Boas noticias merecem Replay
(51) 3333.8362

 

"O Blog dos Colegas"

 



Memória do Rádio!


FOGAÇA TAMBÉM


FOI DA CONTINENTAL


A 1120 que deixou um legado de jornalismo moderno e ágil, também teve como colaboradores os professores Clóvis Duarte e JOSE ALBERTO fogaça de MEDEIROS, o conhecido atual político JOSE FOGAÇA. aMBOS ERAM DO CURSO IPV, da salgado filho, e entraram na Continental com um programa logo após o almoço, horário de grande audiência. Da continental, seguiram depois para a carreira da comunicação, no caso do Clovis Duarte, que fundou o conhecido camara dois(TV Guaíba) e Fogaça em 1978 ingressou na política onde está até hoje.

ACORDA, DILMA! ELES ENLOUQUECERAM!


Por Carlos Chagas


Em 1968 a União Soviética levava às últimas consequências sua tentativa de conter reações no mundo comunista. Invadira a Tchecoslováquia com tanques, canhões e soldados para ninguém botar defeito. A última resistência restringiu-se à Universidade de Praga, onde os estudantes rebelados e já derrotados escreveram no muro da reitoria: “Acorda, Lenin: eles enlouqueceram.”

Uns por presunção, outros por cautela, os principais auxiliares econômicos da presidente Dilma evoluem sobre o conteúdo do seu mandato. O que fazer, o que mudar, o que conservar?

É aqui que mora o perigo, porque ministros e dirigentes do PT demonstram arrogância e já tentam enquadrar o futuro conforme suas tendências e seus compromissos. Começam a ameaçar com mais ajuste fiscal, mais sacrifícios e mais neoliberalismo, depois de curta temporada de promessas de campanha, ano passado, destinada a angariar votos e garantir o poder.

Chega a ser agressiva a postura adotada pela equipe econômica, feliz por continuar mas incapaz de perceber chegada a hora de mudar de vez o modelo que nos assola desde os tempos do sociólogo. Pregam tudo o que faz a alegria dos potentados, dos banqueiros e dos especuladores, esquecendo-se da classe média e até se preparando para retirar das massas o alpiste oferecido há pouco como embuste eleitoral. Senão vejamos:

Prevêem os áulicos de Dilma que desta vez virá a reforma da Previdência Social. Traduzindo: vão restringir direitos dos aposentados, desvinculando de uma vez por todas do salário mínimo os vencimentos de quem parou de trabalhar. Pensionistas e aposentados do INSS e inativos do serviço público que se virem, porque receberão sempre menos do que os funcionários e trabalhadores em atividade. Quem mandou envelhecerem? Não demora muito estarão todos nivelados pelo salário mínimo. Ao mesmo tempo, mantém-se o desconto previdenciário para os que deixaram de trabalhar, como se disputassem novas aposentadorias, sabe-se lá se no céu ou no inferno.

Em paralelo, a equipe econômica já alardeia que os reajustes de salários vão minguar, ou melhor, não haverá nenhum este ano, para o funcionalismo. Jamais isso acontecerá em anos eleitorais, assim, há esperança para 2012. Mesmo assim, encostarão na inflação, na dependência dela não crescer muito. Mais ainda: os responsáveis pelos juros altos são os assalariados e os aposentados, não os especuladores e os banqueiros cujos lucros, em todas as previsões, só farão crescer.

No capítulo das reformas diabólicas, asseguram que desta vez virá a reforma trabalhista. Para restabelecer direitos surripiados nos oito anos do sociólogo? Nem pensar. Para extinguir as poucas prerrogativas sociais que sobraram. Por exemplo: vão acabar com a multa por demissões imotivadas e vão autorizar o parcelamento em doze vezes ao ano do décimo-terceiro salário e das férias remuneradas. Como a cada ano os salário e vencimentos perdem parte de seu poder aquisitivo, em poucos anos as parcelas estão incorporadas à perda, ou seja, desaparecerão.

Outra iniciativa a assolar o país no mandato da presidente Dilma está sendo a contenção dos gastos públicos, atendendo a exigências do poder econômico. Não apenas demissões em massa no serviço público e retomada do processo de privatizações, mas cortes em investimentos de infra-estrutura, saúde, educação, habitação e congêneres. Ninguém se iluda se, a prevalecer a cartilha dos neoliberais incrustados no governo, logo se propuser a privatização da parte da Petrobrás que continuou pública, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica e até dos presídios, como já acontece com os aeroportos. Nada melhor do que para atender as exigências do PCC, do CV e congêneres, vender as cadeias à iniciativa privada. Algumas vão virar hotéis de cinco estrelas, para os bandidos que puderem pagar. O resto que se vire...

Numa palavra, ainda que verbalmente, os auxiliares econômicos de Dilma Rousseff estão assinando uma nova "Carta aos Brasileiros". Trata-se da repetição de que desenvolvimento e crescimento econômico acontecerão às custas dos mesmos de sempre, porque está guardada para o fim a maior de suas pérolas: reconhecendo que a carga fiscal anda insuportável para quem produz e para quem vive de salário, voltam a prometer que na reforma tributária em gestação farão com que “mais cidadãos paguem impostos, para todos os cidadãos pagarem menos”. Trata-se do maior embuste produzido por esses embusteiros. Significa que o pobrezinho, até hoje livre de impostos por não ter o que comer, começará a pagar com um único objetivo oculto: aliviar a carga fiscal do grande, daquele que pode pagar e que ficará profundamente agradecido por pagar menos.

Diante dessas previsões, só resta mesmo gritar aos sete ventos: "acorda, Dilma! Eles enlouqueceram!"



Frio

Olides ! Massa fredo in qua su la legendária , centenária e spartana
PALMEIRA!!!!, anca no Sarandi, faz um frio de fazer quero quero usar
pantufa !!!!!

E o professor deixou o sala !!!!!!!!!!!!!!!

Quando la se caldo, vou escrever algumas mal traçadas linhas com
histórias e estórias da PALMEIRA, como diz Aldo Pinto.

Prof. Mauro Santos Rocha
Diretor - UPF Sarandi


DE MANEIRA ALGUMA


caro remindo...
O charqueadas andava sentindo tua ausência...
VÁ DE RETRO SATANÁS ( PARA QUEM ACREDITA; EU NÃO ACREDITO EM SATANÁS, DIABO, ESTAS COISAS)
SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

 


Sem Pulo- Túnel do Tempo


clique nas imagens para ampliar

COMO TANGO ARGENTINO O RIVER ACABOU EM TRAGÉDIA
O clube mais tradicional argentino é rebaixado para a segunda

De Buenos Aires
Gelson Farias


A revolta de uma torcida humilhada pelo rebaixamento do clube
Olides.
Por causa da sensação térmica, o frio aqui, esta, agora, 16 horas da tarde, em seis negativos. É frio para ninguém botar defeito, meu caro. Aqui em casa, tem calefação, mas na rua, o bicho pega... Olha. A torcida do River, não quis saber de nada. Como se fosse uma manda de elefante em fúria destruíram parte do estádio e na rua, por onde passavam ( uma verdadeira multidão) fizeram um verdadeiro quebra-quebra nas vitrines de lojas. O negócio deles era destruir tudo pela frente. Nas lixeiras e nas bancas de jornal, atearam fogo. Resultado. Destruição total. Assisti a tudo pelo Canal C5N, (somente notícias). Como repórter esportivo sou uma negação, mas consegui gravar alguma coisa do material da televisão, fiz a tradução e aqui vai a matéria...

As últimas três temporadas o River Plate acabou em tragédia. O maior campeão argentino de todos, com 33 títulos, escreveu hoje o capítulo mais obscuro de sua história. O River Plate está rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Argentino. A equipe alvirrubra precisava vencer o Belgrano no Monumental de Nuñez por dois gols de vantagem para se manter na Série A, mas com o empate por 1 a 1 não foi suficiente.

Jogadores do River Plate não acreditam no rebaixamento e choram
Seguindo a melodia, a trilha sonora do estádio misturava dramaticidade e empolgação. Em um tango, os altos e baixos da música se desenvolvem em curto espaço de tempo, como os primeiros cinco minutos da partida. Os 65 mil 'milionários' viram o Belgrano abrir o placar numa bola alçada na área, mas o gol foi anulado. Logo em seguida, aos quatro minutos de jogo, Pavone, do River Plate, acertou um tiro da intermediária e devolveu o balançar das redes, mas desta vez o gol foi validado: 1 a 0. Os corações dos torcedores do River estavam um pouco mais calmos, porém ainda palpitavam nervosos, sabedores de que tal placar não resolvia nada. Os primeiros 45 minutos tiveram o time de Buenos Aires jogando melhor que o adversário, tornando o ritmo de Tango cada vez mais parecido com um animado samba. Com mais um gol, o River estaria garantido na primeira divisão.

Jornal Olé brinca com as contas necessárias para se definir o rebaixamento do River Plate. Um foto de Einstein resolvendo uma equação. Nas emissoras de TV locais, o panorama também era o mesmo. “Um domingo de de infartos”, dizia o apresentador de um programa de notícias do canal C5N.
Como se sabe, os argentinos nunca gostaram de samba. A segunda tempo começou equilibrada, com o Belgrano assustando mais do que o time da casa, demonstrando que poderia reagir. Aos 17 minutos, um cruzamento da esquerda foi parcialmente cortado pela zaga, mas, na sobra, Farre se jogou na bola e empatou a partida. A melodia voltou a ser tenebrosa. Os rostos desesperados nas arquibancadas já admitiam a queda. Mas os melhores tangos surpreendem na dramaticidade. Aos 23 minutos, o árbitro assinalou penalidade máxima para o River Plate. Aquele que poderia ser o herói tornou-se o vilão. Com o gol, Pavone colocaria a equipe, novamente, a um gol da manutenção na primeira divisão. Ele bateu rasteiro no canto direito, nas mãos do goleiro Juan Olave. Naquele momento, o tango entrava em seus últimos e mais tristes acordes.

Torcedores irritados destroem o alambrado e invadem o campo


O jogo seguiu com uma forte pressão dos alvirrubros sobre a equipe de Córdoba até os 44 minutos. Aquilo que caminhava para ser uma música carregada de emoção tornou-se, de fato, uma tragédia. O jogo teve de ser encerrado aos 45 minutos, sem acréscimos, para conter a invasão de campo dos inconformados torcedores milionários. Os jogadores do River Plate não saíram de campo, mesmo com a ameaça. O choro era completo, tanto por parte dos torcedores, quanto por parte dos jogadores. Foi decretado: o River Plate disputará, pela primeira vez em sua história, a segunda divisão do campeonato nacional. O Belgrano conseguiu o acesso e está com a vaga da equipe de Buenos Aires na Série A.

PREFEITO DE CANOAS APRESENTA
PROGRAMA DE INVESTIMENTOS



O prefeito de Canoas, Jairo Jorge, será o palestrante do café da manhã do Fórum de Infraestrutura das Entidades da Engenharia às 8h30min desta quinta-feira (30) na Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (SERGS) Trav. Eng. Acylino de Carvalho, nº 33 7º andar. Falará sobre o tema Os Investimentos em Infraestrutura em Canoas. O evento faz parte das comemorações do 81º aniversário de fundação da SERGS.

Todt Comunicação

A selvageria do trânsito em Porto Alegre

Por Adeli Sell

Fonte:http://bancodeimagenscmpa.procempa.com.br


Não se espante com o título. A coisa é bem pior do que se imagina, pois selvagem é a forma como muitos perdem a vida no trânsito, resultado da falência de papéis importantes, como de uma fiscalização afirmativa e constante e da responsabilidade de motoristas e pedestres.

Não é possível que autoridades do tema e a comunidade porto-alegrense não consigam vencer a etapa do terrível diagnóstico de caos do trânsito e migrem para a melhoria e superação do sistema.

Uma façanha estamos conseguindo, mais carros na rua conduzidos por motoristas menos humanos e preparados. Mais sujeitos que, apesar do custo, do tempo e dos perigos da direção automotiva querem abandonar o transporte coletivo e protagonizar a agonia da mobilidade segurando um volante.

Os números mostram e evidenciam que o trânsito brasileiro mata tanto quanto a guerra em países bélicos. Os jovens brasileiros morrem violentamente nos finais de semana, em saídas de festas. E de quem é a culpa? De todos!

Para ser franco, a responsabilidade inicia em nossas casas, passa por empresas e paira no governo – em todas as esferas – que discursa e não age. Do crescimento de vendas de carros combinado com a falta de investimento em infra-estrutura; da dormência de projetos de transporte alternativos ao modelo rodoviário à falência dos padrões coletivos. Não esquecendo das leis brandas para os infratores.

Mas como sabemos que as pessoas vivem as cidades, temos que olhar para a nossa Porto Alegre e exigir que os fiscais saiam da moita e multem a olhos vistos, literalmente. A cidade precisa de fiscalização dura e presente. Multar a vista dos motoristas, pois quem regula o trânsito precisa estar orgulhoso de fazer cumprir as leis. Sem medo, sem receios, por que temor deve ter apenas quem é infrator, quem ceifa vidas.

Em recente Fórum na Capital sobre Mobilidade Urbana apontei que a EPTC não faz educação para o trânsito. Pois bem, se fiscaliza mal e educa pouco, o que está fazendo nossa EPTC? Teria perdido seu foco? Há um distanciamento do agente de trânsito com o motorista e o pedestre. Sim, menciono o pedestre também, por que nunca se deu uma multa para um transeunte, embora seja autorizado e determinado em nosso código de trânsito.

A solução combina muitas ações: educação e formação de novos condutores, publicidade ética, fiscalização efetiva e investimento em transporte coletivo, uso de bicicletas e alternativas ao carro. É hora de pressionar para melhorar o transporte público de passageiros, com horários adequados e com qualidade para o usuário. É hora também de exigir ciclovias, pois o Plano Cicloviário já foi alardeado, agora cabe ser feito.

Está na hora de mudanças, de trocar a inércia por atitudes, de ter mais ousadia, mais pegada de gestão. Se os turistas gaúchos amam os metrôs europeus, as ciclovias da Alemanha e a presença da fiscalização estadunidense, é preciso inspiração nestes modelos aqui. Avante, sinal verde para a vida e o bem-estar.

Adeli Sell é vereador do PT - adelisell@camarapoa.rs.gov.br

Coleguinhas

*O artigo do Nechi me fez procurar a coluna do David....gosto de textos que irritam. grande David!!!!!

Escritores irrintantes

Mas uma coisa é irritar sendo um grande escritor. Outra é só irritar e não ter conteúdo algum. Passar anos a fio só na base do incomodar os outros para chamar a atenção. Esses escritores ficam sempre à margem (do que interessa mesmo, não do top dos ‘mais vendidos’) e só vendem para os seus iguais.

Grandes escritores não irritam, apenas perturbam. E são eternos pois sabem bem onde tocam.

Os escritores que irritam apenas querem ser o que os grandes escritores são, mas para isso precisam ser mais do que falar de mulher e futebol.

Ellen Augusta

MANHÃ DE RESSACA!!!!

Muitos assessores das bancadas não compareceram ontem,dia 29.06 ao trabalho na assembléia legislativa. É que alguns haviam saído as 6 da manhã depois da NOITE/MADRUGADA DA VOTAÇÃO DO PACOTARSO!!!!


*ASSEMBLÉIA LEGISLAITVA estava ontem de manhã de ressaca do grande dia da votação anterior, que foi madrugada adentro....

Tevê assembléia transmitiu toda a sessão que ficou histórica.


Charque desfiado à mineira

Esta história começa nos anos 1970, quando o mineiro Pedro de Lemos trouxe para Porto Alegre a ideia do forno de pedra, alimentado a lenha, para assar pizzas. Demorou um pouco, mas em seguida conquistou o público, com uma casa nos altos da Protásio Alves. Logo abriu filial em outra avenida – Carlos Gomes –, mais duas na Rua Cidreira (zona Sul) e na Rua Álvares Machado 100, quase ao lado da matriz.

Com o sucesso, lançou o calzone, depois um vatapá estilizado, até atrever-se a utilizar o charque gaúcho, mas não para fazer carreteiro. Muito melhor: criou seu charque à mineira, que se tornou prato predileto deste colunista, em plena pizzaria. Quando se aposentou os filhos não quiseram continuar com os negócios no Rio Grande, Pedro de Lemos foi viver em Londrina e nós ficamos órfãos de sua simpatia e da original receita.

Avaliem a surpresa do colunista ao receber, mês passado, um convite para degustar charque à mineira na companhia de seu criador, que visitava Porto Alegre. Pois ele aproveitou o reencontro com um conterrâneo, aqui estabelecido há 31 anos, para ensinar-lhe a receita e autorizar sua inclusão no cardápio. Resultado: a iguaria está novamente disponível na cidade, servida com arroz branco, feijão preto e uma saladinha (detalhe), tudo por módicos R$ 9,50.

O reencontro aconteceu na Casa do Pão de Queijo, onde ainda consegui fazer essas fotos antes de mergulhar o garfo e sofregamente dar conta de toda a porção. É quase idêntica à receita original (era servida com tutu de feijão), utiliza charque de primeira, sem gorduras, cuidadosamente desfiado, ovo, tomate, cebola, temperos, uma delícia.

Do site Pires de Miranda

 

SERPENTÁRIO


oS aposentados funcionários públicos estavam mormente revoltados pelo PACOTARSO, aprovado na noite/madrugada anterior na Assembléia Legislativa gaúcha.


Um dos mais revoltados eram o MONTEIRINHO, que trabalhou de repórter político da FOLHA DA TARDE, MUITOS ANOS . Aposentou-se pelo Tribunal de Contas do Estado, onde foi indicado pelo colega Loureiro,editorialista da Folha da Tarde.

Monteirinho disse que terá que " amargar" o pagamento de mais 400,00 reais mensais de imposto.

Então, pela tabela publicada ontem pela ZH, o colega está ganhando cerca de 15 mil reais mensais , que seriam apenas 2,11% dos funcionários públicos estaduais. Estes funcionários já pagam ainda conforme a tabela de ZH 1.650,00 reais.

RS 129 ESTÁ EM BOM ESTADO...


Passei este fim de semana no trecho entre Guaporé e Serafina e a RS-129 foi recuperada....esta rodovia foi construída pelo secretário firmino girardello, no tempo do governo amaral de souza...

Na foto, pesquisa por um leitor de serafina, o corte do trevo de Guaporé da RS-129 inaugurada nos anos 80.

PREFEITO FORTUNATTI

ANUNCIA CANTEIRO

DE OBRAS EM PORTO ALEGRE!

 

foto de Ricardo Testa de Giusti/PMPA

Por

Olides Canton


Se ainda não há obras visiveis em Porto Alegre para a Copa 2014, preparem-se os moradores de porto Alegre, porque daqui a um ano a cidade vai virar um canteiro de obras. Foi o que disse ontem,dia 29.06, na Sociedade de Engenharia o prefeito José Fortunatti.
- Estes dias num programa com o Pedro Ernesto( ele se referia ao narrador da Gaúcha) ele me pediu: mas prefeito, cadê as obras da Copa. Eu disse te prepare que daqui há um ano os ouvintes inundarão este microfone reclamando da quantidade de obras que se estará realizando na cidade contou Fortunatti.
Mas a grande obra, que não será propriamente para a Copa do Mundo,será o metrô de Porto Alegre que há chance de ser anunciado em agosto pela presidenta DILMA dentro das obras do PAC.

- O metrô durante muitos anos foi apenas discussão nossa, disse o " magrão", como é chamado pelo subalternos o prefeito Fortunatti.O metro disse o prefeito sera uma parceria, publico privada.

- Agora, acrescentou ele, o metrô foi levado para as instâncias de Brasília e lá entrou nas viabilidades nacionais.

Ele fez um prognostico do trecho do metrô. Sai do centro,indo até atrás do prédio da Fiergs, na zona norte da cidade.


CALCANHAR DE AQUILES


a CONFERENCIA DO PREFEITO NA SERGS,dentro do projeto da entidade, começou com ele dizendo que a duplicação da avenida VILA TRONCO está tendo dificuldades porque muitaos moradores que serão afetados pela obra estão se opondo : " estão criando um verdadeiro TERROR PELA INTERNET" DISSE O PREFEITO DE PORTO ALEGRE.
Ontem de noite ele esteve na comunidade para discutir o assunto com os moradores que serão afetados pelasobras.

Nesta duplicação, de 4, 4 km, serão aplicados 78 milhões de reais.


Ele anunciou ainda outras obras como duplicação da av. Pe Cacique, perto do Gigante da Beira Rio onde serão aplicados 82 milhões de reais.

FIFA

A fifa é quem dá as cartas numa copa do mundo. e lembrou o prefeito, os três principais exigências dela são estádios, aeroportos e hoteis.

Por isto porto alegre está passando por reformulação do Gigante da Beira rio e da construção do Arena, do Gremio, que servirá pra treinos.

Fortunatti só não disse quantos jogos terão na capital gaúcha.

Ele destacou ainda a modernizaçãod a frota de ônibus, com novos coletivos, evitando que se realizem 30 mil viagens de coletivos até o centro da cidade, como ocorre hoje em dia.

ARAUJO

nÃO PROPRIAMENTE COMO obra da Copa, mas Fortunatti também revelou que uma empresa deverá entregar o auditório Araujo Viana pronto, com nova acustica, em 26.03. do ano que vem, no dia do aniversário da cidade.

Enfim, foram tantas obras anunciadas por Fortunatti que os engenheiros que viram a exposição seguramente sabem que terão muto trabalho pela frente. Talvez por isto o depoimento foi muito prestigiado.


De Serafina

EXplicação: a escola é Leonora Bellanzier( que por acaso foi a parteira que trouxe ao mundo este que edita este site)

Gincana Junina na Escola Leonora


Durante o mês de Junho, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Leonora Marchioro Bellenzier realizou a Gincana Junina 2011. Os alunos das séries finais do Ensino Fundamental foram divididos em equipes, as quais deveriam realizar as tarefas propostas em tempo e data determinados, precisando preparar-se e empenhar-se na execução das mesmas de maneira a destacar o apreço pela escola.
As atividades eram de cunho cultural, como produções de textos e atividades de conhecimentos gerais, englobando todas as áreas; de cunho esportivo com corridas, embaixadinhas e campeonato de caçador, até atividades recreativas, cujo momento culminante foi o Desfile Brega 2011, sendo que, além dos alunos, a participação foi também de professores e funcionários da escola que não mediram esforços para, caracterizados, ajudar as equipes.
Os objetivos principais da Gincana foram a integração entre alunos de turmas diferentes, professores e funcionários, desenvolver o espírito participativo como atitude positiva e enriquecedora da formação do cidadão, desenvolver aspectos culturais, lúdicos, sociais e comunitários, desenvolver a imaginação criadora com responsabilidade e respeito, e exercitar o espírito de liderança e motivação.

Por: Escola Municipal Leonora Marchioro Bellenzier
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

ENSINO TÉCNICO

Aprovado requerimento de Zulke para realização de audiências no RS sobre o Pronatec

A Comissão de Educação e Cultura da Câmara aprovou nesta quarta-feira (29) requerimento proposto pelo deputado federal Ronaldo Zulke (PT) para a realização de audiência pública no Rio Grande do Sul a fim de discutir o PL nº 1209/2011, que institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O debate será realizado em conjunto com a secretaria estadual da Educação e com a Assembleia Legislativa.

“É fundamental propiciarmos este debate em razão da abrangência do programa, que deverá beneficiar oito milhões de alunos até 2014 em todo o País”, avalia Zulke. Segundo o deputado, serão inauguradas 200 escolas técnicas federais no Brasil, das quais 80 já estão em construção.

O Pronatec intensifica o programa de expansão de escolas técnicas em todo o país e busca expandir a oferta de cursos de Educação Profissional Técnica de nível médio e de cursos e programas de formação inicial e continuada de trabalhadores, incentivar a expansão da rede física de atendimento da Educação Profissional e Tecnológica, contribuir para a melhoria da qualidade do Ensino Médio Público, por meio da Educação Profissional, e ampliar as oportunidades educacionais dos trabalhadores por meio do incremento da formação profissional.

Para fins regimentais, o requerimento é assinado, também, pelo deputado federal Waldenor Pereira (PT/BA), membro da Comissão, tendo a co-autoria do deputado Zulke. O PL Lei 1209/11, do Poder Executivo, tramita em regime de urgência constitucional e está sendo analisado simultaneamente por quatro comissões que, até agosto deste ano, deverão realizar pelo menos oito audiências públicas nos Estados. Ainda não há data definida para as audiências.
• Com informações da Agência Câmara de Notícias


Assessoria de imprensa
Lucidio Bordignon Gontan

De Paris


Já que Paris, a CIDADE LUZ, está na moda com o filme de Woody Allen, MIDNIGHT IN PARIS - na verdade um resgate da lost generation - duas fotos bem atuais da capital francesa. A primeira é dos altos da CATEDRAL DE NOTRE DAME com a cidade sendo vista aos fundos e a outra é de um bateau em pleno rio Sena....

é verão no Hemisfério Norte!


De Serafina!


LIXO ACUMULADO

é o que informam ...o lixo estaria se acumulando há uma semana, não sendo recolhido por uma empresa terceirizada.
O acumulo é nas calçadas e ruas....Há montes de sacos e sacolas na cidade.

 

DE Palmeira

TEMPOS ANTIDOS....

"Da centenária e espartana Palmeira" escreve o zator( Mauro Rocha) dizendo que ficou informado da saúde do taxista Nadir Zanatta, em Serafina Correa o que detinha o fone numero 13 da Praça Pio XII( depois da morte de um taxista, em SErafina,os taxis, em numero de sete, não aceitam mais corridas após as 19 horas).

" Ele era mais velho",diz Mauro, se referindo ao Nadir.

E conta que foram vizinhos quando a família dele residiu na frente da sociedade estrela Guaporense, onde,segundo ele, se fazia vinho até de uva.......


Mauro reporta que foi muito amigo dos filhos do Nadir Zanatta e reporta que foi mais ligado especialmente a uma das filhas de Nadir, a Nelita.

Nelita é irmã da poetisa Nadilce.

De Serafina!


Olha ai uma imagem da geada que branqueou as colonias de Serafina. Eram manhãs muito frias, que a gente saia pra roça, mas bem calçado com tamancos...

A geada, que os colonos italianos chamam de Brina, é uma das lembranças gratas da infância vivida no interior. Ainda não havia tantas casas e o que se via ao longe eram as casas com suas pequenas chaminés cortando a pisagem esbranquiçada de frio....

( foto da Prefeitura Municipal/adriana sabadin)


De Serafina

LIXO ACUMULADO

Me informam que em Serafina onde os lixeiros passavam antes três vezes por semana, agora estão passando uma.
A coleta está precária e por isto muita gente está reclamando. Porque o lixo vai acumulando e cheirando mal..


Seguramente, o BICO BRANCO vai dar uma solução nos próximos dias....

Zulke: “ministro da Saúde autorizou a elaboração de projeto para o hospital regional no Vale do Gravataí”



O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, autorizou a elaboração de projeto, por parte da secretaria estadual da Saúde, para a implantação do hospital regional do Vale do Gravataí. A informação foi dada pelo deputado federal Ronaldo Zulke (PT), que articulou a reunião entre o ministro e o Comitê Pró-construção do Hospital no Vale do Gravataí nesta quarta-feira (29) em Brasília.

Segundo Zulke, o projeto deve ser apresentado para avaliação do ministério da Saúde no segundo semestre deste ano. “O ministro conhece a região e sabe da necessidade da implantação de um hospital regional”, avaliou o parlamentar.

Acompanharam a agenda 30 pessoas, entre elas a prefeita de Gravataí, Rita Sanco, os prefeitos de Taquara, Délcio Hugentober, de Alvorada, João Carlos Brum, o vice-prefeito de Cachoeirinha, Gilson Nunes, e comitiva de lideranças de Viamão e Glorinha. Participaram, ainda, o presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores da cidade, Carlito Nicolait, o diretor do Departamento de Assistência Hospitalar e Ambulatorial da secretaria estadual da Saúde, Dr. Marcos Lobato, o diretor administrativo-financeiro do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Gilberto Barrichello, vereadores, deputados federais e representantes de conselhos e secretarias municipais de Saúde.


Assessoria de imprensa
Lucidio Bordignon Gontan

RESSACADA

do PACOTARSO!!!!!!



O deputado Raul Pont, do PT, foi o que mais sentiu a noite/madrugada de 29 para 29 de junho

De madrugada, ele sentiu o sono pesado....e cochilava.


*Paulo de Tarso Riccordi, que muito conhece o legislativo estadual até porque escreveu o livro do anedotário

politico chamado TENHO DITO, também madrugou na noite de 28para 29 passado.

Só voltoui ao trabaalho,ontem de tarde, as 14 horas, depois de uma boa manhã de sono.

Jesus me disse...

Por Eloy Figueiredo


Parte I

Martírio

Jesus trabalhava no Mercado Público, ajudando descarregar os caminhões de peixes que começavam chegar depois das 04h30 da manhã. Ele tinha no máximo 1,60m de altura, não pesava mais de 60 kg, tinha a pele morena, usava óculos de professor com cordinha no pescoço, era quieto e tranqüilo, cabelos encaracolados curtos, mas com costeletas até a metade do rosto, e usava um bigode bem fininho. Os caminhoneiros que descarregavam peixes, quando tentavam pegar no seu pé, ele só respondia timidamente “tais tolo, tais...” e seguia empurrando o carrinho cheio de peixes, camarões, siris, lulas e mariscos conservados no gelo para os boxes. Este trabalho se estendia até as 08h00, quando ele parava para o sagrado cafezinho. Chegava ao bar do mercado e o garçom já sabia, - O de sempre Jesus? Botava uma mistura de bitter com cachaça até a metade de um copo de refrigerante para não derrubar. Este já era seu segundo. O primeiro ele já havia tomado antes de sair de casa para aliviar a tremedeira. Depois comia um pão com mortadela e queijo, com uma xícara de café preto. Aí, ajudava limpando peixes nos Boxes, trabalho que durava até as 16h00.
Antes de anoitecer, quando chegava ao morro, ele ainda passava por mais três bares. Anoitecia, chegava em casa lá pelas 19h00, sempre bêbado e feliz, levando com ele um belo filé de peixe ou as melhores iguarias do mar para sua mulher e dois filhos, uma menina com 18 anos e um guri com 16. Depois de começar a subida do morro quando termina a rua, ele tinha que subir uns 500 metros de escadaria. Era na metade da mesma onde ele tomava a “saideira”, no boteco do Português. Boteco fedorento, aonde só tinha cachaça, cerveja, velas, caixa de fósforos, lingüiça e um vidro grande de conserva de ovos, que dizem, o Português só lavava a mão quando pegava um ovo para o freguês, depois saia secando a mão num pano de pratos imundo. Tinha ainda uma mesa de lata da Brahma com três cadeiras, alguns copos e garrafas de cerveja.
Quando Jesus chegou, viu que a barra estava pesada. Lá estava o chefe do morro, o Marreta com seu cachorro Saddam, um rotweiller de quase 50 kg, acompanhados por mais dois “irmão” da pesada, o Zé Boca Murcha e o Santamaría – e, pelo jeito da conversa ao pé de orelha, eles estavam fechando algum negocio. Marreta era mau, um sarará grande e forte, sinistro mesmo, cabeça raspada e um pequeno cavanhaque, ele nunca descia do morro. Ele era a própria chave de cadeia, vivia sempre muito louco, completamente “chapado”, matava por prazer. Jesus quando chegou, mesmo reconhecendo o dono da boca, não conseguia controlar sua tontura alcoólicos e acabou tropeçando numa lajota e caindo sobre a mesa do Marreta, quebrando garrafas de cerveja e o copo de cachaça. Marreta, surpreso, tomou o maior susto e os dois comparsas caíram longe já com as pistolas na mão. Até o cachorrão se assustou com a cena e começo latir para Jesus, que estava caído sobre a mesa com um pequeno sorriso de desculpas no rosto. Marreta chegou perto do Jesus agora gritando com uma pistola na mão. – Qual é, Mané? Que bosta é esta? Vou te apagar... Vou te apagar, caralho de bebum xarope!!! Foi quando o Português, reconhecendo o Jesus Bebum, suplicou: - Oh Marreta, alivia ele, este cara e gente boa, só que às vezes bebe demais. O Marreta retrucou, com um sorriso malicioso e sem misericórdia: – Não tem arrego Pra ele ser aliviado, vai ter que chupar o pau do Saddam. Quando ele falou isto o cachorro ficou excitado, como se aquela palavra já fosse conhecida, uma voz de comando.
– Vamo lá, bebum xarope, chupa o pau do Saddam! Jesus não conseguia falar, estava tudo rodopiando, ele só via a cara daquele cachorrão excitado, grunhindo de pau para fora: grande, fino, vermelho e molhado. Marreta da um chute nas costelas do Jesus que ainda estava caído, e com raiva diz mais uma vez: Chupa o pau do Saddam, caralho!!! O Português falou novamente: – Alivia ele, Marreta, ele paga o prejuízo. Marreta pareceu interessado e perguntou: – Tu tem dinheiro, bebum otário? Jesus mostrou tudo o que tinha, e, rapidamente, Marreta toma todo seu dinheiro. – É, isto aqui dá, e o resto fica como pagamento pelo prejuízo, a sacola também vai ficar comigo. Ele pega o assustado Jesus pelo colarinho, o levanta com a mão esquerda, coloca a outra nos bolsos do Jesus dando uma geral, depois de ver que Jesus não tem mais nada de valor, e enche a cara do Jesus de tapas na cara, com a mão aberta só para humilhar. Depois dá um pontapé na bunda e o manda embora ao som do riso dos outros freqüentadores do bar e do grunhido de choro do Saddam. Jesus vai, chega em casa e não fala nada para ninguém, deita na cama e se encolhe como uma criança, e chora a noite inteira de soluçar.

Continua... Jesus me disse, Parte II – "A Vingança de Jesus".

Não percam!

DE S. Borja


Rio Uruguai, ontem!

O Rio Uruguai...


q já esteve c/11m acima de seu nivel normal começa a baixar. Neste momento está c/9,45m (Rádio Cultura). Enqto. baixa aqui a tendência é subir em Itaqui e Uruguaiana....

Comissão da Copa discute alteração em lei da telefonia móvel

As modificações necessárias na legislação municipal sobre as antenas da telefonia móvel serão o tema da reunião da Comissão de Acompanhamento e Apoio à Copa do Mundo de 2014 da Câmara Municipal de Porto Alegre. O evento está marcado para as 9h30min desta quarta-feira (29/6) na sala 302 da Casa.

Foram convidados para as discussões o Grupo Executivo de Telecomunicações do Conselho da Infraestrutura dA FIERGS. Eles são os responsáveis pelo projeto técnico que deverá ser enviado ao Poder Executivo e que deverá se tornar projeto de lei para modificação da lei atual das antenas.

O presidente da Comissão da Copa, vereador Airto Ferronato (PSB) lembra que recebeu do atual secretário da Secopa, João Bosco Vaz, apelo no sentido de fazer esse projeto chegar ao Legislativo da forma mais rápida possível, na medida em que a infraestrutura de transmissão de voz e dados é um item prioritário dentro do caderno de encargos da FIFA.

Fernando Cibelli de Castro (reg. prof. 6881)

de serafina...

GEADA BRINQUINHA EM SERAFINA

ESTAS FOTOS ILUSTRAM A GEADA MEIO FRACOTE DE ONTEM DE MANHÃ, DIA 28.06 EM LA UNDEZE...OU SEJA SERAFINA CORREA.

O LOCAL É OS FUNDOS DA SOCIEDADE ESTRELA GUAPORENSE QUE A PREFEITURA LOCAL IA LOTEAR MAS A JUSTIÇA TRANCOU....

E UM TERRENO LOCALIZADO EM LOCAL NOBRE, NO CENTRO DA CIDADE, CUJOS HERDERIOS DISPUTAM HÁ 40 ANOS NA JUSTIÇA SUA POSSE....

 

Fofocas da Corte,

por Sérgio Vargas Ros!


Quem entá aqui conversando com o Chagas e comigo é o teu amigo.embaixador Tonai. Ele é um antigo companheiro no nosso no Stella Grill. Ele está com a corda toda. Só estamos esperando pelo Claudio Humberto para decermos. Já falei em ti e ele lembrou-se da tua viagem. Viu, quem almoça na nossa mesa,tem essas coisas boas.

Sergio

De São Borja

NOTAS:

Cultura - A Secretaria de Educação e Cultura informa que estão abertas as inscrições para a Feira do Livro 2011. Os interessados em participar devem entrar em contato com o Departamento de Assuntos Culturais (DAC) através do telefone 3430-1425 ou do e-mail cultura@saoborja.rs.gov.br. A Feira será realizada entre os dias 27 e 29 de outubro na praça XV de novembro.

CAMPANHA DO AGASALHO 2011

A Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (IGTF), instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura, está recebendo donativos para a Campanha do Agasalho do Governo do Estado. As doações podem ser feitas na sede do IGTF, no Centro Administrativo Fernando Ferrari, avenida Borges de Medeiros 1501, sala 10. Mais informações pelo telefone (51) 3228.1711.

Rita Escobar - Mtb 6079
Assessoria de imprensa
(51) 3228.1711 / 9327.5434

CEEE

teve enormes prejuizos

com privatização....


No depoimento que deu ontem na SERGS o presidente da Cia estadual energia elétrica (a popular CEEE) disse que a empresa teve grandes prejuízos com a privatização que foi feita nos anos 90.segundo ele, a companhia foi privatizada mas a CEEE levou junto " todos os problemas da empresa"!

- Levamos 3 tapas diretos,disse ele.


Ele também informou que a empresa pagou entre os anos de 91,92 e 93 em três processos que foram movidos contra ela 180 milhões de reais em causas civeis e trabalhistas.


Sem fazer um discurso catastrofico, o presidente da estatal de energia disse que a empresa, no atual governo, passará por um processo de profissionalização.

Descartou a chance de que a rede elétrica seja tornada subterrâneapelos elevados custos que isto terial.

LENHA ARDIDA....

Pois como estamos em tempo de lenha, pra quem tem lareira, ou fogão, contam que em são borja, havia um fornecedor que perambulava pela cidade vendendo seu produto e gritando assim;

OLHA A LENHA PODRE,OU OLHA A LENHA ARDIDA..

ardida, no caso, é ruim.....


xeirinho de fumaça de lenha


sempre que ia a santa maria da boca do monte, nos invernos dos anos 90, sentia aquele cheirinho de lenha que saía das casas...é que santa maria ainda consome muita lenha,deve ter muitas lareiras...

é a tipica cidade que divide a fronteira gaúcha com o restante do estado.....

Os ouvintes do sala se manifestam!!!!


oi Olides, depois de trocentos anos o professor foi saido do Sala de Redação, no dia que o programa completava 40 anos. Tu que sabes tudo dos bastidores, conta só pra mim, foi queima de arquivo na "Fogueira das Vaidades" da filhotinha do plim plim?
Abraços, Paulo Bettanin

Zulke articula audiência sobre hospital do Vale do Gravataí
com ministro da Saúde



O deputado federal Ronaldo Zulke (PT) articulou audiência do Comitê Pró-construção do Hospital no Vale do Gravataí com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, para esta quarta-feira (29), às 17h30, em Brasília. Na pauta, a apresentação do projeto de construção do hospital no vale.

Acompanham a agenda o deputado estadual Daniel Bordignon, o presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores da cidade, Carlito Nicolait, a prefeita de Gravataí, Rita Sanco, os prefeitos de Taquara, Délcio Hugentober, de Alvorada, João Carlos Brum, de Glorinha, Renato Raupp Ribeiro, o vice-prefeito de Cachoeirinha, Gilson Nunes, o diretor administrativo-financeiro do Grupo Hospitalar Conceição, Gilberto Barrichello, o diretor do Departamento de Assistência Hospitalar e Ambulatorial da secretaria estadual da Saúde, Dr. Marcos Lobato, e a secretária de Saúde de Viamão, Indianara Olinski Franco. Está prevista, ainda, a participação de vereadores, secretários e representantes de conselhos municipais de saúde e comitivas dos municípios da região.

Em audiência realizada no dia 17 de junho na Câmara de Vereadores do município, o deputado Zulke constituiu o Comitê Pró-construção do Hospital no Vale, que agrega prefeitos da região e secretários municipais de Saúde, Câmaras de Vereadores, deputados estaduais e federais, entidades empresariais, associações de moradores, conselhos municipais de Saúde, etc. Zulke sustenta que, com unidade política dos prefeitos, vereadores e entidades empresariais e de trabalhadores da região, os governos estadual e federal serão parceiros do projeto. “Queremos a participação de toda a sociedade”, declara o parlamentar. “É uma caminhada longa; precisamos ter fôlego e estar organizados, e acredito que o comitê esteja cumprindo este papel”, defende.


Assessoria de imprensa
Lucidio Bordignon Gontan

IMPRENSA

SERGIO DILLEMBURG

PROCESSOU AUTORA DE

ARTIGO SOBRE RADIO

QUE SAIU NA PRESS

O pesquisador e historiador Sérgio Dillemburg revelou,ontem, na ALF(academia Literária feminina) que já processou uma autora de um artigo sobre a história do rádio gaúcho que ele viu ter sido tirada do seu livro OS ANOS DOURADOS DO RÁDIO...

O livro de Dillemburg é uma referência no assunto e foi impresso numa edição ARI/Corag.

O livro terá nova edição em breve devido a grande procura junto as universidades ...

Dillemburg referiu ontem ao processo que moveu contra uma jornalista - ele declinou de citar o nome - por causa d eum artigo que saiu na revista PRESS anos atrás:

- Não lembro mais o nome dela. faz tanto tempo, desconversou ele.


O artigo segundo ele era um plágio do seu livro.

A revelação deu-se na tarde de ontem quando o pesquisador e jornalista ANTONIO GOULART palestrou no evento da academia literária feminina sobre Plágios e afinas. Goulart preparou uma pesquisa muito interessante sobre o assunto.

CONVIDADOS ILUSTRES

GOULART convidou Moacyr Scliar para o evento mas ele acabou falecendo no começo deste ano. Taqmbém convidou LFVerissimo que estava viajando. Também convidou Anonymus Gourmet que não pode vir e quando chegou um outro participante, ele o chamou de DACANAL, talvez pensando se tratar do colega D.H. DACANAL, um polemico escritor que vem tendo destaque em suas obras.

Um bom publico ouviu a palestra de Goulart que pela sua forma descontraida e interesssante, seguramente poderá ser reprisada em faculdades de jornalismo....

No final, todos comemoraram com quitutes e com chazinho e refris...

Como disse um dos presentes, quem não pode tomar chá das 5 da tarde na academia brasileira de letras, toma na academia literária feminina de porto alegre.

 

 

CRISTINA KIRCHNER CORTA O ROSTO E VAI PARA O HOSPITAL

De Buenos Aires
Gelson Farias
Olides.
Na manhã de quarta, tomei um café com a Enriqueta, por volta das 11 horas e, fiquei sabendo que a presidente Cristina havia desmaiado na Casa Rosada. Do café eu mandei a notícia para o teu blog. A presidente sofreu um corte no rosto e teve que ficar hospitalizada durante a noite no hospital Otamendi, aqui em Buenos Aires. Pena não ter publicado a primeira matéria. Foi uma informação em primeira mão em todos os jornais do Brasil. No meio da tarde de quarta, a notícia foi divulgada.



A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, cortou o rosto e foi encaminhada a um hospital após a celebração de um evento num centro de pesquisas de Buenos Aires nesta quarta-feira. "Cristina Kirchner sofreu um acidente após um ato no Instituto Leloir e foi levada ao hospital Otamendi.
“Foi um pequeno corte no rosto. Creio que foi ao cumprimentar alguém. Vimos os seguranças a levando com um pano com sangue à frente do rosto", disse um assessor da presidente ao canal 25, o mai sensacionalista cala de televisão da Argentina. Durante o ato, Kirchner homenageou cientistas e inaugurou um edifício anexo do Instituto Leloir, um reconhecido centro de pesquisa localizado no bairro do Parque Centenário.

Dia D contra o Sarampo


O sarampo é uma doença viral, aguda, grave, transmissível e de alta contagiosidade. É uma das principais causas de morte entre as crianças, apesar de haver uma vacina segura e de baixo custo. No período de janeiro a junho de 2011, o Rio Grande do Sul confirmou cinco casos de sarampo, sendo que três eram crianças.
A Secretaria Municipal de Saúde de Serafina Corrêa promoverá, no dia 02 de Julho, sábado, o Dia D contra o Sarampo. A meta do município é vacinar 1020 crianças de 1 ano a menores de 7 anos.
A população serafinense está convidada a participar dessa importante campanha de vacinação no próximo sábado, dia 02 de Julho. No Centro Municipal de Saúde, o atendimento acontecerá das 9h às 16h. No Posto de Saúde do Bairro Santin e no Bairro Gramadinho, a vacinação acontecerá das 9h às 15h. A Secretaria também promoverá a vacinação itinerante, na Igreja Nossa Senhora da Paz, Camping Carreiro, das 9h15 às 11h. Na Capela São Pedro, haverá vacinação das 11h15 às 12h.
Não dá pra vacilar, tem que vacinar. Sábado, dia 02 de Julho de 2011, as crianças de 1 ano a menores de 7 anos devem ser vacinadas contra o sarampo.

Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa: Viva com Qualidade!

Coleguinhas


Claro que o frio foi o asusnto nos ultimos dias. mas o MACEDÃO exagerou. contou toda a vida do pai dele, que nunca tomou banho quente, só frio...é o que eu digo, antigamente não se falava de si...na imprensa, ´hjoje é o que mais fazem....


*Colega Bebel Braga que se aposentou como desenhista da ZH quando ingressoulá no começo dos anos 80 conheceu a regra da ZH daqueles anos quando colaboradores não apareciam no jornal.Só em caso de morte e não me lembro de nenhum caso, a não ser da morte do dono...

Pois a Bebel ia sair no jornal não sei mais porque acho que fizera uma viagem e Lauro Schirmer mandou cortar fora....


*Podem estar me achando antigo, mas assim que era...não sei se melhor, ou pior, era apenas diferente..


 

LEGALIDADE

*DIA 19 de agosto, Juremir Machado, outro polemista da provìncia( pelo menos ele tenta o ser...) fará palestra da legalidade em são borja.

*Capincho(Letier Vivian) ontem tava se queixando de frio em S. Borja....acho que pegou no sono no sabado e acordou ontem, tava de porre.... frio fez domingo e segunda.....no meu

 

Assembleia Municipal doOrçamento Estadual 2012

Bom dia! A Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal convida
você, sua família, sua equipe de trabalho, enfim, toda a população
para importante Assembleia Municipal do Orçamento Estadual 2012:


ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO ORÇAMENTO ESTADUAL 2012

O Governo do estado do RS abriu o processo de participação universal
da sociedade gaúcha para a elaboração do Orçamento Anual 2012 pelos
Conselhos Regionais de desenvolvimento e pela Secretaria Estadual do
Planejamento, Gestão e Participação Cidadã.

Durante o processo, estão sendo realizadas as Assembleias Municipais
que são abertaS a toda a população.

A Assembleia Municipal escolherá até 10 projetos, dentro das áreas
priorizadas pela região, e também escolherá delegados que integrarão o
Fórum Regional de Participação Popular e Cidadã.

Em Serafina Corrêa, a Assembleia Municipal acontece nesta quarta-
feira, dia 29 de junho, às 19 horas, na Câmara de Vereadores.

A participação dos serafinenses é fundamental para o investimento de
recursos do Estado em setores mais importantes para o desenvolvimento
local.

Participe você também e faça valer sua força cidadã!

Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa: Viva com Qualidade!


Deputada gaúcha foi barrada no STF por causa do traje

Do Espaço Vital

Enquanto advogados cariocas querem ser liberados durante o verão do uso de terno e gravata em audiências e julgamentos, especialistas em moda mencionam a tradição e as normas para defender que a vestimenta seja usada nos tribunais, mesmo na cidade conhecida pelos seus 40 graus. (Aliás, Porto Alegre também é assim em janeiro e fevereiro).

O traje dos advogados foi tema de discussão na sessão da última terça-feira (21) do Conselho Nacional de Justiça, que negou pedido apresentado pela OAB do Rio de Janeiro.

No STF, a regra sempre foi o uso de terno e gravata. Os seguranças da corte são instruídos a observar também o calçado. O uso de tênis é vetado.

Em maio de 2000, os ministros do STF fizeram algumas concessões, mas somente para mulheres, que, desde então, podem usar calça comprida social com blazer, além de vestido ou saia.

Por desrespeitar a norma, a deputada gaúcha Manuela DÁvila (PCdoB-RS) foi impedida de assistir a uma sessão do STF em maio deste ano, quando iniciou o julgamento da liberação das uniões homoafetivas. Ela estava sem blazer.

Recentemente, em Duque de Caxias, na Região Metropolitana do Rio, o que seria uma audiência trabalhista se transformou em constrangimento para um advogado. A magistrada adiou o ato, porque o profissional que estava sem paletó, embora ele usasse camisa e gravata.

 

Neve em São Borja

O pessoal aproveita a onda e faz brincadeiras. esta é do Clair Ribas, de S. Borja!


O frio no Rio grande


Liguei ontem de madrugada pro Serginho Ross porque sei que ele gosta de saber as noticias do frio daqui...e ele me

disse que em Brasília estava frio...devia fazer 18,20 graus...


aqui me informa a Neuza Penalvo que em S. Borja fazia 1 grau(informaçpes da FEPAGRO, diz no informe..sei lá o que isto) mas seguramente algo ligado a agricultura.

E os sãoborjenses espantaram o frio de manhã cedo com cafezinho e chimarão....

 

FOFOCAS DA CORTE

POR SERGINHO ROS


Uma coluna do mais acido colunista político de Brasília, o alagoana CLAUDIO HUMBERTO(CH) não saiu na semana passada no Jornal de BRASILIA porque ele falava mal da turma dos postos de gasolina. Será porque?


BATISTTI E OS HACKERS, MERA COINCIDÊNCIA?


Por Carlos Chagas


Precipitações e paranóias à parte, mas é bom prestar atenção: foi a partir da Itália que se viabilizou o ataque criminoso ao sistema de computadores do governo brasileiro. Não há prova de que os hackers sejam italianos ou, sequer, que residam naquele país, mas começaram a atuar a partir do sistema lá instalado. Meio complicado para quem não penetra nos meandros da cibernética moderna, mas capaz de despertar nossa atenção. Estariam esses mini-bandidos atuando por conta própria, a título de aleatoriamente perturbar as comunicações brasileiras, ou recebem algum estímulo de setores indignados com a não extradição de Césare Batistti? Por mais incrível que pareça, vale investigar, porque coincidências são cada vez mais raras no planeta. Supõe-se que a ABIN e a Polícia Federal andem buscando as origens desse ataque tão bobo quanto pernicioso, porque invadiram os computadores e paralisaram por algum tempo as atividades eletrônicas do palácio do Planalto, da Petrobrás, da Receita Federal, do IBGE e sabe-se lá quantos outros departamentos do governo. Garante-se, por aqui, não terem os invasores tido acesso ao conteúdo das informações constantes dessa parafernália de senhas e comunicações, mas, mesmo assim, estamos sendo atingidos. Saber por que e por quem torna-se fundamental, senão para nossa sobrevivência, ao menos para nos prevenirmos contra novas investidas.

TUCANOS ARREPENDIDOS

O PSDB dá a volta por cima e prepara grande comemoração pelos 80 anos de Fernando Henrique Cardoso, quinta-feira, em Brasília. Depois de ignorarem o ex-presidente durante a recente campanha eleitoral, senão negando ao menos omitindo os efeitos dos oito anos de seu governo, os tucanos agora preparam o mea-culpa. Vão redimir-se da omissão e reverenciar o companheiro com discursos e coquetéis. Afinal, pela idade provecta, o sociólogo não incomoda mais o Alto-Tucanato, em termos de ambições. Nada mais aspira em matéria de poder, ainda que só tenha aumentado seu potencial de dar conselhos.

CORRENTES OPOSTAS

Quinta-feira, um milhão e meio de evangélicos ocuparam a Zona Norte de São Paulo em manifestação raras vezes verificada na cidade. A Marcha para Jesus reuniu diversas igrejas pentecostais, num espetáculo digno de projetar-se para o futuro. Pela palavra dos organizadores, uma demonstração de fé. O problema é que não faltaram críticas à desenvoltura com que vem se comportando os homossexuais e até ao Supremo Tribunal Federal, que reconheceu sua união. Ao mesmo tempo, alguns dos mega-pastores referiram-se ao potencial eleitoral da multidão que pacificamente desfilou na Avenida Santos Dumont e adjacências. Ficou clara a indução para que a massa rejeite políticos partidários do movimento gay.

Amanhã, domingo, virá o contra-ataque. A Parada do Orgulho Gay prevista para a Avenida Paulista poderá reunir número igual de participantes. São duas forças opostas, democraticamente expondo seus sentimentos, mas é bom tomar cuidado.

A FALTA QUE FAZ BOB KENNEDY

A história já foi contada mas nunca será demais repeti-la. Juscelino Kubitschek, depois de cassado, humilhado e perseguido, encontrava-se nos Estados Unidos, realizando uma série de conferências. Manifestou o desejo de encontrar-se com Robert Kennedy, então em campanha para a Casa Branca, que venceria facilmente não fosse a misteriosa mão de um assassino, identificado e preso, mas incapaz de denunciar seus mandantes. A agenda do candidato estava lotada e ele ofereceu a JK a possibilidade de conversarem durante um vôo de Nova York a Washington, para onde se dirigia. Assim aconteceu, e o ex-presidente brasileiro sempre lembrava a pergunta feita ao americano, sobre o que fazer com a Guerra do Vietnam. A resposta foi simples. Uma vez eleito e empossado, seu primeiro ato seria passar um telegrama às centenas de milhares de soldados atolados no Sudeste Asiático: “voltem todos, imediatamente”. Não foi possível, mas bem que Barack Obama poderia valer-se do exemplo. Porque acaba de anunciar o retorno aos Estados Unidos de 10 mil soldados em guerra no Afeganistão. Só que lá se encontram 100 mil, quer dizer, 90 mil permanecerão. Até quando?

Eu tenho turma

Por Vitor Necchi

Quando me sinto cansado demais, quando tenho muito o que fazer, quando fico tenso, quando o dia e a semana exigem e parece que o tempo não será suficiente para tudo, nesses momentos fraquejo e tenho vontade de chorar. Hoje foi um dia assim. Pelo menos em dois momentos quase chorei, mas me contive, porque frescura tem hora, né? Mas o fato é que esta sexta-feira, que nem diria um saudoso e sensível ex-aluno, esta sexta-feira veio de gangue pra cima de mim.

Logo cedo me irritei profundamente com a crônica do David Coimbra em ZH. Intitulada "Eu não tenho turma", ele dispara sua cólera retórica contra petistas, ecologistas, budistas meditadores, veganos, feministas e defensores dos animais, todos perfilados sob o mesmo adjetivo: malas. Seguindo a verve de cronista esperto, ele dispara contra alguns religiosos, liberais, saudosistas da ditadura, racistas, integrantes do movimento negro, antitabagistas, o pessoal da Massa Crítica e linguistas e intelectuais que discutem preconceito linguístico. David Coimbra se mostra irritado com os malas organizados que enchem o saco dele. E dispara: "Eu não tenho turma, eu não quero ter turma, com exceção das pessoas de quem gosto, que não formam uma associação, que não são ONG (malas!), nem movimento de coisa nenhuma".

Pois num dia que se iniciou me irritando com o texto do David Coimbra e que me deu vontade de chorar durante seu desenrolar em razão da loucura da vida, esse dia terminou há pouco e eu sorri porque sou um mala. Tive vontade de sorrir, sobretudo, porque tenho amigos malas que acreditam no poder que têm de transformar o mundo, por mais clichê que isso possa soar para os espertos que não gostam dos malas que se agrupam em torno de causas comuns.

É madrugada de sábado. Moro no Rio Grande do Sul, o estado mais meridional do Brasil onde o frio não é retórica. Mais do que chamariz para turistas encasacados, o frio sulino fere a carne e a dignidade de quem vive nas ruas. O povo das ruas, que muitos chamam de mendigos, desocupados, bêbados, viciados ou vagabundos, são pessoas que em algum momento da vida perderam o vínculo com a formalidade do mundo. A família, o teto, o trabalho, a capacidade produtiva, os afetos, o orgulho, as posses, tudo ficou para trás, e a rua, sedutora e perigosa, se tornou abrigo desse contigente. A rua, dizem, é de todos, e ela recebe quem se esquiva da vida pretérita ou quem teve seu futuro subtraído.

É madrugada de sábado em Porto Alegre e pela primeira vez em muitos intermináveis anos o seu Valdir terá um teto. Em Viamão, município vizinho desta Porto Alegre gelada, seu Valdir e sua cadela, a Princesa, se encontram abrigados numa casa. Deve estar meio escuro, pois a correria e a excitação causadas pela bondade impediram que os benfeitores se lembrassem de solicitar à CEEE que a eletricidade fosse restabelecida na casa humilde, mas tudo bem. O escuro não deve assustar quem sobreviveu no hiato da vida mimetizada sob a curva de um viaduto cinza.

É madrugada. Na sexta-feira que se encerrou há pouco, fiquei irritado com o David Coimbra e a exaustão me deu vontade de chorar, mas em poucos minutos deitarei sorrindo porque tenho amigos malas que formam um grupo e compartilham crenças. Entre esses malas, há aqueles que salvam animais. A Thiane, por exemplo, é muito mala, essa guria. Vocês não imaginam quantos animais ela já salvou e conduziu a uma casa onde fossem bem tratados. Dezenas de malas doam dinheiro para a Thiane, compram as rifas da Thiane, comparecem aos bazares organizados por ela com o único propósito de ajudar gatos. Cada vez que eu faço uma doação para ela, sei que a causa desta mala dá mais um passo. Confio cegamente nessa mala e seguirei contribuindo com suas loucuras. Há outros malas que conheço e que abrigam em suas casas animais enxovalhados por seres humanos. Eu mesmo sou um mala. O Rufus e seus três irmãos foram resgatados de dentro de um saco amarrado jogado num mato. A morte era certa, mas a Candice resgatou a prole e cuidou dos gatinhos até eles completarem dois meses. Um deles é o Rufus, que há mais de dois anos mia todo dia quando pressente minha chegada. Outra mala é a Cleide, que resgatou a Yolanda na beira de um esgoto na Região Metropolitana. Quando a trouxe para casa, ela tinha medo das pessoas, do vento, de espirro. Com o tempo, a vilania dos chutes e pedradas restou no passado e ela foi se chegando, se aninhando. Hoje, a linda gata plúmbea lambe minha barba antes de deitar ao meu lado e esfrega a cabeça na mão das visitas.

