foto de Marcos Eifler


"Blog de cotidiano, fofocas, informação e entretenimento"


A PÁSCOA DE TODOS NÓS

 

Por Gelson Farias
Jornalista

 

 

A Páscoa é o coração é o centro da vida cristã. Só a partir da Páscoa podemos compreender e celebrar os “mistérios” de Cristo: o seu nascimento, vida pública, anúncio do Reino, paixão e morte… Só a partir do Cristo Vivo da Páscoa podemos compreender e celebrar a Eucaristia, cada um dos Sacramentos, o Domingo, a criação, o trabalho, a doença e a morte (… ) os mistérios de Cristo e da existência cristã. Antes dele, insistiu-se com excesso e parcialidade nos aspectos sacrificais da vida cristã.

Quando se fala em Páscoa, tudo me leva a minha infância. Toda essa movimentação tem um gosto de muita saudade. Posso dizer que lembro agora produzindo este texto que nós éramos felizes e não sabíamos (...). Havia a reunião de toda a família na noite véspera da Páscoa, para a janta e, claro, os mais afoitos faziam as celebres perguntas para minha mãe... “e o coelhinho vai passar por aqui?”. Parece que estou vendo a fisionomia de minha saudosa mãe para todos nós:
“ Olha. Quem se comportou bem, vai sim receber uma cesta recheada de bons ovinhos. Agora. Quem não obteve resultado satisfatório, eu não posso afirmar que o coelho, possa, deixar alguma coisa”.
Logo em seguida, o silêncio daquela mesa, era interrompido com a manifestação de carinho de meu querido e também saudoso pai.
“ Ora. Todos vocês sabem muito bem que o coelho é legal. Ele vai deixar as guloseimas para todos. Não fiquem tristes. Ok”.
Na manhã, do domingo de Páscoa, estávamos alegres com a família reunida para o café de manhã e uma balbúrdia de todos nós num corre e corre sem parar mostrando o que o coelho havia deixado na cesta. Nossa bocas cheias de chocolate, que parecia não acabar nunca mais. Eram ovos de todos os tamanhos, cores e sabores. Naquele tempo, eu e meus irmãos, -- os menores e claro -- não entendíamos muito bem o que se passava, nos domingos de páscoa. O almoço, era na casa de minha avó, onde encontrávamos, a família de meus primos e primas, que alias, não era pequena. Falávamos todos ao mesmo tempo, alto, havia as conhecidas brigas de irmãos e primos, sobre qualquer bobagem.
Hoje, lembro aquele bom tempo com muita saudade de todos. Mais tarde, jovem e na escola, apreendi que a Páscoa é a ressurreição de Cristo, que renasce em cada um de nós. Mas isso somente é possível, se nossos corações estiverem suficientemente leves para recebê-lo. Hoje, penso que era isso que nós fazíamos nas manhãs de Páscoa no meu tempo de criança. Para concluir. Naquele tempo, sem saber, lá estávamos nós com nossos corações leves para receber o amor e a glória de nosso bom e querido Deus.

 

 

De Serafina

 

CHEIRO FORTE E RUIM NA NOITE DE SABADO

 

Fui visitar o Marieto Migliavacca que mora no morro do Cristo, na subida. A lagoa que faz decantação da Perdigão - BRF - fedia a doer...cheiro de galeto mesmo.

 

A fabrica abate 230 mil bichos por dia. Trabalha em dois turnos de oito horas. Traz gente até de Arv orezinha.

 

*

 

O frigorificio ia fechar. Mas ai alguém de Encantado,anos atrás, achou a solução dos galetos. Eu disse pro Adeli Sell que em Serafina tem pouco porco. Só pra economia familiar.

 

*

 

O cheiro forte da lagoa de decantação da Perdigão diz o Marieto era porque tinha feito sol forte todo o dia.

 

*

 

Caminhada

Estou voltando da São Carlos onde fui comprar mel no Laurindo Meneghatti. Tudo muito igual a quando estive no carnaval. Fui a pe´, dá uns 3 km em estrada de chão. Na volta, peguei uma carona.

 

Como ainda quero fazer o caminho das Missões estas camnhadas são um pequeno aquecimento.


 

 

O GOLPE DE 64!

 

O ex-prefeito Sereno Chaise me disse uma vez que ele ficou sabendo do golpe de 64 quando estava numa confraternização de seu aniversário. Ele faz anos em 31 de março. Nasceu em 1928.Em Soledade.

 

Ele ficou pouco tempo na prefeito.Quatro meses. Nada mais. Tinha sido eleito em 10 de novembro de 1963. Fez 100.075 votos. Os outros candidatos foram Candido Norberto e Synval Guazzelli.O primeiro fez 53 mil votos, o outro, 46 mil.

 

Sereno disputou a convenção com Wilson Vargas da Silveira, que era apoiado pelo conterrãneo José Asmuz. Ambos são de São Chico de Paula.

 

Sereno fala d anoite que recebeu Jango, já se dirigindo pra São Borja.

 

- Jango chegou aqui com a decisão firme, que ele sempre teve, de não deixar correr sange entre os irmãos, com o propósito de deixar o País e a Presidência da República.O Recebi na noite de 31 para 1 de abril em Porto Alegre( outras versões dão como dia 2 de abril).

 

É a minha opinião pela experiência que tive 40 dias depois do Golpe. Estranhei a fisionomia do Jango quando ele desceu do avião, uma e meia, duas horas da madrugada.

 

Sereno fala de como deixou a prefeitura:

 

Pernaneci na prefeitura a´te 8 de maio(de 64) numa situação inusitada.

 

Mas no dia 8 de maio deixaria o cargo.

 

- Chamei os colaboradores e fiz um rápido discurso e me despedi. Descemos as escadas. O dr. Ajadil(de Lemos) foi comigo no carro da prefeitura. Subimos a Borges.

 

Sereno seria preso depois, voltaria pra advocacia em Soledade, fundaria o bar Barcaça( que chamavam de bar dos Cassados) ele também o foi e hoje é presidente da CGTEE. No dia 31 completou 85 anos.

 

 

 

Nesta terça, dia 2.4 o colega Lauro Dieckmann embarca pra Paris.

 

Faz cinco anos que ele operou um rim e está bem.

 

*

 

David Coimbra está em casa e está bem.SE recuperando....

 

*

 

 

 

 

AGRADEÇO-TE O ENVIO DO FITNESS E PARABÉNS PELO TEMA : "TIRO DE
GUERRA". ALIÁS, REGISTRE-SE, O ZATOR, QUANDO ESTUDANTE DO GINÁSIO
ADVENTISTA -CRUZEIRO DO SUL- EM TAQUARA( ÚNICO LUGAR À ÉPOCA,
ONDE
HAVIA GINÁSIO), SERVIU NO TIRO DE GUERRA.
LEMBRO-ME QUE, SEU ROCHA TROUXE DE SUA PASSAGEM PELO TIRO, UM
CAPACETE, COM O QUAL, MUITO BRINQUEI EM MINHA INFÂNCIA.

A PROPÓSITO: MEU ENDEREÇO COMERCIAL É :

RUA FRANCISCO FERREIRA MARTINS 360
98300-000

PALMEIRA DAS MISSÕES

PARA AUMENTAR TEU "VASTO" CONHECIMENTO DE HISTÓRIA, O CIDADÃO QUE
EMPRESTA NOME À RUA ONDE SE LOCALIZA O CAMPUS DA UPF EM PALMEIRA,
É
INTEGRANTE DE TRADICIONAL FAMÍLIA DESTA TERRA E DESCENDENTE DIRETO
DE
" ATANAGILDO PINTO MARTINS " BANDEIRANTE PAULISTA, FUNDADOR DA
LEGENDÁRIA, CENTENÁRIA E ESPARTANA PALMEIRA DAS MISSÕES( OUTRA
HORA TE
CONTO A VERSÃO SOBRE O NOME "PALMEIRA DAS MISSÕES").

UM ABRAÇO.

MAURO SANTOS ROCHA

--------------

 

Antes de mais nada, deixa de bancar o "gringo" , pão duro, que só
pensa em dinheiro. Como podes alegar os 30 reais gastos em almoço com
teus familiares ? ainda mais com a presença de tua neta ? dá impressão
que não saiste, ainda, da capela San Piero !!!!!!!

Gostaria de te cumprimentar pela matéria sobre o "SIROTSKY!",
porquanto, nem os jornais da RBS foram capazes de registrar o
aniversário da passagem de seu fundador. Ninguém melhor do que tu, que
fostes colaborador do grupo, para conhecer o Dr. Maurício, como o
chamavam, logo, sabes que ele veio de Erebango, próximo de Erechim,
junto com seus familiares, instalando-se com comércio em Passo Fundo.
A casa comercial de seu JOSÉ, pai do Jaime e do Maurício, tinha um
SECOS E MOLHADOS -muito forte, que vendia de tudo. Neste armazém
Maurício deu seus primeiros passos na atividade laboral, indo depois
trabalhar no serviço de auto falante, que funcionava na Praça de
matriz em Passo Fundo, creio, ter sido este serviço o precursor da
Rádio Passo Fundo.

Pois quando trabalhava em Passo Fundo, tive o privilégio de assistir
uma palestra do NELSON SIROTSKY, numa reunião-almoço da ACISA, onde
era "habituée", juntamente com o Prof. Édison Nunes, criador do curso
de Medicina Veterinária, quando ouvi do palestrante um interessante
história sobre seu pai.

Nos contou ele que, quando jovem, Maurício insinuava-se na atividade
sexual e , para tanto, procurava os "cabarés" existentes em passo
Fundo à época, em cujo cenário destacava-se a 'MAROCA ", hoje nome de
conceituada loja de jeans. Como não tinha muitos recursos para pagar
os serviços e, certamente, assíduo frequentador, recorria a alguns
bens da casa de comércio, com os quais, pagava as donzelas que o
atendiam, destacando-se dentre os objetos, "panelas ", as quais, seu
pai notou, que começaram a rarear, a cada balanço. Disse-nos o Nelson
que, desta forma, seu pai, deu início a carreira de publicitário e
talentoso empresário no ramo dos negócios da comunicação, com o que,
causou frouxos de riso na imensa platéia, que cotava as dependências
do Clube Comercial.

Para que saibas mais sobre Passo Fundo, recomendo-te, se tiveres
interesse é claro, porque SÃO BORJA domina teu Blog, que foi em
contato com Meirelles Duarte, decano do jornalismo de Passo Fundo, o
qual, foi testemunha ocular de muitos fatos históricos da terra do
BENINCÁ.

Um dos exemplos foi quando Meirelles, transmitiu pela Rádio Passo
Fundo, em áudio que está gravado e integra o acervo da UPF, a
assinatura do decreto pelo então presidente Médici, em 1968, no
Palácio Piratini, que criou a Universidade de Passo Fundo. Há época, o
zator o Bruno e o Evaldo eram acadêmicos de Direito.

Outro fato marcante para Passo Fundo, registrado por teu colega
octogenário, foi partida em que o Gaúcho, subiu à divisão principal do
futebol gaúcho, em 1966,jogo que ouvi, na lancheria do ALBAN, na
companhia de nosso amigo em comum, FLAVIO SOCCOL-PATROLA.

Lendo a última edição de teu blog, com satisfação cosntatei, o
registro em relação ao Dr. Benincá e, sobre ele , tenho duas
excelentes histórias que, oportunamente, te enviarei.

Grande médico, cuja morte o colheu precocemente, ele que tantas vidas salvou.

Um abraço.

MAURO ROCHA - FIOL DE ZATOR -

 

 

 

Minha neta depois de almoçar, ensaiou uns passos de balé no Copacabana!

 

 

 

OS COLEGUINHAS

 

NO PROTESTO

 

Na foto Mauro Schaefer, do Correio do Povo e outro colega que não sei quem é durante o protesto da quarta passada contra o aumento das passagens de onibus.

 

Eles aconselharam ao secretário Cesar Busatto se ausentar do local pra não ser linchado!

 

 

 

HISTORIAS DE LA UNDEZE!

O ' BO' DE RIO CLARO
mEU IRMÃO PAULO COSTUMA DIZER QUE TUDO O QUE DÁ ROLO É UM BO....

 

POIS AGORA FICOU SABENDO DE UM BO QUE ACONTECEU COM ELE EM FINS DE 2011. ELA NAMORAVA SUA ATUAL COMPANHEIRA, A CAROLINA, GENTE FINA, QUANDO RESOLVERAM DAR UM TEMPO. NO MESMO DIA, ERA UM DOMINGO, ELE CHEGOU EM CASA E DISSE PRA FILHA GABRIELA.

 

- VOU SAIR COM UNS AMIGOS.

 

ERA DOMINGO DE NOITE.

 

ELA ESTRANHOU O JEITO DO PAI( ELA TEM SÓ O PAI E O IRMÃO, A MAE MORREU)

 

pOIS SE PASSARAM 10 MINUTOS QUANDO A CAROLINA FOI CONFERIR ONDE O PAULO TINHO IDO. ELE TINHA IDO PRUMA PIZZARIA DE UMA CONHECIDA DE NOME RENATA PRA TOMAR UM VINHO COM ELA.

 

NÃO É QUE A CAROLINA SAIU E PASSOU NA TAL PIZZARIA E VIU O CARRO DO NAMORADO, OU EX LÁ DENTRO.

 

QUANDO A GABRIELA RECEBEU UM TELEFONEMA DA CAROLINA DESANCANDO O PAI, ELA FOI EM SOCORRO DELE.

QUANDO CHEGOU LÁ ENCONTROU A NAMORADA RISCANDO SEU CARRO, DO LADO DE FORA, POSSSESSA.

 

e A DONA DA PIZZARIA FICOU LÁ DENTRO ENQUANTO

 

PAULO E A CAROLINA DISCUTIAM DO LADO DE FORA.

 

ATÉ QUE OS ANIMOS SE SERENARAM, MAS FOI UM BAITA BO, COMO ELE.

 

A GABRIELA LEVOU PRA CASA A DONA DA PIZZARIA E ACABOU TUDO SERENADO. O QUE ELA NÃO QUERIA ERA ROLO NA CIDADE ATÉ PORQUE ELA ERA DE FORA E SUA PIZZZARIA ´[E MUITO CONHECIDO.

 

DE CASA, O FILHO DE PAULO, PEDRO,AINDA TENTOU MANDAR UM TORPEDO PRO PAI DIZENDO PRA SAIR FORA DALI QUE A NAMORADA ESTAVA INDO EM SUA BUSCA. ELA NÃO VIU A TEMPO O TAL TORPEDO.

 

MAS TUDO ACABOU BEM. PAULO E ACAROLINA ESTÃO AINDA JUNTOS, TANTO QUE PROGRAMAM VIAJAR PELA AMERICA LATINA DAQUI UNS TEMPOS.

 

 

 

ALMOÇO COM NETA,FILHA E GENRO

 

Almocei hoje, quinta, com minha neta,filha e genro no Copacabana.

 

Foi um momento muito aprazível, que me custou 30,00 reais. Dirão que barato. Que nada, pra mim é salgado.

 

Mas valeu a pena....

 

Foi tudo tranquilo

 

 

 

 

 

CARNE DE PORCO

 

Fui entregar o meu boletim Fitness pro Adeli Sell e lhe disse que iria a Serafina:

 

- Come uma carne de porco lá...me disse.

 

Engano dele. Não tem mais porco em Serafina. Isto existia nos anos 50/60/70. Hoje é tudo frango

 

 

 

O ' OITO' QUE

 

VIROU PARACHOQUE!

"Oito' era o jargão que nos anos 70 se designava quem militava no MR-8( atenção: nunca participei destes grupos).

 

Cesar Busatto, ou o " Busatinho' como é chamado no meio do MDB velho de guerra, começou sua militância na faculdade de Economia da UFRGS.

 

Uma vez, nos anos70/ 80, o encontrei numa festa na casa da Virginia Rigatto..melhor, na casa do futuro marido dela, que era vice consul dos USA em Porto Alegre, o Douglas Neumann..

 

A Virgínia me disse que isto era estratégia dos americanos, se aproximarem de militantes da Oposição. Além do Busato, vi outros lá, se não me engano o falecido Regis Ferretti( quero dizer que o o vice consul também queimava 'unzinho'...)

Busatto depois foi pro PPS,quando o Britto criou o partido aqui no Estado.Agora está no PMDB de novo e como tal tem um cargo dentro da prefeitura municipal.

 

Na quarta, dia 27.03.2013 ele foi o único que deu a cara a bater na manifestação dos estudantes contra o aumento da passagem. Enfrentou aquilo tudo e foi advertido por dois fotógrafos, um do Correio do Povo, o Mauro Schaffer e outro colega que não sei o nome, de que se ficasse ali seria massacrado pelos estudantes.

 

Levou ' sangue' mas um sangue bagaceira, porque é tinta. Vi a foto agora de manhã na ZH.

 

O Sebastião Mello tava na prefeitura mas não apareceu pra mostrar a cara. Este é ' cagão'.

 

O Busattinho já enfrentou a Brigada Militar quando fazia comício na esquina democrática junto com o José Fogaça , o André Forster e muitos outros valorosos companheiros.

 

O Fortunatti que muito piquete fez ninguém sabia onde estava. O ' magão" sociologiamente falando, e não é meu forte, caiu nas mãos da ' Direita"!

 

 

 

Bolo no Prefeito

Estava previsto a ida do Prefeito José Fortunati para apresentar, hoje, na Câmara Municipal, a prestação de contas da execução orçamentária de 2012, e o vereador Idenir Cecchim (PMDB), da base governista, fez manobra para esvaziar o Plenário e acabar com a homenagem que a Bancada do PT preparou para comemorar os 241 anos da capital e os investimentos dos governos Federal e Estadual em Porto Alegre. O bolo, que era para todos, acabou sendo apenas do prefeito. Não houve quórum e a sessão foi encerrada. Lamentável. -- Vereador Engenheiro Comassetto Câmara Municipal de Porto Alegre Av.Loureiro da Silva, 255 - Sala 241. Fone: (51) 3220-4269 / 99335295 www.comassetto.com.br PANCADARIA, TUMULTO E PROTESTOS AGORA NO FIM DA QUARTA

Na frente da prefeitura, centenas de estudantes protestaram agora há pouco contra o aumento de passagens.Com faixas cartazes e gritando muito, eles por pouco não invadiram a prefeitura municipal.

O pelotão de choque chegou e aí começou uma confusão.

HISTORIAS DE LA UNDEZE!

A ' SAPECADA' DA CAPELA SAN PIERO Todas as sextas-feira da Paixão, há uma serraria na Linha Onze, na capeção São João - uma pena que nunca pude ir lá- uma serraria dos FERRONATO, que na sexta de manhã e no almoço fazem uma grande 'SAPECADA' DE PINHÃO. No ano passado, quando eu ia chegando na casa dos meus pais, encontrei um cara lá pelas 3 da tarde que vinha a pé da serraria dos Ferronato onde tinha ido comer pinhão. Carne, não, porque gringo não come carne na sexta feira santa. Pra mim, isto tudo é bobagem não tem mais sentido, comer ou não carne! é um dia como qualquer outro.

Prefeitura entrega balanço financeiro de 2012 ao Legislativo

Documento entregue pelo vice-prefeito indica R$ 426 milhões em obras e serviços Documento entregue pelo vice-prefeito indica R$ 426 milhões em obras e serviços A Prefeitura de Porto Alegre apresentou nesta quarta-feira, 27, o Balanço da Administração Centralizada, o Balanço Consolidado e o Relatório de Atividades 2012 ao presidente da Câmara Municipal, Thiago Duarte. O evento, que contou com a presença do vice-prefeito Sebastião Melo, do secretário municipal da Fazenda, Roberto Bertoncini, da secretária de Planejamento e Orçamento, Izabel Matte, técnicos da Controladoria-Geral do Município e vereadores, ocorreu no Salão Nobre do Legislativo. (fotos) Além dos documentos formais previstos na Lei Orgânica, foi entregue aos vereadores a versão ilustrada do Balanço das Finanças Públicas 2012, contendo a síntese dos dados sobre a aplicação dos recursos municipais. O documento mostra um crescimento real de 27,9% em investimentos em obras e serviços em relação a 2011. A prefeitura investiu R$ 426 milhões, diante dos R$ 333 milhões do ano anterior. O vice-prefeito destacou o nível de investimentos na cidade principalmente nas áreas de saúde e educação. Nos serviços públicos de saúde, o incremento chegou a 21,51% de recursos próprios, atingindo R$ 498,5 milhões, acima do índice de 15% estipulado por lei. Além disso, somando os recursos provenientes do Sistema Único de Saúde (SUS), totalizam investimentos que ultrapassam R$ 1 bi, o que representa a quarta parte do orçamento geral de 2012. Já a aplicação de recursos destinados à Educação foi de R$ 662,5 milhões, o que representa um aumento de 28,49%, acima do mínimo de 25%. Além dessas duas áreas, outras que receberam maior repasse de recursos em 2012 foram saneamento (R$ 240 milhões); habitação (R$ 54 milhões) e urbanismo (R$ 32 milhões). O secretário Bertoncini destacou que, além dos investimentos, foram intensificadas a modernização da gestão da receita e as medidas de incentivo à arrecadação e estímulos à regularização de imóveis. Entre os processos de modernização implantados pela Secretaria da Fazenda estão o Sistema Integrado de Administração Tributária, utilizado para acessar os dados referentes aos impostos municipais, ampliando os serviços online e reduzindo o tempo de atendimentos aos cidadãos. Nos investimentos de grande porte, a área de tecnologia da informação da Fazenda conta com o aerolevantamento, que está atualizando o cadastro do IPTU de toda a cidade; a digitalização do cadastro de Registro de Imóveis e a implantação da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e). Transparência - O arquivo com as informações da aplicação dos recursos municipais está disponibilizado à consulta do cidadão no site da Secretaria Municipal da Fazenda. Contrato de Gestão - A secretária Izabel Matte anunciou que no próximo ano os relatórios trarão os indicadores das metas que forem alcançadas no Contrato de Gestão, assinado nesta terça-feira, 26, pelo prefeito José Fortunati, o vice e todos os secretários municipais e diretores de empresas e departamentos da prefeitura municipal. Nos 37 contratos assinados, constam 280 metas que visam aperfeiçoar a gestão pública e buscar a excelência na qualidade dos serviços prestados à população. “Será mais um instrumento de transparência que a prefeitura irá disponibilizar a todos os cidadãos", afirmou.

Protestos contra aumento das passagens na quarta na frente da prefeitura municipal!

Tava indo embora na quarta, dia do tumulto na prefeitura, quando vi aquele treco todo...Fui pra lá e com minha maquininha fiz o que pude.As vezes também viro fotógrafo!

O SECRETARIO QUE AGORA REPRIME

Quem viu o Cesart Busatto quando era do MR-8 protestando contra a ditadura militar ficou pensando agora há pouco: passou do outro lado. Aqui, com a cara de quem diz, um dia também fui jovem e protestei, ele pensa que ordem dar ao chefe da polícia da prefeitura municipal. A cara do policial é de quem diz: temos que fechar as portas e chamar o choque. que foi o que fizeram!

Estudantes protestam contra aumento da passagem!

HISTORIAS DE LA UNDEZE

O médico que deixou sua ' marca' na cidade Quem dos que tem 50 anos pra cima não lembram do Dr. Benincá,como era chamado o médico Carlos Alberto Benincá? Pois morreu aos 49 anos em fevereiro de 1983. De cirrose hepática. ( quando criança contraiu uma doença e não se curou bem. O médico conhecia seu diagnóstico). Benincá foi um tipo de médico que deixou marcas na cidade. Minha mãe quando quer dizer que um médico é bom, diz: - cuel el ze un BENINCÁ...(aquele é um ' benincá") virou sinônimo de bom médico. Foi ele que desintortou as pernas do meu irmão Paulo, que nasceu com os pés virados pra cima. A sola do pé estava pra cima. Benincá colocou uma estaca e engessou as pernas do guri. Ele chorava muito porque os pés lhe doíam. Mas ficou bom porque há um ditado que diz: médico misericordioso, piaga spussulenta( médico que tem pena, ferida que fede). Hoje Benincá é nome de um centro de saúde em Serafina. Ele sabia que morreria cedo. Muito amigo do prefeito Irceu Antônio Gasparin, que morreu em dezembro de 1982( de insuficiência renal) quando passou pelo caixão do amigo pra se despedir, teria dito: - Até breve,amigo. nos encontraremos daqui há pouco. Afora a frase dramática, há o sentimento de que Benincá conhecia sua realidade de saúde precária. - Trabalhávamos junto no posto de saúde. Ele estava com uns bracinhos e uma pança muito grande, contou-me o dentista Luis Carlos Montanari. Em Serafina, há apenas uma foto dele, que é conhecida. Até tempos atrás estava colocada na entrada do hospital, onde o médico trabalhou toda sua vida . Mas agora a tiraram, não sei porque. Os jovens de hoje devem ouvir falar de Benincá muito pouco. Os médicos hoje em Serafina são outros. Alguns enriqueceram com a medicina. Benincá ao que sei construiu um prédio em Passo Fundo.

HISTORIAS DE LA UNDEZE

O ACIDENTE DO MARIETO! Estarie EM SERAFINA e devo visitar meu amigo Marieto Migliavacca. Quando morávamos na JUC-5 , em Porto Alegre, nem tão amigos fomos. Mais conterrâneoas extraviados NA CIDADE GRANDE DO QUE OUTRA COISA. O Marieto saiu da JUC-5 numa crise que houve com o Kide Fedatto tendo sido acusado pela administrador Corbellini de ter facilitado a entrada de um menor na casa que surrupiou roupas de moradores.Bom, isto é outra coisa. Mas o Marieto teve um acidente quando morava na André Puente. Na verdade, o Kide Fedatto conversou com alguns amigos de Serafina, cujo nome preservo - entre eles estavam o Luis Montanari(hoje dentista), o Beto Arroque e acho que outros Montanari - porque segundo o Kide o Marieta vivia numa pensão totalmente atirado,fumando maconha e com um aspecto que mais parecia um mendigo que gente vinda de Serafina... Levaram o Marieto pra lá pra casa dos Montanari e não é que no primeiro dia que ele morava lá passou por um enorme acidente de carro que por pouco não lhe tirou a vida. Todos eles tinham ido jantar na casa da pensão da Júlia que ficava na 24 demaio,aquela rua da escadaria. E quando os três - Marieto, mais um amigo dele chamado de Mário e o Montanari(Luis) iam voltando ali onde hoje fica a praça Raul Pilla(antigo quartel da PE) umc arro desgovernado pegou Marieto e o amigo Mário e ambos foram arrastados até a André da Rocha. Montanari quando viu o carro, chegou a gritar: - Olha o carro... Ele pulou fora, mas os dois amigos que estavam na calçada foram colhidos pelo automóvel. Era uma noite muito fria de inverno. A priimeira coisa que fizeram foi levar Marieto e o outro machucado pro HPS. Marieto se salvou, mas dizem que depois deste acidente, numa mais foi o mesmo. Pra mim, ele sempre foi igual(companho....) Hoje Marieto vive nas saias dos padres. Igual ao seu pai Genovino Migliava cca, quel de le scoe..(aquele que fabricava vassouras). Marieto sabe tudo o que acontece dentro da Igreja local. Quando esteve melhor de vida, tinha mais dinheiro, tinha uma Mercedez Bens e com ela levava os padres até Passo Fundo.

A VIDA COMO ELA É...

" ai...ai...benzinho....mete...benzinho" Com o celular ligado, a mulher em casa, ouvia os gemidos da ' namorada' que um médico, amigo deste blogueiro ia comer pela primeira vez. Depois de cinco anos que ela dava bola pro cara - ele tem consultório na Dr. Flores, e a agência bancária fica na Rua Dr. Otávio Rocha, onde ela era gerente - um dia resolveram sair. Mas como ele não tinha muita experiência em aventuras extra-conjugais ( a esposa, braba, é médica como ele )uma noite resolveram sair e ir prum motel,depois do expediente. Vá que bateu a culpa no cara e ele inventou uma desculpa esfarrapada e ligou pra esposa. Mas não se sabe que diabos ouve que o celular ficou ' ligado".. Transando no motel e aos agarros dentro do carro a mulher em casa acabou ouvindo tudo o que aconteceu. Quando ele chegou em casa , com uma desculpa esfarrapada, ela apenas comentou: - Esta noite tu não vais dormir no quarto comigo. Depois de alguns dias de bronca, tudo voltou ao normal. Como se diz, não se falou mais no assunto em casa.

Coleguinhas

David Coimbra ainda não voltou ao batente. Na ZH informam que está de licença médica!

* Onde andará o Noe Cardoso, que foi da rádio Sucesso, do Geipot e presidente da AGERT????

Pra onde vão os colegas no feriado!

Ayres Cerutti, editor das revista das putas(Programa) e dos mapas de Porto Alegre vai a Concórdia, onde tem familiares.

' SEMANA DE PORTO ALEGRE!!!!!'

Enquanto o prefeito distribuiu medalhas pelo niver da cidade, o ' povo ' sofre nas paradas, esperando onibus, que agora custa 3,05 a passagem. Hoje de manhã, quarta, estes passageiros estavam a espera do T-9, perto da Protásio Alves.

Prezados Leitores Este site será atualizado durante o feriado. Nos acompanhem.

Posse do Conselho Municipal de Assistência Social

O Poder Executivo de Serafina Corrêa, através da Coordenação dos Conselhos Municipais promoveu, na tarde do dia 20 de Março de 2013, no Centro Administrativo Amantino Lucindo Montanari, a posse dos novos membros do CMAS - Conselho Municipal de Assistência Social. A reunião contou com a presença do Prefeito Ademir Antônio Presotto, da Coordenadora dos Conselhos Municipais, Fernanda Castelli Fedrigo, e demais membros do Conselho. A reunião iniciou com a leitura da Portaria e atribuições dos Conselheiros. A Assistente Social Adriana Franco Vilar falou sobre a importância do Conselho em participar, dar sua opinião, formular políticas públicas e, em seguida, o Prefeito Municipal deu posse oficial aos membros titulares e suplentes do Conselho Municipal da Assistência Social, conforme Portaria nº 355 de 05 de março de 2013, para exercerem suas atribuições conforme a Lei Municipal Nº 1897 de 27 de agosto de 2002, pelo período de 02 anos. Os novos membros do Conselho Municipal de Assistência Social são: Representando a Secretaria Municipal de Educação: Titular Renata Valiatti e Suplente Marlene Chiarello. Representando a Secretaria Municipal de Saúde: Titular Solange Maria Comin Spies e Suplente Wagner Luiz Rodrigues. Representado a Secretaria Municipal de Assistência Social: Titular Adriana Franco Vilar e Suplente Poliane Lucia Franciosi . Representando a APAE: Titular Débora Cristina Plentz e Suplente a Soldado Dilvana Foletto. Representando a ASCAR/EMATER: Titular Sandra Elisa Manteze e Suplente Edson Bonatto. Representando a Associação de Clube de Mães: Titular Ana Maria Marin e Suplente Anita Ghisolfi. Representando a Secretaria Municipal de Administração: Titular Daniela Turmina e Suplente Angélica do Carmo Facco. Representando a 3ª Idade: Titular Paulo Treto e Suplente a Rita Baggio. Representando a Secretaria Municipal de Finanças: Titular Cátia Raquel R. Copini e Suplente André Suder. Representando a Associação Comunitária do Bairro Santin: Titular Domingas Colussi Soccol e Suplente Marisa Costella. Após o Prefeito Municipal realizar a Posse oficial dos membros, a Coordenadora dos Conselhos Municipais Fernanda Castelli Fedrigo procedeu à entrega da documentação referente às atribuições, leis e orientações, agradeceu a dedicação de toda equipe do exercício 2011/2013 e desejou boa sorte aos novos membros. O Prefeito Municipal, em seu pronunciamento, falou sobre a importância de ser conselheiro, das responsabilidades que devem ter, colocou-se à disposição do Conselho Municipal de Assistência Social e desejou um ótimo mandato a todos.

Mais 12 anos do PT

O Brasil não vai nem precisar ganhar a Copa, 2014 já está nas mãos do PT com a candidatura Dilma. Se Eduardo Campos e Marina saírem candidatos vão mais ajudar o PT do que incomodar. Serra já era e Aécio Neves não se firmou como liderança, nem no Congresso, nem no PSDB. Em 2018, Lula terá 72 anos e já deixou claro, que se o país precisar ele sai candidato. Se Lindbergh Farias se eleger ao governador do Rio de Janeiro, estará com 49 anos em 2018, jovem e radiante. Se o Ministro Aloizio Mercadante ganhar o governo de São Paulo também estará cotado como candidato petista. Tarso Genro, se reelegendo no RS também estará na fila. Se nem um destes agradar ao povoa, Lula promove um poste para ficar mais 8 anos no poder. Aos poucos, as rejeições ao PT vão sendo colocadas de lado pelos eleitores. Governos que mudaram o país ensinaram a população a não cair no canto da sereia da oposição. A previsão para estas oposições são de 12 anos de vacas magras e nenhum ano de vaca gorda.

A PREVALÊNCIA DA LEI E DA JUSTIÇA

Por Carlos Chagas

Março está terminando e há quem imagine não passar de abril. Fala-se da conclusão, no Supremo Tribunal Federal, da primeira versão do relatório do julgamento do mensalão. A versão definitiva só será redigida depois do julgamento dos embargos que os advogados dos condenados apresentarem. Na teoria, é possível que o plenário da mais alta corte nacional de justiça modifique algumas sentenças, determinando alterações no texto do relatório. Os embargos precisarão ser apresentados em prazo rápido, após a publicação inicial, mas deverá demorar a sua apreciação, pois cada um deles será votado por cada um dos ministros. A previsão é de que apenas no segundo semestre tenha o processo transitado em julgado, momento em que os condenados serão conduzidos à cadeia, para cumprimento das respectivas penas. Melhor seria dizer “às cadeias”, pois terão a prerrogativa de ficar presos em estabelecimentos próximos de suas residências. Uns moram em São Paulo, outros em Minas, no Rio, até em Brasília encontram-se alguns. A prisão parece o ponto culminante de todo o julgamento, tantos são os réus de renome e importância política. Uns precisarão apenas dormir nos presídios, passando o dia fora. Outros, porém, estão condenados ao regime fechado. Ignora-se a possibilidade de ocuparem celas comuns a outros presidiários, mas a hipótese permanece em aberto, na dependência das condições de cada penitenciária a que forem destinados. Nos primeiros meses, serão objeto da curiosidade geral, a começar pela imprensa, mas com o passar do tempo estarão inseridos no conjunto da massa carcerária. Todas essas etapas demonstram que a Lei e a Justiça, não obstante tantos percalços, ainda prevalecem entre nós. VESTIDO DE ALMIRANTE O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso endereçou ontem à presidente da Academia Brasileira de Letras seu pedido para concorrer à vaga aberta com a morte de João de Scatinburgo. O portador foi o acadêmico Celso Lafer, seu ex-ministro de Relações Exteriores. Apesar da resistência de alguns imortais, prevê-se a eleição do sociólogo, bem como sua posse de fardão, espada e o que mais tiver direito. Como os demais acadêmicos, vai parecer um almirante do século XVIII. Imagina-se que será saudado pelo maior de seus cabos eleitorais, José Sarney. Os poucos que contestam sua candidatura indagam com que credenciais ele se apresenta, a ser verdadeiro o pedido feito antes de sua posse no palácio do Planalto, sobre esquecerem tudo o que ele havia escrito. Se os livros do passado não contam, os três escritos depois que deixou o poder bastariam?

livro família Olides Canton.

VIIDROS QUEBRADOS, saldo do tumulto contra o aumento de passagens da quarta em Porto aLEGRE!

 

 

 

 

BRIZOLA, O VELHO CAUDILHO,

 

NO BAR ALFREDO, DA CRISTÓVÃO COLOMBO.

 

Brizola, que gostava de lugares populares, era um assíduo frequentador do bar e café Alfredo, da Cristóvão Colombo.

 

EStas fotos estão nas paredes do bar que o dono postou.


 

 

 

BRIZOLA, O VELHO CAUDILHO, 


NO BAR ALFREDO, DA CRISTÓVÃO COLOMBO.


Brizola, que gostava de lugares populares, era um assíduo frequentador do bar e café Alfredo, da Cristóvão Colombo.


EStas fotos estão nas paredes do bar que o dono postou.


Leonel Brizola, Pedro Ruas, Danilo Groff,Sereno Chaise, o dono do bar Alfredo, da CC, em pé( um português) e o deputado Adroaldo Loureiro, de óculos

Vieirinha,Leonel Brizola, Pedro Ruas, Danilo Groff,Sereno Chaise, e Adroaldo Loureiro.

Vieirinha,Leonel Brizola,Pedro Ruas, Danilo Groff, Sereno Chaise e Adroaldo Loureiro

Pompeo de Mattos( de lenço branco) e Leonel Brizola ( de lenço vermelho) com um casal de amigos.

 

 

 

 

Protestos contra aumento de passagens na frente da prefeitura de porto alegre. Estudantes rebelados fizeram manifestção

 

 

 

 

 

O secretário de Estado da Cultura (Sedac), Assis Brasil, recebeu nesta terça-feira, 26 de março, em seu gabinete os presidentes da Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (FIGTF), Rodi Pedro Borghetti, e da Comissão dos Festejos Farroupilhas, Erival Bertolini. Na ocasião foi feita a entrega do relatório geral e a prestação de contas da Semana Farroupilha 2012.

Em anexo, foto com a entrega do relatório.

 

 

 

A LUA NO CEU

Madrugava quando levantei esta manhã de quarta,dia 27.03

No céu, uma linda lua. Me lembrei do Flávio Alcaraz Gomes que sempre que abria o programa na Guaíba, as 7 e meia da manhã, dizia em dias que tinha lua: esta manhã ao vir pra cá havia uma linda lua sobre o Guaíba.

O velho Flávio se foi...não se fazem mais radialistas como ele!

 

 

 

 

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO - 23.03.2013

 

 

 

Um 'REPORTER' FRUSTADO:

QUE QUERIA

SER POLICIAL


Beto Bironha e Gelson Farias no Galpão Criollo da Ugapoci, nos anos 70


Gelson Farias e Roberto Hirtz(Beto Bironha) eram colegas da ZH e uma noite Beto Bironha passou na casa de Gelson. De lá foram para um local chamado de ' Dois Maninhos" na Verissimo da Rosa, no Partenon.

Depois de um litro de ' natu nobilis" Beto Bironha abriu seu coração. Amargurado, porque não tinha passado na EScola de Polícia pra ser aquilo que ele sempre queria ser, policial.


Beto Bironha, está sendado em frente ao delegado Arno Apolo( que depois foi prefeito de Alvorada),de cigarro.Com o dedo na boca, e de cigarro na mão, o delegado Wilson Muller Rodrigues( que foi também repórter policial antes de ser delegado de Polícia) ao lado dele, a ' oriental' é dona Francias, que era do Judiciário, aos fundos está Gelson Farias,dono do acervo.

Tanto que dentro do seu carro, ele carregava até um par de algemas, como se policial fosse.

Naqueles anos, o jornalismo policial tinha muito disto. Os repórteres acompanhavam as chamadas ' batidas' da Polícia em busca dos procurados pela Justiça.

Beto Bironha, que é falecido, tem dois filhos. os dois tentaram ingressar na Polícia, mas nenhum acabou sendo policial. Um deles é motorista da Cia Carris.

No episódio do Santino - Santino Ferreira da Silva sequestrou seis gurias de clásse média alta no bairro Moinhos de Vento - ocorrido em 3 de novembro de 1977 - Beto Bironha teve participaçãog rande na descoberta do paradeiro da mãe do Santino, que, acabou dizendo onde o filho tinha se "amocozado". Como se recorda, Santino foi preso por um patrulheiro da Polícia Rodoviária Estadual(PRE) na Tabái-Canoas, com parte do dinheiro do resgate que foi pago pra ele soltar os seis guris.

Beto Bironha costumava andar armado - até porque ele tinha porte de arma.Saiu do Rio Grande do Sul e foi trabalhar com Vilmo Medeiros, editor de Polícia, no Diário Catarinense do Grupo RBS. Ficou morando lá até falecer alguns anos atrás. Está enterrado em Floripa.

Bancada de Vereadores do PT lança outdoors do ‘PT faz bem para Porto Alegre’

Neste dia 26 em que Porto Alegre comemora 241 anos, os cinco vereadores do PT na Câmara Municipal lançaram os outdoors da mobilização “O PT faz bem para Porto Alegre”, que mostram o resultado de iniciativas federais e estaduais voltadas à capital gaúcha. As peças gráficas, lançadas na tarde de ontem nas redes sociais, destacam os investimentos decorrentes dos dez anos dos governos Lula e Dilma e dos dois anos da gestão de Tarso Genro no Estado.

Os vereadores Sofia Cavedon, Mauro Pinheiro, Engenheiro Comassetto, Alberto Kopittke e Marcelo Sgarbossa reuniram-se, no início da tarde, no cruzamento da Avenida Érico Veríssimo com a Rua Botafogo, onde está localizado o primeiro dos 35 outdoors que, ao longo da semana, estarão em diversos pontos da cidade. O deputado Adão Villaverde esteve presente no lançamento para prestigiar a iniciativa.

As ações da campanha prosseguem nesta quarta-feira (27), quando os vereadores e militantes estarão, próximo ao meio-dia, na Esquina Democrática, onde vão distribuir panfletos à população. Nos impressos, constam informações sobre melhorias nas áreas de saúde, segurança, infraestrutura, trabalho e educação:

- 1.130 professores concursados nomeados nas escolas estaduais de Porto Alegre
- 500 novos brigadianos (começam a atuar em abril de 2013);
- quatro delegacias instaladas;
- redução de 18% da tarifa de energia elétrica;
- R$ 5,4 bilhões investidos em obras do PAC 1;
- 19.122 bolsas de estudo concedidas pelo Prouni;
- 54.446 pessoas atendidas com remédios gratuitos por mês;
- Cerca de 207 mil postos de trabalho com carteira assinada.

Texto: Arthur Danton Souza Neto
Fotos: Tamires Gomes

UMA BANCADA ' MACHISTA'

Podem dizer o que quiserem, mas que a bancada do Manhattan Connection -que completa 20 anos ,agora na TV Globo, é machista, ah,isto é. Não teve uma mulher até hoje. E na lenga-lenga que a imprensa tem feito ao programa, ninguém tocou neste assunto.Houve,sim, uma mulher por um tempo: a Lúcia Guimarães.

Numa entrevista do ' Estadão" Lucas Mendes, que é a alma do programa, diz que a saída do GNT, onde o programa começou,aumentou muito a audiência do programa.

Como nasceu o programa?
O canal GNT queria que Lucas, que é morador de NY há muito tempo, - eu o via sempre na TV Globo, a aberta - fizesse um programa de reportagem.

Reportagem é a coisa mais cara do jornalismo.Um minuto custa hum mil dólares sete minutos por semana seriam 28 mil dólares por mês e o GNT tinha apenas 10 mil dólares.

Nestes 20 anos houve saias justas?

- A morte do Paulo Francis foi um dos piores momentos,assim como a subida do dólar em 2002.O programa saiu do ar por dois meses.

A MORTE DE MAURICIO

nA HORA DO FECHAMENTO,

não tinha nem a pasta com as fotos do dono do jornal.


O atual colunista Danilo Ucha, que está no JC, não confirma esta história. Mas o que sei é que os poucos editores que foram avisados da internação do dono da ZH naquela tarde de 24 de março de 1986, ficaram por ali pra ver no que daria. Quando veio a notícia de sua morte, foi mãos a obra pra fazer o jornal do dia seguinte, que foi praticamente todo sobre o Maurício.

- Esta história de não haver pasta, eu não sei, disse agora há pouco o editor Danilo Ucha que foi quem baixou a ZH naquela noite.

A história da pasta é a seguinte: Na ZH, havia pra cada assunto, uma ' pasta' que era onde se guardavam os contatos. Na hora que o editor ia baixar um assunto, ele chamava um continuo e berrava:
- Me traz a pasta do Ulisses Guimarães.

Lá vinha o cara, que tinha ido no arquivo buscar a pasta, O editor assinava as fotos no contato que queria e mandava fazer.

A diagramação se encarregava do resto.

Mas me disseram que quando o Danilo ou teria sido o Lauro Schirmer mandaram buscar a pasta com os contatos das fotos do dono da ZH, não havia. Ali arranjaram outras fotos que estavam espalhadas no arquivo da fogografia. O ditado velho aquele diz que casa de ferreiro,espeto de pau.

Ucha ainda me confirmou que o seu trabalho naquela noite foi mais de de escrever os textos biográficos (sobre o dono do jornal que acabara de morrer) e editar os demais textos.

Lhe perguntei a que horas os poucos editores ficaram sabendo da internação de Maurício. Ucha apenas me disse:

- O que se sabia era que ele estava hospitalizado. E relata que a edição foi toda feita à noite no horário normal do fechamento(do jornal).


Sobre outros editores que trabalharam naquela noite, ele responde que ' não tem nem idéia'.


Lhe pergunto sobre uma foto que ele tinha do Maurício na sua mesa da Federasul e Ucha me responde dizendo que ainda a tem com ele:
- Tenho até hoje com destaque em meu escritório. Acho que ele foi um grande empresário da comunicação,finaliza.

A MORTE DE MAURICIO

UM SILENCIO SEPULCRAL

GUARDOU A INTERNAÇÃOD E MAURICiO

o QUE CONTO a seguir, nunca desmentido, é o retrato do segredo de Estado que guardou a internação de Maurício no Instituto de Cardiologia naquela tarde/noite do dia 24 de março de 1986.

Acho que o próprio Maurício disfarçou a dor que sentia, ao se despedir do empregado que estava na portaria.

Não queria mostrar que estava mal.

Mas a história que conto é a seguinte.Quando veio,enfim, depois de horas de agonia , a notícia na redação da ZH de que Maurício tinha morrido, poucos, pra não dizer uma minoria de empregados do jornal sabiam do fato. Tanto que atonito pra não dizer desorientado, o editor Lauro Schirmer ligou pra casa pra dar a notícia pra mulher, a Célia Ribeiro e aos gritos apenas disse:
-O MAURICIO MORREU!

Sem desconfiar que fosse o patrão,tanto dela como o do Lauro, Célia se pôs a ligar prum monte de gente dizendo que o Maurício Rosenblat, que tinha ido ao enterro de Josué Guimarães na manhã da segunda, havia falecido.

Rosenblatt era um conhecido livreiro, presidente da Camara Riograndense do Livro(CRL) e amigo de Lauro e da Célia.

No dia seguinte, no enterro do patrão, Célia e Rosenblatt se abraçaram efusivamente, porque ambos compareceram.


A MORTE DO MAURICIO!

A PETRENÇÃO DO ' JUDEU' :

SER GOVERNADOR DO ESTADO!

Segundo conta Lauro Schirmer,"biográfo"oficial da RBS, Maurício queria ser governador do Estado.Ele que nunca nem fora vereador de Erebando, onde nasceu em 1925.

Na noite do dia 24 de março de 1986, chegou a Porto Alegre o ministro Jorge Bornhausen,sua primeira visita como titular da pasta da Educação, com a finalidade de,sendo emissário do presidente José Sarney,' convidar' Maurício pra ser candidato a governador. Mas nem chegou a ter reunião nenhuma entre o emissário de José Sarney e Maurício porque ele se sentiu mal e foi levado pro Instituto de Cardiologia. Vitimado por um aneurisma descendente da aorta, morreu pouco antes da meia-noite.Foi levado pelos filhos Nelson e Pedro até o Instituto de Cardiologia. Quando desceu do 3 andar , onde ficava a direção, ele ainda se despediu do funcionário da portaria, dizendo um ' até amanhã".

Quando entrou no carro do filho ' Pedrinho' e chegou ao Cardiologia, que fica a poucas quadras da ZH, Maurício já tinha piorado tanto que desceu em cadeira de rodas.

Maurício já tinha vencido um câncer. Porém a "doença silenciosa" cardiovascular o vitimou naquela noite de 24 de março de 1986.

Naquela segunda feira tinha havido o enterro de Josué Guimarães( contou uma historinha desta morte num outro post) e Maurício que o conhecia de muitos ' carnavais' foi ao enterro.

Segundo Lauro Schirmer, Maurício ficou consciente até suas ultimas horas.E quando o filho Nelson quis encoraja-lo dizendo: pai,vamos sair de mais esta, ele teria dito:
- Está dificil de sair desta.

E teria pedido pra que não lhe cortassem a barba,que sempre ostentou com orgulho.

Lauro narra ainda que parece que Maurício previu a própria morte.

Quando voltou do velório de Josué Guimarães, no domingo, dia 23, ele pediu aos filhos pra se reunirem em almoço.
O churrasco foi realizado à noite e os filhos acharam o pai muito inquieto.

A esposa, Ione, disse que ele estava impressionado com a morte do amigo Josué.

Na segunda de manhã cedo ele foi visitar filhos e netos.Acabou por encontrar no Parcão com a filha mais velha, Suzana

que costumava caminhar ali e com a segunda filha, Sônia.

Quando encontrou a Suzana no Parcão esta lhe perguntou se ele estava iniciando a caminhada, e ele responde, de forma fatídica:
- Não,estou terminando.

A morte de Maurício foi dada pela Rede Globo que interrompeu a transmissão do Oscar.
Lauro relata que Maurício sempre foi um visionário. Num discurso que fez numa solenidade da empresa, teria declarado:
- Estou pensando nos 100 anos da RBS. Eu não vou estar aqui,sei disto.Quer dizer, estarei sim,espiritualmente.Estarei na sua história.

Maurício morreu quando tinha 60 anos.

A MORTE DE MAURICIO

Wilson Muller me contou muitas vezes que nem chegaram a chamar o Adid Jatene pra operar o Maurício,embora já estivessem querendo raspar o peito pra cirurgia. Ele morreu logo depois de uma aneurisma da aorte, fulminante. Particularmente desconfio que o fundador da RBS vinha se incomodando com a implantação do Diário Catarinense que ainda não estava circulando,quando ele morreu. Havia tentativas, mas todas eram frustadas. Tanto que o genro, Marcos Dvoskin nem estava em Porto Alegre, quando Maurício teve o ataque. Estava em Floripa, justamente tratando do affair Diário.
E a reunião que Maurício participava na ZH, no gabinete do irmão, Jayme, seria justamente sobre este assunto do lançamento do jornal da RBS em território catarina.

Wilson Muller me contou ainda que assim que os médicos que assistiram Maurício em seus derradeiros momentos de vida entre eles o cardiologia Fernando Luchese deram por concluída a tarefa, começou a se decidir onde Maurício seria velado.
E Antônio Mafuz, da MPM Propaganda, pediu ali na hora ao governador Jair Soares que o velório fosse no Palácio Piratini, no que foi atendido. Embora Maurício não fosse político, lhe foi dado este status. Até porque ele tinha pretenções de se lançar a governador, como contarei agora, baseado nos relatos do ' biografo' oficial da RBS, Lauro Schirmer.

A MORTE DE MAURICIO!

O carro fúnebre passa na frente da av. Ipiranga, 1075 em 25.03.1986. Lá pelas 4 da tarde. Uma chuva de papel picado sauda o fundador da RBS. Quando a RBS comprou aquele terreno aquilo era tudo alagadiço,tanto que uma feita a água do Dilúvio invadiu as oficinas.( este episódio é muito pouco narrado na história da RBS) .

Foi nestes arbustas que me piquei o dedo naquela tarde.

A capa da zero no dia seguinte ao enterro pega justamente o momento em que o fundador da RBS passa no caixão na frente do prédio de onde saiu na tarde/noite do dia 24, uma segunda, pro Instituto de Cardiologia, pra morrer perto da meia-noite, de forma fulminante.
Os funcionários soltam papel picado. Provavelmente foi encomendado pela empresa!

MAURICIO MORRE

QUANDO SE PREPARAVA

PRA SER GOVERNADOR


No dia 24,domingo passado, completaram-se 27 anos da morte do fundador da RBS, Maurício Sobrinho. Quem de nós que conheceu seo Mauricio, como o chamávamos, - alguns de brincadeira, como o Telminho Cúrcio(outro que faleceu já) dizia que Maurício era o " mao-mao" - embora muito à distância, passou indiferente pelo grande vulto que foi o fundador da RBS.

- Se o Maurício estivesse vivo, nós não teríamos sido demitidos, disse-me um dia Danilo Ucha, na sala da Federasul, onde ele trabalhava. Encima da cadeira onde Ucha sentava, havia uma foto do ex-patrão dele .Ucha que foi um dos demitidos em abril de 1992, com uma renovação que foi feita dentro da Zero Hora. (episódio que já contei aqui e que voltarei ao assunto mais adiante)
Isto ou aquilo, não vem ao caso.O que lembro da morte do Maurício é que saí da redação da ZH na noite da segunda, 24 de março de 1986 - dois anos antes tinha fechado o Correio do Povo e a Folha da Tarde - como fazia todos os dias, depois de entregar minhas matérias.Fui pra casa. Em Porto Alegre, estava o Licínio Azevedo, que já morava em Maputo e que seguidamente vinha pra cá quando vivia sua já falecida mãe, dona Dalila Silveira.

Morava então na rua Antônio Parreiras, 203, num local que naqueles anos era um descampado. Demanhã, recebo a ligação do Licínio, que me diz ao telefone:

- Vistes quem morreu?

- Não,disse surpreso(eu não tinha ZH em casa).

- Morreu o Mao-Mao, disse Licinio, que conservava o apelido do ex-patrão, porque trabalhara lá em 1972, 1973 e naqueles anos era comum entre nós chamarmos o patrão por este apelido.

Aí me caiu a ficha.

De tarde, recordo que ao ir a pé pro jornal, peguei uma carona de táxi do chargista Marco Aurélio.

Lembro perfeitamente do comentário que o Marco(seu conterrâneo de Passo Fundo) fez quando descemos do táxi que o Marco ia pagar:

- Pelo menos ele morreu na glória, não um velho gagá, disse Marco Aurélio.

Estranhei um pouco o comentário do colega.


De tarde, todos nós da redação fomos pra frente do prédio esperar a passagem do feretro. Os funcionários todos ali, num ambiente de muito tristeza. Recordo um incidente que tive; na frente da Zero Hora e se algum colega daqueles anos estiver lendo isto aqui há de lembrar, havia uns arbustos muito espinhentos. Não sei que energúmeno colocou aqueles espinhos ali. Eu sei que naquela tarde me enfiei um espinho dentro da mão que ficou me doendo durante dias.

Depois que fui demitido em 1992, sempre pensei que aquele espinho foi uma premonição ruim que tive naquele dia que seo Mauricio passou dentro do caixão. Vi funcionários humildes chorando aquela tarde, como se tivessem perdido um pai.

Alguns dias depois, acho que um mês, fui o encarregado de ir cobrir num sábado de manhã, o descerramento da placa do Maurício na ARI. Ali estava praticamente só a família e lembro como as duas filhas( que eu nem conhecia) choraram aquela manha.

Oficina de Restauração e Conservação de Papel

O Museu dos Capuchinhos (Muscap) de Caxias do Sul/RS abriu, no mês de
fevereiro de 2013, inscrições para a Oficina de Restauração e
Conservação de Papel, através do envio de uma carta de intenção. Uma
bolsa de estudos integral para essa Oficina seria concedida pelo
Muscap para a carta de maior pontuação. A servidora da Prefeitura
Municipal de Serafina Corrêa, Ingrid Regina Castro, Diretora de
Divisão de Cultura da Secretaria de Educação e responsável pelo
Arquivo Histórico Municipal, foi contemplada com a bolsa integral,
recebendo a maior nota entre os inscritos.
Dessa forma, a Diretora Ingrid participou, no dia 11 de março de
2013, do primeiro encontro de estudos, onde foram apresentados os
processos e práticas iniciais para a restauração e conservação do
papel. A Oficina é ministrada pelo Frei Celso Bordignon e pelo
Assistente Cláudio da Costa e será realizada nos próximos dias: 18 e
25 de Março e 1º e 08 de Abril. Mais informações sobre o andamento da
Oficina podem ser acompanhadas através site do Museu dos Capuchinhos:
www.capuchinhosrs.org.br.

Mais de R$ 1 milhão e meio em Projetos

A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa encaminhou, à Câmara
Municipal de Vereadores, seis Projetos de Lei, para a realização de
diversas ações que beneficiam toda a população serafinense, os quais
foram votados na última segunda-feira, 25 de Março de 2013. Cerca de
R$ 1 milhão e meio serão investidos pela Prefeitura Municipal, em
parceria com o Governo Federal, com o objetivo de promover bem-estar,
desenvolvimento, mobilidade urbana, segurança, habitação e qualidade
de vida para todas as pessoas.
O Poder Público Municipal, nos próximos dias, estará colocando em
prática projetos de extrema importância e anseios da comunidade.
Um dos projetos diz respeito à rede trifásica no interior do
município, beneficiando nossos agricultores, sendo que serão cerca de
9 quilômetros de rede. Aquisição de uma pá carregadeira para a
patrulha agrícola, mais investimento para a incentivar o
desenvolvimento da agricultura do município. Outro importante projeto
que será colocado em prática será a reforma e modernização do Ginásio
Municipal Valdomiro Castro, situado no Bairro Gramadinho, onde será
construído, também, um complexo de esporte e lazer. Auxílio mensal ao
Corpo de Bombeiros Voluntários. Também serão destinados recursos em
pavimentação e demais melhorias em diversas ruas, beneficiando os
loteamentos populares; além da construção de quatro unidades
habitacionais.
Projetos que vão ao encontro das reivindicações da população
serafinense, proporcionando bem-estar e qualidade de vida para todos.
Mais de R$ 1 milhão e meio serão investidos pelo Poder Público
Municipal, em parceria com o Governo Federal.


Cozinha Brasil em Serafina Corrêa


O Poder Público Municipal, através da Secretaria de Assistência
Social informa a população serafinense que, a partir do dia 1º de
Abril, segunda-feira, estarão abertas as inscrições para o Curso
Cozinha Brasil. As aulas são gratuitas e acontecerão na Unidade Móvel
do SESI que estará situada em frente à Prefeitura Municipal de
Serafina Corrêa, de 15 a 18 de Abril de 2013.
Os cursos do Programa Sesi Cozinha Brasil têm como objetivo promover
ações de educação alimentar e ensina a população maneiras econômicas e
saudáveis de se alimentar com segurança para elevar o nível de saúde e
qualidade de vida.
O Programa SESI Cozinha Brasil pretende atender as populações em
geral, com cursos voltados à comunidade, num total de 10h/aula em
três turmas, nos seguintes horários: 13h às 15h30, 15h45 às 18h15,
18h30 às 21h. De segunda a quinta-feira.
O curso de Multiplicadores tem 20h de duração semanal, atendendo, no
máximo 30 alunos por semana, e realiza-se de segunda a quinta-feira,
das 7h30 às 12h30 e trazem maior carga de conhecimento aplicados à
líderes comunitários, associações de bairro, clube de mães,
merendeiras, agentes de saúde, entre outros.
Os cursos são totalmente gratuitos e, ao seu final, todos os alunos
com no mínimo 75% de frequência recebem um certificado e um kit com
material didático.
Curso Cozinha Brasil em Serafina Corrêa: de 15 a 18 de abril 2013.
Inscrições: CRAS ? Centro de Referência de Assistência Social ?
Centro ? Serafina Corrêa.
Período de inscrições: de 1º de Abril a 05 de Abril de 2013.
Mais informações: 3444 3814.

A ' MALOQUEIRA'
QUE BOTOU FOGO NA ALFANDEGA


No domingo de tardezinha, antes de ir prum show que havia no Santander, passei pela Alfandega. Tinha ido deixar o meu Fitness na CCMA e ao voltar pro show dou de cara com uma maloqueira botando fogo na Praça da Alfandega.

A ' quebra' do Correio do Povo

OS GREVISTAS DA CALDAS

ACAMPARAM

NOS JARDINS

DA ASSEMBLÉIA !

Pra encontrar o colega Fernando Antônio Lemos Goulart é preciso ir num pequeno boteco da Jerônimo de Ornellas. É lá que ele se reune diariamente com alguns ' amigos' - mais colegas de trago que outra coisa - sempre acompanhado de seus dois cachorrinhos de estimação, que , ele como velho comunista do "Pecebão"( Partido Comunista Brasileiro) apelidou de " Stalin" e " Lenin".

Fernando tem dificuldades com a memória mais recente devido a uma queda que teve dentro de sua casa e que ficou com parte da cabeça afetada. Mas dos episódios mais antigos ele tem uma memória fabulosa.

Lembrou um detalhe daquela greve, que nenhum dos outros participantes com quem falei, tinha lembrado: durante alguns dias os funcionários da Caldas Jr. dormiram nos jardins que ficam em frente a Assembléia.

- Foram 3,4 noites que dormimos todos nos jardins que ficam na frente da Assembléia, disse Fernando.

Vou ajudando o colega e puxando sua memória. Pergunto o que ele fazia na Folha da Tarde no tempo da greve:

- Eu , me disse ele, trabalhava de repórter esportivo. Cobria tanto o Grêmio, como o Inter.

Fernando diz que a greve da Caldas durou uns ' 90 dias'. Foi mais ou menos isto.

Segundo ele, " Jair Soares fez Renato Ribeiro comprar o Correio do Povo e faze que ele voltasse".

E acrescenta um comentário que todo mundo costuma fazer:

- Breno Caldas tava devendo . Se f....todo,diz o colega.

E foi com a TV Guaíba, acrescenta.

O ex-repórter da Folha da Tarde diz que seu editor era o Valter Gonçalves dos Santos.

Sobre o dono do Correio do Povo, Fernando demonstra pouco caso:

- Ele era um pobre coitado!

Já quanto ao filho do patrão, o " Tonho"(Francisco Antônio) apenas comenta:
- Ele morreu antes do pai, não sei do que.


Evilázio de Oliveira dividiu apartamento com Fernando Goulart.


Luiz Paulo Pilla Vares fez a capa dando a prisão do marido da colega.

Bancários

Fernando lembra que as assembléias dos grevistas eram feitas dentro do Sindicato dos Bancários, que fica no edificio Cacique, na rua da Praia:

- A gente se reunia todos os dias lá, sábados,domingos também.


