz, que prioriza o acesso à informação e à transparência. A nova página está com um processamento mais ágil, layout moderno e simples, o que torna mais fácil consultar processos e encontrar informações sobre contratos e projetos desenvolvidos pela Secretaria.

Outra novidade importante é que agora os sites do governo são responsivos, ou seja, os portais se adaptam automaticamente a qualquer dispositivo que o usuário esteja visualizando, seja ele computador, notebook, smartphone ou tablet.

 

Secretário Fabiano Pereira assina ordens de início de obras em Pinhal Grande e Vacaria

Dando continuidade a tarefa de destravar processos e entregar à população obras e serviços de qualidade, o Secretário Estadual de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira, e o diretor interino do Departamento de Obras Públicas, Ricardo Todeschini, assinaram, nesta sexta-feira (14), duas ordens de início para a realização de reformas.

Uma das intervenções ocorrerá na Escola Estadual de Ensino Básico Rui Barbosa, em Pinhal Grande, na região central do Estado. Com valor de R$ 280.638,28, a obra prevê reforma das instalações elétricas, com subestação e medição de energia. O prazo de execução é de 60 dias. “Recebemos a missão do governador para trabalharmos para destravar o Estado. Aos poucos estamos agilizando processos e obras em todo o Estado do Rio Grande do Sul”, destacou Fabiano.

Conforme a diretora da escola, Cleoni Salete Batistella, trata-se de uma demanda aguardada há mais de uma década pela comunidade escolar. “Nossa escola tem uma estrutura física ampla, com 15 salas, mas os problemas de energia são históricos. Se ligássemos o ar condicionado, a rede não suportava e faltava luz. Estamos realmente muito felizes com o anúncio das obras”, destacou ela, que integra a gestão escolar há nove anos.

A outra obra ocorrerá na Agência do Posto Fiscal Passo do Socorro, em Vacaria. Ligado à Secretaria Estadual da Fazenda, a unidade é localizada no KM 7 da BR 116, quase na divisa com Santa Catarina. Ocorrerá a recuperação da cobertura metálica do telhado, com valor de R$ 65.581,00. O prazo de execução é de 30 dias.

O assessor técnico do gabinete da SOP, Odir Bacarin, também participou da reunião que selou a assinatura das ordens de início.


14 de julho de 2017

CAPINCHO LAMENTA MORTE DA CADELINHA

MUITAS X ELA ME MORDEU. MAS INFELIZMENTE PRA TRISTEZA DO CAPINCHO ELE VEIO A OBITO.

 

O LIVRO DA VELHARADA

NUBIA SE ENTUSIASMOU COM A VELHARADA E QUER FAZER UM LIVRO. MAS COM LEI ROUANETT. AI O BURACO É MAIS EMBAIXO.

GANHEI CAIDO DO CEU UM LIVRO DO ZE ROBERTO DE ALENCAR. UM REPORTER MALUCO QUE ERA DA GM.

 

Ronda da citi

Foto: Marcio de Almeida Bueno

o hospital abandonado (e mal-assombrado, dizem) do quarto distrito, próximo à sertório, que em breve vai ser demolido por uma construtora.

 

NOVAS PCHs TERÃO INVESTIMENTO DE R$ 3 BILHÕES NO RS

Os 91 novos projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) com viabilidade de licenciamento ambiental contemplados no programa de incentivo ao setor lançado hoje (13) pelo Governo do Estado totalizarão investimento superior a R$ 3,0 bilhões e a criação de mais de 10 mil empregos diretos, com uma capacidade de geração de 480 megawatts. O ato de lançamento foi realizado no Palácio Piratini, em Porto Alegre, com as presenças do governador José Ivo Sartori; da secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini; do secretário de Minas e Energia, Artur Lemos; do presidente da Associação Gaúcha de Pequenas Centrais Hidrelétricas – AGPCH, Luiz Antonio Leão; e do presidente do Instituto + Energia, Paulo Sérgio da Silva. Também hoje foi realizado no auditório do BRDE seminário de apresentação das novas diretrizes de licenciamento ambiental para o setor de geração hídrica, nova portaria e tabela de preços. Na ocasião, o BRDE apresentou sua política de fomento às PCHs. O evento incluiu, ainda, exposição do superintendente de Concessões e Autorização da Aneel, Hélvio Neves Guerra e do diretor de Desenvolvimento Econômico da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico de Santa Catarina, Antônio Ricardo Machado Siosaski.

 

ONG faz brechó beneficente neste sábado



Vai acontecer neste sábado, dia 15 de julho, o tradicional brecó da ONG Bichos & Amigos na rua Aliança, 289, transversal da Assis Brasil entre o Bourbon Wallig e o Shopping Lindoia, Zona Norte de Porto Alegre. Será das 10h às 17h com roupas, livros e diversos com preços de ocasião. O objetivo é levantar fundos para sustento dos cães e gatos que a entidade abriga. Os visitantes também podem fazer doação de ração, o que é muito bem-vindo. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 51-98461-5077, com Sônia Piumato. Os animais agradecem.

 

Programação do Clube de Cinema para o próximo final de semana

No próximo Sábado (dia 15/07/2017) as 10h15min na Sala Eduardo Hirtz assistiremos ao filme "Kiki: Os segredos do desejo" (Kiki, el amor se hace - 2016). Cinco histórias de amor e sexo em Madri, na Espanha. Paco (Paco León) e Ana (Ana Katz) buscam reacender a paixão das suas relações sexuais. Jose Luis (Luis Bermejo) tenta retomar os sentimentos pela esposa Paloma (Mari Paz Sayago), que está com a mobilidade limitado em uma cadeira de rodas após um acidente. Senhora Candelaria (Candela Peña) e Antonio (Luis Callejo) são um casal tentar ser pais, mas ela vê como problema o fato de não conseguir ter um orgasmo com ele. Álex (Álex García) deseja satisfazer as fantasias de Natalia (Natalia de Molina), enquanto ela se questiona se ela a pedirá em casamento. Sandra (Alexandra Jiménez), por sua vez, é uma mulher solteira à procura de um homem para se apaixonar.

No próximo Domingo (dia 16/07/2017) as 10h15min na Sala Eduardo Amorim assistiremos ao filme "Más notícias para o Sr. Mars" (Des nouvelles de la planète Mars - 2016). Philippe Mars é um homem sensato em um mundo irracional. Ele está tentando ser um bom pai, um adorável ex-marido, um bom colega e um compreensível irmão. Mas o planeta parece não estar alinhado ao seu favor. Com o seu filho virando um vegano extremo, sua filha uma empreendedora patológica e sua irmã vendendo pinturas de seus parentes nus, Phillipe se sente fora do controle com todos agindo de forma irregular.

 

Panorama Internacional FEE - Coletiva de imprensa e palestra

A Fundação de Economia e Estatística convida para o lançamento da 8ª edição do Panorama Internacional FEE: "Negociações Mercosul-União Europeia: contexto, viabilidade e impasses do acordo de livre comércio".

O acordo de livre-comércio entre o Mercado Comum do Sul (Mercosul) e a União Europeia (UE) gera discussões tanto na academia quanto no plano empresarial. Esse acordo vem sendo negociado há mais de vinte anos e, como uma das prioridades do Governo Temer no âmbito da política externa brasileira é a celebração de acordos de livre-comércio, alguns analistas entendem que o contexto é favorável para a implantação do acordo. Outros pesquisadores, no entanto, acreditam que não há possibilidades de o acordo se concretizar.

Para estimular o debate sobre o tema, o Panorama Internacional FEE promove coletiva de imprensa e palestra. Acompanhe a programação abaixo e participe!

Não é necessário se inscrever antecipadamente e haverá emissão de certificados aos participantes. Saiba mais sobre o Panorama: http://panoramainternacional.fee.tche.br/ e acompanhe toda a programação de eventos da FEE no Portal.

 

Câmara aprova projeto que aprofunda reforma administrativa municipal


Plenário durante votação Votação foi concluída na noite desta quarta-feira(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou com 27 votos favoráveis e seis contrários, na tarde desta quarta-feira (12/7), o Projeto de Lei Complementar do Executivo 005/2017, que complementa a reforma administrativa proposta pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior. Na mesma sessão ainda foi aprovada, por 21 votos a 13, a Mensagem Retificativa ao PLCE 005/17. Entre outras alterações, a Mensagem Retificativa altera as denominações de duas Secretarias Municipais, que passam a se chamar Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte (SMDSE) e Secretaria Municipal de Transparência e Controladoria (SMTC), além de alterar atribuições de vários órgãos municipais. As votações realizadas durante a sessão podem ser acessadas no site da Câmara.

O projeto original, alterado pela Mensagem Retificativa, aprofunda a "reorganização da Administração Pública Municipal" prevista na Lei Complementar nº 810, de 2017 e prevê, entre outras medidas, a extinção do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) e do Gabinete de Desenvolvimento e Assuntos Especiais (Gades); possibilidade de criação de subprefeituras; transferência e vinculação da Controladoria-Geral do Município (CGM) à Secretaria Municipal da Transparência e Controladoria (SMTC); transferência das divisões de contabilidade-geral e de informações legais e gerenciais da CGM para a Secretaria Municipal da Fazenda (SMF); criação da Contadoria-Geral do Município; e transformação dos Centros Administrativos Regionais (CARs) em Centros de Relações Institucionais Participativos (CRIPs).

"Além de dar seguimento à estrutura prevista pela Lei Complementar nº 810, de 2017, o projeto visa propiciar a preservação e a observância do princípio de que o Município é o espaço em que a comunidade vive e onde deve exercer os seus mais importantes direitos fundamentais, como os de ir e vir, residir, trabalhar, ter acesso à saúde, à educação, aos transportes, ao lazer, dentre outros", explica o prefeito.

Durante a sessão, os vereadores discutiram e votaram também as seguintes emendas:

- Emenda nº 9 (rejeitada), de Airto Ferronato (PSB): tratava sobre a extinção do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP);

- Emenda nº 10 (aprovada), de Idenir Cecchim e André Carús (PMDB), Acrescenta que "o Poder Executivo deverá informar no exercício subsequente, pelos meios de divulgação e transparência que lhe couber, o montante dos recursos públicos economizados a partir da extinção das secretarias municipais.

- Emenda nº 11 (prejudicada), de Tarciso Flecha Negra (PSD). Que assegurava a continuidade dos trabalhos desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer e, assim, garantia a permanência de atividades com forte impacto social, em todas as regiões da cidade e para distintos públicos. Atividades que para terem a sua execução de forma perene necessitam da estrutura de secretaria;

- Emenda nº 12 (rejeitada), de Airto Ferronato (PSB). Estabelecia que "os cargos de provimento efetivo ou em comissão e as funções gratificadas vinculadas à CGM, criadas no Quadro de Cargos de Provimento Efetivo, de Cargos em Comissão e Funções Gratificadas da Administração Municipal, de que cuida a Lei 6.309, de 28 de dezembro de 1988, ou criadas em leis específicas, passariam a ser consideradas de lotação e exercício na CGM enquanto órgão vinculado à SMTC.

- Emenda nº 13 (rejeitada), de Alex Fraga (PSOL). Previa a extinção de todos os Cargos de Comissão (CC's) e Funções Gratificadas vinculados aos órgãos municipais que vierem a ser extintos; suprime o parágrafo único dos artigos 14 e 15, assim como o artigo 16.

- Emenda nº 14 (rejeitada), de Alex Fraga (PSOL). Tratava da competência da SMAMS em "conceder, coordenar e acompanhar o licenciamento ambiental".

- Emenda nº 15 (rejeitada), de Fernanda Melchionna (PSOL). Mantinha a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos.

- Emenda nº 16, (rejeitada), de Fernanda Melchionna (PSOL). Previa que o Poder Executivo teria de apresentar projetos de leipara propor alterações na Lei Orçamentária, visando à transposição, ao remanejamento ou à transferência de recursos orçamentários para os órgãos desmembrados, transformados, fundidos, incorporados, transferidos ou criados, até o limite das dotações autorizadas mantidas as classificações funcional-programáticas e econômicas correspondentes.

- Emenda nº 17 (prejudicada), da bancada do PT. Mantinha o cargo de secretário na Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer.

- Subemenda nº 1 (rejeitada) à Mensagem Retificativa, de Tarciso Flecha Negra (PSD). Retirava o termo "Esporte" do nome Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esporte (SMDSE).

- Subemenda nº 2 (prejudicada) à Mensagem Retificativa, de Tarciso Flecha Negra (PSD). Instituía a denominação de Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS).

- Emenda nº 19, (rejeitada), de Rodrigo Maroni (PR). Recriava a Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda).

- Emenda nº 20, (Aprovada), de Reginaldo Pujol (DEM). Acrescenta que serão mantidas todas as políticas públicas relacionadas ao esporte, nos programas existentes, especialmente os de mobilização social e comunitária, que serão priorizados em sua execução, sem diminuição orçamentária.

 

Vigilância Epidemiológica orienta como se prevenir contra as meningites

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) orienta a população para os cuidados essenciais na prevenção a meningites. Entre as principais medidas, estão manter a vacinação em dia, evitar locais com aglomeração de pessoas, deixar os ambientes ventilados, não compartilhar objetos de uso pessoal, além de reforçar os hábitos de higiene. A meningite é um processo inflamatório das membranas protetoras que envolvem o cérebro e a medula espinhal (meninges) causado por bactérias, vírus, parasitas e fungos, entre outros agentes.

“É importante conhecer o agente causador da meningite porque o tratamento difere dependendo da causa”, observa o médico infectologista Fábio Gaudenzi, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A meningite viral é o tipo mais comum, sendo que, na maioria das vezes, apresenta quadro clínico leve e de menor gravidade, evoluindo de forma benigna. Em Santa Catarina, dos 694 casos confirmados de meningite em 2016, 87% foram do tipo viral. Neste ano, até o dia 23 de junho, dos 350 casos confirmados, 94% foram de meningite viral.

Já a meningite bacteriana, apesar de se apresentar em menor número, é o tipo mais severo pelo potencial de provocar sequelas graves e, até mesmo, levar à morte em poucas horas se as pessoas não forem tratadas a tempo. Em Santa Catarina, foram 29 casos em 2016, com seis óbitos, e 22 casos em 2017, com cinco óbitos.

Os tipos mais comuns são a Meningite Pneumocócica, causada pelo Steptococcuspneumoniae, a meningite provocada pelo Haemophilus Influenza e a doença meningocócica, pela bactéria Neisseriameningitidis, também conhecida como meningococo.“O quadro clínico da meningite bacteriana pode se instalar em apenas algumas horas. A evolução é muito rápida e fulminante”, alerta o médico infectologista Luiz Escada, técnico da Gerência de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive).

A bactéria Neisseriameningitidis, causadora da doença meningocócica, é classificada em 12 sorogrupos diferentes, sendo os tipos A, B, C, W e Y os mais importantes. No Brasil, o sorogrupo C representa de 50% a 70% dos casos de doença meningocócica identificados. Em Santa Catarina, o tipo C é responsável por 42% dos casos. Esta bactéria provoca tanto a meningite meningocócica, ao invadir as meninges, provocando infecção, quanto a meningococcemia, ao entrar na corrente sanguínea e se multiplicar, danificando as paredes dos vasos sanguíneos, causando sangramento na pele e nos órgãos.

Cerca de uma em cada dez pessoas apresentam as bactérias Neisseriameningitidis na parte de trás do nariz e da garganta sem demonstrar sinais ou sintomas de doença, sendo chamadas de portador sadio. Porém, às vezes, essas bactérias invadem o organismo e causam a doença meningocócica, ou podem ser transmitidas para outras pessoas, vindo a provocar a doença nas mesmas.

No entanto, é importante destacar que essas bactérias não são tão contagiosas quanto outros micro-organismos de transmissão respiratória, como os que causam o resfriado comum, a gripe, dentre outras enfermidades. Para que haja transmissão da Neisseriameningitidis, é necessário o contato de forma íntima e/ou prolongada com os indivíduos que vivem na mesma casa e tenham contato direto com as secreções orais da pessoa infectada por meio da tosse, espirro ou beijo, por exemplo. Não há risco de transmissão da Neisseria por meio do contato casual ou ao "respirar o ar" de alguém que apresentou doença meningocócica.

“Pessoas que tiveram contato íntimo e prolongado com alguém com doença meningocócica devem receber antibióticos para ajudar a se prevenir da doença. Isso é conhecido como profilaxia. As equipes de vigilância epidemiológica investigam cada caso de doença meningocócica para identificar todos esses contatos e garantir que eles recebam profilaxia. Isso não significa que eles tenham a doença. É justamente para evitar que venham a adoecer. Pessoas que não são contatos íntimos de um paciente com doença meningocócica não precisam de profilaxia”, reitera o médico infectologista Fábio Gaudenzi.

Prevenção

A vacinação é uma importante aliada na prevenção da meningite. A rede pública de saúde oferece vacina contra as formas mais graves de meningite:

Meningite tipo C (a proteção está contida na vacina Meningo C)

para crianças (1ª dose aos 3 meses; 2ª dose aos 5 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias)

para adolescentes entre 12 e 13 anos – 1 dose

Meningite por pneumococo (a proteção está contida na vacina Pneumo 10)

para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias)

Meningite por Haemophilus influenza (a proteção está contida na vacina Pentavalente)

Para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e 6ª dose aos 6 meses).

Meningite tuberculosa (a vacina BCG protege contra a meningite tuberculosa)

Para crianças, ao nascer.

São fundamentais e necessárias as medidas de prevenção, entre as quais manter todos os ambientes bem ventilados, se possível ensolarados, principalmente salas de aula, locais de trabalho e no transporte coletivo, evitar transitar em ambientes fechados e mal ventilados, lavar as mãos frequentemente com água e sabão, manter higiene rigorosa com utensílios domésticos e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Sintomas

Os sintomas de meningite incluem febre de início repentino, associada à dor de cabeça, dor ou rigidez de nuca, vômitos frequentes e confusão mental. Em crianças pequenas, esses sintomas podem apresentar-se como choro persistente, irritação, falta de apetite, manchas vermelhas na pele e "moleira inchada". Na apresentação desses sintomas, deve-se procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima, para avaliação médica, análise preliminar de amostras clínicas do paciente e início de tratamento que deverá ser feito de acordo com o agente causador da doença.

 

do Boteco do Ilgo

Bolaños volta a deixar o Grêmio na mão

Mesmo que o Brasileirão não seja prioridade, o Grêmio tem obrigação de disputar cada jogo como se fosse o último nesse período sem confrontos pela Libertadores e Copa do Brasil.

O jogo contra o Flamengo é um desafio – o clube carioca vem crescendo e já é segundo colocado – e também uma oportunidade: nada melhor do que uma vitória sobre o time queridinho da influente mídia carioca para mostrar que o Grêmio segue vivo na disputa, apesar de recentes resultados negativos, frustrantes.

A lamentar, portanto, as ausência de Grohe, Pedro Rocha e, principalmente, Bolaños.

Por que ‘principalmente Bolaños’? Ora, dos três o único a ter unanimidade perante a torcida gremista é o equatoriano.

Grohe, para uma parcela significativa e ruidosa de gremistas, não tem condições de ser titular.

Para esses, a ausência de Grohe nesta quinta, no Rio, é um presente dos deuses. Afinal, se Léo fechar o gol estará abrindo caminho até para a titularidade. Será o primeiro passo para Grohe sair, assim como aconteceu com o também execrado Victor, hoje endeusado pelos atleticanos.

Isso que tem ainda o Paulo Victor, goleiro de trajetória irregular, mas que pode mostrar no Grêmio o que não conseguiu exibir com consistência até hoje.

Léo Moura e Cortez estão aí para provar que o Grêmio tem esse poder de reabilitar e consagrar jogadores com carreira instável ou em declínio.

Outro que sofre resistência de uma boa parte da torcida é Pedro Rocha. É verdade que alguns já estão reconsiderando, mas basta mais um gol perdido que o atacante volta a ser bombardeado nas redes sociais.

Sei de gente disposta a levá-lo ao aeroporto se ele for negociado, como se especula.

Assim, unanimidade na lamentação só o Bolaños. O técnico Renato foi muito criticado até poucos dias atrás por não colocar o equatoriano para jogar. É aquela história, a tal de economia interna.

Renato, Espinosa e Roman fizeram e estão fazendo o possível e o impossível para usar o jogador, peça considerada fundamental para a disputa da Libertadores e da CB.

No ano passado, Bolanos desfalcou o time por causa de uma agressão covarde, o que prejudicou bastante a campanha da Libertadores.

Agora, vítima de si mesmo, não de uma cotovelada assassina, Bolanos sinaliza que mais uma vez o time não poderá depender de seu talento pra coisa alguma.

Está fora do jogo contra o Flamengo por “problemas particulares”, conforme divulgou o clube.

RACISMO

O STJD, se for provocado, pode abrir um procedimento contra Victor Cuesta, sob acusação de injúria racial. O juiz nada registrou na súmula a esse respeito.

Quem quiser abastecer o STJD com informações pode mandar o material para o e-mail stjd@cbf.com.br.

Se houve racismo, que não fique impune. E que a punição seja exemplar como aconteceu quando o Grêmio foi envolvido.


13 de julho de 2017

PAIXÃO CORTES

A MIDIA CELEBROU OS 90 ANOS DO PAIXÃO. LEMBRO DE DUAS COISAS DELE.

1.

NUMA ENTREVISTA NA SEC DA AGRICULTURA PERGUNTEI A ELE SE ERA VERDADE QUE ELE USAVA OS CARROS OFICIAIS PRA TB FAZER SUAS PESQUISAS. BOTOU FOGO PELAS VENTAS.

2.

NOS ANOS 70, VI UMA BRIGA FEROZ DELE COM O REPORTER CARLOS DORNELLES DA TV GAUCHA. TUDO PQ O DORNELLES QUERIA GRAVAR ANTES O TERNO DE REIS QUE ELE IA COORDENADOR EM OSÓRIO.

3.

QDO FOI PATRONO DA FEIRA DO LIVRO EM PORTO ALEGRE, MOSTRAVA TODA SUA GROSSURA. FALAVA ALTO NA SALA DE IMPRENSA, SEM RESPEITA NG.

NA VERDADE MESMO ELE FICOU FAMOSO PELA ESTATUA DO LAÇADOR.

 

SEM ENTREVISTA

DUAS COLEGUINHAS FORAM A CLINICA GERIATRICA NA ZONA SUL ONDE MOROU NOS ULTIMOS ANOS DE VIDA O FOTOGRAFO ASSIS VALDIR HOFFMANN.
QUERIAM UMA ENTREVISTA SOBRE A LEGALIDADE. AS ATENDENTES OUVIRAM,LIGARAM PRO FILHO BERNARDO, QUE PROIBIU QQ ENTREVISTA.

- VOLTEM OUTRA HORA, DISSE ASSIS

NUNCA MAIS.

 

Ronda da citi

 

MORREU O IMORTAL BANDEIRA

o velorio do aabandeira. no final, os membros do IRPAPUS, PROF.EDSON,GOULART E AYRES PRESENTES NO VELORIO

FUI ACORDADO PRO DIA HOJE 12.07. PELA MORTE DO AABANDEIRA. MAÇON,ADVOGADO. FOI DA CRT. FUMAVA MUITO. ESCONDIA-SE DA MULHER MARTA PRA FUMAR. CONHECIDISSIMO NA RUA DA PRAIA. ESCREVEU UM LIVRO SENSACIONAL. BRIGÃO. IA NO IRPAPUS ONDE BRIGAVA COM TODO MUNDO.

MAS UM GRANDE CORAÇÃO. VIAJAVA MUITO PELO MUITO. MANDAVA PELO MAIL NOTICIAS DELE. QUE PENA. GUARDAREMOS A IMAGEM DELE SUBINDO A BORGES INDO PRA MAÇONARIA.

UM DIA encontrei o bandeira e pedi pra ele não me mandar mais SOFTS. ELE FICOU PUTISSIMO. SE MELINDRAVA POR QQ COISA.

que morreu e foic remado hj era também um grande viajante.

ia muito a europa pq era muito culto.

O LIVRO DELE SE PAGOU. ELE MESMO BANCO. É UM LIVRO DE CRONICAS. ELE ADORAVA O RIO, ONDE SEMPRE IA.

UMA DAS EXPRESSÕES QUE ELE MAIS USAVA ERA ' PORRA...PORRA..."

ERA D A MAÇONARIA, O ROTARY E OUTRAS ENTIDADES. ERA CRUZEIRISTA, MAS DEPOIS FICOU COLORADO.FOI ENTERRADO COM A BANDEIRA COLORADA.