Mas a mala suprema da semana e de todos os dias é a Katarina, amiga exuberante que transborda afeto e indignação. Essa mala tem uma turma de malas que compartilham sentimentos. A Katarina, mala como sempre, descobriu seu Valdir e sua Princesa na rua. A força do seu olhar insubordinado detectou que a dignidade podia ser devolvida para este cidadão que vive na rua mas não é da rua. Ela descobriu que seu Valdir teria direito a benefícios sociais e foi atrás deles. Ela acenou e os amigos malas atenderam. Uns deram dinheiro, outros, móveis e roupas. Foram dias e dias de mobilização, e o resultado é que o seu Valdir se encontra, nesta madrugada gelada, abrigado sob um teto que pode chamar de seu.

Nesta madrugada gelada que sucede um dia tenso de uma semana louca que me deu vontade de chorar, vou para a cama sorrindo porque a Thiane é uma mala, a Candice é uma mala, a Cleide é uma mala. Deito sorrindo porque tenho amigos malas. Deito emocionado porque a Katarina é uma mala imensa. A bondade e o amor não são clichê, nem cafonice, muito menos retórica na vida da exuberante Katarina. E essa malice contagia.

David Coimbra, eu amo meus amigos malas. Eu me inspiro nos militantes malas. Eu respeito as ONGs malas. Eu financio malas que cuidam de bichos escorraçados. Eu defendo malas negros, gays, deficientes, travestis, ambientalistas. Eu me somo aos malas que ampararam seu Valdir e sua cadela. Eu tenho uma amiga chamada Katarina que tem o coração do tamanho de uma Kombi anos 70 e, de tão mala que é, de tão obstinada, de tão desbragadamente mala, conseguiu dar dignidade a um homem que precisava apenas de um aceno para recompor sua vida.

David Coimbra, mais do que amigos, eu tenho uma turma de malas. E isso me dá um baita orgulho.

Vitor Necchi- Coordenador do Curso de Jornalismo da PUCRS

 

II SEMINÁRIO ENLAÇANDO SEXUALIDADES

De 04 a 06 de setembro de 2011, no Centro de Convenções da Bahia, o Núcleo de Estudos de Gênero e Sexualidades Diadorim/UNEB em conjunto com o Doutorado Multi-institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento e o Programa de Pós Graduação em Crítica Cultural (UNEB) realizam o II Seminário Enlaçando Sexualidades.
O Enlaçando Sexualidades busca reunir pesquisador@s, professor@s, estudantes e integrantes dos movimentos sociais, que discutam sobre a(s) sexualidade(s) transversalizando-a com as diferentes áreas do saber.
Neste ano, os eixos do Enlaçando giram em torno das áreas de Direito, Relações Etnorraciais, Educação, Trabalho, Reprodução, Diversidade Sexual, Comunicação e Cultura, e
se desdobram em 14 Enlaces Temáticos.
Enlace 1: Comunicação e artes;
Enlace 2: Migração e Poder
Enlace 3: Educação
Enlace 4: Homoculturas, Releituras do Cânone Literário e Mediações Críticas
Enlace 5: Movimentos Sociais e Políticas Públicas
Enlace 6: A produção artística de autoria feminina: escrita de mulher em foco
Enlace 7: Homossexualidade – cultura, política e violência
Enlace 8: Relações Etnorraciais e Religiosidade
Enlace 9: Cidades, Espaço, Sociabilidades e Territorialidades
Enlace 10: Saúde, Reprodução e Direitos Sexuais
Enlace 11: Pessoas com Deficiência, Direitos e Invisibilidades
Enlace 12: Corpos, Identidades, Feminilidades e Masculinidades
Enlace 13: A Heteronormativade e o Racismo na Produção da Violência de Gênero contra a Mulher
Enlace 14: Direitos e Diversidade Sexual
Para mais informações, acesse o site www.ses2011.uneb.br!


II SEMINÁRIO ENLAÇANDO SEXUALIDADES
Direito, Relações Etnorraciais, Educação, Trabalho, Reprodução, Diversidade Sexual, Comunicação e Cultura
4 a 6 de Setembro de 2011

www.ses2011.uneb.br

Perfil no Facebook
Página no Facerbook
Comunidade Orkut
www.twitter.com/enlacando

http://www.diadorim.uneb.br



caro remindo...

O charqueadas andava sentindo tua ausência...

quanto ao prefeito é o BICO BRANCO...É SÓ OLHAR NA FOTO. E TE ACOSTUMA QUE O HOMI VIRA DEPUTADO...EU VOU AJUDAR ELE A SER....

Caro Olides

Depois de algumas andadas pelo Brasil, estou de volta a dividida Canoas (dividida pela RS-116). Fiquei longe da internet um bom tempo e hoje voltei a olhar teu blog. Na primeira foto, com os gringos de Serafina vestidos de caipiras, está na legenda que o prefeito está de chapéu. TODOS estão de chapéu, gringo velho. Tomaste quentão de mais. Abraços, semana que vem volto a te mandar uns textinhos curtos.


Remindo Sauim, de Canoas

FORTUNATI FALA SOBRE PROGRAMA
DE OBRAS DA COPA 2014 NA SERGS



O prefeito José Fortunati será o palestrante do café da manhã do Fórum de Infraestrutura das Entidades da Engenharia às 8h30min desta quarta-feira (29) na sede da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (SERGS) – Travessa Eng. Acylino de Carvalho, nº 33 – 7º andar. Falará sobre o tema “Os Impactos das Obras da Copa para Mobilidade Urbana de Porto Alegre”. O evento faz parte das comemorações do 81º aniversário de fundação da Sociedade de Engenharia do RS.

Todt Comunicação

FRIO INTENSO EM BUENOS AIRES


Serviço Meteorológico Nacional diz que tendência é piorar a situação do frio

De Buenos Aires
Gelson Farias


Olides.
Fiz um pequeno apanhado sobre o início do frio, aqui em Buenos Aires. Pelo desenho que se esta começando a ver, o frio neste ano será intenso. Com dizia minha querida e saudosa mãe. “Para fazer omeletes temos de quebrar os ovos”, não é mesmo? O que tenho que fazer, é enfrentar o frio e ver o que acontece depois. Quando estive em Porto Alegre, na semana passada fiz a tal de injeção contra a gripe. Até agora, tudo esta indo bem. Portanto mãos a obra...
Um abraço.


Buenos Aires enfrentou o início de inverno mais frio em meio século e nesta quinta-feira registrou a menor temperatura para o mês de junho dos últimos noventa anos. Conforme o Serviço Meteorológico Nacional, a mínima na capital argentina foi de 2,5ºC às seis da manhã. Desde o início das observações meteorológicas há mais de um século, apenas em duas ocasiões anteriores o frio foi mais intenso em junho na cidade de Buenos Aires. Os termômetros indicaram 1,6ºC em 1914 e 2,4ºC em 1917. Na Província de Buenos Aires, os termômetros chegaram a indicar 3ºC abaixo de zero. O Aeroporto Internacional de Ezeiza registrou uma mínima de 1,8ºC. Quem saiu para a rua durante a madrugada e o período da manhã em Buenos Aires foi obrigado a recorrer às roupas mais pesadas do inverno, apesar do sol que proporcionava uma sensação de maior conforto térmico.
Segundo o que foi apurado pelo serviço de socorro da defesa Civil, dois homens e uma mulher morreram por intoxicação de monóxido de carbono, devido a falhas nos sistemas de calefação, quando tentavam se proteger do frio. A maioria dos acidentes ocorreu em casas precárias, sem sistemas adequados de ventilação. Dedicada a evitar esse tipo de morte, a Defesa Civil argentina, lamentou que, a cada ano, são registradas vítimas de hipotermia ou inalação de monóxido de carbono na Argentina.


Centro de Buenos Aires, nesta sexta-feira com muito frio

O último relatório do Serviço Meteorológico Nacional (SMN) informa que a onda de ar frio de origem polar atinge o território argentino com temperaturas mínimas de até -14°C, no centro da Patagônia. No norte, onde o verão é tórrido, os termômetros desceram a -3°C. Em Buenos Aires, há 1,4 mil pessoas dormindo nas ruas. Em todo o país, as pessoas nesta situação somam 20 mil, 60% delas homens entre 35 e 55 anos, isso sem fala de muitas crianças que são encontradas dormindo protegidas por marquises de prédios no centro e nas estações de metros por toda a capital.


Moradores de rua improvisam fogo em lata para se aquecer.



Buenos Aires é uma cidade que vai aos extremos, quando o quesito é temperatura. Quando é frio é muito frio, chegando a temperaturas baixíssimas, mas, quando faz calor, a temperatura salta chegando a 36º. Ah! Para aqueles que viajam pensando nas iguarias locais e nas guloseimas, Buenos Aires é a cidade ideal para se empanturrar. Lá você encontra os melhores doces de leite, eles comem quase tudo com doce de leite. Sem falar da tradição dos alfajor, sendo a marca que domina o mercado, a HAVANA. Não deixem de tomar SUBMARINO (leite quente com uma barra de chocolate que derrete dentro do recipiente onde é servido), comer o bife de chorizo (delicioso) com fritas e tomar o famoso sorvete de doce de leite. Eles têm o costume de tomar chimarrão, como no Rio Grande do Sul. O refrigerante de laranja é o mais vendido, aqui, no inverno.


Bife de chorizo co fritas... Uma delícia

 

Quanto à diferença do real para o peso isso não faz tanta diferença, pois quando converte nota-se que é uma diferença mínima. Algo que é realmente barato são vinho e espumantes, isso sim é algo fora do comum. Conseguir achar vinhos bons por apenas R$8. Chandon por R$30. Realmente comida e bebida lá custam muito barato. Mais se existe um fato, que desagrada os turistas brasileiros na Argentina é a rivalidade entre os brasucas e os hermanos. Exite uma grande número de argentinos que não estão nem aí para presença de brasileiros em Buenos Aires. Mas, outros são extremamente abusados e covardes quando estão na companhia de amigos. Muitos deles quando percebem a presença de brasileiros, começam a fazer provocações e insultos.
Se estiver em um bar, ou mesmo na rua, no Caminito e começar a falar sobre futebol, tenha cuidado. Os argentinos são bairristas ao extremo. Quer comprar uma briga feia? Diga que Pelé é melhor que Maradona, você é capaz de sair de lá apedrejado. Eles não fazem questão de demonstrar indiferença e competir. O brasileiro Jair da Costa Filho, um jovem de 20 anos, ano passado, esteve no Caminito e ao falar sobre futebol, não aceitou quando disseram que Maradona era melhor que Pelé. Resultado. Apanhou tanto que teve de ficar internado, em coma uma semana. Os agressores fugiram, mas foram identificados e presos por policiais da prefeitura local. Segundo notícia do jornal Clarín, os três estão na cadeia local onde devem ficar por dois anos. A acusação foi de tentativa de homicídio.


Caminito no inverno


Olides.
Longe de casa, sozinho em Buenos Aires e o que fazer no início do inverno? Sair ao ar livre, claro! Que pergunta! Agora sério, vai chegando o frio, o sol desaparece lá pelas 18 horas e as ruas ficam bem mais vazias do que o normal.

Com a companhia agradável da Enriqueta e por não ter medo de frio, saímos em uma aventura na noite de Buenos Aires para fazer um dos quatro passeios históricos teatralizados que o governo da cidade organizou.



Passeio pelo bairro San Telmo

O bairro de San Telmo foi que escolhemos para visitar a noite. Os passeios são teatralizados por atores profissionais que contam, nesse caso, histórias de fantasmas que, segundo dizem, até hoje ainda infestam as ruas estreitas do bairro histórico. Os outros passeios são pelo tradicional bairro de Flores, contando a história do famoso escritor Robert Arlt; pela Plaza de Mayo contando suas construções e, o que parece ser um dos mais produzidos em termos teatrais, o que mostra a imigração em La Boca.
Mais tarde, terminamos nosso passeio num pequeno, mas gostoso bar no bairro que moro, no Rivadavia. Estava frio, mas Enriqueta resolveu beber um bom chope escuro, que segundo ela, é para espantar o frio. O que tive de fazer foi acompanhá-la...



A jornalista Enriqueta Sollares e o chope escuro.

 

SIMPLIFICAR OU COMPLICAR AS ELEIÇÕES?


Por Carlos Chagas


Em política, inventar costuma não dar certo. A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou a coincidência de mandatos sob o rótulo de eleições gerais num mesmo ano, talvez não no mesmo dia. Se passar no plenário e depois, na Câmara, a proposta estabelecerá que vereadores, prefeitos, deputados estaduais, governadores, senadores, deputados e presidentes da República, a partir de 2018, disputem juntos as eleições. Pode ser que num mesmo primeiro domingo de outubro, pode ser que em três domingos separados por quinze dias cada um, ou seja, eleições municipais primeiro, estaduais depois e federais por último, mas num período que não ultrapasse dois meses entre elas.

Se é para simplificar, melhor será que o eleitor vote tudo num dia só, ainda que escolher sete candidatos de uma vez, ou oito, quando houver duas vagas de senador, possa complicar quem não se encontre muito familiarizado com o digitar de teclas nas urnas eleitorais.

A pergunta que se faz é quem engolirá quem, realizando-se as eleições num só dia ou em três. Prevalecerá o espírito municipal, quer dizer, o cidadão estará mais preocupado com seu candidato a prefeito do que a presidente da República, em especial se precisar escolhe-los na mesma hora? Ou a eleição de presidente da República reduzirá a importância do prefeito?

No tempo da ditadura militar um dos múltiplos casuísmos impostos para os generais não perderem eleições foi a vinculação total de votos. Quem votasse no candidato a vereador pelo partido governista seria obrigado, sob pena de anulação do voto, a votar nos candidatos do mesmo partido para prefeito, deputado estadual, deputado federal e senador. Naqueles idos era proibido votar para governador e presidente da República, além de em numerosos prefeitos onde o município fosse considerado de segurança nacional. Agora, na democracia, nem os mais empedernidos companheiros terão coragem de ressuscitar a vinculação. Isso significa que o eleitor poderá selecionar um candidato de cada partido, se quiser, considerando-se que até agora são 27 legendas autorizadas a funcionar.

A sugestão dos senadores complica ou simplifica? Aprimora ou deteriora o processo eleitoral? Quem quiser que responda, mas continuando as coisas como vão, o país terá oportunidade de decidir se municipaliza ou se federaliza as eleições. Bom para os partidos maiores, com diretórios na maioria dos municípios, ruim para os pequenos.

Entre outras definições adotadas na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, emergem uma que melhora e outra que piora o processo eleitoral: as posses dos eleitos não acontecerão mais no primeiro dia de janeiro, um sacrifício para os eleitos e os convidados que virão direto das festas de fim de ano. Poderão até ser escalonadas as datas: prefeitos e vereadores no dia 5, governadores e deputados estaduais no dia 15, senadores, deputados e presidentes da República no dia 25. Vantagem para todos, depois de tantas décadas com Suas Excelências sem dormir direito na véspera do dia mais importante de suas trajetórias.

No reverso da medalha, porém, decidiram os senadores manter o princípio da reeleição, justificando tratar-se de uma espécie de plebiscito onde o eleitorado aprova ou desaprova o prefeito, governador ou presidente da República que cumpriu quatro anos de mandato e pleiteia mais quatro. Trata-se, a reeleição, de uma árvore que já nasceu torta, feita para beneficiar Fernando Henrique Cardoso, eleito para quatro anos mas tendo mudado as regras do jogo para ficar oito. E por razão muito simples: naquela emenda constitucional arrancada do Congresso muitas vezes à custa de propina e de suborno, incluíram a malandragem de que o mandatário em exercício, candidato a mais um período, não precisaria desincompatibilizar-se. Disputaria a reeleição no exercício do cargo, ou seja, com a caneta e o Diário Oficial na mão. Só perderia a eleição, assim, quem fosse muito ruim de serviço. Tanto que o sociólogo, primeiro, e o torneiro-mecânico, depois, reelegeram-se com facilidade.

Em suma, haverá que aguardar o desdobramento da reforma política, mas atentando para o fato de que vai demorar. No segundo semestre o plenário do Senado debaterá o resultado da proposta da CCJ. Semanas, senão meses, decorrerão entre discussões acirradas sobre as referidas mudanças e muitas outras por propor. O que tiver sido aprovado irá para a Câmara, onde o ritual se repetirá: Comissão de Constituição de Justiça e plenário. Só que com um complicador: mesmo atrasados, os deputados estão seguindo o caminho inverso. Também dispõem da iniciativa de começar a reforma, significando que votarão os seus projetos e depois encaminharão o resultado aos senadores. Estes estarão obrigados a igual tramitação dos textos aprovados na Câmara. Serão dois comboios trafegando em sentido contrário na mesma linha férrea. Baterão de frente, com o agravante de que se os de cá não aceitarem as mudanças dos de lá, começará tudo de novo. E vice-versa. O risco será de alteração de datas: se no fim de tudo for aprovada a coincidência de mandatos, seria bom trocar o ano de 2018 pelo de 2028, ou, quem sabe, 2038...

O PORQUE DO ISOLAMENTO

Está explicado porque o líder do PMDB no Senado, mais os cardeais que rezam a mesma missa, jamais aproveitaram o senador Pedro Simon nas comissões, nas vice-lideranças ou em cargos da mesa diretora. O representante do Rio Grande do Sul é mantido no isolamento, numa quarentena eterna, pela simples razão de que fala a verdade e não se compõe com o engodo e a mistificação. Esta semana ocupou a tribuna, que ainda não conseguiram impedir, para denunciar a chantagem feita pelos partidos da base oficial com o governo da presidente Dilma. Querem cargos e nomeações, caso contrário ameaçam votar contra projetos de interesse do palácio do Planalto.

Simon exortou a presidente da República a resistir e a exigir, pelo menos, atestado de competência e de probidade para os indicados. Sugeriu que a chefe do governo rejeite as indicações de quem não tiver lastro ético. Parece muito difícil, mas quem sabe?

A CAIXA-PRETA NA CAUDA DOS AVIÕES?


Na grande maioria, as empresas colocam esse equipamento na cauda do
avião, sob o leme, perto dos estabilizadores horizontais

De Buenos Aires
Gelson Farias


Fonte: Aerolíneas Argentinas

A caixa preta dos aviões é uma analogia ao mito grego "A caixa de pandora” que era preta e trazia segredos dentro. A caixa do avião é Laranja porque é mais fácil ser localizada sendo dessa cor e não preta!


As caixas-pretas dos aviões ficam instaladas na cauda das aeronaves e possuem todos os dados das últimas 100 horas de voo e 36 horas de gravação de voz e sons da cabine dos pilotos, segundo Jorge Barros, piloto e especialista em segurança de vôo. A cada projeto de aviões posiciona-se as caixas-pretas em lugares diferentes. "Na grande maioria, as empresas colocam esse equipamento na cauda do avião, sob o leme, perto dos estabilizadores horizontais. Este é o local que menos sofre danos em um acidente aéreo. As equipes de resgate, normalmente, quando fazem buscas, procuram pela cauda do avião."
No Ocidente, todos os aviões têm caixa-preta na cauda, na parte traseira do avião. "Pelo menos a Boeing desde que começaram a instalar esses equipamentos nas aeronaves, têm colocado as caixas-pretas na cauda."
Dependendo do tipo da caixa-preta, cada avião pode ter até dois desses equipamentos. "Uma é ativa e a outra é de back up. Uma mantém a mesma informação em dois lugares diferentes. O Flight Data Recorder (FDR) é o gravador de dados de voo, que registra cerca de 600 parâmetros de voo, como velocidade, pressão, potência de motor, tensão elétrica, altitude, consumo de combustível. Dependendo do fabricante, esse equipamento pode ter duas unidades, que gravam em duas memórias na mesma caixa-preta ou grava os dados em duas peças separadas, posicionadas em locais diferentes no avião."

O Cockpit Voice Recorder (CVR) é o gravador de voz na cabine dos aviões. Ele captura por meio de diversos microfones instalados todos os sons que se passam na cabine, sejam ruídos ou vozes são gravados digitalmente em módulos na cauda.
"Se for encontrada a caixa-preta da cauda será suficiente para ter todas as informações do voo."
A memória da caixa-preta é plugada em um computador que tem um software, que vai ler esses dados e reproduzir o que ocorreu com o avião. "Vai gerar uma simulação de voo na tela do computador, comk o avião voando. As panes vão sendo apresentadas na tela e, ao mesmo tempo, é possível ouvir a voz dos pilotos durante o voo." Essas informações podem vir em tabelas para análise técnica. E a equipe de investigação será multidisciplinar e cada uma fará um relatório de acordo com cada especialidade. "Ao final, eles terão um vídeo de simulação, uma animação, que mostra se o avião gira para a direita, se a asa cai, dando para saber se o avião caiu de bico ou planou, a seqüência de eventos catastróficos, qual o primeiro evento que aconteceu para o evento ocorrer", disse o especialista em segurança de voo.
"Os dados de voz da cabine gravam as últimas 36 horas continuamente. O FDR grava entre 50 a 100 horas de voo antes do evento. Dá para saber se a aeronave apresentou algum tipo de problema em outros vôos. Dá para saber se a pane que derrubou o avião já tinha aparecido em outros voos, dá para saber se uma peça específica vinha apresentando vícios e os padrões de manutenção da empresa aérea".

 

Convite

 



“REPÚBLICA DO ROCK” TRAZ MARIA DO RELENTO E BIG ZEN VOODOO



A terceira edição do projeto “República do Rock”, realizado pela Coordenação de Música da Secretaria Municipal de Cultura, leva ao palco do Teatro de Câmara Túlio Piva (Rua da República, 575), no dia 28 deste mês, a partir das 19h30min, as bandas Maria do Relento e Big Zen Voodoo.
Com curadoria do radialista Thadeu Malta, o projeto apresenta sempre uma banda consagrada e outra que está se firmando no cenário musical gaúcho. A entrada é franca, mas recomenda-se a entrega de um quilo de alimento não-perecível que será destinado às instituições assistenciais do município.
Surgida em 1994, a Maria do Relento colecionou hits radiofônicos como “Conhece o Mário?”, “Ritmo de Festa”, “É Fácil Dizer Adeus”, “O Vagabundo”, “Zero a Zero”, “Epilético”, entre outros. É formada por Peppe Joe nos vocais; Guilherme Barros e Kako Kanídia nas guitarras; Ewerton Santos nos teclados; Ricardo Pêdo no baixo e Jazzner Mess na bateria. Lançou seis discos: “Maria do Relento” (1995); “Movido a Gás” (1998); “Histórias pra Contar” (2001); “Operação Tocaia” (2003); “Terapia Kamikaze” (2005) e “Sobras” (2007).
Já a Big Zen VooDoo atua na cena musical desde 1994, quando estreou no Bar Opinião, na Capital. De lá pra cá, tocou nos principais teatros, bares, eventos e casas de show da capital e interior. O grupo lançou em 1995 um K7 single com duas músicas e posteriormente dois álbuns de estúdio: em 1996 (“Big Zen VooDoo”) e em 2002 (“A revolta dos homens-sanduíche contra o império do fast-food”). Este último recebeu o prêmio especial do júri do Prêmio Açorianos de Música daquele ano, concedido pela Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura Municipal de Porto Alegre. O grupo é integrado por Aramis Costa (bateria e vocais); César Fraga (guitarra, violão, harmônica e voz principal); Flávio Mierlo (guitarra e vocais) e Tonho Inda (baixo).

REPÚBLICA DO ROCK
MARIA DO RELENTO / BIG ZEN VOODOO
TEATRO DE CÂMARA TÚLIO PIVA (Rua da República, 575)
TERÇA-FEIRA - 28 / 06 /2011 – 19H30MIN
ENTRADA FRANCA (UM QUILO DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL)
SENHAS COMEÇAM A SER DISTRIBUIDAS 1 HORA ANTES DO ESPETÁCULO.

Coordenação de Música
Secretaria Municipal da Cultura
tel. (51) 3289 8119 – 9995 9729
e-mail: cm@smc.prefpoa.com.br
site: www.portoalegre.rs.gov.br/smc
Endereço: Centro Cultural Usina do Gasômetro
Av. Pres. João Goulart, 551, sala 606 - 6º andar.



FHC não é o pai de filho de ex-repórter da Tv Globo

Do Espaço Vital

Reprodução - Globo Repórter

Dois testes de DNA, feitos em São Paulo e em Nova York, revelaram que Tomás Dutra Schmidt, filho da jornalista Miriam Dutra, ex-repórter da TV Globo, não é filho do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Em 2009, FHC reconheceu Tomás como filho num cartório em Madrid, na Espanha.

A informação sobre o resultado negativo dos testes foi publicada na coluna Radar, da revista Veja, edição desta semana.

Depois que o reconhecimento da paternidade já estava pronto e assinado, os três filhos de FHC com Ruth Cardoso - Paulo Henrique, Beatriz e Luciana - pediram ao pai que fizesse um exame que comprovasse que Tomás era mesmo filho dele.

O ex-presidente concordou, imaginando com isso colocar fim a qualquer possibilidade de desentendimento entre os irmãos e Tomás. Este vem recebendo - não se sabe desde quando - um auxílio financeiro prestado por FHC.

O primeiro teste foi feito no fim do ano passado, em São Paulo. A saliva de FHC foi recolhida em São Paulo, e a de Tomás, em Washington, nos EUA, onde estuda. Na capital norte-americana, a coleta foi feita por meio do representante do escritório do advogado brasileiro Sergio Bermudes, que cuidou tanto do reconhecimento quanto dos testes feitos.

O primeiro exame deu negativo. FHC decidiu então se encontrar com Tomás em Nova York para um novo teste, que também deu negativo.

Fernando Henrique Cardoso estava disposto a manter a história restrita a seus familiares. De acordo com interlocutores do ex-presidente, ele acha que o exame é uma mera negativa biológica, e não jurídica. Pessoas próximas ao ex-presidente dizem também que "ele está disposto a manter o reconhecimento de Tomás".

Com base em recentes decisões dos tribunais superiores, os herdeiros de FHC poderão, futuramente, questionar a paternidade.

Os antecedentes do caso

Um dos primeiros brasileiros que comentou o "caso" havido entre FHC e Miriam Dutra foi o jornalista Eliakim Araújo, que - com sua esposa Leila Cordeiro - formou uma dupla de apresentadores de notícias da Tv Globo.

Quando - demitido da Globo, em 2002, já morava em Miami, onde continua até hoje - Eliakim revelou a data do nascimento de Tomás: 26 de setembro de 1991.

Ele contou que Miriam - que trabalhava em Brasilia no início dos anos 90 - teve um romance com o então senador e candidato à presidência da república FHC. Eliakim avaliou que até aí a história não chegou a surpreender Brasília, "por tratar-se de adultério, um crime bastante comum, previsto no Código Penal Brasileiro, mas raramente invocado pela parte ofendida".

Mas o que estourou como uma bomba nos meios políticos, sobretudo no círculo de amigos mais próximos de FHC, foi a notícia da gravidez da repórter. Para o estado maior do PSDB, a possibilidade de a notícia virar escândalo nacional, colocou a social democracia brasileira de orelha em pé, porque a candidatura FHC à sucessão de Itamar Franco correria risco de ir por água abaixo.

Relata também Eliakim - em seu saite Direto da Redação - que "superado o pânico inicial, a assessoria do candidato iniciou uma batalha sem trégua para abafar o escândalo e salvaguardar a imagem de FHC. O primeiro passo foi conseguir junto ao jornalismo da Globo a transferência da repórter para local distante do Brasil. O diretor de Jornalismo na época, Alberico Souza Cruz, amigo pessoal de Fernando Henrique, providenciou na surdina a transferência de Miriam para Lisboa, onde o filho teria nascido".

Ela nunca mais voltou ao Brasil. Depois de algumas poucas intervenções como correspondente internacional em Portugal, Miriam Dutra está desaparecida há anos da tela global, vivendo todo esse tempo na Europa. "Suspeita-se que Miriam, que vive hoje na Espanha, esteja ainda na folha de pagamentos da Globo, mas não se sabe se seu sustento e o do filho tem sido bancado pela emissora do Jardim Botânico, pelo ex-presidente" - também escreveu Eliakim.

A imagem de Miriam Dutra

Raras imagens em movimento da repórter Miriam Dutra são de 6 de maio de 1994, com ela já morando em Lisboa, onde entrevistou - para o Globo Repórter - Adriane Galisteo, namorada de Ayrton Senna, que tinha tragicamente falecido poucos dias antes, em 1º de maio.

A matéria usa como trilha sonora "How Can I Go On" com Fredie Mercury e a soprano Montserrat Caballé.

 


Guerra no Rio Guaíba

 


O lago da Redenção já era pequeno demais para minhas aventuras náuticas em 1962, e, além disto, descobri que o velho Zé alugava barcos no rio Guaíba sem nenhuma exigência, então passei olhar as ilhas em frente do bairro Alto da Bronze como terras a serem conquistadas. Só tinha um problema... O dinheiro para o aluguel do barco ali era bem mais caro que os da Redenção.

Eu estava decidido a embarcar numa aventura até a ilha mais próxima e para isto comecei uma pesquisa no Colégio Paula Soares onde estudava, na 4º serie. Foquei um guri que poderia financiar esta empreitada. Notava que ele sempre andava com um bom corte de cabelos, boas roupas e um sorriso que ele não tirava do rosto nem mesmo brabo, via também que as professoras lhe dedicavam total atenção e às vezes ele era buscado de automóvel no colégio. No colégio nós éramos amigos, mas só no colégio. Nunca via ele na rua ou na pracinha com alguma turma de guris, mas ele tinha uma cara boa de gente legal e foi por isto que o convidei para esta primeira aventura, uma conquista da ilha pequena e ele topou na hora. Só tinha um problema: ele era de uma espécie de guri rico e bem cuidado. Depois vim saber que ele era mesmo. Filho único no meio de cinco irmãs mais duas mães. Eu ainda não sabia que as pessoas se separavam. Ele foi o primeiro guri que conheci filho de pais separados. Para começar eu teria que ir até sua casa pedir permissão para seus pais - coisa estranha, eu saia à hora que queria depois das aulas e meus amigos também, imaginava que todo mundo era assim como eu.
No dia combinado fui eu e meu irmão mais novo, Zezinho, até o amplo apartamento no edifico GBOEx, onde ele morava pedir permissão e mentir para ele ir comigo andar de barco na Redenção.
Fui interrogado pela sua madrasta durante vários minutos, ela fazia questão de me mostrar o quanto valia aquele guri e isto quase me fez desistir da aventura no rio e ir com aquele príncipe (cara ele tinha) pra redenção.
Eu falei:
- Eu me responsabilizo por qualquer coisa que poderá vir a acontecer com ele.
Ela então falou:
- Quer dizer se acontecer do André (Jockyman, filho do Sérgio, um dos maiores e melhor jornalista que já conheci) morrer, você vai me dar um outro André?
Aí me dei conta da enorme responsabilidade, pensei:
“Puta que pariu... que fria estão me metendo”.
Depois de meia hora de recomendações, para a minha surpresa e angústia, ela concordou. Agora era eu que não mais queria ir ao rio e sim remar no lago da redenção, mas o André e o meu irmão não quiseram aceitar as mudanças de planos. Já de cara comecei a me preocupar para atravessar as ruas quase pegando ele pelas mãos que ele soltava querendo mostrar rebeldia. Logo eu, que nunca me preocupava com nada até este dia.
Ele e meu irmão iam correndo na frente como cachorrinhos de apartamentos e eu atrás com o coração na mão:
- Cuidado com o bonde, olha os carros, meu Deus!
Quando chegamos para escolher o barco, escolhi o mais largo e com melhor estabilidade, porem ele era pesado e lento, mas sabia que este não viraria.
Notei quando estávamos chegando ao velho Zé que a turma da Rua Demetrio Ribeiro tinha seu próprio barco, e todos estavam soltando rojões na água e fazendo uma enorme algazarra, alguns mergulhando e dando caldinho nos guris menores e os outros em pé dentro do barco mostravam destreza e velocidade no remo.
O André sentou na proa e meu irmão na popa enquanto eu sentei no meio, no lugar dos remos sob protestos dos dois.
Eu já tínha remado um quinhetos metros da margem e vi que entrava água pelas frestas mal calafetadas do barco e por isto já tinha duas latinhas estrategicamente posicionadas para ir tirando a água de dentro. Isto achei normal.
Então... vi a turma da Demetrio Ribeiro se aproximar velozmente em nossa direção, atirando rojões às gargalhadas. Foi quando um dos rojões caiu dentro do nosso barco fazendo ele se estremecer todo, quase rachando suas tabuas velhas e frágeis.
Reconheci o alemão Edson, seu irmão Lauro, o Cadico, e o “traidor” Martelinho, morador da Rua Fernando Machado que estava nos remos rindo e fazendo a maior força. Eu ameacei de quebrar suas caras se eles continuassem. Ai mesmo que eles riam mais e jogavam mais rojões. Pedi que meus marujos:
- Tirem à água do barco, tirem à água...
A água já estava tapando nossos pés e isso me deixava aflito: o que fazer se o barco afundasse com aquele principe dentro dele? Eu daria outro André à madrasta? O suor escorria no meu rosto naquela tensão da guerra de barcos, que mais parecia um filme de piratas com canhões e espadas. Enquanto os piratas liderados por alemão Edson com sua cara de mal e um dente de ouro exposto pelo sorriso cínico, bombardeavam meu navio. E eu dizia: "Continuem tirando a água!", mais aflito do que nunca. Foi então que decidi lutar de frente para proteger o principe André. Me levantei e peguei o meu remo-espada, que serviu para que eu rebatesse as fortes e pesadas balas de canhão. Rebati uma, duas, três, até que o capitão pirata deixasse de sorrir. Mas mesmo com uma pequena vantagem, meu navio era muito fraco e a água, apesar do empenho de meus marujos, já estava nas nossas canelas. Olhei para margem e vi o velho Zé que vinha gritando e remando em nossa defesa da guerra. Os meus tripulantes estavam paralisados de medo, mas, mesmo assim, o André continuava com seu sorriso de Curinga. Foi então que, felizmente, percebemos que a correnteza estava à nosso favor. Percebi que o navio pirata deles estava ficando de lado para o nosso. Apesar de ser mais fraco, o meu navio era maior que o deles e, com isso, empurramos com toda a força o nosso contra o deles. O gigantesco navio pirata vacilou na água, e, logo depois, virou, para nossa felicidade e desespero da turma da Demetrio Ribeiro, que ficaram agarrados ao navio e assustados com os corpos dentro do rio.
Logo me dispersei da minha "viagem" de filme e, aliviado, vi que meus tripulantes marujos estavam salvos. Foi aí que eu vi o velho Zé, que chegou ralhando com eles. Fomos rebocados pelo barco do velho, já que o nosso ficou à deriva com água que já cobria nossas canelas, mas contentes e felizes como todos os vencedores.

Anos depois nos encontramos por acaso, na combatente e vibrante sucursal do Jornal O Globo, no 2º andar do edifício do Relógio na Rua da Praia. Lá trabalhamos juntos por vários anos (1978/1984), eu como representante do Dr. Roberto Marinho, ele na redação e o Zezinho, meu irmão, como motorista e distribuidor do jornal em Porto Alegre.


De Serafina!

Esta aí a prova de que estive sim na festa ou passeatão de S. João de Serafina. O de chapéu é o prefa BICO BRANCO...as fotos são uma gentilize do " gordo" MAZZARINO!!!! que se deslocou de encantado pra ir a serafina e pagar seu almoço do próprio bolso. depois ainda dizem que jornalistas tem mordomia? não sei onde!!!!

 

Homenagens a Brizola em SB



AS FOTOS DE NEUZA PINTO PENALVO MOSTRAM AS HOMENAGENS FEITAS NO DIA 21 PASSADO PELO TRANSCURSO DO SETIMO ANO DE FALECIMENTO DE LEONEL BRIZOLA...

a ultima foto é do repórter mais atilado da Fronteira Oeste, BELMONTE, também chamado entre os ouvientes de PRATO FINO!!!!

 

Uruguaios lembram os 37 anos GOLPE MILITAR DE LÁ!


Hoje na História: 1973 - Golpe militar inicia ditadura no Uruguai


O discurso do presidente do Uruguai, Juan Maria Bordaberry em 27 de junho de 1973, transmitido através do rádio e da televisão marca o início da ditadura no país. Naquele dia, Bordaberry com o apoio das Forças Armadas, perpetra o golpe de Estado, fechando o Senado, a Câmara dos Deputados e anunciando a criação de um Conselho de Estado para substituir o parlamento. O pretexto era a necessidade de uma reforma constitucional que reafirmasse os princípios republicanos-democráticos. Três dias depois, Bordaberry tornou ilegal a Convenção Nacional de Trabalhadores, prendendo seus dirigentes.

Wikipedia


Juan María Bordaberry

A ditadura uruguaia se estendeu de 27 de junho de 1973 a 28 de fevereiro de 1985, marcada pela proibição dos partidos políticos, a ilegalidade dos sindicatos, a censura à impresa e a perseguição, prisão, desaparecimento e assassinato de opositores.

Durante a década de 1960 houve um processo de deterioração social e política com um notável aumento dos conflitos, que incluiu a luta armada de guerrillas urbanas, entre as quais se destacou o Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros. Grupos de extrema-direta como o Esquadrão da Morte e a Juventude Uruguaia de Pé também entraram en ação. Entrementes, as Forças Armadas foram assumindo crescente protagonismo político até que, com o apoio do presidente Bordaberry, decidiram dar um golpe de Estado.

Leia mais:
O dia em que a guerrilha do presidente Mujica executou o mestre da tortura Dan Mitrione
Uruguai: jornalista crítico à lei de anistia é intimidado por grupo no Facebook
Perfil: Pepe Mujica, alma de guerrilheiro e discurso conciliador

Em 1972, o exército e a polícia prenderam os dirigentes tupamaros Raul Sendic, José Mujica, Eleuterio Huidobro e outros seis por delito de sedição. Permanecerecam encarcerados em quase total incomunicação até o fim da ditadura militar. Também em condições muito duras estiveram reclusos os deputados Jaime Perez, Wladimir Turiansky, Gerardo Cuesta e José Luis Massera.

Bordaberry, desejando devolver os militares aos quarteis, nomeia em fevereiro de 1973 o general Antonio Francese como Ministro da Defesa. O Exército e a Força Aérea desconheceram a autoridade do novo ministro. Os militares queriam não só “trazer segurança para o desenvolvimento nacional” como também “participar da reorganização moral e material do país’.

O conflito institucional levou a que Bordaberry aceitasse determinadas condições dos militares no chamado Acordo de Boiso Lanza. Uma das consequências do acordo foi a criação do Conselho de Segurança Nacional.

BRIZOLETAS


Moeda cunhada pelo governador Leonel Brizola, através da lei 3.785 de 30.07.1959.

Eram letras do Tesouro do Estado, resgatadas entre um e cinco anos....

Também foram usadas na época da Legalidade(agosto de 1961)

Geralmente há muita discussão se a origem do nome Brizoleta era das escolinhas, ou da moeda que está reproduzida.


Estes dois exemplares foram cedidos pela imprensa do PDT que ganhou uma coleção do neto de um trabalhista que guardara. Não querendo que esta relíquia histórica se perdesse, o proprietário que as herdara, cedeu-as ao PDT( gentiliza da colega Francis Maia)

CONVITE:


O Vereador ADMAR POZZOBOM convida para a Sessão Plenária Ordinária da próxima terça-feira (28) quando serão discutidos e votados dois Projetos de leis de sua autoria, são eles:
1° discussão – PL 7365, que considera de utilidade pública o TRAIL CLUB CORAÇÃO DO RIO GRANDE.
2° discussão e votação – PL 7350, que denomina oficialmente de RUA JOSÉ DA CUNHA FREIRE a rua popularmente conhecida como Rua 2, na Vila Cauduro, Bairro Boi Morto.
A Sessão terá início às 15h, no Plenário da Câmara Municipal. Participe!
Vereador Admar Pozzobom
Lider da Bancada do PSDB - Vice-Presidente
Câmara Municipal de Vereadores
Rua Vale Machado,1415 - CEP: 97010 530 - Santa Maria - RS
Cel: (055) 8135.0525 Fone: (055) 3220 - 7232 ou (055) 3220 - 7236
E-mail: admarpozzobom45@gmail.com / admarpozzobom45@camara-sm.rs.gov.br
Site: www.admarpozzobom.com.br
Twiter: www.twitter.com/admarpozzobom


Coleguinhas

NABOR COUTO está morando em Floripa,depois de muito rodar....Trabalhava na rádio Guaíba, no tempo dos Ribeiro, quando foi pro sindicato dos jornalistas-rs e foi demitido. Ai foi pra ULBRA, canoas, pra dar aulas. de lá foi transferido pra TOCANTINS, mas não se adaptou e regressou....


Está morando hoje em dia em Floripa....


*Encontrei ontem na parada do ônibus irmão do Nabor, que foi radialista da Continental e que trabalhou na Gaúcha em 1972....


*Ruy Ostermann está tirando aos poucos o time de campo do sala de redação...As páginas que saíram na ZH de ontem são a prova de que o seu coordenador está em ritmo de descenso...

É costume da RBS dar duas páginas quando as grandes estrelas saem de campo. Assim foi com Ranzolin. Ofereceram também para o velho João Aveline, que recusou a oferta.


*Ruy Ostermann se preparou pra sua saída da RBS. Montou um talk show, os comenta´rios do professor, que deram certo. agora o programa tem voo solo....


BANNER DA LEGALIDADE


Neste momento, um burocrata do PDT sentou encima de um projeto de mandar fazer um BANNER que cobriria todo o prédio da sede do partido na rua Félix da Cunha, na Floresta.O tal do burocrata, como chamam, está achando 3 mil reais o preço do BANNER muito exagerado...

Coleguinhas


quem deu uma observada nos últimos tempos, ou quem sempre dá uma olhada geral no caderno DONNA como sempre faço, notou que o talento da BEBEL BRAGA não está mais no jornal.

DEpois de muitos anos como funcionária da ZH e depois como colaboradora, a ilustradora saiu da publicação há cerca de dois meses.

Com sua saída, é o segundo colaborador de porte que deixou a ZH nos últimos tempos: o outro foi o REKERN...

Da turma antiga, só permanece o MARCO AURÉLIO CARVALHO.

Filha de piloto assassinado durante sequestro de avião da Vasp será indenizada pela Infraero

Do site Espaço Vital

Brasil Acadêmico/Banco de dados EV

A 3ª Turma do TRF da 4ª Região aumentou, na semana passada, de R$ 100 mil para R$ 250 mil a reparação por dano moral à filha do co-piloto da Vasp Salvador Evangelista, morto em 1988 durante tentativa de sequestro de avião da companhia que fazia a rota Belo Horizonte-Rio de Janeiro.

A corte tenta assim compensar Wendy Fernandes Evangelista, que era criança quando o pai foi assassinado dentro do avião ao tentar desarmar o sequestrador. A ação tramitou na Justiça Federal do Paraná. Wendy, a autora, reside em Curitiba.

O caso ocorreu em janeiro de 1988, quando o tratorista desempregado Raimundo Nonato tomou o avião, um Boeing 737-300, e fez refém a tripulação. O objetivo de Nonato era jogar a aeronave contra o Palácio do Planalto, pois culpava o então presidente José Sarney pelas dificuldades econômicas que passava. Ele alvejou a cabeça de Evangelista quando este tentou desarmá-lo.

Após muita negociação, o comandante conseguiu descer em Goiânia (GO).

Após decisão favorável a Wendy em primeira instância, a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) apelou ao TRF-4 alegando que, na época, não era sua atribuição guarnecer os aeroportos com medidas preventivas, que foi um caso fortuito e que já teria se passado muito tempo, visto que Wendy entrou com a ação somente em 2007. A autora ambém apelou pedindo majoração da indenização.

O relator do processo no tribunal, desembargador federal Fernando Quadros da Silva, entendeu que a Infraero foi omissa, pois o sequestrador entrou no avião portando arma de fogo sem qualquer dificuldade. Silva também refutou o argumento de que teria passado tempo demais para indenizar.

“O fato danoso é incontroverso, diante de todos os documentos e depoimentos testemunhais colhidos nos autos”, escreveu Silva em seu voto. Para ele, a morte do pai causou enorme abalo emocional na filha, justificando o aumento do valor indenizatório.

O advogado Jair Aparecido Avansi atua em nome da filha do falecido piloto. (Proc. nº 0033907-22.2007.404.7000 - com informações do TRF-4).



O voo, o sequestro, os tiros a bordo e o desfecho final

Da redação do Espaço Vital

* O voo Vasp 375 foi feito por um Boeing 737-300 da Vasp, sequestrado em 29 de setembro de 1988 por Raimundo Nonato Alves da Conceição. Ele pretendia colidir o avião com 105 pessoas a bordo contra o Palácio do Planalto em Brasília.

* A aeronave partiu de Porto Velho (RO) rumo ao Rio de Janeiro, fazendo escalas em Brasília, Goiânia e Belo Horizonte. Na fase final da viagem, entre a capital mineira e o Rio de Janeiro, houve o sequestro.

* O maranhense Raimundo Nonato Alves da Conceição, na época com 28 anos, veio de uma família pobre do interior do Pará e havia perdido seu emprego de tratoreiro em Minas Gerais. No final da década de 1980, o Brasil enfrentava péssima fase econômica e elevados índices de desemprego e inflação. Então, Raimundo decidiu punir quem achava ser culpado pela má situação pela qual ele e o País passavam: queria lançar um avião contra o Palácio do Planalto.

* Raimundo comprou um revólver calibre 32 e embarcou no voo VP-375. Na época, aparelhos de raios-X não eram utilizados para verificar bagagens para voos nacionais, o que permitiu a passagem livre do passageiro.

* Raimundo Nonato anunciou o sequestro: disse que queria entrar na cabine e baleou Ronaldo Dias, um comissário de bordo que tentou impedi-lo. Disparou várias vezes contra a porta da cabine, a arrombou e entrou. Ao entrar, Raimundo baleou o engenheiro de voo, Gilberto Renher, que teve a perna fraturada pelo tiro. Sem que o sequestrador percebesse, o piloto Fernando Murilo de Lima e Silva acionou pelo rádio o código 7700, que na linguagem da aeronáutica, indica sequestro.

* Quando tentava atender à resposta do Cindacta pelo rádio, o co-piloto Salvador Evangelista foi baleado pelo sequestrador e morreu na hora. Em seguida, Raimundo apontou o revólver para o piloto e exigiu que a aeronave fosse desviada imediatamente para Brasília.

* Raimundo acabou desistindo de jogar o avião contra o Palácio do Planalto, mas impediu o comandante de pousar o avião quase sem combustível no Aeroporto Internacional de Brasília e na Base Aérea de Anápolis. Quando se aproximou de Goiânia, o piloto fez duas manobras acrobáticas (um "tonneau" e um parafuso) que foram testemunhadas por um caça Mirage. Obteve sucesso na segunda manobra, o que permitiu um pouso rápido no Aeroporto Internacional Santa Genoveva à 13h45.

* Em terra, o sequestro e as negociações continuaram por várias horas. O sequestrador chegou a exigir um avião menor para fugir, mas por volta das 7h da noite, quando descia a escada do avião usando o comandante como escudo, acabou sendo baleado três vezes pela equipe de elite da Polícia Federal. Morreu dias depois, vítima de uma infecção por anemia falciforme, sem relação com os tiros, segundo o legista Fortunato Badan Palhares.

* Fernando Murilo de Lima e Silva, o piloto que evitou a tragédia, foi homenageado em outubro de 2001 pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas e recebeu o troféu Destaque Aeronauta por ter evitado a morte dos mais de cem passageiros que estavam a bordo do Boeing 737.

 

AINDA HÁ alguns dias pra ver um filmaço....pra quem gosta de drama histórico...

Revi,ontem,depois que cheguei do interior, o CLASSICO FILME DE ETORE SCOLA, "Um dia muito especial".

está dando no sindibancários.

Os protagonistas são Marcelo Mastroiani, no papel de um homossexual e Sophia Loren, fazendo um dona de casa, cujo marido é fascista.

O filme passa-se no dia 6 de maio de 1938 no dia que ROMA celebra a visita de HITLER A ITALIA... nESTES CONTEXTO, dois vizinhos muito diferentes se conhecem: a dona de casa Antonietta(Loren) que tem seis filhos e o radialista homossexual Gabriele(Mastroiani). No longo do dia, os dois vivem uma relação densa compartilhando dramas e esperanças.

O filme é considerado a obra-prima do seu realizador. Mas é também lembrado como um dos filmes que marcaram a história do cinema italiano.

Curiosamente, em 2011 se completam 15 anos da visita do realizador a Porto Alegre. Em julho de 1996 o diretor de Nós que nos amávamos tanto, O Baile, participou de um seminário chamado o Cinama do Fim ao Começo.

o valor do ingresso é de 5,00 e de 2,50.

Atenção para os horários: 15h, 17h e 19 horas.

Vai até o dia 30/6

Depois o sindibancários entra no circuito do Festpoa...Programação no site do festival.

Memória da Imprensa


A REPORTAGEM DENTRO

DA REPORTAGEM!

QUANDO A COOJORNAL

'QUASE' FOI DONA DE UMA IMPRESSORA!

Do único trabalho realizado até agora sobre a história da Cooperativa dos Jornalistas editado pelo jornalista Danilo Ucha da Silva, em 1984...O trabalho foi realizado para ser inscrito no prêmio Torquato Neto de Imprensa Alternativa.

Eis o relato do colega sobre a Coojornal(diga-se de passagem que Ucha pertenceu a direção da entidade...)


" um grande destaque e motivo de orgulho generalizado dos associados é o núcleo industrial, onde são executados os serviços de fotocomposição, revisão, montagem, fotolito e montagem de fotolito de todas as publicações. São máquinas eletrônicas modernas(IBM) e até mesmo um computador. No relatório 77/78, a direção escreveria: " .... mais importante do que o aspecto material, este núcleo industrial garante àq nossa organização uma total independência em relação ao nosso trabalho. Somos certamente um raro exemplo de jornalistas que, unidos, detêm o controle sobre todos os meios de produção de seu trabalho. Só falta a impressão"

Ucha não entra nestes detalhes, mas dias atrás, no barzinho da Associação Riograndense de Imprensa( do espanhol) Elmar Bones, o Bicudo, relembrou que a Coojornal esteve a ponto de comprar a impressora que era do Diário de Notícias um jornal, na época, em franca decadência e pronto pra fechar as portas.

Pois o diretor do Diário de Notícias, o nordestino Estácio Ramos, que coleguinhas " maldosos" dentro da própria publicação apelidaram de " ESTACIONAMOS" preferiu mandar a rotativa para uma outra empresa de grande porte na área da comunicação.

Como prêmio, quiçá, depois ele ficou alguns anos como diretor dela na paradisíaca Florianopolis.

Assim, com estes "amigos" e também pela disputa interna, a Coojornal foi pro beleleu....

 

 

OFICIAL: CRISTINA ANUNCIA QUE VAI CONCORRER A REELEIÇÃO EM OUTUBRO


Ela somente não revelou quem será seu vice-presidente na chapa

De Buenos Aires
Gelson Farias


Cristina Kirchner diz que vai tentar a reeleição em outubro

Em uma mensagem em cadeia nacional de rádio e televisão a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, confirmou que vai "se submeterá mais uma vez à vontade popular", concorrendo à reeleição dia 16 de outubro. Ela tem até sexta-feira para anunciar quem será seu vice-presidente.
Favorita
Uma pesquisa divulgada em janeiro deste ano mostrou que a atual presidente lidera a corrida pelo pleito. Cristina atingiu uma popularidade de 60% e 43,3% das intenções de voto, com mais de 30 pontos de vantagem sobre qualquer rival, segundo a pesquisa do Centro de Estudos de Opinião Pública (Ceop). Como principal rival eleitoral aparece o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, líder da Proposta Republicana (PRO) que recebeu 11,8% das intenções de voto. Com estes níveis de adesão popular, Cristina conquistaria a reeleição no primeiro turno, quando também serão escolhidos o Parlamento e as legislaturas provinciais e municipais, entre outros cargos. Atrás da presidente e de Macri, aparece o deputado Ricardo Alfonsín, filho do ex-presidente Raúl Alfonsín (1927-2009), da União Cívica Radical (UCR), segunda força parlamentar, com uma adesão de 10,4% dos votos.

Diario de serafina!

sexta,dia 23/6

acordo aqui no ca dei monte(hotel) e vejo uma guria todo espirocada correndo pra cá e pra lá, pedindo no fone prum cara que ia a santo angelo passar em sua casa em Ijuí pra lhe trazer o cachorrinho. magrela, a guria no café me contou que é controladora de qualidade de MAXIPLASTIC, uma produtora de plásticos que emprega 250 pessoas aqui e que fica no bairro industrial. ela trabalha das 14 as 22 hs...depois de dois meses vai se mudar pro apê que acaba de alugar.

no café se queixa a careza do município. cada almoço que fez até agora nunca pagou menos de 12 pilas. e olha que é magrela...

a história da maxiplast, agora:

a indústria é de caçador, santa catarina... queria botar uma filial no rio grande do sul. Como acontecera uma falência de uma empresa do ramo em Ijuí, ela queria aproveitar a cultura de lá, a massa falida.

O candidato a prefeito Waldir Hech prometeu incentivos que depois que se elegeu, não deu...

Resultado: os donos da empresa fizeram uma pesquisa de campo e em serafina foi onde encontraram as melhores condições.

Por isto hoje, depois de 3 anos, tem 250 pessoas trabalhando na empresa...só os peões foram contratados aqui, os chefes de setores vieram todos de fora....

 

Diário de serafina...


Fioravante Massolini, que aparece numa foto de um dos meus dois livros sobre o município, é irmão de Guerino Massolini, prefeito daqui.

Fioravante, que era um dos colonizadores do Oeste de santa catarina, foi três vezes prefeito de Caçador(SC).

No passado, isto era muito comum: os colonizadores viraravam políticos no Oeste catarinense!

Recebo e publico do dr. Clair Ribas


ex- presidente do diretório do PDT de São Borja!

: MULTAS DE TRÂNSITO À QUEM RECORRER
BOM DIA OLIDES,

LEBRAS DAS MINHAS MULTAS, DAQUELE DIA EM QUE QUASE FUI AGREDIDO E APEDREJADO PELOS “AZUIZINHOS DO MUNICÍPIO DE SÇAO BORJA”., QUAQNDO FUI LHE PEGAR NO HOTEM DO VEREADOR CELSO, QUANDO ESTAVAS NA FEIRA DO LIVRO.
DEPOIS DISSO, POR IRONIA DO DESTINO, FUI LEVAR UM ENVELOPE PARA MEU FILHO QUE ESTUDA DIREITO EM SANTO ANGELO, E ESTACIONEI EM FRENTE A PREFEITURA, AÍ TIVE O CARRO APREENDIDO E GUINCHADO.
PARA RETIRAR, TIVE QUE PAGAR AQUELAS MULTAS, AS QUAIS MESMO INDEVIDA E ABUSIVAS, COMO VOÇÊ MESMO PRESENCIOU, PARA LIBERAR O CARRO.
AGORA, PARA MINHA SRPRESA MINHA C.N.H. FOI CASSADA, TENHO QUE ENTREGAR EM 48 HORAS NO CRV, SOB PENA DE INCORRER EM CRIME, E RESPONDER PROCESSO CRIME.
QUE SITUAÇÃO FICA O CIDADÃO BRASILEIRO, QUE VIRA CRIMINOSO, POR ABUSO DE AUTORIDADE DECLARADO, DAQUELE DIA.
A SITUAÇÃO É A SEGUINTE: AS MULTAS FORAM APLICADAS PELO JARI DO MUNICÍPIO, MAS O DETRAN É QUEM ESTA ME CASSANDO A CARTEIRA.
EU COMO ADVOGADO ESTOU ESTARRECIDO, PORQUE NÃO SEI CONTRA QUEM DIRIGIR “UMA AÇÃO JUDICIAL” A QUAL É NECESSÁRIA PARA VER, RESTABELECIDO O DIREITO DE DIRIGIR, PORQUE, PAGAR AS MULTAS JÁ NÃO TIVE MAIS OPÇÃO, OU É PAGAR OU TER SEU CARRO, APODRECIDO E LEILOADO PELO DETRAN.
ESSA É A MAQUINA DE MULTAS DO DETRAN, CONLUIADA COM OS MUNICÍPIOS.
SITUAÇÃO QUE NOS LEVA RECORRER AO JUDICIÁRIO, PARA QUE ESTE POSSA E DEVE DELIMITAR SITUAÇÕES COM ESTAS, AS QUAIS ENFRENTAMOS TODOS OS DIAS, INFELISMENTE.
QUE IMPEDEM MUITAS VEZES O CIDADAÃO DE TRABALHAR.
ENQUANTO QUE ESSES ÓRGÃO, SEDIZENTES ENTES PÚBLICOS, ESTÃO EIVADOS DE CORRUPÇÃO E FRAUDES, O QUE É DO CONHECIMENTO PÚBLICO.
A.T.
CLAIR

A CHANTAGEM PEGOU NOS ESTADOS


Por Carlos Chagas


A moda pegou nos Estados: partidos da base dos governadores ameaçam não votar projetos de interesse das administrações estaduais caso não sejam contemplados com mais nomeações, empregos e sinecuras. Aquilo que começou no plano federal agora se espraia por todo o país. Não demora e os prefeitos também serão atingidos.

Do Sul ao Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste, o quadro é o mesmo, tanto faz o partido do governador. Seus “aliados” arregaçam as mangas e já entram nos palácios dos governos estaduais com listas e outras propostas, igualzinho ao que fazem dirigentes do PMDB, PT, PP, PR e outras legendas quando recebidos pelos principais auxiliares da presidente Dilma. Chama-se chantagem essa prática difundida no país. Até agora nenhuma executiva nacional, diretório ou presidente de partido levou ao palácio do Planalto alguma sugestão de alto nível, como colaboração administrativa. O que podem fazer os companheiros, por exemplo, para melhorar o péssimo estado das rodovias federais? E o PMDB, diante do aumento da violência urbana e rural, que propostas levaria à presidente? O PP animou-se a preparar projetos de reforma tributária, ou o PR algum projeto para desafogar os portos?

De goelas abertas, os partidos repetem nos planos estaduais aquilo que praticam no federal, e não se poupe as oposições, porque os tucanos fazem o mesmo com Geraldo Alckmin, em São Paulo, com Antônio Anastásia, em Minas, Siqueira Campos, no Tocantins, e Beto Richa, no Paraná.

Alguns governadores resistem mais do que outros, da mesma forma como Dilma Rousseff tenta conter os gafanhotos na capital federal, mas a luta parece inglória. Os governos precisam deles...