Fernando Goulart trabalhou nos anos 70, como repórter da Zero Hora. Tinha o hábito de colocar apelidos em todo mundo. Foi ele que me apelidou de ' sugismundo' - um personagem criado pela propaganda do Presidente Médici, nos anos da ditadura - e que pegou entre alguns colegas da época.

Na época que trabalhava na ZH, teve uma cidente de carro quando vinha de sua cidade natal, Pelotas pra Porto Alegre.

Passou meses com uma perna prejudicada depois de ficar internado um bom tempo no Hospital Cristo Redentor.

Na ZH, cobriu o cabo " Arebalo" - filho adotivo do delegado Pedro Seelig que acabou morrendo num ' caldo' dado por um policial e que deu inclusive uma CPI no poder legislativo estadual.

Marcado na paleta pelo delegado, Fernando acabou preso em 1977, num dia quando saía pra cobrir um treino do Grêmio, que fazia diariamente para Zero Hora.

Acusado de ser um dos que estavam reerguendo o Partido Comunista Brasileiro(PCB) junto com os três primos, Hélio, Luís e Horácio, ele foi preso e ficou detido 15 dias no DOPS e depois um dia na Polícia Federal,antes de ter a liberdade devolvida.

Antes da prisão, Fernando morava na Peri Machado,123, apartamento 1, perto da Praça Israel, no bairro Menino Deus.

Ali, repartiu o apartamento com o colega Evilázio de Oliveira, que também trabalhava na editoria de Polícia da Zero Hora.

O DOPS introduziu ali uma informante - que também seria estudante de Jornalismo conhecida por " Jussara"( não se sabe se o nome é verdadeiro ou fictício, como era comum naqueles anos entre os infiltrados nos subversivos, como era chamados os que constestavam o regime da ditadura - que "namorou" os dois moradores(primeiro Fernando,depois Evilázio) e entregou todo o serviço das atividades de Fernando ao DOPS que vigiava a vida de todo comunista.

A notícia do ' estouro' do aparelho em 1977 - Fernando e os primos moravam no Menino DEus - foi noticiado na capa da ZH, onde quem fazia a capa era o colega Luiz Paulo de Pilla Vares. Na chefia de reportagem de Fernando, um dos presos, estava a jornalista Otília Rieth, por acaso mulher de Fernando na ocasião(tiveram um filho, Guilherme, que Fernando alcunhou de " Sujo" e que também é jornalista).

Este repórter que narra este fato viu a então sua chefe Otília dar um ' esporro' no Pilla Vares por causa daquela capa.

Mas os fatos eram inegáveis e seu marido estava preso.
Se não me engano, Otília ou estava grávida, ou recém tinha ganho o Guilherme.

Nascido em Pelotas em 5.10.1948, Fernando Goulart deixou a Zero Hora e foi pra Folha da Tarde, onde pegou a greve. Também esteve por pouco tempo na rádio Guaíba, mas pediu demissão pra ir cobrir a Copa do Mundo em 1978, pela Folha da Tarde, na Argentina.Na Guaíba, Fernando ficou pouco tempo. Na Folha da Tarde, ele teve na editoria de Esportes como colegas Alberto Blum,Nilson Souza,Luis Fernando Flores,Hiltor Mombach,Ilgo Winck,Guilherme Arruda,Elton Jaeger( que fez automobilismo) e também Carlos Henrique Schroder(hoje editor de Jornalismo da TV Globo).

Esta era a equipe da editoria de ESportes da Folha da Tarde em 1984.

Depois da greve, Fernando foi pro " Estadão" - ali anos depois ganharia uma ação trabalhista que lhe rendeu uma pequena fortuna e ele pode comprar o apartamento dele onde mora na Jerônimo de Ornellas.

Do " Estadão" foi levado pelo vereador Luiz Fernando Zachia pra Câmara de Vereadores onde finalmente se aposentou.

DIA DE RAMOS


dOMINGO FOI DIA DE RAMOS. Os católicos saíram das igrejas com ramo de oliveira. Peguei foto de gente saíndo da São José e da Conceição.


A MANICURE NA LOJA

uMA AMIGA QUE TEM UMA CYBER NA DUQUE FEZ AS UNHAS NO PROPRIO LOCAL DE TRABALHO. PASSANDO ALI, FIZ OS ' BONECOS'.

Feira do Peixe começa ao meio-dia desta terça


Edição terá 59 bancas de pescado e duas com peixe na taquara

A Feira do Peixe de Porto Alegre abre ao público ao meio-dia desta terça-feira, 26, no Largo Glênio Peres, e funcionará ininterruptamente até as 12h da Sexta-feira Santa, 29. Organizada pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic), terá 59 bancas com pescado, uma com peixes vivos e cinco com produtos de alimentação, duas delas com peixe assado na taquara.

Entre os dias 27 e 29, está prevista a realização de mais duas feiras na zona Sul da Capital. Uma é a 11ª Feira do Peixe da Restinga, com seis bancas de pescado, uma com peixes vivos, três de alimentação, uma de vinhos, além de bancas de artesanato e hortigranjeiros, na Esplanada. A outra, na praça central de Belém Novo, em frente à igreja, com dez bancas, uma com pescado e nove com artesanato. As duas feiras funcionarão das 9h às 21h, nos dois primeiros dias, e das 9h ao meio-dia, na Sexta-feira Santa.

Investimento - Segundo o titular da Smic, Humberto Goulart, a prefeitura está investindo R$ 107.300,00 na infraestrutura montada na colônia de pescadores, no Largo Glênio Peres e na Restinga. O objetivo é superar as 280 toneladas vendidas no ano passado. “A prefeitura quer apoiar os pescadores e incentivar a piscicultura, que gera emprego e renda para as comunidades das Ilhas, pescadores da zona Sul e criadores, além de levar uma alimentação saudável aos porto-alegrenses”, acrescentou Goulart.

Da memória de um repórter


' É ÉGUA E TÁ PRENHA..."


Em 2007, o deputado estadual Frederico Antunes(PP) proporcionou o lançamento de um livro no vestíbulo nobre do poder legislativo estadual sobre a raça de cavalos criollos.

No Rio Grande do Sul, cavalo criollo é pra estanceiro que tem grana.

Pois nesta noite foi tudo preparado do bom e do melhor. Até feno no chão puseram pra aparecer mais autêntico o evento.

No final dele, deveria entrar um cavalo que era campeão de tudo...

O nome do cavalo é Pergaminho AA

No fim, quando depois de um baita coquetel, onde rolou champagne importado,doces, comes e bebes,enfim, apagaram-se as luzes porque pela porta principal iria entrar o cavalo premiado, o Pergaminho AA.

Pois depois que tudo ficou escuro, e um holofote de luzes se acendeu em direção a porta de entrada do vestíbulo, assome por ela o gordo Felix, conhecido na Assembléia porque a visitava muito em busco de biscates.

- É égua e tá prenha, disse um gaiato, lá dos fundos ao ver aquela enorme pança se balançado em direção aos comes e bebes.

O Félix que não entendeu o que acontecia, nem aí. Foi fazer a boquinha dele.

A ética, o Papa e as lições de Jesus

Carlos Chagas
Ética é uma ciência, ou seja, conjunto de conhecimentos ordenados, mesmo conflitantes. Parte da filosofia, que estuda a utilização que o indivíduo faz de sua liberdade para atingir seu fim último. Sem liberdade, assim, não pode haver Ética, ainda que para uns ela busque a felicidade geral, ou seja, o bem comum, e para outros a realização individual. Estes baseiam a Ética na tentativa de cada um sentir-se bem consigo mesmo, aqueles no culto ao egoísmo, isto é, sou Ético com o meu vizinho para obrigá-lo a ser Ético comigo. Há os que sustentam ser Ético aquele que vence e se impõe aos semelhantes.

Mil correntes filosóficas dedicam-se a explicar a Ética, desde os pré-socráticos até Noam Chomski, não tendo a Humanidade chegado a uma única conclusão. Felizmente. Basta concluir que a Ética existe como valor independente dos Éticos e que se distingue da Moral. Esta é periférica, varia no tempo e no espaço. Aquela é universal e permanente.
Por que se repetem esses conceitos preliminares? Porque cada vez mais a Ética vem sendo abandonada e confundida com a religião e com a norma jurídica. Somos Éticos, ou deveríamos ser, não para conquistar o reino dos céus e evitar o inferno. Sequer para não ir parar na cadeia ou para gozar dos benefícios da lei. Nunca para enriquecer e dominar o companheiro do lado, muito menos para adquirir fama, riqueza ou poder.
Passando da teoria à prática: Sua Santidade, Francisco I, repete com insistência a necessidade de pedirmos perdão a Deus. Centraliza sua mensagem na magnanimidade do Padre Eterno, que a todos perdoa através dos séculos, até por conta do que fizeram Adão e Eva, do Pecado Original, coisa que nada teve a ver com a gente.
Tenta o novo Papa fazer da Humanidade um conjunto de humildes pecadores sempre obrigados a pedir perdão. Ora, a humildade muitas vezes confunde-se com a hipocrisia. Quem pede perdão e se arrepende não raro fica infeliz duas vezes, revelando-se duplamente fraco. Não se fala, aqui, do ladrão, do assassino, do corrupto e do traficante, porque esses, com frequência, jamais sentem remorso. A referência vai para o cidadão comum, aquele que recebe a risonha definição do novo Papa de constituir-se num permanente pecador a pedir perdão em todos os instantes de sua vida.
Convenhamos, trata-se da diminuição do ser humano, que, se não deve cultivar a arrogância e a prepotência, também não precisa considerar-se permanentemente em débito com o Criador. No passado, essa postura servia para que as massas se diminuíssem diante dos aristocratas. Hoje, conduz à sua submissão diante dos patrões. Em nome do perdão que Francisco I recomenda devemos permanentemente pedir a Deus, mas que no dia-a-dia confunde-se com a sujeição e ao domínio dos mais ricos e poderosos. Não parece ter sido essa lição de Jesus, muito pelo contrário.
O grande objetivo da religião não é conter os fiéis pelo medo, mas permitir-lhes viver e agir com liberdade, sem transformá-los em condenados à danação eterna caso não vivam permanentemente pedindo perdão.


Recicloteca e criatividade na Páscoa serafinense

A milenar arte de pintar ovos na Páscoa inspirou a Recicloteca,
projeto da Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa, que busca, através
de ideias criativas e sustentáveis, reaproveitar materiais, reutilizar
e criar a consciência ecológica nos estudantes, para que sejam
multiplicadores e difusores dessa iniciativa.
Durante o mês de março, o Projeto Viva a Páscoa envolveu os alunos
dos primeiros anos das escolas municipais, reutilizando os ovos de
galinha, usados na alimentação, a Recicloteca ensinou os pequenos a
decorá-los e recheá-los, aprendendo, de forma criativa, divertida e
didática, a reutilizarem esses materiais e terem uma Páscoa sustentável.
O Projeto Viva a Páscoa representa um importante avanço para a
educação serafinense, visando à consciência ambiental, a reciclagem e
evitando o desperdício, o consumismo e possibilitando que todos os
estudantes, com essa ideia, possam ter uma Páscoa divertida, criativa
e alegre. Os ovos fazem parte da simbologia pascal da maioria das
culturas, ligado à vida, ao renascimento, ao vigor. Segundo dados
históricos, Pessanka eram ovos inteiros crus, decorados com uma
complicada combinação de desenhos geométricos, cores variadas, figuras
e símbolos religiosos originários da Ucrânia. A arte de decorar ovos é
milenar, sendo que na própria cultura dos primeiros imigrantes
italianos que colonizaram o município de Serafina Corrêa e região, era
costume decorar os ovos de galinha, alimento precioso, e recheá-los
com amendoim caramelado, a pivica, para presentear as crianças,
distribuindo alegria durante a Páscoa. Inspirados nessa prática que
faz parte da cultura local, o Projeto Viva a Páscoa buscou resgatar
esse hábito, levando às crianças também o ensinamento da importância
de reutilizar materiais e da sustentabilidade como contribuição para a
preservação do planeta.
Cerca de cem alunos participaram da Oficina da Recicloteca, guardando
as cascas dos ovos de galinha e fazendo, na sala de aula, a pintura e
o recheio dos mesmos. Uma atividade muito significativa, uma lição
para a preservação ambiental e também uma alternativa para que todas
as crianças tenham os ovos de Páscoa, sem custo nenhum.
A Secretaria Municipal de Educação estará promovendo, durante a
Semana Santa, exposição do Projeto Viva a Páscoa, onde a população
poderá conhecer as obras de arte confeccionadas pelos alunos, com a
pintura dos ovos de galinha. Na segunda-feira, dia 25 de Março, haverá
exposição na Câmara Municipal de Vereadores de Serafina Corrêa,
durante a Sessão Ordinária, a partir das 19h30. De terça-feira a
segunda-feira, dia 1º de Abril, a exposição continua no Centro
Administrativo Amantino Lucindo Montanari, no centro do município.
Participe!

Da Voz de Canoas!

Remindo Sauim

A Zero Hora desta segunda-feira, 25/03/2013, para não perder a viagem, dá um pau no Lula por este ter ido a África fazer lobby para uma empresa brasileira. O mesmo jornal na página 12, no setor de economia faz um lobby para a empresa Marcopolo. Ilustra uma matéria sobre compra de ônibus pelo governo Dilma com maravilhosas fotos de propaganda da montadora de Caxias. A foto maior mostra as crianças em frente um portão que não parece ser nem residência de aluno da rede pública, nem a entrada de escola pública.
E, segundo o que se pode entender do texto, a Zero e os empresários gaúchos são 100% favoráveis a intervenção do governo na economia.

O ' pançudo ' da rua da Praia

Tinha um pançudo olhando uma apresentação agora ao meio dia da sexta...

Ele tirava fotos como todo mundo. mas a pança era proeminente!

PDT

Dilma mata a cobra e o Ibope mostra o pau

Remindo Sauim

Se alguém acha que Eduardo Campos representa alguma coisa na política nacional, que olhe os números de Dilma no nordeste, onde o socialista tem seu governo. A presidenta tem ali 85% de aprovação popular, segundo última pesquisa do Ibope.

Cansados de falar contra os governantes do PT e serem confrontados com a realidade, colunistas começam a mudar a lengalenga, Zuenir Ventura, escritor e colunista do Globo diz que a presidente Dilma está nas alturas e, no quadro atual, seria reeleita com extrema facilidade. Por isso mesmo, estaria em fase crescente e a oposição, minguante. A presidente Dilma está com tudo: 63% de aprovação em todo o país, sendo que 85% no Nordeste.

O Estadão também teve que se render a popularidade da tia Dilma. Segundo a pesquisa Ibope, feita em parceria com o jornal O Estado de S.Paulo, Dilma tem 76% de potencial de voto no País. A rejeição a Aécio Neves chega a 36%.

Outra publicação que toma nos cornos é a Folha de São Paulo, seu Datafolha indica que a presidente Dilma Rousseff venceria a disputa de 2014 no primeiro turno. Se a eleição fosse hoje, a petista teria 58% das intenções de votos, Marina Silva teria 16%, Aécio 10% e Eduardo Campos minguados 6%.

E os outros prefeitos

Sou petisca de cabeça e coração, mas reconheço em Cezar Schirmer uma figura política das mais sensatas e honestas que conheço. Se ele tem alguma culpa pela tragédia de Santa Maria, devemos condenar o prefeito de Porto Alegre pelos incêndios nas vilas populares e o prefeito do Rio de Janeiro e pelas mortes em áreas de risco. E se esses políticos fossem mesmo culpados, deveríamos criminalizar são os seus eleitores, responsáveis por suas subidas aos cargos. Ou as mães dos eleitores, por lhes terem trazidos a vida. As bobagens do Supremo estão chegando as autoridades policiais.



Seu Olides e as suas lendas

1) não foi no salgado filho( foi na base área de canoas)

2) a repórter foi a sue duarte

3) o lauro acha que tudo o que escrevo precisa de correções. o que posso fazer?(o editor)


Outra lenda que tu insistes em nos aplicar é a de que foi uma repórter da Guaíba que "descobriu" um avião inglês no Salgado Filho.
Ora, Seu Olides, na época eu morava no Menino Deus e, no fim da tarde, quando saia com meu filho para dar andar de bici no Parque Marinha, dava para OUVIR os Harrier ingleses decolando do Salgado Filho. Eles faziam um barugubre, aterrorizante, inesquecível. A coisa estourou porque a ZH colocou um fotógrafo de campana e fez as fotos dos Harrier pousados no aeroporto. E fizeram uma baita matéria, um estardalhaço danado, "denunciando" que o Brasil estava dando apoio (e estava mesmo) para os jatos ingleses, que faziam uma escala no Salgado Filho, antes de chegar às Falkland. Depois da denúncia da ZH, o governo brasileiro viu-se constrangido a não permitir mais os pousos de reabastecimento dos aviôes ingleses no S. Filho. Estes pousos ocorriam DEPOIS dos ingleses terem corrido com os argentinos do arquipélago, aconteciam DEPOIS que os ingleses retomaram as ilhas. Durante a fase das batalhas, os aviôes vinham direto da inglaterra; os pilotos tomavam um comprimido estimulante para não dormirem. Faziam os pousos diretaços. Outros aviões partiam do porta-aviões que os ingleses mandaram para perto das ilhas. Quando acabaram as batalhas - aéreas e navais -, os aviões, aí sim, vinham com a opção de fazerem a escala no nosso aeroporto. Até que a matéria da ZH acabou com o apoio "disfarçado" do Brasil aos ingleses.
Pára de contar lorota, cara.


SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO - 23.03.2013


Rudimar Thomas

¿Cómo es el proceso de embalsamamiento que iban a practicar en el cuerpo de Chávez?

Un experto explica el paso a paso del proceso que permite hacer "eterno" un cadáver; qué pasó en el caso del fallecido presidente venezolano, Hugo Chávez.

De Buenos Aires
Enriqueta Sollares


Las fantasías que giran en torno a la idea de conservar el cuerpo para la eternidad existen desde hace siglos. Las primeras prácticas del embalsamamiento se remontan al antiguo Egipto, pero también fue practicada por muchas otras culturas. Casi siempre, eternizar el cuerpo es un privilegio para pocos, para figuras representativas de una sociedad, para líderes, para personajes reconocidos por el pueblo. Lenin, Ho Chí Minh, Mao Tse Tung, y en la Argentina, Evita, son algunos de los pocos referentes de la modernidad que recibieron este tratamiento destinado a mantener sus cuerpos intactos. Tras la reciente muerte del presidente venezolano, Hugo Chávez, su sucesor, Nicolás Maduro, anunció que el cuerpo sería embalsamado. Una semana después informaron que no era posible llevar a cabo el processo , y que así lo había determinado la comisión médica rusa encargada de la tarea.

¿Por qué no se pudo embalsamar el cuerpo de Chávez?

"Según mis apreciaciones, el cuerpo de Chávez debería estar con la técnica de Tanatopraxia, siendo así no habría impedimento para el embalsamamiento y el no embalsamar sería un decisión posterior por arrepentimiento, porque la familia no quiere o por seguridad de que pase algo con el cuerpo del fallecido presidente posterior o durante la exposición".

Finalmente, el cuerpo de Chávez no será embalsamado.
La Tanatopraxia, explica Péculo, es un embalsamamiento temporal que permite conservar el cuerpo por al menos dos meses. "Suponiendo que no se lo hubiera sometido a este proceso, la descomposición avanzó durante todo el tiempo que conocemos: entre traslado y funerales pasaron casi 10 días. Con la temperatura de Caracas, esto haría que el cuerpo no esté en condiciones de ser exhibido, por lo tanto para qué embalsamarlo. Es decir, si no lo van a exponer en el ataúd de cristal para ser visto, no tiene sentido embalsamarlo", sostuvo Péculo. Y aclaró: "Cualquier cuerpo puede ser embalsamado en cualquier momento. Lo que sucede es que el proceso no permite recuperar los rasgos de la persona, sino mantener el estado en el que se encuentra al momento de practicarle la técnica".
"Si Chávez no fue sometido a ninguna técnica previa de conservación, es mejor no embalsamar", añadió.



El embalsamamiento, paso a paso
¿Todos los cuerpos pueden ser sometidos a ese proceso? ¿Es realmente eterno? La respuesta a todas estas preguntas es sí. El proceso comienza con una limpieza general externa del cadáver. Luego, se le realiza una incisión de unos 2 centímetros. "Puede ser yugular (a la altura del cuello) o femoral (a la altura del fêmur). Allí se va a buscar una vena y una arteria", explica Péculo. Por la arteria, se inyecta un líquido que es una mezcla de formol, agua y químicos germicidas, colorantes y conservantes. "El mismo líquido es el que va a ir empujando la sangre hacia afuera, a través de una vena", dice el tanatólogo.
Estos químicos son los que van a permitir conservar los tejidos. "Hay gente que confunde esta práctica con la taxidermia, que se hace con animales. En realidad en ese caso sólo se conserva el cuero, lo externo. Para embalsamar a un muerto ya no hace falta sacarle las vísceras, como hacían los egipcios. Los químicos permiten conservar todos los órganos", asegura Péculo. Lo único que no se puede conservar son los ojos, porque están compuestos por mucho líquido. Pero esto, explica Péculo, tiene una solución: "Se colocan unas cápsulas oculares, que son como un lente de contacto más grande, y se cierran los párpados. Así, cuando el globo ocular se hunde, la forma se mantiene".

La presentación
Una vez finalizada esa etapa de la preparación, se le practica la técnica de la tanatoestética, que es el momento en el que se lo maquilla con cosméticos especiales para aliviar los gestos de sufrimiento y darle una expresión más natural. Así, con ojos y boca cerrada, y las manos cruzadas sobre el pecho, el cuerpo está listo para la eternidad.

Ricardo Péculo es un tanatólogo argentino y especialista en ritos fúnebres.
La estabilización del cuerpo es total. No es cierto que el pelo se caiga, ni tampoco que crezca, ni lo hacen las uñas. Lo que sucede cuando el cadáver no está embalsamado, es que la piel se contrae, dando la sensación de que hubo crecimiento. En el proceso de embalsamado, hasta la cabellera permanece intacta.
"Se lo coloca en una caja de cristal en donde será mantenido a una temperatura constante. No es un congelamiento, porque eso quemaría la piel. Puede ser algo así como 5 grados. Lo importante es que no sea cambiante, así impide que se generen bacterias o que ingresen insectos", indica Péculo. A partir de ese momento se le irán haciendo controles periódicos, al principio más seguidos, en los que se irán asegurando de que los químicos hayan llegado a todas las partes del cuerpo.
"Al año, el cadáver se estabiliza y comienza a momificarse. Y así se mantiene para siempre", concluye el tanatólogo argentino.

Temores y realidades
Anticiparse a la muerte no es lo más común. Muy pocas personas expresan qué desean que se haga con su cuerpo una vez fallecidos. El embalsamamiento es una opción extraña para los ciudadanos comunes, aunque no imposible.
"En la Argentina existe la tecnología para embalsamar. Un tratamiento de tanatopraxia, por ejemplo, puede cobrarse entre 1000 y 1500 pesos", cuenta Péculo. Luego relata una experiencia personal para ilustrar: "Una sola vez me llamó una señora y me dijo que quería que la embalsamara cuando muriera. Fui a su departamento en Recoleta, hablamos, respondí a sus preguntas. No me volvió a llamar más". El problema no es sólo enfrentar el miedo a la muerte, si no qué hacer después con ese cuerpo "eternizado". "En la Argentina, por ley, el cadáver no puede estar expuesto en el cementerio. No lo está ni el cuerpo embalsamado de Evita. Tampoco se lo puede tener en casa. Entonces, ¿para qué embalsamarlo?", explica Péculo.

A ' QUEBRA' DO CORREIO DO POVO

A RESOLUÇÃO 63

TERIA SIDO O" VERDUGO"

DE BRENO CALDAS

o LAURO NÃO LEU E POR ISTO VOU EXPLICAR DE NOVO AQUI COMO FOI QUE O VELHO BRENO SE ' ENFORCOU'. Mas isto agora é muito fácil deitar falação. Como o próprio Breno disse ao repórter Vitor Vieira, em longo depoimento publicado no Diário do Sul( do grupo Gazeta Mercantil)- outro jornal que as faculdades deveriam estudar - em 1987( dois anos depois ele morreria e este repórter foi fazer a chegada do corpo dele no São Miguel e Almas, num domingo de tarde, mas isto dou mais detalhes outro dia ) ele tinha que tomar as medidas no fogo dos acontecimentos.

A Caldas precisava modernizar seu parque gráfico, no fim dos ano s70 e para isto precisava 10 milhões de dólares.

Não havia este dinheiro em caixa.

Encontraram uma meia sola.

Compraram outro equipamento que depois da hecatombe foi vendido a Gazeta Mercantil(outro grupo que foi pro saco...)
A Caldas começou a ir atrás da grana. Foi editado um suplemento, daqueles caça-niqueis, onde entram anúncios de estatais e de governos. Deu 80 páginas. Edgar Lisboa,sempre próximo do poder, no caso de Breno, foi o editor.

Começou por esta época, 1982,os problemas com o pagamento dos salários.Atrasos, coisa que isto nunca tinha acontecido na história da empresa( ao contrário dos ocupantes da av. Ipiranga, onde durante o começo dos anos 70, os jornalistas, como muitos que conheci, penavam pra receber....depois é que a ZH passou a pagar religiosamente no dia 5 do mês seguinte).

O canal 2, a TV Guaíba foi outro sumidorou de grana.

- Isto aqui foi o que acabou com o meu patrão, disse no começo dos anos 90, do século passado, Flávio Alcaraz Gomes a Maneco Vargas, depois que gravou com ele um Forum que passou no domingo de noite daquele ano.Eu estava lá e ouvi o comentário do Flávio, que de bastidores da Caldas entendia um bocado. Muito mais que muita gente que andou falando muito por aí, depois da ' quebra' do velho Breno.

O Banrisul em 30.4.1981 estabeleceu que a Caldas podia ficar lhe devendo até 5.730.000 dólares.

Mas foi subindo e depois a brincadeira chegou aos 7.830.000 dólares.

A empresa, diz Galvani, em seu livro sobre a Caldas, era um ' vulcão' atrás de grana.

Breno pediu dinheiro - 75 milhões de cruzeiros - e Jorge Babot Miranda, presidente do banco, negou.

Estava próximo o desenrolar da crise que acabou na execução.

SIMON AINDA NÃO VIU
A COR DO DINHEIRO

Na sexta feira, dia 22.03, o juiz e jornalista Carlos Eugênio Simon disse que ainda não viu a cor do dinheiro que o economista Luiz Gonzaga Belluzo teria depositado no começo da semana passada em pagamento a uma ação de dano moral.

- Meu advogado ainda não me informou de nada, disse Simon

O advogado no caso é o criminalista Amadeu Weimann.

Segundo a colunita Monica Bergamo da FSP, no dia 19 Belluzo teria retirado 60 mil reais de sua poupança e depositado na conta de Carlos Simon em pagamento a uma ação de dano moral.

Belluzo, que esteve em Porto Alegre, no dia 21.03 para palestrar nos 40 anos da FEE, confirmou que tinha pago este valor ao ex-árbitro da Fifa.


PENINHA AINDA NÃO PAGOU

BEM QUE Belluzo ficou curioso em saber se outro jornalista processado por Carlos Simon, o escritor Peninha( Eduardo Bueno) TINHA OU NÃO PAGO O ARBITRO já que simon lhe move uma ação por Peninha ter escrito num livro sobre o Gremio que Simon costumava ' roubar' nos Grenais em favor do Inter.

- Já está na sexta instância. Acho que esta é a última, disse Simon a este site.

O advogado de Simon nesta ação é Ademar Schaffer, que é do sindicato dos árbitros.

A COLUNISTA MONICA BERGAMO, DA FOLHA DE SÃO PAULO, DIA 20 DE MARÇO DEU EM PRIMEIRA MÃO A NOTICIA DO PAGAMENTO DE DANOS DE BELLUZO PRA CARLOS SIMON

ERDE DE RAIVA
O economista Luiz Gonzaga Belluzzo, ex-presidente do Palmeiras, depositou anteontem R$ 60 mil na conta do árbitro gaúcho Carlos Eugênio Simon. Em 2009, ele disse que o juiz era "vigarista, safado e crápula" por ter anulado um gol do Verdão. Acabou condenado por dano moral.
VERDE 2
Belluzzo diz que fez o depósito com dinheiro de sua poupança pessoal e afirma que paga "com prazer o baixo preço da dignidade do senhor Simon". O desembargador que relatou o caso diz que o juiz é um "conceituado árbitro" de "inequívoco" prestígio nacional e internacional e que sua "honra e boa fama" foram "agravadas de maneira vil".

Belluzzo paga R$ 60 mil ao ex-árbitro Simon por ofensas feitas em 2009


Belluzzo teve que pagar indenização por ofensas que fez em 2009 (Foto: Ari Ferreira)
Presidente do Palmeiras entre 2009 e 2010, Luiz Gonzaga Belluzzo depositou na última segunda-feira R$ 60 mil para o ex-árbitro Carlos Eugênio Simon como indenização pelas ofensas que fez ao atual comentarista, durante o Brasileiro-2009. O então mandatário alviverde ficou revoltado por Simon ter anulado gol de Obina na partida com o Fluminense daquele ano - alegando falta do atacante antes de cabecear - quando a partida ainda estava 0 a 0. O Tricolor carioca venceu aquele confronto por 1 a 0.
Na época, o Verdão brigava pelo título da competição e Belluzzo classificou Simon como um "vigarista, safado e crápula", em entrevista bombástica publicada na época pelo LANCE!Net. Segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o economista falou que pagaria com "com prazer o baixo preço da dignidade do senhor Simon".
O incidente no Maracanã, naquele 8 de novembro, desestabilizou o Palmeiras, e aquela derrota tirou do time a liderança do Brasileiro. Com ainda outros quatro jogos em disputa, o Alviverde não conseguiu manter o ritmo apresentado durante todo o Brasileiro: conquistou apenas uma vitória, um empate e sofreu duas derrotas. A campanha não rendeu nem vaga à Libertadores a um dos favoritos ao título daquele ano.
Quase três anos depois, a polêmica ganhou um novo capítulo. Agora comentarista de arbitragem no Fox Sports, Simon disse durante a partida entre Palmeiras x Botafogo, em agosto, que Obina confessou depois ter cometido infração na hora que marcou o gol contra o Flu. Após atuar naquela partida contra o Alvinegro carioca, o centroavante foi informado da revelação do ex-árbitro e disse que "se ele disse isso, mentiu".

O LAURO E A QUEBRA DO CORREIO DO POVO!


É dura de engolir esta história de que foi o Otálio Camargo ou o Wuilde "Culhões de Ouro"* Pacheco que "descobriram" o Delfim Netto qdo ele veio a Porto Alegre, a mando do Figueiredo, para tentar remediar a sacanagem q fizeram com o Breno Caldas. O Camargo, bem capaz q iria descobrir o Delfim, ele q só tinha olhos para o Chiarelli e o que mais fazia era aporrinhar, com perguntas bobas, as entrevistas que a gente eventualmente tinha de fazer com alguém q realmente era importante e que chegava no Salgado Filho. Teve mais coisas entre o Céu e a Terra nesta história da vinda do Delfim a PoA do q tu andas contando. Tanto q a RBS botou no encalço do Delfim niguém menos q o Geraldo Canalli.
Tem mais: outra lenda em q vcs embarcam é a de q o Ribeiro comprou a CJCJ para se defender de acusações etc etc. As referências a tais acusações, na verdade, foram publicadas na ZH depois, DEPOIS, do negócio fechado entre o dr. Breno e o R. Ribeiro. Entendeu, ou precisa mais explicadinho?
* "Culhões de Ouro" pq ele caminhavq de pernas abertas, naquela época o pessoal adorava fazer piada com estas coisas.
Enviado via iPa

O preço da injuria


Segundo o jornal Folha de S. Paulo, na segunda-feira passada o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, ex-presidente do Palmeiras, depositou R$ 60 mil na conta do árbitro gaúcho Carlos Eugênio Simon. Em 2009, ele ofendeu Simon com adjetivos grosseiros por ter anulado um gol do Verdão. Acabou condenado por dano moral. Belluzzo diz que fez o depósito com dinheiro de sua poupança pessoal Na ocasião, o desembargador que relatou o caso observou que Carlos Simon é um "conceituado árbitro" de "inequívoco" prestígio nacional e internacional e que sua "honra e boa fama" foram "agravadas de maneira vil".

VAI NEVAR EM PORTO ALEGRE!

É que o Lauro elogiou minhas matérias do Correio do Povo.

Mas ele botou um defeito: faltou explicar o câmbio.

Que sei eu de operação 63?

Não sou o Belluzo,nem o João Manoel.

O que dizem é que o velho breno ainda se achava naqueles anos e não respeitava ninguém. Que os caras foram lá propondo mil e uma soluções,saídas e que ele não aceitava nenhuma. sei lá....

QUISILHA DA RUA DA PRAIA

1)Fico sabendo por um ' olheiro", ou perdigueiro, como dizia o saudoso HH( o colunista mais bem informado do III Exército que a velha Caldas tinha) que deu um puta rebu num grupelho autodenomiado IRPAPUS, que frequenta há muitos anos a rua da praia, num local bem em frente a galeria Chaves.

2)O Criador do tal grupo foi um cara muito talentoso, com quem nunca privei. O Dante Caravetta que quando fazia o jornal da ARI era muito bom. Tenho exemplares guardados.


3)O grupo, por necessidade nunca se desfez. Mas éra formado principalmente por funcionários da CRT( ainda bem que o Britto privatizou tudo aquilo senão ainda nem teriamos celulares) que na hora do almoço sem ter o que fazer - dizem as más linguas que nem na corporação tinham muito o que fazer - iam se encontrar pra matar o tempo. Até a hora do expediente

4)Bom, dois dos antigos frequentadores do grupo, um advogado e um engenheiro, ambos ex-funcionários da CRT,. não estão se falando mais.

5)Tudo porque o advogado acha que o ex-colega andava cheirando mal....( mas segundo a dona Edith Travi, das iogurtes) não há pessoa no mundo mais complicada do que este advogado.

6)E o grupo pra não ter que separar os dois, resolveu que agora os chás e demais bebidas, como cerveja, são tomados na rua do café Chaves, porque o advogado não suportava mais o mau cheiro do ex-colega. ( isto era ela que dizia ....não se sabe se os demais companheiros de rodada compartilhavam deste mau cheiro ou não...)

7)O fato é que na rua o tal mau odor se espalharia melhor. E os colegas tomam o cuidado de nunca deixar uma cadeira vazia ao lado do engenheiro pra que o advogado não sente ali e fique reclamando.

8)Tudo pela paz..

9)Este grupelho costuma mensalmente fazer um convescote onde há um jantar.

10)O grupo até era bom ...mas ums dos que vão lá parece que gosta de reeditar o leonel Brizola. só ele fala...não há saco que aguente.

DILMA COMPRA FALSOS BILHETES DE LOTERIA
Por Carlos Chagas


Perde-se nas brumas da História a prática de se enganar o semelhante, mas quase sempre o enganado é conivente com a enganação, imaginando-se enganador. Estão todo dia nos jornais episódios como o do cidadão que mostrou a outro um falso bilhete premiado da loteria, mas precisando correr ao aeroporto para pegar um avião, aceita vender a fortuna pela metade, na hora. Quem compra não é apenas otário, porque tem sua parcela de malandragem ao aceitar a operação, há décadas chamada de “conto do vigário”.
Com todo o respeito, certos partidos políticos estão conseguindo chantagear a presidente Dilma, que parece haver caído na armadilha. Semana passada foi o PDT, agora é a vez do PR e do PTB. Sob a ameaça de bandear-se para a candidatura de Eduardo Campos, Carlos Lupi conseguiu ocupar com um subordinado o ministério do Trabalho. Vendeu no palácio do Planalto o bilhete de loteria do apoio à reeleição, como se estivesse premiado.
Na fila para apresentar a mesma vigarice estão o presidente do PR, Alfredo Nascimento, desde que receba o ministério dos Transportes ou outro de igual importância, e o presidente do PTB, Benito Gama, na base do “qualquer ministério serve”.
Imaginando reforçar sua candidatura, que aliás não precisa de reforço, conforme o Ibope, Dilma mostra-se disposta a aceitar a chantagem. Acresce, no caso de Nascimento e de Gama, que ambos apenas acenam com o bilhete. Na verdade, quem preparou a trama foram os verdadeiros donos do PR e do PTB, Waldemar da Costa Neto e Roberto Jefferson, por coincidência em vias de começarem a dormir na cadeia, condenados pelo Supremo Tribunal Federal no processo do mensalão.
Será que a presidente Dilma supõe-se assim tão esperta a ponto de lotear o ministério em troca do apoio desses partidos à conquista do segundo mandato? Quem garante que no próximo ano, mesmo de dentro da penitenciária, os dois chefões não mandem vender um novo bilhete de loteria para Eduardo Campos? Ou para Aécio Neves?
DEDO DO LULA

Tem-se a impressão de que o loteamento do ministério não seria prioridade da presidente Dilma, não fosse a influência do ex-presidente Lula. Em especial no seu segundo mandato, ele privilegiou partidos aliados com vagas em sua equipe, sem maiores critérios de qualidade. Dilma estava decidida a não promover senão mudanças pontuais, daquelas ditadas pelas circunstâncias. Apenas em abril de 2004 substituiria o monte de ministros que serão candidatos ao Congresso e aos governos estaduais. É claro que o súbito aparecimento de Eduardo Campos na disputa presidencial terá interferido nos planos da presidente, mas maior e mais forte sugestão partiu mesmo de seu antecessor.
Indaga-se qual a participação do PT nessa mini-reforma ministerial em andamento e a resposta surge óbvia: nenhuma. Nem o companheiro-presidente, Rui Falcão, foi convidado a opinar, nem mesmo os ministros petistas deram palpite. Como ainda falta contemplar o PSD do ex-prefeito Kassab, pode ser que da direção petista venham a emergir alguns amuos. Afinal, em São Paulo, o novo partido posiciona-se contra o PT, de olho nas eleições de governador.




Recebo do Lauro e esclareço

1) falei sim das desvalorizações. Mas não entrei em detalhes disto. contei que o Flávio Alcaraz disse um dia pro Maneco Vargas na TV2 Guaíba: isto aqui quebrou o patrão.

2) Agradeço os comentários do Lauro. sempre são bemvindos(Olides Canton)

Sobre a quebra da Caldas Júnior

Tá boa a série de postagens sobre a quebra da CJCJ. O que tu ainda ñ registrou foi o efeito das desvalorizações cambiais decretadas pelo Delfim Netto, durante o governo do João Figueiredo, e que desequilibraram as finanças da Casa de Caldas por causa dos empréstimos dolarizados que eles tomaram para bancar a montagem da TV. Dizem que, quando o Delfim fez uma das máxidesvalorizações, teriam avisado os principais empresários, inclusive os da Av. Ipiranga - onde, na época, tu trabalhava todo faceiro - mas ñ avisaram o Breno. Teria sido por isso que o João mandou o Delfim vir a Porto Alegre cuidar das "hemorróidas" de um "amigo". Ou seja, dar um jeito de remendar a sacanagem que teriam feito com o Breno. Lembro q, na época em q eu eu andei sendo editor na Folha da Manhã, o Tonho Caldas, qdo passava, no fim da tarde na redação, sempre perguntava se o Governo ñ tinha dado alguma nova patada no câmbio. As desvalorizações do Delfim tiveram, no caso da CJCJ, um efeito semelhante ao do "sputnik" q a banda "Gurizada Fandangueira" largou dentro da Boite Kiss de Santa Maria.

BELLUZO

DIZ QUE CAMBIO ' IDEAL'

DEVERIA SER ' ENTRE 2,40 E 2,50"

Ao inaugurar, com uma conferência, os eventos que marcam os 40 anos da Fundação de Economia e Estatística(FEE)o professor da Unicamp, Luiz Gonzaga Belluzo, disse que o problema do ' câmbio alto" é a ' volta":

- Eu dizia pro Lula: não deixa valorizar muito o câmbio. Lula virava a cara de lado, não me olhando, confidentou ele.

Belluzo elogiou a presidenta Dilma - que foi lembrada por ele, como ' minha aluna" - e disse que ela está ' certa"( supõe-se que seja na adoção atual das medidas sobre o câmbio.)

A uma pergunta sobre a situação da Petrobrás -que segundo a revista Veja teria tido prejuízos de 208 bilhões de reais - Belluzo ironizou:

- Se eu não tivesse que ter pago o Simon, colocava aquele dinheiro na Petrobrás,disse o professor da Unicamp demonstrando confiança na estatal brasileira do Petróleo.

- A Petrobrás tem ações na bolsa de Nova Iorque, lembrou Belluzo.

( Belluzo pagou na terça ultima,dia 19.03 , 60 mil reais de indenização ao árbitro Carlos Simon por tê-lo ofendido numa final do campeonato brasileiro, em 2009-veja materia neste site)

Ainda sobre a estatal, ele lembrou sua ex-colega de governo Sarney, a professora Maria Conceição Tavares:
- A Petrobrás tem que ser tratada como uma não amiga, sentenciava Conceição.

Pulpito

Ao começar sua palestra, o professor Belluzo preferiu tomar o púlpito, porque disse que não sabe falar sentado.

E ao se mexer no palco, começou a galvanizar a ateção do auditório da FEE que esteve lotado pra sua palestra, sabendo todos que a atração era ele mesmo.

Não foi por nada ao abrir o simposio o vice-governador Beto Grill disse que os fotógrafos ali presentes deveriam fotografar bem todo mundo, principalmente os jovens, porque daqui pode sair um novo presidente da República. E acrescentou lembrando Leonel Brizola:"nossos pensamentos estão conduzidos".

Belluzo deu uma grande aula de como se comportou a economia mundial dos anos 30 do século passado para cá, principalmente dos Estados Unidos. E provou, do ponto de vista economico, que os americanos não estão mortos, não.

A China,segundo ele, que nos últimos 20 anos passou de 14 exportadora do mundo, para a primeira, está enfrentando um problema: o consumo interno não cresce tanto quanto a produção e ela terá que frear a exportação.Particularmente lembrou do empresário Luis Fernando Staub, dono da Gradiente, que quando visitou a China ficou impressionado com o tamanho da produção eletrônico daquele país:
- Eles não tem uma fábrica, eles tem uma cidade. Não há como competir, disse Staub. A Gradiente fechou.

- O presidente chinês já falou nisto, contou Belluzo, que pelo visto acompanha a situação economica mundial diariamente.

Belluzo lembro de João XXIII, o papa que fez o Concilio Ecumênico Vaticano II, nos anos 60, do século passado.
- O problema não é da Igreja Católica mas da humanidade, disse ele ao se refeir a crise que o Vaticano enfrenta.
Além de Beto Grill, estiveram na solenidade, o secretário estadual do Planejamento, João Motta . A cerimônia foi conduzida pelo presidente da FEE,economista Adalmir Marchetti. A FEE foi fundada em 1973, durante o governo de Euclies Triches.

EXCLUSIVO!

BELLUZO PAGA

60 MIL A SIMON



O ex-presidente do Palmeiras, professor da Unicamp, Luiz Gonzaga Belluzo teve que pagar, dois dias atrás, em Porto Alegre, 60 mil reais de indenização ao árbitro Carlos Simon(aposentado) por tê-lo chamado de ladrão, durante a final do Brasileição em 2009,quando o gaúcho anulou o gol do centroavente Obina, que daria o título ao Palmeiras.

- Foi anteontem(terça-feira, dia 19/03) disse em entrevista a imprensa depois da paletra que deu na Fundação de Economia e Estatística(FEE) agora de tarde, ao falar a palestra que inaugurou os 40 anos da entidade.

Durante toda a palestra que fez, ele fez duas vezes referência aos 60 mil que teve que sacar do banco pra pagar o árbitro gaúcho, integrante dos quadros da Fifa.

O professor da Unicamp - leciona lá desde 1967 - confirmou que já pagou a sentença . Mostrou-se curioso pra saber se o escritor Peninha ( Eduardo Bueno) que anos atrás foi procesado por Carlos Simon por também tê-lo ofendido no livro sobre o Grêmio,também teve que desembolsar em favor do árbitro.

- Ele pagou, ele pagou? quis saber deste repórter.

Belluzo que seguidamente mistura o Palmeiras, de quem é torcedor e já foi presidente, disse que chamou Simon de ' ladrão' naquele jogo,durante a própria palestra. Mas disse isto de forma descontraída e de forma brincalhona.

O processo correu no forum de Porto Alegre.

 

PROFESSOR LUIZ GONZAGA

BELLUZO ABRE SÉRIE DE

DEBATES DOS 40 ANOS DA FEE



. Belluzo fala a imprensa

Coquetel encerrou o evento!

Conselho vota R$ 3,06 para a tarifa de ônibus da Capital


Estudo considerou apenas a frota operante, seguindo determinação do TCE

Os integrantes do Conselho Municipal de Transporte Urbano (Comtu) votaram, na manhã desta quinta-feira, 21, R$ 3,0698 para a tarifa de ônibus da Capital, representando reajuste de 7,37% sobre o valor atual, R$ 2,85. O processo de reavaliação tarifária será encaminhado, agora, para análise do prefeito em exercício, Sebastião Melo. No estudo foi levada em conta apenas a frota operante, de acordo com determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), além de aplicada a desoneração da folha, de acordo com a Lei Federal 12.715, de 2012. Os cálculos aplicados pela Prefeitura representaram uma redução final na tarifa de R$ 3,26 (valor incluindo também a frota reserva) para R$ 3,06. O pedido apresentado pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa) era de R$ 3,30.

Foram 17 votos favoráveis ao reajuste de 7,37%, sendo um contrário. O Comtu é composto por integrantes de diversos setores da sociedade, como a CUT, Umespa, Uampa, Orçamento Participativo (OP), Sindicatos dos Motoristas, Federação dos Idosos, entre outros. A tarifa do lotação sobe de R$ 4,25 para R$ 4,50 (5,9%).

O pedido de aumento, 15,8% (R$ 3,30), foi solicitado à Prefeitura pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa), após o dissídio dos rodoviários, que receberam um aumento de 7,5%. O estudo da Coordenação de Regulação em Transportes da Secretaria Municipal dos Transportes apontou R$ 3,06, aumento de 7,37% sobre os atuais R$ 2,85. Os itens que mais pesaram para o reajuste foram a queda do Índice de Passageiros Pagantes Transportados por Quilômetro (IPK), que caiu 4,62%; reajuste de pessoal, 7,5%; além dos preços dos veículos, principalmente carrocerias.

Veja como é feito o cálculo da tarifa aqui.

Instituto da Próstata divulga atividades para 2013


Representantes do Instituto Nacional da Próstata (INPrós) ocuparam o espaço destinado à Tribuna Popular da sessão da Câmara Municipal de Porto Alegre na tarde desta quinta-feira (21/3), para explanar sobre a luta da entidade contra o preconceito ao exame e para detalhar as ações para o cuidado da saúde masculina.

A presidente da entidade, Enilda Dias Ferreira, lembrou que o instituto realiza um trabalho de desmistificação desse procedimento médico que, se realizado no tempo correto, pode diminuir os casos de câncer na próstata. “Porto Alegre possui, hoje, o triste título de capital com maior incidência deste tipo de câncer”, lamentou a presidente, ao mesmo tempo em que explicou que há seis anos o INPrós tem dezenas de voluntários que realizam atividades como palestras sobre cuidados e prevenção, em 16 áreas diferentes.

Enilda convidou os vereadores para as atividades previstas para o ano, especialmente o VI Seminário Estadual e o VII Seminário Municipal de Saúde Masculina, que serão realizados em outubro. Além disso, divulgou o Curso de Formação e Saúde de Homem, para preparar palestrantes para a prevenção e cuidados com a próstata, e a Caminhada dos Vitoriosos, em homenagem àqueles que venceram o câncer.

O INPrós de Porto Alegre está localizado na Rua Vigário José Inácio, 321, sala 1.713 B (Galeria do Rosário), Centro. Informações: telefone (51) 9911-8836 e e-mail inprosbrasil@gmail.com

Texto: Gustavo Ferenci (reg. prof. 14303)
Edição: Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)

A 'quebra' do Correio do Povo!

'TONHO' CRIA A FOLHINHA!


da esquerda para direita

Salton( ligado a familia dos vinhos)

Celso Rosa,

Chico Salvatore

Wanderley Soares

Anilson Costa,

Gelson Farias(aparece apenas o rosto)

Renato Panatieri

Celso Viola(pra quem não lembra do Celso, foi casado com a "Jana")

Atrás,sentado, de costas e parecendo com seu mau humor habitual, a reporter Beatriz Marocco.

O local a redação da Folha da Manhã, no começo dos anos 80/81

acervo gelson Farias.



Francisco Antônio Caldas, o Tonho, que era vice-presidente da empresa, criou a Folha da Manhã, segundo o cronista "oficial" da Caldas, Valter Galvani.No seu livro sobre o Correio do Povo - unico documento sério que anda por ai,além do livro do Pinheirinho - ele lembra que a Folhinha, como os próprios funcionários chamaram, era uma ' cria' rejeitada pelo Breno Caldas, que nunca gostou dela. Depois, segundo versões extra-oficiais,que cerca de 20 funcionários se demitiram em 1975 - diante de uma crise provocada por uma reportagem - Breno comentava pelos corredores que ' os comunistas é que sabiam fazer jornal". " Comunistas' no caso eram os que acabaram saindo e criaram a Coojornal.

Galvani diz que a Folhinha era a ressureição da Folha ESportiva, que circulara entre 5 de setembro de 1949 e 17 de julho de 1963.

A estréia da Folha da Manhã ' escandalizou' a cidade. Numa Porto Alegre provinciana, que ainda andava de bonde, a cidade foi tomada por outdoors onde aparecia Jane Fonda. A primeira edição saiu no dia 12 de março deste ano.

A criação do outdoor foi coisa da MPM Propaganda. Parece que Jane Fonda nos cartazes anunciando o novo jornal da Caldas Jr teria sido uma invenção do redator da agência, Jefferson Barros, que acabou editor da parte internacional da Folhinha.
No começo, a Folhinha não divergia do estilo da Caldas Jr. Ou seja, jornal tri conservador.

Mas logo começou a divergir, como um ' grande jornal alternativo".

E todos sabiam que a empresa era tri conservadora.
E apoiara a Revolução de 1964.



Estava com a evolução técnica que a Folha da Tarde já tinha mas procurava inovar ainda mais, em matéria de linguagem e de posições editoriais( Não foi por acaso que foi na Folhinha da Manhã que saiu a nota dizendo que o vice-governador Amaral de Souza tinha feito a festa de 15 anos da filha com dinheiro público).

Havia algumas esquisitices que a Folhinha adotou e que Galvani anotou na sua reescrita da história da Caldas Jr.

- A ' esposa' do governador passou a ser chamada de ' a mulher' do governador. Isto porque os redatores entendiam que ' mulher de trabalhador e de governador precisam ter o mesmo tratamento".


Mas aí os ' comunistas' - que a "direitosa" encrustada dentro da Folha da Tarde e no Correião - acusava de ter tomado conta da Folhinha, passaram a contestar o Movimento Militar. Galvani diz ainda que ' embora tenha começado sob a direção conservadora, e fiel à linha da empresa, de José Erasmo Nascentes( o ' capitão') a Folha da Manhã, ao cabo do seu segundo ano, ' evoluiu" com a entrada de José Antônio Severo. DEpois seguiu sempre mais pra ' esquerda".

Até sua morte, registra Galvani, Breno Caldas diz que a ' Folhinha' lhe foram imposta e não foi criação sua.


Valter Galvani no seu registro diz ainda que Breno atribuiu ao pessoal da Folha da Tarde a criação da Folhinha.

Na verdade, a Folhinha foi uma evolução da Folha da Tarde Esportiva. Este jornal sempre circulava às segundas e somente trazia noticias da rodada dos jogos aos domingos.
O jornalista Luiz Carlos Vaz diz que os padres no colégio onde ele estudavam ficavam disputando entre eles o único exemplar do jornal que ia pro colégio. Todos queriam ler sobre a jornada esportiva do dia anterior na Folha Esportiva.

Durante um bom tempo, os repórteres da Folha da Manhã iam nas entrevistas em repartições públicas se dizendo do ' Correio do Povo'. Isto lhe abria as portas.Eles usavam este expediente porque se dissessem que eram da Folha da Manhã, não eram atendidos. A Folhinha tinha a marca de ' esquerda' e convém lembrar que estávamos em pleno regime militar. Todo o medo era possível.

Havia, conta Galvani, uma disputa interna dentro da Caldas Jr. Adriano Soares, que fora todo-poderoso( um funcionário que cuidava da caixa do jornal) e Francisco Antônio, filho do dono do jornal, disputavam palmo a palmo poder dentro da Caldas Jr.

A QUEDA DE RUY
- Dr. Breno, meu cargo está a sua disposição!

- Não Ruy, seu cargo sempre foi meu, teria respondido o não menos pretencioso dono do Correio.

Este diálogo foi espalhado durante muito tempo como a versão da saída da direção da Folhinha de Ruy Carlos Ostermann. Lembro dele porque em 1974, quando pedi demissão do jornal, tive que falar com ele que no começo não entendeu porque eu queria ir embora.Tudo isto aconteceu no dia 19 de outubro de 1975.No dia seguinte, a Folhinha circulou.

Com a saída de Ruy, saiu Luis Fernando Verissimo( que vinha da MPM Propaganda) e que era então uma estrela em ascenção. Ele estivera no projeto do Pato Macho e dizem que nesta aventura entupiu com alguma boa grana.

( o pato macho conto outro dia o que foi)

Eu não estava na Folhinha, portanto, na crise da saída. Sei que sairam Licinio de Azevedo( hoje mora em Maputo e virou cineasta conhecido) Caco Barcellos, hoje na rede Globo, Matico(Omar de Barros Filho) Rogério Mendelski, que era o chefe de reportagem resolveu ficar. " fiel à Caldas Jr. segundo registra Valter Galvani).
Galvani, por sinal, foi pra secretaria da Folhinha. Francisco Antônio Caldas, o Tonho, teve a grande chance de sua vida e foi posto no lugar de Ruy Ostermann, virou diretor do jornal que ele próprio inventara.

Também ajudaram os colegas do Correio do Povo e os jornalistas que resolveram não abandonar o barco. A Folhinha, apesar da debandada geral, circulou no dia 20 de outubro de 1975. Foi até 1980. Em 28 de março de 1980, ela deixou de circular em definitivo. Mas não era mais o jornal de esquerda, que os estudantes da UFRGS e da PUC compravam. Tinha tomado um viés de direita.
Pra substituir a Folhinha,c riou-se o " Folhão" juntando o que se fundiu das duas Folhas, da Tarde e da Manhã. Edmundo Soares comandava a equipe.

Com o nome de Folha da Tarde, começou a circular de manhã. Mas isto é outra história.
Da memória de um repórter

A FOTO QUE

CONSAGROU IBRAIM

Esquecido nos tempos atuais, Ibrahim Sued - colunista de O Globo - foi no começo da profissão fotógrafo. E como tal ficou conhecido.

Lendo a biografia do guerrilheiro Carlos Marighella encontrei esta passagem que transcrevo:

- Sinal dos muros dos novos tempos foi o gesto do vice-presidente da Constituinte, Otávio Mangabeira, na recepção ao General Dwight Eisenhower, no Palácio Tiradentes. Diante do Comandante Supremo das Forças Aliadas na Europa durante a guerra( segunda) o udenista baianao tomou-lhe a mão direita e servilmente a beijou. O jornalista iniciante Ibrahim Sued fotografou a sabujice e os comunistas a recriminaram como subserviência aos USA.

Elio Gaspari, que trabalhou com Ibrahim, disse no prefácio do livro organizado pela filha do colunista, Isabel, que ' durante mais de dez anos, batalhou para estar sempre no lugar certo. Era um fotógrafo desconhecido quando captou o cumprimento de Otávio Mangabeira ao general Eisenhower, que acabara de comandar as tropas aliadas vencedoras da Segunda GuerraMundial. Mangabeira segurou a mão do general e baixou . Dava a impressão de que ia beijá-la( Coisa que não fez).


Serafina Corrêa em busca de um Delegado


No dia 14 de Março de 2013, o Vice-Prefeito, Francisco Bernardo
Mezzomo, e a Secretária Municipal de Coordenação e Planejamento,
Olderes Piazza Santin, estiveram em Porto Alegre em audiência com o
Deputado Estadual Heitor Schuch, com o Assessor do Secretário Estadual
de Segurança Pública, Airton Luis Michels, e com o Diretor do
Departamento de Polícia do Interior, Mário Wagner.
A audiência teve o objetivo de reforçar os pedidos realizados
anteriormente junto a esses órgãos e também a solicitação urgente em
designar um Delegado de Polícia para o município de Serafina Corrêa.
Na ocasião, as autoridades municipais também tiveram a oportunidade de
agradecer pelo município ter sido contemplado com um veículo leve para
a Brigada Militar.
As autoridades municipais também tiveram audiência com o
Vice-Governador, Beto Grill.

COLEGUINHAS

LUIS CLAUDIO CUNHA - EX-VEJA, É ASSESSOR - SERIA CONSULTOR DA CNV...A COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE. MATERIAL ALI É QUE NÃO FALTA.

*Cunha é autor do livro O SEQUESTRO DOS URUGUAIOS.

*Cunha sempre foi ligado A COOJORNAL!

 

Do blog do nassif.

or Adamastor
Do Somos Andando
“Em uma empresa de comunicação, questionar não é permitido”
Cris Rodrigues
Tive hoje a oportunidade de ler uma carta escrita, como disse um amigo, com o fígado, não com as mãos. Trata-se de um agora ex-funcionário do Diário Catarinense, jornal do Grupo RBS em Santa Catarina, que colocou no papel toda a frustração por ter que sair de um emprego de muito tempo por absoluta falta de condições de trabalho. Sua demissão, como ele conta na carta, foi acertada com o jornal, depois de 25 anos de RBS. Ali ele fala em “prepotência”, em “opressão”, em “tirania” por parte da administração atual. Pra quem critica a RBS desde a adolescência pela má qualidade do jornalismo praticado, é um agravante e tanto um cara que estava ali dentro há duas décadas e meia, que parecia realmente gostar da empresa, não aguentar mais. E na carta ele ainda cita mais 17 outros nomes que teriam saído pelos mesmos motivos, além de outros que continuam no grupo insatisfeitos.
Quando eu vejo uma carta assim, fico com emoções divididas. Por um lado, acho ótimo que as coisas estejam aparecendo e que as pessoas percam o medo de se manifestar contra esse tipo de situação. Por outro, a cada coisa dessas, fico triste por constatar, de novo, a situação do jornalismo no Brasil. Fico triste de ver que o grupo que detém o monopólio da comunicação no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina consegue ser cada dia pior e ainda assim manter esse monopólio.
Mas não deixa de ser engraçada a contradição desse pessoal. Vale atentar para uma passagem da carta do ex-funcionário do Grupo RBS, já lá no final:
Em uma empresa de comunicação, questionar, alimento do jornalismo, não é permitido.
Em uma empresa de comunicação que tem a educação como bandeira, que implica justamente pensar de forma autônoma, pensar não é permitido.
Em uma empresa de comunicação que exalta a democracia, vende a diversidade de opiniões, a participação dos leitores como case de ação, de sucesso, divergir não é permitido.
Vende a diversidade de opiniões… Pois é, uma empresa que treme ao ouvir falar em Conselhos de Comunicação, que brada contra marco regulatório, que acusa qualquer tipo de regulamentação de censura. Regulamentação, vale dizer, que o Reino Unido – que se enquadra naquele grupo de países que sempre são exemplo de civilização para a mídia brasileira – está fazendo neste momento. Regulamentação – se quiserem, eu desenho – serve pra colocar em prática o que diz a Constituição e garantir a pluralidade da comunicação no Brasil, coisa que não acontece quando bem poucos grupos dominam todo o mercado, impondo apenas uma visão a toda a sociedade. Duzentos milhões de pessoas são obrigadas a ler, ouvir e ver o que pensa uma única família, por pura falta de opção.
E aí a ironia vem, quando aparece uma carta dessas. A ironia de uma empresa que diz prezar pela liberdade de expressão – e pega em foice pra defendê-la – e cerceia seus próprios funcionários.
O jornalismo do Brasil é triste.