 

LONGE UM DO OUTRO

NUM RECENTE EVENTO NA ARI. PEDRO SIMON E JAIR SOARES SENTARAM LONGE UM DO OUTRO.

 

do Espaço Vital

Nove anos de prisão para o ex-presidente Lula

O ex-presidente Lula foi condenado, em sentença publicada nesta quarta-feira (12), no início da tarde, a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP). O juiz federal Sergio Moro, entendeu provado que o apartamento foi dado a Lula pela OAS como “forma de propina por ele ter ajudado a empresa num esquema de corrupção em contratos da Petrobras”.

Conforme o julgado, Lula era o chefe do esquema de corrupção e foi o responsável por desvios de R$ 87 milhões que beneficiaram a OAS.

É a primeira condenação contra o ex-presidente, que ainda é réu em outras quatro ações, mas nega quaisquer crimes. Também é a primeira vez, na História do Brasil, que um ex-presidente da República é condenado à prisão.

O ex-presidente da República e o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, foram, porém, absolvidos das acusações de lavagem de dinheiro na acusação sobre “o armazenamento do acervo presidencial”. Lula poderá recorrer da condenação em liberdade.

Para manter Lula nessa situação, Moro considerou que "a prisão cautelar de um ex-presidente da República não deixa de envolver certos traumas, por isso a prudência recomenda que se aguarde o julgamento pela Corte de Apelação antes de se extrair as consequências próprias da condenação".

Na peça de acusação e com dezenas de anexos documentais, o Ministério Público Federal afirmou que Lula ajudou a OAS a conseguir contratos para refinarias da Petrobras e, em troca recebera um tríplex em Guarujá – que logo foi reformado, recebeu decoração sob medida e foi inteiramente mobiliado. Todos esses benefícios somariam R$ 3,7 milhões.

Para comprovar que a posse era do casal, a denúncia diz que há registros de visitas ao imóvel e afirma que integrantes da construtora responsável pelas reformas confirmaram encontro com Marisa.

De acordo com os procuradores da República, o executivo José Aldemário Pinheiro Filho (presidente da OAS e conhecido como Léo Pinheiro) recebeu mensagem informando que os projetos de Guarujá haviam sido aprovados pela “Dama”. Para o MPF, trata-se de referência a Marisa Letícia.

Conforme a petição inicial da ação penal, Lula foi diretamente responsável por nomear Renato Duque e Paulo Roberto Costa para diretorias importantes da Petrobras, sabendo que “eles estavam comprometidos com a arrecadação de propina de empreiteiras”.

A peça acusatória diz que o ex-presidente conduzia um “megaesquema criminoso enquanto exercia o mandato”.

O MPF também “lincou” as indicações de pessoas ligadas ao PMDB e ao PP para ocupar cargos públicos e o envolvimento de membros da alta cúpula do governo em crimes, como o ex-ministro José Dirceu. Para os agentes do MPF, “Lula participou de eventos, viagens e reuniões nos quais grandes empreiteiros negociavam empreendimentos públicos”.

A defesa do ex-presidente da República sustentou que “o MPF fez apenas imputações genéricas, sem demonstrar qualquer crime”. Para os advogados Cristiano Zanin Martins, Roberto Teixeira e José Roberto Batochio o acusado “só foi uma vez ao condomínio em Guarujá para avaliar se tinha interesse na compra do tríplex, mas depois desistiu do negócio”.

A defesa suscitou ainda que Marisa Letícia havia comprado uma quota-parte do imóvel. Porém desistiu, pediu o dinheiro de volta e – não atendida - até cobrou a OAS em ação na Justiça paulista. (Ação penal nº 5046512-94.2016.4.04.7000).

Outras ações em tramitação contra Lula

* 13ª Vara Federal de Curitiba - Trata de imóveis da Odebrecht, ganhos em troca de contratos da Petrobras;

* 10ª Vara Federal de Brasília - Trata de vários ilícitos: 1. Tentativa do ex-presidente de tentar evitar a delação premiada de Nestor Cerveró; 2. Acusação por fazer o BNDES ajudar a Odebrecht, em troca de palestras remuneradas; 3. Acusação de comprar caças suecos para o Brasil mediante vantagens; 4. Manutenção de benefícios fiscais da MP nº 627/2003 em troca de R$ 2,5 milhões de pagamento a uma empresa de seu filho Luis Cláudio Lula da Silva.

 

Imagem de Nossa Senhora Aparecida peregrinará pelo Centro Histórico de Porto Alegre

Peregrinando pelas cidades e paróquias da Arquidiocese de Porto Alegre desde 2015, a imagem jubilar de Nossa Senhora Aparecida irá para as ruas de Port Alegre nesta quarta-feira, dia 12 de julho. Após passar pelo Complexo Hospitalar Santa Casa de Misericórdia, ela será acolhida por uma semana na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, no Centro Histórico. A chegada à comunidade será com procissão. Antes do destino final, a imagem passará pela Esquina Democrática, Prefeitura Municipal e Mercado Público.

Segundo o pároco do santuário, Côn. Leandro Miguel Chiarello, a comitiva deixará a Santa Casa às 9h30min e deve chegar à Esquina Democrática por volta das 10h. Após um momento de acolhida também no Mercado Público, seguirá até a paróquia, onde o bispo emérito de Santo Ângelo, Dom José Clemente Weber, presidirá a missa.

Em caso de chuva, a imagem irá direto ao santuário. "Mas todas as previsões e aplicativos afirmam que não vai chover", diz, confiante, Côn. Chiarello. De acordo com sacerdote, a proposta é levar Nossa Senhora para a ruas, em contato com o povo.

 

Pesquisa nacional revela vantagens do programa de cartões de crédito do Banrisul

A CardMonitor, empresa especializada no mercado de meios de pagamento, realizou mapeamento das características de todos os programas de benefícios vinculados a cartões de crédito e fez uma simulação, no dia 14 de junho, de uma viagem para as cidades de Madrid ou Lisboa, na primeira semana de dezembro (período de 01 a 08 de dezembro), a fim de verificar as opções mais vantajosas. Dentre todas as possibilidades, mais uma vez, o BanriClube de Vantagens, programa de recompensas dos cartões de crédito emitidos pelo Banrisul, foi eleito como uma das melhores alternativas. Também foi observado que o programa do Banrisul tem se consolidado como o que exige a menor quantidade de pontos por viagem.

O portador do cartão de crédito do Banrisul pode realizar resgates online de passagens em mais de 250 companhias aéreas diretamente pelo site www.banriclube.com.br, sem a necessidade de transferir a pontuação para outro programa. Também é possível trocar pontos no site do Banriclube, resgatando diárias em hotéis, pacotes de viagem completos e muitos outros prêmios. O site permite, ainda, a consulta do saldo de pontos, da quantidade de pontos a expirar e, se o cliente não possuir todos os pontos necessários para resgatar o prêmio desejado, poder& aacute; pagar a diferença com o seu cartão de crédito do Banrisul.

 

100 milhões de brasileiros vão ganhar títulos de propriedade

Uma cerimônia no Palácio do Planalto, nessa terça-feira (11), marcou a sanção, pelo presidente Michel Temer, da Medida Provisória 759/2016, que estabelece novas regras para a regularização de terras da União no campo e na cidade. Ao mesmo tempo, foi lançado o Programa Nacional de Regularização Fundiária, que vai resolver, de uma vez por todas, o problema histórico de falta de documento de posse ou escritura por famílias que vivem em terras ou imóveis da União, o que impede o seu acesso a políticas públicas. O programa vai permitir que 100 milhões de brasileiros obtenham títulos de propriedade.

Michel Temer lembrou que a falta de escritura por milhares de famílias fere o princípio da dignidade da pessoa humana, previsto no Artigo Primeiro da Constituição Federal. Seu governo, ressaltou, só tem 13 meses e já fez muito para o país, tomando iniciativas importantes para dar cidadania e dignidade às pessoas. O Presidente declarou não entender porque outros governos, que ficaram oito anos no poder, não tiveram tal iniciativa. E aproveitou para dar um recado aos que tentam desconstruí-lo. “Enquanto alguns protestam, a caravana passa. E a caravana está passando”. Temer agradeceu a deputados aliados, que se indignaram com a injustiça que vem sofrendo. Declarou que “essa injustiça não é só com ele, mas com o Brasil. Porque aqueles que querem impedir que continuemos, s&atil de;o os mesmos que querem paralisar o País. Nós não vamos tolerar isso, vamos em frente e continuar distribuindo títulos agrários e títulos na cidade”, reforçou.

Para o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do Governo na Câmara, o programa lançado nessa terça-feira é uma “verdadeira revolução urbana e rural. São 100 milhões de pessoas que vão receber títulos de propriedade no campo e na cidade. São pessoas que lutam por isso há 20, 30 anos e que poderão deixar suas propriedades como herança para seus filhos. Trata-se de um Programa social extraordinário, um programa fantástico, sob o ponto de vista da humanidade, de amor ao próximo, da dignidade. Essas pessoas vão poder pegar pequenos empréstimos, comprar material de construção e melhorar suas casas. Vão movimentar a economia e gerar emprego. Este governo vai seguir trabalhando, mesmo c om a campanha da oposição para que o País volte para o fundo do poço. O Brasil vai avançar, com fé, esperança e a tenacidade do presidente da República e da base do Governo”, completou.

 

PMDB vai suspender deputado rebelde

A Executiva Nacional do PMDB, em reunião nessa quarta-feira (12), decidiu punir deputados rebeldes às orientações partidárias na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ). Deputado que votar a favor da denúncia contra o presidente Michel Temer será suspenso por 90 dias de todas as atividades dentro da bancada partidária na Câmara e no seu estado e município de origem. Pela primeira vez esse tipo de atitude é tomada pela Executiva e vale também para o relator da denúncia, o deputado Sérgio Sveiter, do Rio de Janeiro, que emitiu parecer favorável à denúncia na CCJ.

“O partido acredita nas propostas do Governo Michel Temer. O PMDB precisa mostrar unidade e quem não estiver alinhado, deverá procurar outro caminho, em outro partido”, afirmou o deputado Darcísio Perondi (RS), membro da Executiva e vice-líder do Governo na Câmara. Segundo Perondi, o Brasil vive um momento de transformação. Está recuperando a economia, reduzindo a inflação, os juros e o desemprego, batendo recordes na balança comercial, e enfrentando uma crise política importante. Precisamos seguir fazendo reformas e o deputado precisa acreditar e votar de acordo com o partido”, completou.

Foto (Rogério Lisboa)

 

Reforma trabalhista passa no Senado

Numa demonstração de que o País e o Parlamento não estão paralisados por conta de uma crise política fabricada, o plenário do Senado Federal aprovou, sem alterações, por 50 votos favoráveis e apenas 26 contrários, a reforma trabalhista proposta pelo presidente Michel Temer. Num ato de desespero, um grupo de senadoras da oposição chegou a ocupar a mesa do plenário para atrasar a sessão. O texto altera mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), uma legislação antiga, ultrapassada, que está em vigor há 74 anos e que impede o combate ao desemprego e o desenvolvimento do País. Com a reforma, acordos coletivos de trabalho negociados entre empresas e trabalhadores em vários benefícios e direitos, como carga horária, tempo de descanso, correção de sal&aacut e;rio e divisão de férias, por exemplo, passam a ter força de lei. Outra mudança importante é o fim do pagamento obrigatório do imposto sindical. Para virar Lei, falta apenas a sanção do Presidente da República.

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do Governo na Câmara, elogiou a postura dos senadores, que pensaram primeiro no Brasil e aprovaram, sem alterações ao texto original da Câmara, de uma reforma fundamental para a pacificação das relações trabalhistas e para dar mais segurança jurídica a empregados e empregadores, equiparando o Brasil a outros países desenvolvidos. O texto, apesar de instituir o “acordado sobre o legislado”, proíbe a redução ou supressão em acordo coletivo ou convenção, de seguro-desemprego, FGTS, salário mínimo, 13º salário, hora-extra, repouso semanal remunerado, salário família, licenças maternidade e paternidade, aposentadoria, férias e aviso prévio, entre outros benefícios.

“Ao contrário do que alega a oposição, a reforma trabalhista preserva todos os direitos dos trabalhadores. Esses direitos são intocáveis. Não tenho dúvida de que essa reforma, esperada por todos os setores da economia e que chega com muito atraso, vai aperfeiçoar as relações entre patrões e empregados. As mudanças na CLT vão aumentar a segurança jurídica e ajudarão a reduzir o medo dos empresários de investir e gerar novos postos de trabalho”, elogiou Darcísio Perondi.

O vice-líder do Governo chama a atenção também para a redução de conflitos trabalhistas, a partir na nova Lei. “O Brasil é o campeão mundial em ajuizamento de ações trabalhistas na Justiça e concentra 98% de todas as ações no mundo. São 10 milhões de processos. Tenho certeza que as mudanças vão criar um clima de mais confiança entre empregados e empregadores. Com a redução desses conflitos, o Brasil vai melhorar sua produtividade e nossas empresas e nossa economia serão mais competitivos perante o mundo”, defendeu.

De acordo com o texto aprovado, a divisão de férias, por exemplo, poderá ocorrer em três vezes, com 10 dias para cada período de descanso. O tempo permitido para o contrato temporário será ampliado, dos atuais 90 dias para até 180. O projeto cria a jornada intermitente, em que o funcionário poderá trabalhar apenas alguns dias por semana, ou algumas horas por dia, de acordo com interesse de ambas as partes, e o trabalho remoto (home office), fora do ambiente da empresa.


12 de julho de 2017

chegadas e despedidas

seg de manha na rodoviaria de porto. uns chegavam,outros partiam. e o gauchão ia a são jeronimo.

 

RONDA DA CITI

DOMINGO O CANO JORRAVA AGUA PERTO DO SANTANDER NO CENTRO.

 

A ZH QUE NÃO EXISTE MAIS....

' BEM VINDO, CURIÒ"

o artigo foi vetado

EM 1981,QUANDO O MAJOR CURIO VINHA A ENCRUZILHADA NATALINO, CAKOLECZA ESCREVEU UM ARTIGO PRA PAGINA DE OPINIÃO DA ZH. CHAMAVA-SE BEM VINDO,CURIO.

KOLECZA ESTAVA POR DENTRO DO ASSUNTO DE NATALINO.

O ARTIGO NUNCA SAIU.E ELE NEM COPIA GUARDOU.

A RELAÇÃO DELE COM O JORNAL FOI SE DESGASTANDO, O QUE PROVOCARIA SUA SAÍDA NO FINAL DAQUELE ANO.(oc)

 

CAXIAS 1976

AS CONVENÇÕES

DO MDB FOI ESCOLHIDO, COMO SE ESPERAVA, MANSUETO SERAFINI. PRA VICE, PRA VICE, O VEREADOR CLOVIS DRAGO.

AO CONTRÁRIO DE 1972, QUANDO CADA ALA PUXAVA PRUM LADO, EM 1976 A UNIÃO ERA TOTAL.

NA ARENA

A CONVENÇÃO ESCOLHEU VITOR FACCIONI.PRA VICE HOUVE SURPRESA, DEU VIRVI RAMOS,FUNDADOR DA UCS, GRANDE NOME NA CITI.

COM ESTA ESCOLHA, FORAM ATENDIDAS AS DUAS ALAS DA ARENA. O PDC INDICOU O PREFEITO, O VICE FOI INDICADO PELOS PSD,PL,PRP,MTR E UDN.

O VICE ERA UM NOME COM FORTE LIGAÇÕES COM O EX PREFEITO HERMES WEBBER, A PRINCIPAL LIDERANÇA DA ALA.(OLIDES CANTON, COM MEMORIAS DE MANSUETO SERAFINI.)

 

Livro: Serafina Corrêia: seu tempo, sua gente

cartas

De: "Elizabeth"
Enviada: 2017/07/10 18:25:37



Olides, Boa Tarde!

Ótimo!!! Já estou com o teu livro em mãos.

Uma vez mais muito obrigada pela gentileza.

Minha irmã e eu apreciamos a tua Obra e foi muito interessante constatar a riqueza da coletânea fotográfica. Parabéns!

Sabemos, por experiência própria, do desafio que é “garimpar” fotos antigas, ou melhor, fotos históricas de família, pois para compor o nosso livro esse foi o ponto de maior dificuldade.

Bem, neste quesito vocês conseguiram ordenar uma BELÍSSIMA coletânea.

Um abraço

Elizabeth

 

do Miron Neto

Várzea: enforcamento de dois cães será investigado

A Vigilância em Saúde registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil para investigar os autores do enforcamento de dois cães, ocorrido no dia 26, no bairro Várzea Grande. A coordenadora da Vigilância, veterinária Marina Toniolo, foi até o local onde ocorreram os enforcamentos, depois de uma denúncia anônima ao Fala Cidadão.
No local, existem empresas com câmeras de segurança instaladas, o que já possibilitou a identificação de possíveis suspeitos. De acordo com a Lei Federal nº 9605, de 1998, que dispõe sobre as sanções penais para crimes ambientais, a prática de maus-tratos, ferir ou mutilar animais, a pena é de três meses a um ano de detenção e multa. Em caso de morte do animal, a pena é aumentada em um sexto a um terço.

 

Um Golpe de Dados (1897)

Um Coup des Dès é o mais conhecido poema do mais vanguardista dos poetas franceses, Stéphane Mallarmé. Li-o várias vezes na língua original

Por Eron Duarte Fagundes

Um Golpe de Dados (1897)

“Um coup des dès” é o mais conhecido poema do mais vanguardista dos poetas franceses. Li-o várias vezes na língua original. Busquei penetrar nos segredos de sua sintaxe obscura: aclará-la para mim. As elipses sintáticas e semânticas sempre me perturbam nestes grandes versos. Ao verter para minha língua, vai um pouco desta busca insana do verdadeiro Mallarmé, aquele que só existe em francês. Eis-me como um irmão brasileiro perdido nos espaços mallarmaicos. Embora tenha desprezado a disposição espacial do texto de Mallarmé: meus espaços na verdade estão dentro das palavras.

UM GOLPE DE DADOS (1897)
De Stéphane Mallarmé
Tradução: Eron Duarte Fagundes

ERA
Originário de estrela

SERIA
pior
não
mais nem menos
indiferentemente mas outro tanto

O NÚMERO
EXISTISSE
senão na alucinação esparsa de agonia

COMEÇASSE E CESSASSE
emergindo como negado e fechado ao aparecer
enfim
por alguma profusão dissolvida em raridade

SE CIFRASSE
evidência pela soma para pouco senão uma

ILUMINASSE

O ACASO
Cai
a pluma
rítmica, interrompida, do sinistro
enterrar-se
nas escumas primevas
de onde recentemente sobressaltou seu delírio até o cimo
descolorido
pela neutralidade idêntica do precipício

ORIGINAL FRANCÊS:

C’ÉTAIT
issu stellaire

CE SERAIT
pire
non
davantage ni moins
indifféremment mais autant

LE NOMBRE
EXISTÂT-IL
autrement qu’hallucinattion éparse d’agonie

COMMENÇÂT-IL ET CESSÂT-IL
sourdant que nié clos quand apparu
enfin
par quelque profussion répandue en rareté

SE CHIFFRÂT-IL
évidence de la somme pour peu qu’une

ILLUMINÂT-IL

LE HASARD

Choit
la plume
rythmique suspens du sinistre
s’ensevelir
aux écumes originelles
naguères d’où sursauta son délire jusqu’à une cime
flétrie
par la neutralité identique du gouffre

ANÁLISE (Eron Duarte Fagundes): Qual a relação entre o “cime flétrie” (cimo descolorido) e a “neutralité du gouffre” (neutralidade do precipício?) “Identique” é o adjetivo que Mallarmé usa para aproximar os dois.

(Eron Duarte Fagundes – eron@dvdmagazine.com.br)

 

do Comunique-se

Como o jornalismo independente se financia fora do eixo Rio-SP?

Tácila Rubbo

O jornalismo independente tem ganhado força no Brasil por meio de diversas iniciativas que surgem com propostas distintas da grande mídia inclusive fora do eixo Rio-SP. Mas como essas organizações financiam seus projetos? Quais os modelos de negócios utilizados? Profissionais das iniciativas Marco Zero Conteúdo, Livre.jor e Meus Sertões falaram sobre seus planos de financiamento durante painel do 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, evento realizado pela Abraji na última semana em São Paulo.
Três cases de jornalismo independente

Uma das idealizadoras da Marco Zero Conteúdo, Carol Monteiro explica que a iniciativa que nasceu há dois anos, no Recife, começou a ser planejada em 2014. “Antes mesmo de colocar o site no ar, realizamos pesquisa para levantar modelos de negócios que são utilizados por outras iniciativas brasileiras e internacionais. Assim, pudemos compreender o que era melhor para nós e que mais condizia com nossa realidade”, disse a jornalista.

A proposta do veículo é desenvolver reportagens aprofundadas, independentes e de interesse público, com foco em três pontos principais: semiárido nordestino, urbanismo e relações de poder. O site também abre espaço para a narrativa, publicando e incentivando “histórias bem contadas”.

Atualmente, o coletivo comandado por sete jornalistas se financia por meio de…

Serviço de curadoria de conteúdo;
Doações feitas por leitores;
Promoção de cursos;
Sistema de assinaturas que dá descontos especiais nos eventos promovidos pelo site, permitem a entrada do leitor em grupo fechado de discussões no Facebook e envia alguns conteúdos especiais antes da publicação oficial no portal.

Baseados nisso, o site lançou neste ano sua primeira campanha de financiamento, onde os próprios profissionais – que não se dedicam somente ao veículo – falam sobre os objetivos da iniciativa e a finalidade da arrecadação.

Além disso, o site está planejando parceria com instituto internacional que sustentará 20% da operação. Carol não revelou o nome do novo parceiro, mas afirmou que a Marco Zero Conteúdo foi procurada pela iniciativa que custeia operações jornalísticas independentes em diversos lugares do mundo, pelo trabalho investigativo que promove no Nordeste.
Marco Zero Conteúdo, Livre.jor e Meus Sertões são três exemplos de conteúdo jornalístico fora do eixo Rio-SP

Livre.jor

Sem modelo de negócio definido, o Livre.jor foi fundado em Curitiba, em fevereiro de 2014, por quatro jornalistas que têm a missão de divulgar conteúdos de fontes como Diários Oficiais e dados extraídos de pesquisas feitas por meio da Lei de Acesso à Informação. Inicialmente, os profissionais – que assim como na iniciativa nordestina, não se dedicam somente ao projeto independente – bancaram todo o custo da operação.


Carol Monteiro, João Guilherme Frey e Paulo Oliveira falaram de seus projetos em painel do congresso da Abraji (Imagem: Tácila Rubbo)

Segundo o jornalista João Guilherme Frey, em 2016 foi a primeira vez que os responsáveis pelo projeto desenvolveram formato de negócio, apesar da informalidade no plano de financiamento. Assim, o site fechou parceria com o jornal Gazeta do Povo para produção de conteúdo especializado.

“Temos visão crítica da grande mídia, mas somos competitivos. O mercado exige qualidade de notícias, mas há dificuldade a achar quem pague por isso. O que o Livre.jor é hoje é muito mais pelas circunstâncias. Não temos um plano definido, mas se houver interessados no produto, teremos interesse em produzir”, declarou o profissional.

Meus Sertões

Criado pelo jornalista Paulo Oliveira, o Meus Sertões foi lançado em março de 2016 com objetivo de descobrir e contar com novo olhar histórias relacionadas às 1.133 cidades do semiárido brasileiro, região que compreende nove estados e tem cerca de 24 milhões de habitantes.

Oliveira afirma que a iniciativa jornalística mostra a realidade dos habitantes do sertão. “O jornais tradicionais, para mim, não têm mais função social. Por isso fui atrás de fazer meu site. Queremos mostrar um Brasil de você não vê. É um projeto de autoestima, de resgate da identidade baiana”, disse.

Apesar de não ter, ainda, planos de custeio para o Meus Sertões, como fundador do veículo, Oliveira reconhece que o desafio financeiro começa já na criação do site, com os gastos que envolvem questões desde onde e como hospedar o domínio, até pagar um profissional para desenvolver a marca da iniciativa.

Superado o momento de construção da plataforma, a segunda questão é a preocupação constante com a audiência. “Não posso contar com institutos investidores ou com financiamento do público, se meu site não está captando audiência”, pontua Oliveira. Por enquanto, o site é inteiramente custeado por seu fundador e pela equipe de seis profissionais que colaboram com as reportagens.

