"O Blog dos Colegas"

 


AO SOM DOS SINOS DA CATEDRAL

DA PRAÇA DA MATRIZ!!!( Ultimas do dia 30/11)


CACHORRÃO FORA DA DISPUTA

A saída de Raul Pont, do PT, da disputa pra prefeitura no ano que vem, deu ontem uma onda de piadas entre os cumpanheiros do mesmo partido do Remindo: O PT AGORA FICOU NUM MATO SEM CACHORRO.

Cruiz credo....

Sobre o apelido de Cachorrrão, até onde sei o deputado não gosta dele. O tem desde o tempo em que era guerrilheiro e esteve preso na Ilha.

Uma vez,sendo o "maldoso" do José Torves chefe de pauta da TVE,pegou um foca - repórter iniciante - e mandou ele entrevistar o CACHORRÃO na ACM onde ele jogava volei, se não me engano.

O cru do repórter chegou lá e tascou o microfone:
- E ai cachorrão.

Pont ficou puto da cara.


*Rumores que circularam ontem é que já estaria tudo acertado: Ibsen Pinheiro seria o vice na chapa de José Fortunat ti.Ele ,Ibsen, vai largar a presidencia do PMDB em março.


*Laila Lontra Pinheiro,além da Ultima Hora, foi repórter da FOLHA DA TARDE...

E desde aqueles tempos era muito amiga da Liana Milanez, a Baiana, produtora do Agora, da Guaíba. Sempre subia lá pra conversarem.


Ué minha fonte é quente mesmo


*Carlos UbiratAN DOS Santos, o BIRA VERMELHO( NATURAL DE CACHOEIRA DO SUL, NO COMEÇO DA CARREIRA LIGADO A JOSÉ OTAVIO GERMANO) IMPLICADO NA OPERAÇÃO DETRAN, prestou depoimento na semana passada.


*Flávio Vaz Netto, outro dos processados na Operação Rodin, poderá ter a aposentadoria cassada.


*Quando um repórter chegou ontem na coletiva do Gilberto Kassab, alguém falou meio alto:
- Chegou a imprensa malufista.

*A triste história do fotógrafo Assis Valdir Hoffmann: foi interditado pelos filhos e posto num asilo.

Pois uns dois ou tres anos atrás, ele me perguntou:
- tu que vais a São Borja, procura lá no asilo São Franscisco de Paula se meu pai ainda está vivo. Me deu o nome do pai dele.

Cheguei lá e o EDuardo Belmonte ligou pro asilo. O pai do famoso fotógrafo já tinha falecido há tempos.

Será que o Assis vai repetir a história do pai...???

Funcionários da Assembléia Legislativa estão preocupados com um Plano de Cargos e Salários que estaria pra ser aprovado. Mas que só vai vigorar no ano que vem...

*Os deputados Alexandre Postal, Gilmar Sossela e assessores devem regressar este fim de semana da Africa onde foram conhecer a Copa do Mundo. Ué, mas já não tinha terminado a Copa lá???


*Há quem ache que nem Adão Villaverde, deputado estadual, vai concorrer a prefeito. Tarso quer mesmo apoiar Manuela Davila. Ai tira ela do caminho na r eeleição dele em 2014.Senão raxaria as esquerdas.

União faz a força


Apesar de morar em Canoas, tenho meu domicílio eleitoral na Capital e, mesmo achando que a Manuela, com vice petista, era a bola da vez, me rendo a democracia do PT. Vamos de Villaverde, pegando todo mundo junto esquecendo as rusgas internas. Só unidos reconquistaremos a prefeitura e é esta a missão dos lideres Tarso Genro, Olívio Dutra e Raul Pont, fazer a turma se unir em torno de Villaverde como se fossem todos da mesma corrente.

Grenal é grenal


Para o Grêmio só resta estragar a tentativa colorada de se classificar para a Libertadores. Para os tricolores vai ser o único modo de salvar o ano. O meu palpite é de uma goleada gremista, 1 a 0 choradinho.

Remindo Sauim

SALA DE REDAÇÃO

clique na imagem para ler


NA ULTIMA PRESS, NUMA LONGA ENTREVISTA - TIPO ASSIM, EU FIZ TUDO, NESTE MUNDO - O NOVO PRESIDENTE DA ARI DIZ QUE ENTRE SUAS GRANDES REALIZAÇÕES ESTÁ O FATO DE TER LANÇADO O PAULO SANTANA NO RÁDIO E TEVE MAS BATISTA FILHO MOSTRA UMA MÁGOA. SANTANA, PREFERE DIZER QUE QUEM O DESCOBRIU NO SALA DE REDAÇÃO COMO DEBATEDOR FOI CANDIDO NORBERTO.

E AGORA DURMA-SE COM UM BARULHO DESTES!!!

DESELEGANCIA DE CAIROLLI

aCHEI UM POUCO CONSTRANGEDOR - ninguém me pediu este comentário, o faço porque quero, como disse Jânio Quadros - o comentário que o presidente da FEDERASUL, José Cairolli, fez em relação ao colega Sergio Bueno, do Valor Economico, mesmo em tom de brincadeira, o apresentando como O GENRO DO TARSO...


bAH, QUE ESTIGMA....

KASSAB

O que conclui da entrevista com o prefeito Kassab, do PSD

1) É um baita muçum emsaboado. Pra pegá-lo não vai ser fácil

2) É rapido no raciocinio.


3) Tem segurança

4) Faz que vai, mas vai para outro lado

5)É a novidade na política brasileira. Dizem que Lula o teme


6)É a direita moderna, com um discurso pra lá de atualizado. Mas é só ver com quem andam: Meirelles(banqueiro)

Afif Domingues, todos pol´tiicos oriundes da Direita, do Dem


7) Diz o prefeito que ele apoia incodicionalmente o José Serra este sendo candidato a prefeito.

Mas quando lhe perguntei se o que ele é deve ao Serra, ele reagiu de forma até um pouco abrupta...Não gostou


8)O cara derrotou a Marta Suplicy em Sampa, o que não é pouco.

9) Diz ele que o seu partido o PSD não tem pressa, nem está obcecado com nada.

10) Perguntei se trabalha pro Bandeiras ou Planalto: claro,saiu pela tange. Disse que trabalha por São Paulo

11) Ficou claro que veio convidar o Cairolli, da Federasul, pra ser candidato a governador pelo PSD na próxima.

O Irpapus jantando

em 12.12.1997 numa churrascaria pobre do bairro Santana. Hoje, a maioria tá mais abonada.


Na foto está o "Nelson CRT",o Antônio Augusto Bandeira, Paulinho Quarta-Feira,Plinio Dotto,entre outros.

O Irpapus é como o sala de redação. Sobrevive como um mito...

DEU NA IMPRENSA

A REVISTA VEJA DESTA SEMANA DEU 3 PAGINAS SOBRE O LIVRO DO BONI...


ESPERA-SE QUE O LIVRO NÃO DECEPCIONE QUEM PAGAR 44,90 PRA COMPRA-LO!

clique nas imagens para ler


clique nas imagens para ler


clique nas imagens para ler

LAILA A QUE SEGUROu a barra do IBSEN


Laila Lontra Pinheiro,ao lado do marido, na entrega da medalha do Mérito Farroupilha na ALE no dia 29.11 ultimo.

vENDO A FOTO DA MULHER DO EX-DEPUTADO iBSEN vALLS pINHEIRO me lembrei de uma informação que circulou( e a fonte era muito segura) na época em que Ibsen Pinheiro, então presidente da Cãmara dos DEputados, em1993, quando foi cassado pelo envolvimento com a máfia dos Anões do Orçamento.

Dizem que uma foto que Ibsen fez numa viagem( ao Oriente) e que saiu numa revista de circulação nacional, onde ele estava no meio dos denominados deputados que compunham a quadrilha foi fatal para seu aniquilmaneto político.

Hoje, 17 ANOS DEPOIS, quase mais ninguém lembra daqueles fatos. Muita água já correu por debaixo da ponte....

mAS NA OCASIÃO LEMBRO BEM QUE SEGUNDO UMA FONTE QUE TENHO,OU TINHA, A INFORMAÇÃO ERA DE QUE A LAILA PINHEIRO - A PRIMEIRA REPÓRTER POLICIAL DA IMPRENSA GAÚCHA - FOI QUEM segurou a barra do marido, quando soube que a revista VEJA VIRIA NO FIM DE SEMANA COM UMA EXTENSA MATÉRIA SOBRE O ASSUNTO.

iBSEN E Laila são colegas de profissão,além de marido e mulher. Ambos jornalistas. Ele também é advogado. Os dois se conheceram na redação da ULTIMA HORA, nos anos 60, em Porto Alegre. Laila era repórter policial( e também fazia parte social junto com o cronista social do jornal) e um dia IBSEN, QUE TINHA SE MUDADO PRA O RIO DE JANEIRO onde trabalhava no Diário Carioca, foi pegar seu amigo Carlos Bastos para saírem de noite.

Laila botou os olhos no Ibsen e quando ele saiu, chegou no colega Bastos e perguntou:
- Quem é este "pão"- expressão dos anos 60 que era um baita elogio,querendo dizer que tinha se agradado da cara do sujeito -

- É um jornalista, amigo meu, disse Bastos.

- Me apresenta ele, insistiu Laila Lontra( irmã do Paulo Roberto, que foi dono do Box 21 no minimercado da Quintino Bocaiuva)

Na outra vez que Ibsen foi lá, Carlos Bastos fez as apresentações.

Ibsen e Laila conversaram e quando ele ia se despedir do Bastos ficando para buscá-lo pra sair de noite, como era costume entre os dois, avisou:
- Achou que não vou mais sair contigo hoje.

É que tinha engatado o romance com a sua futura mulher, com quem dividiu até agora toda uma vida.


TRIBUNA GAUCHA

Ibsen é tido como um grande frasista e um bom texto.
Segundo José Nelson Gonzalez, Ibsen chegou na Tribuna Gaucha, o orgão do Partido Comunista, nos anos 40. " Ele devia ter uns 15 anos" lembra Nelson, que é mais velho que o colega.

Ibsen foi pra Tribuna Gaucha levado pelo irmão, Ophir, que assumira a direção do jornal, já que José Nelson e Plínio Cabral sairam em 1952.

O PCB entendeu que a linha editorial do jornal não estava o que eles queriam...

A Tribuna Gaúcha fechou em 1957(outubro) e nela também trabalhou Ivo Correa Pires, um brilhante cronista esportivo, que depois foi da Folha da Manhã e que integrou, junto com Ibsen Valls Pinheiro, os chamados Mandarins, dentro do Internacional.


Anões do Orçamento


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Os chamados "Anões do Orçamento" foram congressistas brasileiros que no final dos anos 80 e início dos anos 90 se envolveram em fraudes com recursos do Orçamento da União até serem descobertos e investigados, em 1993, perante uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de grande repercussão. A denominação de "anões" era uma alusão a coincidência de serem os principais envolvidos homens de baixa estatura física.


Os "Anões do Orçamento" foram descobertos em outubro de 1993, a partir das denúncias do economista José Carlos Alves dos Santos, integrante da quadrilha e chefe da assessoria técnica da Comissão do Orçamento do Congresso.
As revelações levaram à realização de uma CPI no Congresso Nacional que durante três meses esmiuçou o esquema de propinas montado por deputados que atuavam na comissão. Foram 18 acusados. Seis foram cassados, oito absolvidos e quatro preferiram renunciar para fugir da punição e da inelegibilidade.
O rastreamento das contas bancárias acabou derrubando o presidente da Câmara, Ibsen Pinheiro (PMDB), o líder do PMDB, deputado Genebaldo Corrêa (BA) e o deputado baiano João Alves de Almeida (falecido em 2004), suposto chefe do esquema. Alves lavava o dinheiro comprando cartões de loteria premiados.
Havia dois esquemas fraudulentos. No primeiro, parlamentares faziam emendas remetendo dinheiro para entidades filantrópicas ligadas a parentes e laranjas. Mas o principal eram os acertos com grandes empreiteiras para a inclusão de verbas orçamentárias para grandes obras, em troca de polpudas comissões.
O ex-chefe da Assessoria de Orçamento do Senado, José Carlos Alves dos Santos, ao denunciar as irregularidade, fez desmontar o esquema. Mas ele próprio foi preso e acusado de assassinar a esposa, Ana Elizabeth Lofrano, que ameaçava denunciar os podres da máfia. Na casa dele foi achada uma mala com mais de US$ 600 mil.
A situação de José Carlos se complicou com a prisão de dois cúmplices, que mostraram o local onde enterraram o corpo de Ana Elizabeth, após a terem matado a golpes de pedra e picareta em novembro de 1992, na presença do marido. O assessor foi condenado a 20 anos de prisão. Em sua defesa, acusou os ex-deputados João Alves e Ricardo Fiúza como os verdadeiros mandantes do assassinato de sua mulher.
Na cadeia, José Carlos tentou o suicídio, mas foi salvo. Quase dez anos depois, já em liberdade condicional, amarga uma vida solitária e sem atrativos. Não frequenta mais as altas rodas a que estava acostumado e teve a aposentadoria cortada pelo Senado. Mas, ao contrário do que ocorre com a CPI do PC, onde os personagens revelaram os bastidores dos crimes financeiros, muitos segredos dos "Anões do Orçamento" continuam guardados. José Carlos até hoje se nega a falar sobre o assunto.

MAS COM A

CAMISA QUE EU BORDEI!


Laquito, filho de Maneco Leães, o próprio e o ex-presidente Jango, no dia do casamento do filho de Jango, João Vicente, em Montevideo.

No primeiro baile VERMELHO E BRANCO, realizado no Gigantinho, todos queriam ir...E Laquito, preparador físico, também. Mas sua mulher estava na praia.

Mesmo assim, ele não resistiu a tentação. Afinal de contas, lá estaria nada menos que a apresentadora XUXA MENEGHELL, na época de grande popularidade( hoje ainda tem mas hoje ninguém sairia de casa sinceramente pra ver a véia da Xuxa)

Pois o Laquito empertigou-se todo e foi....Não se deu conta que escolhera uma camisa que fora toda bordada pela esposa, que estava na praia vereaneando.

( Por isto que a rádio Continental, nos anos 70, gostava de repetir um bordão:" na Porto Alegre, dos máridos em férias...)

Laquito foi e se divertiu muito no baile Vermelho e Branco com Xuxa e tudo. Ele só não contava que no dia seguinte ele fosse sair na capa da ZH que deu a notícia do baile, uma grande sensação na cidade.

Quando a esposa viu aquilo no jornal, na praia, a cobra fumou, como dizia uma amiga deste narrador.

Ela mostrou pro Laquito a foto do jornal e ele ainda tentou explicar o batom em cueca:

- Mas como pode existir um cara tão parecido comigo, que coincidência, disse ele

Aí a mulher puxou a carta que o matou :

- Mas Laquito, logo com a camisa que eu bordei....


Não tinha mais como tentar desconversar.

Ele gastou muita lábia pra sair desta, conta um amigo seu.

A PANELINHA DAS
DELEGAÇÕES ITALIANAS

Quando leio sobre estas v isitas destas delegações italianas a municipios da Serra Gaucha,colonizados pelos gringos, me dá vontade de sair correndo. Sabe porque? Minha irmã esteve na Itália,anos atrás,sem nenhum interesse financeiro e fui supermaltratada pelos italianos....até pelos parentes. Pensavam que ela fora atrás de grana....E depois conversei com outros que tiveram esta amarga experiência também.

Achavam que ela tinha ido ver o que tinha ficado dos seus antenati(dos antepassados)

Esta gringaiada só pensa em dinheiro...não me venham com lorotas.

E estes gemelagio entre cidades então...bom deixa pra lá...é tudo sempre a mesma panela, pra ganharem passagem de graça e viajar pra lá e pra cá.

Em Serafina tem dois três que vivem fazendo isto. Qualquer hora dou o nome aos bois....

Eu sou cidadão italiano, tenho passaporte e um dia no consulado fui me informar sobre possibildiades de aposentadora pela Itália e não foram nada simpáticos. O que quero dizer e que estas delegações, que são recebidas por prefeitos, não passam de " industrias" pra tirar proveito próprio sempre pra mesma panelinha.

SERVIÇO DE RECADOS


*Alo seo Mazzarino, mande os jornais do Vate do Taquari. Aguardo.


*Alo seo Julio Pacheco, na revista PRESS tem mateira sobre ti!

Premio Ari de Jornalismo


Em 2 dias os jurados leram ou conferiram(trabalhos de rádio e tevê) 197 reportagens. Então ficaram 24 horas sem dormir. Senão foi meio rapido, né.

BANRISUL BANCA

PREMIO ARI DE JORNALISMO


O Banco do Estado do Rio Grande do Sul vai bancar mais uma vez o patrocinio do Prêmio Ari de Jornalismo.São 13 categorias a 5 mil reais cada uma: dá 65 mil reais.


GERALDINHO, PRÉ CANDIDATO A PREFEITO PELO PSB, PROCESSADO

Oex vereador e ex-deputado federal do PSOL hoje está no PSB e trabalha no gabinete do secretário da Infraestrutura e Logistica, Beto Albuquerque.


Sob a acusação de Formação de Quadrilha, Estelionato e outras fraudes, o Ex-Vereador e Ex-Deputado Federal, Geraldinho, hoje do PSB, foi denunciado pelo Ministério Público em Ação que tramita na 7ª Vara Criminal do Foro Central de Porto Alegre, sendo, esta semana, expedida carta precatória para a Comarca de Viamão para sua Citação. O referido processo, de nº 001/2070084648-5, esteve extraviado durante quase dois anos, de 17/09/2009 a 16/11/2011, depois de ter sido remetido para Brasília quando Geraldinho assumiu como Deputado, visto o Foro privilegiado que possuía. Por ação do Conselho Nacional de Justiça, o processo foi reativado no último dia 17/11/2011, tendo sido determinada a Citação do pré-candidato a prefeito de Viamão.

Durante os anos de 2006 e 2007, quando Geraldinho era Vereador em Viamão, a ABSDAER, associação em que Geraldinho era o Gerente Comercial e Administrativo, aplicava um golpe que consistia em atribuir descontos em folhas de pagamento de milhares de servidores públicos e aposentados do Estado do Rio Grande do Sul sem a devida autorização e conhecimentos dos mesmos, golpe que lesou cerca de 22.000 vítimas e gerou contra a ABSDAER centenas de Ações pedindo a devolução.
Veja o resumo da Denúncia oferecida pelo Ministério Público que deu início a Ação:
“No período compreendido entre abril de 2006 a julho de 2007, na Rua Cel Genuíno,150, conjunto 01, Cidade Baixa, nesta Capital, os denunciados ACYR PORCIUNCOLA COSTA E ANTONIO GERALDO DE SOUZA HENRIQUES FILHO, na condição de dirigentes da ABSDAER – ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DOS SERVIDORES DO DAER, EM CONJUNTO COM OS denunciados JOSÉ LAURIANDO SALAZAR PEREIRA, funcionário da entidade e, DIEGO SCHELEY GONÇALVES, proprietário da Corretora SEGURINVEST, obtiveram, para si, vantagem ilícita, consistente na quantia mensal, aproximada, de R$ 437.800,00 (quatrocentos e trinta e sete mil e oitocentos reais), induzindo em erro a Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul, mediante meio fraudulento, em prejuízo de cerca de 22.000 (vinte e duas mil) vítimas, dentre as quais as 47 (quarenta e sete) listadas consoante tabela a baixo…
Ao agirem, os denunciados falsificaram assinaturas de inúmeros servidores, dentre os quais os acima elencados, no documento de autorização para desconto em folha de pagamento e, ato contínuo, o encaminharam, via meio eletrônico, a Sec. da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul para perfectibilizar o desconto. Deste modo, os acusados obtiveram vantagem ilícita consistente nos valores descontados dos contracheques dos novos sócios, valores estes que eram divididos entre a entidade e a corretora da seguinte maneira: 60% do valor da mensalidade revertia para ABSDAER e AIERGS, enquanto que os 40% restantes ficavam com os agenciadores da corretora…
A ABSDAER, por sua vez, foi presidida por ACYR PORCIUNCOLA COSTA durante o período compreendido entre setembro de 2003 à setembro de 2007. Neste período, nomeou como gerente Comercial/administrativo, ANTONIO GERALDO DE SOUZA HENRIQUES FILHO…
No período compreendido entre os meses de abril de 2005 a dezembro de 2008, nesta capital, os denunciados ACYR PORCIUNCOLA COSTA, ANTÔNIO GERALDO DE SOUZA HENRIQUES FILHO, JOSÉ LAURIANDO SALAZAR PEREIRA, DIEGO SCHELEY GONÇALVES, REGINA MARIA FOSSATI DOS SANTOS, MARLENE TERESINHA GRANZOTTODI GIÁCOMO E DANIEL VERÇOSA GONÇALVES associaram-se entre si para o fim de cometer os delitos antes descritos…
No período, os acusados agiram em grupo organizado, de forma estável, com divisão de tarefas, causando prejuízo considerável um grande número de vítimas, todos servidores públicos…
Assim agindo, os denunciados ACYR PORCIUNCOLA COSTA, ANTÔNIO GERALDO DE SOUZA HENRIQUES FILHO, LAUREANO SALAZAR PEREIRA E DIEGO SCHELEY GONÇALVES incorreram nas sanções do art. 171 “caput” (inúmeras vezes), na forma do art. 71 e art. 29, e art. 288, na forma do art. 69, todos do código Penal, enquanto que os denunciados, REGINA MARIA FOSSATI DOS SANTOS, MARLENE TERESINHA GRANZOTTO DI GIACOMO, DANIEL VERÇOSA GONÇALVES E DIEGO SCHELEY GONÇALVES incorrerão nas sanções do art. 171(inúmeras vezes), “caput”, na forma do art, 71 e art. 29 e art. 288 na forma do art. 69, todos do Código Penal, pelo que o Ministério Público ,promove a presente Ação penal
GERALDINHO SE DEFENDE EM AÇÕES TAMBÉM NO TRE E TSE
Além de ter tido suas contas de campanha rejeitadas, processo PC 729988 e perdido os recursos impetrados até agora, tramita ainda contra Geraldinho o processo NC 271, na 72ª Zona Eleitoral de Viamão por Crime eleitoral com audiência designada para o próximo dia 13-12-2011, quando o Socialista poderá defender-se ou aceitar a transação penal oferecida pelo ministério público.

Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), fala com jornalistas acompanhado do governador do Estado, Geraldo Alckimin (PSDB

Começou as 15 horas, a coletiva do Kassab estava no Terra. Mostra sua força nacional!


Foto: Hermano Freitas /Terra



Daniel Favero
Direto de Porto Alegre
O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), disse nesta quarta-feira, em Porto Alegre (RS), que as acusações de que ele teria sido conivente com irregularidades no contrato de inspeção veicular por motivos políticos "é uma bobagem".
"Essa questão é muito simples. Já existe há dois anos. O Ministério Público entende que o contrato é irregular e a prefeitura acredita que não. Portanto, caberá ao judiciário decidir", disse o prefeito durante almoço com empresários na capital gaúcha, onde foi falar sobre os desafios de gestão de grandes metrópoles. Segundo ele, caso seja instaurada uma CPI na Câmara de Vereadores paulistana, só vai mostrar "que tudo foi feito corretamente".
A Justiça determinou que a prefeitura de São Paulo deve abrir nova licitação no prazo de 90 dias para a escolha de uma nova empresa responsável pela inspeção veicular. A ação do Ministério Público processa o prefeito, o secretário do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge, e diretores da empresa Controlar, entre outros, e pedia o afastamento do prefeito. De acordo com o MP, o serviço foi implantado com diversas ilegalidades, causando graves danos a erário e aos cidadãos.
Ao falar sobre política, o prefeito, que também é presidente do recém formado (PSD), disse que não pode haver "imposição" nas negociações com os partidos que comporão a chapa que concorrerá à prefeitura paulista. Kassab se referia a posição de tucanos que não abrem mão encabeçar a chapa. No entanto, ele disse que se o ex-governador José Serra for o candidato, o apoio é "incondicional".
"É evidente e é saudável que todos os partidos que integrem uma aliança queiram candidatos próprios. Tenho visto nos jornais as lideranças do PSDB, seja o querido governador Geraldo Alckmin, os pré-candidatos, dizerem. O que não pode é ter imposição ou dizer que vai entrar na aliança desde que... Infelizmente em São Paulo isso não está acontecendo e temos muita confiança nesta aliança."
Ele disse que as negociações com o PSDB são o foco do PSD, já que os integrantes do novo partido são lideranças que migraram do DEM, que atua há anos como aliado do governo tucano em São Paulo.
"O esforço é para que tenhamos, na cidade de São Paulo, a manutenção do esforço para manter a aliança com o PSDB. Somos aliados há mais de 15 anos, até porque o PSD é a direção do DEM que sempre foi aliada do PSDB."
Em sua passagem pelo Rio Grande do Sul, Kassab não escondeu a vontade de ter o presidente da Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul), José Paulo Dornelles Cairoli, como fliado ao PSD. Em mais de uma ocasião fez o convite a Cairoli, chamando-o, inclusive, de governador em tom de brincadeira. No entanto, o presidente da entidade não respondeu se aceitaria.

Do blog do Pires de Miranda

A cerveja do Lourival

O Lourival, bar que funciona desde 1953 em Porto Alegre, anuncia a produção artesanal de sua própria cerveja: uma Pilsen, com amargor característico, coloração dourada e boa transparência. Será apresentada em garrafas de 970ml (foto), ao preço unitário de R$ 16,90. Quando obtiver a certificação do Ministério da Agricultura, a ideia é organizar sua distribuição para todo o Brasil, na esteira de um programa de franquias do bar.
Quem produz a cerveja para o Lourival é a microcervejaria catarinense Saint Bier, localizada na cidade de Forquilhinha. Ela iniciou suas operações em 2008 e a cada mês produz 25 mil litros de cerveja e chope artesanais, sem conservantes, distribuídos no litoral de Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.
Eisenbahn e Baden Baden receberam quatro prêmios no World Beer Awards 2011, certame realizado pela revista inglesa Beers Of The World. Os rótulos premiados foram Eisenbahn Pale Ale, Eisenbahn Rauchbier, Eisenbahn Weizenbier (foto 2) e Baden Baden Bock. Com essas, a Eisenbahn totaliza 26 medalhas internacionais.
Programa Extra-malte terá como tema em novembro a escola inglesa de cerveja. Será no Studio Clio, dia 21, das 20h às 22h, com presenças de especialistas em estilos de cervejas e pubs da Grã-Bretanha (imagem 3). O menu será do Mulligan Irish Pub.
Para os mais ousados, eis a novidade: uma bebida que propõe a junção de vinho e cerveja, sem que o sabor de um prevaleça sobre o outro. É o Chopp & Vinho, produzido pela Germânia (tel. 0800- 110-420), que pretende oferecer “algo novo, com corpo macio, espuma persistente, aroma e sabor únicos”.

Com o jeito da colônia

Não conheço, mas a foto desperta no mínimo curiosidade: é a Cantina Rural, que fica a 2km do centro de Gramado (RS), na Linha 28 (Vale do Quilombo). Os pratos são preparados com ingredientes da região, inspirados nos imigrantes italianos, alemães e na cozinha do gaúcho serrano. Construções centenárias ajudam a criar o clima de rusticidade. Abre sextas-feiras, sábados e domingos, das11h30min às 15h30min. Telefone: (54) 9685-8068.
Bazkaria vem promovendo seu Festival Espanha 2011 ao longo desta semana. Amanhã, sábado,acontece uma oficina sobre a preparação de tapas, das 12h às 16h, ministrada pelo chef José Forte. A degustação das tapas será harmonizada com cavas. Inscrições: tel. (51) 3346-1088.
Ainda é segredo, mas a primeira fornada de quatro novos sabores sai hoje na Pizza Hut da Rua Castro Alves, 791. Em seguida estarão disponíveis nas lojas e no delivery.
Anote aí: dia 4 de dezembro, a partir de 20h, grupos de dança do show Gaubena se apresentarão na Churrascaria Galpão Crioulo – Estância da Harmonia.
Le Monde Villa Lina já agenda eventos e festas de fim de ano, agora de terças a quintas-feiras. Acomoda até 50 pessoas nas mesas ou 80 pessoas com serviço de finger food. São três cardápios criados por chef Floriano Spiesse, mais serviços de salão, de manobrista no estacionamento interno e segurança. Reservas: tel. (51) 2111-3636.

A cachaça de R$ 212 mil

A escolha é sua: se preferir a garrafa da direita na foto, pagará R$ 125,00 – preço sugerido no Rio Grande do Sul – por uma cachaça diferenciada, de sabor suave para os 40º de teor alcoólico que possui. Ela resulta de um blend de duas qualidades bem distintas. Na gigantesca destilaria da Velho Barreiro, pequenos lotes de cachaça são selecionados e transferidos para tonéis de jequitibá, onde repousarão por cinco anos. Paralelamente, em Miguel Pereira, região serrana do Rio de Janeiro famosa por suas cachaças artesanais, alguns produtores seguem o ritual estabelecido: produzem aguardente em alambiques de cobre, a destilação é feita em três panelas e a maturação ocorre por cinco anos, em tonéis de carvalho.

Da harmônica combinação de ambas surge a Diamond, orgulho da centenária Velho Barreiro, responsável pela produção de 65 milhões de litros de cachaça em 2011, parte dos quais é exportada para 42 países. A beleza da garrafa Axel, da parisiense Saverglass, o rótulo de estanho, o lacre fabricado na Argentina e o elegante estojo cartonado em que aparece nas gôndolas dos supermercados e lojas especializadas, sugerem-na como presente, O conteúdo impõe que ele seja para si mesmo – ou para algum amigo que o convide à degustação.

Ah, se quiser caprichar mais ainda, ou presentear alguém da família real inglesa, escolha a garrafa da esquerda: o rótulo traz 212 brilhantes, a rolha é italiana e o preço é de R$ 212 mil. Apresse-se, são apenas 60 unidades, disponíveis pelo site www.velhobarreirodiamond.com.br.

 

Coleguinhas

Entrega do premio ARI de Jornalismo - aquele que não é o OSCAR DA IMPRENSA , mas dá grana ( do Banrisul) será nesta sexta, dia 2.12 no Teatro são Pedro


MAS ATENÇÃO...

Na entrega do Premio ARI de Jornalismo não haverá trago. O ECONOMO DO TEATRO MANDA MAIS QUE EVA SOPHER. não deixou que servissem nada. ele é que manda. Parece o zelador do prédio da ARI, o seo Adolar. só entra lá quem ele deixa. Os demais são corridos do recinto.


*Conforme a comissão apuradora do Premio ARI de Jornalismo, foram inscritos 197 prêmios ao concurso.

Bom, metade deles já sei: vão pros veiculos da RBS.

Por isto que a pRESS se acolherou com o Gadret da Pampa.

Também nos prêmios tem disputa.

*Falar em Adolar, o que manda mesmo na ARI nos ultimos 15 anos,depois que o alberto andre morreu, ele deixou vazar uma importante informação: vai se aposentar, numa boa.

Vai embora no ano que vem, pra Porto Seguro, onde tem uma familia.

Não quer mais saber das malas da ARI...

*E também que se saiba não entrará com nenhuma ação trabalhista contra a entidade.

*Adolar, pro bem ou pro mal, mandava no prédio, Mutia gente ele correu de lá. Mas sempre tive a sensação de que fazia aquilo respaldado pela direção. Mais ou menos como o negro Gregório Fortunatto..quando Getulio não queria que chegassem nele, mandava seu guarda-costas enxotar os convidados. Depois passava reprimenda no Gregório. Tudo jogo de cena..

DEVERES DE AVO

Fui convocado a cuidar da minha neta esta tarde...

Mas o farei com pouco brilho, já sei....

Engraçado como são os pais....os avós é que tem que cuidar de sua prole!

Acostamento na Arthur Oscar

A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa está realizando uma importante obra no Bairro Gramadinho: o acostamento da Avenida Arthur Oscar. Serão feitos 2.000m² de pavimentação e investimentos que passam de R$ 80 mil. Os inúmeros benefícios dessa importante ação como mobilidade urbana, segurança e embelezamento são completados com a renovação da Rede Elétrica. A RGE, Rio Grande Energia, está implantando duas novas redes de energia, com ampliação da capacidade e grandes investimentos.
Mais qualidade de vida, segurança e bem-estar para toda a população.

Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

De Serafina!

Prefeito recebe Delegação Italiana


No dia 25 de Novembro de 2011, o Prefeito Municipal recebeu, em seu Gabinete, uma delegação da cidade de Isola Vicentina, Itália. Dentre os integrantes do grupo, o Prefeito da localidade, Sindaco Massimo De Franceschi, e demais autoridades ligadas ao Poder Público. O encontro procurou estreitar os laços de amizade, em tratativas de um possível Gemellággio.
Os turistas, acompanhados pelas autoridades locais, foram bem recepcionados, receberam mimos do município, informações e visitaram os pontos turísticos.

Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

TRANSPORTE PÚBLICO (I)
Estive reunido ontem com o diretor-presidente da EPTC Vanderlei Cappelari e com a direção da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Rio Grande do Sul (Abrasel-RS). Conversamos sobre a ampliação das linhas de ônibus noturnas, a qualificação dos taxistas, o mau uso do cartão TRI e a linha 178 - Praia de Belas.

TRANSPORTE PÚBLICO (II)

Cappelari ouviu atentamente todas as demandas e disse que irá trabalhar para melhorar a disponibilidade das linhas à noite. A Abrasel ficou de apresentar, a pedido da EPTC, um levantamento sobre o transporte noturno na Capital. A partir de questionários distribuídos em bares, restaurantes e danceterias, eles esperam obter respostas sobre prioridades e dificuldades de deslocamento noturno. Veja no blog os detalhes das solicitações: http://verd.in/je84

178 – PRAIA DE BELAS
DA EPTC: Informamos que as tabelas horárias da linha 178-Praia de Belas foram alteradas a partir de 28/11, visando ajustar os tempos de viagem e qualificar o atendimento aos usuários.

do blog do Adeli Sell


MASIERO: O MAGO DOS SAPATOS

Um sapateiro que faz do trabalho uma forma de arte e seus sapatos personalizados


De Porto Alegre
Gelson Farias


Este senhor de cabelos brancos e com toda a simplicidade se chama Carlos Masiero, e iniciou há 50 anos sua profissão com o pé direito. Gaúcho de Anta Gorda, ele veste os pés da sociedade. Um sapateiro que faz do trabalho uma forma de arte e seus sapatos personalizados são requintados e confortáveis. O artesão dos pés coloca sua arte em tiras de couro, pedaços de madeira e borracha para servir a elite que sempre quis pisar em nuvens. Por uma razão absolutamente justa, ele é conhecido com o “Mago dos calçados” pela afinidade com o ofício que deram aos seus calçados um sobrenome. Sua simpatia e espontaneidade nem fazem acreditar que já desenhou e entregou quatro babuchas para o Papa João Paulo II, as verdadeiras sandálias da humildade. Além dele, Chacrinha, Cid Moreira, Gretchen e Padre Marcelo Rossi, entre outras personalidades.


Carlos Masiero ensinando seu filho Roberto na arte de sapateiro.

O Artesão dos pés, não se conforma com os produtos “Made in China”, que terminam invadindo todos os mercados, com a maquiagem de qualquer grife importante. “Em dois meses, o solado bonito começa a largar na rua e o couro vai se desmanchando. Começa a se desfazer junto”, desmascara. Em média, produz até 150 pares por mês, número que não considera uma marca digna de registro nesses tempos de modernidade. No outro ponto da escala, quando o pé é carinhosamente chamado de prancha, ele já modelou sapato de n° 56. Recentemente, um dos maiores pedidos que recebesse foi justamente para o padre Marcelo Rossi, que apesar de anunciar que calça 46, já está próximo do n° 52. Segundo ele, o artesão não é simplesmente cortar e costurar o couro para dar forma a algum artefato de proteger os pés. É mais do que isso, uma espécie de transfusão artística de uma idéia para a matéria que vai concretizar a embalagem de um pé nobre. Além de bom no corte e na costura, ele também é uma sumidade em termos de divulgar seu produto. Muito antes de inventarem expressões como marqueteiro, ele tinha contato diretos com diretores de núcleo da Rede Globo e oferecia alguma novidade de seu portfólio. Assim, alcançou os pés de celebridades de outrora como Chacrinha, Cid Moreira, Wanderléia e Gretchen. Hoje, morando em Curitiba, o seu Carlos faz somente pequenas peças sob encomenda.

Sua Santidade o Papa João Paulo II na visita a Porto Alegre.

O artesão dos pés entrou com o pé direito no noticiário internacional quando ofereceu quatro pares de babuchas para o Papa João Paulo II, quando esteve em visita a Porto Alegre, nos dias quatro e cinco de julho de 1980. O artesão foi requisitado para fazer um par de sandálias para o então Cardeal Dom Vicente Scherer -- um incremento na bagagem do Cardeal -- que viajaria para audiência em Roma. Também passou a oferecer os sapatos para as misses e logo uma fila de clientes aparecia querendo usar o mesmo salto que elevara ainda mais.
Conhecido internacionalmente pelo seu magnífico trabalho, seu Carlos nunca subiu no salto alto da arrogância. Ele faz questão de salientar que: “A profissão de sapateiro vai minguando como se fosse um tanque de água cujo ralo é bem mais largo que a vazão da torneira. Os novos não se apresentam como generalistas dominadores de todas as etapas. Estão condicionados a serem mais uma engrenagem da manufatura, estão ali apenas para completar o trabalho”. Disse.


A arte do sapato começa aqui...


“Os Duendes e o Sapateiro”

Olides.

No momento em que eu estava trocando idéias para fazer esta matéria sobre a atividade nobre do seu Carlos me lembrei de quando criança em Rio Grande. Um tio meu, de nome Dino, irmão de minha saudosa mãe, morava no Capão do Leão. Lembro muito bem que no meu aniversário – ele era meu padrinho de crisma – me deu de presente um livro, cuja história era o sobre a vida de um sapateiro que ficou pobre e...
... Era uma vez um sapateiro que ficou tão pobre que só lhe restava um pedaço de couro. Com este pedaço de couro só dava para fazer um par de sapatos. Uma noite cortou-os com a intenção de costurá-los e acabar no dia seguinte. Deitou-se sossegado e adormeceu rapidamente. De manhã ao acordar decidiu ir ao trabalho. Quando entrou na sala viu sobre a mesa o par de sapatos completamente acabado. Ficou espantado e sem saber o que pensar. Pegou nos sapatos e examinou-os estava uma obra de arte. Dali um tempo entrou um comprador que gostou tanto deles que até pagou mais do que era costume. Assim, o sapateiro pode comprar couro para fazer dois pares. Cortou-os à noite disposto a terminá-los no dia seguinte, mas não foi preciso porque quando se levantou já estavam acabados e não faltaram clientes que lhe dessem dinheiro suficiente para comprar couro para quatro pares de sapatos. Na manhã seguinte estavam os quatro pares acabados e, daí em diante tudo o que deixava cortado encontrava pronto ao acordar. Assim, o sapateiro ganhou muito dinheiro, podendo até se considerar um homem rico. Antes da noite de Natal decidiu com a mulher de ficarem á espreita para verem quem é que os ajudava. Ao bater da meia-noite apareceram dois engraçados duendes, nuzinhos que se puseram a trabalhar com tamanha agilidade e velocidade que só pararam quando tudo estava terminado. Reconhecidos pelo que os duendes lhes tinham feito o sapateiro e a mulher decidiu costurar para cada um deles, uma camisa, um casaco, uns calções e também um par de sapatinhos. Quando acabaram puseram tudo em cima da mesa e esconderam-se para ver como os duendes recebiam a oferta. Á meia-noite eles chegaram dispostos a trabalhar, mas em vez de couro encontraram as prendas. Ficararam espantados, mas logo muito contentes com as roupas. Puseram-se a cantar e a dançar sobre a mesa e os bancos do sapateiro até desapareceram pela porta. Os duendezinhos nunca mais apareceram na oficina do sapateiro, mas também nunca mais tiveram dificuldades. Ele e a mulher foram muito felizes e tiveram sempre êxito em tudo o que fizeram.

SALA DE CONFUSÃO

Pegando o gancho este aí - digamos - um bom trabalho academico seria alguém persquisar todas as brigas do sala de redação, ou as rviladades dentro dele.

1) paulo santana X Ruy Carlos Ostermann( foram suspensos os dois e a discussão parou no Youtube pouco tempo atrás. resultado: os dois tão fora..)

2) Ibsen Pinheiro e me parece Rubens Hoffmeister


3) Paulo Santana X Flávio Alcaraz Gomes( este ultimo não era do sala , mas mandava na Gaucha)

4) Candido Norberto teve várias...


Ibsen , o cartola

Ibsen Pinheiro sempre foi ligado ao Inter. Foi um dos chamados mandarins, junto com Claudio Cabral. A alcunha quem lhe deu foi o LFV.


Não recordo com quem agora, mas quando era integrante do "Sala"- o Juremir Machado tem erizipela quando chamam o programa com esta intimidade - teve uma discussão forte com um dirigente local, não sei se foi o Rubens Hoffmeister, ou o Asmuz.

Partiram pro lado pessoal da vida, como se diz, se é que me entendem, e o Ibsen deu um soco na cara do oponente em plena sala de redação, ou melhor de confusão.

Agora não estou bem lembrado em quem deu o soco. Acho que foi mesmo no Rubis que como disse antes partiu pro lado ,digamos da alcova.

Homenagem a Ibsen

Ontem, compareceram na homenagem ao ex-deputado Ibsen Pinheiro na Assembléia varios amigos, entre eles o ex-colega dele, Luis Roberto Andrade Ponte, que foi chefe da casa civil de José Sarney.


Também foi o atual secretário municipal Luis Fernando Zachia.

Atualmente Ibsen anda ligado ao grupo de Vitório Piffero no Inter.


Ele já anunciou que em março larga a presidencia do PMDB no RS e vai se dedicar a atividades privadas.

Conta antiga


Os salários dos aposentados estão defasados graças ao tratamento dado pala ditadura dos torturadores e assassinos de 1964 e pelos governos Sarney, Collor, Itamar e Fernando Henrique. O Lula foi o único presidente que pagou os aposentados com a inflação do seu período. E tem gente que ainda reclama do Santo Inácio Lula da Silva.


Remindo Sauim

HISTORIAS DE LA UNDEZE

PREZADO FIOL DEL ZATOR

Só hoje tive tempo de ler tua extensa cartabairrista sobre o Gaucho e até tirei uma copia devido as informaçõe spreciosas que ela contém sobre a história da ONZE...

Tu , um pelo duro, - lembras do dia que durante uma discussão por causa do Gremio Estudantil José de Alencar, do qual eu era o tesoureiro( nunca peguei nem um pila prum picolé e me vinea su voia) tu me chamou de SER ANTISOCIAL( pois é até hoje acho que tens razão) escrever tão bem sobre Serafina chega a espantar. Muitos da onze não sabem nada da sua propria história, i ze tutti bauqui ...Ainda mais sabendo como sei que fazem muitos anos que tu só vais la como o Lalo Rodrigues, ou pra apreciar um presunto na casa mortuária, ou então pra comprar apartamento como o Lalo que é o unico serafinense que está em Porto Alegre e que está ganhando dinheiro( Ti te se pelandron par cuesto no te guadanhi mia soldi, solque la Chica laora)))

Mas voltando a tua carta, vejo que te interessastes pelo Inter. Lembro bem desta maldita alvorada colorada no dia 6 de abril de 1969.

Fez um frio tão grande - geou no interior - que o Irceu Gasparin dias antes me levou pra lojinha que a dona Cervieri, a mulher do Dino, onde todos os serafinenses se encontravam e lá comprei uma blusa vermelha mas muito quentinha. Tive que usa-la naquele domingo frio. Tinha muitas dúvidas sobre se era Pascoa, mas se fosse Pascoa eu acho que teria ido a Serafina, porque estas datas sempre as passava ainda em casa.

Não tenho certeza,portanto se era Pascoa...Mas sei que o foguetório dei maladeti daboia cativa foi ensurdecedor. Tu estavas em Porto Alegre, ou em SErafina?

Estou aguardando que escreves sobre a pensão da dona Odila Zanatta, na Independencia, porque ali aconteceram muitas estórias de bauqui de nhampi que sairam da colonia e cairam na cidade grande.

Um amigo meu, que tu não conhecestes, me classificava como um cristão deslumbrado pela cidade grande. Sim , os primeiros dias eu nem saia da pensão ficava sempre por lá...Ia no máximo até a garagem na frente chamda night and day...
depois voltava.

Assim é a vida...

LUXEMBURGO NO GREMIO


bAH, MAS ERA SÓ QUE FALTAVA NOG REMIO. VAGNER LOVE, LUXEMBURGO....

BAH, O QUE VIROU O VESTIÁRIO DO GREMIO....

QUE TURMINHA, HEIN....

CALOR EM SÃO BORJA


ONTEM FOI DE DERRETER OS MIOLOS NA FRONTEIRA OESTE...

UMA VEZ TAVA NUMA FEIRA DO LIVRO LÁ E ERA PERTO DE DEZEMBRO. LEMBRO BEM QUE NAQUELA PRAÇA XV DE NOVEMBRO DAVA DÓ DE TANTO CALOR.

MAS COMO FAZ CALOR NAQUELAS PARAGENS, TCHE...

O LETIER ME LIGOU DIZENDO ISTO E EU DUVIDEI. AI ELE MANDOU AS FOTOS COMPROBATÓRIAS....

Homenagem na Assembléia Legislativa

O ex-deputado Ibsen Valls Pinheiro( de São Borja, por isto muitos o consideram mais " um presidente" da "terra dos presidentes") recebeu ontem aos 77 anos a medalha do Mérito Farroupilha proposta pelo deputado Giovani Feltes(PMDB).Ibsen foi presidente da Câmara dos Deputados e como tal ocupou interinamente a presidência da República na era Collor de Mello.

O DIA QUE BANDEIRA

TOMOU UM ACIDO


AAB no computador e sua atual esposa, a Marta( a única pessoa de quem ele tem medo, assim como Flores da Cunha temia sua mulher)


nAS SUAS EXPERIENCIAS DE vida, muitos anos atrás, AA Bandeira, um dia tomou um LSD( na época os intelectuais todos experimentavam) e foi trabalhar na CRT onde ele dava expediente. ERa um sábado e como se dizia naqueles anos, o acido começou a lhe pegar quando ele estava no trabalho. Via tudo rodando, contou ele um dia pruma turma de amgios.

Grande Bandeira, poeta e escritor!

Coleguinhas

Ataides Miranda me prestigia com a leitura deste blog. Mas eu sou lido só no fim de tarde. Antes ele le o Políbio. Nada contra, nada contra....abraços ao Ataides, grande colega. agor ano ramo do turismo...

procurem ele na bEM AMIGOS, digo amigos....

O gesto obsceno que está custando 700 salários

do site http://www.espacovital.com.br

Polícia Federal

A foto que levou Hersh a ser detido em 2004

O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a condenação da American Airlines por gesto obsceno realizado pelo piloto estadunidense Dale Robbin Hersh. Em 2004, "ele mostrou o dedo médio num gesto hostil a sete agentes da Polícia Federal no desembarque do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos" - segundo a petição inicial. Mas o TJ diminuiu o valor da reparação por danos morais que a empresa terá de pagar a cada agente. A ação ingressou só em 2006 e a sentença condenou a companhia a pagar 500 salários mínimos por danos morais a cada um deles. Agora, o valor foi reduzido para 100 salários mínimos atuais, com juros desde a data do ajuizamento da ação.

O gesto de Hersch foi feito enquanto o piloto tirava foto de identificação no desembarque do aeroporto, em 14 de janeiro de 2004, na frente dos demais membros de sua tripulação. Os agentes só perceberam quando viram a foto pronta, cerca de um minuto depois, e então lhe deram voz de prisão. Para ser solto, o piloto teve de pagar multa de R$ 36 mil. Na época, o Brasil exigia a identificação dos norte-americanos que entravam no País, alegando reciprocidade - esse era o tratamento dado a brasileiros que entravam nos Estados Unidos, após endurecimento das medidas antiterror posteriores ao 11 de setembro.

A ação foi ajuizada contra a American Airlines - e não contra o comandante que tripulara o voo - porque ele estava no Brasil na condição de preposto da American Airlines e fez o gesto na frente da tripulação. Naturalmente, também, o cumprimento da sentença terá mais exequibilidade direcionado contra a empresa - que tem bens no Brasil - e não contra o aeronauta.

A American Airlines informou que não tem conhecimento do acórdão - que deve ser publicado nesta semana - e disse que, após, sua área jurídica avaliará o ingresso, ou não, de eventuais recursos aos tribunais superiores.

CIDADÃO HONORÁRIO


Hoje, às 17 horas, dupla homenagem a João Verle, ex-prefeito de Porto Alegre, que comemora 72 anos nesse dia, quando também será realizada Sessão Solene de outorga do Título Honorífico de Cidadão de Porto Alegre pela Câmara Municipal. A atividade irá acontecer no Plenário Otávio Rocha (Avenida Loureiro da Silva, 255).http://verd.in/byb5

178 - PRAIA DE BELAS


“Costumo pegar o 178 (Praia de belas) que sempre anda atrasado e, quando chega na parada, é gente que não acaba mais. E todos de pé, é claro!” --- Angelo

BAZAR


O Centro Cultural 25 de Julho realiza seu tradicional Bazar de Natal nos dias 03 e 04 de dezembro, das 11h às 21h, na rua Germano Petersen Jr., 250. Participarão 120 expositores de artesanato, arte decorativa e culinária, com chá como gentileza da casa. Entrada Franca. Informações: 3342.8733 / 9612.7376

Trechos do blog do Adeli Sell


"A bilha quebrada" segue em cartaz no Teatro de Arena até 11 de dezembro (sextas, sábados e domingos)

Prezados,

a peça "A bilha quebrada" continua em cartaz no Teatro de Arena (Borges de Medeiros, 835) até dia 11 de dezembro às sextas, sábados e domingos, sempre às 20 horas. Montagem do coletivo Confúcios & Confusos com direção de Clóvis Massa,a produção teatral é inspirada livremente no texto cômico do alemão Heinrich Von Kleist (1777-1811). Há 50 anos não era encenada na capital gaúcha e é resultado do prêmio de incentivo à pesquisa teatral no Teatro de Arena. Ingressos a 20 reais (inteira) e R$ 10 (classe artística, idosos e estudantes). 30% de desconto para sócio Clube ZH.

Informações sobre elenco, diretor, a ficha técnica do espetáculo, curiosidades e muito mais você pode acessar lendo o especial "A bilha quebrada News" no link abaixo.

http://issuu.com/gutovillanova/docs/a_bilha_quebrada_news_vers_o_pra_aprova__o_cl_vis_

Agendar entrevistas com diretor e elenco

Dimensão Cosmopolita Assessoria de Comunicação
Jor.Guto Villanova


Obras inauguradas no Bairro Aparecida

Mais de um milhão de reais foram investidos no Bairro Aparecida, Serafina Corrêa, procurando beneficiar toda a comunidade com saúde, bem-estar e qualidade de vida. Desde 2009, a Administração Municipal tem como prioridade atender às principais necessidades da população e, através do Orçamento Participativo, promover uma gestão democrática e participativa dos recursos públicos. Os moradores dos bairros estão sendo atendidos com educação, infraestrutura, mobilidade urbana, esporte e lazer. No Aparecida, a comunidade comemora a inauguração do Ginásio Poliesportivo que beneficiará centenas de pessoas, motivando a prática de esportes, o lazer e a qualidade de vida, em parceria com o Governo Federal, foram investidos mais de R$ 600 mil.
A Ponte Aparecida também foi inaugurada na sexta-feira, dia 25 de novembro de 2011. O acesso do Bairro ao Loteamento Aparecida que antes eram algumas tábuas de madeira, agora recebeu uma ponte suportando até 45 toneladas, com investimentos que passam de R$100 mil.
Durante o seu pronunciamento, o Prefeito Municipal Ademir Antônio Presotto citou a pavimentação de diversas ruas, o início da obra da Unidade Básica de Saúde, a entrega dos lotes e das unidades habitacionais do Loteamento Popular e todos os investimentos realizados no Bairro Aparecida em benefício de toda a comunidade.
Acreditar nas pessoas, em suas potencialidades, é investir em saúde, educação, cultura, esporte, lazer e qualidade de vida. A entrega oficial das obras do Bairro Aparecida terminou com jogos de integração no Ginásio Municipal de Esportes Aparecida.

Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

CORRIDA NO PASSADO


Antonio Augusto Bandeira


Resolvi, no meu escritório de advocacia, abrir as portas de um dos
armários de livros.
Encontrei fotografias.
De um passado que existiu, vivi.
Estava lá no Colégio Anchieta, fardado, com o Professor Agostinho.
Eu e meu irmão Carlos Henrique, quando o mesmo se formou,usando bigodes.
Vi o Professor Ribeiro, pai da Maria Inês Schultz. Diversas fotografias da minha querida CRT, Com o Sergio Amaro (falecido), com o meu primeiro chefe Dr.Kircher (falecido de câncer), com o Cel. Antonio da Silva Nunes, criador do quadro de carreira e da Fundação.
No escritório com os Drs..Gabriel Obino e Roziul Miranda (falecidos), com o Bas, o Remy, o Fossati...
Confesso que meus olhos ficaram repletos de lágrimas, um vontade de chorar, de gritar, mas fiquei quieto, quedado na cadeira, defronte a um passado que não volta mais.
Não gosto do Paulo Coelho, mas é dele uma expressão que me marcou: a vida é um trem, não uma estação.
Passagem rápida que erros acontecem e se fica sem saber o que fazer, muitas vezes sem poder reparar.
Estou aqui, por enquanto.
Guardo as fotos que me foram dadas quando do falecimento de minha mãe.
Fico pensando, pensando, em qual a estação que saí e para onde vou descer.
No meu sozinho, nos meus setenta e sete anos, sou menino passarinho com vontade de voar.

Curso preliminar dos Escoteiros

Nos dias 26 e 27 de novembro de 2011, a chefia do Grupo Escoteiro Roama de Serafina Corrêa realizou um curso preliminar para os ramos lobinho e escoteiro com a participação de 12 chefes e mais de 45 chefes de vários grupos de escoteiros do estado.
O curso foi realizado no município de Santo Ângelo, no Seminário Sagrada Família. O Grupo Escoteiro Roama tem abertura prevista para metade do mês de janeiro de 2012, com inscrições para os ramos lobinho e escoteiro.


a fofoca do momento:


Rogério Mendelski disse ontem na Guaíba que um colunista do Jornal O Dia, do Rio, deu até o nome de duas testemunhas do barraco do narrador durante o show..

elogia esposa, mas se irrita com pergunta de Luiza Possi


Galvão Bueno tentou minimizar os boatos da briga que teve com sua esposa Desirée Soares, na quinta-feira (24), durante um show de Luan Santana. O narrador esportivo elogiou a mulher ao vivo no programa ‘Bem Amigos’, que foi ao ar na noite dessa segunda-feira (28) pelo Sportv.
Arnaldo Cézar Coelho citou “por acaso” que era aniversário de casamento de Galvão: “Hoje é você quem vai pagar o jantar, pois está completando 11 anos de casamento...”. Ele aproveitou para se declarar à mulher: “Desirée é uma mulher maravilhosa, com quem tenho a sorte de estar casado. Hoje pela manhã ela acordou cedo e seguiu para Londrina sem me acordar, pois sabe que eu teria um dia cheio. Quando entrei no banheiro, havia uma mensagem escrita no espelho ‘te amo’”.
Segundo o jornal “O Dia” dessa segunda-feira (28), Galvão ficou irritado, jogou champagne no rosto de Desirée e a empurrou. Ela, que estava em pé, caiu sentada no sofá do camarote, envergonhada. O motivo da briga teria sido uma entrevista que Desirée deu à Rede Record.
saiba mais
• DESENTENDIMENTO
Galvão Bueno perde a cabeça e dá barraco em show de Luan Santana
• BARRACO
'Eles podem ter discutido. É normal', diz mãe de Galvão Bueno
• jornal:
Galvão Bueno não narra mais jogos do Brasileiro
Luiza Possi cutuca Galvão
Em meio a uma discussão da bancada sobre os técnicos mais longevos do Campeonato Brasileiro, a cantora Luiza Possi, convidada como atração musical do programa, interferiu para fazer uma pergunta pertinente, mas elaborada com uma leve cutucada no locutor da Rede Globo. “Vocês não acham que a permanência dos técnicos nos times por mais tempo é um sinal de que as coisas estão mudando? Os clubes têm que ter paciência para manter os treinadores, como em qualquer relacionamento. Você (se dirigindo a Galvão), que é casado há 11 anos, sabe muito bem que desentendimentos são normais e que é importante dar um crédito de confiança ao parceiro.”
Galvão Bueno fez cara de poucos amigos ao ouvir a cantora misturando futebol com seu casamento e grosseiramente disse: “A sua pergunta é muito boa, mas para respondê-la vamos precisar de horas aqui! Vou passar para o próximo quadro, ok?” Luiza ficou atônita, enquanto Galvão chamava Arnaldo Cézar Coelho para apresentar a ‘pegadinha do Arnaldo’

O QUE FAZ UM AVIÃO VOAR
Existem quatro forças básicas presentes no vôo

Olides.


Na matéria do salgado Filho, eu falo no cidente do senador... Mas faltou mais detalhes. conto do desastre ao batert num morro. Ele estava indo ver o Gatúlio. Vou falar nas condições climáticas no dia do acidente. Ele teria sido advertido por um tenente aviador, seu ajudante de ordem que o tempo iria mudar e que faria muiuto vento na região do desastre. Mas, segundo se sabe, ele teria tido que nada lhe aontecria... POis é, e aconteceu... Um abraço Olides.


Gelson Farias

De Porto Alegre
Gelson Farias

Fonte: Aerolineas Argentinas

Sabemos que o principal obstáculo nas primeiras tentativas para colocar um avião no ar era o seu peso, uma força causada pela gravidade, mas com alguns diferentes formatos na aerodinâmica dos corpos, conseguiu-se controlar este problema, de forma artesanal no início. Nos estudos e pesquisas feitos pelos cientistas das várias épocas, verificou-se que o ar, fluído que será responsável para sustentar uma aeronave em vôo é composto de alguns elementos, entre eles, nitrogênio, oxigênio e água, com isto podendo sofrer alterações em grandezas como a densidade, temperatura e pressão. Estas mudanças na atmosfera estão relacionadas entre as diferenças de temperatura e pressão entre as várias massas de ar que circulam, originando deslocamentos das camadas, dando início aos ventos, que poderão ser úteis ou desfavoráveis ao vôo.




SUSTENTAÇÃO, ARRASTO TRAÇÃO E PESO

As grandezas vetoriais e escalares estão presentes neste assunto, sendo as forças, todas vetoriais, incluindo as velocidades, pressões e acelerações, já as escalares, compostas da massa, das temperaturas e densidades. Quando um avião tem o vento a seu favor, temos uma soma vetorial, ou vice-versa, com isto, os vetores são amplamente utilizados, originando todo tipo de resultantes, sejam eles vertical como peso e sustentação, que será vista posteriormente no item das forças, ou horizontais, como a tração e a resistência do ar, quando o avião está em vôo com velocidade constante, a soma de todas as suas forças é nula. O empuxo visto em hidrostática, também é bem utilizado, porém tendo como fluído, o ar, pois o deslocamento de ar para trás irá causar uma força para frente, então o empuxo, já relacionando com a 3º lei de Newton, lei da ação e reação ( para toda força existe uma outra de mesma direção, mesmo módulo e sentido contrário). A temperatura é uma grandeza escalar muito importante, sendo muito variável, sabe que quanto mais alto estivermos em relação ao nível do mar, menor será seu valor, o mesmo acontece com a densidade do ar, pois quanto maior a altitude ficará mais rarefeita alterando nas forças relacionadas no vôo, pois altera diretamente a resistência do ar, quanto ao avanço de um corpo.

Quando um avião se desloca pelo ar, ocorre um fenômeno na sua asa que irá produzir uma força para cima, sentido inverso ao peso. O perfil da asa ou aerofólio tem comprimentos diferentes na parte superior (extradorso) e na parte inferior (intradorso) devido ao seu formato, possibilitando que duas partículas de ar percorrendo tais comprimentos ao mesmo tempo, conseqüentemente tenham velocidades diferentes. A física explica que o aumento da velocidade de um fluído pelas paredes de um tubo, provoca um aumento da pressão dinâmica (ar em movimento) e uma diminuição da pressão estática (ar em repouso), originando uma força. Então, tal diferença de pressões estáticas será a responsável por criar uma força perpendicular à superfície da asa, chamada de RESULTANTE AERODINÂMICA, agindo no chamado centro de pressão, tendo como sua componente vertical, a força de SUSTENTAÇÃO

O perfil da asa pode formar um ângulo imaginário com a direção horizontal, chamado ÂNGULO DE ATAQUE, que poderá aumentar a força de sustentação e ao mesmo tempo, aumentar a força de resistência do ar, fazendo com que o avião tenha menor velocidade, então quando observamos aeronaves nos céu da cidade fazendo procedimento de aproximação, estas estão com um maior ângulo de ataque, então com pouca velocidade. Quando se aumenta demais este ângulo, aumentamos também a resistência do ar, na mesma proporção, diminuindo muito sua velocidade, com isto o avião pode perder instantaneamente sua sustentação, entrando em estol ( perda total da sustentação em vôo). Afigura abaixo nos mostra o ângulo de ataque da asa. O arrasto é uma força aerodinâmica devido à resistência do ar, que se opõe ao avanço de um corpo. Essa força depende de alguns fatores como a forma do corpo, a sua rugosidade e o efeito induzido resultante da diferença de pressão entre a parte inferior e superior da asa.


MOTORES CONVENCIONAIS


Este tipo de motor utiliza-se basicamente da mesma tecnologia dos motores dos carros modernos, ou seja, o sistema quatro tempos, utilizando-se de um número variável de cilindros onde será gerada a energia necessária para movimentar a hélice que impulsionará o avião à frente. Uma mistura de ar e combustível, normalmente utilizado uma gasolina especial, é preparada no carburador e emitida para a câmara de combustão, dentro do cilindro, pela válvula de admissão, movimentando o pistão para baixo, e transferindo todo movimento para o eixo de manivelas, ligado a hélice.


Uma aeronave modelo King Air servido de
dois motores turbo-hélice.

Após o pistão sobe e comprime a mistura, a qual receberá uma centelha de um dispositivo chamado vela, provocando uma combustão e um aumento da pressão da mistura e uma conseqüente expansão, forçando o pistão para baixo, após, os gases finais são expelidos pela válvula de escapamento, e o ciclo continua, para que o avião mantenha a força de tração. Devido ao avanço da tecnologia, alguns aviões a hélice utilizam um sistema que adiciona uma turbina, que será visto nos motores a reação, recebendo o nome de turbo-hélice. Quando um avião está na decolagem, a freqüência do motor em rpm pode aumentar, e em alguns casos dependendo do sistema do conjunto da hélice, o passo pode modificar.

MOTORES A REAÇÃO


Este tipo de motor funciona de acordo com a terceira lei de Newton, ação e reação, onde a ação se situa na expulsão dos gases para trás, provocando a reação do deslocamento do avião para frente. Os sistemas utilizados são os turbo-jato e turbo-fan, sendo este último mais moderno sistema em si, utiliza-se de um conjunto de pás na parte da frente, formando o primeiro compressor e a parte de traz, segundo compressor da turbina, e no meio contendo uma câmara de combustão, onde se dará a queima da mistura de ar comprimido com o combustível, normalmente querosene, que aumentará ainda mais a pressão dos gases originando uma saída do mesmo muito forte. Neste caso, está presente a força de empuxo devido ao deslocamento dos gases.

Turbina de um Boeing


Normalmente, as aeronaves maiores são servidas de dois, três ou quatro motores a reação, atingindo grandes velocidades e voando em grandes altitudes. Devido à economia de combustível e ao avanço da tecnologia, os grandes jatos estão sendo dotados de não mais que duas grandes turbinas. O peso está relacionado com a força da gravidade, a qual atrai todos os corpos que estão no campo gravitacional terrestre. Não existe nenhuma forma de alterar esta força, então é preciso cada vez mais aperfeiçoar as aeronaves, para sempre respeitar as leis da natureza. O peso é um fator muito importante nas operações de pouso e decolagem, pois um avião muito pesado irá precisar de maior comprimento de pista para decolar, para conseguir velocidade suficiente visando à sustentação para anular o peso, sendo assim, aviões maiores são impedidos de operar em certos aeroportos. O mesmo acontece na aterrissagem, pois se deve respeitar a lei da inércia. O avião utiliza-se de outras superfícies fixas além das asas para manter o vôo, sendo elas, os estabilizadores horizontais e verticais localizados na cauda do aparelho. O estabilizador horizontal tem a função de evitar que o avião gire em torno do eixo das asas, nem baixando, nem levantando o nariz do avião. Já o vertical tem a função de evitar a guinada do aparelho, giro em torno de seu eixo vertical. Além das superfícies fixas, a aeronave possui também as móveis, chamadas superfícies de comando que irão dominar o avião em vôo como os ailerons, leme de direção e profundores. Os primeiros, ailerons, tem a função de girar o avião em torno do nariz, proporcionando a aeronave executar curvas de maneira correta auxiliada do leme de direção.


Flaps acionados em vôo.

Os flaps aumentam a sustentação e o arrasto, diminuindo a velocidade. Estas superfícies são normalmente usadas em baixa velocidade, originando o chamado vôo reduzido ou nos procedimento de aproximação e pouso. Às vezes, os flaps são utilizados em decolagens, em pistas curtas, originando uma área de asa maior, possibilitando menor velocidade para sair do solo. Eles podem também atuar como freios aerodinâmicos, pois colaboram com a maior desaceleração. Afigura abaixo mostra o flap de perfil, mostrando sua atuação no ar.

Boeing 777 um dos aviões mais modernos do mundo.

A aviação comercial teve grande impulso a partir dos aviões que foram construídos na segunda guerra mundial, como o famoso DC-3, feito para o transporte de soldados. Nesta época, ele foi construído em grande quantidade. Após este tempo, foi feita a adaptação para o transporte de civis. Com o avanço da tecnologia e a necessidade de aproximar os continentes, grandes empresas aeronáuticas, principalmente americanas e européias, como a Boeing e a Airbus, começaram a desenvolver grandes aviões com motores a reação para o transporte de passageiros. Graças a tudo isto ficou mais fácil atravessar os oceanos e os continentes. Estes aviões voam a grandes altitudes para economizar tempo e combustível atingindo velocidades que se aproximam a do som ( 80% a 90% da velocidade do som).
TRÁFEGO AÉREO


Nos dias de hoje, a circulação de aviões é muito intensa, obrigando que vários órgãos em terra organizem o trânsito das aeronaves no ar e no solo. Quando um avião parte de um ponto para outro, o piloto precisa ter um plano de vôo que terá as informações sobre rotas a tomar e informes meteorológicos da origem e do destino, que serão importantes para a segurança de vôo. Normalmente, cada região do país tem um órgão referencial que controlará os aviões em vôo, sabendo o ponto certo onde está tudo isso devido a informações de radares e de satélites. Quando a aeronave está próxima da origem ou do destino, ela é controlada pelo controle de aproximação ou pela torre de controle do aeroporto. Em alguns, o tráfego aéreo é tão intenso, que em uma mesma reta de aproximação para pouso, é possível que haja vários aviões.


Vista aérea do moderno aeroporto Salgado Filho, Porto Alegre.

As estatísticas mostram que a probabilidade de acontecer um acidente aéreo é bem remota, perto do que acontece no trânsito de carros das grandes cidades. As pessoas que trabalham no meio aeronáutico devem seguir os regulamentos, de maneira muito rígida, pois qualquer descuido pode acarretar na perda de muitas vidas. Hoje em dia aviões são examinados em intervalos de tempo determinados pelo fabricante, onde cada peça tem a sua vida útil. Os pilotos, antes de iniciarem na profissão passam por todo tipo de provas, precisando estar muito bem preparados para dominarem uma aeronave, sendo testados rotineiramente. Os controladores de tráfego aéreo do Salgado Filho, exercem uma das mais importantes e estressantes funções, tendo que tomar de maneira cuidadosa as decisões de segundo a segundo sobre a condução das aeronaves.


Passaralho pega geral


Editora Globo reduz o quadro em 30%


As demissões no braço de revistas das Organizações Globo devem chegar a 300 pessoas até o final deste ano, do total de 1 mil funcionários
28 de Novembro de 2011 •
A informação, não confirmada, de que a Editora Globo prepara um corte de 150 a 300 vagas, poderá elevar o número de profissionais demitidos de vários veículos a mais de 450 desde junho deste ano. Segundo apuração do Meio & Mensagem, 200 cortes na Editora Globo acontecem durante estes próximos dias e mais 100 vagas serão fechadas até o final deste ano. O braço de revistas das Organizações Globo prepara o desligamento de pessoal de publicidade, operacional e administrativo em títulos como Época, Época Negócios, Monet e edições do iPad. Em entrevista ao especial Revistas, do Meio & Mensagem, no início deste ano, o diretor geral da Editora Globo, Frederic Kachar, afirmou que, apenas no lançamento da revista GQ, da parceria formada pela Editora Globo e Condé Nast, seriam investidos R$ 12 milhões. Novos títulos devem ser lançados em 2012 pelas Edições Globo Condé Nast.
Outra informação não confirmada e relatada como “estudos de reconfiguração que acontecem nesta época do ano” aponta que a redação do jornal O Estado de S.Paulo pode reduzir o quadro em até 40 jornalistas, com cortes nos cadernos Agrícola, Feminino e TV.
De junho para cá, vários veículos têm feito cortes nas equipes que tanto atingem as áreas editoriais quanto as unidades administrativas e operacionais. O primeiro grande corte de vagas do ano aconteceu em junho, quando o iG demitiu cerca de 30 jornalistas. Em agosto, foi a vez da MTV, com 43 demissões. O motivo apontado foi uma reestruturação feita pelo Grupo Abril, que controla a emissora.
Neste mês de novembro, a Folha de S.Paulo descontinuou o caderno Folhateen (que se transformou em página interna) e demitiu 40 profissionais, alguns com mais de duas décadas de casa.
Projeto Inter-Meios
Segundo o Projeto Inter-Meios, feito em parceria entre o Meio & Mensagem e a PriceWaterhouseCoopers, do faturamento publicitário total de R$ 17,6 bilhões nos oito primeiros meses deste ano, os jornais participaram com 12,3% (crescimento de 2,03%) e as revistas vieram em seguida, com 6,94% (alta de 5,22%).
Uma fonte que acompanha a mídia intimamente faz uma análise precisa e diz que as demissões em massa são cíclicas. Há dez anos, a Editora Globo promoveu uma demissão em massa, na qual foram cortadas entre 70 e 80 pessoas. Naquela época, o motivo alegado foi a explosão da bolha de internet (quando as empresas pontocom entraram em derrocada). E, como agora, afetou outras empresas que também demitiram como o próprio jornal O Estado de S.Paulo, a Editora Abril e a Rede Globo.

Remindo Sauim

UMA INDIADA BRABA


Domingo fui de tarde - não queria ver o gremio perder,de novo - ao cinema. No santander. o filme anunciado não tinha chegado...bah, parece coisa de serafina 50 anos atrás, ou a cópia estava estragada. EStavam dando um que eu já tinha visto. Fui no cinebancários. Bah, teria que prender a programadora daquele cinema. O FILME SE CHAMAVA MONSTROS e eu era o UNICO MONSTRO QUE VI O FILME. uma bomba...só..

Mas depois o show do bluseiro no santander compensou tudo. Antes sentei na Praça da Alfandega e fiquei curtindo aquele ambiente renovado agora...ah, e as putas tão voltando aos pouquinhos.


*SALA DE REDAÇÃO

Coleguinhas

DEpois de quase 2 décadas, voltei ontem a ouvir um sala de redação totalzinho. Vou fazer a avaliação um por um

LAURO QUADROS. bom mediador, mas deixou de polemizar

DAVID COIMBRA. a decepção maior. Não polemiza, não é bagaceiro, como era de se esperar


gUERRINHA: BOM POLEMIZADOR

kENNY BRAGA: MANTEM O ESTILO BAGACEIRA DO PROGRAMA. PEGOU NO PE DO LAURO, O QUE MANTEM MUITA GENTE NA AUDIENCIA.

Não estavam na segunda, nem o Cacalo, nem o Wianey.

Mas que o sala não é mais o mesmo, dos tempos que eu não perdia, não é mesmo....

Um olhar Sobre Porto Alegre...


“As águas do rio estão calmas. Os barcos que costumam passar por ali agora estão recolhidos, esperando o dia chegar”.