A publicação da carta – de alforria – foi permitida pelo autor. Segue a íntegra:
ACABOU!!! Hoje, depois de mais de 25 anos de RBS, fui demitido da empresa. Se, por um lado, é um momento de alegria, de júbilo, por ter sido aceito opedido que fiz para ser mandado embora (mesmo que por conveniência de que o fez, como a justificar a ação), por outro, é de profundo pesar pela situação que me levou a formular tão drástica solicitação – é muito grave e difícil não se ver outra saída que não a de abrir mão do trabalho do qual se gosta e ao qual se dedicou a maior parte da vida.
E é esta mesma postura crítica que me levou à situação extrema de pedir para ser desligado e que marcou minha atuação profissional nesses anos todos que me leva a fazer algumas considerações sobre o ambiente insalubre que tomou conta da redação do Diário Catarinense – mais do que em qualquer época em um quarto de século – nos últimos meses.
Inúmeras gestões se sucederam à frente do DC (redação). A cada editor-chefe – agora diretor – que assumiu seguiram-se momentos de tensão e, às vezes, ruptura, naturais no início de um novo trabalho, de um modo diferente de ver e conduzir as coisas. Até aí, tudo aceitável e dentro do esperado. Mas como o ser humano é imperfeito e o apelo para satisfazer o ego é imenso, muitos que detêm o poder ultrapassam, algumas vezes, o limite e agem com prepotência, idiotia – os sem-poder, como eu, também não estão livres. Tudo dentro da normalidade, desde que seja exceção. Mas quando vira regra, como agora, é abuso.
Aí está a grande diferença desta para administrações pretéritas: a prepotência tornou-se sistêmica, a opressão é o modus operandi. E se em situações um pouco mais estressantes vividas anteriormente se chegou a cogitar solução como a de agora – sair ou ser “saído” da empresa –, o trabalho (não o cargo) sempre garantiu a permanência, sempre foi um refúgio. Agora, no entanto, esta tábua de salvação não mais existe, pois a tirania, a opressão, age justamente aí: não deixa espaço para ninguém, para nenhuma ação e forma de pensamento que não a do tirano. Sem ter o que fazer, a não ser dizer amém, por que continuar? Como continuar?
Se alguém, como bom jornalista, contra-argumentar, levantando a hipótese de que talvez eu tenha uma visão equivocada, seja algo pessoal ou, quem sabe, que o modo de agir que eu esteja condenando seja o meu próprio, lembro que não estou só, que a lista dos que capitularam (foram demitidos, foram compelidos a pedir demissão e aceitaram qualquer emprego fora para se livrar ou mesmo resolveram ir para outro veículo dentro da RBS) fala por si – fala, não, grita. Aí vai uma parte do “obituário”: Guarany Pacheco, Eduardo Kormives, Roberto Azevedo, Márcia Feijó, Renê Müller, Mariju de Lima, Simone Kafruni, Tarcísio Poglia, Marcelo Oliveira, Gisiela Klein, Marcelo Becker, Ângela Muniz, Natália Viana, Larissa Guerra, Valéria Rivoire, Fernando Ferrary, Celso Bevilacqua – sem esquecer da Ceoli e da Jussara, da secretaria de redação, substituídas por um time de futsal de terceira divisão. Não lembro de todos os nomes, não citei os que foram para outros cantos da RBS e nem, é claro, os muitos outros que seguem no baile por absoluta falta de opção.
Em resumo:
Em uma empresa de comunicação, questionar, alimento do jornalismo, não é permitido.
Em uma empresa de comunicação que tem a educação como bandeira, que implica justamente pensar de forma autônoma, pensar não é permitido.
Em uma empresa de comunicação que exalta a democracia, vende a diversidade de opiniões, a participação dos leitores como case de ação, de sucesso, divergir não é permitido.
Por fim, entendo que atualmente, na redação do DC, somente há lugar para a frustração ou para quem se dispõe, por afinidade, disposição ou interesse, a ser um “clone” do chefe da vez. Portanto, não há lugar para jornalistas no que verdadeiramente esta palavra, esta profissão significa – talvez haja lugar para marqueteiros, especialização da casa nos tempos mais recentes.
Lamento muito que o modo de pensar e agir de um só se sobreponha ao de tantos outros por força única e exclusivamente de um cargo ao qual, ao que parece, foi guindado erroneamente, sem de fato ser merecedor, o que não é tão incomum assim no meio jornalístico e dentro da RBS.
Chega!!!

Prefeito reúne Secretarias Municipais

O Prefeito Municipal Ademir Antônio Presotto está realizando, durante o mês de Março, reuniões de trabalho com as Secretarias Municipais. O objetivo dos encontros é organizar e planejar ações, trocar informações, além de discutir importantes atividades e encaminhamentos para melhor atender a população.
No dia 12 de Março, o Prefeito esteve reunido com a Secretaria Municipal de Educação e com a Divisão de Cultura. Na quinta, 14, a reunião de trabalho ocorreu com a equipe do Gabinete do Prefeito.
Dia 19 de Março, o Prefeito reuniu uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde e, no dia seguinte, houve a reunião com a Secretaria de Assistência Social.

A EXPLOSÃO DA OPOSIÇÃO

As últimas pesquisas do Ibope/CNI mostrando Dilma suplantando os índices de popularidade de Lula, alertaram os partidos políticos para o difícil exercício de ser oposição neste momento.
O PSDB está dividido em três, o mineiro de Aécio, e os dois paulistas, os tucanatos de Serra e de Alckimim. Resumindo, estão se comendo entre sí. Um dos governadores tucanos e grande inimigo dos petiscas, Arthur Virgílio já ameaça deixar o partido.
Eduardo Campos, atual queridinho da mídia, já faz as contas e usa sua suposta candidatura para se avalizar perante a presidenta. Nem dentro do PSB ele é unanimidade, recebe diariamente cutucadas dos irmãos Gomes.
Os Democratas, o PP e outros herdeiros da ditadura sobrevivem localmente em alguns estados. O PPS naufraga em águas rasas.
A mídia continua fazendo forte oposição ao governo, mas em suas próprias fileiras alguns jornalistas menos ligados as idéias patronais já começam a abandonar este barco. Paulo Moreira Leite, Amaury Ribeiro Junior, Luciano Martins da Costa e o nosso Juremir Machado da Silva são algumas vozes que se contrapõem ao mesmismo das editorias de política.
Remindo Sauim, de Canoas


MOVIMENTO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/Brasil INFORMA:

É incrível..................

A Comissão Nacional da Verdade, provavelmente tenha encontrado no lixo, a lista dos 17 brasileiros desaparecidos na Argentina, Chile e Bolívia, já que não revelou a origem da mesma.

VEJA MATÉRIA ABAIXO.

Buscando apenas ser fiel aVERDADE, informamos a todos(as) que, a referida lista, foi fornecidapelo Movimento de Justiça e Direitos Humanosa Comissão Nacional da Verdade - CNV, através do jornalista Luiz Cláudio Cunha (assessor da CNV), que seguramente confirmaráo fato.

Att,

Jair Krischke - Presidente
Movimento de Justiça e Direitos Humanos

O Globo– 19/03/2013.

FLÁVIO ILHA
PORTO ALEGRE – A Comissão Nacional da Verdade (CNV) divulgou nesta terça-feira uma lista de brasileiros sequestrados no exterior durante ações repressivas em países do Cone Sul cujos casos serão investigados pelo grupo de trabalho da Operação Condor. Inicialmente, a Comissão vai investigar o sumiço de 17 brasileiros na Argentina, Chile e Bolívia entre 1971 e 1980. A Operação Condor iniciou oficialmente a partir de uma reunião secreta entre forças repressivas do continente em novembro de 1975, em Santiago do Chile.


Os casos serão investigados devido aos “fortes indícios de coordenação repressiva clandestina” entre os serviços de informação das ditaduras do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai.
Na semana passada, O GLOBO informou que a CNV irá pedir informações sobre o desaparecimento de 15 brasileiros na Argentina durante ações da Operação Condor.
A coordenadora do grupo sobre a Operação Condor, Rosa Cardoso, disse que nem todos os casos estão comprovadamente ligados à cooperação entre as forças repressivas dos vários países integrantes da Operação, mas que a investigação deverá se deter nas circunstâncias de cada desaparecimento e na responsabilidade sobre o sequestro e sumiço dos corpos.
— O esclarecimento sobre o destino final dos brasileiros, incluindo nomes e órgãos responsáveis por suas mortes, e a busca de informações sobre o paradeiro dos restos mortais é um compromisso que a Comissão tem para com o país e os familiares dos desaparecidos — disse a coordenadora.
O Brasil, por meio da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, já reconheceu a responsabilidade do Estado em alguns casos investigados. A Argentina também definiu a participação de agentes locais em muitos dos casos de sequestro e sumiço de brasileiros.
O Chile, por meio do relatório Retting (1992), assumiu a responsabilidade pelo desaparecimento de cinco cidadãos brasileiros em seu território entre 1973 e 1974, estabelecendo também formas de indenização para as famílias. Na Bolívia, houve reconhecimento de um cidadão brasileiro desaparecido por razões políticas.
A lista não exclui o reconhecimento de novos casos a partir das investigações da CNV.

Os casos que serão investigados

Argentina
1) Edmur Péricles Camargo (1914-1971).
(Processo CONADEP nº 6.009). Data do desaparecimento: 16 de junho de 1971.
2) Joaquim Pires Cerveira (1923-1973).
(Processo CONADEP nº 7.691). Data do desaparecimento: 6 de dezembro de 1973.
3) João Batista Rita Pereda (1948-1973).
(Processo CONADEP nº 7.833). Data do desaparecimento: 6 de dezembro de 1973.
4) Sidney Fix Marques dos Santos (1940-1976).
(Processo CONADEP nº 3.129). Data do desaparecimento: 15 de fevereiro de 1976.
5) Francisco Tenório Cerqueira Junior (1940-1976).
(Processo CONADEP nº 1.061). Data do desaparecimento: 18 de março de 1976.
6) Maria Regina Marcondes Pinto (1946-1976).
(Processo CONADEP nº 3.089). Data do desaparecimento: 8 de abril de 1976.
7) Jorge Alberto Basso (1951-1976).
(Processo CONADEP nº 1.956). Data do desaparecimento: 15 de abril de 1976.
8) Sérgio Fernando Tula Silberbeg (1955-76)
(Processo CONADEP nº 3.008). Data do desaparecimento: 8 de abril de 1976.
9) Walter Kenneth Nelson Fleury
(Processo CONADEP nº 5.325). Data do desaparecimento: 9 de agosto de 1976.
10) Roberto Rascado Rodriguez (1956-1977)
(Processo CONADEP nº 2.212). Data do desaparecimento: 17 de fevereiro de 1977.
11) Luiz Renato do Lago Faria
(Processo CONADEP nº 1.565). Data do desaparecimento: 7 de fevereiro de 1980.

Bolívia
12) Luiz Renato Pires de Almeida
Nasceu em 1944, no município gaúcho de São Sepé. Nos primeiros dias de outubro de 1970, nas regiões de Masapar e Haicura, a 300 km de La Paz, Luiz Renato foi morto por tropas do Exército da Bolívia. Está desaparecido até hoje.

Chile
13) Jane Vanini (1945-1974)
Data do desaparecimento: 6 de dezembro de 1974.
14) Luis Carlos de Almeida
Data do desaparecimento: 14 de setembro de 1973
15) Nelson de Souza Kohl (1940-1973)
Data do desaparecimento: 15 de setembro de 1973
16) Túlio Roberto Cardoso Quintiliano (1944-1973)
Data do desaparecimento: 13 de setembro de 1973
17) Wânio José de Matos (1926-1973)
Data do desaparecimento: outubro de 1973.

HISTORIAS DE LA UNDEZE!

toni, TONIN, com a camisa do "Flu"



O falecido Antônio canton, irmão mais novo do meu pai, com a camisa do Flu, no centro de Serafina. Pela cara dele, ainda era bem jovem. Morto em 2007, de um AVC, Tonim, como sua falecida mãe o chamava, vendia, no final da vida, o jogo do bicho pra se manter. Por isto que em Serafina todos chamavam ele de toni loto. Agora não venham me dizer que não tem jogo do bicho, ? tá. Se ele funciona perto , ou ao lado da lotérica da CEF!!!

Olha ai o Beira Rio quando estava sendo construído. O acervo é do espanhol!

LEMBRANÇAS,LEMBRANÇAS

Ao ler a página 10 de hoje, na Zero, o dr. Veneno lembrou-se de um político dos tempos de Getúlio Vargas, que a língua afiáda do povo chamada de " percentauro dos pampas...."

Quem não degenera...bom deixa isto pra lá.....

A ' QUEBRA' DO CORREIO DO POVO!

Li hoje a longa materia publicada no falecido DIARIO DO SUL - do grupo Gazeta Mercantil - feita pelo Vitor Vieira com o velho Breno Caldas.Ela foi publicada no fim de semana (26/27 de setembro de 1987) que antecedeu o lançamento do livro do Pinheirinho( como era chamado nos tempos de anonimato do Anonymus Gourmet).

Breno a rigor conta muito a história da mãe dele, que ficou viuva com ele tendo apenas 2 anos.
Na verdade, toda a formação do velho Breno veio da mãe.
Ele tem uma reverência grande pela mãe.

E conta muito da quebra do Correio do Povo, a rigor tudo o que já se saberia depois.

Conta que o Amaraliznho, quando vice-governador foi lá chorar porque a Folhinha da Manhã tinha dito que ele fizera a festa dos 15 anos da filha com dinheiro público.
E Breno afirma que fez mesmo.

Mesmo assim, ele chamou o Ruy Ostermann,diretor, a sua sala e mandou demitir o redator que escreveu o tópico.

Deu a cabeça do funcionário pro Amaralzinho. Bem feito porque depois o Amaralzinho o sacaneou bonitaço mandando o Banrisul executar a dívida que Breno tinha com o banco. Como diz o ditado, quien mucho se agacha, el culo se le aparece...

Breno também conta na entrevista que Jair era mancumunado ' com o pessoal da Zero Hora".

Isto nos livros, tanto do Pinheirinho( que dizem que teve muita censura do próprio Breno que teria mandado suprimir as melhores partes do livro, as mais fortes e polêmicas, como do Galvani não tá escrito com toda estra expressão.Copiei párte do Breno disse sobre isto:
- Todo mundos abe que o Jair era ligado ao pessoal da Zero Hora.

E acrescentou.
- Eu disse no livro( do Pinheirinho) que tem defunto enterrado junto.

Aí o Vitor Vieira pergunta o que quer dizer isto.

Breno explica:
- ´-E uma expressão do interior.Eu mato alguém, você me ajuda a enterrar e eu e tu temos defunto enterrado junto.

Na entrevista, em partes breno se mostra amargurado. Em outras parece um homem que se prepara pra morrer. Morreria dois anos depois da entrevista, três meses depois que um câncer na cabeça fulminou seu filho Tonho Caldas, que sempre disseram ter sido uma ' nulidade' dentro da Caldas por culpa do próprio Breno.
A matéria do Vitor começa dizendo que em 1969, Breno Caldas era o sexto homem mais rico do Brasil.Isto segundo a revista Exame.

E que uma vez foi a Paris, de avião, comprar um cavalo de corrida, campeão, o Ali Khan.

Breno começou no Correio em 1929.

Nunca foi de partido político nenhum. Era apenas torcedor do Partido Libertador, (PL) que no RS sempre foi o partido dos latifundiários e dos cabanheiros,como ele.
Raul Pilla, um médico e intelectual era o prócer deste partido.

Breno reconta a história do almço do III Exército, quando disse aos militares que o chamaram lá que tinha um péssima impressão do Amaralzinho.

- Lhe falta um palmo e meio, em todos os sentidos, disse ele ao general.

Breno acha que alguém contou a Amaral este seu comentário e dali a sua vingancça mandando executar a sua dívida.

Mas Breno acha também que tinha gente com muito poder, de fora do Estado, querendo matá-lo ...

Enfim, ler esta matéria de 3 paginas, não me acrescentou muito.

Já tinha lido quase tudo isto nos livros.

A cronica da morte anunciada

Sábado passado, o MCSocial José Hipolito não abriu. os guardas disseram que o funcionário não foi. O Beto que antigamente se interessava pelo Museu, pelo que senti hoje, jogou a toalha. Não quer nem saber. Tá nadele.

Olha, o me engano, mas aquilo lá, infelizmente, vai pelo caminho da ARI. Alguma empresa vai assumir e cobrar pelas pesquisas. vão ver, é questão de tempo.

E olhem o balde pra recolher a chuva que entra pelo teto.

DE SERAFINA

Demorou mas aconteceu. Me informa meu correspondente anônimo que a novidade é que mandaram patrolar a estrada que vai a capela são josé.

E a capela continua tomada pelo matagal????

Diz meu velho pai que "la decima"
- como ele chama a capela são josé - não se deve mexer...par mor de dio....não parla mia nhante( pelo amor de deus, não fale nada....)

Funcionários puxam a carrocinha do cachorro do R...ou do rosário!

O CACHORRO DO ROSÁRIO

Olha, não poderia mais escrever isto aí, porque uma grande briga entre pai e filho acabou tendo que o cara que é dono do cachorro do Rosário, que fundou aquele cachorro, ter que ficar apenas assim: cachorro do R...

O cachorro do rosário ficou com o filho, cuja loja fica na Goethe.

Os funcionários do cachorro do rosário que estavam empurrando o carrinho do cachorro - que fica na garagem de uma rua do bairro mais próximo a um quadra do colégio rosário, não quiserem nem pronunciar o nome do atual dono do cachorro do rosário.

Sei que houve uma disputa judicial. Vali até a pena ir atrás desta história.


DE SERAFINA

rECEBO NOTÍCIAS DE QUE PATROLARAM - DEVE TER SIDO O SECRETÁRIO AQUELE QUE TEM UM BAITA TAMBO DE LEITE NA DECIMA, COMO DIZ MEU PAI, OU A CAPELA SÃO JOSÉ, - a estrada que fotografei e que tinha virado uma pirambeira braba.

Fiz um tour de force na ultima vez que estive em serafina, durante o carnaval e no sa´bado fui pra lá.

Ainda fui ' execrado' porque ficaram com medo de que as fotos fossem pegar mal.

Olha, fazer jornalismo não é mole. Mas não tou nem ai pra eles...continuo fazendo meu trabalho,serenamente.

E não tou ai pros puxa sacos dos poderosos.

 

Recebo do Cristhoper Goulart o programa de um evento que estará na CMPA.



Olha aí meu irmão. Evento imaginado por mim, é evento realizado.

Te agenda aí "Sr. razoavelmete por dentro"

Tava sabendo desse aí?

VOLTOU O MUSICAL PETROPAR

Com um concerto de Solungga Fang-Tzu Liu hoje ao meio-dia, recomeçou o projeto do TSP, ao meio-dia de quarta.Enfim!


FATURANDO MIDIA

Tem gente faturando notoriedade na mídia encima desta história de que a Operação Condor teria matado Jango.

E interessa que continua o mistério pra eles,ou ele, continuar saindo em jornal e rádio.

Mas parece que o MPF está levando o assunto a sério. Aguardemos.

 

COI FOI DEMITIDO DA "ZERO"

' inventou' uma briga no vestiário do Inter

eSTA QUEM ME CONTOU UM DIA FOI O LAURO SCHIRMER, NUMA MANHÃ DE DOMINGO, SENTADOS NUM BANCO DO PARCÃO.

Diz o Lauro que mandaram o Coi Lopes de Almeida - gremistão assumido - a cobrir um jogo do Inter contra um time de Santiago do Chile, pelo pagamento do dom Elias Figueroa.

O Coi ' inventou ' que depois do jogo houve um puta rebu no vestiário do Inter, com jogadores se "bifiando' entre si...

Saiou com grande destaque na Zero.

Isto era 1972/73. No outro dia, o dono do jornal, Maurício Sobrinho, recebeu a visita do Stechamnn,q ue era o presidente do Inter. Puto da vida, disse ao dono da Zero:

- Tudo bem se fosse verdade, mas não houve nada.

Mauricio chamou Lauro e mandou demitir o Coi!

TÃO FORÇANDO

A MORTE DO JANGO

Olha, sinceramente, nem o João Luiz Vargas, ex-conselheiro do TCE e ex-deputado( que colheu café na Nicaragua e foi cortar cana em Cuba) e que esteve por três vezes com Jango(quando vivo) acredita nesta ' versão' que tão forçando aí de que Jango teria sido morto pela Operação Condor.

Em 76/77 fui como repórter da ZH investigar isto em Curuzu Cutiá. As autoridades argentinas ficaram rindo de mim e do fotógrafo Goiano, que já é falecido.( nos sobrou tomar muita cerveja importada porque a Argentina estava inundada de ceva importada).

TEM MUITA GENTE AI FATURANDO ENCIMA DO TEMA QUE TÁ DANDO ESPAÇO EM RÁDIO COMO FOI HOJE DE MANHÃ NA RÁDIO GAÚCHA E NÃO DISSERAM NADA DE NOVO. SÓ TERGIVERSARAM....

As carrocinhas de cachorro quente vão sumindo...


Em 1979, meu amigo Paulo Grapiglia, preso comigo na Polícia Federal da Rua Paraná, me disse (ao sairmos de lá depois de 22 dias de "cana", surpreendidos com a notícia de Anistia do Figueiredo): "nada como este sol e irmos comer um cachorro quente na Praça XV com aquelas linguiças gordurosas e aquele molho de uma semana", e riu. Pena que o perdemos para uma doença degenerativa e ele não possa mais caminhar comigo pelo Centro e almoçar no Mercado para comentar como são as coisas hoje, como nossos costumes mudaram. Inclusive nós.
Das tantas carrocinhas que existiam há 30 anos, temos aquela da Borges de Medeiros, com a José Montaury, a do amigo Renato Espíndola, em frente ao velho prédio Cine Cacique, da Rua da Praia, que herdou do pai o gosto pelo lanche de rua. O Renato está ali há 42 anos, o conheci guri, quando morava numa "república" próxima.
Já no final dos anos 80, veio a febre dos trailers de X-Burger ("cheese burguer), colocando o "cachorro" como um lanche menor, "coisa de pobre", posso dizer, que era o sentimento de alguns. Com isso, as carrocinhas foram rareando.
Nos anos 90, vieram as "towners", mais sofisticadas, tomando cada esquina da cidade. Acabaram com os pequenos vendedores de cachorro quente. E estes agora, na maioria, se foram também. Os tempos mudaram, mudamos nós, alterando hábitos, forma e o gosto de comer também.
Mas sempre sobra alguma tradição, para se rearticular, se aperfeiçoar, ou até mesmo voltar ao original. O Zé do Passaporte, umbilicalmente ligado ao Bom Fim, deixou o trailer para migrar para uma lojinha do Mercado Bom Fim revitalizado. O famoso cachorro do Rosário está ali, ainda com filas de quando em quando, mas já presente em locais requintados, disponibilizando até tele entrega.
E tem o Kurtz, que começou ajudando um amigo numa carrocinha que sumiu ali da frente da Puc, migrou para um carro grande, inclusive fora das normas (por isso, discuti muito com ele), aceitou ir atrás de uma portinha no Centro para se legalizar e deu certo: duas boas lojas, uma na Borges e outra na Dr. Flores.
Tem mais "cachorros quentes" por aí, com ou sem carrocinha, e a gente vai brigando entre a tradição e a renovação.
Por Adeli Sell
Escritor e consultor

A MESMA ROTINA DE SEMPRE

Por Carlos Chagas
Repete-se o mesmo do mesmo, quer dizer, sucedem-se homéricos temporais, morre gente, encostas desabam, casas desaparecem, rios transbordam e as autoridades prometem que ano que vem será diferente, pois as providências estão sendo tomadas. Em paralelo, a imagem de vacas mortas de sede e de camponeses lamentando a seca não precisaria ser buscada pelas redes de televisão: em seus arquivos existem milhares delas, que o telespectador comum tomaria como atuais.
Para os cariocas, virou rotina a mortandade de peixes na lagoa Rodrigo de Freitas. Fala-se da falta de oxigênio na água, do entupimento do canal de ligação com o mar e da poluição, mas iniciativas de verdade para enfrentar essas possíveis causas, nem pensar. Que venha o mau cheiro.
No Congresso, desde 1988, renovam-se as rodadas de boas intenções para a aprovação da reforma política: financiamento público das campanhas, redução do número de partidos, voto distrital, criação do voto facultativo e fim dos suplentes de senador, entre outras necessidades, mas aprová-las, que é bom, nada feito. Deputados e senadores jamais irão estabelecer mudanças capazes de prejudicá-los.
Faz tempo que entidades e grupos ligados aos direitos humanos levantam cíclicas suposições de terem sido assassinados num espaço de poucos meses, em 1976, os três principais líderes políticos civis revelados no período anterior ao golpe de 31 de março, Juscelino Kubitschek, João Goulart e Carlos Lacerda. Seria o preço da abertura política concedida pelos militares, de forma a não sofrerem derrotas contundentes. O diabo é ficar sempre para depois a apuração profunda dos três episódios.
Uma vez por ano o Flamengo muda de técnico, sempre que o time dá vexames como o mais recente, da derrota para um time de Resende. O novo comandante, desta vez o Jorginho, promete mudar a forma de marcação no meio campo, mas tudo continua como antes, enquanto se eterniza a prática dos cartolas rubro-negros de não adquirir craques de renome.
A cada surto de crescimento, aliás, mais no reino da propaganda do que na realidade, sempre sobrevém a sombra da inflação, de forma a obrigar a equipe econômica a desdizer-se, exigir mais sacrifício e aumentar impostos, quaisquer que sejam os ministros da Fazenda.
Cada leitor encontrará mil outros exemplos de que tudo continua como antes, em sua vida privada e nos setores político, econômico, esportivo e ambiental. Dizem os otimistas que melhor assim. Pelo menos o Brasil não entrou em guerra, terremotos não aconteceram e Paulo Maluf não virou presidente da República.

INDULGÊNCIA PLENÁRIA

O novo Papa concedeu indulgência plenária a todos os chefes de estado presentes à celebração de sua primeira missa na catedral de São Pedro, ontem. É claro que todos mereciam o perdão de seus pecados, mas fica evidente ter sido a presidente Dilma a maior beneficiada. Afinal, chegou ao Vaticano depois de haver cometido profundo sacrilégio, no caso, a reforma ministerial do último fim de semana. Só mesmo por influência de Francisco I o Padre Eterno, lá em cima, perdoaria o retorno de Carlos Lupi às boas graças do governo, depois de haver sido catapultado do ministério do Trabalho sob acusação de graves irregularidades. Como se aguarda manobra parecida com a efetuada com o PDT, só que agora junto ao PR, seria bom a presidente preparar o pedido de nova indulgência plenária para quando o Papa desembarcar no Rio, em junho.

SE VIAGENS SOMAREM PONTOS...

Em todas as viagens da presidente Dilma ao exterior, mas aqui dentro também, segue o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Se as horas de vôo contarem, ele será o candidato do PT ao governo de São Paulo, ano que vem. Viajando sozinho está o outro possível candidato, Alexandre Padilha, ministro da Saúde. Correndo por fora, Marta Suplicy, da Cultura. Será preciso saber, é claro, para qual dos três inclina-se o ex-presidente Lula. Ou se, em nome da renovação, o primeiro-companheiro selecionará um poste...



EM NOME DA VERDADE

“A verdade jamais é pura e raramente simples”. Este pensamento não é meu, é de Oscar Wilde. Mas bem que poderia ser meu. Foi exatamente o que imaginei no transcorrer da recente audiência pública da Comissão Nacional da Verdade, ocorrida na Ajuris em Porto Alegre. Ao encaminhar a requisição formal em nome de minha família, detalhando os caminhos e informações na busca da elucidação definitiva da morte de meu avô, lembrei do meu nascimento no exílio, longe da minha Pátria, em razão da severa perseguição política. Pensei no cinqüentenário de sua inconstitucional deposição pelo golpe civil-militar de 1964. Recordei também que alguém me disse um dia: o mundo dá voltas...
Há uma dúvida no ar. Dúvida esta que vai muito além da forte suspeita de um assassinato físico. Dúvida que recai sobre a verdadeira motivação da eliminação de um imenso legado político. Podemos até ressalvar aqueles que não conhecem a verdade, mas não há como absolver quem a conhece e diz que é mentira. Muita gente sabe exatamente aonde meu avô queria chegar com as Reformas de Base, as reformas do Estado brasileiro. Sabem, mas não admitem. Mentem a verdade. São criminosos!
Acontece que, verdade seja dita, depois do Presidente João Goulart, jamais este país teve uma agenda de verdadeiras transformações sociais, políticas e econômicas. Há um manto de silencio proposital ainda imperando sobre esta realidade. Porém, aqui vai uma advertência aos que calam: de nada serviu a truculência, força, dedos em riste e pau de arara. Porque a verdade é filha do tempo, não da autoridade. E o tempo está chegando. Como já disse Winston Churchill "a verdade é inconvertível, a malícia pode atacá-la, a ignorância pode zombar dela, mas no fim; lá está ela".

Christopher Goulart
Vice-presidente da FASC

RACHA DO PDT

A deputada Juliana Brizola, do PDT, foi derrotada pelo deputado Vieira da Cunha, também PDT. Os 11 indicados que irão dia 22 em Brasília pra convenção que deverá reeleger Carlos Lupis, presidente do PDT, foram todos indicados por Vieirinha

*No último domingo, Vieirinha estava na missa da Catedral de Porto Alegre, às 18 horas, quando seu falecido pai, Carlos Salzano Vieira da Cunha completaria naquele dia 17.03, 80 anos.

 

O outro lado do Mensalão

O Sindicato dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro promove debate sobre o julgamento na próxima segunda-feira, 25, com os jornalistas Paulo Moreira Leite e Janio de Freitas.

“O julgamento da Ação Penal 470 pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mais conhecido como Mensalão, com a vitória da tese defendida pela Procuradoria Geral da República (PGR) do ‘Domínio do fato’, foi um ato político? A maioria dos ministros do Supremo foi casuísta ao condenar, sem provas consistentes, os acusados? A vitória da tese do domínio do fato foi um ataque às prerrogativas do direito de defesa? Os ministros votaram influenciados pela mídia, com a “faca no pescoço”, como denunciaram os advogados de defesa?”, pergunta o sindicato.

Também vão participar o juiz do Tribunal de Justiça do Rio, Rubens Roberto Rebello Casara, diretor da Escola da Magistratura do TJ; o conselheiro da OAB/SP, Cesar Marcos Klouri; e os deputados federais Luis Sergio e Edson Santos, do PT/Rio, e Nazareno Fonteles, do PT/Piauí.

Após o debate, Paulo Moreira Leite vai lançar o livro “A outra história do Mensalão – as contradições de um julgamento político” (Geração Editorial). O livro está entre os dez mais vendidos do país e sustenta que o julgamento foi transformado em show midiático.

Remindo Sauim

Coleguinha casmurra

Hoje, dia 19.03, uma coleguinha não se mostrava muito entusiasmada pela presença do ex-Ministro do Trabalho, Brizola Neto.

E isto que ele é neto do líder Leonel.

Como se dizia lá em Serafina: rei morto, rei posto!

Memória Política




Simon, na segunda, disse na Comissão da Verdade, que ele discursou no enterro de Jango pra representar o MDB gaúcho e que Tancredo Neves falou pelo nacional.Segunda uma testemunha deste momento importante da história recente do país, dona Celeste Penalvo, os discursos foram dentro do cemitério Jardim da Paz. E ela teve o privilégio de estar de frente ao então deputado no exato momento deste discurso.

Eis a foto do então deputado estadual que controlava o ' velho MDB de guerra" discursando no cemitério Jardim da Paz, em São Borja. O dia é 7.12.1976.

Jango, no exílio, quando tinha decidido regressar ao país dizia que os políticos do MDB não queriam ele e Brizola de volta.

- Só querem falar no nosso enterro!

Não deu outra. Acertou em cheio!

RACHA DO PDT

A presença do ex-ministro do Trabalho, Brizola Netto na Assembléia Legislativa, hoje, dia 19.03, não movimentou muito o lado oficial do PDT. Leia-se por exemplo, a ' coordenadoria" onde todos os cargos são controlados pelo presidente regional, o prefeito de Osório, Romildo Bolzan Jr.

Não acredito que não tenha delegado de Polícia em Serafina.

Ghe gha de bisonho( é preciso)- o editor.

Serafina Corrêa em busca de um Delegado


No dia 14 de Março de 2013, o Vice-Prefeito, Francisco Bernardo
Mezzomo, e a Secretária Municipal de Coordenação e Planejamento,
Olderes Piazza Santin, estiveram em Porto Alegre em audiência com o
Deputado Estadual Heitor Schuch, com o Assessor do Secretário Estadual
de Segurança Pública, Airton Luis Michels, e com o Diretor do
Departamento de Polícia do Interior, Mário Wagner.
A audiência teve o objetivo de reforçar os pedidos realizados
anteriormente junto a esses órgãos e também a solicitação urgente em
designar um Delegado de Polícia para o município de Serafina Corrêa.
Na ocasião, as autoridades municipais também tiveram a oportunidade de
agradecer pelo município ter sido contemplado com um veículo leve para
a Brigada Militar.
As autoridades municipais também tiveram audiência com o
Vice-Governador, Beto Grill.

Racha no pdt

a ' FACÇAÕ" pedetista LUPI/VIEIRA ainda manda no PDT gaudério.....

RACHA DO PDT

Vereadores do pdt DE CANOAS
ESTIVERAM hoje de tarde - 19.03 - na ALRS. Provavelmente se encontraram com o ex-ministro do Trabalho, Brizola Netto e com sua mana, a deputada Juliana.

ADIÓS, OLIMPICO!!!!!

Cenas meio velhas da despedida da torcida do Grêmio do Olímpico Monumental. Quando passo ali aos sábados- porque compro frutas na feira que tem ali - olho pro velho estádio e ele realmente me lembra coisa dos tempo do epa. Nada a ver com o Arena. Viva o Arena!


Mais fotos da despedida da torcida do Grêmio do Olímpico.
Cedencia do Agapio Lanches!

EX MINISTRO DO TRABALHO
ESTÁ DESEMPREGADO

Por enquanto, o ex-Ministro do Trabalho, Brizola Neto, está sem o que fazer, quer dizer sem trabalho. Ele é o primeiro suplente de deputado federal do PDT. Na sexta, em Brasília, é que vai se decidir o futuro do neto de Brizola.

Brizola Neto esteve hoje, dia 19.3 na ALRS onde concedeu entrevista a imprensa local.

 

O ' fragla' do motoboy!

Um dos mais eficientes motoboys do Agápio também é filho de Deus. Depois de alguns ' xis' que ele almoçou, pegou no sono.

O Tasca fez a foto!


De São Borja

Comissão da Verdade ausente
da audiência!

Dois procuradores do MPF - um de Uruguaiana e outro de Porto Alegre - fizeram hoje, dia 19.03, uma audiência no foro local sobre as investigações que o MPF abriu pra saber como teria morrido o ex-presidente João Goulart, na Argentina em 1976.

Era esperada também alguma representação da Comissão da Verdade, que na segunda, dia 18.03 fez uma audIência pública em Porto Alegre.

Mas ninguém apareceu até as 14h 30 min , quando se iniciou a audiência no foro de São Borja.

Os integrantes do MPF ouviram um médico que teve acesso ao corpo do falecido presidente, quando chegou de Uruguaiana para ser enterrado no cemitério local.

 

" Racha" em hostes trabalhistas!

PDT FORA DO GOVERNO DILMA?

Militantes de longa data do PDT apostam que o partido não termina o mandato da presidenta junto dela.

O deputado federal Paulinho da Força Sindical deve sair pra criar um partido para ele. E na hora ' H" deverá ,segundo apostam estes pedetistas, marchar com Aércio à sucesso da presidenta Dilma.

 

Sobre a praça da Encol

Uma sugestão para a senhora do artigo, é criarem um espaço só para os cães, como há no parcão. Aliás, os cães passeiam pelo parcão inteiro e ninguém reclama, ao contrário, acho muito simpático qualquer local que aceita animais. Inclusive faço propaganda dos que aceitam, como salões de beleza e outros. Acho que é questão de desapegar um pouco e tirar as crianças de perto deles, pois a responsabilidade pela criança é dos pais.
Já é uma luta que se deixe livre alguns espaços internos para bichos, pois tem gente que simplesmente não dorme, se há um animal no quarteirão, literalmente, e não é pelo barulho, pois alguns animais são mais silenciosos que muita gente ou crianças. Os cães tem o direito de passearem e se divertirem, pois são companheiros dos humanos e a praça é pública.

Ellen Augusta

MINISTRO DO TRABALHO E EMPREGO
RECEBE PRESIDENTE DA CNPL

TODT / CNPL


Fotógrafo / Cláudio Bergman


O presidente da Confederação Nacional das Profissões Liberais ? CNPL, o gaúcho Carlos Alberto Schmitt de Azevedo, foi recebido nesta segunda-feira (18) em Brasília, em audiência concedida pelo recém-empossado ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias. Além de cumprimentá-lo e desejar sucesso em suas funções, Azevedo aproveitou para discutir com o ministro uma extensa agenda de temas de interesse das profissões liberais. Acompanharam o presidente da CNPL o vereador pelo PDT de Porto Alegre, Márcio Bins Ely e a assessora de assuntos sindicais da Confederação, Zilmara Alencar.

DE SERAFINA

' BICO BRANCO ' É CANDIDATO

Não sei se a deputado(estadual) ou federal, mas aposto que Ademir Presotto está pensando mais alto. Os movimentos dele neste começo do segundo mandato indicam isto. Está se ' expandindo ' na região. Deve ter acertado com os demais concorrentes, principalmente do PP.

O ' dono do Agápio", Cesar Tasca num dos piquetes do Parque da Harmonia. Isto foi na primavera passada!

Sessão Solene ao Dia da Mulher

A Câmara de Vereadores de Serafina Corrêa estará promovendo, na
quinta-feira, 21 de Março de 2013, a Sessão Solene alusiva ao Dia
Internacional da Mulher. O evento acontecerá no Clube dos Motoristas,
às 19h30, com a participação de autoridades municipais, convidados,
população e contará com a presença das Deputadas Estaduais: Silvana
Covatti e Maria Helena Sartori. Além de valorizar a mulher, o encontro
tem o objetivo de informar, trocar experiências e orientações, com
lançamento oficial da Campanha Toque-se e Seja uma Poder...Rosa, do
Gabinete da Primeira Dama, além da instalação da Frente Parlamentar
dos Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres.
A comunidade serafinense, especialmente as mulheres, estão convidadas
a participar da Sessão Solene ao Dia da Mulher que acontecerá no Clube
dos Motoristas, quinta-feira, 21 de Março, às 19h30.

de são Borja


SESSÃO? onde???O FORUM NÃO SABIA DE NADA, ATÉ O MEIO-DIA

Não se sabe como chegou a são borja na véspera de hoje, terça, dia 19/3 que integrantes da Comissão da Verdade - que na segunda fez uma sessão pública na Ajuris em Porto Alegre - estaria na Terra dos Presidentes pra ouvir um dos médicos que assistiu o corpo do ex-presidente João Goulart, quando chegou a S. Borja em 6 de dezembro de 1976.

Mas quem se interessou ficou a ver navios, porque o Forum local não sabia de nada. A sala onde se dizia que a Comissão da Verdade faria a audiência já estava reservada para outro compromisso.

Jantar Ecológico em Santo Antônio do Palma


De 02 a 31 de Março de 2013, Santo Antônio do Palma está comemorando
21 anos de emancipação. Com programação que terá campeonato de bisca,
jantar italiano, I Feira da Agricultura Familiar, Circuito de Vôlei
Regional, palestra, Jantar Ecológico, missa, mateada, jantar polonês,
entre outras atividades, os eventos estão abertos à comunidade e região.
No dia 16 de Março, sábado, ocorreu o XII Jantar Ecológico de Santo
Antônio do Palma, no salão paroquial do município. O evento contou com
a presença de cerca de 900 pessoas, uma realização da Prefeitura
Municipal, com o apoio da EMATER/ASCAR, e foi um sucesso, com um
cardápio rico em produtos orgânicos, oriundos dos agricultores da
região. Segundo a extensionista de Bem-Estar Social da EMATER de Santo
Antônio do Palma, Josiane Biachi, o evento é um marco para a região,
sendo uma forma de valorizar a produção orgânica e sustentável. Após o
jantar, houve show com João Chagas Leite, além de baile com Tito e
Banda.
O Prefeito de Serafina Corrêa, Ademir Antônio Presotto, acompanhado
da Primeira Dama e demais representantes da Administração,
prestigiaram o evento, valorizando e apoiando iniciativas que visem à
valorização da agricultura, alimentação saudável e sustentabilidade.

Do Remindo Sauim!

Ibope/CNI de ontem

Os destaques da pesquisa Ibope da Confederação Nacional da Indústria (CNI)
Avaliação positiva com relação ao governo Dilma mantém tendência de crescimento
iniciada em setembro de 2011
Para 63% da população brasileira o governo Dilma é ótimo ou bom, maior percentual
desde o início do governo.
Cresce otimismo com relação ao restante do governo Dilma. Percentual dos que
acreditam que será ótimo ou bom passa de 62% para 65%.
Percentual da população que aprova a maneira de governar da presidente Dilma
alcança 79%.
75% dos brasileiros confiam na presidente Dilma.
Nas nove áreas de atuação do governo avaliada verificou-se um movimento de melhora.
Combate à fome e à pobreza, Combate ao desemprego e Meio ambiente continuam as
áreas aprovadas pela maioria da população.
Para 61% da população governo Dilma está sendo igual ao governo Lula.


4ª Sagra Trevisana de Faria Lemos

O prefeito BICO BRANCO, numa destas fotos, ' ensina' ao prefeito de Faria Lemos como se fa polenta. Os caras de Faria Lemos, que fica ao lado de Bento, nem mais sabem como isto se faz. Uma vez fui na rodoviária de bento e perguntei onde se comprava um vinho colonial bom. O cara me disse:

- Os velhos que faziam vinho bom morreram

e o filhos só querem marketing, só querem faturar. Ai entendi o tal vale dos vinhedos.

( Olides Canton)


Revivendo costumes italianos, a comunidade de Faria Lemos, Distrito
de Bento Gonçalves, realizou a 4ª edição da Sagra Trevisana. O evento
ocorreu no domingo, 17 de Março de 2013, com programação na praça da
Igreja Nossa Senhora do Rosário, jogos, brincadeiras antigas, dressa,
pisa da uva, réplica da Cantina Histórica, pães assados no forno à
lenha, preparo de melado, açúcar de cana, rapadura, figada, capeletti,
muita alegria, cultura e a fala trazida pelos imigrantes italianos: o
talian. Houve também a missa rezada pelo bispo de Caxias do Sul, Dom
Alessandro Ruffinoni, em dialeto vêneto.
O almoço também contou com a apresentações musicais e um excelente
cardápio, com direito a massa, vitelo e galeto al menarosto,
churrasco, salada de radicci com bacon, salada de batata, pão colonial
e vinhos finos.
O Prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, acompanhado pelo
Vice-Prefeito e equipe, assinaram convênio federal para a compra de
equipamentos para a confecção de artesanato em benefício da Associação
Caminhos de Faria Lemos, com investimentos de mais de R$ 30 mil, do
Ministério do Desenvolvimento Agrário. O Prefeito de Serafina Corrêa,
Ademir Antônio Presotto, acompanhado da Primeira Dama e representantes
da Administração, também participou desse importante evento,
destacando, em talian, a importância da preservação da cultura
italiana para toda a região, como forte elemento histórico.
A 4ª Sagra Trevisana di Faria Lemos marcou o encerramento da
programação do 4º Bento em Vindima, promovido pela Prefeitura de Bento
Gonçalves.

SEU PATTA

Antonio Augusto Bandeira

Era contador.Veio antes da fundação da CRT, Magro,bom profissional, ligado numa cachaça.
Ao meio dia nosso grupo almoçava na Marechal Floriano, subida, num restaurante que se não me engano, chamava-se Montanhês.
Seu Patta aparecia, mas não almoçava, ficava tomando suas pingas.
Quando terminava o turno da tarde, ele ia para outro bar para bebericar suas cachacinhas;.
Era um homem bom.Profissional excelente.
Um dia, com muita tristeza, soubemos que ele estava com câncer.
Pior foi naquela manhã, quando entrou no Jurídico e anunciou solenemente: -comprei meu tumulo hoje.
Silêncio geral.
Até que interrompi:- espero que tenha bar para podermos beber, senão não vou ao teu enterro.
Gargalhas , ele riu também.
Pois fui ao seu enterro. Seus colegas compareceram e não tinha bar.
Ficou comigo a lembrança de uma pessoa boa. Seu Patta.

Perigo permanente

Seguidamente tenho me manifestado, neste espaço, para reclamar dos cachorros que andam soltos na praça Carlos Simão Arnt (Encol. Esta minha reclamação nada tem a ver com o sentimento que tenho por cães; gosto deles, sempre tive o maior respeito por animais, acho que devemos tratá-los bem e também reconheço a importância que um animal de estimação tem para seus donos, mas o que me deixa indignada é a falta de cidadania de algumas pessoas que deixam seus animais, alguns ferozes, soltos em um espaço onde tem crianças brincando e pessoas de idade caminhando.
Muitos cuidadores, vem treinar os cães na praça, o que se torna perigoso para pessoas com idade ou com problemas de saúde que costumam desfrutar do local.
No ano passado, presenciamos o desespero de uma mãe que viu seu filhinho sendo derrubado por dois grandes cachorros que andavam amarrados juntos correndo pela praça. Hoje, dia 30 de outubro, uma senhora que mora em frente à praça e que caminha seguidamente por ela, veio me contar que foi derrubada por dois cães que estavam correndo soltos.
Esta senhora me relatou que ficou bastante machucada, teve que engessar seu braço, ficar de cama por alguns dias para se recuperar do tombo, fora o susto que levou.
A mesma, solicita uma urgente solução para este problema.
Os usuários da praça já fizeram um abaixo assinado com 250 assinaturas, a qual foi protocolado no Gabinete do Secretário da SMAM, expondo o referido problema e solicitando a construção de um cachorródromo, mas infelizmente, com a aproximação das eleições o assunto ficou pendente e ainda não recebemos uma resposta..
Muitas pessoas estão inseguras durante sua caminhada e muitas mães estão preocupadas com seus filhos. A praça que era para ser um lugar agradável para nosso lazer esta se tornando um perigo permanente.
Gostaríamos de saber se a SMAM vai tomar uma atitude ou esperar que algo mais grave aconteça?

Rose Storchi.

MPF NÃO

DECIDIU SE VAI PEDIR EXUMAÇÃO DE JANGO

Um dos representantes do Ministério Público Federal disse hoje na audiência Pública da Comissão da Verdade que ainda não há uma decisão se será ou não pedida exumação do cadáver do ex-presidente Jango. Único presidente brasileiro que morreu no exílio, Jango está enterrado no jazigo da família Goulart em São Borja.

Já o filho de Jango, João Vicente, disse que muitas das afirmações do ex-agente uruguaio Mário Barreiro, que está preso no Brasil feitas em depoimento para um filme sobre o ex-presidente, tem muito fundamento.

- Ele citou até um problema com um carro meu que só eu sabia, disse João Vicente.

Audiência da Comissão da Verdade:

Filhos de Jango, João Vicente e Denise, participaram do evento!


o senador Simon e o jornalista Luis Claudio Cunha no evento da Comissão da Verdade


Os filhos do ex-presidente Jango estiveram no encontro de hoje no auditório da Ajuris

Senador Simon cumprimenta familiares de Jango

Numa integrante da Comissão da Verdade deu ' sono' durante a audiência

vereadores do PSOL, Pedro Ruas(de costas) e Fernanda Melchiona, de perfil, estiveram o dia todo na audiência pública da Comissão da Verdade.

Os vereadores Ruas e Melchiona, do Psol, conversam durante audiência pública da Comissão da Verdade

A ' soneca' da integrante da mesa da audiência da Comissão da Verdade realizada na Ajuris(18.03)


História!

Simon

fala do ex-presidente Jango

em evento da Comissão da Verdade

O senador Pedro Jorge Simon(PMDB) falou hoje, dia 18/3, as 14 horas, no auditório da Ajuris numa audiência pública da Comissão da Verdade sobre o ex-presidente Jango.Simon, que nunca esteve com Jango nos 12 anos do exílio do ex-presidente, elogiou a presidenta Dilma Rousseff, que está fazendo a comissão andar, ao contrário dos governos anteriores, mesmo de FHC e de Lula, onde,segundo o senador peemedebista, ' isto não andou".O auditório da Ajuris estava totalmente lotado, por ex-presos políticos, políticos profissionais- entre eles os vereadores Pedro Ruas e Fernanda Melchiona, do Psol - e ex-deputados, como João Luiz Vargas, hoje exercendo apenas a advogacia criminal.João Luis se declarou um admirador da figura política de Jango, com quem esteve na vida ' três vezes".

Também estavam na mesa que abriu os trabalhos à tarde,os dois filhos de Jango, João Vicente e Denise e o neto, Cristhoper, que é suplente de vereador em Porto Alegre.João Vicente falou, mas a filha Denise ficou em silêncio.
O senador peemedebista, que nos 12 anos em que Jango viveu no exílio nunca o visitou, disse que neste momento é muito importante o resgate do período da ditadura.

E historiou a queda do Governo Goulart, quando Jango, vendo-se perdido no centro do país, voou para Porto Alegre, onde seu cunhado, Leonel Brizola, então deputado federal pela Guanabara, queria ser nomeado Ministro da Fazenda e resistir ao golpe militar de 1 de abril de 1964.

- O general, relembrou o senador do PMDB, que falou naquela noite na casa do comandante do III EXército( Simon se refere a casa localizada na esquina da Cristóvão Colombo com Carlos Von Kosertiz onde Jango já decidido a não resistir em 1964 fez um encontro de emergência) - Simon não citou o nome - disse ao presidente: olha presidente, estou disposto a cumprir a sua ordem, mas quero dizer que aqui no Rio Grande do Sul já temos defecções grandes dentro dos quartéis.

SILENCIO SOBRE O EXÍLIO

O senador do PMDB não falou sobre os 12 anos em que Jango viveu no exílio(1964-1976). Passou por cima desta etapa da vida do ex-presidente( talvez pra não provocar alguma pergunta do auditório) e começou a contar como foi o enterro de Jango, que morreu em 6 de dezembro de 1976, numa fazenda de sua propriedade na Argentina.
- Começou a correr a notícia de que Jango tinha se ' suicidado"( este termo foi usado pelo senador,embora nunca tenha se ouvido dizer que Jango se suicidou) na sua fazenda na Argentina.
Fomos ao III Exército e depois de negociação foi autorizado a entrada do corpo por Uruguaiana, contou o senador.

Mas ,prosseguiu o senador, nos advertiram de que não poderia se parar em Uruguaiana e que o carro com o corpo do presidente teria que andar a 130 km por hora. E em São Borja era pra ir direto pro cemitério pra ser enterrado,disse Simon.

Todos lembram que os carros que vieram conduzindo o esquife com Jango morto levou muito tempo pra vencer o trajeto Uruguaiana-São Borja e que quando chegou na terra natal do presidente, a matriz, a Igreja São Francisco de Borja, foi aberta e a noite toda o povo ficou velando o ex-presidente.

Estavam ainda esperando a chegada dos dois filhos que viviam em Londres e o enterro somente se deu depois que os filhos puderam ver o caixão com o corpo do pai.
- Quando o corpo chegou em São Borja ,ele teve que passar pela cidade. Não há outro jeito de se ingressar na cidade, disse o senador do PMDB.
- E de repente as portas se abriram ,contou Simon, que dava detalhes de uma pessoa que estivera presente no evento.

Os documentos históricos daquele enterro mostram que o senador do PMDB,então deputado estadual, líder da Oposição, se fez presente no velório e enterro do ex-presidente.

Simon disse que no dia seguinte o povo pegou o caixão e levou o corpo de Jango até o cemitério onde está enterrado.

E lembrou que no dia seguinte ao enterro todo mundo começou a perguntar de que afinal tinha morrido Jango?

- Mas não deixaram fazer a autopsia,conclui o senador.

Que ao fim disse que a memória de Jango tem que ser admirada e respeitada.

A "QUEBRA" DO

CORREIO DO POVO!

MORRE ESTENSORO.

O PUXA-SACO LEVOU

UM SAFANÃO DO VELHO BRENO!



ESTA HISTORINHA QUEM me contou foi o Nelson Moura esta manhã no "serpentário". Diz o Mourinha que o cavalo Estensoro, de grande estima do seu dono e que tinha ganho tudo o que era título, morreu. Sabe-se que bicho deu nele e isto desgostou muito o velho dono, o Breno Caldas.

Na redação todos se aprontavam pra chegada do Dr. Breno, como era chamado o ' Bolão de Ouro" dono do Correio.

Um deles, segundo Nelson Moura, teria sido o Paulo Gouvea, editorialista, quando viu o Breno chegando, todo chateado pela morte do bicho, chegou no patrão e lhe perguntou:

- Dr. Breno, do que morreu o Estensoro?

Breno, p...da vida, respondeu:

- Estourou-lhe o c.....

DIAS CONTADOS


Quem viu o ex-Ministro da Agricultura, o agora deputado federal Mendes Ribeiro Filho na EXpodireto sabia que seus dias como ministro estavam contados. Ele andava sendo amparado por dois assessores.


BRIZOLA NETTO GOSTAVA

DE PRAIA???

Dizem agora os desafetos que o Brizola Netto, ex-Ministro do Trabalho, não era muito chegado ao batente,pelo menos nas segundas, quando nunca era localizado em seu gabinete em Brasília. Será verdade,ou é lama encima do ex-Ministro???

NETO MUITO DIFERENTE DO AVÔ


Por Carlos Chagas
Saber, a presidente Dilma já sabia, de tudo o que o governador Eduardo Campos vem falando do governo dela. Farpas, diatribes, críticas feitas pelo neto de Miguel Arraes chegam todos os dias ao gabinete da chefe do governo, levadas por ministros, assessores, aliados políticos e até, numa certa proporção, agentes da Abin.
Poucos duvidam, no palácio do Planalto, de que Eduardo Campos está em campanha, dentro daquele raciocínio malandro de que “eu não me decidi, não quero, mas o meu partido quer e me pressiona”. Ora, quem é o presidente e o próprio Partido Socialista Brasileiro senão ele mesmo?
De qualquer forma, Dilma terá viajado ontem à noite para o Vaticano carregada de mau humor, depois de haver lido nos jornais volumosos resumos da palestra de Eduardo Campos a sessenta empresários paulistas, na casa de um deles, esta semana. Porque mesmo em seu estilo sutil o governador desancou o governo. Se como aliado, comporta-se assim, imagine-se quando tornar-se independente e, até, oposicionista.
Ao dizer “dá para fazer muito mais” e acrescentar que “o país não começou ontem, nem com o partido A, B ou C”, o convidado da plutocracia paulista agride o que a administração do PT, desde o Lula, mais se orgulha. No caso, ignorando-se se certo ou errado, que mudaram o Brasil.
Campos foi adiante: as coisas podem piorar e há nas elites uma grande preocupação com o futuro. Claro que há, poderiam os companheiros responder, na medida em que os juros baixaram e o faturamento dos bancos e das empresas caiu um pouquinho. Falou em sobressalto dos que foram atingidos por medidas do governo e os que não foram. A assistência entrou em orgasmo ao ouvir que o estado precisa evoluir, ou seja, tardam as tais reformas em favor do capital e contra o trabalho.
Registraram-se as mesmas contradições de algumas semanas para cá, nas digressões do convidado. De um lado, ele verberou a antecipação do debate eleitoral, que rotulou de maniqueísta porque o Lula lançou Dilma à reeleição, esquecendo-se de que não se passa um dia sem que a bancada do PSB deixe de lança-lo. Pouco depois, no entanto, acrescentou que a hora do debate chegou, sendo o que ele faz, apesar da ira do Lula. Quer dizer, a ira vale para um lado, não vale para o outro.
Demorou-se a peroração, queixando-se o governador da falta de diálogo com o governo, já que precisa dirigir-se a ele através da imprensa. Pregou a renovação em 2014 e deixou uma janela aberta para o recuo ao acentuar que não se meterá em aventura.
Numa palavra, o candidato socialista utilizou linguagem muito mais a gosto do capitalismo empedernido, mostrando outra vez a distância que o separa do saudoso avô. Nem é preciso dizer que ensaiou passar o chapéu, em tempo oportuno, junto às elites, para enfrentar as despesas de campanha...

É PRECISO PEDIR TEMPO

Foi tão inexpressiva, para não dizer lamentável, a repercussão das três mudanças ministeriais promovidas sexta-feira pela presidente Dilma, que no Congresso muita gente supõe uma parada para reajustamento de dispositivo. O termo é militar e significa que depois de uma progressão, ou mais especialmente de uma retirada, um exército deve aferrar-se ao terreno, interromper as atividades e buscar recompor-se, contando mortos, feridos e desaparecidos, convocando as reservas e elaborando novos planos de ação. Prosseguir na tática anterior pode redundar na derrota definitiva.
Assim deveria agir a chefe do governo diante do início de sua reforma do ministério. As três alterações revelaram apenas fraqueza e fisiologismo. Cedeu às pressões e exigências do PMDB e do PDT sem nenhuma vantagem para a eficiência de sua administração. Melhor seria interromper a manobra e deixar para mais tarde a satisfação dos interesses do PR e do PSD, que não serão menos escandalosas.



MUSEU HIPOLITO FECHADO

Neste sábado de manhã fui pesquisar sobre a quebra do Correio no velho Museu Hipólito e estava fechado. O funcionário que o abriria não foi....

Imagino quem veio do interior pra isto....

deu com os burros na água!!!

Da memória de um repórter!


REDAÇÕES

EM EXPECTATIVA!



Sempre que um grande tema toma conta dos jornais, a tevê, um tubuzinho, agrega as atenções. Aqui temos dois momentos: na recente eleição do Papa argentino e em 1977,quando Ernesto Geisel anunciou o malfadado " Pacote de Abril"!

COLEGUINHAS

rOGÉRIO MENDELSKI TIROU 15 DIAS DE FÉRIAS. PRA ONDE DEVE TER IDO ESTE LOUCO???PRA ALGUM LUGAR SEGURAMENTE QUE NINGUÉM NUNC AIMAGINOU.

*Avani Stein foi tomar uma vacina antitetânico hoje de manhã. Ela fez um raspão numa perna no domingo e por precaução tomou o soro.

*nAS FÉRIAS DE ROGÉRIO, QUEM APRESENTA O BOM DIA É O VELHO APRESENTADOR DO PROGRAMA, JURANDIR SOARES. QUE MUITA GENTE CONFUNDE COM JUREMIR MACHADO.

*David Coimbra fez cirurgia de um rim. Extraiu o órgão.

*Cesar Tasca disputa o GLOBO na banca da Getúlio com o ex- da presidenta Dilma, Carlos Araujo.Se ele come mosca pra ir comprar, quando vai o dono da banca diz:

- O marido da Dilma já levou o ultimo Globo.

UM ' TORNADO' NO AGAPIO

Fui visitar meu amigo Tasca, na manhã de domingo. Fiquei pro almoço, mas antes ganhei uma torrada pra encher oe stomago e não ficar bebendo vinho em jejum.

quando era perto das duas veio aquele filé preparado pelo Daniel. Levei até pra casa um pedaço.

Já tinha almoçado no chalé no sábado, assim que a dieta foi pras cucuias.

e quando estava no Agapio, no domingo, veio aquele tornado, fazendo com qu eo Tasca e o garção Radar( ele tem este apelido porque ' espalha' tudo o que ouve,segundo os colegas.

Radar prepara um otimo chima, todos os domingos e o Tasca fica ali na beirada pra tomar um mate.

Aliás eu ia sempre tomar mate no Agapio da rodoviária, quando este estava lá. Quem fazia o mate então era a Solange, que voltou pra P. Fundo, onde está indo bem no seu negócio.


Parte do corredor da Protásio, perto da Ramiro Barcellos já está pronto. Esteve em obras durante todo o verão, atrapalhando o tráfego.


A GUARDIÃ DA PRAÇA DA ENCOL!

Rose Storchi tem se dedicado a cuidar da Pracinha da Encol...

pracinha está sem patrocinador, ou seja quem banque a sua manutenção. Não tem banheiros( a prefeitura alega que dá zebra colocar banheiros e o pessol corre todo pros banheiros do Nacional que fica emm frente...E isto que segundo o Lauro Dieckamnn está é apraça dos burgueses...e é mesmo, em certo sentido!

Por Remindo Sauim! a voz de canoas!