GREVE CONTRA OS MORTOS

Se não tiver acabado nas últimas horas, já avança pelo terceiro dia a greve dos coveiros, em São Paulo. Algo inominável, quaisquer que sejam suas justas reivindicações salariais. Até pouco as greves se faziam contra o povo, como no caso dos transportes coletivos, dos bombeiros e de serviços do tipo abastecimento de água e energia. Agora fazem greve contra os mortos.

Tudo precisaria ter limite, até as paralisações que atingem a população sem causar o menor dano aos patrões, precisamente o alvo lógico de todas as greves. Ainda esta semana motoristas e trocadores e ônibus de Brasília ensaiaram e por determinados períodos deixaram os trabalhadores sem poder deslocar-se de casa para suas atividades. Ameaçaram com a greve geral e o que aconteceu? O governo local admitiu reajustar o preços das passagens. Sem tirar nem pôr o que desejam os proprietários das empresas. Duplo pagamento, então, para os usuários dos transportes coletivos: ficaram em condução e vão pagar mais.

Caberia ao Congresso acabar de regulamentar o direito de greve capitulado na Constituição, mas Suas Excelências nem pensam nisso. Perderiam votos em certas categorias, ainda que defendendo o cidadão comum.

SALTANDO DE BANDA

Os ex-presidentes José Sarney e Fernando Collor buscaram no Itamaraty e nas forças armadas apoio para a justificativa de criação do sigilo eterno. Desmancham-se seus argumentos porque tanto o ministério das Relações Exteriores quanto os ministérios militares informam nada ter a esconder, posicionando-se a favor da liberação de qualquer tipo de documentos. Os pessimistas sustentam que o chanceler, os generais, almirantes e brigadeiros comportam-se assim porque seus antecessores faz muito deram sumiço em papéis comprometedores. Pode ser, mas a verdade pode ser prospectada mais fundo: os dois ex-presidentes teriam coisas a esconder, praticadas durante seus mandatos. Como a presidente Dilma ainda não teve tempo para celebrar acordos secretos ou similares, lavou as mãos: aceitará o que o Congresso decidir.

DESCONFORTO CRESCENTE

Dos 38 ministros, pelo menos 11 foram impostos à presidente Dilma Rousseff pelos partidos da base oficial. Precisou engoli-los, tanto faz se os padrinhos tenham sido o Lula, Michel Temer, Eduardo Campos, José Sarney e outros. Um certo gelo tem sido dado pela chefe do governo em alguns ministros, existindo até os que esperam convocação para despachar pela primeira vez com ela. Mesmo assim, o desconforto é crescente, de parte a parte. Há quem preveja, agora que o ano chega à sua metade, uma espécie de reajustamento do dispositivo, mas não será fácil. Os padrinhos continuam vigiando e se neste ou naquele caso não puderem resistir, reivindicarão novas indicações, o que dará quase no mesmo.




OPRESSÃO NOSSA DE CADA DIA - Apresentação de Teatro-Fórum na Casa de Cultura Mario Quintana/Entrada Franca).

Convite

O Núcleo de Estudos do Teatro do Oprimido de Porto Alegre (NETO) apresenta o espetáculo:

OPRESSÃO NOSSA DE CADA DIA
E você, no seu dia-a-dia, é opressor ou oprimido? Venha descobrir!

A sessão acontece no dia 29 de Junho (quarta-feira), às 20h, na Casa de Cultura Mario Quintana – Salão de Convenção C2, com entrada franca. A distribuição de senhas inicia às 19h30.

Elenco: Alan Alves, Clauber Fonseca, Gabriele Reis Golbert, Guilherme Agóstini Furtado, Lenira Sola de Freitas, Lisandra Batista Félix, Lyane M. Barrera, Milena Greff, Regina Coely, Vinícius Limana e Vitor Albuquerque Rocha Guimarães.

Coordenação: Celso Veluza

A montagem é resultado da Oficina de Teatro - Fórum, para Atores e não Atores, baseada no método do Teatro do Oprimido, criado pelo teatrólogo Augusto Boal.

Teatro-Fórum é um espetáculo baseado em fatos reais, onde personagens, oprimidos e opressores, entram em conflito, de forma clara e objetiva, na defesa de seus desejos e interesses. No confronto, o oprimido fracassa e o público é convidado (pelo facilitador da encenação) a entrar em cena e substituir o protagonista, em busca de alternativas para a solução do problema. Porque no teatro-fórum é assim, você assiste à peça e no final pode interferir na história tentando solucionar os conflitos.

Serviço
O que: OPRESSÃO NOSSA DE CADA DIA
Quando: 29 de Junho (quarta-feira)
Horário: 20 h
Onde: Salão de Convenção C2 da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas nº 736 no Bairro Centro - Porto Alegre)
Produção: NETO - Núcleo de Estudos do Teatro do Oprimido
Apoio: CCMQ
Entrada Franca - Distribuição de senhas a partir das 19:30h


"O mundo encurta, o tempo se dilui: o ontem vira agora; já está feito.
Tudo muito rápido. Debater o que se diz e o que se mostra e como se
mostra... parece-me algo cada vez mais importante". (Paulo Freire)

Diário de serafina!

UMA PIAVA A BEIRA DO CARREIRO

Chovia a cântaros na sexta, 24/06 mas mesmo assim, levado pelos primos Beto e Calixto fui comer um peixe num quiosque do Valmir Langaro, da Caixa Economica Federal(CEF) de serafina e de sua esposa.Gente fina, ela é de santa rosa, família Backes(quase perguntei se é parente da Enedi...) e ele não sei o sobrenome, mas acho que é de Três de Maio....

O pai dele vive em GARRUCHOS( terra natal do nosso colega Luis Alberto SCOTTO)...e é gente que gosta de pescaria...falaram a noite toda,quase toda sobre pescaria, grandes peixes,isto quando deixaram o Almir falar...

Viemos embora e quando passamos pela capela são pedro era tudo um breu....dormiam todos lá....do carreiro até serafina, são apenas 15 minutos de carro....

Mas que bela noitada tivemos...cada um pagou o seu, claro que hoje é assim....

Bateu água a noite toda e tinha gente que até achou que o Carreiro velho de guerra fosse transbordar, mas não aconteceu. a ponte derramava água que vou te contar,quando atravessamos.

- andei quatrocentos quilômetros pra comprar esta piava,disse o anfitrião que fora de Três de Maio,até Garruchos pra buscar o peixe...

Na beira do Carreiro, muita gente de guaiaca cheia construiu uns ranchos de findi....eles chamam de quisoque, tudo muito rústico, fogão a lenha ....churrasqueira e afins....

assim a vida fica mais leve....

proseamos bastante( eu fiquei mais ouvindo).
O casal que nos recebeu morou oito anos em Nova Bassano e agora está há váriosw anos em Serafina. Ambos( os dois....) trabaham na CEF!


*Na sexta,. na prefeitura, a colega Adriana Sabadin vestia como " caipira" porque era dia de São João. Simpático.!E a prefeitura promoveu pras escolas festas juninas no ginásio Valdomiro Castro no Gramadainho...

*BICO BRANCO não brinca em serviço....

*Pelo que se houve nos botecos e cantinas de Serafina, não tem adversário pra ele...mas em política ensinava Getulio Vargas, é preciso ter cautela...

 

De Serafina

Ma como i porqui spussa..( mas como os porc os fedem...)

Esta é da lavra do meu primo Calixto Stefenon...enquanto batia água no quiosque do Valmir no rio Carreiro na sexta passada, Calixto lembrou que o Bonfanti e sua turma i zera magnoni( comiam muito...)

e eram vendedores, tinham casa comercial.

Logo que surgiram as tevês, iam pras colônias vender aparelhoes pros colonos.

Ma siam perto do meio-dia, que ai o colono os convidava a magnar(comer)

Numa capela do interior, quando chegaram estava la tola pronta( a mesa posta) e os donos da casa convidaram os vendedores a entrar e magnar com eles(comer junto,almoçar, um gesto de fidalguia...)

Bonfanti comeu como um prette( um padre) e quando a dona o incentiva a comer algo mais, lá pelas tantas, ele dizia:

- a mi me piaze magnar( a mim me gosta comer) mas i porci( mas os procos) cheiram muito mal!

De Serafina

Mazzarino pinto no pedaço e andou um pouco na procissão da carroça de são joão aqui em serafina. mas depois zarpou em direção a encantando, não sem antes ter dado entrevista no Odisséia FM...celebridade é isto aí...


*Bico Branco comandou a festa de são joão até o Gramadinho, que teve muita gente. Ginásio lotado, dois dias de forró, casa cheia.....

DE Serafina

Nadir Zanatta, o dono do fone numero 13, do auto de praça, amputou meio dedo, mas parece que terá que amputar o resto.Está no hospital Nossa Senhora do Rosário. Talvez transfieram entre hoje e amanhã para P.Fundo.

Lembrou-memeu pai que é de uma família de motoristas.

O pai deles, Elias, tinha caminhão e levava lenha pro Frigorifico Ideal...O velho morava onde hoje fica o supermercado Zandei, na rua Otávio Rocha.

E os filhos também lidavam com caminhões....Genovino casado com Odila Massolini também dirigia. Morreu em 1970 em Porto Alegre, onde tinha a pensão Zanatta na av. Independência.
Um outro irmão do Nadir também era caminhoneiro...e o nadir, além do táxi, viajou muito pelo país....

Diário de Serafina....


Apesar do chuva, tempo feio e umidade,frio saiu a festa de são joão em serafina, no sábado. Carroças foram puxadas por um trator,desde a entrada,até uma bairro chamado de Gramadinho, e ali no estádio Valdomiro Castro foi o casamento caipira com festa de roça, e show musical.


*A secretária de turismo ficou toda a semana passada doente. Não participou da organização do passeatão de são joão...


*Prognósticos de candidatos a prefeito do ano que vem:

BICO BRANCO...TEM GRANDES CHANCES se repetir a coligação PP e PT

PMDB...está num mato sem cachorros: fala-se em Salete Cadore, Maria Amélio Gheller e o próprio ex-prefeito Polaco, que agora responde processos no TCE ,aguardando-se os próximos passos...


DEM: não tem nomes que poderiam ganhar sozinhos uma eleição. Paulo Massolini deve continuar a vereador e seu irmão Sergio, está fora de cogitação. Foi no passado prefeito.


PT: está coligado com o PP


PSDB: não tem nomes em Serafina assim como o PDT

PRESIDENTE CRISTINA DESMAIA DURANTE REUNIÃO NA CASA ROSADA

A PRESIDENTE Cristina Kirchner, sofreu um desmaio durante uma reunião na casa Rosada na noite de ontem. Em seguida, foi atendida pelo seu medico particular e foi obrigada a ficar em repouso. A assessoria do de imprensa do palácio se manteve em silêncio dizendo apenas que a presidente terá de fazer exames médicos de rotina no dia de hoje, Cristina Kirchner, de 57anos, logo depois de ser atendida pelo medico particular foi para a residência de Olivos, ( ala norte de Buenos Aires)

Causo - Revista Programa

Caro Olides.

Lendo teu blog, notei que você publica também, alguns fatos "causos" ocorrido nas redações das empresas de mídia ae do Rio Grande do Sul.
Tomara que não seja pretensão minha, querer ver um causo meu publicado no teu blog.
Este fato se deu quando a Editora Intermédio era do Polibio Braga, da Ana Amélia Lemos e o Isnar Camargo Ruas.

Abraços.


A Bicha de Bagé
por Eloy Figueiredo

As gurias, na metade da década de 1960 só davam depois de casadas. Os guris do interior ainda tinham como aliviar as espinhas da cara, com umas ovelhas lindas e outras simpáticas galinhas ou até umas éguas nos barrancos da vida, mas na cidade não tinha este consolo. Para quem tinha de 16 até os 20 anos, era uma situação bastante difícil. Tinha zona, com suas luzes vermelhas, mas não tinham dinheiro nem idade para pensar em freqüentar estes estabelecimentos esfumaçados e proibidos.
Quase toda paquera nesta época se dava na Rua da Praia. Pelas 17 horas, eram as gurias que saíam das escolas normais, dos ginásios e científicos. Era um desfile sensacional, as mais lindas gurias de PoA desfilavam num vai e vem maravilhoso de cores de olhos e tamanhos de cabelos, e quase todas de uniformes azul marinho. Isto durava até 17h45min em media. As 18h30min já começava a escurecer, e as lojas já iam fechando suas portas. O movimento de pedrestes já começava dispersar, quando então eles começavam a surgir. Os gays.
Era incrível como eles davam em cima de alguns de meus amigos, oferecendo presentes como calças Lee legítimas, relógios, dinheiro e outras coisas mais. Eles iam com os gays e voltavam cheios de razão, não se sentindo nem um pouco “menos homens” por terem sidos os “ativos”, era uma coisa natural este tipo de relacionamento, nem um pouco questionado por ninguém, ninguém achava que o cara era menos homem por ter comido e faturado uma bicha. Eu confesso que muitas vezes fiquei com inveja destes meus amigos já que as bichas nunca me acharam atraente para eles. Não davam em cima de mim.
Na metade da década de 80, fui comercializar uma revista na cidade de Bagé. Meu diretor me pediu que procurasse na cidade um colaborador da editora, que de vez em quando enviava algumas fotos, e entregasse um presente e o convidasse para um almoço. Sabia que o cara era fotógrafo, mas fui pensando que ele era um repórter fotográfico. Na realidade, o que ele fotografava era casamentos, batizados, formaturas e fotos 3 x 4.
Chegando lá, pude ver a figura. Era um gaúcho baixinho, simpático, entroncado, tinha um bigodão avermelhado, barba por fazer, o pescoço era roliço e emendava com o queixo, o nariz era atarracado junto a boca que ficava escondida atrás do bigode (mas parecia mesmo o focinho de um porco). Tinha a pele ensebada de suor, uma respiração ofegante, vestia bombachas, alpargatas, um quepe de couro e um lenço fino de seda azul no pescoço. Depois das apresentações, ele me disse que poderia me indicar uma empresa na cidade para anunciar, ele mesmo conhecia uma indústria que anunciaria e me levaria até ela no fim da tarde daquele mesmo dia. Ficamos combinados.
No fim da tarde, após longas conversas, ele lembrou-se da indústria que me prometera apresentar. Ele quis ir na Kombi-furgão dele. Achei meio estranha aquela Kombi, além do banco da frente atrás não tinha nada, só alguns cobertores forrando o chão. Saímos da cidade e entramos numa via de chão batido com plantações de arroz dos dois lados em direção do que parecia ser um sitio. Quando estávamos nos aproximando, pude notar que ele não tirava os olhos de mim. Não pude deixar de pensar que ele estava querendo me comer, mas antes que eu pudesse raciocinar algo, vi uma construção muito antiga com o telhado de zinco todo enferrujado que um dia foi abrigo para bois. Perguntei a ele se ali era a indústria, ele disse que sim, e me levou à uma casa toda velha caindo aos pedaços. Ele disse que era sua indústria de sabão, que havia comprado uma franquia e que iria ficar muito rico com este novo negocio. “Tá legal, esta vista”, disse eu, “não vamos descer”. Pensei: “se eu desço tô fudido”. “Vamos fechar o negocio do anuncio lá no teu estúdio, me leva de volta agora que eu tenho um compromisso neste instante”. Ele ficava insistentemente tentando me convencer a descer para eu ver por dentro da fabrica de sabão, mas viu que não tinha jeito. Ficou com uma expressão de tamanha tristeza, que me marcou. Quando estávamos voltando, e já dava para ver as luzes da cidade, ele parou a kombi em baixo de uma cinamomo enorme e botou a mão na minha perna. No impulso eu puxei ligeiro e gritei “O QUE É ISTO, MEU???”
Ele arregalou os olhos, apertou aquele seu focinho de porco, botou as mãos na cintura delicadamente e disse, como numa confissão: “EU SOU MULHEEER!!!”
Desci correndo da kombi e pude notar que ele voltava para fabrica, fui correndo até o Hotel, devo ter corrido uns 6km de terno e gravata sem respirar, apavorado.
Não contei esta história à ninguém na época, já que eu estava um pouco... Traumatizado. Mesmo que eu não levasse à diante esta história, tentando enterrá-la no fundo da minha memória, eu não poderia mesmo esquece-la.
Dois dias depois, a bicha de Bagé foi encontrada enforcada em sua fabrica de sabão.


Diário de serafina....

22.06: cheguei perto de 23 horas e ainda tive tempo de comer um a la minuta no Grão de Bico!


Pessoal entretido vendo santos x penharol!

como é cara,serafina: um copo de vinho 4 contos!

Carta de pesquisador da Embrapa à Campanha contra os agrotóxicos


Em pratos limpos
De: Alderi Emídio de Araújo
Data: 7 de junho de 2011 10:08
Assunto: Campanha permanente contra os agrotóxicos…e pela vida?
Para: contraosagrotoxicos@gmail.com


Bom dia Senhores.
Entre as mais importantes descobertas da humanidade estão sem dúvida, os antibióticos e o fungicida. Desde que Alexis Millardet, descobriu em 1885 as propriedades fungicidas da calda bordalesa, a história da agricultura mundial tomou um novo rumo. Os enormes prejuízos causados aos produtores pela ação de fungos sobre plantas produtoras de alimentos deixou de ser um flagelo que induzia a fome, a miséria e as migrações em massa. Foi assim que o fungo Phytophthora infestans, agente causal da requeima da batata, causou a morte de cerca de 2 milhões de ingleses no século XVIII e produziu uma migração em massa de ingleses para os EUA para fugirem da fome.
Desde essa época, uma enorme quantidade de moléculas direcionadas ao controle de pragas agrícolas foram sintetizadas por diferentes empresa. Durante muitos anos os produtos apresentavam alta toxicidade e eram aplicados em altas doses. Os resíduos no solo poderiam durar até 30 anos. Um evolução significativa nesse aspecto foi observada nas últimas décadas. Hoje, a cada dia, as doses necessária para a obtenção de controle efetivo de pragas tem sido menores e a eficiência de controle maior, reduzindo o volume dispensado no ambiente. Há que se considerar, sem dúvcida, que uma conjunção de fatores tem contribuído para isso, devendo-se destacar, sobretudo, uma maior consciência dos mercados consumidores, e nesse particular, os movimentos ambientalistas que cumprem um papel importante no processo.
Entretanto, considerar o banimento dos agrotóxicos como a solução para a alimentação saudável é uma atitude, no mínimo infantil, para não dizer irresponsável. No momento em que escrevo essa mensagem, pelo menos um indivíduo vinculado a esse movimento estará consumindo um produto que, sem o uso de agrotóxicos, não estaria em sua mesa. É bom lembrar que dados da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) indicam que, na ausência do controle de pragas pelo uso de agrotóxicos haveria uma redução de cerca de 40% na produção de alimentos.
Além disso cumpre destacar que os dados a respeito do consumo brasileiro de agrotóxicos são distorcidos para enganar a população desinformada. O Brasil consome cerca de US$ 90,00/ha de agrotóxicos, ao passo que o Japão, por exemplo, consome US$ 850,00 e a França US$ 200,00. Portanto, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos em volume e não em quantidade por área. Isso se explica pelas dimensões continentais do país. Também é bom destacar que tem sido observada uma redução no uso de agrotóxicos em alguns países desenvolvidos como os EUA, país também de dimensões continentais que perde para o Brasil em consumo por uma razão que a cegueira proposital dos movimentos ambientalistas insistem em não ver. O uso em larga escala de variedades transgênicas que exigem menor volume de aplicação de produtos para o controle de pragas.
Gostaria também de acrescentar que o Brasil possui enormes contingentes de pessoas morando nas cidades. Na Década de 60 eram 80% no campo e 20% nas cidades. Hoje, de acordo com dados do último censo do IBGE, são 84% nas cidades e 16% no campo. Apenas em São Paulo são 19 milhões de habitantes na capital e região metropolitana. Qual a proposta do movimento para alimentar toda essa gente? Os alimentos orgânicos custam os olhos da cara, não constituem produto de massa e ocupam um nicho de mercado destinado a uma fatia abastada da população.
Ao invés de propor o banimento do uso de agrotóxicos, os movimentos sociais deveriam propor o seu uso correto, porque trata-se de uma tecnologia indispensável à obtenção de elevadas produtividades necessárias ao atendimento de um mercado consumidor cada vez maior. E não são apenas para frutas nobres que são expostas às mesas dos ricos, mas sobretudo para o arroz, o feijão o milho e o trigo que está todo dia na mesa dos pobres.
Precisamos refletir sobre posições extremadas que não conduzem à solução dos problemas e criam apenas factóides. Se as entidades pretendem fazer uma campanha contra o uso de agrotóxicos, devem ficar à vontade, mas proponham uma solução para a segurança alimentar porque se o caminho a ser tomado for o proposto, a população pobre morrerá de fome. Afinal, quantas toneladas de produtos orgânicos estão disponíveis nas feiras livres e nas gôndolas dos supermercados para a população de baixa renda colocar à sua mesa? Vocês dirão, sim, mas nós vamos produzir. Quanto será produzido e em qual o horizonte temporal? Neste sentido proponho alterar o nome da campanha para “Campanha Permanente Contra o Uso de Agrotóxicos e Pela Fome”, porque pela vida ela não é.
Cordialmente,
Alderi.
::
MENSAGEM DO PROFESSOR LUIS CARLOS PINHEIRO, EX-PRESIDENTE DA EMBRAPA
RESPOSTA AO PESQUISADOR


“A manifestação do sr. Alderi é, antes de mais nada, ingênua, para não dizer ignorante: defender os transgênicos na produção de alimentos é, além de inúmeros inconvenientes, aceitar a destruição da biodiversidade e, por consequência, da vida. Logo, quem está a favor da morte não somos nós e sim quem predica os transgênicos. Se as doses dos venenos são menores, é porque são mais concentrados e, portanto, mais letais.É a mesma FAO, 2007, que informa morrerem por ano, 20.000 pessoas intoxicadas por agrotóxicos, número seguramente muito maior. Levantamento realizado pela Secretaria de Saude de Santa Catarina registra que, enquanto os óbitos por câncer, nas diversas profissões, varia de 0,9 a 6,7%, nos trabalhadores agrícolas é de 23,7%. Poderia seguir citando números incontestes para mostrar a agressividade e a inconveniência dos agrotóxicos à saude h umana.
Mas, acho oportuno indicar ao sr. Alderi e aos pesquisadores o sequinte:
1. Os agrotóxicos são usados para “controlar as pragas”. Na natureza não há “pragas”, há organismos que ocorrem em consequência de erros humanos, com técnicas absolutamente equivocadas, como tem sido a orientação da maioria das pesquisas agrícolas, tanto vegetais como animais, sempre no interesse das multinacionais e não dos produtores;
2. Tanto a calda bordalesa,como a calda sulfocálcica, como o sulfato de nicotina, são elaborados com substâncias naturais, ao passo que os agrotóxicos são produtos sintéticos (desde a descoberta do DDT por Paul Miller, Suiça 1939), portanto alheios, estranhos, à natureza.
3. Há uma lei ecológica primária: O TAMANHO DA POPULAÇÃO É IGUAL À SUA DISPONIBILIDADE DE ALIMENTO;
4. Quando se pratica a monocultura fertilizada com produtos de alta solubilidade, produz-se uma iatrogenia (doença produzida pela cura) gerando uma proteólise na seiva das plantas. Aí, é inexorável a presença maciça da “praga”, que é atraida pela proteólise;
5. O equipamento enzimático das “pragas” é rudimentar ou inexistentes e não consegue diregir substâsncias mais complexas (Chaboussou, 1.982). Atacam as culturas sempre que se usam produtos de alta solubilidade;
6. Pela ação do ciclo etileno no solo (Widdowson, 1.993) as plantas se nutrem adequadamente e, finalmente, pela transmutação dos elementos à baixa energia (Kervran, 1.972), um solo bem manejado e com nível biológico correto, dispensa fertilizantes;
7. Em uma palavra,hoje a agroecologia sim, é capaz de produizir os alimentos limpos e na escala que a humanidade necessita.
Para orientação do sr. Alderi, em meu projeto Alegria de Pastoreio Racional Voisin, Taquara, RS, em 38 anos de atividade, `à exceção dos carrapaticitas ( usador muito parcimoniosamente) jamais usei qualquer agrotóxico e o nível de P solúvel do solo, passou de 0,98 ppm em 1.955, para 28 ppm em 1.999 (dados confirmados por pesquisa), sem adição de fertilizantes.
Portanto a Campanha contra o uso de agrotóxicos é a favor da vida e, atualmente, apesar do mundo do agronegócio negar, já temos tecnologia em escala capaz de, nos tempos adequados, produzir os alimentos limpos que a humanidade necessita. A propósito, é oportuno lembrar que, segundo a FAO 2009, há no mundo um bilhão de famintos (apesar do controle da Phytophthora infestans….) e não é por falta de alimentos e sim porque há um contingente humano que não tem poder aquisitivo para comprar os alimentos, contingente este vítima do perverso sistema capitalista, do qual as multinaconais dos transgênicos e dos agrotóxicos são beneficiárias e, pela lei imoral de patentes os nossos germoplasmas naturais estão sendo pirateados por essas organizações, comprometendo nossa soberania alimentar. Conhece imoralidade maior?
Luiz Carlos Pinheiro Machado, ex-presidente da Embrapa
(Em pratos limpos)


Fonte: http://mercadoetico.terra.com.br/arquivo/carta-de-pesquisador-da-embrapa-a-campanha-contra-os-agrotoxicos/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=mercado-etico-hoje

N.Roma do sul

As duas fotos da cidadezinha são de N.Roma do sul, perto do rio das antas, na serra gaúcha. Ali, era mais barato tirar a cidade pra levar perto do asfalto,diziam as chamadas más linguas, mas o asfalto foi pra lá e agora virou uma próspera colônia italiana....

A Nadilce Zanatta clicou numlindo dia de inverno...

Já a gata pertence a amiga da Nadilce, a Lucia: detalhe(sempre eles pra enfeitar a vida)a dona do gato é gremista, o marido é colorado.mas o gato dorme sempre encima da toalha do grêmio. este é o rio grande....

 

Perdoa a demora, mas ando na corrida.
Mel? Tu quer mesmo?
Lá onde pego, em NRoma, eles só vendem em balde de cinco kg, mas se tu queres mesmo eu vou arrumar um baldinho de dois
e te envio, 10,00/kg., ou qdo vou pra Serafina deixo lá com a Cleci.
Bati umas fotos de NRoma domingo, onde fomos pegar o mel fica meio no alto, tem uma que dá pra ver o passat...Estacionado
na frente da casa. NRoma é uma cidadezinha, pequena, mas acho que ainda vou morar lá.
Bom, meu pai não está bem, ele deve ter te falado de um dedo problemático. Eu te falei que ele sofre da tal gota, ácido úrico,
tem diabetes é hipertenso e alcoólatra. Em suma, amanhã vai ter que amputar o tal dedo devido a uma infecção.
Segundo o boletim, esta infecção já está adiantada, entende?
É como eu te disse, se ele não bebesse ele teria mais tempo, pena. Mas ainda tenho esperança que ele sai dessa.
Minha irmã vai para lá amanhã. Provavelmente irei na semana que vem, pois tenho a minha mãe aqui que tem que ficar de olho.
Hora da gente se dividir mesmo agora. Fazer o quê?
Obs a foto do gato.
Pertence à dona da casa, minha amiga Lúcia, Detalhe, ela é gremista e ele colorado. Só que o gato dorme sempre
em cima da toalha do grêmio. Ecco.
Até já.

Nadilce Beatriz
www.escrevendootempo.zip.net
Caxias do Sul - RS

PACOTARSO


Muito do que ele propõe é recorrente, principalmente naquilo que trata de pessoal, previdência, etc. Em 2006 escrevi o texto a seguir, publicado num jornal aqui de Charqueadas.
O PROBLEMA DO ESTADO
Muito se tem falado sobre a crise financeira de nosso Estado. "O Governo arrecada para pagar o pessoal ". Outro dia o Sr Jair Soares, ex-Governador, deu entrevista demonstrando saber onde está o problema e dando a dica do que deve ser feito um choque de gestão. Como se ele não tivesse culpa, em parte, em relação a crise. Em relação a este fato, de que o Estado arrecada apenas para pagar o funcionalismo, não deveríamos retroceder no tempo, fazendo uma " regressão administrativa", chegando aos Governadores nomeados pela ditadura" Naquela época o Estado era menor; no entanto admitiu-se muita gente sem concurso público, seja na administração direta, nas estatais e sociedades de economia mista; para que alguém obtivesse uma vaga no Estado bastava que fosse até o líder da Arena no seu município, que funcionava como se fosse uma espécie de Chefe do Departamento de Pessoal; havia estatais, inclusive, em que, tinha-se a impressão, algumas admissões se davam por hereditariedade, ou seja, o pai se aposentava e o filho assumia no seu lugar. Voltando ao "sabidão" do Jair Soares, jornais da época em que ele concorreu a Governador, 1982, denunciavam que o Governador de então, Amaral do Souza, só no último ano de governo, o mesmo 1982, teria admitido mais de 10 mil funcionários sem concurso; segundo consta, cada deputado da Arena poderia indicar 10 pessoas para serem admitidas e isto foi descoberto por que um deles se enganou ao enviar a lista, parece-me que por fax, e a mesma foi parar no gabinete de um vereador de oposição da Câmara de Vereadores de Porto Alegre; tudo isto para que, agora já PDS, o partido do governo tivesse mais cabos eleitorais para eleger o Sr Jair Soares. Em 1982 o ex-Deputado Jair de Moura Calixto impetrou ação contra o empreguismo, para apurar o número de contratos a partir de 1977, que obteve liminar do Juiz da Segunda Vara da Fazenda Pública, Osvaldo Stefanello ( Zero Hora de 31.08.85), ou seja, ação de 1982 sem tomada de decisão até 1985 e que não teve, ao que parece, a tomada de providências pelo Governador de então, Jair Soares, que, inclusive, declarou, ao saber da decisão judicial, " se isto ( empreguismo ) estiver ocorrendo, é ilegal, imoral e aquele que for alcançado por esta imoralidade vai ter que devolver os recursos ". Ora, ele sabia que tinha, pois foi beneficiado pelas admissões do Amaral de Souza para se eleger. Depois o assunto, creio, morreu, porque não se tem notícia de que alguém tenha sido demitido. No que se refere ao período de 1977 até 1982, de repente, se fizermos um estudo, ano após ano, comparando com o Estado de hoje, talvez cheguemos a conclusão de que muitas daquelas admissões eram desnecessárias e, muitos deles, hoje, não estariam aposentados, onerando o Estado; tinham ido buscar emprego na iniciativa privada, permitindo que o Rio Grande do Sul pudesse oferecer melhores salários a seu funcionalismo. Segundo o advogado de Jair Moura Calixto, Carlos Antonio Gomes, calculava-se que poderiam ser anulados aproximadamente 80 mil contratos irregulares. Estas admissões sem concurso, da era ditatorial, creio, vem se refletindo até os dias de hoje, pois os partidos sucedâneos da Arena sempre elegem uma grande bancada na Assembléia Legislativa e muitos Prefeitos, pois, em agradecimento, aquelas pessoas se tornaram cabos eleitorais fiéis, transmitindo para seus herdeiros, embora alguns deles tenham, em período mais recente, aderido ao PT. Alguém da área das finanças públicas deveria fazer um estudo, ano após ano, desde 1977 até hoje, comparando o número de funcionários com a população, eleitorado, PIB, arrecadação, etc.; poderíamos verificar onde começou o problema. "


Cortando para hoje, 22.06.2011, eu diria que a comparação que aventei no final do texto deveria ser a partir de 1964 até hoje.

SERGIO OLIVERA
CHARQUEADAS - RS

De São Borja

Prefeitura autoriza desconto para impostos atrasados

A Prefeitura de São Borja, através da lei n° 4397, autorizou a redução de multas e juros dos tributos municipais em dívida ativa. O desconto de 100% é valido para pagamento à vista dos tributos com vencimento anteriores a 31 de dezembro de 2010. Entre os tributos estão os Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), taxas e contribuições.

De acordo com o secretário de Administração e Fazenda, Bruno Maurer, dados apontam que a média de pagamento do IPTU, por exemplo, é de apenas 43%. Em 2010 foram realizadas cerca de 1800 operações através do Programa de Recuperação Fiscal de São Borja (Refisb). A expectativa para este ano é de ultrapassar 2000 operações.
“Colocamos nossos servidores à disposição para sanar as dúvidas da população e ajudar os contribuintes a resolverem suas pendências”, afirmou o secretário. Mais informações podem ser obtidas diretamente o balcão de atendimento da Secretaria de Administração e Fazenda (SMAF) ou pelo telefone 3431-4455.

Serviços gratuitos

Também estão disponíveis no site da Prefeitura diversos serviços gratuitos. Entre eles, está a emissão de certidões negativas do contribuinte e de imóvel, segunda via do IPTU e taxas municipais como alvarás e Imposto sobre Serviço (ISS), acesso ao livro eletrônico, formulários e requerimentos, cadastro fiscal e legislação tributária. O acesso é feito por meio www.saoborja.rs.gov.br , no menu superior “Contribuintes”. Para consultar os documentos basta informar os números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

Nota fiscal eletrônica

Outra ferramenta instituída no município é a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), que passará a ser obrigatória em agosto, substituindo a nota impressa. Suas vantagens são integrar os sistemas de informação, agilizar o controle nos processos, a redução nos custos de impressão e a possibilidade de geração de crédito com abatimento de até 30% do IPTU aos tomadores de serviço.

A nota fiscal é a base para o cálculo do Imposto Sobre Serviço (ISS), assim como define o valor de geração de crédito tributário. Segundo o coordenador de Tributação, Edson Zappe, até o momento aproximadamente 26 empresas estão cadastradas o site da Prefeitura e já utilizam o serviço.


LEIAM



Acusado de corrupção, prefeito de Senador Pompeu-CE foge em ônibus junto com funcionários da Prefeitura
Antônio Teixeira de Oliveira (PT) deixou a cidade em um veículo alugado, com outros 36 suspeitos
Lauriberto Braga, especial para o Estado de S. Paulo
FORTALEZA - O prefeito de Senador Pompeu, no Ceará, Antônio Teixeira de Oliveira (PT), está foragido desde o último domingo, 19, quando deixou a cidade em um ônibus alugado levando outros 36 suspeitos de corrupção. A Justiça cearense fez o pedido de prisão preventiva deles, mas até agora somente um funcionário da Prefeitura foi preso.
O prefeito, vice-prefeito, secretários e assessores são acusados pelo desembargador Darival Bezerra de fraude em licitações, desvio de dinheiro público, envolvimento em crimes de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores, falsidade ideológica, peculato e formação de quadrilha. Além da prisão, o magistrado determinou o afastamento de Antônio Teixeira de Oliveira, do vice Luís Flávio Mendes de Carvalho, e do vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Tárcido Francisco de Lima Baia.
Conforme a representação criminal feita pelo Ministério Público eles cometeram em 2008 desvio de recursos públicos, pagamentos indevidos, emissão de cheques para pagamentos de empresas não idôneas que fornecem notas fiscais frias e outras "condutas criminosas", causando "dano de grande monta ao erário municipal".
O clima em Senador Pompeu, a 275 quilômetrosde Fortaleza, é de incerteza. Os moradores fazem plantão em frente ao Paço Municipal, que está fechado. O petista foi reeleito em 2008 com a promessa de fazer um novo mercado público e um calçadão próximo a linha férrea. As obras estão paradas. O presidente da Câmara, vereador Ibervan Ramos, está só esperando a determinação judicial para assumir. Ele está preocupado em logo nomear seu secretariado.
O advogado do prefeito, Paulo Quezado, afirmou que vai provar em juízo a inocência do gestor. Segundo Quezado, não houve desvio de verbas em Senador Pompeu. O advogado prometeu entregar o prefeito à Justiça na tarde desta quarta-feira, 22, mas até às 17 horas não tinha cumprido a promessa.
Antônio Teixeira sofre ameaça de expulsão do PT. A prefeita de Fortaleza e presidenta estadual do PT, Luizianne Lins, já foi comunicada do pedido, que foi encaminhado ao Conselho de Ética.
COMENTO: O cara é do PT. Do PT, onde todos são "donos da ética". "Sofre ameaça de expulsão". E depois? Voltará como voltou o Delúbio, que "foi expulso".


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

MOVIMENTO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/Brasil INFORMA:




El Plan Cóndor en el caso Ragone
Continúa el juicio por el caso Ragone. Declaró por videoconferencia Jair Krischke, quien mostró documentación al tribunal sobre el Plan Cóndor


TEMAS
Caso Ragone

Se reanudó la audiencia de debate en la causa que se sigue por la desaparición de Miguel Ragone, el asesinato de Santiago Arredez y las lesiones sufridas por Margarita Martínez de Leal. Las demoras se debieron a la imposibilidad de trasladarse por vía aérea de los miembros del Tribunal (ha de recordarse que el Dr. Giménez pertenece al fuero de Tierra del Fuego) y del fiscal Azzolín, quienes finalmente arribaron a la ciudad de Salta en el primer vuelo del día de ayer.

A pesar de haber arribado durante el transcurso de la mañana del miércoles los letrados, la audiencia no pudo reiniciarse ese día debido a la sucesión de hechos que determinaron ello resultara imposible: el defensor oficial Dr. Federico Petrina Aranda presentó un cuadro de hipertensión que determinó debiera retirarse a su domicilio conducido por el defensor co adyuvante Dr. Pablo Lauthier, quien más tarde regresó a asumir la defensa de los imputados.

Luego Mulhall y más tarde uno de los Herrera, debieron ser trasladados al Hospital Militar por presentar también cuadros de hipertensión.

En medio de tal situación se conoció que Zanetto, imputado en la causa, informó a través de su defensor que estaba en la ciudad de Buenos Aires y que no podía regresar hasta el día 21 del corriente. Cabe destacar que, estando sujeto al sistema de libertad condicional, debía haber requerido autorización para trasladarse fuera de la ciudad lo que no hizo, poniendo de tal manera en riesgo la continuidad del trámite, como asimismo su continuidad en tal sistema.

Ante esto el TOF dispuso ubicar al mismo y disponer su traslado a la sede del Consejo de la Magistratura, desde donde el imputado Gentil sigue el debate, lugar adonde nunca arribó aduciendo dificultades en el tránsito.

Toda esta sumatoria de situaciones determinaron se dispusiera desocupar a los testigos y suspender la audiencia señalada para el día miércoles.-

En el día de la fecha y no obstante encontrarse presentes la totalidad de los miembros del tribunal, el fiscal, las querellas y las defensas (y también Zanetto en el Consejo de la Magistratura junto a Gentil), el imputado Mulhall continuaba internado en el Hospital Militar por lo que se dispuso sea revisado por profesional médico. Alrededor de las once de la mañana finalmente se reinició la audiencia de debate, recibiéndose vía declaración testimonial el informe de la doctora que constatara el estado de salud de Mulhall. La misma informó que, independientemente de su estado de salud general, el problema presentado era un cuadro de hipertensión que ella entendía vinculado con la situación de estrés del juicio, con el estar varias horas en un lugar sin posibilidad de movilizarse y que se encontraba lúcido y medicado. Ante esto, el fiscal la interrogó respecto de si estaba en condiciones de seguir el juicio a través de videoconferencia desde su lugar de internación, a lo que la profesional respondió afirmativamente.-

Oído esto el Tribunal dispuso que, atenta la situación y encontrándose a la espera desde Brasil por videoconferencia el testigo Jair Krischke abogado y el testigo Dante Torres, de 82 años, quien se había trasladado a esta ciudad desde Termas de Rio Hondo para declarar en este juicio, recibir ambas declaraciones en el carácter de instrucción suplementaria (prevista por el art. 357 del Código Procesal Penal, que permite recibir “declaración a las personas que presumiblemente no concurrirán al debate por enfermedad u otro impedimento” ) ello en razón de no encontrarse uno de los imputados (Mulhall) presente.

Plan Cóndor

Declaró por videoconferencia el testigo Jair Krischke, quien mostró documentación al tribunal sobre el Plan Cóndor, siendo está la primer prueba puesta en consideración en un juicio argentino sobre la organización latinoamericana de los poderes dictatoriales.

La Operación Cóndor o Plan Cóndor es el nombre con el que es conocido el plan de coordinación de operaciones entre las cúpulas de los regímenes dictatoriales del Cono Sur de América. Chile, Argentina, Brasil, Paraguay, Uruguay, Bolivia con la CIA de Estados Unidos llevada a cabo en las décadas de 1970 y 1980.

Esta coordinación se tradujo en "el seguimiento, vigilancia, detención, interrogatorios con apremios ilegales, traslados entre países y desaparición o muerte de personas consideradas por dichos regímenes como subversivas del orden instaurado o contrarias al pensamiento político o ideológico opuesto, o no compatible con las dictaduras militares de la región.

Krischke mostró un documento en el que el gobierno argentino solicita al brasilero la detención de que quienes hayan escapado hacia allá sean detenidos. Incluso dio cuenta de la existencia de dos bases militares en esas tierras.

El testimonio de Krischke dio un marco de la situación global del momento y el poderío de los estados para instalar y mantener “el orden”.

Declaró el dueño del automóvil que se usó para el secuestro de Ragone

Dante Torres tiene 82 años y esta mañana relató cómo fue secuestrado en la ciudad de Termas de Río Hondo unos días antes del secuestro de Ragone, por personas con tonada similar a la salteña.

Indicó que fue privado no sólo de su libertad sino también de su vehículo, recibiendo tiempo después noticias desde Salta, desde donde lo citaba el juez federal quien había dispuesto que su vehículo (que había sido encontrado camino a Cafayate despeñado luego de haber sido utilizado en el secuestro de Miguel Ragone).

Torres explicó que el vehículo se encontraba chocado en su frente, y que el baúl se encontraba todo manchado con sangre.



Viernes 17 de Junio del 2011

JUDICIALES
Continúa el juicio por el caso Ragone
Este jueves declaró por videoconferencia el testigo Jair Krischke, quien mostró documentación al tribunal sobre el Plan Cóndor .
SALTA-JUICIO POR RAGONE: "LOS SECUESTRADORES ERAN SALTEÑOS".
Declaración de un taxista santiagueño al que robaron el auto en el que “chuparon” al ex gobernador
“Los secuestradores de Ragone eran salteños”, dijo un testigo

La jornada de hoy se abrió con una videoconferencia con el testigo brasileño Jair Krischke, quien encabeza el Movimiento de Justicia y Derechos Humanos, que trabaja desde el año 1979 trabaja con la ONU en la protección de unos 2000 refugiados en el Cono Sur de América.

El abogado dijo que en un documento de búsqueda, identificado como siete siete uno están los nombres de 149 personas desaparecidas en la Argentina, entre los cuales figura el nombre de Miguel Ragone.

Reseñó que durante el Mundial de Fútbol de 1978, jugado en la Argentina, los militares tenían preocupación de que ciudadanos que se habían viajado al exterior escapando de la dictadura militar, pudieran volver al país, vía Brasil, y ocasionar algunos hechos violentos. Los servicios de inteligencia de los ejércitos del Cono Sur, tenían coordinación entre sí, principalmente entre Brasil y Argentina, cuyos aparatos represores estaban coordinados en la Operación Cóndor.

Mulhall, por el mismo camino de Menéndez
El debate de hoy comenzó mucho más tarde de lo esperado porque hubo que resolver la situación planteada con el represor Carlos Alberto Mulhall, quien hizo saber de la imposibilidad de asistir al juicio por cuestiones de salud.

Ante esa situación se facultó a una médica del Servicio Forense Judicial de Salta para que examinara la salud del represor. Esta médica dijo al Tribunal Oral en lo Criminal Federal que “lo había observado caminando con mucho dificultad a consecuencia de una insuficiencia respiratoria” y consideró que “en consecuencia no estaba en condiciones de asistir al debate”.

La defensa pidió su traslado a Buenos Aires, pero la Fiscalía y las querellas se opusieron terminantemente a ello, porque “podría llegar a suceder lo que ocurrió con Menéndez”, que por su estado de salud fue primero autorizado a seguir las instancias del proceso vía videoconferencia desde Tucumán y luego fue apartado de este juicio.
Fuente:Agndh
Publicado por Colectivo Ex P. Pol. Sobrev. Rosario en 11:23

Proyectos Desaparecidos - Notas
Menendez insiste con un tribunal militar y la querella lo quiere preso. Se burlò de la familia Ragone
Menéndez insiste con un tribunal militar y la querella lo quiere preso

Una reivindicación de los tribunales militares por parte de Menéndez, el pedido para que se lo traiga a comparecer a juicio en Salta, otro pedido para que se le revoque la prisión domiciliaria, los rechazos del Tribunal Oral en lo Federal y la lectura de las declaraciones indagatorias de los acusados fueron la serie de actos que marcaron la segunda jornada del juicio oral y público por el secuestro y desaparición del ex gobernador Miguel Ragone.
El ex jefe del III Cuerpo del Ejército, Luciano Benjamín Menéndez, insistió en desconocer la legitimidad de la justicia civil y reiteró que debe ser juzgado por un tribunal militar. La querella dijo que con esto demuestra que considera ilegítimo al tribunal y que pidió que, dado que podría eludir la justicia, se le revoque la prisión domiciliaria.
Como lo viene haciendo en los otros procesos en los que ya resultó condenado por su responsabilidad en crímenes de lesa humanidad, Menéndez sostuvo que los jueces civiles “son inconstitucionales” y que “violan el principio de del juez natural” y el derecho a no ser juzgado por comisiones especiales.
Al comienzo de la audiencia el fiscal Horacio Azzolín pidió que se arbitren los medios para que declare el testigo brasileño Jair Krischke, consejero fundador del Movimiento de Justicia y Derechos Humanos del Brasil.
Es porque este abogado entregó un documento, rescatado de archivos del Operativo Cóndor, en el que el Ejército brasileño difunde una lista de personas buscadas por las “autoridades policiales-militares de la República Argentina por haber practicado acciones subversivas”.
En esa larga lista, a la que Nuevo Diario accedió, se cuenta el nombre de Miguel Ragone. También aparecen un funcionario suyo, el periodista e historiador Gregorio Caro Figueroa y el dirigente justicialista Julio Mera Figueroa. Y otros que tuvieron un trágico final, como el escribano Aldo Melitón Bustos y Gladys de Puggioni.
El documento indica que se las autoridades argentinas pedían la “inmediata detención” de estas personas.
Elena Corvalan, directora Radio Nacional Salta, especial para la Agencia de Noticias DH.
todo o dia - online
http://tododiaonline.com.br/?p=15607

Noticiário Geral Testemunho de brasileiro inaugura vídeo conferência em tribunais argentinos
Testemunho de brasileiro inaugura vídeo conferência em tribunais argentinos
Publicado em 16 de junho de 2011

LEILA PINTO – O gaúcho Jair Krischke, presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, tornou-se hoje o primeiro depoente ouvido pela Justiça da Argentina em sistema de vídeo conferência. Krischke depôs pela manhã durante uma hora, no consulado argentino em Porto Alegre, como testemunha no processo da justiça federal daquele país que investiga o desaparecimento, em
1976, do ex-governador da província de Salta, Miguel Ragone.
“Fui testemunha nesse processo porque consta de nossos arquivos um documento do Iº Exército, no Rio de Janeiro, datado de outubro de 1976, com uma lista de nomes de cidadãos argentinos procurados no Brasil a pedido de autoridades policiais militares da Argentina. A alegação era de que ‘haviam praticado atos subversivos’. A lista tinha 149 nomes, entre eles o de Miguel Ragone”.
O depoimento, segundo Krischke, ajudou a comprovar que havia estreita colaboração entre os aparelhos de repressão brasileiro e argentino, a famosa Operação Condor. Ele citou casos de brasileiros que foram presos na Argentina em 1970 e 1973, e também o depoimento do coronel argentino Antonio Herminio Simon, que foi chefe da Inteligência em Paso de Los Libres. Este confirmou, segundo Krischke, que o “trabalho de Inteligência gravitacionava em torno do Comando do IIIº Exército, hoje Comando Militar do Sul”.

A melancólica noite vitoriosa santista


Por Luiz Oscar Matzenbacher


De forma melancólica a Taça Libertadores permaneceu no Brasil em 2011. Melancólica pela agressão do Neymar que entrou de sola no marcador uruguaio que acabou gravemente lesionado, cena que o mundo inteiro assistiu pela TV. Melancólica pela pancadaria gerada por seguranças, funcionários e jogadores do Santos contra os jogadores do Peñarol ao final do jogo, cenas que o mundo inteiro viu. Melancólica pela péssima qualidade do espetáculo em função do estádio acanhado e mal iluminado e o gramado terrível, mais parecido com um potreiro de zebuinos ou eqüinos, cenas que o mundo inteiro viu pela TV.
O Santos jogou melhor, mereceu mesmo a vitória, embora o susto nos últimos minutos, decorrente da Síndrome da Final da Copa do Mundo no Maracanã em 1950. Mas o Santos ganhou com o placar invertido - Brasil 1 X 2 Uruguai - deu Santos 2 X 1 Peñarol. Quem perdeu foram o Brasil, a capital paulista e o estado de São Paulo, que aparecem ao mundo como incapazes de sediar a Copa do Mundo de 2014.
Parabéns ao técnico santista Muricy Ramalho, um raro exemplo de competência brasileira e paulista na noite da vitória melancólica.

Diario de serafina!

1) " Tchoi funcionário municipal foi deslocado pra cuidar do cemitério, à noite...que castigo!!!

Mas, malandro que é, conseguiu ser transferido pra cuidar da Praça Pio XII

De noite, antes de pegar forte no serviço, toma uma cafezinho, fuma um cigarrro no Marrucus, o bar da fofoca e da gurizazda...que é pra não se matar tanto..

2) Nadir Zanatta, o taxista do fone numero 13,el ze malá...(está doente no hospital municipal,ou paroquial.) Talvez tenha que amputar um dedo....


3) Descubro aqui que meu irmão Paulo foi muito amigo do BERBOLO, o dono de uma oficina mecânica citada aqui dias atrás...e o meu irmão quase foi posto " no mau caminho" pelo Berbolo...


4) Não convidem aqui pro mesmo evento Claucir Piccoli e Nelson Assoni,de duas familias tradicionais.

5) Passado: muitos anos atrás, quando Flávio Soccol era secretário de turismo, chego u um cara da fronteira, se dizerndo jornalista. E encampou a festa do garota verão....mas fizeram um contrato....a garota vencedora queria ou ganharia uma moto...

O cara faturou com a festa, mas a garota, hoje senhora adulta, nunca viu a moto....

A mãe dela naquele ano apresentou um queixa querendo que a prefeitura pagasse a moto, mas a prefa tinha o contrato assinado com o tal do jornalista falcatrua dizendo que era tudo com ele...a garota verão daquele ano ficou a ver navios, digo moto....

 

O site De Olhos e Ouvidos deseja bom feriado a todos. E voltará a ser atualizado no dia 27 de junho de 2011.

 

'Chaves', o menino eterno da TV mexicana, faz 40 anos


O primeiro episódio do personagem criado por Roberto Gómez Bolaños, que o interpretava, foi exibido em 20 de junho de 1971 e ficou no ar até 1995


Jornal O Povo

Há 40 anos estreava na televisão mexicana "Chaves", um modesto programa de comédia que contava as aventuras de um menino órfão que morava em um barril, uma história que não parecia destinada ao sucesso, mas que se tornou um ícone da cultura latino-americana.

O primeiro episódio do personagem criado por Roberto Gómez Bolaños, que o interpretava, foi exibido em 20 de junho de 1971 e ficou no ar até 1995.

Apesar de que, desde então, não se voltaram a gravar episódios, quase "sem querer querendo" (uma de suas frases lapidares), ele se torno um dos personagens latino-americanos mais conhecidos no mundo.

Seu autor, agora com 82 anos, recebe mensagens de cumprimento através de sua conta no microblog Twitter, aberta no fim de maio e que já tem um milhão de seguidores.

Os parabéns vêm sobretudo da América Latina, mas também em holandês (dirigidas ao 'De Jongen van Nummer 8'), e alemão (ao 'Der Junge aus der 8'), em português (Chaves) e até em japonês.

Graças à televisão via satélite, os episódios de "Chaves" e outros congêneres também criados pelo prolífico Bolaños, como a paródia de super-herói "Chapolim Colorado", atravessaram fronteiras.

Gómez Bolaños sempre interpretou "Chaves" no pátio de uma vizinhança pobre como os que abundam na Cidade do México, onde várias famílias compartilham instalações como banheiros, entrada e área de serviço, e onde o menino órfão se escondia em um barril para que ninguém o visse chorar.

Ao lado dele, seus companheiros também ganharam fama: María Antonieta de las Nieves no papel de 'Chiquinha'; Ramón Valdez, falecido em 1988, intérprete de Seu Madruga; Carlos Villagrán como 'Quico'; Rubén Aguirre, o 'professor Jirafales'; Edgar Vivar, o 'Nhonho', e a dona Florinda, interpretada pela mulher do autor, Florinda Meza.

A popularidade do programa é demonstrada pelo fato de que é um dos mais falsificados, segundo relatório publicado em maio no México. "Os informes nos mostram que o conteúdo latino-americano que mais é pirateado, o que mais é roubado, é o de Roberto Gómez Bolaños", destacou a Motion Pictures Associated (MPA).

"Chaves" - no original 'El Chavo del ocho', assim chamado por causa do canal de televisão onde foi exibido inicialmente - arrebatava na década de 1980, 350 milhões de telespectadores por semana, com traduções para mais de 50 idiomas e transmissões em países tão longínquos como China, Japão, Coreia, Tailândia, Marrocos, Grécia e Angola.

A acolhida abriu caminho para a criação de uma revista em quadrinhos, em 1974. Em 2006, a rede Televisa reviveu os personagens em um programa de desenho animado e este ano estreou, na Cidade do México, uma peça de teatro inspirada na história.

Apesar do sucesso no exterior, "Chaves", que nunca conseguiu dizer seu verdadeiro nome ou endereço porque sempre outro personagem o interrompia, desviando a conversa, nunca foi isento de críticas no México.

No começo, os setores mais abastados o consideravam pouco apto para as crianças e suspeitamente vinculado à cultura popular para ser educativo.

"Mas 'Chaves' sempre defendeu valores como a honestidade, a solidariedade, a simplicidade", defendeu-se Gómez Bolaños, em entrevista concedida em 2005.


Sueltos da posse na Famurs do dia 21.06

*O presidente da Confederação Nacional dos municipios, Paulo Zukoski lembrou do pai de Mariovane Weis, que também foi prefeito de são borja, numa outra época: lembrou ainda que era\ época de luta contra a ditadura e que lá ia encontrar o prefeito Mário e dona " ONELA"....não seria dona Ondina? então esposa de Mário...???


*Famurs tem 35 anos. já realizou 31 encontros.

O que leva jornalistas a trocarem de editoria? Profissionais explicam o que motiva tal migração

Do site Comunique-se

Anderson Scardoelli

Na ânsia de entrar em um mercado de trabalho tão restrito como o jornalismo, o profissional até consegue, às vezes, ingressar em algum veículo de comunicação, mas com um problema: a vaga ocupada é em uma editoria que ele nunca sonhou em trabalhar.

Quando um jornalista cobre uma editoria que não lhe é de interesse algum, existem três possibilidades para o desfecho da carreira dele: ficar a vida inteira trabalhando com assuntos que não agradam; cansar da correria, e por não conseguir espaço na editoria que gosta, abandonar o jornalismo; obter êxito e migrar para a tão sonhada editoria, venerada desde o início. Entre o terceiro caso, está o criador da Turma da Mônica, Mauricio de Sousa, que sempre almejou a arte dos jornais, revistas e gibis, mas passou cinco anos como repórter policial da Folha de S. Paulo.

Deixaram o esporte
Alguns casos mais conhecidos pelo público, de profissionais da mídia que mudaram de editoria durante a carreira, são o de José Luiz Datena, Fernando Rocha, Cesar Tralli, Reinaldo Gottino e Fausto Silva. Em comum, todos os descritos deixaram de cobrir esportes e foram para outro ramo do jornalismo. No caso de Faustão, a mudança o levou para a função de apresentador de programa de auditório.

Mesmo com essa debandada desses e outros jornalistas do esporte, a versão de que os jornalistas que deixam essa editoria por outra não são bem vistos nas redações, não procede, afirma Reinaldo Gottino. “Não sei se sofre preconceito, acho uma besteira isso. O preconceito é uma imbecilidade por parte de quem comete”, diz o apresentador da TV Record, que deixou a cobertura de times de futebol de lado para atuar no formato noticiário policial.

 

Gottino, entretanto, conta que não entrou no jornalismo esportivo porque na época esta era a única opção para trabalhar na profissão. Mostrando bom humor, o ex-repórter do Gazeta Esportiva não descarta regressar a cobertura desportiva: “Não posso dizer que minha carreira no esporte está encerrada, porque adoro esporte e sou um jogador de grupo. Se o técnico pedir para jogar na defesa, eu jogo na defesa. Se tiver que jogar no ataque, eu jogo no ataque”, brinca.

Percurso inverso: foram para o esporte
Enquanto muitos jornalistas começam a carreira como setorista de algum clube de futebol, e com o passar do tempo decidem tomar novos rumos dentro do jornalismo, outros profissionais fazem o caminho contrário: deixam a cobertura de cidades, policial, cultura, bastidores e outros temas para investir no esporte. Nesse ‘time’ podem ser identificados João Palomino e Rodrigo Rodrigues, da ESPN, e Thalita Oliveira, da Record News.

O caso de Thalita foi um ‘bate e volta’. Ela, que tem passagens por afiliadas da Globo no interior de São Paulo e Minas, começou a carreira na bancada de telejornais, mas ao chegar na TV Record foi para o esporte. A experiência, que durou até ela ser encaminhada para o Jornal da Record News, foi bem aceita. “Adorei, porque o esporte é uma coisa que encanta, não só os torcedores fanáticos, mas com quem trabalhar com ele”, conta.

Da TV Cultura para a ESPN, Rodrigo Rodrigues pensa em fazer diferente de Thalita, não deseja, por enquanto, abandonar a cobertura desportiva. Com experiência nos bastidores da mídia e da cultura, o ex-repórter da Band e SBT afirma que a paixão por pesquisar notícias do esporte “já entrou na corrente sanguínea”.

A tragédia foi um basta
Um dos casos mais emblemáticos de jornalista que muda de editoria no meio da carreira foi o de João Palomino. Repórter de política, economia e cidades, o jornalista estava bem no dia a dia do hard news, o trabalho na ESPN era até então uma jornada complementar. Porém, ele não nega que ter acompanhado de perto uma das maiores tragédias do Brasil foi preponderante para chegar a decisão de trabalhar apenas com esportes, o que acontece desde 1997.