Enriqueta Sollares
Jornalista

Sair à-toa, e flanar: Percorrer, assim, os arredores de uma cidade, cantos e recantos, pessoas simples e despojadas, de quem os olhos buscam a companhia, num instante, um olhar tão meigo, sincero de
espontaneidade. Imagens captadas, como a lente de uma câmera num único e solitário, sem fotogramas. Lindo o lugar, de onde eu posso ter um olhar... A cidade encantadora de um homem que eu amo muito...
a lançar “Um Olhar Sobre A Cidade” de Porto Alegre que eu aqui encontro, e em todos os lugares por onde passo estar sempre, para não se esquecer de ti...


Ponte do Guaíba.
"Quem vêm de avião atravessa o rio Guaíba com sua gigantesca ponte, é a letra da canção Porto Alegre é demais... De verdade o visitante vindo do sul, ao atravessar o Rio fica contagiado por esta cidade "mui nobre e sempre leal cidade de Porto Alegre". Às dez da noite as ruas vazias convidam a uma volta sem pressa. Ao longo de meu olhar sobre tudo que a cidade tem de belo, vou debruçar-me sobre os pontos turísticos que me alegra ainda mais na companhia do homem de minha vida...
O turista contemporâneo, na acepção seria comparado ao aventureiro que usa o espaço e o tempo de forma diferenciada, na contramão das ordenações de moradores submetidos ao trabalho e às tarefas próprias de sua cidade. As diferenças de condição são assim formuladas por um visitante de Porto Alegre: algo similar ao comportamento que vivencia situações inusitadas na descoberta de novos lugares. Considerando-se a lógica desse aparente antagonismo entre a situação do turista e a do morador citadino, faço esse enfoque como visitante de uma cidade. O Rio Grande do Sul é um Estado de muitos climas para agradar a todos que aqui chegam pela primeira vez, como é o meu caso. Tem o sol forte no verão e existem cidades no qual o frio chega a -0°C. Eu tenho amigos argentinos que viajam para Torres na época de veraneio. Há quem prefira o frio intenso. Moro numa região do México, muito quente por isso estou acostumada com o calor.


"Estamos próximos, mas nosso amor esta longe. A esperança não será a prova de um sentido oculto da Existência. Uma coisa que merece que se lute por ela... Estamos próximos, mas estamos sós"
Ernesto sabato.


Vou ter de voltar outras vezes... Tenho um amor que deixei ai e já estou com saudade. Sei que ele volta em breve. Portanto. O melhor é arruma uma maneira de não se sentir tão longe da outra pessoa: internet, SMS, telefone (se não for muito caro), enfim, uma maneira de, pelo menos de algum modo, ter a pessoa um pouco mais dentro da sua vida. E um ponto importante aqui: caso você seja uma pedra de gelo e goste de ver a outra pessoa só uma vez por semana, nunca, jamais, diga que não entende como ela pode ter tanta saudade. Ninguém é obrigado a se sentir como você se sente. “Sabe aquela comida tipicamente italiana, com aroma encantador e sabor inesquecível? Tortei de Moranga ao Molho Bolonhesa (cubinho de carne, tomate italiano, cebola e especiarias) Sorrentino de Queijo ao Molho de Funghi (massa em formato de chapéu, recheada com nata, funghi chileno, parmesão e vinho branco). Não amo somente a cidade. Amo tudo que nela existe de bom...

FARACAS!!!!

Dr. Massaroca!


Quem conhece,ou conheceu o secretário dos transportes do Governo Simon, Adão Faraco, sabe que o ex-prefeito de Alegrete, pode ser tudo , menos bobo...Muita gente que o tomou por bobo,se deu mal....


Mas há muitas estórias a respeito do Faraco.

Uma delas me foi contada ontem pelo Nelson Lídio Nunes, que foi subordinado do Faraco,quando este foi presidente da Trensurb.

Diz o Lídio que quando o secretário dos Transportes andava em Alegrete, ou uma destas cidades distantes da capital, inspecionando obras do governo Simon - coisa que ele fazia muito - um dia Faraco foi ao banheiro num posto de gasolina e a comitiva toda estava do lado de fora aguardardo pra dar partida e voltar para Porto Alegre.

Alguém perguntou ao diretor do DAER, Eudes Missio, quando vamos partir.

Missio, que não tem papas na língua, teria dito:

- EStamos esperando o MERDA DO FARACO SAIR DO BANHEIRO.

Do lado de dentro, Faraco escutou esta frase e quando saiu, dissimuladamente, sem que ningue´m desconfiasse que ele tinha ouvido, fez a maldade:

- PESSOAL VAMOS EMBORA PRA PORTO ALEGRE E O DR. MISSIO VAI NO CARRO COMIGO.

Não é preciso dizer que Missio viajou 500 km todo constrangido.


*OUTRA DO FARACO

Ele era presidente do Trensurb e um dia entraram lá os diretores Nelson Lídio e mais dois colegas.É preciso dizer que a sala da presidência, com Faraco,e ra sempre um tumulto. Gente por tudo quando é lado, ele despachava quatrocentos assuntos ao mesmo tempo.
Dois assessores que iam com Lídio foram interpelados pelo presidente como estava determinado assunto. Um deles, que não lembro o nome agora, disse:

- AH, PRESIDENTE, ESTÁ UMA MASSAROCA...

Na saída, um dos dois cutucou o que tinha usado esta expressão porque MASSAROCA era o apelido pejorativo que os alegretenses que não gostavam de Faraco o chamavam quando ele era prefeito lá.

Na Secretaria dos Transportes, alguns prefeitos do interior, também se referiam a Faraco como o Dr. Massaroca.

*Castigo

Quem era castigado no Trensurb era o seu diretor Nelson Lídio Nunes. Como os dois moravam perto, no Bom Fim, Faraco deixava Lídio sempre no fim da tarde pra despachar com ele. É que ali se dava a audiência conveniência, ou seja, Lídio deixava Faraco em casa, porque moravam perto , e já no caminho despachavam os assuntos da empresa.


*Havia um empreiteiro, na época muito famoso por seduzir tudo quanto era autoridades com suas garotas. Tentou fazer isto com Faraco, mas foi advertido: não vai por aí, ele é cursilhista e se pela de medo da Dona Laura(sua esposa)


*Faraco teve uma grande perda na vida: um filho seu morreu num acidente bobo de trânsito, na fazenda do próprio pai.

Ele foi tirar um carro, um caminhão se desgovernou e o guri morreu desnucado.
Faraco ali perdeu a vontade de viver.

Gre-nal

Secar é preciso.
Torcer não é preciso.
Como não dá para confiar no Celso Roth,
vamos secar o Inter, o Vasco, o Atlético Paranaense.

Remindo Sauim

BC da Espanha assume controle do Banco de Valencia

do blog de Germano Rigotto

O Banco Central da Espanha assumiu o controle do Banco de Valencia a pedido da instituição, que receberá um aporte de 1 bilhão de euros e uma linha de crédito de até 2 bilhões de euros para assegurar sua posição de liquidez. De acordo com comunicado do BC espanhol, o objetivo da medida é estabilizar e recapitalizar a instituição “prevendo sua posterior alienação”. O Banco de Valencia possui 0,74% de todos os ativos do sistema bancário da Espanha e vinha registrando declínio nos lucros e aumento no volume de inadimplência nos últimos meses. A instituição possui um valor de mercado de 364,5 milhões de euros.

Catamarã bate em píer desativado e deixa 25 feridos no Rio

De acordo com a publicitária Thais Cravo, 23 anos, uma mulher bateu com a cabeça e desmaiou
Foto: /Reprodução


Um catamarã social da concessionária Barcas S/A com 907 passageiros se chocou com um píer desativado ao lado da estação Praça 15, no Rio de Janeiro, no início da tarde desta segunda-feira, informou a assessoria de imprensa da empresa. O acidente deixou cerca de 25 feridos, de acordo com o gerente de logística e atendimento ao usuário da empresa, Mário Góes.
A assessoria de imprensa do Corpo dos Bombeiros do Rio afirmou que os passageiros feridos podem ser levados para o hospital Souza Aguiar, Andaraí e Miguel Couto.
De acordo com informações postadas pelos usuários do serviço nas redes sociais, o barco bateu duas vezes contra o atracadouro e há "muitas pessoas feridas". Eles informaram também que a barca que sofreu o acidente foi a Gávea I, o que foi confirmado pela empresa. A Barcas afirmou ainda por meio de nota que algumas cadeiras quebraram ou se soltaram por causa do impacto.
De acordo com a publicitária Thais Cravo, 23 anos, que estava no catamarã, uma funcionária gritou, através do serviço de alto-falante: "Vai bater!". O anúncio deixou os passageiros assustados. "As pessoas começaram a sair correndo, e quando a barca bateu, caíram todos uns por cima dos outros", disse. Ela informou ainda que uma mulher bateu com a cabeça e desmaiou e uma menina ficou com o braço quebrado. Os passageiros foram transportados para outro barco e começaram a atracar na estação do Rio de Janeiro cerca de 40 minutos após o acidente.
De acordo com a publicitária, na chegada dos passageiros, não havia paramédicos ou bombeiros no local para receber os feridos. A assessoria da empresa não tem informações sobre o número de feridos ou as causas do acidente.
A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias (Agetransp) informou que abriu processo para investigar o motivo do incidente. Ela também informou que a Gávea I está fora de circulação. A agência deslocou fiscalização para o local e monitorava o transporte de passageiros da Concessionária Barcas SA.
Com informações do Jornal do Brasil.

ROSA TATTOOADA & CARTEL DA CEVADA
ENCERRAM REPÚBLICA DO ROCK 2011



O projeto “República do Rock”, realizado pela Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura, encerra suas edições de 2011 amanhã, dia 29 de novembro, às 19h30min, no Teatro de Câmara Túlio Piva (Rua da República, 575). O evento conta com shows das bandas Rosa Tattooada e Cartel da Cevada. A entrada é franca, mas recomenda-se a entrega de um quilo de alimento não perecível destinado às entidades assistenciais do município.

O projeto tem como proposta a mistura entre artistas com carreiras já consolidadas e os que estão buscando seu espaço no mercado de trabalho. A curadoria do projeto é do radialista Thadeu Malta.

A noite inicia com a Cartel da Cevada. Com seis anos de carreira suas músicas misturam letras escrachadas com bases vibrantes, influenciadas pela energia do rock setentista como Kiss e AC/DC, e pelo peso de bandas mais atuais como Corrosion of Conformity. É formada por Igor Assunção nos vocais e na guitarra, Nando Rosa também na guitarra, Samuel Sbaraini na bateria e Richard Zimmer no baixo.

Já o estilo hard rock da Rosa Tattooada encerra a noite e as edições do República do Rock deste ano. Pouco tempo depois de lançar seu primeiro cd, “Rosa Tattoada”, em 1990, a banda foi convidada para abrir os três shows da Guns N’ Roses no Brasil. Em 2011, com seis CD’s gravados, coloca nas lojas o DVD “Rosa Tattoada – Ao Vivo no Bar Opinião”. Atualmente, com 23 anos de carreira, a banda se apresentará com a nova formação: Jacques Maciel nos vocais e na guitarra, Valdi Dalla Rosa no baixo e Dalis Trujillo na bateria.



Paulo Moreira
Assessoria de Imprensa
Coordenação de Música
Raisa Torterola - Estagiária
Secretaria Municipal da Cultura
Fone: (51) 3289 8119 – 9995 9729
E-mail: cm@smc.prefpoa.com.br
Site: www.portoalegre.rs.gov.br/smc
Blog Oficial: http://coordenacaodemusicasmc.wordpress.com/
Endereço: Centro Cultural Usina do Gasômetro
(Av. Pres. João Goulart, 551, sala 606 - 6º andar).

De São Borja

O capincho anda mais contente que ganso com açude cheio. O que será que houve???

Desconfio que ele recebeu um fonema de um assessor de uma deputada estadual...O homi vai assumir algum cargo em São Borja. Tomara que sim, porque competencia tem de sobra.

: Loco da Fronteira
Essa música é pra homenagear os Loco da Fronteira.
Publica
Abraço!

Letier

Os "Loco" Lá da fronteira
César Oliveira e Rogério Melo
Não "afroxemo" nem os "lançante"
Pois "semo" loco de dá com um pau
"Cruzemo" a nado se o rio não dá vau
Neste mundo "véio" flor de cabuloso
E o "mala bruja" quando esconde o toso
Nós "esporiemo" bem no sangrador
Em rancho de china, se "campiemo" amor
"Entremo" sem sono e "garantimo" o poso
"Semo" medonho no cabo da dança
"Gostemo" mesmo é de bochincho grosso
Que é pra sair tramando o pescoço
Ao trote largo nalguma rancheira
E bem "campante", levantando poeira
Coisa gaúcha, vício de campanha
"Limpemo" a goela num trago de canha
Pois "semo" loco de lá da fronteira
Refrão:
"Semo" bem loco...Loco de Bueno
Mas "temo" veneno na folha da faca
Quando o sangue ferve, e "viremo" a cabeça
Por Deus, paysano...! Ninguém ataca
Nós "semo" loco lá da fronteira
De raça tranqüila, mas de pouca cincha!
E de vereda quando o lombo incha
Saiam de perto, que a xucreza é tanta
Cremo em "percanta" que seja "percanta"
"Apartemo" os "maula" pra outra invernada
E a nossa bebida mais sofisticada
É canha gelada, num "samba com fanta"
Nós "semo" loco, mas não "semo" bobo
"Semo" parceiro de quem é parceiro
Nas horas brabas e no entrevero
Nunca "dexamo" um amigo solito
Pode ser feio... pode ser bonito
Mas é nosso jeito de levar a vida
Por ser de campo e por gostar da lida
É que volta e meia nós "preguemo" o grito.

Catamarã

APRESENTADOR DA TV RECORD

DENUNCIA LANCHA QUE QUASE PROVOCA ACIDENTE

NO DOMINGO COM O CATAMARÃ


Segundo André Haar, apresentador do Bom Rio Grande, da Record, no domingo de tarde ultimo poderia ter acontecido o primeiro acidente entre uma lancha e o catamarã que faz Guaíba-Porto Alegre.Ele disse isto ontem no Bom Dia na Rádio Guaíba.

Ele diz que uma lancha passou a 150 metros do catamarã naquela velocidade.

Falei com o diretor da Catsul sobre isto e ele nem tinha tomado conhecimento do fato. Carlos Bernaud disse que a procura é muito grande e que durante dezembro o valor ainda será de 6 reais.

Até agora o movimento tem sido muito além do previsto: já foram transportados 63 mil passageiros.

Quanto a lancha em si, Carlos disse ser normal que lanchas passem perto do catamarã porque o rio " é aberto".

Recebo e publico!


Grande Olides bom dia.
A foto é da inauguração da TV Caxias e o Nestor Rizzo é o pai da colega que mencionaste.
Um abraço.
Júlio César

O CARA ESCREVEU


11º milagre do Santo Inácio Lula da Silva

Olides, o matemático do teu blog anda fazendo umas contas marotas. Confunde o salário mínimo com o salário que eu como aposentado recebo do INSS. Pelos cálculos dá a impressão que o que desvalorizou no governo Lula foi o salário do aposentado, e na verdade, este continuou o mesmo, o que aumentou e muito no governo Lula foi o salário mínimo. O salário que recebemos do INSS é referente ao com que contribuímos e até agora só o Lula que aumentou ele pela inflação. E este é o 11º milagre do Santo Inácio Lula da Silva. Entre as profissões que exerci nesta vida, a de autuarista foi uma delas, e nestes cálculos de aposentadoria dou de 10 a zero em qualquer um.
POR QUE, ENTÃO, OS APOSENTADOS DE TODO O BRASIL, QUE RECEBEM (OU RECEBIAM) MAIS DE UM SALÁRIO MÍNIMO, RECLAMAM, RECORREM À JUSTIÇA PARA TEREM SEUS BENEFÍCIOS RECOMPOSTOS?
SUGIRO AO AUTUARISTA QUE REUNA ESTA GENTE E DIGA À ELES QUE ESTÃO ERRADOS, RECLAMANDO DE BARRIGA CHEIA.
PORQUE O ÍDALO DELE, O PAIM, APRESENTOU EMENDA PARA QUE OS QUE RECEBEM MAIS DE UM MÍNIMO TENHAM SEUS BENEFÍCIOS AUMENTADOS EM 12%? CLARO QUE É APENAS PARA ILUDIR OS APOSENTADOS, POIS SABE QUE O SEU GOVERNO NÃO VAI ACEITAR.


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS-RS

Recebo e publico!



Prezado jornalista, o Sr. Rogério mendelski usou da mesma arma que ele tanto abomina, pelo menos da boca pra fora. CENSURA,
Não respeitou o ponto de vista da colega. Mais cedo ou mais tarde a mascara sempre cai.

Pitacos

Wolmer Jardim

A teimosia de Roth

Adilson é jogador formado no Grêmio e identificado com o clube, o que torna mais cruel ainda o que Celso Roth vem fazendo com ele, expondo-o à ira do torcedor. Por teimosia, não por burrice, o técnico insiste em escalar o jovem atleta numa posição que não é a dele, tentando provar (?) que Adilson pode ser terceiro jogador de meio campo, quando até os quero-queros do Olímpico sabem que sua posição verdadeira é a de primeiro volante, por ser jogador essencialmente de marcação. No domingo, contra o Atlético de Goiás, o time estava ganhando e com o jogo controlado, quando o técnico, para provar ser ele o mais inteligente indivído do planeta, tirou Marquinhos e colocou Adilson, que, novamente fora de posição, foi outra vez uma mosca tonta em campo. O adversário empatou e terminou o jogo rondando a área gremista, na iminência de fazer o terceiro gol. Por essa e por outras é que o torcedor quer ver Roth pelas costas em 2012.

A arrogância dos cartolas

Não deve ser verdadeira a informação de que a direção gremista decidiu condicionar a permanência de Celso Roth no ano que vem a uma vitória no Grenal, no domingo. Se for realmente assim, será o coroamento de uma série de erros que o atual grupo dirigente vem tomando há bastante tempo em relação ao futebol. É evidente que a torcida não quer mais Celso Roth treinando o Grêmio. Insistir com ele será uma afronta ao torcedor, que é a razão de ser do clube. Mas não duvido de mais nada, pois a teimosia que Celso Roth leva para o vestiário, é a mesma que predomina nos gabinetes dos atuais dirigentes. Com o agravante de que, neste caso, a teimosia é um subproduto da arrogância.

Ronaldinho na Calçada da Fama

Fiquei sabendo que o Grêmio, em sinal de agradecimento a Ronaldinho Gaúcho por ter feito o gol da vitória do Flamengo contra o Inter, vai convidar o atleta para deixar sua marca na Calçada da Fama do Olímpico. Só que invés dos pés, Ronaldinho deixaria a marca de suas mãos.

Ronaldinho só joga sozinho e o
Inter entrega o jogo


Por Luiz Oscar Matzenbacher


Foi demais. Se eu fose um paranóico diria que deve ter corrido uma baita mala preta e vermelha para o Ronaldinho ter ficado sozinho no último minuto do primeiro tempo, contra o Inter, cara a cara com o goleiro Muriel, lá no interior do RJ. Tá certo que o Ronaldinho gosta de brincar sozinho.
Mas não foi deixado só demais? Onde estavam os dois volantes, os dois zagueiros e os dois la...terais? E o goleirinho Muriel, disse que estava lesionado e botou a bola em jogo? Faltavam 30 segundos. Como eu não sou paranóico, digo que o Inter foi "inocente", embora pague os mais altos salários da América do Sul. Pode?
FAXINA! Lembro das entregadas dos últimos 12 meses. No mínimo, contra o Mazembe, Peñarol, Flamengo, Grêmio, São Paulo, Corinthians, Fluminense e agora Flamengo de novo. E ninguém toma providências? Como diria o Barão de Itararé, dali de onde nada se espera é que nada vai sair mesmo.

ACHADOS E PERDIDOS DO SALGADO FILHO
Os cuidados com a sua mala e abjetos que você deve ter

De Porto Alegre
Gelson Farias

Época de férias sempre foi sinônimo de viagens. E tantas idas e vindas provocam um efeito colateral na maior parte das vezes invisível. Ou esquecido, para usar palavra mais apropriada: é o período em que mais objetos são largados em aeroportos, rodoviárias, estações e vagões de trem e metrô, assim como em táxis e ônibus. Em Porto Alegre, no aeroporto Salgado Filho, a extensa lista abrange itens que vão de dentaduras, passando por acessórios eróticos e algemas coloridas. Aparelhos de rádio, animais de estimação, compõem o divertido rol de itens que abarrotam seções de achados e perdidos e demonstram como a memória, ou a falta dela, e a correria fazem passageiros deixarem para trás partes importantes de suas vidas.
Imagine-se indo ao banheiro lavar o rosto no banheiro do aeroporto e dar de cara com uma dentadura ou com uma prancha de surf. Incluam nessa lista de objetos esquecidos celulares, passaportes, muleta, mala de roupas, guarda-chuva, mochila, óculos. Só de janeiro a julho deste ano, o setor de Perdidos e Achados do aeroporto registrou a entrada de 278itens – deste total, 85 (15%) foram resgatados por seus donos. Quando alimentos são encontrados, são destruídos em 48 horas, pois são perecíveis e há risco de estarem envenenados.

Na sala já se viu de tudo: roupas, documentos, óculos, máquinas fotográficas e até jóias e notebooks. Ao chegar ao local, tudo é registrado, incluindo o local onde foi encontrado o objeto.

Julho foi o mês recordista dos esquecimentos, mais de 12% dos itens arrolados nesse levantamento deram entrada no setor neste período. Os saguões de embarque e desembarque, bem como os canais de raios-X, são os locais com maior índice de ocorrências. Aliás, nesses pontos preferidos para os esquecimentos, a Infraero vem fixando placas e adesivos de advertência no intuito de alertar os passageiros e diminuir as ocorrências. Os documentos lideram a lista de objetos mais esquecidos, seguidos de perto por peças de roupa e aparelhos celulares. Os itens encontrados ficam guardados por 60 dias, quando então são encaminhados para doação – no caso dos documentos, estes são enviados para seus órgãos emissores.
O setor de Perdidos e Achados do aeroporto funciona todos os dias das 8h à meia-noite. Para resgatar objetos perdidos é necessário agendamento prévio. Informações podem ser obtidas pelo telefone da Infraero - (51) 3358-2903 ou pelo e-mail achados_perdidos@infraero.gov.br. De acordo com a Infraero por volta de 50 objetos são encontrados mensalmente e levados para a sala; depois de dois meses são encaminhados para a Justiça Federal. Os itens, quando encontroados por funcionários ou qualquer outra pessoa, são recolhidos para uma sala que serve como depósito de achados e perdidos onde tudo é registrado.

Sempre que for viajar faça uma identifique no interior de suas valises, malas, sacolas, bolsas, frasqueiras e pochetes com um cartão de visita ou uma etiqueta com nome, endereço e telefone. No caso de viagem aérea, as empresas têm etiquetas próprias para identificação. Use, caso você não tenha alguma. Nunca coloque pastas, carteiras ou similares sobre os capôs ou tetos de automóveis: é fácil sair com o carro e o objeto cair no caminho

Envelopes, livros, cadernos, maletas e pastas de cartolina são fáceis de ser devolvidos quando têm o nome, o endereço e o telefone do proprietário. Identifique-os. Procure chegar ao terminal sempre com antecedência de uma hora, a fim de evitar correria e, conseqüentemente, perda de seus pertences. Procure identificar paletós, blazers, casacos, jaquetas e sobretudos costurando uma faixa de tecido com seus dados.
Bengalas e guarda-chuvas também podem ter uma plaquinha de metal com a identificação gravada. Sempre que for viajar escreva seu nome e endereço em pacotes, embrulhos, caixas de papelão, caixas de freeshops etc. Os carrinhos de bagagens existem para ajudá-lo na movimentação de suas malas pelas dependências dos terminais. Verifique sempre, após ter usado um deles, se não esqueceu alguma coisa no interior da cesta gradeada. Se a perda foi inevitável, não se esqueça de procurar os setores de achados e perdidos dos terminais

Fonte: (baseado em dicas da Infraero do Rio Grande do Sul)

 

AEROPORTO SALGADO FILHO: CURIOSIDADES E HISTÓRIAS


Terminal do Aeroporto Internacional Salgado filho é um dos mais modernos do país.

De Porto Alegre
Gelson Farias

Com 37,6 mil metros quadrados de área construída e quatro pavimentos, o terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Porto Alegre pode receber até 28 aeronaves de grande porte, simultaneamente. É o principal aeroporto da região Sul do Brasil, com o maior número de embarque, desembarque de passageiros e vôos (cerca de cinco milhões).


Salgado Filho
O terminal tem 32 balcões de check-in, dez pontes de embarque e desembarque de passageiros, nove elevadores e dez escadas rolantes. Possui centro de controle de movimentação de aeronaves totalmente automatizado, informatizado e com climatização nos principais ambientes. O pátio de aeronaves, em concreto pro tendido, pode atender inclusive aeronaves do tipo Boeing 747-400. O edifício-garagem, com oito pavimentos, possui área de 44 mil metros quadrados e capacidade para 1.440 vagas. Com a criação da INFRAERO (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária), o Salgado Filho passa a ser administrado por ela a partir de 07 de janeiro de 1974. Em 1983 foi novamente ampliada à estação de passageiros que recebeu mais 4.600m² de área além de novas lojas e restaurante panorâmico.

Salgado Filho e o Contra-Almirante Armando Figueira Trompowsky de Almeida (Diretor de Aeronáutica Naval)

Durante o ano de 1941, tanto o Dr. Joaquim Pedro Salgado Filho (primeiro Ministro da Aeronáutica) como o então Contra-Almirante Armando Figueira Trompowsky de Almeida (Diretor de Aeronáutica Naval) tinham, pessoalmente, plena convicção de que, para se desincumbir de sua atribuição mista, civil e militar, o Ministério da Aeronáutica dependeria essencialmente, dos modernos avanços e do desenvolvimento da tecnologia aeronáutica no país. Esta premissa não foi bem compreendida e nem assimilada, em toda a sua extensão, por setores representativos da aviação civil e militar, inclusive no campo do transporte aéreo comercial. Contudo, após dois anos de atividades, já com maior convencimento da situação, mercê do envolvimento do país na Segunda Guerra Mundial, o Ministério da Aeronáutica sentiu a necessidade de montar uma sólida base técnica.


Toda a área do aeroporto Salagado Filho.

Outro terminal (o antigo), de 15 mil metros quadrados e capacidade para 1,5 milhões de passageiros ao ano, atende à aviação geral, executiva e comercial de terceiro nível (aeronaves convencionais e turbo hélice). O aero shopping – um centro de comércio e lazer funciona 24 horas, com lojas, serviços e praça de alimentação, incluindo três salas de cinemas, a primeira a ser implantada em um aeroporto do Brasil. O Aeroporto Internacional Salgado Filho possui, ainda, Terminal de Carga Aérea, construído em 1974, com 9,5 mil metros quadrados de área e capacidade de 1.500 toneladas de carga exportada e 900 toneladas de carga importada mensalmente. O movimento médio diário do Aeroporto Internacional Salgado Filho (chegadas e partidas) é de 174 aeronaves de vôos regulares, ligando Porto Alegre direta ou indiretamente a todas as capitais do país, às cidades do interior dos Estados do Sul e São Paulo, além de linhas internacionais com vôos diretos aos países do Cone Sul. O aeroporto é de grande importância para a Aerolineas Argentinas, que mantém em Porto Alegre seu centro de operações (hub) para vôos para o Cone Sul, fazendo assim com que o aeroporto receba pessoas de várias partes do país em direção a Buenos Aires, Santiago, Rosário, Córdoba e Montevidéu entre outras cidades.

O complexo junto do salgado Filho.
História

O local onde hoje está situado o Aeroporto Internacional Salgado Filho originalmente pertencia à Brigada Militar do Rio Grande do Sul, inicialmente locado o 1° Regimento de Cavalaria, durante a Revolução Federalista, depois do Serviço de Aviação da Brigada, criado em 31 de maio de 1923 com duas aeronaves argentinas. Em 1924, extinto o serviço de aviação, o campo foi mantido como Parque de Aviação por Oreste Dionísio Boroni, sob contrato com o governo. No local servia para demonstrações de aviação esportiva, como o de Antônio Gonçalves Rei, que exibiu suas habilidades em 1926.
No ano de 1932 a VARIG, com a compra de seus primeiros aviões com trem de pouso (os anteriores eram hidroaviões), passou a utilizar esse espaço, que passou a ser conhecido como Aeródromo de São João - para basear seus vôos no Rio Grande do Sul. Para garantir a operação em qualquer época do ano o prefeito Alberto Bins mandou aterrar as áreas mais alagadiças, além de construir um valo para levar as águas até o Rio Gravataí.

Bimotor, igual a este, em que morreu Salgado Filho

Salgado Filho morreu num acidente aéreo, quando o bimotor que o transportava , rumo ao encontro com Getulio Vargas, se chocou contra uma colina em São Francisco de Assis. Nasceu em dois de julho de 1888 na cidade de Porto Alegre. Morreu em 30 de julho de 1950, aos 62 anos de idade, em São Francisco de Assis. Esteve ao lado de Getulio Vargas na Revolução de 1930, dando-lhe apoio. Tendo participação no cenário político do Distrito Federal de 1930 a 1932. Logo em seguida ocupou o cargo de ministro do trabalho de 1932 a 1934. Um ano depois foi deputado federal de 1935 a 1937. Quatro anos mais tarde foi primeiro ministro da Aeronáutica de 1941 a 1945 e senador de 1947 a 1950. Foi presidente do Partido Trabalhista Brasileiro de 1948 até a sua morte. Também teve participação na criação do Correio Aéreo Nacional e da Escola de Aeronáutica, com isso houve a separação da Força Aérea Brasileira e do Exercito. Apoiou a criação de aeroportos para aviação comercial no Brasil.



Parte da área de saída externa do aeroporto Salagado Filho.


Por volta de 1937 o aeródromo passou ao controle federal, sendo então construído o primeiro terminal de passageiros, inaugurado em três de Julho de 1940, com entrada pela Rua 18 de novembro. Em 12 de outubro de 1951, o Aeródromo de São João passou a ser designado Aeroporto Internacional Salgado Filho, homenagem ao político gaúcho, Joaquim Pedro Salgado Filho, deputado federal e senador pelo estado do Rio Grande do Sul e Ministro do Trabalho (1932-1938) e da Aeronáutica (1941-1945). Em 19 de abril de 1953 foi inaugurado um novo terminal de passageiros com 3750 m2, na Avenida dos Estados, com uma nova pista de 900 metros, ficando o antigo terminal incorporado ao parque de manutenção da VARIG. Uma ampliação foi realizada entre 1969 e 1971 passando a área do terminal para 8000 m2. Em 1974 a administração do aeroporto passou à Infraero e em 1983 uma nova ampliação levou sua área para 12 600 m2. O crescimento da aviação comercial, principalmente da Varig, fez latente a necessidade de ampliação dos serviços aeroportuários em Porto Alegre. Em função disso, em 1952 é assinado um convênio entre o Departamento de Aeronáutica Civil, o Departamento Aeroviário do Estado, a Prefeitura Municipal e a própria Varig com a finalidade de construir um aeroporto moderno, dotado de condições adequadas para operação de aeronaves maiores e já com o pensamento voltado para vôos internacionais. Neste contexto é que nasce o Novo (velho) Salgado Filho que tem solene inauguração em 19 de abril de 1953. O novo aeroporto tinha estação de passageiros com 3.750 m² e uma nova pista com 900 metros de comprimento. Em 1995 foram concluídas a ampliação do Terminal de Cargas e a instalação da segunda esteira de bagagem no desembarque doméstico. Em 1996 o terraço panorâmico foi fechado com vidros e climatizado e, em 28 de dezembro de 1996, foi assinada a ordem de serviço para início da construção do novo Complexo Aeroportuário Internacional Salgado Filho. O novo Terminal do Aeroporto Internacional Salgado filho é um dos mais modernos do país. As obras foram iniciadas em janeiro de 1997 e concluídas em setembro de 2001.

coloradoooo!!!!!!!!!!!!!!!!!

lamento informar que faleceu ontem no Rio,vitimado pelo masturbador da semana, o nosso coirmão SPORT CLUB INTERNACIONAL, que construiu a Boia Cativa nos anos 60!

manifestação

Olides ! Demorei mas estou escrevendo algumas mal traçadas, para que
tu faças alguma reflexão sobre os temas que explorarei. Primeiro,
quero dizer que fiquei lisongeado( eu sei que tu não gostas destas
colocações, mas aos 59 não mudarei), pela manifestação do Dr. Oraldo,
por ter, ainda, consideração comigo e com meus pais, em que pese terem
se passado alguns anos.
Ao Lalo( se permite que continuemos a tratá-lo assim ), meus respeitos
e consideração, inclusive com seus familiares, com os quais tinha
grande amizade. O Fredy foi colega de aula no ginásio-aliás junto com
o OLides, formava uma dupla acima da média em inteligência e dedic ação
-, com vantagem que o Fredy era de esquerda, enquanto nantro....te sé
!!!!!!!!! e o BIO me ensinou a dirigir

Porque não falas mais do Gaúcho de la undeze ? Só do Estrêla ? Assim
tu conhecerias mais as equipes. Aliás, andaste dando escalções
equivocadas. Permito-me te corrigir e dizer que, o Gracete era
lateral esquerdo e morava in la dodeze. Era conhecido como negro
Gracete. La em Serafina bastava ser moreno parsa ser negri, por co
zio !!!!!!!!!!

Vai lá a escalção, pelos idos de 1967/1968: Hélio Deitos ou Antenor
Yesbick no gol.
Ferrugem na lateral( genro do pai do Arnaldo Montanari e sobrinho do
Vechio Gasparotto), Eugênio Tapparo Filho( que os dirigentes tinham
que fazer um via crucis, cada vez que era para ele jogar-depois do
Figueiroa e do Airton, o maior zagueiro que vi jogar). Ti te sa mia
nhiente del calcio.

Quarto zagueiro> OSCAR CANALL I- genro do Rottava e irmão do
Nelson-sanguanel que mora em Canela atualmente. O Oscar andou pelos
EUA ou Canadá e o Rottava foi visitá-lo.

Na lateral esquerda o Gracete e depois o Teguinha, fiol de Aristides
Soccol, quel do posto de gasolina. Mora na onze , como diria o finado
Nelson Ribeiro.

Na quarta zaga, dopo de Canalli, jogou o Mário Marocco, depois foi
atleta do Juventude de Guaporé e prefeito( ben chapado ancoi). Outro
que era craque mas não seguiu carreira.

No meio campo tinha outro Yesbick, primo do guarda valas, o Vilmar
Perusso( outro craque, mas muito preguiçoso, também da linha doze -
celeiro de ases, (Casemiro, João Paulo Mior ).

Na meia direita, após o Vilmar Perusso, jogou um negrão nativo do
carreiro( quilombola, que era chamado de Péle, prática comum em la
undeze. Todo o negro , e eram raros, tinham apelido de Péle.Até quem
não era preto.

O Titi Migliavacca, meu vizinho nos primeiros tempos em Serafina.
Estatura, vigor físico, chute forte e complicador( batia e combatia ,
se fosse preciso).

Na ponta direita( naquele tempo era o 4, 3, 3) Vilson Zanchet,
centroavante o Edílio Deitos e não lembro quem era oponta esquerda.
Por vezes o TITI jogava ali e entrava um meia esquerda. Lembro do
Daniel, que o Irceu Gasperin trazia de POA quando havia jogo, que era
irmão do zagueiro Darci, o qual, eventualmente, substituia o
Taparo.Até o Vitor Variani-tampinha-, quando funcionário do Posto
Soccol, jogava na esquerda( reserva que jogava no BOTAFOGO). Lembras
do Botafogo ? Era o segundo tiome do gaúcho, fazia as preliminares e
tinha o nosso amigo PATROLA como ponta direita. Era só talennnnnnnnto
!!!!!!!!!

Bem, esta é minha contribuição, modesta, em relação à parte da
história do Gaúcho.
Tu dev erias escrever sobre o Gaúcho e não sobre o Estrêla. Para teu
conhecimento, quem treinou o Gaúcho, entre tantos, destaca-se o Dr.
Dino Soccol, ancora vivo,o qual, deveria ser entrevistado por
ti.Presto com quel mestier, pois o homem não é novo.


Sobre escalações, ainda, e para terminar, pois sei que não tens saco
nem paciência para aturar o prolixo do fiol de zator, erraste na
denominação do atleta que está ao lado do Bráulio na foto histórica do
plantel do INTER, em 1969, dia 06 de abril domingo de páscoa, quando
foi inaugurado o Beira Rio.
Aquele ao lado do Bráulio era o Carlitos. E para teu conhecimento, o
zagueiro Pontes , que jogou no Inter, foi o irmão mais novo do
Daison.Chamava-se BIBIANO, e tinha grande velocidade e
recuperação.Mora em Taquari e o Daison em Passo Fundo. O João Pontes,
que formou dupla com o Daison no Gaúcho, já é falecido.

Chega de te dar colher de chá. Vê se escreve sobre o Gaúcho, para
fazer média com teus conterrâneos.

No próximo texto, falarei sobre a legendária, centenária e espartana
Palmeira( não foi toca de bandidos como diziam as lendas
!!!!!!!!!!!!), e a possível candidatura de teu colega, fiol de zator,
à vereança, pelo PDT é claro e viva o Dr. Brizola

Prof. Mauro Santos Rocha
Diretor - UPF Sarandi

 

Bombando...

Fui na ultima sexta, lá pelas 15 hs, largar meu boletim pros passageiros do catamarã pra Guaíba. Estava bombando, filas e mais filas....

Quem iria imaginar que o pessoal fosse tanto querer conhecer o rio?

pois vai mudar a realidade de Guaíba também.

Coleguinhas

O programa da Maria Luiza nas manhãs de sábado é bom porque é ao vivo. Nada melhor que rádio ao vivo. Detesto rádio em compota....


*A Pública , agência de publicidade, está disputando a conta da Assembléia Legislativa.

Mas na" guerra suja" da disputa da conta, os concorrentes espalharam que os acionistas da agência são da " turma do Britto"!!!

E não são????

Na semana passada, os diretores da Pùblica estiveram na Assembléia Legislativa para tratar do assunto.Entre eles, o jornalista José Antônio Vieira da Cunha, conhecido no meio por Vieirinha.

Ele é também dono da Coletiva. net

*Na sexta, no fim da tarde, o Ayres Cerutti cooperava com o novo dono do café da Imprensa, no prédio da ARI.

Tem até duas mesinhas na calçada....

A vida como ela é...


SE MAOMÉ NÃO VAI A MONTANHA


A MONTANHA VAI A MAOMÉ....


Pois o romance aquele clandestino que acontece neste momento na capital sudamericana( uma que Reagan chamou de capital brasileira) entre dois jornalistas(homem e mulher, claro) teve digamos um deslocamento geográfico.


O corresponsal teve que voltar a sua cidade pra tratar de assuntos da empresa que serve...não é propriamente um jornal, tem mais a ver com Santos Dumond e começa pelas letras AA...

( uma vez este repórter foi num avião desta companhia até Buenos Aires e juro que achei que ia cair de tão baixo que voou o tempo todo...Ainda bem que o vinho argentino me distraiu...)

E mandou um post avisando....

A fulana vem passar o final de semana em...bom,deixa pra lá....Já arrumei hotel de dois dias pra ela...

Tem que levar a conhecer o catamarã....

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO



Olá Olides,
Permitam-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo
deste sábado que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Em especial matéria com o Loy Fauth.
Abraço


Rudimar Thomas

O Pequeno Príncipe em POA por Felipe Daiello

Exposição temporária apresenta a obra prima de Saint Exupéry. Porto Alegre não pode perder a oportunidade para agradecer ao cavalheiro dos ares, personagem que tanto amou o Brasil. Desde cedo, aos 12 anos, quando pediu carona a um aviador - aeroplano construído com barbante, tela e arame, engenho primitivo -, começa uma correria de aventuras.

Aos 21 anos já era piloto, junto com outros pioneiros inicia em Toulouse uma carreira aeronáutica. No Hotel du Grand Balcon, quarto 32, temos lembranças guardadas: Mermoz, Guillaumet, Vacher são nomes ligados até hoje a Indústria Aeronáutica Francesa. A Airbus nasceu da imaginação e da audácia desses pioneiros. O correio postal é a missão dos próximos anos. Em aeronaves ainda precárias, sem bases de apoio adequadas, sem a manutenção imprescindível, um novo serviço desperta o Mundo: França, Espanha, Marrocos, são ligados por correio aéreo regular.

A América Latina será a próxima etapa. Os voos transatlânticos, as bases em Fernado Noronha, Santa Catarina, Argentina e Chile. Para cruzar os Andes, proeza notável, pelas dificuldades da região, pelo frio nas cabines, pelos ventos furiosos, apenas audaciosos obterão a vitória. Latécoère é nome que aparece nas correspondências transportadas. Filatelista mostra, com orgulho, as preciosidades que guardou do avanço inexorável de décadas de sacrifício e destemor. Os selos são magníficos. Peças raras na filatelia. Consuelo, nome cálido, será o amor da sua vida. Dezoito anos de turbulências passionais, de paixões e conflitos: três filhas.

Nascida em El Salvador, Consuelo ao conhecer Saint Exupéry, em Buenos Aires, já fora viúva duas vezes. No encontro, em 1931, a paixão é instantânea. Consuelo será a Rosa no livro ?O Pequeno Príncipe?. As experiências de Saint Exupéry aparecerão mais tarde em livros de aventuras. Relatos lidos no original, pois a tradução revela ideias e palavras, mas não sentimentos. Em 1935, numa missão rumo a Saigon, o desastre. Pane do avião obriga nosso herói a um pouso forçado no Deserto do Saara. Terras da atual Líbia. Sem provisões, sem água, noites longas onde apenas as areias,as estrelas solitárias no firmamento, são únicas companheiras. Uma raposa, orelhas imensas, surge para fazer companhia. Os diálogos são prenúncio de algo mais intenso. surgia o início do Pequeno Príncipe: "Desenha um carneiro" - pedia o jovem príncipe.


Salvo por beduínos, missão fracassada, retorna à rotina, para à Europa e para a família. O tempo passa, a 2ª Guerra Mundial o encontra voando em missões de reconhecimento. Aviões obsoletos não podem fazer frente a moderna Luftwaffe. As experiências aparecerão no futuro em outros livros. Os apaixonados pela aviação entenderão as angústias relatadas, a luta pela sobrevivência, o medo companheiro da morte. Após a derrota francesa, os Estados Unidos acolheram Saint Exupéry. Com amigos, num restaurante, relatando memórias, desenha no guardanapo de papel, o esboço de seu personagem. Surge de fato ?O Pequeno Príncipe?. Depois, desenha em aquarela os personagens imortais: o garoto, a lua, a raposa, a jibóia. A figura da Boa Constrictor é o produto da sua estada no Brasil. Até hoje, minha neta e outras tantas crianças são captadas e cativadas pelas palavras do mestre. O baobá, árvore da África, resultou o seu encontro em Natal com o único exemplar existente no Brasil. Acho que são dois. Em 1944, aos 44 anos, sem os reflexos dos jovens aviadores preparados para o combate, parte em missão de reconhecimento ao sul da França. Seu P-38, duas caudas, tem apenas velocidade para escapar do ataque dos caças inimigos O ?Lightning? não é páreo para Messerschmitt e Focke-Wulf. Até hoje, como um mistério, não se sabe o local onde Saint-Exupéry fez a sua última aterrissagem. Mas, seus livros proporcionarão imortalidade as suas palavras:
Courrier Sud 1929
Vol de Nuit 1931
Terra dos Homens 1939
Piloto de Guerra 1941
Le Petit Prince - "O Pequeno Príncipe" 1943

o QUE SERÁ QUE OS NOBRES DEPUTADOS FORAM CONHECER NA AFRICA?

Viagem Comissão Africa

A Comissão Especial de Acompanhamento dos Investimentos da Copa 2014, presidida pelo deputado Alexandre Postal (PMDB), viaja em missão à Africa do Sul, sede da última Copa do Mundo, de 25 de novembro a 2 de dezembro. Integram a comitiva, além do presidente do grupo técnico, os deputados Gilmar Sossella (PDT) e Jurandir Maciel (PTB).

Uma linda matéria

Tomo a liberdade de enviar o link de uma bela matéria do Sul21. Entra lá.
http://sul21.com.br/jornal/2011/11/um-lugar-de-porto-alegre-cultura-e-samba-no-odomode/

Abraços
Benedito Tadeu César

"Resquício da Ditadura"...

O Serginho fica buzina com este epíteto...mas não é nada não, todos nós sabemos que ele vai se redimir escrevendo as memórias do Brizola!

dos arquivos implacáveis do Júlio Pacheco.

O próprio está com o microfone na mão pra variar narrando...

Aparecem na foto Nestor Gollo,Mário Andreazza( ministro todo-poderoso do presidente Médici)Nestor Rizzo(será parente da querida Eleonora Rizzo, a Noia, que frequentou muito a redação da ZH e onde era simplesmente conhecida por CHAMADINHA!!!) ESTÃO AINDA NA FOTO O VICE-governador Edmar Fetter( que era de Pelotas e não se dava com o governador Euclides Triches, este sim um caxiense da gema), Ivo Silveira, governador de Santa Catarina e o prefeito de Caxias do Sul . o dorminhoco Vitório Trez( que junto com outro prefeito de Caxias, Mansueto Serafina, eram famosos por acordar tarde).

A data do evento: fevereiro de 1972.

Inauguração da FESTA DA UVA, pois estão presentes as " rainhas" e princesas".

Quem quiser saber detalhes disto compre o livro do Valmor Bergesch sobre teve no RS.

a caldas pagava bem, mas

descontavam pra caramba!

mINHA FICHA FUNCIONAL DA Caldas Jr. mostra que ingressei lá em fevereiro de 1974 e que morávamos então no famoso Baião, na Cuiabá.

O salário era elevadissimo pra época, mas quando fui receber, o pacote em dinheiro - era um envelope cor de rosa, se não estou enganado - vinha com um bom desconto. era desconto disto, daquilo, de não sei o que.

O que me ficou na lembrança é que fiz as contas e que se tivesse aceito a proposta que a Zero me fez pra cobrir a proposta da Folhinha da Manhã teria ficado ganhando mais. Muito me arrependi disto...mas valeu pela experiência, embora de apenas dois meses.

Coleguinhas

*Rogério Mendelski não apresentou o BOM DIA de sexta...Teve ouvinte que disse que estava matando a saudade do Jurandir Soares.


*Não se sabe ainda qual o motivo que Políbio Braga não foi receber o Prêmio PRESS


*Pro grande público, ficou estranho, no mínimo, nenhum prêmio PRESS pro grupo RBS. Eu explico: a RBS é mais ligeira que os donos da PRESS. Não quer ser " usada"

*O que ficou parecendo do Premio Press é que ele ficou com a Rede Pampa e com a Record. Parecia uma parceria.


Já a Band abocanhou poucos prêmios...

*Pergunta: ninguém sabe como é o juri do prêmio Press...Mas isto não é só com o Press? e o Prêmio Fiergs, quem é o Júri? e o prêmio ARI quem é o juri???

*Passei na quintana frente da ARI. O barzinho, ou cafe no térreo estava aberto(funcionando) e além do mais colocaram duas mesinhas na parte dianteira do prédio, bem como o considerado SONHADOR E LOUCO do Ayres Cerutti imaginou anos atrás. e todos riam dele..

*O novo dono do café da imprensa tem tato pra lidar com os frequentadores. E está adulando as funciona´rias da ARI...

quer fazer clientela.

*Bebuns se retiraram: estão todos no TUIM ou no BAR DO RENATO, NA FRENTE DO HOTEL EVEREST, onde existe o maior bafond da paróquia..


*No Bar do Renato, tem violâo e o cantor canta músicas dos Stones e dos Beatlhes...e às vezes o cheiro da maconha invade o ambiente,vindo do banheiro....

Não tenho nada contra os consumidores da MARIAJOANA!

CURTAS-BUENOS AIRES


Don Antonio Banderas


1- Desta feita estive cinco dias na capital da Argentina. Fui e voltei pela Aereolineas Argentinas ( uma hora e meia) de Porto Alegre.
Para mim, com a greve dos 12 controladores de vôo, até que tive sorte. Na volta um atraso de mais de uma hora.Naturalmente tinha a greve dos fornecedores de alimentos, assim só água...
Uma senhora minha amiga que esteve uma semana antes,foi obrigada a remarcar sua volta em Buenos Aires( cinco horas em fila no aeroporto) e voltar para o Hotel. A Aereolinas não pagou nada.
Está pensando em ingressar com uma ação judicial...Faz bem!

2- Cuidado com os remis.Taxi sai muito mais barato, além de mais seguro.

3- Recoleta- Gosto deste bairro onde existe um cemitério ( Evita está lá enterrada) e defronte diversos restaurantes com mesas na calçada ...coisas de Buenos Aires

4- Este ano conheci o Jardim Japonês.Lindo. Recomendo.

5- A vida lá não está barata, como muitos brasileiros pensam. Greves atrapalham os turistas. Realmente o que nos encanta são as corridas de taxis.Estas sim custam pouco e além de caminhar muito ( fiquei com o pé esquerdo inchado), o resto fazia sempre de taxi.

E agora, vamos nos preparar para outra caminhada...Adios mi Buenos Aires querido.

HIPOPOLITO MANDA
AS "PROFIS" PRA AQUELE LUGAR!


"HIPOPOLITO" MANDA AS PROFESSORAS TOMAR NO CU !


No delicioso livro da querida colega SUE THERIZINHA DUARTE(FALECIDA)

chamado de A sineta e outras estórias, da Sulina(esgotado) fica-se sabendo como surgiu o apelido de HIPOPOLITO dado pelas professoras ao então secretário da Fazenda do governador Jair Soares, o funcionário do BRDE, Hipólito Campos. Eis a narrativa da Suê.

- Após o famoso incidente, em frente ao Palácio Piratini, entre a Professora Maria Albertina Liedke e o Secretário da Fazenda, quando Hipólito Campos, irritado com as sinetas e as vaias dos professores que faziam a vigília, ao sair do Palácio Piratini fez aquele gesto característico, juntando o polegar e o indicador em direção aos manifestantes, sendo interpelado pela Professora Maria Albertina Liedke, deu-lhe um sonoro tapa na mão, surgiram outros dois personagens vindos da criatividade da turma do Santa Rita(colégio.) Um deles era o Hipopólito grande hipopótamo de aniagem, com cabeça parecida com a de um porco selvagem que se divertia perseguindo e batendo na CORUJAIS RIOGRANDENSIS. A Corujais Riograndensis era uma delicada corujinha de óculos, vestida de Beca, que era a vítima preferida do Hipopólito durante as manifestações.


Programe-se


no dia 1/12 no solar dos câmara, show de bossa e samba com Roberto Haag e Márcio Celi!

Gratuitos!

PARTICIPANTE DE “ BIG BROTHER” CONFESSA HOMICÍDIO E CAUSA POLÊMICA BA ARGENTINA
Familiares de motociclista atropelado dizem que participação é falta de respeito

De Buenos Aires
Enriqueta Sollares

Uma das participantes do "Big Brother" na Argentina confessou durante o reality show que atropelou e matou um motoqueiro em 2008. A revelação da uruguaia Florencia González, 26 anos, tem gerado controvérsia entre os argentinos, segundo o jornal. Florencia ainda está confinada na casa e o pai dela veio a público esclarecer o caso. "Ela não abandonou ninguém", afirmou. A família de Maldonado, o motoqueiro contesta a informação. Pablo morreu os braços dela. Está comprovado que houve omissão de socorro, disse uma das irmãs de Pablo durante depoimento na polícia. Outra irmã disse que a participação de Florencia no "Big Brother" é "uma falta de respeito".

Florencia González,

"Imagine ligar a televisão e ver a mulher que atropelou o seu irmão feliz da vida, como se nada tivesse acontecido. Dá muita impotência", declarou. O acidente aconteceu porque Florencia não parou em um sinal vermelho e atropelou Pablo, que na época tinha 18 anos e morreu no local. A namorada do jovem, que estava na garupa, teve ferimentos graves e ainda sofre com dificuldades motoras. Ao confessar pela TV que atropelou e matou o jovem Pablo, Florencia González, provocou uma polêmica internacional.


Cenas Urbanas

Banheiro do Agapio

serve de desova de CDs piratas!

Na tarde do dia 23 ultimo, em pleno dia útil, no meio da tarde, a José de Alencar foi palco de uma correria.


Na frente do prédio da CEF, um vendedor de CDs piratas foi abordado por fiscais da SMIC e por brigadianos.


Ele, que as vezes vai no Agapio comer um xis, correu pra lá e foi direto ao banheiro onde desovou a muamba....


E o pior: os brigadianos quase levaram detido o garção Alfredo Daniel Kondoref, que se postou negando que os CDS fossem do Agapio.

É nisto que dá deixar o banheiro aberto ao público. Melhor é fechar mesmo.

 

Convite para coquetel beneficente

A Chicote Nunca Mais conta com sua presença no coquetel de lançamento das camisetas, agendas, calendários de 2012.



www.chicotenuncamais.org e http://chicotenuncamais.blogspot.com

Pitacos

Caro Volmer, o que é isto. claro que pra mim não chegaram. senão teria pedido a blogueira que os postasse. gosto demás dos teus comentários...uma pena que sumiram no Triangulo das Bermudas.

Gostaria de ter além dos teus comentários sinteticos, o texto meloso do nosso poeta maior sãoborjense, o Clemar Dias, mas este é tão vagabundo que só sai de casa pra ir até o chita e voltar.

Pitacos


Prezado Olides,

Numa boa: em duas ocasiões, mais recentemente, enviei colaborações para o blog, ambas com comentários sobre o Grêmio, como havias sugerido.
Como ambas não foram aproveitadas, te pergunto se houve alguma razão específica (conteúdo, estilo, etc.). Caso o colega considere que não devo mais enviar meus "pitacos" não haverá problema algum, continuaremos camaradas do mesmo jeito. Só preciso saber disso, como orientação do que fazer. Abraços.

Dirceu derruba redator chefe da Veja

Não adianta a carta melosa de despedida de Eurípides Alcântara, diretor de redação da VEJA para anunciar a saída do seu redator chefe, Mario Sabino. Todo mundo sabe que o que o derrubou foi a matéria em que um repórter da revista invadiu o hotel onde José Dirceu mora quando está em Brasília. A matéria queria provar que Dirceu ainda era poderoso na política nacional. Com a saída do mentiroso chefe, fica provado que Dirceu continua poderosissimo. Mas não ficou mal na parada o mau jornalista, os tucanos arranjaram para ele, pelos serviços prestados a eles, um emprego na CDN, a Companhia de Notícias, notícias corporativas é claro, presidida por João Rodate, que chefiou a assessoria do senador Fernando Henrique Cardoso, de 1984 a 1987. Sai da Veja, mas fica no ninho.


Remindo Sauim

Caro Olides

11º milagre do Santo Inácio Lula da Silva


Olides, o matemático do teu blog anda fazendo umas contas marotas. Confunde o salário mínimo com o salário que eu como aposentado recebo do INSS. Pelos cálculos dá a impressão que o que desvalorizou no governo Lula foi o salário do aposentado, e na verdade, este continuou o mesmo, o que aumentou e muito no governo Lula foi o salário mínimo. O salário que recebemos do INSS é referente ao com que contribuímos e até agora só o Lula que aumentou ele pela inflação. E este é o 11º milagre do Santo Inácio Lula da Silva. Entre as profissões que exerci nesta vida, a de autuarista foi uma delas, e nestes cálculos de aposentadoria dou de 10 a zero em qualquer um.

A greve dos professores


Não entendi a greve dos professores. As mudanças que o governador Tarso quer implementar na área da educação me parecem as mais corretas. Só a constatada repetência de 40% dos alunos do 2º grau já mostra que a coisa está muito largada. Preparar melhor o jovem para o mercado de trabalho é o que se espera neste século 21 da escola tanto pública como particular. A acusação do CEPERS/Sindicato é muito infantil, dizendo que o governo quer preparar mão de obra barata para o empresariado. Ao meu entender, um trabalhador melhor preparado vai conseguir uma colocação melhor e um salário melhor. Mudanças são coisas da vida e para os professores é muito mais vantajoso que estas mudanças saiam do PT do que dos partidos que sempre os ignoraram e até combateram, como no governo Yeda.

Remindo Sauim

SAIU NA VEJA DESTA SEMANA...

Flávio Zacher, trata-se do irmão do vereador do PDT de Porto Alegre, Mauro, que este ano se envolveu em rolos - pra não dizer outra coisa, com a agora deputada estadual Juliana Brizola.

Há tempos botaram panos quentes no assunto e não se houve mais falar na tal da CPI da Juventudes...Acho que abafaram tudo....

M....no ventilador não é bom pra ninguém...

Ana Maria Canton, Marines Canton, Francisco e Paulo Canton em 1980 em Serafina Correa.

Neste sábado,dia 26/11, minha irmã Ana Maria completa 50 anos. Fará uma festa em Brasília, onde vive.

É funcionária concursada da CEF.Esta " viu" o PT nascer.

Mas ela não abre o bico...

SAIU NO CORREINHO

A equipe do Correio do Povo que ganhou o Premio Press entregue na última terça.

Entre eles, a colunista Denise Nunes, protetora dos " gatos" e cachorros.

A SINETA VOLTOU A PRAÇA DA MATRIZ

oNTEM à tarde os professores fizeram uma assembléia ao ar livre, na frente do Palácio Piratini. Tiveram sorte : não choveu.

Reproduzo aqui um poema que achei no livro da colega Sue Duarte(falecida) sobre a Praça da Matriz nos tempos da greve do Simon

Eis a adaptação de Asa Branca

Quando olhei o contracheque

Do meu amigo professor.

Eu perguntei a Deus do céu, aí

Por que tamanha judiação?


Quanto esforço,quanta luta

293 - Mais um encontro entre os assessores de Brizola e de Simon, em Nova Iorque, tentando um acerto.


Para um dia se formar,


Então olhar o seu diploma,

Para ninguém valorizar.


Muita gente está pensando

Que nós queremos abusar,

Mas esta luta é de nós todos

Pois só o ensino, vai nos salvar.


Todo mundo tem direito

De , na luta, se engajar,

Pela verdade, pela justiça

Tem condições para trabalhar.


ESperamos que os outros

Que não querem apoiar

Abram os olhos e se dêem conta,

Que só na luta se chega lá.


Nossa união é a nossa força

Pra podermos negociar

E se não formos bem atendidos,

Ninguém pras aulas retornará.


DEpois conto outras estórias que a Suê compilou daquela famosa greve da Praça da Matriz, que ficou conhecida como a greve da sinetea.


A MAGADA BEATRIZ FELIZ DA VIDA COM O PREMIO PRESS


JÁ OUVI MUITO TI TI TI SOBRE A COLEGA...

Tá certo, ela não prima lá por grandes tiradas inteligentes, mas que é espertinha,é...


E está aí feliz com o Prêmio Press...

Sobre ela, com quem não privo, diria: é uma lutadora!

JÓIAS DE FÍES DA UNIVERSAL SÃO DERRETIDAS E TRANSFORMADAS EM BARRAS DE OURO

De Buenos Aires
Gelson Farias

Olides. Não sou advogado, mas bacharel em direito. Mesmo assim, agradeço a gentileza do amigo e procurei fazer a matéria no condicional ( teria...)

Assim, não vamos sofrer nada... Eu acrdito que estarei ainda nesta semana por ai, pois vou ficar trabalhando no salgado Filho, na montagem do terminal novo da AA. A minha mulher, vai embora amanhã. Ela tem compromisso com a feira, junto ao mercado no final do mês. Por hora era isso. um abraço gelson


Gelson Farias

A polícia de Buenos Aires investiga um suposto desaparecimento de mais de 70 quilos de jóias estimada em vários milhões de reais. Segundo que foi apurado até agora, as jóias estavam guardadas dentro de um cofre numa sala no interior da Igreja Universal do Reino de Deus, localizada na Plaza de Palermo, no bairro de Palermo, em Buenos Aires. Existe a informação de que estas jóias seriam de fies da igreja Universal que teriam deixado para serem ungidas e mais tarde devolvidas para seus proprietários. Acontece que nada disso aconteceu. As jóias simplesmente desapareceram do cofre. Disseram que o cofre fora aberto com chave falsa. Será...
Um argentino que é membro da Universal, aqui em Buenos Aires (cuja identidade esta sendo mantida em sigilo ) contou que um Bispo da Universal, teria enviados as jóias para um ourives que trabalha na compra e venda de ouro, numa sala localizada na Galeria do Rosário, em Porto Alegre. Ele contou que viu o monte das jóias em cima de uma mesa grande, numa sala de igreja em Palermo. Contou que eram anéis, pulseiras, relógios, brincos correntes, gargantilhas alianças e grandes correntes de ouro, etc. e etc. Segundo ele, este procedimento é comum na igreja Universal aqui de Buenos Aires, e de todas as igrejas do Brasil. Estas jóias estariam sendo derretidas e transformadas em pequenas barras de ouro e depois remetidas para uma advogada, em São Paulo, procuradora e amiga do homem forte da igreja.

roteiro do findi

1) Vaiar Celso Roth no domingo no Olimpico e junto toda a direção


2) Tem uma peça boa de teatro passando no Arena, nos altos do viaduto...


3)no sábado, em Estrela, o time local homenageia Jorge Schuller, Loy Fauth, Eugenio Noll(post mortem) Portinho( post mortem) Guaraci Fischer, Adelmo Friedrich...No estádio Walentim Schwertner, haverá um jogo no sábado de tarde...

Todos estes aí tem mais de 80 e pertenceram ao Estrela FC.

Espero que o Mazzarino crie vergonha na cara e vá...

Ele e a Laura, de Lajeado!

O QUE LEMBRA ISTO

ALGUÉM LEMBRA

DO JAIRARACA!!!!


Conto como isto nasceu....


Foi na greve dos professores no governo Jair Soares(1983/1987)

TÚNEL DO TEMPO
UM ATACANTE DO ESTRELA F.C.

Rudimar Thomas


Entramos no “Túnel do Tempo” de número 242 apertamos o botão retrocesso, e voltamos ao ano de 1962, para relembrar um pouco de um atacante do Estrela F.C. Um jogador de área, com boa estatura e técnica, sempre bem posicionado marcava muitos gols com a camisa do Estrela F.C. Uma de sua características principais era a pontaria nos chutes certeiros para o fundos das redes, e também a finalizações de cabeça. Quase no fim de sua carreira marcou o gol do empate em 1 a 1 com o Lajeadense, jogo este disputado no estádio Olímpico do Grêmio em 1962. Além do Estrela F.C. jogou um período pela equipe do Novo Hamburgo, na época com o nome de Floriano. Veja na foto de 1962 o atleta LOY FAUTH com a camisa do Estrela F.C. e que hoje á noite na festa dos 80 anos do Estrela F.C, será um dos homenageados. Direto do “Túnel do Tempo”, há mais de 49 anos. Fique de olho, um dia pode ser a sua foto a surgir aqui no “Túnel”.


USP

Os estudantes da USP(boyzinhos ou não) na verdade se dividem em várias correntes. A FSP tentou fazer uma dissecação disto. Eis aí!

Metro

O jornal metro que anda sendo distribuido por aí

deu nos rins: eta gremiozinho ruim deste ano!

Eles só falam na tal Arena e no novo gladiador. Pura enrolação. Torcida trouxa esta!

 

Memória da Imprensa

O dia que "LALAU"( NÃO É O JUIZ AQUELE)

quase derrubou


O Renner da Guaíba!


Lalau era um contato comercial da rádio Guaíba nos anos 70 e 80. Fazia parte da equipe de José Antônio Barth.

Havia dentro da rádio Guaíba um contínuo que vivia se lamentando dizendo que perdera a sorte grande, que deixara de ir para a Argentina e se tornar um grande empresário: seu nome Quinteros.Estes Quinteros lamentava que na Argentina perdera a chance de se tornar dono de uma grande rede de supermercados...

O contato comercial Lalau, que pertencia a uma escola de samba - Relampagos, ou Filhos da Candinha - quando estourou a Guerra das Malvinas( de 2 de abril a 14 de julho de 1982) teve a chance de ouro de lhe passar um grande trote.

Todos, ou pelos menos os mais antigos, lembram do incidente do avião da Royal Force, da Inglaterra, que pousou na Base Aérea de Canoas para reabastecer e que quase vira uma incidente internacional.

A excelente repórter Sue Therezinha Duarte, que cobria o aeroporto Salgado Filho, ficou sabendo do fato com uma de suas inúmeras fontes, avisou o chefe e editor do Renner Edison Moiano( hoje editor do Correio do Povo) que o avião estava estacionado num hangar em Canoas - Base Aérea e a Folha da Tarde conseguiu fotografar o avião.

Mas o Renner das 13 horas daquele dia era todo sobre isto...Estava tudo pronto, o Milton Ferreti Jung pronto pra entrar no estúdio e eis que senão quando toca o telefone na redação da Guaíba e o Quinteros, o contínuo vai e atende.

Do outro lado da linha um perfeito " portenho" começa a contar uma triste história....que aquele avião não tinha armamento nenhum, que era uma grande carga de alimentos perecíveis que estava importando para seu pais, que pelo amor de Deus não dessem a notícia.


Quinteros, que ainda lamentava ter perdido sua chance de ouro de se tornar um grande supermercadista em Buenos Aires, ficou ouvindo aquela voz melosa e castelhana em êxtase. Queria porque queria que até fosse verdade, porque ali se daria uma enorme importância.

Quando foi levar o assunto, argumentando com o editor do Renner - o mais prestigiado noticioso durante décadas do Estado no rádio - que o avião não tinha armas, não era nada daquilo que a Suê tinha descoberto com seu excelente faro de repórter, o Moiano quase foi a loucura.

E logo pensou:
- É um trote daquele filho da p...do Lalau...

Era.....

Lalau depois parece que acompanhou o seu chefe , quando a Guaíba esteve quase quebrada e foi para a Pampa. Mas também trabalhava no ECad.

É tio do músico Serginho Moah, do Papas da Língua.

( Colaborou Taylor Diniz)

De Serafina!

Desmembramento em Lote

O Prefeito Municipal de Serafina Corrêa sancionou e promulgou a Lei 2857, em 17 de Novembro de 2011, que autoriza o desmembramento em lote com superfície inferior a 360,00 metros quadrados e dá outras providências. A área a ser desmembrada deve apresentar uma das seguintes hipóteses: estar em área escriturada em condomínio; ser uma área ideal de um todo maior; possuir edificação; manter as dimensões da área cabível ao condômino ou ao adquirente por contrato, com posse, de área ideal dentro do todo maior; estar cercado ou demarcado por elementos físicos ou naturais; não estar encravado, possuindo acesso próprio ou por escritura de servidão; a área remanescente, após efetuado o desmembramento, deve manter acesso próprio ou por escritura de servidão e, se não tiver edificação, não pode ser inferior a 360,00 metros quadrados; existir comprovação de compra por contrato, com posse, com firma reconhecida, ou de aquisição por escritura pública ou por outro título de propriedade registrado, e, em qualquer dessas situações, com data anterior a 01 de novembro de 2011 e consolidação até essa data.
Fica aberto o prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da data da publicação da Lei 2857, ou seja, a contar de 17 de novembro de 2011, para a regularização junto ao registro imobiliário.
Mais informações na Prefeitura Municipal, Departamento de Engenharia, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30, ou pelo telefone 3444 1166.

De Serafina!

23ª Festuris em Gramado

De 17 a 20 de Novembro de 2011, no Centro de Eventos Serra Park, aconteceu a 23ª edição do Festuris, Festival de Turismo, na cidade de Gramado/RS, com o apoio do Ministério do Turismo.
Estiveram presentes no evento Inelves Pilotto Carnavalli e Francine Rostirolla, representando a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo de Serafina Corrêa, divulgando o município.
Considerada a feira de negócios de maior retorno para a trade da América do Sul, o Festival de Turismo de Gramado amplia sua força no mercado internacional e proporciona uma oportunidade de divulgação e crescimento do turismo local, atendendo as demandas mundiais do setor.

ATÉ O PAULINHO...


Por Carlos Chagas


Ruiu a última escora que sustentava Carlos Lupi no ministério do Trabalho: o deputado Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical, passou a sustentar o afastamento do ainda ministro pela necessidade de o partido manter o espaço que detém no governo. Para o “Paulinho da Força”, o risco da permanência de Lupi até a reforma ministerial de janeiro poderá levar a presidente Dilma Rousseff a retirar do PDT o feudo ainda preservado. Outros adversários de Lupi, como o líder Giovani Queirós, partem do raciocínio inverso mas chegam à mesma conclusão: perdendo o ministério do Trabalho o partido terá chances de ganhar outro melhor, menos esvaziado e com mais capilaridade. De qualquer forma, o afastamento do atual ministro é o novo ponto de partida.

Nessa pantomima a grande incógnita está na presidente da República. Por muito menos, ela forçou a saída de seis ministros que lhe tinham sido impostos como Lupi: Antônio Palocci, Nelson Jobim, Wagner Rossi, Pedro Novais, Alfredo Nascimento e Orlando Silva. No caso do ainda ministro, já teria motivos de sobra para mandar o secretário-geral da presidência, Gilberto Carvalho, telefonar e despachá-lo. Não o fez, apesar da arrogância inicial de Lupi, dizendo que não sairia. Alguma estratégia Dilma está seguindo. Ou pretende mesmo tirar o Trabalho do PDT, sem a promessa de compensações, ou esqueceu a frigideira no fogo. Sabe muito bem que o partido criado por Leonel Brizola, do qual ela foi fundadora, continuará de qualquer forma apoiando seu governo, por falta de opções.


O PREÇO DO SUCATEAMENTO
Falta dinheiro para tudo, na realidade atual, mas quando a carência atinge prioritariamente as forças armadas, dá o que pensar. O Brasil não se encontra envolvido em contendas castrenses com nossos vizinhos nem com qualquer outro país do mundo. Nossos militares engolem sapos em posição de sentido, tendo aberto mão da esdrúxula condição de tutores da nação. Não exigem nada. Mesmo assim, salta aos olhos o sucateamento de suas estruturas. Metade dos navios da Marinha de Guerra não sai das bases navais. Dos aviões da Força Aérea, já quase obsoletos, a maioria obriga-se a permanecer no solo. Helicópteros, tanques e canhões do Exército encontram-se acometidos de paralisia.

Um único porta-aviões dos Estados Unidos dispõe de mais poder de fogo e de ação do que nossas forças armadas. Estamos vulneráveis a qualquer ameaça ao litoral, quanto ao pré-sal mais remeto, sem falar da Amazônia. Nossas fronteiras a oeste só não se encontram em frangalhos iguais porque do outro lado a situação é ainda pior.

Culpar o governo pela débâcle seria pueril, já que nossa inferioridade bélica vem de séculos. Mesmo durante o regime militar, o quadro não era melhor, apesar de dispormos de alguma indústria de armamentos, depois levada à falência. Fazer o quê? Ignorar os conflitos que não nos atingem de perto, mas potencialmente assustadores? Acomodarmo-nos ao papel de subservientes da maior potência militar do planeta, com todas as imposições econômicas e comerciais decorrentes? Eis aí um nó a desatar.

A CAPITAL DO ABANDONO
Há mais de trinta dias a Polícia Civil de Brasília encontra-se em greve . Apesar da decisão judicial ordenando a volta dos policiais ao trabalho feito. Terão seus motivos, a partir do descumprimento de acordos por parte do governo local, mas quem sofre com a paralisação da maioria dos serviços é a população. Não se registram ocorrências nas delegacias, exceção a crimes de morte e de estupro, mesmo assim insuficientes. A bandidagem exulta, pela falta de ação policial.

Os funcionários da Companhia Energética de Brasília cruzaram os braços, em tempo e reivindicações parecidas, registrando-se todos os dias falta de energia e de luz nas diversas regiões da capital, obrigatoriamente por duas ou três horas, mas alcançando até um dia inteiro. Não há para quem apelar, apesar dos prejuízos para pessoas e empresas.

Indignadas pela falta de serviços, as populações chama a si reações variadas, como ainda ontem montaram barreiras na BR-20, uma das vias de acesso ao Distrito Federal. Na cidade satélite de Planaltina, por falta de transporte público, a multidão impediu o tráfego durante o dia inteiro.

No Setor Noroeste, a poucos quilômetros da Praça dos Três Poderes, abriu-se imensa piscina formada pelo conteúdo de tubulações de esgoto, rompidas por falta de manutenção. O lençol freático já vem sendo atingido, o cheiro insuportável espraia-se pela cidade mas o governo local discute com a empresa encarregada da construção de um edifício a respeito de quem é a culpa.

Os enfermeiros dos hospitais públicos continuam em greve, paralisando a maioria dos serviços ambulatoriais, as intervenções cirúrgicas e até o atendimento de emergência. Como faltam médicos, o caos é completo.

Do trânsito, nem há que lembrar. Desde a posse do atual governador o centro comercial de Brasília costuma parar literalmente, com estacionamentos não mais em fila dupla, mas tripla, sem que apareça um único guarda para botar ordem. Aliás, os funcionários do Detram também se encontram em greve. E a Polícia Militar diz que não é com ela.