Para ler e entender

Caros amigos espalhados por este Brasil:
Tenho, quase que diariamente, recebido os seus e-mails, que trazem piadas, “fotos interessantes”, e propaganda daquilo que, politicamente, você acredita. Quero crer que estou me dirigido à pessoa certa, ou seja, a um brasileiro. Se assim é, tenho algumas gratas recordações, de nossa convivência que, ao tempo, pela idade e sem as agruras que viríamos a experimentar durante a vida, era muito boa. Recordo-me mesmo que uma das suas habilidades, invejada por todos nós da mesma classe ginasial, era a incrível capacidade que tinha de “colar”, já que você se abastecia de um grande estoque das “sanfoninhas” (era o tipo de “cola” da época), que escondia perfeitamente em sua mão direita e que lhe permitia - grande perfeição! - colar sem interromper a escrita e, - perfeição maior! -, até mesmo diante do olhar atento do professor. Ao que me recordo, nunca, nenhum dos professores, na fiscalização que faziam, conseguiu algum êxito diante de você. Nesse partícular, você era imbatível.
Mas, deixando-se de lado tais reminiscências, eu estou me dirigindo à você para tratar de assunto que, diante de sua volumosa correspondência eletrônica, parece lhe interessar: trata-se de questões que envolvem a visão que temos da forma como vem sendo dirigido este país, melhor dizendo, a questão política. Para se ter uma conversa franca, devo dizer que temos uma visão de mundo muito diferente. Acho mesmo, oposta. Em minha profissão (sou advogado) acabei aprendendo a conviver na divergência, já que, diariamente, senta do lado de lá da mesa de audiência, ou dos autos do processo, um colega de mesmo grau de escolaridade que defende justamente o contrário. Adversário. Mas, terminada a audiência, retomamos o relacionamento, ou seja, é um aprendizado constante e permanente, a nos ensinar que devemos respeitar os que pensam de forma diversa. Transposta tal relação para a política, também aprendi a respeitar aqueles que tem uma visão de mundo diferente da minha, embora com eles não concorde. Entre tais “adversários” de pensamento existem dois tipos: os que assim agem por convicção, e os que agem por interesse. Creio que você se enquadra entre os primeiros, ou seja, você tem ideias, a meu ver, que eu classifico como “conservadoras”, mas que são catalogadas no jargão político comum como “reacionárias”, ou por alguns “direitistas”, ou, se formos levar ao extremo a sociologia política, “fascistas”. Para mim, no entanto, você é um “conservador”, por convicção. E é aí que eu quero conversar com você.
Existe no Brasil uma forte corrente de pensamento conservador. Sempre existiu, aliás, durante o império e durante a república, todos os presidentes e Governos , até 2003, sempre tiveram um perfil conservador, uns mais outros menos. Todos. Getúlio Vargas (1º Governo, ditadura) liderou uma “revolução” -que não era revolução no sentido sociológico do termo- contra práticas condenáveis da República Velha, só isso. Pertencia a elite agrária, era fazendeiro e fez um Governo ambíguo, criando uma legislação trabalhista (que estava sendo criada, ao tempo, por quase todos os países de mesmo grau de desenvolvimento que o Brasil), e criou dois partidos políticos – o PTB, para lhe servir – e o PSD, conservadoríssimo, para ajudá-lo a governar. No mais, encarcerou a oposição e restringiu as liberdades públicas.. Em 45 foi substituído pelo Dutra (outro conservador), que dissipou todas as reservas cambiais que havíamos acumulado com a substituição das importações, durante a guerra. Getúlio volta em 1950 e aí, após um início de governo meio indefinido, começa a aproximar-se de ideias progressistas, mas não conseguiu implementá-las, já que, ameaçado de deposição, suicidou-se. Juscelino foi um inovador em realizações, mas seu governo, embora aparentemente liberal nos costumes, sempre foi um produto das classes dominantes e um fiel seguidor da política americana. Jânio se foi muito rápido , e Jango também nada tinha de progressista: era filho de uma família de riquíssimos fazendeiros, era despreparado para a função e sua queda dá bem a medida de seus compromissos de classe: preferiu viver rico no exílio, do que participar ou liderar uma revolução popular com a qual não se identificava. Seguiram-se os governos militares, Sarney, Collor, Itamar e Fernando Henrique. Se examinarmos todas as medidas tomadas por tais governos (algumas muito boas, até) veremos que nenhuma delas teve a preocupação ou conseguiu alterar o sistema de distribuição de renda no país, um dos mais injustos do mundo. A dívida externa sempre em patamares impagáveis, o salário mínimo medeando entre U$ 80 a U$ 120 dólares, lenta queda da mortalidade infantil, poucos avanços na afalbetização, grande transferência de rendas para o exterior, sistema de saúde pública catastrófico, destruição da escola pública, gigantesca falta de moradias e favelização, polícia corrupta, Justiça que não funciona, previdência privada mais cara do mundo, seguros mais caros do mundo, alta tributação e assim foi. Só discursos, só demagogia, e muita roubalheira.
Aí vieram a eleição em 2003, reeleição do Lula e eleição da Dilma. Muitos erros, houve e há corrupção, muitas coisas não deram certo, os quadros do PT, em grande parte, eram despreparados para administração, enfim, as coisas não saíram como o PT pregava. No entanto, o salário mínimo triplicou (em dólares), a renda familiar cresceu, a dívida externa foi paga, o consumo aumentou muito, o emprego cresceu (e o desemprego despencou) e o Brasil conseguiu crescer, ao meio de uma grande crise internacional. Caro Lara, esses são fatos . Fato é fato, não é discurso, nem proselitismo político, nem palavrório. FATOS. O País está em regime de pleno emprego (é a 1ª. vez em nossa história que isso acontece), e no ano de 2011, em um universo de 200 países, fomos o 4º. País do mundo em receber investimentos externos, só atrás dos Estados Unidos, China e Hong Kong (notícia do Times, reproduzida no Estadão e Folha na semana passada, com pouco destaque). A arenga de que o Governo, em 2003, pegou uma condição internacional favorável é coversa para boi dormir: muitos outros países não progrediram, muitos entraram em crise, o sistema financeiro internacional em 2008 quase ruiu, enfim, o Brasil navegou muito bem por sua conta e seus méritos. Pensar de modo diverso é revolver a mentalidade colonialista.
Mas, estou eu a pretender que você se torne um apoiador do Lula e da Dilma? É claro que não, até porque na nossa idade ninguém muda mais. É que eu acho que essa sua “cruzada” contra, poderia ser muito mais consequente e séria. Já que na clássica definição “partido político é a opinião pública organizada”, porque vocês, conservadores, não fundam um partido que expresse tal ideologia? A grande farsa que existe é que os conservadores, ou os direitistas, ou os neoliberais, não assumem o próprio rosto. O PSDB (neoliberal) não se diz neoliberal, diz que vai mudar, que é de centro esquerda, que é progressista, e outras baboseiras mais. Porque não se diz neoliberal, e faz um programa neoliberal?. E vocês, conservadores, porque não se assumem, e fazem um programa com o conteúdo daquiIo que vocês acreditam; contra as cotas, contra o aborto, contra o casamento gay, pela redução dos direitos trabalhistas, dos impostos, por uma política externa mais invasiva, etc, etc, tal qual o Partido Republicano (Conservador) dos Estados Unidos? Se você fizer as contas, aqui como lá, o eleitorado se divide, o que, aliás, ocorre em todos países civilizados (França Inglaterra, Austrália, Itália, Espanha, Alemanha, Austria, etc, etc, etc). Ou seja, no mundo todo, o eleitorado se divide em conservadores e progressistas. Mas, aqui não, em razão da hipocrisia política da direita, a luta não é limpa. Estimule a criação de um verdadeiro partido conservador, que defenda as teses conservadoras e o modo de governar conservador e aí, sim, teríamos um debate limpo, direto, sem enganações, sem subterfúgios. A meu ver, essa situação da direita esconder suas verdadeiras propostas, de vestir um manto progressista quando não o é, é a pior forma de trapacear uma nação, posto que esconde seus verdadeiros desígnios. Em suma, já é tempo de sair do armário e vir corajosamente para o debate de ideias.
O outro ponto que gostaria de conversar com você é sobre a forma negativa e pejorativa de sua “crítica” política. As piadas, imagens, dizeres, etc, que se referem aos que não pensam como você, revelam um rancor que tem de tudo: preconceito, desinformação, insultos, etc. Se você acha que este tipo de crítica desperta alguma simpatia para as suas ideias, ou fazem mal a figura dos criticados, então está na hora de você fazer algumas reflexões sobre o que muda as pessoas. Uma pessoa decente muda de opinião quando você demonstra que ela está errada. Só não mudará se tiver “interesses” em se manter no erro, ou, então, se por alguma razão (preconceito, ignorância, intolerância, irracionalidade, etc) não entender o seu erro e o significado da mudança. Fora disso, a “propaganda” pejorativa contrária é um tiro na culatra. E isso é tanto no aspecto individual como coletivo. O Lula cresceu eleitoramente depois que mudou sua imagem para o “Lula, paz e amor”. Antes, o eleitorado preferia o FHC, com sua voz e modos blandiciosos. Serra com sua linguagem belicosa só perdeu votos. Obama derrotou duas vezes os seus adversários com um discurso suave, sofrendo agressões de todo os lados. O Berluscomi e Sarkosi, na Itália e França, perderam as eleições, em razão de suas práticas autoritárias e arrogantes. Enfim, na medida que a sociedade evolui, essa linguagem truculenta, ofensiva, enganosa, que intui uma falsa moralidade e prega medidas radicais extremadas (para os outros, nunca para si) vai caindo em desuso, não engana mais ninguém. Pode ter servido em outra época, chegou a levar os hitlers e mussolinis ao poder, mas, hoje em dia, ninguém mais cai neste canto de sereia. As pessoas querem é ser convencidas, sem imposições.
Bem, fico por aqui. Se você quiser prosseguir mandando-me os e-mails, gostaria que não mais me enviasse os relativos à política, a não ser quando nesta terra tiver um partido conservador, ou direitista, ou de natureza fascista (o Plínio Salgado pelo menos teve coragem e honestidade criando os “camisas verdes”), para que se possa ter um debate decente e honesto. Daí sim, quem sabe, talvez até eu me convença de que existe alguma verdade nessas ideias trapaceadas e escondidas sob o manto de uma falsa moralidade. Ideias tão escondidas, tal como você fazia com as colas e era invejado por toda classe.
Abraços e saudades.
Valter Uzzo
Advogado e especialistas do País na área trabalhista

POLÊMICA SOBRE A ATITUDE DO PAPA NA DITADURA ARGENTINA

A polêmica sobre a atitude da Igreja argentina durante os anos da ditadura (1976-1983) voltou à tona após a eleição do arcebispo de Buenos Aires, Jorge Bergoglio, como novo Papa.


De Buenos Aires
Gelson Farias

No ano passado, o ex-ditador argentino Jorge Videla deu informações sobre a cumplicidade da Igreja Católica com a ditadura militar. Falou sobre como os bispos Pio Laghi (ex-núncio apostólico) e Raúl Primatesta, entre outros, bispos e padres, ajudaram o governo durante a a ditadura. Não só assessoraram os militares sobre como lidar com a questão dos desaparecidos, como igualmente ofereceram seus “bons ofícios” para informar a algumas famílias do assassinato dos filhos. Compreende-se por que até hoje a Igreja não excomungou Videla. Isso confirma o conhecimento em primeira mão que essa instituição tinha sobre os crimes da ditadura militar, como consta nos documentos secretos cuja autenticidade o Episcopado reconheceu, perante a Justiça, há dois meses. Além disso, mostra o envolvimento episcopal ativo para que essa informação não viesse a público, por meio de comentários dos familiares das vítimas; a Igreja, até hoje, garante esse silêncio.


Cardeal, Jorge Bergoglio. Hoje, papa Francisco.

Bergoglio nasceu em 17 de dezembro de 1936 em uma família de modesta capital da Argentina, o filho de um trabalhador ferroviário e de uma dona de casa em casa Piemonte. Ele frequentou a escola pública, onde se formou como técnico de química e aos 22 ingressou na Companhia de Jesus, onde obteve uma licenciatura em Filosofia. Após pausa para o ensino privado, iniciou seus estudos em teologia e foi ordenado sacerdote em 1969. Aos 36 anos, foi nomeado chefe nacional do jesuíta argentino, cargo que ocupou por seis anos. Foi nos anos difíceis da ditadura na Argentina (1976-1983), quando Bergoglio deve manter a todo custo à unidade do movimento jesuíta, perfurados pela Teologia da Libertação, sob o lema de "manter a politização não da Companhia de Jesus" de acordo com seu porta-voz Guillermo Marco.
Em 2005, o nome do cardeal argentino Jorge Bergoglio, já havia sido associado ao sequestro dos jesuítas missionários, Orlando Yorio e Francisco Jalics, presos em 23 de março de 1976 e torturados em um centro de detenção conhecido por sua crueldade, a Escola Mecânica do Exército (ESMA). Yorio morreu de ataque cardíaco há 13 anos, mas seus parentes continuaram investigando o passado. Bergoglio foi chamado para prestar depoimento no julgamento dos responsáveis pelos crimes cometidos na Esma. Ao saber que o arcebispo de Buenos Aires tinha sido eleito papa, Graciela, a irmã de Yorio, reagiu: “Não posso acreditar. Estou tão angustiada, com tanta raiva, que não sei o que fazer”.
Horacio Verbitsky, autor do livro "Jogo duplo, a Argentina católica e militar", é um dos principais acusadores e diz ter conhecimento de "cinco novos testemunhos, que confirmam o papel do atual Papa Francisco, na repressão do governo militar dentro da Igreja Católica que ele dirige hoje, incluindo sobre o desaparecimento de padres". O jornalista diz ainda com ironia que "as lutas internas da Cúria Romana seguem uma lógica tão inexplicável que os fatos mais obscuros podem ser atribuídos ao Espírito Santo".


O livro do jornalista Horacio Verbitsky, Jogo Duplo.

Em novembro de 2010, ocupando o cargo de primado da Argentina, Bergoglio foi interrogado como testemunha de crimes cometidos durante a ditadura. Ele também foi ouvido como testemunha durante um processo sobre o roubo de bebês de opositores adotados por funcionários do regime militar. Na ocasião, afirmou que tomou conhecimento da existência desses casos apenas após o retorno da democracia. Em 2011, uma juíza francesa pediu uma audiência com o cardeal Bergoglio no âmbito da investigação sobre o homicídio de um padre francês em 1976, durante a ditadura argentina. Jorge Bergoglio sempre negou qualquer responsabilidade. Na época, ele era diretor da Ordem Jesuítica da Argentina. Os dois missionários assumiram uma postura em oposição à ditadura, enquanto ele tentou manter a neutralidade política da Companhia de Jesus, frente à expansão da Teologia da Libertação. Segundo ele, alguns padres se mantiveram em silêncio, outros religiosos foram cúmplices; membros do episcopado eram simpatizantes da ditadura. Em 2007, um ex-capelão da polícia, Cristian von Vernich, foi o primeiro padre argentino a ser condenado à prisão perpétua. Ele foi considerado culpado por cumplicidade em sete mortes, 31 casos de tortura e 42 sequestros na província de Buenos Aires.


O ex-ditador Jorge Videla, no momento que recebe a hóstia das mãos do padre Jorge Bergoglio.

Logo após o anúncio da eleição, as redes sociais se encheram de mensagens como "o novo Papa, amigo daqueles que violaram os direitos Humanos", "o Papa Bergoglio se opõe ao casamento gay, à eutanásia, ao aborto e participou da ditadura, o que vocês comemoram?" ou "Francisco esconde um passado obscuro ligado à última ditadura militar". Poucas horas depois de sua eleição no Vaticano, uma pichação acusadora aparecia no muro ao lado da catedral de Buenos Aires: "O Papa é um amigo de (Jorge) Videla", presidente da Argentina nos anos de chumbo da ditadura.
Em um país onde três quartos dos 40 milhões de argentinos se dizem católico, a influência da Igreja foi consideravelmente enfraquecida durante os mandatos de Nestor Kirchner (2003-2007) e de sua esposa Cristina Kirchner (desde 2007), que aprovaram uma lei sobre o casamento homossexual e concedeu aos transexuais o direito de mudar de estado-civil. Em contrapartida, o aborto não foi legalizado, sob uma grande pressão da Igreja. Mas a chegada ao trono de Pedro de um Papa argentino "pode inverter esta tendência e reforçar a posição da Igreja" argentina, é o que pensam muitos argentinos.

“O mundo hoje fala do papa Francisco como o altruísta, que está do lado dos mais necessitados. Não conhece a verdadeira cara dele - é um homem que fingiu não ver os horrores da ditadura e que se calou para não se comprometer. Esse é o papa que temos”, disse Estela de la Cuadra, em entrevista à imprensa argentina. Estela é irmã de Elena, sequestrada quando estava grávida de cinco meses. Testemunhas que viram Elena no centro de tortura contaram que ela deu à luz uma menina, Ana, que, como os pais, desapareceram sem deixar rastro.


Estela de la Cuadra.

“Meu pai pediu ajuda, pessoalmente, a Bergoglio. Queria recuperar a neta. E o que foi que ele fez? Deu um bilhete ao meu pai, recomendando-o a outro sacerdote, que nada fez”, disse Elena. Ela acusa o papa Francisco de omissão. Bergoglio tambem foi convocado como testemunha no julgamento dos responsáveis pelo roubo de bebês durante a ditadura. Quando ele foi eleito papa, as Avós da Praça de Maio publicaram, em sua página na internet, a transcrição do que foi dito no tribunal. Quando o promotor perguntou se sabia que os militares estavam roubando os filhos dos desaparecidos, Bergoglio respondeu que só tomou conhecimento nos anos 1990 – mais de uma década depois do fim da ditadura.

Coleguinhas

Mauricio Freitas debandou da Radio Guaíba. Está em Curitiba. A noiva também já se mudou pra lá.A mãe, Dione, é fã do filhão e esteve de niver na semana passada. Parabéns a ela,então.

*Domingo de manhã é de ouvir musica gaudéria nas rádias de Porto ...todas tocam...

*Fui no Agápío neste domingo. Perdi a dieta. O que comi lá de bom, vou te contar. Ninguém faz um filé tão bom quanto o Daniel.

Mas eles não vendem o filé. É só pra casa mesmo. Mas os lanches deles são supimpa.


*Conheci o Agapio na rodoviária. Era um local muito tosco, mas bom de se tomar uma ceva no verão.

SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO

Olá Olides,
Permita-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo deste
sábado que escrevo na Follha Popular de Teutônia.
Abraço e bom findi,
Rudimar Thomas


Convite Audiência Pública Conjunta Comissão Nacional da Verdade e Comissão Estadual da Verdade do Rio Grande do Sul

Audiência Pública Conjunta
Comissão Nacional da Verdade e Comissão Estadual da Verdade do Rio Grande do Sul

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de março de 2013.
Auditório da AJURIS - Escola Superior da Magistratura
Rua Celeste Gobbato, 81 - Porto Alegre, RS

PROGRAMAÇÃO
09:00 Abertura
Representante dos Comitês Memória, Verdade e Justiça do Rio Grande do Sul
Presidente da AJURIS
Poder Legislativo e Judiciário do Rio Grande do Sul
Comissão Estadual da Verdade do Rio Grande do Sul - Aramis Nassif, Carlos Frederico Guazelli, Céli Pinto, Jacques Alfonsin, Oneide Bobsin
Comissão Nacional da Verdade - Paulo Sérgio Pinheiro, Rosa Cardoso e Maria Rita Kehl
Senador do Rio Grande do Sul - Pedro Simon
Secretários do Estado do Rio Grande do Sul
Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência - Maria do Rosário
Governador do Rio Grande do Sul - Tarso Genro
Pronunciamentos
09:55 Assinatura do Termo de Cooperação Técnica entre as Comissões Nacional e Estadual
10:00 Síntese dos trabalhos já desenvolvidos pelas Comissões Nacional e Estadual da Verdade
Comissão Nacional da Verdade: Rosa Cardoso e Maria Rita Kehl
Comissão Estadual da Verdade do Rio Grande do Sul: Carlos Guazelli
10:30 Bloco temático 1Graves Violações de Direitos Humanos - Desaparecimentos, Prisões, Torturas, Repressão
Apresentação: Olívio Dutra e Raul Pont
Carlos Araújo - preso político
Antonio Lucas de Oliveira - preso político
Suzana Lisboa - familiar de desaparecido político
Calino Pacheco Filho - preso político
Antonio Losada - preso político
Ignez Maria Ramminge, Martinha - presa política
Nilce Cardoso Azevedo - presa politica
Solon Viola - preso político
Paulo de Tarso Carneiro - preso político
Felix Silveira da Rosa - preso político
Raul Ellwanger - preso político
Ubiratan de Souza - preso político
13:00 Almoço
14:00 Bloco temático 2 Presidente João Goulart
Apresentação: Senador Pedro Simon
Suzete Bragagnolo - Ministério Público Federal
Ivan Marx - Ministério Público Federal
João Vicente Goulart
15:00 Bloco temático 3 Operação Condor
Apresentação: Luiz Cláudio Cunha, consultor, GT Operação Condor - CNV
Enrique Padrós - Departamento de História, UFRGS
Jair Krischke - Movimento Justiça Direitos Humanos
Lilian Celliberti - presa política uruguaia, sequestrada em Porto Alegre
17:00 Encerramento

O TURCO



Minha irmã reclamou hoje que ás vezes perde a paciência ouvindo o Ricardo Boechat. Eque desliga o rádio. Expliquei a ela que ele é ' cria' do famoso colunista Ibraim Sued, o Turco. Não sei que adiantou alguma coisa...

É que ela acha que o Boechat quer ser sempre o ' centro' de tudo. Mas estes colunistas famosos são assim mesmo...

Se até o editor do JN acha isto, imagina o Boechat que já foi de O Globo, de onde saiu, por sinal, demitido,envolvido num episódio que foi narrado até pela VEJA.

Eu gosto do Boechat,embora não veja TV e não ouça a Band FM, que é onde ele fala. Mas é bom, é do ramo.

Já quanto ao Turco, lia ele no O Globo, mas faleceu em 1995.Ele fazia um colunismo puxa-saco da ditadura, o que não me atraía muito.

Mas tem dois bons filhotes ai: Elio Gaspari e Ricardo Boechat

Da memória de um repórter


O OLHO DO ENGENHEIRO

SE PERDEU NA GREVE


Edison Fortes Puntel e Valdir dos Santos,na cidadezinha de " Veningen-Chueningem" durante uma viagem de trabalho. Fica na Floresta Negra, na Alemanha Ocidental.

A foto é dos anos de 1994,ou 1995.


Estamos ouvindo muito zumzum aí e eu pela minha intuição tou mesmo achando que Porto Alegre vai viver outra greve no transporte coletivo.

Estes dias o Armando Burd relembrou aqui entre nós que foi em 1980 que se deu a primeira greve do transporte coletivo em Porto Alegre, depois da ditadura. Fui eu que lembrei a ele o ano, particularmente por um detalhe:cobri naquele ano em agosto, um congresso da Associação Nacional de Transportes Públicos(ANTP) e se não me engano o colega Edison Puntel estava nele. O Rogério Belda tenha certeza que estava. Porto Alegre tinha o prefeito Guilherme Villela, que fez do porão da prefeitura o ' bunker' pra acompanhar a greve dos ônibus.

O que ocorreu naquela greve foi que não havia transporte em Porto Alegre.

E os participantes do congresso pegaram a greve em cheio. Alguém sugeriu que a Carris colocasse um onibus pra darem uma volta pela cidade com os congressistas, durante a greve. Que cabeça de jeca...Um grevista, ninguém nunca o descobriu, jogou uma pedra neste ônibus,furou o vidro os estilhaços atingiram a vista do engenheiro( não sei de que empresa era, nem de que estado) e ele perdeu um olho.

Nunca ficamos sabendo do nome do cara, porque a ditadura ainda escondia tudo isto.

Mas lembrei deste fato ao ouvir o Burd comentando que ele foi no ' bunker' do Villela que foi montado no porão da prefeitura .

Serafina Acontece! Agenda de Eventos


Serafina Corrêa, 15 de Março de 2013.

Clique aqui para ler.

OSVIL HORTENCIO LOPES



Sim, eu sei que é irmão da Rosa Lopes...

Muitos me perguntam por ele, como o Danilo Ucha, o Nelson Moura, entre outros.

Como este site virou também um ' correio dos desaparecidos' - tenho outras solicitações, algumas até bem dificeis pra fazer - fui a cata de onde estaria o nosso apresentador da rádio Guaíba.

Descobri que onde ele está está numa nice. Recebe visitas de familiares, mas depois que se aposentou ficou totalmente arredio a estranhos.

Então deixemos o homem em paz.

Sei que vê televisão, se mantém bem informado, dentro das circunstâncias.

Mais não digo, porque não quero confusão.

Osvil Lopes é natural de São Chico de Paula. Nasceu em 2.3.1941. É filho de Wilmar Oliveira Lopes e de Maria Lopes.

Morou na rua Riachuelo 809/1016.

(agora não mora mais lá)

Foi repórter da Folha da Tarde!

Então tá dado o recado pro Moura e pro Ucha.

Nem tentem procurar ele. Não quer papo com ninguém,de fora da family.

HISTORIAS DE LA UNDEZE!



Esta foto aí que a prefeitura mandou eu já tinha visto num outro local, mas isto não desmerece o trabalho da prefa.É uma Serafina do tempo que era LINHA ONZE DE GUAPORÉ. Sim porque não temos nem o posto Atlantic, que era dos Soccol, onde hoje está o posto do Gheller. Aquela casa ali meu pai que tem 85 anos conta que era um lugar onde as mulas e os carroceiros paravam das longas jornadas que faziam pela região.

Na frente da casa onde hoje está o posto Gheller, SE NÃO ME ENGANO era o Marino Zancanaro. Hoje ali tem uma loja.

Esta foto tenho certeza que é dos anos 50, porque o posto Atlantic existia já no começo dos anos 60.

Bom, o autor da foto vai ser dificil descobrir. Ou foi um amador, ou um padre, ou alguém que passou pela cidade.

O Artussi é que não foi, mas existiu outro fotógrafo em Serafina antes dele.

Os que tem mais de 80 anos ainda lembram disto!

CONVITE

TORNEIO MUNICIPAL DE VÔLEI DE AREIA EM DUPLAS - Masculino e Feminino

Estão abertas as inscrições para o Torneio Municipal de Vôlei de Areia em duplas Masculino e Feminino. As inscrições individuais e gratuitas podem ser feitas na Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Rua Ipiranga em frente a Corsan em Serafina Corrêa, ou no local, no dia do evento até às 08h30min. O torneio será realizado na Quadra de Vôlei na Rua Ipiranga no dia 07 de Abril com início as 08h30min.

PREMIAÇÃO
MASCULINO
FEMININO
1º Lugar: Troféus
2º Lugar: Troféus
3º Lugar: Medalhas
4º Lugar: Medalhas

Promoção e Realização:
Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa.
Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo.
Departamento de Esportes e
Departamento da Juventude.
Apoio: Conselho Municipal de Esportes

Histórias de la Undeze

O ' NEYMER' QUE NÃO JOGA

P...NENHUMA...."



O Pedro e a Gabriela, filhos do Paulo Canton e da (falecida) mãe Sandra são de uma geração que não conheceram ' strussie"(sofrimentos).

Eles já nasceram no mel farto...

quando os pais já podiam dar a eles o que não tiverem


Mas quando vi o Pedro com este cabelo a la Neymar, me lembrei que os jovens hoje mesmo não jogando nada, imitam o craque santista!

21 Anos - Santo Antônio do Palma



De 02 a 31 de Março de 2013, Santo Antônio do Palma está em festa,
comemorando os 21 anos de emancipação. Com programação que terá
campeonato de bisca, jantar italiano, I Feira da Agricultura Familiar,
Circuito de Vôlei Regional, palestra, Jantar Ecológico, missa,
mateada, jantar polonês, entre outras atividades, os eventos estão
abertos à comunidade e região.
No dia 12 de Março, terça-feira, o Prefeito Ademir Antônio Presotto
recebeu, em seu Gabinete, o Prefeito de Santo Antônio do Palma, Gerson
Luiz Richato, e o Vice-Prefeito, Luiz Cesar Rinaldi, divulgando a
programação dos 21 anos de emancipação do município.

O IRMÃO DO "BOLA"



Conheci hoje, por acaso, o médico Sílvio Harres, irmão do ex-colega Antônio Carlos Harres, o Bola.

" Bola" é hoje um conhecido astrólogo radicado no Rio.

No começo dos anos 70, quando ingressei na ZH, Bola era repórter policial do jornal.

Depois nos afastamos e muito tempo depois vim saber que ele virara um estudioso dos astros.

O Silvio, seu irmão, é médico acumputurista. Vive em São Leopoldo, de onde era o " Bola"!

Conheci hoje o médico Sílvio Harres, irmão do ex-colega Antônio Carlos Harres, o Bola.

"Bola" é hoje um conhecido astrólogo radicado no Rio.

No começo dos anos 70, quando ingressei na ZH, Bola era repórter policial do jornal.

Ficamos sem nos ver por muito tempo até que eu soube que ele havia se tornado grande estudioso dos astros.

O Silvio, seu irmão, é médico acumputurista pioneiro da técnica oriental no estado do Rio Grande do Sul. Vive em São Leopoldo, de onde veio também o "Bola"!

 

PACTO FEDERATIVO NUM PAÍS SEM FEDERAÇÃO

Por Carlos Chagas

Já fomos Estados Unidos do Brasil, depois apenas Brasil, em seguida e até hoje República Federativa do Brasil. Esta semana reuniram-se quase todos os governadores estaduais com os presidentes da Câmara e do Senado, além de montes de deputados e senadores.Uma cerimônia para ninguém botar defeito, convocada para a discussão de um novo pacto federativo.

O diabo é que federação não somos. Ensinam os doutos haver dois tipos de estados nacionais: os federativos e os unitários. No primeiro caso, quando diversos estados menores, independentes, resolvem unir-se, abrindo mão de parte de seus poderes e formando um poder central. Melhor exemplo: os Estados Unidos da América do Norte, nação criada a partir da iniciativa das antigas colônias britânicas. No outro tipo de estado, o unitário, o poder central pré-existiu aos estados menores, criados por ele por finalidades administrativas e políticas. Como a França.

O Brasil sempre foi um estado unitário, na medida em que os portugueses designavam um governador-geral ou um vice-rei, mais tarde sucedidos por imperadores. Capitanias hereditárias e mais tarde províncias, passaram a chamar-se estados, com a proclamação da República. Tentamos copiar os Estados Unidos, mas não deu certo. A capital federal mandava e desmandava nos estados, muitos que até se revoltaram inutilmente.

Mudou alguma coisa? De jeito nenhum. Nossas leis maiores são federais, mas, acima disso, o cofre fica com o poder central. Sem os recursos do que passou a ser chamado de União, vão todos à falência, como diversos governadores reconheceram aqui em Brasília.
Assim, a busca de um novo pacto federativo, comemorada com discursos e fanfarras na quarta-feira, nada mais será do que uma operação contábil. Os estados querem dinheiro, o governo federal não tem para distribuir conforme desejam os governadores, mas vai tentar. O resto é firula.

Razão teve Getúlio Vargas quando, depois do golpe que criou o Estado Novo, passou a nomear os governadores, ditos interventores, e mandou queimar as bandeiras e os hinos estaduais. Mais ou menos a mesma coisa, ainda que sem fogueiras, fizeram os governos militares.

Com as redemocratizações e as Constituições de 46 e 88, voltamos ao reino da fantasia, agora impulsionado ela ilusão de um novo pacto federativo. A roda da História não anda de marcha-ré, mas federação não somos. Nem nunca fomos.
A REFORMA DA REFORMA
A presidente Dilma não gostou nem um pouco de ver nos blogs e ler nos jornais detalhes de uma hipotética reforma do ministério, em especial depois de haver conversado, na véspera, com o vice Michel Temer. Alguém falou, certamente nenhum dos dois, sobre o remanejamento de ministros do PMDB e da entrega de dois ministérios ao PSD, sem esquecer o retorno do PR aos Transportes, de onde havia sido posto para fora. O que mais desagradou a chefe do governo foi o desencadeamento das pressões.

O grupo de José Sarney indignou-se com a possível demissão de Gastão Vieira, do Turismo. Ele reclamou, Dilma mandou que esquecesse. Quem perdeu foi Moreira Franco, que seria deslocado dos Assuntos Estratégicos para o Turismo. O PT fez chegar à companheira a frustração de não ter sido contemplado nas especulações e o PMDB fica pendurado no pincel, sem escada.

Isso se não tiver havido nova mudança, mas tudo indica que a reforma ministerial deixará de ser anunciada hoje. Os novos ministros da Agricultura e da Micro e Pequena Empresa arriscam-se a amargar mais noites de insônia.

roteiro do findi.

Em princípio vou me deter na leitura da biografia do livro do Marighella. Se não aparecerem coisas mais urgentes.

 

' QUEBRA ' DO CORREIO DO POVO

' FRANCISCO ANTONIO

COMPRAVA MAÇÃS PROS CAVALOS

E NÓS PASSANDO FOME"

de oculos com megafone, Paulo Fogaça, o ' fogacinha' na época da TV Gaúcha

, ao lado o Marcelo Villas-Boas,

atrás ,de barba, Luis Carlos Flores, o " Babao" que trabalhava no Esportes da Folha da Tarde.


ao lado estaria o diagramador Nilson Figueiredo.

Um dos líderes da greve da Caldas Jr de 1983 - o jornalista Marcelo Villas-Boas não se arrepende dela. Embora depois do acontecido ele tenha passado por um verdadeiro ' freezer" - entrava na Folha da Tarde as 7 da manhã e passava a manhã sem ter o que fazer, até as duas da tarde, quando ia embora .

Marcelo diz que o tempo ele matava ' comendo quindins com o Mário Quintana, no bar".

Quando à greve em si, que durou quase 90 dias e que foi longa,arrastada e cansativa - embora na Justiça do Trabalho os funcionários conseguiram uma grande vitória porque ela não foi declarada ilegal - Marcelo diz que houve algumas radicalizações:

- Colocamos ' miguelitos'(pregos) pra furar os pneus dos caminhões que saíam das oficinas pro interior levando os jornais, admite.

Quanto ao filho do dono, Francisco Caldas, o Tonho, Marcelo diz que ele vivia ' num outro mundo'.

- Nós sem receber e ele comprando maçãs pros cavalos deles, conta o repórter que hoje trabalha na assessoria de imprensa da Secretaria de Economia Solidária do Governo do Estado.

Logo no começo da greve, os sindicalistas foram a Brasília entrevistar-se com o Chefe da Casa Civil, João Leitão de Abreu:
- O Dr. Breno e o Tonho não aceitavam qualquer negociação, relembrou hoje Villas-Boas.

- Eles achavam que tudo tinha que vir de graça, diz Marcelo.

E por isto que a greve ' foi a solução" no dizer do colega.

Uma das ' vitórias ' da greve foi que um dia - logo depois que o Grêmio foi campeão mundial em Tóquio - a Folha da Tarde não circulou. E o Correio do Povo circulou bem enxuto.

Os grevistas tinham como advogados Luis Carlos Lopes Burmeister,Luis Heron Araujo e Luis Carlos Moraes.

Os grevistas faziam passeatas pela rua da Praia, demonstrando a inconformidade com a situação da empresa.

- Nossa greve foi noticiaada na Zero e nos jornais do Rio e SP,acrescenta ele.

Marcelo diz que duas grandes lideranças desta greve foram a Polaca(Reja Lempeck) e o diagramador Nilson Figueiredo(casado com uma mulher psiquiatra).

Ele não considera que a greve tenha sido fator de quebra da Caldas Jr.

- O que quebrou foi o jeito de administrar deles. A postura comercial deles, com o patrão sentado atrás da mesa, diz Marcelo.


E também havia segundo ele muito desperdício:

- Tres aviões pra ir cobrir um jogo do Gremio com o Bagé. Um pro Correio, um pra Folha da Tarde e outro pra Folha da Manhã, ironiza ele.

Marcelo saiu da Caldas Jr. depois de um bom tempo sem fazer nada lá dentro. O advogado o aconselhou a sair da empresa fazendo uma "rescisão indireta"e ele então foi trabalhar na Assembléia Legislativa, onde ficou 29 anos.

- Certo ou errado não sei, conclui um dos líderes da greve da Caldas Jr.

Aos 55 anos, Marcelo Villas-Boas relembra da greve como ' uma guerra de fome". Em 1983, ele tinha um filho de poucos meses que precisava alimentar.

Esta é a colega Jussara Custódio, que faleceu dias atrás

A ' quebra ' do Correio do Povo

O BARCO CHEIO DE

LENDAS

o " AVENTURA" o barco de Breno Caldas que foi leiloado em 1990 por Júlio Pacheco tinha um monte de ' lendas ' a sua volta.

Quando foi se apresentar no programa Os Guerrilheiros da Notícia, na TV2 Guaíba, Júlio Pacheco contou que leiloaria o barco " Aventura" e Flávio Alcaraz Gomes, que comandava o programa, fez questão de relembrar algumas passagens nas quais ele era protagonista.Flávio fora um dos expoentes da Caldas Jr. quando esta era comandada pelo parente e patrão, nos anos 50/60/70. Sua tragédia - matou uma moça em abril de 1976 -o tirou

da Caldas Jr, passando depois pra RBS, de onde saiu pra terminar a vida na TV Pampa.

Os ' puxa-sacos' de Breno Caldas gostavam de adular o chefe quando este fazia alguma viagem com o Aventura, porque sabiam que Breno gostava de navegar.

E na volta queriam saber como fora a viagem.

Conta-se que numa destas voltas de uma viagem, Breno teria comentado que o barco jogara muito durante a viagem, devido às ondas fortes de uma travessia.

Não se sabe se Paulo Gouvea ou Jayme Copstein que quiserem saber como ele dormia com aquelas ondas todas.

Breno, muito irônico, colocou as duas mãos fazendo gesto de quem está dormindo e desferiu à queima roupa sobre o bajulador:
- Assim, ó...

Passou pro folclore do barco Aventura.

Segundo Júlio Pacheco que leiloou o barco,ele ainda existiria. Fora vendido pelo diretor da Arno que o comprou e estaria em Florianópolis. É um dos poucos barcos feitos a madeira, que ainda sobrevive, por isto seu valor.

Julio não recorda por quanto o " Aventura " foi vendido.

BRENO E O BARCO!

A José Antônio Pinheiro Machado em 1987 Breno Caldas falou sobre o barco.

Pinheiro Machado perguntou:
- E o seu gosto pela aventura?

Breno respondeu:

- Aventura é o nome do meu barco. De certo modo, é uma coisa que tem muita identidade comigo. Não só o barco, como o nome.

Eu sou meio aventureiro,eu gosto de aventuras,sempre gostei de correr riscos. Quando ia pra Torres, nadava até a Ilha dos lobos.

Sempre tive, talvez,um excesso de confiança em mim, nas minhas condições de sobrevivência.

Quando construi o barco ,então, só podia ter este nome: era o que eu queria dele.E consegui fazer boas façanhas com ele.

Corri uma porção de regatas, e ganhei quase todas.

Depois fui correr a regata Buenos Aires-Rio, uma prova muito importante,,dez dias de duração,1.200 milhas náuticas, uma distância grande. E nos saímos muito bem nessa travessia....

A ' quebra ' do Correio do Povo.



"Amaralzinho" - o governador José Augusto Amaral de Souza, ladeado a sua direita por Jair de Oliveira Soares, que foi eleito em 1982 e o presidente João Figueiredo.

Não tenho certeza se esta foto é do dia em que dia 4 de fevereiro de 1983, dia da inauguração do III Polo Petroquímico, em Triunfo(RS) data da execução da dívida da Caldas Junior pelo Banrisul.

A foto é de Antônio Vargas, o " Bebe chorão" e o arquivo é da Zero Hora.


Os 3 personagens da foto do " Bebe Chorão" - apelido de Antônio Vargas - são parte fundamental da história da quebra do Correio do Povo.

Amaralzinho governava o Estado quando o Banrisul,credor da Caldas, executou a dívida.

Jair Soares negou papel a Breno, num episódio que depois ele explicou a Valter Galvani, como tendo que cumprir a lei.

e João Figueiredo que tentou ' salvar ' Breno mandando Delfim Netto, o poderoso czar da economia pra fazer uma operação de salvamento da dívida da Caldas.

A ' quebra" do Correio do Povo

JULIO PACHECO

VENDEU O MERCEDEZ, O ' AVENTURA' E O GALAXIE


Pouco tempo depois de terem morrido pai e filho( Francisco Caldas, o Tonho, faleceu em 26 de maio de 1989, num feriado de Corpus Christi) e Breno Caldas morreu pouco meses depois, em 10 de setembro, a viúva Ilse Kessler Caldas resolveu leiloar parte dos bens que ficaram da família. Menos animais.

Para tanto o advogado José Antônio Pinheiro Machado( o atual conhecido Anonimus Gourmet) advogado contratado da família chamou o leiloeiro Júlio Dreyer Pacheco para fazer o leilão do que os familiares queriam vender. Não foi um leilão judicial.



Júlio Pacheco quando jovem em Brasília!

O leilão ocorreu no Haras do Arado, em Belém Novo, recorda Júlio Pacheco.

O barco " Aventura" - um barco todo feito de madeira - ficou no atracadouro.

Quem acabou o comprando foi um diretor da Arno, que morava em São Paulo.

Na época recorda o hoje diretor da Rede Vida de Televisão,a ZH fez matérias sobre a venda dos bens do Breno Caldas.

E o edital do leilão saiu na própria ZH.

O Correio do Povo já pertencia ao empresário do ramo de soja, Renato Bastos Ribeiro.

Também foi leiloado nesta data o Mercedez-Benz que Breno utilizava. Era um carro branco e quem o comprou foi um dono de uma imobiliária, de sobrenome Cirne Lima.


Já o Galáxie que era usado pela esposa de Breno Caldas foi adquirido pelo jornalista Norberto Silveira, filho de um notório militante do Partido Comunista Brasileiro(PCB).

Norbertinho, na juventude, também fora militante do PCB e ficou famoso um episódio comandado por João Aveline no centro de Porto Alegre, quando os militantes do PCB soltaram um ' porco' pra esculhambar com um comício do Carlos Lacerda. Norbertinho, que neste leilão de 1990 comprou o Galáxie que pertencera a dona Ilse Caldas, depois ia visitar o leiloeiro, seu amigo particular e quando o carrão estacionava na frente do escritório do leiloeiro, Júlio nem chegava a ver quem o estava dirigindo:

- Engraçado era aquele ' baixinho' saindo daquele carrão relembrou esta manhã em entrevista o Júlio, que disse que sempre fora amigo de Norbertinho.A relação de Júlio, o leiloeiro com o jornalista que comprou o Galáxie era tão próxima que foi dele que Júlio ganhou a primeira garrafa de vodca na vida.

- Nunca tinha tomado vodca na vida. Conheci ali.

E olha que nos anos 70/80 Júlio César tinha circulado nos gabinetes de Brasília, pois era o gerente da RBS na Capital Federal.


DINHEIRO BLOQUEADO

Como desgraça pouca é bobagem , além de todo o drama que a família Caldas Jr. tinha passado - a venda do Correio e a morte de Breno e de " Tonho" Caldas - o leilão dos bens foi feito num sábado e dois dias depois Fernando Collor de Mello mandou a poderosa ministra da Economia Zélia Cardoso de Mello bloquear toda a poupança do Brasil. O dinheiro que os bens do falecido Breno tinham dado foi todo bloqueado.

O Mercedes - Benz que Breno tinha e que foi leiloado foi ' importado' por Adroaldo Streck, que ficou 4 ou 5 anos na Deusch Weller( uma rádio alemã) e isto lhe deu direito a importar um carro.

COLEGUINHAS

Era natural que iria acontecer: SERGIO ZAMBIAZI SAIU ESTA MANHA, 14.03 com o PAPA BERTOGLIO...claro, confundiu com o jogador do Grêmio. Mas se deu conta e reparou a tempo!

*Tinha me esquecido de dizer: na terça, o ex-governador Germano Rigotto antecipou a saída do ministro Mendes Ribeiro, da Agricultura.No jornal Gente, da Band.
Hoje os jornais tão dando isto.

Do Terra

O ' passado do nosso papa"

Tava na cara que tudo isto ia aparecer. Mas a Igreja não está sempre do lado do Poder????!!!!!

Algumas fotos que circulam na internet vinculam o cardeal Jorge Mario Bergoglio, eleito papa nesta quarta-feira, a ditadores argentinos. As imagens aumentam as suspeitas sobre o vínculo do Papa Francisco com o regime repressor, embora não tenham autoria divulgada e não se informe onde nem como foram encontradas.

A mais polêmica delas é a imagem publicada na capa do jornal Pagina12, no dia 27 de maio do ano passado, onde Bergoglio aparece dando a comunhão a Jorge Rafael Videla, presidente argentino entre 1976 e 1981. Sua veracidade é questionada, pois não revela o rosto do sacerdote, que poderia não ser Bergoglio. Porém, há outras fotos que também o ligam à ditadura argentina.

Clique no link para iniciar o vídeoVeja a trajetória de Jorge Bergoglio na Igreja Católica
A imagem publicada pelo jornal está vinculada a uma matéria que revela que o episcopado confirmou ante a Justiça que, desde 1978, sabia que a ditadura militar assassinava pessoas que prendia. Com isso, reconhece a autenticidade de um documento publicado pelo mesmo jornal no dia 6 de maio de 2012 sobre um diálogo entre a Igreja e Videla ocorrido no dia 10 de abril de 1978.


Fiéis comemoram a escolha do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio como o novo papa Francisco na Catedral Metropolitana de Buenos Aires


Além disso, o episcopado admite que suas máximas autoridades discutiram com o chefe supremo da ditadura para saber como lidar com a informação dos crimes.

Em um dos depoimentos como testemunha de casos de lesa humanidade realizados nos em 2010 e 2011, Bergoglio justificou os encontros, afirmando que "durante a ditadura foram constantes as reuniões com os ex-integrantes da Junta Militar Rafael Videla e Emilio Eduardo Massera para pedir a liberação dos sacerdotes jesuítas que foram sequestrados". Os casos conhecidos de sacerdotes desaparecidos são os dos jesuítas Orlando Yorio e Francisco Jalics. Há suspeitas de que o próprio Bergoglio os expulsou da igreja e os delatou ao regime opressor.

O cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio foi escolhido novo papa da Igreja Católica. Bergoglio nasceu em 1936 em Buenos Aires. Ele foi nomeado cardeal em 2001 por João Paulo II. O novo papa não estava entre os principais cotados por especialistas, nem por casas de apostas. Ele é o primeiro papa sul-americano. O nome Francisco é uma homenagem a São Francisco de Assis

COLEGUINHAS

OS DINOSSAUROS DO SERPENTÁRIO

Pra variar, Leo Guerreiro de cigarro na boca.

Leo Guerreiro e Nelson Moura caminham pela rua Uruguai esta manhã.

Moura sempre sai do serpentário com o caderno Panorama do JC.

Leva pra casa pra patroa ler.

Como o JCTerlera fazia sempre . Levava o caderno do Estadão pra mãe ler.

a "quebra" do Correio do Povo

UM ' FURA-GREVE' DA CALDAS JR.


Sentado numa mesa do café que chamo de ' serpentário' na Rua Uruguai, Nelson José Moura é um veterano de 80 e tantos anos. Fuma como um condenado...um cigarro atrás do outro, sempre com a paciência da Vânia, que atende Moura e seu grupo que vai lá todos os dias.

Nelson Moura era repórter na Caldas Jr. quando houve a greve lá em 1983

- Eu trabalhei normalmente, me disse esta manhã, o Moura.

- Pegava o jeep e ia com o José Abraham( espanhol) lá pro aeroporto.

E Moura conta o que lembra da greve:

- quando voltava de tarde, via sempre uns caras na rua ali agitando.

Moura diz que nunca foi impedido de entrar no prédio da Caldas Jr. mesmo durante a greve.

Moura lembra de uns colegas que continuaram trabalhando durante a greve.

- Paulo Gouvea, Adail Borges Fortes,Bruno Augê Ferreira,Edmundo Soares( que era comodoro do Jangadeiros)

Adriano Soares e Hilton Caldas, que era o chefe do Depto. Pessoal.

- Muita gente tinha medo do Hilton Caldas. Quando o pessoal era chamado, ou era pra ser despedido ou então pra levar um gancho, recorda Moura.

Moura lembra do ex-patrão, Breno Caldas.

- Era um bom jornalista.

Moura diz que Breno e Arlindo Pasqualini, que foi diretor da Folha da Tarde e um dos fundadores da rádio Guaíba eram muito "amigos".

- Eles caminhavam pela Rua da Praia sem se falarem. Caminhavam,iam e vinham, praticamente sem falar. Mas eram muito amigos, conta Moura.

Engraçado que dentro da Caldas Jr. segundo Nelson Moura, o apelido de Breno era ' Bolão de Ouro".

Lhe pergunto o porquê?

- Porque era poderoso, sempre dava tudo certo.

AS DÚVIDAS DO NOVO PAPA

Por Carlos Chagas

Aceitar o uso de preservativos, bem como entender que o sexo não existe apenas para a procriação, mas para o prazer; rejeitar o celibato obrigatório como valor contrário à natureza e estímulo à pedofilia; admitir o homossexualismo como inerente ao genes, jamais como doença ou inclinação perversa; concordar com o aborto quanto se trata de salvar a vida da mãe ou no caso da inviabilidade de o bebê sobreviver depois do nascimento; perceber que o avanço científico do uso de células-tronco beneficiará a Humanidade; apoiar o divórcio como solução para promover a felicidade de cônjuges cujo casamento não deu certo; estender o sacerdócio às mulheres dispostas e preparadas para exerce-lo.
Essas seriam algumas mudanças imprescindíveis para a Igreja Católica sobreviver e atualizar-se com o mundo, tendo em vista a adesão da imensa maioria da cristandade a tamanhas evidências.
Mas não será apenas pela aceitação de tais conquistas da modernidade que o Vaticano abrirá suas portas para mais dois mil anos de existência. A discussão de questões menos pertinentes ao quotidiano e muito mais profundas para a tentativa de compreensão da vida impõem-se como obrigação do conclave que reúne os cardeais para a escolha do novo Papa.
Para começar, urge voltar ao monoteísmo. Nada de mistérios pueris calcados na existência de um deus e três pessoas. Se existe a inteligência criadora, o Pai, o início de todas as coisas, não haverá que atribuir-lhe penduricalhos como o Filho, nem o Espírito Santo, por mais que se reconheça em Jesus Cristo uma das mais perfeitas criaturas jamais existentes no planeta. Nesse universo em que os telescópios e os satélites espaciais desmoralizam os dogmas, demonstrando que a ordem é a desordem cósmica, como admitir que em meio a trilhões de galáxias e estrelas em conflito, o Supremo Arquiteto tenha escolhido este grãzinho de poeira que habitamos para palco de sua performance? Ou a criação, aqui, de um Filho que nunca teve, até por falta de esposa? Mais ainda, dividir com uma pomba a inteligência criadora significa abrir mão de sua onipotência.
Criar fábulas como a ressurreição, bem como vãs expectativas de o pó tornar-se outra vez carne, exprime apenas a impotência do ser humano em aceitar a verdade do fim de todos nós. A insistência em outra vida, até eterna, nada mais é do que desesperada tentativa de não acabar. O reconhecimento de ser a morte um caminho sem volta, ainda que a contribuição de muitos para o aprimoramento humano possa perpetuar-se até o fim dos tempos, através da lembrança.
A questionar o monoteísmo que judeus e muçulmanos cultivam melhor do que nós, está essa imensidão de deuses inferiores, os ditos santos, diante de cujas imagens milhões de católicos se curvam, à maneira de nossos ancestrais de todas as idades e regiões. Na maioria, indivíduos de vida perfeita e exemplos a perseguir, mas deuses, como a Igreja procura esconder como santos? Nem pensar.
Mas tem mais. Muito mais. Por que esse aparato e essa liturgia que fazem de padres, bispos e cardeais, sem esquecer o Papa, candidatos a um vitorioso desfile de escolas de samba? Chapelões ridículos, vestimentas de todas as cores e tamanhos, cabalísticos versos e hinos entoados em procissões, em língua extinta, quando na verdade bastaria estarem junto de nós, sem diferenciações, aprendendo a viver com a vida e ensinando acima de preconceitos?
Muitas mudanças tem sido promovidas na Igreja Católica, não haverá que nega-las. Acabou essa história de os pecadores obrigarem-se a contar em detalhes os seus pecados, para os segredos da confissão serem filtrados até as cúpulas que geriam o poder, tantas vezes a serviço da dominação política e militar. Já não se queimam mais hereges ou espíritos discordantes, ainda que até hoje se sufoquem idéias contrárias aos dogmas. Desapareceu quase por completo a condenação eterna para quem faltar à missa dos domingos e morrer atropelado logo depois, assim como andam na baixa os conceitos de purgatório, limbo e do próprio inferno das chamas permanentes. Mesmo assim, permanece a concepção de exprimir a Igreja Católica a única religião verdadeira, sendo as demais meras apostasias e desvios capazes de dividir a Humanidade em duas porções, a dos certos e a dos errados. Outros cultos caem na mesma armadilha, mas hoje a vez é dos que vão escolher seu novo chefe. Aliás, uma aberração, porque a ninguém pode ser dado o dom da infalibilidade. Nem o controle das verdades absolutas, que não existem.
Apesar de tudo, que sejam iluminados os cardeais agora reunidos. Indicar alguém capaz de enfrentar tantas dúvidas será impossível. Mas reconhece-las poderá constituir-se num bom começo...


De São Borja

Alguns pedetistas históricos de São Borja não tem gostado da postura do neto de Jango, Cristhopher Goulart. criticam principalmente o fato dele dizer ' meu avó Jango", ao contrário de dizer, o avó de todos nós.

ou de dizer do ex-presidente Jango Goulart.

Cris, como é conhecido entre os amigos - é uma boa abreviação porque o nome dele é simplesmente dificil pra escrever - está como suplente de vereador da capital. Também ocupa uma vaga na FASC e está ligado ao Banrisul.

De são borja

Este repórter descobriu que um dos amigos do Feci da Neuza Penalvo é o vereador de Campo Grande, pelo PT, ZECA DO PT.

vem a ser simplesmente o cara que foi três vezes governador do estado pelo PT.

De São Borja

DEPUTADO CASSIÁ

ESTARÁ NA RÁDIO CULTURA ESTA MANHA


O deputado estadual Cassiá Carpes (PTB) - mas de malas prontas pra ir pro Rede - estará esta manhã no programa do Arce na rádio Cultura. Levará a tiracolo seu novo ' pupilo' o suplente de vereador pelo PP, Lucas Batista, que é sobrinho da mulher do deputado federal Luiz Carlos Heinze, também do PP.

Na quarta-feira, em Porto Alegre, um importante político de São Borja visitou o deputado em seu gabinete. Mas o fato é guardado como segredo de Estado.

Nos próximos dias se poderá conhecer esta nova adesão ao partido do deputado Cassiá. Segundo ele, o Rede - que é mesmo pra onde ele vai - poderá começar com 33 vereadores no RS.

Projeto Viver Bem: longevidade e qualidade!


Qualidade de vida, atividades físicas, prevenção a quedas,
alimentação saudável e cuidados com a saúde são importantes ações que
a Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa está promovendo, junto às
pessoas da Melhor Idade. O Projeto Viver Bem, promovido pela
Vigilância em Saúde do município, vem trazendo inúmeros benefícios
para centenas de pessoas, com atividades realizadas desde o ano de
2012. O objetivo é prevenir acidentes na terceira idade, numa dinâmica
ampla e completa, com o envolvimento de profissionais da área da saúde
como fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros, psicólogos e
farmacêuticos, uma grande equipe que busca a longevidade com qualidade
nessa importante etapa da vida. Iniciado no ano passado, o Projeto foi
desenvolvido junto aos Grupos de Hiperdia, hipertensos e diabéticos,
da Secretaria de Saúde, e com os oito Grupos da Convivência da
Secretaria de Assistência Social. Foram realizadas palestras,
encontros, exercícios físicos, atividades motivacionais com muita
informação e orientações para que os serafinenses, acima dos 60 anos,
vivam com mais qualidade, possam envelhecer sem traumas, cuidando da
saúde. A ação faz parte da Campanha Nacional de Prevenção a Quedas na
Terceira Idade e foi muito importante para a saúde dos serafinenses,
promovendo a prevenção e a qualidade de vida.
A culminância do Projeto Viver Bem acontecerá no sábado, dia 23 de
Março de 2013, no Ginásio Municipal Irceu Antônio Gasparin, em
Serafina Corrêa. Um grande encontro que integrará os Grupos de
Hiperdia e Grupos de Convivência de Idosos do município e está aberto
para a participação das pessoas da terceira idade de toda a região. O
evento é gratuito e acontecerá a partir das 14h, com a apresentação do
Grupo Musical Três Parceiros, show de Edgar Maróstica, um momento de
integração e muita alegria.
Viva bem... a melhor idade! A Vigilância em Saúde convida para o
show/baile que acontecerá no sábado, 23 de março de 2013, às 14h, no
Ginásio Municipal Irceu Antônio Gasparin, em Serafina Corrêa,
culminância do Projeto Viver Bem. A entrada é gratuita. Participe!

Prezado Laurinho

O anonimus é ' ex-parente'

Abs ( o editor)

Corrigindo aquela postagem sobre os "fantasiados" (tu de "bad boy" a lá Bambam do BBB e o Serginho de Paulo Brossard): o teu "parente" Anonimus está, na verdade, muito mais para Dr. Caligari que para Santos Dumont.

FALECIMENTO!

Morreu o funcionário da Assembléia Legislativa Jorge Tadeu da Silva. Ele foi enterrado hoje. Tinha 52 anos. Trabalhava no protocolo do Anexo.

Entrou pro poder legislativo estadual com o presidente Algir Lorenzon.

Já tinha ingressado com o processo de aposentadoria. Tinha tirado férias e não voltaria, pois se aposentou.

Teria caído do oitavo andar. Outra versão diz que ele andava deprimido por causa da aposentadoria.


a "Quebra do Correio do Povo"!

Breno sacana, devolve a nossa grana!

Esta foto é histórica. No dia seguinte a conquista do titulo Mundial em Tóquio pelo Gremio saiu a Folha da Tarde, mas o dia posterior o jornalzão que tanto significou pra a Caldas Jr. não circulou. Breno Caldas Jr.passa neste verdadeiro corredor polonês onde tem que ouvir o mantra que naqueles tempos não era mantra, era bordão mesmo. Na foto aparece o Rafael Guimaraens, atualmente um escritor famoso mas naqueles anos um agitador ligado ao Sindicato dos Jornalistas.

Rafinha, como é chamado pelos amigos, é filho de um antigo colaborador de Breno Caldas. Vai ver era conflito de gerações mesmo.

Breno tinha então 76 anos e nunca tinha passado por todo este constrangido.

SINDICATO EM RIO GRANDE

Nove integrantes do sindicato dos jornalistas do RS viajaram hoje, dia 13.03 a Rio Grande onde foram assistir a um curso sobre polo naval.

Em junho próximo haverá eleição no sindicato. Tudo indica que a chapa encabeçada por Simas seja única.

Há uma chance de uma chapa de Oposição, mas até agora não se ouviu confirmação disto.

a ' quebra do correio do povo"
MARIO LESSA FREITAS


O ' homem ' que ia bater o martelo

do prédio do Correio. Salvou-o Renato Bastos Ribeiro.

oS SINOS DA CATEDRAL DA MATRIZ BADALAVAM ESTA TARDE ANUNCIANDO UM NOVO PAPA...pra surpresa de todos nós,um argentino.

Dentro do seu apartamento 42 localizado na frente da Praça da Matriz, o leiloeiro Mário Lessa Freitas, 85 anos, que em 6 de maio de 1986 poderia ter ficado rico se tivesse leiloado todos os bens da empresa Caldas Jr. que estavam com a massa falida relembrou como tudo aconteceu.Renato Ribeiro fechou negócio com Breno Caldasx naquela 4 de maio de 1986 e assim o leilão dos prédios da Caldas Junior foram suspensos.

- Quem me avisou de que não haveria mais leilão foi o cartório. O síndico da massa falida era o desembargador Herman Homem de Carvalho Roenick que fora nomeado pelo juiz Sérgio Müller.

Mário Lessa Freitas, um leiloeiro muito antigo - é de 1928 - nasceu em Pelotas e viveu como leiloeiro a vida toda.

Ele diz que vendeu muita coisa que pertenceu a Caldas Junior.

Ele vai citando bens que foram vendidos por ele, enquanto leiloeiro.

Havia um terreno na Zona Sul numa esquina perto do Joquei Club que Lessa vendeu em leilão.

Na av. Getúlio Vargas foi vendido um terreno por Lessa(em leilão) que quem comprou foi o Zaffari. Lá está até hoje um super do Zaffari.

Lessa não se acha um ' verdugo ' da Caldas Jr.

- Fizemos tudo pra que a Caldas Jr. não fechasse.

E muito orgulhoso, Mário Lessa diz que quando Renato Ribeiro comprou todo o prédio, ele foi lá cumprimentá-lo pelo negócio.

- Ele me cumprimentou por eu ter deixado bens que ainda podiam fazer com que o Correio saísse, orgulha-se Mário Lessa, agora aposentado, enquanto um barbeiro lhe faz a barba.

Os sinos da catedral da Matriz param de badalar solenemente pelo anúncio do Papa argentino. Lessa senta na mesa pra me dar mais detalhes de como foi o leiloeiro da Caldas Jr. mas não desgruda do radinho, onde ouve a Gaúcha.

Lhe pergunto se ele lia o Correio que iria leiloar o prédio?

- Era assinante do Correio, me conta ela.

E ouvia também a rádio Guaíba.

Todos os demais bens que Lessa vendeu da Caldas Jr. o dinheiro ia pra depósito da masa falida.

- Também foram vendidas umas máquinas antigas que foram todas pros jornais do interior.

Lessa faz força pra lembrar que tipo de máquinas eram, mas ele não consegue. Eram impressoras, com certeza.

O leiloeiro aposentado recorda que quem intermediou o negócio entre Breno Caldas e Renato Ribeiro foi o advogado Paulo Pasqualini.

Um dos itens que foram preservados e que não foram a leilão foi o escritório de Breno Caldas.

- Fizemos questão de não vender, conta Lessa.

Para evitar constrangimentos, Breno Caldas não ia aos leilões que eram feitos ou no prédio da Caldas Jr. ou então então no local dos próprios terrenos que foram vendidos em leilão.

- Ele só foi uma vez, contou-me Mário Lessa Freitas.

A esta altura da conversa, os sinos da catedral já pararam de tocar.

lembro-me do segunda de carnval quando estava em Serafina e ouvi pela tevê a noticia da renúncia papal. Hoje estou entrevistando o ' verdugo' da Caldas Jr. quando a rádio diz que tem um novo papa e não me engano pelos sinos da Igreja Matriz.

Mário Lessa é um homem tranquilo, vive sozinho com uma empregada, num edificio de bom nível. Sai a passear de bengala e pega o ônibus na Duque de Caxias pra ir dar suas voltas. Cumprimenta a tudo e a todos. É um homem reservado,tanto que se afasta da mesa quando vai separar o dinheiro pra pagar o barbeiro que veio lhe fazer a barba.

Mário Lessa é tão educado que até foi cumprimentar Renato Ribeiro pela compra da Caldas Jr.

Eu particularmente acho que Lessa não queria entrar pra história como o homem que tinha leiloado o prédio hoje tombado que fica na esquina onde tantas e tantas gerações viram seus jornais saindo do forno.

Pode ser. Inclusive ele Mário Lessa deve ter aprendido a ler pelo Correio do Povo.

- Não foi a Guaíba que o Brizola comandou a Legalidade?

me pergunta o leiloeiro aposentado, quando lhe pergunto pela importância da rádio.

Sim, Lessa tem história pra contar. Mas todo mundo sabe que era com ele a missão de vender o prédio da Caldas Jr.

que acabou não o sendo .


OS CACHORROS
DA COLUNITA

dENISE nUNES COSTUMA PASSEAR POR PETROPOLIS, ONDE VIVE COM SEUS CACHORROS. AGORA, ALÉM DE UM QUE TEM HÁ ANOS, ADOTOU A LOLA, UMA CACHORRA QUE A AVANI STEIN ACHOU NA RUA NUM DOMINGO E EMPURROU PRA ELA.

A FREIRA DA

CARAZINHO

Todos os dias, quando pego o T-9, algumas freiras passam voltando da missa da Igreja São Sebastião, em Petropolis.


Acho que elas se amocozam por ali mesmo...mas são tri simpáticas!

Lauro Hagemann, a voz

O homem que com fineza recebe para a entrevista, à porta do apartamento térreo, em uma tarde cinzenta, mantém a postura altiva que em nada denuncia os 78 anos que chegaram, em 23 de julho – "há milênios passados", como caçoa. A voz que por décadas trovejou nos rádios gaúchos – ela sim, “testemunha da História” deste e de outros mundos – continua intocada e natural como sempre foi, não tem nada de impostada. É de Lauro Hagemann que, hoje aposentado, não faz questão nenhuma de negar: tem saudades do rádio. E, com certeza, o rádio e os ouvintes têm muito mais saudade dele.