A tragédia que marcou a mudança de editoria para Palomino foi o acidente com o avião modelo Fokker 100 da TAM, que caiu logo após decolar do aeroporto de Congonhas -SP, em 31 de outubro de 1996, matando 99 pessoas. “Eu já tinha coberto chacinas, assaltos, mas nunca uma desgraça humana tão grande. E depois disso fiquei assustado, cansado, com tudo aquilo”, relembra o jornalista que no ano seguinte do maior acidente aéreo da época no País, passou a se dedicar integralmente à ESPN.

E quem não muda de editoria?
Por vontade própria, paixão desde o começo da carreira, pura e simples tentativa de mudar de ares e até mesmo motivados por traumas adquiridos na realização de algum trabalho, os jornalistas até aqui citados conseguiram mudar a editoria que cobriam no jornalismo. Mas e quem não alcança esse objetivo e segue fadado a cobrir o assunto pelo qual não tem identificação? No âmbito psicológico, isso pode resultar em problemas.

“Existem vários fatores, possivelmente a pessoa pode ter doenças relacionadas a um trabalho que não lhe agrada. Mas também existe outra possibilidade: a pessoa se identificar com o passar do tempo com aquele tipo de trabalho que ela não gostava no início. As condições de trabalho também podem fazer o trabalho se tornar agradável”, explica a psicóloga Cândida Maria Cunha Melo, professora doutora e coordenadora de extensão do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IP-UFRJ).


Evitando problemas
Para evitar problemas psicológicos aos jornalistas que não cobrem a área desejada, o fator faculdade é importante. De acordo com Nilthon Fernandes, mestre em jornalismo ambiental, os alunos e os profissionais já formados devem tentar espaço na área que gostam, mas tendo em mente que o jornalismo vai além de uma única editoria, e trabalhar em algum outro núcleo ou nas chamadas subeditorias, pode ser proveitoso.

“Penso ser interessante a pessoa ter um objetivo, desde que seja legítimo. Não adianta o aluno vir com a ideia de pautar ou escrever sobre esportes apenas porque que é torcedor. O mesmo podemos dizer da moda, artes e música. Temos de gostar e saber realmente do que se trata. No jornalismo científico podemos acrescentar o ambiental como sub área, da mesma maneira podemos classificar dentro da editoria esportes as outras modalidades além de futebol como basquete e vôlei”, diz Fernandes, que, além da atividade acadêmica, é sócio da Lua Nova, editora responsável pela publicação das revistas Com Ciência Ambiental (jornalismo científico-ambiental) e Mig Max (jornalismo cultural).

Enfim...
“O ideal é saber e gostar de uma determinada editoria, caso contrário devemos atuar em parte delas para escolher qual a que mais o jornalista tem afinidade”, comenta Fernandes. Porém, mesmo tendo um pensamento motivacional para os jornalistas correrem atrás da editoria que têm afinidade, o professor afirma que principalmente no início da carreira é “pertinente transitar por várias editorias”.

Com as dicas de Cândida e Nilthon ficam os caminhos para os jornalistas sentirem prazer em escrever, produzir e apurar, mesmo que não seja na editoria que sempre imaginaram trabalhar. Caso não consiga se sentir feliz em tal temática da comunicação, é melhor refletir sobre a profissão e analisar se vale a pena seguir na carreira.

Extra:
Reinaldo Gottino, João Palomino, Thalita Oliveira e Rodrigo Rodrigues comentam mais sobre suas respectivas mudanças no jornalismo


Famurs (posse)

O ministro do Trabalho Carlos Lupi não pode ficar pra posse do nova diretoria da entidade. Foi chamado via um fonema da presidenta Dilma a Brasília....Largou pra lá correndo!!! Dilma chamou, larga tudo e vai que a chefa não brinca em serviço..

CANTINFLAS E MAZZAROPI PERSONAGENS DE MINHA INFÂNCIA

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides.
No início deste mês, sem ter o que fazer a noite, com uma temperatura de seis graus, muito frio, resolvi fazer uma garimpada – aqui em Buenos Aires, existem mais de 67 canais de televisão aberta, fora os canais pagos a cabo – e encontrei no canal 26, TV aberta, um documentários sobre a vida e obra do ator Mario Moreno Reyes, o “Cantinflas”, comediante mexicano. Com quase meia centena de filmes, consagrou-se como o maior ator cômico de língua espanhola. O eterno bigodinho nos cantos da boca, as calças caídas e o lenço que sempre usava no pescoço marcaram tanto seus personagens quanto a louca verborragia, que originou no México o verbo “cantinflas”, ou seja, falar muito e sem nenhum sentido. Foi de tudo em seus filmes, de carteiro a fotógrafo, mas seus personagens sempre retrataram um tipo de malandro ingênuo, vivo e simplório ao mesmo tempo, repleto da chamada sabedoria popular. Seu sucesso foi tão grande que o próprio Charles Chaplin o definiu como “o melhor comediante do mundo”. Estrela da estatal mexicana do cinema fez apenas dois filmes em Hollywood: Volta ao Mundo em 80 dias, de 1956, em que viveu o criado Passepartout em memorável dupla com o elegantíssimo David Niven, e Pepe, de 1960. De origem pobre, Moreno começou a vida de artista trabalhando num circo, alcançou a fama internacional na década de 40 e arrebanhou uma considerável fortuna, avaliada em 1990, em 52 milhões de dólares. Há doze anos longe das telas, dedicava-se discretamente a obras de caridade. Seus filmes O Analfabeto, Entrega Imediata e O Varredor foi lançado em vídeo em 1992. Moreno morreu no dia 21 de abril de 1993, aos 81 anos, de câncer no pulmão, na Cidade do México.


Olides.
Enquanto assistia aquele documentário sobre o Cantinflas, sabe de que me lembrei... Lembrei de minha infância, em Rio Grande. Eu morava na Vila Municipal, na Rua Ernesto Alves, 643. Perto de minha casa, na Rua Teixeira Júnior, tinha um cinema, que aos domingos, nas matinês, se assistia aos filmes, não só Cantinflas como também do inesquecível do ator do cinema brasileiro Amácio Mazzaropi que nasceu em São Paulo, a nove de abril de 1912 e morreu também na capital paulista na tarde do dia 13 de junho de 1981. Se fosse vivo, no dia 13 deste mês, completaria 99 anos.

Portanto, resolvi fazer uma matéria para o teu blog contando um pouco sobre a vida e a obra de Cantinflas e Mazzaropi.
Obs: Claro que, não estou esquecendo Charles Chaplin, “O magnífico” que será tema para outra ocasião.
Um abraço. Gelson

Mazzaropi e suas personagens...

Filho de Bernardo Mazzaroppi, imigrante italiano e Clara Ferreira, portuguesa, até os oito anos morou no bairro de Santa Cecília, Barra Funda, depois dos oito aos 13 anos morou em uma das vilas operaria na Vila Maria Zélia no interior de São Paulo. O pequeno Amácio passa longas temporadas na casa do avô materno, o português João José Ferreira, exímio tocador de viola e dançarino de cana verde. Seu avô também era animador das festas do bairro onde morava às quais levava seus netos que, já desde cedo, entram em contato com a vida cultural do caipira, que tanto inspirou Mazzaropi. Em 1919, sua família volta à capital e Mazzaropi ingressa no curso primário do Colégio Amadeu Amaral, no bairro do Belém. Bom aluno era reconhecido por sua facilidade em decorar poesias e declamá-las, tornando-se o centro das atenções nas festas escolares. Em 1922 morre o avô paterno e a família muda-se novamente para Taubaté, onde abrem um pequeno bar. Mazzaropi continua a interpretar tipos nas atividades escolares e começa a freqüentar o mundo circense. Preocupados com o envolvimento do filho com o circo, os pais mandam Amácio aos cuidados do tio Domenico Mazzaroppi em Curitiba, onde trabalha na loja de tecidos da família.
Já com quatorze anos, regressa à capital paulista ainda com o sonho de participar em espetáculos de circo e, finalmente, entra na caravana do Circo La Paz. Nos intervalos do número do faquir, Mazzaropi conta anedotas e causos, ganhando uma pequena gratificação. Sem poder se manter sozinho, em 1929 Mazzaropi volta a Taubaté com os pais, onde começa a trabalhar como tecelão, mas não consegue se mantiver longe dos palcos e atua numa escola do bairro. Com a Revolução Constitucionalista de 1932 segue-se uma grande agitação cultural e Mazzaropi estréia em sua primeira peça de teatro, chamada A herança do Padre João. Já em 1935, consegue convencer seus pais a seguir turnê com sua companhia e a atuarem como atores. Até 1945, a Troupe Mazzoropi percorre muitos municípios do interior de São Paulo, mas não há dinheiro para melhorar a estrutura da companhia.
Com a morte da avó materna, Dona Maria Pita Ferreira, Mazzaropi recebe uma herança suficiente para comprar um telhado de zinco para seu pavilhão, podendo assim estrear na capital, com atuações elogiadas por jornais paulistanos. Depois, parte com a companhia em turnê pelo Vale do Paraíba. A grave situação de saúde de seu pai complica a situação financeira da companhia de teatro e, em oito de novembro de 1944, falece Bernardo Mazzaroppi. Dias após a morte de seu pai, estréia no Teatro Oberdan ao lado de Nino Nello, sendo ator e diretor da peça Filho de sapateiro, sapateiro deve ser acolhida com entusiasmo pelo público. Em 1946, convidado por Dermival Costa Lima da Rádio Tupi, estréia o programa dominical Rancho Alegre, encenado ao vivo no auditório da rádio no bairro do Sumaré e dirigido por Cassiano Gabus Mendes. Em 1950, este mesmo programa estreou na TV Tupi, mas agora contava com a coadjuvação dos atores João Restiffe e Geny Prado.
Convidado por Abílio Pereira de Almeida e Franco Zampari, Mazzaropi estréia seu primeiro filme, intitulado Sai da Frente, em 1952, rodado pela Companhia Cinematográfica Vera Cruz, onde filmaria mais duas películas. Com as dificuldades financeiras da Vera Cruz, Mazzaropi faz, até 1958, mais cinco filmes por diversas produtoras. Naquele mesmo ano, vende sua casa e cria a PAM Filmes (Produções Amácio Mazzaropi). O primeiro filme da nova produtora é Chofer de Praça, que agora passa não só a produzir, mas distribuir as películas em todo o Brasil. Em 1959 é convidado por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o famoso Boni, na época da TV Excelsior de São Paulo, a fazer um programa de variedades que fica no ar até 1962. Neste mesmo ano começa a produzir um de seus filmes mais famosos, o Jeca Tatu, que vai aos cinemas no ano seguinte.

Em 1961, Mazzaropi adquire uma fazenda onde inicia a construção de seu primeiro estúdio de gravação, que produzirá seu primeiro filme em cores, Tristeza do Jeca, que também será o primeiro filme veiculado na televisão pela Excelsior e a ganhar prêmios para melhor ator coadjuvante, Genésio Arruda, e melhor canção. Cinco anos mais tarde, lança o filme O Corintiano, recorde de bilheteria do cinema nacional. Em 1972 é recebido pelo então presidente da República, o general Emílio Garrastazu Médici, ao qual pede mais apoio ao cinema brasileiro. Em 1974, roda Portugal, minha saudade, com cenas gravadas no Brasil e em Portugal. No ano seguinte, começa a construir em Taubaté um grande estúdio cinematográfico, oficina de cenografia e um hotel para os atores e técnicos. A partir de então produz e distribui mais cinco filmes até 1979.
Seu 33º filme, Maria Tomba Homem, nunca será terminado. Depois de 26 dias internado, Mazzaropi morre vítima de um câncer na medula óssea aos 69 anos de idade no hospital Albert Einstein de São Paulo. É enterrado na cidade de Pindamonhangaba, no mesmo cemitério onde seu pai já repousava. Homossexual não assumido, nunca se casou, mas deixou um filho adotivo, Péricles Mazzaropi.PS A informação de sua homossexualidade foi confirmada por David Cardoso, que foi convidado a dançar com Mazzaropi numa festa de aniversário Em 1994 é inaugurado o Museu Mazzaropi, localizado na mesma propriedade dos antigos estúdios, recolhendo a história da carreira de um dos maiores nomes do cinema, do teatro e da televisão brasileiros. Foi somente na década de 90 que a cultura brasileira começou a ver de outra óptica a obra de Mazzaropi, que durante sua vida sempre foi duramente atacado (ou ignorado) pela crítica e pela intelectualidade.

Vamos ao encontro do Goulart....

embora eu saiba que quem lê pra ele é a esposa, Maria do Carmo...

depois da sessão tem bolinhos com chá...é a nossa ABL..meio afrescalhado, mas vai lá.....

MORADORES DE FAVELA DE BUENOS AIRES CRIAM CANAL DE TELEVISÃO


Criada em 31 de outubro de 1975 a Vila apresenta as piores condições para morar


Vila 31, prédios sem nenhuma forma legal de construção


Um grupo de moradores da populosa Villa 31, uma conhecida favela do centro de Buenos Aires, criou um canal de televisão que busca mostrar os problemas e necessidades do bairro, onde não existe escola, posto de saúde e toda uma infraestrutura legal para se poder morar dignamente.
"Há uns 25 jovens do bairro que trabalham para juntar as notícias e fazem cursos de jornalismo que são dados por estudantes de várias universidades", explicou o diretor do Mundo Villa TV, Víctor Ramos. O canal, financiado pela SOS Discriminação, ONG presidida por Ramos, chega a 1.500 famílias do assentamento com conteúdos próprios e outros procedentes de canais de TV da Bolívia, Paraguai e Peru, países de origem de boa parte dos habitantes.



Entrevista coletiva marcou a inauguração do novo canal Mundo Villa TV, que mostrará realidade da populosa Villa 31, na Argentina

A exibição das primeiras "denúncias" sobre os problemas enfrentados no assentamento, como a falta de energia elétrica e água potável, "deu muito resultado", assegurou Ramos. Os jovens também começarão a transmitir no próximo mês um jornal e, em outubro, um programa sobre moda feito por Guido Fuentes, um boliviano que criou uma escola de modelos no bairro, onde vivem mais de 30 mil pessoas de poucos recursos. "Trata-se de um programa de entrevistas com as meninas da escola, que vai mostrar como é a vida delas e também terá a participação de modelos profissionais. Queremos mostrar que aqui vivem pessoas boas", disse Fuentes, quem em dezembro do ano passado realizou um desfile no assentamento com as jovens que treina.



Equipe de reportagem fazendo externa


O Mundo Villa TV, que aguarda a permissão oficial para funcionar, conta com estúdios e equipes próprias, com os quais produzem conteúdo, que também inclui filmes e documentários. Da produção também participam jovens de um assentamento do bairro Bajo Flores, cujos habitantes também começaram a "receber o sinal", da nova televisão, comentou Ramos, durante a inauguração. “Só estamos esperando que a Secretaria de Cultura nos entregue três novas câmeras para a TV”. A idéia do canal, da qual também participam os diretores argentinos de cinema Norman Ruiz e Bruno Stagnaro, "surgiu como uma necessidade de expressão (dos moradores), já que muitos meios de comunicação vêem as vilas como algo negativo", analisou Ramos.



Contraste da Vila 31 com a cidade de Buenos Aires

O diretor da emissora antecipou que nos próximos dias irá se reunir com o jornalista argentino Dante Quintino, criador da TV ROC, da favela da Rocinha, para criar "uma rede de canais de favelas latino-americanas". Sessenta por cento dos moradores da Vila 31 chegaram a Buenos Aires sem ter uma ocupação e com dinheiro escasso. Mais diante das dificuldades de arrumar trabalho e ter de comer todos os dias se depararam com o inesperado. A escassez de oportunidades em um país onde a pobreza alcança 13,9% da população, segundo números oficiais.
O que restou para eles foi arrumar um lugar para morar, sem ter de ficar longe do centro de Buenos Aires. Hoje, a vila 31 apresenta milhares de imóveis construídos irregulares, 0nde a grande maioria -- sem nenhuma forma adequada de uma construção regular com um bom alicerce - correm o risco de desabar.

Amsterdam

Amsterdam, capital da Holanda é um centro de turismo. Pra lá acorrem milhares de turistas anualmente pra conhecerem os chamados " PAIXES BAIXOS"

LEGALIDADE


O diretório estadual do PDT mandou fazer posters sobre o MOVIMENTO DA LEGALIDADE. Bem didático, idéia da Francis Maia, que foi pesquisar pra isto....


*Legalidade I

O jornalista Carlos Alberto Kolecza está produzindo uma revista sobre a Legalidade. Garantia de qualidade.....

BRDE estima investir 1 bi e 711 milhões este ano


Em coletiva na Federasul,dia 22.06, o presidente do BRDE, Carlos Horn, disse que este ano o BRDE deverá investir 1 bi e 711 mi nos três estados do sul.

No Rs, a estimada do presidente é que chegue a 550 milhões, podendo chegar a 600 mi...

A enfase do BRDE no momento,disse ele, é no setor cooperativista.

Na coletiva, o presidente esteve acompanhado do diretor Hermetop Hoffmann.

Horn disse ainda que o Paraná vem sendo o Estado que mais tem usado do BRDE para investimentos, superando o RS.

Memória da Imprensa:


COOJORNAL:

A "REPORTAGEM"

DA REPORTAGEM


Agora que tem se badalado tanto a Cooperativa dos Jornalistas, é bom recuperar um pouco a história da entidade, que teve o mensário COOJORNAL publicado em forma de livro pela editora LIBRETOS.


Danilo Ucha em livro publicado em 1984 pela Rio Arte recuperou parte da trajetória da cooperativa dos jornalistas de porto alegre e ele fez esta recuperação para inscrever o trabalho no Prêmio Torquato Neto de imprensa alternativa. E foi um dos ganhadores do prêmio.

Eis parte do que Ucha escreveu sobre a Coojornal:

- Outra consequência do sistema cooperativista ,segundo seus críticos, foi os surgimento de um " democratismo", levado às últimas consequências.

A situação do país, que despertava depois de uma longa noite de trevas, arbítrio, perseguições e i nibição à livre manifestação do pensamento e da vontade, contribuiu para criar nas pessoas e nos jornalistas em particular, uma vontade extrema de participar de tudo, por tudo em votação. Dentro de uma iniciativa que enfrentava uma série de dificuldades, inovava num mercado desconhecido e, muitas vezes, precisava adotar decisões com rapidez , o " democratismo" criou sérios probelmas. Decisões comerciais que precisavam ser urgentes foram proteladas ,anunciantes foram perdidos perdidos. Além do mais, ao ser combatido, gerava pontos de atrito entre os membros do grupo, até inimizades, formando-se uma oposição que criticava o " centralismo" dos dirigentes e começou a trabalhar para derrubá-los e, assim, colocar em prática as suas idéias.

Isto resultou numa grande luta pelo poder e na decadência da Coojornal. O ponto culminante deste processo foi em 1978 e pode se dizer que ocorreu em função do excelente momento em que a cooperativa atravessava. Por inexperiência de todos, infantilidade de alguns e radicalismo de outros, a disputa sucessória foi altamente dolorosa , perturbadora e tumultuadora. Foi terrível para a Coojornal porque a separou em dois grupos: um que estava no poder, quis continuar e continuou; e outro , que tentou chegar ao poder, não conseguiu, e por isso se afastou.


" Foi terrível" diz José Antônio Vieira, presidente que disputou a reeleição e ganhou, " porque um dos sustentáculos da cooperativa era exatamente a comunhão que havia entre os jornalistas, os quais acreditavam que era um projeto bom para a categoria , bom para a sociedade, bom para o país. Mas houve uma disputa tão grande, uma ruptura tão profunda, que aquelas pessoas que formaram o grupo que acabou derrotado continuaram fazendo uma campanha difamatória contra os vencedores e prejudicando a Coojornal. Apareceram panfletos nas faculdades, nas empresas tomadoras de serviços da cooperati va, nas agências de publicidade.Isso foi muito ruim, sob todos os aspectos, porque boa parte dos jornalistas associados, que antes incentiva o projeto, passou a atuar contra ele.

Eu diria, até, que se integrando, sem querer, no processo de repressão que o Governo executava contra a cooperativa e o seu jornal."

E o trabalho de Ucha passa a descrever que em função da disputa perderam-se clientes das Especializadas. O sindicato dos bancários, por exemplo, cuja diretoria era muito ligada achapa DOIS RETIROU DA cOOJORNAL A CONFECÇÃO do seu boletim.

Oito fotógrafos põem mais lenha na fogueira ao escreverem uma carta aberta a direção da coojornal.

A chapa um é encabeçada por Vieirinha e a dois por Marcelo Lopes(falecido já...)

Nesta altura do campeonato a cooperativa dos jornalsitas já tinha 318 associados.A coojornal já tinha uma infra invejável e projetos ainda melhores. Um núcelo industrial completo, da fotocomposição até o fotolito, departamento de circulação, comercia.pesquisa, arte, administração que garantem uma linha independente. O coojornal já tinha chegado a 33 mil exemplares em cada edição.

Neste pequeno resgate que faço aqui ajudado pelo trabalho do Danilo Ucha identifico que a chapa Um que acabou vencendo aquela disputa seria , veja bem, seria mais ligada ao PMDB e a chapa dois, a que perdeu ao nascente PARTIDO DOS TRABALHADORES, que então era apenas um embrião...Depois destes episódios, a falta de interesse pelos destinos da COOJORNAL foi tão grande que somente foi possível 54 associados em 9 de junho de 1983, quando houve nova assembléia no sindicato dos bancários para eleger uma nova direção. Gerson Schirmer ganhou mas não consegue mais a união dos associados.

Dois dos principais lideranças da Coojornal,Osmar Trindade e Antônio de Oliveira, desiludidos com a situção, são levados pelo colega Licínio da Sil veira para trabalhar como cooperantes nos projetos de comunicação da recém emancipada Moçambique.

CICATRIZES

aS CICATRIZES do fechamento da Coojornal são bem visiveis numa carta que recebo na metade dos anos 90 da companheira do Osmar Trindade, Lenora Vargas, quando lá já morava . Ea me escreveu por causa de um jornal publicado por um grupo de amigos do ex-presidente da ARI, Antoninho Gonzalez, onde é enfatizado o fato de que ele perdera um imóvel num empréstimo que a coojornal fizera junto a CAIXA ECONOMICA ESTADUAL(cee).
- quem deveria se manifestar, disse Lenora, seria os cinco principais dirigentes da Coojornal à epoca, finalizou ela.

Recebo e publico:

Bom Dia Rede PDT,
Congratulando-me com as justas homenagens ao nosso “Leonel de Moura Brizola”, natural da localidade de Cruzinha, no município de Carazinho-Rs., orgulho-me de fazer parte da história, “ Pois quando eu, estudante da Escola Agrícola na localidade de Pinheiro Marcado, à 2 km de Cruzinha, na época da Revolução em 64, a nossa escola possuía o Nome do Pai de Brizola, ou seja José Brizola, porém com não se podia falar se quer no nome de BRIZOLA, foi mudada para Labiano Só Jobim”, essa era a situação em que viviam os estudantes na época da ditadura, não podíamos dizer que éramos trabalhistas, poderiam ser expulsos do colégio e até presos.”

À PEDIDO TENHO OUTRO TEMA LIGADO A ATIVIDADE PRIMÁRIA – AGRICULTURA - URGENTE:
Como Trabalhista, filho de agricultor, hoje advogado e pequeno produtor rural.
Gostaria de saber sobre A BANCADA RURALISTA DO CONGRESSO NACIONAL, onde anda e se ainda existe algum deputado do Campo, ou são todos efetivamente urbanos.
Pois é vergonhoso o que temos visto, NA GRANDE MAIORIA DAS DECISÕES DO STJ E STF DE EMINETES MINSITROS, sobre as questões dos Contratos Bancários Rurais, os quais, em decisões afirmam categoricamente que os “Bancos têm que terem lucro”, em detrimento e quebra da agricultura brasileira.
Até então no “LUCRO”, não pode haver espoliação ou extorsão do suor do trabalhador rural, que produz alimentos à todos os brasileiros.
Como Exemplos, podemos citar vários casos, de Acórdãos do STJ e STF, em que, em casos, essas Supremas Cortes “Tribunais”, confirmam e justificam a cobrança de juros capitalizados de vários anos atrás até dias de hoje, “Porque os bancos têm que terem lucros” quando a inflação hoje é tida como “ZERO”.
Em especial e o próprio EX-BANCO DO BRASIL, o qual faliu com a agricultura no Brasil, extorquindo o produtor ao o invés de fomentar a atividade agrícola, para o qual fora criado pelo então Conselho Monetário Nacional..
Porque os Bancos Particulares Administrativamente além de praticam juros mais baixos hoje, ainda concedem descontos de até 90% para resolver as pendências de dívidas ligadas à agricultura e até do comércio.
Isso chama-se “COERÊNCIA”, o que o Banco do Brasil, não têm, respaldada por essas infelizes decisões, sem qualquer conhecimento de causa, critério lógico e Humanista.
A questão é muito séria, aos que não conhecem a situação e fatos concretos que tenho para relatar, posse se for do interesse de espeço noticioso nacional de grande prestígio nacional, especialmente para os Trabalhistas Verdadeiros e que conheceram as primeiras reformas sociais implementadas no país na era de Getúlio Vargas e seus Sucessores, que a Ditadura interrompeu a história.
Entendo que o Nosso Congresso Nacional, bem como a grande maioria dos Ministros do STJ e STF, Não Conhecem a Agricultura Brasileira e muito menos o sacrifício do Produtor Rural, certamente não têm noção do que custa a produção de alimentos, “Nunca pegaram no cabo de uma inchada, nem para carpir seu quintal”.
Preservam a sustentação de seus altos salários e mordomias(SEM FALAR EM SUAS APOSENTADORIAS, VITALÍCIAS QUE ADQUIREM), pagos com o suor do pobre trabalhador rural, que sustenta a máquina pública.
Aí estão os exemplos de QUEBRA DE PAÍS CONSIDERADOS RICOS E ESTÁVEIS, será que vamos para esse caminho.
Temos que taxar esses salários altos e coibir através de Poder Judiciário Coerente, Independente e Humanista a extorsão de juros ao setor produtivo.
Sei que é programa do atual Governo, porém as forças desses seguimentos terão que ceder, para haver a verdadeira estabilidade econômica, sem o sacrifício de uma única pessoa que é o CIDADADÃO DE MÃOS CALEJADAS, que muitas vezes cultiva a terra para produzi, e somente pagar Tributos e Juros aos Bancos.
Esta passando da Hora de surgir algum Deputado Federal, Senador ou mesmo Os Ministro do STJ e STF, de forma independente(SEM QUE SEJAMOS TODOS URBANOS), que se voltarem à essa questão, para tentar buscar esta reforma estrutural para permitir o desenvolvimento, venham ver a situação do Campo, a miséria que é grande, “O BANCO DO BRASIL, TOMANDO AS TERRINHAS DOS IFELIZADOS PEQUENOS AGRICULTOERES E VENDENDO AO AMIGO CLIENTE QUE É PODEDOROS E TÊM CRÉDITO ILIMITADO, JUNTO À INSTIUTUIÇÃO QUE FORA ENTÃO CRIADA PARA FOMENTAR A AGRICULTURA E A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS NO PAIS”.
Para o caso em tela, tenho casos concretos e documentos a disposição.
Ass. Clair S. Fialho Ribas, Advogado OAB.RS.13.209 – Ex-Presidente do Diretório Municipal do PDT de SÃO BORJA-RS.”BERÇO NACIONAL DO TRABALHISMO”, título concedido através de Projeto encaminhado ao Nosso Honrado Presidente Nacional do PDT, Ministro do Trabalho do Governo Lula e Dilma em justo reconhecimento ao Trabalhismo e que muito nos orgulha nós gaúchos de Getúlio, Jango e Brizola, ele faz a sequência, logicamente com muitos outros Trabalhistas.

MOVIMENTO VIRTUAL DE INTEGRAÇÃO PEDETISTA E VALORIZAÇÃO DO LEGADO BRIZOLISTA
Rede PDT Brasil

 

Deputado Edegar Pretto reúne Conselho Político do mandato


Leandro Molina - MTB 14614 | PT 17:19 - 20/06/2011

O Conselho Político do mandato do deputado Edegar Pretto (PT), esteve reunido na sexta-feira, 17, no auditório do CPERS/Sindicato, em Porto Alegre. No encontro foram discutidos temas relativos ao trabalho do parlamentar como demandas dos trabalhadores, programas de governo e conjuntura política.

Para Edegar Pretto, o Conselho Político contribui para o fortalecimento do trabalho na Assembleia Legislativa. “O mandato quer ser instrumento de mobilização na luta dos trabalhadores e trabalhadoras, portanto, é importante o trabalho conjunto para obtermos êxito”, avaliou.

Um dos conselheiros presentes na reunião foi o ex-governador e presidente de honra do PT/RS, Olívio Dutra. Segundo ele, a participação e ações dos movimentos sociais colaboram com a construção da política. “Temos que ter atenção com o mandato e nos posicionarmos nos temas da macropolítica. Vejo como positivo o trabalho conjunto com companheiros e companheiras espalhados pelo estado”, afirmou.

O Conselho Político do mandato de Edegar Pretto é composto por mais de 60 conselheiros de várias regiões do RS.

 

Brizola é homenageado na Câmara de Vereadores



Na manhã de terça feira, 21 de junho, a Câmara de Vereadores realizou sessão solene em homenagem ao Ex-Governador Leonel Brizola. A data de falecimento de Brizola foi estabelecida como histórica do município, através de lei de 2004.
A cerimônia na Câmara contou com a presença da Deputada Estadual e neta do político, Juliana Brizola, que discursou sobre a vida política de seu avô e os rumos do partido. Também se fizeram presentes o Presidente da Câmara, vereador Celso Lopes, o vereador Beto Souza, o Presidente da Força Sindical do RS, Claúdio Janta, e o Presidente da Juventude Socialista do PDT RS, João Henrique Cela.
Considerado o herdeiro político de Getúlio Vargas e de João Goulart, Leonel de Moura Brizola foi um dos mais destacados líderes nacionalistas do país. Ex-governador do Rio Grande do Sul, onde iniciou a sua carreira política, e do Rio de Janeiro, onde fixou residência em meados da década de 60, Brizola marcou a história política do Brasil.
O Presidente da Câmara de Vereadores, Celso Lopes destacou em seu pronunciamento a importância da figura de Brizola para a política do país. “Brizola era um homem facilmente reconhecido pelos seus discursos inflamados que mobilizavam a população e arrebatava cada vez mais seguidores. A valorização da educação pública, tão divulgada, mas ignorada sistematicamente pelas autoridades e a questão da perdas internacionais como o pagamento de encargos da dívida externa e envio de lucros ao exterior, estavam sempre presentes em sua oratória”, enfatizou Celso Lopes.


Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Vereadores de São Borja/RS

Posse Mariovane Weis

Nas fotos de Juliano Jaques, a posse da nova diretoria da Famurs para os dois próximos anos....

 

A " famosa" cruz missioneira....


Apelidos de políticos


Cachorrão: deputado Raul Pont, do PT


Guanaco: ex-deputado Carlos Azambuja, do PP


Galo Missioneiro: ex-governador Olivio Dutra


Ganso Loko: deputado Adroaldo Loureiro, do PDT


Jucão: ex-prefeito José Alvarez, do PP, de S. Borja


Bico Branco: prefeito Ademir Presotto, de Serafina


Farrezão: José Farret, vice-prefeito de santa maria da boca do monte

UMA NOVA ONDA NO FIM DA LINHA

Bares que viraram lenda....

IAB

foto de Daniel de Andrade

o jornalista em seu habitat: o Bar do IAB


Localizado defronte a santa casa, de Porto Alegre, surgiu, no começo dos anos 80, o espaço IAB( não bar, porque dona Enilda Ribeira, do IAB,achava que bar pegava mal....)

Ali os jornalistas e intelectuais da cidade fizeram por alguns anos seu point noturno...

A fundação do local deu-se pela junção do livreiro Antônio Carlos Castro e Dirceu Russi, que rememora...

- o local foi pensado pra acolher arquitetos pois era a casa deles.... mas caiu nas graças do público em geral...

Para lá, relembra Russi, acorreram jornalistas, atrizes,a tores, cantores pessoal da tevê e do rádio e chegou a se cogitar de que o IAB, como era chamado, ficasse com o título benemérito do primeiro bar underground da cidade.

Imagina, só....

Quando começou,ali por 82, tinha poucos recursos. Tanto que a atriz Haydee Porto entrou com as cadeiras pras gentes sentarem.

- Eram umas cadeirinhas de palha, diz ela.

Como peculariedade, Dirceu Russi chegou a comprar num antiquário um relógio-ponto, que tinha pertencido a um banco e mandou confeccionar cartões-ponto com o nome dos clientes...

Russi diz que o pessoal que frequentava dizia:

- Vim bater meu ponto! Foi uma brincadeira, diz Dirceu, que chegou a sair no Jornal do Brasil.

Foi lá por exemplo que se viu nasceu o TANGOS E TRAGÉDIAS, que agora passa todo ano no São Pedro.
Outros que pintaram e nasceram por lá: Nei Lisboa, o grupo CEM MODOS, de teatro,que se apresentou junto com Raul Elwanger.


Ai o local virou atração nacional e artistas como Millor Fernandes e Ziraldo quando vinham a Porto Alegre pintavam no IAB...

Paulinho da Viola foi outro que apareceu no pedaço. e aquela foi uma grande noite do bar...

Paulinho deu uma coletiva, depois voltou pra jantar e ficaram por lá...

Numa síntese do que foi a música nos anos 80, a ZH disse em 1995 que o ESpaço IAB teve suas festas dançantes aos sábados entraram na história da noite na primeira metade dos anos 80. adolescentes,trintões e quarentões sacudiam aos cuidades de Frank Sinatra, The Doors, The Police e da música negra dos USA..."

Russi saiu pra fundar o Bogart e o irmão assumiu o IAB...

Mas o César, que assumira o bar, comprou uma briga com o condomínio e o IAB fechou pra sempre...

Historinha: quem não tem a sua no IAB?
Vicente Romano, Gustavo Krieger e outros amigos iam sempre no bar...

de tanto ver uma turma de outros frequentadores na mesa ao lado acharam que tinham que escrever um livro chamado justamente a mesa ao lado...

Havia um cara que ia lá e tentava se " aparcerar" como diz Vicente Romano. Mas nunca conseguiu...Romano desconfiou que o cara era casado...
Numa das tantas noites que estavam lá a mulher, esposa, foi buscá-lo
Ela entrou, comprou um copo de gim com gelo e o derramou nos cabelos do marido. Romando lembra qque os cubos de gelo ficaram grudados no cabelo do cara....

Aniversário Adeli Sell

 

Todos na feijoada do Adeli. não é boca livre, mas prometem ter um desconto quem disser que leu neste blog.


Caro amigo,

Gostaria de convidá-lo para comemorar mais um aniversário comigo. Será uma grande festa no dia 1º de julho, a partir das 20h, com jantar baile no Clube Caixeiros Viajantes (Rua Dona Laura, 646). Teremos diversas atrações culturais, além de discotecagem da Balonê. Para espantar o frio, será servida no jantar uma deliciosa feijoada.

Reserve seu convite. Entre em contato com o nosso gabinete pelo telefone (51) 3220-4254 ou pelo email mailto:adelisell@camarapoa.rs.gov.br.

Aguardo todos lá!


Histórias de la Undeze...

Hoje faz 3 anos que morreu Roberto Montanari, que chamavam de QUATRO RODAS...tudo porque rodou duas vezes no vestibular de Medicina. Também chamavam de Mula de presépio, sei lá porquê....

O Roberto, irmão da Adelina,teve um câncer de pele em Pelotas, onde residia....

Dizem que ele gostava de desfilar de jipe por toda a avenida Miguel Soccol,quando ia de férias a la Undeze.


*Recebi de um leitor indignado...

Os pontos de fofocas da cidade não são a oficina do bertolo, FILHO DO IEGUE CERVIEIRI, como dissestes...e sim o ponto de táxi na praça Pio XII

Também no posto Pacassa é outro ponto de fofoca....

Na oficina do Bertolo, o pessoal só vai lá pra fazer serviços....não pra fofoquear...

eu disse aqui ontem que a notícia da morte do Ferronato, da santana, tinha sido pega na oficina do BERTOLO...então tamos combinados. Lá não se fofoqueia nada, é só no MARRUCUS, ONDE TODOS sabem o que é uma fofoca...

e sabem o que é fofoquear em dialeto: porta squit....( que na verdade quer dizer, leva e traz m.....de galinha)

me criei ouvindo as pessoas fofoqueiras sendo chamadas disto...

mas o que é engraçado é que os caras falam mal de quem conta mas todos gostam de uma novidade. então viva, todos somos fofoqueiros e ponto final.

Enquete popular aprova proposta de Osmar Terra sobre internação involuntária


O deputado Osmar Terra participou, no dia 17/6, do programa Polêmica, apresentado por Lauro Quadros, na Rádio Gaúcha. O tema do debate foi a internação involuntária, contida em seu projeto da nova lei antidrogas, aprovado na Comissão de Seguridade Social da Câmara Federal.
Na tradicional pesquisa interativa do programa, feita por telefone e internet, a sugestão foi amplamente aprovada pelos ouvintes:

A favor - 89%
Contra - 11%
Total de votos: 240

Participaram do Polêmica, além do deputado Osmar Terra, o advogado Mathias Flach, o padre Vitor Gerhardt e o psiquiatra Rogério Aguiar.


- Jornalista Paulo Burd - Assessoria de Comunicação

SETE ANOS SEM BRIZOLA

o Mendelski encontrou sua forma - original - de lembrar dos sete anos da morte do lider politico Leonel Brizola. ei-la:


“A gente se reúne, tranca a porta e se atraca lá dentro”.
Do ex-presidente Lula dizendo como se resolve uma crise no PT

SETE ANOS SEM BRIZOLA

Leonel Brizola morreu no dia 21 de junho de 2004 e hoje, no Rio de Janeiro, haverá uma missa para lembrar que já se passaram sete anos, organizada pelo Movimento de Resistência Leonel Brizola, uma dissidência do PDT que defende a purificação do partido e um realinhamento com as teses de Alberto Pasqualini e do próprio falecido ex-governador.

A morte de Brizola foi como definiram muitos líderes políticos o fim de uma era onde lideranças tinham o controle sobre seus partidos, os quais, por isso mesmo, representavam correntes de pensamento do povo brasileiro. Quais as atuais lideranças partidárias que podem dizer que controlam e lideram os seus filiados?

O convite para a missa diz que “Leonel Brizola permanece vivo nos corações e mentes de todos os trabalhistas que tinham nele o grande líder revolucionário, portador de um projeto nacional de desenvolvimento para tornar o país livre, soberano e com justiça social”.

A verdade é que a política nacional sem Brizola ficou menos dinâmica, menos polêmica, mas, acima de tudo, menos rica em frases e boutades. Como Brizola definiria os rumos que o Brasil está tomando? Seguramente, terias frases cheias de ironia e de comparações ferinas.

AS MELHORES DE BRIZOLA


“O Brasil está como sopa na geladeira. Formou-se uma camada de gordura por cima que a torna intragável”.

“Sou como uma planta no deserto. Uma única gota de orvalho é suficiente para me alimentar”.

“Nós queremos um regime que não seja apenas da raposa, queremos um regime da raposa e da galinha, onde existam espaço para os dois”.

“Essa moçada continua querendo curar câncer com injeção de cibalena”.

“Esse Collor não passa de um simples torrão que não me preocupa, pois é filhote da ditadura”.

“Em matéria de necessidade pública, primeiro a gente faz a despesa necessária ao interesse coletivo e depois a receita”.


“Não seria fascinante fazer, agora, a elite brasileira engolir o Lula, este sapo barbudo?”

“Todas as crianças deveriam ter direito á escola, mas para aprender devem estar bem nutridas. Sem a preparação do ser humano, não há desenvolvimento. A violência é fruto da falta de educação”.

“Nunca coloquei a Igreja debaixo do braço para me eleger”.

“Estou pensando em criar um vergonhódromo para políticos sem-vergonha que ao verem a chance de chegar ao poder esquecem os compromissos com o povo”.

“Nosso caminhos são pacíficos, nossos métodos democráticos, mas se nos tentam impedir só Deus sabe nossa obstinação”.

“O PT é uma galinha que cacareja para a esquerda, mas põe os ovos para a direita”.

“Eu amo a Justiça Eleitoral, mas não estou tranqüilo com a informatização”.

“O amanhecer é o momento mais bonito do dia, mas, quando ele chega, encontra a maioria das pessoas dormindo”.

“Serei como um cavalo inglês: só vou morrer na cancha”.

“Para gaúcho, esse tal de Viagra é overdose”.


QUEM FOI BRIZOLA
Leonel de Moura Brizola (Carazinho, 22 de janeiro de 1922 — Rio de Janeiro, 21 de junho de 2004) foi um político brasileiro.
Lançado na vida pública por Getúlio Vargas, foi o único político eleito pelo povo para governar dois estados diferentes (Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro) em toda a História do Brasil. Exerceu também a presidência de honra da Internacional Socialista.
Nascido no vilarejo de Cruzinha, hoje interior de Carazinho, então pertencente ao município de Passo Fundo, era filho de camponeses migrados de Sorocaba. Batizado como Itagiba de Moura Brizola, cedo adotou o nome de um líder maragato da Revolução de 1923, Leonel Rocha.
Foi prefeito de Porto Alegre, deputado estadual e governador do Rio Grande do Sul, deputado federal pelo Rio Grande do Sul e pelo extinto estado da Guanabara, e duas vezes governador do Rio de Janeiro.
Sua influência política no Brasil durou aproximadamente cinquenta anos, inclusive enquanto exilado pelo Golpe de 1964, contra o qual foi um dos líderes da resistência.
Por duas vezes foi candidato a presidente do Brasil pelo PDT, partido que fundou em 1980, não conseguindo se eleger. Morreu aos 82 anos de idade, vitimado por problemas cardíacos.


Curiosidades da Cultura BraZileira



A Veja desta semana veio com uma reportagem sobre o sucesso que a música sertaneja está fazendo "entre o público das classes A e B".
Eu me criei ouvindo as rádios tocarem música sertaneja. Aquele negócio "do rancho fundo" etc... Na época, não havia maiores reclamações. Estas só vieram quando apareceram estes rastaqueras tipo os Filhos do Francisco, com suas composições muito melosas. Coisa de gente sem o menor preparo cultural. Mas que fez sucesso, sem dúvida, entre os mais pobres de espírito. Viu-se que dava dinheiro e logo atraiu compositores e intérpretes um pouco mais qualificados, como esta moça destacada pela reportagem da Veja.
Produtos de melhor qualidade, enfim, atraem a atenção de consumidores de nível mais elevado.
Fácil de entender.

do blog Lauro D.

NOVA ARI....

de uns tempos pra cá, fruto do empenho do colega Ayres Cerutti e de outros o prédio da ARI, na Borges, pegou outro astral....

quem o viu alguns anos atrás, sabe do que falo. Agora tem gente circulando ali, café no terreo, banheiro pra xixi, quando se precisa e não precisa mais apresentar atestado de bons antecedentes pra ingressar nele....


NOS TEMPOS DO LEILOEIRO

Esta foto é de quando o Julinho Pacheco tinha um depósito na Alberto Silva, na zona norte de Porto Alegre. Eu andava numa pindaíba de dar dó e ele inventou um jornalizinho de leiloeiros só pra me ajudar....também fiz pra ele um jornal do condomínio paragens verdes campos, em Gravataí, onde residia...

Engraçado é que quando eu ia lá na Alberto Silva o Júlio que tinha dois enormes cachcorrões,sempre me alertava:

- Cuidado, que eles não gostam de jornalista!

A foto foi feita pelo Marcelo Ribeiro, hoje no JC.
O Julinho ainda era novinho. Hoje está na Rede Vida.


Os dois fotógrafos são o Serginho Ros(hoje vive em Brasília) e o Assis Valdir Hoffmann( mora em Porto Alegre) quando foram atrás de uns guerrilheiros que teriam tentado levantar-se contra a REDENTORA....

No meio do mato, um dos soldados, lembra Serginho, embrenhou-se tanto atrás dos guerrilheiros que encontrou um touro furioso que ficou postado sob a árvore onde ele trepou pra se esconder do bicho...
quando gritaram pra ele descer, o soldado teria dito:

- eu fui treinado pra combater guerrilheiro, não touro brabo!

O arquivo da foto é do Assis Hoffmann

apelidos de políticos....

Adão Villaverde: " ratinho"

Raul Pont: " cachorrão"


Adroaldo Loureiro: " ganso Louco"


Olívio Dutra ; " galo missioneiro"

 

A ESTRADA

QUE TIROU NOVA ROMA DO SUL

DO ISOLAMENTO!

nOVA rOMA DO sUL saiu do isolamento durante o governo de Antônio Britto.Distante 165 km da capital, Nova Roma do Sul, perto do rio das Antas, era um pequeno município de 3 mil habitantes que viviam de agricultura familiar, e criação de frango, perus,suínos, gado leiteiro e produção de hortifrutigranjeiros....


Se não tivessem levado pra lá o asfalto, hoje Nova Roma do Sul seria mais um " municipiozinho" opina o engenheiro Aldo Panazzolo, que quando prefeito muito lutou pra levar o asfalto até a localidade. Como engenheiro do DAER, ele támbém trabalhou para que o sonho se concretizasse....

O DESAFIO

Asfaltar o trecho foi uma longa e penosa.ela começou em 1988 quando ainda era distrito.emancipou-se e o primeiro prefeito foi Edílio Pasuch, do PMDB, que era vereador daquele município.

Sabia-se que tinha que ter ligação asfáltica por Farroupilha, que dista 45 km de Nova Roma do Sul. Deste modo se chegaria a Caxias do Sul ou Porto Alegre.

O trecho da RS-448 que se asfaltaria tinha 600 curvas que foram eliminadas e ficaram apenas umas " 200 ou 300".

As chamadas forças economicas de Nova Roma do Sul devem ter feito apenas no primeiro ano 50 viagens a Porto Alegre junto aos órgãos . Todos os carros da cidade passaram a circular com um adesivo que dizia: asfalto para Nova Roma do Sul>ajudem nesta idéia"!
O projeto de engenharia da rodovia foi feito pela Magna Engenharia. E as obras pela construtora Toniolo,Busnello.

Fruto do seu engajamento na luta pelo asfalto de Nova Roma do Sul, Aldo Panazollo foi eleito prefeito do município em 3 de outubro daquele ano.

Com a chegada do asfalto, o turismo agrícola também foi incentivado.

No tempo da vindima, muitos turistas vão para o município participar da colheita da uva e desta forma se criou um espírito que antes apenas existia em Bento Gonçalves e Monte Belo do Sul.

Aldo sintetiza: se a gente não fizesse alguma coisa em termos de ligação asfáltica Nova Roma do Sul estaria tendo dificuldade para se desenvolver....

Niver

O vereador Adeli (PT) esteve de niver ontem....Parabéns a ele!

JUSTIÇA ARGENTINA DETERMINA TESTE DE SANGUE NOS HERDEIROS DO CLARIN


Há suspeita de que Marcela e Felipe sejam filhos de desaparecidos durante a ditadura militar

De Buenos Aires
Gelson Farias

A Justiça da Argentina determinou que os filhos adotivos da empresária Ernestina Herrera de Noble, dona do jornal Clarín, sejam submetidos à realização "compulsiva" de exame de sangue para comprovar se são ou não filhos biológicos de desaparecidos políticos durante a ditadura militar no país (1976-1983). Esta é a primeira vez em que a Justiça adota esta decisão no caso que envolve uma das principais empresárias do país e a entidade de direitos humanos Avós da Praça de Maio.



Empresária Ernestina Herrera de Noble e os filhos adotivos Felipe e Marcela


As Avós entraram na Justiça para saber a identidade verdadeira de Marcela e Felipe, adotados pela empresária há cerca de 40 anos. "Se eles não quiserem ir espontaneamente, serão levados pela força pública. Quer dizer, pela polícia", disse o advogado da entidade de direitos humanos Avós da Praça de Maio.


Advogado Alan Iud


Alan Iud afirma que Marcela e Felipe de Noble Herrera ainda poderão recorrer da medida na Suprema Corte de Justiça. Os exames dos dois serão comparados com os de familiares das vítimas do período ditatorial. Os irmãos sustentam que a adoção foi legal e dizem se sentir vítimas de uma perseguição. Seus advogados consideraram a decisão desta quinta-feira inconstitucional.
Apelação

No entanto, a presidente da Avó da Praça de Maio, Estela de Carlotto, disse que apelará à Suprema Corte por discordar da decisão da Justiça de limitar a comparação dos exames somente com familiares daqueles que desapareceram até sete de julho de 1976, dois meses após o golpe militar que ocorreu em março daquele ano. "Queremos que a comparação seja feita com todos os exames de sangue que temos no nosso banco de DNA, na entidade. Ou a Justiça estará dando um privilégio que não foi dado a outros familiares", disse Carlotto à TV estatal, Canal 7.


Estela de Carlotto


Ela disse ainda que as Avós da Praça de Maio, que procuram seus netos, têm idade avançada e que por isso este caso deveria ser definido de forma mais rápida. "Estamos perdendo tempo, e as avós são idosas. Elas precisam saber se os dois jovens são seus netos ou não. Mas esta questão agora vai para a Suprema Corte, e é mais tempo que vamos perdendo e não temos mais tanto tempo assim", disse. Segundo ela, a Justiça já teria comprovado que a adoção "foi ilegal" e os "papéis falsificados", o que em sua opinião poderia confirmar que os dois poderiam ser filhos de desaparecidos políticos.
Proibição de extração
Em 2009, em outro caso sobre o reconhecimento de filhos de desaparecidos políticos, a Suprema Corte definiu que "o Estado não pode obrigar a extração compulsiva de sangue",. Mas essa decisão não influencia o caso dos irmãos adotados pela dona do Clarín. Recentemente, policiais recolheram objetos pessoais de Marcela e de Felipe na casa onde residem em busca de material genético que pudesse ser usado para realizar os testes, mas os resultados deram negativo na comparação com dados de familiares de vítimas da ditadura, como afirmou Iud. "Aqueles exames não serviram. Por isso, agora é necessário o exame de sangue", disse. Na ocasião, foram recolhidas escovas de dente e de cabelos dos dois para os exames de DNA.



O advogado Jorge Anzorreguy


O advogado de Marcela e de Felipe, Jorge Anzorreguy, disse que os irmãos já tinham realizado exame de sangue, mas para a comparação especifica com os dados genéticos de uma família que tinha acionado a Justiça. "Eles já fizeram o exame de sangue espontaneamente e deu negativo", afirmou, na ocasião. No entanto, as avós não confiaram nas mostras de sangue analisadas e por isso, segundo representantes da entidade, pedem que Marcela e Felipe sejam levados "pessoalmente" ao banco de dados de DNA da entidade. As Avós da Praça de Maio já localizaram mais de cem netos, filhos de desaparecidos políticos criados por pais adotivos, após seqüestro e desaparecimento de seus pais biológicos. A entidade estima que 500 bebês, agora com mais de 30 anos de idade, foram retirados de seus pais verdadeiros durante a ditadura militar.

Dos coleguinhas


Juarez Fonseca disse...
Defendo o diploma (formação universitária) para os jornalistas
como o defendo para advogados, por exemplo. Tecnicamente
eu poderia, se quisesse, sem passar por uma faculdade
de Direito, ter tanto conhecimento jurídico como
os dos juízes que cassaram nosso diploma. Por que eles
não cassam o diploma deles? Antigamente eram comuns os rábulas,
advogados sem diploma. E alguns eram muito bons.
Sou diplomado pela UFRGS e a universidade foi importante
para minha formação de jornalista, me abriu horizontes.
Ademais, a falta de diploma nunca impediu que profissionais
de qualquer área publiquem textos na imprensa. Juarez Fonseca
19 de junho de 2011 11:14

Comentário de Juarez Fonseca no blog da Regina Lemos
Ver outros muito bons
www.reginalemos.blogspot.com


La Undeze(histórias)

Como centro de caminhoneiros no passado, Serafina se tornou também um local com muitas oficinas mecânicas...

tem mecânica, eletrica, chapeação. juntando todas, dá umas 30....e como na cidade, ou municipio,existem cerca de 8 mil carrsos, tem trabalho pra todos.


algumas das oficinas: renato zanini, mozer, giombelli, somensi, bonamigo,matana, chico cezari, badin, mezacasa, longareti,c algaro...estas as mais tradicionais,sem deixar de contar a do BERTOLO, claro....

A coisa nasce assim: um empregado trabalha anos numa oficina, sai dela e bota o negócio próprio..como conquistou clientes, ele tem meio caminho andado...

em La Undeze, se laora...( ao contrário da espartana e centenária Palmeira....)

De São Borja

JUVENTUDE DO PDT

realizou encontro no sábado passado....

Com a presença do deputada estadual Juliana Brizola, do pDT,. foi realizado o encontro da Juventude do PDT, no sábado passado, em São Borja.

Exposição da Legalidade visita Escola Olavo Bilac



A exposição dos 50 anos da Legalidade esta semana visita a Escola Estadual Olavo Bilac. Na segunda feira, 20 de junho, pelo turno da noite, o Presidente da Câmara de Vereadores, Celso Lopes, fez a abertura oficial com os alunos de 2º e 3º ano.
Celso Lopes salientou a importância do tema para o próximo vestibular e destacou a necessidade de estudarmos nossa história “A Campanha da Legalidade não aparece em muitos livros de história e é fato marcante para nossa democracia”, enfatizou Celso Lopes.

Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Vereadores de São Borja/RS

apelidos....

de ana paula padrão ,é ana paula PATRÃO......

Convite

OLIDES:
Acho que deves dar presença, dia 28. O tema é instigante e interessante para quem escreve.
Abs.
Goulart

clique aqui para ler o convite.


Mudas de Árvores Nativas

 

A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa informa que estão disponíveis, na Escola Agrícola, mudas de árvores nativas para os agricultores que tiverem interesse em fazer plantio em suas propriedades.
A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente recomenda o plantio nas margens de rios, nascentes e açudes para proteção ou em locais da propriedade, de livre escolha do proprietário. Para que os serafinenses possam retirar as mudas na Escola Agrícola, é necessário comparecer na Secretaria de Agricultura, Departamento de Meio Ambiente, para receber a autorização.
As espécies disponíveis são araçá, guaperê, ipê-da-serra, araucária, coqueiro jerivá,
angico, branquilho, sete-capotes, figueira nativa, canela, guabiroba, pessegueiro-bravo,
capororoca, anzol de lontra, aroeira-salsa, guabiju, açoita-cavalo, aroeira vermelha,
araticum, caroba, uvaia, aleluia, olho-de-pomba e guajuvira.
Maiores informações na Prefeitura Municipal, Departamento de Meio Ambiente, ou pelo telefone 3444 1166.

Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa: Viva com Qualidade!

Posse na famurs


Tomou posse ontem de noite, num evento, o novo presidente e sua atual diretoria da Famurs.
A entidade será dirigida nos dois próximos anos pelo prefeito de São Borja, Mariovane Gootfried Weis, do PDT, que venceu a eleição contra Eduardo Loureiro, de Santo Angelo.

A nova diretoria será,além do titular, Vilson Roberto Bastos dos Santos, do PT de Cruz Alta, Adair José Prott, de Cerro Largo, do PP, Clair Tomé Kuhn, do PMDB de XV de Novembro, Gilda Maria Kirsch, do PTB de Parobé, Carlos Alberto Bohn, do PMDB, de Julio de Castilhos e Egidio Moreto, do DEM, de Carlos Gomes.


Makking off

da posse


S. Borja compareceu " em peso " na posse do novo presidente da entidade.a familia de Mariovane, t secretários municipais - entre os quaais Odilon Bilhalva - os vereadores Roque Feltrin, Farelo Almeida Valério Cassafuz, do PDT,.

Também esteve presente Manoel Bicca, o Bicão( não no sentido pejorativo) o poeta Clemar Dias( que veio apenas pra buscar a neta....) o fotografo Juliano Jacques( trabalhando muito e postando suas fotos até a hora da edição deste post as minhas não tinham chegado....)

Mas também chamou a atenção a ausêcnia do sombra de Mariovane, Edison Almeida....

O presidente do Legislativo municipal, Celso Lopes - que nunca se bicou muito com Mariovane - não veio. Ficou em S. Borja e tinha uma boa desculpa: era dia de homenages pelo sete anos do passamento do Brizola.

*Quem fez bonito foi o escritor Iberê, com seu livro sobre a invasão de santo Thomé. Autografou mais de 400 livros. é verdade que o livro foi distribuído num belo lance de quem bolou a idéia...( peguei dois um pra mim e outro prum amigo...)

O presidente da CNM, Paulo Zukoski esteve na posse. Discursou longamente em favor dos municipios. Na platéia estava seu ex-companheiro de moradia de 1974, o prefeito de SWanta Maria, César Schirmer. Quando Schirmer se elegeu deputado estadual naquele ano, os dois repartiram apartamento na av. Duque de Caxias. Foi quando morava lá que Schirmer conheceu e começou a namorar sua atual companheira, Fátima.

*Iberê muito simples como são os bons, me contou na saída que já tem dois outros projetos em andamento....

Um sobre os ossos de Getúlio Vargas que apareceram no túmulo nos anos 90, quando Collares era governador do estado. O outro é sobre a morte do Médico Benjamin Torres, em 1915, em S. Borja, mandado matar pelo irmão mais velho de Getúlio Vargas, Viriato Vargas.Iber?ejá está de posse de cópia de todo o processo judicial que se moveu contra Viriato e contra o matador do médico( parte do episódio está contado no meu livro Depoimentos de um Filho....)


posse na Famurs....

Making off

quando temrinou a solenidade, no plaza, uma "bailarina" cujo cartão está escrito ANGELICA distribuía discretamente para os prefeitos seu cartão. Ela atua no Carmen Club.....No cartãozinho da bailarina angelica está escrito. vale um drink....


*Todos pegavam o cartãozinho...se foram lá depois é outra história....

*Também foi entregue o novo guia do smunicipios da famurs. muito útil...

 


Por Carlos Chagas


Neste começo de Século XXI, cresce uma nova onda no planeta, com muitas probabilidades de inundar não apenas a Europa: protestam as populações sempre sacrificadas pela incúria e a ambição das minorias privilegiadas. Só neste fim de semana foram 200 mil nas ruas de Madri e outras cidades da Espanha, mais 100 mil em Atenas, para não falar de 20 mil em Paris. E mais a presença permanente de grupos organizados em Lisboa, Dublin e outras capitais. As manifestações são pacíficas, mesmo diante da truculência do aparato policial designado para conte-las.