 

Capital conquista recursos para qualificar atendimento em saúde

Notícias importantes para a área da saúde de Porto Alegre na manhã desta segunda-feira, 10. Presente na inauguração do Centro Obstétrico do Hospital Conceição, o prefeito Nelson Marchezan Júnior recebeu do ministro da Saúde, Ricardo Barros, a informação sobre a liberação de R$ 500 mil mensais para a qualificação do pronto-atendimento em UPAs da Capital e de R$ 8 milhões para aprimorar a gestão do atendimento em saúde na Capital através do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi).

Nesse último projeto, será feita a implantação de protocolos e a regulação de atendimento por telemedicina. “Falamos com o ministro Barros sobre demandas que estavam pendentes em Brasília e ele de imediato nos liberou. Vamos direcionar esse recurso para garantir a transparência na gestão da saúde”, diz Marchezan.

Além da inauguração do novo Centro Obstétrico, o ministro anunciou ainda o edital para a construção do Centro de Hematologia e Oncologia do Grupo Hospitalar Conceição – Hospital do Câncer, que será erguido em área cedida pela prefeitura, ao lado do Conceição.

Conforme o ministro, o anúncio foi possível porque a bancada de deputados federais gaúchos elegeu a construção do hospital como prioridade na liberação de emendas. “Estamos reaplicando em saúde o que economizamos. Economizamos cortando CCs, tornamos públicas as compras do ministério. Estamos organizando o ministério para que ele sirva ao cidadão”, diz Barros.

O vice-prefeito Gustavo Paim, o secretário-adjunto da Saúde, Pablo Stürmer, o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, além de deputados federais, estaduais e vereadores participaram da cerimônia de inauguração do Centro Obstétrico.

Nova maternidade - A reformulação do processo de atendimento das gestantes e bebês foi realizada com o objetivo de adequar os ambientes às mudanças no modelo de atenção previstas pela Rede Cegonha, do Ministério da Saúde. Com a reestruturação, o novo Centro Obstétrico contará com a instalação de salas PPP (pré-parto, parto e pós-parto) que oportunizam a privacidade e o conforto da mulher e do acompanhante de sua escolha durante todo o trabalho de parto e o parto. A diretora-superintendente do GHC, Adriana Acker, informou que, com o novo espaço, a capacidade de partos anual será de oito mil bebês.

 

de serafina

IGREJA REFORMADA

COMEÇOU NO DIA 19 DE JUNHO RETIRADA DE OBJETOS DA IGREJA PORQUE O TETO SERÁ REFORMADO. TAVA CHEIO DE CUPINS. BOTO FÉ NISTO PQ ESTÁ O BETO CHIARELLO NA PARADA. O BETO NÃO COSTUMA FAZER C.....(OLIDES)

GRANDE AUSENCIA

GOV SARTORI NÃO FOI NA ABERTURA DA FESTIPIZZA.TINHA OUTRO COMPROMISSO SOCIALISTO É COMUM

ATRASOS NOS SALÁRIOS NA CREDEAL

ESTARIAM, CONFORME NOTICIA REDE SOCIAL, COM SALÁRIOS ATRASADOS.EM JUNHO, NO DIA 21, AINDA NÃO TINHAM RECEBIDO. ESTÁ FICANDO CADA X MAIS COMUM A CREDEAL, QUE TEM 330 FUNCIONÁRIOS, ATRASAR SALÁRIOS.

ATENÇÃO FOLLETO. TEU MATERIAL CHEGOU. VOU LER COM CALMA. ATT O EDITOR

Sucesso no primeiro fim de semana do Festipizza!

Iniciou, nos dias 07 e 08 de Julho, o maior e mais saboroso Festival de Pizzas da Serra Gaúcha, o Festipizza, em Serafina Corrêa.

Na sexta-feira, 07, houve a abertura oficial com a presença das autoridades locais e estaduais, além de público expressivo, superando as expectativas. No sábado, dia 08, ainda maior foi osucesso do Festival que já é referência na região como uma festa de muita gastronomia, diversão, música e entretenimento para todas as idades. E neste ano, com a aprovação de um dos diferenciais da edição: as cervejas artesanais (HAT, Prost e Coruja) fizeram muito sucesso, agradando o público.

Cerca de 1.300 pessoas participaram do primeiro fim de semana do Festipizza, que teve La Constância e Máquina do Tempo como atrações musicais. Os 50 sabores de pizzas, sempre quentinhas, os vinhos, espumantes e as cervejas artesanais completaram o evento que promete, no próximo fim de semana, movimentar ainda mais a região.

A ACISCO está bastante otimista e convida a todos para, nos dias 14 e 15, sexta e sábado, participem do Festipizza em Serafina Corrêa. A bilheteria abre às 19h, no primeiro dia, eencerra às 22h, sendo que o público pode permanecer no local até as 23h.

No sábado, 15, haverá Festipizza em dois horários: às 11h, encerrando às 14h; e no outro momento, às 19h, último dia do Festival.

A organização recomenda: garanta seu ingresso antecipado nos pontos de venda da região e também no site: www.festipizza.com.br, a R$55,00. O ingresso dá direito ao consumo livre de 50 sabores de pizzas, salgadas e doces, além de água e refrigerante à vontade, e uma taça de vinho/espumante ou um copo de cerveja artesanal. As demais bebidas alcoólicas são vendidas separadamente a R$ 5,00 (taça/copo).

Participe, acompanhe nossas notícias e promoções no Facebook: https://www.facebook.com/festipizza.


11 de julho de 2017

CAXIAS 1976

eSCALDADO PELA ELIÇÃO QUE PERDERA EM 1972, O MDB PROPOS APENAS UM CANDIDATO. ESTE SERIA MANSUETO SERAFINI.

OS MEMBROS DO ' PARTIDÃO' A EXEMPLO DE ANTIGOS TRABALHISTAS, QUE ESTAVAM TODOS NO MDB,TB APOIARAM O NOME DE MANSUETO PRA PREFEITO.

OS COMUNITAS EM 1972 HAVIAM APOIADO O JUIZ MOACIR, QUE COMO JÁ VIMOS, DEPOIS BANDEOU-SE PARA ARENA, DOS MILICOS.

PASSOU-SE A ESTUDAR NOMES PRA VICE. SURGIRAM VICTORIO TREZ - ERA DEP ESTADUAL,OTARINO TRAVI E CLOVIS DRAGO. ESTE ULTIMO BATEU O MARTELO.

NA ARENA TB QUERIA-SE UM UNICO CANDIDATO. APONTOU-SE PRA VICTOR FACCIONI QUE FORA CHEFE DA CASA CIVIL DE TRICHES E QUE TINHA MUITA FORÇA EM CAXIAS. MAS ELE NÃO QUERIA.VAI VER ERA PREMONIÇÃO.
POUCOS DIAS ANTES DA CONVENÇÃO DA ARENA, GEISEL CHAMOU FACCIONI A BSB E PRATICAMENTE O OBRIGOU A SER CANDIDATO.

E GEISEL PROMETEU QUE IRIA A CAXIAS AJUDA-LO.

MAS ISTO CONTAREI DEPOIS(OLIDES CANTON, COM MEMÓRIAS DE MANSUETO)

 

do Boteco do Ilgo

O poste fez xixi no cachorro

O Grêmio foi insistente, criou inúmeras situações de gol, teve mais de 70 por cento de posse de bola. Enfim, era um jogo para um postulante ao título brasileiro golear um forte candidato ao rebaixamento.

Mas o poste urinou no cachorro. O Avaí venceu o Grêmio por 2 a 0, diante de quase 30 mil gremistas na majestosa Arena.

Aí, eu deparo nas redes sociais com gremistas dizendo que o Grêmio não jogou nada, que perdeu porque não tem interesse no Brasileirão e outras manifestações do gênero, que não se sustentam conforme provam os números do jogo.

Sobrou para Renato, que mandou Edilson bater o pênalti. Ah, deveria ter mandado o Lucas Barrios, dizem, como se houvesse garantia de acerto na cobrança.

O fato é que o Grêmio perdeu outro pênalti, e isso, sim, precisa ser considerado, avaliado, porque um título pode ser decidido dessa forma.

Dois dos cobradores já estão meio queimados, Luan e Edílson.

Sobre Edílson, são impressionantes suas cobranças de falta. O goleiro Douglas fez uma defesa sensacional num chute violento com a bola fazendo uma curva a poucos metros do goleiro.

Foi a mais difícil defesa de Douglas, que fez outras tantas, como a do pênalti (mal) batido pelo mesmo Edílson.

Quem teve sorte foi o goleiro Grohe. Imagino como não estariam as redes sociais em razão do primeiro gol do Avaí, uma bola colocada quase no ângulo. Bola difícil de defender. Léo não conseguiu. Fosse Grohe voltaria aquela ladainha chata do motorista de kombi e outras definições tão absurdas quanto essa.

Mas já vejo gremistas festejando a contratação de Paulo Vitor. Agora, vai…

O ex-goleiro do Flamengo não ata a chuteira do Grohe. Mas vou torcer por ele e nunca darei a ele apelidos pejorativos porque ele estará fazendo o melhor pelo Grêmio, assim como fazem Grohe, Léo e Grassi.

A lamentar que o Grêmio, velho formador de goleiros, tenha de buscar fora o que produzia aos borbotões. O que será que aconteceu? Uma pena.

Bem, com a derrota, o Grêmio ficou ainda mais distante do líder Corinthians. Tem gente indignada.

É sempre ruim perder, ainda mais um jogo em que os três pontos já podiam ser contabilizados. Mas o futebol é assim mesmo.

Se o Grêmio não tivesse lutado e criado chances de gol, eu estaria agora criticando também, mas o time lutou, criou, mas esbarrou num adversário que veio para não perder e acabou deixando a Arena com 3 pontos inimagináveis.

Grande parte dessa vitória se deve ao goleiro Douglas, que não ficou no Grêmio supostamente por um problema médico. Problema que, pelo jeito, não era tão grave assim. Estranho.

URUBULINOS

Espero que os gremistas, mesmo os mais críticos, os urubulinos de plantão, não reforcem o coro do lado vermelho do Rio Grande para criar crise no Grêmio.

INTER

Pancadaria e rojões no Beira-Rio. De novo. O MP será que irá tomar providências?

Há gremistas sustentando que se fosse no Grêmio a Arena talvez até fosse interditada.

Não quero acreditar que o MP seja parcial, que use dois pesos e duas medidas.

Mas o que parece é que a instituição atua com mais rigor quando se trata do Grêmio, da majestosa Arena e de calorosa torcida tricolor.

Não quero acreditar nisso.

Até porque essa onda de violência só tende a crescer. Não é o que nós queremos, não é mesmo caros promotores do MP?

A gente sabe o que acontece quando se demora a agir. Há exemplos em abundância.

 

O Cinema Como Ópera

O Poder dos Sentimentos (1983) parece ser uma desesperada tentativa de aclarar o que na verdade não é muito claro: o comportamento do homem moderno

Por Eron Duarte Fagundes

A imagem de uma cidade moderna, com suas imponentes construções, à noite. Não há luz, nada se acende; tudo está mergulhado em silenciosas sombras. De forma semilenta, a luminosidade ganha a tela. Trata-se dum filme e o que acabamos de ver é apenas um processo técnico de filmar que joga com estes contrastes visuais de maneira bastante pictórica. Mas é também o estilo de que se vale o realizador do filme para dar a ideia de que amanheceu. Então, podemos ver o parque que circunda as construções e compreender que o cenário básico da narrativa (/) será uma cidade moderna. No quadro seguinte, o que topamos são os raios dourados do sol caindo sobre os edifícios. Foi-se a noite, foi-se o que nos impedia a visão clara das coisas: amanheceu.

Você, de repente, descobriu que ir ao cinema é um interessante preenchimento para o vazio de sua vida. Não falemos apenas do ato físico “ir ao cinema”, mas sejamos mais profundos: digamos —ver cinema e examiná-lo como um reflexo de sua vida é uma fuga ao vácuo que, qual uma mosca, se acerca de você constantemente. Comprar o ingresso, penetrar na sala escura e tornar-se um passivo assistente de que nem a inútil rebeldia intelectual pode salvá-lo, transformou-se num modismo; existe nesta espécie de troca que você faz com as imagens cinematográficas uma linguagem imposta, para a qual pacientemente o educaram. Como em sua vida diária: dominado por seus preconceitos, pela família, pela sociedade; a criação de indivíduos autômatos forjados ao longo de gerações e gerações por processos heterogêneos nem sempre muito evidentes e ao alcance de seu raciocínio. Mas para se rebelar contra tudo, você anota, escreve; no caso do cinema, descobrir os truques habituais, desvendar-lhe os mecanismos de pressão ideológica e mostrar que, no plano da racionalidade, estas armadilhas não funcionaram com você, é uma escassa e mesquinha vingança. Mas é a única coisa a que lhe dão direito: espernear como um eterno bebê.

Senão quando, surge um filme como O poder dos sentimentos (1983), de Alexander Kluge, exibido no cinema ABC, no Festival do Cinema Alemão, numa copromoção entre o Instituto Goethe e o Clube de Cinema de Porto Alegre. Difícil (talvez impossível) materializar em palavras tudo o que o barroquismo visual da obra de Kluge busca transmitir; muito problemático, igualmente, é explicar todo o arsenal de emoções que a projeção do filme desencadeou sobre você, pois a cada fotograma era preciso rever os conceitos da narrativa habitual.

Como ocorre ao primeiro enquadramento da fita (aquela imagem que subitamente amanhece), O poder dos sentimentos parece ser uma desesperada tentativa de aclarar o que na verdade não é muito claro: o comportamento do homem moderno. Depois de iluminar as construções e o parque da primeira ambientação de seu filme, Kluge mostra um avião, uma certa duração de tempo e, finalmente, o ocaso do sol. Há muitas sequências que, descritas em palavras, podem dar do filme uma impressão de naturalismo; mas não há nada desse ar natural do neorrealismo: como todo bom germânico, Kluge adota uma caligrafia quase cubista em sua opção pelo maravilhoso, pelo mistério da combinação de cores; e, à maneira do neodocumentário alemão (que se contrapõe ao cinema-verdade), ele não vê distinção entre o estilo narrativo e o estilo documental, misturando um e outro em sua procura de compreender o funcionamento da sociedade humana.

O espectador que vê Scarface, do americano Brian de Palma, não pode ser o mesmo que adota O poder dos sentimentos. Digamos: é você, Eron Duarte Fagundes, seu corpo e seu cérebro, a mesma maneira biológica de reagir ao estímulo visual-sonoro do cinema; mas existe alguma coisa em você que se desprende, que se liberta ao banhar seus olhos nas inéditas cenas da obra de Kluge. Carlos Saura —quem mais?—, numa sequência muito evocada de Elisa, vida minha, em que a protagonista sublinha uma citação textual, mostrava que a sétima arte, apesar da aparência física imediata da relação significante-significado, pode atravessar os limites e chegar ao coração das coisas. É o que Alexander Kluge faz, dentro duma estética completamente diversa, em O poder dos sentimentos.

Diz o cineasta que são contadas 26 histórias em seu filme, girando em torno do poder dos sentimentos. Seu modelo inspirador foi, confessadamente, Intolerância, de D.W. Griffith. Infelizmente não conheço este clássico. E imagino que algumas das imagens de arquivo que Kluge insere em sua montagem foram extraídas do dito modelo inspirador. Problemático descobrir as 26 histórias. Lembra-me aquela, bastante dialética, em que o sentimento da excitação (aflorado num homem de negócios ao sair de seu cansativo dia) topa com o sentimento do desespero (que abate uma jovem abandonada por seu amante); submetido o desespero (suicida) à excitação (homicida), o homem estupra, sem contrarreação, a mulher. Podemos catar outros excertos de vida, livremente. Uma acusada de matar o marido alude obsessivamente à ideia de que só satisfez o desejo de dar um tiro. Um ator, inquirido por uma repórter, diz que obtém o rendimento do primeiro ato porque não sabe o que o espera no quinto ato; e, ao ser indagado se não o sabe depois de ter representado a peça 84 vezes, cai na mesma teia contraditória da acusada. Como sucede à criatura de Ferdinand, o radical, outro filme de Kluge. No ponto final da projeção, cruzam-se dois episódios mais longos: o da prostituta e seu dono comprador com o dum mercador de diamante e sua companheira de cama e crime. A história da prostituta leva o refinamento estilístico de Kluge a compor uma bizarra cenografia de cores e vidros para retratar este pequeno submundo; como esquecer a proposta imaginada por Alain Resnais, ou seja, ambientar O ano passado em Marienbad numa favela? (contada por Guy Hannebelle em seu livro Os cinemas nacionais contra Hollywood). Recorrendo a Adam Smith, o pai do liberalismo econômico, Kluge conduz o trecho do mercador de diamante a uma meditação sobre os descaminhos do capitalismo, que inevitavelmente atiram as pessoas à violência.

De coisas e sentimentos Alexander Kluge estrutura sua fita. A sociedade das coisas foi erguida no século XVIII, em Londres, quando os representantes das coisas (as firmas) acorreram à capital britânica. A sociedade dos sentimentos nasceu no século XIX, com a ópera, chamada “usina dos sentimentos”. Apaixonado pelo tom épico da ópera, Kluge busca as relações desta arte com o cinema, especialmente com um de seus modelos inspiradores, o clássico Parsifal. O cinema é uma ópera de luz e movimento. Ainda que, de quando em quando, a trilha sonora tenha de render-se a um tango argentino, mais extrovertido e latino, para definir a personagem do mercador de diamante.

(Texto escrito em 28.05.1984: uma das duas vezes em que vi o filme de Kluge. Eu tinha vinte e oito anos e vivia meus anos de glória e descoberta nas salas de cinema).

(Eron Duarte Fagundes – eron@dvdmagazine.com.br)

 

Prefeitura divulga programação de serviços em praças da Capital

-- A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Surb) passa a divulgar a a programação semanal de todos os serviços que serão executados em praças da cidade. As ações compreendem varrição, roçada, capina, conserto de mobiliário (como bancos e brinquedos), manutenção da iluminação pública, além de podas, levantamento de copas e remoção de árvores.
“Trata-se de mais um importante passo para a transparência do que é realizado pela prefeitura e de um compromisso firmado desde o início da nova gestão de garantir o acesso da população ao cronograma de serviços, de forma que a comunidade possa auxiliar na tarefa de fiscalização”, afirma o secretário Ramiro Rosário. Ainda segundo o secretário, o maior controle sobre as ações e o rigor com a qualidade dos serviços, tais como de capina nas praças, têm sido foco da administração.
Desta forma, está previsto para a próxima semana, de 10 a 15 de julho, o atendimento de 57 locais na zona norte e leste da Capital, que receberão varrição, roçada e capina nas praças, além de corte de vegetação nas ruas do entorno, pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU). Ainda na semana, estes mesmos locais receberão manutenção de lâmpadas e posteamento de luz pela Divisão de Iluminação Pública (DIP), que também realizará o atendimento de ordens de serviços nas vias próximas.
A Divisão de Conservação e Manutenção de Praças (DCM) também atuará em locais que necessitam de atenção especial ao mobiliário, como nas praças Maia Paula Leal e Norberto Cavalcanti da Silveira (Vila Farrapos) e Luis Gonçalves (Vila Elisabeth/Sarandi).
Também serão alvo de podas e supressões de árvores pelo Setor de Arborização as praças Osvaldo Mazola Rodrigues e Dom Cláudio Colling, além das ruas Bertholdo Mário Thebich e Edyr Machado de Souza, ambos na Vila Farrapos. A Surb ressalta, no entanto, que o cronograma pode sofrer alterações devido a mudanças climáticas.
Integração - Porto Alegre possui mais de 600 praças e a previsão é de que sejam atendidos 200 locais por mês. Neste caso, os serviços devem ocorrem a cada 3 meses, de segunda-feira a sábado até o meio dia. A Secretaria de Serviços Urbanos (Surb), por meio do DMLU, é a pasta responsável pela manutenção das praças desde outubro de 2016, e a limpeza é feita por contrato de equipes que realizam a manutenção rotativa dos locais. Os oito parques do município têm equipes próprias de serviços, mantidas pela Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMAMS).

 

Operações tapa-buracos continuam nesta semana

Com a intenção de garantir transparência e permitir que a comunidade fiscalize a atuação das equipes da prefeitura, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim) divulga o cronograma desta semana das operações de conservação de vias da Capital. “A divulgação dos trabalhos é um compromisso dessa gestão para dar transparência a essas ações, diz o titular da Smim, Elizandro Sabino.

Desde o início de junho, mais de 300 operações, entre conservação asfáltica e terraplenagem de ruas, já foram realizadas pelas equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim).
Em outra ação para recuperar vias que estão deterioradas, a prefeitura está realizando obras com recursos da CAF - Banco de Desenvolvimento da América Latina. No total, o financiamento vai permitir a requalificação de 44 quilômetros em 38 trechos de vias da cidade que serão recuperados. O investimento é de R$ 29.213.924,73. Já foram recuperadas as seguintes vias: rua Garibaldi, av. Osvaldo Aranha, av. Protásio Alves, rua Eça de Queiroz, rua Ferreira Viana, rua Sylvio Sanson, rua Serro Azul, av. Rio São Gonçalo, av. Saturnino de Brito, av. do Forte, av. Adelino Ferreira Jardim, rua Barros Cassal, rua Eng. Frederico Dahne, rua São Benedito, rua Santa Isabel e avenida Pernambuco. Estão em execução a rua Souza Melo e a rua Senhor do Bom Fim.
Confira a programação na tabela anexa
*O trabalho das equipes está sujeito às condiçoes climáticas;


10 de julho de 2017

Gre 0 x 2 Avaí (09/07/2017)

 

GRANDE XOU DA MARINA

A MARINA FEZ UM BELO SHOW NO UNIMISUCA JUNTO DO IRMÃO CICERO QUE DECLAMOU POESIAS. SALÃO QUASI LOTADÃO. NOTA BAIXA. UM XATO QUE ATRÁS DE MIM BEBADO VIVIA GRITANDO. QUE GENTE XAROPONA.

 

cine

na sala dos veinhos da urgs tá dando um ciclo muito bom de filmes policiais.

 

UMA ZH QUE NÃO EXISTE MAIS....

a saida de KOLECZA DA ZH(2)

CAKolecza estaVa na redação um dia do ano de 1981 e viu que o diretor comercial Madruga Duarte cruzou a redação e foi acompanhado de um senhor até a sala do diretor LAURO SCHIRMER.

dAI A HPOUCO UM continuo foi dizer-lhe que era pra ele ir pra sala do LAURO pra entrevistar o dito cujo, o visitante. KOLECZA REAGIU:

- nÃO VOU.

FICOU POR ISTO. OS CARAS FORAM EMBORA.

quando o editor chefe CARLOS FELHBERG CHEGOU NO JORNAL CHAMOU KOLECZA A SUA SALA PRA SABER O QUE HAVIA ACONTECIDO.

kOLECZA DEU SUA VERSÃO. NÃO IRIA ENTREVISTAR UMA PAUTA VINDA DO COMERCIAL.

ficou por isto.

Parece que neste episódio teria chegado ao conhecimento do comercial uma matéria que rolaria e os caras teriam se antecidpado.

Falo de uma zh que não existe mais....(OC)

Kolecza depois de outros episódios pediu pra sair e saiu em 30.12.1981 fundando o DENUNCIA.

 

Kolezca

pode ser(OC)

De: "Renato Kern"
Enviada: 2017/07/07 14:11:06

Parece que a saída da ZH do Kolezca foi por causa de uma série de reportagens sobre hidrelétricas.

 

GOVERNO LANÇA PROGRAMA DE INCENTIVO ÀS PCHs

Será realizado no dia 13 de julho às 10h no Palácio Piratini em Porto Alegre o lançamento do Programa Gaúcho de Incentivo às Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs e do 2º Seminário – O Potencial das Centrais Hidrelétricas na Matriz Energética do RS “Novas Diretrizes Hidrológicas para o Licenciamento Ambiental”.
Na oportunidade, também ocorrerá a entrega dos 86 “status” de projetos de PCHs com viabilidade de licenciamento ambiental aos investidores.
O lançamento contará com a presença do governador José Ivo Sartori, da secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do RS, Ana Pellini, do secretário de Minas e Energia do RS, Artur Lemos e do presidente da Associação Gaúcha de Pequenas Centrais Hidrelétricas – AGPCH, Luiz Antonio Leão.
Às 13h, terão início no auditório do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) – Rua Uruguai 155 – 14º andar os trabalhos do seminário com exposição do superintendente de Concessões e Autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Hélvio Neves Guerra, seguindo-se apresentação do diretor de Desenvolvimento Econômico da Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, Antônio Ricardo Machado Slosaski.
Às 14h30min, haverá a apresentação pela equipe da Fepam das novas diretrizes de licenciamento ambiental para o setor de Geração Hídrica, Nova Portaria e Tabela de Preços; às 16h será feita apresentação da política e ações do BRDE para fomento e incentivo ao desenvolvimento do setor no RS.
As inscrições para o Seminário são gratuitas e maiores informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3331.2774.