Sentado, se deixando embalar na cadeira larga, coberta por uma manta de tricô formada por quadrados em tons de terra e vermelho escuro, Lauro Hagemann começa a montar o mosaico de sua vida como quem conta um conto, pacientemente. E logo explica que o filho, que o assessora com a pasta cheia de fotos (pasta esta que veio da Rússia, por sinal), é um dos produtos das “duas ninhadas” que teve. Ri, francamente divertido. E vai rir, assim, durante as duas horas que se seguirão de conversa cujo roteiro de perguntas pré-estabelecido termina abandonado, em função do clima caseiro que se impõe à entrevista.

Lauro Hagemann continua firme em seus princípios ideológicos e políticos – é comunista, do PCB, desde que, ainda sem ter completado a maioridade, deixou os colégios luteranos e rígidos da Santa Cruz do Sul, cidade natal, para mergulhar no universo agitado do Colégio Estadual Júlio de Castilhos, o Julinho. "Meu modo de enxergar o mundo do trabalho continua o mesmo. Porque a mentalidade é a mesma, não vamos nos iludir. A luta continua para sempre! É o bem contra o mal!", avisa, determinado, convicto. Mesmo assim admite, candidamente, que tem saudades do rádio, em especial dos tempos em que foi o próprio Repórter Esso, o noticioso que é a fatia maior dos seus mais de 60 anos diante do microfone.

Nas idas e vindas da memória – da qual ele reclama, em especial em relação às datas –, o comunismo foi conseqüência natural para o jovem que atendeu a uma determinação da mãe (que só freqüentara aulas até o segundo ano primário, o ensino básico da época) para que ele, as duas irmãs e o outro irmão estudassem. Veio, então, para Porto Alegre, onde pretendia estudar Direito.

Para quem arregalou os olhos e a mente para as diferenças sociais que o Julinho e seu universo libertário escancaravam, lutar pela igualdade dava seqüência ao que aprendera em casa, com o pai, que, aos 18 anos entrara para uma fábrica e, mais tarde, fundaria o Sindicato da Alimentação em sua cidade.

"Minha sina foi dar organicidade às entidades estudantis e aos trabalhadores. Tive o senso de organização ao natural", afirma Lauro, que atribui ao acaso muitos dos acontecimentos de sua vida. Como o de ter se transformado em radialista, em homem de microfone. "Eu saí de Santa Cruz – um país muito amigo do Brasil – em 1949", troça ele. Lá, ainda tem um quarto, na casa dos pais, conta, pedindo a foto da construção pintada de branco a Beto, o filho mais novo e único da segunda "ninhada". Também pede que ele exiba dois outros registros: a imagem da grande família, “tirada meio no laço", e outra, em branco e preto, exibindo os pais, vários familiares e ele, "o alemãozinho agachado na frente". Justifica: é para "a gurizada", um dia, cotejar os clãs, como ele fez com a velha foto dos ancestrais: "Nós viemos da elevada civilização do Rio Pardinho".

A pasta de fotos russa

Lauro lembra de cada foto reunida na pasta marrom de couro que ele trouxe da vez em que, orgulhosamente, esteve em Moscou. Lá está ele, em uma das pontas do grupo, destacado pela altura, bem agasalhado, diante do Kremlin, numa imagem que, segundo o filho, reuniu todos os comunistas do mundo, observação que lhe arranca uma gargalhada. Mas que não se brinque com as siglas: é PCB, jamais "a outra".

Política? Está total e completamente desencantado – expressão que joga na conversa com um gesto amplo, feito com as mãos. Nem os novéis comunistas o entusiasmam a ponto de duvidar que tenham lido os socialistas utópicos, como ele, ou que saibam o que é o solidarismo, a solidariedade classista que trouxe de berço, em especial da mãe.

Tanto está desiludido com as questões e as pessoas envolvidas na política atual que revela que um dos seus canais preferidos de televisão, hoje, é o canal pornográfico. Diz isso e, marotamente, espera a reação de quem ouve, antes de explicar, debochado, que é o apelido que deu ao canal da Câmara Municipal de Porto Alegre: "Tem cada vereador lá que vou te contar!" E revela que, numa das muitas vezes em que lá atuou, eleito pelo voto, junto com Adauto Vasconcellos e João Motta formou a bancada da anedota. Isso consistia em sentar em um canto e ficar criticando alguns colegas, como a moça que apelidaram de Maria Chorona.

"Conhece a Maria Chorona?", ele pergunta e logo responde: “Era uma vendedora de jornal que ficava na esquina da Rua da Ladeira com a Praça da Alfândega.” E a tal então vereadora era a imagem da jornaleira que parecia choramingar a cada pregão do que vendia, segundo as lembranças de Lauro.

Sua visão dos políticos atuais não tem lugar para a complacência. Lula? “Faz o que tinha que fazer. Não é da dura vida”. A dura vida, a que se refere, está lá, na base, em especial na leitura dos já citados socialistas utópicos que ele afirma não serem do conhecimento da garotada comunista de hoje. “Eu sou de outra escola”, encerra.

Ler, o único caminho

Recorda, ainda, da vez em que Leonel Brizola veio a Porto Alegre para inaugurar uma réplica da placa daCadeia da Legalidade no porão do Palácio Piratini, no começo do governo de Germano Rigotto. Lauro, a própria voz da rede de rádios que garantiu a posse de João Goulart na presidência da República, foi um dos convidados da cerimônia a que se seguiu um churrasco, no Parque da Harmonia. Ocasião em que Brizola o pegou pelo braço e com ele deu uma longa e fraterna caminhada. "A ciumeira dos políticos do PDT foi um horror", comenta, entristecido, para logo pedir outra foto, em que aparece, jovem, sentado ao lado do na época governador gaúcho, num dos salões do Piratini, pedindo dinheiro para um congresso sindical. "E ele deu", completa.

Outras fotos: com o compositor e escritor Mário Lago, comunista histórico como ele; outra, com mais quatro resistentes que, como ele, se formaram na segunda turma de Jornalismo, que era ligado à Faculdade de Filosofia da Ufrgs, todos eles de beca, solenes; com Walter Broda, com Adroaldo Guerra; com os filhos Lauro Luís (médico), Fernando (engenheiro), Celso (advogado), Ana Lúcia (professora), André (veterinário), todos do primeiro casamento, e Lauro Roberto, o caçula, único da segunda união da qual está viúvo e que ele classifica de "vendedor de conversa", por ter se formado como cientista político.

Sente saudades. Dos tempos de garoto, do estudo firme, dia inteiro, no colégio luterano, as aulas de latim e de francês. Agora, lamenta, as crianças nem aula de ginástica têm direito. Não só as crianças estudam mal. Entre os jornalistas, poucos sabem até sobre geografia, afirma. Ler, para ele, é a obrigação maior de quem quer ser jornalista. Sem ler, não tem condições de saber escolher e fica fácil ser manipulado, alerta.

“Sou um ledor, leio até o Almanaque da Saúde da Mulher”, confessa, enquanto coloca sobre o sofá um exemplar do livro O Repórter Esso – A Síntese Radiofônica Mundial que Fez História, de Luciano Klöckner, obra para a qual deu seu depoimento. Aliás, Lauro anda muito requisitado: “Ando com uns sanapismos grudando em mim”, brinca novamente, enquanto desliga o telefone em que atendeu mais alguém em busca de sua colaboração para uma nova obra, desta vez para uma gravação que fará em algum estúdio contando parte de sua história.

Relinchos com amigos

Hoje, Lauro Hagemann está em novo endereço, tão rodeado de atenção que, mesmo aparentemente reclamando que não se manda mais, mostra uma ponta de orgulho e satisfação pelos cuidados da prole. Sai pouco, porque, como explica, a cabeça está boa, os olhos estão renovados, mas as pernas andam meio travadas. Assim mesmo, quando encontra amigos, por aí, "dá uns relinchos" de satisfação. E, quem diria, o comunista convicto, do partidão, que perdeu emprego e foi perseguido por suas escolhas ideológicas, hoje espera a visita regular de uma amiga espírita com quem discute “essas questões”.

Sobre isso ele vai contando enquanto acompanha o visitante até a saída do edifício, na rua silenciosa que se chama Maestro Mendanha. E não perde oportunidade: "Sabe quem é o maestro Mendanha?", inquire, olhando direto, nos olhos do interlocutor. "Pois ele é o autor do Hino Rio-grandense. Ele foi obrigado a compor enquanto estava preso pelos Farrapos, em Rio Pardo", complementa. Mais uma lição de Lauro Hagemann. De sua velha escola. A do conhecimento sincero e comprometido.


Lauro no hospital!

Lauro Hagemann quando era deputado estadual que acabou cassado pelo Golpe Militar de 1964!

Lauro Hegemann está internado no Mãe de Deus desde terça última.

Ele nasceu em 23.7.1930 em Santa Cruz do Sul. Filho de Theodoro Hagemann e Ana Aurora Hagemann, ficou conhecido por ser narrador do repórter Esso.

Na paça Baile na Curva ouve-se a voz dele na rádio Guaíba dando a notícia do Golpe Militar de 1964, que marcou gerações!

Uma centena de piadas sobre o novo papa. Mas a melhor é esta do Capincho, de são borja.


É ARGENTINO O PAPA!!!!!
TEMO RALADO!!

Outra do Capincho sobre o novo Papa!


Primeira medida do Papa argentino: substituir a hóstia pelo alfajor.
Segunda medida: somente vinhos de Mendoza nas Missas

 

Desconto

No segundo andar do Mercado Público, hoje, uma fila enorme pra ganhar desconto na passagem de ônibus da capital.

A sala é da UEE(União Estadual Estudantes)

EXCLUSIVO

DE SÃO BORJA

LUCAS BATISTA

VAI PRO PARTIDO DO DEPUTADO CASSIÁ


eSTE SITE OBTEVE com absoluta primazia a notícia de que o suplente de vereador do PP, Lucas Batista, que fez na última eleição 1029 votos - tem mais votos que cinco dos vereadores que estão com mandato - irá pro novo partido que está sendo criado para onde irá o deputado Cassiá Carpes(PTB).

Não só Lucas Batista - que é sobrinho de Sandra Batista Heinze, mulher do deputado federal do PP, Luis Carlos Heinze, irá pra o partido que for o deputado Cassia, como um grupo de lideranças expressivas da política são borjense estão estudando acompanhar o deputado em seu novo rumo.

É questão de dias para que saia algum novo anuncio.

COMO CASSIÁ

CONVIDOU O SUPLENTE

No dia 1 de março, quando o deputado Cassiá Carpes esteve em São Borja para os eventos comemorativos a data do aniversário do ex-presidente Jango Goulart, ele ouviu que o presidente local do pDT, Janot de oliveira, fez um comentário ao prefeito Farelo de Oliveira, no sentido de convidar Lucas Batista pra ir pro PDT e que fosse nomeado secretário municipal.

No hotal, mais tarde, o deputado Cassiá fez um contato com o suplente de vereador que lhe confirmou que estava descontente dentro do PP e que seu destino era sair do Partido pelo qual é suplente.

Cassiá então o convidou pra acompanha-lo em seu novo partido e depois de dias de conversa, ontem este site obteve a confirmação de que Lucas Batista será o coordenador do deputado Cassiã em S. Borja e na região.

Assim, não apenas uma defecção grande para o PP, como uma nova aquisição para o partido que o deputado Cassiá irá que provavelmente será o REDE da ex-senadora Marina Silva.

Adianto aqui mais um lance que favoreceu a decisão:

O deputado Cassiá Carpes tem relações com a mãe do vereador suplente do PP.

De São Borja!

CELSO CONFIANTE NA ATIVAÇÃO DE LINHA DIRETA DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS ENTRE SÃO BORJA E CAXIAS DO SUL

O Vereador Celso está acompanhando a tramitação do seu requerimento, datado de fim de outubro do ano passado, junto ao DAER, que solicita a ativação de linha regular de passageiros, ligando São Borja/Caxias do Sul.

No teor do documento, Celso enfatiza a necessidade da criação de uma linha direta de transporte de passageiros dado o grande número de São Borjenses residentes atualmente na cidade de Caxias, fazendo com que se caracterize uma necessidade a ser suprida por uma empresa concessionária, porém, para isso, existe o trâmite junto ao Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem para a implantação deste serviço.

“Hoje, o requerimento encontra-se no setor de análise da Superintendência de Transporte de Passageiros, e temos convicção de que em breve a população poderá usufruir deste serviço direto de transporte ligando as duas cidades”, finaliza o Vereador do PDT.

VELÓRIO
NO
PIRATINI

Na saída do Piratini, agora de tarde - 13.03 - muitas pessoas aguardavam a saída do caixão com o corpo da Secretária de Politicas Raciais, Márcia Santana - que falecera de madrugada e que foi enterrada agora de tarde no cemitério Jardim da Paz.


Jussara Custódio que faleceu na terça passada, nasceu em 13.12.1957.

Vivia nos últimos anos em Rio do SUL(SC)


Jussara Custódio

Trabalhou na Folha da Tarde, jornal que foi da Companhia Jornalistica Caldas Jr. ena ZH.

Quando jovem militou na tendencia trotskista LIBELU( LIBERDADE E LUTA).
Era muito amiga do falecido colega Chico Daniel e da então sua companheira Bete Portugual.

Na recente feira do Livro de Porto Alegre esteve na barraca da Libretos, onde comprou 400,00 reais em livros.

Ela contou que na enchente de Rio do Sul, a água tinha adentrado sua casa e levado parte de seus livros.

Ela os estava repondo.

Nascida em Porto Alegre, filha de Alfredo Custódio e Ivete Custódio,Jussara era frequentadora do " Porta-Larga" um bar na av. Erico Verissimo, que os repórteres da Gaucha e do ZH costumavam ir no final do expediente.


JUSTIÇA PARA A CONSTITUIÇÃO-CIDADÃ

Por Carlos Chagas

A transcorrer em outubro 25 anos da promulgação da atual Constituição, o que mais se verá serão lamentações e críticas, numa campanha que já se organiza. Sob a omissão explícita dos cada vez menos cidadãos que foram constituintes e hoje se encontram na ativa da vida política, tanto quanto dos que mergulharam no ostracismo, não se ouvirá uma só comemoração pelo que a nova carta representa em matéria de afirmação dos direitos individuais e sociais. Virou moda compará-la à Geni dos versos do Chico Buarque, depois de haver sido “a Constituição-cidadã, do arrabalde, do mocambo e da favela” à qual se referiu com justo e redobrado orgulho o seu artífice maior, o dr. Ulysses Guimarães.
É pena que os mortos não falem, porque mais do que calar as críticas oportunistas de hoje, sua voz serviria para lembrar um dos momentos mais expressivos da reconstrução da democracia brasileira. É curta a memória dos sabujos do neoliberalismo, enfileirados na tentativa de continuar defendendo o indefensável, no caso, a permanência desse modelo cruel que demoliu boa parte das conquistas da Constituição de 1988. O pretexto foi a ruína das estruturas de um muro de palha. O ilusório mundo moderno globalizado imaginou haver promovido o fim da História com a queda do execrável Muro de Berlim, sem perceber que depois dele vieram aspectos sinistros da mudança, como o desemprego, a insegurança social, a falta de solidariedade, o individualismo e o desmantelamento de conquistas sociais dos cidadãos da antiga e desaparecida República Democrática Alemã. Disso ninguém se lembra.
Um monte de irresponsáveis passaram a culpar a Constituição porque, graças a Deus, não tivemos um muro a demolir, mera enganação para conquistarem passaportes de ingresso na conquista das migalhas caídas da mesa do banquete dos poderosos. Ledo engano. De nada adiantou reformar e desfigurar nossa lei fundamental através de emendas que, nos dois mandatos de Fernando Henrique, mais contribuíram para a alienação da soberania nacional.
O resultado aí está, apesar da propaganda do governo do PT: 55 milhões de indigentes que sobrevivem com a metade do salário mínimo por mês; 13 milhões de desempregados; 20 milhões de cidadãos que acordam sem saber se vão almoçar; empresas nacionais condenadas ao fracasso por precisarem livre-competir com multinacionais privilegiadas pelas reformas adotadas depois de 1988; prevalência da atividade especulativa e predatória sobre a atividade produtiva; privatizações do patrimônio público erigido às custas de muito sacrifício e, por fim, prevalência de um modelo responsável por haver culpado a Constituição como causa de nossos males.
Esta seria a mais perfeita Constituição que o Brasil já possuiu, tivesse sido cumprida e não desfigurada pela sanha dos neoliberais, que desde sua promulgação empenharam-se em desmoralizá-la e transfigurá-la, esquecidos de que emergiu da vontade nacional expressa por seus legítimos representantes.
A consequência? Princípios fundamentais revogados, como o dos monopólios do petróleo, do gás canalizado, da propriedade estatal do subsolo e até da navegação de cabotagem; direitos sociais suprimidos em cascata, em nome da livre negociação entre patrões e empregados, ou seja, entre a guilhotina e o pescoço; serviços públicos de custo multiplicado em favor de oligarquias financeiras alienígenas; desagregação social e aumento desmesurado da violência por falta de opções dadas aos desgarrados do pequeno clube dos privilegiados.
Encontra-se exangue, moribundo e apenas insepulto o neoliberalismo que se opôs à Constituição e conseguiu golpeá-la mortalmente. São responsáveis pela nossa débacle as elites políticas e econômicas que, por engodo e mistificação, ascenderam ao poder em 1995, usurpando-o quatro anos depois com a vergonhosa emenda da reeleição. Mas continuaram no governo dos companheiros, numa das maiores farsas já verificadas em nossa crônica política.
Por isso não vão comemorar o 5 de outubro ainda distante deste ano, mas, ao contrário, começam a preparar o seu holocausto ao apontar nossa lei fundamental como causa dos efeitos criados pelo seu egoísmo suicida. Valesse uma exortação, ou um sonho, e este seria a possibilidade de voltarmos atrás o relógio do tempo, retornando o Brasil à letra integral de sua nova Constituição.
Claro que nada é perfeito, o mundo gira e adaptações sempre serão imprescindíveis, mas jamais as que se perpetraram malandramente para destruir o que de mais profundo a Constituição representava: um caminho novo, seguro e determinado no rumo do aprimoramento social, econômico e político.
Até porque, falta regulamentar princípios apenas enunciados, como aquele que oportunamente, nestes dias, demostra a falácia dos neoliberais. O artigo 220 determina ao Congresso estabelecer os meios legais para a defesa do cidadão e da família diante dos excessos da programação do rádio e da televisão. Censura, nunca mais, seria renegar tudo o que a Constituição um dia pretendeu consagrar. Mas multas pesadíssimas sobre os que incorrerem na prática de baixarias apresentadas nas telinhas, por que não? Debite-se aos neoliberais mais essa omissão, mancomunados que estão com os barões da mídia interessados na preservação, pela ordem, dos lucros, da publicidade e dos índices de audiência.
Em suma, tempo há, neste início de 2013, para a preparação do confronto. Quando se arregimentam os neoliberais para sepultar a Constituição de 1988, por que não organizar o contra-ataque para fazer-lhe justiça?



Cintia Ferreira é a mulher coragem da limpeza urbana


Funcionária do DMLU será homenageada com o Prêmio Mulher Coragem

A primeira mulher gari em Porto Alegre subirá ao palco da Câmara Municipal nesta quinta-feira, 14, para ser homenageada pela prefeitura, ao lado de outras servidoras, com o Prêmio Mulher Coragem. Será o maior reconhecimento à profissional Cintia Elizabete dos Santos Ferreira desde 1992, quando o jornal Zero Hora publicou uma destacada reportagem com o título “Estudante troca escritório pela coleta de lixo”. No mesmo dia, Cintia foi reconhecida na rua, no bairro Bela Vista, e aplaudida no exercício do seu trabalho.

Da moça que chegou ao Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) e foi correr oito quilômetros por dia atrás de um caminhão da coleta seletiva à coordenadora da Assessoria Comunitária do DMLU, que percorre mais de duzentas vilas de Porto Alegre a cada ano com foco na educação ambiental, mais de duas décadas se passaram. E nesse tempo, dois pontos ainda merecem um destaque especial na vida desta mulher: a mãe e a voluntária do Instituto do Câncer Infantil. Além disso, em 2013 ela concluiu o Curso Superior de Tecnologia em Segurança do Trabalho da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra).

“Quando passei no concurso para gari, pensei que ia trabalhar varrendo ruas”, lembra Cintia, que entretanto foi designada para integrar a recém criada coleta seletiva. “Só lembro que senti dores nas pernas nos primeiros dias, mas depois logo acostumei”, diverte-se com as lembranças, destacando sempre que nunca deixou de ter o apoio dos colegas homens: “Sempre fui muito respeitada. Inclusive, naquela época, como eu era a única mulher, só havia um banheiro. Os seis colegas esperavam eu tomar banho e me arrumar, todos os dias. Só depois usavam o vestiário”.

A vida de Cintia pode ser resumida em uma palavra: empatia. Ela nunca deixou de pensar na finalidade do seu trabalho. “A gratificação da época da coleta seletiva era saber que aquele lixo reciclável que coletávamos ia gerar renda para uma associação de mulheres carentes na Ilha dos Marinheiros. Hoje, a Assessoria Comunitária leva, principalmente às comunidades da periferia, uma educação ambiental necessária, sim, mas com ingredientes importantes na vida cotidiana das pessoas, como atenção, respeito e paciência, que geram confiança e dão credibilidade às informações que passamos”, explica Cintia.

Dia da Mulher em Serafina Corrêa

O Poder Executivo Municipal promoveu homenagens ao Dia da Mulher,
data em que se destaca as conquistas, desafios e valorização das
mulheres pelo seu papel fundamental na construção da sociedade e na
história. No dia 08 de Março de 2013, a Administração Municipal
divulgou mensagem a todas as mulheres, homenageou as servidoras
municipais e destacou quatro personalidades, representando as demais
serafinenses. O Prefeito Municipal Ademir Antônio Presotto, a Primeira
Dama, o Vice-Prefeito e equipe prestaram homenagem à médica Sarita
Crespo, representando os profissionais da área da saúde e demais
servidoras públicas, destacando seu trabalho como obstetra,
profissional que cuida da gestação, parto e primeiros cuidados com os
bebês e suas mães. Também receberam homenagem especial, a Irmã
Theodora e a Irmã Maria Luíza Bedin, do Hospital Nossa Senhora do
Rosário, pelos importantes serviços que prestam às mulheres
serafinenses. As Vereadoras Nega Castro e Salete Cadore também foram
homenageadas, por serem lideranças políticas, como representantes do
povo. A Banda Marcial de Serafina Corrêa esteve, com alguns
integrantes, no Centro Administrativo, encantando as mulheres com uma
bela apresentação.
Segue mensagem ao Dia Internacional da Mulher:
A te...
A você...

Que ensina pelo exemplo,
que sonha os sonhos do mundo,
que acredita nos homens e nas mulheres,
que gera vidas e delas cuida como parte de sua própria existência!

A você mulher, que é guerreira e, por isso, vitoriosa, parabéns!
Que Deus ilumine cada instante de sua vida e engrandeça seu brilho e
sua alegria!

Mensagem do Poder Público Municipal
08 de Março ? Dia Internacional da Mulher

Escolas receberão exposição sobre Carlos Drummond de Andrade


Três escolas municipais receberão exposição itinerante sobre o poeta mineiro

De segunda-feira, 18, a 1º de abril, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professor Larry José Ribeiro Alves (av. Economista Nilo Wulff, 1001, Restinga) receberá a exposição itinerante “Drummond, testemunho da experiência humana”, que retrata vida e obra do poeta Carlos Drummond de Andrade. Ofertado graças ao Projeto Memória pela Fundação Banco do Brasil, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), o material também estará em abril na Emef Presidente João Belchior Marques Goulart e na Escola Municipal de Ensino Médio Emilio Meyer.

Exibidos em 2012 em agências do Banco do Brasil em comemoração aos 110 anos de nascimento do poeta, os oito banners frente-e-verso que integram a mostra serão expostos inicialmente no saguão da Larry, para que sejam facilmente vistos. Além disso, a visitação será aberta ao público, possibilitando que integrantes de outras escolas do entrono e da comunidade em geral também possam ter acesso. “Demos prioridade a escolas que são referência a suas regiões, para atingir um maior número de pessoas”, explica a bibliotecária da Smed Giane Zacher.

Além disso, os visitantes terão à disposição formulário e urna para que deixem sua opinião, já visando às próximas exposições. Giane também lembra que as escolas municipais receberam, pelo mesmo projeto, DVD e biografia do autor ano passado, que possibilitam o trabalho de sua obra em salas de aula.

Após o fim de abril, os banners serão devolvidos à Fundação Banco do Brasil para que sejam exibidos em outras cidades. No fim do ano, após o encerramento da exposição, porém, já há acordo para que os materiais sejam entregues à biblioteca da Smed de forma permanente, segundo Giane.

Carlos Drummond de Andrade – Poeta mineiro, tornou-se célebre por seus versos livres, como visto em seus famosos poemas “No Meio do Caminho” e “Quadrilha”, entre outros. Formado em Farmácia, também se dedicou a gêneros como o conto e a crônica. Reconhecido como um dos maiores poetas brasileiros, recebeu homenagens como a escultura “Dois Poetas”, em que é representado ao lado do poeta gaúcho Mario Quintana, na Praça da Alfândega, no Centro Histórico de Porto Alegre. Faleceu em 1987, no Rio de Janeiro.

Convite Comissões Nacional e Estadual da Verdade para Audiência Pública Conjunta do RS dia 18/03

A Comissão Nacional da Verdade lhe convida a participar da Audiência
Pública de Porto Alegre ( sede da AJURIS) no dia 18 de março de 2013,
que será promovida em conjunto com a Comissão Estadual da Verdade do
Rio Grande do Sul.

Nesta oportunidade serão feitos breves relatos sobre violações de
direitos humanos como prisões e torturas, as quais poderão gerar
depoimentos detalhados às comissões posteriormente. Também será
discutido, com a presença do Ministério Público Federal e da família,
aspectos sobre a investigação da morte do Presidente João Goulart.
Além disso, teremos relatos sobre a Operação Condor com a presença da
militante feminista e ex-presa política uruguaia Lilian Celliberti.

Será de grande importância e valor histórico contar com seu relato
neste espaço que é de exposição, mas sobretudo de denúncia pública do
significado das graves violações de direitos humanos ocorridas durante
a ditadura militar no Rio Grande do Sul.

Teremos apenas três blocos na programação ( ver anexo) e, por isso, na
parte da manhã convidamos algumas pessoas que foram indicadas a partir
de conversas anteriores com comitês da sociedade civil, Comissão
Estadual e demais organizações envolvidas no processo para uma
exposição de 10 minutos sobre as prisões do início da década de 70.

Certamente outras companheiros e companheiros poderiam estar conosco
nesse momento, mas isso não afasta a partir dessa possibilidade
concreta, um depoimento com mais elementos tanto no âmbito estadual,
quanto federal como seguimento desse trabalho de esclarecimento das
graves violações de direitos humanos.

Em relação a audiência é importante considerarmos que a Lei 12.528/11
prevê, dentre outros objetivos, o esclarecimento dos fatos e
circunstâncias dos crimes de tortura, desaparecimento forçado, morte e
ocultação de cadáveres, incluindo autoria. Portanto, sugerimos que
durante os relatos haja uma espécie de exposição da memória viva de
cada um, a qual permitirá um resgaste desse processo que permita
localizar no tempo, quem, quando, como e por qual razão essas
violações foram cometidas. Essas informações certamente trarão pistas
para nos auxiliar nas investigações.

Na oportunidade da audiência, a Comissão Nacional da Verdade e a
Comissão Estadual da Verdade, apresentarão uma síntese dos trabalhos
já desenvolvidos por ambas as comissões.

Sua presença é fundamental!

Aproveito para pedir seu apoio na divulgação dessa audiência.

Nadine Borges

Comissão Nacional da Verdade

 

Mas que ' inveja' de minha posição social?

Bah, nem queria tanto( o editor)

Ao lado do Otomar Vivian, me senti honrado. e tem mais: eu queria tirar o boné, ele que pediu: fica de boné e tudo.(Olides)

Bonezinho?

Pq tu anda fantasiado de garotão do Big Brother Brazil, de bonezinho com a aba virada para trás como naquela foto ao lado do Otomar Vivian? E camisa aberta até quase o imbigo? Tá certo q era na Casa do Povo, mas, por isso mesmo, ela merece um pouco mais de respeito!
Se um tio meu que dizia qu"um homem ñ vai a alugar nenhum sem gravata" visse a tua voto teria um chilique.

Enviado via iPad

Pelo Lauro Dieckmann que sem demora vai de novo pra Paris!

Os Velhinhos Transviados

Tu anda fantasiado de garotão BBB, o Serginho Becker, de Paulo Brossard (que já é cômico por si só), com chapelão e tudo, e o Anonimus-Pinheirinho, de Santos-Dumont (sem chapéu). O que deu em vocês, para depois de velhos andarem assim? O Serginho, pelo menos diz q agora só usa o chapéu a la Brossard nos fins de semana, qdo sai com a namorada.

Enviado via iPad


OLIDES !

AGRADEÇO-TE O ENVIO DO FITNESS E PARABÉNS PELO TEMA : "TIRO DE
GUERRA". ALIÁS, REGISTRE-SE, O ZATOR, QUANDO ESTUDANTE DO GINÁSIO
ADVENTISTA -CRUZEIRO DO SUL- EM TAQUARA( ÚNICO LUGAR À ÉPOCA, ONDE
HAVIA GINÁSIO), SERVIU NO TIRO DE GUERRA.
LEMBRO-ME QUE, SEU ROCHA TROUXE DE SUA PASSAGEM PELO TIRO, UM
CAPACETE, COM O QUAL, MUITO BRINQUEI EM MINHA INFÂNCIA.

A PROPÓSITO: MEU ENDEREÇO COMERCIAL É :

RUA FRANCISCO FERREIRA MARTINS 360
98300-000

PALMEIRA DAS MISSÕES

PARA AUMENTAR TEU "VASTO" CONHECIMENTO DE HISTÓRIA, O CIDADÃO QUE
EMPRESTA NOME À RUA ONDE SE LOCALIZA O CAMPUS DA UPF EM PALMEIRA, É
INTEGRANTE DE TRADICIONAL FAMÍLIA DESTA TERRA E DESCENDENTE DIRETO DE
" ATANAGILDO PINTO MARTINS " BANDEIRANTE PAULISTA, FUNDADOR DA
LEGENDÁRIA, CENTENÁRIA E ESPARTANA PALMEIRA DAS MISSÕES( OUTRA HORA TE
CONTO A VERSÃO SOBRE O NOME "PALMEIRA DAS MISSÕES").

UM ABRAÇO.

MAURO SANTOS ROCHA

 

MEU TEMPO DE CALDAS JR.


Minha ficha da Caldas Jr.

Não tenho a menor cultura da Caldas Jr. Meu tempo lá foi muito curto e pra ser sincero mesmo, me arrependi de ter deixado a ZH pra ir pra Folha da Manhã. Babaquice minha, porque na época fui atrás dos outros e sempre que isto acontece quebro a cara.Lauro Schirmer ainda fez de tudo pra que eu ficasse. Falu com o dono do jornal que quis cobrir a proposta da Caldas mas que aí recuou porque senão eu ficaria ganhando mais do que o Milton Galdino que era o repórter policial mais bem pago da ZH em 1974.Milton fazia os casos cabeludos da reportagem policial e quebrava muitos galhos.Inclusive de colegas.

Mas vamos aos fatos.

Em 1974 eu estava bem na ZH. Tanto que o Lauro Schirmer fez de tudo pra me segurar. Eles sabiam que a Folhinha da Manhã, como era chamado o jornal novo que nascia dentro da Caldas Jr. era um charme, uma atração pra jornalistas competentes, com ganas de subir na vida, mas que principalmente ' queriam combater a ditadura'.

Sim, isto hoje parece uma grande asneira, mas muita gente entrou pro jornalismo pra combater a ditadura. Quando lhe caiu a ficha, viu que os jornais defendiam a ditadura, e aqui dito todos eles.

Sem exceção. nem a famosa Folhinha da Manhã combatia a ditadura. Ela fazia um bom jornalismo, o que é outra coisa.

Mas ficou a mística.

Pois fui pra Folhinha da Manhã convidado pelo Licinio da Silveira, então chefe da reportagem policial. Ele tinha o dever de montar uma equipe de repórteres policiais. Fui pra Caldas achando que era uma coisa e quando cheguei

me dei conta que era outra.

- Pau nos ' ratos' era a ordem que recebemos do Lícínio. E muitas vezes eu me rebelava contra a orientação.

E quando fui receber o primeiro salário, notei que os descontos que faziam disto e daquilo, me deixavam com um salário menor do que a ZH havia me prometido pra cobria a proposta da Caldas Jr.

Enfim, meu tempo na Folhinha da Manhã durou pouco por motivos sentimentais. Mas o tempo suficiente pra conhecer o talento do repórter Erni Quaresma, do Rogério Mendelski e do Caco Barcellos que então começava a engatinhar na carreira de jornalismo.

Morávamos alguns dos que trabalhavam juntos na rua Cuiabá, nos altos dos cemitérios.

Mas isto é um fato que contarei outra ocasião.Lembro das kombis da Caldas Jr. que nos buscavam naquele endereço pra sairmos pro interior pra viajar.

Sai da Folhinha pedindo demissão em 8.4.1974. Quando voltei pro jornalismo foi pra ZH em outubro de 1976, mas o Lauro Schirmer tinha me marcado na paleta. O Gaguinho(José Antônio Ribeiro) me escondeu durante um mês pro Lauro não ver e eu poder voltar a trabalhar. Estava com meu sogro me marcando na paleta , uma criança recém nascida e precisava trabalhar. Nunca esqueci o gesto do Gaguinho.

A ' VOLTA' DO CORREIÃO!

Breno Caldas e Renato Bastos Ribeiro, um empresário de fora das comunicações, se conheceram porque ele lhe comprara uma fazenda em Viamão(RS).

Mas Breno queria mesmo era lhe empurrar os jornais,rádio e tevê.

- Você está comprando a coisa, errada, dizia Breno a Ribeiro.

Diz a lenda que ele comprou a Caldas Jr. pra se defender de acusações de fraude que haveria com a Incobrasa, em Rio Grande( ele era dono de um terminal portuário na cidade marítima).Estas acusações estariam saindo na ' concorrência".


o mesmo Jair que negara papel a Breno,agora comemora a ' volta' do Correião!é 31.8.1986

Era o dia 4 de maio de 1986 e oleilão dos prédios da Caldas Jr estava marcado para dali há dois dias. Renato Ribeiro se lembrou então da oferta feita a ele por Breno Caldas, dois anos antes.

Bastos ligou para a casa de um intermediário, Paulo Pasqualini, que em seguida retornou a ligação dizendo que falara com o Breno Caldas e que ele topava vender.

Em pouco tempo Breno tinha saído de sua casa, no Arado, em Belém Novo e já estava na casa do intermediário. O primeiro contato foi no domingo de tarde e à noite o negócio já estava fechado.Pontualmente as 23 horas de domingo, tinham fechado o negócio.

Renato Bastos Ribeiro nunca revelou as cifras.

Mas fala-se que foram 20 milhões de dólares.

A volta

Quando voltou o Correio tinha 55 mil assinantes.

Não houve tanta aceitação como se supunha e em pouco tempo havia apenas 45 mil assinantes.

Pra baixar os custos, Renato Ribeiro pensou num jornal menor.E com este novo modelo, inicialmente entregue de graça na casa das pessoas, o Correio passou a tirar cerca de 200 mil exemplares.


O Correio do Povo passou a ter redação computadorizada. Foi o primeiro jornal grande a ter isto no RS.

Como todos sabem, depois de 20 anos em poder da familia Bastos Ribeiro, a Rede Record comprou o jornal.

' A quebra do correio do povo"

Os" encontros da Folha!"



Junto com o fechamento do Correio, fechou a FT,ou Folha da Tarde.

Durante muito tempo, mesmo depois do fechamento, em 1984,os ex-funcionários da FT mantiveram o hábito de no dia 27 de abril se encontrarem no Restaurante Copacabana.

Ali conversam, trocam confidências e enfim, se encontra.

Nos últimos anos não tem mais ocorrido estes encontros.

Benito Giusti, segundo Valter Galvani, que entrou no Correião em 1949, é quem promovia sempre estes encontros.

Mas se o Correião voltou sob outro formato, a FT nunca mais voltou.

A FT foi fundada em 1936, por Breno Caldas.

Nos anos 60, a FT chegou a ter mais circulação que o próprio Correio.

Mas a FT nunca mais voltou. Apenas tiraram uma edição extra em 11 de junho de 1986.

Em junho de 1994, o então dono do título, Renato Ribeiro, disse a Valter Galvani que não tinha qualquer projeto para o retorno do vespertino.

QUEM PAGA O PATO


Por Carlos Chagas
A expressão é velha, mas oportuna. Em nossa infância e juventude, sempre que alguém praticava uma lambança e conseguia apoio para idéias e projetos absurdos e mirabolantes que não davam certo, a pergunta era para quem ia a conta. Quem pagaria o pato daquela besteira? Sempre o povo, concluíam todos.
Não mudou nada. O governador Sérgio Cabral perdeu as estribeiras por conta da queda do veto que tirava do Rio alguns bilhões mais do que necessários e ameaçou o mundo: vai suspender o pagamento a fornecedores do estado, quer dizer, determinará a paralisação de obras, serviços e as obrigações referentes a dívidas.
Será o caos, porque quinze minutos depois desse lamentável aviso o presidente da Associação das Empresas de Engenharia do Rio, Francis Bogossian, contra-atacou e prenunciou demissões em massa de operários e funcionários burocráticos nas empresas, bem como a quebra de boa parte delas.
Vem de Ovídio ou de Horácio, não sei bem, o alerta ao Senado Romano: “cuidado com a fúria dos miseráveis, dos discriminados e dos abandonados”. Dois mil anos mudaram muita coisa no planeta, mas de modo algum alteraram o sentimento de sobrevivência da Humanidade. Se até uma faísca parece capaz de incendiar e explodir um barril de pólvora, o que dizer de uma fogueira dessas proporções, acesa pela infantilidade de Sérgio Cabral e secundada pela irresponsabilidade do empresário Bogossian. Certamente nenhum dos dois enfrentará prejuízos pessoais, caso progrida essa agressão inominável ao bom equilíbrio da sociedade fluminense. Só que na hora de o trabalhador pagar o pato, poderão surpreender-se.
Demissões em massa não raro conduzem a depredações, violência e justa indignação dos atingidos. Por conta da índole pacífica e acomodada de nosso povo, não se aguarde a pasmaceira apenas envolta em lamentos inócuos. Um soluço pode transformar-se num grito de revolta e este num movimento irreprimível de indignação. Nem sempre o trabalhador paga o pato sozinho...
DILMA E LULA

Segue adiante a parceria instável entre Dilma e Lula. O equilíbrio vinha se mantendo até o instante em que deram início à campanha presidencial. O antecessor, mesmo a custo, pronunciou-se pela reeleição da sucessora, aliás, uma exigência dela. Só que o Lula, em vez de pôr o pé no freio, entusiasmou-se e reivindicou a função de coordenador da candidatura. Tratava-se de uma força de controlar a reeleição como vinha controlando o governo. O problema é que imbuída da nova condição, Dilma lançou-se na campanha com ímpeto invulgar. Despertou os contrários, mesmo por enquanto insipientes. Um perigo que não deixará de refletir-se na coordenação do primeiro-companheiro.
CONFEDERAÇÕES

Ao longo da História já tivermos a Confederação dos Tamoios e a Confederação do Equador, só para citar duas. É preciso tomar cuidado com a formação da Confederação dos Neoliberais, em vias de recompor-se depois do desastre que foi a política das privatizações. Se estamos no sal é porque a iniciativa privada, como parecia claro, não deu conta de suas obrigações para com o país. Quem quiser discordar que busque somar o montante de divisas enviadas para o exterior, sem nenhum controle, depois que Fernando Henrique Cardoso começou a dilapidar patrimônio público e permitir todo o tipo de remessas para fora. Aqui repousa grande parte das dificuldades por nós enfrentadas.



A ' QUEBRA '

DO CORREIO DO POVO!

BRENO previu a derrocada!

Não foi só o Flávio Alcaraz Gomes, que de dentro do Presídio Central, onde cumpria pena, advertia a Fernando Veroneze, nos sábados de manhã, quando este o visitava:

- Em dois anos a ' companhia' ( era como chamavam a empresa) estará quebrada.

Veroneze me contou várias vezes,sentado no café Chaves, estes seus encontros sempre realizados nos sábados de manhã.

O próprio dono do Correio, em 1982, por ocasião dos 88 anos do Correio do Povo,deixou que o editorial do jornal demonstrasse pessimismo:

- Difíceis são os dias que correm e pouco amenos se pronunciam os do futuro próximo

Houve badalação, os puxa-sacos de sempre, adulando o velho e poderoso Breno. Na Câmara de Vereadores, na falta do que fazer, homenagearam o veterano jornal.

Mas Breno corria contra o tempo: fez a modernização da empresa na parte gráfica, pôs a TV2 Guaíba no ar em 1979 e a Guaíba FM em 6 de março de 1980. Procurava um acordo para sua dívida com o Banrisul mas tinha recusado entregar um terreno que tinha na av. Cristiano Fischer onde queria colocar no futuro a empresa . Ele pretendia colocar lá a sede dos jornais,redação,composição e impressão, um outro ' gigantinho' para eventos da empresa e até algo delirante: uma piscina pública.


A RBS CRESCIA
ENCIMA DA

' QUEBRA ' DE BRENO

Enquanto Breno 'delirava' - imaginando uma futura sede grandiosa - na Cristiano Fischer, a RBS mordia pelas bordas. Os Classificados da ZH foram um grande investimento feito por Bolívar Madruga Duarte, diretor comercial do jornal.
E antes só o velho Correião dava as cartas nos classificados: agora pela primeira vez Breno passou a respeitar o concorrente. Ao longo da história do Correio, muitos outros concorrentes tinham surgido pra acabar com o velho jornalzão.

Haviam existido casos anteriores: Emílio Kemp, que fora do Correio, fundara em 1920 o Jornal da Manhã.

O Diário de Notícias também tentará quebrar o velho Correião.

Breno desdenhava:
- Eles lançam os jornais querendo quebrar o Breno.

E como ninguém conseguia, crescia a ' soberba' da velha Caldas.


Quando surgiu a excelente Ultima Hora, Breno também desdenhou:
- É coisa do Governo.

Mas depois que sobreveio o regime militar, Samuel Wainer, dono da UH, fugiu pro exterior. Ary de Carvalho encampou a UH e trocou pra ZH( não se tem idéia de quem é o autor do nome, mas parece que teria sido Paulo Amorim).

Foi no dia 4 de maio de 1964 que circulou a ZH, com a redação pequena, no centro, na 7 de Setembro.

Em 1972, Maurício Sobrinho já tinha assumido as rédeas da ZH e Breno continuava achando que este era mais um jornal que não quebraria o Correião.

Breno sentia a água subindo pelos joelhos.

E começou a ver algumas de suas estrelas a começarem migrar para a ZH na av. Ipiranga. Ele até as incentivava.

Quando recebia uma chantagem neste sentido, ele até aconselhava que fossem para o outro local.
Quem estava preocupado eram os credores.
Jorbe Babot Miranda nomeou Carlos Kretzmann como diretor financeira na Caldas Jr.

Mas já era um pouco tarde.

A pendência da dívida com o Banrisul tomava rumos dramáticos.

 

Falecimento

Morreu Jussara Ivelise Custódio. Ela nasceu em 13.12.1957. Filha de Alfredo Laércio Custódio e Ivete Custódio.

Ela estava morando em Canoas(RS).

Foi repórter da rádio Gaúcha.

Quando trabalhou na Gaúcha ia muito no famoso ' porta-larga' um bar onde os jornalistas da RBS gostavam de ir pós-expediente.

Nossos pêsames aos familiares!

 

Semana de Porto Alegre terá mais de 50 atrações gratuitas

O prefeito José Fortunati lançou nesta terça-feira, 12, a 54ª Semana de Porto Alegre. Serão 11 dias de atividades artísticas, culturais, esportivas, de lazer e entretenimento espalhadas por 37 locais em 28 bairros da cidade. A programação inicia no próximo sábado, 16, e termina no dia do aniversário da Capital, no dia 26 de março. “Vamos ter vários dias de celebração na nossa cidade. Uma celebração ativa, intensa, descentralizada e gratuita. Estaremos em todas as regiões de Porto Alegre para que todos tenham acesso e tenham a oportunidade de conferir as atrações e comemorar conosco o aniversário da Capital”, disse o prefeito. (fotos)
Serão 29 horas de shows, 11 horas de teatro e dança, 6 grandes festas, exposições, lançamentos de livros, serestas, eventos esportivos, ações sociais, oficinas e palestras. Entre as principais atrações, o esperado Baile da Cidade muda de local. Será realizado na Prainha da Usina do Gasômetro, no dia 23, à partir das 20h. A animação fica por conta dos shows de Kleiton e Kledir, Banda Municipal, Cia Show 4, Zumbira e os Palmares e do som do DJ Claudinho Pereira.

O grande show de encerramento deste ano será com Erasmo Carlos. No dia do aniversário da cidade, 26, o “Tremendão” se apresenta no Auditório Araújo Vianna. Entre as atrações musicais também estão as apresentações de Bella Stone e Filipe Catto e da Orquestra Villa-Lobos.

Eventos tradicionais na Semana de Porto Alegre, como a Corrida de Aniversário e o Salão Internacional de Desenho para a Imprensa, além das atividades do Dia Mundial da Água, também fazem parte da programação. A Medalha da Cidade será entregue aos homenageados no dia 25. Tem ainda passeio ciclístico, a II Maratona de Dança e o desligamento das luzes do monumento ao Laçador, no evento mundial A Hora do Planeta, dia 23.

Debates sobre os desafios e o futuro da Capital também vão mobilizar a cidade em torno de assuntos como violência, infraestrutura urbana e mobilidade. “Porto Alegre é uma cidade jovem que tem muito a oferecer aos seus moradores e visitantes. Tem seus problemas, mas sem duvida é uma cidade com muita qualidade de vida, preocupada com o meio ambiente, referência em desenvolvimento humano e democracia participativa, que sonha com seu futuro e constrói, todos os dias, soluções factíveis”, concluiu Fortunati.

A solenidade de lançamento do evento aconteceu no Paço Municipal, com a presença de autoridades, artistas e foi aberta à comunidade.

A programação completa da 54ª Semana de Porto Alegre pode ser conferida no site www.portoalegre.rs.gov.br/semanapoa.

da memória de um repórter!

A "REPUBLICA DE LIVRAMENTO'
Entre os anos de 1966 e 1967, três jornalistas viviam amocosados na chamada Pensão da Dona Maria. Ficava na av. João Pessoa e segundo um deles, Danilo Ucha, ' era ao lado daquela casa grande do exército(antigo Clube Militar).

Os 3 jornalistas que cito são: Ucha, Kenny Braga e Bicudo(Elmar Bones da Costa).

Na pensão morava o Glênio Lemos, futuro prefeito de Santana do Livramento.

Também morava lá e era da turma, o hoje advogado Benjamin Gregeanin.

Danilo Ucha não morava na pensão, pois estava numa outro endereço no centro da cidade,na pensão que ficava onde hoje é o Grande Hotel, na rua Riachuelo.

Diz o Ucha sobre a pensão da dona Maria:

- Passávamos o dia ali porque saíamos da Faculdade de Jornalismo( que era na Faculdade de Filosofia), ao lado da Reitoria( da UFRGS) . Ucha conta que eles almoçavam no Restaurante Universitário(RU) e depois iam prum bar de um português que tinha naquela quadra antes do viaduto.( imagino que seja o viaduto da Conceição. Se for isto, o restaurante do português é o Mariu's, que ainda existe e que é o unico sobrevivente da famosa Esquina Maldita, que foi descrita recentemente num livro).
Ucha conta que os integrantes da " República de Livramento" passavam a tarde ( as aulas deles eram de manhã) bebendo limãozinho( não é caipirinha) e discutindo política e organizando as passeatas que fazíamos com o pessoal da Filosofia, do Direito, da Economia, da Medicina e da Arquitetura, saindo dali da frente do bar Alaska em direção a avenida Borges de Medeiros, onde ' muito apanhamos da BM".

Danilo Ucha informa ainda que apenas o Glênio Lemos e o Benjamin Grejeanim moravam na pensão da Dona Maria.

Ele morava no centro( numa outra pensão) Kenny Braga morava em Teresópolis e o Bicudo(Elmar Bones) morava com o Darci Costa na Tristeza.

A PENSAO DA DONA MARIA

OU A REPUBLICA DE LIVRAMENTO!

rECEBO DO DANILO UCHA O QUE ERA

A ' PENSÃO DA DONA MARIA"



Era a Pensão da Dona Maria, ao lado daquela casa grande do exército (antigo Clube Militar). Eu não morava lá, mas passava o dia com eles. Moravam o Glenio Lemos e o Benjamin (advogado). O Kenny Braga já morava em Teresópolis e o Elmar morava com o Darci Costa, na Tristeza; eu morava numa pensão da rua Riachuelo, ali onde hoje é o Grande Hotel. Passávamos o dia ali porque saiamos da Faculdade de Jornalismo (na Filosofia), ao lado da Reitoria, iamos comer no RU e depois iamos para o bar de um português que tinha naquela quadra antes do Viaduto. Passávamos a tarde (a aula era de manhã) bebendo limãozinho (não é caipirinha) e discutindo política e organizando as passeatas que faziamos, com o pessoal da Filosofia, do Direito, da Economia, da Medicina e da Arquitetura, saindo dali da frente do Alasca em direção à Borges de Medeiros, onde muito apanhamos da BM.
Um abraço
Ucha

TROCANDO EM MIUDOS

Há um outro caso de separação em Porto Alegre que estão disputando palito por palito. Mas não tenho maiores dados.Na verdade, acho que as pessoas so sofrem com isto.

Pra estes casos,se eu pudesse dar um conselho diria: dêem tempo ao tempo!

Antes que caia

Olides,
acabo de ler, no teu blog, que o Zacher vai providenciar a realocação do monumento ao Jango. Há horas tinha alertado pelo face.
Ayres


E SE JOÃO GOULART CAIR DE NOVO?
Prefeito José Fortunati, Deputado Federal Vieira da Cunha, Vereador Tiago Thiago Duarte, Vereador Valter Nagelstein, Romildinho, povo do PDT. Pelo que lembro, este monumento foi iniciativa do falecido Vereado...r Isaac Ainhorn, que recebera o medalhão de um velho petebista. Com a duplicação da avenida que leva seu nome, Goulart poderá ser vítima de um novo Carlos Lacerda ou do descuido de um humilde operador de retroescavadeira.Ver mais

' CAPINCHO'

MANDA DIZER QUE NÃO TEM PARENTES NA ARENA!

Parente não, pois não tenho parentes na ARENA. É um mero conhecido da família.

Um sorvete com nome e sobrenome

Por Adeli Sell, escritor e consultor

Desde a primeira vez, achei estranhíssimo: Beijo Frio? Chamou tanto minha atenção que não resisti e tasquei: "me dá um Beijo Frio de pêssego, por favor"!

Lembro-me como se fosse hoje. Foi durante o Fórum Social Mundial de 2001 que conheci a Dona Iara Rufino e seu grupo de mulheres que começavam há pouco a feitura de sorvetes caseiros, tortas doces e mini pizzas, na Vila Santa Rosa, na Zona Norte.

Em 2003, como Secretário Municipal da Produção, Indústria e Comércio - SMIC - abri espaço maior à economia popular e solidária na Festa da Uva e da Ameixa, no Belém Velho, na Zona Sul, com espaço especial ao grupo. Sucesso total do sorvete natural de uva que criava filas no evento.

De lá para cá, o Grupo Beijo Frio é sinônimo de sucesso.

No final da minha gestão na Smic, depois de encontrar os mecanismos legais e justos de garantir espaços a grupos coletivos em áreas do Mercado Público, como as Lojas de Artesanato, Coopeixe e Cooperativa dos Assentados, entre outros, abri um Expediente para uma loja do Beijo Frio e seus sorvetes especiais ali.

Com todo o respeito e apreço aos que vieram antes e ainda são sucesso como os sorvetes da Banca 40, no térreo do Mercado, ou o sorvete Joia, na Cidade Baixa (José do Patrocínio com República), hoje o Beijo Frio está na frente dos sabores variados de sorvete caseiro na capital.

O CHOQUE NA FRENTE DO PIRATINI

FOI NA 6,DIA 8 PASSADO. AS PROFESSORAS ANDAVAM PELA PRAÇA DA MATRIZ E O CHOQUE FICOU NA PORTA DO PIRATINI.

pROFESSORAS

fazem manifestação na Praça da Matriz.

Foi dia 8, por ocasião do dia internacional da Mulher.

 

A senadora no parlamento

A senado Ana Amélia, do PP gaúcho esteve na ALRS nesta manhã de segunda. Foi recepcionada pelo presidente do parlamento e por vários proceres do partido no estado.


A SENADORA ANA AMÉLIA na sala Castelo Branco, da ALRS na manha desta segunda!

No evento de hoje de manhã com a senadora Ana Amélia, do PP, na ALRS, estava o prefeito de Caçapava do Sul, Otomar Vivian. Lembrei a ele que sou amigo do Letier, seu primo de São Borja.

Otomar já foi presidente do IPe, em governos passados e é um quadro do PP que se prepara pra governar o Rio Grande.com a senadora que um dia foi jornalista.

Smov fará realocação do monumento a Jango

O secretário municipal de Obras e Viação (Smov), Mauro Zacher, determinou aos técnicos da pasta a elaboração de projeto para realocação da efígie do ex-presidente João Goulart (Jango), deposto pelo regime militar de 64. O monumento está localizado no entroncamento das avenidas Edvaldo Pereira Paiva e João Goulart. A peça será deslocada para a rótula que será construída ao lado da nova pista da Edvaldo Pereira Paiva. A obra de duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva compõe o conjunto de obras da Copa do Mundo de 2014.

O titular da Smov pediu que se faça um restauro da peça que apresenta falhas nas inscrições. Mauro Zacher prevê que a praça que abrigará o monumento seja inaugurada no dia seis de dezembro de 2013, data de aniversário de morte de Jango. Este foi um pedido do neto do ex-presidente e vice-presidente da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), Christopher Goulart, que foi até o local a convite do secretário de obras. João Goulart, nascido em 1º de março de 1919 em São Borja, faleceu no exílio no dia 6 de dezembro de 1976 sem ter podido retornar ao país. Ele foi o 24º presidente da República.

MOVIMENTO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS/Brasil INFORMA:

Jair Krischke - Presidente
Movimento de Justiça e Direitos Humanos

DISCOVERY MOSTRA UM DOS PERÍODOS MAIS CONTROVERSOS DA HISTÓRIA BRASILEIRA NO ESPECIAL “A REDE CONDOR”
Especial com duas horas de duração, produzido pela Mixer, analisa as ações realizadas pelos militares durante a ditadura;
Entrevistados brasileiros falam sobre as suspeitas que relacionam a “Operação Condor” com a morte de políticos como João Goulart e Juscelino Kubitsckeck
A década de 70 é lembrada com um dos períodos mais controversos da história do Brasil e de outros países da América Latina. As democracias de muitos países da região foram derrubadas por sucessivos golpes de Estado que abriram caminho para violentos regimes militares. Detenções em massa, prisões clandestinas e desaparecimentos são apenas algumas das ações impostas pelos novos líderes para reprimir os opositores de seus objetivos. Neste contexto, aqueles que governavam o Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai formaram uma aliança político militar, mais conhecida como “Operação Condor”, cujo objetivo foi assegurar a continuidade destas ditaduras, neutralizando os diferentes grupos de esquerda: ALN no Brasil, Montoneros na Argentina, MIR no Chile e Tupamaros no Uruguai, entre outros.
No especialA REDE CONDOR, que será exibido domingo, 24 de março, às 21h30, o Discovery revela os bastidores desta sangrenta operação que perseguiu, torturou e assassinou centenas de milhares de pessoas. Os depoimentos de historiadores, investigadores, jornalistas e presos políticos trazem detalhes de como se formou e atuou esta rede de cooperação, desde seu início em reuniões secretas entre altos líderes militares até serem colocados em prática atos de extermínio.
Dividido em duas partes que serão exibidas em sequência, o especial com duas de duração relembrará por meio de dramatizações baseadas em fatos reais (todas gravadas em São Paulo) alguns dos casos mais emblemáticos nos quais as ações repressoras tiveram sucesso graças à força e brutalidade características da “Rede Condor”.
A primeira parte apresenta os acontecimentos que levaram à formação de uma aliança entre as ditaduras militares para neutralizar a ameaça socialista, detalhando também as principais ações realizadas dentro de cada país e como a troca de informação e experiências facilitou a criação de uma “metodologia de repressão” por toda a região.
A segunda parte mostra as ações realizadas por esta aliança por meio de dramatizações dos casos mais conhecidos relacionados à operação. Além disso, as suspeitas de que a “Rede Condor” pode ter tido relação com as mortes do político e jornalista brasileiro Carlos Lacerda e dos ex-presidentes João Goulart (exilado na Argentina) e Juscelino Kubitscheck serão analisadas. A produção traz depoimentos dos brasileiros João Vicente Goulart, filho do ex–presidente e presidente do Instituto João Goulart; do presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, Jair Krischke:e de João Ricardo Moderno, presidente da Academia Brasileira de Filosofia.
A REDE CONDOR é uma produção do Discovery realizada pela Mixer sob direção de Daniel Billio e direção geral de Rodrigo Astiz. Pelo Discovery, o especial foi produzido e supervisionado por Irune Ariztoy e Michela Giorelli.
Sobre a “Operação Condor”
No início da década de 1970, a “Operação Condor” conduzida pelos regimes militares sul-americanos para reprimir, torturar e assassinar seus opositores colocou em prática o chamado “terrorismo de estado”, que significou a morte e o desaparecimento de milhares de pessoas em seis países da América Latina: Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Uruguai e Paraguai.
Há inúmeras provas da cooperação entre os diferentes regimes militares, entre elas os “arquivos do terror” que foram descobertos em dezembro de 1992 no Paraguai e comprovavam a existência da “Operação Condor”. No entanto, alguns militares que comandaram aquelas ditaduras negaram veementemente que tal operação tivesse existido.
Em junho de 1999, o governo dos Estados Unidos tornou público documentos secretos que faziam referência à atuação da CIA e do Departamento de Defesa durante os anos 70 e 80 nos países da América Latina. Foram estes documentos que revelaram muitos acontecimentos assim como a participação do governo norte-americano em várias ações.
O Discovery é uma marca global dedicada a criar conteúdo de alta qualidade baseado na vida real. Sua missão é informar, entreter e satisfazer a curiosidade de seu público, através de uma programação variada nas áreas de ciência, tecnologia, natureza, história, aventura humana e cultura mundial.

Lançado nos Estados Unidos em 1985, e na América Latina, em 1994, o Discovery está presente em mais de 200 países e territórios.


©[2013] Discovery Communications, Inc. Discovery e o logotipo do Discovery são marcas da Discovery Communications, Inc. Todos os direitos reservados.


Informações para a imprensa
Mariana Busanelli
Mariana_Busanelli@discoverybrasil.com
(11) 2138-9634

A VEREADORA NA PASSEATA

A vereadora Sofia Cavedon(PT) esteve na sexta,dia 8.3 na passeata das professoras pelo dia internacional das mulheres.

Na frente do Piratini, foi fotografada por este repórter.


Da memória de um repórter!

A PRISÃO DE MAURICIO SOBRINHO


Essa nunca saiu nos 30 anos de ZH, disse um coleguinha. Também pudera. Nunca a imprensa a noticiou. Quem rompeu com o tabu de escrever sobre isto foi Lauro Schirmer, no seu livro sobre a RBS.
Vamos aos fatos.

Na tarde de uma terça-feira de abril de 1972 desembarcou de uma viatura policial, em frente ao prédio da Zero Hora - os irmãos Sirotsky(Jaime e Maurício) já tinham adquirido a totalidade das ações da ZH que antes pertencia mais a Ary de Carvalho do que deles - na av. Ipiranga,1075, o delegado de Policia Wuilde Edison Alencastro Pacheco - que já fora chefe de reportagem da ZH em 1964 e formado repórteres de grande cepa - e que ficara famoso pelo rigorismo tanto de jornalista como de delegado de Polícia.

Subiu direto à sala do ex-patrão Maurício, apresentando-lhe uma ordem de prisão administrativa pela falência da TV Excelsior, requerida pela Décima Vara Cível do Rio de Janeiro e encaminhada a Delegacia de Capturas do RS.

Não havia outro diretor na casa,nem um advogado e Maurício, atônito, acabou acompanhando o delegado que não o deixou sequer que usasse o telefone.

E na viatura policial - Lauro não conta se Maurício foi ou não algemado - foram para o Salgado Filho onde aguardariam o primeiro vôo para o Rio.

A esposa de Mauricío, dona Ione Pacheco Sirotsky, pouco tempo depois tomava conhecido do ocorrido por um telefonema do chefe da Casa Civil do Palácio Piratini, Victor Faccioni, pois o Piratini fora informado logo após a efetivação da prisão. Ione conseguiu chegar ao aeroporto Salgado Filho a tempo de embarcar no mesmo avião em que o marido seguiu preso.

E acompanhou-o num táxi, seguindo o que levava Maurício e o policial até a Segfunda DP, no centro da cidade.

Maurício tinha passado pela TV Excelsior do Rio, a partir de 1964. Isto lhe abriu as portas das lideranças da comunicação brasileira no Rio e em São Paulo.

A TV Gaúcha que passara ao controle daquele grupo paulista, também se beneficiou da vinculação com as Excelsior do Rio e de São Paulo, com muitos profissionais do Canal 12 nelas estagiando.. Mas Maurício acabou preso por ter sido vinculado como diretor a TV Excelsior. Um problemas sério e constrangedor.

NO RIO

Preso no Rio, Maurício Sobrinho teve um outro tratamento do delegado de Polícia da Segunda DP. O delegado carioca tornou-se um carcereiro amável.