A razão é uma só: o povo e especialmente os jovens insurgem-se contra as soluções anunciadas e até adotadas pelos respectivos governos para conter a crise econômica gerada por suas elites. Aumento de impostos, redução de salários, desemprego em massa, desconstrução da previdência social pública e extinção de investimentos sociais em saúde e educação. No reverso da medalha, bilhões de euros canalizados pelos países ricos aos países em dificuldades, dos quais nem um centavo chega aos destinatários. São empréstimos virtuais que ficam na origem para saldar dívidas e fazer lastro, servindo também para remunerar especulações financeiras e encher os cofres dos mesmos de sempre, aqueles que fingem emprestar e enriquecem com os juros pagos pelos que fingem receber e empobrecem mais ainda.

Essa formula imperou durante o Século XX e os anteriores com pouca reação dos explorados, a não ser eventuais revoltas e muitas tentativas de mudar a situação através das urnas. Todas geraram apenas frustrações. As revoluções populares transformaram-se em ditaduras que privilegiavam minorias, às custas das massas. Os líderes e partidos porventura eleitos para mudar democraticamente a situação acabaram, sem exceção, aderindo à receita dos poderosos. Ai estão os exemplos da social-democracia e até de partidos socialistas cooptados pelas elites, para não falar de trabalhistas.

Chegaram ao fim da linha os explorados, aqueles que pagam as contas. Demonstram que a hora é de ganhar as ruas com os gritos de “basta!” e de “fora!”. É bom que nos preparemos todos.

SE JOBIM SAIR, COMO FICA A DEFESA?

Volta e meia ressurge o boato: Nelson Jobim pediu para sair, aliás, já tinha pedido quando Dilma o nomeou para continuar no ministério da Defesa. Se for verdade, eis mais um problema para a presidente da República: quem designar para o ministério?

Dificuldades, propriamente, Dilma não encontrou para substituir Antônio Palocci e Luiz Sérgio. Como não encontrará para trocar a maioria dos outros auxiliares. Na Defesa, porém, é diferente. Trata-se de uma pasta delicada, daquelas exigindo não apenas competência, mas muito jogo de cintura para lidar com as forças armadas.

O Lula enfrentou situação similar e precisou apelar para o então vice-presidente José Alencar, que agüentou o tranco e fez o sacrifício, sendo afinal sucedido por Nelson Jobim. Só que agora não seria o caso de pensar em Michel Temer. Antes de ser vice-presidente, ele é chefe do maior partido nacional, não se misturando as quantidades. José Genoíno, feito auxiliar principal do ainda ministro não se coaduna com a função, menos por ter sido guerrilheiro,coisa que Dilma também foi, mais por desconhecimento das questões castrenses. Nome senão ideal, mas palatável, seria o ex-presidente José Sarney, mas suas funções no Senado tornam a hipótese inviável. Seria sonho de noite de verão imaginar uma mulher ministra da Defesa. Sendo assim, melhor para todos parece mesmo receber como boato e possibilidade inverossímil a saída de Nelson Jobim.

MUDOU O SENTIDO DE “CAIR DO CAVALO”

Até meados do século passado usava-se a valer a expressão “cair do cavalo”, significando a perda de poder, cargos, funções e até riqueza de quem as possuía ou ocupava. O nobre animal perdeu seu lugar na sociedade. Como regra, só o utilizam nos jockey clubes ou no circo, mesmo sem esquecer certas fazendas e regiões mais isoladas do país.

Sorte de Aécio Neves, que apenas literalmente caiu de sua montaria, no fim de semana, fraturando a clavícula e algumas costelas. Continua absoluto no PSDB e no Senado, ainda que por duas semanas necessite ficar de molho, em casa. Tivesse a queda significado perda de prestígio e seria necessário mudar o bicho, mas cair do ninho não parece que o grão-tucano cairá...

A FESTA DE SÃO JOÃO

Há dúvidas se dona Marisa, depois de oito anos, deixará passar em branco a festa de São João. Enquanto o Lula exerceu a presidência da República a primeira-dama não perdeu um ano sem transformar a Granja do Torto num arraial, com direito a bandeirolas, chapéus de palha, padres, delegados e muito quentão. Mas agora, fora do poder, onde a família Silva oferecerá sua festa? No apartamento de São Bernardo não dá. Alugar um clube seria perigoso, tendo em vista o risco de desagradar companheiros, sem poder convidar a todos. O mais provável é que o casal aceite convites para participar de alguma festa de São João, mas com a certeza de que não será na Granja do Torto, já que dona Dilma não pensa em realizar comemoração alguma.



Feriado

Irei,sim a serafina...

não pagarei café pra ninguém, muito menos pra gente de Encantado city


mas visitas sempre são bem vindas. pode ser que o BICO BRANCO pague um almoço no rio Carreiro...

o Mazza se acostumou. como não tem festa na sua terra, ele agora vai a festa de serafina. tem até carroça desfilando....

O senhor estará neste feriado em Serafina City?

Terás espaço na agenda?

Pagarás um café?


mazzarino

Banda MARIA BONITA e DJ SANTINHA animam o 3º ARRAIAL DO SESC



O Sesc/RS realiza festa junina neste domingo (dia 26 de junho), no Largo Zumbi dos Palmares (Travessa do Carmo, 84 – antigo Largo da Epatur), localizado na Cidade Baixa, em Porto Alegre. Comemorado em alusão ao tradicional Dia de São João, o 3º Arraial do Sesc terá comidas típicas, jogos, brincadeiras e apresentações musicais da banda MARIA BONITA, DJ SANTINHA e animação com o GRUPO DE BRINCANTES PARALELO 30. A programação, aberta a toda a comunidade, acontece das 15h às 21h, sendo que as atrações artísticas são gratuitas.

A banda MARIA BONITA promete um show com o melhor do forró pé-de-serra, interpretando clássicos, além de composições próprias. A banda é formada por KIKO PADILHA (Sanfona), ELOJAC (violão e voz), HENRIQUE MEIA PRETA (zabumba) e DANI CORISCO (triângulo), além de convidados especiais.

Vereador Eugênio Dutra participa da descentralização da Câmara de Vereadores

O Vereador Eugênio Dutra (PP), participou da descentralização realizada pela Câmara de Vereadores na Vila Arneldo Matter e constatou, em conversas particulares com moradores daquela localidade a necessidade de que a Prefeitura realize diversos serviços de melhorias à população como esgoto, calçamento, melhoria no atendimento à saúde.
Eugênio Dutra ressaltou que a Prefeitura Municipal tem que olhar mais de perto as necessidades de nossa população mais carente, proporcionando uma qualidade de vida melhor aos nossos munícipes.
Eugênio busca através dos contatos individuais uma aproximação mais efetiva com as as pessoas, observar e conhecer de perto como elas vivem e quais as suas principais dificuldades.


GABINETE VEREADOR EUGÊNIO DUTRA

Contador de causos



A garota de programa de terceira idade
Charge de Gerson Kauer


Como uma operadora de Direito foi confundida como operadora do sexo, após a festa comemorativa aos 25 anos de formatura.

Para comemorar 25 anos de formatura, respeitáveis operadores do Direito decidiram inovar. Com a concordância de seus (suas) respectivos (as) cônjuges, estabeleceram que após o jantar comemorativo, realizado no restaurante de um hotel vip, a confraternização compreenderia também "conhecer de perto" a fama de uma das mais badaladas casas de programa de Porto Alegre.

Assim foi feito. A turma chegou aí pela meia-noite e trinta de uma sexta-feira - todos os maridos vigilantes para que suas respectivas esposas não fossem confundidas com as damas da noite.

Tinha tanta gente na casa que algumas socialites ficaram de pé no corredor de acesso. Uma delas, evidentemente já madurona - afinal é meio século de atuação no Direito, ponha-se em cima mais os 24 ou 25 de idade desde o berço até a formatura - postou-se fagueira próxima à entrada. Queria conhecer todos os detalhes extrínsecos de como opera o mundo do sexo.

O vestido, discretamente decotado, revelava que ela estava a fazer um test drive de recente implantação de silicone. E sua faceirice permitia que desavisados imaginassem que ela fosse da casa, talvez uma gerente, ou mesmo uma garota em final de carreira.

Foi nessa hora que um táxi parou na frente da casa, e dele saiu um cidadão de meia idade, pinta de alto executivo. Trazia o paletó nos ombros, camisa de algodão egípcio, gravata de grife frouxa, perfume caracteristicamente másculo. Mais tarde soube-se que ele era um cliente assíduo, que tinha vindo de São Paulo e passara o dia em múltiplas reuniões.

Recém ingressando no ambiente, ele olhou as estranhas no ninho perfiladas no corredor e focou a senhora em questão.

Um tanto decepcionado, foi direto à dona do bordel:

- Eu sou cliente desta casa há anos, vocês já tiveram mulheres mais novas na casa... Não deixem cair o padrão do plantel.

A dama em questão é alvo, até agora, da gozação dos colegas de turma que, para dezembro próximo, estão organizando novo encontro.

Ah...essa próxima confraternização se limitará a um jantar sem outras extensões na madrugada.

O QUE LI NOS JORNAIS

uma verdaDEIRA....

a " ISENÇÃO " da Band está nesta matéria do Políbio Braga...


conversa de jornalista


TREZENTOS ANOS

DE JORNALISMO VOS CONTEMPLAM


Bicudo, Wanderley Soares e Espanhol, também conhecido por HIJITO conversam, sob os olhares da atendente do bar do espanhol na ARI. Pelo papo, o assunto era a velha Caldas Junior, onde os três militaram....


alta rotatividade.

È a coluna mais esperada do Jornal da Noite, do Gordo Ucha, que completa agora em agosto, 25 anos. Nela saem as fofocas do jornalismo local e em alguns casos, acima do rio Mampituba...


sala de leitura


COOJORNAL

o LANÇAMENTO DO LIVRO DA COOJORNAL PELA LIBRETOS TEVE GRANDE REPERCUSSÃO junto a mídia....Mas muita da história da Coojornal precisa,ainda,ser contada.

 

SALEIROS ESCONDIDOS NA COZINHA DOS RESTAURANTES ARGENTINOS
Pesquisas ligam hipertensão ao consumo excessivo de sal

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides.
Aqui, em Buenos Aires -- eu já havia conversado contigo sobre isso - os argentinos são de fato ligados numa comida bem salgada. Eles tem o costume de colocar na folha de alface uma quantidade de sal enorme, dobralas para comer. Claro que não se pode dizer nada contra as carnes e o restante da comida, que é muito saborosa mas o sal é usado de m,aneira axagerada por aqui. Mas não é somete aqui, na província de Baía Blanca, não. É em toda a Buenos Aires que este tipo de coisa acontece. Ou seja. E o sal se consumido em excesso nos alimentos é prejudicial a saúde. Mas não é só do sal que eles gostam, não! Comem muito doce de todos os tipos possíveis e imagináveis. Este acordo jque pribe a ulilização do sal em excesso já foi feito por aqui, mas não pegou. Os donos de restaurantes dizem que a medida causou prejuízos, pois os frequentadores não ficaram nada satisfeitos com a medida. Vamos ver se agora a coisa vai...
Um abraço,.
Gelson.

Olides.
O governo da Província de Buenos Aires, na Argentina, iniciou nesta semana um programa para eliminar os saleiros das mesas dos restaurantes. O objetivo da medida, que é parte de um programa para o combate à hipertensão arterial, é conseguir uma redução no consumo de sal e com isso a redução dos riscos de doenças cardíacas entre a população.



Os especialistas afirmam que os clientes dos restaurantes têm o costume de colocar sal nos pratos sem sequer prová-los antes para saber se já não estão suficientemente salgados. A nova norma inclui a cidade de Buenos Aires, capital do país e toda a província de Baía Blanca.


As autoridades locais estimam que até 3,7 milhões dos 15,6 milhões habitantes da província sofram de hipertensão, que pode levar a derrames cerebrais ou problemas cardíacos.



Secretário da Saúde da província, Alejandro Collia
“A intenção é reduzir o risco de hipertensão, enfermidade que afeta um terço da população argentina e que constitui um dos principais fatores que levam a doenças e mortes cardiovasculares”, explicou à BBC o secretário da Saúde da província, Alejandro Collia. “Por isso acreditamos que o Estado deve intervir”, disse.
Mortes
A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a cada ano cerca de 12 milhões de pessoas morram por problemas cardíacos ou acidentes cardiovasculares, número muito maior do que o de fatalidades em decorrência da violência ou de acidentes de trânsito. Segundo especialistas, a redução do consumo de sal pode ser chave para reduzir essas mortes. Um estudo argentino calculou que a redução de um grama de sal a cada cem gramas de pão consumido pode evitar 60 mil mortes em dez anos. Em sua campanha contra o sal, o governo de Buenos Aires chegou a dois acordos – um com a associação argentina de restaurantes para eliminar os saleiros das mesas e outro com a federação da indústria panificadora para reduzir em 40% o sal colocado nas massas dos pães.
"Cada argentino consome em média 13 gramas de sal por dia, enquanto a recomendação da OMS é para consumir menos de cinco. Se conseguirmos baixar o consumo diário na província em três gramas, evitaríamos cerca de 2 mil mortes ao ano”, diz Collia.
“Não é algo que vamos mudar de um dia para o outro, mas com os programas de conscientização faremos com que ocorra uma redução importante do consumo de sal”, afirmou.



A base da alimentação dos argentinos está composta pelo milho, feijão, pimentão, sal, farinha, abóbora, cebola, abacate, margarina, aceite de oliva, azeitonas, nozes, açúcar, cenoura, especiarias, carne bovina, de lhama, cordeiro, coelho e cabrito. Entre os peixes encontramos especialmente o surubi, o piarda e as trutas provenientes dos rios, represas e lagoas da região. Ainda que a cozinha desta zona da Argentina seja picante, não se compara à cozinha mexicana.



Um dos pratos mais típicos da região é o locro, refogado a base de milho cozido, feijão, grão-de-bico, pedaços de porco ou toicinho, bucho, lingüiça, e outras verduras. Este refogado é servido normalmente em caçarolas de barro.



Os tamales são elaborados com uma massa de farinha de milho branco, com manteiga, condimentos e carne bovina, ou de frango, com molho, passas ou ovo cozido, se envolvem na palha de milho e se cozinham em água quente. A humita é outro tipo de tamal ou bolo de tamal preparado com milho ralado misturado com um refogado de cebola, tomate, salsinha e alfavaca, envolvido em folha de milho.



O charque é uma carne salgada e secada ao sol que pode ser de boi, cordeiro, porco, lhama, nhandu (ave desta zona). É um ingrediente pré-hispânico que atualmente é usado para preparar diferentes receitas, como o refogado com batatas temperadas com pimentão e especiarias, em empanadas ou tamales.


Também se destacam nesta zona as tradicionais empanadas que se preparam com farinha de trigo e estão geralmente recheadas de carne, frango, presunto e queijo ou só queijo, e se acompanha com molho chimichurri.


Uma tradição estabelecida na Argentina é o churrasco. Geralmente se prepara com carne bovina e se utiliza carvão vegetal para fazer o fogo. Primeiro se assa a lingüiça e uma morcila (embutido feito de sangue cozido, temperado com cebola e especiarias) antes que chegue a vez da carne. Também se pode assar rins, molejas, fígado e outras vísceras. O churrasco se acompanha com chimichurri, um molho feito com diferentes especiarias e vegetais, como alho, pimentão vermelho, salsinha, orégano, pimenta, tomilho, cebola e louro misturados com água, vinagre, açúcar, sal e azeite. O assado também poderá ser acompanhado com molho crioulo, outro tempero composto de tomate sem pele, pimentão, cebola, azeite, vinagre e sal.


La Chicha é uma bebida tradicional que é consumida nas festas. Elaborada com água e farinha de milho ou amendoim deixando-se fermentar em panela de barro para depois ferver, e posteriormente deixar que se fermente antes de adoçar.


Baía Blanca, famosa pela produção de frutas e hortaliças, se destaca pelas deliciosas sobremesas e doces regionais. Os mais característicos da região são os doces de chuchu com nozes, o queijo com melado de cana e os doces glaceados. "Gaznates" feitos de massa fina pré-cozida com doce de leite, chuchu e marmelo, que são envoltos com um lenço e cobertos com uma capa de açúcar para assar, o torrone de mel, as tortas de leite e as nozes confeitadas. São um verdadeiro deleite para toda ocasião. Também se consomem os alfajores triples, elaborados com doce de leite ou doce de marmelo; os arropes de chañar (xarope parecido ao melado), de uva e de algarobo, com os que se preparam diferentes bebidas e sobremesas, assim como doces de abóbora, lima, mamão e figos em calda, e com certeza, a sobremesa mais famosa da Argentina: o doce de leite.
Na argentina Capital poderá encontrar diferentes restaurantes de comida regional, grelhas ou Assadores criollos, pizzarias e sorveterias que vendem sorvete artesanal. Quase todos se encontram na área do centro e nas ruas principais da cidade.


UMA CURIOSIDADE DIFERENTE!
Como funciona o vaso sanitário de um avião comercial?


Gelson Farias
Jornalista


O sanitário caseiro comum usa um vaso com água. Quando se dá a descarga, um sifão drena o vaso. A gravidade conduz a água para dentro de um tanque séptico ou um cano de esgoto.
O problema com esse modelo em um avião (ou trem, ônibus, barco, etc) é que o movimento do veículo não permite o uso de água, pois ela poderia vazar sempre que ocorresse qualquer turbulência.


No caso do avião, não há vaso sanitário com água, então não se pode usar o sifão ou a gravidade para esvaziá-lo.
Vasos sanitários de avião usam um efetivo sistema a vácuo em vez de um sifão passivo e, por isto, são chamados toaletes a vácuo. Quando você dá a descarga, uma válvula é aberta no cano coletor e o sistema a vácuo suga o conteúdo do vaso para dentro de um tanque. O dispositivo de sucção é eficaz e, por isto, requer pouca água para limpar o vaso. A maioria dos sistemas de sucção aciona a descarga com apenas 2 litros de água (ou menos) se comparado aos 6 litros usados em um vaso sanitário econômico e até 19 litros em um modelo mais antigo.
.

Olides !

Estás com prestígio junto aos dirigentes do INTER ( os do teu time nem
bola te dão, nunca te citaram, aqueles bunda mole, burgiueses !!!!!).

Fostes citado no blog do Fernando Miranda, hoje. Acesse
www.inter2000miranda.blogspot.com

Quando estiveres "passeando", no entorno do Palácio Piratini, no
intervalo do teu lavoro,claro !!!!!!!, faça uma visita de cortesia ao
NICOLA. Ele é assessor do Afonso Motta. Entrevista o homem para teu
blog, pois tem sido um dos destaques da administração do TARSO, que
nós do PDT apoiamos.


Um fraterno abraço do Zator dela undeze !!!!!!!!!( QUEL QUE LAURAVA
MASSA.....)

Mauro Rocha

Planejamento no Barranco e outros...


Hoje tive um dia muito cheio.
Pensava em fazer a postagem amanhã pela manhã.
Mas me deparei com o comentário abaixo e fiquei feliz com ele. Além disto, me dei conta que não deveria deixar passar um dia marcado sem fazer o que me comprometi:

"Caro Miranda, hoje é 2a e não teve post! Porque??? Acompanho regularmente e posso dizer que é uma das coisas que faço com satisfação. Se voltares à presidência um dia, serei seu defensor! abraços Flávio César"

Peço desculpas para quem entrou durante o dia e não encontrou a postagem.


Reproduzo 3 imagens de momentos diferentes:


1- Anúncio eleição 1993:


2- Carta enviada ao Conselho Deliberativo em 1999

4- Planejamento feito no Barranco

clique nas imagens para ampliar.

Qual colorado não lembra de 2002? Foi o ano que terminou em Belém do Pará...
Mas no começo teve planejamento...vejam abaixo.
Se o planejador nã estava autorizado, estava bem informado...


Fernando Miranda

Prezados leitores

a história desta notícia é meio maluco, por mais que conto o pessoal não me acredita. fazer o quê...

http://inter2000miranda.blogspot.com/2011/06/planejamento-no-barranco-e-outros.html

As noticias procuram os predestinados. Num fim de ano de 2002, acho que foi ou Natal,ou fim de ano, aqueles feriadões de 4, 5 dias, Porto Agre estava ás moscas. NINGUÉM NUNCA TEM DINHEIRO, mas o pessoal sempre viaja....

Morava então na rua Perpétua Teles, perto de onde moro, que fica a meia quadra do Barranco. Quando sai pra caminhar, de manhã, um calorão dos diabos, vi um papelote caído na sarjeta da rua Perpetua Teles, contigua a rua lateral do Barranco. Por impulso, me abaixei, olhei e vi um mapa de nomes de jogadores e esquema de jogo....Notei logo que tinha ali o nome de um treinador conhecido e do centroavante VIOLA até com o numero do celular.

Botei aquilo no bolso da bermuda e saí a dar minha caminahda( aliás, um costume que peguei nos anos de grande dureza economica, em que fiquei desempregado: como era um lazer que não custava nada, a não ser a sola do tenis, aprendi a caminhar...)

Na volta, olhei o papelote que havia juntado com mais calma e ele passou a me excitar, jornalisticamente falando. Notei logo que não era trote, que era coisa quente, e imaginei: alguem ligado ao INter o deixou cair no chaõ,depois de uma noitada no Barranco. vai ver o cara foi pegar a chave e deixou o papel cair...

Como assinava o correinho do povo - costume que havia pegado nos tempos que ele era de graça - e era leitor do Hiltor Monbach, embora não tenha nenhuma relação com ele, pensei: vou levar isto ao colunsita.

Mas deixei que passasse aquele feriadão longo, em que Porto Alegre estava vazia e as radios só tocavam programas gravados.

No primeiro dia util fui pro centro e fui ao Irpapos, um grupo de bate papo na rua da praia, em que eu frequentava(agor anão vou mais lá...)

Mostrei ao Cascatinha o papel e ele puta velha do jornalismo me tirou da mão, me ganhou na mãog rande o papell....

deixei9 pra ele...

o resto é isto aí...o JC deu com exclusidade, um baita furo que juntei do chção

Como digo, a noticia persegue quem a ela persegue....

 

Olides

Ô mestre olides, o vladimir operador lá da rádio me veio com um papo de que tem um amigo dele que tá escrevendo também um livro sobre a noite porto-alegrense, tu sabe algo sobre isso? Achei estranho...
Boa aquela tua paulada na TÂnia Carvalho, que tu dizes ser uma vira casaca na história do Coojornal. Como não peguei essa época, acredito na tua versão. Viste que a Katia Suman foi demitida do Grupo RBS? Uma hora te conto num cafezinho minha impressão visitando as "concorrentes" TV Record e RBS. Estive acompanhando o Daniel Drexler naquele périplo midiático pra divulgar no show dele no São Pedro. ABraço

Guto Villanova


Pichador condenado a quatro meses de prisão

(20.06.11)

Sentença proferida na Vara Criminal do Foro Regional do 4º Distrito de Porto Alegre condenou o pichador Jorge Luiz de Souza Walther à pena de quatro meses de detenção em regime aberto, além do pagamento de multa, por pichação contra propriedade pública. O julgado proferido pelo juiz Luiz Carlos da Trindade de Senna aplicou o disposto no art. 65 da Lei dos Crimes Ambientais.

O acusado e outro pichador foram denunciados pelo Ministério Público estadual, porque picharam o muro da Trensurb - Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre, localizado próximo ao Shopping DC Navegantes, na madrugada de 22 de agosto de 2008. A denúncia foi oferecida pela promotora de Justiça Ana Maria Moreira Marchesan. As informações são do Consultor Jurídico, em texto do jornalista Jomar Martins.

Conforme a narra a sentença, enquanto pichavam o muro do trem, ambos foram surpreendidos por seguranças da Trensurb, que apreenderam os garrafões de tinta. Os pichadores já tinham escrito as palavras Sujo e Digo no muro do Trensurb, localizado na Rua Lauro Müller, danificando a pintura original.

Foi lavrado um boletim de ocorrência na 4ª Delegacia de Polícia, e feito registro fotográfico.

Os acusados foram citados e compareceram à audiência. O companheiro de pichação, Everton dos Santos Silveira, foi beneficiado pela suspensão do processo. Jorge Luiz, por não cumprir os termos que lhe garantiriam a suspensão do processo, teve o benefício revogado, sendo novamente citado.

A defesa de Jorge Luiz alegou sustentou que não houve dano ao patrimônio, porque o muro já estava deteriorado. Em depoimento, Jorge Luiz alegou que "as pichações são uma forma de expressão artística" e admitiu que costuma fazê-las durante a noite e também durante o dia.

A sentença assinalou que era a segunda vez em que o acusado descumpria as condições do benefício (para suspender o processo). "O acusado é réu confesso, admitindo, inclusive, ter sido detido em data anterior, pichando os vagões dos trens", destacou o julgado.

Apesar de condenado a quatro meses de detenção, Jorge Luiz cumprirá a pena em regime inicial aberto. O juiz também o condenou a pagar 100 dias multa. O valor do dia-multa foi fixado em um trigésimo do valor do salário-mínimo nacional vigente à época dos fatos, agosto de 2008. (Proc. nº 20900044358).

Do site Espaço Vital

DE Serafina


Faleceu e foi enterrado ontem, Aristide Ferronato, morador da capela Santana. Era muito conhecido na capela São Pedro. Tinha 68 anos.


A capela santana foi onde nasceu o lateral esquerdo, Casemiro, que jogou no Gremio e no Inter. O time de lá se chamava CANARINHO...as vezes perdia pro FLUMINENSE, da capela san piero....

A liberação da marcha da maconha


(*Archimedes Marques)


O Supremo Tribunal Federal (STF), nossa Corte do judiciário de última instancia, ao garantir na quarta-feira (15/06/2011), o direito de cidadãos realizarem manifestações pela legalização de drogas em todo o Brasil, decisão esta proferida por unanimidade dos oito ministros que participaram do julgamento, pondo fim de vez a celeuma sobre o assunto e consentindo, a partir de agora, a livre manifestação de protestos e eventos públicos, como a marcha da maconha e tantas outras do gênero que queiram fazer, abre sério e grave problema para a nossa sociedade.
A Corte que julgou ação proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR) que defende o direito a manifestações pela descriminalização das drogas, sem que isso seja considerado apologia ao crime, deixa a dubiedade da interpretação da sentença, vez que, o uso de drogas ilegais é crime previsto em lei no nosso país.
A decisão do Supremo teve como base o direito, garantido na Constituição, de expressar ideias e se reunir para debater sobre elas, ou seja, o direito de livre expressão do cidadão.
Para não muito me alongar no texto, cito somente algumas frases justificativas de votos de dois ministros do STF: O relator do processo, ministro Celso de Mello, defendeu a liberdade de se manifestar desde que seja pacífica e não haja estímulo à violência. Para ele, as chamadas marchas da maconha não fazem apologia às drogas, apenas promovem um debate necessário, ao argumentar: “No caso da marcha da maconha, do que se pode perceber, não há qualquer espécie de enaltecimento defesa ou justificativa do porte para consumo ou tráfico de drogas ilícitas, que são tipificados na vigente lei de drogas. Ao contrário, resta iminente a tentativa de pautar importante e necessário debate das políticas públicas e dos efeitos do proibicionismo”.
A Ministra Ellen Gracie asseverou: "Sinto-me inclusive aliviada de que minha liberdade de pensamento e de expressão de pensamento esteja garantida".
Assim, dos motivos alegados pelos citados ministros da Suprema Corte, baseados que foram no principio da liberdade de expressão, convicto de que a minha liberdade de pensamento também há de ser garantida, é que venho de público, após manifestar o meu respeito pela decisão proferida, discordar da mesma em sua totalidade.
Comungando na cartilha dos cidadãos brasileiros discordantes desta suprema decisão, o Juiz de direito, Onaldo Rocha de Queiroga, da Justiça do estado da Paraíba, em seu artigo intitulado A MARCHA, assim se expressa: “Essa decisão esvazia a aplicação do delito de Apologia ao Crime. E mais, dizer que essa marcha não incita o crime é querer negar o óbvio. É muita filosofia e pouca realidade. Diante dessa elasticidade de liberdade, o STF abriu uma porta muito perigosa, pois amanhã outros cidadãos poderão reivindicar, dentro desse espírito democrático, o direito de organizar outras marchas, agora com a finalidade de defender o Neo Nazismo, a descriminalização do estupro, da tortura, do latrocínio, do homicídio. Aliás, sem medo de errar, tenho consciência de que mais de 50% dos homicídios praticados hoje no Brasil d ecorrem do tráfico de drogas. O aumento de furtos e roubos, como outros delitos, estão também ligados ao tráfico de entorpecente”.
Partindo desse principio, desta decisão histórica, certamente teremos em breve também as marchas pelo haxixe, ecstasy, morfina, heroína, ópio, LSD, cocaína, merla, paco, codeína, crack, oxi...
Por falar em crack e oxi, as duas piores das drogas, tão perigosas quanto avassaladoras, devastadoras e mortais em todos os sentidos, principalmente por conter nas suas composições químicas o lixo da cocaína que é diluído com o ácido sulfúrico, misturados e manipulados com a cal virgem e o bicarbonato de sódio, querosene ou gasolina, transformando os seus usuários em verdadeiros mortos-vivos, seria cômico se não fosse trágico, ver um verdadeiro exército de zumbis a se levantar do imundo chão, das nojentas calçadas, das pegajosas marquises, dos espaços disputados com os ratos e baratas, das fétidas sarjetas provenientes dos lixões da crackolandia paulista e tantas outras, para reivindicar os seus direitos em marcha do crack e oxi. Um batalhão de maltrapilhos que ferem o princípio da dignidade humana, barbudos, imundos, se mimortos ou mortos-vivos, precisando tão somente e exclusivamente da mão do governo para salvá-los em última instancia via tratamento de saúde, psiquiátrico e psicológico, a gritar pelas ruas por seus direitos de usarem essas drogas, ou então da possibilidade de que sejam as mesmas de vez liberadas para consumo legal...
Em contrassenso, a decisão suprema também deixa uma missão espinhosa para a polícia, que terá que garantir a segurança dos manifestantes em tais marchas e ao mesmo tempo coibir o uso dessas drogas. Incompreensível, para não dizer, inexplicável.
Ao mesmo tempo em que a nossa Carta Magna garante a liberdade de expressão, também conduz em seu texto a observância de princípios fundamentais, como o da dignidade humana, da proteção à família e o da moralidade, todos no mesmo patamar de aplicação, entretanto, aparece aos meus ingênuos olhos e pensamentos confusos que a liberdade de expressão no caso em pauta, sobrepõe os outros princípios citados.
Devemos primar, pela moral e pela família. A liberdade de expressão não está acima da moralidade nem tampouco acima da dignidade humana, vez que é de fato indigno para qualquer ser humano ver o seu semelhante se arrastando como imundo verme nas crackolandias que se espalham a olhos vistos nos quatro cantos do país, matando ou morrendo por um cigarro de maconha, por uma cheirada de cocaína, por uma pedra de crack ou oxi, enquanto seus entes queridos, desprotegidos, choram em lágrimas de sangue suas perdas em vidas como se mortos estivessem.
Se existem leis frágeis, com a máxima vênia, também há decisões igualmente frágeis.


Autor: Archimedes Marques - Delegado de Policia Civil no estado de Sergipe. (Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Segurança Pública pela UFS)
archimedes-marques@bol.com.br


Politica de Alianças

Em reunião ordinária de segunda-feira, a Direção Executiva do PT gaúcho aprovou, hoje (20), Proposta de Resolução a ser encaminhada para o Diretório Estadual. A Resolução trata da Política de Alianças para as eleições municipais de 2012 e será discutida e votada em reunião extraordinária do Diretório marcada para quinta-feira (30/6), a partir das 19 horas na sede do PT de Porto Alegre, na Av. João Pessoa, 785, na capital. A proposta de Resolução, em seu parágrafo 11, diz o seguinte, “O projeto que estamos construindo no RS, com o PSB, PCdoB, PPL, PR, PDT, PTB e PRB deve servir de alicerce para a construção da política de alianças do PT nas eleições municipais de 2012. Neste sentido, o Partido dos Trabalhadores orienta dirigentes municipais a iniciar o diálogo de construção de alianças por esses partidos, reafirmando as bases programáticas que estamos implementando coletivamente. Estes devem estar entre as nossas prioridades”.

tina griebeler (51) 9304 1127

Indicados para Agência Reguladora Municipal são ouvidos na Câmara


Os indicados para compor a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Delegados (AGESB), participaram, na manhã desta segunda feira, 20 de junho, de reunião na Câmara de Vereadores para sabatinação.
Seguindo a lei que determina a necessidade da sabatinação, o Presidente da Câmara, Celso Lopes, juntamente com os vereadores Jeovane Contreira, Roque Feltrin e Valério Cassafuz fizeram questionamentos ao indicados sobre as funções e procedimentos da Agência Municipal Reguladora.
A Agência Municipal Reguladora de Serviços Delegados terá a função de fiscalizar as concessões de prestação de serviços, como tranporte, limpeza urbana e outros que são autorizados pelo poder executivo.
Foram indicados para compor a agência Josemim de Lima Guerreiro, Flávio Antônio Genro Lamana, Júlio César Valduga, Manoel Antônio Pereira e Tânia Deise Massaia.

Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Vereadores de São Borja/RS

 


7 anos sem Briza!


" Mãe, mãe, estou vendo o Brizola passando aqui...."!!!!!



foto de José Ernesto

clique na imagem para ampliar

foto de José Ernesto. data 23.06.2004. O corpo de Brizola passa em frente a rodoviária de Porto Alegre, rumo ao velório no Palácio Piratini.


clique na imagem para ampliar

meio da tarde do dia 23 de junho de 2004 e por acaso estava passando junto a passarela da estação rodoviária de Porto Alegre. Bem no momento que o esquife de Brizola passava pelo local...os transeuntes ficaram paralisados esperando o caixão passar. muitos relembraram tempos passados, quando tinham votado no político, que começou em 1947, como deputado estadual e chegou a governador(1958) e depois foi duas vezes governador carioca...

Homenagem da Câmara


Na Câmara Municipal de São Borja, hoje, haverá sessão solene em homenagem ao líder trabalhista desaparecido.

Sua neta, Juliana, deputada estadual é uma das que devem estar presentes...

Neste momento, Juliana e o deputado federal Vieira da Cunha disputam o espólio eleitoral do político.

Alguns depoimentos por ocasião de seu passamento:

Vieira da Cunha,deputado

ir muita saudade. Saudade de alguém marcante,de forte personalidade, que sabia ouvir.Além do meu líder político, Leonel Brizola era também uma pessoa muito próxima com quem eu falava quase que todos os dias e recolhia muitas lições.

Tudo farei para honrar sua memória"


Rosane de Oliveira,colunista de ZH.

"embro sobretudo de um Brizola feliz com as homenagens que o Rio Grande do Sul lhe rendeu nos 40 anos da Legalidade".

Paulo Santana,colunista de ZH

" Foi o instante supremo das exéquias, o Taura repousando no caixão e a multidão que foi recebê-lo entoando um dos seus hinos: quem quiser saber quem sou/Olha pra o céu azul/ e grita junto comigo/Viva o Rio Grande do Sul....!"

Oscar Niemeyer, criador de Brasília

" Recordo que quando quando vieram as eleições e me perguntaram qual seria o meu candidato, respondi: Brizola ou Stedile. São Guerreiros. E muitas isso é fundamental".

LFV, cronista gaúcho, autor de O Analista de Bagé.


"Foi a primeira morte de Brizola,sem aspas. Sua " morte" em sentido figurado já fora anunciada várias vezes...Quando comecei a publicar matéria assinada em jornal, 1m 1969, não havia instruções claras sobre o que se podia ou não publicar...só uma vez recebia uma proibição direta , com nome e sobrenome:Era proibido tocar no nome do Leonel Brizola. Faz de conta que o Brizola morreu me disse um superior do jornal"....


Em tempo


Em Brasília, noticia-se que o colunita Carlos Chagas estaria por assinar um contrato pra fazer uma biografia do político gaúcho. a encomenda seria do Senado Federal.

Feriadão na Assembléia...

Não deverá ter expediente na Assembléia Legislativa do Estado na sexta próxima, dia 24( por sinal dia de são joão, a noite mais longa do ano...)

Não haverá expediente na Assembléia Legislativa na sexta próxima.

Collares

dos arquivos implacáveis do Goulart. por isto que na rua da praia, no bolo aquele que se forma todos os dias, onde ele sempre está presente, o conhecem POR LUZ NO FIM DO TUNEL. É ELE QUE RESOLVE AS DUVIDAS NAQUELE GRUPO DE ILUMINADOS.


Olides:
Veja se consegue abrir esta foto. Foi feita durante uma entrevista do Collares, em 1993. Entre os jornalistas presentes, Gustavo Mota (o popular Juruna), Ema Belmonte, Antônio Goulart. Em pé, à direita, aparece Ivone Cassol, na época chefe da assessoria de imprensa. Entre os de costas, parece que está também a Nelcira Nascimento.


Estou testando minha impressora. Esta foro podes usar. Foi durante uma entrevista do gov. Collares, em seu gabinetge, em 1993.
Há várioss coleguinhas conhecidos. tu podes identificá-los.
Abaço, Goulart

ATAIDES MIRANDA


Ataídes Leandro Miranda da Silva

INGRESSOU NA
JUSTIÇA CONTRA RECORD....


Demitido da rádio Guaíba há cerca de dois meses, Ataídes Leandro Miranda da Silva ingressou em juízo contra a Record, dona da rádio Guaíba. Seu procurador pediu três horas extras por dia....
Ataídes tinha 20 anos de Guaíba. Se ganhar na Justiça está solicitação, receberá uma bolada grande.

Ataídes foi demitido depois de voltar das férias...Mas quando foi posto em férias desconfiou que na volta seria comunicado que a empresa não tinha mais o interesse em seu concurso ...

No meio jornalistico, a versão que corre é que fizeram intrigas dele na direção da emissora.

a desculpa oficial dada pela direção da rádio, quando de sua demissão , foi de contenção de despesas.

Atualmente Ataídes está atuando na área de turismo, com venda de viagens para o setor local....Ele até tinha pensando em abrir uma assessoria de imprensa mas depois que deu uma olhada no mercado, viu que ele está inchado.

Cairoli recebe título de Cidadão Emérito nesta terça

Presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), José Paulo Dornelles Cairoli recebe, nesta terça-feira, da Câmara Municipal de Porto Alegre, o título de Cidadão Emérito. A homenagem terá por local o Plenário Otávio Rocha, a partir das 17 horas, e atende solicitação do vereador Toni Proença (PPS).

Engenheiro Civil, graduado pela PUCRS, o homenageado atuou no Grupo Ipiranga, foi presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul (BRDE) e da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul). Na área rural, presidiu a Federação Brasileira dos Criadores de Animais de Raça (Febrac) e a Associação Brasileira de Angus (ABA).

A Câmara Municipal da Capital tem sua sede no Palácio Aloísio Fiho, na Avenida Loureiro da Silva, 255.

Helio Panzenhagen (reg. prof. 7154)

Recebo e publico

Ô mestre olides, o vladimir operador lá da rádio me veio com um papo de que tem um amigo dele que tá escrevendo também um livro sobre a noite porto-alegrense, tu sabe algo sobre isso? Achei estranho...
Boa aquela tua paulada na TÂnia Carvalho, que tu dizes ser uma vira casaca na história do Coojornal. Como não peguei essa época, acredito na tua versão. Viste que a Katia Suman foi demitida do Grupo RBS? Uma hora te conto num cafezinho minha impressão visitando as "concorrentes" TV Record e RBS. Estive acompanhando o Daniel Drexler naquele périplo midiático pra divulgar no show dele no São Pedro. ABraço
guto villanova


De Serafina


O Ferronatto que morreu na capela santana foi de infarto. As fofocas sobre morte correm ´rápido em La Undeze, principalmente no ' BERBOLO" que é filho do IEGUI CERVIERI. Berbolo é eletrecista.

Mas ontem os ouvintes da rádio Rosário ouviram aquelas trombetas fúnebres com a voz de um locutor com voz macabra que diz:

- O SENHOR VOS DISSE....

E AÍ TODOS PARAM PRA OUVIR QUEM SE ESCAFEDEU DESTA VEZ....

as trombetas fúnebres da rádio rosário correspondem ao que o badalar silente dos sinos da igreja representavam alguns anos atrás. quando o sino soava de modo lento, era a morte de alguém no município. nas colônias, paravam pra ouvir pela " sonora" - alto falante - quem tinha morrido desta vez.

o padre chico Lollato usava a " sonora" também pra tirar sarro no gremista Bruno Marocco. quando o Inter granhava um Grenal, o padre usava o instrumento pra gozar o adversário que morava na frente da praça Pio XII

O padre vive em Rondinha, Bruno Marocco foi assassinado no Paraná, depois de zombar de um credor.

Sr. Colorado ilustre:

assisti a coletiva do renato( aliás serafinense embora lá não tenham vestígidos de que nasceu lá....) ele disse pra que todos ouvissem: O GREMIO ESTÁ MUITO BEM NO CAMPEONATO BRASILEIRO E VAI MELHORAR....


Sr Gremista Ilustre:


Perguntinha ao Guerrinha Filho e outros notáveis da crônica esportiva gaudéria:
- Mas na conta do Renato Portaluppi não vai nada?
O Falcão, pelo menos ganhou o Gauchão. Mas o Renato ainda não viu a taça, nem de torneio de botão .
Saudações Esportivas.


Luiz Oscar Matzenbacher

Regina Lemos....no BRIC...

antes de ir pra sampa, onde deve voltar, Regina Lemos passeou no domingo pelo brique. E ontem torrou nossa paciência contando de um índio com quem se encantou no bric....mas não parou de xurumelas porque a tal criatura não tinha mail e afins. pô, regininha, indio quer apito, não mail....

Internet

circula um mail pela internet( só podia ser pela internet, né...) que diz que o Alexandre Garcia foi demitido. Non e vero....

ENTENDA A TURBULÊNCIA AÉREA!

Gelson Farias
Jornalista

Fonte. Aerolineas Argentinas

A turbulência é causada pela forte movimentação do ar em grandes altitudes, o que faz com que o avião balance. Ela acontece em três casos: mudança brusca de temperatura ambiente, de pressão do ar ou de velocidade do avião. A mudança na pressão ocorre comumente, porem, se ele é prevista com a antecedência adequada, o piloto consegue ajustar a aeronave sem prejuízos. Quando não é possível prever, a pressão causa um balanço na aeronave.
Numa atmosfera estável, a velocidade e a direção do vento são constantes. O piloto de avião ajusta seus comandos de acordo com esses parâmetros para colocar o avião em uma rota com velocidade e altitude constantes. Por isso é importante que o passageiro esteja sempre preso ao cinto da poltrona porque a turbulência pode chegar a qualquer momento. Se você estiver preso ao cinto, nada lhe acontecerá!

Quando um avião entra na turbulência, sua força de sustentação também oscila. As mudanças abruptas de sustentação fazem o avião subir e descer repentinamente. Por isso o sentimos chacoalhar. Quando a direção e a velocidade do vento mudam, o fluxo de ar ao redor da assa também muda. Como na turbulência isso acontece muitas vezes em pouco tempo, o piloto não tem tempo de mudar a potencia da turbina ou a posição dos flaps para compensar as mudanças de sustentação.



As montanhas oferecem um obstáculo físico à passagem do vento e criam uma área de turbulência ao redor delas.Quando um feixe de vento regular incide sobre eles é refletido em várias direções.Quanto maior velocidade do vento, maior a área em que o avião sentira a perturbação do vento.

Turbulência de aviões:

Mesmo os aviões grandes causam uma turbulência atrás de si. Principalmente por causa do vórtex criado na ponta das assas. Por causa disso, aviões pequenos, é sensível a turbulência, não podem pousar logo após a chegada de um avião grande como um Boeing.

Turbulência de vento:

Esse é um tipo de turbulência que mais causa acidentes. É um vento frio que desce com água de chuva e se reflete quando chega ao chão. Ele aumenta subitamente a sustentação do avião quando o atinge. Nessa hora o piloto retira a potência do motor, perde a sustentação de repente quando passa da tesoura do vento e sem tempo de recupera - lá por causa da baixa altitude, cai.

O que acontece com os passageiros?

Assim quando vamos para frente quando um carro freia de repente, sentimos "empurrões" com as mudanças de aceleração no avião, para todos os lados, para cima e para baixo. Isso é o efeito da inércia, a tendência de um corpo a manter seu movimento. Assim, nesta força, para cima e para baixo resultou em ferimentos em muitos passageiros (traumatismo craniano) ao bater a cabeça contra o compartimento (interno) de bagagens.


Iren Ferrari, de 29 anos, considerada a mulher com o maior implante nos seios da Rússia vai processar uma companhia aérea porque diz que o seu implante de silicone nos seios ( foto ) foi afetado durante uma turbulência. A modelo estava num voo internacional quando a turbulência a fez bater com os seios no assento da frente. Foi uma forte colisão.
“Bati com o meu seio esquerdo. Doeu muito”, disse ela. Ela não sofreu ferimentos, mas, por conta do incidente, Iren quer que a companhia aérea pague quase 100.000€, para que ela, entre outras coisas, possa voar de Moscovo para Zurique, onde substituirá os 9 kg de silicone implantados.

Olides.
O espaço entre os assentos era muito pequeno para os seios de Iren!

• Dicas de como superar o medo da turbulência em avião
Hoje viajar se tornou um hobby para muitas pessoas, porém alguns lugares só podem ir de avião, e aí vem o grande problema, andar de avião, para algumas pessoas isso é impossível, tudo de ruim vem à cabeça, que vai enfartar, e que o avião vai cair, enfim são tantos pensamentos ruins que terminam desistindo. Aqui algumas dicas de como superar o medo da turbulência em avião, pavor que precisa ser superado para quem precisa andar de avião e nutre certo pavor por este meio de transporte.



Uma viagem com turbulência

Um dia antes do vôo, alimente-se corretamente e durma bem, isso irá ajudar a você ficar mais relaxada no dia seguinte da viagem de avião. Chegue um pouco mais cedo ao aeroporto, assim, você pode fazer seu check-in tranquilamente, despachar a bagagem com calma, comprar alguma coisa, beber ou comer algo e relaxar entes de embarcar no avião. Evite sentar-se na janela, o simples fato de ver a altura em que o avião está voando e a asa balançando durante o vôo, que é normal, aumentam sua ansiedade e a sensação de medo.
Durante o vôo, ocupe sua mente com pensamentos positivos e lembranças boas e nunca pensando em coisas negativas. Não tome bebida alcoólica a bordo e evite comida gordurosa. Mantenha a respiração tranqüila durante todo vôo. De preferência pela poltrona no corredor, você irá se sentir mais confortável, até por que tem como esticar as pernas. Se a viagem for mais longa, a cada 2 horas, levante-se e dê uma volta para evitar problemas circulatórios.
Na poltrona do avião a sua frente, costuma ter uma revista a bordo da própria companhia aérea, que geralmente dão dicas de alguns exercícios que você pode estar realizando sentado para relaxar pernas, braços e ombros.
Se você tem alguma religião, então a bordo pode está realizando suas preces, afinal assim com certeza você se sentirá mais seguro. Para não correr o risco de ficar muito ansioso, principalmente se o vôo for longo, leve revistas, livros ou jornais para ler durante a viagem. Evite viajar sozinho, mas se for necessário, procure fazer amizades dentro do avião com outras pessoas, pois assim você irá esquecer que está voando. É importante você saber que o barulho que a turbina faz não é mesmo durante toda a viagem, na verdade ele é mais intenso durante a decolagem e o pouso, então se ouvir qualquer som diferente na turbina, não precisa ficar em pânico, é normal.
Passar por turbulência durante a viagem é normal. Então se caso o vôo que você estiver passe por alguma, saiba que ele balança mesmo, tente não ficar nervoso, pois logo passa. Bem, aí fica algumas dicas para você enfrentar a turbulência em avião que você pode estar usando para quando for viajar, tente nunca ter pensamentos negativos, e lembre-se que você não está sozinho, lá existe profissionais, comissários de bordo, para lhe acolher em qualquer situação de medo.

 

Classificados indenizarão mulher anunciada indevidamente como prostituta

 

Um saite de anúncios na Internet terá que indenizar uma gaúcha que teve seu nome e telefone divulgados em classificados on-line como prestadora de serviços de acompanhante sexual.

A autora, na petição inicial distribuída à Vara Cível do Foro Regional do Partenon, em Porto Alegre (RS), conta que passou a vivenciar situações constrangedoras por causa do anúncio indevido e que o réu se negou a tirar a oferta “do ar”.

O processo tramita com segredo de justiça e nas informações processuais do TJRS as partes estão identificadas apenas por suas iniciais.

A ré se defendeu, sustentando que apenas provia espaço gratuito para inserção de anúncios classificados que não eram da sua autoria e que a vítima não teria lhe passado informações suficientes para a localização e retirada do texto da Internet.

A sentença considerou que embora o saite apenas forneça espaço para a postagem de anúncios, não sendo autor dos respectivos textos, aufere lucro com o negócio, sobretudo de publicidade paga.

A demandada foi enquadrada como prestadora de serviço e sujeita à regência do Código de Defesa do Consumidor, devendo responder objetivamente por danos causados por intermédio do saite, e por disponibilizar, segundo o magistrado, “um serviço que não tem qualquer medida preventiva contra abusos”, pois a “identificação mínima exigida é ineficaz para evitar danos.”

No tocante à dificuldade da ré para identificar a localização do anúncio, o julgador considerou o fato uma comprovação da “ineficiência de seu serviço”, não podendo o consumidor ficar à mercê de uma tecnologia que fomentaria atos ilícitos.

“O consumidor não está obrigado a ter conhecimento do funcionamento da internet e de como repassar os dados que a ré precisa para excluir o abuso”, ponderou o juiz.

O sistema do saite foi considerado pelo juiz “de grande risco”, pois não possui a mesma agilidade para reprimir o abuso como tem para aceitar a postagem de anúncios.

A condenação da demandada é de reparar em R$ 10 mil o dano moral causado à autora. Apelações em face da sentença ainda aguardam julgamento.

Atua em nome da autora o advogado Eduardo Amorim de Mattos. (Proc. nº 1.09.0223998-1)

 

Prezado Guto

1) O Vladimir operador é também conhecido e chamado pelo Glei Soares de PERUCA....vai ver porque usa uma, talvez...


2) eu não chamei a Tânia Carvalho, de vira casaca...o que eu disse é que agora falam tanto no COOJORNAL na RBS, logo eles que queriam ver o projeto sepultado como tudo acabou ocorrendo. Também não digo que foram eles que sepultaram, mas é muita hipocrisia a Tânia exibindo o liv ro da COOJORNAL no programa aquele da TV e elogiando fartamente a turma dos VELHOS JORNALISTAS , como ela chamou legendas do jornalismo gaúcho como o falecido Trindade,entre outros que marcharam com grana por causa daquele projeto.
Em sintese, minha conclusão, caro Guto, você que é tão novo, é que pra RBS COOJORNAL BOM É UM LIVRO DA libretos ...não um possível concorrente que seguramente se o projeto tivesse vingado seria hoje em dia porque até parque gráfico estavam a ponto de comprar.

 

Ô mestre olides, o vladimir operador lá da rádio me veio com um papo de que tem um amigo dele que tá escrevendo também um livro sobre a noite porto-alegrense, tu sabe algo sobre isso? Achei estranho...
Boa aquela tua paulada na TÂnia Carvalho, que tu dizes ser uma vira casaca na história do Coojornal. Como não peguei essa época, acredito na tua versão. Viste que a Katia Suman foi demitida do Grupo RBS? Uma hora te conto num cafezinho minha impressão visitando as "concorrentes" TV Record e RBS. Estive acompanhando o Daniel Drexler naquele périplo midiático pra divulgar no show dele no São Pedro. ABraço

 

EGO NAS ALTURAS


Eu,GREMSITA, CITADO NO BLOG DO FERNANDO MIRANDA. AGORA SIM MEU EGO EXPLODIU....


NEM O jUREMIR, NEM OUTROS DE IGUAL OU MAIOR POTENCIA, FORAM CITADOS ALI. EU O FUI...LEIAM A MATERIA.

FATOS E FOTOS - POSSE DE JANGO

 

Sérgio Oliveira

Essa coisa chata que é ler jornal, ouvir rádio e assistir TV


Como o tempo está feio nesta manhã, resolvi variar um pouco e ler os jornais locais antes de qualquer coisa. A folhas tantas da ZH deparei-me com esta observação do colunista Ruy Carlos Ostermann:
"Não sou de ficar ouvindo rádio, conferindo na TV e lendo todos os jornais pela manhã. Já não tenho ânimo para tudo isso e me satisfaço com os indícios, não necessariamente com os fatos -- pois esses aparecem filtrados e podem estar a serviço de algum desejo."
Tem razão o "Professor". Andam tão chatos os jornais, as rádios e as TVs que a gente perde mesmo o ânimo de frequentá-los. Ou então, as notícias é que são muito morrinhas.

Bah, Lauro como andas desocupado pra teres tempo de ler quem fala tanto e não diz nada!

do sul 21

Como os sargentos da FAB evitaram o ataque ao Piratini
Ney de Moura Calixto lembra que o grupo agiu sem liderança



Ney de Moura Calixto: se as bombas fosse lançadas, "seria uma covardia contra os gaúchos" l Ramiro Furquim/Sul21
Lorena Paim
A ordem para um sobrevoo de intimidação ao Palácio Piratini, no dia 28 de agosto de 1961, foi frustrada pela pronta resposta dos sargentos da Base Aérea de Canoas, que sabotaram a ação e evitaram uma tragédia. Um dos participantes desse episódio da Legalidade é o sargento da Aeronáutica Ney de Moura Calixto, que aos 82 anos de idade prepara um livro sobre o assunto, a ser lançado este ano. O nome é Os Sargentos da Legalidade.
Calixto fez uma palestra aos alunos da oficina de Literatura do escritor Alcy Cheuiche no Sindbancários, em Porto Alegre, onde se emocionou ao relembrar os fatos de 50 anos atrás. Ele é primo do ex-governador Leonel de Moura Brizola, por parte de mãe, foi vereador e prefeito de Canoas. Expulso da FAB — Força Aérea Brasileira e cassado pelo AI- 2 de 1965, foi promovido a major depois da anistia.
O militar lembrou de uma frase de Jânio Quadros que ficou famosa na época. Em uma reunião realizada com os três governadores do Sul — RS, SC e PR — o então presidente fez perguntas aos governadores e somente o gaúcho soube responder. Agradavelmente surpreendido, teria comentado: “Com dois Brizola eu endireito o Brasil”.
“A Legalidade definiu-se no meu quartel”.



Sargentos impediram que aviões da FAB levantassem voo para bombardear o Piratini l Foto: Reprodução do documentário Legalidade
Diante dessa situação, Brizola formou, a partir de Porto Alegre, a Rede da Legalidade, resistindo à ameaça de golpe e contando com o apoio da população. Foi quando se tornou conhecida a ordem da Aeronáutica à 5ª Zona Aérea, comandada pelo brigadeiro Aureliano Passos, para fazer voos rasantes sobre o Palácio, como forma de intimidação. Na Base Aérea de Canoas, imediatamente criou-se um clima de revolta, conta Calixto, diante da ordem para armar os caças Gloss Meteor com duas bombas de 250 libras cada e alcance de mil metros. “Não ficaria nada em redor do Palácio se elas fossem jogadas. Seria uma covardia contra os gaúchos. Nós, os sargentos, nos unimos e decidimos: não podemos deixar os aviões decolarem. Entramos no hangar e desligamos o sistema de bombas dos aviões, colocamos sacos de areia e caminhões de bombeiros na pista, esvaziamos os pneus das aeronaves, enfim, tudo para evitar que decolassem”, afirma.
Calixto diz que, depois disso, ainda com a confusão instalada na Base Aérea, ele e mais dois sargentos foram até o Palácio Piratini, em Porto Alegre, para dar conhecimento a Brizola sobre o que estava ocorrendo. “Chegamos com os uniformes sujos, sem dormir, sem comer. Foi trabalhoso chegar até o prédio do Governo, que estava cercado pela população. Fomos ameaçados, pois achavam que, por sermos da FAB, estaríamos a favor do bombardeio”, acrescenta. “Levamos quase uma hora para irmos da Catedral ao Palácio; ali, tive medo”.
Depois de recebidos por Brizola, os sargentos foram encaminhados ao QG do III Exército, onde o comandante, general Machado Lopes, já havia se comprometido a apoiar o movimento da Legalidade. “O comandante nos chamou para conversar e disse que tivéramos uma atitude heroica”. De volta à Base Aérea, porém, todos os participantes da rebelião foram presos, mas depois liberados. O III Exército ocupou o local. Os 12 aviões se deslocaram para a Base Aérea de Cumbica (SP) e o brigadeiro Passos foi destituído do comando da 5ª Zona Aérea.
Para quem pergunta sobre a liderança do movimento de sargentos da Base Aérea, Calixto responde: não tinha. “Éramos cem sargentos e, um fato inédito, agimos sem liderança. Cada um fazia uma coisa. Simplesmente decidimos não cumprir uma ordem absurda. Todos os soldados e os 30 suboficiais ficaram solidários. E, aí, todos contribuíram. As duas metralhadoras apontadas para nós por dois oficiais, por exemplo, não tinham percussor e, portanto, não podiam funcionar. Tiraram o rotor dos jipes que, assim, não podiam partir”. O sargento Ney de Moura Calixto garante: “A Legalidade definiu-se no meu quartel”.

...‘gestos amigáveis’


Se Lula tem problema psicológico, o de FHC talvez seja mais grave: faz cara de paisagem diante da alegada paternidade de Leonardo, filho dele com uma copeira do Senado, e de Tomás, com uma jornalista.

do CH

A jornalista seria Miriam Dutra está que o CH fala?


agora, tem filhos fora do casamento é coisas de Estado?

acho que era bronca da dona Ruth Cardoso, só....

Serafina Correa

olha a paisagem rural de Serafina Correa....colinas cobertas de soja e ainda uns pequenos capões de mata nativa.....

O CAPITEL

Esta semana começa o inverno no hemisfério sul....dias curtos e noites longas....longuíssimas, segund meu pai,até demais.....

A foto da Nadilce Beatriz Zanatta mostra a paisagem já do outorno.

Eu desconfio que esta paisagem ou é perto de Guaporé,na RS-129,a rodovia Synval Guazzelli, ou entãoé algum caminho no interior deCaxias, Farroupilha ou Nova Roma do Sul....