Em plena temporada de chuva, basta que se prolongue por mais de meia hora para as bocas de lobo, entupidas, em vez de absorverem a água do céu, jorrarem água da terra, inundando avenidas, passagens de nível e residências.

Por tudo, a segurança do cidadão está posta em frangalhos. Viramos o paraíso dos assaltantes e seqüestradores, mesmo no intervalo entre uma greve e outra dos transportes públicos, verificadas todos os meses.

O problema é que do governador a seus secretários e altos funcionários, todos se encontram imunes à lambança. Dispõem de geradores em suas residências oficiais, abastecimento especial de água, guarda pessoal, carrões, serviçais e até helicópteros. Para que se incomodarem com detalhes que só ao povo interessam?

CIDADÃO HONORÁRIO

do blog do Adeli Sell


Por minha proposição, a Câmara Municipal realiza no próximo dia 29 de novembro, às 17 horas, Sessão Solene de outorga do Título Honorífico de Cidadão de Porto Alegre ao ex-prefeito da Capital João Verle. A atividade irá acontecer no Plenário Otávio Rocha (Avenida Loureiro da Silva, 255). http://verd.in/byb5

APOSENTADOS E PENSIONISTAS

DEFASAGEM DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS QUE RECEBEM MAIS DE UM SALÁRIO MÍNIMO

A defasagem dos que recebem aposentadoria ou pensão de mais de um salário mínimo, confrontando seu percentual de aumento e do salário mínimo,fazendo com que, muitos dos que recebiam acima, agora recebam um salário mínimo apenas, foi de 18,77% no Governo FHC; já no Governo Lula foi de 42,23%; no primeiro ano do Governo Lula/Dilma, neste 2011, ficou em 0,39%; se em 2012 o salário mínimo tiver um aumento de 14,26%, como tem sido ventilado, e os que recebem mais de uma salário mínimo tiverem um aumento de 6,3%, como já foi noticiado, a defasagem ficará em 7,96% (14,26% - 6,3%), resultando num acumulado (sem correção) neste Governo Lula/Dilma de 8,35% (0,39% + 7,96%).

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

MOURA FOI PÔR UM CASACO

E ROUBARAM O JIPE DA FOLHA DA TARDE


da esquerda para a direita: funcionário da ST, jornalista Nelson Moura, Vavá Darriaga(de Uruguaiana) Mondongo(ERico Sauer) o secretário titular da pasta, Telmo José Kirst, Bruno augê Ferreira, o MÃOZINHA( OU MOTORISTA DE KOMBI, OU CARREGADOR DE MELANCIA) O COREANO( Ismail Fernandes) e outro colega da ST: anos 80(primeira metade ...

Bruno Augê Ferreira, que se intitulava amigo de Mário Andreazza e de José Portella Nunes - mas que na redação do Correio do Povo era cupincha do secretário geral do jornal, era meio chegado nos " homens", ou seja, nos policiais. Na verdade, ele era funcionário do Departamento de Diversões Públicas, ou de Censura, aquele que o titular era o delegado Antônio Gabriel.

Tinha mais coleguinhas que eram funcionários deste departamento. Uma vez uma colega foi ao cinema Baltimore com um deles - só dou uma pista hoje é professor e pertence a diretoria da ARI - e que na hora de pagar, ele puxou da carteirinha da tal delegacia e ganhou os ingressos. Um dia dou o nome aos bois.

Mas o que sucedeu,segundo relato do próprio Moura, foi que ele saiu com o jipe da Folha da Tarde para uma reportagem e como morava numa rua do Bom Fim, resolveu passar em casa e pegar um pulover porque esfriara muito. Moura fazia matérias pra Polícia(editoria) e passaria em seguida no posto policial do HPS pra ver o que tinha de registro( não se sabe se o colega Moura era apenas aquilo que debochadamente chavam de " copiador de ocorrência", ou seja aquele tipo de repórter tão preguiçoso que não redigia nada,além daquilo que constava na ocorrência policial.

O Gelson ,colega aqui, um dia poderia contar alguns famosas ocorrências policiais e o que os escrivães ou investigadores escreviam ali. Dava um livro de piadas prontas...

Pois voltemos ao Moura e a rua. Me parece que era Telles, ali no Bonfa, onde ele morava.

Pois o motorista resolveu entrar pra mijar e eis que por um azar que não está no gibi, roubaram o jipe ...

Quando os dois desceram pra seguir no trabalho, cadê o Jipe???

O motora começou a trocar de cor e já se considerava no olho da rua porque o seo Adriano, que era quem cuidava disto na antiga Caldas Jr. não dava moleza pra este tipo de cagada...

Mas aí entrou em campo o " xerife" como o próprio Bruno gostava que chamassem ele. Pôs a polícia em campo e em menos de 24 horas acharam o jipe que vinha sendo usado pelos " meliantes"( este é bem um termo que os policiais usavam nas redações dos livros de ocorrências nas delegaciais nos anos 60.70) pra fazer pequenos assaltos em mercadinhos.

Bruno como sempre se apresentou pro seu chefe, como ele gostava de chamar o secretário de redação do Correio do Povo.

Restaurantes e noites em Buenos Aires

Antonio Augusto Bandeira


Normalmente não sou de jantar em Porto Alegre, Mas quando se está numa cidade como Buenos Aires, quebro algumas regras, e menino que sou, todos mandam. faço travessuras, tais como beber um vinho tinto seco de Mendonça.

Assim estive em Puerto Madero no " Siga la Vaca", mais popular, onde se comem carnes, saladas e um vinho , sobremesa, água mineral por um preço relativamente barato.

Tive também num bastante caro-Bice- restaurante italiano que existe em New York,Milano...Comida gostosa, garçons muito atenciosos e conta salgada.
Também em Puerto Madero.

Na rua Paraguay, perto da Florida, nome complicado, comi num restaurante que só tinham argentinos. Bom. Preço razoável.

E fiz o que todo turista faz -fui a uma Casa de Tango: Esquina Carlos Gardel.
Pegam você no hotel, jantar, show de tangos, por sinal excelente,
Fiquei sentado tendo a minha direita um sujeito de Blumenau e á esquerda um de Salvador.
Preço cento e quarenta dólares por pessoa.
Quando um garçom veio me pedir dez por cento de serviço, me fiz de desentendido e disse que só havia levado dólares para o show.

Esta casa é vizinha a um dos lados do Abasto na rua em que morou Carlos Gardel.

Excelente orquestra, excelentes cantores e dançaridos. Lotada de turistas.

CHEVRON


A Petrobras, com 30%, é sócia da Chevron no Campo de Frade; também a japonesa Inpex, que tem 18,3% por meio de uma subsidiária integral chamada Frade Japão Petróleo, é sócia da referida petrolífera, onde ocorreu o vazamento na Bacia de Campos.
Em função disto: O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, sugeriu que podem existir cláusulas específicas do contrato de operação conjunta (JOA, na sigla em inglês) que permitam às sócias da Chevron no campo de Frade não dividirem integralmente os custos do vazamento na bacia de Campos.
TCU determina auditoria na Petrobras e na ANP
Objetivo é conhecer a capacidade de fiscalização da agência e os cuidados da estatal, que tem a Chevron como consorciada. Ministro manifesta preocupação com início da exploração do pré-sal.


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

BRASILEIRO EDMUR PERÍCLES CAMARGO FOI SEQUESTRADO DE UMA CASA EM CÓRDOBA

De Buenos Aires
Gelson Farias

A participação brasileira na aliança Político-militar entre os governos ditatoriais da América do Sul nos anos de 1970 e 1980 foi central e estratégica. Uma atuação que contradiz com a tese estabelecida de que o Brasil desempenhava um papel secundário e discreto. Segundo documentos oficiais, os laços que ligavam os órgãos repressores do Brasil e da Argentina eram intensos e freqüentes. A maior parte dos documentos oficiais se refere ao aparato repressor dos mandatos de Ernesto Geisel (1974-1979) e de João Baptista Figueiredo (1979- 1985). Essa cooperação se fortaleceu principalmente depois de 1975 (no início da fase conhecida como “ abertura lenta e gradual” pelo governo Geisel) e não se limitou somente ao plano operacio0nal. É também anterior ao início do período ditatorial argentino ( 1976-1983). Além da troca de informações e da colaboração de agentes na caça aos dissidentes dos regimes. Também houve uma estreita colaboração diplomática. Uma quantidade significantes de diplomatas brasileiros fazia relatórios ao (Centro de Informações do Exterior ) uma rede de inteligência subordinada ao Itamaraty sobre a atividade de insurgentes nos países vizinhos.

Um dossiê apontava onde estava o brasileiro Edmur Péricles Camargo (foto) então com 57 anos, militante do PCB (Partido Comunista Brasileiro) e da organização M3G (Marx, Mao, Marighella e Guevara), autora de pelo menos cinco assaltos a banco entre 1969 e 1970. Foi através desta informação que agentes da repressão da Argentina e do Uruguai, saíram para encontrar e prender o jornalista brasileiro que era filho de Tomás Benedito Moura Camargo e Maria da Penha Amaral Vilaça. Paulista da capital, afro descendente e jornalista, Edmur foi militante do PCB e atuou durante as mobilizações camponesas que esse partido dirigiu, entre 1951 e 1953, na região de Porecatu, no Paraná, representando mais um capítulo histórico na luta pela reforma agrária no Brasil, incluindo choques armados em cidades ocupadas .

Exilado no Uruguai depois de abril de 1964, retornou ao Brasil e trabalhou em duas publicações do PCB, Tema e Combate. Acompanhou Marighella na cisão do partido que gerou o Agrupamento Comunista de São Paulo, depois ALN. Os órgãos de segurança do regime militar o acusavam de responsável pela morte do fazendeiro José Gonçalves Conceição, Conhecido também como "Gauchão", Edmur teria se desentendido com Marighella depois de enviado por ele ao estado de Goiás, para efetuar levantamentos pertinentes à implantação de uma área de guerrilhas na região de Formosa, em agosto de 1968. O levantamento teria demonstrado a inviabilidade da proposta, mas Edmur se apegou à idéia de que seria possível desencadear o trabalho no município mineiro de Unaí.

Marighella


Descontente com o desfecho da divergência, Edmur deslocou-se para o Rio Grande do Sul em maio de 1969, constituindo ali uma pequena organização clandestina, de âmbito local, que realizou pelo menos cinco assaltos a banco entre junho de 1969 e março de 1970. A onda de prisões que se seguiu a uma tentativa frustrada da VPR de seqüestrar o cônsul norte- americano em Porto Alegre terminou atingindo Edmur, que foi preso em abril de 1970. Essa organização se chamava M3G, significando Marx, Mao, Marighella e Guevara. Banido do país em janeiro de 1971, após o seqüestro do embaixador suíço no Brasil, foi para o Chile junto com outros 69 presos políticos. Permaneceu naquele país até o golpe que derrubou Salvador Allende, em setembro de 1973, quando se refugiou na Argentina. A única informação positiva que foi possível colher a respeito de seu desaparecimento surgiu no Relatório do Ministério da Marinha, apresentado ao ministro da Justiça na época, Maurício Corrêa. “Pelos relatos, o jornalista brasileiro foi preso na madrugada do dia 6 de julho de 1974, por volta das 6 horas da manhã. Ele estava na companhia de outros dois homens, um chileno e outro Uruguaio.


Córdoba, local do seqüestro do brasileiro

O local era uma casa na Província de Córdoba, na Rua calle Lope de Ruela, 302 (a segunda maior cidade argentina, situada na região central do país) distante de Buenos Aires, 645 quilômetros, sendo a estimativa da duração aproximada do voo de 00:55MT, (pode variar segundo a climatologia ou as rotas aéreas) . Outro documento datado de abril de 1978, informa que o Serviço de Informação Nacional( SIN) argentino, equi- valente ao SNI, brasileiro, tinha todos os dados, o local, e quando o brasileiro estaria na casa. Pode se imaginar que houve uma armadilha para prender o jornalista. O relatório diz que foram agentes de dois grupos ( uruguaio e argentino responsáveis pelo localização e prisão do brasileiro. O documento secreto produzido pela Embaixada do Brasil no Uruguai detalha o seqüestro de um militante da esquerda armada (desde então desaparecido) em Buenos Aires.
Outra clara preocupação partilhada por órgãos de repressão argentinos e brasileiros era o apoio de alguns setores da igreja a dissidentes. Correspondência confidencial, procedente da embaixada brasileira em Roma, comenta as atividades desenvolvidas por religiosos brasileiros com organismos internacionais de direitos humanos notadamente com o aval da CNBB ( confederação Nacional dos Bispos do Brasil ) e com destaque para Dom Paulo Evaristo Arns, que acolheu refugiados argentinos em São Paulo.

Memória

O famoso " Porta "

No livro do Jones, sobre o Escurinho, uma outra foto do famoso Porta-Larga, um boteco na Érico Verissimo onde os editores e repórteres ficavam tanto que tinham pensado da redação da ZH colocar uma extensão de telefone pra chamar os editores. Mas depois desistiram da empreitada, era muita desmoralização.

A foto é do Fernando Gomes e nela estão, Juarez Fonseca, Sérgio Quintana, Ximba, Gaguinho(tocando violão) Paulinho da Viola, a cantora Iara Lemos(entre Solange Bittencourt e Paulinho da Viola, Luizinho, um frequentador do porta e Xuvisco(repórter Luis Fonseca)

Atrás de pé estão ainda Xininho, auxiliar do dono do Porta e outros tradicionais frequentadores do boteco.

Foi feita aquela manhã de sábado de 1982 uma peixada...Paulinho começou a tocar, perguntou pelo Escurinho e começou a juntar tanto gente que os brigadianos começaram a se importar com o show improvisado, porque houve congestionamento na Erico Verissimo. Ai pediram pra o Paulinho parar de tocar.

Premio Press

O presidente do Grupo Pampa, Otávio Gadret, acompanhado das duas filhas, compareceu a entrega do Prêmio Press.

Ele foi homenageado e toda a família compareceu.

Raramente Gadret é visto em solenidades.

Premio Press


A ultima vez que coleguinhas tinham visto Otávio Gadret num evento social fora no lançamento do livro de Valmor Bergesch sobre a história da tevê gaúcha, há dois anos atrás no Iguatemi.

 

Parabéns a Maria Luiza Benitez pelo prêmio Press. Ela apresenta o Quadrantes do Sul, na Guaíba.

Prêmio Press

Políbio Braga, o ganhador do Prêmio Press deste ano, no ramo Web, não compareceu a cerimônia de entrega na noite de terça-feira, dia 22/11

EM OFF

Um(a) dos agraciados num recente prêmio de jornalismo teria um voto poderosissimo: o patrocinador. Tudo a ver com certa simpatia político partidária!

TARSO E A CHARGE

CAMPEIRA...

O chargista da Razão pegou bem o espírito da coisa....O governador Tarso "laçando" o professor.O governador estaria imitando o laçador Euclides Guterres que nos anos 50, do século passado, laçou um avião "paulistinha" façanha contada pelo repórter Claudio Candiota na revista O CRUZEIRO.

SAIU NO JORNAL


Mais precisamente no Espaço Jurídico do dia 18 de outubro passado.

No Correio do Povo.

O advogado Raul Ferri - conhecido no Irpapos, da rua da Praia, como o PORTÃO OITO( é que ele é colorado fanático e na época que ganhou o apelido, o Inter andava mal das pernas e a torcida protestava junto ao portão Oito...)- tomou pau na Justiça de uma ação trabalhista que moveu contra a Igreja Universal.

'musa' da Câmara, deputada usa vídeos para se diferenciar


A deputada federal Romanna Remor (PMDB-SC), 36 anos, que chegou à Câmara de Deputados há pouco menos de um mês, já ganhou a fama de musa, ao lado de Manuela D´Ávila (PCdoB-RS), e aposta no uso de vídeos e interação através das redes sociais para mostrar como é o seu trabalho no Legislativo e para tirar de seus ombros o estigma que pesa sobre políticos brasileiros.
"Acho que há tanta falta de transparência do poder público, como um todo, e das pessoas públicas, pelos maus exemplos que existem. As pessoas que têm algum conceito, têm uma noção ruim, e uma grande parte nem tem conceito algum, porque vêem políticos de uma forma muito distante", afirma.
Ela diz que não teme a superexposição de sua imagem com os vídeos porque "é inerente à pessoa pública" e afirma que isso permite mostrar que ela é uma pessoa normal e a aproxima do público.
"Sou mãe, dona de casa, esposa, sinto dor no pé, meu universo político é uma parte da minha vida, tenho uma rotina normal, com preocupações e anseios. Quebra um pouco essa redoma, essa áurea, onde os gestores públicos são colocados, porque as pessoa enxergam como algo inatingível, inalcançável, então, a exposição tem esse aspecto positivo, e, é claro, tudo tem o seu lado negativo também. Mas para mim, o saldo faz valer a pena", diz.
Sobre a beleza, ela diz que "isso já atrapalhou muito", porque sua aparência não era a esperada de uma figura pública. "Minha aparência não era a que se espera de uma figura pública, de um político. Então havia uma resistência: 'é uma menina'. Eu me apresentava para as pessoas e, às vezes, estava estampado no rosto, era um comentário velado", disse a deputada. No entanto, para ela, quando assumiu um cargo público, como vereadora de Criciúma (SC) - onde atuava antes de assumir uma cadeira na Câmara -, essa impressão mudou.
"Nos últimos anos, o fato de ser mulher minimizou um pouco isso, porque a participação da mulher passou a ser vista de forma mais positiva, então começou a minimizar um pouco essa questão da aparência. Agora, para mim, não é mais relevante, depois que eu passei a ter um mandato, mas era algo que às vezes atrapalhava sim", diz a deputada.
Perguntada se a aparência ajuda nas urnas, ela responde que é difícil de entender a cabeça dos eleitores. "Olha, eu não sei dizer. É difícil entender a cabeça do eleitor. Para mim é irrelevante, como eu voto, como eu escolho meus candidatos."
Filiada ao DEM, desde 1999, passou para o PMDB por uma situação peculiar em seu Estado, onde, com a criação do PSD, houve um grande esvaziamento de lideranças.
DRU e dor no pé
Ela assumiu a vaga deixada pelo peemedebista Gean Loureiro, que deixou a Câmara para assumir a Secretaria de Governo da prefeitura de Florianópolis, no dia 8 de novembro. Romanna chegou e tomou posse em meio à votação da Desvinculação de Receitas da União (DRU). "No dia da posse havia uma votação, acho que uma das mais importantes para o governo neste ano, né?" Ela postou um vídeo sobre sua primeira semana no Congresso no qual mostra seu gabinete, funcionários e dá um relato de como foi sua chegada, incluindo as dores que sentiu nos pés após as horas de votação que adentraram a madrugada.
Romana afirma que sempre usou as ferramentas disponíveis na internet. Quando atuava como vereadora, um dos pontos altos de sua atuação era a interação, o interesse que despertava nos jovens. "Eu vou fazer 37 anos agora em fevereiro. Percebi que, principalmente, os mais jovens têm uma certa resistência ao envolvimento comunitário e participação política. Como esse era o meio de comunicação, o ambiente deles, foi bacana, porque eles passaram a ter uma atuação bem forte."
Para ela, às vezes, um texto longo desinteressa algumas pessoas, o que fez com que apostasse nas fotos e vídeos. "Eu procurava fazer com que as pessoas experimentassem um pouquinho do que eu vi, do que eu fazia, então, sempre marcou a minha atuação", disse ela prevendo uma desafio ainda maior, porque, agora, ela está ainda mais longe de sua base eleitoral.
Os vídeos, segundo a parlamentar, são feitos com uma câmera fotográfica simples, "bem caseirinha". "A gente usa uma máquina fotográfica que grava vídeos também, é caseirinha, o Flicker uso bastante. É mérito da minha assessoria. Temos um assessor que gosta de mexer com isso. É talentoso, e fazemos isso de forma caseira e experimental."
Romanna diz que pretende focar sua atuação na fiscalização, transparência e controle de atos públicos. "Estou agendando uma audiência com o ministro Jorge Hage (da Controladoria-Geral da União) e quero estreitar minha relação com o TCU."

OS NOVOS REBELDES

Interessante no mínimo este movimento anti-capitalismo que surgiu aí....Em NY,dias atrás, eles foram desalojados pelo prefeito do centro financeiro. Mas pelo que sei não são lumpens( dizia Herbert Marcuse( não jogou no Inter, atenção, é um filósofo alemão que defraglou todo o maio de 1968 na França e que tem como livro principal EROS E CIVILIZAÇÃO( muito li seus livros quando morava na JUC-5) que a verdadeira revolução não seria feita pelos operários, estes já estavam "seduzidos" pelos bens de consumo do capitalismo...e sim pelos lunpens, pelos que nada tinha, pelos moradores de rua,enfim, pelos que nada mais tem a perder...

Pois a colega Avani Stein pegou dois dos panfletinhos que eles distribuem junto ao Anhangabau( o famoso Vale onde um comício das Diretas reunião quase um milhão de pessoas em 1985) onde estão acampados, junto ao viaduto.

Recebo do querido colega escritor Antônio Augusto Bandeira...


estes dias vi ele na feira dolivro, mas não tive tempo de ir falar com ele.

Abs Bandeira...que Deus te guarde...


Um dia,antes de morrer, conto umas histórias do Bandeira...


De: Antonio Augusto Bandeira [mailto:band7@terra.com.br]
Enviada em: terça-feira, 22 de novembro de 2011 10:59
Para: Ellen Augusta
Assunto: Re: Confira no site http://www.deolhoseouvidos.com.br/

Mujiyto bom.;Meus patrabens paa o OPloides e ara a editora do site. Bandeira

Maria do Rosário: Viver sem Limite trará igualdade de oportunidades para todos

Fonte: http://www.direitoshumanos.gov.br/2011/11/17-nov-2011-maria-do-rosario-viver-sem-limite-trara-igualdade-de-oportunidades-para-todos

Os limites para um indivíduo não estão determinados no momento do nascimento de uma pessoa com deficiência, mas sim nas barreiras impostas pelo meio e pela sociedade onde ele está inserido. A declaração é da ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), durante o lançamento do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver sem Limite. A solenidade de lançamento do plano ocorre u na manhã desta quinta-feira (17), no Palácio do Planalto, com a presença da presidenta Dilma Rousseff e diversos ministros envolvidos no Viver sem Limite.
Confira aqui as principais dúvidas e respostas sobre o Viver sem Limite.
Confira aqui a apresentação do Plano Nacional da Pessoa com Deficiência.
“Todos os dias, em todo o país, centenas de brasileiros e brasileiras com algum tipo de deficiência desafiam limites e enfrentam barreiras nas ruas, em casa, no ambiente de trabalho, nas escolas e nos espaços públicos. Enfrentam também o obstáculo do preconceito da sociedade, que não acredita na sua capacidade de superação de limites. Por isso, o governo federal tomou a decisão de priorizar ações voltadas a essa significativa parcela da sociedade, que durante muitos anos esteve segregada de seus direitos”, afirmou a ministra durante a solenidade.
Rosário lembrou que o plano é uma iniciativa da própria presidenta Dilma e tem como palavra chave a autonomia das pessoas com deficiência. “Com este plano, vamos implementar ações e buscar resultados para oferecer uma vida melhor, com dignidade e reconhecimento dos direitos humanos das pessoas com deficiência. Autonomia é a palavra chave do Viver sem Limite", disse. Rosário lembrou que o plano será executado a partir de um pacto federativo entre União, estados e municípios e explicou ainda que todas as ações e metas previstas no plano estão baseadas na Convenção Nacional da Pessoa com Deficiência.
Viver sem Limite – Baseado nos eixos de educação, saúde, inclusão social e acessibilidade, o Viver sem Limite tem metas para serem implantadas até 2014 com previsão orçamentária de R$ 7,6 bilhões. As ações previstas serão executadas em conjunto por 15 órgãos do Governo Federal, sob a coordenação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR). Dados do Instituto Brasileiro de Estatísticas e Geografia (IBGE) de 2010 apontam que 23,91% da população brasileira possuem algum tipo de deficiência, totalizando aproximadamente 45,6 milhões de pessoas.
Na área de educação, o Plano prevê ações como a disponibilização do transporte escolar acessível, que viabilizará o acesso dos alunos com deficiência às instituições de ensino; a adequação arquitetônica de escolas públicas e instituições federais de ensino superior, dotando-as de condições adequadas de acessibilidade; implantação de novas salas de recursos multifuncionais e a atualização das já existentes; e a oferta de até 150 mil vagas para pessoas com deficiência em cursos federais de formação profissional e tecnológica. Neste eixo, serão investidos, até 2014, R$ 1,8 bilhão.
Na saúde serão investidos R$ 1,4 bilhão para ampliação das ações de prevenção às deficiências, criação de um sistema nacional para o monitoramento e a busca ativa da triagem neonatal, com um maior número de exames no Teste do Pezinho. Haverá ainda expressivo fortalecimento das ações de habilitação e reabilitação, atendimento odontológico, ampliação das redes de produção e acesso a órtese e prótese. Também terá reforço de ações clínicas e terapêuticas, com a elaboração e publicação de protocolos e diretrizes de várias patologias associadas à deficiência.
Para a promoção da inclusão social, serão implantados Centros de Referência, com a finalidade de oferecer apoio para as pessoas com deficiência em situação de risco, como extrema pobreza, abandono e isolamento social, com previsão orçamentária de R$ 72,2 milhões.
O eixo Acessibilidade prevê ações conjuntas entre União, estados e municípios, com investimento previsto de R$ 4,1 bilhões. O Programa Minha Casa, Minha Vida 2, por exemplo, terá 100% das unidades projetadas com possibilidade de adaptação, ou seja, 1 milhão e 200 mil moradias que podem ser habitadas por pessoas com deficiência. Serão criados, também, cinco centros tecnológicos para a formação, em nível técnico, de treinadores e instrutores de cães-guias em todas as regiões do País. Atualmente, só existem dois instrutores qualificados no Brasil. Ações de mobilidade urbana do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e da Copa de 2014 cumprirão os requisitos de acessibilidade.

Assessoria de Comunicação Social

Coleguinhas

ZELADOR VIRA

COBRADOR DA ARI

Houve um tempo em que a ASSOCIAÇÃO DE IMPRENSA , como é conhecida a vetusta ARI, tinha um senhor que andava pelas redações fazendo a cobrança das mensalidades da entidade e do sindicato dos jornalistas.

Ele ia nas redações, com sua pastinha e tirava de dentro dela o borderô pra fazer as cobranças. Lembro até que ele morava numa rua do bairro Rio Branco.´porque pegávamos o bus junto...


Depois ele sumiu e a ARI deixou de ter cobrador...

Ontem, vi o zelador ADOLAR na Assembléia Legislativa cobrando do colega Vicente Romano.

Romano contou que não aguentava mais encontrar-se com o novo presidente ( que trabalha na TV Assembleia) Batista Filho e lembrava que devia pra entidade desde 2002.

Só o Romano mesmo!

Fraude milionária na Internet iniciada em Porto Alegre

do site Espaço Vital http://www.espacovital.com.br/noticia_ler.php?id=26112

Uma mulher de 38 anos foi presa na manhã de ontem (22), em Goioerê (PR), acusada de participação em uma fraude milionária envolvendo a operadora Oi. Ela e o marido seriam integrantes de uma quadrilha especializada em golpes pela Internet.

A fraude foi descoberta após investigação da Polícia Civil do RS, com a prisão inicial de um hacker em Porto Alegre.

O grupo vendia dados sigilosos de clientes da empresa telefônica e comercializava chamadas internacionais gratuitas e créditos de até R$ 10 mil. Os hackers conseguiram invadir o sistema master da operadora.

O grupo teria desviado R$ 100 milhões. Na residência da mulher em Goioerê foram encontrados chips da operadora e computadores, apreendidos e encaminhados para perícia. O marido da mulher está foragido (Com informações da Gazeta de Maringá).

DE SERAFINA

Nesta visita que o BICO BRANCO recebeu, ficou meio que parecendo que a sua secretária Inelves(do Turismo) está dizendo pra ele e pro ex-prefeito Sérgio Massolina( O "Fino") assim:

- Pô, vocês já foram, deixem eu ser na próxima, tá!!!!!

Será que é isto mesmo???!!!!!

O presidente do Atuaserra não mete a colher em briga doméstica!!!!

Coleguinhas


CHUTANDO O BALDE


Foi a colega Maristela Bairros quem escreve um livro chamado de Chutando o Balde....Mas quem começou a chutar o balde ontem no programa Bom Dia, foi seu ex-marido EDgar Schmidt. Ele disse que a prefeitura municipal de Porto Alegre pagou 300 mil reais de assessoria de imprensa para um evento...


O que fizeram com o Edgar???

Andam dizendo que ele tem - ou passaram pra ele - todos os patrocínios da prefeitura do prefeito José Fortunatti.


E que vai mostrar, ou entregar pra deputada federal Manoela Davila???

Ué.....

A NOVA RUSSIA....

as fotos são todas da Alenir Canton

A VEJA( aquela revistinha que segundo alguns causa orizipela nas esquerdas....) mandou o repórter Diogo Schelp a Moscou pra descrever o que a NOVA RUSSIA, que no dia 25 de dezembro comemora 20 anos da queda da URSS( União das Repúblicas Socialistas Sovíéticas).

Naquela noite de inverno( bah e que inverno) Mikail Gorbachev( o da bochecha vermelha) renunciou ao cargo.

A Rússia não prepara nenhuma comemoração para os 20 anos.

Muito diferente do que fez a Alemanha com a queda do Muro de Berlim.


O mundo é outro hoje, com o fim da guerra fria.

Todos estão de olho no Oriente, mais precisamente no Dragão Vermelho!

PLATÃO E O PT DE MÃOS DADAS


Por Carlos Chagas


Parece impossível à primeira vista, mas quem pesquisar a relação entre Platão e o PT concluirá por excepcional identidade
O aluno de Sócrates e mestre de Aristóteles escreveu sobre dois tipos de democracia: aquela onde todos os cidadãos dispõem de voto e direitos iguais de exercer o poder e aquela onde todos tem as mesmas oportunidades em termos de ensino e saúde, mas apenas os mais capazes governarão. No primeiro caso o resultado seria o caos gerado pela incapacidade da maioria. No outro, a consequência seria a oligarquia, determinada pelo exercício do poder por uma casta minoritária que logo dominaria o governo e o Estado.
Para solucionar o impasse, Platão excluía o voto universal e, pregando a utopia, recomendava a preparação, desde os dez anos de idade, dos guardiães encarregados de governar, submetidos a rigoroso regime de estudos onde só os melhores subiriam de patamar até que, aos 50 anos, despojados de qualquer riqueza, ambição e laços familiares, estivessem preparados para o exercício do poder.
Onde entra o PT no sonho irrealizável do pai da Filosofia? Primeiro, na concepção de que apenas alguns iluminados devem decidir pela maioria. Ainda não chegaram, os companheiros, a propor a exclusão do voto, mas estão quase lá quando proíbem a realização de prévias para a seleção de candidatos a postos eletivos. Aconteceu em São Paulo, com a imposição de Fernando Haddad, sem que as bases pudessem manifestar-se, obrigadas a engolir a escolha feita pelo guardião-mór e seus penduricalhos. Agora, na palavra de Rui Falcão, estão suprimidas as prévias nos demais estados. A casta que domina o partido se encarregará de decidir pelas maiorias.
Aquilo que Platão não conseguiu, o PT consegue. Consolida-se cada vez mais intensamente o grupo decisório, afastado das bases sempre menos participantes das decisões partidárias. A oligarquia domina o partido, o partido domina o governo, o governo domina o Estado.
Só para concluir com Platão, ele alertava para a inevitabilidade de a democracia virar oligarquia, esta transformar-se em tirania e logo despertar a revolução pela democracia, começando tudo de novo...
QUEREM UM MINISTÉRIO MELHOR...
No PDT, o dia seguinte sempre consegue ficar um pouquinho pior do que a véspera. O líder do partido na Câmara, Giovani Queirós, afirma que o problema não é manter o ministério do Trabalho, mas um ministério, se possível até “melhor”. Queixa-se de que o Trabalho “é esvaziado, sem ações de ponta e sem capilaridade”.

Se tiverem a garantia de que continuarão na equipe de governo, os pedetistas dispõem-se até a entregar o pescoço de Carlos Lupi. Imagine-se esse grupo, felizmente contestado internamente, caso venha a ocupar os ministérios da Agricultura, das Cidades ou do Desenvolvimento Industrial, com capilaridade bem mais ampla e ações de ponta muito superiores...
DEPOIS RECLAMAM
Virou moda, no Congresso, criticar o Judiciário por investir cada vez mais nas atribuições do Legislativo. Realmente, de algumas eleições para cá o Tribunal Superior Eleitoral vem legislando e ocupando espaços pela obrigação de regular e regulamentar as atividades eleitorais. A reforma política empacou e determinadas decisões precisarão ser tomadas para que se realizem as eleições municipais de 2012. Caso deputados e senadores não se animem a preencher o vazio, enfrentando situações novas e velhas, caberá mesmo à Justiça pronunciar-se. Depois, continuarão reclamando...
DUPLA MISSÃO DE AÉCIO
Não é apenas para preparar sua pré-candidatura presidencial que o senador Aécio Neves começa a percorrer o país. A idéia é sensibilizar o eleitorado para as eleições municipais do ano que vem, levando o PSDB e aliados a conquistar maior número de prefeitos e vereadores, quem sabe até deslocando o PMDB da condição de majoritário entre as bases. Claro que se conquistada essa meta, ela contribuirá para a eleição presidencial de 2014, mas cada agonia no seu dia. Singular é o fato de que no roteiro do ex-governador de Minas o Norte, o Nordeste e o Sul ganham prioridade, mas não deixa de ser estranho não estar programado nenhum périplo por São Paulo. Será porque não precisa ou porque não adianta?

Dia D Combate à dengue!


No dia 19 de novembro, a Vigilância em Saúde realizou o Dia D Combate à Dengue. O dia D é um dia nacional que serve como marco inicial para intensificação das ações de Combate à Dengue. O evento aconteceu na Piazzeta San Marco, Serafina Corrêa, e contou com a presença de aproximadamente 200 crianças que receberam informações e realizaram atividades educativas.
Durante o mês de novembro, a Equipe de Vigilância em Saúde realizou palestras nas escolas do município, contando com a presença do mascote do mosquito Aedes Aegypti, procurando chamar a atenção, prevenir e combater essa doença. O tema dos encontros foi: Dengue, se você agir podemos evitar, totalizando 17 palestras para 800 alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental.
A Dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Sua disseminação tem aumentado nas cidades do país devido ao destino inadequado de lixo e água.
Depois de adulto, o mosquito vive em média 30 dias, nos quais pode chegar a colocar 600 ovos. Estes que, podem sobreviver até 1 ano e 2 meses, mesmo que o local onde foi depositado fique seco. Se este local receber água novamente, o ovo volta a ficar ativo, atingindo a fase adulta em 2 a 3 dias.
O ciclo da dengue inicia quando a fêmea do mosquito pica uma pessoa com dengue e então passa a ser transmissor da doença. Esse mesmo mosquito, ao picar um ser humano sadio, transmite o vírus para essa pessoa. A partir daí, o ciclo pode voltar a se repetir, caso a segunda pessoa seja picada por outro Aedes aegypti.
A doença não é transmitida de pessoa para pessoa, nem por alimentos, água ou quaisquer objetos.
Quando suspeitar da doença:
Dor de cabeça, dor no fundo dos olhos e nas juntas;
Fraqueza;
Náusea, vômitos;
Manchas vermelhas na pele.
ATENÇÃO: Pessoa doente ou com suspeita da doença não pode tomar remédio à base de ácido salicílico, pois essa substância aumenta o risco de hemorragia.
Ainda não existe vacina para dengue. A doença dura normalmente de 5 a 7 dias e o tratamento é a base de repouso e ingestão de muita água.
A participação das pessoas para eliminar os criadouros do mosquito é fundamental para prevenir e controlar a doença.
Com a proximidade do verão onde tem aumento das chuvas e da temperatura, devemos intensificar os cuidados com a Dengue. Por isso, elimine focos de água limpa e parada! Lembre que pequenas tampas de garrafa de refrigerante já são suficientes para que o mosquito se prolifere.

Por: Patricia Betinelli - Vigilância em Saúde
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

PT-POA


No dia 03 de dezembro, das 9h às 18h, o Partido decide seu candidato a prefeito.

do blog do Adeli Sell


UMA FESTA EM MENDOZA

De Mendoza
Gelson Farias

Olides.

Estive junto com a minha mulher e a filha, na festa em Mendoza. Estava bom... Olides, em tempo. Claro que sempre ficamos tristres quando morre um amgo. E o Bruno Ferreira, era meu grande amigo. Trabalhei com o Bruno, na Polícia, ( imprensa) na época do comissário Bachieri Lucas e também na Caldas Júnior. Lembro de algumas boas histórias contadas pelo Bruno, nas reuniões, na Editoria de Polícia, da Folha. Bons tempos aqueles. Tinha outro amigo que era o Zim. Este era fora-de-série. O Zim, tinha um Fusca, creme, e nos finais de semana, ( ele era funcionário do IML) saia com o seu carro para passar na sua chacará em Morungava. Ele era radioamador e ficava o tempo todo, do seu descanso tentando falar com seus amigos, pelo Brasil e pelo Mundo diretamente de Morungava. Passei um final de semana com ele, por lá. Era um tal de Capa Macanudo prá cá, e prá lá com o Zim, falando com seus colegas de rádio... Copiou por aí Fulano de tal... Sim câmbio. Neste dia ele estava contente com a minha visita no sítio. Comentou com amigos que eu também era jornalista e que tinaha começado trabalhando em rádio. Olides. Acrdite ou não. Neste dia em que eu visitei o Zim, ( eu estava de carro) e ele no seu fusca. O Zim, tinha catarata. Na sexta-feira ele foi operado. Por recomendação do médico deveria ficar em repouso. Que reposo que nada. O dia estava clareando... O Zim pegou o carro e foi para Morungava. Ele contava que sem enchergar direito ia em Zigue e Zague pela pista. Assim ele foi, assim ele voltou, ziguezagueando... Pode uma coisa assim. Somente naquela tempo. Certa feita o Zim teve de dar exlpicações para o pessoal da Polícia Rodoviária Estadual. Levado para o posto, o Zim, a princípio ficou detido ( estava sem a carteira de habilitação). Resultado. Começou a contar uma histórias para os PMs e terminou sendo liberado numa boa. Multa. Que multa, nada!!! Pode isso. Com o Zim, claro que podia. Por isso lembro dois meus dois amigos com saudade. Tempos bons eram aqueles.

Buenas noches Olid... Un abrazo.. Gelson

 

Mendoza está localizada no oeste da Argentina e é capital da metrópole regional de Cuyo, junto à Cordilheira dos Andes. A cidade é o centro comercial de uma região regada pelos rios Mendoza e Tunuyán, os quais formam o oásis de produção frutífera e vinícola mais importante do país.

Quando se pensa em Mendoza, automaticamente se associa à degustação de vinhos, entretanto, a província, além das belíssimas vinícolas, tem muito mais a oferecer! Completamente destruída por um terremoto em 1861, a cidade foi reconstruída a uma pequena distância do local original. Mendoza está localizada aos pés da cordilheira dos Andes e pode ser considerada como um oásis, pois é tão arborizada que esquecemos que a cidade está situada numa região semidesértica. A água que abastece a cidade vem dos rios Mendoza e Tunuyán, que têm origem do degelo dos Andes. Uma das maiores curiosidades da cidade é um sistema de irrigação para aumentar a umidade do ar. Trata-se de canaletas que percorrem a maioria das ruas com água proveniente desses rios. O sistema é controlado por comportas que são abertas durante o verão, em dias muito secos.


Na foto acima se pode observar a canaleta percorrendo a rua por onde passeia de bike a brasileira Ana Lúcia, que conhecemos durante a visita à Bodega da Família Zuccardi. Ela mora na localidade de Prata, uma cidadezinha de Minas Gerais que fica 70 km de Uberlândia. Seus filhos fazem faculdade em por isso, ela e seu marido Luiz Carlos sempre estão por lá.
A cidade de Mendoza é muito bonita e aprazível, independente do clima, onde predomina a aridez vinda dos Andes, pois é incrivelmente arborizada e tem muitas praças e fontes. Das várias praças, as principais são cinco, bem centrais, projetadas como áreas de escape em casos de terremotos (raros!). A maior é a Praça da Independência, além de outros quatro menores, todas à mesma distância da principal. Na maior, encontramos o Museu de Arte Moderna de um lado e, do outro, o Teatro Municipal, ambos no subsolo. Essas cinco praças podem ser vistas no mapa acima. Elas estão localizadas abaixo do Parque Central, acima do Bairro Cívico, espaço urbanístico também muito arborizado, e a direita do enorme Parque San Martin.
Com mais de 300 hectares o parque é muito procurado pelos mendocinos e turistas para caminhadas, corrida ou simplesmente para passear pelos seus bosques. Por influência de sua colonização, em toda Mendoza existe o hábito da siesta, onde praticamente todo o comércio fecha após as 13h, só reabrindo no final da tarde. Por conta disso, os passeios se estendem noite adentro, com muitas pessoas nas praças e restaurantes até altas horas.

Praça da independência, Mendoza.
.
O Monte Aconcágua, a segunda montanha mais alta do mundo e a primeira das Américas. As melhores vinícolas da Província se encontram em três localidades distantes umas das outras. (Maipu, Valle do Uco e Lujan de Cuyo). Essa vale para qualquer viagem! Estejam viajando em casal, como foi o nosso caso, e junto com a filha, sozinhos, ou em grupo, não fiquem fechados nos seus mundinhos de relacionamentos pré-estabelecidos. Aproveitem os ares novos para conhecerem os povos dos lugares por onde passarão e, ainda, os turistas de todos os lugares do mundo, que, assim como vocês, escolheram o mesmo destino. Esses conhecimentos são sempre interessantes e enriquecedores. Afinal, é sempre bom fazer amigos!
.

O vale do Paraíso.

Mendoza é procurada o ano inteiro por turistas e não faltam opções para agradar todos os gostos. Para quem prefere aventura as opções vão do rafting no rio Mendoza ao desafio de subir a montanha mais alta das Américas: o Monte Aconcágua com 6.962. Em meu caso pelo pouco tempo preferi fazê-lo de carro onde escolhemos três bodegas e uma fábrica de azeite. A primeira e mais tradicional foi a La Rural. Sua história começa na Itália no princípio do século XIX com Don Francisco Rutini. Felipe Rutini, seu único filho muda-se para a América e funda a bodega em 1885. O tour com dezenas de turistas inicia-se pelo vinhedo passando pelo interessantíssimo museu que expõem todas as peças e maquinários da época. Depois é apresentada a área moderna da bodega onde hoje são produzidos e engarrafados os vinhos. Ao final do tour todos vão para a sala de degustação onde são servidos alguns vinhos da casa. A bodega tem vários vinhos de qualidade sendo o Rutini Malbec seu carro chefe.

Degustação de vinhos.

Para além da festa, ainda demos umas voltas pela cidade, e chegamos até u museu, onde tinha muito sobre a casa onde morou Ernesto Guevara, em Alta Garcia, a duas horas de Córdoba. Na sua biografia, Ernesto mudou-se para a serra para ver se melhorava da sua asma grave com o ar seco da região, por oposição aos ares citadinos de Rosário. De fato ate a minha alergia estava muito melhor. Nesta casa morou durante parte da sua infância e o agora museu tinha artefatos bem interessantes, como as suas bombas de vidro para a asma, a sua licença de medico ou uma replica da Poderosa ao lado dos mapas com os diversos trajetos que realizou pelo continente Sul-americano. Não foi suma viagem como a maior parte conhece, mas variam, algumas muito de longas, de mais de um ano. Noutra foi de bicicleta de Rosário a Córdoba a Salta a Buenos Aires – são muitos quilômetros, ainda para mais para um asmático.




Junto com minha esposa, em Mendoza

Tudo aqui fecha das 12h30min às 17h, 18h, então se programe para isso. É muito quente, muito mesmo, a cidade é super seca, se mantenha hidratado e aproveite para tomar um helado (sorvete) de dulce de leche... No almoço (foto) sempre pergunte o tamanho da carne, pois tem porções de meio quilo, o que dá lindamente para duas pessoas. Um passeio que fizemos foi até a divisa com o Chile, onde se avistava o Aconcágua. Conhecemos também um belo monumento, chamado de “Passagem del Inca,” onde o frio era intenso. Para fechar o dia fomos visitar a Paisrai, uma fábrica de azeite. Um guia também apresenta todo o processo de produção e ensina como distinguir os tipos de azeites existentes. Ao final há uma sessão de degustação com pãezinhos e são apresentados cosméticos, tais como cremes e óleos hidratantes, todos oriundos da azeitona.

Com um casal de Colombianos, em Mendoza.

Coleguinhas


" Dívida" de JCTerlera

baixa no Tribunal de Justiça


O advogado do jornalista João Carlos Casarotto Terlera conseguiu que a dívida do cliente com a Procuradoria Geral do Estado fosse reduzida de cerca de 115 mil reais para 31.502,00 reais.

Mário Wundermuch , que trabalhou no processo de executação que a Procuradoria move contra Terlera, comunicou ontem ao seu cliente a decisão do Juiz e ainda o informou de que poderá recorrer.

Terlera combinou com o advogado que prefere pagar a recorrer.


A origem da dívida de Terlera com o Estado deu-se em função de um aval que ele prestou a um cheque especial do colega de profissão e de jornal na época da origem. José Luiz Prévidi fez um cheque especial junto ao posto da Caixa Economica Estadual(CEE) localizado junto a Assembléia Legislativa.

Em 1998, a CEE foi extinta durante o governo Britto.

Sendo avalista de Prévidi, Terlera ficou com a dívida já que ela nunca fora paga.

O tempo passou e os juros sobre juros somaram o mantante de cerca de 115 mil reais.

O advogado de Terlera trabalhou no processo e conseguiu a redução do montante.

 

A INAUGURAÇÃO DO BEIRA RIO....

ou

HOUVE UMA VEZ UM INTER X BENFICA!


EIS A FOTO OFICIAL DO JOGO DE 6 DE ABRIL DE 1969- NUNCA EXISTIU UM FOGUETÓRIO TÃO GRANDE QUANTO AQUELA MADRUGADA, OU MELHOR, UM ALVORECER DEUM DOMINGO( NÃO LEMBRO SE ERA DIA DE PÁSCOA OU NÃO) DENOMINADA DE " ALVORADA COLORADA " - dia da inauguração do Gigante da Beira-Rio.eU MORAVA NA juc-5, ali na Venancio,esquina com Santa Terezinha e lembro bem do foguetório. Nunca mais ouvi outro igual em Porto Alegre.

Recém vindo da roça, aquilo me espantou: mas não tenho certeza se era domingo só, ou domingo de Páscoa. Na minha vaga lembrança, fez um dia muito frio para aquela época do ano, começo de outono. O colega Vicente Romano, que tinha sõ 9 anos, foi ao jogo e ficou na principal cabine do Beira-Rio, a da rádio Difusora( hoje Band) porque seu pai era o comentarista esportivo do jogo. Estevam Romano comentou o jogo e deu um tapa no filho porque este vibrou quando o Claudiomiro fez um gol contra o time de Euzébio & Cia Ltda.

Euzébio nós o tínhamos na garganta porque fizera um gol contra o Brasil, em 1966...ali ainda estava em Serafina e lembro dos comentários do Ruy Ostermann na Guaíba e da narração do Pedro Carneiro Pereira, uma narração dramática com a desclassificação do Brasil

Consegui identificar os integrantes desta foto com o auxílio do colega Vicente Romano

Ao alto da esq para a dir

Ivo Correa Pires, Sadi Schwerdt,Bibiano( ou Daison) Pontes, ..., ..., Tovar, ..., Schneider (goleiro) Gainete (goleiro)..., ..., Luis Carlos Scala, Jorge Andrade, Elton(centromédio)Valmir Louruz, Maurício, Daltro Menezes(treinador)e o preparador físico.

Agachados:

Gilson Porto, Jangada, Uruzmendi(uruguaio)Lamas, Braulio(garoto de ouro) Dorinho, Mosquito, Valdomiro,Canhoto, Sérgio Galocha, Claudiomiro, Moura(roupeiro)

Lembranças de um grande jogo.

O Inter jogou com Gainete, Pontes, Mauricio, Sadi, Scala, Dorinho, Tovar, Claudiomiro, Gilson Porto, Valdomiro( José Urruzmendi) e Braulio(Sérgio Galocha)

Não foi o maior público do Beira Rio. O maior público da história do Gigante da Beira Rio foi Seleção Brasileira 3 X Seleção Gaúcha 3.

A renda do jogo de Inter 2 X Benfica 1 foi de 415.832,00 cruzeiros novos.

O juiz foi Roque José Gallas, e os bandeiras Jeferson de Freitas e Verno Kersten.

Os gols do Inter foram de Claudiomiro e de Gilson Porto. Pela Benfica, fez Eusébio, o Pelé dos portugueses.

Claudiomiro conta como fez seu gol no Beira Rio:

O lance iniciou com o Braulio, que tocou para o Valdomiro. Este cruzou para a área, mas a bola passou por cima de mim.

E o Gilson Porto tinha sempre a mania de bater de primeira. Ele chutou essa bola de primeira, no entanto pegou mal.

Eu estava no meio de dois zagueiros, a bola quicou na frente do primeiro e nem cheguei a pular, só toquei de cabeça no canto esquerdo do goleiro..."

Claudiomiro, o Bigorna, diz que se emociona até hoje ao relembrar o gol, o seu primeiro no Beira Rio

( com a colaboração do Vicente Romano e da revista do Inter)


DEU NO JORNAL

A OPERAÇÃO RODIN ESTÁ DE NOVO

DE VOLTA A MIDIA...QUEM ESTÁ FAZENDO UM BOM TRABALHO É O CORRESPONDENTE

DA GUAÍBA EM SANTA MARIA....


Bah, ESTA É A NOSSA PORTO ALEGRE....

10 meses pra responder um processo de plantio de mudas....

PLANTIO de mudas na capital - janeiro


Percebam as datas (10 meses) e a resposta da prefeitura e aprendam como a cidadania é podada em porto alegre.

fiz o pedido em nome da Ivana , eu nem lembrava também mas fiz a solicitação quando estávamos conversando. o objetivo era a rua dela!

Francisco C. Siliprandi Kuwer - Biólogo

SMAM - LESTE - SISTEMA DE RELACIONAMENTO COM O CIDADÃO
PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE.

 

Informativo de sua solicitação

Protocolo nº 010670-11-01 Cadastrado em 22/01/11 16:21:26
Serviço solicitado: Árvore plantio
Requerente: Ivana Regina Rodrigues Irace Silveira
Endereço da solicitação: BC DO CARVALHO - Bairro: JARDIM CARVALHO - CEP: 91440-150
Descrição do serviço solicitado:
Solicitamos, plantio de árvores (quantas forem possíveis pelo padrão da cidade), na calçada da residência indicada (e no restante da via se possível). Sugestão de ipês, ingázeiros, jerivás ou outras árvores nativas. Nossa rua é carente de arborização e nesta época de verão o calor é extremo. Muito Obrigada.

Informação atual

Data: 22/11/11 11:32:07
Setor: SMAM - Zonal Leste
Informação:
A Prefeitura, através do Fala Porto Alegre - 156, comunica que O período de plantio deste ano já foi encerado. Caso sua solicitação não tenha sido atendida, fazer nova solicitação a partir de abril de 2012.

Prefeito recebe Presidente da Atuaserra

O Prefeito Municipal, Ademir Antônio Presotto, recebeu em seu gabinete, o Presidente da Associação de Turismo da Serra Nordeste, Leonir Nicaretta, a Diretora Executiva, Beatriz Paulus, além do Presidente da ACISCO de Serafina Corrêa, Sérgio Antônio Massolini, a Secretária Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Inelves Piloto Carnavalli e a estudante participante do Projeto Empresário Sombra.
O encontro aconteceu no dia 22 de novembro de 2011 e as autoridades discutiram assuntos ligados ao turismo, salientando a retomada do município de Serafina Corrêa como polo turístico. As autoridades da Atuaserra elogiaram a atuação da Administração Municipal no que diz respeito ao turismo, bem como fazendo parte do Grupo Gestor da Atuaserra, com a participação da Secretária Municipal Inelves.

Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

 

Fórum de Prevenção à Violência contra a Mulher

A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa, através do Gabinete da Primeira Dama, Coordenadoria da Mulher, promoverão, no dia 25 de novembro, o Fórum de Prevenção à Violência contra a Mulher. O encontro acontecerá no Plenário Darcy Sobreira Soccol – Câmara de Vereadores e contará com a presença de importantes profissionais especializados no assunto.
Esse tema tem chamado a atenção do mundo inteiro, sendo que existe a Campanha Internacional 16 dias de Ativismo contra a violência de Gênero que tem como finalidade chamar a atenção para a violência contra as mulheres e demandar ações e estratégias de prevenção e combate ao crime e apoio às vítimas.
A comunidade está convidada a participar do Fórum de Prevenção à Violência contra a Mulher no dia 25 de novembro, sexta-feira, às 14h, na Câmara de Vereadores – Serafina Corrêa – RS.

Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

ATIVIDADE PARLAMENTAR


Ernani Polo toma posse na vaga deixada por Chicão Gorski

Vanessa Canciam - MTB 2060*


Edição: Letícia Rodrigues - MTB 9373 Foto: Marcos Eifler

Polo prestou compromisso regimental no início da sessão plenária

No início da sessão plenária desta terça-feira (22), o primeiro suplente do PP, Ernani Polo, assumiu a vaga deixada pelo deputado Chicão Gorski, falecido em acidente de trânsito na madrugada 13 de novembro, nas proximidades do acesso a Santiago. O novo deputado prestou o compromisso regimental, exigido pelo artigo 7º do Regimento Interno da Assembleia Legislativa: “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição do Estado e desempenhar com toda a lealdade e dedicação o mandato que me foi confiado pelo povo rio-grandense. Assim o prometo”.

No ato de posse, Ernani Polo disse estar vivendo um duplo sentimento: de felicidade, por estar assumindo uma cadeira nesta Casa, e de consternação e de tristeza, devido à forma trágica com que o colega Chicão veio a falecer. “Sempre desejei viver esse momento. Lutei muito por ele, porém jamais pensei que ocorresse dentro das circunstâncias que estão postas. E é por isso que assumo pedindo aos colegas e ao Rio Grande, antes de tudo, um pouco de compreensão”, afirmou, muito emocionado.

O novo parlamentar também informou que irá lutar por bandeiras como o municipalismo, o desenvolvimento regional, o fortalecimento dos Coredes, os setores primário e empresarial, o cooperativismo, entre outros. Disse ainda que dará todo apoio aos projetos e à região do colega falecido.

Currículo
Agricultor, técnico em contabilidade e acadêmico de Direito, Ernani Polo é o atual secretário-geral do diretório estadual do PP. Nascido em Ijuí em 26 de fevereiro de 1974, foi criado em Santo Augusto, onde se elegeu vereador em 2000. Durante o mandato, foi presidente da Câmara Municipal e vice da UVERGS.

Atuou como assessor parlamentar na Assembleia Legislativa (1997-1998) e na Câmara dos Deputados (1999-2000). No Legislativo estadual, foi chefe de gabinete do deputado Jerônimo Goergen de 2003 a 2009. De família de políticos, é filho do prefeito de Santo Augusto, Alvorindo Polo. No pleito de 2010, obteve 38.767 votos.

Enviado pela Avani Stein!

A imagem que foi ícone da campanha de Barack Obama à presidência norte-americana surgiu reformulada nesse fim de semana. Shepard Fairey, o artista plástico que é autor do cartaz com o rosto de Obama e a palavra “hope” (esperança, em inglês) substituiu o presidente pela máscara símbolo dos protestos contra corrupção na Europa e o sistema financeiro nos EUA. Trata-se do desenho do personagem anarquista da HQ "V de Vingança", criado por Alan Moore e David Lloyd, que vem servindo para garantir o anonimato dos manifestantes mundo afora.

Agora, Shepard Fairey utiliza o novo ícone para demonstrar seu apoio aos protestos, junto a uma carta que ele divulgou em seu site, apoiando o movimento contra a corrupção -- que, em sua opinião, representa e ajuda a maioria do povo norte-americano. Ele reforça que continua a acreditar no presidente Obama, a quem chama de “potencial aliado do movimento” se acaso os protestos mantiverem-se “cons trutivos, e n ão destrutivos”.

Shepard Fairey também já dedicou trabalhos pela Libertação do Tibet e pela Luta Contra AIDS. Suas obras figuram em importantes coleções de arte, como a do MoMa, em Nova York, e a do Museu Victoria & Albert, em Londres.
No momento, quarenta reproduções de uma outra gravura do artista estão em leilão para levantar dinheiro que será distribuído para ajudar a população sem-teto. As reproduções da obra “The Future is Unwritten”, criada especialmente para esta finalidade, fazem parte de um lote de cem cartazes doados para a Fundação Robert Rauschenberg, dedicada a juntar fundos para caridade. Mais da metade já foi arrematado em leilão online desde a semana passada. Os cartazes de pouco mais de um metro saem por até 2,5 mil dólares por meio do pregão na internet.

Número de famílias com computador triplica no país

Dados dos Resultados Preliminares do Questionário da Amostra do Censo Demográfico 2010 do IBGE mostram que o número de residências com computadores no Brasil triplicou em 10 anos, passando de 10,6%, em 2000, para 38,3% em 2010. O levantamento mostra que quase 22 milhões de domicílios tinham computador em 2010, sendo 80% deles com acesso à internet. O Distrito Federal é a unidade da Federação com o maior número de domicílios com computador: 63% do total, seguida por São Paulo (53%), Santa Catarina (50%) e Rio de Janeiro (49%). do blog do Germano Rigotto

APOSENTADOS E PENSIONISTAS QUE RECEBEM MAIS DE UM SALÁRIO MÍNIMO


A presidenta Dilma Rousseff sancionou nesta segunda-feira com 32 vetos a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2012, aprovada pelo Congresso Nacional, informou o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. A lei e os vetos estão publicados no Diário Oficial da União.
Segundo a Agência Brasil, um dos artigos vetados foi o que assegurava recursos para os reajustes reais (superiores à inflação) dos benefícios da Previdência Social. Os ganhos das aposentadorias e pensões acima da inflação em 2012 terão de ser negociados com as centrais sindicais e as entidades que representam os aposentados. Segundo o governo, é impossível garantir os recursos necessários se os percentuais dos reajustes das aposentadorias e pensões ainda não foram definidos (publicado em15.08.2011)
O senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), presidente da Comissão Mista de Orçamento, afirmou nesta terça-feira (8) ao G1 que o pedido dos aposentados para um reajuste de 11,7% para aqueles que ganham mais de um salário mínimo não vai ser incluído no relatório do Orçamento de 2012 (publicado em 08.11.2011)
O governo anunciou ao Congresso Nacional a elevação do valor do salário mínimo para R$ 622,73 a partir de 1º de janeiro de 2012. A previsão era R$ 619,21, com a revisão aumentou R$ 3,52. O reajuste consta da atualização dos parâmetros econômicos utilizados na proposta orçamentária de 2012. O anúncio foi enviado em ofício do Ministério do Planejamento.
O projeto orçamentário encaminhado ao Congresso, em agosto passado, foi feito com previsão do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 5,7%. Com a atualização que elevou a inflação para 6,3%, também haverá a elevação do reajuste do salário mínimo, que era 13,62% para 14,26% em relação ao atual valor que é R$ 545,00.
A política de recuperação do salário mínimo prevê reajuste com base na inflação de 2011 mais a taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2010, que foi de 7,5%. Com a projeção de aumento do INPC haverá também aumento nos benefícios assistenciais e previdenciários para os que recebem acima de um salário mínimo. A previsão de reajuste para esses casos subiu de 5,7% para 6,3% (publicado em 21.11.2011).
14,26% - 6,3% = 7,96% de defasagem, que poderá ser maior se o aumento, é lógico, for menor.
Se o percentual para os que recebem mais que o mínimo for, realmente, os 6,3%, quem atualmente recebe entre R$ 550,00 a R$ 580,00, portanto, um pouquinho acima do mínimo, (R$ 545,00 hoje) passará a receber o mínimo, pois o percentual de 6,3%, aplicado sobre seus vencimentos, fará com que fiquem com o benefício entre R$ 584,65 (R$ 550,00 + 6,3%) e R$ 616,54 (R$ 580,00 + 6,3%), menos que o mínimo novo (R$ 622,73). Cada vez mais caminhamos para que, no futuro, todos os aposentados e pensionistas recebam apenas um salário mínimo.
Segundo o RGPS ? Regime Geral da Previdência Social, do Ministério da Previdência Social em setembro tínhamos que, dos mais de 28 milhões de beneficiários :
661,9 mil beneficiários recebiam menos de um salário mínimo;
19,1 milhões de beneficiários recebiam um salário mínimo;
14,2% entre 1 e 2 mínimos; 7,4% entre 2 e 3 mínimos; 5,6 % entre 3 e 4 mínimos; 3,2% entre 4 e 5 e 1% entre 5 e 6 mínimos.
Quem recebe atualmente R$ 590,00, ou seja, R$ 45,00 a mais que o mínimo, passará a receber, com o aumento de 6,3% (se for este o percentual de aumento), o valor de R$ 627,17, ficando apenas R$ 4,44 acima do mínimo (R$ 622,73); quem recebe hoje R$ 600,00 (R$ 55,00 a mais que o mínimo) passará a receber R$ 637,80, apenas 15,07 a mais que o mínimo. E assim vai.


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

Palestras nas Escolas

Na quinta-feira, 17 de novembro, o Delegado de Polícia Carmelo Santalucia Ramos da Silva visitou os alunos da Escola Municipal Professora Estherina Marubin, na Capela São Pedro. Com a presença da Diretora do Departamento da Juventude, Kelly B. Delazeri, e das Conselheiras Tutelares, Beatriz Delazeri e Evandra Damo Rigoni, os estudantes participaram de uma palestra, onde foram abordados assuntos como bullying, depredação ao patrimônio público, desacato aos professores e prevenção ao uso de drogas. Uma realização do COMAD, Conselho Municipal Antidrogas, as palestras nas escolas públicas promovem a conscientização, prevenção e muito contribuem com a vida saudável e longe das drogas.

De Serafina!

Apoio à Microempresa e à Empresa de Pequeno Porte

A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa promoverá, no dia 29 de novembro de 2011, terça-feira, uma Audiência Pública de apoio ao micro e pequeno empreendedor, empreendedor individual e à economia solidária.
Com a participação das cooperativas, associações, microempresários do município, a Audiência representa a oportunidade de discutir políticas públicas de apoio a essas empresas e será muito importante, buscando chamar a atenção da comunidade para os pequenos empreendedores e as novas oportunidades.
Além das autoridades locais e da comunidade serafinense, participará da Audiência Pública o Gestor do SEBRAE Tiago Centenaro Mignoni.
A população está convidada a participar da Audiência Pública que acontecerá no dia 29 de novembro de 2011, terça-feira, às 19h30, na Câmara de Vereadores, de Serafina Corrêa.

Carrinho de lomba é sucesso em Serafina

O domingo com temperatura agradável e algumas nuvens foi o cenário para a edição inédita em Serafina Corrêa da prova de carrinho de lomba. Com a coordenação da Prefeitura Municipal, a Rua Ipiranga virou pista para a competição que foi um verdadeiro sucesso, com oitenta e sete participantes. Os municípios de Veranópolis, Soledade, Frederico Westphalen, Marau, Guaporé, Casca e Serafina Corrêa tiveram representantes, transformando o domingo serafinense com esporte, lazer e novas amizades.
O Departamento da Juventude e a Secretaria de Educação foram parceiros importantes do evento, promovendo uma exposição de trabalhos realizados nas escolas do município, sobre o uso de drogas e seus malefícios. A mensagem às centenas de pessoas que participaram da 1ª Prova de Carrinho de Lomba em Serafina Corrêa foi de alegria, lazer, prática de esportes, promovendo a vida saudável e longe das drogas.
As seis categorias foram rolimã juvenil, rolimã adulto, força livre infantil, força livre juvenil, força livre adulto e construtor livre que realizaram as provas durante todo o domingo, sendo que os campeões foram premiados no final do dia. A Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, através do Departamento de Esportes, comemorou o sucesso da competição, planejando a segunda edição para o próximo ano.
Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

ALMOÇO TEMÁTICO

do blog do Adeli Sell


Nessa quarta-feira, 23, teremos a presença do Secretário Estadual da Educação, Prof. Dr. Jose Clovis de Azevedo e da Secretária Adjunta Eulália Nascimento para tratar sobre os dilemas educacionais do Estado. Adesões com Fátima pelo fone 3211.4888 e E-mail secretariaexecutiva@ptpoa.com.br - http://verd.in/y5kq

CONCURSO


Estão abertas até o dia 15 de dezembro as inscrições ao concurso público da Câmara Municipal de Porto Alegre para 24 cargos na Casa Legislativa. Conforme o cronograma previsto no edital, as provas objetivas serão realizadas em 22 de janeiro de 2012 e a homologação do concurso ocorrerá em 9 de maio. Informações http://www.camarapoa.rs.gov.br/


passaralhos

É caro Remindo, ninguém faz milagres.

Tão demitindo a Elvira, logo ela, que apanhou tanto da IURD....

Viu como é patrão: usa e bota fora!

 

Falaste duas vezes em passaralhos que rondam a imprensa gaúcha. Olha o que está acontecendo em São Paulo, neste texto do Nassif:
O processo de demissão da Folha parece indicar movimentos mais agudos no horizonte.
Além dos 40 demitidos (10% da folha), criou-se um programa de demissão voluntária que implicou no afastamento de Elvira Lobato (de longe, a melhor repórter do jornal), Josias de Souza e Vivaldo de Sousa, entre outros quadros tradicionais.
Aparentemente confirma-se o que se ouve no mercado financeiro.
Sob a coordenação do Pactual, a UOL fecharia o capital e faria um spin-off - separando a parte de conteúdo da parte de datacenter. O datacente tem grandes oportunidades com o Plano Nacional de Banda Larga, por ter adquirido empresas com backbones.
Já a parte de conteúdo teria desafios maiores, já que a tendência é de pulverização das verbas publicitárias.
Nesse caso, tudo indica uma fusão da UOL conteúdo com a Folha e um enxugamento dos quadros jornalísticos mais caros (e experientes) para manter a rentabilidade.

Remindo Sauim

DIAS DE PERPLEXIDADE E DE REVOLTA


Por Carlos Chagas


Regra fundamental do jornalismo é de que não cabe ao jornalista brigar com a notícia. Basta divulgá-la, desde que acorde com o Código de Ética, ou seja, precisa e verdadeira.

A notícia, desde o domingo, é de que a Direita venceu as eleições na Espanha. Não há como contestá-la. O eleitor espanhol preferiu destituir do governo o socialista José Luiz Zapatero e dar o poder ao conservador Mariano Rajoy, do Partido Popular.

Significa o quê, essa reviravolta? Mais, que o cidadão comum mostrava-se insatisfeito com o Partido Socialista Operário. Menos, que empolgou-se com o programa de seus adversários, os conservadores, e por razão muito simples: durante a campanha, Mariano Rajoy manteve-se calado. Pediu votos, mas não apresentou alternativas senão de que a Espanha precisava de austeridade.

Os socialistas já vinham adotando medidas de contenção de gastos, inclusive no plano social. Aumentaram impostos e cortaram salários. É meio fantasioso imaginar que perderam a eleição porque a maioria dos espanhóis insurgiu-se contra os cortes. Seria fazer pouco da capacidade de raciocinar dos peninsulares, porque parecia evidente, mesmo diante do silêncio de seu líder maior, que a segunda receita será ainda mais apimentada, já que a primeira fracassou. Como foi anunciado ontem em Madri, virão mais restrições orçamentárias e aos direitos sociais, assim como reduções nas aposentadorias. E nenhuma iniciativa para superar os 22% de desemprego, a maior taxa da Europa.

Claro que a população espanhola vai aguardar as primeiras iniciativas, depois de janeiro. Mas se já rejeitava a receita socialista, como rejeitou, qual a reação diante do modelo conservador? Dias de perplexidade e até de revolta podem ser esperados na Espanha, em seguida a uma temporada de crédito e confiança no novo governo.
MANTER O MINISTÉRIO
Reúne-se hoje a cúpula do PDT, ainda que não formalmente. Nem a Executiva nem o Diretório Nacional foram convocados, mas, apenas, as principais lideranças e bancadas analisarão a crise. Carlos Lupi mantém a maioria nas diversas instâncias do partido, só uma razão seus companheiros conseguiriam que se exonerasse. Preservar o ministério é o objetivo maior dos pedetistas, superior, mesmo, ao de preservar Lupi. Talvez nessa pequena fissura repouse a chave para a superação do impasse que hoje imobiliza o ministério do Trabalho. Entre ele e o ministro, se a situação chegar a esse ponto, o PDT agradecerá ao líder ainda sobrevivente mas tentará indicar seu substituto.

Estaria a presidente Dilma jogando nessa hipótese e, por isso, ganhando tempo mas sofrendo críticas por não se ter livrado ainda de Lupi? Pode ser, porque aí a equação se inverterá: quem garante que com a reforma de janeiro não serão extintos os feudos partidários em que o ministério dividiu-se? Dois coelhos seria abatidos num só golpe: Lupi e a prevalência do PDT no ministério do Trabalho.
HADDAD NA ENCRUZILHADA
Fernando Haddad sofre pressões do PT paulista e paulistano para pedir imediatamente demissão do ministério da Educação. Sua presença em tempo integral é exigida pelos companheiros para enfrentar a difícil eleição à prefeitura de São Paulo. Esperar janeiro e a reforma do ministério prejudicará sua candidatura, assim como vem tornando difícil explicar como consegue conciliar os dois encargos. Ficar na capital do estado nos fins de semana iniciados nas sextas-feiras para reuniões políticas e comícios, mantendo-se em Brasília no meio da semana, não equivaleria a dar pouca atenção ao ministério? Estaria a presidente Dilma satisfeita com esse regime de trabalho?
DOIS ELEFANTES
Defronta-se o governo Dilma, como já se defrontava o governo Lula, com dois elefantes postados no meio do caminho, impedindo o tráfego: o desvio das águas do rio São Francisco e o Trem-Bala. Falta um Juscelino Kubitschek para viabilizar essas duas obras faraônicas ou um Eurico Dutra para interrompê-las. Deixá-las como estão, uma semi-paralisada, a outra no papel mas igualmente consumindo montes de recursos, exprime a certeza do desgaste anunciado. Notícia não se tem, precisa e verdadeira, da real condição da transposição do rio. Canteiros de obras abandonados ou trabalhando muito aquém da programação fazem supor a impossibilidade de a água chegar ao Nordeste ainda nesta década. Quanto à ligação meteórica do Rio a São Paulo e a Campinas, nenhum dormente foi assentado, quanto mais composta a operação de financiamento e implantação, que pode ser chinesa ou coreana, mas jamais italiana ou francesa, como se pretendeu.
Melhor faria o governo se destinasse à recuperação da malha rodoviária posta em frangalhos os recursos de dezenas de bilhões anunciados para essas obras.

Os riscos dos "programas" com travestis

Do site http://www.espacovital.com.br

Polícia Civil/MT


Os personagens do crime


O Juízo da 6ª Vara Criminal da Comarca de Várzea Grande (MT) condenou a 25 anos de reclusão, em regime inicial fechado, Huanderson Barbosa Moura - conhecido como “Sandy” - e Rômulo Victor Cardoso de Melo, pelo latrocínio de um empresário - dono de uma rede de lojas de locação de vídeos - ocorrido em 27 de abril de 2011.

A sentença foi proferida ontem (21) pelo juiz Newton Franco de Godoy. A rápida tramitação processual é elogiável. O julgado fez cessar o segredo de justiça que fora, inicialmente, conferido à tramitação processual.
Gazeta Digital
"Sandy", a isca

Huanderson atuava como travesti na mencionada cidade mato-grossense. Segundo as investigações, após realizar um programa com a vítima, o travesti colocou sonífero na bebida do cliente, conhecido como "Boa noite, cinderela", chamando seu companheiro, que cometeu o assassinato.

Huanderson e Rômulo se livraram do corpo e pretendiam vender a caminhonete da vítima, pelo valor de R$ 5 mil, para custear a colocação de próteses de silicone no primeiro acusado.

A polícia elucidou o caso utilizando informações do sistema de rastreamento veicular da caminhonete da vítima, que apontou que o carro ficou parado por duas horas em um motel, informando ainda todo percurso feito para se livrarem do corpo, até a parada em frente à casa dos acusados.

O oferecimento de denúncia se deu em 7 de junho de 2011. A materialidade do crime foi constatada pelo inquérito policial, boletim de ocorrência, auto de exibição e apreensão, laudo pericial de necropsia da vítima, termo de apreensão, termo de entrega, auto de reconhecimento de cadáver, auto de avaliação, bem como pelos depoimentos das testemunhas em juízo.