Cedeu seu gabinete pra que Maurício desse seus telefonemas e permitiu que dona Ione ficasse com ele. Foram longos e dificeis dias , oito ao todo, em que ele esteve preso.

Jayme Sirotsky, e Fernando Ernesto Correa foram pro Rio. Outros amigos como Luis Macedo, da MPM Propaganda, ficou aguardando uma ação de um advogado especialista na área , Benedito Abicair, que afinal conseguiu obter a libertação de Maurício.

Em Porto Alegre, não saiu a notícia da prisão de Maurício, em nenhum jornal.

Nem nos jornais concorrentes.

Mas o boca a boca espalhou mil versões. Liberado oito dias depois, na primeira hora da tarde, Mauricio e sua esposa, dona Ione, sabedores de que naquela noite haveria um banquete no Palácio Piratini, não tiveram dúvidas: fretaram um táxi-aéreo da Líder e voaram para Porto Alegre, desembarcando a tempo de correr até a sua casa,troca de roupa e entrar no repleto Salão Negrinho do Pastoreio, onde o governador Euclides Triches oferecia uma homenagem da despedida do general Brenmo Borges Fortes, comandante do III Exército.
Maurício desmentiu ali que ainda estivesse preso.

 

Da memória de um repórter!

A PRISÃO DE MAURICIO(ii)

Quem foi o delegado que prendeu o fundador da RBS.

Nascido em 23.10.1936, Wuilde Edison Alencastro Pacheco cursou o curso de Filosofia na UFRGS.Morou na rua Ivo Corseuil,324, em Petropolis e na Mário Totta,,2921.

Quando repórter e chefe na ZH costumava ser muito exigente com seus subordinados. Vilmo Medeiros é de sua escola.

- Eu conheci o Wuilde quando era chefe de reportagem da ZH em 1964. Era muito duro conosmo.Ele lia bastante. Um pouco da minha dureza eu peguei dele, contou-me Vilmo pelo telefone no último sábado( Vilmo Medeiros não está morto, como muitos coleguinhas pensam. Ele teve 7 derrames, está em sua casa e é cuidado por uma filha. Mas sua lucidez é impressionante).

Vilmo conta que de uma certa feita, Wuilde o chamou porque havia aqueles postes de alta tensão da CEEE jogados no chão ao longo da av. Ipiranga. Ninguém sabia pra que eram aqueles postes, o que seria feito deles.

Vilmo foi chamado pelo chefe Wuilde.

E recebeu uma reprimenda porque ficou fazendo perguntas ao chefe:
- Rapaz, qual é tua função aqui? perguntou o futuro delegado de Polícia que prendeu Maurício Sobrinho.

- Então vai descobrir, ordenou o chefe de reportagem.

De uma outra feita, quando a ZH ainda era na av. Sete de Setembro, 738, Vilmo foi mandado pelo chefe Wuilde a pé do centro até a Corlac, que ficava na rua Dom Pedro II.

- Não me deu dinheiro nem pro ônibus, nem pra táxi, nem pra bonde, recorda Vilmo.


Vilmo lembra que Wuilde fez curso de piloto e que depois como delegado de Polícia ficou pilotando o helicóptero da Polícia Civil.

Sobre o estilo durão, Vilmo relembra:

- Com ele não tinha gregre. Se tivesse que prender o velho Breno, prendia. O velho Breno é Breno Caldas, dono do Correio do Povo.

Uma espécie de Roberto Marinho local das décadas passadas.

Vilmo diz que o delegado Wuilde não levava ninguém pra compadre.

Era melhor tirarem ele de um caso porque senão ele levava ao pé da letra mesmo, recorda Vilmo.

É dentro deste quadro que se explica o fato do então delegado de Polícia ter cumprido um ordem da delegacia de Capturas e prender Maurício Sobrinho.

A HORA

Além da ZH, Wuilde Pacheco também foi repórter do Jornal A HORA, que pertenceu ao ex-presidente Jango Goulart.

Ao escrever o saboroso livro relembrando este jornal, Lauro SChirmer contribuiu pra história do Jornalismo gaúcho e relembrou dois grandes repórteres policiais que trabalharam neste jornal.Reproduzo aqui o que disse o Lauro:

- Duas grandes figuras que marcaram grandes lances da reportagem policial de A Hora foram Fausto Wolff e Wuilde Pacheco. São talvez os dois mais lembrados pelos companheiros de então.


O KID TOMBADILHO

Este era segundo Lauro Schirmer o apelido de Wuilde Pacheco. Kid Tombadilho. Tudo porque ele tinha uma baixa estatura e uma voz rouquenha e caminhava com um andar característico, balançando lhe aplicaram este apelido.

Ele não fez apenas grandes reportagens como foi protagonista de um lance em que se ofereceu para encontrar um criminoso foragido - o ' Catarina" - em Curitiba.
Durante algum tempo teve uma coluna assinada na Página Policial chamada de SINAL VERMELHO.
]]Wuilde levou tão a sério o gosto pela reportagem policial que acabou se tornando um duro delegado de polícia famoso por alguns exageros na preocupação de afirmar sua seriedade, afirma Schirmer em seu texto sobre o livro A Hora.

QUEBRANDO OS PRATOS?

Chegou aos ouvidos deste repórter que a separação do ex-vereador Arthur Paulo Zanella de sua ex-exposa Beatriz estaria tomando o rumo judicial. Zanella já teve uma conversa com a advogada da sua ex-exposa tentando evitar o rumo.

Eles tem uma casa na Bela Vista que estaria avaliada em cerca de 1 milhão de reais.

Zanella que saiu de casa no verão do ano passado, está morando na Cidade Baixa, num apartamento alugado de 30 metros quadrados.

A casa onde morou com a ex-exposa Beatriz tem cerca de 300 metros quadrados.

Nos anos 70, Beatriz e Arthur frequentavam muito as colunas sociais dos jornais.

Lançamento da Semana de Porto Alegre será nesta terça-feira

Nessa terça-feira, 12, o prefeito José Fortunati lança a 54ª Semana de Porto Alegre, que se estende de 16 a 26 de março. O evento ocorre às 10h30, na Pinacoteca Aldo Locatelli, localizada no andar térreo do Paço Municipal (Praça Montevidéu, 10 – Centro Histórico). Durante a Semana, que comemora os 241 anos da cidade, os porto-alegrenses contarão com uma rica programação cultural gratuita, como as 24 horas da Cultura e o Baile da Cidade, atrações que neste ano contam com a apresentação de novos e consagrados talentos.


Gabinete de Comunicação Social
Prefeitura de Porto Alegre

Gaúcho com a bola toda!

O Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, o suplente de deputado federal do PP, Neri Gheller,esteve em Não- Me- Toque, na Expo Cotrijal.

Ele anunciou a liberação de verba do Plano Safra de Inverno( leia-se Trigo). O preço mínimo garantido pelo Governo Federal anunciado por Gheller foi de 531,00 reais.

Natural de Selbach, Gheller está em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso onde é produtor rural e tem criação de gado.

Um dos que foram recepcioná-lo e prestigar a sua presença foi Rogério Kerber, diretor-executivo do Sindicato dos Produtores de Suínos do RS.

A FAJUTA LIVRE-COMPETIÇÃO
Por Carlos Chagas
A campanha não é cíclica porque é contínua. Permanente. Não se interrompe, apesar de apresentar-se com certos surtos mais agudos de histeria mesclada com malandragem. Fala-se da insistência dos privilegiados, indivíduos, empresas ou nações, em convencer-nos de que a vida resume-se na competição, que certo é o que vence e bom o que deixou os outros para trás. Vem de antes de Sócrates essa canhestra concepção ética.
Ainda agora, talvez para neutralizar os efeitos do imenso reconhecimento da Venezuela a Hugo Chavez, certos dinossauros voltam à carga em seus veículos de comunicação preferidos – que são quase todos. Sustentam a “livre” competição como ferramenta maior da vida, exaltando quantos pelo berço, a vigarice, a prepotência e às vezes até o trabalho, destacam-se na sociedade e no concerto mundial. Ora, o final já sabemos quando vão “livre-competir” empresários aquinhoados com a fortuna, dispondo de informações privilegiadas presenteadas pelo pai a respeito da localização de jazidas de minerais ou com a falta de escrúpulos em corromper o poder público. Será o sucesso. Alguém duvida do resultado da disputa entre um pimpolho bem alimentado, que recebe carinho e amor da família, vai para os melhores colégios e começa a trabalhar gerindo fortunas, se vai enfrentar um favelado que, quando acorda, não sabe se vai almoçar, ignora quem foi seu pai e nem pode freqüentar a escola?
Vale o mesmo entre as nações. Os Estados Unidos vão “livre-competir” com Uganda ou Bangladesh, afirmando serem as mesmas as regras do jogo da competição?
Dizem a ética, a lógica e o bom-senso que, para no mínimo tentar equilibrar a disputa, deveria existir o poder público, o Estado, responsável por dar um mínimo de condições aos despojados e desprovidos. O diabo é que o Estado, quer dizer, o poder público, costuma ser formado e gerido pelos privilegiados. Exceções existem, Chaves arranhou a superfície dessa crosta de vergonha, assim como, no passado, algumas revoluções tentaram e não conseguiram.
Coisa igual verifica-se no plano internacional, mas faltam nele mais instrumentos do que nas relações sociais de cada país. Algum dia as Nações Unidas conseguirão impor ao menos um pouco de igualdade e solidariedade entre seus integrantes?
Mas tem mais, além dessa fajuta livre competição. Voltou a moda de dizer que os países desenvolvidos não ficaram ricos por ter explorado os países pobres. Quem assim afirma não conhece História. Ou finge desconhecer impérios como Roma e o Reino Unido. Ou o paraíso americano de nossos dias, praticante da mentalidade mercantilista que agora, por ironia, cresce na China.



A QUEBRA DO CORREIO DO POVO

A EDIÇÃO APREENDIDA!



Dentro do seu princípio liberal de fazer jornalismo, o velho Correio quebrou até algumas dogmas. Uma de que sempre concordava com tudo.

Não era verdade!

Por exemplo, no dia 20 de setembro de 1972( uma data Farroupilha) o Correio foi apreendido. Quem salvou exemplares pra coleção foi a zelosa funcionária Francisca Espinosa, que cuidava da seção de arquivo, não tivesse descido às oficinas e guardado 20 exemplares. Até hoje estão lá no arquivo pra serem consultados por quem precisa.


Tudo aconteceu porque no dia anterior, Ruy Mesquita, do Estadão e do Jornal da Tarde, mandou um telex ao Ministro da Justiça dizendo que sentia vergonha de ser brasileiro quando soube de uma ordem, apócrifa, proibindo a publicação de notícias, comentários,entrevistas ou críticas de qualquer natureza sobre a abertura política ou democratização".

Era o lado duro do regime militar se fazendo sentir.

O telex do dono do Estadão dizia mais coisas, que não precisa reproduzir aqui, não que não valesse a pena.

Mas o velho Correião, por ordem do seu dono, resolveu publicar o telex de Mesquita.

E a ordem pra cima do Correio veio logo:
- Aprendam!

O velho Breno se preparou pra resistir, alguns funcionários também e a empresa foi cercada pelo pelotão de choque.

Na página 8 estava lá a matéria.
- O seu jornal vai ser apreendido, disse o delegado da Polícia Federal.


- Façam o que quiserem,disse o petulante Breno.

O jornal rodou as 4 horas da madrugada, e foi direto da rotativa para a sede da PF na av. Paraná.

A dona Chica, como era chamada Francisca, é que salvou a coleção pra poder contar a história.

Na manhã da ultima quinta, no café da manhã do AARS,

este repórter, Julio Sortica, Mário Santa Rosa, Danilo Ucha, seu assessor imfornal Ariozinho Mazzei,entre outros colegas.

no outro lado da mesa, a direção da entidade! foto de Claudio Bergman


Inveja

OLIDES !

PALMEIRA ESTÁ COM INVEJA DE SÃO BORJA POIS, AQUELA BELA CIDADE, QUE
RECEBE A ALCUNHA DE "TERRA DOS PRESIDENTES", GOZA DE GENEROSO ESPAÇO
EM EU BLOG( DEVES TER UM PATROCINADOR MUITO BOM LÁ !!!!!!), ENQUANTO
NÓS, AQUI NA LEGENDÁRIA E ESPARTANA, QUE FOI GOVERNADA POR MUITOS
ANOS, POR UM SÃO BORGENSE CEL. VAZULMIRO DUTRA( ALIÁS HOJE FALECEU UM
NETO DELE E MEU COLEGA DE PROFISSÃO), NHIENTE !!!!!!


ANOTA AÍ: RUA RIACHUELO 128 - 98300.000 - BAIRRO VILA VELHA ( ONDE
NASCEU A PALMEIRA, LEGENDÁRIA , CENTENÁRIA E ESPARTAN !!!!!! LOCAL
ONDE AS FORÇAS DE LEONEL ROCHA E VAZULMIRO DUTRA, TRAVARAM GRANDES
CONTENDAS !!!!!!). HISTÓRIA DE GRAÇA PARA TEU BLOG !!!!!!!!!. SÓ EU
MESMO !!!!!!!!!!.


TUA LETRA OLIDES, CONSEGUE SER PIOR DO QUE DE MÉDICO QUE ATENDE PELO
"SUS", LOGO, NÃO FALES DA MINHA , POIS RECONHEÇO QUE ERA RUIM NOS
TEMPOS DE GINÁSIO E FICOU PIOR APÓS A FACULDADE !!!!!!!


TU REGREDISTE MUITO, DEPOIS QUE CONHECESTE "AS LUZES' DA CAPITAL( E OS
ESCUROS TAMBÉM, CREIO), PELO MENOS EM TERMOS DE LETRA, A QUAL, ERA
CONSIDERADA A 2ª MELHOR DA CLASSE( PRIMA ERA A DO NERVOSO).

HOJE, COMPARO-TE AO COLEGA VANDERLEI EM TERMOS DE LETRA( O COITADO ERA
DISCRIMINADO SÓ PORQUE ERA "PARDO", E PARDO EM LA UNDEZE, ERA NEGRI
PORCO ZIO- TUDO DENTRO DA POLÍTICA DE COTAS-


COM A CHEGADA DO MATERIAL SOBRE O CARIJO, DÁ UMA LIDA E PUBLICA ALGUMA
COISA SOBRE NOSSO MAIOR EVENTO CULTURAL, QUE É CONSIDERADO FORA A
CALIFÓRNIA, O MAIOR FESTIVAL DE MÚSICA GAÚCHA DO ESTADO. AQUI SE
VALORIZA A CULTURA GAÚCHA E NÃÓ O ESTES "ARREMEDOS" DE TCHÊ, QUE ANDAM
POR AÍ Ó PARA VENDER DISCOS, "DE BOMBACHA AREMANGADA E TIRADOR DE
FESTÃO", COMO DIZ AQUELA MÚSICA !!!!!!!!!!

JÁ TENHO EM MÃOS, O LIVRO- HISTÓRICO- DE AUTORIA DO PALMEIRENSE ;
NICOLAU MENDES, QUE SE CHAMA : PÉ NO CHÃO - " UM PÉ DE PALMEIRA NO
CHÃO DE SÃO PAULO "


NICOLAU FOI MILITAR E JORNALISTA , E ERA IRMÃO DE "LUIS MENDES",
GRANDE NARRADOR ESPORTIVO DA RÁDIO GLOBO, TAMBÉM NASCIDO NA LEGENDÁRIA
E ESPARTANA, CIDADE A QUAL, SEMPRE REFERIA-SE COM CARINHO E RESPEITO.


INICIOU SUAS ATIVIDADES COMO RADIALISTA NA SOCIEDADE RÁDIO PALMEIRA(
COINCIDÊNCIA......EU TAMBÉM, EM 1984, COMENTANDO O INESQUECÍVEL JOGO :
GUARANY DO BARREIRO, HOJE NOVO BARREIRO E GRÊMIO DE AJURICABA( SEMPRE
O GRÊMIO ME ATRAPALHANDO A VIDA ). A PROPÓSITO : QUANDO A ARENA VAI
FICAR PRONTA ? SÓ JOGAREMOS LÁ DEPOIS QUE TIVERMOS GARANTIAS.......DE
QUE A GRAMA NÃO SE SOLTARÁ !!!!!!!!!!)>

DE PALMEIRA, LUIS MENDES FOI PARA CRUZ ALTA, PORTO ALEGRE E RIO DE
JANEIRO, ONDE CONSAGROU-SE.E E FORMOS PERGUNTAR AOS NOSSOS "EDÍS",
TODOS, POR UNANIMIDADE DIRÃO QUE NÃO O CONHECEM.

NÃO POSSO CRITICAR O PERFIL DE NOSSA CÂMARA POIS, POR TER CC MUITO
ALTO NÃO CONCORRI, DENOVO - PARA OS MENOS AVISADOS, ENTRE OS QUAIS O
AMIGO JORNALISTA, CC PODE SER TRADUZIDO COMO : COEFICINTE DE CAGAÇO
!!!!!E EU DIRIA , NO MEU CASO, MUITO ALTO !!!

ESTA SEMANA, EM ATIVIDADE EM PASSO FUNDO , DEPAREI-ME COM O SEMPRE
COLEGA : JOANIN GRANDO. MERECIDAMENTE APOSENTADO, RETORNANDO DE
VIAGEM A LA UNDEZE, ONDE FORA TRATAR DA HERANÇA !!!!!!!!

VEJA BEM, CARO JORNALISTA , NESTAS MAL TRAÇADAS LINHAS, TRÊS CIDADES
FORAM CITADAS : SÃO BORJA DOS PRESIDENTES, SERAFINA CORRÊA, QUE ME
ADOTOU E PALMEIRA QUE ME ACEITOU, EM 1978. ESQUECI-ME DE CITAR SÃO
FRANCISCO DE PAULA, MINHA TERRA NATAL, DO ZINI E DO JOSÉ ALBERTO
ANDRADE TAMBEM.

COMO DISSE-ME UMA VEZ O JORNALISTA ARMANDO PEREIRA RODRIGUES,NATURAL
DA ESPARTA, JÁ FALECIDO , EX-FUNCIONÁRIO DO CORREIO - FOI REVISOR LÁ
-, TUA ÉS CIDADÃO DO MUNDO E ECLÉTICO NAS TUAS ATIVIDADES !!!!! SOU
GRATO AO ARMANDO , POIS CONTRIBUIU PARA QUE ACHASSE MINHA IDENTIDADE.

ESPERO QUE NA EDIÇÃO DE SEGUNDA PALMEIRA GANHE MAIS ESPAÇO QUE SÃO
BORJA !!!!!!

UM ABRAÇO.


MAURO ROCHA
FIOL DE ZATOR- QUEL QUE LAURAVA MASSA....TUTTI JORNI !!!!!!!!!!!!!!


SEM PULO - TÚNEL DO TEMPO - 09.03.2013



Olá Olides,
Permita-me remeter a Sem Pulo e Túnel do Tempo deste
sábado, que escrevo na Folha Popular de Teutônia.
Abraço
Rudimar Thomas

Para que ninguém fale bobagens sobre o Hugo Cháves

50 verdades sobre Hugo Chávez e a Revolução Bolivariana
Razões pelas quais o chefe de Estado venezuelano marcou para sempre a história da América Latina
Por Salim Lamrani, do Opera Mundi

O presidente Hugo Chávez, que faleceu no dia 5 de março de 2013, vítima de câncer, aos 58 anos, marcou para sempre a história da Venezuela e da América Latina.

1. Jamais, na história da América Latina, um líder político alcançou uma legitimidade democrática tão incontestável. Desde sua chegada ao poder em 1999, houve 16 eleições na Venezuela. Hugo Chávez ganhou 15, entre as quais a última, no dia 7 de outubro de 2012. Sempre derrotou seus rivais com uma diferença de 10 a 20 pontos percentuais.

2. Todas as instâncias internacionais, desde a União Europeia até a Organização dos Estados Americanos, passando pela União de Nações Sul-Americanas e pelo Centro Carter, mostraram-se unânimes ao reconhecer a transparência das eleições.

3. Jimmy Carter, ex-presidente dos Estados Unidos, inclusive declarou que o sistema eleitoral da Venezuela era “o melhor do mundo”.
4. A universalização do acesso à educação, implementada em 1998, teve resultados excepcionais. Cerca de 1,5 milhão de venezuelanos aprenderam a ler e a escrever graças à campanha de alfabetização denominada Missão Robinson I.

5. Em dezembro de 2005, a Unesco decretou que o analfabetismo na Venezuela havia sido erradicado.

6. O número de crianças na escola passou de 6 milhões em 1998 para 13 milhões em 2011, e a taxa de escolarização agora é de 93,2%.

7. A Missão Robinson II foi lançada para levar a população a alcançar o nível secundário. Assim, a taxa de escolarização no ensino secundário passou de 53,6% em 2000 para 73,3% em 2011.

8. As Missões Ribas e Sucre permitiram que dezenas de milhares de jovens adultos chegassem ao Ensino Superior. Assim, o número de estudantes passou de 895.000 em 2000 para 2,3 milhões em 2011, com a criação de novas universidades.

9. Em relação à saúde, foi criado o Sistema Nacional Público para garantir o acesso gratuito à atenção médica para todos os venezuelanos. Entre 2005 e 2012, foram criados 7.873 centros médicos na Venezuela.

10. O número de médicos passou de 20 por 100 mil habitantes, em 1999, para 80 em 2010, ou seja, um aumento de 400%.

11. A Missão Bairro Adentro I permitiu a realização de 534 milhões de consultas médicas. Cerca de 17 milhões de pessoas puderam ser atendidas, enquanto que, em 1998, menos de 3 milhões de pessoas tinham acesso regular à saúde. Foram salvas 1,7 milhão de vidas entre 2003 e 2011.

12. A taxa de mortalidade infantil passou de 19,1 a cada mil, em 1999, para 10 a cada mil em 2012, ou seja, uma redução de 49%.

13. A expectativa de vida passou de 72,2 anos em 1999 para 74,3 anos em 2011.

14. Graças à Operação Milagre, lançada em 2004, 1,5 milhão de venezuelanos vítimas de catarata ou outras enfermidades oculares recuperaram a visão.

15. De 1999 a 2011, a taxa de pobreza passou de 42,8% para 26,5%, e a taxa de extrema pobreza passou de 16,6% em 1999 para 7% em 2011.

16. Na classificação do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), a Venezuela passou do posto 83 no ano 2000 (0,656) ao 73° lugar em 2011 (0,735), e entrou na categoria das nações com o IDH elevado.

17. O coeficiente Gini, que permite calcular a desigualdade em um país, passou de 0,46 em 1999 para 0,39 em 2011.

18. Segundo o PNUD, a Venezuela ostenta o coeficiente Gini mais baixo da América Latina, e é o país da região onde há menos desigualdade.

19. A taxa de desnutrição infantil reduziu 40% desde 1999.

20. Em 1999, 82% da população tinha acesso a água potável. Agora, são 95%.

21. Durante a presidência de Chávez, os gastos sociais aumentaram 60,6%.

22. Antes de 1999, apenas 387 mil idosos recebiam aposentadoria. Agora são 2,1 milhões.

23. Desde 1999, foram construídas 700 mil moradias na Venezuela.

24. Desde 1999, o governo entregou mais de um milhão de hectares de terras aos povos originários do país.

25. A reforma agrária permitiu que dezenas de milhares de agricultores fossem donos de suas terras. No total, foram distribuídos mais de 3 milhões de hectares.

26. Em 1999, a Venezuela produzia 51% dos alimentos que consumia. Em 2012, a produção é de 71%, enquanto que o consumo de alimentos aumentou 81% desde 1999. Se o consumo em 2012 fosse semelhante ao de 1999, a Venezuela produziria 140% dos alimentos consumidos em nível nacional.

27. Desde 1999, a taxa de calorias consumidas pelos venezuelanos aumentou 50%, graças à Missão Alimentação, que criou uma cadeia de distribuição de 22.000 mercados de alimentos (MERCAL, Casa da Alimentação, Rede PDVAL), onde os produtos são subsidiados, em média, 30%. O consumo de carne aumentou 75% desde 1999.

28. Cinco milhões de crianças agora recebem alimentação gratuita por meio do Programa de Alimentação Escolar. Em 1999, eram 250 mil.

29. A taxa de desnutrição passou de 21% em 1998 para menos de 3% em 2012.

30. Segundo a FAO, a Venezuela é o país da América Latina e do Caribe mais avançado na erradicação da fome.

31. A nacionalização da empresa de petróleo PDVSA, em 2003, permitiu que a Venezuela recuperasse sua soberania energética.

32. A nacionalização dos setores elétricos e de telecomunicação (CANTV e Eletricidade de Caracas) permitiu pôr fim a situações de monopólio e universalizar o acesso a esses serviços.

33. Desde 1999, foram criadas mais de 50.000 cooperativas em todos os setores da economia.

34. A taxa de desemprego passou de 15,2% em 1998 para 6,4% em 2012, com a criação de mais de 4 milhões de postos de trabalho.

35. O salário mínimo passou de 100 bolívares (16 dólares) em 1998 para 2.047,52 bolívares (330 dólares) em 2012, ou seja, um aumento de mais de 2.000%. Trata-se do salário mínimo mais elevado da América Latina.

36. Em 1999, 65% da população economicamente ativa recebia um salário mínimo. Em 2012, apenas 21,1% dos trabalhadores têm este nível salarial.

37. Os adultos com certa idade que nunca trabalharam dispõem de uma renda de proteção equivalente a 60% do salário mínimo.

38. As mulheres desprotegidas, assim como as pessoas incapazes, recebem uma ajuda equivalente a 70% do salário mínimo.

39. A jornada de trabalho foi reduzida a 6 horas diárias e a 36 horas semanais sem diminuição do salário.

40. A dívida pública passou de 45% do PIB em 1998 a 20% em 2011. A Venezuela se retirou do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial, pagando antecipadamente todas as suas dívidas.

41. Em 2012, a taxa de crescimento da Venezuela foi de 5,5%, uma das mais elevadas do mundo.

42. O PIB por habitante passou de 4.100 dólares em 1999 para 10.810 dólares em 2011.

43. Segundo o relatório anual World Happiness de 2012, a Venezuela é o segundo país mais feliz da América Latina, atrás da Costa Rica, e o 19° em nível mundial, à frente da Espanha e da Alemanha.

44. A Venezuela oferece um apoio direto ao continente americano mais alto que os Estados Unidos. Em 2007, Chávez ofereceu mais de 8,8 bilhões de dólares em doações, financiamentos e ajuda energética, contra apenas 3 bilhões da administração Bush.

45. Pela primeira vez em sua história, a Venezuela dispõe de seus próprios satélites (Bolívar e Miranda) e é agora soberana no campo da tecnologia espacial. Há internet e telecomunicações em todo o território.

46. A criação da Petrocaribe, em 2005, permitiu que 18 países da América Latina e do Caribe, ou seja, 90 milhões de pessoas, adquirissem petróleo subsidiado em cerca de 40% a 60%, assegurando seu abastecimento energético.

47. A Venezuela também oferece ajuda às comunidades desfavorecidas dos Estados Unidos, proporcionando-lhes combustíveis com tarifas subsidiadas.

48. A criação da Alba (Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América), em 2004, entre Cuba e Venezuela, assentou as bases de uma aliança integradora baseada na cooperação e na reciprocidade, agrupando oito países membros, e que coloca o ser humano no centro do projeto de sociedade, com o objetivo de lutar contra a pobreza e a exclusão social.

49. Hugo Chávez está na origem da criação, em 2011, da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), agrupando, pela primeira vez, as 33 nações da região, que assim se emancipam da tutela dos Estados Unidos e do Canadá.

50. Hugo Chávez desempenhou um papel chave no processo de paz na Colômbia. Segundo o presidente Juan Manuel Santos, "se avançamos em um projeto sólido de paz, com progressos claros e concretos, progressos jamais alcançados antes com as FARC, é também graças à dedicação e ao compromisso de Chávez e do governo da Venezuela".


A QUEBRA DO CORREIO DO POVO

OTÁLIO CAMARGO

CONTA COMO DEU O FURO

Aos 66 anos, o advogado e ex-repórter Otálio Camargo, natural de Santo Angelo - por isto o ex-governador Amaralzinho sempre que o encontrava o chamava de ' missioneiro - está com a vida ganha, como se diz.

Ele porém não nega que ficou marcado como o repórter que em 1982 como setorista de aeroporto de todos os veículos da Caldas Jr e mais a rádio Guaíba, também do mesmo grupo, deu o famoso furo da visita de Delfim Netto.

Ele não quer desmentir seu ex-chefe da Folha da Tarde, Valter Galvani em algumas informações que deu sobre o fato, mas diz que ele era o único repórter que estava no aeroporto quando o rechonchudo ministro da Economia, a mando de Golbery do Couto e Silva,desceu no aeroporto e ia se dirigindo pra casa de Tonho Caldas pra montar a operação que seria destinada a salvar a Caldas Jr.

- A coisa foi assim:Era depois do meio dia. Eu ia sair pra fazer um lanche. Estava embaixo da marquise esperando um colega porque a gente ia pegar um táxi e ir comer um sanduíche ali perto.É que eu teria que retornar pra ficar cobrindo a parte da tarde. Naqueles anos a gente produzia em média umas 20 materias por dia pra empresa pra qual a gente trabalhava. E a gente batia a matéria ainda com papel carbono.

- Quando vi uma caravan passou por nós, mas notei que dentro estava o ministro e o Marco Antônio Kraemer, que ao me reconhecer ficou surpreso que tivesse um repórter aquela hora por ali.

Eles tinham vindo de Brasília mas deixaram o jatinho no hangar do Departamento Aeroviário, diz Camargo.

Quando a Caravan passou, a cortina que fechava o vidro traseiro ficou aberta e ele teve a certeza que dentro dela estava o Marco Antônio Kraemer, então na Radiobrás e o gordo Ministro da Economia. Não teve a menor dúvida.

Como na época o governador Amaral de Souza andava falando muito que o Estado estava numa situação pré-falimentar Camargo logo pensou que fosse este o motivo da visita não noticiada do Ministro.

Camargo correu pro seu lugar e redigiu um boletim. Ele tem quase a certeza que o diretor da Guaíba era o Antônio Britto e passou a notícia. Britto ainda o questionou:
- Tens certeza que era o Ministro?
- Tenho, disse Camargo.

Quando a Guaíba deu a notícia, com aquela força que tinha, a Casa Militar do Governo do Estado entrou empânico. Como eles não sabiam que o todo - poderoso czar da economia do país estava no Estado?

O governador Amaral mais puto ainda ficou.


Naquele dia mesmo, temendo ser demitido por ter dado a noticia - a repercussão foi grande, os jornais do centro do país começaram a ligar pro Camargo pra saber se era mesmo o ministro que tinha estado no Estado - ele passou em casa e levou seu contrato com a Caldas Jr. pra mostrar que dizia que sua obrigação como setorista no aeroporto era divulgar tudo o que era noticia.

- Ao invés de me demitirem o Francisco Antônio me deu 40% de aumento. E olha que eu ganhava bem,diz ele.

Porém Amaral de Souza nunca o perdou. Sempre que se pechavam, ele dizia:
- Naquele dia tu tinhas que ter me avisado. Tu sabias que o Delfim vinha e não me dissestes reclamva Amaralzinho, que levaria depois nos cornos as duas colunas " palmo e meio" escritas por Breno Caldas.

 

'QUEBRA DO CORREIO DO POVO"

" Quando voltei de Toquio

estava em greve"

Aos 59 anos, Marco Antônio Schuster foi um dos grevistas da Caldas Jr. Hoje, 30 anos passados, ele lembra com detalhes como tudo aconteceu lá dentro. Schuster hoje edita a revista PRESS.

Schuster lembra que houve algumas assembéias pra decidir se entravam em greve ou não. não sabe se elas foram feitas no sindicato dos Jornalistas, ou nas próprias dependencias da Caldas Jr.

- A empresa não queria que se fizesse assembléias dentro das dependências da própria empresa, relembra ele.

A Caldas Jr. tinha o costuma de pagar a metade do salário sempre no dia 15 do mês. A segunda parte era paga no fim do mês. As demais empresas, principalmente a RBS, pagava os funcionários somente no dia 5 do mes seguinte.

Mas em 1983 deu pra sentir a crise financeira chegando.

- Teve uma vez que em outubro me deram vales quitando os salários de julho,diz ele.

Antes disto, a Caldas costumava depositar no banco o salário de cada funcionário.

Schuster diz que ele não sofreu tanto quanto alguns dos seus colegas porque sua mulher trabalhava e ele morava em prédio próprio, não tendo que pagar aluguel.
Ele viu gestos de solidariedade quando começaram as demissões. Ari Teixeira trabalhava na Folha da Tarde e Alberto Blum, que era o editor,teria que demiti-lo. Daí Luis Carlos Oliveira, que além da Folha da Tarde tinha um emprego na rádio Guaíba, pediu que Blum o demitisse da Folha da Tarde, porque ele tinha outro salário. Pouca gente faz isto!!!!

Os gráficos eram importantes na época, porque o Correio do Povo ainda tinha o sistema de chumbo.

- Os gráficos paravam um jornal, diz Schuster.

Durante todas estas negociações- os sindicalistas diziam que o dono do Correio, Breno Caldas e seu filho Tonho tinham aberto uma guerra contra o sindicato - a comissão de grevistas, ou quem comandava isto, foi recebida pelo presidente da poderosa FIERGS, Luis Otávio Vieira. Luis Otávio já naqueles anos era tido como um ' empresário com visão esquerdista".Ou mais ou menos mais liberal que os demais ocupantes daquela poderosa cadeira que representa a indústria. Um gesto destes não era comum que fosse feito. Ele tinha como assessora de imprensa, a jornalista V era Spolidoro, hoje assessora de imprensa do Governador Tarso Genro.

No começo de dezembro de 1983, Marco Antônio Schuster foi cobrir o jogo final da Taça Mundial onde o Grêmio se sagrou campeão mundial, façanha nunca mais repetida.

Ele parou de ter contato com Porto Alegre quando viajou a Tóquio por motivos profissionais e não sabia como andavam as coisas por aqui. Não havia internet , nem celular e as ligações eram muito caras. Fez a cobertura do Jogo do Grêmio contra o Hamburgo( 2 x 1 vitório do Tricolor, com dois gols do Renato Portaluppi) e quando botou os pés no avião pra regressar pra Porto Alegre viu um jornal, não recorda mais se o Estadão ou o Jornal da Tarde que dava uma noticia" Caldas Jr. em greve". O Grêmio parou em Los Angeles pra fazer um amistoso onde só ficou a rádio Guaíba - Schuster chegou em Porto Alegre com a máquina da Caldas Jr. a tiracolo. Foi entrar no prédio e foi impedido por que grevista não poderia mais ingressar na redação.

- Até que me deram uma licença pra entrar e devolver a máquina, relembra Scuster.
Schuster diz que a Folha da Tarde circulou no dia seguinte a vitória do Grêmio, mas que depois não teve papel pra circular no dia seguinte.

- A crise já era grande, diz ele.

QUINTANA GREVISTA

Uma das fotos que correu redações foi o famoso poeta Mário Quintana fazendo greve.Quintana até repetiu aquele famoso verso el camino se lo hace al andar, que parece que é do poeta argentino Martin Fierro.

Outros nomes que fizeram greve: o cartunista Santiago, o editor e repórter Fernando Goulart,Nazaré de Almeida, Santa Irene Lopes de Araujo,

Uma das cenas que Schuster lembra até hoje é a de alguns funcionários que não aderiram a greve. Cenas radicais foram protagonizadas.

Como por exemplo do editor de polícia do Correio do Povo, Vilmo Medeiros que uma certa tarde sacou de sua arma, um revólver 38 e apontou pra baixo, pra frente do prédio onde ficavam em fila os grevistas sempre gritando frases de protesto; Uma delas dizia: BRENO SACANA, DEVOLVE NOSSA GRANA.

A greve durou cerca de 60 dias, mas o tempo suficiente pra que quem dela participou não esqueça.
- Recebemos telefonemas em casa nos ameaçando, diz o atual editor da revista Press.

Para surpresa geral, a greve não foi decretada ilegal pela Justiça do Trabalho, o que condenou a Caldas Jr. a pagar os grevistas, inclusive os dias parados.

Schuster relembra outros colegas que participaram e comandaram aquela greve: a Polaca(Rejane Lempek) e o Jairo Ferreira
E recorda os boletins que os grevistas faziam diariamente. Ele não sabe se alguém guardou aqueles exemplares. Eram feitos na sede do Sindicato e impressos provavelmente numa fábrica que trabalhava para sindicatos.

Quando os grevistas voltaram ao trabalho,encontraram as redações bem cheias. Porque tinham contratado profissionais na emergência.
- As redações dos jornais da Caldas estavam bem inchadas, diz Schuster.

Escritor interpreta profecia de Dom Bosco e prevê
a morte de Bento XVI durante o próximo conclave.


O autor do livro A ÚLTIMA CONTAGEM REGRESSIVA, João Hélios Figueiredo, analisou um sonho profético pouco conhecido de São João Bosco (Dom Bosco, 1815-1888) e chegou a uma surpreendente previsão que pode se cumprir em breve. No sonho, uma alegoria a respeito da profunda crise pela qual a Igreja passa atualmente, Dom Bosco via uma grande caravela simbolizando a Igreja Católica, cujo comandante era o papa e várias embarcações menores inimigas combatiam contra a embarcação religiosa na intensão de afundá-la.
“Trava-se feroz batalha entre orações e blasfêmias, entre preces e maldições. Mas eis que o Papa, ferido mortalmente, cai no solo. Seus companheiros acorrem para levantá-lo. O Papa é ferido pela segunda vez, cai e morre. Um grito de vitória e de alegria ressoa na esquadra inimiga. Mas o contentamento não dura muito tempo, porque aquele Papa e substituído por outro. Reunidos, os pilotos tiveram tanta pressa em elegê-lo, que a notícia da morte do Papa chega ao mesmo tempo que a da eleição do sucessor.”
Segundo o escritor, o papa que é ferido e se levanta representa João Paulo II, vítima do grave atentado na Praça São Pedro em 13 de Maio de 1981. Porém, quando o papa é ferido pela segunda vez trata-se de Bento XVI, visto que João Paulo II não sofreu dois atentados. João Hélios chama a atenção para o fato de que o papa do sonho morre após receber o segundo tiro e sugere que Bento XVI corre o risco de sofrer um atentado em breve.
Um detalhe no sonho deixa subtendido que a renúncia do líder da Igreja foi prevista no sonho. Onde se lê “a notícia da morte do Papa chega ao mesmo tempo que a da eleição do sucessor” pode-se supor que o anúncio da eleição do novo papa será no mesmo dia do anúncio da morte de Bento XVI. Esta situação somente poderia acontecer se o papa renunciasse e o conclave tivesse início com o pontífice ainda vivo. Ainda que resignado ao trono de São Pedro, Joseph Ratzinger continua sendo papa; papa emérito. Outra possibilidade poderá acontecer dele vir a falecer durante ou alguns dias após o conclave para que a profecia se cumpra.

O PRÓXIMO PAPA SERÁ BRASILEIRO
Quanto ao próximo papa, o autor de A ÚLTIMA CONTAGEM REGRESSIVA faz uma previsão otimista. Deverá ser um brasileiro e enumera algumas razões para tal prognóstico:
1- Os cardeais se reunirão em conclave no espírito de renovação e na busca de um nome que solucione a atual crise que cai sobre a Igreja. Bento XVI fez um apelo nesse sentido na oração do Ângelus do último dia 17. Desta forma, o escolhido deverá ser um não europeu, relativamente jovem e com carisma suficiente para dar novo ânimo aos fiéis, cansados com tantos escândalos vergonhosos envolvendo o clero e a Cúria Romana.
2- Fora da Europa, o Brasil seria a escolha natural, visto que é o país com maior número de fiéis, o que certamente contribuiria para aumentar o percentual de católicos no país, que ao longo dos últimos anos tem se reduzido.
3- Para quem é supersticioso ou dá importância às coincidências, vale notar que em 2005, a Alemanha sediou a Jornada Mundial da Juventude. O papa eleito naquele ano foi um alemão, tendo este participado do evento. Se a lógica se repetir, então o próximo papa deverá ser brasileiro, pois a Jornada Mundial da Juventude acontecerá entre 23 e 28 de julho deste ano no Rio de Janeiro.
4- Segundo a profecia de São Malaquias, o sucessor de Bento XVI foi denominado Petrus Romanus (Pedro Romano, sendo este o último de uma relação de 112 papas após Celestino II. O único cardeal eleitor brasileiro que possui o nome Pedro é o Arcebispo de São Paulo Dom Odilo Pedro Scherer. Este pode ser o Pedro Romano da profecia, além do que seu nome já aparece como favorito à sucessão ao trono petrino, segundo análise dos vaticanistas. Todavia, a numerologia parece indicar outro cardeal brasileiro. Dom João Braz de Aviz, atual prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica. Isto porque, a soma das letras dos nomes “Petrus Romanus” coincide com a soma das letras do nome “João Braz de Aviz”, sendo ambas iguais ao número 2. A coincidência faz sentido, pois se São Pedro foi o primeiro líder da Igreja, Petrus Romanus será o segundo Pedro, o último papa da Igreja Católica na forma como ela está estruturada hoje e o primeiro de uma nova era do catolicismo.
Conheça breve análise dos nomes com base na numerologia pitagórica:
http://www.nemesis2017.com/arquivos/promanus-jbaviz.jpg
5- Quanto ao nome do próximo papa, João Hélios sugere, entre os nomes já utilizados, Pio XIII, João Paulo III ou Marcos II (este último com maior probabilidade). No entanto, ele acredita que o próximo papa terá um nome inédito. Se o cardeal eleito for Dom João de Aviz, que é o interlocutor no Vaticano para todos os assuntos referentes às Ordens e Congregações religiosas, ele deverá assumir o nome de algum santo. Dentre os nomes possíveis, Francisco seria uma homenagem ao notável São Francisco de Assis. Outros nomes viáveis seriam Domingos, Antônio, Agostinho, Aparecido (uma homenagem a N.S. Aparecida, padroeira do Brasil), Mateus ou Lucas (uma homenagem aos evangelistas ainda não utilizado por nenhum papa). Nomes compostos inéditos também são possíveis, como por exemplo, João Pio, João Marcos, Lucas Mateus, entre outras combinações possíveis. “Sim, Habemus Papam. Um papa brasileiro”, conclui João Hélios Figueiredo.
Mais informações podem ser obtidas no site do autor: www.Nemesis2017.com
Cópia da profecia de Dom Bosco:
http://www.nemesis2017.com/arquivos/scan-livro-dom-bosco.pdf

Atenciosamente,
Juliana Santiago Alvarez.
(21) 3738914
Assessoria de Imprensa.

Contato com o autor:
João Hélios Figueiredo
E-mail: Nemesis2017@Live.com
(21) 6810-9436

EXCLUSÃO INADMISSÍVEL

Por Carlos Chagas

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, jura que não foi ele, mas alguém da mesa diretora determinou que se realizasse de portas fechadas a sessão de eleição do deputado Marco Feliciano para presidente da Comissão de Direitos Humanos, ontem. Pior do que a escolha de um parlamentar declaradamente racista e homofobico foi a discriminação. Mantiveram o povo fora de sua casa, ou de uma de suas dependências, para evitar o constrangimento da identificação ao vivo dos responsáveis por essa aberração. Depois, reclamam da má vontade da imprensa diante do Legislativo. Uma proibição desse quilate só foi suplantada pela invasão da Câmara por tropa armada, nos idos de 1966. Porque se é para evitar tumultos e depredações que volta e meia acontecem, existem as salvaguardas naturais praticadas pelo serviço de segurança. Mas impedir que manifestantes infensos a uma nomeação espúria possam protestar precisamente em nome dos direitos humanos?
O tal deputado-pastor tem todo o direito de ser votado, assim como teriam Paulo Maluf, Jair Bolsonaro, o Tiririca e outros estranhos espécimes dessa fauna produzida pela democracia. Até porque, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara significa muito pouco no contexto dos trabalhos legislativos. O precedente da proibição de presença popular, no entanto, é profundamente perigosa. Se alguém dos grupos insurgentes ultrapassa os limites da educação, do bom senso e da civilidade, deve ser excluído. Generalizar a exclusão, porém, sinaliza para tempos deformados capazes de chegar com data marcada.
EXAGEROS
O escancarado ingresso de Eduardo Campos na campanha presidencial exprime um direito dele. Já se reúne com empresários paulistas para preparar o caixa, ao tempo em que se reúne com líderes de pequenos partidos e prepara viagens por todo o território nacional, buscando tornar-se conhecido além das fronteiras do Nordeste. Vai procurar equilibrar-se entre o apoio que seu partido dá ao governo Dilma Rousseff e a necessidade de dissociar-se da candidata à reeleição. Não será fácil, mas impossível não é. Afinal, a presidente necessita do respaldo do Partido Socialista no Congresso e da compreensão de todos os governadores para suas realizações.
O que chama a atenção é essa dupla face do governador pernambucano. Até quando conseguirá manter-se com um pé em cada margem do rio?
LOTAÇÃO ESGOTADA
O avião presidencial voou lotado para Caracas, ontem, parte das homenagens do governo brasileiro á memória de Hugo Chaves. Até o Lula dividiu com a presidente Dilma, pela primeira vez, o uso da aeronave oficial. Ministros, assessores e convidados especiais lotaram suas dependências, dando trabalho à tripulação. No retorno, hoje à noite esperam-se inconfidências a respeito das atividades a bordo. Muita conversa terá sido trocada, acima e além das observações a respeito do ilustre morto e da comoção causada em toda a Venezuela.
EXCESSO DE ECONOMIA?
Os velhinhos do Senado não gostaram nem um pouco da mais recente iniciativa do presidente Renan Calheiros, de extinguir o serviço médico da casa. É claro que todos os senadores e suas famílias estão cobertos por amplos planos de saúde, mas a verdade é que muitos dispunham como seus atendentes permanentes dos 28 médicos agora afastados e distribuídos pelo SUS. Permanecerá apenas o serviço de urgência, de pronto-socorro, mas já se cuida de um esquema especial de atendimento aos idosos pais da pátria. Talvez por conta disso o Congresso possa prestar mais atenção à deficiência dos planos de saúde que sacrificam seus assinantes comuns.
POLITEÍSMO DISFARÇADO
As três principais religiões do planeta se dizem monoteístas, quer dizer, o Padre Eternos, Jeová e Alá são os únicos deuses para cristãos, judeus e islamitas. O problema é que a Igreja Católica afrouxou os laços do dogma fundamental, tamanho o culto milenar a tantos santos espalhados por seus templos e altares. A imensa maioria dos cidadãos comuns reverencia esses santos como se fossem pequenos deuses, ainda que o Vaticano explique tratar-se da lembrança que merecem tantos expoentes da fé e da doutrina. Não seria hora de o futuro Papa, sem cassar nenhum santo, situar o conjunto em seu merecido mas devido lugar?

A PRAÇA DOS BURGUESES SEM PAITROCINADOR.

A FALENCIA DO PODER PUBLICO, DIGA-SE DA PREFEITURA MUNICIPAL, MOSTRA QUE ATÉ UMA PRAÇA, COMO A DA ENCOL. ESTÁ SEM PAI NEM MÃE. HOJE DE MANHÃ VI UM SEM TETO DORMINDO ALI...QUE HORROR E EU QUE ACHEI QUE OS SEM TETOS SO HABITAVAM OS SUBURBIOS!!!!


Praça da Encol está disponível para adoção


Urbanizada em 1985, praça conta com 26.670m2 de área e diversos equipamentos

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) informa que uma das mais conhecidas praças de Porto Alegre está disponível para adoção. Trata-se da praça Carlos Simão Arnt, conhecida como Praça da Encol. Após quase 11 anos de uma bem-sucedida parceria, o Hospital Mãe de Deus não irá renovar o contrato de adoção. Durante o período em que cuidou da área, a entidade realizou diversas melhorias.

A Praça Carlos Simão Arnt, localizada no bairro Bela Vista (avenida Nilópolis), ficou conhecida como Praça da Encol por ter sido adotada pela empresa durante um período. Urbanizada em 1985, conta com 26.670m2 de área e equipamentos como bancos, prancha para abdominal, lixeiras, duas mesas de dama, iluminação, cancha de bocha e área com grama. “É uma das praças mais frequentadas da cidade, reunindo milhares de pessoas em um final de semana”, destaca o titular da Smam, Luiz Fernando Záchia.

O Adote uma Praça é desenvolvido pela Smam desde 2006 e permite a qualquer entidade civil assumir a responsabilidade de urbanizar e manter áreas verdes públicas do município.

Ao adotante cabe manter as áreas adotadas limpas e em perfeitas condições de uso para a comunidade. Permite-se a colocação de placa de divulgação da parceria. Esse tipo de ação além de valorizar a marca da empresa, contribui para o embelezamento da cidade e o incremento da qualidade de vida. As parcerias auxiliam na concretização do senso de responsabilidade ambiental, a partir do compromisso com a manutenção do espaço. Qualquer empresa (indústria, comércio, prestador de serviços), escola, associação de bairro ou ONG pode adotar uma praça, um parque ou rótulas da cidade.

Interessados na adoção da Praça Carlos Simão Arnt, ou outra área verde pública, devem enviar e-mail para adotepraca@smam.prefpoa.com.br ou ligar para (51) 3289-7597. A proposta de adoção deverá ser encaminhada por escrito, identificando a área de interesse (localização) e informando a razão social da entidade, o seu representante legal, endereço completo e meios de contato.

Dmae realiza trabalho emergencial na avenida Guaíba

Equipes do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) trabalham nesta sexta-feira, 8 , no conserto de um vazamento numa tubulação de água na avenida Guaíba, 12890. Em função do trabalho, foi necessário suspender o abastecimento de água dos bairros Espírito Santo, Guarujá e Serraria. A previsão é de que a normalização do abastecimento ocorra durante a noite, mas nas áreas altas e nas pontas das redes poderá demorar mais.

Informações do Dmae: Fala Porto Alegre - Fone 156, escolher opção “2”, www.dmae.rs.gov.br ou http://twitter/DMAEPOA.

Edvaldo Pereira Paiva tem bloqueio para obras da Copa

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTCinforma o bloqueio de tráfego na Edvaldo Pereira Paiva, entre a Rótula das Cuias e a Av. João Goulart, das 9h às 16h desta segunda-feira, 11, até sexta-feira, 15, em razão de obras para a Copa, realizadas pela Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov). O desvio de trânsito acontece pela Augusto de Carvalho e Loureiro da Silva. Agentes da EPTC orientarão a circulação no local, devidamente sinalizado.

DMLU no Bairro estará no Humaitá segunda-feira

O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) dará sequência ao programa DMLU no Bairro na próxima segunda-feira, 11, levando o gabinete itinerante à zona Norte da cidade. Os principais executivos do DMLU ficarão à disposição da população dos bairros Humaitá, Navegantes, Farrapos e Anchieta, das 10h às 16h, com a estrutura montada junto à Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Giúdice, na rua Caio Brandão de Mello.

O programa DMLU no Bairro teve início em 22 de fevereiro, quando se instalou no Parque Moinhos de Vento (Parcão) para estreitar as relações com a população dos bairros Moinhos de Vento, Independência, Rio Branco, Auxiliadora, Mont´Serrat e Floresta. E ao longo do ano, duas vezes por mês, vai atuar em uma região diferente da cidade. O objetivo principal é dar satisfações diretamente à população e atender demandas de serviço, queixas e reclamações ou simplesmente informar e prestar esclarecimentos.

O ônibus de Educação Ambiental do Serviço de Assessoria Socioambiental (Sasa) do DMLU estará à disposição das crianças, principalmente, para mostrar os caminhos do lixo, desde a saída da casa das pessoas até chegar ao aterro sanitário. Destaque também para a importância de descartar o lixo seco, reciclável, separadamente do lixo comum, orgânico, além de seguir disciplinadamente os dias e turnos determinados para as coletas regulares - domiciliar e seletiva.

Como o maior problema da limpeza urbana atualmente em Porto Alegre é o descarte irregular (focos) de lixo, dentro da programação deste dia de DMLU no Bairro serão incluídas três “ações cuidadoras” naquela região. O DMLU coleta uma média de 500 toneladas por dia de focos de lixo, que custam cerca de R$ 1,1 milhão por mês aos cofres públicos, ou seja, mais de R$ 13 milhões a cada ano.


Gabinete de Comunicação Social
Prefeitura de Porto Alegre

Da memória de um repórter

SALDANHA

SUBIU NA MESA
E DECLAMOU

SHEKESPEARE EM INGLES!

Um grupo de jornalistas entre eles Flávio Pereira, Paulinho Fumaça, Luis Prévidi,entre outros foram jantar no Steinhaus, um restaurante do Moinhos de Vento, conhecido pelo chopp tiradissimo no fio.

Conversa vai, conversa vem e tomando trago a revelia. Junto estava o professor Paulo Braulio Saldanha, cujo nome de Guerra era este último. Saldanha participara inclusive do SALA DE REDAÇÃO DA GAUCHA e comentava política internacional na rádio dos Sirotskys.

Mas nesta noite, depois de muito chopp, ele subiu na mesa do famoso restaurante e começou a declamar o poeta ingles na língua original. Quando todos pensavam que iria dar um rebu, ela acabou aplaudido pelos demais comensais haja visto que a casa estava lotda.

E saiu aplaudido!

Saldanha morava no Partenon. No fim da vida, morava com ele um sobrinho que não gostava que os amigos de antanho o visitassem.
- Ele hostilizava quem ia lá, conta Flávio Pereira.

Saldanha costumava manter costumes de nobre - boa comida e boa bebida - mesmo quando ficou em condições dificeis de sobrevivência.

Da memória de um repórter

A NUBIA APRESSADA...E

O JULIO ALI COM AQUELA SUA CALMARIA

Júlio Sortica num evento social

Reencontrei o Júlio Sortica num evento semana passada no Plaza. Um café da manhã da Associação do Aço.

O Júlio sempre me lembra uma historinha que a a Núbia contou um dia. Ela era a que fazia a capa de O Sul, no começo do jornal.

E nos finais da tarde ela reunia os editores pra saber que manchetes cada um tinha.O Júlio editava Esportes. Um dia a Núbia ali apressada pra ir a toalete e o Júlio com aquela sua calmaria pra dizer o que tinha. Até que a Núbia correu em direção ao banheiro...porque estava necessitada.

No dia seguinte, na reunião dos editores, quando ela contou seu drama, foi aquela risada geral.

Dos Leitores

Olha, isto aqui que o Rekern mandou é a prova, o testemunho dos leitores fiéis. como leem. é disto que me abasteço diariamente( o editor)

"Mas passou por cima o táxi-aereo do ex-reporter,Wilde Pacheco( ele era do Aeroviário do Estado) ele viu Delfim e pelo rádio avisou pra sala dos repórteres causando verdadeiro furor nos coleguinhas( Wilde, o ' kid tombadilha" dos tempos de A Hora, foi o cara que prendeu o Mauricio Sirotsky por uns problemas. Nunca mais seu nome foi visto num órgão da RBS)."

Leitor atento diz que o bloguista precisa contar melhor esta história.

roteiro do findi

No Sindibancários, tem uma amostra de filmes sobre o Dia Internacional da Mulher!

E será que voltaram os shows dos domingos no Santander?

A QUEBRA DO CORREIO DO POVO!

' BRENO,SACANA,DEVOLVE NOSSA GRANA' griitavam os grevistas!

Todos os sábados de manhã, o responsável pela programação musical da Guaíba, Fernando Veroneze ia visitar seu amigo e colega Flávio Alcaraz Gomes na cadeia. Entre uma rodada de mate e outra, Flávio dizia ao ex-colega,agora amigo e confidente:
- Em todos anos , Veroneze, aquilo lá estará tudo quebrado.

Veroneze não acreditava. Como Flávio poderia saber disto?

Nunca se ouvira falar numa greve dentro do Correio.

Mas em 1983 foi preciso gastar muito papel - a venda de Falcão pra Itália, a conquista do Grêmio em Tóquio - e a Caldas Jr já fazia água.Francisco Antônio teve que empenhar bens pessoas pra lhe venderem papel.Os funcionários começaram a receber vales.A partir de maio de 1983, os pagamentos começaram a atrasar.

O Sindicato dos Jornalistas procurou mobilizar a categoria pra primeira greve da empresa, na sua história.

No dia que o Grêmio foi campeão mundial em Tóquio, assim que a Folha da Tarde circulou, Valter Galvani, diretor de redação foi cientificado de que o pessoal estava indo pro sindicato porque teria greve.
Na tarde do dia seguinte, a greve estava decretada.

Mário Quintana também parou.

Breno Caldas saía e entrava da empresa e tinha que se submeter ao coro de Breno sacana,devolve nossa grana. Mas os grevistas também sofreram muito, porque as famílias viviam em casa dos vales.

Breno tinha então 74 anos de idade, e jamais tinha visto uma coisa destas na sua empresa.

Quando os caminhões saíam pro interior levando os jornais, os grevistas tocavam ' migueltios' pra furar os pneus.

Saíram até tiros contra os caminhões.

- Me trouxe um certo desentacantamento em relação a certas pessoas. Tive defecções que considero abjetas. Isso é natural no calor de certas reivindicações. Minhas reuniões com o sindicato dos jornalistas não eram muito boas.

Uma delas eu interrompi e pedi que o pessoal se retirasse. Esse negócio foi tomando um caráter descortês,grosseiro.

Houve um comportamento um pouco suicida dos jornalistas. Acho que eles contribuiram , em grande dose, para as dificuldades do Correio do Povo.Mas tivemos solidariedade, não puxa-saquismo. Nós tínhamos 2.400 funcionários. Houve uma greve de motoristas. Nós tinhamos 148 veiculos.Mais de 300 motoristas. Começou a aparecer gente de fora, gente que hoje é deputado constituinte( este depoimento foi dado em 26/9/1987 ao jornal Diário do Sul),metendo-se no negócio,atirando ' miguelitos' nos pneus dos nossos carros, intimidando motoristas, sequestrando, o diabo.


Na edição de 13.12.1983 o Correio do Povo avisou que a edição sairia menor por causa da greve.

Boletins do Sindicato dos Jornalistas foram distribuídos na Rua da Praia e houve um concentração de grevistas na frente do gabinete de Breno, no Correio.

Na frente do prédio do Correio,durante a greve, havia de tudo: piqueteiros pagos,piqueterios de outros sindicatos,funcionários do Correio,politicos, todo mundo procurou tirar sua lasquinha.

A greve só terminou em fevereiro de 1984.
Na freeway, muita gente se aventurou levando caminhões carregados do Correio e da Folha da Tarde.Um deles o Adriano Soares, que rompera com Breno, dirigia um caminhão carregado em direção a praia e teria sido alvejado.

Os jornais continuam saindo, sem nenhum dia de cortes.

Alguns funcionários ficaram trabalhando,outros foram contratados mas a Justiça do Trabalho mandou que eles fossem embora.

A situação financeira foi piorando e o desfecho estava perto do fim. A greve ajudou a por fim ao Correio e a Folha da Tarde( aqui nada contra o instituto da greve em si).

Breno continuava esperando um milagre de Brasilia, que nunca viria.

Os créditos trabalhistas dos funcionários somente foram quitados quando Renato Riberio comprou o jornal. Isto veremos depois.

A QUEBRA DO CORREIO DO POVO


Flávio Alcaraz Gomes no dia do seu julgamento: 29 de agosto de 1979.

condenado, ele não fugiu do país como muita gente dizia que faria.


Flávio é atingido pela tragédia:

Flávio Alcaraz Gomes foi o filho que Breno Caldas, dono do Correio,sempre quis ter. Pelo menos o Flávio me disse isto um dia.

- Ele queria que eu fosse o filho dele!

Já a namorada do neto de Breno, Francisco Antônio Montes Caldas, diz que Breno não gostava de Flávio. Durante alguns anos ela conviveu com o avó do seu namorado e muito frequentou a casa onde viviam, no sítio do Arado, em Belém Novo.

Seja como for, Flávio, em 1975, estava no auge, junto da Guaíba. O Correio já claudicava. Não só pela concorrência da ZH, mas dos jornais da própria casa, a Folha da Manhã e da Tarde.


Pra incrementar a leitura do Correio, Flávio cria o programa Agora, na Guaíba.

Aí começa a sabotagem do Breno encima do seu parente e funcionário. Flávio, bom vendedor, vendeu o patrocínio do Agora, mas Breno o engavetou.

Alegação: Flávio fez o programa, sem consultar o patrão. O liberou semanas depois.

Flávio inventa de ir a China. No dia 1 de outubro de 1975, dia do aniversário da Revolução chinesa e do Correio, Flávio fala direto de Pequim.

Flávio, da China, pede pra botar no ar o Breno, ou Tonho( a quem ele chama apenas de ' seu filho').

Recusaram. Mas Erico Verissimo topou.

E diz no ar:
- Flávio, você está fazendo um trabalho formidável.


Na volta Flávio escreve um livro ( tenho um exemplar) sobre a China. Recebe ameaças e ele fica assustado.Faz queixas na Polícia.

Flávio é atingido pela maior tragédia de sua vida. Mata a queima-roupa a jovem Maria José Silva que namorava na frente de sua casa.

Se apresenta a Policia e depois diz ao patrão:
- O que faço?

- Some, disse Breno.

Pra não constranger a empresa, Breno proíbe o funcionário de voltar ao trabalho.Aí começa seu maior calvário,quando ficou ajudado apenas pela família, um padre e uns poucos amigos.

É condenado, vai pro Presídio Central( fui visitá-lo levado pra lá pelo fotógrafo Luiz Armando Vaz, fato que Flávio nunca mais esqueceu. Um dia fui pegar um autógrafo dele numa feira do livro e ao lembrá-lo disto, ele quase chorou. Sua filha Laura me pediu pra não tocar neste assunto.)

Na cadeia, o faro de repórter brilha.Ele que teria direito a cumprir a pena num quartel, prefere o PC. Lá vira repórter, no meio daquele mundo de marginais e delinquentes( seu livro Prisioneiro ,profissão repórter é um primor de jornalismo, muito cru...)