 

Concurso Sioma Breitman de Fotografia abre inscrições no dia 10

Serão premiados trabalhos em preto e branco de fotógrafos amadores e profissionais


Fotos vencedoras do Concurso Fotográfico em Preto e Branco Sioma Breitman de 2016. Oferenda, uma das fotos premiadas na categoria Digital no Concurso de 2016(Foto: Hilton Lebarbenchon)


Fotos vencedoras do Concurso Fotográfico em Preto e Branco Sioma Breitman de 2016. Trabalho premiado na categoria Convencional na edição passada(Foto: Lais Ferreira da Silva)

Porto Alegre, Cidade Sustentável é o tema do XV Concurso Sioma Breitman de Fotografia, promovido pela Câmara Municipal da capital gaúcha, que abrirá inscrições na segunda-feira (10/7). Fotógrafos profissionais e amadores maiores de 18 anos residentes no Brasil poderão participar com trabalhos em preto e branco - digitais e convencionais - que obedeçam ao tema proposto e ainda não tenham sido premiados em outros certames. O edital do concurso e seus três anexos foram publicados nesta sexta-feira (7/7) no Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa)/Poder Legislativo.

As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas, pessoalmente ou por meio de procuração, até o dia 23 de agosto na Seção de Memorial da Câmara Municipal de Porto Alegre (Avenida Loureiro da Silva, 255, térreo), de segundas a sextas-feiras, das 9 às 12 horas e das 13h30min às 17 horas. Serão aceitas inscrições pelos Correios, desde que recebidas pela Câmara até o último dia de inscrições.

Prêmios em dinheiro

O Concurso Sioma Breitman contempla duas categorias: Foto Digital e Foto Convencional (obtida em suporte físico de película), e os candidatos poderão se inscrever nas duas, apresentando até três fotos em cada uma delas. Os trabalhos deverão ser impressos em papel fotográfico com medida de aresta longa entre 30 cm e 45 cm, nos formatos paisagem ou retrato.

Serão selecionadas até 60 fotos nas duas categorias, com prêmios em dinheiro para os primeiros três colocados em cada uma delas: R$ 2,5 mil, R$ 2 mil e R$ 1,5 mil, respectivamente. O concurso prevê também menções honrosas para os quartos, quintos e sextos colocados nas duas modalidades. Todos os trabalhos selecionados e premiados irão compor uma exposição na Câmara Municipal, com abertura prevista para 31 de outubro de 2017, além do catálogo da mostra. O evento terá visitação até 30 de novembro.

Seleção e edital

A seleção dos trabalhos ficará a cargo da Comissão Julgadora, a ser composta por um representante dos repórteres fotográficos da Assessoria de Comunicação Social da Câmara Municipal de Porto Alegre e por, no mínimo, dois representantes de entidades da sociedade civil com experiência comprovada e de reconhecida atuação no meio fotográfico. Para a seleção e a premiação, os jurados irão considerar os seguintes critérios: qualidade técnica, fidelidade ao tema Porto Alegre, Cidade Sustentável, criatividade e originalidade.

O edital e os três anexos (Ficha de Inscrição, Termo de Cessão e Autorização para Uso de Direitos Autorais e Declaração de Ineditismo) podem ser acessados no link da Internet http://dopaonlineupload.procempa.com.br/dopaonlineupload/2138_cl_20170707_legislativo.pdf . Mais informações: (51) 3220-4318 (Seção de Memorial).

Homenagem a Sioma

O concurso de fotografia da Câmara foi criado em 1996 por sugestão do ex-vereador e ex-prefeito João Antonio Dib para homenagear o fotógrafo Sioma Breitman (1903-1980) e preservar as técnicas tradicionais de fotografia. Nascido na Ucrânia, o artista viveu muito tempo em Porto Alegre, onde mantinha o atelier Foto Sioma, na Rua dos Andradas, 1.281.
Sioma notabilizou-se principalmente por suas fotos em preto e branco e muito divulgou a capital gaúcha por meio de seu trabalho, que recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais. Parte de seu acervo foi doado pela família ao Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo, cuja fototeca leva o nome do ilustre fotógrafo. Desde 2011, o Concurso é bienal.

 

Base aliada mostra força em plena sexta-feira



A base de apoio ao presidente Michel Temer conseguiu o quórum necessário de 51 deputados para a realização de uma sessão ordinária em plena sexta-feira (7) na Câmara dos Deputados. Esta é terceira vez em quinze anos que deputados garantem quórum na sexta-feira para a contagem de prazo para votações importantes. A primeira foi durante o impeachment de Dilma Rousseff e a segunda, para a votação da Emenda Constitucional que instituiu o teto de gastos públicos. Com isso, deu-se mais um passo para agilizar a leitura do relatório de admissibilidade da denúncia contra o Presidente da República na Comissão de Constituição e Justiça. A estratégia do Governo é derrubar a denúncia o quanto antes na CCJ.

Segundo o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do Governo, a presença de 70 deputados tem uma simbologia muito forte, a de que a base de apoio política segue firme, confiante e que está respondendo às pressões da oposição e da imprensa. Para Perondi, o quórum alto também mostra que a Câmara está identificada com a população. “O brasileiro já percebeu a recuperação da economia e a melhora do País, lenta e progressivamente. Tanto é que a oposição faz todo tipo de movimento para colocar gente para protestar nas ruas e não consegue”, afirmou.

Na avaliação de Perondi, “o Governo segue forte, com segurança, esperança e confiança na sua base, apesar de todas as crises fabricadas pela oposição e pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot e seus subordinados, aliados ao maior bandido e facínora da história, o empresário Joesley Batista”. A confiança de Temer é tanta, segundo Perondi, que ele viajou para a Alemanha para a reunião do G20, que reúne os chefes de estado dos 20 países mais desenvolvidos do planeta. “Ele está lá, falando para o mundo, que o Brasil está fazendo seu dever de casa, controlando os gastos e voltando a crescer”. Para Perondi, a denúncia de Janot é vazia e descabida, como já declarou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello. E, para o advogado Antônio Mariz, não passa de uma obra de ficção.

Perondi lembra que a crise e a depressão foram criadas pelos governos anteriores. “Esta crise é uma herança maldita do PT. Felizmente, o povo sabe disso, do contrário, estaria nas ruas. Nosso País é um paciente grave que só agora começa a sair da UTI. Nós nunca mentimos e o presidente Michel sempre foi sincero e verdadeiro com a população. Este é um processo lento, mas que já apresenta resultados bastante expressivos.

Para reforçar seus argumentos, Perondi citou a inflação, que corrói a renda e reduz o poder de compra dos brasileiros. “Ela é a mais baixa da história e acaba de apresentar índice negativo, ou seja, tivemos deflação em junho”. Perondi também citou o desemprego, que já começou a cair, apesar das previsões menos otimistas; a indústria cresceu 4% no último trimestre, sendo que a automobilística apresentou 25% de crescimento no primeiro semestre; e o superávit da balança comercial que atingiu U$ 36,21 bilhões, melhor resultado para um semestre em 29 anos.

“Este governo tem foco, tem apoio da base aliada, apesar da especulação política. Este governo tem projeto de presente e de futuro e está conseguindo o impossível: devolver a esperança nos corações de todos os brasileiros”, concluiu Perondi.

 

do Carta 15

Estação 15

Três novos programas entraram no ar na nova plataforma do PMDB-RS. O Conexão Jovem discute a Reforma Política entre integrantes da Executiva Estadual da JPMDB-RS. No Roda de Chimarrão, o presidente Alceu Moreira recebeu a prefeita de Estância Velha, Ivete Grade, e os prefeitos de Caraá, Nei Pereira dos Santos, e de Estrela, Rafael Mallmann. A estreia desta semana é o programa ComunicAFRO, que traz temáticas, histórias e conquistas da comunidade negra.

Força do PMDB

Com mais de 100 lideranças municipais presentes, entre prefeitos e vice-prefeitos, no Salão Piratini do hotel Embaixador em Porto Alegre, na última quinta-feira, 6 de julho, o presidente do PMDB-RS e deputado federal, Alceu Moreira, e o governador José Ivo Sartori falaram sobre o cenário político atual, as mudanças necessárias para o futuro e a importância da construção das bandeiras e da identidade partidária.

#JuventudeNaEstrada

Amanhã, 8 de julho, a Juventude do PMDB-RS realiza a quarta edição de 2017 do projeto #JuventudeNaEstrada. O encontro será na Câmara de Vereadores de Cruz Alta (Av. Venâncio Aires 1409), a partir das 14h, para discutir sobre Ética e Transparência com as coordenadorias Planalto Médio, Grande Santa Rosa, Celeiro e Missões. A realização é uma parceria do núcleo jovem com o PMDB-RS e a Fundação Ulysses Guimarães do RS.

Projetos aprovados

Em sessão extraordinária, na última quinta-feira, 6 de julho, a Assembleia Legislativa aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício econômico-financeiro de 2018. No mesmo dia, foi aprovada a PEC 261/2016, em primeiro turno, que altera a redação do artigo 37 da Constituição do Estado, substituindo a noção de tempo de serviço pela de tempo de contribuição, para efeito de aposentadoria. Também altera o tempo de serviço correspondente para efeito de disponibilidade, para servidores federais, estaduais e municipais, de modo a adequar a Carta Estadual à Federal.

Encontro presidentes

O presidente do PMDB-RS, deputado federal Alceu Moreira, recebeu na noite da última segunda-feira, 3 de julho, os presidentes estaduais e representantes dos partidos da base aliada do governo estadual. No encontro, realizado na sede do Diretório Estadual em Porto Alegre, os dirigentes abordaram a gestão do governo José Ivo Sartori e também o atual momento político no Brasil e no Rio Grande do Sul.

 

Westphalen palestra sobre a infraestrutura do RS em evento na CACISC

Lideranças também apresentaram demandas ao titular da pasta dos Transportes referentes a Cachoeira do Sul


Secretário dos Transportes participou do evento nesta sexta-feira (07), em Cachoeira do Sul - Foto: Kika Rauber/ST

Por Juliana Pretto / Kika Rauber

No intuito de reunir os representantes municipais em prol do desenvolvimento regional, a Câmara de Agronegócio, Comércio, Indústria e Serviços de Cachoeira do Sul – CACISC, promoveu uma reunião-almoço nesta sexta-feira (07) no município. O secretário dos Transportes, Pedro Westphalen, participou do encontro onde palestrou sobre a infraestrutura do Rio Grande do Sul, além de atender demandas prioritárias das lideranças da região.

A CACISC, entidade que completa 100 anos em 2017, tem como papel estratégico a promoção do desenvolvimento e fomento às empresas dos setores econômicos e da sociedade em geral, impactando em vários municípios.

Durante o evento, Westphalen abordou as ações realizadas pelo Governo do Estado, através da Secretaria dos Transportes, ressaltando as carências e as diretrizes tomadas pela atual administração para enfrentar a crise financeira. As ações na malha rodoviária estadual, no sistema hidroviário, ferroviário e aeroportuário também foram os grandes destaques da palestra. “Através de planejamentos e diagnósticos precisos, nós buscamos novos caminhos e parcerias que irão beneficiar o nosso estado. Mesmo com a crise, nós desviamos dos obstáculos e conseguimos fazer muito com o nosso trabalho, e tenho certeza que iremos contribuir ainda mais para o desenvolvimento do nosso RS”, enfatizou o titular da pasta dos Transportes.

Na ocasião, importantes demandas foram entregues ao secretário. Em destaque, a recuperação da Ponte do Passo D'Areia, em Cachoeira do Sul, que é um grande anseio da comunidade. A estrutura havia sido danificada em outubro de 2015 e a obra prevê a reconstrução da via, além do alargamento dos passeios já existentes e a construção de novos. Também, a pavimentação da ERS-403, entre Cachoeira do Sul e Rio Pardo. As lideranças elogiaram a patrolagem em toda a extensão não pavimentada da via, que foi concluída nesta terça-feira (04) através da Conserva Rotineira, realizada pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem – Daer. Após, foi solicitada a pavimentação da rodovia para a sua melhor trafegabilidade.

O presidente da CACISC, Paulo Alex Falcão, salientou a importância das melhorias na ERS-403 e a grande demanda da Ponte do Passo D'Areia. "Precisamos identificar as necessidades e levar para as autoridades tomar as devidas providências. Alinhamos o nosso passo com aquilo que é de interesse a Cachoeira do Sul”, declarou Falcão.

Westphalen afirmou que a obra da ponte já foi licitada e que tem recursos aprovados da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico – Cide. Sobre a pavimentação da ERS-403, o titular da pasta dos Transportes informou que existem parte dos recursos para a obra, mas alguns processos burocráticos ainda estão sendo resolvidos com a empresa.

Após a palestra, Westphalen vistoriou a ponte junto as lideranças.

O secretário dos Transportes, Pedro Westphalen, em visita à Cachoeira do Sul, vistoriou as obras da ponte do Passo D'Areia.


Vistoria na Ponte do Passo D'Areia, em Cachoeira do Sul. - Foto: Kika Rauber/ST

Na palestra também estavam presentes o vice-presidente, Fábio Silva; o prefeito de Cachoeira do Sul, Sérgio Ghignatti; o presidente da Câmara de Vereadores do município, Paulo Trevisan; o presidente do Sindicato Rural de Cachoeira do Sul, Fernando Cantarelli; o representante da Casa Civil, Luciano Figueiró; o presidente do Sindicato dos Lojistas – Sindilojas, do Vale do Jacuí, Jaucílio Domingues; o diretor da Ulbra em Cachoeira do Sul, Rogério Brandt; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, Diego Kiefer, além de secretários municipais e vereadores.


7 de julho de 2017

memorias

UMA ZH QUE NÃO EXISTE MAIS...

Em 1981, Carlos A. kolecza FOI CHEFIANDO UM GRUPO A GRAMADO, NUM FESTIVAL DE PROPAGANDA.

eLE COORDENOU AQUELA COBERTURA. era ele, eu, o gilbertinho leal e o MAFALDA DE FOTOGRAFO.sEI DISTO PORQUE O JAYME SIROTSKY QUE ESTAVA LÁ, LHE LEVAVA PEQUENOS TÓPICOS SOBRE O FESTIVAL E CHAMAVA-O PELO CARINHOSO DIMINUTIVO DE ' CARLINHOS'.

Num dia lá os publicitários quiseram HOMENAGEAR O MAURÍCIO SIROTSKY, QUE RECEM TINHA VINDO DE NOVA IORQUE ONDE OPERARA UM CANCER NA GARGANTA - POR ISTO ELE PASSOU A DEIXAR A BARBA CRESCER, PRA QUE NÃO SE VISSEM AS CICATRIZES.

pRA HOMENAGEM AO MAO-MAO, COMO O TELIMINHO CURCIO O CHAMAVA, SUBIRAM UNS MUSICOS DA OSPA.

MAS NO MEIO DAQUELA ALGAZARRA DA HOMENAGEM, DO COQUETEL, NEM SE OUVIA BEM OS MUSICOS DA OSPA.

MAURICIO VIU LÁ NO MEIO DAQUELA GENTE TODA O MAFALDA E O KOLECZA, QUIETOS, VENDO OS MUSICOS TOCAREM.
APROXIMOU-SE DELES E LHES DISSE:

- OLHA DEIXA EU DAR MAIS UNS ABRAÇOS AQUI DEPOIS VCS ME ESPEREM NAQUELA MESA EMBAIXO DAQUELA ESCADA - ERA UM CANTO MEIO ESCONDIDO, FORA DA ROTA DOS PUXA SACO - QUE EU QUERO CONVERSAR.

DITO E FEITO. MAFALDA E KOLECZA FORAM PRA LÁ E POUCO DEPOIS NÃO É QUE O MAURICIO APARECEU LÁ MESMO...

- COMO ESTÁ NOSSO JORNAL????PERGUNTAVA O DONO...ANSIOSO POR QUERER NOVIDADES DA ZH QUE ELE HAVIA TIRADO DE UMA MARCA' DE EXPREME E SAI SANGUE" E QUE QUERIA TRANSFORMAR NUMA COMPETIDORA COM FOLHA DA TARDE, FOLHINHA DA MANHA E SE POSSÍVEL O CORREIO DO POVO.

KOLECZA POR ACASO NAQUELE DIA TINHA PUBLICADO UM GRANDE ARTIGO, DAQUELES BEM DELE, SOBRE O CABOCLO. ERA O DIA DE SÃO JOÃO.

E FICARAM LÁ UM BOM TEMPO TROVANDO, COM MAURICIO MUITO FALANTE E QUERENDO SABER COISAS DA ZH.

KOLECZA, POR INCRÍVEL QUE POSSA PARECER, ESTAVA DEIXANDO O JORNAL, O QUE SÓ ACONTECERIA MAIS TARDE, NO 30 DE DEZEMBRO DESSE MESMO ANO, NUM EPISÓDIO QUE CONTAREI OUTRO DIA E QUE PELA X PRIMEIRA ESTÁ SENDO TORNADA PUBLICO(OLIDES CANTON)

BOM, ESPERO QUE MEUS LEITORES SAIBAM QUEM FOI CAKOLECZA. SE FOR O CASO DE NÃO SABEREM INFORMO QUE ESTEVE PELA ZH NOS ANOS 60, NO VIETNAME.COBRINDO A GUERRA. E FEZ MUITAS OUTRAS MATÉRIAS CELEBRES.

 

zh x carlos wagner

TOU ESTRANHANDO A ' BOA VONTADE' DA ZH COM O CARLOS WAGNER. DE REPENTE DÃO UMA MATERIA COM FOTO DELE SENDO PREMIADO EM SP...

E HOJE O DAVID COIMBRA DA UMA COLUNA SOBRE ELE.O QUE NÃO É CORRIQUEIRO DO JORNAL, INDA MAIS COM EX FUNCIONÁRIOS.

IH, MAS QUE ' AMORES ' SÃO ESSES DA ZH PELO GAGO??

ELE NÃO É MAIS FUNCIONÁRIO??ATE ONDE EU SEI...

ah, sim na coluna do David de hj, ele aproveita e dá uma puxadinha de saco na marta. claro que é a chefona, né....

 

Figurinhas difíceis

De: "Renato Kern"
Enviada: 2017/07/06 17:57:48

Só figurinhas difíceis:

 

“Dick Tracy” lá no CineSantander

Na próxima sexta? feira (dia 07/07), às 19:00, vai ter uma sessão com o filme “Dick Tracy” lá no CineSantander, sendo que depois da exibição do filme eu farei os comentários. Vocês estão convidados!

Saudações,

André Kleinert

Tess Trueheart (Glenne Headly) quer apenas ter uma vida tranqüila com seu namorado, Dick Tracy (Warren Beatty), um detetive da polícia. Mas há alguém na cidade bem vil que pode atrapalhar os sonhos dela. Este alguém é Big Boy Caprice (Al Pacino), um gângster que decidiu fazer uma guerra pelo domínio da cidade e comandar todos os bandidos. Além disto há uma bela cantora de boate, Breathless Mahoney (Madonna), que é praticamente irresistível e deseja Tracy só para ela.

 

Programação Cinemateca Paulo Amorim - 06/07 a 12/07/17

SEGUNDA-FEIRA NÃO HÁ SESSÕES

SALA 1 / PAULO AMORIM

15h – O CIDADÃO ILUSTRE

(El Ciudadano Ilustre – Argentina, 120min, 2017). Direção de Mariano Cohn e Gastón Duprat, com Oscar Martinez, Dady Brieva e Andrea Frigerio. CineArt Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: O escritor argentino Daniel Mantovani, vencedor do Prêmio Nobel, aceita voltar ao povoado onde nasceu para receber o título de Cidadão Ilustre. Ele mora há mais de quatro décadas na Europa e nunca mais havia visitado sua terra natal – um reencontro que vai gerar algumas situações constrangedoras para o autor e velhos amigos.

17h15min – A FILHA

(The Daughter – Austrália, 95min, 2015). Direção de Simon Stone, com Geoffrey Rush, Anna Torv, Miranda Otto, Paul Schneider. Supo Mungam Filmes, 16 anos. Drama.

Sinopse: Christian volta à casa de sua família depois de muitos anos para acompanhar o casamento do seu pai Henry, com quem nunca se deu muito bem. Ele também reencontra um amigo de infância, o que vai trazer à tona um segredo do passado que podem prejudicar a todos. O filme é baseado na peça “O Pato Selvagem” (1884), do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen.

19h – FACES DE UMA MULHER

(Orpheline - França, 2017, 110min). Direção de Arnaud des Pallières, com Adèle Haenel, Adèle Exarchopoulos, Solène Rigot. Mares Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: Karine é professora de uma escola primária e tem uma relação estável com seu namorado. Mas o cotidiano tranquilo muda no dia em que a polícia bate na sua porta, acusando-a de um crime do passado. Quatro atrizes diferentes contam a história da protagonista, que sobreviveu a uma vida difícil e agora precisa reviver seus pesadelos pessoais.

SALA 2/ EDUARDO HIRTZ

15h30min – ALÉM DA ILUSÃO

(Planetarium - França, 2017, 110min). Direção de Rebecca Zlotowski, com Natalie Portman, Lily-Rose Depp, Emmanuel Salinger. Mares Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: No período entre as duas guerras mundiais, as irmãs Laura e Kate viajam pela Europa oferecendo seus poderes mediúnicos para pessoas saudosas de seus entes queridos. A encenação das garotas durante uma temporada em Paris chama a atenção de Korben, um polonês rico interessado em cinema e que resolve filmar as sessões mediúnicas - mas, à época, a Sétima Arte ainda engatinhava nas possibilidades de mostrar o que não é real.

17h30min – KIKI: OS SEGREDOS DO DESEJO

(Kiki: Love to Love – Espanha, 2016, 100min). Direção de Paco León, com Paco León, Ana Katz, Luis Bermejo, Candela Pena. Imovision, 16 anos. Comédia dramática.

Sinopse: Durante um verão, em Madri, se desenrolam histórias diferentes de amor e sexo. Todas têm em comum a quebra de tabus e a busca de relações prazerosas, independente da condição física ou do estado civil dos personagens. Sandra, por exemplo, busca um homem por quem se apaixonar, enquanto Paloma está imobilizada em uma cadeira de rodas. Já Paco e Ana querem alternativas para reviver a paixão no casamento.

19h30min – MULHER DO PAI

(Brasil, 95min, 2017). Direção de Cristiane Oliveira, com Maria Galant e Marat Descartes. Vitrine Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: O primeiro longa da diretora gaúcha foi rodado na fronteira do Brasil com o Uruguai e gira em torno de Nalu, uma adolescente que precisa cuidar de Ruben, seu pai, que ficou cego há alguns anos. É um cotidiano simples, de cidade do interior, mas tudo começa a mudar quando uma nova professora do povoado se interessa por Ruben.

SALA 3 / NORBERTO LUBISCO

15h15min – EMPATIA

(Espanha, 2017, 75min). Documentário de Ed Antoja. Latinópolis, Livre.

Sinopse: O próprio diretor conduz o filme, mostrando suas dúvidas e opiniões sobre as relações do homem com o mundo animal e a filosofia vegana. O cineasta, que sempre adorou comer presunto, reúne depoimentos reveladores sobre meio ambiente, nutrição e respeito aos animais – e faz com que ele próprio assuma posturas mais responsáveis sobre o assunto. O documentário é acompanhado do curta gaúcho &ld quo;Vida como Rizoma” (13min), sobre o músico Klaus Volkman.

17h – STEFAN ZWEIG: ADEUS, EUROPA

(Stefan Zweig: Farewell to Europe - Áustria/Alemanha/França, 105min, 2016). Direção de Maria Schrader, com Josef Hader, Tomas Lemarquis, Barbara Sukowa. Esfera Filmes, 12 anos. Drama.

Sinopse: Em 1936, o escritor austríaco Stefan Zweig fugiu do nazismo na Europa e veio para a América. Ele viveu nos Estados unidos e na Argentina, mas se apaixonou mesmo pelo Brasil, fixando residência em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Mas Zweig nunca se conformou com a intolerância e os extremismos que tomaram conta da Europa nos tempos de Hitler e cometeu suicídio, junto com a mulher, em 23 de fevereiro de 1942.