O magistrado que analisou o caso entendeu que "Huanderson serviu de isca para executar o crime, uma vez que marcou o encontro com a vítima, no dia anterior ao assassinato, caracterizando a premeditação", o que elevou a censura do crime.

Foi comprovado ainda que a vítima dormiu após ingerir sonífero colocado em sua bebida pelo acusado, que, na sequência, chamou seu companheiro para a consumação do crime.

O segundo acusado, Rômulo, foi considerado executor primordial do crime, com dolo intenso e exacerbado, pois se aproveitou do estado adormecido da vítima para sufocá-la e ainda desferiu socos.

Rômulo ainda colocou a vítima no carro e jogou o corpo em uma vala de dois metros de profundidade, retirando-a do carro com agressividade, o que fez com que ela batesse a cabeça no chão. A perícia realizada concluiu que a queda e o choque contribuiram para o resultante morte.

Sobre o terceiro acusado Marcos Antônio da Paixão, foi sustentada a prática de roubo majorado pelo concurso de pessoas, já que este venderia o carro produto do latrocínio. Ele foi condenado a cinco anos e quatro meses de reclusão. Será monitorado eletronicamente e poderá recorrer em liberdade.

O juiz Newton Franco de Godoy explicitou que "consoante decisão proferida na ocasião do recebimento da denúncia, quanto ao sigilo decretado nos autos, cessada a prestação jurisdicional aplicada na sentença proferida, cessa o sigilo que norteia os autos, motivo pelo qual, disponibilizo a publicidade da sentença, que deverá ser publicada por intermédio do Departamento de Imprensa do TJ-MT". (Proc. nº 6811-07.2011.811.0002 - com informações do TJ-MT).

Coleguinhas

Em matéria levantada aqui, este site tem o orgulho de apresentar hoje, com exclusividade a matéria publicada no dia 17 passado pelo jornal Pagina 12, da Argentina.

Eles vieram atrás de argentinos desaparecidos e levantaram a história do Edmur Camargo, um guerrilheiro conhecido por GAUCHO...

jAIR kRITSCHE, do MJDH, serviu de fonte para o jornal que o menciona na matéria.

POSSE

Notei um movimento fora do comum, ontem, dia 22/11 na entrada do predio da Assembléla Legislativa. Era a posse do novo deputado Ernani Polo, do PP, que entrou na vaga do Chicão, morto dias atrás num acidente de trânsito em Santiago do Boqueirão.

O GUERRILHEIRO QUE

ACREDITAVA EM MAPA ASTRAL


Jose Mitchell nara no seu livro - Segredos à direita e a esquerda - que Edmur Péricles Camargo integrava os quadros do PCB e depois se lançou a luta armada. Chegou a cria rum grupo próprio o M3(Mao, Marx, Mariguella) e tinha como caracteristica o formalismo nas suas relações.

Acusado de morte em SP, EDmur veio para o Rio Grande do Sul e que para desespero de alguns comunistas ele não se escondia e circulava pela Rua da Praia.Ele tomava café todas as manhãs num café da Rua Riachuelo, no centro.João Aveline, que era dirigente do PCB, preocupado com a segurança de Edmur, foi ao café e em nome do partido, ofereceu um local onde o GAUCHO, como era chamado no PCB, pudesse se refugiar.

Jose´Nelson Gonzalez, jornalista e dentista, que trabalhou na Tribuna Gaúcha, o jornal do PCB, diz que EDmur ficou lá empregado e sua tarefa era empacotar os jornais e levá-los até os bondes para os motorneiros distribui-los.

Nelson atesta o seu jeito ensimesmado de ser:

- O Partido(PCB) fazia reuniões sociais para arrecadar fundos. O EDmur ia, mas ficava de lado, sempre lendo algum livro.

Ele não era de dançar, ele não participava ficava mais recluso, de lado.

José Nelson perdeu de vista Edmur quando deixou o PCB e a Tribuna e só voltou a ouvir falar dele pelos jornais quando da prisão de Edmur por ter assaltado bancos.

Quando Aveline foi lhe oferecer, em nome do PCB, um refúgio, Edmur agradeceu e não aceitou. Era tão formal que quando foi preso fez questão de cumprimentar o secretário de Segurança, Jaime Mariath e disse que tinha vencido aquela batalha, não a guerra.

Já outros guerrilheiros, como João Carlos Bona Garcia, Edmur não passava de um " trapalhão".

João Aveline contou que Edmur também fazia questão de fazer o mapa astral antes de tomar qualquer decisão importante.

- Nós todos tínhamos uma série de missões que precisávamos cumprir a cada reunião.Assim, ia sendo feita a distribuição de tarefas para cada um.Mas no fim o Edmur sempre interrompia ao fim dos encontros porque ele gostava de consultar os astros para saber as possibildiades de exito das missões de cada um..

No dia de sua prisão, a imprensa divulgou a apreensão de lviros de horóscopos na bolsa de Edmur. Naquele oito de abril de 1970 o horóscopo dos nascidos em Escorpião como ele, aconselhava ironicamente:

- Procure repousar um pouco. Deixe de lado a agitação e você se sentirá melhor.

Edmur foi banido do pais em troca da libertação de 70 prisioneiros políticos pela entrega do embaixador suiço.

Há uma versão de que ele teria sido trazido de volta ao Brasil em suposta troca de prisioneiros entre orgãos de segurança do Brasil e da Argentina.E teria sido morto no DOI-CODI do Rio de Janeiro.

Tinha nem 60 anos ainda.

Porém outro colega dele, Ilgo Jacob, diz que Edmur foi capturado na Argentina e trazido para o Brasil, e jogado em alto mar na costa gaúcha, num dos voos chamados de voo da morte.

FORMALISMO NO ASSALTO]

Ontem, o presidente da ONG Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Kristche, contou que num dos cinco assaltos a bancos - que era denominado pelos guerrilheiros de " expropriação" - Edmur comandou o assalto na agencia da Caixa Economica Estadual, da José do Patrocínio.

E que fez questão que o caixa que atendia a senhora não interrompesse ot rabalho, dando a ela o recibo, tudo dentro das formalidades que EDmur tanto prezava.

E que neste assalto, o brigadiano que fazia a segurança da agencia bancária se mijou todo.

EDmur pegou um dinheiro e disse ao brigadiano:
- Vai em casa e troca esta tua calça.

DEpois partiu com o saco de dinheiro que tinha expropriado pra fazer a sua revolução.

GUERRILHEIROS FORAM PARA O CHILE


Banidos entre eles EDmur, chegam ao Chile em 15.1.1971


Entre os 70 banidos, trocados pelo embaixador suiço( tem gente dizendo que era o alemão, é confusão) estava o guerrilheiro Edmur Péricles Camargo.

Bona Garcia( que escreveu um livro de memórias que deu origem ao filme EM TEU NOME) era um dos banidos e narra que o avião era grande,fretado da Varig, e que havia quase um policial para cada preso. Diz que foi uma tensão infinita porque se a Polícia recuperasse o embaixador o avião voltaria imediatamente.

Edmur, conhecido por GAUCHO, estava entre os banidos. Dali nunca mais voltaria livre ao Brasil, a não ser em 1971( alguns dizem que foi em 1973 ,outros em 1974)quando foi preso na Argentina e pelo que se sabe entregue a Fab. Teria feito o voo da morte, ou seja, jogado no mar.

MOVIMENTO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/Brasil INFORMA:


Documentos obtenidos por este diario derriban el mito de los “casos aislados”


Nuevas evidencias del Plan Cóndor en Brasil


Un dossier secreto obtenido por Página/12 demuestra el nivel de colaboración que existía entre las dictaduras de Brasil y Argentina, algo que en este país se da por descontado, pero que en Brasil aún genera debate.
Por Darío Pignotti - Desde Brasilia
Cientos de documentos secretos a los que tuvo acceso este diario indican que los lazos que unían a Brasil y Argentina en el Plan Cóndor fueron intensos y continuos por lo menos desde 1975, y con cierta frecuencia antes de ello. La colaboración entre los militares argentinos y brasileños no se limitó al plano operativo. Además de facilitar informaciones o desplegando agentes para dar caza a la resistencia en ambos países, también existió una estrecha colaboración en el plano diplomático. Según muestran los documentos, una parte importante de los diplomáticos brasileños en Sudamérica reportaban al CIEX, una red de inteligencia formada en el Palacio Itamaraty en la segunda mitad de los años ’60 por Manoel Pio Corrêa, quien llegó a ser secretario general de la Cancillería y a fines de los ’60 se de-sempeñó como embajador en Buenos Aires. Lo sucedió Francisco Azeredo da Silveira, “un hombre que avaló los secuestros de brasileños en Buenos Aires en los ’70”, afirmo Jarbas Silva Marques, el prisionero político que purgó más años en las cárceles de la dictadura brasileña.
En los archivos de la inteligencia brasileña hay informes sobre las actividades del escritor Juan Gelman en Roma y sobre un viaje que al parecer realizó a Madrid “junto a Bidegain, Bonasso M. y otros dirigentes... el 17 de junio de 1978”, reza el despacho incluido en un dossier del Estado Mayor del Ejército de Brasil, caratulado “Movimiento Peronista Montonero en el exterior, Accionar, Contactos, Conexiones con Grupos Terroristas, Antecedentes”. El documento recoge la información que los servicios de inteligencia argentinos les pasaron a sus colegas brasileños. En el dossier del Ejército brasileño también hay detalles sobre las tareas de los exiliados argentinos en México para lograr el exilio del ex presidente Héctor Cámpora, recluido en Buenos Aires, así como datos sobre un encuentro en Beirut, el 21 de junio de 1978, entre “jefes del Ejército Peronista Montoneros (con) los servicios especializados de la resistencia palestina”.
El dossier no contiene grandes revelaciones sobre los Montoneros, pero demuestra el nivel de colaboración que existía entre ambas dictaduras, algo que en la Argentina se da por descontado, pero que en Brasil aún genera debate.
“En Brasil está instalada la idea de que no hubo participación o si la hubo fue secundaria y esto es completamente ajeno a la realidad. Brasil no sólo participó sino que fue una pieza importe dentro del Cóndor”, señala Jair Krischke, titular del Movimiento de Justicia y Derechos Humanos brasileño, que sigue el rastro del Cóndor verdeamarillo desde hace tres décadas. “En Brasil se conoce poco y se oculta mucho, gracias a que se impidió que la Justicia investigue. Aquí todavía tenemos la Ley de Amnistía, un absurdo... y porque los militares no liberan sus archivos. Yo le diría así: quien inauguró la Operación Cóndor cuando ni siquiera se la llamaba de ese modo fue Brasil. Agentes de inteligencia brasileños secuestraron a militantes brasileños en Argentina al principio de la década del ’70. Luego, cuando el Cóndor es formalizado en Chile, por Contreras y su gente, los militares brasileños siempre tuvieron la cautela de no dejar huellas en esa coordinación, pero estaban.”
“Supe que fui espiado hasta por la Stasi (policía política de Alemania Oriental), pero ignoraba que mi nombre estaba en los archivos de la dictadura brasileña, como usted está informándome ahora”, dice Gelman desde México, al comienzo de la conversación telefónica. Más adelante, luego de conocer otras informaciones ocultas durante décadas en los armarios de Brasilia, Gelman pondera: “En fin, la verdad es que no parece ser tan asombroso que mi nombre figure en los documentos brasileños citados por usted, porque hubo montoneros importantes secuestrados allá, Horacio Campliglia fue uno”. Se refería al guerrillero desaparecido luego de ser capturado en marzo de 1980 por agentes de ambos países en el Aeropuerto del Galeao, Río de Janeiro, para posteriormente ser trasladado a la mazmorra de Campo de Mayo.
Otras comunicaciones reservadas, éstas procedentes de la embajada en Roma, hablan de las actividades desarrolladas por religiosos brasileños ante organismos internacionales de derechos humanos, gestiones que contaban con el aval de la Conferencia Nacional de Obispos de Brasil, en el seno de la cual hubo cardenales como Paulo Evaristo Arns, quien acogió refugiados argentinos en San Pablo.
Se observa en los despachos elaborados por diplomáticos y agentes del Cóndor brasileño una preocupación recurrente con los religiosos ligados a la Teología de la Liberación, tanto por las presiones que ésta realizaba en el Vaticano como por el supuesto “financiamiento internacional” que recibían las comunidades eclesiales radicadas en zonas rurales donde actuaba la guerrilla del Partido Comunista de Brasil.
La obsesión sobre los efectos “subversivos” de los curas “tercermundistas” reaparece en una ficha donde está escrito que los “Montoneros son la única organización guerrillera que tienen en su seno, de forma oficial, a sacerdotes con rango de capellanes”.
Más adelante el mismo texto, por momentos borroso, trae informaciones del cura argentino Jorge Adur, quien ostentaba “el grado de capitán del Ejército Montonero... organización que en julio del ’78 envió una notificación al Vaticano sobre su designación”.
El reporte, con sello del Ejército brasileño y presuntamente escrito por los servicios argentinos, está fechado en septiembre de 1978, casi dos años antes de la desaparición de Adur, ocurrida en junio de 1980, poco después de haber sido visto en el estado de Rio Grande do Sul, hasta donde viajó para presentar denuncias ante la comitiva del papa Juan Pablo II.
Un despacho “confidencial”, generado por el Servicio Nacional de Informaciones (SNI) y el Ministerio del Ejército, aborda la presencia “de terroristas del ERP y Montoneros en Brasil”, divaga sobre los motivos de la “infiltración” argentina y ordena a los miembros de las fuerzas armadas y la policía que redoblen esfuerzos para capturarlos.
Y en otro escrito reservado, del 4 de abril del ’78, el SIN, máximo organismo de espionaje subordinado directamente a la presidencia argentina, indica que los Montoneros “volverían a intensificar sus operaciones (en Argentina) durante la realización de la Copa del Mundo, buscando afectar entidades gubernamentales e interferir en las estaciones de radio y televisión”.
El balance provisorio surgido de la lectura de los telegramas e informes reservados obtenidos por Página/12 es que el aparato represivo de los dictadores, particularmente de Ernesto Geisel (gobernó entre 1974 y 1979) y Joao Baptista Figueireido (1979-1985), tipificaba a la guerrilla argentina como una amenaza a la “seguridad nacional” brasileña (tal como consigna textualmente en algunos mensajes).
Algunas de las primeras acciones terroristas binacionales habrían ocurrido en Buenos Aires, en 1970 y 1971, cuando en dos operativos coordinados con Brasil fueron secuestrados, primero, el ex coronel nacionalista Jefferson Cardim y más tarde el guerrillero Edmur Pericles Camargo, hasta hoy desaparecido. Según un telegrama fechado en Buenos Aires en 1971, obtenido por este diario en el Archivo Nacional de Brasilia, la captura de Pericles Camargo fue monitoreada por la embajada brasileña, cuyo titular era Antonio Francisco Azeredo da Silveira.
“En el Archivo del Terror paraguayo estaba guardado un telegrama llegado desde Brasil hablando sobre la coordinación con Argentina y los raptos en 1980. Eso lo descubrió Stella Calloni, autora de un gran trabajo sobre el Cóndor”, apunta el Premio Nobel de la Paz alternativo Martín Almada.
La estrategia de espiar, informar, capturar y eventualmente eliminar extranjeros en Brasil, y connacionales en el exterior, fue aplicada sistemáticamente por el aparto militar-diplomático montado poco después del golpe contra el presidente democrático Joao Goulart, en 1964, sostiene Almada.
“Los brasileños veían a los demás países del cono sur como su patio trasero, y lo querían disciplinado dentro de su plan de guerra al comunismo, y en función de ella secuestraron y asesinaron a disidentes paraguayos a pedido de (Alfredo) Stroessner, que les retribuyó haciendo igual, colaborando en la persecución de brasileños en Paraguay. He visto varios telegramas venidos de Brasil pidiendo la captura de Carlos Maringhela (líder guerrillero). Brasil fue bien disimulado, trabajó con eficacia, sin dejar huellas dentro del Cóndor, se articuló mucho con las dictaduras de Chile, Paraguay, Uruguay, Bolivia. Es lógico que debe haber bastante por descubrir sobre su colaboración con Argentina”, declaró Almada a Página/12. “Nos falta descubrir mucho, espero que esta Comisión de la Verdad lo haga. Creo que hay voluntad de hacerlo, la presidenta Dilma Rousseff mostró coraje impulsándola, los brasileños son responsables de lo que yo llamo Pre Cóndor, y de eso no se sabe casi nada”, señaló Almada.
Ciertamente, el know how de la coordinación represiva no surgió en noviembre de 1975, con la formalización del Cóndor durante la cumbre secreta de las bandas represivas estatales sudamericanas en Santiago, Chile, encabezada por el coronel Manuel Contreras.
© 2000-2011 www.pagina12.com.ar|República Argentina|Todos los Derechos Reservados

UMA FESTA EM MINHA VIDA

De Buenos Aires
Gelson Farias

Ao meu grande amigo Olides...

Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras apenas vemos entre um passo e outro. A todas elas chamamos de amigo. Há muitos tipos de amigos. Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles. O destino ainda nos apresenta outros amigos, o qual não sabia que iam cruzar o nosso caminho. Falo de ti, Olides, pela nossa amizade de muitos anos e pela amizade da jornalista Enriquea Sollares.
Eu sempre costumo dizer que o amigo é algo mais sério do que imaginamos. Raridade pura. Dificilmente alguém hoje em dia os possua em quantidade maior do os dedos das mãos. Eu tenho alguns e faço de tudo para preservar esse relacionamento. Esses poucos sabem mais de mim do que meus próprios familiares Não conseguem viver isolado e ter alguém ao meu lado, nos bons e maus momentos é algo primordial.

O mundo em que vivemos é muito cruel. Ele facilita o distanciamento entre as pessoas, favorece o isolamento e aumenta a tristeza coletiva. A disputa por uma fatia do mercado de trabalho e a luta pela sobrevivência é algo que já faz parte da rotina do nosso dia-a-dia e incentiva o individualismo. A insensibilidade prevalece na maioria de nossas ações. Não temos mais tempo para os outros. Ou seja, o sistema de vida que estamos submetidos nos torna cada vez mais tristes, apáticos e sem forças para reagir
Essa competição fratricida que estamos submetidos é altamente prejudicial para tudo, principalmente para nossa saúde. Perdi muitos amigos novos, que acabaram tendo um “peripaco” antes da hora. Seus corpos foram acumulando o mal desses tempos; as derrotas, fracassos, insucessos, insegurança, inconstância e num dado momento explodiu tudo. Alguns morreram, pois eram caixas de acúmulo, não dividiam nada e o corpo não agüentou mais o tranco. Uns piraram e continuam vivendo num mundo totalmente à parte. Outros se entregaram à bebida e as drogas e acham que estão fugindo. Quando pinta o problema, correm para o copo. Tem aqueles que se deixaram levar por seitas de discursinhos “cerca Lourenço” e continuam penando no paraíso (que, com toda certeza, é aqui mesmo). Tem aqueles que foram cooptados pelo sistema, se deixaram levar, fecharam os olhos e vivem como gados, sem força e condição de reação.
“Muito obrigado Olides, por me deixar ser seu amigo”

O contentamento estava estampado na face dos idealizadores e isso foi repassado para todos os presentes, numa confraternização feita num coquetel a seguir. O objetivo tinha sido alcançado pelos dirigentes das Aerolineas Argentinas, neste ano de 2011. O que aconteceu foi muito além, retratando a vida de uma pessoa, sua história e diferenciados afazeres. A alma das pessoas, que vivem e habitam o centro urbano de Buenos Aires estava ali estampada, como foi o meu caso. Havia ainda muito para ser conversado naquela noite e o papo foi estendido para um bar, não tendo hora para acabar. Com certeza, os rumos e direcionamentos dos próximos passos foram ali alinhavados.

Estou de costas, de camisa cor abóbora, comendo um doce.
O resultado foi longas palmas ao final. "Ninguém esperou tanto por esse momento como eu. Muitos de nós que estamos nesta foto (funcionários estrangeiros das Aerolineas Argentinas) não contávamos com esse evento, não sabíamos de nada. Uma surpresa agradável pelo momento que estava acontecendo, diante dos olhos de todos os presentes. O presidente da AA Mariano Rescalde esclareceu sobre s novos projetos num todo e deixou novamente bem claro, que estavam todos diante de uma primeira etapa, onde "seriam retratados, não só os tipos populares, como também as pessoas desconhecidas, dependendo da visão e abordagem de cada diretor. “Pelo menos mais seis projetos devem sair do forno, na seqüência, para o ano que vem”.


Olides.
Esta confraternização aconteceu em agosto, aqui em Buenos Aires, na sede da Aerolineas Argentinas e somente agora me foi entregue as fotos (ou melhor) a foto.

 

BETO CALLAGE FORA DA DCS

' LA VAI O BUROCRATA"!!!!


Ainda sobre a saída do Beto Callage da DCS - onde ele foisócio e fundador( D= Dallessandro( Jangão, ou Antônio) C= Callage, do Beto e S= de Schaffer, que era o sócio capitalista que tinha uma fábrica de calçados quando montaram a agência há mais de 25 anos atrás.


O Beto começou na propaganda ainda no tempo da agência que atendia o Supermercado Real. ERa uma house, como se dizia naqueles tempos. Tenho até uma carta do marido da Iara Rech falando que ele trabalhou naquela agenciazinha, que ficava numa casa na rua Mata Bacellar, por ali onde hoje está o famoso restaurante Al Dente.

Pois naquela casa( ocupavam o segundo andar e atrás havia um espaço onde o diretor Jesus Iglesias( que Deus o tenha) gostava particularmente das coisas boas da vida.

qUANDO chegava lá pelas cinco da tarde, Jesus começava os trabalhos do dia, que era por uma carne no fogo e iniciar no uísque.

Beto, que tinha recém casado com a Vânia - moravamos na época no mesmo prediozinho localizado na rua Antônio Parreiras, 203,no MonteSerrat - pegava seu fiatizinho e se mandava pra casa. Ele era o único redator da agência, e quando tentava fugir do chefe, ouvia invariavelmente uma frase de censura:
- La vai o burocrata!

Mas no noutro dia enquanto o diretor dormia até o meio - dia( como bom espanhol) Beto tinha que estar na agência as oito da manhã porque ele tinha relógio ponto pra bater, enquanto Jesus chegava quando queria porque tinha carta branca com os donos do supermercado Real, a quem a agência apenas atendia.

Ali, naqueles fundos, foram feitas festas célebres( em tempo: não participei de nenhuma)

Mas o bom gosto também imperava: Ivan Lins e Geraldo Flack eram vistos seguidamente churrasqueando ali, e depois saía aquela canja musical. Depois da noitada nos fundos da agência, Jesus partia para seu território preferido que eram as casas da Cristóvão Colombo, onde festeava até de madrugada.


Paris é uma festa já dizia o romancista Ernest Hemingway...

Só que até as festas tem um fim.

Jesus todos sabemos como morreu( não vai aqui nenhum ranço moralista)

O que quero dizer é que se o Beto tem o patrimônio que construiu, ele não caiu do céu. Ele trabalhou para isto, ao contrário de muitos intelectuais que ficaram a vida toda bebendo em bares,amanhecendo nas festas para depois falar mal do capitalismo!

MEDO DE MORTE?

As poucas vezes que ainda encontro o colega Carlos A. Kolecza pelas ruas, ele passa longe e me adverte: não me inclui naquela tua lista dos mortos....

Tristeza


Colega Antônio Manoel de Oliveira, chefe da Agência de Notícias da Assembléia Legislativa perdeu um irmão no domingo. Ele morava em "Santa"- O Manoel é catarina - e veio a falecer, de repente. Foi enterrado ainda no domingo.

SAIU NO JORNAL

A DIASPORA

NOVA IORQUINA

Há muito boato sobre os acontecimentos de Nova Iorque. Simon e Brizola, ele no exílio,ainda, tentaram,até com a intermediação de Tancredo Neves chegar a um acordo, mas não foi possível.

O racha entre as duas lideranças estava na cara, mesmo com todas as gentilezas de parte a parte.

Aqui não havia nenhuma gentiliza. O que ouvi falarem mal do " turco" não está no gibi. E vice-versa.

Briga de irmão é a pior que tem, ou dito de forma diferente, as brigas intestinas são as que mais fedem.

 

SAIU NO JORNAL

O garção Juan ARturo , do café Tribuna da Assembléia Legislativa do Estado, está indo embora. Mas antes teve a honra de servir o presidente de seu país, Juan Mujica. E foi entrevistado pelo jornalizinho dos funcionários, o que muito deixou contente o Arturo. Palmas para ele....

SAIU NO JORNAL

ESPANHÓIS CORREM RISCO

DE TER QUE DEIXAR A SONECA PÓS ALMOÇO!

Um costume tipicamente espanhol poderá sumir com a crise. Os espanhas vão ter que trabalhar até durante o almoço...

Segundo o Valor Econômico, o novo governo - dito de Direita - a esta altura dos acontecimentos, não sei o que isto tem de importante - poderá acabar com la siesta, que todo espanhol adora. O próprio Flávio Alcaraz Gomes, um espanhol nato, não abria mão de sua dormidinha pós refeição. E que é bom, é bom mesmo. Só uma tiradinha de sono, deixa o cara remoçado.

SAIU NO JORNAL

"MARTAXA" CAI FORA

da eleição!

Vai ver que o Lula advertiu ela: te cuida, Martaxa, que vão pegar no teu pé de novo. Pragmático, o ex-presidente sabia que esta pecha - uma taxa que ela criou e que o paulistano não gostou - iria ser novamente trazida a tona durante a campanha a eleição de 2012. E o ministro Fernando Haddad, pelo menos isto ainda não tem!!!Tem as estripulias do Enem, mas se tira mais de letra.

DE sÃO bORJA


O deputado estadual Cassiá Carpes(PTB) não é candidato a prefeito,embora tenha transferido seu título para a "Terra dos Presidentes."

E ele cacique maior do partido em São Borja não sabe ,ou não informa quem o PTB vai apoiar, ou se terá candidato próprio. Cassiá, na verdade, desconversa.

Diz que está tudo muito nebuloso ainda.


*PLACA DO MUSEU

sOBRE A JÁ FAMOSA PLACA DA LEGALIDADE COLOCADO NO MUSEU DO JANGO, o deputado informa que a que ficou foi uma que não tem nome de deputado nenhum. Apenas homenageia o ex-presidente pela passagem dos 50 anos da Legalidade.

Antes fora colocada uma que tinha os nomes dos deputados da Mesa Diretora( e Cassiá nao faz parte dela) por isto ele solicitou sua retirada.

Só que ficaram lá os furos da ex-placas, agora tapados.


*Em São Borja, o que mais tem é vaidade!

Coleguinhas

Dar ou não o gancho:

eis a dúvida do Ataídes Miranda


No segundo turno da eleição presidencial do ano passado, o repórter Voltaire Porto da Guaíba/Record foi escalado pela Guaíba para estar as 17 hs no comitê do PT porque a presidenta Dilma deveria ser eleito e ele deveria dar o clima da comemoração...deveria, porque a Record não o escalou durante o dia e ele se mandou pra praia. De lá ligou às 17 horas pro seu chefe e informou onde estava:

- Ele voltou correndo da praia e as 20 horas já se apresentou no Guaíba mas eu tive que dar o gancho nele, senão ficaria desmoralizado com os demais, informa seu ex-chefe Ataides Miranda, que hoje não dá gancho nenhum em seus clientes no ramo do turismo.

Brasileiro foi sequestrado na Argentina da ditadura


Relatório secreto feito em 1971 pela Embaixada do Brasil no Uruguai detalha o sequestro de um militante da esquerda armada (desde então desaparecido) em Buenos Aires e seu transporte ilegal para o Rio num avião da FAB, informa reportagem de Rubens Valente, publicada na Folha deste sábado (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).
O documento saiu no jornal "Página/12", da Argentina, que disse tê-lo obtido no Arquivo Nacional de Brasília.
A íntegra do relatório reescreve a trajetória do jornalista Edmur Péricles Camargo, então com 57 anos, militante do PCB (Partido Comunista Brasileiro) e da organização M3G (Marx, Mao, Marighella e Guevara), autora de pelo menos cinco assaltos a banco entre 1969 e 1970.
Os militares também acusavam Camargo de ter assassinado o fazendeiro José Gonçalves Conceição, em 1967, em Presidente Epitácio (SP).
Para Jair Krischke, do Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, o relatório é um raro registro oficial de uma operação clandestina da ditadura brasileira no exterior.


Danilo Bandeira/Editoria de arte/Folhapress


Historias de La Undeze


UM FILHO FORA DO CASAMENTO

DISPUTA HERANÇA DEIXADA

POR CLODENEI DE GRANDI

O agrônomo Clodenei Antônio Grandi falecido em 18 de julho de 2009 deixou um bom patrimônio para ser repartido entre os herdeiros, melhor para a herdeira, sua filha Indianara Cristina Grandi. Mas há em curso
uma investigação de paternidade - processo número 1090232271-6 - proposta por Fernando José de Proença Ferreira. Informa-se em Serafina que já foi retirado material do cadáver do falecidoe suposto pai para tal
exame que está em curso.


Mas as disputas pela herança deixada por Clodenei - que foi o primeiro serafinense a utilizar a marca ONZE num produto, no caso num café que ele produzia em Minas Gerais - envolve o sobrinho do falecido,
Mauricio Alban, que era seu sócio na empresa Grandi e Alban Ltda.

Com a morte de Clodenei, a filha Indianara quis suceder o pai na sociedade e notificou extrajudicialmente seu primo, no caso Maurício.


A distribuição do processo de inventário deu-se em 19 de agosto de 2009( portanto logo após a morte de Clodenei) que foi tombado sob número 1.09.023162-8-5 que tramita na Vara de Família e Sucessões do Foro da
Tristeza, em Porto Alegre.

A filha Indianara, neste processo, foi feita a inventariante.


Em novembro de 2009, Maurício, sócio da empresa, comuniciou que não mais queria ficar na sociedade.

Ele optara por constituir uma empresa do mesmo ramo, com os irmãos Olavo e Everton.

Para realizar a liquidação extrajudicial e consensual da Grandi e Alban Ltda Mauricio fez um acordo extrajudicial com a inventariante, no caso a filha de Clodenei.

Ali foram tomados os primeiros atos de estilo.

Em 28 de dezembro de 2009, Maurício fez a sua empresa com os dois irmãos de sócio.
O noem: Alban Agrocomércio de Sementes e Representações Ltda.Eles ficaram com toda a carta de clientes como também com os bens móveis.

No acerto final de haveres de cada sócio da Grandi e Alban Ltda foi apresentado pelo sócio Maurício Alban o levantamento geral de ativos e passivos sendo encontrado o valor de 780.566,00 de defensivos, créditos
com clientes e meia tonelada de sementes.


Como o espólio representado pela inventariante não atuava na empresa ficou estabelecido que o recebimento e negociação dos contratos firmados pelas vendas de futuras sementes a serem cumkpridos no ano de 2010
seriam feitas por Maurício. Para a negociação e execução destes contratos Maurício receberia 5%.

Durante 2010 Maurício não cumpriu com o prometido e não repassou para o espólio os valores que recebeu pelos contratos, e nem nunca os exibiu para a inventariante.


Houve apenas tratativas.

Em 7 de junho de 20100, Mauricio foi notificado extrajudicialmente para prestar contas, mas eloe ficou inerte e silencioso.

E teria recebido todas as vendas do ano de 2010 só para si. Elas são créditos da empresa.
E ele tambémn não teria prestado contados e feito o repasse do crédio do espóloio.

A ação de prestação de contas foi distribuida também no foro de Tristeza, em Porto Alegre sob numero 1.11.02622110-3. Mauricio ainda não foi citado, mas já foi expedido o mandato de citaç~´ao e o juiz deu cinco
dias para ele apresentar contestação ou apresentação de contas.

ESpecialistas preveem que a demanda se prolongará por muito tempo.


Coleguinhas


O DIA QUE VOLTAIRE PORTO

' FUROU" O CERCO DA CANDIDATA DILMA ROUSSEFF


A presidenta Dilma Rousseff ainda era candidata pelo PT a presidência da República e vinha seguido a Porto Aelgre. Sempre parava no seu apartamento na Wenceslau Escobar, perto de um super.


Numa das vezes, o repórter político da rádio Guaíba e da TV Record, Voltaire Porto, foi cobrir a vinda da presidencíável e se atrasou. Foi num carro particular e quando chegou à zona sul, Dilma e comitiva já deixavam o apartamento em direção ao aeroporto Salgado Filho.

Voltaire não perdeu tempo: bom repórter, ainda pensou em alcansar o carro da candidata e talvez, quem sabe conseguir uma exclusiva com ela.

Foi atropelando todo mundo e até mesmo os carros da segurança foram deixados para trás, o que os deixou particularmente furiosos.

Voltaire se interpôs entre o carro da presidenciável e dos carros da Polícia Federal que fazia a segurança da candidata.

Quando chegou no aeroporto, não deu outra: foi calçado pelos policiais que o revistaram. O carro estava sem documentação, ou estava fora de prazo(vencida) e não era dele..Além do que acharam outras coisas que o complicaram.

Levado a uma sala da Polícia Federal no aeroporto Salgado Filho, Voltaire ficou ali detido,até segundo ordem.

Na Guaíba, quando souberam, os superiores entraram em campo. Ataídes Miranda, diretor do jornalismo, pediu a Samuel Vetore que fizesse um contato com o superintendente da PF no estado, delegado Ildo Gasparetto.

Voltaire apenas respondeu processo por " desacato à autoridade".

Foi liberado em seguida. Mas na empresa o presidente do sistema Natal Furucho queria demiti-lo por justa causa.

Já a diretora da Guaíba,Tânia, não queria que fosse por justa causa. Nesta disputa, Voltaire acabou se safando da demissão e continua na empresa até hoje.

Sons da Cidade traz Andy Boy e Luciano Leães


O Projeto Sons da Cidade, produzido pela Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura, encerra as edições de 2011 com uma noite inspirada no blues. Sobem ao palco do Teatro Renascença, dia 22 de novembro, às 20h, o bluesman gaúcho Andy Boy e o tecladista Luciano Leães acompanhado da banda The Big Chiefs. As senhas serão trocadas uma hora antes do espetáculo por um quilo de alimento não perecível.
Responsável pelas notas do piano, Luciano Leães chama atenção pelo dinamismo com que conduz sua trajetória musical. Há treze anos toca com Fernando Noronha e Black Soul, com sete discos lançados e dez turnês realizadas na Europa. Considerado um dos principais pianistas de blues do país, já gravou e tocou com nomes como Magic Slim, Hubert Summlin, Coco Montoya, entre outros. Entre os brasileiros, vale citar Celso Blues Boy, Big Gilson e André Cristovam.
Também atua como integrante dos Acústicos & Valvulados, Locomotores e Gustavo Telles & Os Escolhidos. Como produtor musical assinou trabalhos como os discos “Meet Yourself” da Fernando Noronha & Black Soul, “Mixing the Culture” do americano Daniel Gales e “Let Me In” do gaitista Alex Rossi.
Já o compositor e cantor Andy Boy ficará responsável pelo som da gaita. O músico participou da coletânea “Blues 4 POA”, foi vencedor de dois Prêmios Açorianos de Música: um na categoria blues/pop/rock e outro com seu primeiro CD solo, intitulado “Bluemind”, em 2000.
Andy foi diretor Musical da Natu Nobilis Blues Band por dois anos consecutivos no maior Festival de Blues já existente no Brasil: o Natu Blues Festival.




SONS DA CIDADE - NOVEMBRO
DATA: 22/11 – Terça-feira
HORÁRIO: 20h
LOCAL: Teatro Renascença (Av. Érico Verissimo, 307 – Menino Deus)
ENTRADA: 1 kg de alimento não perecível



Assessoria de Imprensa
Paulo Moreira
Raisa Torterola
(estagiária)
Coordenação de Música
Secretaria Municipal da Cultura
Tel. (51) 3289-8119
E-mail: cm2@smc.prefpoa.com.br
Blog Oficial: http://coordenacaodemusicasmc.wordpress.com/
Site: www.portoalegre.rs.gov.br/cultura
Endereço: Centro Cultural Usina do Gasômetro
Av. Pres. João Goulart, 551, sala 606 - 6º andar

Um homem e suas três mulheres

Do blog Espaço Vital

A 4ª Câmara de Direito Civil do TJ-SC decidiu, na semana passada, o caso - oriundo da cidade de Lages (SC) - de um homem que, mesmo casado, mantinha relacionamento com duas outras mulheres.

Com a morte do homem, elas ingressaram na Justiça em busca de seus direitos. O inusitado quadrilátero amoroso chamou a atenção e causou espécie até mesmo entre os julgadores.

"Ouso afirmar que os meandros folhetinescos desta história rivalizam, no mais das vezes, com as mais admiráveis e criativas obras de ficção da literatura, do teatro, da televisão e do cinema, demonstrando, uma vez mais, que a arte imita a vida — ou seria o contrário?", interpretou o desembargador Eládio Torret Rocha, relator do recurso.

A sentença, que determinou a divisão da pensão entre as mulheres, foi proferida pelo juiz Francisco Carlos Mambrini, sendo mantida pelo TJ.

A chamda "esposa oficial" morreu no transcurso do processo, e as duas companheiras, ao comprovarem com farta documentação e depoimentos testemunhais a existência de suas respectivas uniões estáveis, foram beneficiadas com metade do valor da pensão. A cifra total mensal é de R$ 15 mil.

O julgado admitiu ter se configurado a situação de reciprocidade entre as mulheres, em relação ao duplo convívio mantido pelo companheiro, além da mulher com quem casara.

Em outras palavras, uma não sabia da existência da outra. Elas não residiam na mesma cidade.

"Embora seja predominante, no âmbito do direito de família, o entendimento da inadmissibilidade de se reconhecer a dualidade de uniões estáveis concomitantes, é de se dar proteção jurídica a ambas as companheiras, mostrando-se justa a solução que alvitra a divisão da pensão derivada do falecimento dele e da terceira mulher com quem fora casado", anotou o relator.

Para o desembargador Rocha, ao deparar com casos que envolvam relacionamentos paralelos, "o julgador deve levar em consideração princípios protetivos da boa-fé e da dignidade da pessoa, na presunção de efetividade do inovador conceito de busca da felicidade e do ideal de justiça".

CIDADÃO HONORÁRIO

do blog do Adeli Sell


Por minha proposição, a Câmara Municipal realiza no próximo dia 29 de novembro, às 17 horas, Sessão Solene de outorga do Título Honorífico de Cidadão de Porto Alegre ao ex-prefeito da Capital João Verle. A atividade irá acontecer no Plenário Otávio Rocha (Avenida Loureiro da Silva, 255). http://verd.in/byb5


CIDADE BAIXA


Sexta-feira passada estive reunido com proprietários de bares da Cidade Baixa que tiveram seus estabelecimentos fechados pela SMIC durante a última Operação Sossego. Já conseguimos solucionar as demandas de dois dos quatro estabelecimentos que vieram até nós. Nossa luta é pela revitalização e regularização de um dos bairros mais boêmios de Porto Alegre. Já disse e repito: o problema não está no horário, está no comportamento das pessoas.

BUENOS AIRES: MORRE BISPO COM ATUAÇÃO NOS DIREITOS HUMANOS


Foi contra a ditadura e a favor da vigência dos direitos humanos

De Buenos Aires
Gelson Farias

Durante a transição democrática foi “enlace” com as Forças Armadas. Fez uma autocrítica sobre a atuação da Igreja na ditadura. Foi processado por falso testemunho na investigação sobre o assassinato do bispo Ponce de León.


Bispo católico Justo Oscar Laguna


Com 82 anos de idade, e depois de ser submetido a uma intervenção cirúrgica no coração, faleceu em Buenos Aires o bispo católico Justo Oscar Laguna, um dos protagonistas mais importantes da Igreja Católica contemporânea e, desde sua condição de membro da hierarquia eclesial, um ator importante da vida política e cultural do país. De acordo com declaração da sua irmã Célia, “passou por uma cirurgia no coração em decorrência de um estreitamento da válvula aórtica”. Laguna esteve acompanhado em seus últimos momentos pelo bispo de San Isidro, Jorge Casaretto, um de seus amigos mais próximos.

O velório do Bispo Laguna ma Igreja d San Isidro

O Bispo já não estava mais exercendo seu ministério episcopal, porque em 2004 o então Papa João Paulo II aceitou sua renúncia ao completar 75 anos de idade, como estabelece a lei eclesiástica. Foi bispo auxiliar de San Isidro entre 1975 e 1980 e a partir desse ano assumiu a diocese de Morón, até 2004. Ao longo de toda a sua trajetória episcopal foi um homem preocupado com as questões sociais e presidiu em várias oportunidades a Comissão da Pastoral Social da Conferência Episcopal. Homem polêmico e lúcido intelectual, fora e dentro do Episcopado, e agiu sempre contra o regime ditatorial das Forças Armadas durante a última etapa da ditadura militar e dessa maneira deu contribuições para o restabelecimento da democracia e a favor da vigência dos direitos humanos. Foi um dos poucos bispos que realizou sua autocrítica, e sempre comentava não ter feito, “o suficiente para salvar vidas” durante a ditadura militar, embora quando existam testemunhos de muitas pessoas que conseguiram contornar situações difíceis graças à sua intervenção.
“Tenho que dar contas a Deus, e o farei em algum momento, de como não lutei como outros lutaram de uma maneira tão clara e decisiva contra a ditadura e a favor da vigência dos direitos humanos”.
Entretanto, este ano, Laguna foi o primeiro hierarca católico processado por uma causa de direitos humanos. Um juiz entendeu que incorreu em “falso testemunho” ao fornecer dados à Justiça sobre a morte nunca suficientemente esclarecida do bispo Carlos Ponce de León, ocorrida em 1977 em um acidente de carro na Ruta nove. Então, por decisão do Vaticano assumiu interinamente a condução da diocese que ficou acéfala e, supostamente, teve acesso a dados requeridos pela Justiça. O bispo assinalou que, ao declarar sobre o caso depois de muito tempo, cometeu erros e imprecisões involuntários sobre datas e acontecimentos, em conseqüência do tempo transcorrido, mas que nenhum destes dados afetava a verdade dos fatos. A causa se encontra ainda em analise mesmo depois do documento episcopal intitulado “Igreja e comunidade nacional (oito de maio de 1981), do qual foi um dos principais redatores. Esse texto se constituiu em uma chave de leitura e em uma dobradiça que começou a modificar perspectivas a favor da democracia dentro de uma hierarquia católica sumamente conservadora na qual Laguna teve muitos conflitos”.

O Bispo, quando na missa de corpo presente do presidente Alfonsín

Nos anos 1980 e 1990, o Bispo foi um homem de grande exposição pública com presença freqüente na mídia, por suas opiniões sobre temas de Justiça, direitos humanos e compromisso social. Teve uma relação próxima e pública de amizade com o ex-presidente Raúl Alfonsín, a quem inclusive deu a unção dos enfermos pouco antes de sua morte. Durante o governo de Carlos Menem foi um dos mais duros críticos da gestão, levando também estes debates para dentro da Conferência Episcopal, apesar de que um número importante de bispos mantivesse uma relação estreita com o menemismo.

SOBRE O TEMPO PERDIDO


Por Carlos Chagas


Insistir, às vezes, é preciso. Serão tempo desperdiçado esse resto de novembro, dezembro inteiro e certamente a maior parte de janeiro. Por que, então, a presidente Dilma não antecipa para ontem a reforma do ministério? Se a decisão foi tomada, se ela pretende livrar-se de peças incômodas que lhe foram impostas, se seu projeto é dar mais eficiência e talvez menor tamanho à equipe ministerial, não dá para entender a perda de tempo.

Do lado de fora do palácio do Planalto a impressão é de estar terminando a temporada de loteamento de ministérios pelos partidos da base oficial. Claro que permanecerão ministros filiados às legendas que apóiam o governo, assim como serão recrutados ministros a elas pertencentes. A novidade parece vir da disposição da presidente em escolher, ela mesmo, dentro e fora dos partidos, as peças que melhor se encaixem em seu programa administrativo e político. Não mais deixar que caciques de cocares variados indiquem ministros e ocupem os ministérios como se fossem sua propriedade particular.

Há expectativa na Esplanada dos Ministérios, abrindo-se o risco de muita gente esperar demais e constatar de menos, quando a reforma vier. Inexistem sinais claros sobre quem sai e quem entra, mas não errará quem supuser estarem a um passo da demissão ministros que nem bissextamente entram no gabinete presidencial.

Haverá participação de líderes dos partidos, é óbvio, a começar pelo vice-presidente Michel Temer, mas dessa vez pesará muito mais a disposição de Dilma. Assim como desaparecerão os feudos, quer dizer, o ministério do Trabalho, por exemplo, não ficará necessariamente com o PDT.

A formação e a reforma dos ministérios costumam frustrar mais do que atender os anseios gerais. Jânio Quadros, por exemplo, eleito num dos mais formidáveis movimentos populares, escolheu um ministério mais para o pífio, desapontando seus seis milhões de eleitores. Gente desconhecida, provinciana, junto com gente sema menor relação com as pastas oferecidas. João Goulart lançou-se num troca-troca sem registro anterior. Os militares, se não deixaram os partidos de fora, buscaram neles quem bem entenderam. José Sarney engoliu por mais de um ano os ministros escolhidos por Tancredo Neves, mas terminou seu mandato botando em campo o time reserva, com as exceções de sempre. Fernando Collor enxugou o número de ministros mas só convocou uma equipe realmente excepcional quando não dava mais tempo de evitar a catástrofe. Itamar Franco bem que procurou formar um governo de união nacional, mesmo rejeitado pelo PT. Já Fernando Henrique ressuscitou o provincianismo paulista, imprimindo ao conjunto sua marca pessoal. Quanto ao Lula, quem se lembra da maioria de seus ministros?

A presidente Dilma dá a impressão de buscar um caminho próprio, depois de um ano tumultuado e meio perdido. Manterá uma parte de seus ministros, provavelmente aqueles indicados por ela mesmo, sem influência dos partidos. Certamente aproveitará alguns que não conhecia mas aprovou. Os outros, porém, boa viagem...

DIFICULDADES
Não está fácil, no governo, a seleção dos sete membros da Comissão da Verdade. As exclusões são maiores do que as possíveis admissões. Militares, por exemplo, não poderão ser nomeados. Nem participantes da luta contra o regime militar. Companheiros do PT também não. Vale o mesmo para comunistas e penduricalhos. Tucanos e filiados do Dem, da mesma forma.

A Ordem dos Advogados talvez seja chamada a indicar um representante. Mais difícil será para a CNBB. A Academia Brasileira de Letras não teria motivos. Nos meios universitários, quem sabe, se forem encontrados professores isentos, jamais alunos.

Auxiliares da presidente Dilma tentam encontrar parâmetros, mas quais? Ministros certamente estão fora. Melhor aguardar.

RELAÇÃO MÍDIA E POLÍCIA


É preciso ter em mente que sem confiança na polícia e na imprensa não há Segurança Pública.
Parte I


De Buenos Aires
Gelson Farias


Olides. Claro que um lapso de minha parte este esqueciento sobre o amigo Zim. Ele era comissário de Polícia, lotado no Setor de Diversões Públicas, ( que tinha como delegado o Antônio Gabriel ) e estava , na época cedido para o IML.

Tenho outros relatos bons, sobre esta primeira parte da matéria " Relação Polícia e Mídia". Um abraço Gelson

Gelson Farias


Olides.
Gostei do teu comentário na edição de ontem 17 de novembro do teu blog.
“Na Folhinha da Manhã, quando lá fui trabalhar em 74, era estritamente proibido pelo editor que os repórteres tivessem qualquer ligação de amizade com polícia. Ele queria era "pau nos ratos", ou seja, baixar o cacete na Polícia... Por causa desta orientação, às vezes eu não via nos fatos, aquilo que o editor queria que eu visse...”
Seria um tema muito interessante de desenvolver este da relação entre polícia e suas fontes... Assim, resolvi fazer um contra ponto sobre o tempo que trabalhei como repórter policial...

A relação entre a mídia e a polícia é determinada pela proximidade que o jornalista tem com os profissionais dessas corporações. Para explicar esta proximidade é necessário classificar os profissionais em três grupos: os jornalistas, os jornalistas amigos da Polícia e os para-jornalistas.

Os jornalistas mantêm relação de respeito com as fontes policiais, porém são vistos com desconfiança pela cúpula da Polícia e pelo setor de comunicação social da Secretaria da Segurança, que os trata como profissionais hostis, isso quando não são tratados como inimigos. Cobrem com isenção os acertos e os erros dos policiais, executam o princípio básico do jornalismo que é mostrar todos os lados de uma história e isso implica em muitas vezes desagradar a Polícia, denunciam casos de corrupção e violência policial, dão espaço para os acusados, e isso costuma ser desgastante para a imagem da corporação. O trabalho fica mais difícil, porque as portas se fecham, infelizmente são poucos no mercado, mas mesmo assim conseguem manter boa relação com fontes e com a própria Polícia, porque na cultura policial, eles respeitam quem tem coragem e desprezam covardes e bajuladores.
Os jornalistas amigos da Polícia optam pelo caminho mais fácil de obter informações que é mostrar apenas o que convém aos policiais. Nunca elaboraram reportagens que possam desagradar à corporação e por isso tem ótima relação com os policiais, afinal são amigos em quem se pode confiar. Podemos afirmar que mais da metade dos profissionais age desta maneira. O comportamento jornalístico deste grupo dá ênfase ao trabalho policial e não abre espaço para outras versões e nem questiona pontos obscuros de qualquer caso. Eles são bem recebidos nas delegacias, recebem informações privilegiadas que se transformam em “furos” e muitas vezes são usados para divulgar notícias favoráveis de maneira a confrontar os jornalistas que criam constrangimentos. É o que o Caco Barcellos classificou recentemente como “jornalismo declaratório”. As reportagens se transformam em reprodução da versão oficial.

Um momento de confraternização entre polícia x mídia

E por fim há os para-jornalistas. Geralmente são profissionais sem diploma e em alguns casos sem qualquer formação que trabalham em redações e agem como informantes da Polícia. Acompanham operações e ocultam os desvios. Possuem ótima relação com a banda podre da Polícia. A proximidade com o poder da Polícia corrompe as mentes fracas. Eles andam em viaturas com policiais, falam, agem e pensam como policiais. A cobertura é passional e posso dizer ( fui repórter de polícia por vinte anos) e já presenciei: profissionais de imprensa gritando com presos em delegacias para obter uma boa informação. Como se diz no meio jornalístico, Obter aquele ‘FURO’. Não vamos muito longe. O caso do repórter Paulão que tem um programa no Canal 55 TV Urbana, faz isso e muito mais durante as suas reportagens com policiais civis e militares. Tenho a informação de que ele já foi chamado algumas vezes para dar explicações de suas atitudes nada profissionais no Ministério Público. Bom se foi ou não processado por causa disso. Não sei. Este é um caso que merecia um estudo sério sobre o mau-comportamento da mídia.
Por vezes o repórter policial, (aqueles mais chegados) tem livre acesso às informações de investigações e operações. Convém ressaltar, que eles têm livre acesso ao que os policiais de determinada delegacia ou departamento quer que tenham acesso, o que para este tipo de profissional é suficiente. Muitos jornalistas que nunca trabalharam como repórter de polícia costuma dizer que: Os grandes furos são dados pelos jornalistas que correm por fora (do meio policial) e não negociam informações. No final sempre tem algum policial correto que discorda deste modelo e ajuda quem trabalha de maneira séria. Sem contar que sempre há outras fontes de informação como promotoras, juízes, advogados, parentes de envolvidos, entre outros. Eu posso dizer com tranqüilidade que esta máxima não é verdadeira. De muitos casos intrincados que participei durante o período de repórter policial presenciei jornalistas tentando de todas as formas de obter a informação sobre o tal caso, (não que as informações foram negadas, para eles, nada disso) é que a polícia neste momento (não por pacto ou algo parecido) prefere falar somente para estes profissionais, que não são repórteres policiais, por meio de uma COLETIVA.

Uma operação da Brigada Militar

Na década de 70 existiu sim (na ditadura) no setor de comunicação social da Secretaria da Segurança uma lista informal de “inimigos da Polícia”. Era formada pelos repórteres críticos. Tal lista chegou a circular entre os chefes de departamentos da Polícia Civil e Brigada Militar. Era o seguinte. Para este sim e para este não. Não vamos muito longe. O nosso querido Marçal, um grande jornalista foi vítima de agressão policial. Na tentativa de cobrir um crime, ( ele estava com um pauta para fazer a matéria) a morte de um assaltante por polícias e quando saia pela escada no prédio do Palácio da Polícia fora agredido por policias. Na época do Betinho, por vezes eu presenciei em reuniões ele dizer que: Nada de negar informação para jornalista.


Jornalista Roberto Hirtz e a turma do barulho

“Mas o que fazer se ‘ alguns’ policiais se negavam a dar tais informações para jornalistas de ‘ fora” do setor, policial?”
Há muito tempo que mudaram a estratégia ao perceber que os amigos são maioria. Ao passar informações privilegiadas aos amigos, a Polícia cria situação de cobrança e constrangimento nas redações aos “inimigos”. Por outro lado, existem muitos repórteres que para preservar fontes, omitem ou deixam de noticiar denúncias envolvendo policiais. “É a famosa “ troca de favores” entre redações e as polícias civil e militar? Principalmente nas emissoras de televisão que possuem programas policiais. Eles dependem do acesso fácil à Polícia para trabalhar e fechar a pauta e aditar as matérias.
As imagens feitas pela Polícia são editadas e apenas a parte que interessa é divulgada. Não que toda operação tenha irregularidades, mas só vem a público o que interessa. Talvez, porque a natureza da ação policial implique em uso da força e mesmo que de maneira legal, não fica bem para a imagem da polícia mostrar casas sendo invadidas, com crianças de pijamas sob a mira de armas; presos que reagem sendo dominados a socos e pontapés; trocas de tiros com baleados e muito sangue como acontece costumeiramente. E isto nas operações feitas dentro da legalidade. Imagine o que aconteceria se fossem registradas e divulgadas imagens de ações de grupos policiais que agem de maneira ilegal. Não existem regras definidas, mas se ele vai acompanhar uma operação é porque alguém que comanda confia nele o suficiente para saber que só vai mostrar o que interessa à Polícia. Mas posso dizer com mais tranqüilidade que as imagens feitas por profissionais de imprensa, são sim editadas e mostradas sem cortes às imagens. A população tem que ficar sabendo como trabalha a sua polícia. Seja ela civil ou militar.

Uma operação da Polícia Civil.

Os privilégios não estão somente nas policiais civil e militar. Vejamos o caso da Polícia Federal na operação Satiagraha. Soube-se que alguns delegados permitiam que um grupo de repórteres e produtores de uma emissora de televisão acompanhasse a operação, com batidas e prisões com exclusividade. Depois da Satiagraha, eles criaram uma política rígida para vazamentos e privilégios. Eles não permitem mais, pelo menos em São Paulo, o acompanhamento de ações, mas para garantir, pelo menos em tese, a transparência, enviam um agente para filmar a operação. Depois o material é editado e divulgado em coletiva. Como ex-repórter policial, tem o dever de dizer que os órgãos de segurança, para se exercer com legitimidade, precisam ter a sua face pública clara e transparente. Não se trata de jogar para a platéia da cidade, do país e do mundo, via mídia, mostrando o que a população não saiba. É preciso lembrar que não existe nenhum poder de Polícia sem essa legitimidade que lhe é conferida pela população local. Para isso, é preciso respeitar acima de tudo o profissional de polícia e o profissional de imprensa. Um que prende e o outro que faz a informação da prisão legal sem exageros, tudo dentro da lei.

O operário, antes de ser morto por PMs.

E quando esta lei não for respeitada, o profissional de imprensa, seja ele repórter policial ou não, tem o dever como ‘cidadão’ de contar para o que foi que aconteceu. O Poder público não equivale a ter policiais militares ou vivis tomando conta de tudo, prendendo e agredindo a torto e direito por ai, fora da lei. Um caso em que os policias da Brigada Militar identificados num assassinato, foi episodio em que a mídia, ( os repórteres de polícia ) fizeram tudo dentro da lei, as fotos e a matéria incriminando os policiais militares que depois de julgados foram expulsos da corporação. Para lembra o caso do ‘Homem Errado', foi o assassinato do operário negro Júlio César de Melo Pinto, confundido com um assaltante de banco em 14 de maio de 1987.
Antonio Clóvis Lima dos Santos, apelidado Doge, ganhou repercussão nacional. Preso na madrugada de 18 de setembro de 1984, aos 18 anos, dentro do barraco onde morava com os pais, o rapaz foi acusado de participar de um assalto a um caminhão de bebidas. Encaminhado à Divisão de Investigações da Polícia Civil, Doge foi torturado para confessar o crime que não cometera. O que aconteceu na “sala do pau”, onde as sessões de sevícias eram perpetradas, é relatado pela própria vítima...

Doge mostrando o local em que ficou preso

“Fui pendurado durante mais de meia hora. Quem mais batia era tal de inspetor Enio. Também me batiam nas costas com um pau, oito por oito centímetros, direto nas costas. Quem mais batia era um baixinho, barbudo e de olhos verdes. O carcereiro também me deu uns pontapés”.
Mas o que mais aterrorizou o jovem foi à sessão de afogamento.
“Eles enfiaram uma mangueira com um jato forte direto no meu nariz”.
Durante a tortura, lembrou Doge, a televisão da sala do carcereiro permanecia ligada a todo o volume, para abafar o grito dos presos. O caso de Doge só veio a público porque um dos inspetores, Arquimedes Ribeiro, fotografou o jovem logo após o espancamento, mas ainda dependurado no pau-de-arara, como mostra foto nesta página. Publicadas pela imprensa, as imagens serviram para comprovar que, apesar da negativa do comando da Polícia Civil, a tortura era prática costumeira entre seus agentes. O mais incrível é que, a despeito dessa prova material, os policiais continuaram negando os maus-tratos. Disseram que as fotos eram resultado de montagem. Quem fez a matéria foram repórteres policias...


Doge no pau de arara.


Estes foram apenas dois casos que tiveram repercussão entre uma centenas de outros que irei relatar em outra ocasião...

SAIU NO JORNAL
O AUTOR DO TEXTO DA MORTE DO MAUTNER....

Esta foto aí é do editor do Jornal do Mercado, Emílio Chagas e da Jane Tutikian, patrona da feira do Livro.

O Emilio ficou célebre porque fez aquele texto que " matou" o Jorge Mautner, isto nos anos 70....

Lúcio Haeser, que fez um livro sobre a Continental, narra:

- Pouco depois , à meia-noite, uma edição especial do 1120 é Notícia confirma a tragédia. Agora com um texto de Emílio Chagas entremeado com músicas de Mautner. O rádio que faz o som ambiental do Bar Alaska,sintonizado na Continental, é claro, transforma o clima normalmente alegre em um ambiente de velório. Não havia mais dúvidas, todos haviam ouvido juntos não só a notícia, mas uma homenagem póstuma ao poeta maldito.


Flávio ainda conta ao texto que o Emílio redigiu pra botar na Continental.
Ei-lo

O relógio quebrou e o ponteiro parou, nem em cima da meia-noite, nem em cima do meio-dia. Era tarde, uma tarde cinza para o narciso.

Jorginho Mautner, pé no acelerador, cuca na música popular. A estrada tinha quilômetros tão lindosx, que dava vontade de comê-los. Por fora do pára-brisa, o desejo matemático de chegar a Santos teve um erro de calculo.

Pintou na frente dele mais um, mais um mais um grilo. Um caminhao em sentido contrário:era o caos. Mautner, se bem viu, não notou a aproximação e bateu na jamanta. Desintegraram-se os átomos os maracatus, enquanto os violinos buzzi,buzzi, buzinavam.

Em cima do arranha-céu tem o céu e depois tem outro céu com estrelas e o Jorge Mautner fazendo um solo de violino. Um rato saindo do buraco e o recado dado pela metade: a gente nem te viu por aqui Mautner. A gente leu o Kaos e o Narciso em Tarde Cinza e a gente agora ainda ouve o violino acompanhando a tua garganta sustenida.

Mas o que é que a gente faz com este quadro negro? Quem sabe a gente escreve o teu nome nele para demonstrar o nosso apego. Pois é..mas há que ter o hábito pra segurar o porta-estandarte. A gente sempre quer mais um, mais um, mais um som, só que em cima do pára-raio tem um ramio que não respeita o instrumento e cai sempre onde não é esperado. Bem te vimos Jorge Mautner...

O texto do Emílio foi ao ar entremeado de músicas do " falecido".

Que num grande lance de marketing veio a Porto Alegre dias depois e encheu o Gigantinho para um show e faturou uns trocados.

Esta junta com a morte do Dom Vicente SCherer são duas das gafes jornalistas mais lembradas do rádio gaúcho.

Mas não foi o Emilio que deu a gafe...ele apenas fez o texto.A gafe partiu de um erro, ou de um pega ratão que o Paulo de Tarso e o Monteiro( Tadeu Picinha) preparam pro Wladimir Unagarettti, que segundo eles, pirateava notícias da Folha da Manhã pra Continental. ERam vizinhas e alguns dos redatores trabalhavam nas duas, como era meio praxe naqueles anos...

Coleguinhas


Vania Lain é a nova chefona do jornalismo na TV Record....O anterior foi deslcoado para a Record, do Rio, onde havia problemas.


*Voltaire Porto foi cobrir a assembléia dos professores na sexta passada, de bermuda....circulava pela Assembléia Legislativa no mesmo dia de bermuda. Vai ver estava indo pra praia, depois do expediente.


*Falando em praia, Voltaire Porto no segundo turno da eleição de 2010, como aqui não havia pro governo do estado, mandou-se pra praia. Quando era 7 da noite do domingo, deslocaram o Gerson Anzolin pra fazer aquilo que o Voltaire deveria estar fazendo. Ele ligou da praia pro Gerson e este lhe perguntou:
- Tais onde?
- Na praia.

Tou voltando agora, disse Porto.

No mesmo domingo, tomou um gancho de 3 dias do Ataídes Miranda.


*Outra do Voltaire: na campanha, um dia, ele encostou na candidata Dilma que saía do seu apartamento na zona sul de Porto Alegre. Ninguém sabia que ali estava um repórter, com seu carro. A PF o prendeu e o levou pra sua sede....E quando teve que mostrar os documentos, se complicou mais ainda ...(bom deixa pra lá...)


*Teve gente que achou que na ocasião o Voltaire bailaria da Guaíba e da Record. Mas não bailou....


ASSOCIAÇÃO RIOGRANDENSE DE IMPRENSA – ARI

Inscrições para o Prêmio ARI de Jornalismo encerram-se terça-feira

Encerram-se no próximo dia 22, terça-feira, as inscrições para a 53º edição do Prêmio ARI de Jornalismo – que tem o patrocínio do
Banco do Estado do Rio Grande do Sul - Banrisul. Em reunião, nesta semana, na Casa do Jornalista, a diretoria executiva da ARI
acertou os detalhes para a entrega dos troféus e as homenagens especiais do evento. A premiação será no dia 02 de dezembro, às 10
horas e 30 min., no Theatro São Pedro, em Porto Alegre / RS.

Neste ano, o Prêmio ARI estreia, em caráter experimental, a modalidade de Webjornalismo. Os agraciados nesta categoria receberão
Certificado de Honra ao Mérito. Segundo o diretor da ARI e Coordenador do Prêmio, Antônio Goulart, “desde que foi anunciada a nova
modalidade, notamos que houve bastante interessados e que há muitos pedidos de informação com relação à entrega dos formatos
de mídia”.

O regulamento e a ficha de inscrição estão no site www.ari.org.br . Maiores informações pelo fone (51) 3211 1555, em horário
comercial.

Pedimos a gentileza de divulgar

Porto Alegre, 17 de novembro de 2011.

Jornalistas Glei Soares e Adriana Marques
Depto. de Divulgação da ARI
(51) 9678 4020 – 3211 1555

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO


Olá Olides,
Permita-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo
deste final de semana,que escrevo na Folha Popular
de Teutônia.
Abraço
Rudimar Thomas


BUENOS AIRES: MORRE MÃE DE MARADONA
Dona Tota, estava internada desde a semana passada com infecção cardíaca

De Buenos Aires
Gelson Farias


Olides.
Sobre a matéria da Polícia x Mídia, apena, fiz uma apanhado, mas tem muito mais para adicionar neste contexto que merece um estudo itimiológico. Na faculdade de Direito, que fiz, durante três anos, o estudo do comportamento humano tem como objetivo ajudar a entender as acções realizadas pelas pessoas em determinadas situações, bem como os motivos que condicionam tais ações, e todas as possíveis alterações que o meio e as relações de amizade, proporcionam a cada indivíduo. Comportamento humano é a expressão da acão manifestada pelo resultado da interacão de diversos factores internos e externos que vivemos, tais como: personalidade, cultura, expectativas, papéis sociais e experiências. No caso das atitudes, reversas entre um poder e a parte que faz a divulgação de uma informação, precisa ser analisada no seu âmago ( profundo ) pois estas " amizades" são meramente oferecidas por meio de uma compensação, ou troca de algo que possa ajudar a ambos: No caso da Polícia, uma portaria de louvor por tal ação assim verificada numa operação policial, etc e tal. No meio jornalístico, certos "contatos" valorizam o comportamento profissional do homem de imprensa dando a ele poder e satisfação profissional, ou seja: Ele alçança outros voos dentro da sua empresa, ganha prêmios de matéria escrita etc, e tal. Na realidade, estes pontos obscuros da relação entre Polícia x Mídia tem sim um fator que pode originar um comportamento anti-social. Para isso, precisamos contar com a particiapação sociolígica destes fenômemos ( estranho que fala da atitude humana e do comportamento do homem. O pisicologo Alvarenga, em suas aulas fazia uma analise mediculado ( aplicavél ) sobre o "Transtorno de personalidade caracterizado por um desprezo das obrigações sociais e a falta de empatia para com os outros". Segundo ele, há um desvio considerável entre o comportamento desses indivíduos e as normas sociais estabelecidas. O comportamento não é facilmente modificado pelas experiências adversas, inclusive pelas punições. Existe uma baixa tolerância à frustração e um baixo limiar de descarga de sua agressividade, inclusive da violência, sobre as ações policiais. No meu caso ( Por experiência própria) posso dizer sem errar que, quando este comportamento poderia entrepor ( causa infinita ) aos meus costumes morais e sociais, larguei tudo ( conduta do indivíduo na vida cotidiana). Naquele momento fiz uma reflexção e coloquei em prática minha atitude, moral e social, altamente profissional. Se eu estava certo ou errado ao tomar aquela ( passado) atitude, posso dizer hoje que fiz o que era para ser feito naquela época. Hoje, sei que vivo com a minha consciência tranquila. Sempre tomei a atitude de profissional de imprensa nos veículos de comunicação em que trabalhei - e não foram poucos - e em todos, graças a Deus, sempre fui um bom serviçal da comunicação social. Nunca fui um puxa saco. Posso dizer que: como jornalísta e trabalhando na função de repórter, eu era conhecido por " o repórter do furo" . Na Zero dava meus furo na Folha e vice e versa. Mas que esse comportamento da "polícia x Mídia" merece um estudo legal de psicologico, não resta A MENOR DÚVIDA. Portanto, hoje levo a minha vida no trabalho e na sociedade . Digo e faço como o ' Grande Paulo"... Grão mestre Maçonico..." Todos os dias caio e todos os dias me levanto".

Um forte abraço Olides... Do seu grande amigo e irmão Gelson Farias ;.



Dona Tota e o filho Maradona.

A mãe de Diego Maradona, Dalma Salvadora Franco, mais conhecida como Dona Tota, morreu neste sábado aos 81 anos em uma clínica de Buenos Aires por causa de uma doença cardíaca. Dona Tota estava internada na unidade de tratamento intensivo do sanatório Los Arcos, do bairro portenho de Palermo, por causa de uma recaída de seu delicado estado de saúde, que nos últimos meses tinha motivado várias internações hospitalares.



Maradona tem uma flor e o nome da mãe tatuado nas costas.

Por causa da entrada de sua mãe na clínica, Maradona decidiu nas últimas horas viajar para a Argentina desde os Emirados Árabes Unidos, onde comanda o clube Al Wasl. O anúncio da morte coincidiu com o início do segundo etapa do jogo entre Independiente e Olimpo de Bahía Blanca, o que motivou que jogadores e torcedores fizessem um minuto de silêncio para lembrar a mãe do ex-técnico argentino.


Diego Maradona fez questão de cumprimentar todos os jogadores do Al Wasl.

Assim como fazia na Copa do Mundo quando comandava a Argentina, ‘Dieguito’ deu um show de habilidade no final do treinamento ao brincar com a bola, para alegria dos fotógrafos e torcedores presentes. O Al Wasl só terá jogos oficiais a partir de setembro, quando começa a Copa dos Emirados Árabes. O campeonato nacional está marcado para o início de outubro. No Al Wasl, Maradona conta com os auxiliares argentinos Héctor Enrique e Roberto Trotta na comissão técnica. Os principais reforços do time para a temporada são sul-americanos: o chileno Edson Puch e o uruguaio Juan Manuel Olivera. Mas a "família argentina" vai aumentar: o clube anunciou o acerto com o meio Mariano Donda, que estava no Godoy Cruz.

CAGED


Na verdade de janeiro a setembro foram mais de 2 milhões de empregos.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

PASSARALHO NA GUAIBA

rUMORES DÃO CONTA QUE 10 IRÃO SER DEGOLADOS ....

Convite

RBS

Claudio Thomas, que deixou o Díário Gaúcho, ficou ainda um ano com alguns benefícios. É praxe dentro da RBS pra quem teve cargos altos. Ele devia estar numa faixa salarial acima de 10 mil reais.

dois momentos de cronistas esportivos

dois momentos de cronistas esportivos. Um no estádio olímpico, outro no estádio Asteca, na cidade do Méxio(1970,quando a Guaíba matava a pau...)


BETO CALLAGE FORA DA DCS


cHEGUEI A LEVER UM BAQUE. Estava caminhando na pracinha da Encol, na sexta,quando vi o Beto Callage, perto do meio dia, descendo do carro com a netinha dele. Junto a esposa dele, a Bebel.

Como conheço há 30 anos o Beto, perguntei:
- Saistes da DCS?

Só podia ser, porque se o cara vai passear em dia de semana nesta hora, é porque tá desempregado.

Saiu, me disse ele.

Não entrei em detalhes, mas pelo que percebi, houve desentendimentos com o sócio, Antônio Dallesandro, o Janjão.

Beto tinha mais de 25 anos de DCS....O C da agência é dele, Callage.

Coleguinhas


Ouvi sexta o Rodrigo Orengo na Band. Ué, o cara se mandou da Gaúcha?

É que em Brasília os pilas sobem...né.


*Felipe Chemale foi convidado pra ir pra Gaúcha pra Brasília. Na hora H, deu pra trás. Levou medo que não desse certo

biografia de brizola


Liguei de novo pro Serginho e ele não atendeu...Mas esta noite sonhei com o colega...Me dizia algumas coisas. Talvez tenha sido a morte do colega comum, o Bruno " mãozinha" que me impressionou. Vão - se os conhecidos...a gente fica com a barba de molho...


Olides

Estava em Fortaleza comemorando meus 78 anos,com o meu bisneto,Por isso não atendia o telefone....
Mas tu és realmente um cara ridiculo.Tu sabes muito bem que
quem vai escrever a biografia do Brizola, a pedido do Pedro Simon é o Carlos Chagas,que só não começou ainda,porque esta acabando dois livros sobre politica e que deve terminar ate o final do ano.
Então, para de fazer gracinha comigo.Não fique me jogando contra o Chagas que me conhece muito bem e sabe que não costumo roubar textos de ninguem.

Sergio

BALEIA NO AQUÁRIO


Por Carlos Chagas


Viajar no avião de um cliente não chega a ser pecado mortal. Mentir pode ter sido a gota d’água, quando negou na Câmara e no palácio do Planalto a carona fotografada e agora divulgada na primeira página dos principais jornais. Carlos Lupi está sendo defenestrado menos pelo vôo, em 2009, no King-Air do empresário Adair Meira, pelo interior do Maranhão, mais pelo conjunto da obra não realizada no ministério do Trabalho. Porque além de haver celebrado convênios com montes de ONGs fajutas, ligadas ao PDT, daquelas que se apropriaram de recursos públicos sem prestar os serviços prometidos, o que mais fez o ministro desde que empossado, nos últimos anos do governo Lula? Pouquíssima coisa. Deixou de destacar-se na luta por um salário mínimo mais digno, deu de ombros para o reajuste das aposentadorias do trabalhador que recebe acima do salário mínimo. Ignorou as greves justas de diversas categorias de trabalhadores. Deixou o combate ao trabalho infantil e ao trabalho escravo por conta da Polícia Federal. Não reuniu nem dialogou com empregados e patrões, simplesmente engolindo as determinações de um governo infenso a lutas sociais.