Vende muito e isto o ajuda a sair da Cadeia. Maurício Sobrinho o convida pra ir pra Gaúcha e poucos anos depois ele sai da prisão( quando estava preso, houve um encontro entre ele e o escritor Josué Guimarães numa noite, na casa de alguém que não recordo. Fui lá cobrir pra Zero Hora. Lembro que pouco antes da meia-noite, Flávio se levantou e comentou:
- Chegou a hora da cinderela.

E foi pro Presídio Central.

Quando morre Maurício,seu amigo e patrão, ele começa a ser escanteado dentro da rádio Gaúcha, onde criou vários programas.

Deram-lhe um cargo de enfeite e ele pediu pra voltar pra Guaiba. Tinha somente 60 anos.

E assistiu o Correio do Povo ressucitar pelas mãos do Renato Ribeiro. Mas isto eu conto num outro post.

Da memória de um repórter


Um deputado chamou o repórter Flávio Pereira pra almoçar no tempo que havia restaurante no 12 andar ...

No meio do almoço, quis saber:

- É verdade que ali na imprensa vocês fizeram um lista de deputados que são....

- É,diz Pereira.

- Eu tou nela.

- Tá,disse Pereira!

*Flávio Alcaraz Gomes inventa um programa novo na rádio Gaúcha.

Chama a equipe pra que se feche um programa que comece as 7 da manhã.

Um dos que fariam parte era o Mácario.

Mas Macario acha que o programa não daria certo.

Flávio não gostou e mandou dizer pro Selistre:

- demite ele.

- Não posso Flávio, ele ainda não foi contratado.


UCHA


O ' Gordo" agora virou garoto-propaganda de vinhos e afins!

Conheci o velho Danilo em 1973,quando ele foi editor de Polícia da ZH. Não sei que rolo deu lá que ele acabou editando e se não me engano o sub era o Mola ou o Sérgio Becker.

Nascido em Santana do Livramento em 10.06.1944 quando se transferiu pra Porto Alegre, morou numa pensão ou a frequentava perto do antigo Touring Clube do Brasil, na João Pessoa. Era a conhecida " pensão da dona Maria".

Junto com Kenny Braga, Elmar Bones da Costa, o Bicudo, e o depois prefeito de Santana, Glênio Lemos, eles roubavam litros de leite que eram deixados na portaria das casas pra fazer batida de banana na pensão. Eram os tempos bicudos de estudantes.

Hoje o Ucha é um repórter respeitado e editor do seu jornal, o JN.

Ucha começou a namorar em 1965 sua atual companheira Maria Jair. Ela é mais velha do que ele e quando juntaram as escovas de dente ele ' herdou' os cinco filhos de Jair. O Ariozinho, o fotógrafo Arfio ( mesmo nome do pai deles e ex-marido de Maria Jair) e três filhas.

Durante a Guerra das Malvinas, em 1982, ele foi mandado a Buenos Aires como correspondente da Zero Hora e como a guerra demorou a terminar, a ZH pagou a passagem pra Maria Jair ir visitá-lo.

Ucha, quando sua mãe, Heloisa da Silva Ucha vivia, ia seguidamente a Livramento. Depois passou escassear nas suas idas.

Safenado e diabético, Ucha tem que manter cuidado com a silhueta e pelo que tenho visto tem mantido a forma.

A QUEBRA DO

CORREIO DO POVO


DELFIM DIZ QUE VEIO

VER O AMIGO QUE SE

OPERARIA DE HEMORRÓIDAS!


Parece filme de suspense mas até isto aconteceu na quebra do Correio...


A fidelidade do Breno Caldas aos milicos foi tanta que afinal,enquanto ele sangrava em praça pública, ainda esperava que um milagre o salvasse.

Ele imaginava que com tantos gaúchos ocupando cargos em Brasília, resolveriam seu problema...pura ilusão.

Rubem Kessler Ludwig, primo de sua esposa, era cotado pra ser Presidente. Era então ministro da Educação.


Marco Antônio Kraemer, aquele que aconselhou Breno a não divulgar a catilinária PALMO E MEIO - vide neste site - estava agora dentro do poder, como sempre foi de seu gosto.Era o presidente da Empresa Brasileira de Noticias, a atual Radiobrás.

Breno, que ia seguido a Brasília, esperava compor a dívida com o Banco do Brasil e com a Caixa Federal.

O bruxo do Planalto, Golbery do Couto e Silva entrou em campo.Montou uma operação pra salvar o Correio. Delfim Netto, o poderoso ministro da Economia, entrou em campo com seus delfim boys pra encontrar uma solução.


Mas faltaram detalhes. Pra isto teve que vir a Porto Alegre. Era uma sexta-feira e ele tinha que passar desapercebido. mas com aquela figura rechonchuda e conhecidissima não iria ser reconhecida no aeroporto local pela imprensa? ainda mais que os repórteres, todos sempre de plantão, queriam dar furo um no outro.Pura sacanagem....

A combinação era que o motorista ' Caçapava' de Tonho Caldas(Francisco Antônio)pegaria o ministro no aeroporto e o levaria a casa do filho do dono do correio.

Ficava na Dom Pedro II

Aí que deu zebra.

Delfim , Marco Kraemer e Sérgio Lemos,assessor de Delfim, desceram do jatinho as 8h30 minutos.

No hangar do Departamento Aeroviário do Estado não havia nenhum carro esperando. Humilde, Delfim propôs que pegassem um taxi.

Mas passou por cima o táxi-aereo do ex-reporter,Wilde Pacheco( ele era do Aeroviário do Estado) ele viu Delfim e pelo rádio avisou pra sala dos repórteres causando verdadeiro furor nos coleguinhas( Wilde, o ' kid tombadilha" dos tempos de A Hora, foi o cara que prendeu o Mauricio Sirotsky por uns problemas. Nunca mais seu nome foi visto num órgão da RBS).

Otálio Camargo, que Amaralzinho - aquele a quem Breno Caldas tinha ódio figadal porque depois mandara o Banrisul executá-lo) era repórter da rádio Guaíba, da casa portanto. Nesse meio tempo chegou uma Caravan e o grupo embarcou nela e veio pra cidade.

Camargo tentou entrevistar Delfim. Não deu e correu pra Sala de Imprensa passando um boletim pra sua rádio.

Todos os demais coleguinhas também o fizeram. Ninguém sabia o que queria Delfim aqui.

Delfim foi a casa de Tonho Caldas onde ficou até as 11 horas.

Da reunião participou Tonho, Breno e Marco Antônio Kraemer.

Na saída pra Brasília, Delfim teve que dar explicações aos repórteres:

- Vim vistar um amigo mas não posso dizer porque?

- Como perguntou um repórter?

- Porque é constrangedor. Ele foi operado das hemorróidas.

Não vou dar o nome, desconversou o gordinho, que depois apoiou Lula da Silva.


O Correspondente Renner, um poderoso noticioso da Guaíba das 13 horas, deu a matéria sobre a vinda de Delfim a capital.
No Palácio Piratini, enfurecido, o governador procurava Marco Antônio Kraemer, porque o ministro esteve aqui e ele não sabia. Puto da vida...se sentiu despristigiado.
Amaral não perdeu tempo e disse nos rádios que a viagem do Ministro aquela manhã era um ' mistério". A cidade inteira passou a comentar o assunto, mas no fim da tarde surgiram versões de que fora pra salvar Breno da forca.

Na segunda, começou-se a operação de juntamento de papel do complexo imobiliário do centro da cidade que a Caldas Jr. tinha pra apresentar como garantia prum grande empréstimo.
O que não se contava é que surgisse dez títulos de propriedades diferentes, alguns sem escrituras, coisas compradas há 80 anos. A Caixa Economica foi liberando parceladamente o dinheiro. Não de uma vez só como o Correio precisava.
Com a inflação em alta naqueles anos 80, o socorro não conseguiu salvar o Correio que fazendo sangue, acabou fechando em 16 de junho de 1984.

Da memória de um repórter

EU E O MARTINS!

Tive, como repórter, duas grandes desavenças com o José Antônio Martins. Lembrei uma delas hoje a ele que só riu.

Foi em 1992. Eu recém tinha saído da ZH e um dia tava frilando(atenção é trabalhar como freelancer). Uma materia pruma revista de Sampa, editada pelo Edison Puntel.

Liguei pra lá pra saber como fazia fotos dentro da fábrica e um funcionário me disse que a fábrica estava ' em quarentena".

- É que tem aqui cinco modelos da Geração 5. Ninguém pode entrar aqui com máquina fotografica.


Fiz uma nota que saiu no Informe Economico da ZH. Mesmo não estando mais no jornal, passei pro Clóvis Malta.

Saiu numa segunda.

No mesmo dia, Martins que estava de férias, ficou puto comigo.

Claro, começaram a querer desmarcar encomendas porque vinha um modelo novo.

Deu um bafafá...normal, né.

Durante um tempo muito grande fui aconselhado a não botar os pés na Marcopolo.

A outra desavença não foi bem uma matéria. Deixa pra lá.

Bastidores da coletiva do Aço


*Denise Nunes, de O SUL, chegou quase no final da entrevista. Não perguntou nada. Estranho porque ela é sempre das que mais perguntam.

*O garção que serviu o café da manhã também se chama JOSE MARTINS. o mesmo nome do presidente da AARS;

Pedi pro Bergesch fazer uma foto dos dois, ele vai me mandar.


*Ariozinho Mazzei, o mascote do Gordo Ucha, também foi na coletiva. Distribuia o JN

*Não vi lá o Eugênio Bortolon, que sempre vai. Acho que não está mais na assessoria do Plaza.


*A secretária executiva da AARS mandou encerrar a coletiva quando era onze e meia.

Porque o Martins se precisa fala a manhã toda.

E como sabe coisas principalmente de economia.

' CHAVES DE SÃO BORJA'

Um assessor de um politico sãoborjense manda me dizer: um dia é um dia, ainda poderei ser presidente da República.

Aí me lembrei do Chaves, que Deus o tenha na santa glória: tudo pode acontecer. Se o Collor virou presidente, o Capincho também pode ser!
Mas tem que correr porque já tem 30 anos!

Martins espera

que o país melhore em 2013!

O presidente da Associação do Aço do Rio Grande do Sul, José Fernandes Martins disse esta manhã em coletiva à imprensa que espera um crescimento do consumo de aço no país neste ano.

E espera que o Produto Interno Bruto(PIB) passe os 3%.

Para este ano, Martins projetou um crescimento de 8% do consumo de aço plano(chapas).

No ano passado, as usinas siderúrgicas nacionais mandaram 1.302.883 toneldas de aço plano.Em 2011, a demanda havia atingido 1.183.463 toneladas.

Imprensa

JN ESTÁ FICANDO POBRE!

Recebi do Ariozinho e do Gordo Ucha o JN hoje de manhã. Sinceramente, achei o jornal muito pobre. Acho que o Gordo encheu o saco de só trabalhar.

Só tem coisa de vinho e nada mais.

Antigamente tinh amais coisa de cultura. Por isto mandei uns troços pro Gordo botar no proximo.

CIRURGIA



Minha ex-companheira, mãe de minhas duas filhas, opera esta manhã bem cedo no Hospital Moinhos de Vento.

Como ela já passou por outras cirurgias, tenho quase certeza que irá enfrentar esta e se sairá bem. Lhe disse isto estes dias e ela apenas me disse:
- Quem tem que saber de cirurgia é quem vai me operar.

' MARCOPOLO'

O CARTÃO DE VISITA DO BRASIL NO MUNDO!

A coletiva de hoje de manhã era pra falar sobre aço. Mas José Fernandes Martins, que é ligado a Marcopolo, se encheu o peito quando lhe perguntei se usar o passaporte do Brasil hoje em dia é um motivo de orgulho também tem a contribuição da empresa que ele dirigiu durante tantos anos.

- Há 25 anos atrás,quando viajava pelo mundo e mostrava o passaporte brasileiro, eu era deixado de lado, disse Martins. Hoje ao mostrar o passaporte brasileiro, isto é motivo de orgulho.

Perguntei se a Marcopolo contribuiu com isto?
Ele me respondeu de outro modo:

- Temos fábricas em 9 paises. Temos 7 mil funcionários fora do Brasil. México,Colombia,Argentina, Africa do Sul, Egito,China, India, Russia,e Brasil.

Mas a Marcopolo hoje vende para 98 países no mundo.


Ele disse que na America Latina estão em alta principalmente :

Peru,Chile e o Caribe . E que ali a empresa ' tomou uma pressão ' dos fabricantes chineses pra venderem seus produtos.

Fundada em 1949 por dois pequenos industriais, Paulo Bellini e Dirceu Nicola, hoje a Marcopolo - que antes de ter este nome se chamou Nicola e cia Ltda - é o maior fabricante de carrocerias de ônibus do mundo.

- Por onde se anda no mundo, aí tem carrocerias Marcopolo, festejou Martins
Segundo ele, a empresa fabrica 20 mil unidades ao ano.

De São Borja


Percy

merecia

uma biografia!


Percy Penalvo, de chapéu, quando morava no exílio!

Percy Quartiero Penalvo morto no começo dos anos dois mil está enterrado no cemitério Jardim da Paz, em São Borja.

Ele foi exilado em 1964, logo após o golpe militar.

Fundador da Camil, a cooperativa dos agricultores, teve que se esconder logo após o golpe pra não ser preso.

Quando perguntei a sua esposa, dona Celeste Penalvo, qual foi o pior momento do exílio, ela me disse taxativamente:

- Acho que foi ainda em Itaqui, me disse no sábado passado enquanto batíamos um papo.

Segundo ela,em Itaqui, enquanto seu falecido marido estava escondido, os militares passeavam embaixo com enormes cachorros atrás do Percy.

No exílio, no Uruguai, Percy trabalhou para Jango em Tacuarembó.

De volta do exílio, Percy foi secretário dos transportes de São Borja e no governo de Alceu Collares exerceu a presidência da Cintea.

Como presidente do PDT de São Borja construiu as duas sedes atuais: a do centro e a do Passo.

Um pedetista de São Borja diz que Percy Penalvo era o único do municipio que ele via levantar o telefone e ligar direto pro ex-governador Leonel Brizola pra tratar de assuntos que precisava.

DEU NA IMPRENSA

O ' ABUSADO'

entre a muamba da bandidagem!



Essa é boa...chegou às minhas mãos o Diário Gaúcho do dia 1 de março deste ano. Numa reportagem intitulada " Bandidagem" o jovem repórter Eduardo Torres conta que dois bandidos presos tinham vasta literatura sobre bandidos famosos no país. E entre eles estava o livro Abusado, do Caco Barcellos que conta a história do Marcinho VP, que por causa do livro foi executado dentro da prisão.
O Marcinho abriu muito e quando se deu por conta, assinou sua sentença de morte.

Comecei a ler o livro do colega, mas parei.

Agora não resta dúvida de que é uma grande reportagem sobre o Morro Dona Marta. Só o Caco pra ter a persistência de fazer esta matéria toda.

Deve lhe ter dado muito trabalho mesmo!

Agora que bandidagem leia o livro dele, não tem nada demais. O livro não é clandestino!

JAULA PARA OS ANIMAIS
Por Carlos Chagas
Os exemplos sucedem-se com rotineira violência. Esta semana mesmo um estuprador que ficou treze anos preso ganhou liberdade condicional, apesar de condenado a 57 anos de cadeia. No mesmo dia atacou seis meninas, sendo felizmente encontrado pela polícia.
Merece o quê, esse animal? Fosse na China e logo estaria julgado e condenado a receber um tiro na nuca, com sua família pagando pela bala. A tentação é de sustentar a pena de morte, mas devemos resistir a essa prática contrária à Humanidade. Mas pelo menos prisão perpétua, sem direito a nenhum benefício além de ser alimentado pelo poder público.
Todos os dias lemos nos jornais tragédias imperdoáveis, como o pai que estupra a filha, indivíduos que abusam de crianças, até bebês, ou o caso da médica que matava pacientes internados pelo SUS numa UTI, com a finalidade de abrir vaga para quem pudesse pagar. Crimes hediondos verificam-se a dar com o pé, como de filhos que assassinam os pais, ou traficantes que queimam seus devedores e os enterram o alto do morro. Ou donos de terra que fuzilam os sem-terra.
Há necessidade absoluta de uma reação nacional. Que se mude o Código Penal e se dote a sociedade de meios para punir esses animais com jaulas permanentes. Numa hora em que se sustenta tanto os direitos da pessoa humana, que tal pensar numa forma de evitar, pelo exemplo e a intimidação, que novas vítimas venham a ser sacrificadas pela omissão do poder público? Caberia ao Congresso debruçar-se nessa questão.
PERDOAR O PERDÃO
Perdoar o perdão é mais difícil do que perdoar calúnias, difamações e injúrias. Faz um inimigo quem abre mão de receber uma dívida ou responde a uma agressão com gestos de boa vontade.
Os lances iniciais da sucessão presidencial começam a revelar essa contradição.
A MODA PEGOU
O PT começou e a moda pegou. Por terem votado em Tancredo Neves, no Colégio Eleitoral, três deputados foram expulsos do partido. Agora é o PSOL, que sacrifica mais três de seus filiados pelo fato de terem comparecido à festa de criação da Rede, de Marina Silva. Mais do que fundamentalismo, trata-se de burrice.
SEPARATISMO?
Até hoje acusa-se injustamente São Paulo de haver tentado separar-se do Brasil, na Revolução de 32. De propósito, o governo Getúlio Vargas confundiu a defesa de uma Constituição para o país com ideais separatistas.
Pois agora não há confusão: existem paulistas no PSDB que querem separar-se do partido, sob o argumento de que Minas não deve dar o candidato presidencial, tornando-se necessário mais outro paulista. Que se cuide o governador Geraldo Alckmin para não cair nessa armadilha.

Coleguinhas


Marlene Bergamo(irmã da colunista famosa da Folha SãoPaulo) está chateada que não foi a Venezuela cobrir os funerais do presidente Chaves. Ela está adoentada.


*Faz tres anos hoje que morreu o cantor LEONARDO, aquele do CEU SOL SUL terra e cor...

Quem lembrou dele foi a rádio Caiçara, esta manhã.


*Tenho dormido cedo, lá pelas nove da noite.

Prefeito em reunião com representantes do SENAI


No dia 04 de Março de 2013, segunda-feira, o Prefeito Municipal
Ademir Antônio Presotto recebeu, em seu gabinete, representantes do
SENAI, Lírio José Frai, Diretor; e Pablo Balestieri, Coordenador;
juntamente com a Secretária Municipal de Indústria, Comércio e
Turismo, Inelves Maria Pilotto Carnavalli, para importante reunião. O
encontro teve o objetivo de aproximar e aprofundar a parceria da
Prefeitura Municipal com o SENAI, para que a população possa ter
acesso aos serviços desse Sistema Nacional de Aprendizagem Industrial,
com cursos gratuitos, capacitação e preparação para o mercado de
trabalho.

Reunião de Trabalho com a Secretaria de Obras e Trânsito

O Prefeito Ademir Antônio Presotto reuniu, no dia 04 de março de
2013, o Secretário Municipal de Obras, o setor de Engenharia da
Prefeitura e a Chefe de Gabinete para uma importante reunião de
trabalho. Foi um momento de apresentar os profissionais e destacar as
tarefas que cada um desempenha, além de debater assuntos importantes
relacionados ao trânsito, execução de obras com Recursos Federais,
além de prestação de contas. O encontro foi muito produtivo, sendo que
o planejamento e a troca de informações é muito importante para o bom
desenvolvimento dos trabalhos realizados, para com isso atender melhor
a população do município.


roteiro do findi!


A QUEBRA DO CORREIO DO POVO

A TV GUAIBA AJUDOU A CAVAR A COVA!




Se há algo de misterioso sobre o céu, uma destas coisas que permanecem indecifráveis é porque Breno Caldas nunca quis aceitar uma associação com uma rede nacional de TV.

Queria uma tevê local, só gaúcha.

Tinha pensado em Pedro Carneiro Pereira pra ser seu diretor, mas o Pedrinho, louco por velocidade, morreu em 1973, num acidente.

O novo escolhido pra missão Francisco Carlos, morreu de um câncer.

Em 10 de março de 1979 ela finalmente foi inaugurada. O engenheiro Gigino Germani cuidava da parte técnica e a programação era com Clóvis Prates, um mineiro. O jornalismo com Clayton Selistre e Armindo Ranzolin era o chefe do esporte.

Os empréstimos pra construir o prédio da TV Guaiba, mais a modernização do prédio do centro começaram a produzir efeitos danosos na empresa.



Em 1971, fazia parte da empresa um genro do Breno. O advogado Edgar Degrazia.Era casado com Alice Caldas, a filha mais moça do Breno. No dia 25 de maio de 1982, ele morreu em Brasília, num acidente aéreo num avião da VASP.

A Caldas Jr parece que estava com a ' miudinha". Tudo começava a dar azar.

Em 1983 a bruxa pairava sobre a Caldas Jr.E envenenou as relações entre o Breno Caldas e seu funcionário Adriano Soares.

A compra de um computador foi o pivo desta briga entre o patrão e o funcionário, que era uma espécie de ' cara' do patrão. Ele acabou processado pela empresa vendedora.


De São Borja

GRINGOS DE PUTINGA

TOMAM CONTA DE CHURRASCO!

Depois de tomar umas dez, o capincho medita sobre o proximo projeto que vai bolar.

Assessor bom tái...pensa no domingo, o que vai fazer na segunda!

Não é sãoborjense que sabe fazer uma carne assada, são os gringos de Putinga.

Um casal que está sempre na cidade, agora está com a churrascaria Missões, bem ao lado da casa do Capincho, que aos domingos,entra pela porta dos fundos. porque ' abre os trabalhos' lá pelas dez da noite.

Mas atenção: por este post, eles prometeram um trago com churra pro meu amigo daí.

 

Palestra
Zizek avalia sistema político e econômico no século XXI

Mesclando criticas ao capitalismo com a critica às alternativas ao modelo capitalista, o esloveno Slavoj Zizek prendeu a atenção do público que assistiu sua palestra De Hegel a Marx... e de volta a Hegel, no Plenário Otávio Rocha, da Câmara Municipal de Porto Alegre, nesta terça-feira à noite. Promovido pela Fundação Lauro Campos, Editora Boitempo, Caixa Econômica Federal e Legislativo da Capital, o evento abriu a programação do Seminário Internacional Marx: a Criação Destruidora, que envolve palestras e cursos também em São Paulo, Brasília e Salvador.

Conhecido por analisar as contradições do capitalismo contemporâneo, o filósofo e teórico da cultura marxista apresentou um painel repleto de ilustrações, exemplos e reflexões para demonstrar que se o sistema vigente deteriora o mundo, as alternativas apresentadas ainda não se mostraram viáveis. “Dói observar que nas dezenas de protestos na Europa as alternativas políticas ainda não emergiram. Vocês escutam slogans humanitários bonitos, mas a situação é quase trágica, porque os protestantes não sabem o que querem”, observou.

Segundo Zizek, tal situação paradoxal é reflexo de uma sociedade atual que não consegue escapar de um modelo forjado ainda no século XIX. “O fascismo é o primeiro grande projeto de modernidade alternativa, fugindo das concepções liberalistas clássicas. E, hoje, há vários tipos de capitalismo: o europeu, o indiano, o chinês, o autoritário... e todos são tipos de capitalismo que querem ser alternativos ao capitalismo tradicional. Não podemos mais falar, portanto, num capitalismo só. O capitalismo é global e pode adaptar-se a qualquer religião e cultura. Por isso nós devemos rejeitar totalmente a relativização do capitalismo, que hoje é um fenômeno multicultural”, analisou.

Elites

Demonstrando a adaptação do capitalismo em quase todos os países no mundo ao longo dos últimos dois séculos, Zizek citou exemplos atuais do modelo liberal-estatal da China e do caos destrutivo no Congo (um dos locais mais violentos do mundo), da herança cultural cruel que a Inglaterra deixou na Índia desde o século XIX (incentivando as castas para manter o domínio colonial), dos protestos desorganizados na Argentina na década de 90 (que não levaram a uma alternativa real ao modelo vigente) e da conduta equivocada da crise econômica global em 2008.

Para o palestrante, os problemas localizados em todas as nações são resultado de elites políticas que não conseguem ter mais o controle. “O problema das elites não é o fato delas serem elites, mas sim por elas serem ruins. Para mim, a crise de 2008 é a prova que uma elite econômica e política não funciona, porque elas são mais idiotas do que nós. As elites estão perdendo a sua capacidade de governar – se é que já tiveram esta capacidade algum dia”. A própria violência cada vez mais acentuada, sentencia o filósofo, não é causa, mas sim conseqüência desta inoperância. “A pergunta que se deve fazer é: o que leva a violência? Será que a violência não é a forma de reação de quem perdeu o controle?”.

Chaves

Com a morte do presidente venezuelano divulgada pouco antes da palestra, Zizek aproveitou para fazer uma análise do chavismo. Para ele, Hugo Chaves cometeu muitos erros, como a aproximação do [presidente do Irã] Alunadinejad e a centralização e arbitrariedade excessiva das decisões políticas. “Contudo, sejamos honestos. Todos "amam" os pobres, mas nem todos querem que eles se mobilizem politicamente. O Chaves viu isso e os incluiu”, relativizou.

Ele critica o radicalismo de pensamento nas análises de conjuntura, uma vez que a dicotomia entre o bem e o mal, o certo e o errado, leva as pessoas a pensar errado. “Assim como Chaves não era um estadista clássico, é um erro pensar que os EUA são, hoje, uma nação liberalista clássica. Nunca se esqueçam que o neoliberalismo é uma noção ideológica e não é de fato o que os grandes Estados estão fazendo. O aparato do Estado está se tornando cada vez mais forte. Não devemos atacar simplesmente o neoliberalismo para acabar com o mercado. O que está acontecendo com as superpotências é que a intervenção do Estado está cada vez mais presente”, refletiu.

Hegel

Se nem o Estado mínimo nem o Estado intervencionista pleno representam a solução, talvez seja preciso repensar a sociedade, busca explicar Zizek. Ainda que de forma sintética, ele apresenta alguns pontos da dialética de Hegel: “quando uma contingência acontece, ela se torna necessária. Por isso Hegel proíbe especulações sobre o futuro. O máximo que pode haver é uma brecha de visão para o futuro. Hegel é mais materialista do que Marx. Hegel aceita uma certa alienação – ainda que diferente a alienação de Marx. A filosofia de Hegel para no agora”.

Neste sentido, alerta, por uma visão teleológico, a solução para o problema está no próprio problema. “Se estamos no ponto mais baixo, estamos numa possibilidade de retorno. O retorno começa na ferida. Nós vemos, hoje, os impasses do capitalismo, mas não creio que dá para prever onde o futuro vai dar. Nós estamos aguardando uma sociedade nova que não podemos prever. O que não significa que não devemos fazer algo, que devemos esperar. Por isto este é o tempo do retorno a Hegel”, conclui.

Antes da palestra, o filósofo esloveno conversou com alguns vereadores e com a imprensa. Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal, Dr. Thiago Duarte (PDT), elogiou o pensamento crítico de Zizek e ouviu do convidado que a compreensão da sociedade contemporânea seria mais fáceil se o capitalismo se apresentasse como pensava Marx: “seria muito mais fácil se as decisões fossem tomadas por representantes de um pequeno grupo, talvez com pessoal de Washington e de Wall Street decidindo tudo, mas, infelizmente, não existe um centro de comando e, pior ainda, quem acredita que está governando não sabe o que está fazendo".

Também acompanharam a palestra os vereadores Fernanda Melchionna (PSOL), Pedro Ruas (PSOL), Carlos Comassetto (PT) e Sofia Cavedon (PT).

Texto: Gustavo Ferenci (reg. prof. 14303)

O TIME DO SÃO BORJA

NOS FUNDOS DO CAVERÁ ONDE VIVE NA SUA CASA O CAPINCHO( LETIER VIVIAN) HÁ UM POSTER ANTIGO DO TIME DO SÃO BORJA.

E LÁ ESTÁ TAMBÉM O PAI DO CAPINCHO, QUE FOI JOGADOR DO TIME. NÃO SEI SE O CASSIÁ CARPES ESTÁ NESTA FOTO.

A QUEBRA DO CORREIO DO POVO

Flávio mata uma jovem:

e tudo mudaria daí pra frente!

Com aquela bananosa de inaugurar a TV2 Guaíba Breno Caldas teve mais um azar pela frente. Em11 de abril de 1976, ao chegar em casa bêbado - dizem que sua mulher, Maria Clara também estaria no trago -Flávio Alcaraz Gomes deu um tiro numa jovem que estava de namoro dentro de um carro na frente de sua casa, no Morro Santa Tereza.

Aquilo atingiu toda a credibilidade da empresa onde o famoso radialista era um ícone.

Ele não gostava do Flávio me disse esta manhã a ex-namorada do neto de Breno(filho de Tonho) Francisco Antônio Monte Caldas(falecido num acidente em 1997).

O fato é que Flávio já havia sido meio que escolhido pra dirigir a TV2-Guaíba.

No dia que levei lá o filho de Getúlio Vargas, Maneco Vargas, pra gravar um programa que Flávio apresentava, o Forum, ele disse pro seu convidado, que eu ouvi:

- Isto aqui faliu meu patrão!

Estava dizendo ao entrevistado que a TV2 Guaíba tinha falido a Caldas Jr.

O TIRO DA ESPINGARDA

- O que faço? quis saber Flávio logo após a tragédia. A pergunta foi feita a Breno Caldas, seu parente e patrão.

A resposta foi seca e amarga:
- Se eu fosse tu, sumia!

(a tragédia do radialista começou às 0h45 minutos do dia 11 de abril de 1976 num domingo de madrugada, quando ele chegava em casa, depois de uma noitada no Plaza. Diz-se que tanto ele como a mulher estariam ' tragueados" - uma versão dos fatos diz que a mulher sempre o acompanhou no uísque .Ele ia chegando um casa envolveu-se num incidente com os ocupantes de um carro estacionado diante do portão.
Armou-se,voltou e ,segundo ele, a arma disparou, matando a jovem Maria José Silva. Apresentou-se e foi detido,condenado e cumpriu pena por longos cinco anos.)

A imagem da Caldas Jr. foi atingida pelo episódio.

A QUEBRA DO CORREIO DO POVO

MILHÕES DE DÓLARES

ERA A DIVIDA DO BRENO COM O BANRISUL!


O presidente João Figueiredo, Marco Antônio Kraemer e Breno Caldas.

Uma pergunta que não quer calar: mas porque o Banrisul,afinal quis executar Breno Caldas?

Algumas respostas estão aqui:

A famosa Resolução 63 matou a Caldas.

Tudo pra implantação da TV2,Guaíba.

Mas o Banrisul permitiu que a velha Caldas tomasse em moeda estrangeira empréstimos de 5.730.000 dólares norte-americanos.

E a Caldas Jr. começou a fazer água.

Chegou a ter dívida de 8.130.000 milhões de dólares.

Mas um levantamento com data de 24.01.1983 mostrava que o velho Breno devia 11.686.694,00 dólares.

Estava quebrada. Não tinha como pagar.

BRIGA NO SALA!


Soube que houve um bate-boca entr eo dAVID cOIMBRA E O santana no sala. agora que o Ruy saiu, o santana briga com o David. A decadência é realmente algo de triste.

Vai pra casa, Santana!

A QUEBRA DO CORREIO DO POVO

' AMARALZINHO' SE DEFENDE



José Augusto Amaral de Souza, o Amaralzinho, tinha tudo pra ficar quieto,diante daqueles dois petardos que o dr. Breno lhe desferiu nas páginas dos editoriais do Correião.

Mas ele falou pro Galvani, quando este foi pesquisar sobre o assunto.

Para o repórter ele disse apenas que " fiz tudo dentro da lei".

E disse mais: que procurara o ' barão da imprensa gaúcha' diversas vezes prum acordo com o Banrisul, onde Breno devia.

Ouvido por Galvani em 16 de maio de 1994 - Breno morreu em 10 de setembro de 1989 - Amaralzinho falou do desfecho do drama da Caldas Jr que parou a circulação dos jornais em 16 de junho de 1984 ( somente o Correio voltou a circular,depois, com outro dono. Isto foi em 1986 e isto vai ser contado numa outra ocasião).Amaral disse que a execução que o banco fez contra Breno foi um ato do banco, não do governador.E Amaral disse que procurou o dr. Breno pra que fizesse uma repactuação dos débitos que tinha junto ao bando.

SOCIO
AMARAL CONTOU que numa das conversas que teve com o dono do Correio, este lhe disse que iria arrumar um sócio.
Amaral disse que o Banco Central é que pressionou pra que o Banrisul executasse o velho Breno.



Amaral ainda disse que no dia em que foi feita a execução ele estava muito envolvido com a inauguração do III Pólo Petroquimico, com a presença do presidente da República.

E o ex-governador, que faleceu no inverno de 2011 , ainda contou que na segunda feira pós fechamento do Correio do Povo - que aconteceu num sábado - ele ouviu na rádio Guaíba uma catilinária contra si, logo contra ele que fizera tudo pra que o assunto chegasse a bom termos.

DE São Borja

Na passagem por São Borja, no dia 1 de Março, o presidente da Cãmara Municipal de Porto Alegre,Dr. Tiago Duarte, visitou o historiador Ibere.

O advogado está resgatando parte da história de São Borja.

Temas como a Invasão de Santo Thomé e o episódio dos Ossos de Getúlio são temas que ele aborda em seus livros.

DE SÃO BORJA

DE SÃO BORJA

a ' TCHUIRMA ' DA FOLHA DE SÃO BORJA NA CAMARA MUNICIPAL RECEBENDO UM PREMIO.

Na frente deles, o PRATO FINO. sim mas o prato fino não junta letrinha nenhuma. como ele está ai. ele só sabe falar no rádio e isto que o microfone não dá choque. Cadê o professor albino nesta foto?

Já na fileira vi o LEÃO DO ITACURUBI, O EDSON ARCE....

Nas gurias acho que está a reportera policial.a GELCI SARAIVA. ela é tri competente. Leio sempre as materias dela.

E me parece que nem formada é. por isto que eu digo que o DIPLOMA não tem valia nenhuma. o que vale é o talento, a garra e o farro jornalistico.

Conheço muito jornalista formado aí que não passa do lead de uma matéria.

A QUEBRA DO CORREIO DO POVO!


PAI E FILHO MORREM

COM POUCO TEMPO DE

DIFERENÇA....


Breno,sentado, com o filho Tonho(Francisco Antônio em 1975, quando a empresa faturava alto)

Depois que foram à falência, Francisco Antônio Caldas, que era o filho de Breno - unico homem - foi trabalhar no Jornal o Balcão, do grupo do JC. Tonho tivera altos cartos dentro da ANJ e os colegas não quiseram deixa-lo passando necessidades. Sobreviveu,embora não mais como antigamente, quando era o filho do dono do Correio.

Tonho ocupava na Caldas Jr o cargo de assistente da direção.

Mas quando houve a crise na Folhinha da Manhã, com a saída de cerca de 20 profissionais,em 1975 - uma matéria produzida pelo repórter Caco Barcellos, sobre violência policial,repercutiu no III Exército -Tonho passou a ser o diretor do jornal, no lugar de Ruy Carlos Ostermann.
Ostermann,segundo se comentava na época, ao pedir demissão do cargo teria dito ao patrão:

- Dr. Breno, meu cargo está a sua disposição.

Ferino, conforme a versão, teria respondido:

- Teu cargo sempre foi meu, por isto sempre esteve a minha disposição.

Ruy não saiu do grupo. Continuou na rádio Guaíba como comentarista e com artigos no Correio do Povo. Abandonou o barco mais adiante, junto com outros jornalistas famosos da Caldas, como Lauro Quadros,João Carlos Belmonte,Cid Pinheiro Cabral e outros tantos. Uns foram pra RBS,entre eles Armindo Ranzolin, outros foram pra Pampa.

O FILHO MORRE ANTES

No feriado de Corpus Christi de 1989, de um câncer do cérebro, faleceu aos 52 anos, o filho do ex-dono do Correio.

Tonho fora um farrista na noite de Porto Alegre. Costumava fechar o Encouraçado Butikin(uma famoso boite da av. Independência) nos anos em que o dinheiro entrava a rodo na Caldas Jr.

Também era frequentador do bar Galarim,na Mal. Floriano, no centro de Porto Alegre.

Segundo a namorada do filho de Tonho,Francisco Antônio Monte Caldas, com quem este repórter conversou longamente esta manhã(dia 6 de março) Tonho e o pai mantiveram sempre um tom afável com quem se relacionava com eles.

- Eles não ficaram amargos, não, me disse ela.

Ela namorou o neto de Breno por muito tempo e só não casou com ele porque ele queria filhos . Ela, que já tem dois do primeiro casamento, não quis. Desfez-se ali a relação, mas sempre permaneceram em contato um com o outro.

Esta namorada frequentava o Arado, onde Breno vivia.

Principalmente ia lá aos domingos quando a família se reunia para almoços.

- Eles não ficaram tão pobres como se diz por aí,não, me confessou ela.Que pediu pra não divulgar seu nome.

O neto de Breno, filho de Tonho, faleceu em 1997, de um acidente de carro.

Como ele tinha problema de visão, chocou-se contra uma kombi, na rua Coronel Marcos, quando estava indo para uma reunião na casa de uma das filhas de Breno Caldas, sua tia.

Francisco Antônio tinha casado e um dos seus filhos se chama Rodrigo.

Coleguinhas

*Caco Barcellos veio passar seu niver com a mãe, dona Antoninha. Chegou dia 4 e voltou dia 5, no meio da tarde.

*Fábio Marçal falou hoje na Guaíba sobre os aroubos do ministro Joaquim pra cima de um repórter do Estadão.;Pisou no tomate.

A nota oficial do STF diz que o ministro estava ' cansado' e com dor.

*Mendelski é o ' rei da fofoca'.

Nisto ele é insuperável.

Quando pinta um rolo como a nova namorada do ministro Joaquim, ele faz um carnaval.

*Gosto particularmente da Caiçara. De manhã tem um cara que fala com jeito suave,sem estresse. e toca musica boa. sertaneja.

*Também tenho ouvido o cara que está na Band, o Zé Aldo. Às vezes é melhor que Zambiazi e outros figurões deste horário.

*Mas como dizem sempre c...e gosto cada um tem o seu!

 

Estou impressionado como os jovens não sabem nada da quebra da Caldas Jr.

Vários me falaram das matérias que estou fazendo neste site.

A VIDA COMO ELA É...

o "repórter-cagão"!


Numa cidade da Fronteira Oeste, um repórter, muito bisbilhoteiro, resolveu ir em busca de notícias. Não se sabe bem porque escolheu uma data em que havia homenagens na cidade.Isto são fatos recentes...

Foi tudo bem, rolou trabalho, rolou tudo.

Numa determinada noite foi na casa de um amigo, onde este, muito hospitaleiro, resolver fazer um costelão...naquela Fronteira, se come carne como em nenhum outro lugar.

Não se sabe se foi a carne gorda em excesso, a entrada - uma boa linguiça - ou a cerveja.

O que se sabe é que no dia seguinte, o repórter tomou mais ceva.

E acordou na madrugada do terceiro dia, todo borrado. Pode ter sido uma virose....

Virou chacota na cidade, principalmente partida do amigo que ofereceu o costelão...

Dos Leitores

Capincho manda elogios pra gente aqui que se esforça pra agradar os leitores!


Hehehehehehehehehehehehehehehehehehe

Tchê, não quero dizer nada, mas gostei mesmo do texto da "quebra do Correio do Povo", se tiver publicidade, pode te render algum prêmio, se bem que eu nao sei como se dão esses prêmios para jornalistas...
Mas tá muito boa mesmo

Dos Leitores

O Capincho que me botou pilha pra falar da quebra sobre o Correio do Povo. É que ele é fã do Juremir que foi lá na Legalidade e falou muito do Correio. agora tocou pra mim trabalhar, né. O capincho é tão fã que fizeram um estardalhaço com as colunas do Juremir. Reproduziram em bronze todas elas sobre a Legalidade e colocaram na entrada do plenário da Câmara Municipal. Imagino que as futuras gerações vão se perguntar quem era aquele colunista tão importante. Fizeram mais ou menos como em Taquara onde fizeram uma homenagem ao municipio reproduzindo uma melancia horrorosa na praça principal. Depois mandaram tirar(Olides)


Sim, esqueci de dizer, excelente o texto sobre o Correio.
P A R A B É N S!!!!

 

De São Borja


O capincho gostou do que eu escrevi...sobre ele, falando bem, né.Isto dos gostam, mas eu gosto é de lambança, como diz o Marçal.(o editor)


Muito boa!
Pela primeira vez falou bem de mim, pelo menos sei assar carne, se souber que alguma churrascaria de POA precisa de assador me contata.
Gostei do texto sobre IMUNIDADE DO VEREADOR.

Hugo Chaves

MURIÓ HUGO CHÁVEZ
O PRESIDENTE SOFRIA DE CÂNCER NA REGIÃO PÉLVICA E TINHA 58 ANOS. SUA MORTE FOI ANUNCIADA COM ALAGRIMAS PELO JORNALISTA DA ATELEVISÃO DA VENEZUELA.

De Buenos Aires
Gelson Farias


Hugo Rafael Chávez Frías foi um político e militar venezuelano. Foi o 56º presidente da Venezuela. Como líder da Revolução Bolivariana, Chávez era um crítico do neoliberalismo e das relações exteriores dos Estados Unidos. Hugo Chávz foi um oficial militar de carreira, e fundou o Movimento quinta República da Esquerda Política, depois de capitanear um golpe de Estado mal sucedido contra o governo de Carlos Andrés Pérez Chávez foi eleito presidente em 1998, encerrando o Pacto de Punto Fijo, que perdurara por quarenta anos, com uma campanha centrada em promessas de ajudar a maioria pobre da Venezuela. Com o respaldo de numerosos referendos e eleições, Chávez logrou a possibilidade de se reeleger, vencendo os pleitos de 2000 e 2006.

No dia em que assumiu como presidente, Hugo Chávez passa em revista as tropas do Exército da Venezuela.
Chávez estruturou as missões bolivarianas, cerne de sua política assistencial, , cujo objetivo é combater as doenças, , o analfabetismo, e desnutrição, a pobreza e outros problemas sociais. Obtendo enorme popularidade, fundou vários partidos de esquerda venezuelanos no PSUV, centralizou o poder e controla a Assembleia Nacional o Tribunal Supremo de Justiça, o Banco Central da Venezuela e a indústria petrolífera. Chávez promoveu internacionalmente o antiamericanismo e o anticapitalismo, apoiou a autossuficiência econômica, e defendeu a cooperação entre as nações pobres do mundo, especialmente aquelas da América Latina. Sua atuação na região incluiu a criação da ALBA e o apoio financeiro e logístico a países aliados. Por outro lado, muitos outros governos simpatizavam com sua ideologia e agradeceram as trocas bilaterais e os acordos feitos por Chávez. Em 2005 e 2006 ele foi nomeado uma das 100 pessoas mais influentes pela Revista Time.


Algumas imagens de Hugo Chávez quando visitou Buenos Aires em 1995,antes de sua eleição a presidente da Venezuela.

Un jóven Hugo Chavez Frías de visita por Buenos Aires en 1995, explicando su proyecto político, de "refundar la República".


Chávez em sua visita a estudantes e sindicalistas em Buenos Aires.

Chávez é o segundo de seis filhos de Hugo de los Reyes Chávez e de Elena Frías de Chávez, ambos os professores de carreira. Hugo e o seu irmão mais velho foram viver com a avó paterna Rosa Inés a pedido do pai, ainda durante a infância.
Frequentou a escola primária no Grupo Escolar Julián Pino, em Sabaneta. O ensino secundário foi cursado no Liceu Daniel Florencio O' Leary, na cidade de Barinas. Desde a sua juventude, Chávez é um apreciador de atividades esportivas, em particular do baseball. Aos dezessete anos, Chávez ingressou na Academaia Militar da Venezuela, , graduando-se, em 1975, em Ciências e Artes Militares, ramo de Engenharia. Prosseguiu na carreira militar, atingido o posto de tenente-coronel.
Chávez casou-se duas vezes: a primeira com Nancy Colmenares, com quem teve três filhos (Rosa Virginia, María Gabriela e Hugo Rafael) e a segunda com a jornalista Marisabel Rodríguez, de quem se separou em 2003 e com quem teve uma filha, Rosinés. Além disso, Chávez também manteve uma relação amorosa por cerca de dez anos com a historiadora Herma.


Nas Ruas de Buenos Aires em l995.



Visita a Fernando de La Rua.


Já eleito, em visita a Buenos Aires com o ex-presidente Nestor Kirchner.



Depois, com a presidente Cristina Kirchner, sua grande amiga.


ainda na tarde de quarta, o anúncio da morte. eu sinceramente fiquei sabendo só na quinta de manhã,quando liguei o rádio. Tava muito cansado e fui dormir cedo(Olides)


Olides. Acredito que já saibas!!! A TV argentina estaá dando a morte de Hugo Chaves agora a tarde. Um abraço Gelson


Da memória de um repórter

A ' QUEBRA' DO CORREIO DO POVO

Naquele 3 de fevereiro de 1983, uma quinta, houve um banquete no Palácio Piratini. Véspera da inauguração do III Polo Petroquímico, uma conquista dos gaúchos, que uniu Governo e Oposição.


- Como é, perguntou João Figueiredo, o presidente da República, na frente do Governador Amaral de Souza.

Como está o negócio da Caixa Federal? quis saber o presidente que gostava de cavalos mais do que do povo. Na frente, estava o cara que cobria área militar da Caldas Jr. Marco Antônio Kraemer, uma cobra criada do jornalismo, que sabia como ninguém se mexer no meio do poder( de milicos, inclusive).

- O Banrisul está querendo me executar e eu estou justamente no meio deste processo de consolidação com a Caixa, disse Breno, mostrando ali toda sua ingenuidade. Ele está com a execução de suas dívidas batendo no seu gabinete e ainda não sabia.
Ninguém queria dar ao Dr. Breno, como diziam a má notícia, temendo sua reação.

E ela veio na forma de dois virulentos artigos publicados na vestal do jornalismo gaúcho, o Correião.


- Não, disse Amaralzinho(conhecido pela sua dissimulação) o Banrisul não vai fazer isto.


Em Triunfo, no dia 4 de fevereiro, estavam todos lá. Inclusive Breno Caldas,q ue não era de bajular ninguém.


De lá cada um tomaria seus rumos. Amaralzinho,esperto, tomou um helicóptero e voou pra Torres, onde veraneava. Mas a disculpa oficial era a inauguração de uma estação da Corlac.

Figueiredo foi embora pra Brasília e Breno começo a descer os infernos, cantados pelo Dante, em sua Divina Comédia.

Breno ainda tinha amigos. Um deles foi Júlio Brunelli(criador de gado como o velho dono do Correião)que o avisou:
-O Banrisul está entrando com uma execução.

Diz o Banco, por meio de seus diretores, que Breno nunca quis pagar o que devia.O Banco tentou tomar do velho Breno um terreno na Cristiano Fischer(onde seria a futura impressão do jornal) mas o velho não aceitou permutar aquilo pela dívida que tinha com o Banrisul.

Seja como for, naquela sexta,dia 4.2.1983 Breno voltou enfurecido do Polo, quando soube da execução. Sabia ainda que a concorrência - leia-se RBS - iria divulgar a ação.O que abalaria sua reputação.


Foi atrás de Amaral, que estava no helicóptero.
Findo o expediente, não havia mais como sustar a ação. Breno deu-se conta então que estava entrando na vala comum, dos simples mortais, não mais o cara que vinham bajular nos dias do aniversário do jornal e da Gauíba.

Neste dia, ele sentou na máquina e escreve o primeiro dos dois PALMO E MEIO, que publicou no episódio. Um mais virulento e ferino que o outro.( no fim da vida, disse que não mais faria aquilo)

Com o artigo pronto, ele não o publicou no dia seguinte:
Ligou de noite pra Marcos Antônio Kraemer e leu-o. O funcionário pediu pra ele retirar a citação que fazia do seu nome( fora através do repórter que cobria o III EXército que o General mandara o convite a Breno).Kraemer achou que poderia pegar mal pra ele. Claro, começou a pular fora do barco. Marco ainda lhe disse pra não publicar.
Naquela noite, Breno não dormiu embora tivesse viajado até o Arado(uma fazendola que tinha em Belém Novo).

Sábado de manhã cruzou os 40 km de sua casa,até a Caldas Jr.
O motorista Florival, que dirigia o Mercedez Bens branco, o deixou na porta de seu jornal. O barão da imprensa gaúcha estava começando a verter sangue publicamente.

Quando entrou no gabinete, tocou o telefone.

Era seu funcionário Marco Antônio Kraemer, que preocupado, lhe ligava.
- Vou publicar, disse resoluto o patrão.
Saiu no domingo, dia 6 de fevereiro de 1983.(antes de morrer Breno disse a amigos que aquele artigo não construía nada.E que atingia preconceituosamente uma pessoa. Ele disse isto inclusive a Valter Galvani.)

Num depoimento dado mais tarde, Breno disse:

- Amaral foi o detonador da primeira execução ajuizada contra o Correio. A do Banrisul. Ali ocorreram uns mal-entendidos. Alguém foi dizer ao banco, ou ao Amaralzinho, que eu era muito arrogante, muito besta que queria levar todo mundo no peito...Mas houve gente de fora do banco trabalhando para que a execução fosse iniciada logo( Breno Caldas disse em uma entrevista do DIÁRIO DO SUL que ' eles tinham defunto enterrado juntos" referindo-se a concorrentes. Mas nunca deu nomes, locais e datas.

OUTRO PETARDO

No dia 11 de fevereiro de 1983, outro petardo contra Amaralzinho. E virulento...Este ficou conhecido como o Palmo e Meio II.

( Breno Caldas ,q ue tinha um humor ferino, fez referências neste segundo artigo às viagens que o governador Amaralzinho fez com o propósito de colocar produtos gaúchos no Oriente, Japão,inclusive e fez referência ao fuso horário do Hawaí, pois a comitiva descansou alguns dias naquela ilha pradisiaca e foi muito criticada pela imprensa, principalmente pelo humorista Carlos Nobre que pegou no pé da comitiva.Nobre,isto sou testemunha, era ' abastecido' das notícias do governador pelo produtor da ZH, Carlos Alberto Kolecza que lia tudo o que saía e ficava botando pilha no humorista que entrava pra deixar sua coluna diária.
- Titio Kolecza,onde está nosso governador, perguntava o humorista.


As duas colunas de Breno em Correio do Povo provocaram um enorme estrago. A primeira ação executiva provocou movimentação dos demais credores. Quem dava o papel a T.Janer passou a entregar o produto somente mediante grana viva.Ou cheque visado. E Breno passou a conhecer a humilhação.O inferno de Dante!

A QUEBRA DO

CORREIO DO POVO!(2)

Breno

vai a Brasília

Volta de mãos abanando!

Em junho de 1984, depois que o governador Jair Soares lhe negou papel da Corag pra imprimir o seu velho Correião,Breno tentou junto a Marco Antônio Kraemer uma audiência com o presidente Figueiredo. E conseguiu. Mas Figueiredo foi taxativo. Pra ele, daria a grana necessária. O problema é que o Estado de São Paulo e o Jornal do Brasil,que estavam numa pindaíba igual, também iam querer. E pra estes dele não daria.

Em 16 de junho de 1984, o Correião saiu pela ultima vez.

Tinha apenas 24 páginas e a manchete era uma paulada no governador:

- SERVIDORES DO IPE NA CAMPANHA DE FACHIN

A matéria - um tipo de denúncia que Breno jamais fazia em seu jornalzão - mostrava que o Tribunal de Contas apontava que funcionários do IPE tinha trabalhado em 1981 e 1982 pra eleger Oly Fachin e Jair Soares.
Era o meio dia daquele sábado,quando os funcionários que tinham cargo de chefia foram chamados, por telefone, pra sala do Dr. Breno.
O poder ali ruía, como um muro que tenha levado uma dinamite.

O comunicado de Breno foi breve, segundo relata Valter Galvani, em seu livro sobre a Caldas Jr.

- Ao meio-dia daquele sábado, ele não parecia tenso.Com seu habitual e antigo pulôver de cachemira azul, rosto fechado mas com os olhos brilhantes, comunicou ao grupo, que se reuniu quando passavam vinte minutos do meio-dia,que a empresa decidira ' suspender a circulação dos jornais' a partir daquela data.

Alguém lhe perguntou se suspender( este alguém foi o próprio Valter Galvani) queria dizer retorno em breve, encolheu os ombros( como um lutar que tenha desistido da luta) e disse:

- Isso vamos ver, meu filho.

A Rádio Guaíba transmitiu a notícia imediatamente. Quem leu a noticia foi José Fontela.
O Correio estava no ano 89 de circulação e a Folha da Tarde, que também foi suspensa naquela data, 49.

O Correião tinha na data 93 mil assinantes ,

Breno, ainda impregnado do seu poder anterior, disse a um amigo,esperando a reação popular:

- O povo se levantaria!

Desgostoso, confessou o que Jair Soares fez com ele:

- O Jair fez uma ursada comigo. É igual aos outros políticos!

A QUEBRA DA CALDAS JR.

O cantor GONZAGUINHA fez um show sem cobrar cachê no Araujo Vianna para arrecadar fundos pra os grevistas da Caldas Jr.

A greve se deu por vários motivos. Breno Caldas, o dono, achou que o PT estava metido no meio pra ajudar a quebra-lo e que no fundo era uma greve politica.

O CACO DO PARTENON CHEGOU LÁ!!!

Caco Barcellos que começou no Dluct - ele estudava engenharia na PUC- completou neste dia 5.3, 63 anos.

Sempre foi muito aplicado,desde que trabalhava na Folhinha da Manhã.

Depois foi pra VEja, onde começou a despontar nacionalmente.

Hoje, está na TV Globo, há 30 anos.


O jornalista Caco Barcellos nasceu em Porto Alegre no dia 5 de março de 1950 e completa 63 anos nesta terça-feira. Ele dedicou sua carreira ao jornalismo investigativo, produzindo reportagens e livros sobre injustiça social, violência urbana e outros grandes acontecimentos do Brasil e do mundo. Relembre as principais obras jornalísticas do repórter investigativo Divulgaçã


DA EDIÇÃO DESTE LIVRO, PARTICIPEI.

O Caco escrevera o livro e ele ficou encalacrado. Não conseguia editora. Até que falei como Roque Jacoby, da Mercado Aberto, que o colocou na série depoimentos.

As fotos são da avani stein, que na época era casada com o repórter.

O livro é muito bom. Gosto particularmente do capitulo NORMA LOUCA DE GUERRA, onde o repórter demonstra toda sua ironia e seu deboche.



Em 1979, Caco Barcellos morava em Nova York e viu pela televisão que havia eclodido uma revolução em Nicarágua, país que lutava contra a ditadura do então presidente, Anastasio Somoza. O repórter pegou um avião e, decidido a cobrir o conflito, desembarcou no país. Ao chegar, foi preso por rebeldes e teve seu material confiscado por um grupo de revoltosos liderados por um "chefe", que tinha cerca de 13 anos. A história s

DE SÃO BORJA

exclusivo

Em 15 dias, um vereador deverá anunciar a ida para o partido da Marina Silva, ou seja, seguir o deputado Cassiá Carpes.


Passagens

O Tribunal de Contas do Estado analisa hoje a situação das tarifas dos õnibus da capital. As empresas pediram que a passagem seja aumentada para 3,30 . Hoje é de 2,85.

O 'GROSSO ' DE SANTIAGO

" Santiago do Boqueirão

quem não é bicha, é ladrão!!!"


Capincho, nos fundos da casa, capricha num costelão.

Experimentem dizer isto a um santiaguense pra ver se o cara não vai pra cima de vocês...

Uma vez coloquei o versinho, que acho ótimo, numa dedicatória de um livro que estava autografando pra uma mulher de um amgio que era de lá.

ela o devolveu na hora. Não teve sense of humor...

Mas na sexta ultima, dia 1, como não saiu o pesqueiro a beira do rio Uruguai,o Capincho me disse que ia preparar uma carne.

Uma carne não é um espetinho. Comprou um costelão que vou te dizer....

Acho que meia são borja ia comer aquilo tudo, mas os caras tavam todos com compromisso e acabou que os que vinham de um velório se atracaram no costelão lá pelas onze da noite.

Eu já tinha comido muita linguiça e tinha parado.Mas o parente da mãe do capincho, um indio grosso barbaridade - tava louco pra ir, mas me contive - ia se atracando naquela carne. E de-lhe taio...e de-lhe taio...

Quando diziam, fulano, vai lá buscar a Maria( sua mulher que estava num velório de um parente no Passo) ele dizia:
- Não deixa ela no velório.

E de-lhe as 40 braminha que o Letier tinha dentro de um galão térmico que ele tem.

Na manhã seguinte, o tio dele apareceu cedinho no caverá onde o capincho dorme e queria mais Brahama. ele mandou o parente de coçar e ir no boteco comprar.

De São Borja

Mais ' instantâneos ' da visita das autoridades ao tumulo de Jango. Isto é rotineiro,quando tem homenagens por datas.


De São Borja

Dona Celeste

pede a dona Neusa que

una o PDT

Já que a coisa aqui está dificil, na sexta,dia 1 , dona Celeste Penalvo, que foi amiga da falecida irmã de Jango, deixou no túmulo onde sua amiga está enterrada, um buque de flores e lhe pediu que deonde estiver faça tudo pra unir o partido.

Como se sabe, Lupi e os netos de Brizola estão num franco choque de forças. Vê-se pelas pichações em volta do cemitério que teriam sido mandadas fazer por um emissário da deputada Juliana.

De São Borja

O ANJO ESQUECIDO.

O tumulo de Gregório Fortunato, chamado pela mídia escandalosa de sua época de ANJO NEGRO - uma espécie de Valério, o ' carequinha" do Mensalão - não tem um cachorro que o visite. Nem parentes, nem netos, nem filhos. Ninguém sabe de nada, ali.

Bem localizado, fica a poucos metros do túmulo de Jango e Brizola.

Pedi pro presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre posar junto ao Gregório. Quem era fã do negrão era o falecido Isaac Ainhor, que um dia me pediu pra que fizesse umlivro sobre o guarda-costas de Getulio. Não deu tempo, ele morreu antes.


De São Borja

Depois do evento da Câmara Municipal, algumas autoridades foram levar flores ao túmulo do Jango.

Poucas.

Mas em SB é assim: ir ao cemitério não é mais novidade nenhuma.

Como me disse o capincho na sexta: Olides, tu não é mais novidade em SB. Ainda bem,digo eu!


De São Borja

Sessão homenageou Jango

No dia 1 de Março, pela passagem dos 94 anos do ex-presidente a Câmara Municipal prestou homenagens a Jango.

No começo o plenário esteve bem '"vaziozinho" mas depois foi enchendo.

Na frente, estava dona Celeste Penalvo, que sempre comparece nestes eventos.


Da memória da Imprensa

Uda contou a revista eletrônica Coletiva como ele acabou indo pra presidência da TVE em 1990.

Depois de fazer a campanha do ' relho', como ficou conhecida,- quando Uda prometia dar de relho nos deputados que não comparecessem na Câmara Federal ( acho até que ele usou um relógio ponto como símbolo menor da campanha, mas o que mais se sobressaiu foi o relho mesmo - Uda foi convidado pelo governador eleito, Alceu Collares, do PDT, prum cargo público. Na verdade, segundo Leonid, tudo aconteceu desta forma:
- Ele e Vitor Vieira( hoje edita o site VideVersus) estavam fazendo um projeto pra ' disseminar a cultura". Um dia se encontraram numa esquina, Uda baixou o vidro do carro e falou ao governador, que imediatamente o convidou pra ser secretário da Cultura.

Mas aí Leonel Brizola meteu o bedelho e quis que fosse Mila Cauduro a secretária. Foi então indicado pra TVE e segundo ele narrou no depoimento encontrou a estatal " numa situação bem complicada". Todos estavam insatisfeitos com os salários.

Houve,contou Uda, uma negociação difícil pois os dirigentes eram do Partido dos Trabalhadores, inimigo na época de Collares.

" No fim, contou o alemão Uda, acabei amigo do José Carlos Torves e do Caverna,referindo-se aos presidentes do sindicato dos jornalistas e radialistas.

Mas depois Uda sofreu um desgaste com uma série de denúncias e acabou saindo da estatal.

PIB de 2012!

O boletim Focus, divulgado na manhã desta segunda-feira pelo Banco Central, aumentou a projeção para a inflação em 2013 de 5,69% para 5,70%. Já a previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano recuou de 3,10% para 3,09%. A estimativa para a taxa Selic no final do ano se manteve em 7,25%.

Do Remindo!

Queda nos índices do Jornal Nacional

O Jornal Nacional, segundo os especialistas, com o porre do Mensalão fez com que poucos telespectadores lhe dessem a honra da audiência. Fechou o ano com 15 pontos na Grande São Paulo, ou seja, numa população de 30 milhões de habitantes, conseguiu atrair menos de 3% da população.

Economista-chefe do Itaú Unibanco prega volta ao desemprego.

Só fui entender a América Latina, depois de ler "100 Anos de Solidão", do velho mestre Gabriel Garcia Márques. O Brasil já foi um grande Macondo, onde os ciclos se repetiam e não conseguíamos sair do atoleiro em que se encontrava a nação. Talvez Lula tenha lido também o romance e ao chegar na última página resolveu escrever mais uns capítulos e mudar nossa sorte.
Mas o velha Macondo está ali a espreita na página 2 do Estadão desta terça-feira, 5 de março de 2013. Pois não é que Ilan Goldfajn, ex-diretor do Banco Central no governo de Fernando Henrique, propõe a volta do desemprego e da recessão para combater a inflação. Ilan Goldfajn é atualmente economista-chefe e sócio do Itaú Unibanco.

Remindo Sauim, de Canoas

CIEN ANOS DE SOLEDAD

O Remindo, o porta-voz das vilas de Canoas( sim ele defende o PT) diz que só entende a América, pós ler este livro. Pois vou contar a história do livro, que pouca gente conhece.

Mentirosos e canalhas

Carlos Chagas
Nem todo mentiroso é canalha. Uns mentem por compulsão, outros por interesse. Estes imaginando melhorar de vida, aqueles pretendendo escapar da cadeia. Existem, porém, os mentirosos que são canalhas, isto é, que mentem por canalhice.