Gremio inaugura o espaço ARENA

Se o time não vai bem dentro de campo,pelo menos fora dele, o Olimpico anda eufórico. foi inaugurado o espaço Arena, junto ao portão 1do estádio Olímpico com 180 metros quadrados.

No meio do espaço,uma maquete praretratar o que será a futura casa dos gremistas...

No intervalo do jogodeontem,o telãomostrou toda asolenidade.

De certa forma,é uma espécie de preparação de saída do Olimpico.

De Brasília


Por Sérgio Ros


Segundo um diplomata do Itamaraty me informou, a não revelação dos documentos sigilosos não tem nenhuma conotação politica. Tem a ver mesmo como que o Brasil incorporou no passado no Norte e que poderia trazer problemas diplomáticos ao país.

A DS em conferência

A Democracia Socialista, tendência do PT, passou a tarde de sábado em conferência noRitter Hotel. EStão preparando a conferencia nacional.entre outros, estiveram lá a vereadora sofia cavedon e o deptuado estadual, raul pont.

“SONS DA CIDADE” APRESENTA MÁRCIO CELI E FLORA ALMEIDA



Os cantores e compositores Márcio Celi e Flora Almeida são as atrações da terceira edição do projeto “Sons da Cidade”, que será realizado no dia 21 deste mês, a partir das 20h, no Teatro Renascença (Rua Érico Veríssimo, 300), com entrada franca. Recomenda-se a entrega de um quilo de alimento não-perecível que será destinado às entidades assistenciais do município. A realização é da Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura e a curadoria é do jornalista e radialista Paulo Moreira.
Flora Almeida iniciou sua carreira em 1983, ao lado de Carlinhos Hartlieb. No ano seguinte, estreou seu primeiro show, “Mulher, Verso e Reverso”, no Teatro de Câmara. Depois de muitas apresentações e elogios do escritor Luis Fernando Veríssimo, lança seu primeiro disco, “Acordei Bemol, Tudo Estava Sustenido”. Em 1991, monta com a cantora Luciana Costa, o grupo “The Country Gurias”. No ano de 95, recebe o Prêmio Açorianos de Mùsica como melhor cantora. Monta a banda só de mulheres, Flora Almeida e Kozmic Blues, que grava ao vivo no Salão de Atos da UFRGS. Com a mesma banda, grava o disco “Não Pare na Pista”, em 2001. No ano passado, lançou seu quarto disco, “Tudo Beleza”, com músicas próprias e de Raul Ellwanger, New, Zé Caradípia, entre outros.
O cantor e compositor Márcio Celi começou sua carreira de cantor em 1990, com o show “Bem Agosto”, dirigido por Patsy Cecato. Em 1998, grava seu primeiro disco, “Um Novo Tom”, com apresentações no bar Opinião e em São Paulo. Depois, lança seu segundo CD, “Márcio Celi canta Adriana Calcanhotto”. Em 2010 apresenta o show “De bossa em samba” ao lado do cantor e compositor Roberto Haag. Márcio Celi apresenta o Programa Canção em Destaque nas Rádios Buzina no Gasômetro e Estação Voz , divulgando a música de Porto Alegre com entrevistas e muita música. O cantor está em pré-produção do seu terceiro CD com composições próprias e parcerias.
No palco, os músicos New (Teclados e Programações), Jefferson Marx (Violões e Guitarras), Roberto Haag (Violão) e Bruno Coelho (Percussão).


SONS DA CIDADE
MÁRCIO CELI & FLORA ALMEIDA
TEATRO RENASCENÇA - 21/06/2011 – 20H
ENTRADA FRANCA – UM QUILO DE ALIMENTO NÃO-PERECÍVEL

 

Zulke propõe união de forças políticas para implantação do Hospital Regional no Vale do Gravataí



O sucesso na implantação do Hospital Regional do Vale do Gravataí dependerá da unidade política dos prefeitos, vereadores e entidades empresariais e de trabalhadores de todos os municípios que integram a região, segundo o deputado federal Ronaldo Zulke. “Se isso acontecer, tenho certeza que teremos a sensibilidade dos governos estadual e federal na conquista dos recursos”, avalia o proponente da audiência pública que lota, neste momento, o plenário da Câmara de Vereadores de Gravataí.

Para Zulke, a nova instituição será importante não apenas para a população da região, mas também todo o sistema de saúde da capital. Dados do Grupo Hospitalar Conceição, de Porto Alegre, apontam que 30% dos atendimentos desta instituição têm origem no Vale do Gravataí e Litoral Norte.

A prefeita Rita Sanco afirmou que a audiência revela a expressiva representatividade, com seis prefeituras, governo do Estado, ministério da Saúde, Poder Legislativo dos diferentes municípios, Estado e União, representantes de entidades de diversos partidos, além dos profissionais da área da saúde. “Penso que estamos muito perto de conseguir o hospital, pois estamos num bom caminho para o enfrentamento da dramática situação que vivem os municípios da região e da capital, que também sofre com a situação”, destacou.

O deputado Daniel Bordignon acredita que a audiência é importante para que o processo de implantação do Hospital Regional se dê com forte participação popular. “Os municípios, individualmente, não têm como atender a demanda de saúde dentro dos parâmetros de qualidade necessários”, avalia, apontando a importância do esforço coletivo dos entes federados para a viabilização do projeto.

Presenças

Além da prefeita Rita Sanco e dos deputados Ronaldo Zulke e Daniel Bordignon, participaram da audiência o vice-prefeito de Gravataí, Cristiano Kingeski; o diretor superintendente do Grupo Hospitalar Conceição, Carlos Eduardo Nery, representando o ministro da Saúde, Alexandre Padilha; o diretor administrativo-financeiro do GHC, Gilberto Barrichello; o diretor do departamento de assistência Hospitalar e Ambulatorial da Secretaria estadual da Saúde, representando o secretário Ciro Simoni, Marcos Lobato; o prefeito de Alvorada, João Carlos Brum; de Taquara, Délcio Hugentober; de Viamão, Alex Boscaini; de Glorinha, Renato Raupp Ribeiro; o secretário de Saúde de Cachoeirinha, Gerson Cutrineo; o presidente da Câmara de Gravataí, Nadir Rocha; os vereadores de Gravataí, Airton Leal, Carlito Nicolait (presidente da Comissão de Saúde) e Carlinhos Medeiros, do PT; Acimar Silva, do PMDB; e Roberto Andrade, do PP.


Assessoria de imprensa
Lucidio Bordignon Gontan
Reg.prof.: 9389

 

Pozzobom propõe reunião extraordinária da CCJ para discutir o PacoTarso


Durante a sessão legislativa desta terça (14), o deputado Jorge Pozzobom colheu assinaturas para o requerimento que convoca uma reunião extraordinária da Comissão de Constituição e Justiça para debater e examinar os Projetos do Pacotarso, que tramitam, em sua maioria, em regime de urgência, com prazo fatal em 25 de junho. “Os Projetos de Lei, enviados pelo governador Tarso Genro, tratam de temas complexos. Antes de analisarmos o mérito dos projetos, a CCJ tem a obrigação de analisar a constitucionalidade, a legalidade” defendeu o parlamentar.
Pozzobom cobra a constitucionalidade dos projetos, em especial ao que trata da reforma da previdência. "De acordo com a Constituição Federal, só podemos ter alíquotas diferenciadas em três impostos: o IR, O ITBI, ITR, matéria já decidida e sumulada pelo Supremo Tribunal Federal, o que deverá gerar inúmeras ações judiciais e uma avalanche de precatórios ". Além disso, o deputado alerta que, se for aprovado o PL da previdência e o erário público for lesado, a bancada do PSDB entrará com uma Ação Popular contra a pessoa do governador Tarso Genro.

Obra do CRAS em fase final


A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa iniciou no mês de janeiro de 2011 a reforma e ampliação do Centro de Referência da Assistência Social, situado na Avenida Arthur Oscar, 2099. Os ambientes internos foram reformados, houve a ampliação da edificação com a construção de duas salas, foi construída uma rampa de acesso para deficientes do passeio público até a edificação, além de todas a infraestrutura e reparos necessários.
O CRAS possui uma área de 371,36m², sendo que foram ampliados 22,50m². A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa investiu mais de R$100.000,00 na reforma, sendo que a obra encontra-se em fase final.
CRAS são unidades de execução dos serviços de proteção social básica destinados à população em situação de vulnerabilidade social, em articulação com a rede socioassistencial. No próximo semestre, a população serafinense terá um novo espaço de apoio e assistência às famílias, fortalecendo os princípios da defesa dos direitos e superação da miséria e da pobreza.


Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.


De São Borja

Prossegue vacinação contra a gripe

O Rio Grande do Sul já registrou três mortes causadas pela gripe A em 2011. Para prevenir a doença, está em andamento a campanha de vacinação. Atualmente as unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESFs) e a Central de Vacinas possuem doses para atender os adultos com mais de 60 anos, crianças com idade entre 6 meses e menores de 2 anos, gestantes e profissionais de saúde.
Nesta quinta-feira (16/06), o Ministério da Saúde incluiu na campanha pessoas portadoras de alguns doenças crônicas. O município ainda não recebeu as doses para esta nova categoria, o que deve ocorrer apenas na próxima semana. Para receber a imunização, o paciente deve comparecer apenas na Central de Vacinas e apresentar a receita médica comprovando que está apto a receber a vacina. A receita ficará retida após o paciente receber a vacina.
Confira quais grupos podem receber a imunização contra gripe A:
• HIV/aids;
• transplantados de órgãos sólidos e medula óssea;
• doadores de órgãos sólidos e medula óssea devidamente cadastrados nos programas de doação;
• imunodeficiências congênitas;
• imunodepressão devido a câncer ou imunossupressão terapêutica;
• comunicantes domiciliares de imunodeprimidos;
• cardiopatias crônicas;
• cneumopatias crônicas (DBPOC);
• asplenia anatômica ou funcional e doenças relacionadas;
• diabetes mellitus;
• fibrose cística;
• trissomias;
• implante de cóclea;

Vozes da Legalidade

Lendo com entusiasmo a mais uma coluna de Juremir Machado, autor de “Vozes da Legalidade”, homenageando com justiça a Leonel Brizola e João Goulart, surge-me a ideia de compartilhar alguns sentimentos. Guardadas as proporções, me sinto uma “voz da legalidade”, pois pouco se fala de meu avô Jango. Eu falo, e bastante! Convicto de que sua decisão pelo parlamentarismo em 1961 foi acertada. Falo, que poucos reconhecem seu valor histórico, muitas vezes por preconceito ou ignorância, e jamais ouvi alguém dizer que meu avô foi o presidente que, com o menor tempo de mandato presidencialista, mais se empenhou na mobilização para reformas estruturais da Nação. Aliás, certamente restou condenado a morrer jovem por isso. Com estas palavras não quero ser pretensioso, mas útil.

Me orgulho de ler no Correio do Povo uma definição de “herói” para Jango. Mas quero tornar público meu agradecimento ao Juremir Machado por expor convicções sem receios e fazer justiça a uma personalidade política com quem a história foi muito injusta. Quero compartilhar minha admiração pelo Juremir, que, como Jango, se posiciona sem medo de reações conservadoras.

Falar do governador Brizola, no cinquentenário da Legalidade, o protagonista do principal movimento político depois da Revolução de 30, é mais fácil. Com louvores, o herói Leonel Brizola. Admirável homem público, exemplo a futuras gerações. Mas falar de Jango nunca foi fácil. Ouso concluir que a história conspirou contra a propagação de sua mensagem reformista. A perseguição política das ditaduras latino-americanas, o retorno num caixão ao Brasil, a impossibilidade física de continuar fazendo política depois da anistia e, principalmente, a falta de uma representação para continuar o seu legado o prejudicaram. Mas não me dou por vencido, sigo firme no propósito de honrar meu nome e minhas origens.
Nunca pretendi que a importância histórica de João Goulart seja maior do que possa ser. Mas nunca aceitarei que retirem o valor de um homem visionário, com quem a história foi injusta. A história até pode ser injusta. Nós, não! Daí a importância de “Vozes da Legalidade”. Penso que os homens devem ser analisados nas circunstâncias de seus contextos. João Goulart estava bem à frente de seu tempo. Esse foi seu maior erro.

As injustiças de ver um presidente, chefe de família, morrer na solidão do exílio. De ter a família toda desestruturada em razão de sua ausência. De não ter o reconhecimento de uma Nação pela qual dedicou sacrifício extremo. Tudo isso para ver um país ajustado socialmente. Sinto-me honrado. Os 50 anos que separam a Legalidade, os 34 de sua morte, os 21 de ditadura contribuíram para silenciar o objetivo político de meu avô. Conforme suas palavras, há momentos na história de um país em que a Nação necessita quebrar paradigmas. Assim foi na Abolição da Escravatura, na Proclamação da República, na Revolução de 30, na consolidação da CLT. Jango acreditava em 1964, ano do golpe civil-militar, que o Brasil deveria passar por processo de transformações profundas para ingressar no caminho do progresso. E hoje, passados tantos anos, alguém duvida disso?

Christopher Goulart (Diretor da Secretaria de Esporte e Lazer do RS)

FOLHA REGIONAL


clique na imagem para ampliar


não tem "nenhum compromisso firmado com partido algum, nem sequer com o PDT para 2012." Jornal Folha Regional, de São Borja. P.3. - Edição 042 de 17/06/11........

é o q diz a nota enviada a coluna "A Opinião do IBERÊ" do referido jornal em resposta a artigo publicado na mesma coluna na edição anterior.

 

MACRI FOI IMITAR O CANTOR FREDDIE MERCURY E QUASE MORREU ENGASGADO COM BIGODE FALSO


De Buenos Aires
Gelson Farias


Olides.
Depois da morte de Nestor Kirchner, a Argentina quase testemunhou o falecimento de outro político importante: Mauricio Macri, prefeito da capital BuenosAires, quase morreu engasgado com um… bigode postiço. O fato aconteceu na última segunda-feira, na festa de noivado com a estilista Juliana Awada. Já com a cabeça cheia, o prefeito resolveu fazer uma imitação de Freddie Mercury, famoso líder da banda Queen, considerada uma das mais importantes da história do rock. Com o seu famoso bigode natural devastado pela idade, teve que apelar para um falso.



Macri e esposa Juliana Awada.


Durante o “show”, porém, Mauricio Macri acabou engolindo o adereço, e começou a engasgar, causando pânico nos presentes. Para a sorte do prefeito de Buenos Aires, um dos convidados da festança era o secretário da Saúde da capital argentina, Jorge Lemus que lhe recomendou engolir o bigode. Macri obedeceu e se safou, para alívio geral dos convidados e da noiva, que quase ficou viúva durante a festa.

BUENOS AIRES: ELEIÇÕES PARA PREFEITO EM 10 DE JULHO

Por outro lado a capital da Argentina realizará no próximo dia 10 de julho eleições para escolher seu novo prefeito, segundo confirmou nesta terça-feira o atual chefe do governo de Buenos Aires, Mauricio Macri, que planeja concorrer à Presidência do país na votação de outubro. Macri, líder da coalizão de centro-direita Proposta Republicana (PRO), disse em entrevista coletiva que, caso haja necessidade, o segundo turno será realizado em 31 de julho.


Prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri

O prefeito solicitou à Legislatura de Buenos Aires uma modificação na data para que as eleições locais --nas quais serão escolhidos também os representantes das comunas da capital--, previstas para cinco de junho, sejam realizadas junto com a votação para chefe do governo da cidade. Macri explicou que resolveu convocar as eleições para prefeito em uma data diferente da do pleito presidencial para propiciar aos eleitores um "espaço separado e diferente" de decisão.
Além disso, fez um apelo aos opositores do governo de Cristina Fernández de Kirchner para que construam "um espaço que devolva a esperança e a segurança aos argentinos, que buscam uma mudança".
"Estamos vivendo o pior momento de nossa democracia desde 1983, com uma intolerância, uma prepotência e afastados do diálogo", afirmou o prefeito de Buenos Aires. Em nível nacional, as pesquisas coincidem em atribuir um amplo triunfo a Cristina caso concorra às eleições de outubro, embora reste pela frente um complexo processo de definição e eleições primárias, tanto do governo como da oposição, que poderiam modificar o panorama político.

 

Coleguinhas

*KATIA SUMAN NÃO DUROU NA RBS ...FOI DEMITIDA....


*clovis duarte estaria com câncer de pâncreas...é o que se comenta na city...

*Muita gente que comprou o livro da Coojornal achou a letra muito miuda....

*Escritório do colega José Barrionuevo fica nas imediações da Ramiro Barcellos. Não está mais junto do escritório de Fernando Ernesto Corrêa.


Coleguinhas


*ALMIR FREITAS DA uFFIZI assumiu a assessoria de imprensa da rodoviária de porto alegre.

De São Borja


A presidente do PSDB de São Borja Nadine Dubal é a nova secretária de saúde de SãoLuis Gonzaga que é governada pelo PSDB


Roteiro do findi...

Por favor, não percam o UM DIA ESPECIAL, filme que passa no SINDIBANCARIOS( TRATA DO DIA QUE HITLER VISITOU Roma, aliás a unica visita que fez durante a II Guerra Mundial) do Etore Scola.....


Pros amantes do futebol: domingo tem o VASCÃO NO OLIMPICO!!!!

PASSEATÃO DOS JORNALISTAS...

SERÁ HOJE AS 11 E MEIA DA MANHÃ UMA MANIFESTAÇÃO DOS JORNALISTAS NA ESQUINA DEMOCRÁTICA...PELA OBRIGATORIEDADE DO DIPLOMA PRA CONTRATAR UM PROFISSIONAL. JÁ HOUVE ESTA SEMANA MANIFESTAÇÕES EM BRASILIA.


E UMA EXIGÊNCIA: OS JORNALISTAS TEM QUE IR DE PRETO, DE PREFERÊNCIA.

hÁ DOIS ANOS QUE A OBRIGATORIEDADE CAIU....

NA FOTO A COLEGA REGINA LEMOS ESTEVE EM VISITA ONTEM AO PRESIDENTE DO SINDICATO DOS JORNALISTAS DO RS, JOSÉ NUNES....

COMO A REGINA VIVE EM SÃO PAULO há quem ache que ele pretende se candidatar ao sindicato local, eis que as mulheres estão com a bola cheia....

MEMORIA DA IMPRENSA

Linei Zago

tanto insistiu que

Figueiredo abriu o verbo!

Ontem, dia 15 de junho, Linei Zago esteve de aniversário. Foi ele o coleguinha competente que conseguiu fazer o ex-presidente Figueiredo falar pela primeira vez a imprensa depois que saiu do Governo (magoadissimo.....e não quis passar a faixa pro sucessor, José Sarney....)Os dias iam se passando e Figueiredo não falava pra ninguém. Em 1992 , no começo do ano, numa manhã, o apresentador Amir Domingues, veterano entrevistador e jornalista muito tarimbado, colocou Figueiredo no ar, provocando grande repercussão.

Mas o produtor da Guaíba que fez Figueiredo falar foi Linei Zago, que nem era o produtor do programa AGORA, que o Amir apresentava.

Linei conseguiu o fone da casa de Figueiredo( ele morava num apartamento no bairro de São Conrado, no Rio de Janeiro) com uma fonte militar, que ele não revela. Ligou seguidas vezes para Figueiredo sempre sem sucesso.

A governanta que atendia o fone sempre dizia que o ex-presidente não queria conversa com jornalistas.

Numa destas tentativas,o ex-presidente atendeu e concordou em falar mas impôs duas condições: uma que a gravação fosse feita de manhã cedo e a outra que não se falasse em política.

Durante toda a negociação com o ex-presidente, Linei Zago e o diretor da rádio sabiam, nem o próprio Amir Domingues.

Mas quando Figueiredo soube que o entrevistador seria o Amir Domingues, topou na hora:

- Pra este eu falo,entusiasmou-se.

- Este é bom, chegou a comentar Figueiredo.


Amir me disse que a entrevista que acabou lhe rendendo o primeiro lugar no PREMIO ARI DE JORNALISMO do ano em que foi ao ar - 1992 - cuja reportagem foi FIGUEIREDO ROMPE O SILENCIO E PREVE CAOS SOCIAL".

Amir me contou - antes de morrer - como foi a gravação da entrevista:
- Uma manhã quando cheguei na rádio, era lá pelas oito horas da noite. Tinha um recado: O presidente concordou falar mas a gravação tem que ser neste horário. Eu, disse Amir, corri pro estúdio pois a ligação já estava completada e ali comecei a gravar com ele.
A informação que eu havia recebido,diz o entrevistador, era de que ele não queria que se tocasse em política.

Ali, diz Amir, comecei a gravar a entrevista e como tenho uma memória bastante razoável da história brasileira dos anos 20 porque meu pai foi militar e falava muito com o pai do ex-presidente . Também lembrei os tempos dele como militar em Porto Alegre quando ele começou a descontrair . Depois falei sobre o pai dele, ele puxava e puxava conversa sobre isto quando ele abriu e começou a falar em política. Deu uma entrevista de mais de 50 minutos.

A entrevista foi ao ar em seguida, tendo grande repercussão nacional. Em 30 anos de entrevistador, Amir me disse que foi a entrevista que mais repercutiu. Ela foi reproduzida em todas as emissoras brasileiras que pediram a gravação à Rádio Guaíba e ela teve repercussão também no Exterior.

Vale lembrar um episódio: O filho do locutor Milton Ferretti Jung que é piloto de avião ouviu a entrevista enquanto voava através da rádio Excelsior de São Paulo . LIgou pro pai, colega de Amir, pra saber mais detalhes.

No dia seguinte, todos os jornais reproduziram trechos da entrevista.
Amir depôs:

- foi realmente uma grande entrevista, fora do comum. Toda ela na base da memória, da busca com calma que durou cinquenta e poucos minutos.

Daqui desta espaço, parabenizo ao produtor Linei Zago, pela sua insistência, quando os coleguinhas já tinham desistido de ouvir Figueiredo.

Um fotógrafo caminhando pela calçadão de São Conrado encontrou um dia o ex-presidente sentado e o levou pra casa. Resultado: Figueiredo deu pra ele um grande depoimento que foi publicado na revista Veja.

De São Borja

fofócas da fronteira....
o Deputado Fed. do PT Paulo Pimenta surge como proincipal liderança petista na Frotnteira Oeste!!! É dele a articulação p/o "retorno" do PT p/a Prefeitura de São Borja(PDT) de onde sairam após rompimento provocado p/Prefeito Mariovane.

CORREÇÃO...

Uma leitora atenta me observou ontem que há um erro" GRAVISSIMO" segundo ela no artigo do Orlando Birtto sobre o CHE.


" Hoje, escreveu o fotógrafo Orlando Britto, portanto 44 anos atrás, CHE Guevara era capturado quando descansava nessa pedra branca aí da foto"

Só que Che Guevara não morreu em 14 de junho. Ele nasceu em 14 de junho de 1928, portanto teria feito 83 anos.

Ele morreu em 9 de outubro de 1967, em La Higuera, no interior da Bolívia. Foi capturado em 8 de outubro que passou a ser a data oficial de sua morte.

Cosmam visita locais para ancoradouro no Lami

Os vereadores da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam) da Câmara Municipal de Porto Alegre visitam, nesta quinta-feira (16/6), a partir das 10 horas, praças nos bairros Lageado e Lami. Além disso, irão sugerir locais para a construção de ancoradouro de barcos de pesca e transporte hidroviário para a Praia do Lami, permitindo acesso à Lagoa dos Patos. Foram convidados representantes das secretarias municipais do Meio Ambiente (Smam), Obras e Viação (Smov), e das associações dos Pescadores do Bairro Lami, dos Moradores do Bairro Lageado e Comunitária dos Amigos do Lami, além do Conselho Distrital de Saúde.

Fernando Cibelli de Castro (reg. prof. 6881)

CAMPANHA


A VEREADOR SOFIA CAVEDON, PT, ESTÁ SEGURAMENTE EM CAMPANHA PRA DISPUTAR UMA VAGA A PREFEITO DA CAPITAL. ONTEM ANDOU NO T-2...NINGUÉM PEGA ONIBUS SUPERLOTADOS PELO PURO GOSTO DE ANDAR NELES....


TV ULBRA


A ulbra TV vai se mudar pro colégio são manoel, no bairro Montserrat.

Exposição dos 50 anos da Legalidade participa do Evento Memória em Foco


A exposição itinerante dos 50 anos da Legalidade participa esta semana do evento Memória em foco que acontece no Instituto Federal Farroupilha. Na oportunidade da abertura o Presidente da Câmara de Vereadores, Celso Lopes elogiou iniciativas e parcerias como a do evento. “Resgatar a memória de nossa cidade e cultura é fundamental para as novas gerações. Precisamos sempre de iniciativas como estas”, salientou Celso.
Câmara realizará “Dialogando com a comunidade” na Ernesto Dornelles
A Câmara realizará sua segunda descentralização na sede da Associação de Moradores da Vila Arno Andres, na segunda – feira, 20 de junho ás 19:30hs. As descentralizações da Câmara fazem parte do projeto “Dialogando com a Comunidade” e tem como principal objetivo ouvir as comunidades em seus locais e buscar soluções para os problemas enfrentados.
Na reunião que acontecerá no dia 20 de junho serão ouvidas as comunidades da Vicentinos, Ernesto Dornelles, Arneldo Matter e Mario Weis. O presidente da Câmara, vereador Celso Lopes, salientou a importância do evento. “Este projeto aproxima o poder legislativo da comunidade. Por isso é importante que as comunidades participem e tragam suas demandas”, destacou Celso.


Câmara debate Centro de Zoonose


A Câmara de Vereadores realizará na próxima quarta feira, 22 de junho, ás 9 horas, audiência pública para tratar das questões do Centro de Zoonose municipal. O pedido para realização da audiência partiu da presidente da Associação dos Colaboradores de Proteção Animal de São Borja, Irma Santos Perdomo, e contará com a participação da Secretária Muncipal de Saúde de Caxias do Sul, Maria do Rosário Antoniazzi, e da Coordenadora da Vigilância em Saúde de Caxias do Sul, Arlete Viezzer. De acordo com o Presidente do Legislativo Municipal, vereador Celso Lopes, Caxias do Sul é referência e modelo para a questão. “Precisamos ouvir quem já tem experiência no assunto para verficar como se faz e buscar soluções para a demanda”, enfatizou Celso Lopes.

Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Vereadores de São Borja/RS

 

Festa Junina Popular 2011


A festa mais popular da região vai acontecer em Serafina Corrêa, na sua segunda edição, dias 24 e 25 de junho de 2011. A Festa Junina Popular é uma promoção da Prefeitura Municipal, com a participação das escolas do município. Durante dois dias, haverá brincadeira, comida típica, fogueira e muita música.
Na sexta-feira, dia 24 de junho, as Escolas Municipais, Estaduais e Particulares do município estão convidadas a participar, manhã e tarde, da Festa Junina Popular. Apresentações artísticas, confraternização, lazer e muita diversão para todos os estudantes. Na sexta-feira à noite, a comunidade serafinense está convidada a participar da Festa, pois haverá shows, apresentações dos talentos locais, fogueira e muita alegria para toda a família.
Já no sábado, 25, a partir das 16h, haverá o desfile de carroças iniciando em frente à Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, Rua Ipiranga, passando pela Avenida Miguel Soccol, Tobias Barreto, Arthur Oscar até o Ginásio Municipal Valdomiro Castro. Após o imperdível desfile de carroças, haverá o tradicional Casamento Caipira e show com a Banda Quinta Estação.
A Festa Junina é popular, entrada gratuita nos dois dias, com muita alegria, diversão e gastronomia para toda a família. Participe da Festa Junina Popular nos dias 24 e 25 de Junho de 2011, no Ginásio Municipal Valdomiro Castro, Bairro Gramadinho, Serafina Corrêa.


Vereador Eugênio Dutra informa que Senado aprovou ampliação de direitos para habitantes da fronteira Brasil-Argentina

Eugênio Dutra, da bancada do PP, informa que o Senado aprovou no mês de maio oito projetos de decreto legislativo que ratificam acordos bilaterais. Entre eles, está o PDS 104/11, que aprova o texto do Acordo sobre Localidades Fronteiriças Vinculadas, celebrado por Brasil e Argentina em 30 de novembro de 2005. Todas as propostas seguem agora para promulgação.
Segundo o Vereador Eugênio Dutra, O acordo aprovado pelo PDS 104/11 permite que brasileiros e argentinos que vivem em cidades na região da fronteira entre os dois países frequentem escolas e hospitais dos dois lados. O texto também estabelece que os residentes em cidades localizadas na fronteira terão direito a uma "carteira de trânsito vicinal fronteiriço".
De posse do novo documento, os nacionais dos dois países poderão exercer a profissão ou ofício do outro lado da fronteira, com iguais direitos trabalhistas e previdenciários. Terão ainda direito ao ensino público e aos serviços públicos de saúde "em condições de gratuidade e reciprocidade".
Da mesma forma, os portadores da carteira poderão requerer que seus veículos automotores de uso particular sejam identificados especialmente e possam circular livremente dos dois lados da fronteira. Os dois países comprometem-se, ainda segundo o acordo, a promover intercâmbio de professores, alunos e materiais educativos.
Em parecer favorável à aprovação da matéria na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), a relatora Senadora Ana Amélia (PP-RS), avalia que, além da integração governamental e macroeconômica, o Mercosul necessita ter a dimensão da integração dos povos dos países-membros, especialmente em localidades fronteiriças.

GABINETE VEREADOR EUGÊNIO DUTRA

 


Troca de favores sexuais para cumprir metas bancárias

do blog espaço vital


É legítimo ao empregador exigir de seus empregados o cumprimento das metas por ele fixadas, desde que isso não cause constrangimento, humilhação e degradação à imagem do trabalhador. Com esse entendimento, a 1ª Turma do TST manteve condenação do Banco Santander a reparar os danos impostos a uma ex-empregada que ouviu, de seu superior hierárquico, a ordem de que deveria cumprir as metas do banco, ainda que fosse necessária a troca de favores sexuais.

O julgado concluiu que o simples fato de exigir metas não configura o dano moral, porém, "os termos utilizados pelo gerente regional configuram evidente excesso, pois foi explícito no sentido de que, caso necessário, poderiam os funcionários trocar favores sexuais para atingir as metas”.

A bancária foi admitida em junho de 1978 como escriturária, e desligou-se do Santander em maio de 2005, por ocasião de sua aposentadoria. Na época, exercia a função de caixa na agência de Sorocaba (SP). Segundo relatou na inicial, os funcionários do banco sempre trabalharam sob constante pressão para o cumprimento de metas.

A empregada contou que, numa das reuniões, o gerente regional utilizou palavras de baixo calão para insinuar que as metas deveriam ser cumpridas de qualquer forma, ainda que com troca de favores sexuais – insinuação feita por meio de outra expressão - impublicável, aqui, que consta da peça inicial.

Segundo a bancária, a insinuação constrangeu a todos, e alguns colegas chegaram a chorar envergonhados. Ela pediu indenização no valor de R$ 55 mil.

O banco, em contestação, negou o fato. Disse que "jamais um preposto seu agiu de forma a causar dano a outro empregado", e desafiou a bancária a provar o alegado. Em complemento, argumentou que ela não tinha metas a cumprir, já que tais metas diziam respeito ao setor comercial da empresa, e não aos caixas.

As testemunhas confirmaram a versão da empregada, inclusive a ofensa praticada pelo gerente. “Evidente o caráter ofensivo da expressão utilizada por preposto da empresa ocupante de cargo hierárquico superior na pirâmide funcional do banco, pelo que deve arcar com a indenização pelo sofrimento causado à empregada”, destacou o juiz da 3ª Vara do Trabalho de Sorocaba, na sentença.

A reparação foi fixada em R$ 35 mil, “pouco menos de 50% do total de salários pagos à bancária durante a vigência do contrato”.

O banco recorreu, em vão, ao TRT da 15ª Região (Campinas/SP), para quem "ficou devidamente comprovada a tese inicial de que o gerente se utilizou de expressões chulas durante reunião em que cobrava metas dos subordinados".

A condenação foi mantida também no TST. O ministro Vieira de Mello Filho disse que as instâncias ordinárias agiram em conformidade com a Constituição Federal, que em seu artigo 5º, inciso X, prevê a proteção à intimidade, à honra e à imagem das pessoas. “Ao empregador cabe oferecer aos seus empregados condições dignas de trabalho, zelando por sua imagem dentro da empresa, sem depreciá-lo, pois o trabalho é o caminho mais seguro para se alcançar a dignidade”, destacou o relator.

A ministra Rosa Maria Weber Candiota da Rosa assinalou "a importância dos cursos de qualificação de gerentes a fim de orientar os ocupantes de cargos de direção quanto aos limites das cobranças impostas aos empregados".

O presidente da Turma, ministro Lelio Bentes Corrêa, também se manifestou, destacando a necessidade de mudança de mentalidade das empresas que impõem o terrorismo como forma de pressão para o cumprimento de metas. “Na visão de alguns empresários, esse tipo de gerente é bom, porque vai intimidar tanto os empregados que eles vão dar um jeito de cumprir as metas”, disse ele.

Para o ministro Vieira de Mello, o gerente regional, na condição de autoridade designada pelo banco, deixou de eleger o caminho da motivação para enveredar pelo da humilhação, “trajetória inversa daquela que nos indica o caminho da honra e da retidão”.

A advogada Eliana Guitti atua em nome da trabalhadora. (RR nº 113800-55.2005.5.15.0109 - com informações do TST e da redação do Espaço Vital)

Churrasco em ITACURUBI


O deputado Paulo Odone(PPS) deverá dar um churrasco hoje,ou amanhã, em Itacurubi, onde tem propriedade. Para lá seguem hoje, de avião, também seus colegas Gilmar Sossella(PDT) e o deputado Chicão(PP) . Ontem, num "astra" seguiram alguns assessores de Sossela. Na carona, porque é de São Borja, viajou o superintendente da Assembléia, Sérgio Guimarães....

Zulke e Bordignon promovem audiência sobre implantação do Hospital Regional no Vale do Gravataí



O deputado federal Ronaldo Zulke (PT/RS) e o líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa, deputado estadual Daniel Bordignon (PT), promovem audiência pública nesta sexta-feira (17) com o objetivo de discutir a implantação do Hospital Regional no Vale do Gravataí. A audiência está marcada para as 14h na Câmara de Vereadores de Gravataí. Participam o ministério da Saúde e a secretaria estadual da Saúde.

O Hospital Regional é um projeto elaborado pelo município de Gravataí em parceria com os municípios da região e governo do Estado. “A criação do Hospital Público Regional é uma iniciativa importante que atenderá as demandas na área da saúde do Vale do Gravataí e do Litoral Norte do Estado”, ilustra a prefeita Rita Sanco. Dados do Grupo Hospitalar Conceição, de Porto Alegre, apontam que cerca de 30% dos atendimentos de média e alta complexidade desta instituição são oriundos destas duas regiões.

“Trata-se de uma necessidade e de um direito da população. O objetivo desta audiência pública é o de somar esforços e pensar em medidas para concretizarmos a implantação do Hospital Regional no Vale do Gravataí”, justifica Zulke. Para o deputado, a nova instituição resolverá os problemas causados pela dependência que os municípios têm de Porto Alegre, sobrecarregando o sistema de saúde da capital.

O deputado Daniel Bordignon lembra que o hospital vem suprir a demanda do aumento populacional que a região teve na última década. “O Hospital Regional irá suprir a necessidade de um atendimento mais qualificado e próximo dos moradores do Vale do Gravataí. Este será o primeiro hospital público na cidade e o pioneiro no atendimento de demandas de alta e média complexidade” destaca o líder petista.

O projeto do Hospital Regional prevê a criação de 350 leitos, atendimento da obstetrícia de alto risco, procedimentos de traumato-ortopedia, cirurgias gerais, clínica médica, pediatria, psiquiatria e neurocirurgia. Prevê também leitos de UTI adulto, pediátrica e neonatal, além de ambulatórios equipados, tomografia computadorizada, radiologia, ecografia, etc.

Em maio, comitiva liderada pela prefeita Rita, pelo secretário estadual da Saúde, Ciro Simoni, pelos deputados Zulke e Bordignon e pelo presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores, Carlito Nicolait, entregou documento ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, apresentando este pleito.


*Com informações do site da prefeitura de Gravataí e da assessoria de imprensa do deputado Daniel Bordignon.
Assessoria de imprensa
Lucidio Bordignon Gontan
Reg.prof.: 9389

DE COMO NOS LIVRAMOS DE UM DITADOR CIVIL


Por Carlos Chagas


De vez em quando é preciso mergulhar no passado, na tentativa de iluminar o presente, mesmo sem a pretensão de desvendar o futuro. Porque o passado, alguém já escreveu, não costuma mostrar o que fazer, mas aponta sempre o que devemos evitar.

Cinqüenta anos atrás o então presidente Jânio Quadros empolgava o país com iniciativas de toda ordem. Inaugurara uma política externa dita independente, desvinculando o Brasil do alinhamento automático com as diretrizes dos Estados Unidos. Rejeitara qualquer sanção contra Cuba, tendo até visitado Havana durante a campanha, prometendo a Fidel Castro manter a promessa de jamais admitir interferência nos negócios internos de outros países. Dera um susto em Portugal determinando que a partir de sua posse reservávamos o direito de não votar, nas Nações Unidas, favoravelmente à colonização de Angola e Moçambique. Restabelecera relações diplomáticas com a União Soviética, cortadas desde 1946, e inserira o Brasil no Terceiro Mundo, apoiando as ações de Tito, na Iugoslávia, Nehru, na Índia, e Nasser, no Egito.

No plano interno, adotara uma política econômica recessiva, desvalorizando o cruzeiro diante do dólar, favorecendo as multinacionais e cortando fundo no orçamento. Interrompeu a estratégia desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek. Também proibiu desfiles de maiôs, nas disputas de Miss Brasil, brigas de galo, em todo o território nacional, e corridas de cavalo durante a semana. Exigiu do funcionalismo público que trabalhasse em dois horários diários, e suspendeu por três dias as transmissões da Rádio Jornal do Brasil. Fulminou seus ministros com bilhetinhos que tornaram a “Hora do Brasil” o programa mais ouvido no rádio, impondo comissões de inquérito para investigar montes de denuncias de corrupção. Botou o Exército na rua, em Recife, com tanques e tropa embalada para reprimir estudantes revoltados com a proibição, pelo reitor da Universidade de Pernambuco, de permitir palestra da mãe de Che Guevara em suas instalações.

Em suma, era uma salada mista onde o presidente ora voltava-se para um lado, ora para outro. No Congresso, desprezava os grandes partidos, como PSD, UDN e PTB. Recebeu um aviso do Senado, que deixou de aprovar a indicação de José Ermírio de Moraes para embaixador do Brasil em Bonn, ainda que insistisse em nomear embaixadores fora da carreira. Rubem Braga para o Marrocos, por exemplo. Quando vagou a embaixada na Nigéria, indicou um oficial de seu gabinete, Raimundo Souza Dantas, jornalista de cor negra, levando Carlos Lacerda a indagar se nomearia um lourinho para a Suécia, quando vagasse a embaixada naquele país.

Em vez de ganhar o apoio de cada segmento ou categoria, por atender suas inclinações, Jânio obtinha o resultado oposto: os setores contrariados uniam-se contra ele. Talvez já tivesse a estratégia definida antes mesmo de assumir, pois como candidato renunciara uma vez, gerando a substituição de seu candidato a vice-presidente. Quando governador de São Paulo, duas vezes também renunciara, sendo contido por auxiliares. Admirador de Fidel Castro e de Gamal Abdel Nasser, prestara atenção na renúncia de ambos aos governos de Cuba e do Egito, meros golpes para retornarem logo depois nos braços do povo e como ditadores.

Assim, e diante de resistências parlamentares frágeis e de uma imprensa que o adulava quando conservador e o criticava quando voltado para a esquerda, imaginou passar o apagador no quadro negro e inaugurar um novo regime político, onde o Congresso não o incomodasse e a Constituição não o contivesse. Uma falsa renúncia, pensou, levaria ao paroxismo as massas e a classe média que o haviam elegido por seis milhões de votos, fazendo-o retornar em seguida com poderes especiais. Traduzindo, como ditador. Dera certo em Havana, dera certo no Cairo, por que não em Brasília? Para ele, tão embriagado com a vitória eleitoral, as forças populares se movimentariam espontaneamente, em especial se alegasse a pressão de forças ocultas e terríveis, ligadas ao capital internacional. O problema é que depois se verificou terem nomes, essas forças: Black and White, Johnny Walker e Queen Anne...

Mas Jânio programou o golpe em detalhes. Obrigou o vice-presidente João Goulart a transformar em oficial uma viagem particular à China Comunista, onde conforme o mundo ocidental se comiam criancinhas no café da manhã e velhinhas no jantar. Deixou para anunciar sua renúncia a 25 de agosto de 1961, Dia do Soldado, quando Jango partia de Cantão para Cingapura. Uma sexta-feira, impossível de localizar o substituto e, mais ainda, dia em que até hoje fica difícil encontrar deputados e senadores em Brasília. A renúncia, entregue ao Congresso depois das três da tarde, geraria o caos no país inteiro, dando tempo a que as forças populares, até segunda-feira, o reinvestissem no governo com poderes absolutos. Imaginou que essas coisas acontecessem de graça, sem preparação, tanto que recusou a proposta dos ministros militares, na manhã da renúncia, de fecharem o Congresso e o confirmarem no poder. Não queria dever nada a ninguém, para não ser tutelado, como teria sido naquela hipótese.

O resultado foi que naqueles dias os deuses estavam simpáticos ao Brasil, e boa parte dos parlamentares encontrava-se em Brasília, mesmo numa sexta-feira. Circulavam rumores de um golpe de estado, já que essas coisas jamais constituem segredo. Ainda mais porque o presidente do Senado, Auro de Moura Andrade, era adversário de Jânio e mandou fechar o aeroporto da capital federal. Ninguém sairia, deputados e senadores ouviram pelos alto-falantes que deveriam retornar ao Congresso. Quando anunciada a renuncia, que Jânio imaginava só ser apreciada na segunda-feira, ficou claro que o golpista havia sido péssimo aluno na Faculdade de Direito de São Paulo. Porque a renúncia é um ato unilateral que produz efeito assim que formalizada. Não tem que ser votada. Apenas conhecida.

Resultado, enquanto voava para São Paulo, ou lá se instalara na Base Aérea de Cumbica, para aguardar o caos e o seu retorno, Jânio ouviu pelo rádio que o Congresso havia tomado conhecimento de seu gesto e empossado o presidente da Câmara, Ranieri Mazzilli, na presidência da República, tendo em vista a viagem do vice-presidente João Goulart ao exterior.

O resto fica para outro dia, nessas lembranças do que aconteceu 50 anos atrás, e que deveríamos lembrar, no mínimo para que não se repita, 50 anos depois. Para quem pensa que o mundo mudou, vale lembrar a máxima popular de nada de novo acontece sob o sol...

PAULO QUEVEDO X ESTRELA


Faltou explicar que o Paulo Quevedo é o editor da Folha de Estrela. Em seu escritório, ele guarda uma foto do dia em que subiu na mesa da câmara de vereadores e literalmente sentou na cadeira do presidente. Ele concorreu tempos atrás pelo PP mas fez uma escassa votação.

Já seu pai, que vive em Lajeado, era do PTB.

Paulo quevedo diz que não concorre mais a cargo politico.

Quevedo


Paulo quevedo é um dos jornalistas mais processados do Vale do Taquari. Mas ganhou todos os processos. Só deu uma unica mancada: deixou um furo numa matéria sobre AIDS e aí foi condenado.

Mantém a unhas e dentes a Folha de Estrela, um combativo jornal da região.

De Serafina Corrêa

Enxurrada de processos

contra ex-prefeito do PMDB


O ex-prefeito de Serafina Correa,Valcir Segundo Reginatto, o Polaco( 2005/2008 e 2001 a 20004) e vice entre 1997/2000) foi acionado três vezes pelo Ministério Público nos últimos dias.Os três processos correm na Primeira Vara de Guaporé.


Polaco responde a outros dois processos:um movido pela município de Serafina Corrêa e outro pelo Estado do Rio Grande do Sul.


Antes de ingressar na política, Polaco, como é conhecido, foi gerente da Credeal( a maior fabricante de cadernos escolares da América do Sul) cuja fundação deu-se em Serafina nos anos 70 no Rio de Janeiro, onde residiu. Ontem, sua filha mais velha, completou 25 anos.

O QUE EU LI NOS JORNAIS


Clique na imagem para aumentar


A COLUNA DO JUREMIR MACHADO DE ONTEM LANÇA" VENENO "CONTRA A GRANDE IMPRENSA DO RIO E DE SAMPA....E AQUI OS GRANDES JORNAIS FIZERAM OPOSIÇÃO AO GOVERNO MILITAR?????

 

MÃES DA PRAÇA DE MAIO ACUSAM IRMÃOS DE DESVIO DE DINHEIRO DA ASSOCIAÇÃO


Presidente da entidade diz que dinheiro estava destinado para casas populares

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides.

Imaginei que com um frio de quase zero grau de (renguear pierro ) os larápios dariam uma parada. Que nada meu caro. Um novo escândalo abalou Buenos Aires nesta semana, quando foi descoberta uma fraude (roubo) de vários milhões de dólares da Fundação mães da Praça de Maio destinado a compra a de casas populares. Os acusados são os irmãos Sergio e Pablo Schoklender que estriam foragidos. Esta foto é de ontem à tarde quando a presidente da entidade Hebe Bonafini fez um discurso em plena Praça de Maio, contando sobre o desaparecimento do dinheiro. Até parece que este filme eu já vi, por ai, em Brasília, e colorido. Tchau.

A presidente da Fundação Mães da Praça de Maio apresentou à Justiça Federal argentina uma acusação contra dois homens suspeitos de terem desviado recursos para a construção de casas populares que eram administrados pela fundação da entidade. Sergio e Pablo Schoklender são acusados de associação ilegal, administração fraudulenta e falsificação de documentos perante o juiz Norberto Oyarbide.



Hebe de Bonafini, presidente das Mães da Praça de Maio

Hebe de Bonafini, afirmou que os responsáveis pelos desvios de fundos da associação "irão para a prisão para sempre". Ela apresentou as denúncias acompanhadas de outras integrantes da fundação e do advogado, Eduardo Barcesat. Na saída do tribunal, Hebe disse que os irmãos foram ingratos.
Desgraçadamente os Schoklender abusaram da confiança, do afeto e do amor que lhes ofereceram as Mães. Hebe Bonafini disse que não sabe a quantidade exata do dinheiro que foi desviado. Ela contou que a entidade tinha conhecimento das fraudes praticadas pelos Schoklender. A Fundação Mães da Praça de Maio foi criada nos anos 1970 pelas mães de desaparecidos políticos da ditadura militar do país (1976-1983) que buscavam o paradeiro de seus filhos e começou a receber verbas do governo argentino desde a época de Néstor Kirchner, presidente entre 2003 e 2007 e que faleceu em 2010. O repasse de verbas se manteve sob o mandato de sua mulher, Cristina Kirchner.

 

Comissão de fiscalização do IGTF


A Comissão de Controle da Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (FIGTF), instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura, realizou hoje (16/06) a primeira reunião da atual gestão.
De acordo com o estatuto da instituição, a comissão é o órgão fiscalizador da administração financeira e orçamentária do instituto. Uma de suas tarefas será opinar sobre balancetes mensais e prestação anual de contas, verificar possíveis irregularidades e examinar documentos para obter a exatidão dos registros bancários do IGTF.
A comissão, que deverá reunir-se semanalmente, é composta pela diretoria do instituto e representantes das Secretarias da Fazenda, Planejamento e Cultura.
Na foto da esquerda para a direita Leila Verena Rivas dos Santos, representante da Secretaria do Planejamento; Valter Carneiro, diretor administrativo do IGTF; Rodi Borghetti, presidente IGTF; Jussara Soares, contadora IGTF; Claudio Knierim, diretor técnico IGTF; Iuri Caldassulin, representante da Secretaria da Fazenda e Ivan dos Santos, representante da Secretaria de Estado da Cultura.


Rita Escobar - Mtb 6079

JUVENTUDE DO PDT SE ENCONTRA

EM SÃO BORJA


sERÁ neste sábado,dia 18/06 o encontro da juventude do PDT em são borja. Esperam os organizadores cerca de 100 participantes, porque ontem alguns confirmaram presença ...delegações de rosário do sul, de uruguaiana e outras cidades devem participar.

a deputada estadual Juliana Brizola, do PDT, deverá comparecer.


Na terça, dia 21/06, a Câmara Municipal de São Borja homenageará Leonel Brizola pela passagem do sétimo ano de sua morte...A neta Juliana Brizola também deverá estar presente nesta homenagem.



DE SÃO BORJA

a JUVENTUDE DO PDT DEVERÁ SEHOSPEDAR NO HOTEL EXECUTIVO, NO CENTRO DA CIDADE....um dos seus dirigentes ligou pro vereador Celso Lopes, que é também do PDT, pra ver se conseguia um desconto pra todo mundo ficar no hotel...Mas o camundongo, como o chamam na cidade, não abre mão assim tão fácio do que é seu....

Dizem a boca pequena que nem o chefe Leonel Brizola tinha colher com ele...cobrava até do tio Briza!!!!

 


Memória de colegas

GAGUINHO, DO PORTA-LARGA

E DA BOMBA....


No dia 13/06 esteve de aniversário, o falecido colega José Antônio Ribeiro, que era conhecido por GAGUINHO....O estranho apelido nasceu,segundo Wanderley Soares, dentro da redação da Ultima Hora, onde Gaguinho foi levado por Wanderley pra entrar pro mundo do jornalismo.( era o sonho do Gaguinho...)

Diz Wanderley que os dois se conheciam no Colégio Protásio Alves(defronte a ZH) na avenida Ipiranga. Isto nos anos 60, do século passado.Segundo o atual cronista de O Sul, Gaguinho, que tinha de família o apelido de " Boneco " apresentou-se pra Nestor Fedrizzi na Ultima Hora e nas primeiras vezes em que saiu pra cumprir uma pauta, já se entusiasmou todo pela nova profissão.


Gaguinho toca violão ao lado de Paulinho da Viola num sarau que virou histórico nos anos 80, no famoso Porta-Larga, da Erico Verissimo.

 

Diz Wanderley que Gaguinho ao se encontrar com o colega que o levou pro mundo do jornalismo no colégio Protásio Alves poucos dias depois de noite onde ambos estudavam, ele apenas reclamou que os colegas lhe deram um apelido que ele em princípio não gostou muito...

REPORTER GAGO? nestor Fedrizi era contra.

Quando Wanderley Soares falou pro Nestor Fedrizzi a respeito do colega de colégio que queria entrar pro mundo do jornalismo o avisou de que tinha apenas um senão: olha ele é gago...

- Repórter gago, perguntou Fedrizzi. acho que não vai dar.

Mas Wanderley foi convincente e conseguiu fazer com que Nestor recebesse o conhecido que apenas queria tentar...( vai ver que foi por isto que no futuro, quando comandou editorias, o Gaguinho sempre dava colher de chá pros novos, pra aqueles que queriam começar na profissão...)

Eu particularmente conheci Gaguinho na redação da ZH nos anos 70, logo que entrei pro jornalismo. Acho que ele era editor de Esportes, ou de Polícia...numa destas duas. Mas era " peixinho" do Lauro Schirmer que sempre o teve em grande conta como jornalista.

Também foi meu chefe na editoria de Polícia. Tinha um jeito muito direto e franco. Dizia o que tinha que dizer, e neste sentido era muito cru....

O Gaguinho morreu novo, no começo dos anos 90, em Florianópolis. Estava então casado com Solangue Bittencourt, com quem tem apenas o filho Jerônimo.

Antes, Gaguinho fora casado com a também colega Cinara Haack, com quem tem um casal de filhos.

Existiram muitas histórinhas deste colega jornalista mas uma em especial é lembrada pelo colega Sérgio Becker. Eles trabalhavam num jornal de Santa Catarina, mais precisamente em Blumenau..Só que às vezes o casal tinha umas brigas...e a Cinara regressava pra Porto Alegre...Gaguinho se mandava atrás da mulher e a redação entrava em pânico porque ele como secretário do jornal tinha que baixar a edição do fim de semana....

nA zh, gAGUINHO COSTUMAva ser encontrado,depois do expediente, com os amigos, tomando umas qui outras ou no Porta-Larga ou então na Bomba, como chamavam um barzinho que ficava no posto de gasolina da avenida Ipiranga, ao lado do Mensageiro da Caridade.

Algum tempo depois que ele morreu, os amigos de Florianopolis, pegaram suas cinzas e colocaram numa pequena caixinha. E percorreram todos os bares que o Gaguinho frequentava quando vivo e tomavam umas cervejas em sua homenagem. De Onibus, a caixinha viajou até Quaraí, sua terra natal, onde foi enterrado.


CAPA DA REVISTA O CRUZEIRO




SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

 

Belém Velho recebe Câmara na Comunidade nesta sexta

O Câmara na Comunidade estará, nesta sexta-feira (17/6), no bairro Belém Velho. Durante a visita, a comunidade deverá apresentar a vereadores e representações de órgãos públicos reclamações sobre saneamento básico, falta de pavimentação em ruas e deficiências na rede de iluminação pública. O Câmara na Comunidade também irá ao posto de saúde do bairro. A visita está marcada para iniciar às 9h30min, com ponto de encontro no Centro Social Antonio Gianelli - Travessa Bagé S/Nº - Sertão II (Creche da Irmã Raquel).

Assessoria de Imprensa CMPA

De São Borja


Segunda feira tem reunião do Diretório Municipal do PDT de São Borja.Deverá estar presente a deputada estadual Juliana Brizola que estará na região porque na terça,dia 21, participa da homenagem que a Câmara Municipal local presta ao seu avó, falecido em 2004.

GRANDE EXPEDIENTE
Juliana Brizola presta homenagem aos 50 anos do BRDE Mariana Mallmann - MTB 13542 | Agência de Notícias 15:42 - 16/06/2011
Edição: Letícia Rodrigues - MTB 9373 Foto: Marcos Eifler / Ag. AL


Deputados associaram-se à homenagem proposta pela deputada

No período do Grande Expediente da sessão desta quinta-feira (16), a deputada Juliana Brizola (PDT) prestou homenagem aos 50 anos do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), fundado em 15 de junho de 1961 para promover e liderar ações de fomento ao desenvolvimento econômico e social, apoiando atividades públicas e privadas da Região Sul do Brasil. Em seu discurso, a parlamentar falou sobre a história da instituição, traçando um paralelo com a economia nacional, e sobre a contribuição do Banco para o crescimento do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do Paraná.

Conforme a deputada, o BRDE merece destaque por ter alavancado a transformação dos três estados de agrários para industrializados, em um período em que o governo federal matinha os olhos voltados para o Sudeste. “Mesmo que as políticas nacionais tenham priorizado a Região Sudeste, hoje, a Região Sul é a segunda mais industrializada do país. Muito deste crescimento se deve, sem sombra de dúvidas à criação e, depois, à atuação do Banco. O BRDE é muito mais do que uma Casa Bancária, é um banco de fomento diferenciado”, disse ela, lembrando também a entrada do Mato Grosso do Sul a partir de 2009.

História
A oradora do Grande Expediente destacou a origem do BRDE e a participação de seu avô, Leonel do Moura Brizola, que governava o Estado na época. Segundo ela, embasado no exemplo do presidente Getúlio Vargas que tinha criado o BNDES, Brizola articulou com os governadores de Santa Catarina, Celso Ramos, e do Paraná, Ney Braga, uma ação conjunta para o enfrentamento dos problemas econômicos da Região Sul. “Em março de 1961, em Florianópolis, os três governadores obtiveram do presidente Jânio Quadros o apoio necessário para criar uma autarquia interestadual. Era criado, então, o BRDE”, relatou Juliana.

Ela também destacou a forma de administração adotada por Brizola, definindo-o como visionário. “Para ele, as funções do Estado eram muito claras. O Estado tinha que ter o compromisso com o crescimento individual, através do investimento no ser humano, em educação, saúde, cultura e lazer. Mas, sem os investimentos privados, o Estado não teria condições de fortalecer a cidadania. Assim, criou formas de financiamento e apoio à iniciativa privada”, relembrou a deputada.

Dados
De acordo com Juliana, desde sua criação, o BRDE já aportou mais de R$ 65 bilhões para a economia da Região Sul. Em 2010, foram mais de R$ 2 bilhões em investimentos, gerando uma arrecadação de ICMS para os Estados de cerca de R$ 230 milhões e a geração de mais de 51 mil postos de trabalhos. “Com mais de 35 mil clientes e financiando empreendimentos em mais de mil municípios, fica claro o motivo pelo qual esta Casa Legislativa se reúne hoje para homenagear um Banco”, acrescentou.

Participações
Associaram-se à homenagem os deputados João Fischer (PP), Gerson Burmann (PDT), Edegar Pretto (PT), Raul Carrion (PCdoB), José Sperotto (PTB), Edson Brum (PMDB) e Zilá Breitenbach (PSDB).

Acompanharam o Grande Expediente o secretário de Estado do Gabinete dos Prefeitos e Relações Federativas, Afonso Motta; os diretores do BRDE, Carlos Henrique Horn e José Hermeto Hoffmann; servidores do Banco e representantes de outras entidades.


LALO FAZ CLIENTES

NO CARDIOLOGIA


Mesmo internado no Cardiologia, na semana passada, o advogado Oraldo Humberto Rodrigues, o Lalo, conseguiu arrumar clientes. No mesmo andar, havia um paciente que lhe contou seu drama.Tinha uns irmãos vagos, que não queriam nada com o basquete e o Lalo logo concluiu:
- Ih, vai ver que não pagaram nem o IPTU do imóvel onde moram...

O colega do Lalo botou o laptop a trabalhar e lá acessaram o site do Tribunal de Justiça. descobriram que o imóvel onde os irmãos moravam em Viamão com o pai, estava há 10 anos sem pagamento de IPTU e que já estava sendo executado pra pagamento de dívida.

O colega de Cardiologia contratou o Lalo na hora pra resolver a enrascada....

EXCLUSIVO
CASSIA NÃO APOIA ACORDO COM PDT

Em aspecto nenhum, o deputado CASSIA CARPES, DO PTB apoiará uma coligação do seu partido com o PDT no ano que vem ....


O deputado acha muita ingratidão do prefeito Mariovane Weis- que não é candidato a reeleição - diante das verbas que levou pra sua terra natal....

_ Eu não apoio de forma alguma uma aliança com o PDT, disse o deputado, ontem.

 

IMPRENSA X JUDICIÁRIO


Corre na Justiça um processo - numero 001./1.05.0292623-2 - em que são reus os jornalistas JOSE LUIS GULART PREVIDI e JOÃO CARLOS CASAROTTO TERLERA.o AUTOR É O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.