Lupi cai por inação, muito mais do que por aviação. Porque se fosse para contar as vezes em que ministros voaram em aeronaves particulares, nem de carreira, nem da FAB, quantos ministérios inteiros já teriam sido exonerados?

Também cai por haver transformado sua pasta num feudo do PDT, onde, para exercer funções grandes e pequenas, o único requisito tem sido a carteirinha de filiação ao partido. Bem como, é claro, as facilidades de locar dinheiro público para atividades eleitorais-partidárias.

Não fez, o indigitado ministro, nada além do que a maioria de seus colegas de ontem e até de hoje, mas com o agravante de não haver realizado mais nada. Nenhum plano de vulto, nenhum programa capaz de merecer os aplausos gerais, sequer de chamar a atenção dos assalariados. Quanto mais da presidente Dilma. Com todo o respeito, foi uma baleia nadando num aquário.

Cinco outros ministros do atual governo já saíram por acusações de corrupção, enriquecimento ilícito ou mau uso dos recursos públicos. Mas principalmente por empáfia e incapacidade de ser ministros. Carlos Lupi é apenas o sexto. Serviu fielmente a Leonel Brizola, mas esqueceu-se das lições do mestre. Nada deixa capaz de ser lembrado, ao contrário da reforma no ensino público, da resistência democrática contra a ditadura, das obras materiais e, em especial, da esperança pelo aprimoramento social.
AINDA É TEMPO
A questão Lupi acende o sinal amarelo no semáforo postado diante do palácio do Planalto. Com todas as dificuldades inerentes à sua ascensão ao poder pelas mãos do Lula, Dilma Rousseff tem diante dela a chave para o futuro: acabar com o loteamento do governo entre partidos que só pensam em aumentar o próprio faturamento, e quem sabe de seus caciques, ou romper o círculo de giz e escolher uma equipe capaz de exprimir a construção de um projeto digno do país. Está mais do que claro que com os ministros já demitidos, e agora, com Lupi, a presidente não chegaria a lugar algum. Ainda pontificam no ministério figuras iguais ou piores daquelas até hoje exoneradas. A hora seria de extirpar os incompetentes. E os malandros. Para que esperar janeiro? Por que não manter apenas aqueles que colaboram com ela?
OS VELHOS E OS NOVOS
Quem não se programa, em política, costuma quebrar a cara. É aquela historia do provérbio árabe que vivemos repetindo neste espaço: bebe água limpa quem chega primeiro na fonte.

Para as eleições presidenciais de 2014 já estão posicionados a presidente Dilma, como alternativa o ex-presidente Lula, Aécio Neves, José Serra, Geraldo Alckmin, Eduardo Campos e até Michel Temer, se a realidade revelar-se mais estranha do que a ficção.

Esses são, sem referências à idade, os candidatos velhos, de que todo mundo começa a falar. Mas os novos, aqueles que nem por sombra são incluídos no rol dos prováveis óbvios?

Quem quiser que especule, mas tem gente dando asas à imaginação. Coisas novas sempre aparecem, à margem dos partidos e dos esquemas ortodoxos. Como, também, afastados da mídia. Como, por exemplo... (cala-te boca, para não perturbar a placidez da equação). Mas poucos imaginavam, três ou quatro anos antes das respectivas eleições, que Getúlio Vargas voltaria pelo voto, Jânio Quadros, pelo histrionismo, Fernando Collor, pela audácia, e até Dilma Rousseff, pelo ineditismo. Todos, vale lembrar, surpreendendo as pitonisas antecipadas...

LIÇÕES DE ANTANHO
Em Paris, o Barão d’Olbach, um dos pais do iluminismo e do enciclopedismo que tanto abriram a cabeça da Humanidade, escreveu certa vez que “se recuarmos ao começo, veremos que a ignorância e o medo criaram os deuses, que a imaginação, o entusiasmo e o embuste os desfigurou, que a fraqueza os venera, que a credulidade os preserva, que o costume os respeita e que a tirania os apóia, a fim de fazer com que a cegueira dos homens atenda aos seus interesses”.

Mais de trezentos anos depois, fica difícil resistir à tentação de aplicar a lição do mestre à nossa realidade política. Ou a cegueira dos homens não faz a tirania apoiar líderes que a maioria venera como se fossem deuses?

NA MÍDIA: INSTITUTO RONALDINHO

do blog do Adeli Sell


O caso está ganhando visibilidade. Correio do Povo e Zero Hora também noticiaram a proposta de criação de CPI. E hoje o Jornal do Comércio noticia a possibilidade de outros três vereadores assinarem o requerimento de instalação da CPI. A utilização de dinheiro público necessita de explicações e prestação de contas já! http://verd.in/er49


CRIAÇÃO DE EMPREGOS


Milhões de empregos criados. O Governo anterior (FHC; nunca voteio nele), em função das crises que enfrentou, tomou providências para reforçar os fundamentos da economia, permitindo que o Governo seguinte, seja quem fosse o governante ( Serra, Luiz das Couves, etc.), pudesse ter tranquilidade.
Este ano foram criados, até setembro, mais de um milhão de empregos. Vamos a exemplos:
Porto Alegre: no período a diferença entre os admitidos (242.1010) e os desligados (220.327) foi de 21.774. Ocupações com maiores saldos positivos:
2.257 serventes de obras, com média salarial de R$ 674,59;
1.252 vigilantes, com média salarial de R$ 824,52;
1.232 faxineiros, com média salarial de R$ 593,89;
933 assistentes administrativos, com média salarial de R$ 1.018,03;
714 alimentadores de linha de produção, com média salarial de R$ 683,58;
664 auxiliares de escritório, com média salarial de R$ 727,00;
625 porteiros de edifícios, com média salarial de R$ 670,43;
565 recepcionistas, com média salarial de R$ 717,64;
541 trabalhadores serv.man. de edifícios e logradouros, com média salarial de R$ 593,42.
Canoas: no período a diferença entre os admitidos (36.007) e os desligados (33.074) foi de 2.933.
Ocupações com maiores saldos positivos:
412 serventes de obra, com média salarial de R$ 656,75;
366 auxiliares de escritório, com média salarial de R$ 707,40;
102 cozinheiros, com média salarial de R$ 613,25;
88 operadores de caixa, com média salarial de R$ 651,87;
86 alimentadores de linha de produção, com média salarial de R$ 735,10;
61 motoristas de caminhão, com média salarial de R$ 1.165,27;
51 técnicos de enfermagem, com média salarial de R$ 1.007,19.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

roteiro do findi


Voltam os shows no Santander, em fins da tarde

de domingo.

Tem muita gente indo pra Guaíba conhecer o novo catamarã. Também pode ser uma boa...

Documentário "Roubando Ofício"

GENTE!" Roubando Ofício" um dos filmes documentário do projeto Majestades Anônimas que está em Porto Alegre, narrando a Vida e Obra de ADEMAR BEROIS um artista plástico que aos seus 75 anos sai do anonimato.
Então prá quem não teve a oprtunidade de asistir.
Está lá aguardando vocês.
O Filme será exibido no NT de 18 a 24 de novembro todos os dias as 13h30,
Rua Marques do Pombal, 1111.
Bjs


TRISTEZA

NA DESPEDIDA

DOS LIVROS


Os diretores da Câmara Riograndense do Livro apresentaram ontem, dia 17/11,os números da 57 feira do livro de Porto Alegre.

Do lado de fora do Memorial, - onde foi a coletiva - os operários desmontavam céleres todas as barracas que durante 19 dias tinham abrigado( pra não dizer homiziado) milhares e milhares de obras que levaram muitos escritores a suar anos e anos para redigi-las.

As putas ainda não tinham voltado ontem de manhã a fazer seu ponto ali nos bancos da Praça da Alfandega, mas logo estarão de volta. Dizem que elas tem um acordo com o Xerife( Salvador La Porta) de sumirem durante os dias da feira. Por isto a convivência sempre é democrática, claro, elas somem por estes dias pra voltar depois pra caçar seus clientes.

PATRONA SENSÍVEL

Talvez dos últimos anos neste 2011 tivemos uma patrona e uma patrona sensível. Ontem, na despedida, ela disse que em 30 anos de escritora não teve a notoriedade que adquiriu nestes 19 dias de feira do livro.

E na noite do dia 15/11 ela chorou como mostraram os jornais ao dar a volta olímpica cantando está chegando a hora....

RESSACA DO MOVIMENTO


Na manhã primaveril de ontem, quem circulou pela Praça da Alfândega já sentia que a vida ali tinha mudado. Nãoe ram mais os funciona´rios das barracas que estavam chegando pra mais uma tarde, não era mais a voz da Clea Motti anunciando eventos e sessões de autógrafos, enfim a vida voltara a sua normalidade.

E um certo sentimento de ressaca tomava conta de todos, menos dos funciona´rios que pareciam ter verdadeiro prazer em destruir algumas barracas, desmontando tudo o mais depressa possível.

NUMEROS PROVAM

QUE FEIRA DO LIVRO

RECUPEROU-SE

Os números divulgados ontem pela Câmara Riograndense do Livro 2011 - com 19 dias de feira do livro e com os dias sem chuva - mostra uma recuperação do terreno perdido na venda de livros durante a feira que vinha preocupando nos últimos anos livreiros, distribuidores, autores e gra´ficas..

Nesta feira, segundo os números da CRL - divulgados durante coletiva,ontem, 17.11 -foram vendidos 459.588 exemplares, 12% acima do que foi vendido em 2010( 411.519 exemplares)

A feira do livro vinha caindo em vendagem desde 2007,quando vendeu 459.521 exemplares. Em 2008 , foram comercializados 424.046 exemplares, em 2009 foram 354.892( muita queda) .

João Carneiro comemorou o feito atribuindo a vários fatores, entre eles a falta de chuva, ao aproveitamento dos feriados.

Pelas estimativas da Brigada Militar circularam pela Praça da Alfandega, nestes 19 dias, um milhão e 700 mil pessoas.

A feira teve 723 sessões de autógrafos, com 675 convidados para atividades.Hum mil e 200 autores autografaram e foram realizados 394 encontros com autores.

Carneiro comemorou a presença de escritores de quatro continentes.

SACOLAS PLÁSTICAS ATÉ QUANDO?

Questionado sobre o uso de sacolas plásticas pelos livreiros, Carneiro disse que dentro do evento repensando a feira, este tema tem sido debatido, mas que ainda não há condições de livrar as sacolas plásticas e colocar outras de pano.

- Mas é um tema que está na pauta, afirmou ele.

Este ano, por falta de verbas, segundo Carneiro, não foram feitas pesquisas qualitativas e por isto não se sabe qual foi a maior sessão de autógrafos, nem o livro mais vendido.

Finaleira

fotos de Luis Ventura

A Praça da Alfândega, de ressaca, recomeça sua rotina diária depois de 19 dias tomada pelos livros, compradores e gente que ia lá só pra ver a banda passar.

outro aspecto da Praça da Alfandega, ontem, dois dias depois do fim da 57 feira do livro

Outro instantâneo da Praça da Alfandega pós ressaca dos livros


A praça é do povo, como o céu é do avião,cantou Caetano Veloso, num verso imortal.

A feira do livro se despede da Praça da Alfandega, barracas começam a ser desmontadas.

Os repórteres, alguns tomando cafezinho, outros anotando( por isto são os " canetinhas") ouvem o presidente da Câmara do Livro dar os números sobre o exito desta 57 feira do livro.

a patrona da 57 feira do livro , Jane Tutiakian dá autografo para o fotógrafo mais conhecido das tardes de autógrafos da feira do livro.

Na coletiva de ontem, João Carneiro, a patrona da feira Jane Tutikian e o vice da CRL.

Historias de la Undeze


Em 19.11.1937

morreu minha vó paterna


Meu pai sempre conta como morreu sua mãe, Maria de Barba.Diz ele que foi na manhã de 19 de novembro de 1937,sua mãe estava fazendo os serviços de casa, como era de costume.Dos 15 filhos que tivera com seu marido, José, cinco filhas ainda moravam em casa.

Meu pai tinha apenas 9 anos.


Enquanto todos os filhos tinham ido pra roça, uma das filhas ficara em casa para ajudar no serviço doméstico. Lá pelas 10 horas da manhã, José, que estava cuidando do parreiral(havia dois) tinha o costume de interromper o trabalho para vir tomar um mate com sua mulher.

Alfredo, meu pai, lembra que lá pelas 10 horas sua mãe subiu para o último andar da velha casa de madeira( o sufito, como dizem em dialeto). Ele estava no paiol, que não ficava muito longe e viu quando sua mãe apareceu na janela com as duas mãos segurando a cabeça.

Ela começou a gemer e a gritar muito forte de dor. Tivera um AVC. Ficou com o corpo todo manchado .

Correram todos pra socorrê-la, inclusive os que estavam na roça,Veio um médico e o padre Luiz Pedrazani. Avisaram ao marido que a situação era grave. Ela faleceu lá pelas 22 horas do mesmo dia.No dia seguinte foi enterrada e seu corpo foi para o cemitério que havia atrás da igreja, onde depois foi erguido o hospital. Mas os restos mortais foram depois transladados para o túmulo da família.

José Canton casou depois, novamente, com Tranquila de Costa, uma vizinha e até meio parente.

Com ela teve mais um filho, o Toni, que chamavam em SErafina de toni spaca lune( toni quebra lua) porque era considerado meio matusquela...Tudo maldade. Toni faleceu de um AVC em 2007.

Coleguinha


Um coleguinha que não conseguiu patrocínio da prefa de Porto Alegre pro seu blog - escreve sobre futebol e é ligado a Rádio Guaíba e ao SBT - conseguiu por intermédio de um conhecido a lista de todos os valores dos patrocínios da prefa de Fortunatti para os coleguinhas.

E ameaça entregar a lista pra Manoela Davila!

Só pra ele saber quem Fortunatti tinha na mão....

Isto promete, viu. gostaria de ter esta cópia. Vou tentar conseguir.

Para pensar!

No início apenas superficialidades mas logo adiante uma revelação
gravíssima.

entrevista que Virgínia Lane deu ao radialista da Rádio Globo (Roberto
Canásio) que ficou perplexo.

clique aqui para ouvir

Delegados X Repórteres

No começo dos anos 70, no século passado, repórteres que cobriam o setor policial geralmente confraternizavam com suas fontes...

Aqui dois delegados de polícia, o hoje presidente da Asdeg, delegado Wilson Muller( com o cigarro e o dedo na boca) e o delegado Arno Apollo( que depois foi ainda prefeito de Alvorada) muito temido pela bandidagem em geral...( bom, não preciso dizer o motivo, né....bom entendendor meia palavra basta...)

Na frente dos dois " delegas" o repórter policial mais famoso da época( não adianta, era mesmo) o Betinho Bironha, ou seja, Roberto Hirtz, depois mudou-se para Floripa, onde ficou até falecer alguns anos atrás.Nos fundos também está Gelson Farias(de bigode) e outros policiais(devem ser inspetores, e investigadores...)

Este era o convívio, um pouco promíscuo entre fontes e repórteres.

Na Folhinha da Manhã, no ano de 1974, quando lá fui trabalhar, isto era estritamente proibido pelo editor.

Ele queria era " pau nos ratos", ou seja, baixar o cacete na Polícia...Muita incomodação tive por causa desta orientação, por que as vezes não via nos fatos, aquilo que o editor queria que eu visse...

Seria um tema muito interessante de desenvolver este da relação entre polícia e suas fontes....

SAIU NA IMPRENSA

Da revista Veja, de 9 de novembro último....

A invasão da USP, vista pela revista que provoca orizipela nas " esquerdas"


Villaverde para vencer

do blog do comassetto


Adão Villaverde encontrou-se, na manhã de ontem, 16, na Câmara Municipal, com vereadores do PT que apóiam sua pré-candidatura à prefeitura de Porto Alegre pelo Partido dos Trabalhadores. Comassetto afirmou:

- Tenho certeza que Villa vem para colocar Porto Alegre no cenário mundial, como uma cidade que inclua, e não que exclua.

HISTORIAS

DO " BIGORNA"


Bigorna era como chamavam o centroavante Claudiomiro quando ele atuava no Inter. Ontem,encontrei na rua da Praia o advogado Antônio Olavo dos Santos, o Vico(também chamado de TIO DO CACALO) que me contou duas historinhas sensacionais do centroavante que marcou época no Inter.

1) Claudiomiro vinha com seu amigo SChneider(goleiro) pelo BR-116 dirigindo seu flamante galáxei. Eis que teve um problema de acidente de trânsito e tempos depois o advogado VICO foi com ele a Sapucaia do Sul onde ele tinha que responder ao processo que foi aberto. Quando chegou no forum, o juiz Luiz Barbosa( " Borbosinha") pediu sua identidade, nome completo e pediu que ele narrasse como tinha sido o acidente:

Claudiomiro repetiu todo o acidente, contando em minúcias mas o fato é que dizia sempre uma mesma palavra que deixou Barbosinha com sorriso nos lábios. E o juiz olhava pro Vico, louco pra cair na risada.


2) Claudiomiro tinha ganho um bom cheque de luvas do Inter. Mas andava com o cheque no bolso das calças, pior no bolso traseiro.

Carlos Duram, o superintendente do Inter, chamou o diretor Vico e o alertou:
- O Claudiomiro ainda vai rasgar este cheque( que era alto) e nós vamos ter incomodação.

Vico esperou o fim de um treino e perguntou a Claudiomiro:
- Porque este cheque ai no bolso. Tu vais perder isto aí..
- Dr. Tou negocionando pra comprar um apartamento, mas tenho que ir na Caixa Federal e nunca tenho tempo porque ficou uma dívida lá.

Vico então dias depois veio com ele na Caixa Federal e fizeram o negócio. O imóvel ficava na Ipiranga, perto da Getúlio, e por alguns anos foi mesmo de Claudiomiro o imóvel. Depois o vendeu.

MARGARITA BELÉM... FEZ-SE JUSTIÇA
No final do mês passado, oito criminosos foram condenados a prisão perpétua

De Buenos Aires
Gelson Farias


Transcorridos 35 anos do fuzilamento de 22 presos políticos, em 13 de dezembro de 1976, O Massacre de Margarita Belém, a leitura da parte resolutiva da sentença levou menos de 30 minutos para fazer escutar a condenação à prisão perpétua de oito militares e do único policial sentado no banco dos réus, pelo assassinato de quinze pessoas, quatro das quais permanecem desaparecidas. Mas nem tudo foi tão simples. A convocatória original, para o dia do julgamento, deu lugar às “últimas palavras” de Alfredo Chas, -- já havia se declarado inocente. Gladys Yunes, presidenta do Tribunal, leu a condenação à prisão perpétua contra Athos Rennes, Ernesto Simoni, Aldo Martínez Segón, Germán Riquelme, Jorge Carnero Sabol, Ricardo Reyes, Ricardo Losito (que já havia sido condenado há 25 anos na ação envolvendo o ex-Regimento de Infantaria nove, em Corrientes) e José Luis Patetta (também condenado há 25 anos, mas na causa Caballero que investigou a repressão ilegal no Departamento de Polícia do Chaco). Em troca, foi absolvido Luis Alfredo Chas, por falta de provas. Todos os militares foram condenados como “co-autores de homicídio e pelo número de vítimas”. Com exclamações e lágrimas, familiares das vítimas escutavam as condenações. As condenações de Patetta e Losito foram os momentos de maior festejo, entre aplausos e alguma ironia solta. Mas, em geral, a audiência foi absolutamente tranqüila.

Caso Marga Belém: Os condenados


Mas toda a calma terminou quando o Tribunal absolveu Chas. Os familiares do policial romperam em pranto (ainda que não tivessem muita esperança, porque, segundo testemunhos, adiantaram o casamento de uma neta do imputado para evitar que, após a sentença, não pudesse assistir a cerimônia) e descarregou toda sua tensão contra os familiares das vítimas. Chas escutou sua absolvição por falta de provas, em pé, com certa expressão de surpresa. Juan Andrés Sla, filho de Néstor – uma das vítimas do massacre – e de Mirta Clara – ex-presa política – pode descarregar sua raiva contra Patetta: “Foi você que assassinou meu pai”, gritou. Por outro lado, a impotência da nova geração da Pierolada (sobrinhos de Fernando Piérola, que é uma das vítimas do dia 13 de dezembro de 1976 que continua desaparecida): “Onde estão os corpos de nossos companheiros, de nossa família?”, perguntavam aos gritos, enquanto a família Chas era retirada da sala.



As vítimas...


No final, o abraço compartilhado entre familiares das vítimas contrastava com o desgosto dos familiares dos acusados. Para fazer calar qualquer rumor e como uma maneira de festejar um triunfo contra a impunidade de 35 anos, com os dedos em ‘V’ e com os punho erguido, os presentes começaram a cantar o Hino Nacional Argentino. Mas, diferentemente do que aconteceu na sentença do processo Caballero, quando todos abraçavam os sobreviventes que falaram no julgamento, na sentença pelo massacre de Margarita Belén não havia sobreviventes para abraçar. Por isso, ganhou muito mais força e sentido o Hino quando a sala de audiências cantava:
“Oh, juremos com glória morrer”.



As vítimas...

No mês passado, a Justiça brasileira extraditou o ex-militar argentino Norberto Raúl Tozzo, 66, acusado de participar da emboscada que levou à tortura e fuzilamento de presos políticos, conhecido como Massacre de Margarita Belém.

Espera-se que Tozzo (foto) seja indiciado no mesmo processo no quais outros oito ex-militares foram condenados à prisão perpétua. A extradição do ex-militar foi condicionada pela Justiça brasileira à conversão da pena de prisão perpétua a uma que não exceda 30 anos, além do cômputo dos quatro anos já cumpridos no Brasil.



As vítimas.


Tozzo foi preso por acaso na praia de Ipanema, em 2008, após se envolver em uma briga. Como não possuía documento de identificação, foi encaminhado à Polícia Federal, que acabou descobrindo se tratar de um militar procurado por crimes cometidos no período da ditadura militar argentina. O ex-militar era objeto de ordem de prisão internacional desde 2004; em maio deste ano, o Supremo tribunal federal (STF), aprovou a extradição.


Momento é favorável para a economia de São Borja

A consolidação da Ponte Internacional e as novas perspectivas de investimentos nos últimos anos têm favorecido o crescimento econômico de São Borja. Para auxiliar empresas interessadas em se instalar no município, a Prefeitura conta com diversas leis de incentivo. A agilidade do Centro Unificado de Fronteira aumenta o interesse das empresas. Aliados ao projeto da Plataforma Logística, nos últimos meses aumentou a procura de informações, principalmente relacionadas ao comércio transfronteiriço.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações Internacionais (SMDERI) recebeu na última semana a visita de empresas que buscam informações sobre o município. “Tivemos diversas reuniões com empresas de transporte internacional. O município possui áreas próximas a Ponte Internacional para a implantação da Plataforma Logística. Com três empresas as tratativas já estão bem adiantadas: Ruver Transporte Internacional, de Uruguaiana; São Borja Despachos Aduaneiros e Ropel Logística”, destaca a secretária, Sônia Franco.

Recentemente a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou o projeto da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de São Borja. Para a secretária, é mais uma grande notícia para o desenvolvimento: “A aprovação do projeto é o primeiro passo, mas já foi dado o sinal positivo ao projeto. Aliada a Plataforma Logística, a ZPE impulsionará a economia são-borjense”.

Uma empresa que deve começar em breve a instalação em São Borja é a Companhia de Distribuição Araguaia (CDA). Com sede em Anápolis (Goiás), a CDA beneficia cerca de 300 mil sacas de arroz por mês e possui unidades também no norte e nordeste do país. “No início de março foi repassada a escritura da área de 10 hectares para a empresa. Ela recebeu um prazo para iniciar a instalação, porém não foi possível. Com isso, a CDA solicitou oficialmente um novo prazo, que expira em julho de 2012”, explica Sônia.

UM CAOS CHAMADO CIDADE BAIXA (I)

do blog do Adeli Sell


Ontem, estive em audiência pública entre Prefeitura, Câmara, moradores da Cidade Baixa e donos de estabelecimentos comerciais da região. A situação é tensa, um culpa o outro, e assim o caos vai aumentando cada vez mais.


Heinze lamenta falecimento do deputado Chicão e destaca trabalho que foi realizado pelo parlamentar

“Perdemos o Chicão. O Rio Grande do Sul está de luto”. Assim resumiu o deputado federal Luis Carlos Heinze (PP/RS), no plenário da Câmara dos Deputados, o trágico acidente que vitimou o correligionário, José Francisco Gorski, aos 54 anos de idade, na madrugada do último domingo, 13 de novembro, na BR 287, no trecho que liga Santiago a Jaguari.

AGENDA AMANHÃ - Adeli Sell retoma fórum de combate aos ilícitos

“Está mais do que na hora de retomarmos o combate à pirataria, ao contrabando e à falsificação em Porto Alegre”. A afirmação é do vereador Adeli Sell, que irá promover no próximo dia 18 de novembro, em parceria com Órgãos Públicos e Entidades Privadas, o Fórum de Combate à Pirataria, ao Contrabando e à Falsificação.

A atividade irá acontecer a partir das 14 horas no Plenário Ana Terra, na Câmara Municipal (Loureiro da Silva, 255) e será dividida em dois momentos. Na primeira mesa, receberemos o Cel. Sérgio Roberto de Abreu, Comandante Geral da Brigada, Del. Enio Gomes, Sub-Chefe da Policia Civil e o Dr. Milton Lucídio, Professor da Especialização em Propriedade Intelectual da PUCRS.

No segundo momento contaremos com as presenças de Rodolfo Ramanzini, da Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF), Rodrigo Moraes, Gerente de Planejamento Estratégico da Souza Cruz, José Ronaldo Leite, da Sulpetro e Marco Kirsch, da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estancia Velha (ACI).

Adeli acredita na necessidade de continuar o combate sem tréguas aos ilícitos. Por isso, convida a todos(as) para se somarem ao nosso gabinete para que nosso movimento volte a ter o peso e expressão que já teve aqui no Estado.

“Esta atividade, como todos(as) sabem, não é um projeto individual. Apenas sou o elo de ligação de um conjunto de ações que já são realizadas, mas que exigem atualmente mais vigor, ousadia e determinação”, explicou o vereador Adeli Sell, para quem o combate aos ilícitos deve ser um combate de todos os que acreditam na legalidade e no bem.

Serviço:
FÓRUM DE COMBATE À PIRATARIA
Dia 18 de novembro - das 14 às 18h
Plenário Ana Terra, Câmara Municipal.
Aberto ao público em geral.

MESA I
Cel. Sérgio Roberto de Abreu – Comandante Geral da Brigada
Del. Ranolfo Vieira – Chefe de Polícia
Dr. Milton Lucidio – Professor da Especialização em Propriedade Intelectual da PUCRS
Promotoria (a confirmar)

MESA II
Rodolfo Ramanzini - Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF)
Rodrigo Moraes - Gerente de Planejamento Estratégico da Souza Cruz
José Ronaldo Leite – Sulpetro
Marco Kirsch - Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estancia Velha

Seja responsável com o meio ambiente - só imprima se for necessário.

OLHA O IBGE AÍ GENTE

É ÓRGÃO DO GOVERNO. NÃO É O PIG. O CONSÓRCIO AQUELE. A OPOSIÇÃO.

Quarta, 16 de Novembro de 2011
Metade da população brasileira vivia com menos de um salário mínimo em 2010
Desigualdades aumentam nas regiões Norte e Nordeste, onde os 10% mais pobres detêm 1% do total de rendimentos
Agência Brasil
Metade da população recebeu mensalmente, durante o ano de 2010, até R$ 375 - valor inferior ao salário mínimo, de R$ 510, pago na época, embora a média nacional de rendimento domiciliar per capita fosse R$ 668. Apesar da tendência de redução observada nos últimos anos, os resultados do Censo Demográfico 2010 mostram que a desigualdade de renda ainda é bastante acentuada.
Além disso, os 10% com maiores salários entre a população brasileira ficaram, em 2010, com 44,5% do total de rendimentos, enquanto os 10% com menor renda, 1,1%.
Os dados fazem parte dos resultados definitivos do universo do Censo 2010 divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
COMENTO:
RENDIMENTO MÉDIO FAMILIAR PER CAPITA: R$ 668,00. SE FOSSEM 4 PESSOAS, PELOS CRITÉRIOS DO PRÓPRIO IBGE, TERIAMOS UMA RENDA FAMILIAR DE R$ 2.672,00. É A MÉDIA, INCLUINDO AQUELES QUE GANHAM MUITISSIMO BEM. OLHE A SUA VOLTA QUANTAS FAMÍLIAS TEM A RENDA FAMILIAR DE R$ 2.672,00.
TEMOS CERCA DE 12 MILHÕES DE FAMÍLIAS RECEBENDO O BOLSA FAMÍLIA, OU SEJA, APROXIMADAMENTE 48 MILHÕES DE PESSOAS.
CRITÉRIOS PARA RECEBER O BOLSA FAMILIA: RENDA MENSAL PER CAPITA DE ATÉ R$ 140,00. NUMA FAMÍLIA DE CINCO PESSOAS O TOTAL DA RENDA FAMILIAR PODERIA SER DE ATÉ R$ 700,00.
VALORES DO BOLSA FAMÍLIA: Os valores dos benefícios pagos pelo Bolsa Família variam de R$ 32 a R$ 242, de acordo com a renda mensal da família por pessoa e com o número de crianças e adolescentes de até 17 anos. O Programa tem quatro tipos de benefícios: o básico, o variável, o variável vinculado ao adolescente e o variável de caráter extraordinário.

O Benefício Básico, de R$ 70, é pago às famílias consideradas extremamente pobres, com renda mensal de até R$ 70 por pessoa, mesmo que elas não tenham crianças, adolescentes ou jovens.

O Benefício Variável, de R$ 32, é pago às famílias pobres, com renda mensal de até R$ 140 por pessoa, desde que tenham crianças e adolescentes de até 15 anos. Cada família pode receber até três benefícios variáveis, ou seja, até R$ 96.

O Benefício Variável Vinculado ao Adolescente (BVJ), de R$ 38, é pago a todas as famílias do Programa que tenham adolescentes de 16 e 17 anos frequentando a escola. Cada família pode receber até dois benefícios variáveis vinculados ao adolescente, ou seja, até R$ 76.

O Benefício Variável de Caráter Extraordinário (BVCE) é pago às famílias nos casos em que a migração dos Programas Auxílio-Gás, Bolsa Escola, Bolsa Alimentação e Cartão Alimentação para o Bolsa Família cause perdas financeiras. O valor do benefício varia de caso a caso.
APOSENTADOS: DOS QUASE DE 29 MILHÕES DE APOSENTADOS DO INSS, SEGUNDO O RGPS DE SETEMBRO, 661,9 MIL RECEBIAM MENOS DE UM SALÁRIO MÍNIMO; 19,1 MILHÕES RECEBIAM 1 SALÁRIO MÍNIMO; 14.2% RECEBIAM ENTRE 1 E 2 SALÁRIOS-MÍNIMO.
JUNTANDO O BOLSA FAMILIA E OS APOSENTADOS, INCLUINDO FAMILIARES, TERIAMOS AÍ MAIS DE 100 MILHÕES DE PESSOAS, VIVENDO MARAVILHOSAMENTE BEM, VIAJANDO DE AVIÃO, COMPRANDO CARROS, ETC. E TAL.
SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

CÃNCER DO LULA


OLHA O EX-PRESIDENTE DO PT, TUITANDO, FAZENDO CAMPANHA POLÍTICA COM O CÂNCER DO LULA.

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/files/2011/11/tuite-berzoini1.jpg

O CÂNCER DO LULA É PROBLEMA DELE, DE SUA FAMÍLIA E SEUS MÉDICOS. ESTÃO FAZENDO UM ESCARCÉU, COMO SE, ANTES, NINGUÉM NUNCA TIVESSE TIDO CÂNCER.


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

Histórias de la Úndeze!

SELVAGERIA EM SERAFINA!!!

Domingo passado(13.11) estava em Serafina e tendo um pouco de tempo antes de regressar fui atrás de uma história que sempre me encucou...

Trata-se de uma famosa pancadaria que se deu no campo do Gaúcho, ao lado do Frigorífico Ideal.Isto nos anos 60 do século passado.O ano parece que foi 65 ou 66, era um domingo de inverno( porque chovia muito) e aconteceu que por causa da chuva, o juiz nomeado pela Federação Gaúcha de Futebol~(FGF) não chegou a Serafina. Aí começou a encrenca.

A pancadaria ficou tão na memória de quem apanhou, no caso o time de Nova Bassano( el Bassan, como chamam lá)...Estes tempos Sérgio Bechelli e um médico, Dr. Bodanese, ainda recordaram este episódio. Bechelli disse que quem comandou a bandidagem, ou seja, a surra nos jogadores do Nova Bassano que jogou contra o Gaúcho,foi o Bruno Marocco, que era o treinador( sei lá o que fazia o treinador, devia alcansar as chuteiras pros jogadores)...

Fui na casa do TITE MIGLIAVACCA( Atílio) que jogou aquele jogo e foi um dos implicados no assunto, porque bateu nos dois brigadianos que foram tentar apartar a brigada.

Tite me contou:
- Como chovia muito e o juiz De Ré que era professor de Nova Bassano usava óculos e foi ele o sorteado pra apitar o jogo. Os óculos embasiaram e ele não enxergava. Não se sabe se deu um penalti contra o Gaúcho, mas a pauleira comeu,recorda Tite.

Ele por exemplo, jogou os dois brigadianos que foram retirá-lo de campo( diz ele que foi um engano sua expulsão) longe:
- Um deles larguei dentro da valeta e o outro no capô do carro do Sabino Gasparotto que estava estacionado lá, diz Tite, lembrando que depois foi enquadrado junto com Bruno Marocco num processo por lesões corporais e teve que responder processo no forum de Guaporé. Ele lembra até dos nomes dos dois brigadianos: pessetti e Alceu que morreu recentemente. Tite não foi preso, mas que levou " uma condicional".


Do jogo em si, poucos lembram...há dificuldades até em saber o resultado. O que se lembra deste jogo foi do final dele, principalmente da pancadaria comandada por Bruno Marocco contra o time do municipio que fica do outro lado do carreiro. Tite conta:
- Aquilo virou uma rixa muito grande e depois sempre que ia ter um jogo entre os dois times havia um clima de muita tensão.

Ele lembra o time do Gaúcho que jogou aquela partida que acabou virando histórica, tanto que é lembrada até hoje.

Elio, Ferrugem, Ildacir, Tapero,Grassetti( um homem de cor, que morava no Carreiro) Vicari, Aldo Soccol, Vilson, Edilio, Jones e Tite.

O juiz designado acabou não comparecendo por causa da chuva.

Deu-se um sorteio e acabou dando o juiz de Nova Bassano, para azar dele.O expulso era Jones Peruzzo mas o juiz se atrapalhou e chamou a Polícia para tirar Tite( que era ponta esquerda) e que se revoltou.

Bateu nos dois brigadianos que foram tira-
-lo de campo.

PROCESSO

cORREU PROCESSO em Guaporé( até hoje não tem Forum em Serafina) e uma das testemunhas, Nelson Alban foi depor. E irritou o jjuiz porque quando este lhe fazia uma pergunta, Alban sempre dizia que não tinha visto. O juiz se irritou:
- Mas como o sr. não viu? o senhor não estava no campo?

Quase que o juiz manda prender a testemunha.

Tite não lembra se alguém foi parar no hospital.

Sérgio Bechelli lembra que os jogadores do Nova Bassano foram todos parar no hospital pra fazer alguns curativos.

E que foram retirados de dentro do vestiário através de uma kombi, por meio de uma saída um pouco escondida porque Bruno Marocco e sua turma estava enfurecida.

Quando Bruno concorreu a prefeito, tempos depois, até Tite teve que assinar no forum de Guaporé para que Bruno fosse liberado a candidato. Ele perdeu a eleição, a eleição mais disputada que houve em Serafina até hoje. Há quem diga que lhe roubaram a eleição. Mas isto eu conto depois....

Coleguinhas

Tem gente que ficou arrepiado ao ler a brabeza do Espanhol com a judiaria que fizeram na ARI pra ele poder passar adiante o bar que tinha posto lá.

Que culpa tenho eu ao divulgar isto? Nenhuma,penso.
Os fatos são reais...

De São Borja


CASSIA FURIOSO

MANDOU TIRAR PLACA

NO MEMORIAL JANGO

Nas comemorações dos 50 anos da Legalidade, a Assembléia Legislativa do Estado mandou fazer uma placa pra colocar no memorial do Jango...mas o burocrata que mandou fazer esqueceu do nome logo do deputado Cassiá Carpes, que é de S. Borja e que faz muitos votos na terra. Imagina, que sensibilidade!!!

Depois que a placa foi colocada, mandaram tirar. Tem gente que fez fotos dos buracos da placa retirada e que agora ficaram encobertos porque uma nova placa, com nome do deputado Cassiá foi posta no mesmo local da anterior.

Durma-se com um barulho destes!!!!

DOIS PERSONAGENS

DA ATUAL CRISE!


a foto é do atual Ministro do Trabalho,Carlos Lupi, " filho político" de Leonel Brizola. Na foto está brizola, Lupi, Jorge Roberto Silveira, Cidinha Camoos. Data 01.05.2004. É uma das ultimas aparições de Brizola, que faleceria em junho(21) É uma reunião do Conselho Político do PDT


Nesta foto, vemos o agora Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, no enterro de Leonel Brizola, em São Borja, no dia 24.06.2004.
Além de Aldo Rebelo, estão na foto( todos com semblante de velório, mesmo) Juliana Brizola, neta do morto, Neuzinha Brizola, filha de Leonel, Lígia Vargas, esposa de Viriato Vargas, Dr. Viriato Vargas, sobrinho-neto de Getúlio Vargas,(é filho do General Serafim Vargas) Antony Garotinho, Ana Maria Guimarães. A foto é do arquivo de Florêncio Aquino Guimarães e foi feita por Dilhermando Messa da Folha de São Borja

O GRANDE REPÓRTER

JAMAIS SE ESQUECE!!!

Depois de ouvir os guerrilheiros contando causos e falando da vida do repórter Flávio Alcaraz, me perguntei ontem de noite, sentado sozinho em casa, porque sempre tive uma boa ligação com ele....

Ele me recebia sempre aos berros, mas nunca me disse não, a não ser uma única vez que eu tinha encasquetado de fazer um livro sobre o Mário Quintana e ele me pediu pra ficar de fora desta( acho que por causa da suposta homossexualidade do poeta)

Mas na vida o procurei pra algumas coisa e ele sempre topou...do jeito dele, mas topou...


Fiquei ontem de noite(15.11) relendo partes do seu diário do Presídio, que tenho autografado.Em 2004, ele estava autografando na feira e eu fui com este livro muito triste por sinal...o Flávio não se negou a me da rum autógrafo e eu na ocasião lhe disse:
- Não te esquece que eu te visitar na cadeia.

Ele ficou quieto.

Claro que o Flávio ficou marcado pela morte da jovem que matou em 11.04.1976( que interessante ele também morreu em abril, acho dia 4.)Maria José Alberton Silva estava namorando na frente da casa do repórter, no Morro Santa Tereza(parece que era um domingo) quando o Flávio pediu pra eles saírem de lá .Não o fizeram e ele saiu com uma " doze" que disparou.

Ouvi dezenas de versões: a mais comum era que o Flávio era bicha e que o cara que estava na frente com a guria era seu "caso". Possuído pelo ciúme, ele disparou. Sei lá, também não vou bancar a velhinha de Taubaté..E se for verdade...que seja, é humano e compreensível, ainda mais se sabendo como ele era ciumento e possessivo com quem tinha afetos.

Isto na conversa dos Guerrilheiros na Feira do Lviro ficou bem claro...A própria filha, Laura, disse que o pai era muito ciumento. E que ela também o é...

CINDERELA....
Quando ainda cumpria cadeia, recordo que o Flávio teve licença pra ir num jantar - era lá pelos lados da Glória - onde também estava o Josué Guimarães. Isto deve ter sido 1982,83 por aí. Fui cobrir pela Zero, estava lá a colega Adélia Porto pela Veja.

Quando se aproximava a meia-noite e o jantar estava encerrado, ele retornou ao Presídio Central, mas antes lembro do comentário do repórter:
- A cinderela tem que voltar...mais ou menos isto.

NA GUERRA DOS SEIS DIAS!

Na Gerra dos Sis Das, qu eele cobriu junto com o fotógrafo Assis Hoffmann havia muito folclore sobre se Flávio tinha ido ou não ao deserto. Comentavam que quando fazia seus boletins pra Guaíba, ele sempre dizia no ar...

- Te abaixa Assis, olha as balas, te abaixa...

Diziam as má slínguas que na verdade Flávio fazia a transmissão de dentro de um quarto de ar condicionado.


Os Canarinhos na Turismate

De 11 a 13 de Novembro de 2011, o município de Ilópolis promoveu a Festa da Erva Mate, Turismate 2011. Foram três dias de feira comercial e industrial, artesanato, teatro, gastronomia, cultura, turismo e shows para toda a região.
O coral de crianças e jovens serafinenses Os Canarinhos participou da Turismate no dia 12 de novembro, sábado, representando o município e engrandecendo a festa em Ilópolis – RS.

Por: Adriana Sabadin – Assessora de Imprensa
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

Coleguinhas

Bah, mas tá uma babação muito grande o papo do Fábio Marçal com o Mendelski, na Guaíba de manhã...Tá certo, tem informação e tal, mas no fim da conversa, é muita troca de elogios pra cá e pra lá....

*Mais da Guaíba: Gerson Anzolin torrou o saco de entrar no programa cedo...agora grava. O início, o combinado com o Otto Bede era falar ao vivo, trocar um papo com o Rogério. Mas como o chefe nunca fez isto, Gerson pulou fora. agora grava seu boletim....assim não fica de plantão esperando o chamado do produtor.


*Ontem,dia 16.11, depois do longo feriado, um repórter da Guaíba( não lembro o nome,agora, por isto não dou)

disse : Hoje segunda feira.

*Ainda bem que a fernanda Bagatini o corrigiu depois...Bah, olha a credibildiade. Basta o EDgar Schmidt que às vezes entrar dormindo no programa.


cOLEGUINHAS

O ' VEREADOR DE GASPAR"!!!!


Vi no caderno de Logística do JC uma página de entrevista com o João Pedro Correa, que a gente chamava de " vereador de Gaspar", tudo porque ele é nascido naquela comuna de Santa Catarina.

J.Pedro foi o criador do PROGRAMA VOLVO DE SEGURANÇA NAS ESTRADAS..Não é pouca m....

J. Pedro queria tanto que eu ganhasse um prêmio do programa porque euiria assim conhecer a Suécia, mas eu não fui feito pra fazer matérias pra ganhar prêmios, tipo, bom deixa isto pra lá que senão vou falar muito.
De uma feita, ele veio pro Sul e ficou uma tarde me incentivando na redação do jornal pra mim fazer uma matéria que tivesse culhão pra abocanhar o prêmio. Lembro que dava mil dólares e mais uma viagem ida e volta a Suécia, com tudo pago.

Quem foi porque acho que ganhou pela rádio Guaíba, lembro, foi a colega Baiana, ou seja, a Liana Milanez, que hoje vive no Rio.

Hoje,depois da Volvo ter consolidado este prêmio no país e o programa, JPCorrea viou um executivo e tem uma empresa de consultura.

Grande colega, bom de caráter e não te deixava nunca na mão!

Quem apelidou ele de Vereador de Gaspar foram as coleguinhas de Sampa, que sempre que se ia lá, o chamavam assim.

Foi por meio dele e da Volvo que conhecia a poderosa entidade dos fabricantes de carros do país.


Coleguinhas

Me entristeceu a morte do colega Bruno Ferreira. O Bruno não era cagão, como muita gente que conheço.


Tinha lá seus defeitos(quem não os tem) mas ele te dizia as coisas na cara.

Não o via a muitos anos, nem sabia que estava doente.

De São Borja


ROUPA SUJA SE

LAVA EM CASA

No mínimo é o que pensa o presidente da Juventude do PDT de São Borja. Na quinta da semana passada,durante uma reunião do qual participaram cerca de 40 militantes, entre os quais o presidente do PDT local, Janot Oliveira, ele havia concordado de assinar um manifesta do tipo FORA LUPI.

Mas na segunda, depois de pensar bem durante o fim de semana, quando lhe apresentaram a moção ele caiu fora..

- Sabe como é, o homem pode se segurar e aí como fico eu, deve ter pensado.


Como diria aquele político prático:

- Matheus, Matheus, primeiro os meus....

Coleguinhas

BRUNO FERREIRA,

"o motorista de Kombi"- um grande gozador !


Aí vão algumas passagens do colega repórter Bruno Augê Ferreira, que faleceu no último sábado.


NÃO DEIXARAM

ELE BEBER NO BARZINHO


Assim que o Governo Pedro Simon assumiu o governo , na secretaria dos Transportes, Eroni Carus, o Sapo, também já falecido, convocou a turma da imprensa para um papo, a fim de acertar os ponteiros.

Bruno vinha do tempo dos governos da Arena, onde tinha trabalhado com vários governos. Estava meio que marcado na paleta, por isto( uma espécie de resquício da ditadura...)

Carus levou a turma para um barzinho na Venâncio Aires..quando chegaram,sentaram e assim que o dono viu o Bruno lá começou a berrar, a ter xiliques:
- Tu não, tu não, tu não bebe no meu bar....

Todo mundo se entreolhou pra ver o que tinha ali de estranho.

Bruno depois explicou:
- Ele como policial(era da Censura) tinha dado laço no cara quando este fazia passeatas na rua da Praia, contra a ditadura.

- Tu não bebe no meu bar, berrava o dono, tu não...

Procuraram outro local pra tomar um chopinho.

Aí ficou meio ruim pro lado do Bruno.


SEM CAMISA

DO EXERCITO

Em 1983,por aí, estávamos percorrendo a BR entre Rondônia e Porto Velho em construção. Cada trecho, o dono dele, ou seja, a empreiteira que a fazia, dava um regalito, um brindo pra todos os que passavam na comitiva do ministro Cloraldino Severo.

No último trecho, que era feito pelo Exército, quem apenas ganhou camiseta de brinde foi o ministro que o Serginho Ros, pegou pra ele...

Bruno, muito magoado com os milicos - embora ele se dissesse amigo do ministro chefe do SNI, general Otávio Medeiros - dizia pra todo mundo ouvir.

- Bom, este trecho da BR-364 não existe. No Correio do Povo nada sairá sobre ele.


O REVOLVER DO BRUNO

Como já disse, Bruno era policial. E durante a greve da Cia Caldas Jr. dizem que ele entrava ostentando o revólver na cintura pra mostrar pros piquetes grevistas que estava armado.
Era o que diziam.


A PRAIA DO BRUNO

Bruno Ferreira veraneava em Cidreira. Tudo pra agradar seu chefe dentro do Correio do Povo, Antônio Carlos Ribeiro.

que era quem tinha relações de amizade com o ministro Otávio Medeiros, do SNI e Rubem Ludwig, da Educação.

Sempre que Ribeira dava uma pauta ao Bruno, ele se apresentava e respondia:
- Missão cumprida, chefe.


O PUXADOR DE RABECÃO

Esta já contei mas sintetizo: Bruno ficou na imprensa do novo secretário dos transportes, Adão Faraco.Um dia, logo após assumir, Faraco deu uma missão: levar um morto pro Alegrete, pro enterro. E todos da imprensa entraram em campo pra deslocar tudo, porque só tinha o morto mesmo...

Quando o colega Serginho Araujuo passou na frente do pre´dio do DAER, lá de cima o Bruno pediu pra colega Denise fazer uma foto do rabecão lá embaixo parado, sob um sol de 40 graus. No outro dia, Bruno, muito moleque, colocou a foto no mural com o título de PUXADOR DE RABECÃO!

Falecimento Bruno Augé Ferreira

Surpreso recebo a notícia da morte do colega Bruno Augê Ferreira popular " motorista de kombi" ou " carregador de melancia" como o chamavam no Correio do Povo.!]


Sr. Olides,

Ao ler seu blog me deparei com uma linda história do meu pai que infelizmente faleceu no último sábado dia 12 de novembro de 2011. Ele era um jornalista que amava o que fazia e demonstrava isso a cada reportagem. Faleceu no último sábado, mas orgulhoso de seus dois netos, Vinícius Ferreira Alves e Camila Ferreira Lübeck que escolheram a mesma profissão do avô.
Vinícius se forma em março de 2012 em Curitiba e Camila ingressou na Famecos/PUCRS em agosto de 2011.
Uma de suas últimas frases para Seu amigo também jornalista, Telmo Cardoso Costa, foi: Nunca imaginei estar vivo para poder responder a minha neta a pergunta: Vô, como se faz uma crônica? Minha filha Camila realizou seu trabalho após as orientações de meu pai que se esforçou muito para poder responder, pois já estava cansado devido a sua doença. Camila tirou nota Dez, e deu essa notícia a ele, na CTI do Hospital Mãe de Deus, ele mesmo sem poder falar, derramou uma lágrima demonstrando seu orgulho e felicidade por ter contribuído para a formação de sua neta.
Enfim meu querido Olides, estamos todos em um momento difícil, perder pessoas que amamos não é nada fácil, mas eu especialmente sei que o que ele mais desejava, era ver todos trabalhando, trabalhando e trabalhando, que era sem dúvida alguma, o que ele mais gostava de fazer. E por isso amanhã sigo minha vida me esforçando cada vez mais para que esteja ele onde estiver, continue se orgulhando de mim.

Grande abraço e obrigada por proporcionar para minha família ler coisas boas a respeito de meu pai.

Att.

Elenice Renner Ferreira
Fone: 91155615


Bairrismos


LALO X ZATOR
Qual dos dois será o mais bairrista a respeito de Serafina??

Um vai de dois em dois anos, o outro só nos enterros.

" Eficiência" da assessoria da feira do Livro:

O convite pro balanço da feira é o primeiro que este site recebe desde a sua inauguração.Bah, mas que eficiência. É de comover o cristão!Mas vamos lá!( eu sei como isto é, essa gente tá é preocupada com os jornalzões e nada mais...os pequenos que se f....)

 

Você é nosso convidado para a coletiva de imprensa de encerramento da 57ª Feira do Livro de Porto Alegre. É nesta quinta-feira, 17 de novembro, às 11 horas na Sala dos Governadores - Memorial do Rio Grande do Sul (2º andar).
Quando: 17-11-11
Horário: 11 horas
Onde: Sala dos Governadores - Memorial RS (Rua Sete de Setembro, 1020 - Praça da Alfândega - Centro Histórico, 2º andar)
Confirmar presença por e-mail ou pelos telefones:
(51) 3029-7471 / 8157-3798 / 9979-0291

OS 231

A prova cabal de que os 231 "oriundis" de Canoas, na sua maioria, só podem ser pestistas (peste + pestistas) é que, na eleição de 2010, os presos que votaram para Presidente, tanto no Rio, quanto em São Paulo, o fizeram, num percentual altissimo, na DILMA/LULA.
Até porque os pestistas (peste + pestistas) são os grandes defensores dos DIREITOS HUMANOS deles.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

AGORA SÃO DOIS


Charqueadas, Charqueadas, te cuida que eles vão te pegar na esquina!


O cara arrumou uma fã. Os 231 só podem ser pestistas (peste + pestistas), pois quadrilha é com eles. A quadrilha do mensalão.
Qualquer um pode viajar de avião: sim, quem está viajando muito de avião é o pessoal do Bolsa Família, cuja criação foi sugestão do Marconi Perilo, do PSDB de Goiás (há um vídeo na internet em que Lula agradece à ele a sugestão). Ele, que já tinha unido os diversos programas de auxílio aos pobres no seu Estado, fez a sugestão ao Lula. O Bolsa Família é formado por três auxílios cirados pelo FHC e um pelo Lula.


Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos
LEI No 10.836, DE 9 DE JANEIRO DE 2004.
Regulamento
Conversão da MPv nº 132, de 2003
Cria o Programa Bolsa Família e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o Fica criado, no âmbito da Presidência da República, o Programa Bolsa Família, destinado às ações de transferência de renda com condicionalidades.
Parágrafo único. O Programa de que trata o caput tem por finalidade a unificação dos procedimentos de gestão e execução das ações de transferência de renda do Governo Federal, especialmente as do Programa Nacional de Renda Mínima vinculado à Educação - Bolsa Escola, instituído pela Lei nº 10.219, de 11 de abril de 2001, do Programa Nacional de Acesso à Alimentação - PNAA, criado pela Lei n o 10.689, de 13 de junho de 2003, do Programa Nacional de Renda Mínima vinculada à Saúde - Bolsa Alimentação, instituído pela Medida Provisória n o 2.206-1, de 6 de setembro de 2001, do Programa Auxílio-Gás, instituído pelo Decreto nº 4.102, de 24 de janeiro de 2002, e do Cadastramento Único do Governo Federal, instituído pelo Decreto nº 3.877, de 24 de julho de 2001.
Bolsa Escola, instituído pela Lei nº 10.219, de 11 de abril de 2001 ? GOVERNO FHC
Programa Nacional de Acesso à Alimentação - PNAA, criado pela Lei n o 10.689, de 13 de junho de 2003 ? GOVERNO LULA
Programa Auxílio-Gás, instituído pelo Decreto nº 4.102, de 24 de janeiro de 2002 ? GOVERNO FHC
do Cadastramento Único do Governo Federal, instituído pelo Decreto nº 3.877, de 24 de julho de 2001. ? GOVERNO FHC
SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

CLASSES SOCIAIS SEGUNDO O IBGE

IBGE

Já o IBGE também considera como base a renda total familiar de uma família de 4 pessoas:
Classe A: acima de R$ 15.300,00.
Classe B: de R$ 7.650,00 até R$ 15.300,00.
Classe C: de R$ 3.060,00 até R$ 7.650,00.
Classe D: de R$ 1.020,00 até R$ 3.060,00.
Classe E: Até R$ 1.020,00.

Vejamos a Classe C: R$ 3.060,00 : 4 = R$ 765,00 para cada pessoa. Como na maioria das familias nem todos trabalham estes R$ 3.060,00 não procede.
A mais correta, a meu ver, é a tabela da FGV ( Classe C: de R$ 1.126,00 a R$ 4.854,00.), onde a maioria se situa entre os R$ 1.126,00 e um pouco acima. Salários entre, digamos, R$ 3.000,00 a R$ 4.854,00 para a classe média, não são muito comuns.
É só ver as estatísticas de médias salariais do Ministério do Trabalho.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

LEMBREI QUE FALTOU UM MILAGRE


A CORRUPÇÃO AUMENTOU MONUMENTALMENTE
Para cientista político problema sempre existiu, mas foi intensificado no governo Lula, que ?perdeu o controle? (O GLOBO, de 23.10.2011).
Quanto aos outros milagres é só olhar a volta, município por município. Publicidade vende até....., para os estultos.
Até os caras do PDT, meu ex-partido, que até agora estava fora da corrupção, estando no Governo Lula/Dilma, acharam que podiam seguir o exemplo do mensalão ( afinal estavam junto dos especialistas), mas, pelo que parece , vão se ferrar.
Bem feito. Podiam ter ficado na oposição, votando a favor daquilo que fosse bom para o povo e contra, quando julgassem o contrário.


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

MITOS?

Está todo mundo viajando de avião. Até parece. É a mesma coisa sobre a compra de carros. Muita gente comprando carro. Aí vemos uma infinidade de carros novos, ou semi-novos, com o tradicional VENDE-SE. Por que será? Outro dia alguém comentou que, conversando com pessoa que trabalha no judiciário, esta lhe disse que nunca tinha visto tantos processos de retomadas de veículos pelas concessionárias, de pessoas que não estavam conseguindo pagar as prestações.
A classe média, que é mais da metade da população, obra do Governo Lula, é a resposta dos lulistas. Mas qual classe média?

FGV
A FGV (Fundação Getúlio Vargas) se baseia nos últimos dados da Pesquisa Nacional de Amostragem por Domicílo (PNAD) e divide as classes econômicas considerando os indicadores que identificam o grau de desigualdade existente na relação entre distribuição de indivíduos com a renda domiciliar per capita.
Classe A: a partir de R$ 6.330,00.
Classe B: de R$ 4.855,00 a R$ 6.329,00.
Classe C: de R$ 1.126,00 a R$ 4.854,00.
Classe D: vai de R$ 706,00 a R$ 1.125,00.
Classe E: até R$ 705,00.

IBGE
Já o IBGE também considera como base a renda total familiar de uma família de 4 pessoas, só que os valores diferem dos apresentados na tabela anterior.
Classe A: acima de R$ 15.300,00.
Classe B: de R$ 7.650,00 até R$ 15.300,00.
Classe C: de R$ 3.060,00 até R$ 7.650,00.
Classe D: de R$ 1.020,00 até R$ 3.060,00.
Classe E: Até R$ 1.020,00.

ABEP (Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa), através do seu Critério de Classificação Econômica Brasil, assim classifica:
Classe A1: renda média por pessoa, R$ 11.480,00; renda familiar acima de R$ 45.920,00.
Classe A2: renda média por pessoa, R$ 8.295,00; renda familiar de R$ 33.180,00 até R$ 45.920,00.
Classe B1: renda média por pessoa R$4.754,00; renda familiar de R$ 19.016,00 até R$ 33.180,00.
Classe B2; renda média por pessoa, R$ 2.656,00; renda familiar de R$ 10.624,00 até R$ 19.016,00.
Classe C1: renda média por pessoa, R$ 1.459,00; renda familiar de R$ 5.836,00 até R$ 10.624,00.
Classe C2: renda média por pessoa, R$ 962,00; renda familiar de R$ 3.848,00 até R$ 5.836,00.
Classe D: renda média por pessoa, R$680,00; renda familiar de R$ 2.720,00 até R$ 3.848,00.
Classe E: renda média por pessoa, R$415,00; renda familiar de R$. 1.660,00 até R$ 2.720,00.

Em 2010 a média salarial no Brasil ficou ao redor de R$ 1.742,00. A maioria da Classe Média, a meu ver, fica abaixo disto, POSSIBILITANDO QUE TODOS POSSAM COMER, BEBER, VESTIR-SE, COMPRAR CARRO, VIAJAR DE AVIÃO E MUITAS OUTRAS COISAS.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS

RECEBO DO ZATOR,

OU MELHOR, DEL FIOL DEL ZATOR, - EL QUE NO GHENA VOIA - ESTA BREVE MISSIVA ONDE LISONJEIA A ESTE ESCRIBA SERAFINENSE( DE LA CAPELA SAN PIERO) E PEDE PRA MIM ESCREVER A BIOGRAFIA DO BRIZOLA. QUE NADA, EU VOU É FAZER UM LIVRO SOBRE A BRIGA DO B RIZOLA COM O CUNHADO,ISTO SIM ME MOTIVA...

NÃO SEI ME EXPRESSAR DE OUTRA FORMA( A NÃO SER QUANDO ESTOU TORCENDO
PELO CAMPEÃO DE TUDO). É INTERPRETAÇÃO TUA. NADA PESSOAL, FUI
ESCREVENDO AO NATURAL.
QUANDO FALAR DOS DESGARRADOS DE LA UNDEZDE, VOU MANTER O VOCABULÁRIO E
A FORMA.

TENS QUE VER QUE NÃO SOU JORNALISTA( DESTA VOCÊS FICARAM LIVRES).NÃO
TENHO PODER DE SÍNTESE. FLANDO NISSO, LEMBREI-ME DO DR. BRIZOLA. TU
TINHAS QUE ESCREVER A BIOGRAFIA DELE. COM SABOR DOS PAMPAS E NÃO O
CHAGAS.

EM BREVE VAI UMA FOTO DA BRIZOLETA DA BARRA FUNDA, RECUPERADA PELO
PREFEITO NICOLA, CONTERRÃNEO DO TASCA.

Recebo e publico!


Retornando da "Cidade Simpatia" li as notícias do teu blogo. Pois bem, há muito tempo quero manifestar-me sobre o carinho que o Dr. Mauro Rocha - ( aquem nutro carinho especial principalmente aos seus pais) tem por Serafina Corrêa, que aliás é algo de deixar qualquer serafinense com inveja.
Hoje leio que ele diz que se admira por ter eu deixado tanto tempo sem vizitar minha querida Serafina. É mister que se diga que meus compromissos são maiores que o tempo que disponho e quando se tem filhos e netos a situação fica mais complicada.
Mas de toda sorte transmita ao Dr. Mauro Rocha meu grande abraço. Li numa certa feita que ele disse que talvez eu não lembrasse dele. Imagine só, fomos amigos de juventude e estudamos no mesmo ginásio, um período de nossas vidas que não dá para esquecer nada.
Reitero ao Dr. Mauro minhas saudações e dizer que fico exibido quando ele se refere a Serafina com tanto carinho.
Umabraço
Lalo

Coleguinhas


BASTIDORES

DA VIDA DE FLAVIO ALCARAZ

FORAM LEMBRADOS

ONTEM PELOS ' GUERRILHEIROS" SOBREVIVENTES!

fotos do Luis Ventura/Feira do Livro

Nascido em Porto Alegre, em 25.05.1927 e falecido em 05.04.2011, o repórter Flávio Alcaraz Gomes deixou uma marca no jornalismo gaúcho que durante muito tempo não surgirá outra estrela tão brilhante para ofuscá-lo.Nem de perto. Ele é o criador da atual rádio Gaúcha que aí está - quando Maurício Sirotsky o colocou lá em 1983 a Gaúcha estava decadente, fechando o departamento de Esportes e ele a faz o que é hoje...(claro muita gente torce o narizinho para isto, principalmente os donos...)

Esta foi a idéia geral que se teve ontem, no último dia da feira do livro de Porto Alegre, quando uma mesa redonda-realizada no Santander - reuniu sua filha,Laura( herdeira do programa) e os componentes de um programa que ele começou modesto em 1989, ainda na rádio Guaíba, chamado de OS GUERRILHEIROS da Notícia. No começo, era ele, João Antônio Dib, e o comentarista política JK(Jayme Keunecke).

Na produção estava a filha Laura, que até 1996 foi apenas produtora, até que numa viagem do pai, ele a colocou nas suas férias e ela pegou gosto pela coisa. Hoje, toca o programa, que saiu da Guaíba( com a compra da emissora pelos "bispos" da Rede Record) foi pra TV Pampa e agora está de segunda a sexta, das 18h30minutos às 19h20 minutos na Ulbra TV.

- A Laura é a continuadora do Flávio, mas também é a Laura, disse ao final do encontro o juiz Túlio Martins, que participa do programa e que é um dos talentos que Flávio descobriu e levou pra tevê.

MEMORIA E CULTURA

Fernando Malheiros, advogado,disse que Flávio tinha uma memória e uma cultura fabulosa: ele declamava as catilinárias em latim( pra quem não sabe o que são as catilinárias é um dos mais célebres momentos do Senado Romano)

Malheiros também disse que Flávio não gostava de Euclides da Cunha e que achava os Sertões em livro chato.

Também não ia com a cara de Machado de Assis; preferia Eça de Queirós de quem conhecia uma obra, a Relíquia, de cor.

Malheiros também contou que seus contatos iniciais o deixaram impressionado: ele comentava certa feita o poema de Ramiro Barcellos, que satiriza Borges de Medeiros e Flávio deixou prosseguimento ao poema citando muitas partes de cor...

- Mas ele tinha um truque sim, ele tinha, comentou Malheiros,enfatizando que além de sua vasta cultura e memória, Flávio era treinado.

Laura Alcaraz disse que seu pai sabia tirar proveito de todos os participantes dos seu programa e que quando via que alguém não dava mesmo, dizia a ela, que era sua produtora:
- Bota no gancho!

Queria dizer, deixa pra outra oportunidade, a espera.

Fernando Malheiros comentou que pra ele a voz do repórter tinha cheiro de bife:
- Eu o ouvia na praia no programa 2001 e era sempre perto do almoço, a era que faziam os bifes, lembrou ele do tempo que era apenas um ouvinte do programa dos repórter.

Paulo Velhinho comentou que o criador de vários dos programas de rádio que ainda estão aí tinham principalmente o faro da notícia e a ousadia.
- Ele era um louco, comentou Velhinho, mas era engraçado que o que inventava sempre acabava dando certo.

Ninguém comentou o tempo de cadeia que Flávio cumpriu por ter matado em 1975 uma jovem num tiro, que segundo ele, fora acidental.

Apenas citaram seu livro Prisioneiro número tal: profissão repórter.

O neto do comunicador, Rubens Santana citou aspectos do avó que o incentivou a passar um ano na Europa, estudando linguas. Hoje ele também participa do projeto do Guerrilheiros na Ulbra TV.

Flávio costumava chamar o ciúme de " monstro dos olhos verdes",uma expressão de Othelo, de Shakespeare. O juiz Túlio Martins disse que ele a criou quando ele se reunia numa salinha na TV Guaíba e via que a filha Laura, a produtora, ficava muito ciumenta destes encontros do pai com o colega:
- Sempre fui muito ciumenta do meu pai,reconheceu Laura, dizendo que pra ela ele sempre foi como se fosse um " namorado".


O MAIS ENGRAÇADO

E AUTENTICO

Claudio Candiota , que participa há tempo do programa Guerrilheiros da Notícia, que tem mais de 20 anos, comentou alguns aspectos hilários a respeito do comunicador. Uma vez ele levou umas fotos do Taiti porque um possível anunciante as cedera.
- Eu pedi pro Flávio pra mostrá-las na tevê. Quando terminou, ele disse:
Isto aí está tudo cheio de mosquitos, não vão pra lá que um amigo meu voltou de lá todo picado.

Candiota comentou que no dia seguinte o possível anunciante caiu fora: se o dono do programa fala mal do produto porque anunciar aí?

Laura contou ainda que seu pai tinha mania de botar apelido nas pessoas que iam no seus programas: um era o HOmem do Mel, o outro o homem de não sei o que. As vezes eu trocava as bolas, comentou Laura, rindo das trapalhadas que como produtora fazia.

PUBLICO VARIADO

Um público razoável foi ouvir os Guerrilheiros e até surpreendente.

Tinha gente de tudo quanto era status social. Havia gente humilde, de cor e alguns intelectuais, como Flávio Ledur.Todos recordaram o " papa" da comunicação como ele adorava ser chamado.

Inesquecível Flávio: foi ele que pra ganhar uns trocos inventou ainda a chegada do Papai Noel de helicóptero.

O ZATOR

OU MELHOR, EL FIOL DEL ZATOR - VELHO EMEDEBE DE GUERRA, COMO DIZ PEDRO JORGE SIMON, ESTA DE VOLTA, DEPOIS QUE EU FUI A PALMEIRA CONTRATA-LO A PESO DE OURO POIS SUA ESCRITA É PRIMOROSA...

Mas andava muito atarefado com suas lides de diretor da universidade. Agora volta pra falar dele mesmo no dia do seu niver...


Prezado Olides !

Escolhi um dia especial para reatar o contato contigo. Sim, feriado,
15 de novembro, dia da Proclamação da República mas, o mais importante
para mim é que, nesta data eu nasci, há 59 anos( tua idade), na
serrana São Francisco de Paula( onde tiveste algumas escaramuças
amorosas conforme depoimento em teu blog).

De acordo com a Dna.Leda, minha mãe, não deu tempo de ir ao Hospital e
o rebento nasceu pelas mãos de uma famosa parteira, de nome monárquico
, OSCARLINA, vizinha a qual denominei, posteriormente, de "vovó
Oscarlina", de sobrenome Cabral, cuja filha, de nome também real
-ISAURA-, tornou-se minha madrinha de batismo em casa( os pretti
vinham fora cativos por isso) e ancora viva.

Acho que chegar aos 60 anos é mais emblemático, traz a necessidade de
uma maior reflexão sobre a vida, tanto sobre o que passou quanto pelo
que virá. Adiantei essa reflexão e, a medida que os 59 se
aproximavam,intensifiquei meus pensamentos.

Lembrei-me que, em 1966, ao chegar a la undeze, vindo de uma cultura
completamente diferente, entrei em contato com outro mundo, ao qual,
adaptei-me com relativa facilidade, principalmente por ser muito
jovem, tínha 13 anos mas tu já tinhas 14 e só conhecias a capela São
Piero, creio.

Portanto, nos conhecemos a 45 anos, é tempo.

Tenho tido lembranças muito claras, de minha ou nossa, passagem pelo
Ginásio Nossa Senhora do Rosário em la undeze.Sinal claro de senilidade.

De modo especial, no ano de 1968, éramos da diretoria do Grêmio
Estudantil José de Alencar. O patrola como presidente, eu com o
secretário e tu como tesoureiro( soldi te sé ). Na sexta-feira nem
retornavas à capela São Piero , pois já nos sábados pela manhã,
tínhamos hora cívica( ditadura te sé) e depois uma atividade cultural(
prof. Claudino-morador em Santa Bárbara do Sul - próximo à legendária,
centenária e espartana Palmeira), e seu violão animavam as manhãs.

Entretanto, nesta ano, dois episódios marcaram fortemente minha vida.
O primeiro, em função da escolha de nosso paraninfo, que por minha
sugestão com o apoio do falecido Bruno Marocco, foi escolhido o
deputado JAIRO BRUM. Esta escolha representou para ARENA de la undeze
uma afronta( em sala de aula , somente eu o Fred Rodrigues e o João
Grando, éramos do MDB). O resultado tu deves lembrar. Tantativa de
anular a eleição, com nosso diretor Finotto, no dia seguinte,
acabando com a festa e queimando, em sala de aula, a lista de
assinaturas para "revogar" a decisão tomada por ampla maioria em prol
daquele paraninfo.

Ainda bem que encontramos um "pretti" corajoso e terminou com a função
de formatura, por não ter sido respeitada a escolha democrática. Em la
undeze naqueles tempos, quem não era da ARENA.........sofria as
consequências.

Outro fato marcante em 1968 e nem eu sabia na ocasião que este ano
mudou o mundo, a partir dos protestos em Paris( de esquerda e
alienado), foi nossa ida à Porto Alegre para prestar exame de admissão
ao Colégio Julio de Castilhos (fiz mais ou menos quatro testes , não
passando em nenhum deles).

Desta nossa estréia em POA dá, seguramente, um capítulo de um livro(
RETIRANTES DE LA UNDEZE), e espero que tu escrevas alguma coisa sobre
o passado pois, sobre a Serafina contemporânea tens feito bons
registros em teu BLOG.

Posso, se quiseres, descrever alguns episódios que nos envolveram,
naqueles dias em que parávamos na pensão da Dona Odila( Zanatta) e
realizávamos testes e mais testes.

Por hoje, creio, chega. Fiques a vontade para aproveitar as mal
traçadas linhas.Aproveito para fazer um comentário. Não enetendo como
o DR. ORALDO, sendo um serafinense da gema, pode ficar tanto tempo sem
ir à terra santa de la undezede ? Se fosse eu, tudo bem que sou
estrangeiro, embora apaixonado por tua terra, ma quel lá no é !!!!!!!!


E continuamos morando na Palmeira e atendendo os campi de Sarandi e da
legendária !!!

Um abraço


MAURO ROCHA- FIOL DE ZATOR, QUEL QUE LAURAVA MASSA !!!!!!!!!


PROTESTO FAZ EROLINEAS ARGENTINAS SUSPENDER VOOS INTERNACIONAIS

De Buenos Aires
Enriqueta Sollares



Secretário de Transporte argentino, Juan Pablo Schiavi,

A Aerolineas Argentinas suspendeu no sábado (14 de novembro) todos seus voos internacionais que partem do aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires, o principal da Argentina. A suspensão ocorreu por causa de um protesto do sindicato do pessoal técnico aeronáutico, afirmou o secretário de Transporte argentino, Juan Pablo Schiavi, em declarações ao canal de notícias C5N. Ele culpou pelos cancelamentos a Associação do Pessoal Técnico Aeronáutico (Apta), que realiza "interrupções encobertas" em uma medida “próxima da sabotagem", segundo Schiavi. Ele lembrou que, por causa dessas medidas, o Ministério do Trabalho convocou na sexta- feira uma conciliação obrigatória, que o sindicato ignorou. De acordo com Schiavi, por causa dos cancelamentos, foram afetados cerca de 600 passageiros. A suspensão deve durar ao menos até amanhã, 15 de novembro

Paralisação do corpo técnico da Aerolineas Argentinas no Ezeiza


ARGENTINA: INCÊNDIO EM CENTRO GERIÁTRICO DEIXA SEIS MORTOS
Os idosos feridos sofreram início de asfixia e queimaduras.


.

De Buenos Aires
Gelson Farias

Seis idosos morreram e outros oito ficaram feridos por um incêndio iniciado na madrugada desta segunda-feira na cidade argentina de Permagino, 200 km a noroeste de Buenos Aires, e pelo qual a polícia prendeu duas pessoas.