19h – SOBRE VIAGENS E AMORES

(L'estate Addosso – Itália/EUA, 105min, 2016). Direção de Gabriele Muccino, com Matilda Lutz, Brando Pacitto, Joseph Haro. Lança Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: Maria e Marco são dois jovens italianos que embarcam numa jornada de transformação e descobertas pela costa oeste dos Estados Unidos. Na liberal San Francisco, eles são recebidos pelo casal gay Matt e Paul, com quem aprendem muito sobre amores e comportamento.

Nossas redes sociais:

www.facebook.com/cinemateca.pauloamorim
www.ccmq.com.br/cinema
www.cinematecapauloamorim.wordpress.com

 

Programação do Clube de Cinema para o próximo final de semana

No próximo Sábado (dia 08/07/2017) as 10h15min na Sala Norberto Lubisco assistiremos ao filme "Sobre viagens e amores" (L'estate addosso - 2016). Moradores de São Francico, nos Estados Unidos, um casal gay decide acolher um casal de viajantes desconhecidos da Itália, Maria (Matilda Anna Ingrid Lutz) e Marco (Brando Pacitto). Ao longo dos dias, os quatro vão se conhecendo e se envolvendo em uma relação improvável.

No próximo Domingo (dia ?09/07/2017?) as 10h15min ?na Sala Eduardo Hirtz ?assistiremos ao filme "Além da ilus?ão ?" (Planetarium - 2016) .? Paris, 1943. As irmãs Laura (Natalie Portman) e Kate Barlow (Lily-Rose Depp) realizam uma série de apresentações onde se comunicam com os mortos. Fascinado com a possibilidade, o produtor francês André Korben (Emmanuel Salinger) solicita uma sessão particular. Decidido a encontrar um meio de filmar seres sobrenaturais, ele apresenta o cinema às irmãs. Enquanto Laura experimenta a possibilidade de se tornar atriz, Korben realiza seguidas gravações ao lado de Kate, que possui poderes mediúnicos.

 

A ESTRANHEZA E O ESCÂNDALO NO CINEMA FRANCÊS

Por Eron Duarte Fagundes

Alain Guiraudie é um dos cineastas franceses que mais chama a atenção hoje entre os espectadores ávidos por atmosferas tão escandalosas quanto diferentes no cinema. Na vertical (Rester vertical; 2016) segue a linha de seu cinema cortante, sem papas na língua, dotado também duma visão ali entre o obscuro e o misterioso para provocar algo como uma morbidez erótica do observador. O que se vira em Um estranho no lago (2012), até agora sua realização mais aludida, é reencontrado em Na vertical: a obsessão pan-sexual, com ênfase na homossexualidade, tudo vazado numa travessura formal perversa, quase diabólica. Na vertical, é bem verdade, não chega às acuidades de Um estranho no lago: há aqui e ali uma pendência para uma objetividade mais pacificada estilisticamente.
No entanto, o gosto do realizador pelas formas exigentes, onde uma certa lentidão (ora planos parados, ora sinuosos movimentos de câmara, ora o próprio secreto corte na montagem) proporciona ao assistente a fruição duma plástica de filmar bastante particular, dá sua presença forte, elevando Na vertical para além do ramerrão da programação habitual de filmes nos cinemas comerciais.
A personagem que conduz a trama é Léo, um jovem que vaga pela campanha francesa ao que parece em busca de si mesmo. Apesar da libertinagem geral de seu périplo, ele acaba, burguesmente, casando-se e tendo um filho. Guiraudie filma um ato sexual entre um homem e uma mulher; o elemento feminino está ali. Mas o universo de relações entre homens, transcendente em Um estranho no lago, vai tornar ao centro nevrálgico de Na vertical: Léo é perseguido pelo desejo dos homens e sente uma forte atração por um garoto que topa em seus vagares. Tanto a questão do desejo dos homens entre eles mesmos interfere na forma cinematográfica de Guiraudie que a cena básica de Na vertical é aquela em que Léo sodomiza um velho no momento em que este velho está morrendo, suicidando-se; o falo de Léo aparece despudoradamente diante das câmaras antes de penetrar em seu decrépito parceiro e Guiraudie desnuda um ato sexual entre homens com uma avidez poucas vezes vista no cinema —o prazer explode dos corpos, especialmente do velho corpo moribundo. Inevitavelmente, este trecho de escândalo do cinema moderno causou incômodo entre boa parte da plateia.
Incomodar: um verbo que define a inquietação de filmar do diretor francês. No lago ou na vertical, um bacanal físico perturbador. O sexo como um ato final antes da morte; Tanatos recepciona Eros.

 

Manifestantes invadem Plenário Otávio Rocha e sessão é encerrada


Discussão e votação de projeto do Executivo a respeito do aumento da alíquota da previdência dos servidores municipais. Na foto, manifestantes entram no plenário durante a sessão.Manifestantes subiram na mesa da presidência(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Por deliberação da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Porto Alegre, foi encerrada no início da noite desta quarta-feira (5/7) a sessão ordinária que estava discutindo projeto de lei do Executivo que aumenta alíquota de contribuição previdenciária dos servidores municipais de 11% para 14%. A decisão foi tomada após o Plenário Otávio Rocha ter sido invadido por manifestantes que vinham acompanhando as discussões desde o início da tarde. Uma reunião da Mesa Diretora e dos líderes partidários definirá quando a votação do projeto será retomada.

A invasão aconteceu durante manifestação do vereador Clàudio Janta (SD), líder do governo no Legislativo, por volta das 18h40min. Para a continuidade dos trabalhos, foi solicitado que os manifestantes desocupassem o local. Como isso não foi atendido, às 19h18, o vereador Valter Nagelstein (PMDB), que presidia os trabalhos, declarou o encerramento da sessão.

 

Previmpa: Aprovado projeto que aumenta alíquota de contribuição


Sessão extraordinária para apreciação de projeto do Executivo que trata do aumento da alíquota da previdência dos servidores municipais.Votação foi realizada na sala 301 em sessão extraordinária(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou o Projeto de Lei Complementar 004/17, do Executivo municipal, que aumenta de 11% para 14% a alíquota de contribuição para custeio do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) dos servidores do Município, gerido pelo Departamento Municipal de Previdência dos Servidores (Previmpa). A votação, 20 votos favoráveis, seis contrários e uma abstenções, foi realizada na sala 301, no terceiro piso do Legislativo, em sessão extraordinária realizada no inicio da noite desta quarta-feira (5/7).

Convocação para essa sessão extraordinária foi distribuída por e-mail para vereadores e vereadoras. A convocação foi feita por deliberação dos vereadores após encerramento da sessão ordinária desta tarde devido à invasão do Plenário Otávio Rocha por manifestantes que acompanhavam as discussões.

Os vereadores, na mesma reunião, também aprovaram emenda apresentada por Reginaldo Pujol (DEM). Esta emenda determina que: "por se tratar de tributo, as alíquotas de que trata a presente Lei Complementar, obedecerão os prazos previstos na Constituição Federal para entrada em vigor". O projeto aprovado altera a Lei Complementar nº 505/04. Na última segunda-feira (3/7), os vereadores haviam aprovado a redução de 2% para 1,5% da taxa de administração do regime previdenciário.

Invasão

Ao final da votação, o vereador Cássio Trogildo (PTB), presidente da Câmara Municipal justificou a realização da sessão extraordinária e lamentou a invasão do plenário. Conforme Cássio, todos os pedidos da direção do Sindicato dos Servidores do Município de Porto Alegre (Simpa) e dos manifestantes foram atendidos para que a sessão plenária fosse mantida, inclusive com a retirada pacífica de manifestantes favoráveis ao projeto do governo.

“Nos somos uma força desarmada da democracia, que não pode ser desrespeitada desta forma. Quando se viola o parlamento, se viola a democracia", explicou o vereador. Cássio argumentou ainda que a convocação extraordinária foi correta, e ocorreu de acordo com os termos regimentais. "Os vereadores que estiveram ausentes, não estavam aqui por que não quiseram. Estavam inclusive junto com os invasores no plenário, mesmo tendo sido convocados para esta sessão extraordinária."

Ainda sobre a extraordinária, Cássio Trogildo definiu: "Tivemos aqui 27 vereadores presentes, que deram continuidade a um trabalho que foi ilegalmente interrompido, agredindo fisicamente o vereador que estava na tribuna. Invadir o plenário é cometer um delito e uma ilegalidade”

Regimes

A previdência pública dos servidores municipais foi instituída pela Lei Complementar nº 466, de 6 de setembro de 2001, estabelecendo dois grupos. O primeiro, chamado de Regime de Repartição Simples, é composto pelos servidores que ingressaram no serviço público municipal até o dia 9 de setembro de 2001. O segundo grupo é o do Regime Capitalizado, integrado por todos os servidores com ingresso a partir de 10 de setembro de 2001.

Em sua justificativa ao PLC 004/17, o prefeito Nelson Marchezan Júnior afirmou que a proposta visa a preservar o equilíbrio das finanças públicas municipais e reduzir o impacto atuarial da previdência, "sobretudo no que diz respeito ao Regime de Repartição Simples dos servidores", garantindo a cobertura financeira dos benefícios previdenciários.
Marchezan alegou que a elevação de alíquota para 14% geraria uma estimativa de redução em R$ 30 milhões ao ano de aporte oriundo da prefeitura. "Os repasses ao Previmpa custam aos cofres do Tesouro Municipal a quantia de R$ 2.974.749.319,46, sendo R$ 992.579.605,98 referentes à contribuição patronal e R$ 1.982.169.713,48 correspondentes ao déficit previdenciário".

Projeto
20 votos SIM
6 votos NÃO
1 ABSTENÇÃO

Airto Ferronato (PSB) – Não
Alvoni Medina (PRB) – Sim
André Carús (PMDB) - Não
Cássio Trogildo (PTB) – Sim
Clàudio Janta (SDD) – Sim
Comandante Nádia (PMDB) – Sim
Cassiá Carpes (PP) – Não
Dr. Thiago (DEM) – Não
Felipe Camozzato (Novo) – Sim
Idenir Cecchim (PMDB) – Sim
João Bosco Vaz (PDT) – Não
João Carlos Nedel (PP) – Sim
José Freitas (PRB) – Sim
Luciano Marcantônio (PTB) - Sim
Mauro Pinheiro (Rede) – Sim
Marília Fidel (PTB) – Sim
Mauro Zacher (PDT) – Abstenção
Matheus Ayres – (PSDB) - Sim
Mendes Ribeiro (PMDB) – Sim
Moisés Maluco do Bem (PSDB) - Sim
Mônica Leal (PP) – Sim
Paulinho Motorista (PSB) – Não
Paulo Brum (PTB) – Sim
Professor Wambert (Prós) – Sim
Reginaldo Pujol (DEM) – Sim
Rodrigo Maroni (PR) – Sim
Valter Nagelstein (PMDB) – Sim

Emenda 5
23 votos SIM
3 votos NÃO
1 ABSTENÇÃO

Airto Ferronato (PSB) – Não
Alvoni Medina (PRB) – Sim
André Carús (PMDB) - Sim
Cássio Trogildo (PTB) – Sim
Clàudio Janta (SDD) – Sim
Comandante Nádia (PMDB) – Sim
Cassiá Carpes (PP) – Sim
Dr. Thiago (DEM) – Sim
Felipe Camozzato (Novo) – Sim
Idenir Cecchim (PMDB) – Sim
João Bosco Vaz (PDT) – Não
João Carlos Nedel (PP) – Sim
José Freitas (PRB) – Sim
Luciano Marcantônio (PTB) - Sim
Mauro Pinheiro (Rede) – Sim
Marília Fidel (PTB) – Sim
Mauro Zacher (PDT) – Abstenção
Matheus Aires – (PSDB) - Sim
Mendes Ribeiro (PMDB) – Sim
Moisés Maluco do Bem (PSDB) - Sim
Mônica Leal (PP) – Sim
Paulinho Motorista (PSB) – Não
Paulo Brum (PTB) – Sim
Professor Wambert (Prós) – Sim
Reginaldo Pujol (DEM) – Sim
Rodrigo Maroni (PR) – Sim
Valter Nagelstein (PMDB) - Sim

 

Força do PMDB no interior, prefeitos destacam iniciativas do Governo Sartori

Crédito: Pedro H. Tesch

Sartori destacou a importância da convivência entre os correligionários e a união pelas mudanças necessárias
Com mais de 100 lideranças municipais presentes, entre prefeitos e vice-prefeitos, no Salão Piratini do hotel Embaixador em Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira, 6 de julho, o presidente do PMDB-RS e deputado federal, Alceu Moreira, e o governador José Ivo Sartori falaram sobre o cenário político atual, as mudanças necessárias para o futuro e a importância da construção das bandeiras e da identidade partidária.

Aos representantes municipais, Alceu Moreira disse que o período atual é um dos mais complicados da vida nacional, o que segundo ele, é resultado de muitos anos de tolerância e concordância com um modelo ultrapassado. "É hora de começarmos a pensar a função transformadora da política. O PMDB precisa servir como instrumento de transformação social", destacou. Para isso, o presidente do PMDB gaúcho enfatizou o papel dos prefeitos e vice-prefeitos neste processo de mudança. "Precisamos ser definidores de condutas políticas, com gestões inovadoras. Temos que ter garra e cuidado ao próximo para fazer a diferença", observou Moreira.

Retomando o início de sua caminhada como vereador em Caxias do Sul, José Ivo Sartori fez um retrospecto dos seus 40 anos de vida pública. Contou que neste período passou por muitas fases da história brasileira, mas destacou que o atual momento político é o mais difícil. "Este é um momento muito diferente de tudo que já se viu e e todos aqui sabem que a única coisa permanente é a mudança. Esta mudança é para toda a sociedade, não dá mais para o poder público voltar-se para si mesmo, nem no município, no estado ou no governo federal", defendeu o governador. Sartori disse ainda que é preciso uma reforma política e eleitoral e um pacto federativo que seja justo na repartição de tudo que existe no País.

Sobre o partido, Sartori parabenizou a gestão atual do Diretório Estadual, destacando o trabalho de reformulação do PMDB em todo o estado e da importância de encontros como o de hoje. "É uma oportunidade de convivermos mais entre nós, de nos aproximarmos", disse o governador.

Governo Sartori

Sobre as mudanças em andamento no Governo Estadual, o presidente Alceu Moreira destacou que, agora, a sociedade se mostra mais confiante. "Sabe-se que se mais não foi feito é porque não tinha como fazer. O conserto da destruição do Estado está sendo feita com muito zelo, com muito cuidado, mas com muita coragem e determinação, sob o liderança de Sartori", enalteceu Moreira

Representando a Associação de prefeitos e vice-prefeitos do PMDB-RS, o prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin, convocou todos os gestores municipais a auxiliar na divulgação das ações do Piratini. "Este é o momento exato de ajudar o nosso governo. Nós, prefeitos, temos que ajudar o Sartori a ser reeleito governador do Estado", salientou Cettolin. O prefeito de Estrela, Rafael Mallmaann, que assume nesta quinta-feira como 1º secretário da nova direção da Famurs, também ressaltou a importância do trabalho dos prefeitos e vices para promover o projeto liderado por Sartori.

Responsável por uma gestão austera e firme, Sartori lembrou medidas fundamentais realizadas em seu governo para a garantia do equilibrio fiscal. "Conseguimos aprovar a Lei de Previdencia Complementar, tenho certeza que daqui 25, 30 anos nós teremos o equilibrio previdenciáro no RS. Tivemos, também, Leis de Diretrizes Orçamentárias realistas que respeitam o tamanho do Estado", destacou o governador. O chefe do Executivou observou que alguns resultados começam a aparecer e trazem a tranquilidade de saber que o caminho trilhado irá valer a pena.

Ao final, o governador Sartori resumiu sua fala com uma mensagem de Martin Luther King: "se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Mas vá sempre em frente do jeito que puder". E completou: "minha obrigação é olhar para frente, sem medo de fazer as mudanças necessárias".

A secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH), Maria Helena Sartori, e o deputado estadual Juvir Costella também acompanharam o encontro.

O PMDB nos municípios

O PMDB gaúcho conta atualmente com 133 prefeitos e 118 vice-prefeitos em todo o Rio Grande do Sul. Destes, governa 55 municípios com chapa pura e presença no Executivo (prefeito e/ou vice) em 196 cidades, representado 39,5% do estado. No encontro de hoje, 87 prefeitos e 27 vice-prefeitos representam 928.853 eleitores do Rio Grande do Sul.

 

do Boteco do Ilgo

Grêmio vence com espírito de Libertadores

A vitória por 1 a 0 sobre o Godoy Cruz passou por Marcelo Grohe. Mais decisivo no jogo só mesmo quem marcou o gol, Ramiro, jogador que consegue estar presente em todas as partes do campo.

Na verdade, todos tiveram participação importante pelo esforço, postura altiva, comprometimento e autocontrole para não cair no jogo violento do adversário.

O Grêmio tratou de jogar futebol, algo bastante difícil diante de um adversário decidido a apatifar o jogo ao perceber que enfrentava um time forte e que vencia por 1 a 0 antes de completar o primeiro minuto.

Teve ainda o campo muito irregular e molhado a prejudicar principalmente a equipe com maior capacidade técnica.

Por minutos pensei estar diante de um jogo do Gauchão dos anos 70, com os irmãos Pontes batendo impunemente, como o número 10 dos argentinos, que só não foi expulso por covardia do árbitro.

Aliás, juiz que sonegou um pênalti ao Grêmio quando Pedro Rocha foi puxado pelo ombro quando invadia a área pela esquerda.

Lembrando que o criticado PR foi o autor do cruzamento que resultou no gol da vitória, anotado aos 45 segundos. O chamado gol ‘mata secador’.

O Grêmio, como um todo, teve atuação adequada para encarar jogos da Libertadores. Todos os jogadores estiveram num nível alto – a zaga, então, foi soberba, principalmente quando os argentinos começaram a apelar para os chutões para a área.

Mas quero destacar Marcelo Grohe. O goleiro precisa matar um leão por jogo. Num dia é vilão, no outro pode ser herói, e assim será até pendurar as chuteiras.

O goleiro com ‘braço de motorista de kombi’ ou de ‘jacaré’, conforme definem alguns ilustres gremistas frequentadores deste espaço e tantos outros por aí, só de birra, decidiu usar os pés quando, já caído, evitou o gol de empate, ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, apesar do paredão diante da área, Grohe protagonizou outra defesa salvadora durante entrevero na pequena área. Mas a defesa mais espetacular foi aos 32 minutos, no cabeceio mortal de Garcia.

Em condições normais, o Grêmio poderia ter vencido com mais tranquilidade. No jogo da volta, em agosto, dia 9, isso poderá ser comprovado.

Felizmente, o time teve serenidade e ao mesmo tempo bravura. Não se ‘michou’. Foi um time de homens, definiu o técnico Renato Portaluppi.

Além de armar bem o time, Renato teve o grande mérito de incutir nos jogadores o ‘espírito da Libertadores’.

 

FEE teve mais de 2 milhões de acessos ao portal em 2016

Em 2016, o portal da Fundação de Economia e Estatística (FEE) teve mais de 2 milhões de acessos. O dado consta no relatório das atividades desenvolvidas pela instituição em 2016, ano em que a FEE completou 43 anos de serviços prestados à sociedade gaúcha. Se analisarmos somente os dados do site www.fee.rs.gov.br, em 2016 foram alcançados 150 mil usuários, de 113 países.

No ano passado, a FEE divulgou 60 publicações, entre livros, periódicos, boletins e informes. Foram realizados 105 eventos, como coletivas de imprensa e seminários, 20 projetos, mais de 40 assessorias, e 700 atendimentos ao público feitos pela biblioteca da FEE. A FEE também foi fonte para a imprensa 4.323 vezes, ou seja, a cada 2 horas no último ano uma informação da FEE foi divulgada na mídia. Todos esses números consolidam a FEE como a maior fonte de dados estatísticos sobre o Rio Grande do Sul, com todas as suas informações disponíveis para consulta gratuita para diversos setores da sociedade.

“A FEE tem um importante acervo de informações socioeconômicas e conta com uma equipe multidisciplinar para gerar conhecimento em temas de desenvolvimento econômico, social e institucional”, ressalta o Diretor Técnico da instituição, Martinho Lazzari. Dos 156 servidores, 72% possuem pós-graduação. “A FEE é fonte de consulta permanente para qualificar a análise conjuntural e histórica, a tomada de decisões e o planejamento governamental nas diferentes esferas da administração pública”, acrescenta.


6 de julho de 2017

MEMORIAS DA FOLHINHA

LA PELO COMEÇO DE 74,-ACHO QUE FOI MARÇO OU ABRIL, FUI EU O MENDELKY E O O FOTOGRAFO QUE HJ É LIDER SINDICAL O SERGIO ARNOUD,SE NÃO ME ENGANO, PRA RIO GRANDE. O MENDELSKY PASSOU 3 DIAS FECHADO NO QUARTO. NEM SAIU.

DISPARAVA FONEMAS PRA BAGÉ,SEGUNDO NOS CONTOU....

PQ LÁ TINHA UMA NAMORADA....

HJ DE MANHÃ ELE RECONHECEU ISTO NO PROGRAMA DELE. IA TANTO A BAGÉ ACOMPANHAR O MEDICI QUE ARRUMEI UMA NAMORADA LÁ. ENTÃO NÃO TAVA MENTINDO EM RIO GRANDE.

DEPOIS DE 3 DIAS ELE FOI ENTREVISTAR UM PROFESSOR BIOLOGO SOBRE POLUIÇÃO NO PORTO DE RIOG RANDE. PRA FOLHINHA.

 

ELEIÇÕES DE CAXIAS

1976

A DIASPORA

As eleições municipais de 1972 criou dois grupos dentro do MDB. Um formado por Pedro Simon, Mansueto Serafini,Darwin Corsetti,Clóvis Drago,Ilson Kayser,Joanira Kayser,Marcial Pisoni e Otto Scheifler.
O outro, liderado por Nadyr Rossetti, tinha Régis Prestes,Dorvalino Mincatto,Raquel Grazziotin,Mário Grazziotin.

Em 1974, na pré convenção municipal do MDB pra escolha dos candidatos caxienses pra Câmara dos Deputados e ALRS, não houve acordo entre os dois grupos. Como os animos estavam acirrados,houve muito debate e troca de acusações.Acabou sendo indicado a deputado federal Mansueto Serafini e Nadyr Rossetti.

E tres candidatos a deputação estadual: Pedro Simon,Julio Costamilan e Victorio Trez.

Acordo

A maioria das lideranças do MDB estava preocupada pela escolha de Mansueto e Rossetti a deputação federal.Temiam que nenhum dos dois acabaria eleito.

A preocupação chegou a LEONEL BRIZOLA, que exilado em Montevideo e mostrava simpatia pelos dois pretendentes.

Brizola mandou a Caxias SERENO CHAISE para tentar um entendimento entre Mansueto e Rossetti.
A sugestão do lídera exilado era que ROSSETTI fosse o candidato a deputado federal e MANSUETO ficasse pra ser o candidato a prefeito em 1976.
A sugestão de BRIZOLA foi aceita e o partido saiu pacificado.

Ficou estabelecido então que o MDB em 1976 teria um único candidato a prefeito, MANSUETO SERAFINI.

Mas parte do grupo de NADYR ROSSETTI, liderada pelo vereador REGIS PRESTES,o mesmo grupo que havia inventado a candidatura do juiz MOACIR MENDES DE OLIVEIRA,em 1972, discordou do acordo de Serafini e Rossetti.Tentaram implantar uma nova sublegenda em 1976 que seria o ex prefeito VICTORIO TREZ. Mas o ingresso do juiz MOACIR MENDES DE OLIVEIRA, na ARENA, deixou o grupo em situação difícil.

Eles desistiram da famigerada idéia e mesmo contra a sua vontade inicial,terminaram apoiando a candidatura de MANSUETO A prefeito.

(Olides Canton,com memórias de MANSUETO SERAFINI)

 

do Miron Neto

Prefeitura aumenta repasses para o São Miguel em 50%

Ao divulgar os números economizados no primeiro semestre, a nova administração municipal fez questão de enfatizar que aumentou os repasses para o Hospital Arcanjo São Miguel, que enfrenta uma crise financeira. Foram R$ 7,7 milhões no primeiro semestre de 2017, contra R$ 5,1 milhões em igual período do ano passado, o que representou um incremento de 50,1%.
O secretário da Fazenda, Paulo Bisol, diz que “a economia que vem ocorrendo nas finanças públicas é reflexo da responsabilidade desta administração com o dinheiro público, e que ela servirá também como fonte de recursos para quitar dívidas contraídas nas gestões anteriores”.