Na folha sete, está dito que ; trata-se de contrato de abertura de crédito em conta-corrente, firmado em 22 de novembro de 1995,, com limite de crédito de 2.500,00 reais.

O tomador do empréstimo junto a Caixa Economica Estadual(CEE) foi o primeiro reu,enquanto que o segundo é seu avalista.O processo corre na Terceira Vara da Fazenda Pública do Foro Central.

Como fiador - já que o tomador do empréstimo ficou inadimplente - João Carlos Casarotto Terlera recorreu do montante a pagar.

O processo já tem sentença, mas o valor a ser quitado não está revelado.


Parem de bater no Falcão!


Por Luiz Oscar Matzenbacher



O ex-comentarista da TV Globo, Paulo Roberto Falcão, o maior ídolo colorado de todos os tempos e atual treinador do Internacional começou a ser criticado fortemente pela crônica esportiva gaúcha, apesar de ter levado o time a ser Campeão Gaúcho em uma final na qual tinha desvantagem e foi disputada contra o Grêmio na casa do adversário, o Estádio Olímpico. Cada comentarista ou repórter esportivo gaúcho manifesta sempre a preferência clara por um ou dois treinadores. Tite, Mano Menezes, Felipão Scolari, Muricy Ramalho, Abel Braga e Celso Roth foram nos últimos anos as preferências da crônica esportiva gaúcha.
Alguns cronistas são publicamente identificados como amigos pessoais de treinadores. Outros se identificam com as idéias táticas dos vários treinadores e as defendem com paixão.
Mas o Falcão foi unanimidade.
O problema é que a unanimidade terminou quando surgiram os maus resultados do Internacional que foi o mais vitorioso clube brasileiro do ano de 2000 até 2010.
No entanto os críticos esquecem que o Internacional Bicampeão da Libertadores em agosto de 2010 era bem mais forte. Vendeu ao exterior quatro titulares absolutos: Tayson, Giulianno, Sandro e Walter, que realmente fizeram a diferença e transferiu o centroavante Alecsandro ao Vasco.
O Falcão não pode fazer milagres. Nenhum time resistiria à perda de tantos craques destacados como revelações do Brasil e da América e até, no caso do Giulianno, escolhido como o Craque da Libertadores da América em 2010. A memória da crônica esportiva parece não resistir mais de uma semana. Mas, o Falcão conhecia tudo isso muito bem, antes de assumir. Ele não pode reclamar agora. Terá que segurar o rojão.


O INFARTO DO LALO


SPAURA COMO LU SORA( assustado como ele só....) encontrei ontem de manhã,depois de seu procedimento,quando colocou um STENT, o advogado Oraldo Humberto Rodrigues. Já está a mil no seu escritório....mas indo mais devagar no pote.almoçamos juntos e ele apenas beliscou alguma coisa, deixando guloseimas de lado...O infarto que o amigo advogado teve vinha rondando seu coração há dias, mas em algumas consultas que fez, não foi diagnosticado. Até que as dores ficaram insuportáveis e ele baixou no Cardiologia onde fez o procedimento....

INFARTADO MAS TRABALHANDO

Enquanto esteve baixado no Cardiologia, o nosso amigo " Lalo " não parou de trabalhar. Quem baixava junto com ele, recebia conselhos pra se cuidar. Ele queria saber se estavam em dia com a Previdência( O Lalo é especialista nisto) e por aí vai.Um dos que estavam no Cardiologia era pastor de uma igreja quadrangular e tinha que por quatro pontes de safena.Quando a mulher chegou, Oraldo perguntou se a Previdência do pastor estava em dia. Não estava !
Aí ele já deu as dicas: vai logo pagar numa lotérica, porque se o pastor morresse na cirurgia, ela ficaria totalmente desprotegida.

Não é que o pastor faleceu mesmo na cirurgia....ontem de manhã, ela ligou pro Lalo agradecendo e disse que ele entendia mesmo tanto de Previdência, como de PROVIDENCIA!!!!!


Coleguinhas


A entrevista do governador Tarso Genro no Jornal Gente, da Band AM,foi longa, ontem de manhã. Tarso a certa altura disse que um jornal local desdenhou de sua agenda na Europa. Não o citou....

*Ninguém da bancada da Band AM " apertou" o governador.

*Ouvi atentamente toda a entrevista....Tarso saiu-se bem, até porque como disse, ninguém o apertou.


*Gustava Motta ainda que tentou criar algumas perguntas embaraçosas, mas o governador desvencilhou-se delas,sem responder.


Convite

 

A IMPRENSA QUE EU VI


CHARGE POLEMICA!!!!!


A charge do cartunista MARCO AURELIO CARVALHO, em ZH, de segunda, dia 13.06, é no mínimo de mau gosto,segundo vários comentários ouvidos por este repórter.


o EX- GOVERNADOR OLIVIO DUTRA comemorou seus 70 anos no Clube Farrapos, no sábado passado,entre companheiros e amigos. Estiveram no local,segundo cálculos, 1.300 convidados a prestigiá-lo.

já a sindicalista GECI PRATES, UMA das fundadores do PT no EStado e que concorreu a vice governadora na chapa de Olivio em 1982, está internada em Caxias do Sul, lutanto contra um câncer, conforme informa o jornal O Pioneiro, na sua edição da última segunda.

NOVA LEI ESTIMULARÁ O MERCADO
DA RECICLAGEM DE LIXO NO PAÍS

A entrada em vigor da lei que instituiu o Plano Nacional de
Resíduos Sólidos, aprovada em 2010 pelo Congresso e que já foi
regulamentada, impulsionará um mercado bilionário de reciclagem de
materiais, valorizando seu aproveitamento e mudando a forma como governo ?
principalmente municípios, e empresas encaram o problema do lixo. Esta é uma
das principais conclusões do 3º Fórum Internacional de Resíduos Sólidos, que
foi encerrado hoje (quarta-feira) em Porto Alegre, numa promoção do
Instituto Venturi para Estudos Ambientais e do Centro de Eventos da Fiergs,
contando ainda com a co-realização do Banco de Resíduos/Conselho de
Cidadania, ambos pertencentes ao Sistema Fiergs. Conforme entendimento
discutido no encontro, com a lei terminará o sério problema de encontrar
novas áreas para aterros sanitários, pois a maior parte dos resíduos terá
destino produtivo, em função do seu alto valor econômico. Segundo o
presidente do Instituto Venturi, Sérgio Pessôa Ribeiro, mesmo que a nova
legislação deixe margem para a fixação de metas espontâneas de reciclagem de
resíduos que se estendem por quatro anos, os compromissos de empresas e dos
municípios devem ser acompanhados de perto pela sociedade, inclusive através
do Ministério Público que tem setores especializados em meio ambiente.
Sugere que junto com incentivos, deve haver penalizações em dinheiro.

Todt Comunicação

PÉROLAS VERDADEIRAS




Mais uma prova de que a caduquice só ocorre para os que se negam a continuar vivendo normalmente.

Vejam o que o Niemayer deixou em seu blog no twitter.


PÉROLAS DE OSCAR NIEMAYER (102 ANOS)


- Meu médico me proibiu de tomar vinho todos os dias. Sorte que ele não falou nada sobre SMIRNOFF ICE.

- Fui convidado para ver o pessoal do COMÉDIA EM PÉ. Só não vou porque minha artrite não deixa ficar em pé muito tempo.

- Esse humor do ZORRA TOTAL já era antigo quando eu era criança.

- Linda, eu não vou a museus. Eu CRIO museus. Quer ir ver uns museus?

- Existem apenas dois segredos para manter a lucidez na minha idade:
o primeiro é manter a memória em dia. O segundo eu não me lembro.

- Ivete Sangalo me encomendou o primeiro trio elétrico de concreto armado do mundo. O pessoal aqui no escritório já apelidou de "Sangalão". A proposta inicial dela era fazer o "Sangalão" de madeira para ficar mais leve. Aí eu disse pra Ivete "Quer de madeira? chama um MARCENEIRO!".

- Ganhei um convite para ver o filme da BRUNA SURFISTINHA. Esperava que fosse MESMO um filme sobre surf. Mas o filme é uma apologia ao baixo meretrício e aos mais baixos instintos humanos. Pelo menos rolou uns peitinhos.

- Projetar Brasília para os políticos que vocês colocaram lá foi como criar um lindo vaso de flores pra vocês usarem como PINICO.

- Caro Sarney: ser imortal na ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS é mole.
Quero ver é tentar ser aqui fora!

- Nunca penso na morte, NUNCA. Vou deixar para pensar nisso quando tiver mais idade

- Perto de mim JUSTIN BIEBER ainda é um espermatozóide.

- Brasília nunca deveria ter sido projetada em forma de avião. O de camburão seria mais adequado. Na verdade quem projetou Brasília foi LúCIO COSTA. Eu fiz uns prédios e avisei que aquela merda não ia dar certo. Sim, ela é aquele avião que não decola NUNCA. Segundo a Nasa, Brasília é inconfundível vista do espaço.

- Duro admitir, mas atualmente MARCELA TEMER é o monumento mais comentado de Brasília.

- Todos ficam falando Zé Alencar é isso, Zé Alencar é aquilo. Mas quem fez Pilates e caminhou na praia hoje? EU!

- O frevo foi criado há 101 anos. Ou seja: só tive um ano de sossego desse pessoal pulando de guarda-chuvinha.

- Segredo da longevidade: não viva cada dia como se fosse o último. Viva como se fosse o primeiro.

- Na minha idade, a melhor coisa de acordar de madrugada para ir ao banheiro é ter acordado.

- Alguns homens melhoram depois dos 40. E eu mesmo só comecei a me sentir mais gato depois dos 90.

- Queria muito encontrar um emprego vitalício. Só pra garantir o futuro, sabe... Andei comprando apostilas para Concurso do Banco do Brasil. Não quero viver de arquitetura o resto da vida.

- Foi-se o JOHN HERBERT, 81 anos. Essa molecada da área artística se acaba rápido demais.

- Só me arrependo de UMA coisa na vida: de não ter cuidado melhor da minha saúde para poder viver mais.

- São Paulo mostrou ao Brasil como se urbanizar com inteligência:
BASTA FAZER O EXATO CONTRáRIO DO QUE ACONTECEU Lá.

- Fato: o meu EDIFíCIO COPAN aparece em 50% dos cartões postais de São Paulo.

- A quem interessar possa: eu NÃO estive presente na fundação de São Paulo há 457 anos. Na verdade eu não fui nem convidado.

- A vida é um BBB e eu quero ser o último a sair!




O PENSADOR
MUSEU RODIN

Foto de Alenir Canton

 

metódicos

Já, em Porto Alegre...


são... assim!


Só O LAURO" PEDRADA" DIECKMANN PRA SE DAR AO TRABALHO DE MOSTRAR A DIFERENÇA ENTRE OS CHIENS( OS MENDIGOS) FRANCESES E OS NOSSOS.....


Sala de redação

EXplicação: é que na ocasião eu perguntei ao Lauro sobre a famosa bronca dele com o Falcão e ele não se negou a falar do assunto, dizendo no fim que agora tinham feito as pazes. Mas lembro que na época a briga foi feia. Não tenho certeza se o Falcão treinava o Inter, ou a seleção,q uando do episódio.


Oi Olides, já deves estar sabendo que fostes citado pelo Laurinho Quadros no Sala de redação de hoje. O mote foi a participação dele no Conversas com o Professor ( que deveria mirar-se no exemplo do "ceguinho" Ranzolin e largar a rapadura), quando tu perguntou sobre a briga do baixinho com o "caixinhos de ouro" bola-bola, agora limão azedo cuspindo no prato da imprensa que o sustentou estes anos todos.
Minha nossa, como estou intrigante e fofoqueiro,
Abraços, do amigo Paulo Bettanin
(saudades dos nossos encontros com o super Guto).


Paulo quevedo não concorre a vereador:




mas nem que a vaca tussa
abrçs

CARROS ROUBADOS



Ei, você aí! Você mesmo!
Seu carro foi roubado?
Se ele foi enviado para a Bolívia já era.
Sim, porque, segundo consta, 40% dos carros roubados que estão na Bolívia são de brasileiros.
O Evo Morales, amigo do Chaves, do Lula, do Correa (Equador), creio que do Humala (Peru), está regularizando todos os carros roubados, contrabandeados para seu país, depois que os deputados dele aprovaram um projeto neste sentido.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

PDT VAI DE ALDO OU POMPEO???

tAMBÉMHÁ UMA VERSÃO QUE DIZ QUE O EX-DEPUTADO ALDO PINTO( QUE CONCORREU PELOPARTIDO A GOVERNADOR EM1986) PODERÁ SER O NOVO PRESIDENTE REGIONAL DO PDT.

 

CORREÇÃO DE NOTÍCIAS SOBRE DIALOGANDO COM A COMUNIDADE

Prezados,

Houve uma alteração na notícia sobre a próxima descentralização que a Câmara de Vereadores realizará. Segue a matéria correta e já salientamos a importância da presença de todos os veículos de comunicação nas audiências.
Câmara realizará “Dialogando com a comunidade” na Ernesto Dornelles
A Câmara realizará sua segunda descentralização na sede da Associação de Moradores da Vila Arno Andres, na segunda – feira, 20 de junho ás 19:30hs. As descentralizações da Câmara fazem parte do projeto “Dialogando com a Comunidade” e tem como principal objetivo ouvir as comunidades em seus locais e buscar soluções para os problemas enfrentados.
Na reunião que acontecerá no dia 20 de junho serão ouvidas as comunidades da Vicentinos, Ernesto Dornelles, Arneldo Matter e Mario Weis. O presidente da Câmara, vereador Celso Lopes, salientou a importância do evento. “Este projeto aproxima o poder legislativo da comunidade. Por isso é importante que as comunidades participem e tragam suas demandas”, destacou Celso.


Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Vereadores de São Borja/RS

Sábado Show da Banda FLAMENCURA no Tablado Andaluz


Banda Flamenca TIRITITRÁ mudou de nome e agora é BANDA FLAMENCURA. A mudança do nome aconteceu devido ao sucesso da Festa "FLAMENCURA" que é organizada e embalada pelo som da Banda. E neste sábado (dia 18 de junho), o Tablado Andaluz será palco da próxima edição.
A Banda FLAMENCURA traz ao palco a nova tendência da Espanha, o POP FLAMENCO. Este som possui o tempero jovem da banda que funde o flamenco de raiz ao Pop, Jazz, Salsa e outras sonoridades latinas. Durante o show, bailaore(a)s convidado(a)s fazem uma breve intervenção solo, num momento de flamenco de raiz. Stefanno Domit (RS/Madrid), Lisi Sfair (RS/Madrid), Mariana Abreu (SP), Pedro Fernández , El Gaucho (RS) e Leo Dias / Tap Dance (RS).

O grupo tem a seguinte formação: Voz e Direção (Pedro Fernandez), Violão - Guitarra Flamenca (Giovani Capeletti), Percussão - cajón (Rafael Melo), Baixo Elétrico (Edu Saffi),
Bateria (Bruno Braga) e nos metais (Anjinho do trompete, Rafa Lima no sax e Serginho do trombone).

WORKSHOP INTERNACIONAL com o Bailaor MANUEL LIÑAN: Dias 17, 18 e 19 de junho (Sexta, Sábado e Domingo).
Neste final de semana, o bailarino nascido em Granada, Manuel Liñan, ministra um workshop para os interessados em aprimorar a técnica de dança flamenca. As inscrições devem ser realizadas na Escola Tablado Andaluz (Av Osvaldo Aranha 418). Seguem informações de valores e horários:
Nível I ou II - R$ 340,00
Nível I e II - R$ 540,00
Nível I (ter 2 anos de prática de Dança Flamenca ) – sex 18h30, sábado e domingo às 15h
Nível II (ter 4 anos prática de Dança Flamenca ) – sex 20h, sábado e domingo às 17h

Coleguinhas

E o cheque do consul tinha fundos!!!!


No ano passado, houve um evento no Palácio Piratini do consulado de Portugual. Não se sabe bem qual o motivo, mas muitos coleguinhas foram pegar aquela boca livre ali, com bacalhau e tudo.
E a aentão governadora, como tal, também foi....

O vice consul, de Portugual este que agora está fora de Porto Alegre porque é suspeito de ter levado uma grana preta da Cúria Metropolitana - falam em 2 milhões - contratou um coleguinha, o Lara, radialista( que sempre dá assessoria pras festas de consulados ) e um fotógrafo foram fazer fotos.

Dias depois, tinham que receber os 1.500,00 reais do trabalho, mas o vice-consul só dava enrolada neles. Até que um dia o cara deu o cheque e eles foram correndo na avenida Assis Brasil descontar. E enquanto eles achavam que o cheque seria voador, não era nada disto, tinha fundos sim...

Lara foi ao banheiro e o fotógrafo ficou tomando um chopinho. Nisto ele liga pro Lara e diz:

- Tou caindo fora e levando toda grana...

- Não faz isto que não tenho um puto no bolso, disse Lara.


ABANDONADOS

NO CAIS


tODOS QUE VÃO AS BOCAS LIVRES DE PORTO ALEGRE CONHECEM OS DOIS FURACOQUETÉIS QUE FREQUENTAM TUDO O QUE É EVENTO.

POIS NUMA DAS FESTAS DE UM DOS HERDEIROS DA RBS, FEITA A BORDO DO BARCO CISNE BRANCO, OS DOIS FURÕES DE COQUETÉIS ESTAVAM PRA ENTRAR NO BARCO, MAS ALI NÃO HOUVE COLHER....NÃO DEIXARAM OS DOI SUBIREM NO BARCO.

QUANDO OB ARCO JÁ DEIXAVA O CAIS, OS DOIS FICARAM ALI, OLHANDO.

O DONO DA FESTA, NETO DO FUNDADOR DA RBS, OLHOU OS DOIS E PERGUNTOU:

- PORQUE OS DOIS NÃO SUBIRAM?

AH, NÃO DEIXARAM, ELES NÃO TEM CONVITE.

- EU SOU O DONO DA FESTA. VOLTA E PEGA ELES. E ASSIM FORAM COMEMORAR JUNTO COM SEU PROTETOR.

Causos da imprensa


Anos atrás, JOAÕ BATISTA MARÇAL, hoje aposentado, só escrevendo livros, era apresentador na LIBERDADE do Telmo Tartarotti. As contas é que nunca fechavam entre o patrão e o apresentador.Um dia Marçal,conhecido por seu impulsivo modo de ser, foi lá e levou dois microfones pra acerto de contas...

Não deu outra: a polícia bateu na casa do Marçal atrás dos microfones....


Coleguinhas

Ataídes Miranda, ex-diretor de jornalismo da rádio Guaíba, se associou a alguém do meio e botou uma agência de viagens..Sua demissão da Guaíba é dada como puxão de tapete. ele tinha 20 anos de casa.

*A Guaíba no domingo não tocou a música no horário dos italianos.anunciavam a música mas não ia ao ar. que fiasco...e ninguém sabe dentro da rádio o que houve. comenta-se que estão com problemas de transmissão em eldorado do sul....problemas técnicos.


Fotografia é história

A captura de Che



Hoje, 14 de junho, Che Guevara completaria 83 anos. Mas morreu em 9 de outubro de 1967, nas matas da Bolívia. Nessa pedra branca, à direita da foto, Che Guevara foi capturado. Fica no meio de um vale de riacho seco, chamado Quebrada Del Churro, a 3600 metros de altitude, distante 150 quilômetros de Santa Cruz de La Sierra. Ele e outros 14 revolucionários. Estavam desnutridos e abatidos. Foram cercados por um pelotão de 600 homens do exército boliviano, comandados pelo capitão Gary Prado, treinado para combater a movimentos de esquerda na América Latina pela CIA, órgão de inteligência dos Estados Unidos. Depois de duas horas de fogo pesado, restaram mortos “Miguel”, “Júlio”, “Coco Peredo” e quatro soldados. Fora dois rebeldes bolivianos que conseguiram desertar correndo como doidos pelo desfiladeiro, os demais foram presos. Ferido na perna, Che foi levado nas costas pelo companheiro “Benigno” até La Higuera. Lá, nesse vilarejo de apenas 40 casas, o guerrilheiro argentino que virou o grande mito da juventude do Século XX, seria morto com seis tiros desferidos por um tenente bêbado, Mário Terán. No dia seguinte, o corpo foi levado para Valle Grande e apresentado como troféu pelas autoridades numa lavanderia no quintal de um hospital. Somente trinta anos depois, é que seu cadáver foi descoberto. Hoje, portanto, 44 anos atrás, Che Guevara, era capturado, quando descansava nessa pedra banca aí da foto.

Como foi – Jamais imaginei que a foto de uma pedra, imóvel, fosse ter tanta significância. Depois de cinco dias embrenhados nos confins da Bolívia, tínhamos uma certeza: só mesmo um apego irrenunciável à ideologia – ou a loucura – podia levar àquele fim de mundo alguém que não fossem os pouquíssimos nativos da região. Éramos dez, divididos em dois jipões Land Rover. Dorrit Harazin, a única mulher do grupo, um radialista holandês, um historiador belga e um pesquisador americano. Além de nós cinco, havia quatro guias bolivianos e um alemão, mateiros e chefe da viagem. Era 1997. Dorrit e eu estávamos fazendo para Veja uma matéria sobre os trinta anos da morte sem corpo do guerrilheiro amigo de Fidel Castro. Coincidiu com a localização dos restos mortais do Che. O certo é que estávamos ali onde ele viu os últimos momentos de sua vida. Para chegarmos até o fundo do Vale do Churro, fizemos uma caminhada de duas horas para descer e outras três para subir, um cenário infernal. E eram somente dois quilômetros de onde deixamos os jipes. Lampião chamaria de paraíso se o comparasse à caatinga do Nordeste brasileiro. Vegetação de garranchos e espinhos, terreno acidentado e sem caminhos. Impossível compreender como Guevara queria mudar o mundo a partir daquele deserto. Nem gente havia para aderir àquela Revolução. Nem jovens, nem velhos. Nada mais além de ratões, cobras, meia dúzia de índios mascando folha de coca e alguns urubus. Orlando Brito.

do blogo do colega CH


Serginho


Prezados leitores.

O serginho Ros não está morto,não....anunciou várias vezes que ia morrer, mas está bem de saúde...parece o paulo santana, que há anos anuncia a morte. ninguém mais acredita.

Domingo falei com ele. entre palavrões, no meio dele, disse alguma coisa que faz sentido:

1) Carlos Chagas tem um contrato pra fazer um livro sobre Leonel Brizola.segundo serginho ros, é o definitivo.


2) Carlos Chagas estaria concluindo mais duas biografias.

3) O serginho só bisbilhoteia, como fazia quando assessora o ministro cloraldino severo, da REDENTORA....

Ecos do lançamento do livro do Juremir!


Duas coleguinhas acompanharam o ex-governador olívio dutra do correio do povo até a ladeira. O ex-governador disse que ia passar no sindicato dos bancárias " pra não perder o hábito". E também pra tomar uma cachacinha....

 

Grupo político dirige DCE da PUCRS há mais de 15 anos


Felipe Prestes


DCE da PUCRS volta a ser palco de polêmica | Ramiro Furquim/Sul21
A atual disputa política no movimento estudantil da PUCRS tem o mesmo pano de fundo das outras rusgas que vêm acontecendo nos últimos anos na universidade. Estudantes ligados a partidos e movimentos de oposição batem de frente com o mesmo grupo político que comanda a instituição há pelo menos 16 anos.
Leia mais:
- Vídeo registra conflito entre estudantes da PUCRS
- DCE da PUCRS é alvo de desconfiança e protestos há mais de uma década
É prática comum entre organizações partidárias e políticos utilizar as entidades estudantis como instrumento para busca de votos entre a juventude. Entretanto, salta aos olhos tamanho período em que o mesmo grupo se mantém no comando do DCE da PUCRS. Na Ufrgs, por exemplo, na última década dois grupos rivalizaram a hegemonia, um ligado ao PT; outro, a partidos mais à esquerda, como PSOL e PSTU. Além disto, nos últimos dez anos também já dirigiram o DCE da universidade federal uma chapa ligada ao PP e outra formada por anarquistas.
Gerações diferentes, mas afinadas
O atual presidente do DCE da PUCRS, Thiago Brozoza, assumiu o cargo 14 anos depois do vereador Mauro Zacher (PDT), que presidiu o órgão em 1997. Brozoza já apoia politicamente o vereador há pelo menos sete anos. Em 2004, quando Zacher se elegeu vereador pela primeira vez, Brozoza doou R$ 1,1 mil para a campanha do pedetista, segundo o Transparência Brasil. Em 2006, o atual presidente do DCE estagiou na Secretaria da Juventude, sob a gestão de Zacher (conforme página 6 do Diário Oficial do município, de 22 de dezembro de 2006).

Blog do "A Grande Virada" publicou apoio a Mauro Zacher em eleição para deputado | Reprodução/Sul21
Presidentes recentes do DCE, anteriores a Brozoza, e vários membros da atual direção do diretório fazem parte de um grupo chamado A Grande Virada Estudantil. O grupo apoiou abertamente Mauro Zacher para deputado estadual no ano passado, como pode ser conferido no blog do movimento e neste vídeo em que o ex-presidente do DCE, Jorge Murgas, declara apoio à candidatura de Zacher. Com pouco mais que 22 mil votos, o candidato acabou ficando na suplência.
Voltando mais no tempo, um exemplo ilustrativo é analisar a direção do DCE da PUCRS que assumiu no segundo semestre de 2002. Dos seis componentes que tomaram posse, quatro já doaram dinheiro para campanhas de Mauro Zacher – e já faziam cinco anos da gestão do pedetista à frente do DCE. Filipe Tisbierek (presidente) e Fabrício Dutra (secretário-geral) colaboraram com a campanha à vereança em 2004. Paulo Rizzardi (1º secretário) e Joni Wagner (comissão de finanças) apoiaram a campanha a deputado estadual em 2010. Em fevereiro de 2011, Wagner foi nomeado assessor da bancada do PDT na Câmara dos Vereadores de Porto Alegre (página 9 do Diário Oficial de 4 de fevereiro deste ano). Fabrício Dutra é assessor do ministro do Trabalho Carlos Lupi, também do PDT.
Passado já remoto
A hegemonia é anterior à gestão de Mauro Zacher no DCE, em 1998. Antes dele, o atual vereador de Porto Alegre Luciano Marcantônio, do PDT, presidira a entidade em 1995. Marcantônio apoiou no ano passado a candidatura de Zacher a deputado estadual. Também antes de Mauro, o irmão dele, Flávio presidiu o DCE da PUCRS.
Outro que presidiu o DCE da Pucrs foi Rafael Fleck, que depois se tornou coordenador do ProJovem em Porto Alegre, sob a gestão de Mauro Zacher na Secretaria da Juventude, atuação que está sendo investigada pela CPI do ProJovem na Câmara dos Vereadores.
Vereador diz não ter relação com o DCE
Em conversa por telefone com o Sul21, Mauro Zacher se mostrou bastante incomodado com insinuações de ligação entre ele e a atual gestão do DCE da Pucrs e evitou falar sobre o tema. Zacher negou qualquer elo atual entre ele e o diretório acadêmico. Afirmou que, no máximo, há simpatizantes de seu trabalho entre alunos de universidades.
Nesta segunda-feira (13), estudantes tiveram reunião com a presidente da Câmara dos Vereadores, Sofia Cavedon, e com outros parlamentares de Porto Alegre. Zacher apareceu no final da reunião e disse, segundo o “Jornal do Comércio”, ter conversado com integrantes da atual gestão do DCE. O vereador disse dar apoio aos manifestantes e reafirmou não ter nenhuma influência no diretório, afirmando, inclusive, que os integrantes do DCE ficaram incomodados com sua interferência.

CHE

Ontem, 14 de o6. CHE, nosso revolucionário ideal dos anos 70, completaria 82,ou 83 anos....


Ouvi um colega dizer e não é a primeria vez, que ele era um ASSASSINO A SANGUE FRIO, QUE MATAVA SEM DO NEM PIEDADE.

Mas vão querer o que? que o cara fosse fazer revolução sendo bonzinho!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Campanha educativa orienta motoristas

Crédito: DECOM/PSB


Foco será a travessia segura de pedestres em faixas de segurança

A Prefeitura começou a implantar a campanha educativa “Eu paro na faixa”. O objetivo é a mudança de hábitos por meio da conscientização dos munícipes, trazendo mais segurança e respeito na relação entre pedestres e motoristas. A exemplos de outras cidades que já realizam a ação, em São Borja foram selecionadas faixas de pedestres onde ocorrem as atividades e pintadas, na calçada e nas vias, mãos para sinalizar.

De acordo com o agente de trânsito Marcio Cavalheiro, apesar de haver uma imposição legal, a intenção é facilitar a comunicação entre condutores e pedestres. Desta forma, ele orienta que o pedestre ao chegar próximo à faixa e ainda sobre a calçada, faça um sinal com a mão estendida para avisar ao motorista que deseja atravessar. Já com segurança e depois que o motorista parou, o pedestre pode fazer a travessia. A campanha, no entanto, não abrange as faixas não há semáforos, pois nestes locais a regulação já é feita através da sinalização semafórica.

As atividades da campanha têm sido programadas junto à secretaria de Segurança Pública e Trânsito, que também prioriza a educação através de palestras e apresentação de vídeos em escolas e instituições.

O que prevê o Código de Trânsito Brasileiro:
(...)
Art. 70. Os pedestres que estiverem atravessando a via sobre as faixas delimitadas para esse fim terão prioridade de passagem, exceto nos locais com sinalização semafórica, onde deverão ser respeitadas as disposições deste Código.
Parágrafo único. Nos locais em que houver sinalização semafórica de controle de passagem será dada preferência aos pedestres que não tenham concluído a travessia, mesmo em caso de mudança do semáforo liberando a passagem dos veículos.
(...)
Art. 214. Deixar de dar preferência de passagem a pedestre e a veículo não motorizado:
I - que se encontre na faixa a ele destinada;
II - que não haja concluído a travessia mesmo que ocorra sinal verde para o veículo;
III - portadores de deficiência física, crianças, idosos e gestantes:
Infração - gravíssima;
Penalidade - multa.
IV - quando houver iniciado a travessia mesmo que não haja sinalização a ele destinada;
V - que esteja atravessando a via transversal para onde se dirige o veículo:
Infração - grave;
Penalidade - multa.

Folha de estrela

O editor da folha de estrela, Paulo quevedo, manda notícias sobre a eleição do ano que vem na cidade..eis o que poderá vir a acontecer.

olides
primeiro o jornal não está mais na internet.
Segundo não existem candidatos a prefeito confirmados ainda mas o Elmar Schneider foi para o PTB depois de anos no PMDB. pode ser um indicativo.
deveremos ter três ou quatro nomes.
O filho do ex prefeito Gunther Wagner, Eduardo Wagner pelo PR;
Um da situação, do atual prefeito e cujo nome ainda não se sabe mas especula-se o empresário Gilmar Nitzke, da conforflex;
Um do grupo ptb, pdt, pode ser o schneider;
e o filho do Gabriel Mallmann, Rafael Mallmann;
E, possivelmente, um do grupo PP e PT, talvez repetição da dobradinha da última eleição, com Adão Braun na cabeça de chapa.
Também especula-se que destes quatro grupos possam haver aglutinações com a turma do prefeito se juntando com Wagner ou com PP e PT.
abrçs

Quevedo

Foto

reconheço na foto o goulart, a ema belmonte reginatto( um patrimônio do jornalismo- ainda não tombado - )mas não sei quem é o gajo com aquele baita gravador.

atrás de collares, uma foto do GOVERNADOR INAUGURANDO A ESTRADA DO INFERNO!!!!

Batalha da Normandia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Batalha da Normandia
Segunda Guerra Mundial
Desembarque na costa da Normandia
Data 6 de Junho de 1944 – 22 de Agosto de 1944Local Normandia, FrançaResultado Vitória Aliada

Combatentes
Aliados
Alemanha nazistaComandantes
Dwight D. Eisenhower (comandante supremo),
Bernard Montgomery (forças terrestres),
Bertram Ramsay (forças navais),
Trafford Leigh-Mallory (força aérea) Gerd von Rundstedt (OB WEST),
Erwin Rommel (Heeresgruppe B)Forças
1,000,000 (em 4 de Julho)
380,000 (em 23 de julho)Baixas
37,000 mortos, 172,000 feridos/desaparecidos cerca de 270 mil mortos/feridos/desaparecidos e capturados
A Batalha da Normandia, com cujo nome de código de "Operação Overlord", foi a invasão das forças dos Estados Unidos, Reino Unido, França Livre e aliados na França ocupada pelos alemães na Segunda Guerra Mundial em 1944. Foi uma decisão política para manter a liberdade na Europa, ocorrida depois da derrota alemã para o Exército Vermelho, na famosa Batalha de Stalingrado. Sessenta anos mais tarde, a invasão da Normandia continua sendo a maior invasão marítima da história, com quase três milhões de soldados a terem cruzado o Canal da Mancha, partindo de vários portos e campos de aviação na Inglaterra, com destino a Normandia, na França ocupada.
Os primeiros planos da invasão aliada a França começaram a ser discutidos num encontro de Winston Churchill com o presidente norte-americano Franklin D. Roosevelt em Casablanca, em Janeiro de 1943. Neste encontro chegaram a conclusão que ainda não havia condições para um desembarque na França, mas ficou decidido que o tenente-general inglês Frederick Morgan seria encarregado da elaboração de um plano de assalto detalhado. Em Agosto de 1943, numa nova conferência de líderes aliados no Quebec, Morgan apresentou o plano de invasão da Normandia, um documento com o nome de código de Operação Overlord, que previa um desembarque em Maio de 1944.
Em Dezembro de 1943 o general norte-americano Dwight Eisenhower é nomeado comandante supremo da Força Expedicionária Aliada. Fica também definido que a frente de desembarque teria mais de 80 quilómetros e o ataque seria feito entre Cherbourg e a foz do rio Sena. Os múltiplos contratempos da operação ditaram que fosse adiada para junho, uma vez que os aliados precisavam de mais tempo para construir mais lanchas de desembarque.
A invasão da Normandia começa com a chegada de pára-quedistas na noite anterior, maciços bombardeios aéreos e navais, bem como um assalto anfíbio bem cedo, de manhã. Os exércitos, divididos com suas tarefas, tinham como objetivo as praias de codinome Omaha, Utah, para os americanos; Juno, Gold, Sword para os anglo-canadenses. Do mar, 1240 navios de guerra abriram as baterias contra as linhas de defesa. Do céu caíam toneladas de bombas dos dez mil aviões que participavam da operação.
Naquela data, 155 mil homens dos exércitos dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Canadá, lançaram-se nas praias da Normandia, região francesa situada nas costas do Canal da Mancha, dando início à liberação da Europa.
As forças Aliadas que desembarcaram na Normandia eram compostas por restos de divisões dos Estados Unidos da América, da Grã-Bretanha e do Canadá. Transportados por uma frota de 14.200 barcos, protegida por 600 navios e milhares de aviões, asseguraram uma sólida cabeça-de-ponte no litoral francês e dali partiram para expulsar os nazistas de Paris e, em seguida, marchar em direção à fronteira da Alemanha. De fato, o desembarque na Normandia foi crucial para o mundo livre, uma vez que os Aliados, diante dos insistentes pedidos de Josef Stalin, já esboçavam um desembarque maciço de tropas na Europa a fim de acabar definitivamente com as forças de Adolf Hitler. A Normandia segue sendo uma das batalhas mais conhecidas da Segunda Guerra Mundial. Na língua comum, a expressão 'Dia D' continua a ser usada para a data de começo da invasão, em 6 de Junho de 1944.
A Alemanha, por iniciativa de Rommel, esperando o desembarque aliado, procurou defender-se através da chamada muralha do Atlântico. Rommel, com sua grande experiência militar, previra que o desembarque aliado ocorreria nas praias a noroeste da França, tornando assim essa batalha um verdadeiro inferno para os Aliados, que sofreram pesadas baixas.


Reforço de homens e equipamentos na praia de Omaha
O ataque das praias foi com certeza mais sangrento na praia de Omaha, entre as praias de Utah e Gold, onde os soldados tiveram que enfrentar minas, arames farpados, canhões de 155mm franceses capturados pelos alemães, os famosos obstáculos chamados "porcos-espinhos", tiros de metralhadoras MG42 alemãs. Para eles já era um milagre não ser morto quando a rampa dos barcos LCVP se abriam. Sem contar o peso da carga dos soldados, carregados de equipamentos, havia o vento e as ondas a enfrentar antes mesmo de chegarem em terra.
Os alemães ficarem em desvantagem, entre outros motivos, pela incapacidade de prever a data da operação, e pela divergência quanto ao local do desembarque aliado. Rommel opinava que os Aliados escolheriam provavelmente a Normandia, mas Hitler estava convicto de que ela teria lugar mais ao norte, em Calais. Consumado o desembarque e a ruptura das defesas, os aliados ficaram com o caminho aberto para o coração da Europa ocupada e criaram a Segunda Frente.
A operação no entanto continuou por mais de dois meses na Normandia, com as campanhas para conquistar e manter as posições dos aliados. A batalha da Normandia teve fim com a rendição de Paris e a queda de Chambois.
Resumindo, na frente ocidental, a vitória definitiva começou no famoso episódio da invasão no dia 6 de junho de 1944, data que ficou conhecida como a Batalha de Normandia (ou Dia D). Lembre-se que a França estava ocupada pelos nazistas desde 1940 e a invasão da Normandia visava à liberação do território francês do domínio alemão, feito que somente foi alcançado definitivamente no dia 25 de agosto daquele ano.

 

Fotos atuais do monte de St. Michel


Monte Saint-Michel. Normandia


daqui se parte de Paris pra Saint Michel

 

Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia aprova projeto que beneficia Agroindústrias Familiares do RS


A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, o parecer ao Projeto de Lei 66/2011, de autoria do deputado Edegar Pretto (PT). O projeto institui o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (SUSAF-RS). A proposta do sistema é desburocratizar os serviços de inspeção e fiscalização sanitária no âmbito do Estado. O objetivo é ampliar as possibilidades de comercialização dos produtos da agricultura familiar. "Foi mais um passo importante. A aprovação por unanimidade na Comissão é a prova de que o PL 66/2011 está tecnicamente bem elaborado. O entendimento da Assembleia Legislativa é de que precisamos no RS um novo momento da agricultura familiar", destaca Pretto.
Atualmente, cerca de 95% das agroindústrias familiares gaúchas têm autorização legal para comercializar apenas dentro de seu município. Elas já têm a liberação do Sistema de Inspeção Municipal (SIM), mas não possuem a autorização da Coordenadoria de Inspeção Industrial e Sanitária dos Produtos de Origem Animal (Cispoa), do governo estadual, o que os impede de comercializar nos demais municípios do estado. Na prática, segundo o parlamentar, o SIM já funciona bem nos municípios, e a proposta defendida pelos deputados é que os sistemas municipais possam credenciar as agroindústrias familiares para que vendam seus produtos em qualquer município gaúcho. Conforme dados do Departamento da Agroindústria Familiar da Secretaria de Desenvolvimento Rural, existem mais de 7.000 Agroindústrias Familiares informais no Estado. O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), informa que, em 2009, 4.440 Agroindústrias Familiares, formal ou informal, declararam atividade com renda no RS. A estimativa de rendimento está em cerca de R$ 50 milhões. O PL 66/2011 contribuirá com aumento do trabalho e renda.
Edegar Pretto defende a necessidade de se evoluir para um conceito de qualidade que não seja amarrado a idéia de grandes estruturas, mas sim em processos de transformação agroindustrial fundamentado nos procedimentos de boas práticas de processamento de alimentos. No entendimento do deputado, o projeto deverá ser apreciado no plenário da Assembleia Legislativa ainda no primeiro semestre deste ano, ou antes ou após o recesso legislativo que ocorre entre os dias 16 a 31 de julho.
Atenciosamente.

Leandro Molina - Jornalista MTb 14614
Assessor de Imprensa Gabinete Deputado Edegar Pretto - PT
51-9628 3136

Um pé na luta, outro no parlamento.


Coleguinhas


Regina Lemos, que mora em sampa, mas que passa mais tempo aqui na salinha JCTerlera, esteve no lar pão dos pobres no dia de santo antonio. diz que foi procurar um marido charmoso, magro e rico...( deve ter escassez desta mercadoria...)..

Regina está se desfazendo de alguns objetos. no domingo, o arno maciel levou um sofá que há anos ela queria botar fora.


Regina está pra regressar a sampa no dia 21 que vem, mas está com medo das cinzas do vulcaão.

 

MEMÓRIA DE JORNALISTA

Onde está o diabo, onde está?


aNOS ATRÁS,. HOUVE UMA FESTA NO APARTAMENTO DO CANTOR iVAN TRILHA, NATURAL DE sÃO bORJA. NO CENTRO DE PORTO ALEGRE.

Para lá rumaram uma turma de convidados, sem que o tivessem. É aquela história, houve dizer e todo mundo que é amigo, mesmo sem ser convidado vai pra lá. é a festa da noite.

Quando chegaram no apê do Ivan, na Riachuelo, havia lá uma mulher que incorporava....A mulher começou a dizer que havia uma entidade má, um diabo dentro do apartamento.

O repórter policial MILTON GALDINO, que sempre andava com seu 32 a tiracolo, sacou a arma e perguntou pra mulher, que se contorcia no chão:

- ONDE ESTÁ A ENTIDADE, ONDE ESTÁ?

ato contínuo, deu vários tiros em direção ao teto.

Foi uma debandada geral do apartamento.

DOENTE

Um FAMOSO COMUNICADOR ESTARIA COM O MESMO TIPO DE CANCER QUE MATOU O COLEGA OLYR ZAVASCHI DIAS ATRÁS.

ELE CONTINUA TRABALHANDO. A FAMILIA BLINDOU O COMUNICADOR PRA QUE NÃO VAZE....


PDT pra onde vai?


Há uma informação de que será o ex-deputado federal Pompeo de Mattos será o novo presidente regional do PDT. Haverá eleição para compor o novo diretório regional do PDT. serão eleitos os novos integrantes que elegerão a comissão a comissão executiva do partido(presidente, vice, tesoureiro, secretário).

Romildo Bolzan, o romildinho, atual presidente vai pra casa, de onde, dizem alguns, nunca deveria ter saído. como prefeito de Osório deveria ter ficado naquele cargo mesmo, dizem também estes informantes.


AEROLINEAS ARGENTINAS CANCELA VOOS DOMESTICOS E INTERNACIONAIS
A erupção do vulcão Puyehue deu sinais de ter se intensificado nas últimas horas.

De Buenos Aires
Gelson Farias

A visibilidade já era restrita por presença de cinzas no ar no começo da noite deste domingo em vários pontos da província de Buenos Aires que a Aerolíneas Argentinas voltaram a cancelar seus voos saindo do Aeroporto internacional de Ezeiza e do Aeroparque Metropolitano Jorge Newbery, em Buenos Aires, nas rotas nacionais e internacionais. Entre os voos afetados estão aqueles com destino à Cidade do México, Barcelona, Auckland e Miami. No Aeroparque, as partidas previstas já foram suspensas desde 19h, atingindo as partidas para Santiago do Chile, Córdoba, Mendoza e São Paulo, Porto Alegre, assim como as chegadas de Mendoza, Salta, Sae e Córdoba.




A erupção do vulcão Puyehue ( foto) deu sinais de ter se intensificado nas últimas horas. Uma imagem obtida da área da erupção da noite deste domingo mostrava o que parecia ser um fluxo de lava. A primeira análise química das cinzas vulcânicas que se precipitaram revelou que seu principal componente é sílica (vidro). Nas turbinas dos aviões, as cinzas podem provocar danos e causar o desligamento dos motores das aeronaves em pleno ar.

747 ( foto ) da Lan coberto pelas cinzas do vulcão no aeroporto Arturo Merino Benitez"em Santiago, coberto com as cinzas do vulcão.

Série de transtornos atravessa o mundo
Devido à nuvem de cinzas do vulcão Puyehue, que está em erupção desde o início do mês, centenas de voos na América do Sul e até na Oceania na Nova Zelândia, onde mais de 60 mil pessoas deixaram de viajar foram cancelados em virtude das cinzas do vulcão que já atingiram os seus da Oceania, ilhas norte e sul. A imprensa australiana chegou a definir a situação nos aeroportos como de "caos aéreo".

Estas são fotos da nuvem de cinza chegando a Nova Zelandia.



Foto de um vulcões da Nova zelandia sendo coberto por nuvens de cinza do vulcão chileno.

De Serafina Correa


As contas do ex-prefeito Polaco(Valcir Reginato) tiveram problemas no TCE. Quem quiser saber detalhes, acesse este endereço.

http://portal.tce.rs.gov.br/sis/decisoes/RelatorioDecisao.jsp?numeroProcesso=80410200075

Clique aqui para ler matéria de jornal

 

Luiz da Gama Mór receberá homenagem da Câmara Municipal

Atendendo proposição do vereador Idenir Cecchim (PMDB), o Legislativo da Capital homenageia na tarde de hoje (14/6) Luiz da Gama Mór com o título de Cidadão de Porto Alegre. A solenidade será no Plenário Otávio Rocha, às 17 horas. De acordo com o proponente, a homenagem se deve a destacada atuação de Mór na Cidade de Porto Alegre.

"Especialmente pelo seu trabalho nas áreas operacionais, de vendas, marketing e de administração superior de empresas de aviação e correlacionada de médio e grande porte", ressalta o parlamentar. Mór é natural de Cachoeira do Sul, engenheiro mecânico e pós-graduado em administração e diretor executivo da TAP.

Regina Andrade (reg. prof. 8.423)


Vereador Eugênio Dutra encaminha pedido ao Ministério da Saúde para que o teste do pezinho seja ampliado para diagnosticar mais doenças

Eugênio Dutra encaminhou documento ao Ministério da Saúde solicitando a ampliação do teste, solicitando a inclusão de mais duas doenças que poderão ser diagnosticadas por meio desse exame: a deficiência de biotinidase (é uma doença metabólica tratável na qual o organismo não consegue obter a vitamina BIOTINA da maneira adequada. O diagnóstico precoce com o início do tratamento ainda nos primeiros meses de vida, assegura ao bebê uma vida normal sem qualquer sintoma da doença), e a hiperplasia adrenal congênita (é uma desordem genética das glândulas adrenais. Normalmente as glândulas adrenais ajudam a manter o corpo em equilíbrio ao fabricar as quantidades adequadas de hormônios como cortisol, aldosterona e andrógenos. Em pessoas com hiperplasia adrenal congênita o corpo não fabrica hormônio cortisol em quantidade suficiente e também não consegue produzir aldosterona. Ao invés disso, as glândulas adrenais fabricam muitos andrógenos).
Segundo o Vereador há dez anos que a triagem neonatal, mais conhecida como teste do pezinho, é realizada gratuitamente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa foi instituída pelo governo em 6 de junho de 2001.
Atualmente, o exame feito pelo SUS busca detectar nos recém-nascidos a fenilcetonúria e o hipotireoidismo congênito. E, nos estados em que o Programa Nacional de Triagem Neonatal se encontra em estágio mais avançado, o teste também visa constatar se os bebês têm a doença falciforme ou a fibrose cística. Essas quatro doenças ainda não têm cura e o seu diagnóstico precoce permite que o tratamento seja iniciado logo que a criança nasce - o que pode evitar uma série de problemas e, inclusive, a morte.

 

DEPOIS DOS BEIJINHOS, AS MORDIDAS


Por Carlos Chagas


Boas intenções, promessas de entendimento amplo, abraços e beijinhos marcaram os discursos na cerimônia de posse de Ideli Salvatti no ministério da Coordenação Política, dito de Relações Institucionais. Uma festa que se estenderá até a primeira votação de importância para o governo, no Congresso. Pode ser este mês, pode ser depois do recesso de julho. Nessa hora veremos se PT e PMDB, por não terem sido atendidos em suas reivindicações fisiológicas, mostrarão presas e garras para o palácio do Planalto. Ao que parece, dispostos a morder. Vem por aí a apreciação, pelo Senado, do novo Código Florestal. Como, na Câmara, as limitações para o Executivo baixar medidas provisórias. E mais uma série de projetos capazes de sair das gavetas apenas para testar a presidente Dilma Rousseff.

A nova ministra deu entrevistas, no fim de semana, demonstrando a disposição de colaborar com a base parlamentar do governo. Distribuiu flores, em seu pronunciamento de ontem. Mas mesmo se quisesse, e não quer, abrir a caixa de bondades e de benesses para os políticos, encontraria a resistência férrea da chefe que a nomeou. Dilma caracterizou os primeiros seis meses de seu mandato demonstrando-se contrária a concessões pouco éticas e nada eficientes. Dispensou dois ministros para permanecer firme na disposição de não entregar a administração federal à sanha de companheiros e peemedebistas. Não seria agora que mudaria de postura e de perfil.

Em suma, haverá que aguardar o desfecho do cabo de guerra. Os caciques do PMDB e do PT até que se inclinam por recomendar tolerância e cautela, mas os índios encontram-se em pé de guerra. Darão o troco à resistência da presidente. Depois, veremos quem ganhou.

NADA DE CONSTITUINTE EXCLUSIVA

Dias atrás o ex-presidente Lula ressuscitou a proposta de convocação de uma Constituinte exclusiva para promover a reforma política. Enquanto chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff apoiou a novidade, mas, depois de eleita, silenciou. Dificilmente engajará o governo nessa tese perigosa e um tanto absurda. Quem comporia a Constituinte exclusiva? Jamais os atuais deputados e senadores, que por sinal manterão o poder constituinte derivado capaz de revogar toda e qualquer mudança aprovada pelos “exclusivos”. Seriam os derrotados nas últimas eleições os maiores candidatos a esse corpo estranho no processo legislativo. Impossível seria selecionar os novos constituintes pelo seu saber jurídico e até por sua reputação ilibada. No máximo aplicar-se-ia nas suas eleições o projeto da ficha-suja. Faria bem o ex-presidente de esquecer a sugestão, até por sua flagrante inconstitucionalidade.

VÃO COMEMORAR?

No próximo 25 de agosto não se irá comemorar apenas mais um Dia do Soldado. Porque completam-se, naquele dia, 50 anos da renúncia de Jânio Quadros, ou melhor dizendo, o início de uma das campanhas mais libertárias e democráticas de nossa História, a resistência do então governador Leonel Brizola contra o golpe engendrado pelos ministros militares para impedir a posse do vice-presidente João Goulart. Foram dias de total apreensão no país, próximo da guerra civil, mas, no fim, prevaleceu a legalidade. Ignora-se se o governo do Rio Grande do Sul tomará a iniciativa das comemorações, ou como se comportarão as forças armadas, apesar de os militares, depois de alguma hesitação, naqueles idos, terem aderido ao respeito à Constituição. A memória e o orgulho nacionais exigem a lembrança completa dos episódios de 1961.

SE SERRA NÃO TOPAR

Para levantar vôo do ninho dos tucanos o ex-governador José Serra dispõe da possibilidade de candidatar-se á prefeitura de São Paulo, ano que vem, recobrando espaços hoje ocupados pelo senador Aécio Neves. Dificilmente perderia a eleição, até porque o PT só possui uma alternativa, considerada impossível, para recobrar o comando da capital paulista: lançar o Lula. O ex-presidente não considera a hipótese. Agora, caso Serra também refugue a candidatura, nem por isso o PSDB ficará a ver navios. Tudo se encaminharia para o senador Aloísio Nunes Ferreira. Caso, é claro, o deputado Tiririca não se convença de possuir chance.

FÓRUM DE RESÍDUOS EXIBE DOCUMENTÁRIO
LIXO EXTRAORDINÁRIO NA FIERGS


O 3º Fórum Internacional de Resíduos Sólidos será encerrado nesta
quarta-feira (15) no Salão de Convenções da Fiergs com a realização do
painel Sustentabilidade Humana nas Cidades, Consumo Consciente e
Responsabilidade Social a partir das 9h. Às 16h30min, haverá apresentação
especial do filme ?Lixo Extraordinário?, que concorreu ao Oscar de melhor
documentário. A obra ainda não está disponível no mercado. Segundo a
produtora Downtown, sua estreia no circuito comercial está prevista para
agosto próximo. O documentário acompanha o trabalho do artista plástico Vik
Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na
periferia do Rio de Janeiro. Lá, ele fotografa um grupo de catadores de
materiais recicláveis, com o objetivo inicial de retratá-los. No entanto, o
trabalho com esses personagens revela a dignidade e o desespero que
enfrentam quando sugeridos a reimaginar suas vidas fora daquele ambiente. A
equipe tem acesso a todo o processo e, no final, revela o poder
transformador da arte e da alquimia do espírito humano. O Fórum é uma
promoção do Instituto Venturi para Estudos Ambientais e do Centro de Eventos
da Fiergs.

Todt Comunicação

Exposição remonta a história do Coojornal

Permanece em cartaz até a próxima sexta-feira (dia 17 de junho), no Vestíbulo Nobre da Assembleia Legislativa, a Exposição de Capas do Coojornal. A mostra apresenta 82 capas do jornal que atuou na resistência à ditadura, entre 1974 e 1982.

A exposição integra o projeto ‘Coojornal: trajetória de um jornal de jornalistas sob o regime militar’, que lançou na semana passada um livro com reportagens selecionadas e o documentário recheado de depoimentos dos jornalistas e colaboradores. A iniciativa é resultado de uma parceria entre o Legislativo e a editora Libretos, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e da Petrobras.

Serviço:
Exposição de Capas do Coojornal
Até 17 de junho, das 9h às 18h.
Vestíbulo Nobre Erico Verissimo, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul - Praça Marechal Deodoro, 101 - Centro (Porto Alegre).
Acesse www.coojornal.com.br
Assessora de Imprensa: Simone Lersch
(51) 3029.6390 / 9803.4420

Câmara homenageia 125 anos do Colégio Farroupilha

A Câmara Municipal de Porto Alegre presta homenagem, na tarde desta terça-feira (14/06) à passagem dos 125 anos do Colégio Farroupilha de Porto Alegre. A sessão solene, proposta pela Mesa Diretora da Casa, será realizada às 15 horas no Plenário Otávio Rocha.

Ester Scotti (reg. prof. 13387)

 

AH ! AH! AH! AH! AH! AH! AH! AH !
A APROVAÇÃO ? POPULARIDADE - DA DILMA SUBIU.
A QUE PRETEXTO ?


Texto escrito em 12.06, domingo, iniciando a digitação as 7 horas e 16 minutos.
Você aí, um dos cerca de 50 milhões de trabalhadores com CARTEIRA PROFISSIONAL assinada acha que a Dilma é ( ou Lula foi ) melhor que GETÚLIO VARGAS, o criador da CARTEIRA PROFISSIONAL?
Você, que recebe o 13º salário, criado no Governo JOÃO GOULART, acha que Dilma é ( ou Lula foi ) melhor que JOÃO GOULART?
Você aí, que tem seus direitos garantidos pela CLT ? Consolidação das Leis Trabalhistas, criada por GETÚLIO VARGAS, acha que Dilma é ( ou Lula foi ) melhor que GETÚLIO VARGAS?
Você aí, que, toda vez que vê seus direitos trabalhistas não sendo respeitados, recorre à JUSTIÇA DO TRABALHO, criada por GETÚLIO VARGAS, acha que Dilma é ( ou Lula foi ) melhor que GETÚLIO VARGAS?
Você aí, um dos mais de 28 milhões de aposentados e pensionistas, que recebe todo o ano
seu benefício previdenciário, bem como o 13º salário, graças aos Governos de GETÚLIO VARGAS e JOÃO GOULART, acha que Dilma é ( ou Lula foi ) melhor que GETÚLIO VARGAS e JANGO?
Carteira profissional, 13º salário, CLT, Justiça do Trabalho, Previdência Social, aquilo que beneficia os trabalhadores, aposentados e pensionistas até hoje, nenhum deles criado por ?Dilma é? ou ?Lula foi?, mas sim por GETÚLIO VARGAS e JOÃO GOULART, presidentes trabalhistas.
A tal aprovação de "Dilma é" ou "Lula foi"é fruto das mídias hoje existentes ( a propaganda, mesmo a enganosa, é a alma do negócio ) e pelo desconhecimento da história por parte dos trabalhadores, aposentados e pensionistas.
No governo FHC foi criado, por exemplo, o Fator Previdenciário, que prejudica enormemente os que se aposentam atualmente.
Tem um senador do PT (ex-deputado federal) que "luta" faz tempo pelo término do mesmo.
Curioso: de 2003 a 2010, o governo foi exercido pelo seu partido.
Como é que ele não conseguiu terminar com o Fator Previdenciário, apesar de ter apresentado projeto para tal? Não era política de seu partido, DOS TRABALHADORES ( quem fez muito pelos TRABALHADORES foi o TRABALHISMO de GETÚLIO VARGAS e JOÃO GOULART ), a defesa dos APOSENTADOS E PENSIONISTAS ( quem fez muito pelos APOSENTADOS E PENSIONISTAS foi o TRABALHISMO de GETÚLIO VARGAS e JOÃO GOULART )?
E agora, no governo "Dilma é"?
A idealizadora do Fator Previdenciário lá no Governo FHC foi a Solange Paiva Vieira; depois ela foi presidente da ANAC no governo ?Lula foi?, tendo saído (ou vai sair) agora no Governo ?Dilma é?.
Popularidade de ?Lula foi? ou ?Dilma é?? DMLU nela.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

 

Secretaria do Bem Estar Animal está na pauta da Cosmam

A Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal de Porto Alegre (Cosmam) coloca em discussão, nesta terça-feira (14/6), 9h30min, projeto de lei do Executivo que cria a Secretaria Municipal do Bem Estar Animal. Foram convidados para discutir o assunto o gabinete da Primeira Dama, representantes da SMAM, PGM, Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e a UAMPA. A Cosmam é presidida pelo vereador Thiago Duarte (PDT).

Fernando Cibelli de Castro (reg. prof. 6881)

 

Câmara realizará “Dialogando com a comunidade” na Arno Andres


A Câmara realizará sua segunda descentralização na sede da Associação de Moradores da Vila Arno Andres, na segunda – feira, 20 de junho ás 19:30hs. As descentralizações da Câmara fazem parte do projeto “Dialogando com a Comunidade” e tem como principal objetivo ouvir as comunidades em seus locais e buscar soluções para os problemas enfrentados.
Na reunião que acontecerá no dia 20 de junho serão ouvidas as comunidades da Arno Andres, Progresso, Vicentinos, Ernesto Dornelles, Arneldo Matter e Mario Weis. O presidente da Câmara, vereador Celso Lopes, salientou a importância do evento. “Este projeto aproxima o poder legislativo da comunidade. Por isso é importante que as comunidades participem e tragam suas demandas”, destacou Celso.
--
Assessoria de Imprensa Câmara Municipal de Vereadores de São Borja/RS

 

 

"Político não pega cadeia!"