Quatro caminhões do corpo de bombeiros trabalhavam para acabar com o incêndio no asílo

"Seis idosos faleceram, sendo cinco homens e uma mulher", informou nesta segunda-feira Fabián Vizcaíno, chefe policial de Pergamino, em declarações aos canais de TV. Vizcaíno disse que duas pessoas, um homem e uma mulher, foram "presas pelo incêndio seguido de morte", segundo o processo judicial aberto pelo sinistro ocorrido no asilo María Crescencia, dessa cidade de 90.000 habitantes. Essas pessoas, que não foram identificadas, foram presas por "violação do artigo 186 inciso cinco do Código Penal, que é incêndio seguido de morte", disse o delegado, que se negaram a dar mais detalhes.
Segundo a imprensa do distrito, os presos são um casal, uma mulher de 42 anos e funcionária do asilo e um homem de 72. "É uma hipótese", respondeu a promotora do caso, Victoria Mariani, ao ser questionado sobre se trabalhava com a possibilidade de que o homem preso teria incendiado o local porque não teriam pagado o salário de sua mulher. Os vizinhos alertaram os bombeiros pelo incêndio, "mas a porta de entrada estava fechada e precisamos quebrar as janelas e as grades para tentar resgatar as vítimas", disse um deles à televisão local. No momento do incêndio, havia 15 pessoas no interior do estabelecimento, uma pessoa que cuidava dos idosos, cujas idades iam de 58 a 97 anos, disse uma fonte policial.
Vizcaíno afirmou que "desde o primeiro momento governo local bombeiro e toda a polícia de Pergamino trabalharam para socorrer o restante das vítimas". O asilo onde moravam os idosos era uma casa de dois andares e sua garagem havia se tornado um quarto, segundo o jornal DiarioPergamino.com, que completou que durante uma inspeção realizada na sexta-feira passada, foi determinado que não estivesse em condições de funcionar. Os feridos foram levados a hospitais da região, a maioria deles já teve alta após terem sido hospitalizados por problemas respiratórios. Nos últimos quatro anos, um total de 21 idosos, incluindo os de Pergamino, morreu por incêndios em asilos na Argentina. O pior desses acidentes ocorreu em 24 de julho de 2008 na cidade de Castelar (periferia oeste de Buenos Aires), onde sete idosos morreram carbonizados.

Meu encontro com Nem

O bandidão agora dá uma de culpar policiais de serem corruptos. E ele era santo?

bandidão é sempre assim: quando é pego, vira santinho

conversa velha. Falem com policiais experientes que eles vão dizer o que é isto mesmo

 

Era sexta-feira 4 de novembro. Cheguei à Rua 2 às 18 horas. Ali fica, num beco, a casa comprada recentemente por Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, por R$ 115 mil. Apenas dez minutos de carro separam minha casa no asfalto do coração da Rocinha. Por meio de contatos na favela com uma igreja que recupera drogados, traficantes e prostitutas, ficara acertado um encontro com Nem. Aos 35 anos, ele era o chefe do tráfico na favela havia seis anos. Era o dono do morro.
Queria entender o homem por trás do mito do “inimigo número um” da cidade. Nem é tratado de “presidente” por quem convive com ele. Temido e cortejado. Às terças-feiras, recebia a comunidade e analisava pedidos e disputas. Sexta era dia de pagamentos. Me disseram que ele dormia de dia e trabalhava à noite – e que é muito ligado à mãe, com quem sai de braços dados, para conversar e beber cerveja. Comprou várias casas nos últimos tempos e havia boatos fortes de que se entregaria em breve.
Logo que cheguei, soube que tinha passado por ele junto à mesa de pingue-pongue na rua. Todos sabiam que eu era uma pessoa “de fora”, do outro lado do muro invisível, no asfalto. Valas e uma montanha de lixo na esquina mostram o abandono de uma rua que já teve um posto policial, hoje fechado. Uma latinha vazia passa zunindo perto de meu rosto – tinha sido jogada por uma moça de short que passou de moto.
Aguardei por três horas, fui levada a diferentes lugares. Meus intermediários estavam nervosos porque “cabeças rolariam se tivesse um botãozinho na roupa para gravar ou uma câmera escondida”. Cheguei a perguntar: “Não está havendo uma inversão? Não deveria ser eu a estar nervosa e com medo?”. Às 21 horas, na garupa de um mototáxi, sem capacete, subi por vielas esburacadas e escuras, tirando fino dos ônibus e ouvindo o ruído da Rocinha, misto de funk, alto-falantes e televisores nos botequins. Cruzei com a loura Danúbia, atual mulher de Nem, pilo-tando uma moto laranja, com os cabelos longos na cintura. Fui até o alto, na Vila Verde, e tive a primeira surpresa.
LOGÍSTICA
A Rocinha é uma das maiores favelas do Rio. Entre os bairros ricos da Zona Sul e a Barra da Tijuca, é um ponto estratégico para o crime (Foto: Genilson Araújo/Parceiro/Ag. O Globo)
Não encontrei Nem numa sala malocada, cercado de homens armados. O cenário não podia ser mais inocente. Era público, bem iluminado e aberto: o novo campo de futebol da Rocinha, com grama sintética. Crianças e adultos jogavam. O céu estava estrelado e a vista mostrava as luzes dos barracos que abrigam 70 mil moradores. Nem se preparava para entrar em campo. Enfaixava com muitos esparadrapos o tornozelo direito. Mal me olhava nesse ritual. Conversava com um pastor sobre um rapaz viciado de 22 anos: “Pegou ele, pastor? Não pode desistir. A igreja não pode desistir nunca de recuperar alguém. Caraca, ele estava limpo, sem droga, tinha encontrado um emprego... me fala depois”, disse Nem. Colocou o meião, a tornozeleira por cima e levantou, me olhando de frente.
Foi a segunda surpresa. Alto, moreno e musculoso, muito diferente da imagem divulgada na mídia, de um rapaz franzino com topete descolorido e riso antipático, como o do Coringa. Nem é pai de sete filhos. “Dois me adotaram; me chamam de pai e me pedem bênção.” O último é um bebê com Danúbia, que montou um salão de beleza, segundo ele “com empréstimo no banco, e está pagando as prestações”. Nem é flamenguista doente. Mas vestia azul e branco, cores de seu time na favela. Camisa da Nike sem manga, boné, chuteiras.
– Em que posição você joga, Nem? – perguntei.
– De teimoso – disse, rindo –, meu tornozelo é bichado e ninguém me respeita mais em campo.
Foi uma conversa de 30 minutos, em pé. Educado, tranquilo, me chamou de senhora, não falou palavrão e não comentou acusações que pesam contra ele. Disse que não daria entrevista. “Para quê? Ninguém vai acreditar em mim, mas não sou o bandido mais perigoso do Rio.” Não quis gravador nem fotos. Meu silêncio foi mantido até sua prisão. A seguir, a reconstituição de um extrato de nossa conversa.
Acho que em menos de 20 anos a maconha vai ser liberada no Brasil. Já pensou quanto as empresas iam lucrar? "
Nem, líder do tráfico
UPP “O Rio precisava de um projeto assim. A sociedade tem razão em não suportar bandidos descendo armados do morro para assaltar no asfalto e depois voltar. Aqui na Rocinha não tem roubo de carro, ninguém rouba nada, às vezes uma moto ou outra. Não gosto de ver bandido com um monte de arma pendurada, fantasiado. A UPP é um projeto excelente, mas tem problemas. Imagina os policiais mal remunerados, mesmo os novos, controlando todos os becos de uma favela. Quantos não vão aceitar R$ 100 para ignorar a boca de fumo?”
Beltrame “Um dos caras mais inteligentes que já vi. Se tivesse mais caras assim, tudo seria melhor. Ele fala o que tem de ser dito. UPP não adianta se for só ocupação policial. Tem de botar ginásios de esporte, escolas, dar oportunidade. Como pode Cuba ter mais medalhas que a gente em Olimpíada? Se um filho de pobre fizesse prova do Enem com a mesma chance de um filho de rico, ele não ia para o tráfico. Ia para a faculdade.”
Religião “Não vou para o inferno. Leio a Bíblia sempre, pergunto a meus filhos todo dia se foram à escola, tento impedir garotos de entrar no crime, dou dinheiro para comida, aluguel, escola, para sumir daqui. Faço cultos na minha casa, chamo pastores. Mas não tenho ligação com nenhuma igreja. Minha ligação é com Deus. Aprendi a rezar criancinha, com meu pai. Mas só de uns sete anos para cá comecei a entender melhor os crentes. Acho que Deus tem algum plano para mim. Ele vai abrir alguma porta.”
Prisão “É muito ruim a vida do crime. Eu e um monte queremos largar. Bom é poder ir à praia, ao cinema, passear com a família sem medo de ser perseguido ou morto. Queria dormir em paz. Levar meu filho ao zoológico. Tenho medo de faltar a meus filhos. Porque o pai tem mais autoridade que a mãe. Diz que não, e é não. Na Colômbia, eles tiraram do crime milhares de guerrilheiros das Farc porque deram anistia e oportunidade para se integrarem à sociedade. Não peço anistia. Quero pagar minha dívida com a sociedade.”
Drogas “Não uso droga, só bebo com os amigos. Acho que em menos de 20 anos a maconha vai ser liberada no Brasil. Nos Estados Unidos, está quase. Já pensou quanto as empresas iam lucrar? Iam engolir o tráfico. Não negocio crack e proíbo trazer crack para a Rocinha. Porque isso destrói as pessoas, as famílias e a comunidade inteira. Conheço gente que usa cocaína há 30 anos e que funciona. Mas com o crack as pessoas assaltam e roubam tudo na frente.”
Recuperação “Mando para a casa de recuperação na Cidade de Deus garotas prostitutas, meninos viciados. Para não cair na vida nem ficar doente com aids, essa meninada precisa ter família e futuro. A UPP, para dar certo, precisa fazer a inclusão social dessas pessoas. É o que diz o Beltrame. E eu digo a todos os meus que estão no tráfico: a hora é agora. Quem quiser se recuperar vai para a igreja e se entrega para pagar o que deve e se salvar.”
Ídolo “Meu ídolo é o Lula. Adoro o Lula. Ele foi quem combateu o crime com mais sucesso. Por causa do PAC da Rocinha. Cinquenta dos meus homens saíram do tráfico para trabalhar nas obras. Sabe quantos voltaram para o crime? Nenhum. Porque viram que tinham trabalho e futuro na construção civil.”
Policiais “Pago muito por mês a policiais. Mas tenho mais policiais amigos do que policiais a quem eu pago. Eles sabem que eu digo: nada de atirar em policial que entra na favela. São todos pais de família, vêm para cá mandados, vão levar um tiro sem mais nem menos?”
Tráfico “Sei que dizem que entrei no tráfico por causa da minha filha. Ela tinha 10 meses e uma doença raríssima, precisava colocar cateter, um troço caro, e o Lulu (ex-chefe) me emprestou o dinheiro. Mas prefiro dizer que entrei no tráfico porque entrei. E não compensa.”
Nem estava ansioso para jogar futebol. Acabara de sair da academia onde faz musculação. Não me mandou embora, mas percebi que meu tempo tinha acabado. Desci a pé. Demorei a dormir.


Comassetto homenageia Brigada Militar*


Entrega do Diploma


A Câmara Municipal de Porto Alegre utilizou parte do período de Comunicações desta segunda-feira (14/11) para celebrar os 174 anos da Brigada Militar (BM). O proponente da homenagem, vereador Engenheiro Comassetto (PT), salientou que falaria em nome dos 36 vereadores.

Segundo Comassetto, a BM tem três desafios pela frente: contribuir para a instauração da segurança cidadã, revisar o sistema prisional e participar as integração das forças públicas. Para ele, uma instituição da envergadura da BM tem um valor intangível por conta da magnitude dos serviços prestados à sociedade. Comasseto lembrou que a Brigada cumpre suas demandas protegendo a sociedade, colocando em prática a ordem pública, operando o Corpo de Bombeiros em combate a incêndios, catástrofes naturais e toda a ordem de salvamentos.

História
O subcomandante da BM, coronel Altair de Freitas Cunha, agradeceu a homenagem e o diploma alusivo à data. Recuperando a história da instituição, disse que tudo começou durante a Revolução Farroupilha, no período regencial, em que um “rei menino era comandado por um grupo de regentes”. Conforme Cunha, esse foi um momento conturbado do Império, em que, concomitantemente com a revolta dos farroupilhas, pipocavam movimentos revoltosos no Pará, no Maranhão e na Bahia, onde a independência daquela província chegou a ser proclamada.

Cunha explicou ainda que a primeira força de segurança paralela ao Exército foi a Guarda Real, fundada em 1809, após a chegada da família real portuguesa. De acordo com ele, essas forças atuaram durante diversas décadas inclusive na Guerra do Paraguai em que a Brigada Militar integrou o Nono Batalhão de Voluntários da Pátria. Até 1892, quando foi batizada em definitivo a instituição militar gaúcha foi denominada Brigada Policial e Guarda Civil.

O coronel recordou ainda algumas das missões históricas da Brigada, além da Revolução Farroupilha: a Revolução de 30 e participação no ataque contra s forças militares de São Paulo, em 1932, no chamado Movimento Constitucionalista, em que a Brigada Militar, liderada pelo Coronel Aparício Borges, lutou na Batalha de Buri. Nesse período. segundo ele, a BM absorveu os corpos de bombeiros, junto aos municípios, e a Polícia Rodoviária Federal, a qual era administrada pelo Daer. De acordo com ele, em 2011 a Brigada realizou 115 mil prisões, sendo 24 mil em flagrante – 16 prisões por hora – e apreendeu 4 mil armas.
Fernando Cibelli de Castro (reg. prof 6881)

*O título desta matéria foi alteração do gabinete do Ver. Comassetto

Feira do Livro


Fui hoje, 14/11 às compras....peguei exemplares bons por um pila, dois pilas...

Jango a cinco pila...Folha da Tarde a cinco pila, etc...e tal.


É isto que tem de bom a feira do livro: os saldos. Tem que ter paciência, ir vasculhando os sebos.Sempre tem coisa boa, nos últimos dias que os livreiros torram....

CRÔNICA DE UMA OCUPAÇÃO ANUNCIADA


Por Carlos Chagas

Longe de qualquer cidadão contestar a eficácia, o valor, a coragem e os resultados da ocupação das favelas da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, ontem, no Rio. Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária e Marinha uniram-se para agir como em outras favelas, garantindo a presença do poder público naqueles antigos bolsões antes completamente dominados pelo tráfico e pelo crime organizado. Tem dado certo em todo o território do antigo Estado da Guanabara, não obstante a atuação de bandidos que continuam traficando, bem como de agentes policiais corruptos e infiltrados nas forças da lei.

Só que tem um aspecto impossível de ser entendido pelos leigos, como nós. Demonstram a experiência e a História que nesse tipo de operações, sejam policiais ou de guerra, a surpresa é a alma do negócio. Pegar o adversário desprevenido constitui passaporte para o sucesso, de Napoleão a Hitler, de Pearl Harbour ao Dia D. Sempre haverá o risco da inteligência inimiga perceber e tentar neutralizar as investidas, mas já imaginaram se os japoneses tivessem anunciado com antecedência o bombardeio da principal base aérea americana no Pacífico? Ou se o marechal Rommell soubesse semanas antes que o desembarque aliado se daria na Normandia?
Pois é. Há semanas que as autoridades fluminenses alardearam a invasão da Rocinha. Claro que era previsível, os bandidos são bandidos por não serem idiotas, mas no Rio as coisas transcenderam o bom-senso. Chegou a ser anunciado, há duas semanas, que a ocupação da Rocinha aconteceria às 5 da madrugada de domingo, ontem, com a presença de blindados da Marinha, com o Bope ocupando as florestas vizinhas, a Polícia Federal já tendo subido o morro para detectar esconderijos e depósitos de droga e de armamentos, e a Polícia Civil identificando os chefões do crime por suas fichas criminais e suas fotos.

O que aconteceu? Uma beleza de ocupação. Nenhum tiro foi disparado, nenhum entrevero de resistência verificado. Porque os bandidos foram todos embora, registrando-se a prisão antecipada do Nem, num golpe de sorte. Apenas um boi-de-piranha viu-se capturado, certamente deixado como chamariz, com o futuro da sua família garantido financeiramente enquanto estiver na cadeia. Pretextando demonstrar resistência, os criminosos destacaram menores de idade para despejar galões de óleo morro abaixo, visando atrasar a subida das viaturas, mas sabendo que adiantaria muito pouco. Uma resposta propositadamente pífia para marcar posição e fingir resistência. Aliás, como esses galões de óleo subiram a favela, volumosos como são, sem que os espiões policiais percebessem? Alguns fuzis e granadas foram desenterrados num buraco duvidoso, quase ostensivo, com terra revolvida ao redor, de forma a ser percebido com facilidade pelos policiais. Até o decalque de um coelho colado numa das armas foi encontrado, como a demonstrar a derrota total dos bandidos, em se tratando do segundo em comando no tráfico. Com certeza um artifício para as autoridades e a imprensa celebrarem a vitória, quando o grosso do armamento estará em lugar incerto e não sabido, quem sabe já retirado da favela. Assim, como as drogas. E os bandidos.

Dirão as autoridades, com muita lógica, que tudo se fez para, na invasão da Rocinha, poupar-se a população de tiroteios, massacres e assassinatos. Os criminosos concordarão em gênero, número e grau. Eles também colaboraram...
OBSTRUÇÕES


Prepara-se a oposição, na Câmara, para obstruir a segunda votação do projeto que prorroga a DRU. Assim como fizeram semana passada, deputados do DEM, PSDB e PPS dizem-se prontos para protelar os trabalhos no plenário até às seis horas da manhã ou mais, visando vencer pelo cansaço a base parlamentar do governo.

A propósito de obstruções, é sempre bom lembrar que tem limites. Em novembro de 1955 a maioria da Câmara tentava votar o impedimento do presidente Café Filho, para garantir a posse do presidente Juscelino Kubitschek, mas a antiga UDN, golpista, obstruía com sucessivos e quilométricos discursos de suas principais estrelas. Presidia a casa o general Flores da Cunha, legalista, que não suportava mais as protelações e preocupava-se com o resultado do conflito. Muitos deputados da maioria estavam se retirando para dormir, depois de 24 horas seguidas de obstrução. Quando pela décima vez Aliomar Baleeiro discursava, baseado no regimento interno, o velho presidente não teve dúvidas. Interrompeu-o dizendo: “cale a boca, baiano pernóstico! Nós vamos votar é agora!” E votaram, salvando a democracia...

Palestra sobre Drogas

Conscientizar, promover a reflexão e a troca de ideias são alguns dos objetivos da Palestra sobre Drogas que acontecerá na quinta-feira, dia 17 de novembro de 2011. O importante encontro pretende reunir a comunidade serafinense, especialmente os pais, para levantar aspectos pertinentes relacionados à drogadição. A iniciativa é do Conselho Municipal Antidrogas, Departamento da Juventude, Gabinete da Primeira Dama, Igreja Batista Monte Moriá, Secretaria de Educação e Secretaria de Assistência Social e contará com a participação do Deputado Paulo Borges falando sobre esse assunto delicado e que merece muita atenção por parte de toda a sociedade.
Participe da Palestra sobre Drogas na quinta-feira, 17 de novembro de 2011, na Escola Municipal Leonora Marchioro Bellenzier, Bairro Gramadinho, às 20h.
Adriana Sabadin

Associação Riograndense de Imprensa recebe visita da senadora Ana Amélia



Na manhã desta sexta-feira, dia 11, a senadora Ana Amélia Lemos (PP), foi recebida na sede da Associação Riograndense de Imprensa– ARI – pela presidência e diretores da Casa do Jornalista. Na visita à ARI,ela destacou que uma das questões que está envolvida no Senado é o combate àsdrogas, principalmente o crack. “Agora já não depende mais de classe social, adroga atinge todos os níveis, em todos os lugares do Brasil”. Segundo ela, naárea rural, e especialmente no Nordeste, o crack está substituindo ao álcool.

Questionada quanto o novo momento que vive em Brasília, depois de eleita pelo RS, admitiu que teve “uma acolhida muitorespeitosa de parte dos senadores, porque muitos que já a conheciam comojornalista e já sabiam das suas atitudes profissionais em relação ao trato dasquestões de interesse nacional”.

Quanto ao fato de como jornalista ter uma visão mais reflexiva quanto à conduta de alguns políticos envolvidos em denúncias, a senadora foi enfática: “- Não deixo de fazer críticas quando julgo conveniente. Eu não tenho compromisso com o erro”. Ana Amélia salientou também que ao abordar determinados temas na tribuna “a sensibilidade de jornalista é importante, porque dá mais conexão com a percepção popular no momento de debater no plenário”.



O PODER SOBRENATURAL DO CRACK

Há algum tempo atrás um cidadão aparentando ter pouco mais de trinta anos, vagava pelas ruas centrais de Aracaju, como de costume, pois noutra vez eu já tinha observado os seus passos nas mesmas cercanias. Mostrava estar triste e deprimido como nunca, talvez como sempre. O dia de sábado era como outro qualquer na sua vida e na vida da cidade, pois o vento que soprava quente era o mesmo, o sol abrasante e causticante a tudo esquentar era o mesmo, as pessoas indiferentes, passando de um lado para o outro das ruas e nas calçadas, afastando-se do citado cidadão em misto de medo e asco eram as mesmas, a agencia bancaria a qual ele entrara era também a mesma. Entretanto, aquele carrancudo cidadão, barbudo, cabeludo, sujo, maltrapilho, esquelético, parecendo seriamente doente me lembrava de alguém, alguém conhecido, alguém que um dia já mantivera algum tipo de contato verbal comigo, mas, por mais que eu tentasse me lembrar de quem seria aquela misteriosa pessoa não conseguia. Demasiadamente curioso, dessa vez olhei mais demoradamente para aquele estranho e intrigante cidadão enquanto ele tirava dinheiro no cash do banco no mesmo instante em que as outras pessoas que ali estavam presentes trataram de fugir do recinto pensando ser ele um assaltante, um bandido ou delinquente qualquer, talvez um maluco andarilho. Ele não demostrou surpresa pelo fato das pessoas assim agirem, parecia acostumado com isso, com essa humilhação, sabia que a sua aparência era assustadora apesar de saber que não era um marginal, parecia não estar ali naquele momento, noutro mundo, não ligar para o que acontecia a sua volta, parecia nada temer, talvez se a Terra explodisse para ele seria normal. Temia somente um novo ataque de bronquite que se avolumava no seu pulmão devido a tosse grossa e pesada que insistia na sua garganta a fazer tremer a sua longa e imunda barba que carregava em igual modo com o seu cabelo escarafunchado e embuchado tal qual uma casa de cupim . As suas perspectivas eram as piores possíveis. Certamente mergulhado em pensamentos pessimistas, nem sequer notou que eu sem disfarçar tanto olhava para ele querendo me lembrar de onde o conhecia, até que o guarda do banco chegou de um possível cafezinho e me falou: - Tá vendo o que o crack faz? ... Ele era um Advogado!...
Foi aí que tudo emergiu, veio à tona; foi ai que tudo me chegou à mente; foi ai que o mistério foi revelado; foi ai que pude decifrar todos seus segredos; foi ai que vi o quanto o destino das pessoas pode ser cruel para uns e bondoso para outros; foi aí que eu vi aquele cidadão, antes promissor Advogado conversando comigo em algumas oportunidades nos corredores do Tribunal de Justiça e em determinada Delegacia que trabalhei, assuntos relacionados a Processos criminais ou Inquéritos policiais; foi aí que me lembrei de uma reportagem que um jornal sergipano fez sobre uma mãe em desespero querendo libertar o seu querido filho, estudioso, carinhoso, alegre e feliz com a vida, então Advogado preso nas garras do crack; foi ai que soube que os familiares desse cidadão tentavam interna-lo em clinica apropriada, mas ele se recusava tal tratamento por conta do poder avassalador e sobrenatural do crack que o arrastava cada vez mais para o fundo do poço; foi ai que lembrei que aquele Advogado entrou no imundo mundo do crack por conta de ter se envolvido com um traficante após conseguir sua liberdade na Justiça; foi ai que lembrei da citada matéria jornalística dizendo que aquele Advogado se desfez do seu escritório, do seu carro, dos seus bens, vendendo ou trocando tudo pelo crack ou para pagar dívidas com traficantes; foi ai que eu senti que aquele cidadão abandonou a sua casa e passou a morar no submundo da sociedade de Aracaju, nas ruas, no mercado central, nas marquises dos prédios ou em pensões baratas junto à prostituição rasteira, com seus iguais, pelo crack e para o crack; foi ai que eu imaginei que aquele cidadão então sobrevivia de algum dinheiro que ainda restava da venda dos seus bens, ou quem sabe, de depósitos efetuados por familiares na sua conta bancaria; foi ai que eu vi que um cidadão bem vestido, alinhado, com terno, paletó e gravata impecáveis pode se transformar num mendigo, num zumbi, num morto-vivo; foi ai que eu vi que a vida daquele cidadão era somente o crack.
Certamente sentindo-se arrasado, desesperado, impotente para resolver o seu próprio infortúnio, o seu calvário, lançando um olhar no passado esse cidadão, antes feliz Advogado, viu o rumo errado que tomou, mas não teve forças para voltar atrás, não queria se curar, não admitia tratamento porque o crack era mais forte do que a sua vontade, o crack era mais forte do que ele. O seu presente era só o crack, o crack como o senhor do seu viver, o crack como seu dominador, o crack como destruidor da sua família, o crack como aniquilador da sua vida. Crack e desgraça são indissociáveis e quase palavras sinônimas.
O crack é o grande mal do século, o mal dos males, a pior de todas as drogas, que se não for um mal que todos nós estejamos esclarecidos, irá nos afetar em qualquer momento de nossa vida ou na vida de quem mais amamos, como de fato aconteceu com esse cidadão e sua família, um jovem que estudou nos melhores colégios, que teve boas amizades, que se formou em Direito, que se tornou um Advogado, que tinha um bom escritório, que pretendia ser juiz por isso adormecia em cima de livros de tanto estudar, que tinha um bom futuro pela frente, mas que por ironia do destino, pelo poder sobrenatural dessa droga, tudo trocou pelo crack.
Rodeado e instado pelos sentimentos humanitários de enternecimento, compaixão, piedade até porque sempre fui dos maiores combatentes do crack, tanto na área repressiva quanto preventiva, com prisão de grandes traficantes na minha careira policial e inúmeros artigos de minha autoria pertinentes ao tema publicados em centenas de sites do Brasil, Portugal, Angola e Moçambique, logo pensei em falar com ele, oferecer algum tipo de ajuda moral, espiritual, mas seu olhar sisudo e com possibilidade de algum tipo de agressão me afastaram, me reprimiram até porque ele também não me reconheceu. Entretanto, todas as vezes que caminho pela citada área de Aracaju, procuro em vão e insistentemente com os meus curiosos olhos pelo triste cidadão entre os inchadinhos de cachaça ou barbudinhos zumbis do crack em muitos espalhados pela redondeza. Se o cidadão aceitou fazer tratamento, se fez ou faz tratamento em clinica de recuperação não sei, só sei que o poder de imensa e infinita bondade do nosso Criador pode sobrepor e derrotar o poder sobrenatural do crack como assim já fez com muitos. Assim, um dia espero ver aquele alegre Advogado de volta aos corredores do Tribunal de Justiça ou em Delegacias defendendo os seus clientes, menos os traficantes.

Autor: Archimedes Marques (Delegado de Policia no Estado de Sergipe. Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Segurança Pública pela Universidade Federal de Sergipe) – archimedes-marques@bol.com.br

Redução no lucro da GM

A GM divulgou lucro de US$ 1,73 bilhão no terceiro trimestre, uma queda de 12% na comparação com o mesmo período do ano passado. Desde que a montadora entrou com pedido de recuperação judicial em 2009, nos EUA as vendas cresceram e os custos baixaram. Mas na América do Sul, a empresa está trabalhando para renovar a linha de produtos e teve um prejuízo de US$ 44 milhões.

Do blog de Germano Rigotto

Frases polêmicas da trajetória de dom Dadeus

DO SITE http://www.espacovital.com.br/

* "Antigamente não se falava em homossexual. Quando se começa a dizer que eles têm direitos, direito de se manifestar publicamente, daqui a pouco vão achar os direitos dos pedófilos".

* "Morreram mais católicos do que judeus no holocausto, mas isso não aparece porque os judeus têm a propaganda do mundo".

* "Nós sabemos que o adolescente é espontaneamente homossexual. Só depois, se não houve uma boa orientação, isso se fixa".

"A sociedade atual é pedófila, esse é o problema. Então, facilmente as pessoas caem nisso".

"Entreguei-os (os advogados) a Satanás. E é verdade! (...) O resto é com eles. Lastimo sua sorte! É sobejamente sabido que quem agride injustamente um padre - e mais ainda um bispo - não fica impune".

Aos 75 anos, o bispo dom Dadeus Grings tem apetite pela polêmica. De sua boca já saíram declarações controversas a respeito de temas espinhosos, como holocausto, homossexualismo e pedofilia.

Mas a ausência de temperança do atual arcebispo de Porto Alegre custou caro à Igreja Católica, que terá de desembolsar - em valores atualizados - perto de R$ 1,2 milhão para indenizar por danos morais um trio de advogados acusados por ele de “falta de lisura” nos anos 1990. O assunto já abordado, nas últimas semanas, duas vezes no Espaço Vital, é assunto de destaque da revista IstoÉ, desta semana, em texto do jornalista Flávio Costa.

Mesmo diante da derrota judicial, dom Dadeus se nega a calar. Divulgou recentemente uma carta na qual afirma que o Judiciário brasileiro é corrupto e o desafia a prendê-lo. “Não posso, por coerência e dever de consciência, acatar esta sentença inválida e desrespeitosa”, escreveu.

Como está com 75 anos, dom Dadeus é obrigado a colocar seu cargo à disposição do Vaticano, que deverá transformá-lo em arcebispo emérito. Resta saber se a aposentadoria aquietará sua controversa eloquência.

Para entender o caso

* A ação judicial que resultou na condenação do religioso e da diocese paulista de São João da Boa Vista teve início em 1997, após uma família da cidade de Mogi-Guaçu obter um alto valor indenizatório da prefeitura local, decorrente da desapropriação de um terreno para a construção de um trecho da Rodovia dos Trabalhadores (atual Ayrton Senna).

* Bispo da região, entre 1991 e 2000, dom Dadeus se indignou com o valor e atacou os advogados da família beneficiada, afirmando em carta que eles não deixavam impressão de lisura. “Equivalia a mil carros populares, na época, o dinheiro que a prefeitura precisava pagar, estava muito acima do que valia o terreno”, afirmou dom Dadeus à IstoÉ. Os advogados o interpelaram judicialmente e o religioso se recusou a rever a acusação. Pelo contrário, ele intensificou as críticas em artigos publicados em jornais da região e durante as missas nas paróquias da diocese.

* Nos autos do processo por injúria e difamação, os advogados Gildo Vendramini Júnior, Débora de Almeida Santiago e Gastão Dellafina de Oliveira, autores da ação, afirmam ter sofrido constrangimento público e prejuízos profissionais, pois chegaram a ficar um ano sem clientes por conta dos vitupérios de dom Dadeus. “Entreguei os advogados a Satanás”, afirmou o religioso.

* A condenação em primeira instância saiu em 2007 e obrigava o bispo e a diocese a pagar R$ 15 mil cada, acrescidos de juros, e mais 10% do valor como honorários. Os autores da ação recorreram ao TJ de São Paulo e a corte paulista aumentou a indenização para R$ 450 mil. A decisão já transitou em julgado, o que impossibilita qualquer tipo de recurso. O cálculo atualizado chegou este mês a R$ 1,2 milhão. “Agi como cidadão e também não poderia me furtar ao meu dever de pastor”, diz dom Dadeus.
“Esta decisão da Justiça é intromissão nos assuntos da Igreja e fere meu direto à liberdade de expressão.”

* Dom Dadeus já havia sido processado em 2002, pela magistrada gaúcha Andréia Terre do Amaral por chamá-la de ignorante.

* A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) não quis se pronunciar sobre o caso, por considerar o assunto circunscrito à Diocese de São João da Boa Vista. A entidade já havia apagado outro "incêndio" provocado por dom Dadeus no ano passado, quando, durante assembleia geral, ele disparou contra homossexuais e acusou a sociedade de ser pedófila. Outras vítimas da incontinência verbal do religioso foram os judeus. Em maio de 2009, a comunidade israelita sentiu-se ofendida quando ele declarou que morreram mais católicos do que judeus na Segunda Guerra Mundial.

Possibilidade de acordo

Procurado por IstoÉ, o trio de advogados paulistas que ganhou a ação contra o arcebispo preferiu não falar publicamente, para “não fomentar mais polêmicas”. Para evitar a penhora de bens, a Diocese de São João da Boa Vista ofereceu a eles um pagamento inicial de R$ 150 mil, três terrenos que valeriam outros R$ 250 mil e o parcelamento do restante da dívida. A negociação está em andamento.

“Quem sofre são os pobres beneficiados pelas ações sociais da diocese, que não é pródiga em recursos”, diz Vanderley Fleming, advogado da Igreja Católica local.

Outro escândalo

Em outro escândalo, o arcebispo teve uma postura meritória. Há poucos meses, a Arquidiocese de Porto Alegre foi o epicentro de uma confusão em torno do sumiço de R$ 2,5 milhões, entregues a uma ONG portuguesa para custear reformas em igrejas gaúchas. Investigações da polícia do RS acabaram por indiciar pelo desvio o ex-vice-cônsul português na capital Adelino Vera Cruz Pinto. Ele tentou subornar dom Dadeus com dinheiro e promessas de promoção a cardeal para convencê-lo a não investigar a fraude na igreja.

O religioso recusou a oferta e o diplomata é considerado, desde então, foragido da Justiça brasileira.

Migração de Canoas para Charqueadas

Remindo, eu te defendo, mas tu também provoca. DEpois não te queixa,tá!

Segundo insuspeito morador de Charqueadas, 231 pessoas vieram de Canoas para aquela cidade. Vai ver que é a turma do PSDB que sumiu aqui de Canoas. Devem estar fazendo um curso de pós-graduação em instituição pública de lá.

Remindo Sauim

UM DOS MILAGRES DO SÃO LULA


Deve ser por que hoje, qualquer um pode andar de avião, morar o tempo que quiser fora, e circular pelo mundo. Mas sem dúvida, além da melhora do país, e da crise do exterior, aqui está sendo atualmente o melhor lugar para viver, mas não significa que não se possa viver fora, pois hoje temos mais condições de fazer isso.

Ellen Augusta


SOCIAL

Minhas filhas no niver da neta em 12.11 no Rio!

Social

Minha neta Helena Boechat comemorou sábado,dia 12/11 seus três anos.

que ela completou dia 8 passado.


Helena com os pais comemora niver!


minha neta, a terceira da esq para a dir no seu niver no dia 12/11 passado no Rio!

 

MEDIOS/ANIVERSARIO: LA PRIMERA TRANSMISION SE HIZO DESDE UNA CASONA DEL BARRIO DE FLORES

GELSON FARIAS


Mitre cumple 91 años: pequeñas anécdotas de los días de radio


Su primer dueño fue la familia Mitre
• Luego pasó de manos privadas a estatales al compás de los vaivenes políticos
• A mediados de los 80 comenzó a funcionar en el actual edificio de la calle Mansilla

De Buenos Aires
Enriqueta Sollares


La historia de Radio Mitre es, casi, la historia de la radio argentina. O de la radio a secas, si se cree, como muchos defienden, que la "audición" del 27 de agosto de 1920 de la obra Parsifal, desde el teatro Coliseo de Buenos Aires, fue la primera transmisión radiofónica del mundo.
"LOZ Broadcasting La Nación" hizo su primera transmisión el 16 de agosto de 1925, desde una casona del barrio de Flores. La familia Mitre, propietaria del diario La Nación, ensayaba así una de las primeras experiencias de algo que por entonces no tenía nombre: un primitivo multimedios. La Nación fue uno de los primeros diarios que apostaron a extender sus actividades a la radio, cuando sus competidores, como La Prensa, escribían alarmantes artículos sobre el nuevo medio, preguntándose, por ejemplo: "¿La broadcasting puede hacer periodismo?".

Como la mayoría de los medios en la Argentina, en sus 75 años de vida Mi tre tuvo varios dueños, privados y estatales, alternativamente. Y varias casas. De su primer estudio, en el barrio de Flores, se mudó a Arenales 1925, a la casa de Lalo Pelliciari, un conocido relator de fútbol de la década del 50 que había comprado la radio. Durante el gobierno de Perón, todos los medios pasaron a manos del Estado. Y en los 70, por voluntad del general Onganía, transmitió, junto con las demás emisoras, desde el edificio de Maipú 555. Recién en los 80 (cuando la compró el productor Julio Moyano) Mitre se mudó al edificio que ocupa hoy, en Mansilla 2668. Y desde hace una década pertenece al Grupo Clarín. Juan Carlos Pascual es locutor de Mitre desde 1960. Cuenta con orgullo que, cuando empezó, a los 20, "daba más mayor". El tiempo le dio revancha, hoy "da más joven": cuesta imaginarlo como la memoria viva de la radio, con su aspecto jovial y un vozarrón impecable. Pascual tiene una discoteca de más de 25 mil discos, que ocupan dos habitaciones de su casa. Con ellos, desde hace 10 años hace Estrictamente para bailarines, un programa musical que sale los sábados y domingos a la noche. La colección la heredó de José Irusta Cornet, uno de los productores de la radio en el 76, que fue "echado a patadas" —cuenta— por la dictadura militar.
Pascual añora aquella época en que la radio era "totalmente en vivo": "Cuando yo entré no existían las grabaciones, hasta los avisos iban en vivo. En las tandas publicitarias éramos 8 ó 10 locutores. El movimiento de gente era muy grande, los elencos de actores contratados, las orquestas estables... Eramos unas 400 personas, el doble de los que somos hoy".
El hombre explica que entonces la programación era muy distinta a la actual. "La mañana no existía; había programas de colectividades. De las três a las 6 de la tarde era una radio para la gente de campo, con radioteatros y música folclórica. Y a las 8 de la noche, se convertía en una radio para barrio norte, con una música excelente y grandes disc-jockeys, como Manuel Rodríguez Luque o Enrique Mancini."

Bartolomé Mitre, presidente da Argentina entre 1862 e 1868, fundador do jornal La Nación

"Mitre inventó la trasnoche", se entusiasma. Dice que fue la primera radio de Capital, a comienzos de los años 60, en transmitir durante las 24 horas. "La noche de Mitre era un suceso, porque competía con discos con las grandes emisoras de números vivos. La gente se volvía loca por escuchar discos importados, que acá no se editaban. Sinatra, por ejemplo, era lo mejor de aquella época... Rodríguez Luque, a raíz del éxito de su programa, Música en el aire, sacó su propio sello discográfico."


Jornal da equipe Radio Mitre.
Con memoria de psicoanalista y precisión de cirujano, Pascual se esfuerza para no pasar por alto ningún hito. "En la noche de Mitre se realizó la primera transmisión estereofónica, en 1968. Se unieron dos frecuencias, la de Mitre y la de Radio Antártida. Y a las 10 de la noche pasaban la misma programación. Los oyentes tenían que sintonizar dos aparatos simultáneamente, con un receptor en una punta y el otro en la otra, y así escuchaban en estéreo." Pascual recuerda que la frecuencia modulada (FM) surgió en el país, como los grandes inventos, de la necesidad. "El primer equipo de frecuencia modulada se compró a mediados de los 60. Por aquel entonces había mucho sabotaje con las líneas radiales. Todas las emisoras iban a la Central Cuyo, que distribuía hacia las antenas. Cada dos por tres cortaban un cable y salíamos del aire. Entonces los locutores teníamos que ir corriendo a la planta de Morón, para transmitir en directo desde allá. Los directivos de Mitre, cansados de los sabotajes, buscaron un medio para enlazar con la planta transmisora directamente, sin tener que pasar por el cablerío. Por eso se inauguró la FM, para enlazar con la planta transmisora." A partir de los 70, la radio gana la mañana para las noticias. Es la hora de los grandes periodistas, y por "el AM 80 de su dial" pasaron casi todos. Por esa época Mitre gana su primer Martín Fierro informativo, recuerda Pascual. Hoy, Magdalena Ruiz Guiñazú, Néstor Ibarra, Marcelo Bonelli y Fernando Carnota son la cara visible de la mañana de Mitre. Y Alejandro Fantino, la promesa joven de su programación deportiva.
Las anécdotas se amontonan, comprimen el tiempo. "Hoy casi toda la radio la hacés desde la computadora; la tecnología te salva de cualquier cosa", dice Pascual con cierta melancolía. Y enseguida pone un ejemplo de lo que ya no podría pasar: "Las orquestas típicas, por aquella época, tenían cuatro entradas por día, de 15 minutos. Se cansaban de entrar y salir del estudio. Un día anunciamos: el cuarteto de Radio Mitre, dirigido por Jorge Sala, va a interpretar el tango La Cumparsita. Entonces entran los músicos, el director levanta la tapa del piano, hace uno, dos, tres pla... y no tenía el teclado. Había venido el afinador, y se lo había llevado. No sabés lo que fue, las risas...". Pascual sigue masticando recuerdos, mientras prepara su programa. Y jura que sus discos, todavía, se escuchan mejor que los compactos.


Giorgio Montagna e Rebeca Bortoletto
Todos los Viernes de 10:30hs a 13:30hs Giorgio Montagna habla de Moda, Tendencias, Estilos y todo lo referente, como columnista en el programa “Seguí con Rebeca” en AM 810 Mitre Cordoba, conducido por Rebeca Bortoletto junto a Lalo Fraile. En el programa, comparte el piso con profesionales como Sergio Suppo, Julio Perotti y Laura Gonzalez. Si bien los periodistas mantienen un notorio y conocido nivel de profesionalismo en su trabajo, es notable la comodidad, la excelente relación grupal y el clima distendido que impera tanto dentro como fuera de la cabina. Este fenómeno se traduce en una muy buena onda generalizada, permitiendo un desempeño cómodo, natural, creativo, cooperativo y muy vocacional. Durante el programa, muchas personas se comunican con la radio para llevar a cabo preguntas relacionadas con la vestimenta y la imagen personal a Giorgio, quien basado en su amplia trayectoria y su vasto conocimiento, responde en vivo dejando satisfecho al radioescucha.

Además, a lo largo del programa, Giorgio incluye tips y noticias de moda mundial muy interesantes e incluso realiza críticas en relación a la vestimenta de las celebridades en diferentes eventos mediáticos.

El director de la agencia de modelos que lleva su mismo nombre, anticipa las tendencias en materia de moda, con la enorme ventaja para el radioescucha de residir en el mismo punto geográfico, obteniendo de esta manera información basada en la alta costura pero precisa y focalizada en la sociedad Cordobesa y Argentina. Este domingo en "El último refugio" por radio Mitre Córdoba, de 18 a 24 hs: Lucas Heredia cantando en vivo, "Canciones de acá" y otras. Además: Rodolfo Terragno con el libro "Diario íntimo de San Martín"; Hilda Herrera con música para el alma; obra de teatro "Cuando una se descubre mujer" con el autor y director, Jorge Arán; Libros de Subsuelo de Ediciones Recovecos, una entrevista a Carlos Ferreyra; Encuentro Internacional de Arte Audiovisual Digital por Gianna Faccin Zaconett; La música de los esclavos por Clarisa Pedrotti;"Con tus propias palabras" programa de cuento y poesia para niños y adolescentes; Cortos de genio, Rompecabezas y mucho más. Con la conduccion de Gustavo Trombetta por Radio Mitre Córdoba AM810, FM 97.9 y por web www.radiomitre810.com.ar.

Este site será novamente atualizado dia 16 de novembro de 2011.

PASSARALHO, VOA PASSARALHO


O que corria na redação da ZH, na sexta, dia 11.11.2011 é que o passaralho estava pegando por lá...Conversa de rádio-corredor...sabe....

De Serafina

Encontrei o Janguta indo pra farmácia, agora, domingo ao meio-dia. Me contou o rolo que teve estes dias com o Bizon, um morador da nona que deixou o carro na frente da sua saída. O cara largou lá e foi jogar cartas. Janguta( Nelson Assoni) chamou a polícia e e guincharam o carro dele. Ele tava meio pedidão mesmo....

O cara voltou e foi dar bronca com o Assoni:
- Cadê meu carro...

E depois queria ir de facão pra cima dele..

Janguta se borrou todo:
- Ele é meio fortão e ignorante mesmo....

*Há rumores de que Bico Branco gostaria de ter MARLETE PIEROTTO como sua vice...Ela vem ser filha da Ila Gasparin, e já foi casada com um Pacassa.Marlete é sobrinha do ex-prefeito Irceu Gasparin.

Teve dois filhos com ele. Estão separados.

Marlete é con hecida por VETE e já trabalhou no SUS...

Mas foi corrida de lá pelo SALVI....

quando era prefeito, ou secretário.

Rolos é que não faltam na política de Serafina.

 

Sobre a ARI

Eis o que um leitor me manda dizer...teve uma experiência que ele considerou amarga:

 

qualquer coisa é complicado, qualquer coisinha é complicado e ainda se acham maiores que academia brasileira de letras
Espero nunca mais precisar de alguma coisa da ARI se Deus quiser e não me castigue!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Diário de Serafina

A dona aqui do hotelzinho onde fico está na Europa. " La fiola del ferreiro" deu um up grade na vida....Lucimar Zampiron Magon está na Itália viajando,de férias. Há anos que quando paro aqui penso: pô porque a Luci não aproveita um pouco a vida...

Agora me informam que foi conhecer a terra dos antepassados.

Já antevejo seus entusiasmos com a Europa que está conhecendo....

Diário de Serafina

*Fui de tarde até a capela São Pedro. Tenho umas fotos antigas e estou colocando os nomes das pessoas que estão nelas. A maioria já morreu.

*A VRS-321, por onde caminho, tinha um trânsito filho da puta. Tudo por conta de um rodeio no rio Carreiro.


*Fazia dois anos que o Lalo Rodrigues não vinha a Serafina. Me deu carona na subida, como dizem aqui...Ele se impressinou com os edifícios...Ora bolas, La Undeze não é mais a mesma...Em 10 anos, vai passar muita gente da região...

*Polacos, Gheller, Salvi, Salete Cadore, são todos nomes que estão falando pra próxima eleição....

Mas já não hora de renovar? Esta gente já não deu pra bola?????

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO

Olá Olides,
Permita-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo
deste sábado que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Abraço e bom findi.
Rudimar Thomas

Parabéns ao "companheiro" Jair!!!


Só não falem do Bisol perto dele. Seu sonho era ter sido secretário de Segurança do governo Olívio Dutra. O Senador Simon, inteligente, entendeu isto e agora lhe dedica este prêmio!



MOVIMENTO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/Brasil INFORMA:


ZERO HORA • 11 de novembro de 2011 | N° 16883
ROSANE DE OLIVEIRA
Prêmio por salvar vidas
Fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, o gaúcho Jair Krischke foi um dos cinco agraciados com a comenda Dom Helder Câmara, do Senado. Os cinco foram escolhidos entre 32 finalistas, pelo trabalho pró direitos humanos.

Sua indicação foi feita pelo senador Simon, com o argumento de que cerca de 2 mil perseguidos pelas ditaduras no Cone Sul escaparam da morte e sobreviveram no exílio graças à atuação dele e do MJDH.
Os outros são o ministro do STF Carlos Ayres Brito, dom Tomás Balduíno (bispo emérito de Goiás e fundador da Pastoral da Terra), dom Eugênio Sales (bispo emérito do Rio e criador da Campanha da Fraternidade) e dom Marcelo Pinto Carvalheira (bispo emérito da Paraíba).
Sul21 Geral
10/11/11 | 23:08
O salvador de duas mil vidas: Jair Krischke recebe homenagem

Jair Krischke | Foto: Divulgação/ SJDS/RS
Luiz Claudio Cunha
Especial para o Sul21
O gaúcho Jair Krischke, 73 anos, fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH), foi agraciado na quarta-feira (9) com a Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Câmara, do Senado Federal. Ele e outras quatro personalidades foram escolhidos entre os 32 finalistas de todo o país, selecionados pelos 16 senadores que integram o Conselho da Comenda da Comissão de Direitos Humanos.
O título será entregue em dezembro próximo, em sessão solene do Senado Federal.
Natural de Porto Alegre, Krischke tem forte atuação na denúncia de violações aos direitos humanos na área do Cone Sul, durante os anos das ditaduras militares. Cerca de dois mil perseguidos dos regimes militares da região escaparam da morte e ganharam a sobrevivência no exílio graças à atuação de Krischke e do MJDH.
Além de Krischke, indicado à comenda pelo senador Pedro Simon, foram agraciados o ministro do STF Carlos Ayres Brito, dom Tomás Balduíno (bispo emérito de Goiás e fundador da Pastoral da Terra), dom Eugênio Salles (bispo emérito do Rio de Janeiro e criador da Campanha da Fraternidade) e dom Marcelo Pinto Carvalheiro (bispo emérito da Paraíba).
Esta é a segunda edição da ‘Comenda Dom Helder Câmara’.
No ano passado, entre os agraciados estavam dom Pedro Casaldáliga (bispo de São Félix do Araguaia) e o deputado fluminense Marcelo Freixo, que acaba de ganhar proteção da Anistia Internacional após ameaças de morte das milícias do Rio de Janeiro.


Merecido

O gaúcho Jair Krischke, 73 anos, fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, foi agraciado com a
'Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Câmara', do Senado Federal.
PortoAlegre.myht.org
O salvador de duas mil vidas: Jair Krischke recebe homenagem
Description
O gaúcho Jair Krischke, 73 anos, fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH), foi agraciado na quarta-feira (9) com a Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Câmara, do Senado Federal. Ele e outras quatro personalidades foram escolhidos entre os 32 finalistas de todo o país, selecionados pelos 16 senadores que integram o Conselho da Comenda da Comissão de Direitos Humanos.

Cada vez aumenta mais, Coluna Carlos Brickmann

(*) Coluna exclusiva para a Edição dos jornais de Domingo, 13 de novembro de 2011

Prepare seu coração

Tem coisa que, contando, a gente nem acredita. Mas é verdade: o gaúcho Jair Krischke, 73 anos, fundador (com Luis Milman) do Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, foi contemplado com a Comenda de Direitos Humanos D. Helder Câmara, do Senado.

Krischke vem lutando pela causa dos direitos humanos desde a década de 1970 - clandestinamente, ás vezes, quando a ditadura brasileira, que agia em conjunto com a uruguaia e a argentina, queria fazer alguém desaparecer; abertamente, desde a reabertura democrática, denunciando, dando apoio jurídico, divulgando as barbaridades que ainda ocorrem. Krischke merece. E ainda falta contemplar seus companheiros de briga.

Alguns colaboradores deste site são " imprescendíveis" como dizia Bertoldo Brecht...

Brizola sempre dizia a Danilo Groff( tachado pelos burocratas do PDT e interesseiros em geral de " louco varrido") que apenas poucos tinham o que ele chamava de a cruz na testa. Estes não falhavam nunca.

MEUS 30 ANOS DE SOGES



Quero compartilhar a alegria de ter uma matéria especial publicado na Folha Popular
de Teutônia sobre os meus 30 anos de minifutebol na Soges completados
no mes de Setembro.
Abraço
Rudimar


Remindo, Remindo, não sei não!

Acho que desta vez o Aecinho " carioca" acertou a meu juízo..o que estes elefantes brancos trazem pro brasileiro? Me responda?


Mais umas bobagens do Remindo

Aécio Neves, provável candidato do PSDB a presidência da República, esteve em Porto Alegre e expôs em poucas palavras seu "novo discurso" para a sociedade: vender a Petrobrás, Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, para dar continuidade as privatizações do governo de Fernando Henrique Cardoso, que neste discurso contribui com o slogan "Yes, we care", bem ao gosto da turma que mora em Miami.
O discurso do senador mineiro deixou perplexos seus apoiadores e a imprensa amiga. Esperavam uma didática mais dissimulada, para enganar o eleitor. Mas o neto do Tancredo entregou o jogo, quer vender o Brasil e a volta do comando de Washington.
Não dá para negar a honestidade demonstrada aqui em Porto Alegre pelo Aécio Neves, que pode agora embarcar no PDS do Kassab, não sem antes matar qualquer esperança tucana.

Remindo Sauim

UM PASSEIO EM SAN TELMO COM ENRIQUETA SOLLARES: UM CAFÉ PARA CHAMAR DE TEU


Quando te afastas
Uma fina poeira de gelo
Cobre os ramos de todas as árvores
E delicadamente
Atravessa os destroços
Em que deixas tudo o que amaste...

De Buenos Aires
Gelson Farias

Os cafés para os argentinos são uma instituição como para os franceses. Não é só uma passada de 15 min para tomar um expresso e um papinho rápido. São looongos bate-papos entre senhores, casais, senhoras, incluindo leitura de jornais, negócios, namoro, curtição, amigos, enfim não sei como os proprietários sobrevivem com uma clientela cativa por tantas horas nas mesmas cadeiras. O bairro de San Telmo, como na verdade todos eles, com seus inúmeros cafés com cadeiras na calçada formam sim este pool da gastronomia portenha onde os freqüentadores podem sim senhor ficar horas conversando e saboreando um bom café sentado numa mesa tranquilamente.
Num dos seus últimos livros George Steiner afirma que “a Europa é feita de cafeterias e de cafés. Estes vão da cafeteria preferida de Pessoa, aos cafés de Odessa freqüentados por gângster de Isaac Babel. De fato os cafés são locais de profundo e vincado caráter por onde, entre o estudo e o encontro, as pessoas vão passando. São ao mesmo tempo o lugar do coletivo e do individual, o sítio onde se discute, onde se encontra e onde se observa e, coincidentemente é o palco e o balcão das relações sociais de uma comunidade. Os primeiros cafés surgiram, como o nome indica, do local onde se podia beber café desde o século XV. Na Europa, os cafés também funcionavam como locais para fumar, ler, ouvir música ou jogar xadrez, convidando a uma permanência mais demorada. Se o primeiro café data de 1457, na cidade de Istambul, é só mais tarde, em Veneza, que surgem alguns dos primeiros cafés europeus. Os cafés são também um espelho dos vários hábitos e tradições. É comum ficar em pé, junto ao balcão, para se tomar um café. Aqui em Buenos Aires, sentamo-nos pacientemente com um jornal e um copo de água fria,

Esta foto, Olides, foi tirada em Março deste ano, num domingo, na feira de San telmo. Estou sentado, a esquerda da foto, com a jornalista e amiga Enriqueta. Neste dia, estava gostoso, com uma temperatura de 17 graus, e o tempo mudou rápido. Choveu pra caramba.

Mais do que sítios de passagem, que por vezes também o são, os cafés, na permanência que induzem, são lugares de referência na cultura de uma zona (um bairro, uma vila, uma cidade, ou mesmo de um país) e de um povo. Ninguém pensa em Paris sem as suas simpáticas esplanadas. Com seus cafés com cadeiras na calçada. Em Porto Alegre, não podemos dissociar o café “A Brasileira”. Não dissociamos o centro de uma cidade pois é notável perceber que cada pequena terra tem o seu chamado “Café Central” e ainda que por vezes este não seja o seu verdadeiro nome. O “Café Central” quase sempre ocupa um largo sobre o qual se expande. Não um largo qualquer, mas sim o largo, que pode também ser o da igreja, o do jardim, ou o do poder (o da câmara municipal, por exemplo). Pode-se dizer sem errar que todos os cafés, dão intenso estímulo dos sentidos. O sabor do café quente, os cheiros misturados, o burburinho de fundo, o barulho dos ‘baristas’ o toque frio da pedra do tampo da mesa, o reflexo do olhar de quem passa, são experiências únicas que convergem para a construção de um ambiente marcante.
O jornal uma media luna e café com leite espumoso... Para quem acha que o paraíso passa por este trio, Buenos Aires oferece um cantinho para ser desvendado a cada dia do ano. Apenas os cafés chamados “notáveis”, como Tortoni e Gato Negro, que já fazem parte do patrimônio histórico da cidade. Mas há um emaranhado de outros cafés, com diversas “classificações”: os pretensiosos, os de bairro, os de tribos, os de esquina, os de meio de quadra, os alternativos, os literários… E por aí vai. Entre os mais antigos encontram-se o 36 Billares, na Avenida de Mayo; La Giralda e La Paz, em Corrientes; Las Violetas, em Medrano e Rivadavia; La Biela, na Recoleta e La Academia, em Callao e Corrientes. Indico fugir do Tortoni – embora seja visita obrigatória – em horários convencionais. Sempre tem uma fiiiiiila de turistas. O ideal é passar por lá à noite, lá pelas dez ou onze. Em San Telmo, indico o Britânico, que está entre os clássicos. Fica na Defensa, a rua das antigüidades, em frente ao parque Lezama. Ali, sentado na primeira mesa à esquerda da porta de entrada, bem ao lado da janela, Ernesto Sábato escreveu trechos de seu livro “Sobre Heróis e Tumbas”. Aproveite a viagem e atravesse a rua para visitar o Hipopotamus. Para fugir dos tradicionais e famosos, o

O Britânico,

Os cafés também foram pontos de encontro, de convívio, de critica, de conspiração. Muitos desses locais contribuíram grandemente para a sobrevivência de uma cultura oficial.
Naquela época, nos Cafés, apesar da vigilância sempre presente, falava-se e se discutia, por vezes sem quase prudência. Desde a anedota política, passando pelas teses sobre arte e literatura, até ao plano acabado de revolução, tudo os Cafés possibilitaram. Palavras ausentes da imprensa e da Rádio, palavras rigorosamente proibidas pela policia faziam, e ainda fazem parte do vocabulário quotidiano das conversas dos Cafés.
Os Cafés são de certo modo, centros naturais e espontâneos de uma resistência intelectual ativa. Talvez se pudesse falar mesmo de uma cultura oral, urbana, nascida e desenvolvida nos Cafés, os revolucionários de Café, os políticos de Café, os intelectuais de Café, foram expressões utilizadas, sobretudo com o objetivo de minimizar uma forma de vida, incipiente, persistente e livre. Afinal, num meio asfixiante, numa cidade policiada em todos os sentidos, foram desses revolucionários, políticos e intelectuais de Café que saíram verdadeiros revolucionários, políticos e intelectuais. A palavra, os pensamentos estavam nos Cafés. Até mesmo expressões foram usadas para mascarar alguns temas... Políticos da República Velha (1930) de São Paulo e Minas Gerais, fizeram um acordo que ficou conhecido como “ A Política do Café com Leite”.

A Avenida de Mayo que liga o centro do poder executivo (Casa Rosada) ao poder legislativo (Congresso) é uma das avenidas mais lindas da cidade porque conserva quase tudo de seu ar clássico de quando foi criado. Por baixo dela corre a linha A do Subte (Metro), que é a linha de metrô mais antiga da cidade. Trens com cara de anos 20, todos de madeira e que ainda funcionam normalmente ligando o centro da cidade ao bairro de Caballito. Vale a pena andar um pouco nesse “subte” e dar uma olhada na estação Peru, onde na parede existem cartazes muito antigos com propagandas de produtos mais velhos ainda. Ainda na Avenida de Mayo está o Café Tortoni, que é imperdível e que até hoje segue os rituais das primeiras cafeterias. Um luxuoso espaço onde se ficava conversando, ouvindo música e tomando café. Ritual que durante século XVII, enquanto florescia o Iluminismo e se planejava a Revolução Francesa reuniam jovens que devoravam várias xícaras de café, discutiam o destino das nações, declamavam poemas, liam livros, ou apenas usufruíam o local de encontros. O Café Tortoni é o mais antigo e tradicional café portenho. Desde 1858 é mais que uma cafeteria é um espaço cultural de encontro de grandes artistas. E hoje é também um ponto turístico e considerado um Centro Cultural, com exposições permanentes, com uma biblioteca e também com espaço para exposições e uma sala de espetáculo com apresentações de tango. Nessa mesma onda do Tortoni está a Confeitaria Ideal bem perto da Corrientes com seus inúmeros cafés. E por falar em Corrientes, consegui uma foto da Avenida de 1930...


Corrientes em 1930.
O El Gato Negro é um café que eu conheci outro dia e achei demais, é super tradicional, de 1928 e foi declarado Patrimônio da Cidade de Buenos Aires. Não é pouca coisa, hein. Vale à pena visitar quando estiver passeando pela Corrientes, para tomar seus famosos cafés gourmets e chás. Fora isso ainda vende todo tipo de temperos, especiarias e doces para comer na hora do té (famosa hora do chá, aqui todo mundo adora sentar num café para ler ou só bater papo num café) que fazem o cheiro do lugar um prazer à parte.
E tem mais, aqui em Buenos Aires, -- em qualquer bar e café -- falar de tango sem mencionar Gardel é como falar de Bossa Nova e não pensar em Vinicius de Moraes. Hoje, mais de 75 anos, a cidade portenha ainda chora pela morte de Gardel. Um acidente aéreo na cidade de Medellín, na Colômbia, interrompeu a vida de um dos maiores ícones da Argentina. Em 24 de junho de 1935, o avião que levava Gardel bateu quando decolava em outro estacionado ao lado da pista, o que causou uma explosão que matou 12 dos 15 tripulantes das duas aeronaves. Pois agora é Buenos Aires, a querida de Gardel. Longe, bem longe ficaram os tempos em que se dizia que alguém era "rico como um argentino." Não só Buenos Aires infelicitou-se, mas é a pátria argentina, vandalizada, pilhada e saqueada pelos seus. Mas Buenos Aires ainda conserva seu clamor... Como diz a primeira estrofe do profético tango Cuesta abajo, de Alfredo Le Pera, cantado por Carlitos de 1933, "arrastar-se pelo mundo com a vergonha de ter sido e a dor de já não ser".


O Bar e café Rivadavia.


Um café antigo, de 1884, que fica na Avenida Rivadavia... O Elano. Este lugar era muito freqüentado por políticos, cantores inclusive Carlos Gardel. Mas segundo os argentinos, Gardel gostava mesmo era de estar no café Rivadavia ( vizinho do Elano) este mais novo Fundado em 1890. O Bar e café Rivadavia localizado na esquina da Avenida Rivadavia com Rincón, logo se tornou um ponto de encontro de músicos, tangueiros, boêmios, mas também golpistas, ladrões e cafetões. Foi por isso que o delegado de polícia da região dizia que ali se reuniam os “angelitos”, o que acabou levando à mudança do nome do café nos anos 20. O café fechou em 2000, mas reabriu em 2007. Em 1917, o lugar era considerado a segunda casa de Carlos Gardel e naquelas mesas, ele assinou um contrato com a Odeon. A reforma, apesar de modernizar e dar um toque luxuoso ao lugar, não tirou a alma de café antigo. No térreo, estão as mesas de café, mas no segundo andar, há um palco para shows de tango, incluindo uma rara e exclusiva “Orquestra de Senhoritas”, só com mulheres. Um lugar sensacional no café é a Boutique com venda de lembranças, inclusive os retratos de Gardel (não podiam faltar). A sugestão do lugar é comer uma empanada cajetilla, com carne cortada a faca.


Eu tomando um café e lendo o jornal La Nación ... A foto é da Enriqueta. Os cafés aqui são uma pausa obrigatória para o jornal e o papo. Este é o La Rocca, dica da Enriqueta onde ela e uma amiga do Clarín costumavam tomar o café da manhã. Fica na rua, a Posadas. Dois expressos 11 pesos.

Feira do Livro

O DIA QUE TUDO ACABOU MAIS CEDO

nESTES 11 ANOS QUE TRABALHA COMO VOZ DO POSTE,CLEA MOTTI lembra de um dia que a feira do livro acabou mais cedo.
Conta ela:

- Um senhor achando que era um atendimento da prefeitura ao público reclamou conosco furioso da má administração e do alagamento. Acho que foi a única vez que a feira acabou mais cedo tipo ioto e pouco da noite.Tivemos que esperar a água baixar para ir para casa. Foi tenso.

A cabine da voz do poste era junto ao balcão de informações daí o senhor aproveitar para colocar a boca no trombone!

NOVOS CCs na TVE


No dia 9/11 a Assembléia Legislativa do Estado aprovou a contratação de 59 e novos empregados pra Fundação Cultural Piratini - Rádio e Televisão em caráter emergencial por um período de 12 meses. Durante este prazo, deverá ser realizado concurso público do que trata a lei, visando a suprir as necessidades de recursos humanos do quadro permanente da Fundação Piratini.

Eis a lista e seus salários!( fonte Assembléia Legislativa do Estado)

De Serafina


A empregada que trabalha com a BI Cervieri se chama Rosa Ferronato.

O quase incêndio que aconteceu na casa é fato verídico.

FEIRA DO LIVRO

ESCRITOR ARGENTINO

PROVOCA FRISSON

ENTRE AS GURIAS da feira...


A FOTÓGRAFA ADRIANA FRANCIOSI, DA ZERO, PEDIU 30 PILAS AO COLEGA CARLOS ANDRÉ MOREIRA PRA COMPRAR O LIVRO DO BONITÃO DO ARGENTINO QUE AUTOGRAFOU NO FINAL DA TARDE DE SEXTA.11.11.2011 SOBRE CABELOS É O LIVRO DO CARA...diz a adriana que é o maior cantor argentino do momento. Nunca tinha ouvido falar dele...Só lembro do Jorge Luiz Borges , nada mais...Pra mim, argentino é todo pilantra, ainda mais de Buenos Aires

E AS GURIAS QUE COBRIAM A FEIRA FICARAM RECEBENDO TELEFONEMAS DAS REDAÇÕES. UMA QUERIA DAS QUE LIGARAM PRAS COLEGAS QUERIA SABER SE ELE USAVA ALIANÇA...

- AH, DEVE SER...DISSE A COLEGUINHA QUE FOI CONSULTADA...

( hoje em dia ninguém mais se importa com isto..)

Os Lokos da feira

Na última sexta( dia 11/11/2011) uma louca meteu-se a brigar com a estatua do Carlos Drumond de Andrade. bateu contra ela e a deslocou...por isto a estatua ficou amarrada na sexta de tarde, pro pessoal não se encostar nela....

By BY ARI(3)


É consenso se dizer que a entidade está vivendo dos rendimentos do prêmio ARI de Jornalismo....

Melhor seria dizer " sobrevivendo"

E não foi por falta de aviso....

By By ARI(2)

Este repórter apurou que o café da imprensa no prédio da ARI foi vendido por cerca de 15.800 reais, que é o valor que o ex-dono investiu no local.

E o comprador, um ex-funcionário do Banrisul, de nome Sérgio, pagará em três vezes.


Mas o antigo inquilino não quer nem ouvir falar na entidade...

" Comeu o pão que o diabo amassou" pra se livrar o empreendimento que por motivo de doença da mulher não podia mais tocar....

By By ARI


O Espanhol vendeu seu café que tinha no térreo da ARI pra um bancário do Banrisul, aposentado, o Sérgio e que parece que tem gosto pela coisa. Espanhou e sua esposa, Diana, achavam que ambos não tinham tato pra lider com bebuns( imagina, jornalista não bebe, não bebe guaraná....)

Outra coisa: pintou um câncer na Diana que ela está tratando...

Bom, o espanhol teve o mérito de tirar aquela sala que a gente usava pra tomar mate às quartas. Mas era uma imundicie, toda cheia de ratos e baratas que vagavam pelas paredes, isto quando os canos do esgoto não entupiam...

Fez um belo banheiro( finalmente na ARI se tinha onde ir mijar e c....) e de graça....

Por quanto ele vendeu, não se sabe....

Mas ficou com sequelas emocionais: quando sobe a Borges de Medeiros, o faz pelo lado direito, ou seja, não quer nem passar perto do prédio da ARI..quer distância.

Espanhol ficou impressionado no final com burocracia da entidade pra ele poder se desfazer de um negócio que não podia tocar adiante.

O CATAMARÃ

ENTRE PORTO ALEGRE E GUAÍBA

ESTÁ BOMBANDO!

Muito sucesso a ligação fluvial entre Porto Alegre e Guaíba, inaugurada dia 28/10 passado.

Quem entra na estação fluvial de Porto Alegre vê painéis fotográficos nas paredes enquanto espera o embarque. Tri bonitos...Pensei, de quem serão....

Bah, santo de casa não faz miligres, como se diz. Pois são do velho José Abraham, que muito conheci. Quem me mandou foi o filho, Alfonso, também chamado de Espanhol.

Histórias de la Ùndeze !


ME VIEN SU EL PIEL DE OCA..me fa um sgrizolon(

( me dá arrepios....)


Pegando a maravilhosa história do leitor que mandou dizer que o casarão do Fioravante Cervieri quase pegou fogo, não resisto de contar esta outra história. Meus primos Calixto e Beto Stefenon, que alugaram a parte debaixo do casarão( onde antigamente era a Sociedade Estrela Guaporense)- alugado barato diga-se de passagem porque a encrenca dos herdeiros está proporcionando esta regalia - sempre contam histórias de gente que passa pela frente da loja e faz algum comentário,lembrando do antigo dono, o comerciante Fioravante ( dio me perdone- Deus me perdoe -) Cervieri...

Não há colono que não tomou bucha com ele....
No meu livro Cosi La ze stata conto que até o irmão do Fioravante, ( quel zera um finório) o falecido Arcolino, da capela São Pedro, encheu o saco de entregar a uva e não ver a cor do dinheiro. Um dia chegou em casa, e de tarde foi com el roncon ( a machadinha) cortar todo o parreiral..

Caleixto Stefenon me contou estes tempos que uma tarde passaram dois antigos moradores da cidade e um deles comentou na frente da loja:
- Mi me vien su anca el piel de oca( eu fico todo arrepiado) de passar aqui na frente!

É que as lembranças de quando compravam lá e tinha praticamente só aquela loja, lhe vieram a tona...

Bah, que bela história...

O casarão de Fioravante pegando fogo...muita gente ia soltar foguetes....e depois o túmulo dele piande...(solta lagrimas, chora...) Estaria ela pagando todos seus " pecados"... Se o Gabriel Garcia Marques soubesse deste personagem faria uma grande " novela"!!!!


O dia em que o casarão do Fioravante Cervieri parecia que ia pelos ares

dias atraz em serafina um fato chamo a atenção de quem passava pela cidade, logo depois do meio dia uma densa fumaça cobriu parte da região da sociedade estrela vindo a movimenter e assustar muitos que passavem pela avenida. descobriu-se que a bi cervieri e a dona rosa, sua empregada resolveram queimar uns papeis na lareira da casa. ascenderam o fogo, deixaram a papelada queimando e foram para a cozinha. se depararam com varias pessoas desesperadas batendo na porta da casa. acreditavam que era um incendio, muito preocupados pois embaixo funciona a loja de tintas do calixto e ai o estrago ia ser muito grande. o que aconteceu? a resina e o picumã que ficam grudados na chamine incendiaram. a fumecera vinha do chamine da casa. os que foram la contam que o cano ficou vermelho como brasa e ajudaram a abafar o fogo. despalancaram todas as portas e janelas da casa, cousa pouco vista na casa e uma bela quantidade de fumaça saia delas. o susto foi grande mas nada demais aconteceu.
e tem aquweles que ainda dizem que sentiram cheiro de enxofre e que o fogo era do inferno

DEU NO JORNAL

Matéria completa que saiu no ESTADÃO , assinada pelo colega Leandro Colon, diz que o Ministério dos ESportes, através do Instituto Pró Ação repassou um total de 1,3 milhão para uma empresa de fachada denominada Contemporrânea e Guerreiro.

Eis a seguir a matéria...



Priscilla Gurgel Cavalcante Moreira, que preencheu as notas fiscais das empresas( de fachada) Contemporrânea e Guerreiro e os cheques para pagamento das mesmas( do blog Tijoladas do Mosquito)

de serafina

PESQUISA DEVE MOSTRAR

QUEM TEM MAIS FORÇA CONTRA "BICO BRANCO" !

Eis os possíveis adversários do BICO BRANCO em 2012( ah, sim ele ainda está indefinido...conta outra....)

oS RUMORES nos locais das fofocas políticas - posto do Gheller, bar Maruccus e dizem até na boite "Haras" que pertence a um vereador da atual coligação que manda na prefa de Serafina) de que há uma pesquisa em andamento em Serafina. Os nomes dos prováveis contendores contra o atual prefeito e seu vice, o Breda, seriam Luis Gheller( já foi prefeito e perdeu a ultima pro Bico Branco,então acho pouco provável)Polaco- Valcir Segundo Reginatto-( este se se livrar dos seis processos da ficha suja é um candidato muito forte, foi duas vezes prefeito da cidade e uma vice)Salvi(Jacir) já foi prefeito é do PT, mas está na prefeitura como secretário municipal de Saúde, Matiello( suponho que é o marido de minha prima Bei, ou então seu irmão que já foi candidato, Olderez Santin( secretária do planejamento,era do PMDB e se bandeou pro lado do atual prefeito na última eleição, casada com meu primo Irceu Santin, um dos sócios da empresa Soma) Salete Cadore( polêmica pra lá de metro, foi " cassada" quando era secretária da saúde no tempo do Polaco, mas tem fama de muito trabalhadora e competente. No governo de Yeda Crusius foi vice-secretária da Educação. É cupincha de Marisa Abreu e se dá muito bem com a deputada Maria Helena Sartori que a levou pra parte técnica da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa do Estado. Salete é filha de um prócer da ARENA, que foi vice-prefeito em 1972, Laurindo Cadore. Carlos Cella, empresário de muito sucesso, comprou " meia serafina" e mais de metade dos loteamentos são dele. Estes tempos contratou até Pedro Ernesto Denardim, da Gaúcha, pra fazer propaganda dos seus loteamentos. Leta Reginatto( por fim este seria uma grande surpresa...) irmão de Polaco, tem fama de grande empreendedor. Trabalhou na Credeal, no Rio de Janeiro, de onde mudou-se pra Serafina. São filhos do caminhoneiro Genoíno Reginatto, que ainda vive....