"Temos que lapidar esta joia, e não vulgarizá-la"

Durante o lançamento da campanha Turismo Legal,quarta-feira (28), o presidente do SindTur, Fernando Boscardin, disse que ela será o “marco inicial de um novo olhar, de uma nova postura, e de políticas públicas para o turismo, respeitando aqueles que estão regularmente estabelecidos e de acordo com as boas práticas”. “Não podemos transformar o nosso maior benefício, que é o turismo, em morte”, afirmou Boscardin. “Temos que lapidar essa joia que é a Região das Hortênsias, e não vulgarizá-la”, finalizou o presidente do Sindtur.

 

Aprasc é contra projeto de lei que prevê “ajuda de custo” a bombeiros comunitários e representa o maior retrocesso na história do Corpo de Bombeiros

O barato que sai caro: Aprasquianos mobilizados contra o projeto de lei que prevê “ajuda de custo” a bombeiros comunitários e que representa o maior retrocesso na história do Corpo de Bombeiros

Conclamamos Todos na Alesc na próxima semana (10 a 14 de julho) para barrar a tramitação do PL Nº 0166/2017 nas Comissões e impedir a aprovação em plenário. A proposta precisa ser amplamente debatida com a sociedade, através de audiências públicas, antes de ir à votação.

A Aprasc - Associação de Praças do Estado de Santa Catarina, que congrega cerca de 14.500 praças da polícia e do bombeiro militar, ativos e inativos, se posiciona totalmente contra o Projeto de Lei Nº 0166/2017, que prevê “ajuda de custos” a bombeiros comunitários. É uma forma mascarada que o governo encontrou de regular as escalas de serviço dos bombeiros comunitários, obrigá-los a cumprí-las e acabar por terceirizar o serviço dos praças, se eximindo da responsabilidade de contratar efetivo via concurso público. Esta proposta desmotiva e desvaloriza o trabalho dos praças que passam por uma capacitação exaustiva, resultando na precarização do serviço público e prejudica ndo quem mais necessita do atendimento: a população.

Além disso, o projeto é ilegal, já que se contrapõe à Lei Federal 10.029 de 20 de outubro de 2010. Ao não prever um número máximo de bombeiros comunitários, deixando isso a cargo do comandante-geral do CBMSC, contraria as normas gerais editadas pela União. Também é inconstitucional, uma vez que fere o artigo 108 da Constituição Estadual a qual determina que compete aos bombeiros militares realizarem os serviços de prevenção de sinistros ou catástrofes, de combate a incêndio, de busca e salvamento de pessoas e bens e o atendimento pré-hospitalar.

Elaborado pelo Comando do Corpo de Bombeiros de SC e proposto pelo Poder Executivo, o projeto, mesmo ilegal, já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Santa Catarina em 27 de junho. O PL ainda tem que ser analisado em duas Comissões, Finanças e Tributação e Segurança Pública e Proteção Civil, antes de ir à votação em Plenário.

Nas últimas semanas, a Aprasc vem fazendo um “corpo a corpo” com os deputados, explicando os malefícios para os bombeiros militares e para a sociedade e solicitando para que votem contra a proposta. Ofício nesse sentido foi protocolado nessa terça-feira (4) na Alesc. A Aprasc também solicitou a realização de audiência pública na Comissão de Segurança Pública e Proteção Civil para debater a proposta com a sociedade, mas até o momento o pedido não foi atendido pela presidência da Comissão.

O atual comando do CBMSC vem mascarando a situação que passa a instituição, mas lamentavelmente está levando-a a ruína. Se não houver uma mudança drástica nos rumos da instituição, o Corpo de Bombeiros está fadado a ser mais uma agência de fiscalização, deixando de prestar um ótimo serviço à população.

A Aprasc quer barrar a tramitação do projeto nas Comissões e impedir sua aprovação em plenário. Por isso, conclama todos os bombeiros do estado e associados para que realizem uma grande mobilização na próxima semana, de segunda a sexta-feira (de 10 a 14 de julho) na Alesc, antes do recesso parlamentar.

Confira os argumentos da Aprasc contra a proposta:

Inconstitucional: O PL Nº 0166/2017 fere o artigo 108 da Constituição Estadual a qual diz que são atribuições do bombeiro militar realizar os serviços de prevenção de sinistros ou catástrofes, de combate a incêndio e de busca e salvamento de pessoas e bens e o atendimento pré-hospitalar

Ilegal: O PL Nº 0166/2017 se contrapõe à Lei Federal 10.029 de 20 de outubro de 2010, a qual prescreve normas gerais para prestação de serviço voluntário junto às Policias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil. Pela lei federal, o número de voluntários não pode exceder a proporção de um voluntário para cada cinco integrantes do efetivo de militares. O PL Nº 0166/2017 não só desrespeita essa regra porque não prevê um número máximo de bombeiros comunitários, como deixa isso a cargo do comandante-geral do CBMSC. Caso semelhante já ocorreu no estado de Goiás, onde o Supremo Tribunal Federal julgou a lei estadual inconstitucion al por contrariar as normas gerais editadas pela União, através da lei federal.

Precarização do atendimento: A população catarinense não terá o mesmo tipo de atendimento prestado pelos bombeiros militares caso o PL 0166 seja aprovado. As exigências para ser Bombeiro Militar são imensamente maiores para inclusão e formação em um curso de mais de 1200 horas/aula. Durante o curso de formação, o bombeiro militar é submetido a todo tipo de situações, com regramento rígido, provas teóricas e práticas de toda ordem, não podendo em hipótese alguma ser comparado aos bombeiros comunitários que não possuem capacitação para tanto e participam de um curso de 160 horas para o mesmo atendimento Desde que foi criada, a função do voluntário é de auxiliar e servir de apoio nas ocorrências e operações sob gerência e supervisão de um bombeiro militar (Resolução nº 02/2012).

Escala ilegal: O Comando-Geral do CBMSC administra a situação com total descaso com a população e com seu quadro efetivo de praças, os quais estão sendo submetidos a carga horária excessiva, cumprindo jornada de 240 horas/mês, o que faz com que em algumas semanas do mês, estes homens e mulheres perfaçam uma carga semanal de até 72 horas, não tendo nenhuma contrapartida de folga ou remuneração.

Enquanto era vigente a Lei 137, que proporcionava o pagamento das horas excedentes trabalhadas, os praças em determinados meses cumpriam a referida escala, ganhavam até 88 horas extras e alguns oficiais ganhavam até 192 horas extras, conforme pode ser extraído dos autos do processo nº 0030575-30.2010.8.24.0023. Diante de ações judiciais que estão sendo movidas pela assessoria jurídica da Aprasc, o Judiciário está entendendo que é ilegal o estado tirar proveito da mão de obra dos praças sem a devida contrapartida de folgas, fato este que fez com que o Comando-Geral buscasse legalizar o pagamento de diárias para os bombeiros comunitários, pois eles estarão desempenhando a função pública em substituição ao já escasso n úmero de bombeiros militares.

Falta de Efetivo: Em vez de o atual Comando buscar a contratação de novos bombeiros militares por meio de concurso, preocupa-se exclusivamente em incluir novos oficiais e repassar para os bombeiros comunitários a missão de atendimento à população. Todo ano o Comando do CBMSC abre vagas de concurso público para oficiais e forma mais voluntários, sem abrir edital para praças. A preocupação do atual Comando está em aumentar o número de Coronéis, que quando da emancipação em 2004 era de apenas 1 (um), agora já são 10 (dez), com pedido para aumentar ainda este número para 12 (doze), com salários de R$ 25.000,00, o que para a média da populaç&a tilde;o geral e até para a população militar é bastante elevado.

Desrespeito à normas de segurança para atendimento: Se analisarmos a situação do efetivo, houve aumento somente nos cargos de oficiais; a quantidade de praças diminuiu e o número de quartéis triplicou. As condições de trabalho que os praças estão submetidos é vergonhosa, uma vez que nos próprios Procedimentos Operacionais Padrão existe o número mínimo de ocupantes para cada tipo de viatura. Para simplificar, deveriam trabalhar no mínimo três bombeiros militares nas ambulâncias do CBMSC, conforme preceitua a Portaria 2048 do Ministério da Saúde, bem como portaria internas do CBMSC. Mas em inúmeros municípios as guarnições tem d e dois a três bombeiros para atendimento nas ambulâncias e caminhões de combate a incêndio, o que compromete o atendimento e a segurança dos trabalhadores.

Afronta aos direitos trabalhistas: Muitos voluntários sonham com a carreira militar e não vêem esta proposta como vantajosa. Afinal, a “ajuda de custo” oferecida como proposta a voluntários é uma afronta no que diz respeito a garantias trabalhistas. Em vez de receberem um salário digno e terem uma carreira, com respaldo e garantias da instituição, como praças, os voluntários estariam cumprindo funções de coordenar operações, expostos a situações de risco sem o preparo e a formação necessária, e, em contrapartida, tendo apenas um seguro e indenização em caso de morte.

Pela Valorização do Corpo de Bombeiros, NÃO AO PL 0166/2017!

Contatos Assessoria de Imprensa- Sandra Domit - 99180.5816 (manhã) e Patricia Krieger 88178777 (tarde)

Associação de Praças de Santa Catarina - APRASC
Rua Raul Machado, 139 - Centro, Florianópolis - SC
Tel: (48) 3223 2241
www.aprasc.org.br

 

PMDB realiza encontro com prefeitos e vice-prefeitos

Na próxima quinta-feira, 6 de julho, o PMDB-RS realiza uma reunião-almoço com os prefeitos e vice-prefeitos peemedebistas. A atividade será no Hotel Embaixador (Rua Jerônimo Coelho, 354 - Centro Histórico), em Porto Alegre, a partir das 12h, e terá a participação do governador José Ivo Sartori. O presidente estadual, deputado federal Alceu Moreira, explica que o objetivo é proporcionar um momento de integração e dar espaço para que as ações do Governo e do partido sejam debatidas.

O PMDB-RS conta atualmente com 133 prefeitos e 118 vice-prefeitos. Entre os prefeitos, mais de 100 já confirmaram presença.


5 de julho de 2017

rapido no gatilho

pioneiro de caxias foi rapido. na seg mesmo tinha um cad de 24 paginas sobre a feijoada do pulita que aconteceu no sabado a tarde em caxias. bom caderno.

 

Ronda da citi

Foto: Marcio de Almeida Bueno

trincheira da cristovao vira CALIÇA... o pessoal joga entulho ali, sofá vellho, tábuas, cadeira quebrada, até a sogra.

 

ELEIÇÕES EM CAXIAS

1972

E A ARENA LEVOU O CANECO

A ARENA explorou com inteligência a divisão do MDB - contada em episódios anteriores -dizendo que um partido dividido não tinha condições não tinha condições de realizar um bom governo como Caxias merecia.

Com isso e com o prestígio do presidente MEDICI, fruto da maior campanha de propaganda pessoal já feita no Brasil, a ARENA passou a cconquistar o chamado eleitorado flutuante, que sempre decidia as eleições em Caxias.

Mas quem deu a vitória a MÁRIO BERNARDINO RAMOS - DA ARENA - foi o eleitorado do interior do município.

Ele fez no interior 6.201 votos contra 2.229 do MDB.

Na cidade, apesar da crise, o MDB venceu. Fez 23.855 votos contra 22.724 da ARENA.

MARIO RAMOS venceu por 1.168 votos.

o MAIS VOTADO do MDB FOI MANSUETO COM 18.134 votos, o que o prepararia pra vencer a eleição de 1976, como veremos adiante.

A ARENA fez 11 vereadores. O MDB, 10,

Olides Canton, com memórias de Mansueto Serafini

 

O DILEMA DO JUIZINHO

De: "Renato Kern"
Enviada: 2017/07/04 11:22:00

O DILEMA DO JUIZINHO

Depois de mais de três anos de perseguição política implacável a Lula, incentivada pela mídia golpista, a Lava Jato não conseguiu encontrar absolutamente nenhuma prova para sua condenação, pelo simples motivo de que não existe prova; porque não existe ilegalidade na conduta do ex-presidente. Moro está encalacrado: condena Lula e incendeia o país ou faz justiça e absolve Lula, desgostando a mídia e a direita com quem parece estar alinhado.

 

Noroeste do RS mais perto do mundo

“Depois de muitos anos, finalmente, Santo Ângelo e toda a Região Noroeste do Rio Grande do Sul voltaram a se conectar com o mundo”. Foi o que afirmou o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) após a reinauguração oficial do aeroporto Sepé Tiarajú, na cidade que é considerada a capital das Missões e porta de entrada de turistas para as ruínas jesuíticas dos Sete Povos das Missões. Nessa segunda-feira (03) foi realizado o voo inaugural da empresa aérea Azul, entre Porto Alegre e Santo Ângelo. Foi um voo especial, repleto de autoridades, como o próprio Perondi, o governador José Ivo Sartori, o secretário nacional de Aviação Civil, Dário Lopes, e o ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União. O avião foi recebido com jatos cruzados de água, numa homenagem feita pelo Corpo de B ombeiros.

Na cerimônia, acompanhada por centenas de moradores, jornalistas e curiosos, José Ivo Sartori afirmou que a reinauguração do aeroporto foi uma grande conquista, resultado da mobilização da comunidade, que vai facilitar o acesso e encurtar distâncias, garantindo mais competitividade na atração de novos investimentos, inclusive na área do turismo. Sartori concluiu citando palavras do ativista norte-americano Martin Luther King: “Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Mas continue em frente, de qualquer jeito”. O terminal de passageiros do aeroporto de Santo Ângelo ganhou o nome do ex-deputado e ex-prefeito Adroaldo Loureiro.

Já Dário Lopes elogiou o Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional, lançado por Sartori, e disse que outros estados deveriam usá-lo como referência e modelo. A empresa aérea Azul paga ICMS reduzido, de 6%, e se compromete a ampliar a oferta de voos regionais no Estado. Lopes aproveitou para anunciar que já assinou termo de compromisso e o Governo Federal vai investir mais R$ 180 milhões nos próximos dois anos na modernização dos aeroportos de Passo Fundo (R$ 45 milhões) e Caxias do Sul (R$ 120 milhões). O aeroporto de Santo Ângelo também vai ganhar novos terminal de passageiros, prédio para o Corpo de Bombeiros e instalações de navegação aérea, a um custo de R$ 15 milhões.

O deputado Darcísio Perondi que, como vice-líder do Governo na Câmara, contribuiu para a liberação de recursos e certificação do aeroporto, elogiou a iniciativa do Governo. Disse que o aeroporto Sepé Tiarajú será a principal ligação do País com o Noroeste do Rio Grande do Sul e com a fronteira com a Argentina, região que tem uma demanda turística ainda bastante reprimida e que vai dar um impulso com a nova opção de acesso aéreo, gerando muitos empregos e renda para as famílias e para o Estado.

A Azul vai operar, inicialmente, dois voos semanais de Porto Alegre para Santo Ângelo, às segundas e sextas-feiras. O representante da empresa aérea, Ronaldo Veras, no entanto, anunciou que, a partir de agosto, devem ser disponibilizados outros dois voos, às quartas-feiras e domingos.

Também estavam a bordo do voo inaugural, os deputados estaduais Gabriel Souza (PMDB) e Eduardo Loureiro (PDT), o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor Müller, o deputado federal Cajar Nardes (PR) e o prefeito de Santo Ângelo, Jacques Barbosa.

 

MEC publica edital para curso de medicina em Ijuí nesta quarta-feira

O ministro da Educação, Mendonça Filho, telefonou para o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) e informou que o Diário Oficial da União vai publicar, nesta quarta-feira (05), o novo edital com regras e condições para a implantação da faculdade de medicina em Ijuí, no Rio Grande do Sul. O novo edital deve beneficiar a Universidade Regional do Noroeste do Estado – Unijuí, que tem história e tradição na Região e ganha nova chance na disputa.

Pelas novas regras, serão valorizadas a estrutura física, como salas de aula, laboratórios, e a habilitação técnica e corpo docente. Perondi lembra que o Hospital de Caridade de Ijuí (HCI), que presta atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), também está comprometido com o projeto do curso de medicina da Unijuí.

A edição do edital passou a ser necessária depois da desistência do grupo Estácio de Sá, vencedor na primeira disputa. Segundo explicou Perondi, as novas regras não exigirão, por exemplo, que uma universidade comunitária, como a Unijuí, tenha ações em bolsas de valores. “A Fundação Getúlio Vargas, na avaliação da capacidade financeira que fez, tratou a Unijuí como se fosse uma grande empresa, como a Ford, Volks Wagen ou Gerdau, com ações em Bolsas de Valores. Foi uma grande injustiça com a instituição que havia vencido com folga a primeira etapa da disputa”, afirmou Perondi.

 

Congresso Concessões de Rodovias: Governo e 100 Líderes nesta sexta, em SP

H=E1 apena= s 3 dias do mais seleto e estrat=E9gico enc= ontro entre Governo e Players Rodovi=E1rios, o Congresso j= =E1 superou as expectativas de p=FAblico e reunir=E1 mais de= 100 executivos da Am=E9rica Latina. <= br>
Integre esse grupo e antecipe-se =E0 nova modelagem das conc= ess=F5es e oportunidades de neg=F3cios para fornecedores no = F=F3rum de Neg=F3cios Concess=F5es de Rodovias. Cons=F3rcios, bancos p=FAblicos e de investimento, cons= ultorias e advogados apresentar=E3o solu=E7=F5es e estrat=E9= gias de alavancagem do setor. Veja a lista das empre= sas j=E1 inscritas aqui

PALESTRAS: ANTT, BNDES, ARTESP, ABDIB, ARTERIS, CAIX= A, MINIST=C9RIO DA FAZENDA, MINIST=C9RIO DOS TRANSPORTES, MI= NIST=C9RIO DO PLANEJAMENTO, BANCO MUNDIAL, ABCR, BARBOSA M= =DCSSNICH & ARAG=C3O ADVS

Programa=E7=E3= o

8h30 – Credenciame= nto e Welcome Coffee

8h45 – Abertura do Evento

8h50 – Modelo para as Concess=F5es de Rodovia= s para Alavancagem do Setor – O que Muda no Novo Modelo em E= studo para as Rodadas Anunciadas e Futuras a Serem Ministrad= as pelo Governo

– Plano para Concess=E3o entre 3.500 e 4.000 Quil=F4metros d= e Rodovias Federais
– Qual a Previs=E3o para esses Estudos serem Aplicados nas C= oncess=F5es Rodovi=E1rias?
– Como Estreitar Parcerias entre Governo Federal para Conces= s=F5es em Trechos Mistos?

Jo=E3o Manoel Pinho de Mello
Secret=E1rio de Assessoria Especial de Reformas Microecon=F4= micas do Minist=E9rio da Fazenda

Hailton Madureira de Almeida
Secret=E1rio de Desenvolvimento da Infraestrutura do Minist=E9rio do Planejamento

F=E1bio Luiz Lima de Freitas
Diretor do Departamento de Concess=F5es da Secretaria de Fom= ento e Parcerias do Minist=E9rio dos Transporte= s, Portos e Avia=E7=E3o Civil

Flavio Freitas
Diretor-Superintendente da ABCR – Associa=E7=E3= o Brasileira de Concession=E1rias de Rodovias

10h00 – Moment= o de Perguntas e Respostas

10h10 – Lei n=BA 13.448/2017 Origin=E1ria da = MP 752 – Como Influenciar=E1 os Mecanismos de Revis=E3o Tari= f=E1ria e a Relicita=E7=E3o em Renova=E7=F5es de Rodovias j= =E1 Concedidas e Novos Trechos

Jorge Bastos
Diretor Geral da ANTT – Ag=EAncia Nacional de T= ransportes Terrestres

10h40 – Coffee= Break e Networking

11h00 – Reabertura pelo Presidente de Mesa

Edgard Hermelino Leite Junior
Vice-Presidente do IBEJI – Instituto Brasileiro= de Estudos Jurídicos da Infraestrutura

11h00 – Aspectos Legais e Implica=E7=F5es da = Lei Federal 13.448/2017

Eduardo Hayden Carvalhaes Neto
S=F3cio Respons=E1vel pela =C1rea de Infraestrutura do = Barbosa, M=FCssnich & Arag=E3o Advogados

11h30 – Planos de Investimento do BNDES no Se= tor de Rodovias

– Quais as Alternativas ao Fim do Empr=E9stimo Ponte?
– Como o Banco se Prepara para Atender Antigos e Novos Conce= ssion=E1rios?
– Quais os Montantes Disponíveis para o Mercado?
– Existir=E1 Diferencia=E7=E3o dos Novos Entrantes com os Players?

Luciene Ferreira Monteiro Machado
Superintendente de Transportes e Saneamento do = BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econ=F4mico e Soci= al

12h00 – Momento de Perguntas e Respostas

12h10 – Almo= =E7o e Networking

14h00 – Investimentos Privados em Rodovias – = Desafios e Alternativas

David Díaz
Presidente da Arteris

14h30 – Os Desafios para Recupera=E7=E3o dos = Investimentos em Infraestrutura: Realidades e Propostas

Igor Rocha
Diretor de Planejamento e Economia da ABDIB – A= ssocia=E7=E3o Brasileira da Infraestrutura e Ind=FAstrias de= Base

15h00 – Modelo de Neg=F3cios nas Concess=F5es= Realizadas no Estado de S=E3o Paulo – Como Replicar o Model= o Bem Sucedido em Outros Estados?

– O que o Brasil Pode Aprender com as Regras e Estrat=E9gias= do Estado de S=E3o Paulo?
– H=E1 20 Anos, S=E3o Paulo Saía na Vanguarda. O= que Fez o Estado Pioneiro Ser nas Concess=F5es Rodovi=E1ria= s?
– Inova=E7=E3o: Al=E9m das Concess=F5es e Benfeitorias, os V= encedores Trazem Ganhos Tecnol=F3gicos =E0s Estradas

Renata Perez Dantas
Diretora de Assuntos Institucionais da ARTESP –= Ag=EAncia Reguladora de Servi=E7os P=FAblicos Delegad= os de Transporte do Estado de S=E3o Paulo

15h30 – Avan=E7os na Legisla=E7=E3o e Seguran= =E7a Jurídica nas Concess=F5es – Como Minimizar os Riscos = de Quebra de Contratos ou Altera=E7=F5es n=E3o Previstas em = Lei para os Concession=E1rios

Jos=E9 Carlos Meirelles
S=F3cio de Infraestrutura do Pinheiro Neto Advo= gados

16h00 – Momento de Perguntas e Respostas

16h10 – Coffee= Break e Networking

16h30 – Desafios para Alavancagem Financeira = e Investimentos Privados e Mercado de Capitais no Setor

Odirley Araujo Rios
Gerente de Clientes e Neg=F3cios – Fundos e Investimentos Es= peciais da Caixa Econ=F4mica Federal

17h00 – Alternativas para Viabiliza=E7=E3o Fi= nanceira de Grandes Investimentos em Rodovias

Paul Procee
Coordenador de Opera=E7=F5es em Infraestrutura do&nb= sp;Banco Mundial

17h40 – Momento de Perguntas e Respostas

18h00 – Encerr= amento do F=F3rum

 

de serafina

ACABOU O AMOR POR SERAFINA

AQUELE ENCONTRO QUE ANOS ATRAS FEZ TANTO ESTRONDO,TEVE TANTA REPERCUSSÃO PARECE QUE NEM VAI SAR ESTE ANO ..POUCA ADESÃO.

AMOR DE FEICE É ASSIM, ACABA NA SEGUNDA. QUERO VER AMOR SEGUIR EM DIAS DE CHUVA E TRABALHO.KKKK


4 de julho de 2017

RENATO MARRENTO

ME CONTARAM , EU NÃO ACREDITO. QUE O RENATO DO GREMIO NÃO QUER MAIS SE CHAMADO RENATO GAÚCHO. QUER SER SO RENATO PORTALUPPI. QUE MARRENTO.

BAH, LOGO ELE QUE NASCEU TRI HUMILDE, TEVE UMA INFANCIA TRAUMATICA, AGORA QUER DAR UMA DE BACANA. TÁ PERDENDO AQUILO QUE ELE TINHA DE MELHOR. A GOZAÇÃO, A BRINCADEIRA. ESTAS PESSOAS GERALMENTE VIRAM UNS CHATOS. PERDEM TODO SEU ENCANTO.(OLIDES)

 

ELEIÇÕES EM CAXIAS

1972

O JUIZ VOLTA A SER CANDIDDATO E COMPLICA TUDO

pOUCOS dias depois de ter renunciado e estimulado por setores partidários contrários a candidatura de Mansueto Serafini e contrários a liderança de Pedro Simon estimularam o juiz MOACIR MENDES DE OLIVEIRA que desistira de sua candidatura a voltar a competir.