Em entrevista à revista Veja, o ministro Joaquim Barbosa, relator do mensalão no STF, descreve o foro privilegiado para parlamentares como "a racionalização da impunidade". E diz que é "patético" a Justiça brasileira ter quatro instâncias.

Espaço Vital

Histórias de la Undeze

DRIO IMPARAR A DIRIGIR

( APRENDENDO A DIREÇÃO)


Mos anos 70, os colonos imparavam(aprendiam) dirigir no muque. não tinha autoescola. depois da roça, um vizinho os ensinava e eles aprendendo por aquelas pirambeiras, estradas de chão batido, puri sassi( só pedras...)

Meu irmão mais velho, Renato, hoje mora no interior de sampa, QUE É MEIO NERVOSÃO, me contou ontem que uma vez que estava aprendendo com um vizinho, o Valdo Pessetti, quando subiam a "curva" do Guigon(Luis) Canton, nosso primo, o Pessetti, que sentava ao lado, orientou-o a trocar de marcha: não sei se da segunda pra terceira, ou v ice-versa:

- Piantela, piantela, falasu, falasu( troca, vamos, troca...faz a outra marcha..) e o Renato se embaralhou e ficou com o camb io na mão....

assim, era como se aprendia a dirigir nas colonias nos anos 70( de volta in quando, algum fusca caiu numa pirambeira e lá se copea zo um- de vez em quando um fusca caiu numa pirambeira e morria um...)

Já meu irmão paulo, que vive em rio claro, foi mais esperto. enquanto o pai, alfredo, aprendia com o Roque Cervieri, outro vizinho, ele pequeno, sentado atrás do fuca, ia vendo como se fazia.

quando chegou em sampa, pegou os carros dos amigos e já foi dirigindo.

a carteira( que ele chama de carta) de direção foi fácil. Comprou-a de uma autoescola de guaporé, que a mandou pelo correio. Vardati sti ani como la zera( olha como era naqueles anos...)

IGTF recebe inscrições para festival de música de Sapucaia do Sul


A Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (FIGTF), instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), recebe até o dia 20 de julho as inscrições para a 21ª Guyanuba da Canção Nativa e 14ª Guyanuba Piá, que ocorre de 4 a 7 de agosto, em Sapucaia do Sul.
De acordo com o regulamento serão aceitos ritmos consagrados no Rio Grande do Sul e latinos americanos aculturados e em aculturação.
Inscrições e informações na sede do IGTF ? avenida Borges de Medeiros 1501 sala 10, em Porto Alegre. E-mail festivais.igtf@gmail.com e Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, avenida João Pereira Vargas, 2843, em Sapucaia do Sul. Telefones (51) 9985.4671 e 8115.9566.

Rita Escobar - Mtb 6079
Assessoria de imprensa

Nota Oficial



Diante das recentes notícias da área da saúde, entrevistas e comentários veiculados nos meio de comunicação, a Prefeitura de São Borja vem a público reforçar as seguintes informações:

• Sobre o Contrato de Prestação de Serviço com a Fundação Ivan Goulart – Hospital Infantil
- Com a adesão ao Pacto da Saúde, o município de São Borja assinou contrato com a Fundação para a prestação de serviços à população. Desde setembro de 2010 o município recebe o repasse de verbas do Estado, fiscaliza o atendimento e remunera o Hospital pelos serviços efetivamente prestados.
- Neste contrato foram mantidas todas as cláusulas de atendimento e respeitado o montante de valores pagos no contrato que a Fundação tinha anteriormente com o Estado (até R$ 487.924,18 – sobre este valor é descontado uma parcela da dívida do Hospital). Além disso, no novo contrato foram acrescidos R$ 35.000,00 para os serviços de pronto atendimento, R$ 75.800,00 para o sobreaviso de especialidades médicas e R$ 35.000,00 para o custeio de outros serviços.
- Este valor adicional (que pode chegar a R$ 145.800,00 por mês) é pago com recursos próprios do município.
- Todos os compromissos assumidos pelo município de São Borja no referido contrato estão rigorosamente em dia. Todos os pagamentos são autorizados diante da efetiva comprovação dos serviços realizados. Eventuais reclamações de pendências não estariam contempladas no contrato ou não teriam sido efetivamente comprovadas.

• Sobre a emissão de AIHs (Autorização de Internação Hospitalar)
- O número de AIHs previstas no atual contrato (361) é o mesmo volume que a Fundação tinha no contrato diretamente com o Estado. Este número é baseado num critério técnico a nível nacional que define as autorizações proporcionalmente ao número de habitantes de cada município conveniado.
- A Secretaria Municipal de Saúde já encaminhou pedidos para aumentar para 443 o número de AIHs em São Borja. O processo está tramitando na esfera estadual e depende de análise técnica, procedimentos burocráticos e prazos legais.

• Sobre a política municipal de ESFs (Estratégia de Saúde da Família)
- São Borja conta com 14 ESFs que, em conjunto, prestam uma média mensal de 5.600 atendimentos médicos à população. Somam-se a isso médias mensais de 5.000 atendimentos odontológicos, 3200 atendimentos médicos especializados e 820 atendimentos de enfermagem. As visitas domiciliares dos agentes de saúde complementam estes atendimentos. Estes números estão disponíveis em relatórios oficiais e, por si só, expressam a importância desta política de saúde pública municipal.
- A política municipal da saúde, utiliza os ESFs visando à prevenção de doenças. A administração municipal tem por objetivo a qualidade de vida da população, priorizando a saúde humana e não o preenchimento da disponibilidade de leitos hospitalares.
- O programa dos ESFs é um convênio do município com o Governo Federal. As verbas destinadas para este programa têm que ser utilizadas especificamente para a finalidade do convênio. Qualquer insinuação sobre o desvio destes recursos para outros fins, além de ilegal e antiético, demonstra uma visão administrativa irresponsável que o município de São Borja não pode tolerar.

Por fim, destacamos que a saúde pública sempre foi e sempre será prioridade para a atual Administração Municipal. Estamos abertos a discutir com toda a comunidade a melhoria e o aprimoramento destes serviços. Acreditamos que todos juntos, de maneira responsável, podemos melhorar cada vez mais os bons serviços de saúde já disponíveis para a população são-borjense.

São Borja, 13 de junho de 2011.

Mariovane G. Weis
Prefeito de São Borja

MOVIMENTO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/Brasil INFORMA:


O Estado de São Paulo – 12 de junho de 2011


Dilma cede a pressões e agora quer manter sigilo eterno de documentos


Ideli Salvatti disse ao ‘Estado’ que governo vai atender a reivindicações dos senadores e ex-presidentes
José Sarney e Fernando Collor para facilitar tramitação do projeto no Senado
Eduardo Bresciani, de O Estado de S. Paulo

A presidente Dilma Rousseff vai patrocinar no Senado uma mudança no projeto que trata do acesso a informações públicas para manter a possibilidade de sigilo eterno para documentos oficiais. Segundo a nova ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, o governo vai se posicionar assim para atender a uma reivindicação dos ex-presidentes Fernando Collor (PTB-AL) e José Sarney (PMDB-AP), integrantes da base governista.
A discussão sobre documentos sigilosos tem como base um projeto enviado ao Congresso pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2009. No ano passado, a Câmara aprovou o texto com uma mudança substancial: limitava a uma única vez a possibilidade de renovação do prazo de sigilo. Com isso, documentos classificados como ultrassecretos seriam divulgados em no máximo 50 anos. É essa limitação que se pretende derrubar agora.
"O que gera reações é uma emenda que foi incluída pela Câmara. Vamos recompor o projeto original porque nele não há nenhum ruído, nenhuma reação negativa", disse Ideli ao Estado.
Acatar a mudança defendida pelos ex-presidentes é a forma encontrada para resolver o tema, debatido com frequência no Senado desde o início do ano. O governo cogitou fazer um evento para marcar o fim do sigilo eterno - Dilma sancionaria a lei em 3 de maio, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.
Temerário
O desfecho não foi assim por resistência de Collor. Presidente da Comissão de Relações Exteriores, ele decidiu relatar a proposta e não deu encaminhamento ao tema. No dia 3 de maio, o ex-presidente foi ao plenário e mandou seu recado ao Planalto ao classificar de "temerário" aprovar o texto como estava. "Seria a inversão do processo de construção democrática."
Desde então, a votação vem sendo adiada repetidas vezes. Na semana passada, Dilma almoçou com a bancada do PTB no Senado. Na ocasião, Collor teria manifestado sua preocupação sobre o tema e exposto argumentos contrários ao fim do sigilo.
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,dilma-cede-a-pressoes-e-agora-quer-manter-sigilo-eterno-de-documentos,731457,0.htm

O que assusta o valentão Collor?



Amigos, imperdível este artigo do jornalista Luiz Cláudio Cunha publicado na revista mensalmeiaum, de Brasília.

O senador Fernando Collor é desbocado, imortal e fanfarrão. Em agosto de 2009 teve a coragem de assumir um papel nada higiênico sobre o veludo azul do Senado, confessando em discurso excretado nos anais que estava “obrando, obrando e obrando” na cabeça do colunista Roberto Pompeu de Toledo, de VEJA.
Um mês depois teve a audácia de transpor os umbrais da imortalidade arrebatando uma cadeira na Academia Alagoana de Letras - sem ter escrito até hoje um único livro - graças à camaradagem de 22 dos 30 intelectuais da terra. Os restantes oito imortais das Alagoas votaram corajosamente em branco. Em junho de 2010 invadiu destemido – pelo telefone - a sucursal da revista IstoÉ em Brasília para ameaçar o repórter Hugo Marques: “Se eu lhe (sic) encontrar, vai ser para enfiar a mão na sua cara, seu filho da p***!”, ameaçou o senador, com sua proverbial fineza.
Agora, Collor acaba de enfiar a mão na cara da presidente Dilma Rousseff, que ele diz apoiar.
O Planalto sonhava com a aprovação pelo Senado em 3 de maio passado, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, do projeto que libera o acesso a documentos sigilosos após 25 anos. Durante 16 anos, FHC e Lula se omitiram vergonhosamente do dever ético de fulminar o sigilo eterno que protege documentos que podem iluminar as trevas do passado. Com a hombridade que seus antecessores não tiveram, Dilma quer abrir os arquivos públicos que contam parte relevante da história brasileira.
Como presidente da Comissão de Relações Exteriores [do Senado], Collor avocou o projeto e travou a discussão. Alegou “constrangimentos diplomáticos”, citando quatro episódios históricos como fundamento para este absurdo.
O primeiro, claro, é a “Ditadura Militar” (1964-1985), a respeito da qual o senador se perfila agora com nostálgicos do golpe e com a impunidade a torturadores, o que anistia nenhuma deveria agasalhar.
O segundo é o “Estado Novo” (1937-1945), período de arbítrio de Getúlio Vargas. O terceiro é a “”Questão do Acre”(1899-1903), conflito que começou com a invasão do território boliviano por seringalistas brasileiros e terminou com a anexação pacífica de um novo Estado ao Brasil, em troca de uma indenização à Bolívia e a construção da ferrovia Madeira-Mamoré, onde morreram 6 mil trabalhadores.
O quarto episódio que assombra Collor é — acreditem — a Guerra do Paraguai (1864-1870), o maior conflito armado da América Latina, que produziu 370 mil mortos, dos quais 50 mil brasileiros. Tudo isso, que aconteceu há quase 150 anos, ainda é um “constrangimento diplomático”, segundo o sensível Collor.
Que constrangimento, cara-pálida?
O Itamaraty, que apoia o projeto que abre os arquivos, não pode ser contrário a uma iniciativa do próprio governo Dilma. Certamente, o ex-presidente Collor não deve estar conspirando em causa própria. É sempre útil lembrar que seu tesoureiro de campanha, PC Farias, foi acusado pelo irmão, Pedro Collor, de ser o ‘testa-de-ferro’ do então presidente em uma extensa rede de corrupção e tráfico de influência no setor público.
Se a lei de Dilma passar, eventuais documentos ultrassecretos do “Esquema PC” estariam liberados a partir de 2017. Mas é a singular condição de único presidente demitido por justa causa do poder, no processo de impeachment de 1992, que lhe dá o merecido título de imortal. Para isso, Collor nem precisa escrever um livro.
Basta o que obrou em seu fugaz governo.
Luiz Cláudio Cunha é jornalista.
cunha.luizclaudio@gmail.com.br
(Post publicado originalmente a 31 de maio de 2011)

Coleguinhas

Repórteres que fizeram o fim de semana ficaram surpresos com o entusiasmo do coleguinha GUILHERME GOMES, ASSESSOR DE IMPRENSA DO GOVERNADOR TARSO....a toda hora, ele tuitava a musiquinha da campanha e saudava o regresso " pra casa" do chefe.

Guilherme Gomes já foi da BAND AM E DA GAUCHA. Pra quem não lembra é o coleguinha que a governadora Yeda chamou de Colírio pros seus olhos....hoje é assessor do governador Tarso.


Memória gaúcha


Marco Maia e Dilma se estranham desde 2001, quando ele, secretário de gestão, segurava verbas da Secretaria de Energia, chefiada por ela.

 

 

 

O QUE LI NOS JORNAIS

O CORREINHO ABRIU UMA COLUNA PRO PRESIDENTE NACIONAL DO PRB. Um leitor me chamou a atenção pra isto.


O caderno VIVER do JC era melhor quando a Maria Wagner o editava. Mas ainda tem matérias boas. Na sexta passada, fez uma reportagem de duas páginas com as livrarias de bairros, aqueles que personalizam o cliente. Ainda há espaço, segundo a matéria pra este atendimento pessoal e intransferível.

Eu conheço uma senhora que abriu uma loja só pro pessoal ir lá ler os livros. Ela os aluga por tempo, me parece. Fica na Barão do Amazonas.

O governador Tarso Genro passou uma semana na Europa com uma genda gelada,segundo alguns colunistas políticos da província. No domingo a noite, encontrou-se com o seu desafeto, prefeito José Fortunatti(PDT)- que ele bigodeou dentro do PT em 2002 na sucessão municipal de Porto Alegre - pra deixar inaugurada no salgado filho a nova linha Porto alegre-lisboa, da TAP.

Tarso e fortunatti tem tudo pra voltar a disputar eleições entre si em 2014, se as circunstâncias indicarem.


O jornal FOLHA UNIVERSAL , da IURD, deu um pau na edição que saiu domingo, dia 12.06. O pau foi encima das verbas públicas para obras da Copa do Mundo, enquanto o povaréu sofre por aí com falta de infraestrutura sanitária, de saúde e por aí afora.
A tiragem do jornal é de apavorar qualquer um. quase 2.500mil exemplares. distribuição gratuita.

MARCOPOLO FORNECERÁ ÔNIBUS PARA AS SELEÇÕES
QUE DISPUTARÃO A COPA AMÉRICA 2011 DE FUTEBOL

Paradiso 1800 Double Decker é o modelo escolhido para o transporte

Caxias do Sul(RS), 13 de junho de 2011 - A Marcopolo será a fornecedora dos ônibus que farão o transporte de todas as seleções que disputarão a Copa América de Futebol 2011, que acontecerá de 1º a 24 de julho, na Argentina. Adquiridos pela Flecha Bus, tradicional cliente da fabricante gaúcha, são 15 veículos do modelo Paradiso 1800 Double Decker.
Para Paulo Andrade, diretor de Operações Comerciais Mercado Américas, este fornecimento demonstra a forte presença dos ônibus Marcopolo, sobretudo na América Latina, e a ótima parceria da empresa com a Confederação Sul-americana de Futebol. "Esta é a terceira vez que a Marcopolo é escolhida para fornecer os ônibus da Copa América, o que comprova a excelente reputação e os padrões de conforto, sofisticação e qualidade dos nossos modelos. Já entregamos mais de 130 ônibus, que fizeram o transporte dos jogadores e delegações e, também, dos torcedores nas outras edições", explica o executivo.

O Paradiso 1800 DD é fabricado com os mais avançados padrões e conceitos aplicados no mercado internacional e o que possui a maior altura interna dos dois pisos entre os ônibus utilizados no Mercosul. Com capacidade para transportar 58 passageiros, distribuídos em 46 poltronas semi-leito no piso superior e 12 poltronas leito no piso inferior, possui sistema de áudio e vídeo, monitores de televisão, sistemas de ar-condicionado e calefação e sanitário.

Sobre a Copa América

Realizada desde 1916, a Copa América é a competição de seleções de futebol mais antiga do mundo. Em 2011, o torneio será realizado na Argentina e contará com a presença de 12 equipes. Desde 1993, além dos dez países sul-americanos, outros dois de fora do continente sempre participam do torneio como convidados.

Na última edição da Copa América, realizada em 2007, na Venezuela, o Brasil sagrou-se campeão pela segunda vez consecutiva ao derrotar a Argentina na final. O evento deverá contar com grandes estrelas do futebol mundial como Robinho, Neymar e Júlio César (Brasil); Messi, Tevez e Mascherano (Argentina); Valdivia e Suazo (Chile); Claudio Pizarro (Peru); Roque Santa Cruz e Cardozo (Paraguai); Forlán e Cavani (Uruguai) e Chicharito Hernandez (México).


Secco Consultoria de Comunicação

Coleguinhas


Fotógrafo DANIEL DE ANDRADE ingressou em juízo tempos atrás contra o PMDB por utilização de fotos de sua autoria. Pediu 40 mil reais. Acerto ficou em 3.500,00


*ESpanhol( Alfonso Abraham) também encaminhou assunto pra ingressar em juízo pela utilização de suas fotos pelo PMDB


Memória


Serginho Ros e a turma da MANCHETE comemorando um fim de ano em Porto Alegre.

Entre eles,está o fotógrafo Assis Valdir Hoffmann...

Entrevista

O presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos não achou nada reveladora a entrevista do advogado NATALE FERRARI sobre o já famoso sequestro dos uruguaios, Lilian Celiberti e Universindo Dias.

Coleguinhas


Ningue´m entende porque a RECORD não coloca colada no ALEXANDRE MOTTA A REPORTER YEDA RISCO. com as fontes que tem dentro da Brigada Militar, faria chover.

Mas dizem por aí, que as tevês agora só querem guriazinhas de no máximo 25 anos...com cara de miss...

tão trocando o talento pela beleza,será que isto é beleza mesmo???

REFEIÇÕES PARA FALAR MAL DE DILMA


Por Carlos Chagas


Na noite de terça-feira, depois da surpresa que foi o anúncio de Gleisi Hoffmann para a Casa Civil, caciques e índios do PMDB refugiaram-se no palácio do Jaburu, para jantar a convite de Michel Temer. Todos com pintura de guerra, para falar mal de Dilma Rousseff. Não faltou sequer José Sarney. Como admitir que tivessem passado a tarde tentando salvar Antônio Palocci, imaginando agradar a presidente, quando desde a véspera ela já havia convidado a senadora pelo Paraná para substituí-lo? Tratava-se de uma desconsideração com o vice-presidente, avisado meia hora antes do anúncio formal, mas, pior ainda, da evidência de que o PMDB continuava à margem de qualquer participação nas decisões de governo. Como ficaram até às quatro da madrugada, imagina-se que não tenham usado o tempo apenas para lamentos e más referências a Dilma. Traçaram uma estratégia de reação que poderá começar na próxima semana, no Congresso, com a votação do projeto que limita as medidas provisórias e a aprovação integral, no Senado, do novo Código Florestal, inclusive o perdão aos desmatadores. O PMDB está em pé-de-guerra com o palácio do Planalto, abrindo-se a hipótese de fumarem o cachimbo da paz apenas se o partido for aquinhoado com nomeações aos montes, para o segundo escalão da administração federal. Não basta ter nomeado o ex-governador do Paraná, Orlando Pessutti, para o conselho de administração de uma estatal qualquer.

As refeições continuaram na ordem do dia como palco para choro e ranger de dentes na base parlamentar aliada. Porque horas depois, na quarta-feira, foi o PT que se reuniu em almoço na casa do presidente da Câmara, Marco Maia. A posse de Gleisi aconteceria pouco depois e Marco Maia nem compareceu. Não apenas os filés com fritas foram estraçalhados pelos companheiros. O comportamento da presidente Dilma Rousseff, também. Da mesma forma que o PMDB, o PT não foi consultado e muito menos participou da escolha da nova inquilina da Casa Civil. Haviam os petistas se negado a expedir nota de solidariedade a Palocci, sendo preciso sangue frio para não terem produzido um texto de desagrado diante da nomeação da senadora para a Casa Civil. Ignora-se qual o troco a ser engendrado pelo PT, mas boa coisa não será, ao menos no relacionamento com a presidente. Talvez manter distância de Gleisi, quem sabe entregarem às piranhas Luis Sérgio, da Coordenação Política.

Em suma, os dois maiores partidos de apoio ao governo frustraram-se ao perceber que a presidente os ignorou, rejeitando a submissão e demonstrando que quem governa é ela. Até o ex-presidente Lula encolheu-se, elogiando sem entusiasmo a nomeação de Gleisi mas disposto a dar um tempo para ver onde as coisas irão parar.

POLÍTICA DE RESULTADOS

Quase ao mesmo tempo morreram um padre e um motorista de ônibus. Recebidos por São Pedro na porta do céu, o dono das chaves decidiu conduzi-los às novas moradas. Passaram por ruas cheias de casas modestas, até casebres, foram andando por bairros de classe média e, depois, até jardins cheios de luxuosas mansões. Diante de uma delas, São Pedro virou-se para o motorista e anunciou que era ali que ele iria morar. O padre ficou feliz, porque se um simples motorista recebia aquele prêmio, ele então deveria merecer uma catedral como residência. Ao contrário, porém, foi levado de volta para o bairro dos pobres e surpreendeu-se ao ganhar uma habitação de apenas quarto e sala, sem jardim. Resolveu tomar satisfações e o Apóstolo argumentou que, no céu, tinha entrado em vigor a política de resultados. E explicou: ele, padre, quando começava seus sermões, via a igreja esvaziar-se ou, pior ainda, os fiéis dormirem a sono solto. Enquanto isso o motorista, assim que arrancava para seu trajeto, levava montes de passageiros a rezar com o maior entusiasmo, apelando para a Divina Providência e pedindo pela própria vida a cada semáforo avançado, cruzamento desrespeitado ou pista esburacada onde o condutor pisava no acelerador. Quem, então havia contribuído para que chegasse ao céu o maior número de orações?

Essa historinha se conta a propósito dos ministros que entram no gabinete da presidente Dilma Rousseff...

LIÇÕES PARA O MUNDO

Raras vezes tem feito tanto frio no país. São Paulo daqui a pouco marcará zero grau. No Sul multiplicam-se as geadas e a neve já chegou. Até em Brasília os termômetros chegam a doze graus, nas madrugadas. Será esse o resultado do aquecimento global?

Na economia o fenômeno parece o mesmo. Enquanto na Europa nações passam apertadas, obrigando-se a apertar o cinto e sacrificar suas massas com as fórmulas do FMI de aumento de impostos, demissões em massa e redução de salários, entre nós aumenta o fluxo de entrada dólares, a inflação cai e os menos favorecidos ganham reajuste no salário-família. Estamos em outro mundo ou logo chegará o calor sufocante?

COBERTOR CURTO

Chegou a circular em certos meios acadêmicos que para resolver a questão da coordenação política, Dilma Rousseff poderia deslocar Nelson Jobim da Defesa para o ministério ocupado por Luís Sérgio. Um nome de peso, sob todos os sentidos, ainda que a hipótese lembrasse a história do cobertor curto, por não ser fácil encontrar alguém para comandar as forças armadas com tanta competência como o atual ministro. A menos se a presidente aplicasse a formula do Lula, que nomeou o vice José Alencar para a Defesa, numa hora de falta de opções, solução que deu certo. Agora, como convidar o vice Michel Temer? De que forma ele reagiria?

A igreja na ditadura argentina

Adorei o texto do Gelson Farias. Se não me engano, foi naquela época que Nossa Senhora foi considerada a padroeira da América Latina, justamente quando até mesmo crianças foram torturadas.
Notei no discurso de alguns candidatos a deputado nas últimas eleições um tom um tanto saudosista com relação ao “militarismo” e bastante reacionário... medo..


Ellen Augusta

Informativo do Deputado Jorge Pozzobom

Deputado participa da 35ª Festa da Soja
Em Pinhal Grande, O deputado Jorge Pozzobom participou da 35ª Festa da Soja, no sábado (04). O evento é a maior festa da região e a mais popular do município. “É com imensa satisfação que me integro às festividades da Festa da Soja. Esse importante evento, reconhecido no nosso Estado, valoriza a localidade e dá destaque a esse grão tão importante para a economia gaúcha” afirmou o parlamentar.

Líder do PSDB analisa projetos enviados por Tarso
O deputado Jorge Pozzobom se reuniu nesta semana com os deputados bancada do PSDB para discutir os projetos enviados pelo governo do Estado no chamado “Pacotarso”.
O que traz o Pacotarso:
1) Elevação da alíquota de contribuição do IPE, de 11% para 16,5 % para faixas salariais acima de R$ 3.689,00. O parlamentar cobra a constitucionalidade do PL. "De acordo com a Constituição Federal, só podemos ter alíquotas diferenciadas em três impostos: o IR, O ITBI, ITR, matéria já decidida e sumulada pelo Supremo Tribunal Federal, o que deverá gerar inúmeras ações judiciais". O parlamentar também questiona a urgência no projeto que é complexo e que segundo o próprio chefe da Casa Civil vai produzir efeito apenas em 2027. "Não retirar a urgência do projeto é "ditatarso""
2) Mudanças no pagamento das Requisições de Pequeno Valor (RPV), que amplia o prazo e limita os pagamentos a 1,5% da receita líquida corrente. “As RPVs é direito do cidadão. O governo do PSDB retomou o pagamento dos precatórios e RPVs. Porém, vemos hoje, no governo Tarso, de um lado os gaúchos que têm o seu direito e de outro o governador que quer diminuir o valor dos RPVs e aumentar o prazo. Isso é um "calotarso"”
3) Criação de uma taxa de inspeção veicular e ao aumento de impostos ambientais para as empresas. “Esse é mais um imposto para os gaúchos, é mais um "impostarso". Reconheço a importância da medida para reduzir a emissão de gases poluentes e sabemos que a medida deve ser implementada por força de lei federal. Mas o que não podemos aceitar é a taxa de R$ 54,83, como o governador tem noticiado na imprensa. Se as empresas privadas realizam o serviço por R$ 34, tenho a convicção de que a inspeção pode ser feita por menos de R$ 15”.

Edegar Pretto presenteia Frederico Antunes com livro sobre Adão Pretto


O deputado Edegar Pretto (PT) visitou o gabinete do colega Frederico Antunes (PP) nesta quarta (8). Edegar presenteou Frederico com um exemplar de um livro em homenagem ao ex-deputado Adão Pretto. O livro Perfil Parlamentar foi lançado no mês de maio, na Câmara Federal, em Brasília. ?O livro conta a trajetória do meu pai na luta política?, comentou Edegar.
Leia mais.


SESSÃO PLENÁRIA
Na tribuna Edegar Pretto presta homenagem a Olívio Dutra
Na sessão plenária desta quarta-feira (08), o deputado Edegar Pretto usou o tempo de liderança na tribuna e fez pronunciamento em homenagem o ex-governador Olívio Dutra. Edegar falou da aclamação de Olívio como Presidente de Honra do PT/RS no último sábado (4). Lembrou a história do ex-governador desde que saiu de Bossoroca e dedicou a vida ao trabalho como sindicalista, deputado constituinte, prefeito de Porto Alegre, governador do Estado e Ministro das Cidades.
Leia mais.

RELAÇÕES ESTREMECIDAS?


No lançamento do livro do Juremir Machado sobre a Legalidade teria vazado que não são no momento as mais amistosas as relações políticas entre o neto de Jango, Cristhopher e a deputada estadual, Juliana Brizola, que tem vínculo de parentesco.

Teve até briga por cadeira na
posse de Gleisi


Um incidente na posse da ministra Gleisi Hoffmann ilustra a dificuldade do governo no Congresso. O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) estava sentado ao lado de Roberto Requião (PMDB-PR) quando chegou o ministro Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia), com a arrogância peculiar: “Este lugar é meu”. Valadares não se alterou: “Se quer sentar, puxe uma cadeira”. Requião fez graça: “Se não encontrar, pode sentar no meu colo...” Mercadante fechou a cara e saiu de fininho.

Coleguinhas

Dia dos namorados.

Nesta segunda, emq ue se comemora dia de santo antõnio, por extensão dia dos casadoirose ( casadoiras)dia dos namorados, me lembro de uma pequena gafe que um colega cometeu alguns anos atrás e que o José Carlos Torves gostava de lembrar, entre gargalhadas. Eles participaram de um debate na FAMECOS NUM dia destes e depois do debate, já eram mais de onze danoite, o Leo, da diretoria do sindicato, disse ao TORVES:

- vAMOS no GARCIA COMER UM CHURRASCO...

que estou com fome.

Torves, com sua clássica ironia, debochou:

- HOJE NÃO LEO, HOJE É DIA DOS NAMORADOS.

Memória:No dia dos namorados....

a entrevista com o DESASTRE

NO BUCANERO

Faz dois anos que agendei uma entrevista com um garção pro meu livro que faço no momento sobre a vida mundana de Porto Alegre e numa noite de dia dos namorados tinha uma entrevista com o DESASTRE...sim, com um garção que hoje em dia trabalha no BUCANERO, na frente do Parcão( Parque Moinhos de Vento) cujo nome é Orlando Modulo Justo.

Quando cheguei neste começo de noite naquela oportunidade, o BUCANERO ainda estava vazio....mas o restaurante lindeiro , já começava a acender as velas porque seria dia de casa lotada.

o desastre mE REcebeu e me contou que este apelido foi dado quando ele ainda trabalhava no RESSACA, do Helinho Volfrid e do falecido deputado José Antônio Daudt.

DESASTRE,que trabalhou no ENCOURAÇADO BUTIKIN no tempo do SCHULLAS( Enio Nonnenmacker) e naquela casa era considerado o garção mais correto que se vira até a oportunidade ( quando ele encontrava alguma coisa caída, entregava pro gerente pra devolver aos donos que os haviam perdido) contou-me a origem do apelido cruel que lhe puseram:

- Em 1972, fui trabalhar na copa do Ressaca, na João Pessoa. Eu queria ser garção, mas os donos,não queriam.Eu pedi pro jornalista Pires de Miranda( na epoca com coluna na ZH) me dar uma força. Ele falou que ia tentar, mas se desse resultado, eu ia ter um apelido. Perguntei qual seria e ele falou que seria DESASTRE.Eu topei, se era pra conseguir uma promoção, eu aceitaria.

Desastre é de Torres e tem 64 anos.

 

LIVROS SOBRE A LEGALIDADE


Nós e a Legalidade - Depoimentos - IEL/AGE - 1991
Reportagem da Legalidade - Norberto Silveira - 1991
Legalidade 25 anos - Redactor - 1986
A Rebelião da Legalidade - Vivaldo Barbosa - 2002
1961 - Que as armas não falem - Paulo Markun/Duda Hamilton - 2001
Brizola e a Legalidade - Anselmo F Amaral - reeditado em 2009 pel Editora Rigel
Tem o da Dione Kuhn: Brizola - da Legalidade ao Exílio - 2004
Há também o do Joaquim Felizardo - A Legalidade - Último Levante Gaúcho - 1988

SERGIO OLIVEIRA

GETÚLIO VARGAS


Se pesquisarmos desde 1930 até 1954, ano em que Getúlio suicidou-se, período que contempla a Revolução de 30, o Estado Novo e o tempo que o mesmo governou, depois de ser eleito diretamente, veremos o quanto ele fez pelo Brasil, não existindo termos de comparação com outros. Grande parte de seus feitos perdurando até hoje.
GETÚLIO SUICIDOU-SE EM 1954. DE 1954 ATÉ 31.12.2002 OUTROS PRESIDENTES FIZERAM MUITAS OUTRAS COISAS, INCLUSIVE VENDENDO ALGUMAS DAS EMPRESAS CRIADAS POR ELE, ENTRE ELAS A VALE DO RIO DOCE, QUE, NÃO PODEMOS NEGAR, CRESCEU MUITO, DA QUAL OS ÚLTIMOS PRESIDENTES DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO TÊM SIDO PETISTAS - OS PRESIDENTES DA PREVI - CAIXA DE PREVIDÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL, DO QUAL SOU APOSENTADO, QUE DETÉM GRANDE PARTE DO CAPITAL DA VALE. ALÉM DISTO OUTROS QUATRO MEMBROS DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PETISTAS. GANHAM UM BOM JETON. CREIO QUE NÃO RECLAMAM DISTO.
Em 2007 a COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO, da Câmara dos Deputados discutiu o PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO No 374, DE 2007, que dispunha sobre a realização de plebiscito acerca da retomada do controle acionário da Companhia Vale do Rio Doce pelo Poder Executivo, de autoria de Ivan Valente, ex-PT, hoje PSOL, tendo como relator o Deputado José Guimarães, do PT, irmão de José Genoino.
A parte final do relatório de José Guimarães, hoje Deputado Estadual do PT no Ceará:

....?.Assim, é de difícil sustentação econômica o argumento de que houve perdas para a União. Houve ganhos patrimoniais, dado o extraordinário crescimento do valor da empresa; houve ganhos arrecadatórios significativos, além de ganhos econômicos indiretos com a geração de empregos e com o crescimento expressivo das exportações. A rigor, a União desfez-se do controle da empresa, em favor de uma estrutura de governança mais ágil e moderna, adaptando a empresa à forte concorrência internacional, mantendo expressiva participação tanto nos ganhos econômicos da empresa, como na sua própria administração.
E tal processo foi, inegavelmente, bem-sucedido. Diante dos fatos, consideramos que a proposta de submeter a reversão de um processo econômico desta natureza e desta monta é desprovido de sentido econômico e pode trazer sérios prejuízos à própria empresa e a seus acionistas, entre os quais se inclui, como exposto, o próprio interesse da União.
Pelas razões expostas, votamos pela rejeição do Projeto de Decreto Legislativo nº 374, de 2007. ?

O IRMÃO DO GENOINO, DEPUTADO DO PT, DISSE QUE A PRIVATIZAÇÃO DA VALE DO RIO DOCE FOI BOA PARA O BRASIL.

Quanto ao fato de ter sido ditador, o Sr Lula já elogiou dois dos ditadores pós-64, a saber:

FOLHA DE SÃO PAULO DE 30.08.2002:

O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, fez ontem elogios ao governo do general Emílio Garrastazu Médici, cuja gestão como presidente (1969-74) marcou o período de maior repressão política e policial do regime militar.
"Em 1970, no auge da ditadura militar, em que o presidente Médici andava perseguindo os meus companheiros do PT, nós vivemos o maior boom de empregos da história desse país, a um crescimento de 10% ao ano", disse Lula, em entrevista ao "Bom Dia Brasil", da Rede Globo.

O GLOBO DE 23/04/2008

Em discurso na cerimônia do 35º aniversário da Embrapa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva elogiou nesta quarta-feira os governos dos generais Emílio Garrastazu Médici (1969-1974) e Ernesto Geisel (1974-1979), ambos do período ditatorial. Segundo o petista, foi no governo de Médici que, "apesar de tudo", foram criadas a estatal de pesquisa agropecuária e a hidrelétrica de Itaipu.
- É com orgulho que as pessoas às vezes falam: "Lula defende o governo Geisel". Não podemos ficar julgando eternamente as pessoas por um gesto ou dois, e não pelo conjunto do que fizeram - disse Lula.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

Cristina e clarin... uma trégua?

Os argentinos, uma gtrande parte estão acreditando que esta tregua é para a presidente Cristina ter chance de continuar governando o país. Não resta dúvida que é uma ajuda e tanto. Vamos ver o que vai acontecer...


um abraço gelson. Aqui muito frio, quase a zero.
OBS: Semana que vem vou mandar matéria sobre a festa dos carneiros, ok. Muiat carne assada e muita bebida.

Gelson Farias

GOVERNO E CLARIN TERIAM NEGOCIADO TRÉGUA SECRETA


De Buenos Aires
Gelson Farias


Oides.
O esperado aconteceu. Segundo informações de bastidores, representantes do partido da presidente Cristina Kirchner e a diretoria do grupo Clarin, teriam se reunido para acertas uma trégua nas criticas públicas entre os dois lados. O jornal aproveitou o momento e pediu para a presidente Cristina tirasse uma foto com um exemplar do jornal na mão, num de seus discursos na casa Rosada. Pelo que se vê na (foto) o acordo esta sendo seguido à risca, pelo menos por parte da presidente da argentina.
Olides. Tudo leva a crer que Cristina, resolveu se aliar ao Grupo Clárin, com medo de perder uma fatia grande do bolo das eleições para outubro próximo. Vamos deixar passar água por baixo desta ponte para ver no que vai dar essa nova aliança. “Quem viver verá”.

Presidente Cristina Kirchner com um exemplar do Clarin

A informação conta que o chefe de gabinete Aníbal Fernández prometeu que o governo deixaria de fazer ataques ao jornal em discursos, em troca de o Clarín começar a fazer matérias sobre investimentos realizados pelo governo de Cristina para o desenvolvimento da argentina. Dentro desta limpeza geral, os dirigentes do grupo pediram para o governo não expor publicamente fotos da viúva do fundador do jornal, Ernestina Herrera de Noble ( foto) ao lado do ex-ditador Jorge Videla.
Em repúdio ao que considerou ser uma negligência do governo de Cristina, o "Clarín", deixou a primeira página de sua edição em branco. Um dia depois, o jornal não foi distribuído devido a um protesto de sindicalistas do setor gráfico e dos caminhoneiros. Outros diários importantes, como o "La Nación", tiveram longos atrasos para chegar às bancas e aos assinantes.

Imaginem se um dia São Paulo acordasse repleta de cartazes dizendo que a Folha mente? E se esses cartazes fossem colados por militantes da “juventude petista”, liderados por um amigos da presidenta Dilma Roussef?


Até a semana passada estes cartazes eram vistos em toda a Buenos Aires

Isso é o que estava acontecendo em Buenos Aires nos últimos dias. O centro da cidade está tomado por cartazes contra o Clarín, jornal mais vendido no país, e contra o canal de notícias TN, do mesmo grupo. Os cartazes trazem mensagens como “Clarín mente”, “Clarín quer inflação” etc, etc... “tudo negativo”. Os jovens que pregam os cartazes fazem parte de movimentos peronistas ligados ao governo, como o juventude Peronista Evita e o La Cámpora, que tem entre seus líderes Máximo Kirchner, filho da atual presidente Cristina e de seu falecido marido e ex-presidente, Néstor.


Clarin. Primeira página de sua edição em branco.


Segundo os comentários a campanha contra o grupo Clarin estaria custando cerca de R$ 100 mil por dia. Até março do ano passado o maior grupo de comunicação do país jornal era tido como aliado do governo dos Kirchner. Desde o ano passado o país assiste a uma crise que resultou numa queda de braço entre o governo de Cristina Kirchner e os dois maiores jornais do país, que acusam a presidente de querer aumentar de forma desproporcional o controle do Estado sobre a imprensa. Após a greve dos operários do CGT em novembro passado, o jornal passou a ser alvo das criticas de Cristina e aliados. Em repúdio ao que considerou ser uma negligência do governo de Cristina, o "Clarín", deixou a primeira página de sua edição em branco. Um dia depois, o jornal não foi distribuído devido a um protesto de sindicalistas do setor gráfico e dos caminhoneiros. Outros diários importantes, como o "La Nación", tiveram longos atrasos para chegar às bancas e aos assinantes Como cada discurso da presidente traz uma nova crítica aos meios de comunicação, vamos ver como termina tudo isso.


BAH, AINDA NÃO VI TUDO

aCABO DE VER - HOJE É SABADO, DIA 11/06 - a tãnia carvalho naquele programa sopa de letrinhas, ou sei lá o que café de letrinhas, anunciando e elogiando a turma do COOJORNAL. Num canal da RBS..o TRINDADE QUE FOI O GURU DA COOJORNAL E QUE FOI POSTO PRA RUA EM 1975 DA RBS TV,ENTÃO TV GAUCHA, DEVE TER SE MEXIDO NO TUMULO, OU ENTÃO SIMPLESMENTE DADO UMA RISADA CINICA..

A TANIA CARVALHO ELOGIANDO A TURMA DA COOJORNAL...BAH...QUEM TE VIU QUEM TE VE...TÃO ELOGIANDO AGORA O LVIRO PORQUE A COOJORNAL FECHOU E NÃO É MAIS CONCORRENTE....QUANTO HIPOCRISIA.

Coojornal

Fui ver o documentário sobre o Coojornal , da Libretos, na sexta e enconrei o santiago e lhe perguntei:

SANTIAGO, onde tu estás desempregado, agora...

ele deu uma baita risada. sim,porque o santiago não para em lugar nenhum. sua ultima demissão foi no JC.

No tempo do augusto nunes, ficou 3 dias na ZH, mas o Marco Aurelío não guentou sua sombra e deu um jeito de manda-lo embora

Vi o documentári9o da Coojornal. eu não sou nenhuma autoridade no assunto: apenas fui associado. Mas muita gente que tá posando de herói hoje em dia, não o foi tanto....vale o depoimento do Bicudo, do Fraga....uma pena que a rosvita não queira ter falado. não tem nada dela. ela foi o QUE CHAMAVAM DE CARLOS FRONES DA COOJORNAL. era a chefona lá dentro.

 

Nadilce zanatta, de Caxias do Sul

Este negócio de troféus me faz lembrar do saudoso Wellington Landerdhal, que trabalhou no escritório do saul junior e tinha uma firma, a lester, de premiações.

Um dia o colega falecido ligou pra uma senhora dizendo que sua filha tinha sido contemplada com um troféu.

- Mas como, reagiu a mulher, se minha filha morreu há dois anos e ainda por cima do saul, se fosse do gasparotto!!!!

Pano rápido.

Foi hoje às 10hs a premiação e encerramento da Semana do Meio Ambiente no qual participei (pate literária).
1ºlugar em trovas e 3º em poesia.
Muito frio.
As autoridades em geral, colégios....
Tem uma foto com do prefeito Ivo Sartori, foto da banda..
Na foto em que eu estou (morta de frio), da esq, para a dir.: Secretário (não lembro de quê), eu, Deputada Estadual (esposa do Prefeito), Prefeito, Presidente da ACL (Academia Caxiense de Letras) e Presidente da UBT (Unão Brasileira de Trovadores).

Nadilce Zanatta

Leitor fiel

na sexta passada, dia 10.06, o Lalo Rodrigues, mesmo no Cardiologia onde fez uma cirurgia pra botar stensil no coração, pediu pra filha cristiane olhar,ler e lhe contar as fofocas de la undeze deste blog.

Coojornal

O primeiro presidente da coojornal, vieirinha da cunha contou um episódio que eu já conhecia mas que vale recontar. quando o coojornal foi pressionado pra quebrar, pela ditadura, dois caras da polícia federal visitaram com um jornal debaixo do braço - se não me engano era aquele exemplar que tinha a revelação dos segredos do exército pra combater a guerrilha do vale da ribeira onde atuou o capitão lamarca - todos os trinta e tantos anunciantes, ou vinte e tantos - não tenha agora o numero correto - e apenas dois aguentaram o rojão. A cotrijui, de ijui e a Unimed,então capitaneada pelo medico arnaldo mallmann;

Malmann foi visitado pelos caras e alegou que tinha que ter algo por escrito pra cortar o anuncio.

- ah, isto não, alegaram eles.

ai quando saiu de novo um anuncio da unimed, ele foi levado a sede da PF onde foi inquirido pelo Macksen, que era coronel.

Enquanto tu publicares anuncio ai, teras que te apresentar aqui, disseram pra ele na pF

- Não tem problema, o cafezinho de vocês é muito bom, alegou Mallmann..

estranhei que no livro da coojornal não tenha a reportagem sobre o vale da ribeira, da guerrilha, os segredos dela, que originou um processo no III Exercito que acabou prendendo Bicudo, Trindade, Rosvita e Rafaelzinho....

 

Do site sul 21

 

Almino Affonso: “até o último minuto, fui contra o parlamentarismo”
O então líder do PTB diz que defendia a posse constitucional de Jango


Lorena Paim
O então deputado federal Almino Affonso, em 1961, era líder do PTB – Partido Trabalhista Brasileiro, o mesmo de João Goulart. Orador brilhante entre os parlamentares de seu tempo, ele teve intensa participação na vida política do País. Como líder partidário, participou de todas as negociações do Congresso para solucionar a crise causada pela renúncia de Jânio Quadros e que resultou na implantação do parlamentarismo. Depois, com o sistema presidencialista novamente em vigor, foi ministro do Trabalho de Jango. Esteve exilado por 12 anos. Atualmente, aos 82 anos, escreve um livro sobre o golpe de 1964, que pretende lançar ainda este ano. De São Paulo, onde reside, Almino deu esta entrevista, por telefone, na qual fala sobre sua posição contra o parlamentarismo aprovado em 61, para dar posse a Jango.
Sul21– O senhor, que era deputado federal pelo PTB em 1961, como avalia a relação do presidente Jânio Quadros com o Congresso?
Almino Affonso – Fui deputado federal pela primeira vez em 1959. Durante o governo Jânio Quadros, já com a capital em Brasília, eu era líder do PTB. Foi um período muito tumultuado de governo, que durou sete meses e alguns dias. As coisas aconteciam numa velocidade espantosa. Eu conhecia muito bem Jânio, pois estava em São Paulo desde meus 20 anos, embora eu seja do Amazonas. Acompanhei de perto as campanhas eleitorais dele para prefeito e governador. Rompi com Jânio porque ele, que era um nacionalista tradicional, abandonou suas ideias e virou uma liderança contrária ao monopólio estatal do petróleo, que era a grande tese da qual resultou a Petrobras.
Eleito presidente com votação extraordinária, Jânio tinha João Goulart como vice, que era do PTB. Logo no começo Jânio adotou uma posição de deus arrasador, que vai combater a corrupção. O Congresso, para ele, era inoperante, incapaz, e ele era um deus criador. Governava por bilhetinhos, criava um clima antagônico.

Sul21– Havia pontos positivos no governo Jânio?
Almino — Sim, a sua política externa independente, com as primeiras tentativas de estabelecer relações diplomáticas com a União Soviética e a posição contrária aos ataques à autonomia de Cuba (não admitiam como um paisinho pudesse ter a sua própria linha…). Jânio teve uma posição não apenas correta, mas de audácia, chegando ao extremo de condecorar Che Guevara.
No Parlamento, Jânio começou a receber críticas constantes dos setores conservadores, inclusive da UDN, que tinha apoiado sua candidatura. Paradoxalmente, quem lhe dava apoio em termos de política externa era o PTB.
“Mazzilli recebeu dois documentos de Jânio, formalizando sua saída”

Almino toma posse como ministro do Trabalho - Foto: revista Brasileiros
Sul21– Como começa a crise de 1961?
Almino — Fomos surpreendidos por uma entrevista de Carlos Lacerda, governador da Guanabara, denunciando a conspiração que Jânio estaria fazendo, através de seu ministro da Justiça, para um golpe de estado. Foi um espanto geral. Na mesma noite — lideranças políticas reunidas em Brasília — decidiu-se interpelar o ministro Pedroso Horta. Ele seria convocado para ir ao Congresso no dia seguinte dar explicações sobre as declarações de Lacerda. Mas nesse dia, 25 de agosto, às 3 da tarde, veio a notícia de que Jânio tinha renunciado. O presidente do Senado, Moura Andrade, recebeu dois documentos de Jânio, um formalizando a sua renúncia e outro explicando as razões ao povo, onde menciona as “forças terríveis”. Esses documentos foram imediatamente entregues à imprensa. O normal seria reunir as lideranças políticas e ver o que fazer. Mas, não; assim como foi feito tornou-se um fato consumado. Os documentos foram lidos na tribuna. Depois do líder do Governo, eu fui à tribuna e falei sobre o paradoxo das palavras de Jânio: ele diz que é impossível governar, pois está pressionado, mas ao mesmo tempo agradece a todos, às Forças Armadas, ao povo. Aquilo, na verdade, era uma trama para um golpe de Estado. Isso eu digo num primeiro minuto.
Sul21 — O que Jânio pretenderia com seu gesto?
Almino — Até hoje muitos se perguntam. No livro História do Povo Brasileiro, escrito por Jânio em parceria com seu ex-ministro Afonso Arinos, no capítulo quinto, ele diz que a viagem de João Goulart à China, em missão comercial, tinha este objetivo: o país estaria acéfalo por ocasião da renúncia. Realmente, era uma trama, os militares o apoiariam e Jânio assumiria com uma nova ordem presidida por ele mesmo. Malogrou por falta de sequência na atitude militar, por não ter agido com a agilidade necessária. Logo os ministros militares anunciam que Jango seria preso, se voltasse. O país começa a se levantar e destaca-se a posição extraordinária do marechal Lott, conclamando os militares a respeitarem a Constituição.
“Eu era pelo parlamentarismo histórico, mas ali era um golpe branco”

O parlamentarismo proposto em 1961 era um golpe branco, afirma Almino - Foto: revista Brasileiros
Sul21– Nesse período, o senhor falava com Jango por telefone?
Almino – Sim. Quando estava em Paris, ele me telefonou numa madrugada. Algumas figuras, como San Tiago Dantas e Afonso Arinos, haviam lhe perguntado se ele aceitaria a solução parlamentarista.
– Que tu achas disso? – ele me perguntou com aquele jeito típico do gaúcho.
– Minha posição é totalmente contrária – respondi.
Devo esclarecer que eu era pelo parlamentarismo histórico, mas ali era um golpe branco, valendo-se dessa fórmula. Naquele dia houve, em Brasília, uma reunião do presidente interino Ranieri Mazzilli com lideranças de todos os partidos mais os três ministros militares. Nessa reunião eu disse que tinha ouvido do presidente que ele não se negava a conversar sobre o parlamentarismo. Alguns, como Menezes Cortes, da UDN, logo interpretaram essa minha fala como a solução possível. Mas eu reforço: Jango não apoiou. Disse que conversaria, o que é diferente. Atribuíram a mim que eu teria concordado com o parlamentarismo, o que não é verdade.
Sul21– Enquanto o Congresso delibera, o que acontece no país?
Almino — A outra cara da moeda surge no Rio Grande do Sul. O governador Brizola se levanta, manifestando a clara posição do estado pelo direito de João Goulart assumir a presidência da República plenamente. Brizola teve um papel extraordinário, ganhou apoio popular fantástico. Depois de 64, tivemos divergências agudas, mas na Legalidade ele foi um herói nacional, encarnou a resistência.
A posição do general Machado Lopes, comandante do III Exército, se destaca. Surpreendentemente, ao invés de bombardear o Palácio Piratini, faz um gesto de apoio à tese da Legalidade. Eles deram outra conotação à crise por conta disso. Já havia manifestação popular e pessoas presas, inclusive o marechal Lott, por conta de seu manifesto. Mauro Borges, governador de Goiás, colocou a Polícia Militar em pé de guerra, com a disposição de marchar sobre Brasília. Considero-o um nacionalista, outra figura notável.
“Em nenhum momento aderi à tese do parlamentarismo”

Ex-ministro do Trabalho, entre sindicalistas, escreve a Jango: "Eu só precisava de seu silêncio e ganharia a batalha" - Foto: revista Brasileiros
Sul21– Como se insere naquele momento a tese do parlamentarismo?
Almino — O país em crise, à beira da guerra civil estimula a tese do parlamentarismo, que combati com absoluta força verbal — tenho cartas sobre isso para provar.
Há coisas mais profundas, como ódios ainda vivos na alma dos conservadores em relação a Jango, quando ministro do Trabalho; diziam que fazia o jogo comunista. Eram acusações antigas que não morriam, de setores contrários à Petrobras, um antagonismo muito grande ao apoio dele ao sindicalismo.
Nesse contexto, o parlamentarismo, objeto de projeto de Raul Pilla, ganha corpo. A imprensa atribui a mim ter participado da comissão para aprovar o parlamentarismo. Em nenhum momento aderi à tese do parlamentarismo, que ali era um golpe branco, visto que a Constituição não poderia ser alterada em clima de turbulência. Naquela comissão, Eloi Dutra e Osvaldo Lima Filho representaram o PTB.
Numa carta que escrevi a João Goulart e que não chegou a ser entregue, eu digo a ele:
– Eu só precisava de seu silêncio e ganharia a batalha.
Quem liderou na Câmara até o último minuto, pela palavra e pela ação, a posição contra o parlamentarismo, fui eu. Até o último minuto me manifestei contra. Mas eu não tinha condições de fazer votação fechada do PTB, o que só é possível quando é majoritária. Se o próprio João Goulart começou a aceitar a tese do parlamentarismo, como o PTB não se dividiria?
Reconheci neles o direito de divergir, pois eles tinham respaldo do presidente ter aceitado a ideia. Passa a tramitar o projeto para Jango assumir a presidência como chefe de Estado; na votação nós perdemos e o parlamentarismo venceu.
Sul21– Como foi a negociação quando Jango estava em Montevidéu, prestes a voltar ao Brasil?
Almino – Lá Jango sofreu duas pressões: uma do Rio Grande, de onde vinha o “não” categórico ao parlamentarismo e outra pelas forças majoritárias do congresso: UDN , PSD e uma parcela do PTB. Em nome de evitar uma guerra civil, essas acreditavam que seria melhor uma solução de emergência transitória. Os partidos mandam um emissário — Tancredo Neves — conversar com Jango em Montevidéu. Queríamos mandar um representante nosso, do PTB, que era o deputado Wilson Fadul, amigo pessoal de João Goulart. Ele levaria uma carta minha ao presidente. Marcou-se a hora no aeroporto e quando Fadul chega, com absoluta precisão de horário, o avião já tinha partido. Um gesto que lamento de Tancredo, figura que admiro.
“Estávamos no aeroporto, esperando Jango, e a Operação Mosquito ainda girava no ar”

Almino com a mulher Lygia e os filhos - Foto: revista Brasileiros
Sul21– Como foi a volta de João Goulart a Brasília?
Almino — O negócio era tão radical contra Jango que oficiais da Aeronáutica fizeram a Operação Mosquito, na qual houve também um movimento dos sargentos para boicotar os aviões que queriam evitar a chegada dele a Brasília. Destaco, nessa ocasião, a posição forte e corajosa de Ranieri Mazzilli, junto ao ministro da Guerra, Odílio Denys, para conter a tal Operação. Estávamos no aeroporto de Brasília, esperando Jango, e a Operação Mosquito ainda girava no ar. Como foi grave aquele momento, até o último segundo.
Sul21– E sobre a formação do Ministério no parlamentarismo?
Almino — Jango chegou a Brasília e me chamou para discutir a formação do ministério naquela mesma noite. Aí me convidou para ser ministro da Justiça. Eu recusei. Nosso diálogo:
– Mas, Almino tu fizeste a batalha!
– Mas eu me sentirei muito mal sendo ministro num governo parlamentarista.
Sul21– Sua opinião hoje é a mesma sobre a atitude de João Goulart em 1961?
Almino – Naquela ocasião eu estava absolutamente de acordo com a tese de Brizola, no sentido de atravessar a fronteira e virmos em marcha até Brasília, onde assumiríamos o poder. Quase todos nós, contrários ao parlamentarismo, pensávamos assim.
“Hoje, vejo que Jango teve razão em não aceitar luta armada”

Sul21– Isso implicaria um conflito armado?
Almino – Implicaria.

Sul21– E então?
Almino – Hoje eu olho e não sei se é possível haver uma marcha sem uma guerra civil. Não tínhamos o Exército nem a Polícia Militar em outros estados, seria inevitável o choque. Eu fui pela minha juventude, tinha 30 anos ou pouco mais. Na Revolução de 30, se fez uma marcha, sim, mas as condições eram outras, favoráveis às mudanças. Se os Estados Unidos estavam prontos para intervir no Brasil em 1964, não teriam feito o mesmo em 61? Olho para trás e vejo a Coreia, por exemplo, um país dividido.
Naquela época, João Goulart foi duramente criticado por Brizola – e por mim também. Hoje, vejo que Jango teve razão em não aceitar luta armada. Só neste aspecto reavalio minha posição. No resto, sou absolutamente contrário ao parlamentarismo e a favor de ele assumir plenamente a presidência.

 

 


Inter vence GRENAL dos ídolos, mas paulistas avançam


Te acalma, Loko, te acalma...e o que é aquilo do treinador de vocês comemorar quando há um gol???

Por Luiz Oscar Matzenbacher


No Grenal dos técnicos ex-ídolos do futebol gaúcho, na quarta rodada do Brasileirão, quem venceu foi o Inter - Internacional 5X3 Grêmio - mas quem ganhou foram os clubes paulistas. Paulo César (Carpegiane), ídolo colorado, ganhou pelo São Paulo por 3x1 do Grêmio treinado pelo ídolo gremista Renato Portaluppi e assumiu a liderança do Campeonato. O Internacional do técnico Paulo Roberto Falcão perdeu dois pontos para o Palmeiras do Luiz Felipão Scolari(ídolo gremista)no Beira-Rio, com Inter 2x2 Palmeiras.
O problema do Internacional é que há dois meses não consegue vencer no Beira-Rio. Falta retaguarda, amigo Falcão. Falta o primeiro volante. Os laterais estão sem fôlego e sem explosão e o quarto zagueiro é fraco. A questão do goleiro ainda está aberta.
Um clube que gasta o que o Inter aplica no Departamento de Futebol não pode ficar atrás de clubes que gastam menos de um décimo do orçamento do Beira-Rio no Departamento de Futebol.
Mas cá para nós, as arbitragens favoreceram, como sempre o fazem, os clubes paulistas!

 

Aprovação


A sua reinvenção é sem dúvidas um dos maiores atributos de um governo. Forçada a tirar Palocci da Casa Civil, a presidenta consegue aumentar sua aprovação, pulando de 47 para 49% em pesquisa do Datafolha divulgada neste sábado. Enquanto no PT, a ordem é tocar o barco para frente, na oposição tanto Serra como Aécio perderam terreno para os ACM Netos do Congresso. O próprio FH se aproxima de Dilma, ambos trocando amabilidades públicas. Por vias tortas, Dilma se reinventa com a nomeação de duas mulheres para Casa Civil e Articulação Política, duas senadoras que ascendem ao Planalto, ambas do núcleo duro do PT.


Tricolor
O Grêmio levou 3 do São Paulo, ficando nos 50% de pontos ganhos. Foi a partida que podia perder, mas ainda tem que recuperar fora os pontos que perdeu para o Corinthians em casa. Mais uma vez, se defender provou não ser uma boa tática.