Feira do Livro

EStá chegando ao fim mais uma edição e dá pra dizer que na parte de imprensa teve altos e baixos. É que a sala de imprensa as vezes virava uma zorra...todo mundo acha que pode ir ali falar alto, fazer algazarra. Eles são do tempo que confundiam jornalista com boêmio...é na verdade uma puta falta de respeito...
engraçado é que é gente que não é da imprensa que faz isto..Acho que vão lá pra chamar atenção, querer ser entrevistado,sei lá...Mas que vão chupar uma meia, aí todo mundo vai olhar pra eles...

*Quanto ao evento em si, eu acho que ele já é tão grande,que se toca por si mesmo. O perigo é que perca os atrativos e aí com o tempo vá decaindo, o que é uma possibilidade.


*Não vi grandes filas pra autógrafos, a não ser do Jones, com o livro do Escurinho e da Martha Medeiros. Esta acho que foi a última feira que lota tanto, está saindo de moda, graças a Deus...( mas virá outra ou outro...) Lembram do Luchese, ninguém mais fala dele, como escritor....

Coleguinhas


A senadora Ana Amélia(PP) esteve na ARI, na sexta passada...Teve gente que " madrugou" e que não está muito acostumada a isto.

Foi recebida pelo presidente Batista Filho...

O presidente do Conselho , Ercy Thorma não foi.

Ana Amélia perguntou como vão as reformas do prédio...

Saúde, de São Borja

Na próxima segunda-feira (14/11), ponto facultativo nas repartições municipais, o atendimento médico do ESF 5 Ricardo Pinheiro (Passo) será entre às 14h e 17h. Haverá plantão de enfermagem segunda (14/11) e terça-feira (15/11) das 10h às 19h. No plantão são disponibilizados serviços de enfermagem: curativos, aplicação de medicações injetáveis, verificação de pressão arterial, glicemia e nebulizações.

COLEGUINHAS

SEIS ANOS DA

MORTE DO VELHO

AVELINE


aveline na sessão de autógrafos do meu livro PAUTA, O AVESSO DAS REDAÇÕES EM 10.4.2003

Completou no último dia 13/domingo,seis anos da morte do colega João Batista Aveline.

O velho morreu em casa, e há várias versões pra sua morte.Uns maquiaram sua morte, como se o tivessem achado morto deitado na cama, com a revista Veja do lado. Teria se deitado pra fazer uma sesta e ali teria morrido.

A segunda versão pra mim é a mais verossímel...No domingo de noite, 13/11( um domingo mesmo, havia a feira do livro em Porto Alegre) como ninguém viu movimento no seu apartamento onde morava na rua Ramiro Barcellos, os filhos entraram no apartamento e ele estava caído, no chão da sala(ou da cozinha) com o celular na mão e morto. Sentiu-se mal e tentou pedir socorrro, mas morreu sem que este socorro o alcansasse. De qualquer forma, isto não muda nada.

Recordo muito bem de sua morte porque naquele domingo de noite chegando em casa liguei pra ele. Eram 21 horas e ninguém atendeu. Achei muito estranho, porque o Aveline, já com 85 anos, não saía à noite, raramente. Imaginei que tivesse baixado o hospital.

Como eu estava chegando da feira do livro onde tinha assistido uma palestra do Franklin Martins, estranhei que o velho não tivesse ido, inda mais ele que dava o " rabo"(desculpem a expressão chula) pra ir num debate político. E o Franklin era então o todo poderoso comentarista político da Globo...lembro até que a mediação fora do Marcelo Rech e como Aveline tinha sido despedido da ZH e comunicado justamente pelo Marcelo, imaginei que ele não tivesse ido por isto.

Era muito pior que isto. Aveline estava morto, aquela altura dos acontecimentos.

FILHOS AOS PRANTOS

Liguei de novo mais tarde, lá pelas 11 da noite e finalmente uma voz meio desesperada atendeu o telefone aos prantos:

- Olides achamos o pai morto, Olides achamos o pai morto..

Era seu filho José Aveline Neto, o editor da revista Gol...

Não me mandei pra lá, perguntei a ele quem eu poderia avisar....

Ele me disse:
- A Zero nós já avisamos.

Liguei então pro Correio do Povo e fui atendido pelo Schuch,que na edição do dia seguinte, conseguiu dar uma nota do falecimento do velho...

Recordo nitidamente que lançaria dias depois o livro sobre o Estrela FC e que naquela segunda de manhã viajaria a Estrela pra visitar os jornais e rádios pra divulgar o lançamento do meu livro.

UM DOS MILAGRES DO SÃO LULA

9º Fazer voltar para o país milhares de brasileiros que viviam no exterior

07.07.2011

Segundo dados do Itamaraty viviam no exterior mais de 3 milhões de brasileiros, sendo:
1.388.000 nos Estados Unidos ( em 2009 eram cerca de 1.200.000);
230.552 no Japão;
200.000 no Paraguai;
180.000 na Inglaterra;
158.761 na Espanha;
136.220 em Portugal;
91.087 na Alemanha;
85.000 na Itália;
80.000 na França;
60.000 na Bélgica;
57.500 na Suiça.

E em Cuba? 750.
Brasil deve bater em 2011 recorde de vistos para os EUA
De 1º de outubro passado a 30 de setembro deste ano devem ser emitidos 763 mil vistos em todo o País
Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro | 18/06/2011
Já em relação a emigração interna, no que se refere aos que se deslocam de um município para outro, segundo estatísticas da Susepe, 231 pessoas vieram de Canoas para Charqueadas, estando entre os cerca de 4.000 presos que se hospedam nos presídios daqui. Quanto a pessoas de bem não sabemos quantos canoenses estão em Charqueadas.

Os presos prata da casa são em número de 34.

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

do espanhol!



Na déc. de 50, as famílias de classe média íam se banhar em balneários próximos a cidade como no bairro Assunção onde o Guaíba ainda era um pouco despoluído.
Nas fotos em anexo hoje é o Sava Clube, na foto aí vemos uma senhora que é a viúva do fotógrafo José Abraham, o filho Alfonso Abraham e seu amigo Jorge Aita dono do restaurante Santo Antõnio e sua irma Carminha Abraham

FEIRA DO LIVRO

A VOZ DO POSTE

NÃO GOSTA DE RADIO

Uma das vozes mais inconfundíveis na Praça da Alfândega é a de Clea Motti - " tenho mais de 50 anos",diz sem dizer a idade oficial - que todas as tardes, das 12h30minutos até " depois que o xerife vai embora"( isto é 22 horas) cuida das informações aos usuários da praça geralmente tomada por um público que anda meio perdidão...

Mas Clea não é para qualquer um...

- Não quero que saibam onde trabalho, porque senão isto aqui vira a rádio Farroupilha me diz ela no começo da conversa, mostrando logo seu desprezo pelo rádio,embora seja uma locutora de primeira linha e já tenha sido inclusive locutora de rádio, como a Cultura FM.As outras em que trabalhou, ela só diz um nome: a Medianeira de Santa Maria, onde foi levada pelo colega de faculdade de Jornalismo da UFSM, Paulo Afonso Barrios.

- Foi ele que me convidou pra ir pra Medianeira. Eu toda otária, não queria ir,conta,entre envergonhada e conformada.

Clea trabalha numa salinha, meio acanhada, junto a estrutura da feira do livro. Muitos da própria feira, como os assessores de imprensa não sabem onde ela fica.

- É lá no cais, informa uma funcionária, mais por fora que umbigo de vedete, quando me meti a entrevistar a Clea,ontem de tarde. Ela é tri profissional. Alguém me deu o mail dela, mandei o mail e ela em seguida me respondeu pedindo que fosse lá naquela hora, porque mais tarde, complicaria.

Clea não quer ser celebridade embora esteja na parceira com a Câmara do Livro há 11 anos.

Ela entrou por acaso.

- A outra que fazia a voz do poste teve um problema e alguém que me conhecia da FM Cultura me indicou. Agora, sempre que a feira vai começar eu ligo pra eles dizendo: tou no pedaço.

Sobre sua vida pessoal, pouco revela. Apenas diz que é casada e que o marido é desenhista.

Não dá nem o nome.

Procura manter sua privacidade, porque não quer se tornar uma pessoa pública. EStá bem assim para ela.

Clea diz que é muito tímida, que não houve rádio e que quando quer escutar música o faz em CD;

E acha que os locutores de rádio deveriam não dar palpites. Locutor não deve atrapalhar a música, diz ela.

Imaginem se a moda pega...

Quando lhe pergunto uma grande saia justa que passou nestes 11 anos, desconversa:
- Sempre tem,diz ela.

E não gosta que saibam onde ela fica - seu local é quase um segredo de estado - porque senão os caras vão lá pedir pra mandar recadinhos entre namorados, amigos e outras bobagens...
- A voz do poste é para divulgar os eventos culturais da feira, informa ela,séria.

COOJORNAL

Quando chegou a Porto Alegre, com poucas chances de vencer aqui,embora tivesse faculdade de Jornalismo e estivesse ainda registrada como radialista - formou-se lá na UFSM - ela bateu na porta do Coojornal, na Comendador Coruja.
- Fui secretária do querido Osmar Trindade. Que pena que ele morreu, comenta.
Lhe pergunto como foi parar lá...
- Eu era leitora do Coojornal em Santa Maria, me informa.

Na Cooperativa dos Jornalistas, trabalhou no setor chamado de arquivo, junto ao Ano Economico, revisando textos. Por isto tornou-se uma exímia revisora. Tanto assim que hoje é revisora do Jornal Extra Classe, do sindicato dos professores.

Quando me despeço dela, há um outro estudante que vai entrevistá-la.
Lhe dou meu cartão e ela diz que me conhecia de nome...

Ou estou velho, penso, ou era pura generosidade da " voz do poste"!

Em tempo:


Olá, boa noite, Olides

Conversamos hoje de tarde lá na salinha da voz do poste.
Acho que fiquei devendo uma resposta à pergunta sobre qual o locutor que admirava.
Depois lembrei de um nome: Valéria Grillo, apresentadora de telejornais e documentários
da TV Cultura de São Paulo. Não sei por ela anda, mas seu trabalho, sua voz e estilo, são
realmente inspiradores.
Um abraço
Clea


Humor

Achei esta brincadeira na internet.


Remindo Sauim

roteiro do findi


EDITORA REVOLUÇÃO CULTURAL
convida


SESSÃO DE AUTÓGRAFOS DO LIVRO
‘OLHAR SOBRE O TRIÊNIO’
Autor: Vilson Antonio Romero
Dia 13/novembro – domingo – 15:30hs
Praça de Autógrafos
57ª Feira do Livro de Porto Alegre
? ENTREVISTAS COM O AUTOR PELO FONE 51-91992266 ou
E-MAIL: vilsonromero@yahoo.com.br
O Auditor-Fiscal e jornalista Vilson Antonio Romero autografa a obra “Olhar sobre o triênio” no dia 13 de novembro às 15:30 h na Praça dos Autógrafos da 57a. Feira do Livro de Porto Alegre.
A publicação da Editora Revolução Cultural reúne em 148 páginas uma coletânea de dezenas de artigos publicados em jornais e portais eletrônicos de todo o Brasil, entre abril de 2008 e março de 2011.
Os artigos oferecem um panorama, muitas vezes crítico e duro, sobre temas relevantes e de interesse amplo dos leitores tratando de justiça fiscal, seguridade social, política, liberdade de imprensa, direitos sociais, entre inúmeros outros assuntos que Romero aborda com clareza e objetividade.
Não esqueça! Dia 13 de novembro – Domingo, às 15:30 h, na Praça de Autógrafos da Feira do Livro de Porto Alegre!


I PORTO ALEGRE INSTRUMENTAL


A música instrumental de qualidade feita em Porto Alegre será destaque nos dias 11 e 12 de novembro, no Teatro Renascença.
A Coordenação de Música da Secretaria Municipal da Cultura promove, nestas datas, o I Porto Alegre Instrumental, uma mostra da música sem palavras realizada aqui na cidade. O evento começa sempre às 20h. Os ingressos serão trocados por um quilo de alimento não-perecível a ser destinado às entidades assistenciais do município, uma hora antes do espetáculo. Uma das características da mostra será sempre homenagear um grande músico instrumental porto-alegrense, enfatizando sua importância no cenário da capital. O padrinho desta primeira edição será o pianista, compositor e tecladista Geraldo Flach, falecido em janeiro deste ano.




Serão dois dias com o melhor da produção instrumental porto-alegrense, destacando as mais variadas formações. Na sexta-feira, dia 11/11, se apresentam o flautista Ayres Potthoff e seu trio; o violonista Maurício Marques e grupo; o baixista Edu Martins, e a banda Pata de Elefante. Já no sábado, dia 12/11, as atrações serão o baixista Ricardo Baumgarten; o saxofonista e flautista Luizinho Santos; o guitarrista James Liberato e seu quarteto e a banda Funkalister.
De acordo com o Coordenador de Música da SMC, Jorge André Brittes, “esta será uma ótima oportunidade para que o público de Porto Alegre acompanhe a evolução e a qualidade dos trabalhos em música instrumental realizados em nossa cidade”. Destaca ainda que a escolha dos grupos procurou mapear as diversas tendências musicais que estão em destaque nos bares, teatros e casas noturnas da capital.
A curadoria do projeto é do jornalista e radialista Paulo Moreira.

I PORTO ALEGRE INSTRUMENTAL

11 / 12 NOVEMBRO – 20H – TEATRO RENASCENÇA
ENTRADA FRANCA – UM QUILO DE ALIMENTO NÃO PERECÍVEL
SENHAS UMA HORA ANTES DO ESPETÁCULO
REALIZAÇÃO COORDENAÇÃO DE MÚSICA / SMC


11 / 11 - AYRES POTTHOFF;
- MAURÍCIO MARQUES;
- EDU MARTINS;
- PATA DE ELEFANTE;

12 / 11 – RICARDO BAUMGARTEN;
- LUIZINHO SANTOS;
- JAMES LIBERATO;
- FUNKALISTER.

Paulo Moreira
Assessoria de Imprensa
Coordenação de Música
Raisa Torterola
Estagiária
Secretaria Municipal da Cultura
Fone: (51) 3289 8119 – 9995 9729
E-mail: cm@smc.prefpoa.com.br
Site: www.coordenacaodemusicasmc.wordpress.com/

Angélica Rizzi News # 4 - As últimas informações a respeito do trabalho da jornalista, cantora, compositora e escritora gaúcha
Enviada: 10/11/2011 00:33

Nesta sexta-feira 11 de novembro, 17h, Angélica Rizzi protagoniza contação de histórias para o público infantil no 'QG dos Pitocos' na Área Infantil e infanto-juvenil da 57ª Feira do Livro. O QG dos Pitocos fica no Cais do Porto (Av. Mauá, 1050). Os livros infantis de Angélica: "Manoelito o palhaço tristonho" e "Sol e as ovelhas" estarão à venda no dia na banca Nunes Martins número 19 ( Área Infantil e Infanto-Juvenil). E ainda na sexta-feira, só que às 20 horas, Angélica participa no Teatro da AMRIGS (Av.Ipiranga, 5311) do Live @ Brasile, evento que vai reunir seis bandas de rock vindas da Região de Trento no Norte da Itália. Ela e o músico Lula Valle farão a abertura da maratona de shows que se estende até a meia-noite. Entrada franca.
Todos os concertos serão transmitidos em streaming pela Sanbaradio, a web-radio dos estudantes da Universidade de Trento (www.sanbaradio.it) e farão parte de um vídeo-documentário que registrará todos os concertos e as trocas musicais com os artistas locais. (Vai flyer em anexo)


MAIS INFOS LEIA NO NEWS # 4 SOBRE ANGÉLICA RIZZI

Angélica Rizzi News # 4

http://issuu.com/gutovillanova/docs/ang_lica_rizzi_news_4_thats_all_right


O primeiro romance de Angélica Rizzi "O poeta mais velho do mundo" (VCS Editora) está disponível para compra na Feira do Livro na banca da AGEI (Associação Gaúcha dos Escritores Indepedentes), na Palavraria (Vasco da Gama, 165) e via sitewww.angelicarizzi.com

Angélica Rizzi News # 3
http://issuu.com/gutovillanova/docs/ang_lica_rizzi_news_iii


Angélica Rizzi News # 1
http://issuu.com/gutovillanova/docs/ang_lica_rizzi_news_ok
Angélica Rizzi News #2
http://issuu.com/gutovillanova/docs/ang_lica_rizzi_news___2_ok_mesmo

Abraços
obrigado!
Guto Villanova
Jornalista
Assessor de Imprensa
http://issuu.com/gutovillanova

COISAS DA VIDA

NO DIA QUE PORTO ALEGRE VIU RINGO STARR( ANTIGAMENTE ISTO NUNCA ERA IMAGINADO) CREMOU gILBERTO travi, do discocuecas, que fez muita gente rir nos anos 70/80/90.....

feira do livro

Três perguntas para Contardo Calligaris

A Psicanálise e as Ficções é o tema do debate que reunirá os psicanalistas Contardo Calligaris e Mário Corso neste domingo, às 18h, na Sala Oeste do Santander Cultural. Italiano de Milão radicado em São Paulo, Calligaris, 63 anos, não quis adiantar uma síntese da sua participação na Feira – o tema do bate-papo entre os dois colegas de profissão e o público, garante, é imprevisível.
_ Espero que seja engraçado _ brincou o escritor, em entrevista por telefone, da capital paulista, na quinta-feira.
Na sequência, a partir das 20h30min, ele autografa A Mulher de Vermelho e Branco (Companhia das Letras), lançado este ano, na Praça de Autógrafos.

Zero Hora _ Que relações você estabelece entre a psicanálise e a literatura?
Contardo Calligaris _ As mais íntimas. A psicanálise é um trabalho narrativo, uma reconstituição narrativa da vida. A gente pode fazer várias análises ao longo da vida, e a história nunca é a mesma. A história se transforma. O paciente é o principal autor dessa história. O papel do analista é quase o de um editor. O bom editor ajuda um escritor a escrever uma história de qualidade. As histórias podem ser reformuladas, de maneira que tenham efeitos muito relevantes e transformadores na vida atual das pessoas. Conseguir contar a história da gente, e recontá-la, é uma atividade não só psicanalítica, mas também terapêutica.

ZH _ Pela maneira como você constrói Carlo Antonini, personagem de dois romances, o leitor pode desconfiar da presença de componentes autobiográficos. Quais são as semelhanças existentes entre ambos?
Calligaris _ Todas e nenhuma. Ele tem tudo para que eu seja o alterego dele – é psicanalilsta, morou no Brasil, está morando nos Estados Unidos, é de origem italiana. Sem dúvida, tem um fortíssimo componente autobiográfico. Há aventuras dele que eu vivi, mas mudo desfechos. É verdade que tive uma história de amor com uma refugiada vietnamita em Paris nos anos 70, mas não é verdade que reencontrei ela em São Paulo, em 2003.

ZH _ Que lembranças ficaram da Feira do Livro na época em que você morou em Porto Alegre (de 1989 a 1994)?
Calligaris _ Lembro de uma época extremamente agradável na vida da cidade, de clima ameno. Lembro das tardes passadas com a minha então mulher e as crianças, passeando, olhando os livros. Me perguntava: quando Porto Alegre vai tirar aquele muro (na Avenida Mauá)? Era um grande momento para comprar livros.

Coleguinhas

" Porquinho" nos tempos de IAPI, " Xuvisco" quando era repórter policial da Folha da Manhã...ontem, o colega Luís Fonseca estava na fila dos autógrafos do senador Simon, na feira do livro. Ele entrou lá pra quebrar um galho,quando Simon perdeu seu eterno repórter de sua confiança, Carlos Sávio. Chuvisco agarrou a chance e não mais a largou.

*XUVISCO e Diabão( Fernando Saes) formavam uma dupla inseparável no fim dos anos 70,começo dos 80, na Zero Hora. Cobriam a área sindical. Chuvisco chegou a ir de onibus com os sindicalistas até Santos, onde se realizava sob os auspícios de Joaquinzão( Joaquim dos Santos, presidente do poderoso sindicato dos metalúrgicos de são paulo) a Conclat....Era bem na época do nascimento da CUT, ligada ao PT, que era então um nóvel partido na política brasileira.As " brigas" da dupla eram principalmente com a turma do " Oito" - MR-8 - representado na redação pela Eleonora de Lucena, hoje uma das editoras da Folha de São Paulo.( Olhaí Charqueadas, dica pra ti...)

*Diabão seguiu outro caminho:foi pra Floripa onde na chamada Nova República, entrou pra EBN, a empresa estatal.

DEpois morou anos na praia do Santinho. Hoje vive em São José do Norte.

*Xuvisco, depois da campanha de Simon ao senado, em 1998, foi para Brasília, onde vive e trabalha.

MEMORIA DA IMPRENSA

MUSSI RECEBE O RECADO:
NÃO ERA MAIS CHEFE DA CASA CIVIL

jOÃO cARLOS tERLERA foi fazer uma matéria sobre troca de secretários no Governo Pedro Simon(PMDB). Chegou no gabinete do governador e Simon, esperto, lhe deu o seguinte recado:
- Vai lá e fala com o Mussi(Gilberto) Ele te diz quando ele vai sair da Casa Civil.

Terlera desceu para o local onde Mussi despachava e o encontrou ocupado. ESperou sua vez e quando entrou foi direto ao assunto.Ao que Mussi respondeu:
- Ué, eu nem sabia que sairia da Casa Civil,disse,entre surpreso e assustado.

Terlera voltou pro gabinete do governador, mas Simon já tinha sumido.

Terlera depois entendeu: Simon queria tirar César Schirmer da Secretaria da Fazenda por causa de uns " recados" que recebera do líder do Governo na Assembléia Legislativa, Germano Rigotto.

E não queria desprestigiar Schirmer ....Assim " promoveu-o" a Chefe da Casa Civil, levando José Ernesto Pasquotto pra Secretaria da Fazenda.

PRISÃO EM NOVA IORQUE

Até onde pude apurar ontem, a prisão de dona Tãnia Schanam, em Nova Iorque, teve a interferência de Leonel Brizola na sua libertação. Segundo um repórter, Brizola teria intermediado a libertação da então mulher de Pedro Simon através de um embaixador que ele conhecia chamado de Yung.

- Quando o Brizola ligou pro Simon dizendo que a Tânia seria solta em duas horas, o Simon chorou, me contou o repórter que anos de estrada política.

Em tempo: Este mesmo repórter achou no " mínimo" estranho que uma biografia de Leonel Brizola seja feita por intermediação de Simon. Ele que nem ao enterro de Brizola foi em São Borja. Mas foi no de Jango.

O BIGORNA

Tentei ontem um contato com o centroavante Claudiomiro, ex-Inter pra ver se ele topava fazer um livro. Ele me assegurou que não quer nada disto porque senão teria que dar autógrafos...

É o velho " Bigorna"

O PP ESTÁ DE FESTA HOJE

Na sede do partido- na Ladeira, em Porto Alegre( que tem o número 11) terá um evento com vários integrantes do Partido sendo homenageados. Tudo porque hoje, sexta, é 11.11. 2011 e o PP leva o 11...

O textinho que ilustra este tópico é do Vicente Romano, que comanda o que chamam de " covil da Arena" na Assembléia Legislativa do Estado.



Ao lado de dona Luiza estão o presidente estadual do PP, Celso Bernardi, o deputado Federal, Luiz Carlos Heize e o secretário estadual do PP, Ernani Polo (primeiro suplente da bancada estadual).

A sr. Luiza Barreto tem 104 anos e mora em Dom Pedrito. Até hoje ela participa esporadicamente das reuniões do diretório, mas não perde uma Convenção Municipal do Partido. Segundo os colegas da sigla, Dona Luiza caminha com ajuda de uma bengala e ainda vai até a prefeitura municipal reivindicar em prol da comunidade.

Abraço,
Romano

De São Borja

CASSIA FICOU COM

CIUMES QUE SEU NOME NÃO ESTAVA NA PLACA!


Foi ontem as 18 horas a inauguração de uma placa comemorativa mandada colocar pela Assembléia Legislativa dos 50 anos da LEGALIDADE junto ao Museu João Goulart.

Ela já tinha sido posta lá, mas deu rebu....

Esta anterior foi retirada: deu ciuminho. Tinham esquecido de colocar o nome do deputado CASSIA CARPES(PTB) que é de São Borja.

Ontem, fizeram uma outra e houve nova inauguração.

Haja vaidade!!!!!!!!!!!!!!!

Ah já entendi....

Agora me caiu a ficha....O Serginho quis dizer que eu roubei texto do Fernando Gabeira( eu disse de onde tirei...tá lá....)

Imagina eu escrever que nem o Gabeira...eu escrevo muito melhor.....

Ah, e o meu colega não goste que se toque em assuntos que lembrem que existiu uma ditadura militar????

SErá????

Coleguinhas

Claudia Nochi e Flávio Porcello apresentando nos anos 80 o Jornal Meridional

As vezes me perguntam onde anda a Claudia Nochi: em casa, pelo que sei. É casada com um colega da RBSTV, o Norton.

Mas ela largou definitivamente o jornalismo. Conheci a Claudinha quando era repórter do Jornal do Brasil.

Depois ela trabalhou na RBS TV, como repórter( fazia matérias junto a comunidades carentes: uma vez fiz uma matéria para um jornalzinho meu( Jornal de Bordo) sobre um motorista da Tinga, que nas horas de folga fazia trabalho comunitário dentro de um ônibus...ia nas casas cortar o cabelo das pessoas que não tinham como pagar um barbeiro. A Claudinha viu a matéria e fez uma matéria prum programa da RBS que acabou na TV Globo, num programa daqueles que a Globo tem sobre cidadania...)

Sei que andou pelo teatro...apresentou uma peça baseada num textos da Martha Medeiros, que fez um bom sucesso. Não vejo a Claudia( que era muito amiga do Juarez Porto) a uma pá de anos....

Os "guerrilheiros" do OITO!

Outra foto dos 40 banidos em troca do embaixador alemão, em 15 de junho de 1970. Entre eles, Maurício Paiva(3) autor do livro Companheira Carmela.

do livro " Companheira Carmela"

Na feira do livro

Encontrei o Pascual Ianni na feira do livro. Olhou e apontando pra mesa dos autógrafos, me disse:

- Olha aí, meu cunhado. ao invés de escrever sobre ....( todo mundo pode pensar naquilo) das véias, fica aí escrevendo sobre não sei o que..

Bem do Pascual....


DEU PRO TUPAMARO...

O garção Juan Arturo, que trabalha no café Tribuna da Assembleia Legislativa ( e que este dia apareceu na televisão servindo o presidente Mujica) está de saída. Se desentendeu com um colega e via embora dia 10 de dezembro.

Historias de La Undeze

JANGUTA( NELSON ASSONI) NAO APARECE
PRA BRIGA DEPOIS DE TER CHAMADO A BRIGADA MILITAR!!!!


De Serafina

dias atras aconteceu uma inusitada na undeze. um individuo de Porte bem ajvantajado estacionou sua caninhoneta bem na entrada da garagem da casa do janguta. esse foi sair de e se deparou com a saida trancada. não pestanejou e acionou a brigada militar que prantamente de dirigiu ao local. infração de transito e o pior, remoção de veiculo ao patio do detran. enquanto carregavam o veiculo no caminhão o dono da caminhoneta que ja é metido a valente e a brigador gritou e chamou o janguta pra fora pra acertar o assunto no braço se ele era homem
pergunta se o dono da casa e da entrada de garagem apareceu, ou ficou espiando pelas frestas da venaziana

OS DESPROVIDOS ACAMPAM NO VIADUTO DO CHÁ.

FOTOS DE AVANI STEIN

fotos de Avani Stein, de São Paulo


TVE, A CASA DA MÃE JOANA


A Assembléia Legislativa aprovou pedido pra contratação emergencial de CCs pra trabalhar na TVE...

Mas na assessoria de imprensa da feira do Livro ficam apavorados com a quantidade de solicitações que a emissora faz a toda hora pra entrevistar escritores. Um pede prum programa, logo depois vem outra solicitação de outro produtor, também da TVE pra outro programa e todos com o mesmo autor.

Não se entendem em casa....

Dá-lhe TVE....

Desligamento dos saites das Lojas Americanas, Shoptime e Submarino

Do site http://www.espacovital.com.br

O Procon de São Paulo determinou ontem (9), que os saites de e-commerce de Lojas Americanas, Submarino e Shoptime fiquem fora do ar por 72 horas. A informação está sendo publicada hoje (10), na coluna Direto da Fonte, assinada pela jornalista Sonia Racy, no jornal O Estado de S. Paulo.

Além disso, as empresas terão de pagar uma multa de quase R$ 2 milhões por não entregarem produtos vendidos.

A determinação será publicada na edição de amanhã (11), do Diário Oficial de SP. Cabe recurso.


PEDRO SIMON MANDA

O SENADO FAZER BIOGRAFIA DE LEONEL BRIZOLA


Pelas informaçãos que colhi em Brasília, via Serginho Ros, o colunista Carlos Chagas estaria sendo contratado pelo Senado Federal para fazer a biografia do ex-governador Leonel Brizola. Mais uma biografia chapa b ranca, com certeza, como todas as que sairam do Brizola até aqui. O personagem, no meu entender, está merecendo sim uma granede biografia, mas não chapa branca....

Tem muita coisa do Brizola aí que não estão dizendo, claro,alguns por medo, outros por desinformação e outros simplesmente porque estão ganhando pra escrever.

Como ensina o bom jornalismo, pena contratada, não é pena isenta.

Os milagres do Santo Inácio Lula da Silva

Que legal, gostei!!! Concordo com o Remindo...

Ellen Augusta

QUANTA BOBAGEM

Os milagres do Santo Inácio Lula da Silva
OS ALIADOS DO MAL

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

Serginho não vou vestir a carapuça

de roubar textos porque isto nunca fiz. Posso ter me apropriado de fotos pra usar, às vezes, não textos não preciso roubar, sempre que me mandam assino o autor.

Não vem com esta pegadinha, que a mim tu não atinges....

Sou pobre, mas sou decente( não quero dizer que tu não o sejas...)

Vai fazer a biografia do Brizola, vai, mas isto dá trabalho, não é so balacar .....

Biografia de Brizola

Olides

Estava em Fortaleza comemorando meus 78 anos,com o meu bisneto,Por isso não atendia o telefone....
Mas tu és realmente um cara ridiculo.Tu sabes muito bem que
quem vai escrever a biografia do Brizola, a pedido do Pedro Simon é o Carlos Chagas,que só não começou ainda,porque esta acabando dois livros sobre politica e que deve terminar ate o final do ano.
Então, para de fazer gracinha comigo.Não fique me jogando contra o Chagas que me conhece muito bem e sabe que não costumo roubar textos de ninguem.

Sergio

Resposta ao Serginho:

Eu sei que tu não vais escrever a biografia do Brizola. Nem o Chagas. Esta eu asso no dedo....E o Pedro Simon mandando escrever biografia do Brizola???Tu acabou de me dar uma puta notícia. Vou remexer na famosa briga deles em Nova Iorque, quando, a boca pequena, diziam até que fora o Brizola que avisara a Veja da prisão da falecida Tânia Schanan, esposa de Simon, fraglada saindo de uma loja com uma roupa...

Tu quer briga Serginho. Eu não, eu quero informação.

A MORTE NÃO MARCA HORA

Alô, alô amigos vamos ser realistas
Sabemos que a morte ela não marca hora
Aqueles que quiserem falar depois da vida
Terá que escrever fiz isto e canto agora
E como eu queria falar depois da morte
Então estou falando que eu já sou outro
Dizendo adeus amigos meus fãs meus familiares
Meu coração parou já estou indo embora
Televisões e rádios vocês estão ouvindo
Também vêem minha foto em todos os jornais
Dizendo que eu morri e é pura verdade
O dono desta voz já não existe mais...

Gelson Farias
Jornalista


Olides.
Na noite em que Teixeirinha morreu quatro de dezembro de 1985 eu chegava para mais um plantão do setor de polícia da Zero Hora. Meia hora depois, o Carlos, um amigo do Instituto de Criminalística, ligou. “Gelson, estou indo para a casa do Teixeirinha. Ele morreu há cerca de duas horas.”. Agradeci pela informação e liguei para o plantão do Centro de Operações (CO), (hoje extinto). Falei com o com o delegado Olorival Meleu Brasil. Confirmada a notícia, fui comunicar o fato ao Editor-chefe, Carlos Fellberg. Naquela época o costume era rodar primeiro o jornal que vai para o interior. Assim, a notícia da morte de Teixeirinha saiu somente para os leitores da capital e grande Porto Alegre. Não esqueço que nesta noite, tive o auxílio do jornalista João Paulo, da redação da ZH. Preparamos três boas laudas, da biografia de Teixeirinha, o cantor gaúcho mais popular...
26 anos depois da morte de Teixeirinha, ainda pairam perguntas: quem irá alcançar um sucesso semelhante? Será que o Rio Grande do Sul ainda é capaz de produzir outro “Rei do Disco”? O que dizer das gerações atuais, marcadas por nomes como Teixeirinha Neto e Neto Fagundes? Será que a tão criticada “tchê music” é o único caminho comercial para a música gaúcha? A Bahia deu seus fenômenos (representados por É o Tcham, entre outros), Goiás e Mato Grosso aumentam as fileiras do sertanejo-romântico e até o Pará revelou a explosão Calypso nos últimos anos. O que resta ao Rio Grande do Sul?


Teixeirinha

Vamos fazer um exercício de reflexão: até meados do século XX, a música produzida no Rio Grande do Sul só tinha alcançado projeção nacional em três momentos. O primeiro, lá pelos idos de 1940, consagrou e imortalizou Lupicínio Rodrigues e seus sambas de “dor-de-cotovelo”. O segundo, também na década de 40, é marcado pela destacada atuação de Pedro Raymundo (célebre autor de Adeus, Mariana). Por fim, já na década de 1950, o Brasil conhece o grupo Os Bertussi, instrumentistas que se definiriam mais pelo viés do folclore e do erudito. Em 1959, surge Teixeirinha. A história vocês já conhecem: o órfão que cresceu e venceu, cantando sua própria vida nos versos da imbatível Coração de luto. Os números divergem: há quem diga que Teixeirinha vendeu cerca de 25 milhões de discos; para Mary Terezinha, as cifras são maiores (80 milhões, diria ela no documentário
“(O Gaúcho Coração do Rio Grande”, exibido em 2006). Não importa. Indiscutivelmente, Vitor Mateus Teixeira foi (e continua sendo) o maior sucesso de vendagens da música no Rio Grande do Sul. Mas o assunto aqui é outro. Com o sucesso de Teixeirinha, a música gaúcha ganhou uma projeção nacional jamais vista. O “Rei do Disco” – que surgiu como um fenômeno geograficamente isolado – logo fez escola, proporcionando a abertura do mercado para aqueles que quisessem seguir seu caminho. E não faltaram candidatos...
Em 1967, em pleno bafafá gerado pelo sucesso de Coração de luto (agora nos cinemas), surge um novo campeão de vendas “made in RS”. Estou falando do sempre saudoso “Gaúcho Seresteiro” José Mendes, que depois da explosão de Pára... Pedro conseguiu se estabelecer como o segundo “cartaz” regional. Seus discos, gravados pela Copacabana, venderam cerca de 500 mil cópias. Houve um período em que Mendes quase alcançou Teixeirinha (e no cinema o filme Pára... Pedro seria o único a desbancar Coração de luto). Porém, em 1974, José Mendes teve sua carreira tragicamente interrompida por um acidente de automóvel. Com a morte do jovem cantor, Teixeirinha voltou a reinar absoluto no mercado musical.

Gildo de Freitas (foto) teoricamente o maior rival do “Rei do Disco” – nunca chegou a alcançar vendagens astronômicas. Gildo era definitivamente mais contido. Não emplacou nenhum sucesso estrondoso como Coração de luto ou Pára... Pedro. Suas canções, quase sempre autobiográficas, falavam de assuntos variados e em geral muito restritos ao Rio Grande do Sul. Além disso, sua pouca disciplina e um quase desapego total à saúde e aos negócios, fez com que o “Trovador dos Pampas” não tivesse uma produção musical regular, o que é fundamental no campo artístico. Nos anos 1970, apesar do surgimento do “nativismo” (marcado pela criação da Califórnia da Canção Nativa de Uruguaiana), os gaúchos seguem representados por Teixeirinha no cenário nacional. Ele é o único que consegue atravessar as décadas de 1960 e 1970 sem abalos significativos, produzindo quase sempre dois LPs por ano (em 1974, devido à crise do petróleo, o cantor só lançaria um disco). Neste período, surgem diversos nomes tentando alcançar o mesmo sucesso: em Santa Maria, Rodrigo (auto-intitulado “Gaúcho Rei dos Pampas”) se apresenta em rádios locais e até grava algumas músicas, mas é constantemente acusado de plagiar Teixeirinha; na capital, Jorge Camargo tenta fazer sucesso gravando composições do “Rei do Disco”, mas também não alcança grande êxito. Gildo de Freitas morreu no dia quatro de Dezembro de 1982


Gaúcho da Fronteira

Duplas no estilo “Teixeirinha-Mary” também aparecem: Nelson e Jeanette fazem uma carreira apagada; já Zezinho e Julita (apoiados por Teixeirinha) conseguem alguma fama, mas não saem das fronteiras do Rio Grande do Sul.
É só no início dos anos 1980 que surgem novos fenômenos. O primeiro se chama Gaúcho da Fronteira – que no início da carreira era chamado de “Teixeirinha da Fronteira” – e consegue a façanha de vender mais de dois milhões de discos. A segunda é Berenice Azambuja, gaúcha de voz afinadíssima que seria consagrada em todo o país pela música “É disto que o velho gosta” (vendeu cerca de um milhão de cópias). Mas enganam-se redondamente os que acham que eles desbancaram Teixeirinha. Em 1984 – um ano antes de morrer, a propósito – o sempre surpreendente “Rei do Disco” ganharia mais um “Disco de Ouro” pelo estrondoso sucesso do LP “Quem é você agora...”, definindo claramente quem era – ainda! – o gaúcho campeão de vendas.


Sepultamento de Teixeirinha

Mas a morte de Teixeirinha, em 1985, marcaria o final da maior representação gaúcha no mercado fonográfico brasileiro. Infelizmente, os sucessos de Berenice Azambuja, Gaúcho da Fronteira e Moraezinho (que não chegou a ficar tão famoso como cantor, mas sim como compositor de Panela velha) não foram adiante. Os Serranos, grupo que despontou com grandes expectativas, também parou nas fronteiras do Rio Grande. Melhor sorte, tiveram a dupla Kleiton e Kledir (venderam aproximadamente dois milhões de discos) e o grupo pop Engenheiros do Hawaii (vendeu 3 milhões de discos), mas apenas estes últimos se mantiveram vivos no mercado.
No setor regionalista, Teixeirinha não foi substituído nem de perto. Simplesmente ninguém conseguiu se mantiver no mercado vendendo pelo menos metade do que ele vendia. Teixeirinha Filho, candidato oficial a substituir o astro, teve limitadíssima repercussão nacional, embora seu sucesso seja relativamente grande no Rio Grande do Sul. José Mendes Junior – que chegou com ousada proposta de reviver o sucesso de José Mendes – também não emplacou. Rui Biriba, Baitaca e até o insólito Paulinho Mixaria conseguiram repercussão restrita, ao passo que os grupos Tchê Barbaridade e Tchê Garotos chegaram a ensejar – sem grande alarido da imprensa – uma carreira nacional.

Coleguinhas

Rodrigo Lopes deve ascender dentro da RBS...

*Debates acalorados entre os deputados, ontem, na Assembléia, mantinham as funcionárias da Agência de Notícias com a atenção presa.... Nem sempre é assim...

*Uma delas comentou:
- Quando engrossa contra o Governo, é sempre ele que vai defender. Referia-se ao deputado Raul Pont.


*Estamos entrando no perído da safra dos " prêmios". Não se impressionem. É tudo bajulação....

HISTORIAS DE LA UNDEZE

' El Borze" X Pulador:

unidos deu UNIÃO DA SERRA!

fotos de Studio Santin

Não sei se já mudou - parece que sim - mas quando estive lá anos atrás, União da Serra não existia. EXplico: um centro administrativo( quando chegou no fim do expediente, era uma sexta, os funcionários saíram todos correndo como se estivessem fugindo de uma cadeia...)um postinho da Brigada Militar e uma agência do Banrisul. ESta era a sede do município, que juntava dois pequenos povoados, inimigos entre si, até a morte...Fiquei impressionado com a solidão daqueles funcionários e com a correria deles numa sexta, ao fim do expediente, para ir embora. Nem a presença de um fotógrafo( que gerlamente funciona como atrativo) os encorajava. Mandavam ir na segunda....

Pulador e Vila Oeste, que haviam sido dois distritos de Guaporé(tanto que Vila Oeste tinha o nome de Vila Oeste de Guaporé)juntaram as forças( embora continuassem " inimigas") e fizeram um município. Como uma não cedia e a outra também - as duas queriam ser a sede o então governador Antônio Britto mandou que se achasse a solução: seria feita uma nova cidade, no meio do mato. E se fez.

Só que nos poucos anos que durou, não progrediu. E ao que se sabe, decidiram que a sede do município fosse a antiga Vila Oeste de Guaporé, que depois mudou o nome para BORGES DE MEDEIROS. Como os colonos italianos não sabiam falar português, tocaram um gringo no nome. Chamavam o local de EL BORZE...

Nunca conhecera Vila Oeste, embora a mãe deste repórter tivesse raízes lá. Os Fonini, que é a origem da minha avó materna, são da antiga Vila. A familia Fonini está enterrada em Vila Oeste, mas um dos descendentes anos atrás resolveu juntar alguns ossos de familiares e levar tudo para Chapecó, onde ele vive.Mas a familia do ex-prefeito de Serafina, Irceu Gasparin, que foi eleito duas vezes, está toda enterrada no pequeno cemitério de Vila Oeste. Dona Hercília Fonini Gasparin, sua mãe, a conhecida Dona Cília, exigiu que todos fossem enterrados lá, no túmulo da família, inclusive ela que morreu depois do filho.

Vila Oeste já foi muito próspera. Teve até um frigorífico onde se abatiam mais suínos do que no Frigorífico Ideal, de Serafina Correa.Mas a falta de asfalto e outros problemas fizeram com que o pequeno distrito somente se emancipasse nos anos 90,durante o governo de Britto.

União da Serra construiu seu denominado centro administrativo bem no meio da confusão entre os dois distritos que se juntaram pra ser municipio:a 4 km de Vila Oeste a 5 de Pulador. São duas pequenas comunidades interioranas. Em Pulador, pouco depois da cidadezinha, está o rio Guaporé.

A fundação do município é de 20.03.1992, portanto durante o governo de Alceu Collares.
Mas foi Antônio Britto que esteve lá inaugurando o posto de Brigada Militar e do Banrisul. Quando o helicóptero desceu no campinho,Britto foi logo, ao seu estilo, perguntando se alguém sabia a origem do nome União da Serra:Como ninguém se apresentou , ele passou a dar seus xingamentos aos presentes.

Terra de muita criação de porcos no passado, hoje está tudo mudado: os colonos, ainda fortes, criam frangos que vendem principalmente a cadeia do DOUX. O município tem 1.666 habitantes.

Serafina, perto de Vila Oeste, a antiga " El Borze" parece uma metrópole....

LIVRO DO ESCURINHO

" Estrelismo de Falcão"!


Ex-jogador do Inter, , QUE JOGOU COM Escurinho,


NÃO FOI A SESSÃO DE AUTOGRAFOS


O ex-colega de Luis Carlos Machado, o Escurinho, falecido em 27 de setembro deste ano(depois que já tivera as duas pernas amputadas por causa do diabetes) Paulo Roberto Falcão( que aparece no livro NO ULTIMO MINUTO) não compareceu na última segunda, dia 7/11 à sessão de autógrafos do jornalista Jones Lopes da Silva, que autografou entre 150 a 200 exemplares .Paulo Roberto Falcão mandou um mail ao jornalista que agora acredita que o ex-craque do Inter irá a redação pegar o autógrafo do livro.Jones não demonstrou qualquer mágoa pelo não comparecimento de Falcão.

" Quando fui embora, era mais de 22 horas e a feira parecia um fantasma" disse ele ontem à este site.

Jones,que trabalha na EDitoria de ESportes da ZH, achava sim que haveria um bom número de leitores presentes a sua sessão de autógrafos, mas segundo confessou ontem ,sinceramente, não tantos.

- Os " boleiros" que foram a sessão de autógrafos foram o vereador Tarciso Flecha Negra(PSD), Tovar, Braúlio e Volmir Massaroca.

Claudiomiro , ex-centroavante do Inter, que jogou com Escurinho( e que também aparece no livro) não foi.

- Claudiomiro não é disto! comentou o autor de NO ULTIMO MINUTO.


Jones atribuiu a presença de grande número de leitores pela boa divulgação que o livro teve .

- Falaram dele em quase todos os espaços esportivos, disse,agradecido.

TRABALHO MASSACRANTE

O repórter levou quatro anos para compor NO ULTIMO MINUTO.

Pelo acordo, todos os direitos autorais do livro seriam do ex-jogador. Como ele morreu,agora ficaram para os familiares.

Jones diz que não cobrou nada para fazê-lo.

- Trabalhei muito, conta ele. Nas férias, não conseguia tirar o livro da cabeça, porque sempre faltava um detalhe.

Agora, ele quer descansar, curtir a família, porque já tem muita ocupação dentro de seu trabalho diário.

- Não penso em fazer outro livro. Penso no roteiro de um filme para este livro, isto sim,afirmou.


50 MIL REAIS

O livro obteve da Lei Rouanett um financiamento de 50 mil reais.

Foram tirados 3 mil exemplares.

A impressão foi da grafica Ideograf.

A captação dos recursos foi feita pela empresa da jornalista Cristiane Ostermann, a Signi.

O financiamento foi do BRDE.

A verba liberada foi suficiente para pagar toda a produção do livro e para um adiantamento do direitos autorais ao jogador,ainda quando vivia.A previsão inicial para o livro era a contratação de historiadores porque envolve toda a parte da Cidade Baixa de Porto Alegre, principalmente a região da chamada Ihota.

A verba liberada previa a contratação de auxiliares para o jornalista, mas ele acabou praticamente fazendo o trabalho sozinho. Pode apenas contratar o colega Nico Noronha( " eu acabei pagando do meu bolso") e um outro repórter que tinha que fazer uma pesquisa no Museu da Brigada Militar( também acabou pagando este colega do próprio bolso).
As despesas do livro foram além de contratação de serviços com a compra de fotos .

Jones não tinha grande intimidade com Escurinho, embora o conhecesse.

A previsão era de lançar o livro com a presença do jogador que iria mesmo em cadeira de rodas( porque tinha amputado as duas pernas)

- Seria um evento no Santander, disse Jones.

OS GUERRILHEIROS DO "

OITO"


Vera Silvia Magalhães(falecida em 26.12.2007) e Fernando Gabeira, companheiros de guerrilha e namorados no exílio( fotos do livro O Homem que Morreu três Vezes)

O " OITO" era como era chamado o MR-8, ( uma homenagem a data da morte de Ernesto Che Guevara no interior de Bolívia). Fernando Gabeira e Vera Silvia, embarcados rumo a Argélia libertados em função da troca do embaixador alemão.


Deixo que o próprio protagonista conte como foram seus primeiros momentos da " nova vida" na Argélia.

" Ben-Aknoun é uma colônia de férias nos arredores de Argel. Assim que estacionamos,senti um cheiro de flor.Era verão no norte da Africa(Argélia)O vento do deserto havia soprado e o ar era seco de doer.

Pequenas casas brancas e um restaurante ao pé da colina.O Brasil estava longe e tínhamo só o medo de que tudo fosse um sonho, medo de acordar de repente na mesma cela da Ilha Grande, com o barulho das canecas de metal anunciando o café da manhã.

Quando amanheceu em Ben-Aknoun, a maioria de nós já estava de pé. Quarenta terroristas se preparando para o café da manhã.

Umrepórter italiano com os óculos de fundo de garrafa,comentava com outros jornalistas, quando entrei no restaurante:
- ´E um grandessissimo imbecil.

Se referia a mim.

Os quarente banidos deixavam os restaurantes e era meio comovente vê-los subindo a colina, de volta para seus quartos.

Alguns carregavam um pedaço de pão, ou a laranja da sobremesa.
Saímos Vera e eu passeando pelos parques de Ben-Aknoun. Disse a ela que estava muito magra e repeti uma frase de Picasso para sua mulher:
- Quando te conheci, você parecia a Madona. Agora é o próprio Jesus Cristo crucificado, cheio de ossos.

- Mas a gente nunca se conheceu. A primeira vez que a gente se viu foi no pátio do aeroporto do Galeão.
- A gente precisa se ver pra se conhecer? E as histórias comuns, os amigos comuns?

Creio que nos demos as mãos nos jardins e começávamos ali a escandalizar a brasileiros e argelinos. Era proibido andar de mãos dadas.

Na Argélia, um país fortemente moralista, era necessário seguir as regras.
Prometíamos isso, diariamente, e diariamente esquecíamos das regras.


Na segunda noite de exílio, alguém tocou suavemnte a minha porta. Era Vera. Um amigo a havia empurrado até a porta da casa. Ela estava vestida com uma camisola azul. Retirei seu corpo muito magro da cadeira e a levei para o beliche embaixo do meu. Abraçamo-nos longamente.

- Jamais fiz isso com uma paralítica,disse, enquanto tirava minha roupa. Não tenho a mínima idéia de como será.

- Mesmo que a gente tenha sempre medo de uma primeira vez, o negócio é tentar , não? Inclusive pode apertar um pouco mais.

Dormimos abraçados no beliche de baixo. O escândalo que começara depois do almoço, ficou maior ainda . Acordamos muito tarde e esquecemos a cadeira de rodas na porta da minha casa. Todos os que foram para o café da manhã, contemplaram aquela prova do pecado, defronte à casa B-5 de Ben-Aknoun. Vera era viúva e todos esperavam que apenas sofresse com a morte do companheiro nas guerrilhas urbanas do Rio. As pessoas parecem não entender o calor sufocante das noites africanas, o perfume entrando pelas janelas entreabertas. Tenho sempre a sensação de que cometi uma travessura,quando acordo."

( Extraído do livro O Crepúsculo do Macho)

Morreu Vera Sílvia Magalhães, uma combatente da liberdade



Morreu na madrugada de 19 de dezembro, no Rio de Janeiro, vítima de um infarto, aos 59 anos,
Vera Sílvia Magalhães, um dos símbolos da luta contra a ditadura militar no
Brasil. Seu corpo foi velado no Cemitério São João Batista e cremado hoje no
Cemitério do Caju.

Vera Sílvia começou sua militância política aos 15 anos de idade no Movimento Secundarista, aos 20 anos ingressou no MR-8 e foi a única mulher a participar do seqüestro do embaixador norte-americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, em 1969. Presa em março de 1970, Vera Sílvia foi barbaramente torturada até junho, nas dependências do DOI-CODI do Rio de Janeiro, que funcionava num quartel da Polícia do Exército na Rua Barão de Mesquita, quando foi libertada com outros 39 presos no seqüestro do embaixador alemão, Von Holleben.

Debilitada pela tortura, com 25 quilos a menos, Vera Sílvia aparece na foto dos presos que foram para a Argélia sentada numa cadeira.
Em 2002, a Justiça brasileira reconheceu que ela ficou com seqüelas por causa das torturas sofridas no DOI-CODI e lhe concedeu uma indenização mensal. Ela foi a primeira brasileira a receber esse benefício. As torturas lhe deixaram várias seqüelas, físicas e emocionais, que marcaram para sempre a sua vida. "Herdei da tortura um estado de dor", afirmou ela num
depoimento sobre a sua vida.
A morte de Vera Sílvia entristece a todos os que lutaram contra a ditadura militar e em defesa da liberdade e da democracia, dos quais Vera Sílvia foi um dos símbolos.
Ao render minha última homenagem à memória de Vera Sílvia Magalhães homenageio, também, todos os brasileiros que deram suas vidas para fazer do Brasil um país livre, justo,
soberano e democrático.

(Fonte: colaboração de Alciléia de Freitas, João Batista da Andrade e Daniel Chutorianschy, em 20/12/2007)

De São Paulo

ACAMPADOS NO VIADUTO DO CHÁ

FOTOS DE AVANI STEIN


Lika Stein no acampamento


Lika Stein no acampamento


a " máscara" é o símbolo do movimento


cineasta Joaquim Pedro de Andrade filmando o movimento.


Revolução" palavra de ordem dos descamisados paulistas.

Emenda de Iniciativa Popular

Grande parte dos municípios brasileiros, mesmo aqueles que praticam uma boa gestão, não consegue atender plenamente às necessidades básicas de sua respectiva população, seja na área da saúde, educação, saneamento ou prevenção de riscos.
Buscando atender um maior número de brasileiros, ampliando os limites do atual processo orçamentário, o Governo Federal está propondo um novo instrumento voltado à elaboração do orçamento 2012: as emendas de iniciativa popular.
No dia 08 de novembro de 2011, na Câmara de Vereadores, com a coordenação da Secretaria Municipal de Coordenação e Planejamento, houve a Audiência Pública para levantar as principais demandas do município. Serafina Corrêa tem uma população de 14.253 habitantes e se enquadra nas emendas que atenderão os pequenos municípios do país, até 50 mil habitantes, no valor de R$ 500 mil. Durante a Audiência, foram explanadas as nove ações que possivelmente receberiam o recurso, sendo que, por maioria de votos, foi escolhida a destinada à aquisição de máquinas e equipamentos para recuperação de estradas vicinais.
A iniciativa estimula a participação política na Câmara Municipal, com ampla divulgação e participação de moradores e cidadãos, o que vai contribuir para aumentar a eficiência, a visibilidade e a fiscalização da aplicação desses recursos.

 

O PERIGO DO SISTEMA DE COTAS


Por Carlos Chagas

Não se discute o alto saber jurídico, a capacidade e a probidade da nova ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber. O problema é que além desses predicados, ela foi designada por ser mulher, para ocupar a vaga de outra mulher, Ellen Gracie. A conclusão é de que essa cadeira na mais alta corte nacional de Justiça é cativa para o sexo feminino, como será também a da ministra Carmem Lúcia.

Pelo jeito, quando o ministro Joaquim Barbosa se aposentar, seu substituto será um jurista afro-brasileiro. Prosseguindo as coisas como vão, alguém se lembrará de dar a vez a um jurista de origem nipônica? Por que não a um índio?

Essa compartimentalização é perigosa por sobrepor-se ao artigo 101 da Constituição, estabelecendo que os ministros do STF devem ser escolhidos entre cidadãos de mais de 35 anos e menos de 65, “de notável saber jurídico e reputação ilibada”. Não se lê, em nossa lei fundamental, a existência de cotas para mulheres, para negros e outras diferenciações dos seres humanos.

A propósito, será sempre bom lembrar o humor de Carlos Lacerda quando, já em choque com o presidente Jânio Quadros, estranhou que o jornalista Raimundo de Souza Dantas havia sido nomeado embaixador na Nigéria pelo fato de ser negro. O então governador da Guanabara lembrou estar vaga a embaixada do Brasil na Suécia e indagou: “vão mandar para lá um lourinho?”

Foi profícuo o estabelecimento de cotas para raças nos exames vestibulares e no ingresso para as universidades públicas e privadas, beneficiando jovens menos aquinhoados financeiramente, sem maiores oportunidades até então. Mas é bom ir com cuidado.

NO RUMO DO CADAFALSO
Por que, apesar de sofrerem oposição pesada de seus adversários, inexistem acusações de improbidade contra os governadores Geraldo Alckmin, Antônio Anastásia, Tarso Genro e outros? E por que essa saraivada de acusações contra o governador Agnelo Queirós? Não será por conta da discriminação que ainda se sente existir contra Brasília. Muito menos porque ele enfrenta uma oposição mais poderosa. Até pelo contrário.

Quem responde é a natureza das coisas: porque estão aparecendo denúncias contra o governador de Brasília jamais levantadas contra os governadores de São Paulo, Minas e Rio Grande do Sul. A última, conhecida ontem, dá conta de um depósito de 5 mil reais na conta de Agnelo, diretor da Anvisa antes de eleger-se governador do Distrito Federal. Quem depositou foi o funcionário de um laboratório que no mesmo dia do depósito recebeu certificado credenciando-o para participar de licitações. Coincidência? O que não dá para aceitar é que se tratasse de um empréstimo pessoal de Agnelo a um velho amigo lobista, como ele justificou. E se surgirem evidências de outros depósitos, deverão ser ligados a outros empréstimos?

Não parece boa a situação do governador da capital federal, também por conta de sua gestão no ministério dos Esportes, citado pejorativamente pelo sucessor e hoje ex-ministro defenestrado, Orlando Silva.

ALGEMAS EM DESEQUILÍBRIO
Não se ouviu uma só crítica, sequer um comentário ou registro, nos tribunais e na imprensa, ao fato de nos Estados Unidos o médico de Michael Jackson haver sido publicamente algemado ao deixar o tribunal que o condenou pela morte do cantor. E algemado nas costas, diante da mídia internacional. Lá, essas coisas são naturais, mas aqui, quando acontecem, despertam montanhas de indignação. Seria o dr. Conrad Murray um perigo para a ordem pública, para o juiz que o condenou ou para a polícia que o guardava? Mesmo assim, ficou em situação humilhante.
TOMARAM JUÍZO
Merece registro o encontro de segunda-feira, no Rio, promovido pelo Alto Tucanato. Depois da derrota para Dilma Rousseff, ano passado, o PSDB ficou sem plano de vôo. Agora, decidiram seus principais líderes discutir uma agenda de proposições para o país. Fica para outro dia analisar cada sugestão divulgada, valendo registrar que o partido, afinal, quebrou o marasmo de mais de um ano. De Fernando Henrique a Tasso Jereissati, José Serra, Aécio Neves, Sérgio Guerra e outros, os tucanos começam a dar sinais de que vão partir para a luta.

Os milagres do Santo Inácio Lula da Silva

Olides, eu não acredito em deuses, acredito no homem.
Eis aqui os 10 milagres de Santo Inácio Lula da Silva


1º Chegar como nordestino a presidência da República
2º Livrar o Brasil do FMI
3º Tirar 40 milhões de brasileiros da miséria
4º Inventar uma candidata à presidência da República
5º Acabar com as brigas entre os partidos, criando uma união para governar o país
6ª Criar 12 milhões de empregos durante seu governo
7º Transformar a imagem negativa do país em positiva
8º Fazer o nosso país virar a 6ª economia mundial
9º Fazer voltar para o país milhares de brasileiros que viviam no exterior
10º Achar petróleo no pré-sal.
Há uns 10 anos atrás, se você fizesse alguma das 10 afirmações acima, a resposta seria invariavelmente:
– NEM POR MILAGRE!

Remindo Sauim

OS ALIADOS DO MAL


Os aliados do Collor eram a Rede Globo, a revista Veja, os jornais Folha de S. Paulo e O Estado de São Paulo. Em 1992, um pouco antes da sua renúncia, quem tentou uma adesão com o "collorido" foi a cúpula do PSDB, conforme este blog publicou dias atrás. Dizer que o PT apoiou ou que apóia Collor é ser um pouquinho trouxa. Os leitores deste blog são ou jornalista, profissionais liberais e acadêmicos. Nenhuma destas pessoas vai achar que se a situação partidária de Collor o obriga a apoiar o PT, o PT teria alguma razão para apoiar o alagoano e ex-presidente.
Aqueles que apoiaram Collor, com raras exceções, são os mesmos que apoiaram a o golpe de 1964 e seus torturadores, os jornais o Globo, Folha de S. Paulo e O Estado de São Paulo, que foram os mesmos que apoiaram as denúncias udenistas contra Getúlio Vargas.


Remindo Sauim

A ÚLTIMA VIAGEM A DALLAS

Fiz esta matéria, lembrando que neste mê, dia 22 ocorreu a morte do presidente americano, em Dallas, Kennedy.
Um abraço Gelson.


Até hoje não se sabe ao certo a veracidade da autoria do crime, nem os motivos que o levaram.


De Buenos Aires
Gelson Farias

No dia 22 deste mês, lembramos a morte do presidente americano John Kennedy, que foi assassinado em 1963. John Fitzgerald Kennedy, 35º presidente americano, foi morto a tiros em Dallas, no Texas, dia 22 de novembro de 1963, às 12h30min.


John Kennedy,


A Comissão Warren, responsável pela investigação, apressadamente apontou Lee Harvey Oswald como autor solitário do crime, o que só fez aumentar as teorias da conspiração. A viagem a Dallas era parte da pré-campanha pela reeleição de 1964. John Kennedy e a primeira-dama, Jacqueline, chegaram ao aeroporto às 11h40. De lá, seguiram em carreata para o centro da cidade – um reduto republicano, que não contribuíra para a vitória do democrata Kennedy em 1960. O governador local, John Connally, e o vice-presidente, Lyndon Johnson, integravam a comitiva. No carro, a esposa do governador, Nellie, observou o grande público e disse: “Senhor presidente, não se pode mais falar que Dallas não o ama”. Ele respondeu: “Me parece bastante óbvio”. Logo depois, as 12h30minhs, horário local, houve-se três tiros e o alfaiate Abraham Zapruder registrou o assassinato do presidente americano.


Lee Harvey Oswald


O suposto responsável pelo assassinato, Lee Harvey Oswald foi preso às 13 h, e assassinado dois dias depois. John Kennedy foi socorrido, mas exatamente ás 13h00minhs. Foi declarado morto com uma parada cardíaca pela equipe médica que o atendeu.


QUEIMA DE ARQUIVO?


Um agente do FBI aposentado, vivendo no Condado de Summit em Ohio, está fazendo alegações sobre o assassinato do Presidente John F. Kennedy que vão além das teorias da conspiração. Don Adams descreve de forma clara e concisa os acontecimentos de 22 de novembro de 1963, o dia do assassinato do Presidente Kennedy, e não abre mão de sua posição de que Lee Harvey Oswald não matou o Presidente John F. Kennedy em Dallas. "É um fato", diz Adams, que tem documentos do FBI para provar isso. Em sua casa em Akron, Ohio, Adams está cercado por milhares de relatórios e gravações do Arquivo Nacional e da Administração. Seu nome aparece em muitos dos papéis, mas ele diz que outros relatórios foram adulterados, ou estão faltando, "Tudo que eu fiz, está desaparecido. Acabou tudo", disse Adams.


Don Adams

De acordo com Adams, mesmo que Oswald estivesse no sexto andar do edifício, Adams informou aos agentes do FBI, que Oswald não poderia ter disparado três tiros de precisão, em sete segundos e meio, de um rifle Mannlicher Carcano 6,5 mm sem mira telescópica. Adams afirma que foi novamente advertido para ficar quieto.
"Eu disse, caras, ninguém no mundo daria aqueles tiros", disse Adams. Ele tem centenas de outros fatos e documentos que comprovariam os erros da Comissão Warren. Aos 80 anos, está colocando os trabalhos em um livro e também produziu um documentário em DVD, que está sendo vendido em seu site. Adams diz que não está buscando fama e fortuna, mas a verdade e a justiça. Ele quer que outra comissão seja criada para re-investigar o que realmente aconteceu em Dallas, antes que todos os agentes e testemunhas morram.
"Quando nós morrermos, ninguém vai falar sobre estas coisas", disse Adams, "Espero que a verdade seja dita, qualquer que seja."


Jack Ruby, no momento que atira mortalmente em Lee Oswald


Lee Oswald foi assassinado dois dias após o crime por Jack Ruby gerente de casas de prostituição com ligações com a máfia, de origem judaica e militante do Partido Democrata. O assassinato ocorreu num prédio público de Dallas, durante a transferência de Oswald para uma outra prisão. Foi o primeiro assassinato transmitido ao vivo na História, e causou grande comoção nacional. Jack Ruby alegou razões passionais para cometer o crime, e diz que pensou que seria visto como herói nacional. De fato, jornalistas e testemunhas presentes à cena do crime aplaudiram quando souberam que Oswald tinha sido baleado. Mas Ruby foi condenado à pena capital. No entanto, nunca chegou a ser executado: morreu em 1967, vítima de cancro, enquanto esperava pela sua execução. Até hoje não há qualquer evidência de que Ruby tenha feito parte de uma conspiração: ao que tudo indica, agiu sozinho (exatamente como Oswald, segundo algumas versões dos fotos). Ruby sempre foi visto por familiares, empregados e amigos como emocionalmente instável, e mentalmente insano. Será?

SERGINHO

ESCREVE A

BIOGRAFIA DE BRIZOLA?!


Brizola, nos anos 60, governador gaúcho dá depoimento pra sua biografia

Olha aí, quando digo que o Serginho Ros não atende mais ao telefone porque está "ocupadissimo" na escrita da biografia do Leonel Brizola, tem sempre alguns que acham que estou fazendo chacota, ou como o Serginho diz, tirando sarrinho. Nada disto: neste site mata-se a cobra e mostra-se o pau. Demos a foto do Serginho, compenetrado, ouvindo Brizola, pra escrever suas futuras memórias.

AVANI STEIN FOTOGRAFA

OS ' DESVALIDOS' NO VIADUTO DO CHÁ EM SÃO PAULO

De Serafina

PLENARIO VAZIO!

Nas fotos que vieram de Serafina me chamou a atenção o plenário vazio da Câmara Municipal onde se discutia o futuro do município.

BAR BRITANICO: TOP SECRET


De Buenos Aires
Gelson Farias
Olides.

Este ai da foto é o bar Britanico que falei na matéria. É um local agradável para se tomar um café e fazer um lanche. Um grande escritor argentino, era visto com freqüência aqui... Ernesto Sábato. Ele foi um romancista, ensaísta e artista plástico. Foi vencedor do Prêmio Cervantes de Literatura (1984) e um dos maiores autores argentinos do século XX. Ele morreu no dia 30 de abril deste ano, vítima de uma severa bronquite.


Bar atendido por septuagenários garçons foi atacado em 1982 por ter nome alusivo à Grã-Bretanha. Bar Británico, às pressas, mudou seu nome para ‘Bar Tánico’. Posteriormente readquiriu a sílaba perdida na guerra.

O “Bar Británico”, localizado na esquina das ruas Brasil e Defensa, no bairro de San Telmo, na frente do Parque Lezama foi vítima do patrulhamento de nomenclaturas desatado pela guerra. Os donos do bar eram imigrantes espanhóis da região da Galícia – havia recebido esse nome nos anos 40 por causa dos veteranos britânicos da Primeira Guerra Mundial que freqüentavam o lugar. O bar também foi freqüentado pelo escritor Ernesto Sábato, que nele inspirou-se para seu livro “Sobre heróis e tumbas”.

Creio que a verdade é perfeita
Para a matemática, a química, a filosofia,
mas não para a Vida. Na vida, contam
mais a ilusão, a imaginação, o desejo a
esperança.
Ernesto Sábato.

Na primeira semana da guerra das Malvinas seus vidros destroçados com pedradas. Assustados, os donos – pacíficos galegos que jamais haviam imaginado que seria encarada como propagandistas da rainha Elisabeth II – decidiram mudar o nome do bar. Mas, com pressa – e com medo de um novo ataque – os donos consideraram que a solução mais eficaz e rápida seria a de remover a primeira sílaba do emblemático estabelecimento. Assim, o Bar Británico transformou-se em “Bar Tánico”. Anos depois, um turista grego avisou que ‘tánico’ era uma referência a “tánatos”, isto é, “morte”. Os donos do bar, levando em conta que a guerra havia passado e os ânimos violentos estavam adormecidos, rebatizaram o estabelecimento como “Bar Británico”.


Antiga torre dos Ingelses...


Na época da Guerra das Malvinas era conveniente deixar de lado nomes ingleses para evitar ataques de multidões enfurecidas. No entanto, o futebol salvou-se dos “rebatizados” bélicos. Apesar do frenesi anglófobo (posteriormente desaparecido), os times mantiveram seus very british names: River Plate, Racing Club, Boca Juniors… (acima, na foto, a Torre dos Ingleses, atacada por manifestantes e rebatizada como ‘Torre Monumental’)
A Torre foi atacada por centenas de pessoas enfurecidas que – tal como na Idade Média – derrubaram os portões de bronze da base com um poste transformado em aríete. Integrantes da multidão subiram até o topo da torre onde destruíram o imenso relógio ali instalado, além dos vidros. A torre – que havia sido construída com doações de anglo-argentinos para homenagear o centenário da Revolução de Maio de 1810, início do processo de independência da Argentina – era um marco da arquitetura portenha (há poucos anos foi restaurada). Para impedir o ataque da multidão, de nada valeu a frase gravada sobre a porta de entrada, entre os escudos da Argentina e da Grã-Bretanha: “salve o grande povo argentino, da parte dos residentes britânicos, 25 de maio 1810-1910”. Dias após o ataque, a torre foi rebatizada de “Torre Monumental” (apesar da troca de denominação, ela continua sendo popularmente chamada de ‘Torre dos Ingleses’). A ex-torre dos ingleses está em uma praça na frente da estação de trens de Retiro (estação que dá nome ao bairro). Antes da guerra denominava-se Praça Britannia. Mas, após a invasão de Galtieri às Malvinas, essa área foi rebatizada de “Praça Força Aérea Argentina”.
Também nessa praça existia uma estátua do primeiro-ministro britânico George Canning, ali instalada em 1937. Ela foi pichada durante a guerra das Malvinas. No entanto, não sobreviveu ao segundo aniversário da invasão de Galtieri: em 1984 um grupo de militantes peronistas marchou até a estátua. Um dos homens do grupo laçou a cabeça de Canning e amarrou a corda em uma camionete, que acelerou até derrubar o monumento. Canning – enquanto o grupo de militantes gritava cânticos tradicionais de estádios de futebol – foi arrastrado até a beira do rio da Prata e jogado em suas águas. O próprio Canning também aparecia na cartografia portenha com uma avenida, que vai desde Palermo até Villa Crespo. Neste caso, o nome dessa via já havia sido trocado em 1974, durante o último governo do general Juan Domingo Perón, que pretendia homenagear um pensador argentino, Raúl Scalabrini Ortiz. Em 1976, com o golpe militar, a avenida voltou a ser Canning. Mas, com a guerra, o nome foi novamente trocado. Embora seja de novo “Scalabrini Ortiz”, os moradores da região (especialmente aqueles com mais de 50 anos de idade) costumam chamar a Avenida de Canning, tal como ela foi durante quase todo o século XX.


Antigo local da farmácia “La Franco-Inglesa”,

A farmácia “La Franco-Inglesa”, para evitar problemas com multidões fanatizadas, optou por cortar uma de suas ‘nacionalidades’, e assim, amputou de seu cartaz a palavra “Inglesa”. Desta forma, esta farmácia, fundada em 1892, situada na tradicional ‘calle’ Florida, número 301, transformou-se na farmácia “La Franco”. Na mesma ‘calle’ Florida estava o café “Florida Garden”, ponto de encontro de espiões durante a guerra. O estabelecimento foi rebatizado com o nome mais espanhol de “Jardín Florida” para evitar problemas com eventuais anglófobos. A farmácia funcionou anos neste local, hoje Hiper Rodo.

Coleguinhas

A quem interessar : o mail do colega Licínio em Maputo é licinioazevedo@gmail.com. mas já advirto: só falando mal dele é que ele se comunica....

Seminário PLHIS

No dia 03 de novembro de 2011, houve o Seminário de Apresentação da Etapa II do Plano Local de Habitação de Interesse Social – PLHIS. Com o objetivo de apresentar um diagnóstico da situação habitacional do município, o encontro foi um momento de verificar o trabalho realizado e obter importantes informações para o planejamento de ações voltadas aos interesses da população serafinense.


SALA NA FEIRA

ONTEM,DIA 8.;11 O SALA DE REDAÇÃO FOI NA FEIRA DO LIVRO...

mas não vi muito humor não. Talvez tenha sido o sol inclemente que batia na cuca dos caras...


*Vendedor de zero hora foi corrido

Sergio Becker viu dia destes um fiscal da feira pedindo prum vendedor de assinaturas de zero hora que estava encostada na banca da RBS vendendo assinaturas sair da área da feira do livro para fazer seu trabalho.