Vai um episódio verificado nesses dias em que, por conta de uma intervenção cirúrgica nos olhos, obriguei-me a suspender a redação desta coluna. Seriam poucos dias, aliás, dois ou três. Chegaram a onze.
Vejamos por que: deixei o hospital na sexta-feira, 22 de fevereiro, sabendo que no fim de semana ficaria afastado do computador doméstico. No domingo, preparei-me para reiniciar minhas atividades na segunda-feira. Por circunstâncias da natureza, quando mais ouvia do que assistia o “Fantástico”, caiu uma tempestade dos diabos na região onde moro, no Lago Sul da Capital Federal. Faltou energia desde a madrugada no aeroporto e por conta de raios e trovões, ao longo do dia o apagão foi-se estendendo ao bairro. Coisas de São Pedro, mas na segunda-feira bem cedo a luz estava restabelecida.
Qual minha surpresa ao verificar interrompidos os serviços da NET, ou seja, dos canais de televisão a cabo, e pior ainda, o computador informar com aquela indiferença criminosa não poder conectar-se com a Internet.
Naquele dia e nos seguintes, depois de longos períodos de silêncio, informavam gravações, ou então mocinhas pedantes, que o defeito atingia toda a região e nada poderiam fazer. Finalmente, na sexta-feira, primeiro dia de março, já com minha coluna obrigatoriamente suspensa por desídia da empresa, apareceu um funcionário. Não ficou mais de cinco minutos para tomar conhecimento das interrupções nos canais a cabo e no computador. Disse apenas terem as ligações sido atingidas por um raio. Levou-me a assinar um recibo da visita e disse que ainda naquela tarde chegaria uma equipe especializada.
Não chegou. No sábado, pela manhã, dois técnicos entraram, mas, por artimanhas do diabo, o bairro estava novamente sem luz. Na frente deles acionei a CEB, Companhia Energética de Brasília, toda terceirizada, obtendo e informação de que em 30 minutos a energia estaria restabelecida. Propus à equipe tomar um cafezinho e aguardar, mas talvez por conhecer bem essas práticas advindas das privatizações, ficaram de visitar outro cliente infeliz e voltar dentro de uma hora.
Não voltaram. Novo calvário para conseguir que uma atendente da NET informasse que no dia seguinte, domingo, 3, entre as nove da manhã e as três da tarde, nova equipe estaria em minha casa. Aguardei e nada. Num milagroso atendimento pelas telefonistas que a gente não sabe onde se localizam, ouvi que até às 16.30 a empresa estaria cumprindo seu dever. Da mesma forma, nada.
Ontem, segunda-feira, a explicação foi de que não tinham ido porque faltava energia em toda a região. Retruquei ser mentira, porque no sábado efetivamente a luz voltou em menos de uma hora. Cobrei inutilmente as invisíveis equipes de domingo e de ontem, que também não apareceram, sob a insensibilidade das servidoras dessa multinacional desconhecida.
Assim estamos, nesta terça-feira. Onze dias se passaram sem que minhas obrigações pudessem ser cumpridas, não só pela impossibilidade de sair de casa no período, envolto em curativos em torno dos dois olhos, mas pela incompetência e o desprezo de uma empresa que nem brasileira é, interessada em mandar remessas de lucro para fora.
Hoje, desconfiando de que a equipe também não virá, contrariei as determinações médicas, fui para a rua e incomodei um amigo em cuja residência o computador funciona ligado à NET. Termino esse desabafo com a óbvia recriminação à CEB, que fornece energia quando quer, mas com muito maior e veemente protesto diante dessa quadrilha de canalhas mentirosos escondidos no rótulo de NET e Internet. Porque há anos pago religiosamente as contas, sabendo que um dia de atraso determinará a suspensão dos serviços. Mas haverá ressarcimento pela inação forçada a que me obriguei? Se uma reclamação à ANATEL torna-se demorado calvário burocrático, imagine-se um recurso à Justiça…
Assim, melhor repetir, no espaço que me resta: CANALHAS MENTIROSOS, O SEU DIA CHEGARÁ!

Recebo do Lauro e publico!


A imunidade dos vereadores
Olides:
tu publicaste um suelto sobre vereador q está sendo processado pelas declarações dele na tribuna. Ocorreu-me que isso pode ser uma oportunidade para publicares alguma informação esclarecedora sobre o assunto que é de interesse geral, mas pouco conhecido e divulgado.
A seguir, envio um texto q pesquei na internet e que explica de forma clara e objetiva como a coisa funciona. O endereço (link) da fonte, o blog 'Direito em Capsulas', está lá no fim.
Abraço, Laurinho.
"Imunidade Parlamentar: VEREADOR
Muita gente tem me perguntado se o vereador tem o direito de falar o que bem entender e não ser processado por isso.
Bom, o Vereador tem garantida imunidade material pelas palavras, opiniões e votos proferidos na circunscrição do município em que exerce o mandato, o que quer dizer que ele pode sim, no exercício do mandato, criticar, até de forma ferrenha, e tecer opiniões sobre atos inclusive de outros vereadores e não ser responsabilizado.
Tal proteção é constitucionalmente e não serve para proteger a pessoa do vereador, mas sim o cargo que ele ocupa e o povo que o elegeu, pois se o vereador fosse impedido de livremente se expressar este poderia ser coagido a não denunciar irregularidades que ele sabe existir, mas que, por exemplo, não pode provar.
Assim, tal imunidade é de suma importância para a proteção do povo, pois imaginemos que em uma câmara municipal está havendo por exemplo compra de votos dos vereadores por alguma outra autoridade (prefeito ou governador por exemplo). Nesse passo, se um único vereador se recusar a entrar no "esquema" este poderá denunciar os outros livremente, protegido pela imunidade, pois se assim não fosse ele teria que se calar, pois não teria provas e poderia ser processado por calúnia.
A Constituição Federal consagrou tal imunidade nos seguinte artigo:
'Art. 29. O Município reger-se-á por lei orgânica, votada em dois turnos, com o interstício mínimo de dez dias, e aprovada por dois terços dos membros da Câmara Municipal, que a promulgará, atendidos os princípios estabelecidos nesta Constituição, na Constituição do respectivo Estado e os seguintes preceitos:
(...)
VIII - inviolabilidade dos Vereadores por suas opiniões, palavras e votos no exercício do mandato e na circunscrição do Município; (Renumeração do inciso VI, pela EC nº 01/92).'
É bom lembrar que o vereador não é somente protegido dentro da câmara municipal, mas em todo o município, podendo por exemplo ir a rádio ou televisão fazer sua denúncia ou expressar suas opiniões, e ainda assim estará protegido.
Lembro que tal imunidade já foi consagrada pelo Supremo Tribunal Federal, nesse sentido:
'O texto da atual Constituição, relativamente aos Vereadores, refere à inviolabilidade no exercício do mandato e na circunscrição do Município. Há necessidade, portanto, de se verificar a existência do nexo entre o mandato e as manifestações que ele faça na Câmara Municipal, ou fora dela, observados os limites do Município. No caso, esses requisitos foram atendidos. As manifestações do paciente visavam proteger o mandato parlamentar e a sua própria honra. Utilizou-se, para tanto, de instrumentos condizentes com o tipo de acusação e denunciação que lhe foram feitas pelo Delegado de Polícia. Ficou evidenciado que as referidas acusações e ameaças só ocorreram porque o paciente é Vereador. A nota por ele publicada no jornal, bem como a manifestação através do rádio, estão absolutamente ligadas ao exercício parlamentar. Caracterizado o nexo entre o exercício do mandato e as manifestações do paciente Vereador, prepondera a inviolabilidade. Habeas deferido. (STF, HC 81.730, Rel. Min. Nelson Jobim, julgamento em 18-6-02, DJ de 1º-8-03).'
Assim, devemos sempre incentivar tal liberdade dos vereadores para o próprio bem da população."
Fonte: http://www.direitoemcapsulas.com/2011/05/imunidade-parlamentar-vereador.html

Recados

Pro Mauro Rocha.

Chegaram uns papéis sobre Carijo. Nem sei o que é isto. E outra coisa : não entendi o teu endereço pra te mandar cartas. Escreve melhor...


Pro Mazzarino

Não chegou jornal nenhum. Tu fazes muito barulho por pouco!

Recebo de um leitor assíduo deste site - ele o lê as sete da matina - o seguinte recado:


O Cristofer vai te matar se errar o nome dele de novo


Fui alvejado pelo mesmo eleitor pela putiada,segundo ele que o neto do Jango me passou.

Não é nada, a gente guenta cada mala aqui que não é mole!

Bah! Mas tu tomou uma putiada do Cristofer e ainda publica... hehehehehe

Capital tem 42 casos de dengue confirmados


Ao receber notificações, Vigilância em Saúde efetua controle ao vetor da dengue

Porto Alegre tem 42 casos de dengue confirmados, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira, 5, pela Coordenadoria-Geral de Vigilância em Saúde (CGVS) da Secretaria Municipal de Saúde. Deste total, 24 pacientes contraíram a doença em viagem a outros estados e 18 tiveram contaminação autóctone (na própria cidade). Entre esses, 11 residem no bairro Partenon, dois no bairro Navegantes, um no bairro Bom Jesus, um no Jardim Carvalho, um no bairro Santana, um no Cristal e um no bairro São José.

Até a primeira semana de março, foram investigados 232 casos suspeitos, dos quais 204 são de pessoas residentes em Porto Alegre. Dos pacientes residentes em Porto Alegre, 63 foram descartados, 42 confirmados e outros 99 aguardam o resultado do exame, feito pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). Desses que aguardam confirmação, 49 pessoas não possuem histórico de viagem.

A CGVS está recomendando aos profissionais de saúde o máximo de atenção a pacientes que apresentem febre com duração de até sete dias acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações, e manchas na pele. Todo caso suspeito deve ser notificado pelos serviços de saúde. Ao receber as notificações, a CGVS executa imediatamente medidas de controle ambiental ao vetor da dengue. Todo o caso suspeito que for atendido na rede de saúde deverá receber o cartão de acompanhamento do paciente com suspeita de dengue.

Como se prevenir
A dengue é uma doença febril aguda, de causa viral, que pode ter evolução benigna ou grave, quando se manifesta na forma hemorrágica. É transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Menor que um pernilongo comum, de cor preta e com pequenas manchas brancas no corpo e nas patas, o inseto costuma picar no início da manhã e no final da tarde.

Como não existe vacina contra a doença, a melhor forma de se proteger é a prevenção, evitando, por exemplo, o acúmulo de água parada, onde se desenvolvem as larvas do mosquito transmissor. Para manter os ambientes livres da larva do Aedes aegypti, é necessário adotar alguns cuidados como eliminar depósitos de água parada em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasos de plantas, jarros de flores, garrafas, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

Além disso, é importante manter o lixo fechado, proteger os ralos com tela milimétrica, preencher os vasos de plantas com areia. O mesmo deve ser feito com a base da haste de bromélias, onde pode se acumular água, tratar regularmente a água de piscinas e mantê-la coberta por capa protetora. Caixas d’água também devem ser conservadas sob proteção.

 

A Cruz Missioneira

" Marqueting puro" a tão falada cruz missioneira está na frente da Igreja São Francisco de Borja. Tudo lá é missioneiro. posto de gasolina, pastel, acho que tem até sardinha missioneira. No La Barca, no domingo de noite, havia um cara lá que propalava aos quatro ventos que São Borja é a cidade mais gaúcha do Brasil.Bom, aí vai disputar com quem Alegrete. Quero ver esta briga!!!!


DE SÃO BORJA

EL REPORTERO E O POETA

Carlos Cardinal, ou " Carlinhos" dos intimos, eu conhecia apenas de nome, de ouvir nas eleições. Tive o privilégio, como dizia o finado MENDES RIBEIRO de conhece-lo nesta ida a São Borja, porque o homi discursou e bem...ganhou o titulo de cidadão emérito da Terra dos Presidentes e tu sabe como São Borja se acha....

Mas não quero meter bedelho em terra de gente vaidosa. Apenas digo que agora um dia quero ir a Garruchos, que pra mim sempre foi a terra do meu colega e amigo Luis Alberto Scotto que hoje cria videiras num morro de Floripa, depois de ter se aposentado da UFSC

Camara de São Borja

' entulhada' de trabalhismo!


Atenção. acompanhem comigo as sessões solentes que a Câmara de São Borja faz anualmente em memória dos proceres do trabalhismo.
senão vejamos:

22 de Janeiro:nascimento de Leonel de Moura Brizola

1 de Março: nascimento de João Belchior Marques Goulart

19 de Abril: nascimento de Getúlio Dornelles Vargas

21 de junho:Morte de Leonel de Moura Brizola.

24 de agosto: Morte de Getúlio Dornelles Vargas
6 de dezembro: morte de João Belchior Marques Goulart

Há outras sessões solenes: dia 8 de janeiro: para Aparício Mariense. Por causa de uma moção plebiscitária .
Dia 21 de Maio: Emancipação política do municipio

Os vereadores que comparecem não ganham jeton

Vai ver que é por isto que vão poucos. E alguns costumam chegar sempre atrasados, como o Celso Lopes.

De São Borja

O ' SANTO' MISTERIOSO!!!

Na Igreja São Francisco de Borja, a principal da cidade, há um santo que foi doado pela família Goulart.

Escreveram ao lado uma explicação do santo:

- Segundo testemunho da família Goulart esta imagem do padroeiro pertencia ao Templo de São Francisco de Borja.
desde os tempos missioneirosde onde foi roubada pelas forças paraguaias durante durante a " Invasão de São Borja" episódio da Guerra do Paraguai. Conservada como ' troféu de guerra" em Assunção foi mais tarde entregue ao presidente João Goulart por este ser natural da Terra dos Presidentes.

No dia 1.5.2010 a Família Goulart a devolveu a seu lugar de origem: o Templo de São Francisco de Borja.Maria Teresa Goulart através do neto Cristhopher fez a solena devolução da imagem após 145 anos longe do templo, de onde nunca deveria ter saído"!



Edson Arce e Alberi Cogo apresentam

o jornal da rádio Cultura.

Já descobri que a rádio Cultura de manhã tem uma enorme audiência. Sempre que vou lá e dou uma palhinha, depois eu fico auscultando a repercussão. e as pessoas que converso me dizem:
- te ouvi de manhã na rádio.

isto é prova de audiencia, o boca a boca não mente. O IBOPE , bom deixa pra lá.

Na sexta fui cedinho,depois de um banho, pra Cultura. e lá o Arce me deu uma palhinha. Falei do meu livro em gestação: as brigas, ou melhor, a dissidência entre Jango e brizola no exílio que pesquiso pra fazer.

E lá estava o professor Alberi Cogo que eu sempre ouvia de noite, lá pelas 11 e pouco,entrando de lá>
no fim, ele dizia:
- De São Borja, Alberi Cogo...e dava uma paradinha bem própria dele.

O professor é uma bola.....

o SOL DE SEXTA PASSADA EM SÃO BORJA era de 40 graus. E lá nas Missões quando faz calor, faz mesmo. Depois do meio dia, as pessoas costumam , principalmente as mulheres, sair de sombrinha pra se abrigar.

Como é tudo tão diferente...Lá não se ve montanhas...o sol quando desce ,desce rápido, ao contrário de Serafina, onde demora pra luz solar desaparecer.


O ' FORA LUPI' TOMOU CONTA DE RUAS EM SÃO BORJA. E NINGUÉM MANDOU APAGAR.

Lupi presidente de honra do PDT esteve no municipio por ocasião da sessão solene que homenageou os 91 anos de Brizola.

O ' EMBAIXADOR"

de São Borja


João Manoel Bicca é recebido com um ' amargo' na rodoviária de São Borja, na madrugada do dia 1/3. Ele foi ciceronear políticos de Porto Alegre na Terra dos Presidentes!

João Manoel Bicca, ex-vereador de São Borja, é uma espécie de embaixador de São Borja em Porto Alegre. Ele circula na Planalto, na Ouro e Prata, leva políticos a São Borja e lá os leva pra todas as rádios da terrinha.

Bicca já foi chefe do setor do aquífero guarani, no governo de Yeda Crusius.

Ex-vereador, é mais conhecido na Câmara Municipal de São Borja que muita gente que mora lá.

Residente em Porto Alegre, Bicca vai seguido a São Borja, ou na região.

HOMENAGEM

DO FILHO

A MÃE

Quando completaram 60 anos de casados, Rocco e Maria Isabela Spina comemoram a data na mesma igreja onde casaram, na Itália.

Neste dia 1 de março, o filho Luis Alberto publicou um apedido na ZH sobre a mãe, que já é falecida. Assim, como o pai.

Conheço bem a história deles, porque escrevi um livro sobre sua história.

Casal Spina celebra 60 anos de casados( bodas de diamente!
na mesma igreja onde casaram ...


No último dia 18 de maio, em Morano Calabro,nosul da Itália, na Igreja Madalena,onde tinham casado há 60 anos, justamente no dia 18 de maio de 1950,dois moradores da Cidade Baixa de Porto Alegre,: Rocco Spina e sua mulher Maria Isabella - foram comemorar e celebrar seu casamento que deu muitos frutos: quatro filhos( dois homens e duas mulheres) e vários netos...

A história de Rocco Spina e Maria Isabella Spina já mereceu ate um livro - Família Spina, da Guerra ao Amor - com prefácio do historiador Sérgio da Costa Franco e orelha do frei Rovílio Costa - lançado em maio de 2006. Rocco, que tem o título de Cidadão Honorário de Porto Alegre foi dono do açougue Bola, na José do Patrocínio e hoje divide com a filha Ana Maria, a casa de comida italiana, conhecida da Lima e Silva, a Pizzaria Spina.No começo, logo que chegaram da Itália, também moraram no distante bairro Partenon.Hoje residem na av. Erico Verissimo.


Rocco e Maria Isabella deixaram a Itália nos anos 50,logo depois que casaram e vieram para Porto Alegre( ele no começo vendeu rifas na rua da Praia) devido a penúria que a Itália ficara em função da II Guerra Mundial.

Eles foram comemorar os 60 anos de casados em Morano Calabro na mesma igreja onde haviam casado acompanhados dos filhos Luis Alberto, José, Ana Maria, das noras e do genro
A comemoração não religiosa foi no restaurante do hotel La Locanda del Parco, onde estiveram hospedados. De lá seguiram viagem a Veneza.

De São Borja

O ' Vereador-brizolista!'




Celso Andrade Lopes, filho de Luis Carlos Lopes, que foi vereador do antigo PTB( Partido Trabalhista Brasileiro), um livreiro dono da Preferida, na av. Presidente Vargas( no local hoje está o Hotel Executivo-centro) não é apenas um vereador pedetista. Na entrada do seu gabinete, pode-se ler: REDUTO BRIZOLISTA.

Metido numa encrenca enorme por causa de um pronunciamento que fez da tribuna da Câmara Municipal no ano passado - houve uma morte no Hospital Ivan Goulart por falta de atendimento médico e descobriu-se posteriormente que o médico de plantão estaria dormindo mas solicitara pra não ser acordado - Celso Lopes responde a quatro processos devido a esta demasia dita da tribuna do legislativo.Conforme gravações do pronunciamento, que não foi retirado dos anais da Câmara Municipal, Celso disse que as enfermeiras viram ' amantes' dos médicos.

Os processos que não tem segredo de Justiça Em um deles as autoras são Fernanda Cristina Foss de Zorzi Vera Lucia dos Santos Machado, Fabia Felicio Ramos Bar, Cristina dos Santos Freitas Rodrigues, Lauren de Cassia Aguiar Medina, Marilia Toledo Lese, Teresinha da Glória Machado, Fabiane Gottfried Soares, Tatyana Alves da Fontoura, Michelli Janner Martins, Catia Josieli dos Santos Belmonte, Fernanda Dal Forno Bonotto, Tiago Finger, Micheli de Mattos Chiquim, Beatriz Schneider Tavares, Ariane Emilia Norember Iung e Juliana da Mota Leiria.

Ele foi iniciado em 22 de outubro do ano passado e corre na Terceira Vara Civel de São Borja.

Outro processo é movido por Cleia Patricia Pinto da Silva .

Como os médicos que trabalham no Hospital Ivan Goulart não quiseram nominalmente ingressar com ação contra o vereador, o Sindicato Médico do RS está movendo uma ação indenizatória contra Celso Lopes.

Outro processo contra o vereador está correndo tendo como autora Aparecida de Fatima Pereira Trindade.

Na defesa de Celso Lopes estão atuando o advogado Pedro Sérgio Rebes Guimarães- que é diretor da Cãmara Municipal de São Borja - e o advogado criminalista Walter Paulo Prieb.


Segundo este repórter levantou, os advogados de defesa do reu acham pouco provável que o reu escape da condenação em primeira instância. Por causa da repercussão que o pronunciamento teve na sociedade.

REVOLTA

Quando foi intimado pelo oficial de Justiça, chamou atenção dos presentes, a calma com que o vereador assinou a notificação. Ele apenas fez um comentário com um assessor do seu gabinete:

- Olha o que se ganha pra defender o povo!

Eu deveria era ficar cuidando dos meus hotéis do que ficar arrumando esta incomodação pra defender o povo.

Celso Lopes tem ambições a ser deputado estadual. Mas nas ultimas eleições - é a quarta vez que é se reelege( ele também foi candidato a prefeito, mas perdeu a eleição para Juca Alvarez, o popular " Jucão"- tem demonstração que patamar de votos se estabilizou.

Conhecido por não ter papas na língua, na recente eleição para deputados estaduais, fez campanha para Juliana Brizola. Mas estaria rompido com a neta do seu "guru - mor", o ex-governador.

Celso é o filho mais moço. Seu irmão mais velho tem deficiência neurológica. Quando seu pai chegava em casa do trabalho, já tarde da noite, costumava bater na janela se anunciando e chamando-o pelo apelido carinhoso da família:
- Cacaio,dizia.

Quando morreu Luis Carlos, o filho continuava aguardando a batida diária do pai, quando chegava. Nas primeiras noites em que ele notou que o pai não mais batia, os presentes viam lágrimas lhe correndo pelos olhos.

Da memória de um repórter


A PRISÃO DOS JORNALISTAS DA

COOJORNAL



Alguns leitores ficaram "boiando" sobre os ' 30 anos em ZH" que saiu dias atrás em que falava da soltura do Madre Peletier de quatro jornalistas da Coojornal que estavam presos.Trata-se na verdade da soltura dos quatro jornalistas da Coojornal, Bicudo(Elmar Bones da Costa) Rosvita Sauressig, que era chamada de " Capitão Fronner' dentro da Coojornal, Osmar Trindade e Rafael Guimarães, um dos donos atuais da editora Libretos, que publicou anos atrás um livro com um compêndio das reportagens do Coojornal que haviam assinado a reportagem sobre a Guerrilha do Vale da Ribeira(atenção não é a do Araguaia) publicação em fevereiro de 1980,na edição 50 do jornal.

Em sintese, o que aconteceu foi que em fevereiro de 1980, a publicação trouxe a tona uma matéria muito polêmica:" Os Relatórios do Exército sobre a Guerrilha". Como a Coojornal conseguiu isto é uma longa história: mas um resumo da ópera vai aí, conforme me contou o Bicudo, tempos atrás, no barzinho da ARI. Chegou na redação do Coojornal, um tarde, um cabo oferecendo este material. Em princípio, Bicudo o ouviu, meio desconfiado, mas logo percebeu que o cara não estaba blefando.O cabo era de Dom Pedrito e cotnava uma longa história, conforme contou-nos o Bicudo. Ele deu detalhes de como tudo ocorreu, que não lembro e nem tempo teria de ficar contando tudo aqui.Daí até a publicação, foi a discussão interna entre os editores que decidiram por ' testar' a abertura lenta,segura e gradual' que o presidente Geisel estava implementando. Mas todos foram em cana. Me lembro que fui visitá-los e que a então mulher do Rafael, que se não me engano estava grávida, ou recém tinha ganho nene, chorava muito. Estava muito deprimida lá dentro vendo seu marido detido.


Rafael,Bicudo,Rosvita e Trindade, sentados na prisão do Madre Peletier. Esta foto virou meio que o símbolo deste episódio.



Os jornalistas que são reus no processo, na Auditoria Militar(era inverno, por isto estão com roupas pesadas) e o cabo que lhes forneceu o material para a reportagem.. No plenário está,atrás, o então deputado estadual César Schirmer, Dudu Guimaraens, irmão do Rafael. Nos fundos, de barba o jornalista Renato Pinto da Silva, de O Globo, José Mitchell, do Jornal do Brasil,Evilásio de Oliveira, da Folha de São Paulo e Danilo Ucha, da ZH

( O Trindade me parecia o mais ' desligado' de todos, o menos preocupado. mas também acho que isto era seu jeito de desanuviar a tensão).

Esta reportagem que acabou redundando na prisão dos 4 que a assinaram, acabou ganhando o Premio Esso de Jornalismo. Mas provocou um processo movido pelo III Exército. Em 4 de julho de 1981, os quatro foram condenados a cinco meses de prisão.

Sua condenação abriu uma discussão nacional sobre os limites da liberdade de imprensa em plena abertura política.

O processo prescreveu quando se encontrava no Supremo Tribunal Federal(STF) numa época em que o clima pra se prender jornalistas já tinha passado.

No dia da prisão dos quatro, José Mitchell, então no JB, escreveu uma matéria que foi capa de um Coojornal editado na época sobre a prisão dos colegas. Dizia o texto de chamada: DO PREMIO ESSO PRA CADEIA" alguma coisa neste sentido.

OQUE FOI DITO?

A reportagem assinada pelos quatro dizia que o EXército fizera uma das maiores mobilizações desde a II Guerra Mundial pra prender os guerrilheiros que estavam no Vale da Ribeira, interior de SP. Estes guerrilheiros eram quadros da VPR( Vanguarda Popular Revolucionária).

Os relatórios publicados eram assinados pelo general José Canavarro Pereira, então comandante do II EXército de SP e davam uma idéia da mobilização militar pra destruir a guerrilha no Vale da Ribeira.

Atualmente estes assuntos só interessam a pesquisadores, a quem está procurando indenização da Comissão da Anistia, ou historiadores. Algum estudante de História também pode se interesar pelo assunto.Ou algum leitor deste blog, como o Rekern.

Na primeira condenação, Osmar Trindade( o unico dos quatro que ja morreu) e Rafael Guimaraens foram presos e libertados após 17 dias no Madre Peletier( presídio feminino.Também como foram parar lá foi uma negociação da então deputada estadual Ecléa Fernandes, presidente da Comssão dos Direitos Humanos. Como não havia cela pra quem tem curso superior no Presídio Central, os jornalistas foram para o Madre Peletier, o presídio feminino, localizado em Teresópolis).

A condenação foi ratificada(confirmada) em 1982,em 1982, pelo Superior Tribunal Militar . Em fevereiro de 1983( daí os 30 anos em ZH que saiu dias atrás) os quatro jornalistas foram presos de novo mas libertados cindo dias depois, beneficiados por um habeas corpus.

Nos bastidores correram muitas versões sobre a "segunda prisão" dos jornalistas. Uma delas dizia que o escritório que representava o advogado dos quatro, Marco Túlio de Rose, em Brasília, teria perdido o prazo do recurso e que eles foram presos por isto.

Dos Leitores!

(peço aos leitores que assinem sempre seus posts....)- o editor

Oi, Olides.

Li no teu blog sobre CUBA, não morro de amores pelos irmãos CASTRO, até penso que poderiam cair “fora”. Mas, é verdade, não se vê crianças na rua, ou quando elas estão, é para

Brincar, pque não tem perigo de andar, todos respeitam muito, mas, muito mesmo, crianças, inclusive as pessoas com quem conversamos, falam com tanto amor e carinho dos filhos, só gostariam que pudessem ter um futuro melhor. Além de sempre ser a criança em primeiro lugar. Deve ser mesmo, para as crianças um lugar bem legal.

Se quiseres, podes colocar no blog.

Abraços

Alenir

Ideologia da miséria

Pergunte hoje mesmo a qualquer cidadão abaixo da linha da pobreza, sem comida na mesa para sua família, se ele é de “direita”, de “centro” ou de “esquerda”. Olhe nos olhos de seus filhos, famintos, e tenha a coragem de levantar qualquer tipo de debate ideológico, sobre capitalismo ou socialismo. Porque, se isso for possível, estaremos no mais alto grau de desumanidade. Quem tem fome tem pressa. Entre tantas discussões de diretrizes sobre políticas de Estado, muitas delas com alto grau de vaidade descabida, uma coisa é certeira e objetiva: existem seres humanos passando fome.
A miséria em si não tem ideologia. As ideologias é que podem gerar a miséria. Pense numa criança sem ter nada para comer, que poderia ser o meu ou o seu filho, fora de qualquer possibilidade futura de inserção numa cadeia produtiva. Pois é exatamente este o foco de atuação do Brasil sem Miséria, que nasceu para enfrentar a miséria e promover a emancipação. É disso que estamos falando. Na prática, a dura realidade acaba com algumas teorias, sejam elas bem ou mal intencionadas. Logo, o primeiro passo para a emancipação, que naturalmente não pode se restringir apenas à distribuição de verbas, é dar condições de dignidade para que essas pessoas encarem o mercado de trabalho.
Esses cidadãos são “invisíveis” para muitos que nunca passaram necessidade, que se preocupam com definições teóricas oriundas de institutos elitistas. Algo similar à população em situação de rua, que só é lembrada quando estes pseudo-intelectuais saem às ruas com seus carros modernos.
O fato é que o Plano Brasil Sem Miséria não se resume a “dar dinheiro batido a seus beneficiários”, conforme mencionado em artigo “O capitalismo do bolsa miséria”, publicado recentemente em ZH. Há desinformação por parte do articulista. O referido Plano organiza-se em três eixos: um de garantia de renda, para alívio imediato da situação de extrema pobreza; outro de acesso a serviços, para melhorar as condições de educação, saúde, assistência e cidadania das famílias que compõem o público-alvo; e o terceiro de inclusão produtiva, para aumentar as capacidades e as oportunidades de ocupação e geração de renda entre as famílias extremamente pobres.
E mais do que isso. Existem condições definidas pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome para que as famílias não tenham seus benefícios suspensos: freqüência escolar e acompanhamento nutricional da área da saúde, além do pré-natal para gestantes beneficiárias. Em outras palavras, não é possível sustentar o discurso de que o Programa Brasil Sem Miséria seja apenas uma mera distribuição de verbas.

Christopher Goulart
Vice-presidente da FASC

Dos Leitores

Recebo do Christopher Goulart:

Ainda, PELO AMOR DE DEUS, meu nome é "CHRISTOPHER" E NÃO "CHRISTHOFER".

E outra, não sou "subdiretor" da FASC. Sou VICE-PRESIDENTE, ou se tu quiseres, SECRETÁRIO ADJUNTO.

To de "olhos e ouvidos" em ti.

Abraço.

Final do Circuito Verão SESC de Esportes em Torres

Nos dias 02 e 03 de março foram realizados os jogos finais do Circuito Verão Sesc de Esportes 2013 no município de Torres. Serafina Corrêa esteve representada nas categorias: Futebol de Areia Masculino, Voleibol de Areia em duplas Masculino e Feminino e Futevôlei Masculino.
No futebol de areia, o time LEGIÃO/DECOPEL venceu uma partida e empatou a outra, na primeira fase, e não conseguiu a classificação para a segunda fase por um gol de saldo.
No vôlei de areia masculino, a dupla formada por Motoca de Nova Prata e Igor de Nova Araçá participaram da primeira fase.
No vôlei de areia feminino, a dupla Elisângela e Patrícia de Caxias do Sul chegaram à terceira fase da competição.
No futevôlei masculino, a dupla formada por Jairo de Serafina Corrêa e Arthur de Marau ganharam as três partidas da primeira fase, classificando-se para a segunda fase. Na segunda fase, a dupla representante de Serafina Corrêa não atingiu o score necessário para sua classificação.
A competição também contou com a participação da dupla serafinense Andréia e Tamires, representando a cidade de Casca.
O fim de semana ensolarado e muito quente foi perfeito para a prática de todas as modalidades esportivas, onde reuniram-se aproximadamente 2.800 atletas de mais de 130 cidades de todo o Estado, num clima de amizade e integração entre as delegações. A abertura do evento contou com a participação da Atleta Campeã Olímpica em Atlanta/96 e bronze em Sydney/2000: Sandra Pires, que formou dupla com Jaqueline, a atleta que foi reconhecida pela Federação Internacional de Vôlei (FIB) como a melhor jogadora da modalidade nos anos 90 e teve a honra de fazer o juramento dos atletas.
A Prefeitura Municipal de Serafina Corrêa, através da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, agradece ao SESC-RS Regional de Bento Gonçalves por mais esta oportunidade, a todos os atletas representantes e colaboradores, almejando que essa parceria seja sempre mais sólida a fim de que possamos divulgar nossa cidade e região através do esporte.

EPTC divulga esquema de trânsito e transporte para jogo do Grêmio

Em razão da realização do jogo entre Grêmio e Caracas (VEN), pela Copa Libertadores da América, que acontecerá nesta terça-feira, 5, às 21h30, na Arena do Grêmio, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) programou um esquema especial de trânsito e transporte. Ao todo, serão 70 fiscais nas imediações do estádio.

Confira o esquema especial de trânsito e transporte:

Rotas de acesso para veículos

Centro / zonas Leste e Sul / Arena - Voluntários da Pátria até a Arena; ou via Farrapos e AJ Renner; ou Castelo Branco, Sertório e Voluntários da Pátria

Zona Sul / Leste / Arena - Outra opção é utilizar a 3ª Perimetral, Viaduto Leonel Brizola, Dona Teodora e AJ Renner

Zona Norte / Arena - Sertório, Dona Margarida, Farrapos e AJ Renner ou Assis Brasil, Sertório, Dona Margarida, Farrapos e AJ Renner; ou Assis Brasil, Cairu, Farrapos e AJ Renner; ou Sertório, Dona Margarida, Edu Chaves, Viaduto Leonel Brizola, Dona Teodora e AJ Renner; ou Assis Brasil, Souza Reis, Edu Chaves, Viaduto Leonel Brizola, Dona Teodora e AJ Renner

Guaíba / Arena - opção é utilizar a Sertório, Farrapos e AJ Renner

Canoas, Vale dos Sinos / Arena - opções pela BR 116, Farrapos e AJ Renner, ou Guilherme Schell, Ernesto Neugebauer e José Pedro Boesel

Litoral, via Freway - Não existe acesso direto da Freeway (BR 290) para a Arena. Os motoristas devem utilizar a saída para o aeroporto, BR 116, Farrapos, AJ Renner; o não uso deste acesso obrigará o retorno via Castelo Branco (Centro) / Voluntários da Pátria, até a Arena;

Transporte

Usuários do Trensurb - Desembarcar na estação Anchieta (cerca de 1,5 quilômetro até a Arena, aproximadamente 10 minutos de caminhada);

Táxi - Desembarque e posterior embarque após o jogo serão realizados em torno do anel viário de contorno da Arena.

Ônibus fretado - Estacionamento na pista norte da rua José Pedro Boéssio. A pista estará interditada para o tráfego dos demais veículos.

Ônibus - Duas linhas de ônibus especiais levarão os usuários de ônibus até o evento. Além disso, as linhas Madrugadão terão reforços até às 3h.

T2 Arena - A linha T2 terá seu itinerário modificado (T2 Arena) e frequência de viagens ampliadas para melhorar o atendimento dos usuários. Para a chegada ao estádio ela terá seu final modificado a partir das 17h, entrando no bairro Humaitá para permitir o desembarque nas proximidades da rótula das avenidas AJ Renner, Dona Teodora e Voluntários Pátria. Após o jogo serão utilizados 16 veículos, em sua maioria articulados, com saída da Voluntários da Pátria com Graciano Camozzato.

Futebol Arena - A linha de ônibus especial, com início às 17h30min, irá operar com oito carros a partir do Mercado Público, via Voluntários da Pátria, até a Leopoldo Bretano. Para a saída serão utilizados 35 veículos, com saída da Voluntários da Pátria com Leopoldo Bretano, em direção ao Centro.

Linhas regulares de ônibus que atendem o bairro Humaitá:

701 - Vila Farrapos/Voluntários (exceto domingos)
Terminal no centro é no CPC (Camelódromo)
Terminal bairro na Estação Anchieta Trensurb
Linha vai e volta via Frederico Mentz/Voluntários da Pátria.

703 - Vila Farrapos
Terminal no centro é no PopCenter (Centro Popular de Compras)
Terminal bairro rótula da A. J. Renner/Leopoldo Brentano
Linha vai ao centro via A. J. Renner/Frederico Mentz/Voluntários da Pátria.
Retorna ao bairro via Voluntários/Farrapos/Frederico Mentz/A. J. Renner.

704 - Humaitá
Terminal no centro é no PopCenter (Centro Popular de Compras)
Terminal bairro na Estação Anchieta Trensurb
Linha vai ao centro via Palmira Gobbi/A. J. Renner/Farrapos.
Retorna ao bairro via Farrapos/A. J. Renner/Palmira Gobbi.

704.1 - Humaitá/A. J. Renner/Dona Teodora
Derivada da 704, com pequena diferença que atende trecho da Av. Ernesto Neugebauer entre Dona Teodora e av. Amynthas Jacques de Moraes.

T2A.1 - Transversal 2/A. J. Renner
Linhas derivada da T2, com horários de escola. Somente 13 horários em dias úteis.

B55 - Protásio/Humaitá
Linha interbairros, ligando o Humaitá ao bairro Mário Quintana via A. J. Renner/Farrapos/Terminal Cairu/Benjamin Constant/Assis Brasil/Protásio Alves/Manoel Elias.

B25 - Arroio Feijó/Humaitá
Linha interbairros, ligando o Humaitá à Av. Bernardino Silveira Pastoriza, na divisa com Alvorada, via Frederico Mentz/A. J. Renner/Farrapos/Terminal Cairu/Benjamin Constant/Assis Brasil.

Lotações - A linha Humaitá atenderá antes e depois da partida, com 11 veículos. O itinerário da linha inicia na rua 7 de Setembro (Centro Histórico), seguindo pelas avenidas Farrapos e AJ Renner

Após o jogo, mais linhas serão disponíveis, saindo do estádio em direção aos bairros. São as linhas 60.1 – Sarandi (com seis veículos); 60.2 – Hospital Conceição (seis); 60.5 – Jardim Leopoldina (seis); e a 60.6 – Parque dos Maias (quatro)

Pedestres - deslocamento pela Palmira Gobbi, José Pedro Boésio, Voluntários da Pátria e Leopoldo Brentano, como principais possibilidades de circulação.

de são borja

O chefe de gabinte dovereador Roque Feltrin, do PDT, Luis Alberto Costa Filho foi demitido dias atrás. Motivo intrigas que foram fazer contra ele junto ao atual presidente do legislativo.

Luis Alberto espera ser aproveitado na prefeitura municipal.

* Estou encerrando meu tour por são borja. domingo foi dia de chuva, fui a missa, depois passei o dia trovando com o capincho (letier Vivian).

Agradeço a gentileza e a fidalguia de todas as pessoas que me receberam nestes 3 dias que estou aqui.Choveu aqui hoje o dia inteiro, e agora de noite tou tomando o leito da Ouro e Prata.]

Escrevo aqui do La Barca, do Chita, onde uma turma discute se São Borja é o municipio mais gaúcho do Brasil. Quem sabe pode ser mesmo!!!!!

Segurança em estádios – Responsabilidade do organizador

Projeto de Lei definindo a responsabilidade da segurança em eventos esportivos, culturais e de entretenimentos de natureza particular realizados em estádios, ginásios, centros de eventos, locais de espetáculos e similares na capital, foi protocolado na última sexta-feira (01/03) pela vereadora Sofia Cavedon (PT-PoA), na Câmara Municipal de Porto Alegre.

A proposta, conforme Sofia, determina que os organizadores dos eventos deverão dispor de agentes de segurança, na quantidade e qualificação estabelecidas pelos órgãos competentes. “Os organizadores poderão utilizar segurança privada ou firmar convênio com a Brigada Militar, este prevendo o ressarcimento das horas extraordinárias do efetivo empregado, bem como do custeio exigido pelo serviço prestado”, destaca a vereadora.

Para ela a medida procura corrigir a responsabilidade pela segurança, especialmente dentro dos estádios de futebol, que hoje ainda utilizam um grande contingente de brigadianos, que é mobilizado para garantir a segurança do evento, “Esta carência é agravada em dias de futebol, com evidente prejuízo da população desatendida em consequência da alteração das escalas de serviço rotineiras. Por vezes são mais de 300 policiais trabalhando no evento privado”, salienta.

Em sua proposta Sofia expõem ainda “que em eventos culturais é de praxe os organizadores garantirem por conta própria a segurança nos espaços privados em que os mesmos acontecem, estando, portanto, em sua maioria, adequados à legislação ora proposta. Não se imagina a Brigada Militar dentro de uma casa de espetáculos fazendo a segurança dos artistas e do público. O mesmo há que se esperar dos eventos esportivos. A propósito da proximidade da Copa do Mundo no Brasil, por exigência da FIFA a segurança dentro dos estádios já é feita por empresas privadas, sem a presença da polícia militar, cabendo a esta a segurança no entorno”.

Segundo Sofia ela identificou também que na legislação não há regramento para a realização de eventos esportivos, culturais e de entretenimento. “Não há, no ordenamento jurídico, obrigatoriedade da Brigada Militar em garantir a segurança dos frequentadores de atividades privadas. Cabe ao Poder Público o dever de exigir dos seus organizadores o cumprimento da legislação que tutela o direito de segurança consagrado na Constituição Federal”, afirma. Sofia lembra também que no “Estatuto do Torcedor é clara a responsabilidade do clube mandante a segurança do torcedor em evento esportivo”.

O projeto de lei define ainda multas para o descumprimento das disposições, sendo:
- 20.000 (cinco mil) UFMs (Unidades Financeiras Municipais), em caso de primeira infração;
- 40.000 (dez mil) UFMs, em caso de reincidência;
- suspensão do alvará de funcionamento, em caso de segunda reincidência.
Os recursos correspondentes serão destinados à Brigada Militar por meio do FESP – Fundo Estadual de Segurança Pública.


Fonte: Sofia Cavedon – 9953.7119

Porto Alegre, 03 de março de 2013.

Jorn. Marta Resing/5405
96770941

VEREADOR RESPONDE PROCESSOS


Segundo o Site do Tribunal de Justiça do RS, o vereador Celso Andrade Lopes, do PDT de São Borja responde a quatro processos de pedidos de indenização. Os processos foram movidos por enfermeiros do hospital Ivan Goulart e pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul. A origem dos processos é um discurso que o edil fez 10 dias antes da eleição. Muitos eleitores de Celso descontentes com os termos usados por ele, ligaram informando que não votariam desta fez nele. Mesmo assim ele se reelegeu ficando na quinta posição em 6 vereadores do seu partido. O gabinete do vereador logo após o discurso pediu que ele não constasse os anais da Câmara Municipal. A solicitação foi negada pelo Jurídico da instituição sob alegação de que o teor do mesmo já caira nas mãos da imprensa. O discurso do vereador pedetista saoborjense abordou a morte de uma paciente no atendimento do SUS no Hospital Ivan Goulart. Segundo a denúncia que Celso fez da tribuna, o médi co de plantão deu a seguinte ordem as enfermeiras da madrugada: ele só deveria ser despertado caso aparecesse um paciente de convênio ou particular. Se fosse atendimento do SUS, as próprias enfermeiras deveriam atender o paciente. O caso da mulher era grave e veio a falecer naquela noite,deixando o vereador indignado.Mesmo com os termos fortes que ele usou, e devido à polêmica que se criou na cidade - uns contra, outros a favor- Celso se reelegeu com mil e poucos votos.


Uma das demandas está sendo movida pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul.

Na defesa do vereador atua o diretor da Câmara Municipal , Sérgio Guimarães e um advogado criminalista de São Borja.


De São Borja!

CARDINAL RELEMBRA

HISTÓRICOS DO PDT


Um senhor de óculos, com cara de padre, "roubou" a cena na sessão da Câmara Municipal de São Borja que lembrou os 94 anos de Jango Goulart no dia 1 de março. Por coincidência, este senhor, o prefeito de Garruchos( municipio que saiu do anonimato por causa das notícias sobre a represa de Garabi ) - eleito prefeito na última eleição, já foi três vezes deputado federal, uma delas constituinte, deputado estadual - tendo disputado cinco eleições - e secretário da Agricultura do Governo de Alceu Collares.

Cardinal fez um discurso muito emocionado porque lhe foi entregue o título de ' cidadão emérito de São Borja".

Ao agradecer a homenagem, Cardinal lembrou de velhas e tão caras figuras históricas do trabalhismo, como o próprio ex-presidente Jango e o ex-governador Leonel Brizola, pra citar apenas duas das mais importantes.
De Jango recordou que o visitou uma vez no exílio no Uruguai:
- Me disseram, se queres ver o Jango alegre, vai no cassino de madrugada, em Punta del Leste.

E, conforme o prefeito de Garruchos foi o que aconteceu.

Quanto a Brizola, disse que 13 anos atrás foi com o ex-governador, mais Sereno Chaise e Percy Penalvo a localidade de Igariaça, no atual municipio de Itacurubi, onde Brizola e dona Neusa Goulart casaram em 1 de março de 1950 - evento ao qual um aviãozinho levou Getúlio Vargas do seu auto exílio na Fqazenda do Itu porque era padrinho deste enlace - e lá,recordou Cardinal ' vi as lágrimas descerem pelo rosto do Brizola".

Cardinal relembrou ainda ao auditório da Câmara Municipal de São Borja - que lotou pro evento - que numa ida dele e de Percy Penalvo a Uruguaiana - ' naquela camionete do Percy" - este lhe recordou como intermediou as relações de Jango e Brizola que estavam rompidas praticamente desde o começo do exílio no Uruguai, em 1964.

- O Percy me contou que levou o Dr. Jango até o apartamento da dona Neusa e do Brizola e que lá depois a dona Neusa pediu pro irmão passar pro escritório que o seu marido conversaria com ele. E ficaram horas conversando, recordou este episódio histórico, disse Cardinal.

- Foi o reencontro de dois tauras, disse Cardinal.

( Quando Jango morreu em 6 de dezembro de 1976, Brizola em Tacuarembó queria vir ao enterro do cunhado. Percy Penalvo que veio ao enterro argumentava que ele não devia comparecer sob o risco de ser preso na fronteira, quando entrasse. Mas Brizola, que havia reatado relações com o cunhado pouco tempo antes comentou com outros que estavam ali :
- Já viu a amargura que eu iria ficar o resto da vida se não tivesse reatado com ele)


Cardinal relembrou um fato : anos atrás, estando ele na Praça XV de Novembro, em São Borja, num ano que não era eleitoral, houve uma homenagem ao mausoléu que existe ali do ex-presidente Getulio Vargas.
- Havia pouca gente, disse o prefeito de Garruchos. E uma pessoa simples, calçando chinelo de dedos, que vinha do Passo( o maior bairro da cidade) pediu licença que queria depositar umas flores no túmulo do Getúlio. Isto somos nós trabalhistas,disse Cardinal.

Cardinal também relemb rou a memória de três figuras históricas do trabalhismo de São Borja: Leo Gattiboni, Mário Roque Weis( primeiro prefeito após a redemocratização, pai do ex-prefeito Mariovane Weis, e Florêncio Aquino Guimarães.

Ao encerrar a sessão, os presentes cantaram o Parabéns a Cardinal que saiu do legislativo de São Borja, onde ele sempre ' pediu muitos votos' muito emocionado. E parecia reconhecido pelo título que haviam acabado de lhe entregar.


de São Borja

*O deputado estadual do PTB, Cassiá Carpes, esteve em São Borja na sessão da Câmara Municipal que relembrou o niver do ex-presidente Jango.

Carpes também veio sondar se algum vereador local tem interesse em segui-lo pro seu próximo destino: o partido a ser criado, denominado de Rede, da ex-senadora Marina Silva.

*Não fiquei informado se chegou a falar diretamente com alguém.
Celso Lopes, do PDT, embora não muito a vontade com sua atual situação, disse que Cassiá está cavando a propria cova em sair do PTB.

- Não vai se reeleger, profetizou o vereador pedetista.

Presidente

da Câmara de Porto Alegre

fez roteiro pela Fronteira Oeste


Acompanhado de sua assessoria , o presidente da Câmara de Porto Alegre, o vereador do PDT, Doutor Tiago Duarte, fez um tour pela Fronteira Oeste neste final de semana.

Começou na quinta feira ultima por São Gabriel e Rosário do Sul. Na sexta foi a vez de São Borja, onde foi ciceroneado pelo ' maior errepe da cidade', o ex-vereador João Manoel Bicca. Doutor Tiago esteve praticamente em todos os programas de rádio da cidade, onde deu entrevistas.
Depois de participar das homenagens pelo transcurso dos 94 anos do ex-presidente Jango, Tiago visitou o historiador Iberê que em seus livros vem recuperando a memória política e o anedotário de São Borja e das Missões.

No sábado a comitiva de Porto Alegre foi a Garruchos, onde almoçou com o prefeito Carlos Cardinal de Oliveira.
Pernoitaram em São Luis Gonzaga e na segunda o presidente do legislativo de Porto Alegre foi a inauguração da Expofeira, em Não Me Toque.

Segundo alguns observadores, o roteiro representa o começo da campanha de um possível candidato a deputado federal em 2014.

Diario de São Borja

Ao contrário da sexta, dia 1 que fez muito calor e muito sol na Terra dos Presidentes, o sábado foi nublado e abafado.

De São Borja


Vereador que acabar
com festival de eventos na Câmara

O presidente do legislativo de São Borja, Roque Feltrin, do PDT nomeou uma comissão - composta dos vereadores Ana Claudia Gattiboni Dutra(PDT), João Luis Marques Dutra (PP) e Tiago Cadó Fernandes, do PDT - pra estudar datas e eventos históricos da casa.

Conforme o radialista Eduardo Belmonte, da rádio Cultura, ' todo dia tem eventos tanto de manhã como de tarde na Câmara Municipal"

De São Borja


Pois foi neste mesmo hotel Executivo que anos atrás, houve um encontro do PDT. Estavam presentes o doutor Leonel Brizola, como dizem, e outros politicos importan tes,entre eles hoje um que já foi candidato ao senado pelo PDT e hoje está no PSOL.
Brizola falava e já viúvo, havia uma interessada nele. Mas ela não chegou no líder.

Já a outra armou melhor. Não se sabe se com a concordância da portaria do hotel ou o que, ela chegou pegou a chave e subiu pro apê do cara que ela tava a fim...

quando ele entrou no seu quarto pra dormir, ela saiu do armário de camisola, pronta pro amor...

Consumou-se o ato, porque de madrugada ela foi na casa de uma amiga, também do PDT, e contou tudo. Dormiu na casa da companheira.

Em tempo: o mesmo expediente a mulher usou pra ir pra cama com outro integrante ilustre do PDT que v inha a São Borja.

No caso do primeiro, ele nunca mais botou os pés em São Borja

A este repórter - que decidiu preservar seu nome - o envolvido no primeiro caso contou que a mulher lhe trouxe depois ' fortes dores de cabeça".

- Ela me ligava a toda hora fazendo mil chantagens, disse ele.

Uma interessada em Brizola, de São Borja, nunca segundo dizem localmente conseguiu seu intento. Mas segredos de alcova, ninguém sempre são revelados.

 

De São Borja

A ' corcoveada"

da madrugada

Esta noite de sexta pra sábado fui ' premiado' como se diz. No quarto de cima do meu, de madrugada, houve um acasalmento. Nem me interessa de quem. Mas pensei: pô, logo comigo. Não basta o que me acontece,às vezes, no edificio onde vivo, com o ranger da cama de cima do meu quarfo, da minha vizinha.

Nesta madrugada, como se houve tudo no executivo hotel, contei até os passos da mulher saindo e descendo a escada.

Pouco depois me levantei e fui tomar um chima.
Contei pra recepcionista Vilma e pro Ronei. Ambos riram.

De São Borja

Rescaldos
da Terra dos Presidentes

*O suplente de vereador do PDT de Porto Alegre, Cristhopher Goulart, neto de Jango, representou a família nas homenagens dos 94 anos do seu avó.

Só ele, e mais ninguém,da familia.


*Cristhopher no momento é o subdiretor da FASC de Porto Alegre e também ocupa um cargo no Banrisul

*Pra vereador fez mais de 2 mil votos.


*No almoço do diretório do PDT,dia 1/3, galeto, massa, salada de maionese.

*Mas o que rolou fora da comida, foram os conchavos políticos. O vereador Roque Feltrin ,atual presidente da Câmara local , talv ez esteja ambiciondo voos maiores. A deputado estadual, quem sabe.

*Mariovane Weis, ex-prefeito, meio encalacrado na Justiça - tirou um ano sábatico. Não vai fazer nada, ou melhor, cuidar de suas coisas.

Foi visto na Câmara na homenagem a Jango. Mas não foi nem no cemitério, nem no almoço. Está desencarnando do cargo, para deixar seu sucessor Farelo Almeida aparecer.

*Valério Casafuz dizem por aqui os bem informados do PDT é tudo o que Mariovane Weis quer pra presidente do diretório municipal. Aplanairia a indicação de Mariovane pra ser o candidato preferencial do partido no municipio a deputado estadual pelo partido em 2014.

*Celso Lopes ,vereador do PDT, chegou atrasado na sessão da homenagem a Jango, dia 1/3.

Celsinho está meio ' escanteado ' dentro da nova administração. Tem apenas 16 CCs na prefeitura, ao contrário de dois colegas que possuem mais de 50.

*Staff do presidente da Câmara de Porto Alegre veredor Tiago Duarte foi a Santo Thomé na noite de sexta,depois de cumprir compromissos em SB. " Ninguém é de ferro". Foram jantar e conhecer um cassino.


*Quem vem da capital, geralmente dá uma esticadinha a Santo Thomé. Não ir é como ir a Roma e não ver o Papa. Se bem que neste momento, não existe Papa.

de São Borja


Pichações contra Lupi

seriam obra de Márcio Cristiano


Em boa parte de São Borja, principalmente nas ruas que demandam ao cemitério Jardim da Paz, ainda podem ser vistas pichações de FORA LUPI, que foram feitas por ocasião de sua visita a Terra dos Presidentes em 21 de janeiro último.

O que se comenta na cidade é que estas pichações foram mandadas fazer pelo Márfcio Cristiano que mora em São Borja mas que trabalha pro gabinete da deputada Juliana Brizola(PDT).

Algumas das pichações que estavam nos muros perto da Câmara Municipal já foram apagadas, mas outras permanecem.

Durante almoço na sede do PDT local, no dia 1 de março, a vereadora Fátima da Rocha, do PDT, manifestou inconformidade com estas atitudes.

- Senti vergonha, disse ela a este repórter.

EX DE MANUELA


ASSUME NA CAMARA DE PORTO ALEGRE
Nesta segunda feira, dia 4 de março, o suplente de vereador Marroni, do PCdB, assume na Câmara Municipal de Porto Alegre. Ele entra no lugar de Bernardino Vendrúsculo. Marroni, como se recorda, é o ex-namorado de Manuela D'Avila, candidata derrotada a prefeitura de Porto Alegre.


Mazzarino

Estou em são borja, pra teu desespero. aqui tudo bem, te mandam abraços. e quero te dizer, pra meu desespero que te leem até aqui. sabes porque ??? Na Folha Regional que circulou nesta sexta feira, dia 1 de março, o colunião Falcão reproduz, sem dar o credito devido, uma história de um motel em Lajeado que eu tenho certeza que li numa das tuas colunas, não sei se de jornal ou de net. É aquela história de que o cara filmou a belezura dentro do motel. Bagaceireice assim só tu podias ter escrito. Mas o cara não dá teu nome. Portanto, podes te orgulhar que és lido na Terra dos Presidentes, aqui onde ir ao cemitério Jardim da Paz é programa obrigatório( o editor)


Foram. Mandei também salame, queijo e um garrafão de vinho tinto.

Balaustre

Coleguinhas

No Há 30 anos no ZH de hoje, lembra que tinha 4 jornalistas presos no Madre Pelletier em 1983. Me deu um branco. Tu que és a memória viva do jornalismo gaúcho pode me aclarar as idéias?

Enviado via iPhone

De São Borja

RODRIGO CAMBARÁ PODE ESTAR ENTERRADO

EM SÃO NICOLAU, INTERIOR DE GARRUCHOS

O prefeito de Garruchos, Carlos Cardinal de Oliveira, do PDT - que foi três vezes deputado federal do partido - tem uma tese interessante. Sentado na frente do ex-vereador João Manoel Bicca - conhecido pela sua defesa do aquaferro guarani - e ao meu lado contou durante o almoço do dia 1 de março na sede do PDT de São Borja que existe uma estranha possibidade. Garruchos antigo dfistrito de São Borja, que dista a aproximadamente 130 km da cidade São Borja, sobre o rio Uruguai, onde será construída a barragem de Garabi, possui em seu interior na localidade de São João do Jarro um antigo cemitério, onde existe uma sepultara que consta o nome de RODRIGUES CAMBARÁ. O prefeito Cardinal, que é estudioso de assuntos históricos do Estado, suspeita que poderia ser o famoso personagem de Erico Verissimo,do romance O Tempo e o Vento, RODRIGO CAMBÁRA, que Erico teria afirmado que fugira de Cruz Alta, cenário do romance, e que morrera ' numa cidade das Missões". Rodrigues, desconfia o prefeito de Garruchos, seria a versão ' castelhana' de Rodrigo.
Cardinal chegou a fazer contato com o folclorista Paixão Cortes, que em princípio gostou de estudar o assunto mas que depois adoeceu e não pode mais levá-lo adiante.

O prefeito de Garruchos afirma ainda que neste cemitério existem placas muito antigas de gente enterrada onde a plaqueta sobre o túmulo está grafada em espanhol. Segundo o prefeito, isto prova que do lado brasileiro e do lado argentino sempre foi a mesma coisa.

De São Borja


*Na sexta feira, dia 1 de março a Câmara Municipal daqui homenageou os 94 anos do nascimento do ex-presidente Jango Goulart.

Participaram da sessão o presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Tiago Duarte(PDT), o prefeito de Garruchos, e ex-deputado federal do PDT Carlos Cardinal de Oliveira ( que também estava de niver) e outras autoridades. O acadêmico de Ciência Política da Unipampa, Vinicius de Lara Ribas falou sobre o tempo que Jango foi Ministro do Trabalho de Getúlio Vargas.
A sessão foi presidida pelo presidente da Câmara Municipal de São Borja, vereador Roque Feltrin. DEpois da sessão, alguns dos participantes foram até o cemitério municipal Jardim da Paz para depositar flores no túmulo de Jango( onde também estão depositados os restos mortais da familia do ex-governador Leonel Brizola.)

O presidente do PDT de São Borja, Janot de Oliveira, que deixará o cargo em dois meses, disse que seu candidato a presidente do diretório municipal é o vereador Valério Cassafuz.
Há uma outra corrente dentro do PDT que defende uma outra candidatura, sem por enquanto dar o nome de quem encabeçaria a presidência. Suspeita-se que seja da vereadora Ana Claúdia Gattiboni, que se elegeu no ano passado vereadora de São Borja.


Ficha limpa também no jornalismo

Caro Olides

Tenho notado que muitos veículos de comunicação e jornalistas aplaudem a lei da ficha limpa para POLÍTICOS, mas estes mesmos veîculos e jornalistas tem diversas condenações pelo que publicaram e continuam aí como se lei só vale para políticos. Não vou citar nomes, mas estava na hora de virem a público informar, por que a ficha limpa não vale para eles. Serão deuses no Olímpo da Democracia?

Eu, Rekern, na TV

Olides, só para consertar o que o Ataídes Miranda comentou para ti. Entrei no jornal Hoje da RBS em outubro de 1974, fui indicado pelo grande mestre do humor e artes gráficas, o argentino Aníbal Bendatti, e sendo os responsáveis pela minha contratação o Armando Burd e o Marco Aurélio. Alguns meses depois, já em 1975, fui convidado a subir o morro pelo chefe do Departamento de Arte Alfredo Fedrizzi e pelo diretor de jornalismo da TV, o gremistão e brizolista, Carlos Bastos. O futuro governador do Estado, Antônio Britto, só entrou naquela emissora em 1978. Lá, do mesmo modo que na política, sempre defendeu o lado do mais forte. Neste veículo, fiz meus bonequinhos para o Jornal do Almoço e apenas, a pedido da q uerida Núbia Silveira, fiz durante algumas semanas pequenas brincadeiras para o Jornal da Noite. Saí da RBS TV em 1989, pois tinha assumido maiores atividades na Zero Hora. Trabalhei por 14 anos em televisão e 37 anos em jornal, eram tempos mais heróicos aqueles anos 70, a maioria dos jornalistas eram chapas-branca e o AI-5 estava em pleno vigor.

Primeira mulher a dirigir o Le Monde


Ela tem um apelido: "Madame Blitzkrieg". Desconhecida do público até então, Natalie Nougayréde foi eleita, sexta-feira (1º de março), diretora do Le Monde, com mais de 79,9% dos votos e 90% de participação dos membros da Sociedade de Redatores do vespertino parisiense, depois de ter obtido o apoio de sete dos onze integrantes do Conselho de Gerência do jornal.
A jornalista sucede Erik Izraelewicz, que morreu inesperadamente em fins de novembro do ano passado (fato registrado, à época, neste blog). Sua indicação deverá ser confirmada pelo Conselho de Vigilância do Grupo Le Monde nesta quarta-feira (06/03). Embora diversos "grandes nomes" da redação, como Arnaud Leparmetier ou Sylvie Kauffmann, se tenham apresentados candidatos há mais tempo, a candidatura de Nougayrède, proposta a 13 de fevereiro pelos acionistas - Pierre Bergé, Xavier Niel e Mattieu Pigasse - surpreendeu a redação do jornal. A jornalista foi lançada no último momento, quando fez conhecer sua intenção de postular o cargo"in extremis".
Aos 46 anos, Natalie é a primeira mulher a di