Ele aproveitou a deixa pra fazer um novo manifesto de criticas e ofensas às lideranças partidárias

A (fraca) direção municipal do MDB,apesar de protestos de outras lideranças do MDB,permitiu que ele voltasse a ser candidato e que participasse dos comícios organizados pelo partido. Foi um desastre.

O MDB, que era o favorito pra ganhar a eleição, passou a perder o apoio de vários segmentes caxienses,especiamente dos chamados eleitores flutuantes,aqueles que não são simpatizantes de nenhum partido.
Estava feita a tragédia. Vizinhava-se a derrota do MDB, como veremos noutra oportunidade(Olides Canton, com memórias de Mansueto Serafini

 

O Golpe tem três vertente

De: "Renato Kern"
Enviada: 2017/07/03 13:34:50

O GOLPE

O Golpe tem três vertente: derrubar a Petrobras, afastar o PT do governo e promover as reformas contra os trabalhadores:

1ª Acabar com a Petrobras
Desde a década de 60, as companhias de petróleo americanas sabiam da existência do Pré-Sal, mapeados através de imagens de seus satélites. A subida do PT ao governo, e seu nacionalismo impediu o acesso a estas companhias a um petróleo barato.

2ª Eliminar o PT
Apesar das elites brasileiras faturarem como nunca com o PT no governo, o poder lhes escapa das mãos indo para o povo. Os programas sociais do Fome Zero, Bolsa Família, Mais Médicos, Minha Casa Minha Vida, o incentivo e o aumento real do salário minimo e aposentadorias elevam a qualidade de vida dos trabalhadores e são uma provocação ao capitalismo do século 19 praticado no Brasil.

2ª As reformas contra os brasileiros
Impedindo os brasileiros de se aposentarem aos 35 anos de contribuições ou aos 65 anos, nosso país retornaria ao princípio do século 20,
quando a velhice não tinha nenhum amparo. Com as reformas trabalhistas a intenção é tornar a mão de obra tão barata que chegaria a uma semi-escravidão.

Raio-X do Golpe
Apesar do Golpe, a Petrobras resiste, os golpistas encontram uma forte resistência dentro dos quadros legítimos da companhia, o PT é o partido que mais cresce, Lula lidera as pesquisas para próxima eleição e as reformas estão paradas no Congresso. Os quatro principais líderes racharam, a Rede Globo e Judiciário atacam Temer e Aécio, expondo as entranhas co modo de fazer política do PSDB, PP e PMDB. Paralelamente o golpe conseguiu derrubar as empreiteiras brasileiras que começavam a ganhar o mercado das empresas estrangeiras pelo mundo, acabar com a construção civil, derrubar os aluguéis, tirar 1,5 milhões de brasileiros dos planos de saúde, aumentar o número de aposentadorias precoces. Por fim coloca á embaixo a atuação do STF.

 

do Comunique-se

Fundador e diretor do DCM, Paulo Nogueira morre aos 61 anos


Paulo Nogueira na época em que era correspondente da revista Época em Londres (Imagem: Arquivo/Editora Globo)

O jornalista Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo (DCM), morreu na noite de quinta-feira, 29, em São Paulo. Ele enfrentava um câncer no fígado

O jornalismo brasileiro perdeu uma personalidade que se destacou por ocupar cargos de gestão nas duas maiores editoras de revistas do país – Abril e Globo – e se reinventou na mídia online ao criar o seu próprio site, o Diário do Centro do Mundo. Fundador e diretor editorial do DCM, sigla pela qual o projeto é reconhecido pelo público, Paulo Nogueira morreu na noite de quinta-feira, 29, em São Paulo.

Paulo Nogueira tinha 61 anos e há 10 meses lutava contra um câncer, conforme informou o seu irmão e parceiro no comando do DCM, Kiko Nogueira. O jornalista foi acometido com tumor no fígado. Essa, porém, não foi a sua primeira batalha contra a doença. Em 2000, quando respondia pela direção das revistas masculinas da Editora Abril, ele já tinha enfrentado outro câncer, tendo de passar por procedimentos para extrair um tumor no rim.

Em texto publicado na madrugada desta sexta, Kiko não poupou elogios ao irmão. Segundo ele, o trabalho e as qualidades de Paulo Nogueira permanecerão vivos nas memórias de familiares, amigos e do público. “[Ele] Nunca foi santo. Era duro. Era também de uma paciência infinita. Fez companheiros para a vida toda nas redações e revelou vários talentos. Fez inimigos, também, como todo grande homem”, definiu Kiko, que seguirá à frente do DCM, projeto liderado por seu irmão desde 2009.

A morte de Paulo Nogueira entristeceu outros jornalistas que trabalharam diretamente com ele, como o repórter Joaquim de Carvalho. Articulista-parceiro do Portal Comunique-se e repórter do DCM, Pedro Zambarda usou o perfil que mantém no Facebook para externar seus sentimentos e informar que aprendeu muito ao trabalhar com o idealizador do Diário do Centro do Mundo. “Paulo Nogueira transformou meu texto numa linha muito mais simples, direta e argumentativa. E ele fazia os textos dele desta forma. Por isso eles viralizavam”, escreveu Pedro.
kiko nogueira - paulo nogueira - dcm
Irmão e parceiro profissional de Paulo Nogueira, Kiko Nogueira seguirá no comando do DCM (Imagem: Reprodução/YouTube)
Carreira de Paulo Nogueira na imprensa

Dedicado ao longo dos últimos anos ao projeto que desenvolveu na internet, Paulo Nogueira fez carreira na mídia impressa, conforme foi endossado por entrevista concedida ao projeto Draft. Filho do jornalista Emir Nogueira, ele começou no jornalismo na redação da Folha e depois foi para a Veja, onde permaneceu por dez anos. Ainda na Editora Abril, foi editor da Veja São Paulo, editor e diretor da Exame, diretor do núcleo das revistas masculinas e superintendente de negócios. Contratado pela Editora Globo em 2006, foi diretor editorial e correspondente em Londres — cidade onde começou a dar vida ao DCM.
Despedida do criador do DCM

O corpo de Paulo Nogueira será elado Cemitério Gethsêmani, no distrito paulistano do Morumbi, até às 15h desta sexta-feira, 30.

 

JC circula Especial Cooperativismo

Circula hoje o Especial Cooperativismo do Jornal do Comércio, com o objetivo de celebrar o Dia Nacional do Cooperativismo. Os conteúdos estão atualizados com números e dados relevantes para o setor, sendo leitura essencial para quem deseja entender a importância e complexidade do âmbito da cooperação. O suplemento apresenta a situação do atual cenário no Estado e no Brasil, matérias que demonstram como o capital humano gera economia, além de entrevistas com líderes de entidades renomadas. A entrevista principal, com o presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Vergílio Perius, mostra que o cooperativismo é um dos poucos setores que cresce na crise, se tornando uma ótima área de investimento.
Este Especial multiplataforma está presente em todos os canais do Jornal do Comércio, com o intuito de levar o melhor conteúdo aos leitores em qualquer tempo e lugar. Para acessar o material na íntegra acesse: http://bit.ly/2tunfbQ. Para conferir outros conteúdos, acesse os sites www.jornaldocomercio.com e www.portalderelacionamentojc.com.br.

 

Operação Inverno amplia em 90 o número de vagas em albergues

A Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) deu início à Operação Inverno, ação anual realizada pra ampliar o número de vagas de albergagem em Porto Alegre. A Operação amplia as vagas de junho a setembro com o objetivo de minimizar os efeitos nocivos do frio, principalmente à noite, quando os riscos à saúde da população em situação de rua aumentam, causadas pelas baixas temperaturas.

Neste ano, a Operação acrescentou 90 vagas ao sistema de albergagem. Com as 355 disponibilizadas durante o ano, totalizam-se 445 para o período. O Albergue Municipal, que possui 120 vagas, conta com um aumento de 30 vagas; e o Albergue Felipe Diehl, que disponibiliza 145 vagas, conta com mais 60.

Os serviços de albergagem caracterizam-se pelo acolhimento noturno - das 19h às 7h - com o atendimento às necessidades básicas da população, desenvolvendo suas ações a partir de trabalho social multidisciplinar. Nos espaços, são ofertados lugar para dormir, cuidados de higiene e alimentação, bem como encaminhamentos para serviços da rede socioassistencial e demais políticas públicas.

O Albergue Municipal oferece também o serviço de Abordagem Noturna pelos telefones 3346-3238 e 99955-1782. Através da solicitação da comunidade, uma equipe vai até o local e tenta convencer a pessoa em vulnerabilidade a pernoitar no equipamento. O Albergue Municipal é a unidade mais procurada por outros prestadores de serviço, como Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e outros, quando necessitam conduzir alguém em situação de vulnerabilidade social para um espaço de proteção.

Endereços:

Albergue Municipal – Rua Comendador Azevedo, 215 - Bairro Floresta

Solicitação de Abordagem: 3346 3238 – 99955 1782

Albergue Felipe Diehl - Praça Navegantes, 41 Tel: 3342 2882 - Bairro Navegantes

Albergue Dias da Cruz - Av. Azenha, 366 Tel: 3223-1938 – Bairro Azenha

Abordagem social - 3289 4994

 

Carência de líderes


Crises complexas, como a que estamos vivendo no Brasil, têm causas e efeitos diversos. Não surgem e não causam reflexos apenas na economia, na política ou no ordenamento jurídico. Têm motivações profundas de ordem cultural, comportamental e até mesmo histórica. Demoram anos para serem entendidas e explicadas, sempre com versões e interpretações contraditórias.

Digo isso para apontar um dos diversos sintomas da crise que, diante do tamanho do turbilhão, quase passa despercebido: a carência de líderes. Notem que não há, no cenário imediato e mediato do país, nem sequer indício de uma liderança que aponte para a congregação de diversos setores sociais ou correntes de pensamento. Também não há ideias realmente novas ou de vanguarda. Podemos apontar nomes mais fortes, aqui ou acolá, mas ainda nenhum quadro mostrou consistente para enfrentar o desafio atual. Ou, se há, a população não enxergou.

Nenhum setor – seja partidário, empresarial, sindicalista, acadêmico, jornalístico ou religioso – foi capaz de produzir líderes em escala nas últimas décadas. Pior: nem em escala, tampouco em pequena quantidade. O problema, portanto, não está só na política. Estamos carentes de referências em todas as áreas. Basta observar o comando das principais instituições brasileiras para perceber que a renovação foi muito tímida. Mas não falo em apenas trocar nomes por outros, mas de formar novos e verdadeiros líderes, pessoas com vocação para as tarefas públicas.

Na política, esse quadro é ainda mais grave. Nomes e dinastias se revezaram no poder ou em seu entorno, deixando pouco espaço para o surgimento de novos quadros. A criminalização da atividade política, misturando quem está envolvido em corrupção com quem não está, contribui para essa ausência de surgimento de novas lideranças. De outro lado, as fundações partidárias de estudos sucumbiram a um pragmatismo semelhante ao do próprio ambiente político. Muitas delas foram loteadas, viraram meros espaços de poder e perderam seu real sentido de existir: formar pessoas para a prática do bem comum. Deixaram passar ao largo uma juventude que, se bem direcionada, hoje poderiam ser a resposta concreta e madura para a construção de um novo país. Mas alguns jovens, corajosamente, estão conseguindo romper essa barreira – dentro e fora dos partidos – e precisam ser incentivados.

Não tenham dúvida de que, por trás do aparente imobilismo da população, que já não vai mais às ruas para reclamar do governo, embora também rejeite a gestão de Michel Temer, está a falta dessa perspectiva. Famílias inteiras foram aos protestos para tirar o PT do poder, mas agora sequer enxergam alternativas capazes de motivar um novo levante. Não há líderes, não há inspiração. Os nomes cogitados, na eventual hipótese de substituição do presidente por uma eleição indireta, não empolgam, não reúnem, não indicam transformação – isso se já não estão implicados em denúncias de corrupção.

Então, crises complexas e profundas exigem soluções igualmente complexas e profundas. Tenho falado, em todos os meus espaços, sobre as diversas reformas pelas quais o país precisa passar. Mas não se pense que estamos diante de um problema de caráter apenas legislativo ou formal. A mudança mais decisiva, aquela que transcende gerações, levará um pouco mais de tempo para acontecer – pois depende de muita insistência, num processo que precisa vir de baixo para cima.

Mesmo assim, não é hora de desistir. Não podemos entregar para nossos filhos e netos um quadro tão desolador. Até porque, conforme a lição bíblica, não raras vezes a tempestade antecede a bonança. Mas esse novo momento não surgirá por geração espontânea; depende de participação, cidadania, interesse, espírito crítico e colaboração. No pouco de muitos estará o reposicionamento do Brasil. Pessoas com potencial para isso não nos falta. A nação é repleta de talentos em potencial. Precisamos descobrir, valorizar e formar esses novos líderes para a vida social e política.

Germano Rigotto é ex-governador do Rio Grande Sul, presidente do Instituto Reformar de Estudos Políticos e Tributários e membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República.

 

do Boteco do Ilgo

Reservas expõem qualidades e defeitos

Meu foco é a Libertadores. Todos os gremistas que conheço pensam assim. Alguns, no entanto, se entusiasmam fácil e ampliam o foco para a Copa do Brasil e até o Brasileirão.

O Brasileirão é quase impossível analisando pelo ângulo de quem quer porque quer o título continental, o tri da América. O resto é perfumaria. Vou ficar frustrado se não conquistar a Libertadores, mesmo vencendo a CB (que é a que está mais ao alcance) ou o Brasileiro.

Meu foco, pois, é a Libertadores. Isto posto, vou ao que interessa em relação ao jogo contra o Palmeiras: o rendimento dos reservas, pensando unicamente em seu aproveitamento na campanha da Libertadores.

Assim, o melhor que vi no Pacaembu na derrota por 1 a 0 foi a atuação do goleiro Léo. Senti firmeza no cara. Antes do jogo escrevi que gostaria de ver Léo jogando até para sentir o quanto ele é confiável.

Salvo engano, penso que Grohe pode estar ganhando uma sombra, o que é muito bom. Quando o sujeito percebe que não tem rival, relaxa. Faz parte.

É como o cara que se empenha todo para conquistar um gata e depois começa a engordar, só pensa em jogar futebol com os amigos, beber todas, deixando a patroa (é assim que ele passa a chamar aquela gata estonteante de outros tempos) atirada em casa.

Quer dizer, o cara é candidato a ser substituído por outro. Tem sempre um Ricardão por perto. No futebol não é diferente. Vacilou, dançou.

Então, gostei do Léo. Grohe tem um bom reserva, e isso pode ser decisivo em termos de Libertadores. Num ano como esse não dá para depender de apenas um goleiro.

No mais, é difícil avaliar os jogadores num time reserva, sem entrosamento, sem que se cometa alguma injustiça.

Na linha defensiva, para vocês terem uma ideia do que eu penso sobre os quatro, digo que o melhorzinho foi Bressan. Não estou entre aqueles que elegem Bressan o pior em campo assim que ele pisa o gramado e faz o sinal da cruz.

Mas, vejam: mesmo sem destaques individuais, essa defesa levou apenas um gol, e foi contra. Além do mais, permitiu poucas chances ao Palmeiras, que também jogou com um time reserva, reforçado por alguns titulares no segundo tempo.

O fato é que nenhum dos quatro pode ser titular, nem o Marcelo Oliveira, sempre dispersivo, sempre querendo fazer mais do que pode, e aí errando e comprometendo.

A dupla Jaíilson e Kaio cumpriu bem a função defensiva, mas é bom que Renato não precise de nenhum deles em algum jogo decisivo.

Vale o mesmo para Lincoln e Machado, que fez o gol da vitória do Palmeiras – esse time reserva do Grêmio além de tudo não tem sorte.

Lincoln é um guri que foi festejado precocemente como craque. Desconfio que ele só irá jogar bem quando tirar aquele bigode. Tenho problema com bigode. Uma vez, nos primórdios da humanidade, eu ostentei um bigode. Rasguei as fotos que eu tinha. O Inter teve um lateral, João Carlos, que usava bigode. Todos só lembram dele como pai dos gêmeos Diego e Diogo.

Jogador de bigode não dá! Alguém precisa dizer isso ao Lincoln. Além, é claro, de que ele precisa jogar mais se não quiser ficar como uma eterna promessa.

Gostei da volta do Bolanos. Ele teve alguns bons lances, mas isso não importa. O que interessa é que ele voltou e todos nós sabemos que ele pode ser muito útil. Quem sabe até assumir a titularidade. Só não sei em lugar de quem. Não será por decreto, com certeza.

Na frente, Fernandinho lutou muito, e fez algumas boas jogadas. Éverton, pouco lançado, e muito isolado no primeiro tempo, foi perigoso no segundo. Fez uma jogada sensacional que Kaio não aproveitou direito.

Por fim, ficou claro que Renato está realmente utilizando os melhores jogadores do grupo.

A FASE DA NEGAÇÃO

A direção colorada sonhou em algum momento que bastaria somar três pontos em Pelotas no estranho jogo contra o Brasil que o time ganharia moral suficiente para vencer seus dois próximos jogos.

Não sei se ganhou moral, mas não ganhou qualidade. Conseguiu perder para o modesto Boa Esporte por 1 a 0. Praticamente não chutou uma bola a gol, o que é algo deprimente para um clube que acreditava ter formado um time de série A.

Não, o Inter tem um time de segundona na segundona.

Hoje, a torcida colorada – e parte da imprensa – não aceita isso. É a fase da negação. Junto, para os colorados mais exaltados, a fase da revolta.

Se a fase da aceitação não ocorrer logo, talvez seja tarde para evitar mais um ano da segundona.

Quem consegue perder para um time como esse Boa, em casa, realmente não merece melhor sorte.

 

Pieralisi patrocina 8ª ExpoAzeite

O Grupo Pieralisi, líder mundial na comercialização e produção de plantas completas de extração de Azeite Extra Virgem para o setor da Olivicultura, celebra mais um objetivo alcançado. O Grupo Lidera o fornecimento mundial de plantas de extração de Azeite de Oliva e agora também Lidera o fornecimento de Plantas para a Extração de azeite no Brasil.

Pioneira no país, a Pieralisi investe nesse setor desde 2008, oferecendo tecnologia, qualidade e assistência para os produtores de azeite.

Estela Testa, CEO da Pieralisi LATAM, tem um trabalho incansável juntamente com sua equipe, com o objetivo de atender a demanda em crescimento do setor de Olivicultura no Brasil.

Para efetivar esse crescimento, a Pieralisi Brasil, patrocina pela 4a vez consecutiva o Projeto ExpoAzeite, que visa discutir, fomentar e incentivar a produção do Azeite de Oliva Extra Virgem de qualidade no Brasil.

Patricia Galasini responsável pelo Projeto ExpoAzeite, afirma: “A Pieralisi é a grande parceira e incentivadora do projeto, permitindo que toda a Cadeia da Olivicultura se reúna durante 02 dias para discutir o setor”.

A ExpoAzeite acontece nos dias 10 e 11 de Julho de 2017, no Anhembi em São Paulo e pode ser visitada por todos os apreciadores, interessados e produtores.

Vale salientar que na ultima safra, 90% do azeite extraído no Brasil ??foram produzidos por plantas completas Pieralisi, que tem como objetivo realizar um forte trabalho de comercialização, fornecimento, instalação e assessoria de plantas completas para a Olivicultura Nacional, através das suas 13 plantas já vendidas e instaladas em produtores no território nacional.

Mais informações:

EXPOAZEITE 2017 - Salão Internacional do Setor de Olivicultura

Data - 10 e 11 de julho de 2017

Local - Anhembi - São Paulo

Horário - 10h às 18h

no. visitantes - 2.000 pessoas do setor.

Entrada – Gratuita

Palestras e Cursos – consultar valores


3 de julho de 2017

MEMORIA DE REPORTER

EU ESTAVA LÁ

A VINDA DO BOLSONARRO PRA TRANSPORSUL MANTE´M UMA TRADIÇÃO...ESTE SEGMENTO - TRANS RODOVIRIO - COSTUMAA ALIAR-SE,OU APOIAR O QUE DE MAIS REACIONÁRIO TEM EM POLITICA. EM 1989, NO SEGUNDO TURNO, APOIARAM COLLOR E LEMBRO QUE NO FIM DE ANO,ERA PRESI D DO SETCERGS O SAUDOSO ROMEO LUFT QUE FEZ O JANTAR DE FIM DE ANO.

SO QUE OS JORNALSITAS QUE LOTARAM O PORÃO DO SINDICATO CANTARAM A NOITE INTEIRA LULA LÁ, BRILHA UMA ESTRELA, LULA LÁ. E OS VIZINHOS ACHAVAM QUE ERAM OS TRANSPORTADORES QUE SEMPRE SÃO REAÇAS, CANTANDO E APOIANDO O LULA. LUFT SÓ RIA. OU DE NERVOSO, OU SEI LÁ PQ. EU ESTAVA LÁ.

 

MEMORIAS DE REDAÇÃO

QDO O AMOR FAZ A MANCHETE

KIDINHO LISBOA- EUCLIDES LISBOA - ERA O EDITOR CHEFE DO JC NOS ANOS 80. ELE FAZIA A CAPA.SUA MULHER, A MONICA GUGLIANO - HJ NO VALOR,SE NÃO ME ENGANO -ERA REPORTER DE GERAL DA ZH.

E DE NOITE COMEÇAVAM OS FONEMAS DO KIDINHO PRA MULHER- NO FIXO AINDA - ESPECULANDO PRA VER QUAL SERIA A CHAMADA DA ZH OU PELO MENOS O TEMA DA CHAMADA. AI DEPOIS DE VÁRIAS TENTATIVAS QUANDO A MONICA MAIS OU MENOS TINHA ARRANCADO O ASSUNTO DA MANCHETE NA Z H E PASSADO PRO KIDINHO,SEU MARIDO, ELE FECHAVA LOGO O JC COM A MANCHETE. E TODOS IAM EMBORA.

A ESPERA ERA ANGUSTIANTE, SEGUNDO UM EDITOR QUE PRESENTICAVA ACENA. DIARIAMENTE.

 

Olides

foto de mim mesmo feita pela avani.

 

Ronda da citi

 

a mulher do pai

n entendi pq a critica tá badalando tanto este filme.

n vi nada demais. apenas uma sugestão de incesto. mas nem isto acontece.

 

COLLARES

O EX GOV VOLTOU A SE INTERNAR NO MAE DE DEUS NA SEM PASSADA PRA MAIS UMA SESSÃO DE QUIMIO.

 

TORCIDA XULEIA O GREMIO

VCS NÃO IMAGINAM. ESTA TARDE DE SAB PEGUEI O T5 PRO JOGO DO BERA RIO. NA IDA DO HPS ATÉ O MAE DE DEUS 4 COLORADOS ATRAS DE MIM SÓ FORAM ELOGIANDO ELES. ELES É O GREMIO. SO ELOGIOS PRO GREMIO E PAULADA NA PROPRIA EQUIPE. OS COLORADORES TÃO COM A AUTOESTIMA ABAIXO DO CU DO CACHORRO.

BOM O TIME FOI DE NOVO AQUELA NHACA.

 

Maratona tricolor

vamu mata a pau

De: "Renato Kern"
Enviada: 2017/06/30 09:58:05

Maratona do Grêmio

Palmeiras X Grêmio Sábado 01/07 15:00

Godoy Cruz X Grêmio Terça 04/07 19:15

Grêmio X Avaí Domingo 09/07 19:00

Flamengo x Grêmio Quinta 13/07 19:30

Grêmio x Ponte Preta Domingo 16/07 16:00

Vitória x Grêmio Quarta 19/07 19:30

São Paulo X Grêmio Segunda 20/07 20:00

Atlético PR X Grêmio Quinta 27/07 21:45

Grêmio X Santos Domingo 30/07 19:00

Atlético GO X Grêmio Quinta 02/08 21:45

Grêmio X Atlético MG Domingo 06/00 16:00

Grêmio X Godoy Cruz Quarta 09/08 19:15

 

Programação Cinemateca Paulo Amorim

SEGUNDA-FEIRA NÃO HÁ SESSÕES

SALA 1 / PAULO AMORIM

15h30min – A FILHA

(The Daughter – Austrália, 95min, 2015). Direção de Simon Stone, com Geoffrey Rush, Anna Torv, Miranda Otto, Paul Schneider. Supo Mungam Filmes, 16 anos. Drama.