Nem as putas podem fazer seu trabalho durante a feira, somem, coitadinhas. Onde vão ganhar a vida?

Recebo de Serafina!


em serafina estão terraplenando e nivelando a cidade
olhe onde os loteamentos estão chegando?
ou querem levar o centro da cidade até o cristo rei ou querem levá-lo ao centro
o morro do cristo rei já éra
e a paura que vien do slavine dei monti



ALO, ALO

PREFEITURA


Será que agora com a Núbia cuidando do Jornalismo da Prefeitura, estão pelo menos fazendo a taxação dos blogs???

Ainda assim aí vai: no lotação que veio do Iguatemi para o centro, às 13 horas de ontem, dia 8/11, não havia ar condicionado. Uma passageira foi reclamar e o motora mandou que ligasse para EPTC porque o patrão não queria que ele ligasse.

Mas que cara de pau este patrão???

O lotação é o de número 536.

Tá dado o recado.

As demais da Playboy argentina

são para acalmar o Charqueadas!


A FRIGIDEIRA É IMPLACÁVEL


Por Carlos Chagas


A frigideira ferve, indicando que Carlos Lupi não escapará. Pouco importa que faça como os outros seis ministros defenestrados desde que Dilma Rousseff assumiu a presidência da República. Está condenado a deixar de ser ministro antes mesmo da reforma ministerial prevista para janeiro. A menos que a presidente decida antecipar as mudanças, mas não parece essa a sua estratégia. O pretexto para a reforma é liberar os ministros que venham a ser candidatos às eleições municipais de 2012, mas até agora apenas Fernando Haddad pôs o pescoço de fora. Deixar de ser ministro para ser vereador, só mesmo o Orlando Silva, que não é mais ministro. As prefeituras das capitais já estão lotadas de pré-candidatos, e nenhum deles é ministro, exceção do titular da Educação.

Com todo o respeito pela individualidade de cada um dos seis ex-ministros, e agora de Lupi, deve-se respeitar a argumentação de todos, sobre serem inocentes. Tamanha a lambança verificada ao redor de seus gabinetes, porém, nenhum se salvou. Nem se salvará o ministro do Trabalho. Melhor faria se pedisse logo para sair, já que a alternativa estará em ser saído.

A cada dia que passa mais se enrola o presidente licenciado do PDT. Sua última escorregadela aconteceu ontem, quando declarou não haver assinado um só convênio com ONGs em 2011. Ora, nos anos anteriores, quem era o ministro? Integrantes do partido já começam a cobrar do ex-chefe um ato de renúncia. Pedro Taques, Miro Teixeira, Reguffe e outros de ilibado comportamento não estão abandonando o barco. Foram abandonados pelo timoneiro próximo do naufrágio.
O TELEFONEMA FATAL
Na Esplanada dos Ministérios, virou moda não atender de pronto o telefone, quando a ligação vem do ministro Gilberto Carvalho, do palácio do Planalto. Não apenas Carlos Lupi, agora, ou os seis exonerados antes, mandavam as secretárias dizer que não estavam. Poderia ser a sentença final. Não adiantou nada, porque meio minuto depois de receber o telefonema, instala-se a dúvida nos ministros: e se não for a comunicação de que devem exonerar-se, mas um reforço para a permanência? Não tem sido assim, mas a esperança é a última que morre...
AS MARGENS DO RUBICÃO
Albert Camus escreveu e Tancredo Neves repetia inúmeras vezes que não se chega às margens do Rubicão para pescar. As decisões amadurecem ao longo do tempo, mas uma vez adotadas, não há como refluir e dar a impressão de que tudo não passou de um equívoco. É a lição que Aécio Neves aprendeu do avô. Vai mesmo disputar a presidência da República em 2014, tanto faz se o adversário for Dilma Rousseff ou o próprio Lula. Não tem volta no caminho que o ex-governador definiu. José Serra que se acomode, quem sabe na disputa pela prefeitura de São Paulo, e Geraldo Alckmin que se contente em tentar a reeleição no palácio dos Bandeirantes. A diferença é que as legiões do senador por Minas precisam de algum estímulo para atravessar o riacho.
DERRUBADA A ÚLTIMA RESISTÊNCIA
Fica difícil aceitar o argumento de que Eduardo Suplicy abandonou a proposta da realização de prévias no PT apenas porque Fernando Haddad comprometeu-se a aceitar o programa de renda mínima em sua campanha. A grosso modo, ninguém no Brasil é contra essa proposta, ainda que até agora permaneça como sonho de noite de verão. Na verdade, o senador mais votado de São Paulo curvou-se ao império das circunstâncias. Como ficar contra um Lula enfraquecido pela doença? De que maneira contrariar a onda irreprimível do respeito à vontade do primeiro-companheiro? Em



2002, Suplicy enfrentou a maioria ao exigir prévia para a escolha do candidato presidencial. Levou uma surra, mas não havia o fator emocional na equação. Agora é diferente.

“Crime de Imprensa” lembra a campanha de 2010



O livro "Crime de Imprensa" ainda não chegou às livrarias, nem deve chegar tão cedo. Seus autores, os jornalistas Mylton Severiano da Silva, o Myltainho, e Palmério Dória, não estão muito otimistas. Na contra-capa, eles já avisam que se trata de um livro "sobre o qual você não vai ver nenhuma resenha nem menção alguma em nenhum veículo da grande mídia".
Já que é assim, vamos falar dele em primeira mão aqui mesmo no Balaio. Trata-se do primeiro livro escrito sobre a cobertura jornalística da campanha de de 2010 em que Dilma Rousseff, do PT, foi eleita presidente da República contra a vontade de toda a grande mídia brasileira, que apoiava o candidato derrotado José Serra, do PSDB.
"Um retrato da mídia brasileira murdoquizada" é o sub-título do livro de Myltainho e Palmério, os mesmos autores do best-seller "Honoráveis Bandidos". Lançado pela editora Plena pode ser comprado por R$ 35,00 no site www.plenaeditorial.com.br.
Na apresentação da obra de 138 páginas, os veteranos jornalistas com passagens marcantes pelas principais redações do país, anunciam:
"Crime de Imprensa" é o primeiro livro a mostrar, na história das eleições, como se comporta a mídia corporativa antipopular e atrelada a interesses que não coincidem com a vontade do nosso povo. Uma mídia que não hesita em usar os mesmos métodos do inescrupuloso magnata das comunicações Rudolph Murdoch".
Os autores pretendem transmitir a "perplexidade das pessoas lúcidas deste País, não só com a cobertura jornalística falsamente `isenta´das campanhas eleitorais, mas também com a posição dos grandes veículos de comunicação diante de outros episódios das vida brasileira".
Os leitores vão descobrir coisas que jamais leram na imprensa nem viram nos telejornais: o candidato que se tornou onipresente, gravando falas em São Paulo e ao mesmo tempo desfilando em carro aberto no Tocantins; a cartilha do MEC espinafrada e até chamada de criminosa por colunistas que leram apenas uma frase de um capítulo ou nem mesmo leram nada.
No capítulo "E os aprendizes de Murdoch não desistem", o livro reproduz trecho de um texto que escrevi no Balaio às vésperas da eleição de 2010:
"Jamais tinha visto nada parecido na cobertura de uma eleição _ tamanhas baixarias, tantos preconceitos, discursos tão vis e cínicos, textos inacreditavelmente sórdidos publicados em blogs e colunas. No melhor momento social e econômico da história recente do país, chegamos ao fundo do poço na política".
Um ano depois, podemos constatar que, infelizmente, nada mudou, mas é bom lembrar o que aconteceu para que esta vergonha não se repita nas próximas eleições presidenciais.
Trecho do primeiro capítulo do livro ("A bolinha de papel que pesava 2 quilos"):
"(...) Jacob Kligdrman disse à imprensa que não houve ferimento algum, mas providenciou uma tomografia (jamais divulgada) e recomendou repouso _ tirado a seguir numa currascaria de luxo na zona sul do Rio. Ali, a bolinha de papel atirada pelo anônimo cidadão, tinha vifado uma bobina de fita crepe, logo transformada em "uma coisa grande", que o voce do tucano, Índio da Costa, avaliou em 2 quilos, e a Folhapublicou, peso para o qual o candidato Serra deu um desconto camarada: era só meio quilo _ que, a não ser que fosse uma lmofada de plumas, de todo modo lhe teria fraturado o crânio.
Colado a José Serra no calçadão de Campo Grande, caminhava Fernando Gabeira, experiente repórter, que afirmou não trer visto "coisa grande" alguma atingir a cabeça do tucano. Naqueles instantes, o ex-guerrilheiro Gabeira, desmerecendo mais uma vez sua biografia, posava como vice virtual de Serra, já que o verdadeiro, o citado Índio da Costa, estava completamente desmoralizado".
Ricardo Kotscho

Recebo do vereador Adeli Sell:

Peço desculpas por não poder ser o teu candidato a
prefeito

Desde a última eleição, muitas pessoas me procuraram e
me
pediram para eu ser o candidato do PT em 2012, seja pela
minha trajetória ao longo dos últimos 15 anos de mandato
como
vereador da cidade; pela passagem exitosa que tive pela
Smic;
ou pela condução singular que desempenho na
presidência do
partido.

Antes de qualquer coisa, gostaria de agradecer a todas(os)
que apoiaram a minha pré-candidatura, seja através de
E-mail,
reuniões, agendas e redes sociais.

Meu pedido de desculpas se justifica porque envolvi muitas
pessoas no processo, de dentro e de fora do partid o,
dedicando algum grau de frustração àqueles que queriam
ver um
nome atuante no cotidiano da cidade entre os candidatos ao
Executivo Municipal. Sempre pautei minha vida pela agenda
pública, me submetendo às decisões do partido. Por
isso, em
nome da unidade e do projeto partidário optei por retirar
o
meu nome da disputa.

Cabe a mim, agora, presidindo o partido com isenção como
sempre fiz, tentar reunir todos (as) em torno do vencedor do
pleito interno do dia 03 de dezembro; coordenar o processo
para que possamos, com ousadia e campanha eficiente,
voltarmos ao Paço Municipal, construindo junto com os
demais
companheiros de partido nosso plano de governo, no qual
mostraremos que há vários caminhos para um processo de
modernização da Capital.

Como coordenador deste processo, quero ajudar a equipe de
preparação de nosso programa mostrando que é
po ssível
garantir saúde para todos com uma nova gestão; que é
possível
garantir segurança, fazendo parceria com o governo
estadual e
federal, com políticas eficazes de combate ao crime e pela
inclusão social, concomitantemente. Quero apontar todos os
meios para fazer o trânsito fluir, dando atenção
especial a
obras que desobstruiriam vias, como trataria de forma
alternativa o transporte coletivo de massas, dentre muitas
outras ideias que tenho para a nossa cidade.

Assim, peço desculpas e, ao mesmo tempo, paciência e
empenho
na jornada que sempre é contínua, como é também meu
trabalho,
minha postura ética e minha coragem.

Adeli Sell (9933 5309)
Militante, Vereador e Presidente do PT em Porto Alegre

Belezas

Remindo, não perdes por esperar. A blogueira só colocou duas fotos. Ficou com celos de la chica, ou de la nena, como dizem os castelhanos...E isto o Gelson tem a vivo e a cores....pobre Gelson, como sofre aí em Buenos Aires, naquele exílio voluntário...


Aqui nas ruas de Canoas tem umas quatrocentas iguais ou melhores que a modelo argentina Cinthia Fernandez, de quem publicaste ontem maravilhosas fotos, só que mais vestidas, mas os tops e os jeans apertadinhos mostram direitinho o material. Vem para cá e te delicia, Olides.

Desaprendendo com a História
O velhinho de Charqueadas agora diz que estava vacinado contra o PDT de hoje, já devia antever as denúncias udenistas que mais uma vez assolam a nação. Mas ainda não conseguiu explicar as denúncias udenistas dos anos 50 contra seu venerado Getúlio Vargas. Ali a imprensa estava errada e agora está certa? Em 1954 a direita queria derrubar o presidente eleito do PTB e agora quer apenas informar o público de deslizes do ministro do PDT. Mas o pior de tudo é ver que gente inteligente entra exatamente neste jogo, e ver partidos e veículos de comunicações, que cresceram a sombra da ditadura e da tortura, darem agora uma de senhores da ética e da verdade.

Tranqüilidade
A gremistada só quer chegar ao Gre-Nal podendo matar o Inter na luta por uma vaga na Libertadores. Sonham com um 1X0 em pleno Beira-Rio, nos descontos e em impedimento não assinalado pelo juiz. Mas do jeito que as coisas se encaminham o Clássico dos Pampas só vai ser por laranjas, ou vergamotas, ou moranguinhos.

Alo Licinio

Aqui tudo bem...

O discurso que dei produziu efeitos. Passou por cima do Oceano e chegou ai...

Estão te procurando teus irmãos em Taquari pra vender a saudosa CARAPUÇA...

Não tenho mais contatos com teus familiares, depois da morte da velha e saudosa Bila.

Ainda dá para visitar Maputo...caso positivo, me aviso que cruzarei o oceano Atlântico. A Teresa diz que tem uma casa ai e que me empresta pra ficar nela.

abs

Olides

alo velho olides

ouvi dizer que agora você dá discurso na feira do livro.
aqui tudo bem e aí?
a Vera Carpes foi nossa colega na Zero Hora ou entrou depois? O marido dela está aqui, um gaucho, e ela tambem vem. Lembro do nome mas não da pessoa.
E o Emilio anda onde? Manda-me o mail dele e dá o meu novo.
Aqui muito trabalho e pouco dinheiro. Estou acabando um longa-metragem de ficção e republicando os Relatos do Povo Armado, que saiu aqui em 82.
Abraços
Licinio

RICARDO NOBLAT

Na coluna do jornal O SUL de 07.11.2011 há o seguinte:

" Eu vim para a Terra para lutar e melhorar a vida de todo mundo"

- Lula, em mensagem gravada ao saber que tem câncer.

Convenhamos. O enviado? De quem ? Pelo que tenho visto em cartazes colados em postes, alguns informam que é Jesus quem voltará.
E se ele morrer, como acontecerá com todos nós em determinado momento?
Será beatificado, canonizado?
Canonização é um termo utilizado pela Igreja Católica e que diz respeito ao ato de atribuir o estatuto de Santo a alguém que já era Beato. A canonização de um beato é um assunto sério e um processo complexo dentro da Igreja, a ponto de só poder ser tratada pela Santa Sé em si, por uma comissão de altos membros e com a aprovação final do Papa. Canonização é a confirmação final da Santa Sé para que um Beato torne-se Santo. Só o Papa tem a autoridade de conceder o estatuto de Santo.
Lá no nordeste, de repente, ele substituirá Padre Cícero ou Frei Damião?
Teremos milagres atribuídos ao Lula?

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

Recebo do Germano Rigotto e publico:


Prezado Olides,

O livro do Simon foi editado pela gráfica do Senado e o meu por uma Editora, a Age e claro, cobra pelo serviço.
Mas faço questão de te enviar um. Só me manda o teu endereço, por favor ou, nos encontramos na Feira hoje.
Forte abraço

Germano Rigotto
www.germanorigotto.com.br
rigotto@germanorigotto.com.br

O cara é muito esperto (ou ex-perto? Estando longe da coerência)

Para teus leitores antipetistas e que adoram a Folha e Cia, aqui vai a reprodução de um exemplar de 7 de abril de 1992.

Aí, em 2010.....

Lula apoia Collor que apoia Dilma - publicada em 21. 7. 2010 ?

Quem diria, candidato ao governo de Alagoas, o ex-presidente Fernando Collor de Mello, em seu jingle de campanha destaca o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da candidata a sua sucessão, Dilma Rousseff (PT).

Candidato ao governo de Alagoas, o ex-presidente Fernando Collor, em seu jingle de campanha destaca o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da candidata a sua sucessão, Dilma Rousseff (PT).
Em ritmo de forró, a letra da música diz: "É Lula apoiando Collor, é Collor apoiando Dilma pelos mais carentes/ É Lula apoiando Dilma, é Dilma apoiando Collor para o bem da nossa gente".
O jingle revoltou os petistas mais ingênuos. Para o presidente regional do PT no Estado, Joaquim Brito, a peça é propaganda enganosa e tem como objetivo "confundir o eleitorado de Alagoas".
O advogado da campanha de Collor, Fábio Ferrario, não vê irregularidades no jingle, já que o candidato integra a base do governo estadual, que apoia Dilma.


ESTE JINGLE CHEGOU A SER PROIBIDO, MAS DEPOIS FOI LIBERADO.
COLLOR FOI DA BASE ALIADA DE LULA E O É DA BASE ALIADA DO GOVERNO DA PRESIDENTE LULA (DILMA/LULA)
SERGIO OLIVEIRA/CHARQUEADAS-RS

DISCURSOS DE ADOLFO HITLER PARA ABAFAR SESSÕES DE TORTURA NA ESMA
Antes das sessões de tortura os prisioneiros recebiam uma boa refeição – chamada de a “última ceia”
De Buenos Aires
Gelson Farias

Nas salas de torturas da ESMA os militares colocavam a todo volume marchas militares alemãs e discursos de Adolf Hitler para abafar os gritos de prisioneiros cujas unhas eram arrancadas, seus testículos apertados com alicates, os mamilos queimados com brasas de cigarro e os lábios vaginais eletrocutados. Segundo os sobreviventes, nas celas da ESMA, que acumulavam dezenas de prisioneiros, ninguém podia conversar, sob o risco de ser espancado. Os depoimentos indicam que esta era uma forma dos carcereiros eliminarem qualquer noção de tempo e espaço dos detidos, que boa parte do tempo tinha um capuz cobrindo sua cabeça.

Antes das sessões de tortura os prisioneiros recebiam uma boa refeição – chamada de a “última ceia” – servida pelos oficiais com um sorriso sarcástico. Depois, eram levados pela “Avenida da Felicidade”, denominação do corredor que ligava as celas com as salas de torturas. Ali, a longa seqüência de torturas começava com choques elétricos. As fortes descargas causavam apagões no resto das instalações da ESMA. Para que a condução elétrica fosse melhor, os homens de Massera molhavam os corpos dos torturados. Os moradores do bairro de Núñez acreditavam que a ESMA era um quartel comum. Poucos sabiam sobre o cotidiano dantesco que transcorria nesses edifícios, localizados sobre a movimentada Avenida Libertador. No Natal, tal como nos edifícios residenciais vizinhos, a ESMA ostentava um frondoso pinheiro com luzes coloridas. Massera dizia que se orgulhava de ser “um bom cristão”.

Dagmar. A estudante sueca, vítima de Astiz.

Depois dos choques, os prisioneiros eram as vítimas do “submarino úmido”, que consistia em botar a força a cabeça num balde cheio de urina, fezes e outros dejetos. Os oficiais também aplicavam o “submarino seco”, ou seja, a asfixia com uma bolsa de plástico. Uma das mais temidas eram os “saca-rolhas”, que consistia na introdução de um aparelho pela via anal, que ao ser puxado para fora, arrastava junto às vísceras. Algumas torturas eram inesperadas. Os homens de Massera dedicavam várias horas para imaginar novas formas de atormentar os prisioneiros. Uma manhã, os detidos ficaram perplexos ao ver que os oficiais levavam uma motocicleta até o porão onde estavam. Nas horas seguintes, os militares, montados na moto, divertiram-se circulando pelo salão passando por cima dos prisioneiros, deitados no chão a modo de paralelepípedos. Teresa, uma das prisioneiras que morreram na ESMA e cujo sobrenome é desconhecido, era violada cada vez que ia ao banheiro.


O julgamento dos assassinos da ESMA

O tribunal oral federal número 5 da capital argentina anunciou, no final do mês passado, as sentenças de 18 militares acusados de 86 casos de crimes contra a Humanidade realizados na Escola de Mecânica da Armada (ESMA), o maior centro clandestino de detenção da ditadura militar argentina (1976-83). A condenação mais esperada era a do ex-capitão Alfredo Astiz – apelidado de “o anjo loiro da morte” – uma das figuras mais emblemáticas do regime militar. Os parentes das vítimas de Astiz – que completará 60 anos no próximo dia 8 de novembro – celebraram quando ouviram que os juízes federais condenavam o ex-capitão à prisão perpétua.


O Anjo da Morte...

Foi por esse motivo que o Salvador veio ao encontro da grande fileira de Espíritos infortunados, acercando-se de suas amarguras com a inesgotável generosidade e sabedoria de sempre. Ah! Senhor - exclamou um dos infelizes - O Anjo da Morte nos reduziu à miserável condição de escravos sem esperanças. Sabemos que a nossa marcha se dirige ao Altíssimo; entretanto, fomos subtraídos ao laborioso esforço de preparação na Terra...

O ex-capitão Alfredo Astiz, “O anjo loiro da morte”
Do lado de fora do edifício do tribunal, no bairro portenho de Retiro, representantes de organismos de defesa dos direitos humanos, ex-prisioneiros sobreviventes também festejaram. “Acabaram 30 anos de impunidade”, gritavam exultantes. No entanto, duas dezenas de pessoas, simpatizantes dos militares, protestaram contra a condenação dentro do tribunal. Estimativas de ONG argentinas e de organismos internacionais como a Anistia Internacional indicam que a ditadura argentina assassinou 30 mil civis. Destes, cinco mil teriam passado pela ESMA. Menos de 150 sobreviveram às torturas e os fuzilamentos feitos pelos oficiais da Marinha.


O ex-capitão Jorge Eduardo Acosta (de óculos) conhecido por ‘El Tigre’

Também foi condenado a perpétua o capitão de corveta Jorge Eduardo Acosta, conhecido por ‘El Tigre’ famoso pela crueldade contra presos na ESMA. Segundo testemunhas, o capitão de corveta falava sozinho à noite, em delírio místico. O próprio Acosta explicava que conversava com “Jesucito” (O pequeno Jesus), ao qual “perguntava” qual dos prisioneiros deveria torturar no dia seguinte. Acosta foi um dos criadores dos “voos da morte” (voos sobre o rio da Prata ou o mar, desde os quais eram jogados os prisioneiros, ainda vivos), uma das modalidades preferidas do grupo de tarefas da ESMA para eliminar vestígios dos corpos. Durante o julgamento no tribunal número 5, Acosta afirmou que havia “lutado como um soldado em uma guerra”.
Entre os outros ex-militares julgados estão Alfredo Donda Tigel, que seqüestrou seu próprio irmão e a cunhada – militantes da esquerda – os assassinou e ficou com suas filhas. Donda foi condenado à prisão perpétua. A Justiça determinou perpétua para os oficiais Oscar Montes, Antonio Pernías, Raúl Scheller, Ricardo Cavallo, Jorge Rádice, Alberto González, Julio César Coronel e Ernesto Weber. Este era apelidado de “220” pelos colegas militares pelo prazer que sentia em aplicar essa voltagem nas torturas. Além deles, Juan Carlos “Lobo” Fotea Daneri foi condenado a 25 anos de prisão. Manuel Tallada recebeu 25 anos; Carlos Capdevilla, que realizou os partos clandestinos na ESMA, foi condenado a 20 anos de prisão. Um dos mais ferozes torturadores, Juan Antonio “Piranha” Azic, recebeu a pena de 18 anos.
A longa lista de seqüestros, torturas e assassinatos de civis além do roubo de bebês e o ocultamento da identidade dessas crianças – implicaram em quase dois anos de audiências. No total, prestou depoimento de 160 testemunhas, incluídos um grupo de 79 sobreviventes do centro de detenção clandestino. A ESMA era tipo um clube militar de total perversão e atrocidades. Ali, a tortura e os assassinatos tiveram características diferentes dos outros centros de detenção da ditadura. O seqüestro de bebês foi uma das marcas desse centro clandestino. Diversas estimativas calculam que ali teriam nascido entre 150 e 250 bebês. Suas mães, as prisioneiras, eram assassinadas poucos dias após os partos. Na seqüência, as crianças eram entregues a famílias de militares ou policiais estéreis. Outra das marcas da ESMA foram os negócios realizados no “El Pañol” (O Paiol), um armazém no qual se acumulavam eletrodomésticos, móveis e obras de arte roubadas das pessoas seqüestradas. Os apartamentos e casas dos desaparecidos eram vendidos por uma imobiliária montada pelo almirante Emilio Massera, um dos três integrantes da primeira junta militar que governou a Argentina após o golpe de 1976. Massera morreu há quase um ano, depois de uma década em estado

Leopoldo Fortunato Galtieri

Entre 1976 e 1978 a Ditadura colocou quase a totalidade das Forças Armadas para perseguir uma guerrilha que já estava praticamente desmantelada desde antes do golpe, em 1975. Analistas militares destacam que este desvio das Forças Armadas argentinas (que havia iniciado no final dos anos 60, mas intensificou-se a partir do golpe) reduziu drasticamente o profissionalismo dos militares. Em 1978, a Junta Militar argentina levou o país a uma escalada armamentista contra o Chile. Em dezembro daquele ano, a invasão argentina do território chileno foi detida graças à intermediação papal. O custo da corrida armamentista colocou o país em graves problemas financeiros. Em 1982, perante uma crise social, perda de sustentabilidade política e problemas econômicos, o então ditador Leopoldo Fortunato Galtieri – famoso por seu intenso approach ao scotch – decidiu invadir as ilhas Malvinas para distrair a atenção da população. Resultado: após um breve período de combate, os oficiais do ditador renderam-se às tropas britânicas. O ditador Leopoldo Fortunato Galtieri morreu no dia 14 de janeiro de 2003, vitimado por um câncer no pâncreas. Seu corpo foi enterrado no Cemitério Militar Panteão La Chacarita.
Em sete anos de Ditadura, a dívida externa subiu de US$ 8 bilhões para US$ 45 bilhões. A inflação do governo civil derrubado pela Ditadura, que era considerada um índice “absurdo alto” pelos militares havia sido de 182% anual. Mas, este índice foi superado pela política econômica caótica da Ditadura, que encerrou sua administração com 343% anual. A pobreza disparou de 5% da população argentina para 28%. A participação da indústria no PIB caiu de 37,5% para 25%, o que equivaleu a um retrocesso dos níveis dos anos 60. Além disso, a Ditadura criou uma ciranda financeira, conhecida como “la plata dulce”, ou, “o doce dinheiro”. Ao mesmo tempo em que tomavam medidas neoliberais, como a abertura irrestrita das importações, os militares continuavam mantendo imensas estruturas nas empresas estatais, que se transformaram em cabides de emprego de generais, coronéis e seus parentes.


Martínez de Hoz e o general e ditador Jorge Rafael Videla (este, atualmente na prisão pela acusação de seqüestro de bebês durante a Ditadura)
Os militares também estatizaram US$ 15 bilhões de dívidas das principais empresas privadas do país (além das filiais argentinas de empresas estrangeiras). No meio desse caos econômico, os militares provocaram um déficit fiscal de 15% do PIB. A repressão provocou um êxodo de centenas de milhares de profissionais do país. Os militares, em cargos burocráticos, exacerbaram a corrupção na máquina estatal. Os militares deram o golpe e instauraram a ditadura mais sanguinária da História da América do Sul (América do Sul, não América Latina) com o argumento (um dos vários) de que a guerrilha controlava grande parte do país. Segundo os ex-integrantes da ditadura, os militares argentinos programaram uma “guerra”.
No entanto, trata-se de um exagero para justificar os massacres cometidos durante a ditadura. A pequena guerrilha argentina, mais especificamente o ERP, dominava às duras penas uma pequena porcentagem da província de Tucumán, a menor província da Argentina (Tucumán inteirinha equivale a 0,81% da área geográfica do país). A magnificação da guerrilha foi útil para os militares e também para o prestígio dos guerrilheiros. A nenhum dos dois lados era conveniente admitir a realidade, de que a área controlada pela guerrilha era ínfima. Os militares e os setores civis que apoiaram o golpe (e os saudosistas daqueles tempos) afirmavam (e ainda afirmam) que o país estava em guerra civil nos 70.

BEIJING A SHANGHAI

A Maria mostra onde foi fazer uma indiada a la Indiana Jones!( ela merece....)

nas seguintes coordenadas: (19º34'29,97"S 57º01'35,33"W; 19º34'20,72"S 57º00'59,27"W; 19º34'02,19"S 57º00'48,77"W). Entre o Rio Miranda e o Rio Abobral, no Passo do Lontra, a 38 km de Corumbá, quatro horas de Campo Grande, Não tinha Lontra mas tinha uma familia inteira de Ariranha. à noite se sai de barco, com todos os repelentes possíveis, e tapado até os zóio, com uma lanterna, pra ver os olhos dos jacarés- ficam vermelhos, duas luzinhas. se vê também os pássaros, nos seus galhos , recolhidos para dormir,- a gente passa de barco abaixo dos galhos nas barrancas do rio.


Eu não fui pra Rio Bonito, onde a água é quente, e sim pra Bonito. onde a água é um gelo (cachoeiras) e de lá pro Pantanal, perto de Corumbá. Lá não pega internet nem celular. Tinha pacu, dourado, javali, queixada, quati, onça, tamanduá, ariranha, capivara, piranha, jacaré, tuiuiú. Se eu contar que fui fazer boia-cross no mesmo rio em que um dia antes pescamos piranhas e que era o mesmo onde tinha toda essa fauna, vão dizer que pirei. Mas eu fui e a bicharada se pela de medo da gene e sai correndo. Só não fiz rapel mas já estou preparando o espírito para tal. Não fiz porque me contaram que no abismo teve um veado que foi pular o buraco e caiu, 70 m abaixo, tá lá estatelado numa estalagmite, só a ossada. Ai eu pensei assim, meu fim não vai ser esse, fica pra próxima. Até a cavalo andei.
Foi muito tri. Preparem-se, Indiada Jones!
maria siliprandi

2ª Conferência Estadual de Juventude

A juventude brasileira vivenciou, nos últimos anos, uma série de conquistas, incluindo a criação da Secretaria Nacional de Juventude e do Conselho Nacional de Juventude, a execução de programas como o Projovem e Prouni, e de políticas universais nas mais diversas áreas.
Nos últimos dois meses, jovens de todos os cantos do Rio Grande do Sul mobilizaram-se em preparação da etapa estadual da Conferência. Encontros municipais, regionais e livres movimentaram a juventude. Este ano, o evento foi marcado por várias inovações que irão possibilitar uma maior democratização da conferência. Uma delas se refere à participação das comunidades tradicionais. Representantes dos índios Kaigang, Guarani e Charrua estarão discutindo políticas públicas para a juventude gaúcha.
A 2ª Conferência Estadual de Juventude aconteceu em Porto Alegre e foi promovida pela Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos. No encontro, esteve presente a diretora do Departamento de Juventude da Prefeitura Municipal, Kelly B. Delazeri, nos dias 04 a 06 de novembro de 2011. Dentre os assuntos abordados, esteve os direitos da juventude e o projeto de desenvolvimento do Brasil e do Rio Grande do Sul, além de ampla discussão sobre as políticas públicas para os jovens.
A 2ª Conferência Nacional de Juventude acontecerá nos dias 9 e 12 de dezembro de 2011 e será norteada por três temas principais: Juventude-Democracia, Participação e Desenvolvimento Nacional; Plano Nacional de Juventude: prioridades 2011-2015; e Articulação e Integração das Políticas Públicas de Juventude.

Por: Kelly B. Delazeri – Diretora do Departamento da Juventude
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa – RS.

A VIDA

COMO ELA É....

QUE SORTE! A ESPOSA

VAI REGRESSAR PRA SUA CIDADE!


Pues como ia lhes contando, o correspondente este até que teve sorte....Mas não aguentou até a segunda para ver a " outra" e no sábado mesmo antes de ingressar no batente - depois de vários dias de varde - FOI ENCONTRAR-SE COM ELA. ESCONDIDO,CLARO...como são todos os amores clandestinos. Se até o Carlos Drumond de Andrade teve um( um dia eu conto aqui como era a amante do nosso maior poeta)...

E MANDOU um bilhete para o seu editor: EM OFF( que para os jornalistas significa " segredo de Estado)

Fulano de tal: tomei café com a fulana, no Britanico's...( sei lá eu o que isto quer dizer....é local chic, é bem característico, o que será???)

E agora a parte mais digamos sincera da carta:
- Ela está uma maravilha.O cabelo está mais arrumado.Mexicana, sabes como é que e( informou ao leitor, que a cidade onde se passa este romance clandestino não é o México, fica bem distante, por sinal)

Mas está numa boa...Falamos sobre tudo. Ela vai viajar para o .....semana que vem....

fazer uma matéria para o Clarim....É, diz ainda o missivista, que a correspondente do jornal está doente.


Na segunda, portanto, ontem veio outro bilhete: o missivista estava feliz, particularmente.

- Sabe de uma boa? Minha mulher vai voltar....Ela tem que participar de uma reunião...

Deus é bom para mim...Mas está tudo bem, ela não perguntou nada sobre ninguém...

Depois de contar como fora o lazer dominical - casas de tango, onde só tocou Gardel - informa que na segunda pegou no batente mesmo.

Está pelo visto, tudo bem,então...

A sorte continuará a sorrir e o correspondente a mandar suas matérias...

‘No Último Minuto’, a tabela perfeita entre Jones e Escurinho



Não importa para qual time você torce. Quem gosta de boa literatura e costuma valorizar os ídolos que construíram a história do vitorioso futebol brasileiro tem encontro marcado na Feira do Livro, às 19h30min desta segunda-feira.
Jones Lopes da Silva, um dos grandes jornalistas gaúchos, repórter de texto elegante, estará autografando o livro No Último Minuto, a biografia do atacante Escurinho, o homem que com cabeceadas precisas decidiu muitos jogos no final dos jogos – daí o título escolhido por Jones.
Jones trabalhou nesta biografia nos últimos quatro anos, desde uma primeira proposta feita pelo próprio Escurinho (falecido este ano de complicações causadas pelo diabetes) na redação de Zero Hora. A partir daí, foi um trabalho exaustivo e minucioso até o ponto final.
Tive o privilégio de acompanhar de perto este esforço do Jones para recuperar os principais fatos da carreira de Escurinho, da infância à idade adulta.
Como a maior parte da história ocorreu muitos anos atrás, cada entrevista feita por Jones determinava novas pesquisas. Ele ouvia detalhes de alguém, pesquisava para checar se os dados conferiam e, quando isso não era possível ou as histórias não se confirmavam, partia atrás de novas fontes que confirmassem os episódios narrados.
Eram tantas ramificações que no ambiente da editoria de esportes costumávamos dizer, para provocar o Jones, que o livro nunca terminaria porque sempre havia mais dados a confirmar. Jones não apenas terminou, como construiu uma bela biografia que deixou Escurinho orgulhoso (a obra foi praticamente concluída e mostrada ao próprio jogador).
Toda a renda da venda do livro será destinada à família de Escurinho. Outro golaço de Jones – uma espécie de tabelinha perfeita com Escurinho.

Fila de autógrafos

Tarciso Flecha Negra, vereador do PSD( partido do Kassab) estava na fila dos autógrafos do livro do Escurinho.

O colega Mário Marcos de Souza, também. Mário tem hoje um blog.

Grana do BRDE


Pra tirar do limbo o livro sobre o Escurinho,entrou grana até de um banco: no caso BRDE!

POVO DO FUTEBOL

NO LIVRO DO ESCURINHO

Bombou a sessão de ontem de noite do colega Jones Lopes da Silva sobre o Escurinho que morreu recentemente.

Houve até um zumzum de que o centroavante Claudiomiro estaria na fila. Mas procurei e ninguém o tinha visto.

Memória

Retrato do repórter quando jovem!

Eis uma foto do repórter João Carlos Terlera,quando jovem. Quem a enviou foi o Rudimar Thomas.

Terlera e Raul Ruschel

Olá Olides,
Lembra que te falei que tinha uma foto do Terlera
bem jovem, em foto tirada aqui em Estrela.
Pois aí está ela, é de 1956. Confirme com o Terlera.
Abraço
Rudimar Thomas

Fraglantes da feira do livro:

PATRONA ENCONTRA
EX-PATRONO

Foi no domingo passado , na sala da imprensa da feira do livro: Paixão Cortes aproveitou pra convidar Jane Tutiakan pra ir no Galpão do Nativismo, da rádio Gaúcha no domingo que vem.

E O MATZ SUMIU???


Ontem na feira do livro o que muita gente me perguntava( porque todos leem o blog) era : o Matz afinal veio ou não ao jogo do Inter no domingo, quando tomaram uma tunda de laço do ex-jogador Rafael Sobis???Tudo o que sei é que ele sumiu...Nas crises é cagão mesmo....

Coleguinhas

Ontem a fotógrafa Adriana Franciosi( que nasceu em Serafina,sim) usava um chapéu de palha tri charmoso durante seu trabalho na feira do livro...

GELSON E O PREMIO ARI DE JORNALISMO


O correspondente internacional GELSON FARIAS leu a matéria que o Glei soares mandou aqui pra gente sobre o Prêmio Ari de Jornalismo. Ele acha que vai inscrever matérias dele da Internet...

Olha, Gelson, até pode ser. Ganhar acho difícil.


Não pelas tuas matérias....


Isto me lembra o delegado Luis Fernando Tubino, que tu Gelson,deves conhecer porque sempre fostes repórter policial.

Ele convidou o João Carlos Terlera pra ser seu assessor quando o Olívio governava nosso Estado( com o meu voto no primeiro e segundo turno. Hoje não votaria mais nele nem pintado de ouro...tanto que votei na Yeda depois)

Mas,como ia dizendo, o Tubino, muito amigo dos homens, convidou o Terlera que vivia dando pau neles no jornal Gazetinha, da Gazeta Mercantil.

O Terlera, muito debochado, disse ao Tubino:
- Tu já tem licença do Miguel Rossetto pra mim trabalhar pra vocês...

Toing!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ainda o

AUTOR DE "OLGA"....


*Fernando Morais, na sua palestra do domingo, se queixou dos aeroportos que " depois da era Lula" estão sempre cheios. " Mas eu levo o meu computador e fico trabalhando enquanto espero". Fez uma leve crítica, mas elogiou seu cliente, o Lula, de quem ele agora é empregado, pois está escrevendo um livro sobre o ex-presidente


*A última vez que tinha ido ver uma palestra do Morais fora no Renascença. Ele estava lá falando principalmente do livro que estava fazendo sobre o Paulo Coelho. Falou na ocasião sobre seu cliente da época.


*Fernando Morais é prático: acabou o contrato, o assunto morre.


*Foi o Fernando Morais que conseguiu junto ao governador Luis Antônio Fleury, de São Paulo, um avião pra trazer o corpo de Tarso de Castro, no começo dos anos 90, que morrera num hospital paulista. Morais exigiu dos que foram lhe pedir o favor uma condição: o ex-governador Orestes Quércia não podia saber disto...porque Tarso vivia dando pau nele na Folha de São Paulo e tinha até um apelido muito cruel sobre o governador paulista, que insinuava ser ele homossexual.

*Morais transita muito bem entre gente do dinheiro...que seja da esquerda e da direita...

Coleguinhas


Um coleguinha aqui da salinha JCTerlera ligou ontem pruma secretária pra avisar que tinha uma matéria dele na zerohora.com de canoas.

ela respondeu :
- Mas acabaram de me ligar avisando

- quem foi quis saber o Cauê


Olha, disse alguém, tem mais gente pra avisar do que pra fazer...


Isto me lembra quando na zero hora o Madrugada Duarte recebia os anunciantes que ia dar os parabéns pelo aniversário. Assim que sentavam e vinha o cafezinho, eles perguntavam:
- cadê o reporter e o fotógrafo pra nos entrevistar???

O VELHINHO DE TAUBATÉ (CANOAS) ESCREVEU...

Não leio a porcaria da Veja, mas me disseram que neste fim de semana ela vem com denúncias contra o Ministro Lupi, do PDT. O velhinho de Charqueadas deve estar adorando, seu ex-amado partido recebendo denúncias de corrupção.

Para mim não está dizendo nada, pois num texto, a FAXINA DE DILMA, que escrevi e foi publicado, creio, neste blog no mês de agosto, tem esta passagem:

Alguém poderá perguntar: e se acontecer algo semelhante em relação ao Ministério do Trabalho, cujo ministro é do teu partido? Deverá ser defenestrado, como todos os outros, até porque, para meu gosto, meu partido não deveria estar em governos do PT.
Ainda mais que o atual ministro, Carlos Lupi, em 24.08.2005, na Carta Testamento, em Porto Alegre, desferiu fortes críticas, ao 'chefe da quadrilha que assaltou o Brasil', referindo-se ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, falando do mensalão (Jornal do Comércio de 25.08.2005), assim como em 2006, quando foi candidato ao governo do Rio de Janeiro, disse:
- Não fale nunca em último escândalo. No caso do PT é sempre o penúltimo, sempre terá mais um. O PT para mim é o maior responsável pelo descrédito que a população está da política. O PT desmoralizou a história, sua própria história. Eu me penalizo de ter votado três vezes no Lula (Jornal Diário do Vale, da Região Sul Fluminense).
O PDT, com este Ministério, não teve ganho algum, do ponto de vista eleitoral; em 2006, sem Ministério, elegeu dois governadores e 24 deputados federais; em 2010, com o Ministério, não elegeu nenhum governador, elegendo 27 deputados federais, apenas três a mais que em 2006.
OUTRO DIA, TAMBÉM AQUI, COMENTANDO A QUEDA DO ORLANDINHO, PERGUTEI QUAL SERIA O PRÓXIMO, LUPI OU NEGROMONTE?
Diferente do velhinho de Taubaté(Canoas) não descarto as denúncias da VEJA, que, até agora, fizeram com que vários ministros saissem do Govenro; se não havia nada de verdade nas denúncias, por que sairam? Apesar de ter me desfiliado do PDT, continuo trabalhista e votarei nos candidatos do PDT, a não ser que, por exemplo, numa majoritária, apoiem candidatos do PT, PCdoB, PSB; aí nem pensar: ou voto em branco ou em quem puder derrotá-los. Em homenagem ao Brizola, ao PDT sério, espero que estas denúncias contra o Lupi, muito criticado por mim, não sejam verdadeiras; em caso contrário, terá que, como todos os outros, sair do Governo, no qual, já escrevi isto várias vezes, acho que o PDT nunca deveria estar. Nem lá, nem aqui.
O velhinho de Taubaté(Canoas) já deve ter lido no blog de hoje (07.11) minhas cobranças ao Secretário Nacional do PDT, Manoel Dias. Será que, algum dia, ele escreveu para o Genoíno, Delúbio, José Dirceu, fazendo cobranças em relação ao mensalão, PARA FICAR SÓ NELE (TEM MUITAS OUTRAS ROUBALHEIRAS DO PT), que o Procurador-Geral da República, Antonio Fernando Sousa, qualificou como SOFISTICADA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.
LEIAM:
"O conjunto probatório produzido no âmbito do presente inquérito demonstra a existência de uma sofisticada organização criminosa, dividida em setores de atuação, que se estruturou profissionalmente para a prática de crimes como peculato, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, gestão fraudulenta, além das mais diversas formas de fraude. A organização criminosa ora denunciada era estruturada em núcleos específicos, cada um colaborando com o todo criminoso em busca de uma forma individualizada de contraprestação. Pelo que já foi apurado até o momento, o núcleo principal da quadrilha era composto pelo ex Ministro José Dirceu, o ex tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, Delúbio Soares, o ex Secretário-Geral do Partido dos Trabalhadores, Sílvio Pereira, e o ex Presidente do Partido dos Trabalhadores, José Genoíno. Como dirigentes máximos, tanto do ponto de vista formal quanto material, do Partido dos Trabalhadores, os denunciados, em conluio com outros integrantes do Partido (um deles é João Paulo Cunha, copiosamente mencionado nas páginas seguintes), estabeleceram um engenhoso esquema de desvio de recursos de órgãos públicos e de empresas estatais e também de concessões de benefícios diretos ou indiretos a particulares em troca de ajuda financeira. O objetivo desse núcleo principal era negociar apoio político, pagar dívidas pretéritas do Partido e também custear gastos de campanha e outras despesas do PT e dos seus aliados".


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS (RS)

Stress


*Ontem,segunda, dia 7.11 foi o " Rato de SEbo,ou de biblioteca" como chamam o Carlos André Moreira que perdeu as estribeiras com a coleguinha fotógrafa Adriana Franciosi. Mas tudo ficou serenado.


Os guris tão muito nervosos!


*Beth Nunes" Internacional"

Um escritor africano convidado falava à imprensa ontem, numa coletiva, falando em francês e a Beth Nunes ajuadava na tradução..Pô a Camara Riograndense com toda a grana que ganha de patrocínio não contrata um intérprete?

 

Olha aí La Undeze nos jornais da capital....


Serafina Acontece! na Zero Hora!


Bom dia! Confira a matéria especial do Jornal Zero Hora, sobre o Campeonato Municipal de Bolita em Serafina Corrêa.
Tenham uma ótima semana!
Adriana Sabadin - Assessora de Imprensa
Jornalista MTE 15791
54 3444 1130
54 9134 6411
www.serafinacorrea.rs.gov.br

Plaiboy, outubro, argentina...

Esta é para o Remindo se entreter!!!!!


Olides...
Cinthia Fernandez, da revista Playboy de Outubro em várias poses. Claro que é para quem realmente gosta de ver uma mulher bonita...
De Buenos Aires
Gelson Farias

"PASSARALHO"


CLAUDIO THOMAZ, EDITOR CHEFE DO DIÁRIO GAÚCHO FOI MANDADO NA SEXTA ULTIMA... Thomaz era do Correio do Povo, foi pro Pioneiro, de lá pro Diário Catarinense e ultimamente estava no DG.

Rodada


Chora, Matz, chora!!!


Teu Inter foi pras cucuias!

O biografo oficial das lideranças das " esquerdas" fala

sobre seu novo livro que trata dos

mercenários americanos e

agentes cubanos


Sempre com um grande glamour , o autor de Olga ( que o consagraou junto às esquerdas) o jornalista Fernando Morais falou ontem para um público razoável na feira do livro.

Fernando Morais contou que estava chegando de Pelota s- onde também fora lançar seu novo livro na feira do livro local - onde estiveram pela última vez em 1976,quando ele repórter da revista VEJA e nas eleições municipais se previa que estas cidades fossem " derrotar" a ditadura.

- Mas não a VEJA que está aí fez questão de dizer para agradar a um público que o aplaudiu quando fez o comentário.
Morais - que já foi secretário de Cultura do governador Orestes Quércia(PMDB) - o governador que dizia" quebro o Banespa mas faço meu sucessor) - e o fez - contou que tomou conhecimento da prisão dos infiltrados cubanos em Miami( que viviam segundo ele parcamente) em 12 de setembro de 1998 quando estava num táxi e ouviu uma pequena notícia num rádio sobre a prisão pelo FBI destes 30 agentes cubanos infiltrados pra espionar os anticastristas que vivem em Miami, há muitos anos.


Morais já vendeu até os direitos para faze um filme do livro porque no meio da pesquisa lhe faltou dinheiro e o editor arrumou o investidor.

Morais disse ainda que levou dois anos para fazer a pesquisa e que encontrou muitos obstáculos apesar das " boas relações" que mantém com o governo castrista.

- Pra escrever me isolo numa casa que tenho em IlhaBela. E faço quase uma disciplina militar.

DEpois da pequena palestra, Morais autografou seu livro.

Mas nem de longe Fernando Morais - que tem um texto jornalístico muito envolvente, fazendo quase que um romance policial - é hoje o escritor com a credibilidade que teve quando lançou a A Ilha o primeiro grande sucesso de venda dele, que desvendava a Ilha de Fidel Castro. Hoje Morais " faz qualquer negócio" Até foi contratado pra fazer a biografia de Antônio Carlos Magalhães que não foi concluída porque o " Toninho Malvadeza" morreu no meio do caminho.

No momento, Fernando Morais pesquisa para escrever uma biografia do ex-presidente Lula da Silva.


CORRESPONDENTE

A repórter Enriqueta Sollaris( que já mandou material pra cá) viaja na semana que vem pra o Rio de Janeiro onde fará matéria para o Grupo Clarin( ela é free) . A pauta é o ranking da presidenta Dilma Rousseff entre os governantes e outros temas. A correspondente do jornal Clarim no Brasil, Eleonora Gosman, está doente.


*Poucos sabem,mas no começo dos anos 90, o grupo RBS por pouco não comprou este grupo de comunicação argentino. O ponta de lança na negociação foi o Madruga Duarte. DEpois não assinaram e resolveram investir em outra modalidade.


*Clarim está famoso agora pela briga com a presidenta argentina Cristina Kirschner

OCUPADISSIMO!!!!!


Serginho Ros não atende mais ao telefone...Já sei o que o leva a estar tão ocupado: está redigindo a biografia do Leonel Brizola, a tal da entrevista que o Brizola deu pra ele, ou ia dar no Uruguai....

" Me engana que eu gosto"!!!!

Das lembranças da feira


Sobrava ontem,domingo, apenas um guarda-chuva na barraca que vende lembranças da feira do livro.

E isto que não choveu um só dia até agora.....


É que a chuva é uma marca registrada da feira!


*O senador Paulo Paim(PT) autografou durante horas ontem um livro seu.

Desta vez não há previsão do senador Simon autografar, outra que é uma marca sempre da feira.

( depois muitos leitores correm vender o livro por cinco pilas nos sebos da Ladeira porque os livros dos senadores são gratuitos...impressos na gráfica do Senado)

Onus do oficio

Jane Tutiakan, a patrona da feira do livro deste ano tem recebido reclamações do tipo porque não se pode entrar com a mochila no Santander.

Outra queixa que tem chegado a ela: livros que ela indicou não são encontráveis na feira do livro( eu acho que este leitor tem toda a razão, como é que ela vai indicar um livro que não está à venda na feira??? ela é a cara da feira...)

Coleguinhas


Reencontro de dois "VEINHOS" DA FOLHA DA MANHA dos anos 70,na Cia Jornalistica Caldas Jr.: Elmar Bones da Costa, o popular Bicudo e o " Reverendo" - Euclides Torres -que atualmente vive em Caçapava do Sul, depois de se aposentar de professor da Fabico.


Coleguinhas


Fuxico

Larissa Roso, da ZH, fazendo cobertura da feira do livro ontem, 6/11 se queixou a editora do blog que a fotógrafa não quis fazer uma foto que ela havia pedido. " Ela nem me ouviu". E entesou: agora não vou mais lá....

São rusgas corriqueiras dentro do jornalismo...

Na feira

Há quem ache que a CRL é dominada pelos distribuidores...e que estes só montam uma barraca na feira...

A opinião destes é de que a feira deveria ser só de editoras e de livrarias....

Mas a opinião é de um editor, assim que chega " viciada"!

Baixo movimento


O movimento na feira do livro de ontem, domingo, um belo domingo de sol, foi fraquissimo....sintomas de que a feira está sofrendo de fadiga...

Vão ter que repensá-la!

Por dentro da feira

A MAIOR SESSÃO DE AUTOGRAFOS


Martha Medeiros autografou durante 3 horas no sábado 5/11...Foi até 19h30 minutos..." Fiquei baratinada" disse ela a uma repórter que a entrevistou ontem de tarde.Chegou uma hora que a Martha não aguentava mais...Ela começou as 4 horas e 20 e tinha gente a horas na fila. Saiu da sessão zonza....

E a fila começou uma hora antes
a PRÓPRIA AUTORA SE DECLAROU IMPRESSIONADA PELO TAMANHO DA FILA DE LEITORES....
No caso da Martha, o livro que ela autografava era FELIZ POR NADA...no sábado, ela estava feliz pela grana que vai entrar DA ENORME QUANTIDADE DE LIVROS QUE VENDEU...

e O FAMOSO LFV autografou também no sábado.

Mas pelo que se sabe, os leitores foram bem menores.

Zorra na feira do livro

Neste momento- 17 horas e 40 minutos de domingo, dia 6/11 - a sala de imprensa da feira do livro está virada numa zorra total...entra todo mundo, e chegou aqui o Paixão Cortes, fazendo aquela algazarra de galpão...Ele pensa que todo mundo está interessado no seu papo furado.Tem gente que entra na sala pra conhecer a patrona da feira do livro( eu acho isto nada mal, mas poderiam fazer uma sala pra ela receber seus convidados, não na sala da imprensa, a imprensa não é a casa da mãe joana...)


*Este senhor, que usava os carros da Secretaria da Agricultura pra fazer suas pesquisas no interior sobre ovelhas( ele é agronomo e especialista em ovelha) se acha dono do raio e do trovão...É que ficam puxando o saco dele e depois que virou patrono da feira do livro, então nem se fala.


*No fim da década de 70, assisti uma briga quase aos tapas entre este senhor e o repórter Carlos Dornelles, então na TV Gaúcha.

O Paixão não queria fazer uma " encenação" antecipada do Terno de Reis( o pessoal tinha vindo do interior de Osório) na praça montada pelo secretário de turismo, EDuardo Renda pra TV Gaúcha poder filmar e mandar pra sair ainda no notíciario das sete.

- Palhaço,

- Palhaço e vedete é tu, respondeu o Dornelles.

DEpois entraram os " bombeiros" e não recordo mais, mas acho que o Dornelles foi embora sem as imagens...

Mais um flagrante de um evento na feira do livro!

Na feira do Livro

Na feira tem de tudo, livros,eventos e até música!


A ciclovia da discórdia

O assunto do momento em vários blogs da capital é o aviso que o secretário de Infraestrutura e Logística do RS, Beto Albuquerque, deu a prefeitura tendo em vista a construção da ciclovia na Avenida Ipiranga. O secretário lembrou que além dela estar sendo feita em cima de um gasoduto, também fica abaixo de fios de alta tensão. Os ciclistas e a prefeitura responderam dizendo que é só uma manifestação eleitoreira do socialista.

Mas não devemos esquecer que a pouco tempo uma parada de ônibus eletrocutou um jovem de 18 anos, acidente provocou troca de acusações entre a Secretaria de Mobilidade Urbana de Porto Alegre e a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). A secretaria revelou que a Empresa Pública de Circulação e Transportes (EPTC) já havia recebido reclamações de usuários e avisado a CEEE do problema depois de ter constatado, com seus técnicos, que havia energização na grade.
A estatal estadual negou ter sido comunicada das ocorrências anteriores e emitiu nota informando que seus funcionários foram ao local depois da tragédia dessa terça, quando constataram que a causa do problema foi a energização de um poste de iluminação pública. O texto destaca, no entanto, que a instalação e manutenção do equipamento é de competência da prefeitura.
Acho que em vista deste triste acontecimento em 2010, o secretário quer livrar o seu lado se acontecer um acidente.
Agora, tinha diversos lugares para a prefeitura fazer uma ciclovia em Porto Alegre e foi logo escolher um em que de um lado os ciclistas ficarão sempre com o risco de um carro perder a direção e atravessar a ciclovia e, do outro lado, podão cair no Arroio Dilúvio, além da poluição sonora e dos gases provenientes dos escapamentos dos veículos automotores que trafegam aos milhares por esta via.
Remindo Sauim

Caro Olides


Para teus leitores antipetistas e que adoram a Folha e Cia, aqui vai a reprodução de um exemplar de 7 de abril de 1992.
Remindo Sauim

A VIDA COMO ELA É


O CORRESPONDENTE VOLTA

A CAPITAL SUL-AMERICANA: DESTA VEZ

SEM ESTAR LIVRE, LEVE E SOLTO!

No mesmo dia que o correspondente voltou para a cidade Sudamericana onde está sediado - na verdade lá ele não trabalha em jornal - mandou um mail para o espaço onde escreve com um teor meio enigmático: a " fulana" estava no aeroporto , a vi, me abanou e desapareceu....

Sua chegada a capital sulamericana onde está há um ano foi diferente das vezes anteriores: desta levou a família junto...

Por supuesto, não estava mais assim tão livre para a la noche ir al café Tortoni, por exemplo e ficar até altas madrugadas.

E no seu mail dava notícias de como encontrou a cidade, da qual estava fora há um bom tempo...

Se a " outra" tiver fairplay, ou nobreza, vai continuar tudo assim...

Senão vai rolar baixaria e é bem capaz que o local para onde ele escrevia perca um excelente correspondente.

E minha intuição me diz o final desta história: voltarão todos pra casa!

Alegria de pobre dura pouco: se fosse tão fácil, outros, ou outras também o fariam....

Uma vez este escriba ouviu contar uma história da qual nunca se esqueceu: num baile, um cara que estava lá com a esposa, foi dançar com outra( acho até que era amiga, ou conhecida. E quando voltou pra mesa, estava muito alegre. Encontrou a esposa de cara amarrada que lhe avisou logo:

- Fulano, olha que em casa eu não vou abaixar pau que outra levantou...

Toing!!!

ONDE ANDARÁ PAULO ROBERTO FALCÃO?

Dizem que estaria fazendo " lobby" pra voltar pra RBS. Outros me contaram que ouviram na Globo que ele voltará pra lá...

Bom, de qualquer forma o "Bola-Bola" deve já ter feito um bom pé de meia.

ANTES QUE ALGUÉM ME COBRANÇA


TCU: Contas no Ministério do Trabalho estão em "situação crítica"
Estados, municípios e ONGs recebem dinheiro, mas as prestações de contas não estão sendo analisadas em tempo hábil pelo ministério (Severino Motta e Adriano Ceolin, iG Brasília | 04/11/2011 22:21)
Coordenador de contratos do Trabalho emprega mulher em ONG do PDT
No site do Claudio Humberto, 05.11.2011:
Denúncias podem provocar a
demissão de Lupi
Sob suspeita de favorecer ONGs amigas com recursos do bilionário Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), para supostos cursos de qualificação profissional, o ministro Carlos Lupi (Trabalho) virou um problema para o Palácio do Planalto, que passou a semana pedindo processos específicos de financiamentos suspeitos para responder a indagações de órgãos de controle e das principais revistas semanais.
Serventia da casa
O Planalto estudava antecipar a demissão de Carlos Lupi, prevista para março, após sua entrevista ao site IG reclamando de 'esvaziamento'.
Ministro de fato
Por ordem de Dilma, Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, há meses assumiu as atribuições que restam ao Ministério do Trabalho.
Fusão é a meta
Com a saída de Lupi, o governo deve promover a fusão dos ministérios do Trabalho e da Previdência, como esta coluna já antecipou.
Num texto (Faxina da Dilma) que escrevi e foi publicado no Jornal A Folha, aqui de Charqueadas, bem como neste e outros blogs, em que tratava da queda dos ministros, ponderei que:
Alguém poderá perguntar: e se acontecer algo semelhante em relação ao Ministério do Trabalho, cujo ministro é do teu partido? Deverá ser defenestrado, como todos os outros, até porque, para meu gosto, meu partido não deveria estar em governos do PT.
Ainda mais que o atual ministro, Carlos Lupi, em 24.08.2005, na Carta Testamento, em Porto Alegre, desferiu fortes críticas, ao ?chefe da quadrilha que assaltou o Brasil?, referindo-se ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, falando do mensalão (Jornal do Comércio de 25.08.2005), assim como em 2006, quando foi candidato ao governo do Rio de Janeiro, disse:
- Não fale nunca em último escândalo. No caso do PT é sempre o penúltimo, sempre terá mais um. O PT para mim é o maior responsável pelo descrédito que a população está da política. O PT desmoralizou a história, sua própria história. Eu me penalizo de ter votado três vezes no Lula (Jornal Diário do Vale, da Região Sul Fluminense).
O PDT, com este Ministério, não teve ganho algum, do ponto de vista eleitoral; em 2006, sem Ministério, elegeu dois governadores e 24 deputados federais; em 2010, com o Ministério, não elegeu nenhum governador, elegendo 27 deputados federais, apenas três a mais que em 2006.
Recentemente aqui neste blog, quando era iminente a queda do Orlando Silva, indaguei quem seria o próximo: LUPI ou NEGROMONTE.
Em relação às denúncias contra o Ministério do Trabalho e Carlos Lupi , enviei e mails para Manoel Dias, questionando estas noticias divulgadas pela mídia; cito só as manchetes, pois os textos das noticias tomariam muito espaço :
TRIBUNA DA IMPRENSA NA INTERNET, 11 de agosto de 2011
Lupi alega que há um 'Carnaval de denuncismo', mas terá de explicar muitos atos de corrupção no Ministério do Trabalho, para não 'sambar' do cargo.
Carlos Newton
Depois:
Ministro do Trabalho abriga cúpula do PDT e turbina central aliada com verba
Esplanada loteada. Carlos Lupi mantém dez integrantes da Executiva Nacional do seu partido em postos de comando do ministério e somente neste ano entidades vinculadas a sindicatos já receberam R$ 11 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador.


25 de setembro de 2011


IURI DANTAS, MARTA SALOMON / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo
Em relação a notícia com esta manchete recebi esta resposta de Manoel Dias:
Companheiro Sérgio,
A matéria do estadão que representa os interesses dos sistema dominante é
digna de má fé. A grande mídia está a serviço dos grandes grupos econômicos,
nas acusações insinuaram que o Ministro tinha aparelhado o ministério com
membros do partido, alegando que 10 assessores são da executiva nacional.

Nenhum membro da executiva nacional trabalha no ministério do trabalho.
Sérgio tu conheces alguém que ganhou eleições e nomeou funcionários de
confiança de outro partido.
Essa gente matou Getúlio, deu golpe de estado contra Jango, perseguiram Brizola.
Nosso problema é que nos temos lado, o lado dos trabalhadores.
26.09.2011
Sem estrutura, entidade ligada a partido de Lupi recebe R$ 1,5 milhão do Ministério do Trabalho (Por Iuri Dantas e Marta Salomon, no Estadão)
Ministro do Trabalho abriga cúpula do PDT e turbina central aliada com verba
Esplanada loteada. Carlos Lupi mantém dez integrantes da Executiva Nacional do seu partido em postos de comando do ministério e somente neste ano entidades vinculadas a sindicatos já receberam R$ 11 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (25 de setembro de 2011 - IURI DANTAS, MARTA SALOMON / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo)
Oposição cobra investigação no Ministério do Trabalho
iG revelou ONG que recebeu recurso do Trabalho e contratou empresa investigada por desvio no Ministério do Esporte.
Ministério do Trabalho entra em escândalo do Esporte
Testemunha contra ONGs do Esporte diz que entregou dinheiro a entidade conveniada com Ministério do Trabalho (Severino Motta e Adriano Ceolin, iG Brasília | 26/10/2011)
PDT comandava ONG sob suspeita no Ministério do Trabalho
Metade da direção da Confederação Nacional dos Evangélicos é ligada ao PDT, partido que chefia o Ministério do Trabalho há 4 anos (Severino Motta e Adriano Ceolin, iG Brasília | 01/11/2011)
NA QUINTA-FEIRA, 03.11.2011, REMETI O SEGUINTE E MAIL PARA O MANOEL DIAS, SECRETÁRIO NACIONAL DO PDT:
RECEBI UM TELEFONEMA HOJE, DANDO CONTA QUE, NO FIM DE SEMANA, VOCÊ E O LUPI SERÃO DESTAQUES NA VEJA.
SERÁ VERDADE?
No momento em que remeto este texto para o blog (sábado; 10:36 hs) não sei se a Veja denunciou mesmo.


SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS



DOENÇA DELULA


Não sei como ainda perdem tanto tempo com um " demagogo" como o Lula...


Não foi o Lula quem disse que o SUS era de primeiro mundo? Que iria aconselhar o Obama a implantar o SUS lá nos EUA?
Em abril de 2006, em Porto Alegre, o presidente Lula gabou-se de outra proeza hiperbólica: ?Eu acho que não está longe da gente atingir a perfeição no tratamento de saúde neste país?. (Passados cinco anos e meio, pode-se presumir que esteja mais que perfeito.) Em novembro de 2009, condoído com as carências do sistema de saúde americano, presenteou o colega da Casa Branca com a solução: 'Obama, faça o SUS'. Em janeiro de 2010, ao inaugurar no Recife uma Unidade de Pronto Atendimento, reafirmou que fizera em nove anos o que todos os outros não fizeram em 500: 'Eu tava visitando a UPA, e eu tava dizendo que ela tá tão bem organizada, ela tá tão bem estruturada, que dá até vontade de a gente ficar doente para ser atendido aqui', garantiu.
O que ele disse: 'Eu (não?) quero ser o primeiro paciente dessa UPA aqui. Eu tava visitando a UPA, e eu quero dizer que ela tá tão bem-organizada, ela tá tão bem-estruturada QUE DÁ ATÉ VONTADE DE A GENTE FICAR DOENTE PARA SER ATENDIDO AQUI. Deus queira que nenhum de vocês, pelo menos hoje, precise ser atendido pela UPA, que vai começar a funcionar amanhã. Eu acho que aquela muiezinha que sofreu um desmaio já tá lá na UPA. Então, já começou a funcionar?
Aí, no mesmo dia em Recife, Lula passou mal e foi levado ao Hospital Português do Recife, um dos melhores e mais equipados do Brasil. E depois seguiu para São Paulo, onde é cuidado por um equipe de renome internacional.
É só por isto que alguns estão questionado o porque ele se tratar num hospital particular (tem todo o direito, é claro, pois está rico e tem um bom Plano de Saúde), já que, ele mesmo, afirmou que o SUS é de primeiro mundo.
Aí a 'tchurma' a favor do Lula distorce as coisas, dizendo que há preconceito, quando isto é lembrado, o tornando um 'coitadinho'.
Diante disto até já criaram uma frase da semana:
"Essa é a saúde que queremos para o país: descobrir um câncer no sábado e começar o tratamento na segunda."

SERGIO OLIVEIRA
CHARQUEADAS - RS

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO

Rudimar Thomas

PARTE DE UM PRÉDIO DE DEZ ANDARES DESABA NO CENTRO DE BUENOS AIRES

 

De Buenos Aires
Gelson Farias


Olides.
Por muita sorte... Um prédio residencial de dez andares localizado na Rua Bartolomeu Mitre, 1232, começou a ruir na noite da última sexta-feira, centro de Buenos Aires. Apesar do acidente, as autoridades locais foram acionadas pouco antes do desmoronamento e conseguiram tirar todas as pessoas do imóvel e impedir uma tragédia. Bombeiros e defesa civil definem o que fazer com o que restou da construção.


Parte lateral do prédio que desabou


Por volta das 19h da sexta-feira, a polícia local recebeu uma ligação dos vizinhos do imóvel, que disseram que o chão estava se tremendo e já caíam pedaços da alvenaria do prédio. Ao chegar ao local, à polícia identificou falhas graves na estrutura e ordenaram a saída imediata das pessoas que estavam no prédio e nas construções ao redor. O subsecretário de emergências da capital argentina, Néstor Nicolás, afirmou que as autoridades tiveram sorte de “evacuar o local a tempo”. Pelo menos 20 apartamentos vieram abaixo, mas retiramos as pessoas de outros imóveis porque existe o risco de outros desmoronamentos. Nicolás informou que o prédio é antigo, foi construído na década de 1950 e tinha 30 apartamentos.


Néstor Nicolás, durante entrevista sobre o desabamento

O motivo do desmoronamento parcial do prédio seria uma construção ao lado, que está em andamento. O trânsito na região está interrompido. Agora, as equipes da defesa civil e dos bombeiros estão trabalhando no local da queda, localizado no bairro de Balvanera. O chefe de gabinete do governo portenho, Horacio Rodríguez Larreta, afirmou que “ainda estão sendo estudados os riscos que sofrem os edifícios ao lado”. A demolição total da construção é a principal opção das autoridades porque a estrutura que restou do prédio está muito debilitada. Larreta afirmou que "se for comprovado que houve algum erro no cumprimento da obra adjacente, os construtores serão responsabilizados porque o fizeram de forma fraudulenta".

 

Caro Olides

Não leio a porcaria da Veja, mas me disseram que neste fim de semana ela vem com denúncias contra o Ministro Lupi, do PDT. O velhinho de Charqueadas deve estar adorando, seu ex-amado partido recebendo denúncias de corrupção. Pois no início, da década de 50, outro grande pedetista foi vítima da sanha da imprensa udenista. Getúlio Vargas vendo que nada poderia fazer contra tal orquestração, matou-se e virou o jogo contra os denunciantes. Dez anos depois, as forças ocultas que ocasionaram a morte do presidente eleito, desceram o véu das mortes e das torturas sobre nossa nação, novamente encima de um governante do PDT. Estas mesmas forças ocultas se posicionam desde 2002 em denúncias contra os aliados do PT, querem comer o governo pelas beiradas. Mas os tempos são outros e o Brasil não precisará que outro grande homem se imole para salvar o país o povo está desperto e vigilante e sabe onde está a verdade e a justiça.
Remindo Sauim

DE São Borja

CANDIDATissimo???!!!!

O que vazou do encontro do PDT de sábado último; o vereador CELSO LOPES, DO PDT, é candidatissimo à sucessão de Mariovane Weiss...


E O BICÃO VAI FAZER O QUE???


O ex-vereador João Manoel Bicca - que tem o saudável hábito de trazer de São Borja uns fardos de arroz pros seus amigos da Ouro e Prata - quer ser candidato a prefeito pelo PMDB..Mas o partido, que é terra natal do presidente estadual da agremiação, Ibsen Pinheiro, não tem nem um vereador em São Borja.
Está mal das pernas...Segundo o próprio Bicca teria comentado para um amigo: O Ibsen nunca vai lá....

Bicca está entre ser candidato a prefeito ( uma loucura segundo alguns amigos) e a vereador. Nesta última possibilidade, ele tem mais chances, segundo se comenta. A prefeito vai ser difícil, mas o cordão de puxa-sacos o tem insuflado pra tentar pegar a prefeitura de São Borja para o partido. Desde o prefeito Maurer- nos anos 80 - que o PMDB não emplaca em São Borja.

Memória

GEISEL RESOLVER FALAR:

UM MOMENTO IMPORTANTE DA

"ABERTURA LENTA,GRADUAL E SEGURA".


Humberto Barreto, porta-voz do presidente Ernesto Geisel,narrou para o livro dos secretários de imprensa um passo importante rumo a abertura democrática.Aconteceu numa viagem ao Japão. Ele conta:

- Quando pegamos o trem em Kioto, iam no vagão presidencial, os ministros e os assessores diretos, inclusive eu(Humberto Barreto) e no outro vagão a imprensa toda.

Os jornalistas me diziam: será que a gente não vai falar com ele? Não,dizia eu.

Eu disse: Deixem comigo, vou tentar uma estratégia pra ver se dá certo. Fui lá e disse: Presidente, o senhor tem uns 30 convidados seis aí" " Eu?". É são os jornalistas.

O senhor não mandou convidar?
Eles gostariam de pelo menos poder cumprimentá-lo, dois minutos para cada um senter aqui ao seu lado". Ele disse: " Está bom, então organize tudo". Fui passando um por um. Eles vinham,sentavam ao lado dele, conversavam dois minutos e entrava outro.Até chegou o Carbone.O chefe de segurança que até hoje é muito meu amigo era o então coronel Germano Arnoldi Pedroso, agor ana reserva, pessoa muito boa, porém, com duas personalidades. fora do serviço, era uma verdadeira dama, quando estava trabalhando, virava um Ferrabrás, um verdadeiro Satanás: se pudesse, ele matava até a mim, mas eu entendia que a missão dele era muito espinhosa e cheia de responsabilidade.Obviamente conflitava com a minha. Tivemos vários entreveros. Quando chegou o Carbone, o Pedroso levantou-se e falou:"Presidente, esse não pode, não, porque é comunista". Eu disse: " Vai sentar lá Pedroso!" E o presidente completou: " Pedroso, o problema é meu, seu sei de tudo, deixa o Carboe aqui" Foi a única vez que o presidente conversou com todos. Cada um fez a sua pergunta. Eu não fiquei ao lado, para deixar que eles ficassem à vontade.

O Geisel depois em Tóquio deu uma entrevista coletiva.

DEU NO JORNAL!

Eis a tão comemorada cena que a Adriana Franciosi fez na quinta passada e que " exigia" a publicação já que na sua argumentação com a editora era a " cara de Porto Alegre".

Achei que Porto merecia mais, mas se Adriana disse, tá falado!

Uma chegada diferente...

Gelson Farias

Olá Olides.

Esta é a minha chegada no Aeroparque... Buenos Aires, com as malas a esposa e a filha. O tempo aqui é bom 1 6 graus, com sol, mas esta um pouco fria à tarde. O mês de novembro registra ( segundo os argentinos) um frio das cordilheiras e, logo após o meio dia, esfria bastante. Por causa desta umidade no ar, pode chover. Tive que fazer um tempo para pegar a carona da Van, da empresa... Para passar o tempo, tomamos um café. Amanhã faço um passeio com elas e na segunda volto para o batente. Um abraço. Mando material durante a semana, ok... Gelson


Ainda no setor que vai para a polícia chegar o passaporte



Saindo para o café

O aeroparque



Em casa...

Em casa...

PASSO FUNDO,

TCHE....( COMO DIZIA O FINADO TEIXEIRINHA, TERRA DE GAUCHO FORTE...)

POR VAGNER GUAREZI...