Sinopse: Christian volta à casa de sua família depois de muitos anos para acompanhar o casamento do seu pai Henry, com quem nunca se deu muito bem. Ele também reencontra um amigo de infância, o que vai trazer à tona um segredo do passado que pode prejudicar a todos. O filme é baseado na peça “O Pato Selvagem” (1884), do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen.

17h15min – O CIDADÃO ILUSTRE

(El Ciudadano Ilustre – Argentina, 120min, 2017). Direção de Mariano Cohn e Gastón Duprat, com Oscar Martinez, Dady Brieva e Andrea Frigerio. CineArt Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: O escritor argentino Daniel Mantovani, vencedor do Prêmio Nobel, aceita voltar ao povoado onde nasceu para receber o título de Cidadão Ilustre. Ele mora há mais de quatro décadas na Europa e nunca mais havia visitado sua terra natal – um reencontro que vai gerar algumas situações constrangedoras para o autor e velhos amigos.

19h30min – EMPATIA (ESTREIA)

(Espanha, 2017, 75min). Documentário de Ed Antoja. Latinópolis, Livre.

Sinopse: O próprio diretor conduz o filme, mostrando suas dúvidas e opiniões sobre as relações do homem com o mundo animal e a filosofia vegana. O cineasta, que sempre adorou comer presunto, reúne depoimentos reveladores sobre meio ambiente, nutrição e respeito aos animais – e faz com que ele próprio assuma posturas mais responsáveis sobre o assunto. O documentário é acompanhado do curta gaúcho &ld quo;Vida como Rizoma” (13min), sobre o músico Klaus Volkman.

SALA 2/ EDUARDO HIRTZ

15h15min e 19h – MULHER DO PAI

(Brasil, 95min, 2017). Direção de Cristiane Oliveira, com Maria Galant e Marat Descartes. Vitrine Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: O primeiro longa da diretora gaúcha foi rodado na fronteira do Brasil com o Uruguai e gira em torno de Nalu, uma adolescente que precisa cuidar de Ruben, seu pai, que ficou cego há alguns anos. É um cotidiano simples, de cidade do interior, mas tudo começa a mudar quando uma nova professora do povoado se interessa por Ruben.

17h – KIKI: OS SEGREDOS DO DESEJO

(Kiki: Love to Love – Espanha, 2016, 100min). Direção de Paco León, com Paco León, Ana Katz, Luis Bermejo, Candela Pena. Imovision, 16 anos. Comédia dramática.

Sinopse: Durante um verão, em Madri, se desenrolam histórias diferentes de amor e sexo. Todas têm em comum a quebra de tabus e a busca de relações prazerosas, independente da condição física ou do estado civil dos personagens. Sandra, por exemplo, busca um homem por quem se apaixonar, enquanto Paloma está imobilizada em uma cadeira de rodas. Já Paco e Ana querem alternativas para reviver a paixão no casamento.

SALA 3 / NORBERTO LUBISCO

15h – STEFAN ZWEIG: ADEUS, EUROPA

(Stefan Zweig: Farewell to Europe - Áustria/Alemanha/França, 105min, 2016). Direção de Maria Schrader, com Josef Hader, Tomas Lemarquis, Barbara Sukowa. Esfera Filmes, 12 anos. Drama.

Sinopse: Em 1936, o escritor austríaco Stefan Zweig fugiu do nazismo na Europa e veio para a América. Ele viveu nos Estados unidos e na Argentina, mas se apaixonou mesmo pelo Brasil, fixando residência em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Mas Zweig nunca se conformou com a intolerância e os extremismos que tomaram conta da Europa nos tempos de Hitler e cometeu suicídio, junto com a mulher, em 23 de fevereiro de 1942.

17h – SOBRE VIAGENS E AMORES

(L'estate Addosso – Itália/EUA, 105min, 2016). Direção de Gabriele Muccino, com Matilda Lutz, Brando Pacitto, Joseph Haro. Lança Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: Maria e Marco são dois jovens italianos que embarcam numa jornada de transformação e descobertas pela costa oeste dos Estados Unidos. Na liberal San Francisco, eles são recebidos pelo casal gay Matt e Paul, com quem aprendem muito sobre amores e comportamento.

19h – UNA

(Estados Unidos/Canadá, 95min, 2016). Direção de Benedict Andrews, com Rooney Mara, Ben Mendelsohn, Riz Ahmed. Mares Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: Quinze anos depois de ser abusada sexualmente por um vizinho, Una resolve confrontar seu trauma. Ela vai ao escritório de Ray buscando respostas para o que aconteceu, o que traz à tona um passado de segredos e sentimentos não revelados. O filme é baseado na peça “Blackbird”, de David Harrower.

 

do Espaço Vital

Penhora de faturamento da Multisom para quitar dívida com a União

A 1ª Turma do TRF da 4ª Região manteve, na última semana, a execução de dívida tributária contra a empresa Multisom Comércio e Importação que determinou penhora de bens e de 5% do faturamento. O julgado definiu que a medida sobre o faturamento é válida se comprovada a inexistência de outros bens.

A ação tramita desde 2015, quando a União pediu a execução fiscal da dívida de R$ 790 mil e, caso não houvesse o pagamento, que a empresa tivesse seus bens penhorados.

Como a Multisom não efetuou o pagamento da dívida, a Justiça Federal de Porto Alegre determinou a constrição. A decisão estabeleceu que a penhora fosse realizada via consulta ao sistema Bacenjud e que, na falta de bens suficientes para saldar a dívida, ocorresse a penhora sobre 5% do faturamento da empresa.

A Multisom recorreu, pediu também que caso mantida a execução, os bens penhorados ficassem em sua posse, na condição de depositária, sustentando que eles são necessários para a atividade da empresa.

O relator do caso, desembargador federal Amaury Chaves de Athayde, afirmou em seu voto que não existem elementos que comprovem a necessidade do uso dos bens para a manutenção das atividades da devedora e negou o pedido.

“A parte executada não demonstrou qualquer das hipóteses legais que poderiam afastar a necessidade de depósito de bens penhorados nos autos originários em poder do depositário judicial”, concluiu Athayde. (Proc. nº 5006250-19.2017.4.04.000 – com informações do TRF-4).

 

Padre Fausto Gabriel Souza Rodrigues é ordenado em Canoas

Texto e fotos: Amanda Fetzner Efrom

A assembleia inteira aplaudiu com ânimo e vigor quando o jovem de 28 anos caminhou até o microfone para, como ele mesmo disse, dar as primeiras palavras como padre Fausto. Com o sorriso que foi constante ao longo de toda celebração, o recém-ordenado presbítero Fausto Gabriel Souza Rodrigues agradeceu primeiramente a Deus por lhe confiar tão grande responsabilidade e tão grande graça: a de ser sacerdote.


Padre Fausto Gabriel foi ordenado nesta sexta-feira à noite na paróquia Santa Luzia, de Canoas

Na noite desta sexta-feira, dia 30 de junho, ele foi ordenado presbítero pelo arcebispo metropolitano de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler, na presença de centenas de fiéis – colegas padres, diáconos, seminaristas, religiosos(as), amigos e familiares. A missa foi realizada na paróquia Santa Luzia, em Canoas, onde neste domingo, 2 de julho, Pe. Fausto presidirá a primeira missa solene, às 10h.

Na homilia, que precedeu o rito de ordenação, Dom Jaime destacou o grave e sério momento atual do Brasil, que afeta a política, a economia, as famílias e, inclusive, a vida eclesial. “Não vivemos somente em um mundo em rápida mudança, mas em metamorfose. Como responder aos desafios de hoje? Onde vamos parar? O que vamos fazer? O que está acontecendo conosco?”, questionou.

Nesse contexto, e recordando o Evangelho proclamado, o arcebispo enfatizou que todos são chamados a ser sal da terra e luz do mundo, como discípulos de Jesus. “Em outras palavras, devemos ter o mesmo sabor de Cristo”, destacou. Dom Jaime observou que os padres devem ser famintos de Deus e, nesse mundo em metamorfose, não podem perder o foco, que é Jesus e o Reino.

Dirigindo a fala e o olhar ao novo sacerdote do clero da Arquidiocese, o arcebispo reconheceu que os desafios e as necessidades são grandes, mas assegurou que a família presbiteral e a comunidade de fé rezarão por ele e com ele. “Esteja com o coração sempre pronto para pôr-se a caminho. Nada te faltará. O povo de Deus cuida muito bem de seus ministros”, garantiu.

Em sua fala, Pe. Fausto destacou três verbos que fazem parte da vida de todo discípulo de Jesus Cristo e que também marcaram sua trajetória vocacional: entregar, esperar e agir. Agradeceu àqueles que fizeram parte de cada etapa de formação e discernimento, como família, formadores, padres e comunidades por onde passou – ressaltou o zelo e a preparação da paróquia Santa Luzia para que tudo o que estava sendo realizado fosse possível. Por fim, um pedido: “conto e necessito das orações de cada um aqui presente para poder exercer meu ministério presbiteral com amor e fidelidade”.

 

Da cena da morte, a esperança da vida

Por Sofia Cavedon

Foto Marta Resing

Estou no espetáculo "Hojas de papel volando", um monólogo denso em espanhol, e inquietos alunos riem e tagarelam de quando em quando, desconfortando parte da plateia, mas não a brava e concentrada atriz cubana. Enquanto pensava como professora, que aquela talvez fosse uma das primeiras aproximações com o teatro, que era preciso compreensão daquelas manifestações, ouvia psius, "vergonha alheia", intolerâncias.

No palco, as dores humanas da perda, da solidão, das memórias mexiam, quase que imperceptivelmente, nas próprias dores e memórias. A emoção aflora e o espetáculo se realiza em mim! Alguns momentos de silêncio completo mostram que por instantes os jovens alunos também são capturados pelas cenas.

Penso na escola e sua renovada aposta diária no desenvolvimento de cada um, penso na sociedade intolerante, que olha a escola com as lupas da meritocracia, com o senso comum da mensuração quantitativa - tão inocente útil quanto perversa pela naturalização da desigualdade.

Penso no debate/embate que fazemos com o prefeito de agora que debocha dos funcionários, desdenha sua capacidade de pensamento inteligente, que acha que paga muito para os professores e os classifica como fracassados no seu fazer! Penso e me sinto frágil pela morte encenada de tantas formas pela atriz, entretenho-me superando-a: não te preocupa com a morte, te ocupa com a vida... "los caminos de la vida no son como yo queria, no son como yo soñava... tan difícil de andarlos, difícil de caminarlos, yo no encontro una salida..." a trilha sonora empurra as lágrimas para dar saída ao aperto no coração: o que têm esses jovens se não a alegria de rir junto com os companheiros de aventura?

De manhã, o depoimento das jovens expulsas da ocupação Lanceiros Negros desnudava o preconceito contra a mulher pobre, a opressão do sistema para o qual um prédio vale mais que vidas, o arrependimento da mãe de ter pegado o que achou que era mais importante e a filha pequena depois ter perguntado pela bicicleta, o filho pelos livros...

Obrigada Terreira da Tribo pelo forte festival de Teatro Popular, obrigada professores e professoras, ninguém vai vergar a coluna de quem se ocupa em produzir vida!

*Vereadora (PT) de Porto Alegre

 

SIMON, EM 2012, JÁ DENUNCIAVA OS “NEGÓCIOS” DA JBS COM O GOVERNO

Meu pai, Pedro Simon, em seu discurso proferido no dia 1º de junho de 2012 da tribuna, alertava o país sobre os vultosos financiamentos concedidos pelo BNDES para a JBS. “Um açougue, de repente, se transforma no maior frigorífico do mundo", advertia Simon.

Clique no video e assista.

 

do Carta 15

Roda de Chimarrão

Estreou nesta sexta-feira, 30 de junho, o programa Roda de Chimarrão com o presidente do PMDB-RS e deputado federal, Alceu Moreira, o secretário-geral e deputado estadual, Gabriel Souza, e o tesoureiro e presidente da Sociedade de Engenharia do RS, Luis Roberto Ponte. A conversa é sobre o cenário político e partidário nacional e o financiamento de campanhas e as próximas eleições.

Criança Feliz

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, anunciou nesta quinta-feira, 29 de junho, que o Programa Criança Feliz terá uma ferramenta para monitorar e avaliar o impacto das ações. Segundo ele, não é mais possível fazer política pública sem avaliar os resultados.

Diretrizes Orçamentárias

Com 9 votos favoráveis e 3 contrários, foi aprovado o relatório do deputado Juvir Costella ao PL 78/2017, que trata da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2018. O parecer foi apreciado na quinta-feira, 29 de junho, na reunião ordinária da Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle da Assembleia Legislativa.

Governança e Gestão

O Acordo de Resultados de 2017 concluiu na última terça-feira, 27 de junho, o segundo ciclo do Eixo Governança e Gestão. Foi realizado o monitoramento de 48 indicadores, 81 entregáveis e oito projetos prioritários. O objetivo é melhorar a prestação dos serviços, garantindo eficiência na gestão das contas públicas e transparência na utilização dos recursos.

Reunião de coordenadores

Na última segunda-feira, 26 de junho, os coordenadores regionais do PMDB-RS estiveram reunidos no Diretório Estadual, em Porto Alegre, com o presidente estadual e deputado federal, Alceu Moreira, e o secretário-geral e deputado estadual, Gabriel Souza, e apresentaram suas reivindicações e pautas regionais. O assessor jurídico do PMDB e delegado à Convenção Nacional, Milton Cava, repassou aos coordenadores regionais algumas orientações práticas para a realização das eleições municipais.

Repasse para escolas

Começou na segunda-feira, 26 de junho, o repasse de R$ 40,5 milhões para reformas e pequenas ampliações em 298 escolas da rede pública de ensino. Até essa sexta, 30 de junho, a transferência de recursos deve ser finalizada entre os 169 municípios contemplados. O governador José Ivo Sartori anunciou o repasse originário de financiamento do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird).

 

de serafina

SARTORON MAMA MIA QUE É DE ANTONIO PRADO IRÁ COMER PIZZA EM LA UNDEZE. AQUI ELE RECEBE AS SOBERANAS DO MUNICIPIO NA SEMANA PASSADA QUE FORAM LEVAR PIZZA PRO POBRE PARCELAMENTO. CUIDADO QUE ELE VAI PARCELAR PEDAÇOS DE PIZZA EM SERAFINA.(OLIDES)

FOI GRANDE A CANTORIA NO GALPÃO DO PALACIO PIRATINI.

VEja o vídeo aqui.

FORAM LEVAR A PIZZA PRO SARTORON

GOSTEI DA NOSSA PREFEITA MEIA ARROQUE CANTANDO MUSICA GAUDERIA. E O SARTORON DEVE TER ADORADO. CHEIO DE PEPINOS NUM FIM DE TARDE COMENDO PIZZA E TOMANDO VINHO DE GARRAFON....(OLIDES)

AH, CLARO ISTO SEMPRE PROVOCA UMA CERTA CRITICA, MAS TÁ NO PREÇO...AGORA TEMOS UMA CANTORA NA PREFEITURA. QUE BOM(OLIDES) TE GARANTO QUE SERAFINA AGORA VAI SER CONHECIDA COMO A CIDADE QUE TEM UMA PREFEITA CANTORA. E NISTO QUE A MEIA TÁ APOSTYANDO(OLIDES)

O ADV LALO RODRIGUES CONSEGUIU NA JUSTIÇA QUE NOS TODOS PAGUEMOS SEUS REMÉDIOS. QUASE 5 MIL POR MES. MAS COMO TOMA REMEDIO. ADV SABE BUSCAR SEUS DIREITOS.

*

O ADV ROVILIO DE COSTA DEPOIS D EMORAR 3 MESES EM SERAFINA, VOLTOU PRA PORTO ALEGRE. TÁ COM MAIS DE 85 ANOS.

O GALPÃO DO PALÁCIO PIRATINI VIROU UM GALPÃO GAUCHESCO NA NOITE DE 4, DIA QUE UMA COMITIVA DE SERAFINA VEIO PRA CONVIDAR O GOV PRA FESTIPIZZA.

EU DIGO. SE FOSSEM UM POUCO MAIS GENTIS, QUE BELO GESTO SERIA CONVIDAR ALGUNS SERAFINENSES QUE MORAM EM PORTO ALEGRE E QUE MANTÉM VINCULOS COM SERAFINA. MAS AI SERIA PEDIR DEMAIS(OLIDES)

HÁ UM CERTO ALINHAMENTO ENTRE A COOPERLATE A AATUAL ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL. SENÃO VEJAMOS.

1.
EMPRESTARAM DE GRAÇA UM TERRENO NO BAIRRO SANTIN, DURANTE UM ANO, PRO PARQUE DAS MAQUINAS.

2.

SÃO PARCEIROS NA FESTIPIZZA UM EVENTO PRIVADO MAS QUE SEM A AJUDA DA PM NÃO SAIRIA COM CERTEZA.

COMO EU SOU DA ALDEIA E CONHEÇO OS ALDEÕES,QUANDO VEJO UMA FOTO DE AUTORIDADES DE SERAFINAME LEMBRO LOGO QUE TODAS SÃO DA ' ELITE'. SENÃO VEJAMOS

SERGIO MASSOLINI, FILHO DO EX PREFEITO GUERINO MASSOLINI. UMA DAS FAMILIAS MAIS TRADICIONAIS DA CITI

SALETE CADORE. O PAI FOI VICE DA ARENA- ELA É DO MDB. MAS É DA ELITE. TEM GRANA.

MEIA ARROQUE, FILHA DO JOÃO ARROQUE DA ARENA. QUE FOI VICE 2 X.

ELES BRIGAM, BRIGAM, MAS NO FRIGIR DOS OVOS SE ENTENDEM. DE POVO ALI TEM POUCO.(OLIDES)

A COMPETENTE LUANA ZAMPROGNA ABRIU UMA EMPRESA PRA ELA. DEVE DAR CERTO. COMPETENTE ELA É. PRA SER SECRETÁRIA DO BICO BRANCO, NÃO É MOLE.

A MELHOR PIZZZ DE SERAFINA NÃO ESTARÁ NA FESTIPIZZA. É FEITA PELO PIZZAIOLO GIARETTA NO REST GALPÃO. ELE MOROU NA CALABRIA, NA REGIÃO DA MAFIA NA ITALIA ONDE APRENDEU A FAZER PIZZA. E MOROU NA DINAMARCA TB. QUEM ME DEU O TOQUE DELE FOI O GUIGON MONTANARI, QUE É UM EXIMIO COZINHEIRO.

SEMPRE ENCIMA DO MURO, FINALMENTE PARECE QUE O MEDICO BETO ARROQUE - IRMÃO DA MEIA, PREFEITA - DESCEU DO MURO. ESTEVE JUNTO DA COMITIVA DO PMDB DA PREFEITA QUE VEIO VISITAR E CONVIDAR O SARTORON DAS PIZZAS, DIGO DAS MASSAS, PRO EVENTO.

BETO É TIDO EM SERAFINA COMO O MAIOR MURISTA QUE SE CONHECE. SEU PAI ERA DA ARENA, A IRMÃ E DO PMDB MAS ELE FICA NO MURO. AGORA ESCREVE MUITO BEM. PRA MIM É O MELHOR ESCRITOR DE SERAFINA. DÁ DE LAVAGEM EM BACCA, NO ARI RIBOLDI ET CATERVA QUE SE DIZEM SERAFINENSES.(OLIDES)SEMPRE LEIO O BETO NO GAZETINHA

qdo foi gov. alceu collares ria de si mesmo. dizia que o galpão criollo do piratini era o GALPÃO DO CRIOLO.

Festipizza lançado oficialmente no Palácio Piratini

Na quarta-feira, 28 de Junho de 2017, a Prefeitura de Serafina Corrêa, juntamente com a ACISCO, pizzarias e restaurante serafinenses, estiveram em Porto Alegre, para evento no Galpão Crioulo do Palácio Piratini. Na oportunidade, realizaram o Lançamento oficial do Festipizza, na presença do Governador do Estado, José Ivo Sartori, da Prefeita Municipal, Maria Amélia Arroque Gheller, do Presidente da ACISCO, Luciano Iesbik, do Presidente do Festipizza, Renato Sgnaolin, demais autoridades e convidados.

O evento marcou mais uma importante divulgação do maior e mais saboroso Festival de Pizzas da Serra Gaúcha, buscando o apoio e incentivo do Poder Público do Estado, dando ainda mais visibilidade e importância ao Festival.

Para o Presidente do Festipizza, Renato Sgnaolin, a acolhida dos serafinenses nessa oportunidade mostrou o interesse do Poder Público em apoiar o Festipizza, que sempre é uma construção e fruto da união de forças.

O Presidente da ACISCO, Luciano Iesbik, destaca que o lançamento estadual do Festipizza é mais um importante passo do contínuo crescimento do Festival que busca agregar as entidades e o Poder Público, promovendo as empresas e a nossa cidade de forma alegre e saudável.


 
 
 
 

ARQUIVO
 
2007
           
 Set
 Out
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014

Abr01
Abr02

2015
Mar01
Mar02
Dez01
Dez
2016 Jan01
Jan02
Fev01
Fev02
Mar01
Mar02
Abr01
Abr02
Mai01
Mai02
Jun01
Jun02
Jul01
Jul02
Ago01
Ago02
Set Out01 Nov Dez
2017
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

 

 

 

 

 

 

 



OLIDES CANTON - JORNALISTA

Nascido em 16 de Janeiro de 1952 na cidade de Serafina Corrêa-RS, Olides Canton passou nesta cidade toda a sua infância. Mudando-se para Porto Alegre, cursou a Escola Julio de Castilhos, tornando-se Bacharel em Comunicação Social pela FABICO/UFRGS em 1982. Trabalha como Jornalista desde 1970. Trabalhou na Companhia Jornalística Caldas Júnior, Jornal Zero Hora. No Jornal do Brasil e Revista Carga e Transporte atuou como free-lancer. Editor do Jornal de Bordo e Revista Fitness. Possui 9 livros publicados. Ganhou quatro prêmios de Jornalismo, um do Badesul, dois do Setcergs e um da ARI. Registro no Sindicato dos Jornalistas RS: 2776 - Registro Jornalista - Mtb 4959.

Telefone: (51) 3330-6803
e-mail: contato@deolhoseouvidos.com.br

Autor de inúmeros livros, Olides Canton firmou-se como um
exímio contador de histórias contemporâneas.
Conheça agora as obras do autor © "de Olhos e Ouvidos"  -  Todos os direitos reservados
Os textos e imagens publicados neste site são de inteira responsabilidade de Olides Canton.


EDIÇÕES DO FITNESS

Edição 206 - junho 2017
Edição 205 - maio 2017
Edição 203 - março 2017
Edição 204 - fevereiro 2017
Edição 203 - janeiro 2017
Edição 202 - dezembro 2016
Edição 201 - novembro 2016
Edição 200 - outubro 2016
Edição 20 - agosto 2016
Edição 19 - julho 2016
Edição 187 - maio 2016
Edição 186 - abril 2016
Edição 185 - fevereiro 2016
Edição 184 - janeiro 2016
Edição 183 - outubro 2015
Edição 182 - setembro 2015
Edição 181 - agosto 2015
Edição 180 - julho 2015

Edição 179 - maio 2015
Edição 178 - março 2015
Edição 177 - feverero 2015

Edição 176 - janeiro 2015
Edição 175 - dezembro 2014
Edição 174 - novembro 2014
Edição 173 - outubro 2014
Edição 172 - agosto 2014
Edição 171 - junho 2014
Edição 170 - maio 2014
Edição 169 - março 2014
Edição 168 - janerio 2014
Edição 167
Edição 166
Edição 165
Edição 164
Edição 163
Edição 162
Edição 161
Edição 160
Edição 159
Edição 158
Edição 157
Edição 156
Edição 155
Edição 154
Edição 153
Edição 152
Edição 151
Edição 150
Edição 149

Edição148
Edição 147
Edição146
Edição145
Edição144
Edição143
Edição 142
Edição 141
Edição 140
Edição 139
Edição 138
Edição 137
Edição136
Edição135
Edição134
Edição 133
Edição132
Edição 131
Edição 130
Edição129
Edição128
Edição127
Edição 126
Edição125
Edição 124
Edição 123
Edição 122
Edição 121
Edição 120
Edição 119
Edição 118
Edição 117
Edição 116
Edição 115
Edição 114
Edição 113
Edição 112
Edição 111
Edição 110
Edição 109
Edição 108
Edição 107
Edição 106
Edição 105
Edição 104
Edição 103
Edição 102
Edição 101
Edição 100
Edição 99

ANUNCIE NO SITE

Entre em contato conosco

Edições Anteriores do Blog